Page 4

04

Folha do E. Santo Quinta-Feira, 07 de Março de 2013

www.folhadoes.com

Newton Braga N O ITE DA M U LH E R ADA Atalanta em Castelo apresenta a noite da mulherada dia 09 de março de 2013 as 22h Jakin e Banda + Franco & Alê Mulheres não pagam até 23 horas

EUPHORIA

CENTENÁRIO

MULHER

Pela 1ª vez na história da EUPHORIA, Guarapari torna-se o cenário da maior festa de música eletrônica do Rio de Janeiro. E é no formado IN WONDERLAND que a Pedreira Adventure Park será invadida no dia 16 de março. Performances, cenografia nunca vista na região e um line up de enlouquecer estão sendo montados para literalmente levá-los à Wonderland de Alice.

Considerado um dos maiores cronistas da língua portuguesa, Rubem Braga completaria cem anos neste sábado (12). Cidade natal do escritor, Cachoeiro de Itapemirim vai retomar as comemorações do centenário, iniciadas ano passado, com a realização da 4ª Bienal Rubem Braga. Um café da manhã literário será realizado, às 8h, na Casa dos Braga, onde o cronista viveu na infância.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) de Cachoeiro de Itapemirim vai promover, na próxima semana, ações para lembrar o Dia Internacional da Mulher (8 de março). O principal objetivo é conscientizar sobre a necessidade de combater a violência contra as mulheres. Na terça-feira (5), será realizada palestra na Penitenciária Regional do município, para os homens. O tema será violência de gênero e como ela afeta a sociedade.

MAIS UM PARTIDO POLÍTICO JÚLIO CÉSAR CARDOSO BACHAREL EM DIREITO

O país está um cipoal de partidos políticos ou siglas partidárias, que só serve para dificultar a compreensão do eleitor nacional. A maioria dos partidos existentes é formada por políticos dissidentes de outros partidos e que não professam a mesma ideologia filosófica doutrinária. A pluralidade partidária prevista em nossa Constituição deveria ser tomada com mais seriedade, para fortalecimento dos partidos. O que não é aceitável é a continuação da profusão partidária, dando despesas ao país desnecessariamente, com a criação de novos partidos por lideranças políticas insatisfeitas com as agremiações a que pertencem. Assim como no Brasil há uma excessiva quantidade de parlamentares dando despesas inúteis ao país, o mesmo ocorre com o elevado número de partidos políticos, que nada mais são do que um amontoado de siglas partidárias sem expressão no Parlamento. Se for feita uma pesquisa à sociedade, a maioria certamente responderá que desconhece a existência de 80% dos partidos políticos nacionais, tal é o emaranhado de siglas partidárias. Precisamos de menos partidos, mas que representem de fato os vários segmentos da sociedade. Assim, quando vejo a ex-senadora petista Marina da Silva e ministra do Meio Ambiente do governo Lula, ex-defensora da bandeira do PT, pretender agora fundar um novo partido (Rede Sustentabilidade), eu pergunto: para quê? Para mostrar a sua insatisfação ao seu ex-partido? Será que a sua ideologia político-filosófico-doutrinária mudou tanto da época quando pertencia aos quadros do PT? Atualmente, existe registrada a extravagância de 30 partidos políticos no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), e precisa de mais?

Jornal 07/03/2013  

Edição 433364