Page 1

FOLHA DE ITAPETININGA Quinta-feira, 20 de outubro de 2016

página 1

FOLHA DE ITAPETININGA Edição nº 6.882

ANO XLVII / Nº 6.882 / 46 ANOS - COM ITAPETININGA E REGIÃO

Itapetininga,quinta-feira, 20 de outubro de 2016

www.folhadeitapetininga.com.br / Comercial@folhadeitapetininga.com.br

Jornalista responsável: José Octavio Salem Cerqueira

Itapetininga sediará amanhã o I Encontro Regional de Pecuária Leiteira Itapetininga sediará amanhã, sexta-feira, 21 de outubro, o I Encontro Regional de Pecuária Leiteira. O evento será no Polo da Universidade Aberta do Brasil- UAB, à Avenida Dr. Cyro Albuquerque,4.750. Às 18 h, haverá recepção e credenciamento. Às 19 h,a palestra "Leite a Pasto em Larga Escala- Um Caso de Sucesso", tendo como palestrante o zootecnista Cris-

tiano Pôncio, Consultor de Pecuária de Leite a Pasto". Às 20.30 h, haverá intervalo para café e ás 21 h, a palestra sobre o tema "Persistência de Produção- Uma Ilustre Desconhecida", a cargo do Dr. Artur Chinelato de Camargo, da EMBRAPA- Pecuária Sudeste- São Carlos- SP. O evento é de grande importância para o município e região.

Hoje, em solenidade,Academia Itapetiningana de Letras receberá novos acadêmicos

TRIBUNAL DO JURI

Dia 7 de novembro, última sessão de 2016

O Tribunal do Juri da Comarca de Itapetininga, presidido pelo MM.Juiz,dr. Alfredo Gehring Cardoso Falchi Fonseca, no próximo dia 7 de novembro realizará sua última sessão da 4ª Reunião Periódica de 2016. Nessa sessão, a partir das 13 horas, entrará em julgamento o crime de homicídio qualificado,ocorrido dia 16 de agosto de 2013, no Bairro Campo do Meio,em Itapetininga. No

crime, onde foi usada arma de fogo, são acusados dois réus, R.P.M. e W.O.M., figurando como vítima M.P.D. O primeiro réu terá como defensor o advogado dr. Fábio Henrique Vendramini Jacob e o segundo réu será defendido pelo advogado dr.Luiz Roberto Tadeu Neri,sendo ambos advogados nomeados. Na Promotoria atuará o Promotor de Justiça, dr. Leandro Conte De Benedicto.

A Academia Itapetiningana de Letras,em solenidade programada para hoje, 20, às 20 horas, na sede social do Clube Venâncio Ayres, estará recepcionando os novos acadêmicos da entidade : Therezina Silva, Maria do Rosário Silveira Porto, Walkiria Paunovic , Linda Catarina Gualda, Jorge Paunovic, Ivan Fortunato, Silvana Lemes de Souza, Antonio da Silva Andrade e Milene França da Silva. A A.I. L., fundada para intensificar e promover as atividades culturais de Itapetininga, abriga autores de livros,artigos,comentários e pessoas que se dedicam às atividades culturais de uma forma geral em Itapetininga. O convite para a sessão solene desta noite é do presidente da Academia, Padre Mário Donato Sampaio.

Professores receberão VI Festi realiza hoje homenagem especial cerimônia de premiação em solenidade

em Itapetininga

LIXÕES URBANOS ENVERGONHAM A CIDADE Em Itapetininga está vergonhoso o aspecto dos lixões urbanos que se espalham em ruas e vilas, criados por moradores vizinhos ou distantes destas áreas infestadas de entulhos de toda ordem, onde se misturam lixo comum, móveis abandonados, vasos sanitários, papéis, restos de comida , restos de materiais de construção e até animais mortos. E o mais grave,além do aspecto de sujeira crescente, é a facilidade para criadouros do “aedes aegypti”, mosquito causador da Dengue. Os

serviços municipais de fiscalização, limpeza e remoção destes lixões não funcionam, facilitando a ação vergonhosa destes “sujismundos”, que mostram sua parca educação e desrespeito à cidade. Até quando Itapetininga continuará permitindo este vergonhoso abuso diário, que está infestando toda a cidade ? Onde estão as áreas de descarte destes materiais,sob responsabilidade da Prefeitura ? Uma vergonha !!! VOLTAREMOS..... (Carlos José)

A Câmara Municipal de Itapetininga realizará, nesta próxima quinta-feira, 20 de outubro, às 19 h, no Plenário Humberto Pellegrini, a sessão solene em homenagem ao Dia do Professor. Na ocasião, haverá entrega de Título de Professor Emérito aos professores da Rede Municipal de Ensino, aposentados entre 2015 e setembro de 2016. Essa homenagem é prevista pela Resolução 552 de 23 de maio de 2011, oriunda doo Projeto de Re-

solução 03/2011, de autoria dos vereadores daquele período Mauri de Jesus Morais, Fuad Abrão Isaac, Adilson Marcos Nicoletti, Heleno de Souza, Hiram Ayres Monteiro Júnior e Marcos de Almeida Cunha. Como base nela, a Câmara Municipal de Itapetininga realiza esta sessão solene em todos os anos. A Presidente da Câmara Municipal de Itapetininga, Maria Lúcia Haidar lembra que toda a população está convidada.

FALECIMENTOS MARIA APARECIDA VIEIRA FERREIRA Dia 17, em Itapetininga, aos 77 anos de idade, casada com o sr. José Ferreira.Deixou ao filhos Josimary,Luciane,Joseli, Cláudia e José Antonio. Sepultamento dia 18, às 16 hs.,no Cemitério Jardim Colina da Paz,em Itapetininga. JOÃO NUNES VIEIRA Dia 19,em Itapetininga,aos 79 anos de idade.Era divorciado e deixou os filhos João, Tânia, Fátima, Cláudio, Daniele e Daiane. Sepultamento dia 20, às 8 hs., no Cemitério Municipal São João Batista.

Evento contou com grande participação de público O VI Festival de Teatro de Itapetininga teve o encerramento na última sexta-feira, dia 14, e contou com a presença do corpo de jurados, de representantes dos grupos que se apresentaram e de grande público. O Grupo Teatral Tapanaraca abriu o evento, com a encenação do musical O Rei dos Judeus, peça que esteve presente em diversas cidades e que conquistou vários prêmios. “O festival alcançou o objetivo: contribuir para a formação de público e valorizar espetáculos de grupos amadores de qualidade. O retorno do Festi representa um importante passo na ratificação de políticas públicas para a Cultura”, declara Mauricio Hermann, secretário de Cultura e Turismo. Os vencedores levaram para a casa um troféu em forma de ferradura, confeccionado pelo artesão itapetinin-

gano Antonio Carlos Estanagel. Na abertura da premiação, ele destacou que o objeto tem a cara do interior. “Nada melhor do que uma ferradura de mula para retratar a nossa cultura tropeira. É identidade de Itapetininga”. O jurado Marco Gianfferi se surpreendeu positivamente com o festival e manifestou o desejo de que se repita. “Vejo um belo atrevimento da cidade organizar um festival de teatro, já que a tendência de muitos municípios é cortar eventos culturais, como este”, afirma. Para o Grupo Teatral Tapanaraca, que foi parceiro na Secretaria de Cultura e Turismo no VI Festi, foi a realização de um sonho. “Temos uma longa vivência em festivais, foi maravilhoso trazer essa experiência para o público de Itapetininga e não imaginávamos uma presença tão maciça da população.”, afirma Lucy Villar, uma das diretoras do grupo.


página 2

Edição nº 6.882

FOLHA DE ITAPETININGA Quinta-feira, 20 de outubro de 2016

"Delação não está no nosso radar", diz advogado de Eduardo Cunha Um dos advogados do exdeputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Ticiano Figueiredo, disse que um eventual acordo de delação premiada não estava "no radar" do ex-presidente da Câmara dos Deputados preso nesta quarta-feira (19) em Brasília. "Até o presente momento, não havia hipótese de fazer delação. A delação não estava no nosso radar", disse Ticiano. O advogado disse que apesar da prisão, ainda não há indicação de que Cunha possa fazer uma eventual delação. O advogado, que está em Curitiba, disse que deverá se encontrar com ex-deputado nos próximos dias para redefinir a estratégia de defesa de Cunha. Cunha chegou à capita paranaense por volta das 17h desta quarta. "Vamos nos encontrar e avaliar o que será feito. Ele estava em Brasília para, entre outras coisas, conversar com seus advogados sobre sua estratégia de defesa", afirmou o defensor. Ticiano afirmou que Cunha e sua defesa trabalhavam com cenários nos quais a sua eventual prisão era cogitada. "A gente avaliava todos os riscos (inclusive o da prisão). O Eduardo acredita muito no julgamento justo do processo dele. Ele vai esclarecer as mentiras dos delatores", disse o advogado. Cunha é réu em três processos na Justiça Federal. A prisão preventiva decretada por Sergio Moro e executada nesta quarta-feira foi referente ao processo no qual ele responde por crimes como corrupção passiva e lavagem de dinheiro durante a compra de um bloco de petróleo no Benin pela Petrobras. Ticiano afirmou que, a princípio, a mulher de Cunha, Cláudia Cruz Cordeiro, que é ré no mesmo processo, não deverá se deslocar a Curitiba para ficar perto do marido. "Por enquanto ela continuará Declaração de Extravio de Documentos Maria Antônia de Oliveira Araújo, inscrita no CPF nº 074.414.848-04, estabelecida à Rua Alceu Cardoso nº 137 Vila Judite Cep:18201-4710 em Itapetininga – SP, declara para os devidos fins que foi extraviado a CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO Nº 005295-2016 data expedição 19/05/2016 constando nesta certidão período de contribuição 16/02/1982 até 11/02/1990. Documento esse emitido pela Diretoria de Ensino Região de Itapetininga

Redação Administração, Publicidade: Rua Saldanha Marinho, 532 - Centro • Fone/Fax: (15) 3271-1576

Registrado no Cartório Oficial de Registro de Pessoa Jurídica de Itapetininga sob o nº 004437

homepage: http://www.folhadeitapetininga.com.br e-mail: redacao@folhadeitapetininga.com.br Diretor e Jornalista Responsável: José Octávio Salem Cerqueira Registro nº 52.755/SP Redator Chefe: Silas Gehring Cardoso Repórter: Jorge Luiz de Almeida - MTB 0071025/SP Diretor Comercial - Carlos Renato M. Gomes, José Raimundo Correia Diagramador e WebMaster: Henrique J.O. Almeida

Colaboradores Alberto Isaac, Carlos José de Oliveira, Dirceu de Campos, Dr. Bastos, Dr. Jorge Paunovic, Manoel Silvério, Marcos Cintra, Maria do Carmo A. Franco, Waldomiro B. Carvalho, Monica Chirosa, Prof. Newton Albquerque, Theothonio Afonso Pereira Jr., Pr. André Rogério Ribeiro Pacheco. Tiragem 8 mil exemplares Representante Exclusivo: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Brasília. Consórcio Brasileiro de Imprensa - CBI - Av. José Maria Whitaker, 890 CEP: 04057-000 - SÃO PAULO - SP FONE: (11) 5589-4643 - FAX (11) 5589-4662 A redação nao se reponsabiliza pelos conceitos e artigos assinados. Fica esclarecido que os colaboradores com colunas assinadas não tem vínculo empregatício com a Editora Folha de Itapetininga Ltda, exceto os que tiverem contrato assinado com a mesma.

no Rio", afirmou. Em seu perfil no Facebook, Cunha classificou a decisão de Moro como "absurda" e afirmou que Moro não tem "competência" para prendê-lo. Às 15h, Cunha embarcou no avião da Polícia Federal rumo à capital paranaense, onde chegou pouco antes das 17h. Às 17h15, Cunha chegou à sede da PF de Curitiba. No pedido de prisão, os procuradores da força-tarefa da Lava Jato sustentaram que a liberdade do ex-parlamentar representava risco à instrução do processo, à ordem pública, como também a possibilidade concreta de fuga em virtude da disponibilidade de recursos ocultos no exterior, além da dupla nacionalidade (Cunha é italiano e brasileiro). A denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República) sustenta que o ex-deputado recebeu mais de R$ 5 milhões

em propina por viabilizar a aquisição de um campo de petróleo em Benin, na África, pela Petrobras. De acordo, com o MPF, Cunha recebeu US$ 1,5 milhão a título de propina, por intermédio do operador financeiro João Augusto Rezende Henriques, que depositou o valor em uma conta na Suíça. Henriques também se encontra preso preventivamente desde agosto de 2015 e já respondia pelos mesmos fatos perante a 13.ª Vara Federal Criminal desde junho de 2016. Na mesma ação penal foram denunciados Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da Petrobras, Idalecio Oliveira, empresário português que era proprietário do campo, e Cláudia Cordeiro Cruz, mulher de Cunha, que é acusada de seu utilizar de uma conta em seu nome para ocultar a existência dos valores.

Comunicado Dr. Mauro Kiochi Adachi está atendendo em novo local. Na Clinica Camargo Av. Wenceslau Braz, 1706 Vila Popular PRECISA-SE; PESSOA COM MOTO Trabalho Temporário Masculino / Feminino 1° Etapa - Bairros de Itapetininga Remuneração a combinar. Contato: 3272.3795 / 3271.7283 - André

Vendo em Sarapuí SP Casa com 65m², terreno de 125M², 2 dts, azulejada, acab em gesso, portas de madeiras dok tudo ok R$150 mil (015)99604.0391


FOLHA DE ITAPETININGA Quinta-feira, 20 de outubro de 2016

página 3

Edição nº 6.882

Japoneses cobram menos custos para investir no Brasil Presidente da federação das indústrias do Japão disse esperar que o Brasil consiga aprovar reformas tributária, política, previdenciária e trabalhista O presidente da federação nacional das indústrias do Japão (Keidanren), Sadayuki Sakakibara, cobrou do Brasil "um ambiente de investimento mais aberto, com redução de tarifas e custos, melhor ambiente de trabalho e infraestrutura". Em discurso que antecedeu um almoço com o presidente Michel Temer, ministros e empresários brasileiros e japoneses no Keidanren, ele disse esperar que o Brasil consiga aprovar reformas tributária, política, previdenciária e trabalhista.Temer se reuniu com os empresários para apresentar o programa

de concessões e tentar atrair investimentos japoneses. Ao mesmo tempo, procurou assegurar o empresariado daquele país de que as condições econômicas e políticas do Brasil serão estabilizadas. Há hoje cerca de 700 empresas japonesas no Brasil e nos últimos anos houve um crescimento dos investimentos, parte deles em áreas que sofreram com a crise da Petrobras, como a indústria naval. Entre 2003 e 2016, o Japão foi o sexto maior investidor em novos projetos (greenfield) no Brasil, com quase US$ 20 bilhões, 5,8% de todo o investimento no período.O país superou a China na aplicação de recursos em atividades produtivas brasileiras - seu rival asiático investiu US$ 15 bi.

Já os EUA, primeiro do ranking, investiram US$ 79 bilhões no Brasil, 23% do total.A maior parte do investimento japonês foi feita no setor automotivo (US$ 7 bi) e em papel e celulose (quase US$ 3 bi). Siderurgia, logística, máquinas e equipamentos e eletrônicos também receberam recursos acima de R$ 1 bilhão entre 2003 e 2016.Para a CNI (Confederação Nacional da Indústria), as áreas em que pode haver maior interesse para investimento são infraestrutura e logística, terras raras (minerais usados na indústria eletrônica), lítio (usado em baterias), geração, transmissão e distribuição de energia, smartgrids (sistemas para controlar distribuição de energia, água, trânsito etc.) e defesa.

MEC divulga locais de Fipe indica reversão de prova do Enem 2016 queda da inflação em SP Provas acontecem nos dias 5 e 6 de novembro de 2016 O Ministério da Educação divulgou nesta quartafeira (19) os locais de prova para o Exame Nacional do Ensino Médio (2016). As informações serão enviadas por e-mail aos inscritos e estarão disponíveis pelo aplicativo do Enem do governo federal

e pelo site http:// enem.inep.gov.br/participante/. Os cartões não serão impressos e só estarão disponíveis na versão digital. A edição deste ano do Enem contará com reconhecimento digitais (biometria), todos os candidatos, no momento em que assinarem a lista de presença dentro das salas, te-

rão de passar pelo processo para evitar fraudes. O governo federal informou que 22 mil servidores federais vão trabalhar como certificadores com o coordenadores de prova em cada ponto de aplicação. PROVAS As provas serão realizadas nos dias 5 e 6 de novembro de 2016. No primeiro dia, sábado, o candidato terá 4 horas e 30 minutos para responder questões de ciências humanas e de ciências da natureza. No domingo, ele terá 5 horas e 30 minutos para as perguntas de linguagens, códigos e suas tecnologias, matemática e redação.

Índice de Preços ao Consumidor atingiu 0,02% na segunda prévia de outubro O IPC (Índice de Preços ao Consumidor), medido pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), na cidade de São Paulo, atingiu 0,02% na segunda prévia de outubro. Apesar de permanecer com taxa baixa, a variação mostra que os preços estão em movimento de recuperação já que, na apu-

ração anterior, o índice tinha recuado 0,07% depois de uma queda de 0,14% no fechamento de setembro. As informações são da Agência Brasil. Os alimentos, que têm forte impacto sobre o orçamento doméstico, apresentaram redução de 0,88% ante uma queda mais expressiva na medição passada (-1,02%). Os grupos com os maiores avanços foram: transpor-

tes (a taxa passou de 0,36% para 0,50%; despesas pessoais (de -0,13% para 0,28%) e saúde (de 0,66% para 0,70%). Já em habitação, o índice desacelerou ao passar de 0,09% para 0,06%. O mesmo ocorreu em vestuário com elevação de 0,85% ante 1,15% . Em educação, a taxa ficou, praticamente, estável em 0,10% ante 0,09%.

CROSP-5.209

Clinica Ger al - Or todontia Geral Ortodontia Implantes

Cirurgias Avançadas Vende-se 7 galoes de defensivo Agricola GLIZ MAX fone: 96204484 Vende-se 30 novilha Nelore 96204484

Dr. Carlos Alberto do Nascimento Telefone para Contato ( 3271-0889 Rua Alberto Ernesto Güinter, 22 - Rechã - Tel.: 3307-3152 Rua Natal Favalli, 519 - Angatuba - Tel.: 3255-1205 Rua Monsenhor Soares, 1.032 - Centro - Itapetininga/SP


página 4

Edição nº 6.882

FOLHA DE ITAPETININGA Quinta-feira, 20 de outubro de 2016

70% dos brasileiros não querem a PEC 241, aponta pesquisa Indústria só volta a crescer em 2018, diz CNI

A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 13 de outubro com a participação de 2 mil pessoas Segundo pesquisa Vox Populi/CUT, a PEC 241 – que prevê o congelamento de gastos públicos durante duas décadas – é rejeitada por 70% dos brasileiros. Apenas 19% concordam com a proposta apresentada por Michel Temer, 6% são indiferentes e 5% não

souberam ou não responderam. A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 13 de outubro com a participação de 2 mil pessoas. De acordo com a publicação da Revista Fórum, quando o tema é a reforma da Previdência, a rejeição sobe para 80%. Outros 15% concordam com as mudanças, que preveem a idade mínima de 65 anos para a aposentadoria, com no mínimo 25 anos de contribuição.

Cerca de 4% nem concordam nem discordam e 2% não sabem, não têm opinião ou não responderam. O levantamento mostrou ainda que Temer é mal avaliado por 74% dos entrevistados. Para 40%, o desempenho dele como presidente é regular e 34% veem como negativo. Só 11% consideram o governo positivo e 15% não sabem ou não responderam.

Por matar jovem, príncipe é executado na Arábia Saudita Príncipe árabe pode ter sido decapitado O príncipe árabe Turki bin Saud al Kabir, pertencente à família real saudita, foi executado nesta quarta-feira (19) em Riade, na Arábia Saudita, depois de ser condenado à morte por matar um jovem durante uma luta há três anos.

De acordo com a TV "Al Arabiya", a execução foi anunciada pelo Ministério do Interior, que geralmente realiza o processo de decapitação. No entanto, a maneira com que o membro da família real foi morto não foi especificada. Em um comunicado, o Ministério afirmou que "a punição legítima

é o destino de qualquer um que tenta atacar pessoas inocentes e derramar o seu sangue". Esta não é a primeira vez que um membro da família real é executado. Em 1975, o príncipe Faisal bin Musaid bin Abdulaziz al Saud foi decapitado por ter assassinado o rei Faisal. (ANSA)

Dois fatores devem dificultar uma retomada mais precoce da atividade: a fraqueza do mercado interno e das exportações O presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria), Robson Braga de Andrade, prevê que a indústria nacional só volte a crescer daqui a um ano e meio. "Em 2016 nós paramos de perder, em 2017 vamos começar a plantar, mas o crescimento mesmo da indústria, só em 2018", afirmou, após almoço com representantes do governo brasileiro e industriais japoneses, na federação industrial japonesa, o Keidanren. Segundo ele, dois fatores devem dificultar uma retomada mais precoce da atividade. O primeiro é a fraqueza do mercado interno, que enfrenta a pior recessão da história brasileira e uma taxa de desemprego que

ainda deve superar os 13% no começo do ano que vem. O outro é a fraqueza das exportações brasileiras, que dependem de negociações do governo para abrir mercados. A balança de produtos manufaturados com o Japão, por exemplo, apresenta um deficit enorme para o Brasil: o país exporta US$ 700 milhões e importa US$ 4,8 bilhões (dados de 2015). A CNI quer que o governo pressione o Mercosul a abrir negociações para um acordo de livre comércio com o Japão.Se os outros membros do bloco não estiverem preparados para isso, o Brasil deve achar "uma solução pragmática" para iniciar sozinho as tratativas, diz documento da entidade. A CNI quer também que o governo trabalhe pelo es-

tabelecimento de acordos de reconhecimento mútuo (ARM), que reduzam a burocracia, os custos e os prazos nos despachos aduaneiros. O Brasil ainda não tem nenhum ARM com parceiros comerciais, enquanto o Japão os têm com Canadá, Coreia do Sul, EUA, Malásia, Nova Zelândia, Singapura e União Europeia, e deve concluir em breve acordos com China e Suíça. Andrade disse que a interlocução com o governo atual é melhor que com o governo anterior, da expresidente Dilma Rousseff, principalmente porque Temer e sua equipe têm melhor trânsito no Congresso. Durante o processo de impeachment, a CNI foi uma das poucas entidades empresariais do país que se manteve neutra.

Governo deve economizar 139 mi com suspensão de auxílios-doença

Além do corte, outros 500 beneficiários foram encaminhados para reabilitação profissional e mais de mil benefícios foram transformados em aposentadoria por invalidez Após cancelar 8.442 benefícios de auxílios-doença a partir de um levantamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário informou hoje (18) que deve economizar R$ 139 milhões anualmente com a medida. Segundo a pasta, os benefícios foram cancelados por irregularidades na con-

cessão. O número representa 77,49% das perícias de revisão efetuadas até o dia 15 de outubro. Além do corte, outros 500 beneficiários foram encaminhados para reabilitação profissional e mais de mil benefícios foram transformados em aposentadoria por invalidez. O Programa de Revisão dos Benefícios por Incapacidade reavalia auxílios-doença concedidos há mais tempo a segurados com idade menor. De acordo com INSS, até o momento 79.494 beneficiários do auxílio-doença foram

comunicados por meio de carta, o que corresponde a 52,88% do total previsto para os dois lotes, com pessoas até 39 anos e de 40 a 45 anos de idade. O envio das cartas segue critérios de disponibilidade de agendamento nas unidades do INSS de cada município. Até o momento, 3.237 pessoas tiveram o benefício suspenso porque perderam o prazo - de cinco dias – para marcar a revisão, outros 3.548 beneficiários serão convocados por edital, por não terem sido encontrados pelos Correios.


FOLHA DE ITAPETININGA Quinta - feira, 20 de outubro de 2016

página 5

Edição nº - 6.882

Plano vai mirar homicídios, fronteiras e penitenciárias, diz Moraes Plano Nacional de Segurança será lançado em novembro O Plano Nacional de Segurança, a ser lançado pelo Ministério da Justiça em novembro, terá três frentes: combate a homicídios com vinculação à violência doméstica, ao tráfico de drogas e armas em fronteiras e o sistema penitenciário nacional. A informação foi dada nesta quarta-feira (19) pelo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, durante reunião em São Paulo. Segundo Moraes, a ideia do governo é apresentar o plano à população somente quando for finalizado. Ele calcula que a conclusão de dará "no máximo depois de 15 de novembro". Ele informou que o documento está sendo

discutido desde o dia 31 de maio com dois núcleos, formados por secretários estaduais e promotores de Justiça. Sobre a segunda frente, a destinada à proteção de fronteiras, Moraes disse que há conversas com os países vizinhos para articular uma ação de combate ao tráfico de drogas e armas. "Estamos organizando uma grande reunião com ministros de segurança, justiça e relações exteriores de todos os países da América do Sul", afirmou. No sistema penitenciário, o ministro da Justiça vai propor um mutirão de audiências de custódia para retirar de penitenciária presos provisórios sem quadro de violência e ameaça à sociedade. Audiências de custódia

O ministro da Justiça informou que o Plano Nacional de Segurança vai englobar o lançamento de um mutirão de audiências de custódia para tirar presos provisórios das penitenciárias do País. A medida é uma das ações emergenciais para combater o crime organizado diante da situação revelada pelas recentes rebeliões nos Estados de Roraima e Rondônia, afirmou o ministro. De acordo com ele, há 220 mil presos provisórios no Brasil e metade deles não apresenta quadro de violência ou grande ameaça. "Temos que analisar caso a caso e isso está sendo detalhado desde 31 de maio para ser apresentado quando o plano for lançado", disse Moraes, após partici-

par de uma reunião de articulação da Comissão da Anistia, na capital paulista. A ideia que o Ministério da Justiça está desenhando é articular o mutirão com o Conselho Nacional de Justiça e com o Conselho Nacional do Ministério Público. Moraes informou que haverá uma reunião em Brasília na tarde de hoje com dois núcleos forma-

dos por secretários estaduais e promotores para discutir o assunto. O ministro defende que o corte metodológico para começar o mutirão seja feito com mulheres presas por tráfico. Ele exemplificou que em São Paulo muitas das mulheres presas por esse tipo de crime foram acusadas por terem relação com traficantes e que elas não representam

um perigo à sociedade. "Temos que separar o joio do trigo e a primeira coisa é ter espaço nas penitenciárias", disse. "Estamos dando um exército para o crime organizado", falou Moraes, ao comentar a prisão de pessoas com menor potencial ofensivo e que são colocadas como "soldados" de líderes dentro das unidades prisionais.

Governo quer rever situação de 100 mil presos provisórios Ministro Alexandre de Moraes anunciou que governo deve propor mutirão para rever a situação de cerca de 100 mil presos provisórios em todo o país O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse hoje (19) que o governo deve propor um mutirão para rever a situação de cerca de 100 mil presos provisórios em todo o país. “Nós precisamos fazer um grande mutirão de audiência de custódia para os presos provisórios sem violência ou grave ameaça. Eles não precisam estar dentro da penitenciária”, disse após participar da cerimônia de apresentação dos novos membros da Comissão de Anistia, no Memorial da América Latina, em São Paula. Para o ministro, a medida é urgente e visa reduzir a superlotação do sistema prisional. O número é um estimativa a

partir do total de presos ainda sem julgamento – aproximadamente 220 mil , de acordo com Moraes. O que representa quase 40% da população carcerária brasileira. Desses, a metade está presa por crimes que não envolvem violência e poderia ter a situação revista, na avaliação do ministro, e talvez colocada sob sanções mais brandas, como prestação de serviços comunitários ou submetida ao uso de tornozeleiras eletrônicas. O Ministério da Justiça está recolhendo dados

sobre o assunto para ter uma estimativa mais precisa. O ministro lembrou, por exemplo, que mesmo presos aguardando julgamento por crimes leves podem ter múltiplas reincidências ou terem cometido também infrações mais graves. “Como não havia essas informações no ministério, nós estamos garimpando estado por estado”, explicou. Além de reduzir o excesso de detentos, a medida permitiria aumentar as penas para aqueles que praticarem delitos com emprego de grande vio-

lência, com o uso de explosivos ou fuzis, por exemplo. Rebeliões causadas por superlotação Reduzir a superlotação seria, para o ministro da Justiça, uma das formas de combater as causas das rebeliões em presídios do país. No último domingo (16), presos ligados à facção PCC atacaram membros do Comando Vermelho na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Roraima. Foram dez mortos nas contas do governo e 25 na contabili-

dade dos detentos. Na noite de segundafeira (17), 55 detentos fugiram de um hospital de custódia e tratamento psiquiátrico em Franco da Rocha (Grande São Paulo) após um motim. A maior parte foi recapturada, mas até o início da tarde de hoje (19), quatro permaneciam foragidos. O ministro disse que o governo está recolhendo informações para fazer uma avaliação do que está acontecendo dentro das cadeias. “Nós temos que verifi-

car o por que disso. Qualquer avaliação no calor dos acontecimentos não é uma avaliação serena, com base em relatórios de inteligência, que estão sendo cruzados”, declarou. Os problemas [nos presídios] foram detectados, de acordo com o ministro, em diversos estados. “Nós estamos acompanhando não só em Roraima e Rondônia, mas em São Paulo e Porto Alegre. Nós tivemos antes, questão de um mês e meio, rebeliões no Ceará, no Rio Grande do Norte, em Natal, uma situação difícil”, acrescentou. No caso de Roraima, o governo anunciou ontem (18) que pretende transferir 16 líderes do crime organizado para presídios federais. Além disso, foi anunciado o envio de recursos e armamento para reforçar a segurança penitenciária no estado.


página 6

Edição nº - 6.882

FOLHA DE ITAPETININGA Quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Indústria precisa qualificar 13 milhões de trabalhadores até 2020 Pesquisa aponta que o país deve qualificar 13 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior e técnico Pesquisa sobre a formação de mão de obra divulgada hoje (19) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que o Brasil precisará qualificar 13 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico e de qualificação até 2020. O Mapa do Trabalho Industrial 2017-2020, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), é uma projeção sobre as necessidades de qualificação do trabalhador da indústria para o período. Segundo o estudo, será necessário formar 625,4 mil profissionais no ensino superior, mas as maiores demandas serão por formação de técnicos e qualificação técnica, somando 5,1 milhões de trabalhadores. Outros 7,1 milhões deverão ter qualificações básicas. Os setores que mais

vão demandar formação profissional serão: construção (3,8 milhões de trabalhadores); meio ambiente e produção (2,4 milhões); metal/ mecânica (1,7 milhão); e alimentos (1,2 milhão). Vestuário e calçados; tecnologias de informação e comunicação; energia; veículos; petroquímica e química; madeira e móveis; papel e gráfica; mineração; pesquisa, desenvolvimento e design estão entre os outros setores com grande demanda. Para o diretor-geral do Senai e diretor de Educação e Tecnologia da CNI, Rafael Lucchesi, o Brasil precisa de um modelo de educação que favoreça o de-

senvolvimento econômico e social, a exemplo do que é feito em países desenvolvidos. “Temos um grave problema na matriz educacional brasileira. O ensino médio brasileiro está indo no caminho errado e vale fazer essa reflexão”, disse, defendendo a reformulação do ensino médio que está em discussão no Brasil. A proposta de reestruturação do ensino médio possibilitará que o aluno escolha diferentes trilhas de formação e formação técnica. “No Brasil, apenas 12% da população adulta têm ensino superior e é importante enxergarmos a formação profissional como um caminho im-

'A guerra recomeçou', diz secretário sobre rivalidade entre facções

No entanto, em São Paulo, o chefe da pasta que cuida dos presídios diz que não há motivo para preocupação em relação a segurança "O clima de harmonia que predominava" entre as facções criminosas de São Paulo e do Rio acabou. Esta foi a afirmação do secretário da Administração Penitenciária de São Paulo, Lourival

Gomes. De acordo com o G1, o secretário afirmou que agora a guerra recomeçou e cada a cada estado, a cada administrador, tomar as suas providências e resolver o seu problema dentro do seu estado. O secretário de Segurança, Roberto Sá afirmou que o fim da trégua entre as facções que atuam nos presídios é preocupante.

No entanto, em São Paulo, o chefe da pasta que cuida dos presídios diz que não há motivo para preocupação em relação a segurança. "Nós fazemos todas as nossas movimentações de presos, para manter a ordem e a disciplina e evitar fuga, todas as semanas. Em São Paulo, não há nenhum risco, nenhuma insegurança", afirmou Gomes.

portante para a inserção no mercado e para manter a empregabilidade das pessoas que têm acesso à requalificação”, disse Lucchesi. Na Áustria, 76,8% dos jovens procuram educação profissional Segundo a CNI, em países como a Áustria, por exemplo, 76,8% dos jovens procuram a educação profissional. O diretor-geral do Senai conta que lá, três vezes mais jovens cursam a universidade e isso não impede que haja um elevado número de jovens na educação profissional. Na Alemanha, 51,5% dos jovens fazem educação profissional e na França, 44,3%.

“A reforma vai na direção correta do que os principais países, desenvolvidos e emergentes têm feito com um sistema de ensino médio mais diversificado e flexível. Isso melhora a qualidade da educação, o nível de engajamento do jovem nessa atividade e o resultado final”, disse. A demanda por formação até 2020 inclui a requalificação de profissionais que já estão empregados e aqueles que precisam de capacitação para ingressar em novas oportunidades no mercado de trabalho. Segundo Lucchesi, 28% são empregos novos e 72% são demandas

por aperfeiçoamento e requalificação. A maior necessidade por profissionais capacitados em ocupações industriais se concentra no Sudeste, Sul e Nordeste, alinhada com a participação dessas regiões no Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país). Os dados do Mapa do Trabalho Industrial 2017-2020 estão disponíveis na página da CNI na internet. Lucchesi destacou a realização da Olimpíada do Conhecimento [www.senaiolimpiadas.com.br] de 10 a 13 de novembro, uma parceria entre o Serviço Social da Indústria (Sesi), Senai e apoio do Ministério da Educação. A competição deve receber em Brasília cerca de 1,2 mil estudantes de cursos técnicos do Senai e dos Institutos Federais de Educação Profissional, Científica e Tecnológica; alunos dos ensinos fundamental e médio do Sesi; e de escolas públicas do Distrito Federal.

Futuro da humanidade será terrível, apontam os EUA

Vídeo produzido pelo Pentágono sugere como serão as cidades em 2030; caos e catástrofes ambientais A humanidade viverá um período terrível num futuro próximo. Pelo menos é o que aponta o Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América. O órgão americano produziu um vídeo para orientar soldados do país e imaginou como as cidades serão em 2030. De acordo com a revista Exame, o vídeo, que foi feito para um treina-

mento, foi obtido pelo site The Intercept. As imagens e a narração em um inglês imponente apontam favelas gigantescas, catástrofes ambientais, crime organizado e guerra civil, com muito caos urbano. O título do material é “Megacidades: Futuro Urbano, a Complexidade Emergente”. “A desigualdade entre pobres e ricos vai aumentar, e as tensões étnicas e religiosas serão um elemento definidor da sociedade”, diz a voz que narra o vídeo, acrescentando que “nós não estamos preparados para esse

mundo do futuro”. O vídeo diz ainda que os militares norte-americanos devem se reinventar, alegando que vai ficar difícil identificar e atacar inimigos que vão se confundir com a população. Além disso, o conteúdo cita o famoso escritor chinês Sun Tzu, autor de “A Arte da Guerra”: “evite as cidades, ou as cerque”. O final é assustador, pois mostra um soldado usando uma máscara de proteção química e biológica, sugerindo defesa contra ataques terroristas nesse sentido.


FOLHA DE ITAPETININGA Quinta - feira, 20 de outubro de 2016

página 7

Edição nº - 6.882

Telebras tenta escapar da privatização Empresa está buscando sair do vermelho e se mostra alinhada com as novas tecnologias de conexão de banda larga A Telebras, operadora de infraestrutura de internet do governo federal, está tentando ficar de fora dos atuais planos de privatização do governo do presidente Michel Temer. Na terça-feira (18), o diretor técnico operacional da empresa, Jarbas Valente, mostrou os novos planos da companhia de economia mista durante a Futurecom, principal evento do setor de TI e telecomunicações na América Latina. A empresa está tentando sair do vermelho e se mostra alinhada com as novas tecnologias de conexão de banda larga. "Nunca ouvi uma palavra do governo sobre privatização", disse Valente ao jornal O Estado de S. Paulo durante a Futurecom, principal congresso de TI e telecomunicações da América Latina, em São Paulo. Apesar das negativas, rumores sobre a privatização da companhia circulam no mercado desde maio,

quando Temer publicou um documento com propostas do PMDB para o governo federal. Entre as diretrizes, a que mais chamou a atenção à época foi a de "privatizar tudo o que for possível". Os resultados financeiros negativos nos últimos anos estão entre os motivos que fizeram a Telebras entrar na lista de possíveis candidatas à sua segunda privatização - a primeira vez foi em 1995, depois de décadas de monopólio dos serviços de telecomunicações no País. Reativada em 2010, durante o governo Lula, a empresa ressurgiu com o objetivo de levar internet de qualidade para todos os cantos do País. Desde então, porém, poucos projetos viraram realidade e muito dinheiro foi perdido. Até 2015, a empresa acumulou perdas de R$ 500 milhões - apenas em 2012 a Telebras teve resultados positivos. Em 2016, só nos primeiros seis meses, a Telebras já está com um prejuízo acumulado de R$ 156 milhões. "O Estado, com a atual crise, não tem motivo para continuar com

a Telebras", afirma Eduardo Tude, presidente da consultoria Teleco. "Uma estatal como ela demanda muito investimento. E não vejo mais o governo colocando dinheiro nisso." Reviravolta Para reverter o quadro e alavancar projetos, a empresa mudou de estratégia. Durante a Futurecom, Valente apresentou um novo plano de metas da companhia - é a primeira vez que um planejamento do tipo é incluído no plano de negócios da Telebras. "Passamos a traçar um plano para otimizar a nossa transformação", disse o executivo. "Precisamos evoluir, ampliar a capacidade de rede e, principalmente, melhorar a cultura do cumpri-

mento dos prazos." Ele admitiu que este tipo de iniciativa é comum na iniciativa privada, mas não costuma ser implementado nas estatais. " Precisamos mudar isso para reforçar a imagem da Telebras e torná-la atraente." Entre os projetos da estatal está o primeiro satélite geoestacionário brasileiro, que terá capacidade para transmitir 54 gigabits por segundo e fará transmissões na banda Ka, voltada a serviços de telecomunicações. De acordo com a Telebras, o satélite fornecerá banda larga para os mais de 5,5 mil municípios brasileiros. O projeto do satélite começou em novembro de 2013 e, até agora, recebeu investimento de R$ 2,3 bilhões - 27% a mais que o previsto, por

causa da alta do dólar. Ele deve ser lançado, finalmente, no primeiro trimestre de 2017 - a previsão inicial era de que o sistema seria entregue ainda em 2016. "Com o satélite, vamos alcançar cidades que nunca tiveram acesso à internet", afirma Valente. A Telebras quer ainda ampliar outros dois antigos projetos relacionados à estrutura da internet. O primeiro é o do cabo submarino que vai ligar a cidade de Santos, em São Paulo, a Lisboa, em Portugal. Em desenvolvimento desde 2015, o cabo feito em parceria com a Islalink deverá ser entregue ainda no começo de 2017, com quase 9,3 mil quilômetros de extensão. O investimen-

to previsto é de US$ 250 milhões. Além disso, a Telebras quer aumentar o alcance da rede de fibra óptica no País, um dos poucos programas realizados pela empresa que visa a atender diretamente os usuários finais. Com uma rede de cerca de 28 mil quilômetros e 17 cidades atendidas, a estatal quer levar a rede para outros lugares do País, conectando regiões sem internet como a Amazônia, que já recebeu fibra óptica em dois municípios, conectando 144 mil pessoas - e escolas, com o programa Minha Escola mais Inteligente, que está em fase de testes e projeta conectar 30 mil escolas até 2019.

Funcionárias e enfermeira fazem parto em estação de trens de São Paulo

Daiane Pereira de Lima, de 22 anos, entrou em trabalho de parto no banheiro da estação No último sábado, 15, uma acontecimento mudou a rotina dos funcionários da Estação Engenheiro Manoel Feio, da Linha 12-Safira, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), em

Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. Daiane Pereira de Lima, de 22 anos, entrou em trabalho de parto no banheiro da estação e foi socorrida por agentes da companhia e por uma enfermeira. Acompanhada pela mãe e por uma filha, Daiane estava indo para o Hospital Santa Marcelina do Itaim

Paulista, na zona leste da capital. Ela sentiu dores e avisou o marido que iria encontrá-lo na maternidade. No caminho, foi ao banheiro e começou a passar mal. "Me chamaram para ver o que estava acontecendo", conta Keila Santos Oliveira, de 34 anos, funcionária da limpeza da estação. "Quan-

do entrei, ela já estava deitada no chão pedindo ajuda e sentindo contrações. Mas eu me assustei porque tenho pavor de sangue", conta. Ela chamou então outras duas funcionárias, Rosenei Cristina Machiali e Simone Cristina Glavina Lucarelli. Por sorte, uma enfermeira também estava no banheiro no momento e auxiliou o parto. Segundo Bruna Rocha Alves, de 28 anos, que trabalha na portaria da estação, a enfermeira estava atrasada para o plantão e, assim que terminou o parto, foi embora sem deixar seu nome. A vigilante Adriana Alves da Silva lembra que "o cordão umbili-

cal estava em volta do pescoço da criança". "Assim que a enfermeira desenrolou e cortou o cordão, o trem chegou e ela já embarcou. Não sabemos seu nome, mas eu a vejo aqui quase todo dia. A conheço de vista. Ainda vou

perguntar o nome dela", prometeu a agente. A mãe e o recémnascido foram encaminhados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba.

Auto Escola CFC A E CFC B

...40 anos de tradição Curso para renovação de carteira de habilitação diurno e noturno

Av. Francisco Válio, 438 - Centro- Itapetininga - SP Fone: (15) 3271-2273


página 8

Edição nº - 6.882

FOLHA DE ITAPETININGA Quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Investigada na Lava Jato, Engevix é vendida a sócio por R$ 2 Até virar alvo da operação, empreteira chegou a faturar R$ 3 bilhões por ano Dois dos sócios da Engevix, uma das empreiteiras da Operação Lava Jato, desistiram da empresa e venderam suas participações ao terceiro acionista por R$ 1 cada um - menos do que o preço de um cafezinho. Além do pagamento simbólico, Gerson Almada e Cristiano Kok terão as despesas com os advogados que os defendem numa montanha de processos bancadas por José Antunes Sobrinho, que passou a ser o único dono da empresa. Para Almada e Kok, foi o pouco que sobrou da empresa que no auge chegou a faturar R$ 3 bilhões por ano, até virar alvo da Lava Jato. Pelo acerto assinado em 15 de setembro, Almada também ficou com um prédio da companhia, avaliado em cerca de R$ 30 milhões, como pagamento de metade de uma dívida que a Engevix tinha com ele. Antunes, o novo controlador, vai herdar uma dívida entre R$ 2 bilhões e R$ 2,5 bilhões para administrar. O empresário, que está tentando fechar um acordo de leniência, conta com o tempo para vender os negócios da Engevix que ainda restam e pagar pelo menos parte do débito com os bancos. Se conseguir passar dessa fase, dizem pessoas próximas a ele, vai tentar recomeçar com a empresa de engenharia onde tudo começou, quase 20 anos atrás.

O desmanche da Engevix é um retrato da decadência que tomou conta das empreiteiras envolvidas na Lava Jato. Dona de uma trajetória fulminante durante os governos do PT, o faturamento da Engevix hoje não chega a R$ 1 bilhão por ano. A empresa entrou em declínio com a descoberta de seu envolvimento com corrupção na Petrobras e na Usina Nuclear Angra 3. Almada e Antunes Sobrinho foram presos e condenados em primeira instância. Tentaram fazer acordos de delação premiada, mas até agora não conseguiram. No mês passado, o nome da Engevix apareceu novamente na Operação Greenfield, que investiga operações irregulares com fundos de pensão de empresas estatais. A Engevix ainda tem o Estaleiro Rio Grande, o maior do País, que foi adquirido pela companhia em 2010, por R$ 410 milhões, em sociedade com a Funcef (fundo de pensão da Caixa); e a Usina Hidrelétrica São Roque (SC), cuja obra ainda não foi concluída e tem licenciamentos ambientais questionados. Também detém 6% de fatia na concessão rodoviária Viabahia, que está em negociações com a controladora Isolux. O estaleiro e a usina também estão à venda para abater as dívidas. O processo de reestruturação do grupo está sendo conduzido pelo banco Brasil Plural. Almada, Kok e Antunes Sobrinho se tornaram sócios há quase 20 anos, quan-

do compraram a Engevix, uma das principais empresas de engenharia do País. Eles eram executivos da empresa que, à época, pertencia ao grupo Rossi, um dos maiores da área imobiliária e que também está em delicada situação financeira. Desentendimentos Após o envolvimento da companhia na Lava Jato, os sócios passaram a se desentender. Já não participavam juntos de reuniões de negócios, segundo fontes ouvidas pelo jornal O Estado de S. Paulo. O envolvimento da companhia na Greenfield foi decisivo para a saída de vez de Kok e Almada do grupo. Desde que as primeiras investigações da Polícia Federal vieram à tona, a Engevix vem se desfazendo de negócios estratégicos. Entre eles está a venda das concessões nos aeroportos de Brasília e do Rio Grande do Norte, em agosto do ano passado, para a Corporación América, do consórcio Inframérica. O grupo também se desfez, no início de 2015, da fatia de 36,85% na Desenvix Energias Renováveis, arrematada pela norueguesa Statkraft. Os três sócios têm processo contra a Petrobrás em que pedem indenização por falta de pagamento. Se ganharem, possibilidade considerada remota, devem ratear a receita. Procurados, Antunes e Kok preferiram não se manifestar. Almada não foi encontrado.

Folha de Itapetininga 20/10/2016  

O mais moderno jornal da região

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you