Issuu on Google+

folhadeaguasclaras.com.br

Ano 1 • Edição 1

15 a 31 de março de 2014

Distribuição Gratuita

Praça Bem-Te-Vi Uma iniciativa dos moradores traz qualidade de vida para o espaço público

A

Administração Regional pouco tem a ver com a organização e limpeza do espaço de convivência. Os moradores se organizaram e transformaram uma praça de mato alto num recanto de beleza.

Páginas 4 e 5

Miss Águas Claras Estão abertas as inscrições para o concurso para a escolha da mulher mais bonita da cidade, que irá suceder Jéssica Freitas. Página 11

Biblioteca pública vive lotada Página 3


2

opinião

15 a 31 de março de 2014

folha de águas claras

falando sério

Chegamos para somar Estamos lançando o semanário, que inicialmente será quinzenal, Folha de Águas Claras com uma expectativa bastante grande quanto à participação dos moradores na elaboração do nosso jornal. A intenção é sermos a ponte entre a comunidade e o comércio; entre os usuários e os órgãos governamentais e, sobretudo, queremos ser a voz do leitor. Para atingirmos a meta estabelecida, nossa edição completa irá muito além dessas páginas impressas. Temos um espaço interativo em página na internet, onde você (pessoa física) poderá anunciar a perda de um animal, a venda de objetos, veículos e até imóveis. A editora que representamos atua no mercado de comunicação há mais de 30 anos. Trabalhamos com profissionais formados na área, experientes e de reconhecida trajetória jornalística. A missão da Empresa é levar informação verdadeira aos vizinhos e a meta principal da equipe é ouvir o leitor para transformar essas mensagens em notícia. Apesar de transitarmos muito bem nos diversos setores do governo local e federal, somos independentes. Nossa linha editorial será baseada em reivindicações de quem mora ou trabalha em Águas Claras. Focaremos o trabalho na política local, lazer, cultura, esporte, entretenimento e serviço. Sempre valorizando a qualidade de vida de quem vive nesta região. Desde já, a equipe Folha agradece a receptividade e conta com a sua colaboração. Fale conosco, mande sugestões e críticas, anuncie no seu jornal de bairro.

José roberto bueno

Insatisfação

Peladas

Pesquisa feita pela CNI em todo o Brasil mostra insatisfação do brasiliense com alguns serviços oferecidos. A saúde pública foi criticada por 72% dos entrevistados no DF – o maior percentual de rejeição no País. Perdeu até para o Maranhão, Bahia, Goiás, Tocantins e Minas Gerais que mandam muitos doentes se tratarem aqui. Segurança pública aparece em segundo lugar com 57%. Praticamente empatados em terceiro lugar têm-se drogas (33%), educação (31%) e transportes/ mobilidade (28%). Manifestação popular para ser analisada pelo secretário de comunicação, André Duda.

As partidas de futebol dos times de Brasília são verdadeiras peladas que não atraem público. Os cartolas do DF decidiram apelar para convencer a torcida a ir ao estádio. Antes de cada jogo houve desfile de mulheres seminuas. As modelos participaram do concurso Musa Candangão, cuja final coincide com o término do campeonato esportivo em 5 e 14 de abril. Pelos números apresentados, nem mulher bonita deu jeito. Fica a dica: que tal concurso de bandas marciais, ginástica rítmica em grupo ou Drum Bass, antes e no intervalos dos jogos? Pelo menos os familiares dos diversos músicos e atletas pagarão ingresso e essas modalidades ganharão força, na carona do Candangão. Bom para todos os lados.

Base da saúde

Resistência

O Hospital de Base foi elogiado em matérias de páginas inteiras no maior veículo de comunicação impresso do Distrito Federal, no mês passado. Intitulada “A Base da saúde no DF”, uma das reportagens falava dos avanços importantes ocorridos ali, em treinamento de pessoal e equipamentos de ponta. Os destaques ficaram por conta da Emergência, Setor Neurocardiovascular, internação e Acupuntura. Mérito do infectologista Julival Ribeiro - o mesmo diretor que levantou o Hospital Regional da Ceilândia, na década de 80, com reformas fantásticas para a época e mudança de filosofia no atendimento.

Não dá para entender a resistência do GDF em construir uma ponte simples ligando o Park Way ao Guará, dando continuidade à Avenida Vereda da Cruz (que separa a área vertical de Arniqueira, em Águas Claras). Essa pequena obra de arte da engenharia resolveria parcialmente o problema de fluxo de veículos de quem vai dessa região ao Plano Piloto no início da manhã. Enquanto diversos órgãos locais promovem um jogo de empurra, os eleitores amargam até uma hora num trânsito horrível no trecho entre a Administração da RA XX e a EPTG – uma distância de pouco mais de 3 km. Outubro está aí...

Águas-clarense Quem nasce em Água Clara/MS é Água-clarense. Porntanto, quem nasce em Águas Claras/DF seria Águas-clarense? Pode ser... Mas o difícil é nascer aqui, porque não temos hospital público ou maternidade. Aproveitando a nota, também não temos escola pública no setor vertical, nem creche pública. O GDF deve pensar que somos todos ricos e devemos apenas pagar pela saúde e educação dos menos favorecidos, sem ter o direito de optar em matricular nossos filhos aqui ou acolá.

Skolados do Asfalto Um motogrupo - cujos membros têm como tradição ajudar crianças necessitadas e a luta pelo meio ambiente desenvolve algumas ações em Águas Claras. Já plantaram mudas de árvores nas matas ciliares do Córrego Veredão, ajudam crianças da favela em Vereda da Cruz, além de entregarem donativos arrecadados pelo Grupo na Creche Recanto Renascer, em Valparaíso. Quatro Skolados moram em Águas Claras: Javali, Bob, Zangado e Cuca. Bom exemplo a ser seguido - em especial por aqueles que discriminam motociclistas.

Bom exemplo O administrador Denilson Costa ficou admirado com a iniciativa de alguns moradores de Águas Claras em adotarem praças públicas. “É um bom exemplo de cidadania, porque essas pessoas não esperam tudo do poder público. Elas levam projetos à frente, conservam e preservam”, disse. Para quem não sabe, alguns residentes voluntários e comerciantes pagam jardineiros, distribuem saquinhos para recolher fezes de cachorros, plantam e cuidam de mudas de flores e árvores. São bons exemplos às gerações futuras para a qualidade de vida garantida no espaço comum.

bueno@folhadeaguasclaras.com.br

Editor: Alcir Alves de Souza Jornalista Profissional (DRT 767/80) Reportagem: Rafael Souza Jornalista Profissional (DRT 10260/13) Endereço: EQ 31/33 Ed. Consei Sala 113/114 71065-315 • Guará • 3381 4181

Circulação

A Folha de Águas é um produto da Editora Jornal do Guará, há 32 anos no mercado de comunicação comunitária. A Folha de Águas Claras é distribuída gratuitamente por todas as bancas de jornais da cidade; em estabelecimentos comerciais, associações, entidades, faculdades; nas agências bancárias, na Administração Regional, outros órgãos públicos, nos consultórios médicos e odontológicos, portarias dos edifícios comerciais e shoppings de Águas Claras. E, ainda, por mailing, na nossa página eletrônica e nas redes sociais.

Tel.: 61 3381 4181

contato@folhadeaguasclaras.com.br

um produto

folhadeaguasclaras.com.br


cidade

folha de águas claras

15 a 31 de março de 2014

3

Biblioteca de Águas Claras sobrevive de doações Com quase 100 mil habitantes, Águas Claras vertical não tem escola pública e apenas possui uma biblioteca pequena de iniciativa público-privada

P

erdida entre arranha-céus da Avenida Castanheiras com a Rua Ipê, ao lado de uma praça, um antigo stand de vendas de imóveis foi transformado em biblioteca pública, graças à iniciativa da empresa Gasol. Apesar de ter ar condicionado, o espaço é

quente, mal ventilado e vive lotado. As doze mesas recebem diariamente uma média de 50 pessoas. O acervo foi doado pela comunidade, empresários da cidade e usuários. Segundo a coordenadora da biblioteca, Ester Melo Viana, os livros e

A Biblioteca de Águas Claras funciona em um antigo stand de vendas de imóveis. Hoje, o público é formado por concurseiros em busca de paz para estudar. O acervo está em fase de organização. “Doações são sempre bemvindas”, disse a servidora Ester Viana

apostilas estão em fase de arrumação. “No ano passado, a biblioteca ficou fechada para manutenção do prédio. Por isso os livros ainda não estão todos nas prateleiras”, disse. Segundo a servidora, o acervo existente de obras literárias é muito bom, “mas o espaço é mais utilizado como sala de estudos”, explicou. A precariedade física oferecida é justificada pelos funcionários por se tratar de instalações provisórias. “A biblioteca definitiva será instalada em outra área já destinada, mas o local não foi di-

vulgado pela Administração Regional”, afirmou Ester. A servidora esclareceu também que o novo projeto está pronto, mas falta a autorização do Governo do Distrito Federal (GDF) para o início da construção. A aluna de nutrição da Unip, Maria Clara Branquinho, estava estudando na Biblioteca Pública de Águas Claras numa tarde de calor e não suportou. “O lugar é pequeno e muito quente. Além disso, vive lotado”, reclamou. Curiosidade O vigilante Vinícius Eduardo Santos Gomes, de 37 anos de idade, trabalha no local há quatro anos e orienta alguns concurseiros. “Também estudo muito para concursos. Troco ideias, livros e apostilas com os usuários. Acabo ajudando porque sou formado em letras/espanhol e o plantão de dúvidas sai de graça”, brinca o funcionário de uma empresa terceirizada que aos finais de semana também é músico em bares da região. “Meu sonho é manter esses

estudantes seguros, aprender sempre, tocar minhas músicas aos finais de semana e ser aprovado em um concurso público para garantir minha estabilidade financeira futura”, concluiu.

O vigilante Vinícius Eduardo Santos Gomes trabalha no local há quatro anos e orienta alguns concurseiros. “Também estudo muito para concursos”


4

cidade

15 a 31 de março de 2014

folha de águas claras

Administrador novo com velhos problemas O ex-secretário de Educação e de Administração, Denilson Bento assume o cargo de administrador de Águas Claras, mas pode ter vida curta no cargo

O

ex-secretário da Educação e da Administração Pública do GDF, Denilson Bento da Costa assumiu a Administração de Águas Claras em dezembro do ano passado. Durante o período de férias, em janeiro deste ano, estabeleceu como meta principal melhorar a mobilidade urbana na cidade. Está ciente de ter pouco tempo de gestão pela frente e ainda pode sair prematuramente do cargo para ajudar na campanha do Partido dos Trabalhadores, caso seja convocado. Denilson é o 7º administrador de Águas Claras no governo Agnelo. Ele substitui o advogado Carlos Sidney de Oliveira, que foi exonerado do cargo por suspeita de corrupção, depois de apenas um ano no cargo. Para o novo administrador da RA XX (setor vertical de Águas Claras, Arniqueira, Areal e ADE), a construção da Via Interbairros (bandeira de campanha nesta região nos governos Arruda e Agnelo) é um sonho que não será realiza-

do nesta gestão. “Certamente trata-se de um investimento importante para desafogar o trânsito entre Águas Claras e o Plano Piloto (PP), mas a obra não será realizada na atual gestão”, afirmou. Denilson disse que irá conversar com a sua equipe técnica para ver a possibilidade da construção de uma ponte ao lado da linha férrea do Metrô, ligando Águas Claras, Park Way e Guará – dando continuidade à Avenida Vereda da Cruz até a avenida principal dos condomínios da Colônia Agrícola Águas Claras. Essa benfeitoria paliativa encurtará o caminho para quem vai ao PP pela EPTG ou Estrutural, além de desafogar trânsito intenso no início da manhã. Quanto à falta de vagas para estacionar na área vertical de Águas Claras, o administrador disse que é uma questão cultural. “As pessoas têm como estacionar nas avenidas, a poucos metros de seus condomínios, mas preferem subir nas calçadas e parar

Caso a ponte ligue Águas Claras ao Guará, moradores do Areal (esquerda), do Setor Vertical (abaixo), Arniqueiras e Park Way serão beneficiados com a agilidade no trânsito

em frente aos prédios. Isso estraga as guias e calçadas. Vamos trabalhar para conscientizar os moradores e criar ainda mais vagas. O Detran irá nos ajudar a solucionar essa questão”, afirmou. Segundo a equipe técnica da Administração, atualmente existem 11.800 vagas públicas disponíveis na área vertical da RA e esse número deve dobrar nos próximos dois anos.


cidade

folha de águas claras

15 a 31 de março de 2014

5

Em 2014 estão previstas apenas obras emergenciais M

elhorar e construir calçadas, aumentar a rede de águas pluviais, recapear a malha asfáltica e fazer manutenção de praças e aparelhos públicos. Essa é a promessa do administrador de Águas Claras, Denilson Bento da Costa, para este ano na região vertical da cidade. No Areal, a novidade é a revitalização da Avenida Brasília, que corta aquele setor. É a via principal, onde estão instaladas indústrias, comércios e moradores. “Minha preocupação imediata na área vertical da cidade é acabar com os buracos nas ruas e revitalizar as calçadas. O curioso é que os próprios moradores estragam o passeio público estacionando os carros irregularmente. Entortam as guias e quebram o cimento das calçadas. Vamos consertar o que está quebrado e dificultar novas depreda-

ções”, prometeu Denilson. Além da revitalização, o administrador disse que irá construir novas calçadas para facilitar a circulação de pedestres em várias ruas e avenidas. “Temos uma grande concentração de pessoas neste lugar. É uma cidade com característica diferenciada no Distrito Federal e precisamos considerar isso”, completou o administrador, se referindo ao número elevado de pessoas por metro quadrado na área vertical. No Areal ocorre o mesmo problema da área vertical: os carros quebram a calçada e entortam as guias para estacionarem os carros próximos aos pontos comerciais mais movimentados. “Vamos reformar e, se necessário, reformular. Nossos técnicos estão atentos para melhorar a qualidade de vida das pessoas que tra-

balham, vivem ou visitam Águas Claras”, disse Denilson. O maior problema na cidade, segundo os técnicos da Administração, são as águas pluviais. “Vamos abrir novas redes, ampliar algumas existentes porque o volume de água nesta época do ano é bastante grande e isso acaba com o asfalto das ruas. Precisamos de uma rede que realmente dê vazão a esse volume de água das chuvas em Arniqueira, ADE, Areal e área vertical de Águas Claras”, prometeu o administrador. Denilson também lembrou que o projeto de revitalização das ruas, com o recapeamento das vias, de iniciativa do GDF, começou em fevereiro e beneficiará os moradores de todas as áreas da Região Administrativa sob sua responsabilidade.

Perfil do Administrador

Nascido há 44 anos em Brasília, Denílson Bento da Costa é servidor do Governo do Distrito Federal. É professor de História da Secretaria de Educação. Especializou-se em ciências políticas e sociais e militou no Sindicato dos Professores do DF, onde chegou a ser diretor. Atuou também como secretário-geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, até ser convidado pelo Governador Agnelo

Queiroz, em janeiro de 2012, para ocupar o cargo de secretário de Estado de Administração Pública. Desde então já foi Secretário de Educação, Assessor Especial da Governadoria do DF e foi nomeado no dia 04 de dezembro de 2013 para a Administração Regional de Águas Claras, mas ele afirma que pode deixar o cargo para ajudar na reeleição do governador, caso seja convocado pelo Partido dos Trabalhadores.


6

15 a 31 de março de 2014

cidade

folha de águas claras

As águas de março arrasam a cidade

Condomínios e Administração Regional se esforçam para consertar os estragos causados pela chuva da semana passada A tempestade do último dia 10 de março deixou muitos estragos na Região Administrativa XX. No setor vertical da cidade, as inundações em ruas e garagens foram responsáveis por danificações em automóveis, nas calçadas e vias pavimentadas. Em Arniqueira o problema foi pior: desbarrancamentos, árvores quebradas, buracos pelas ruas, desmoronamento de muro, inundações e bloquetes levados pela enxurrada. Segundo especialistas, a falta de planejamento urbano é a causa principal dos incidentes. Os setores irregulares cresceram desordenadamente, sem obedecer aos critérios do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA) ou a total desobediência aos padrões estabelecidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), além disso a ação dos grileiros visavam o lucro e não o bem estar dos futuros moradores ou o respeito ao meio ambiente.

Arniqueira Em um segundo momento, vieram os administradores de associações de moradores. Poucos tiveram a perspicácia de considerar a força da água morro abaixo e retiraram as curvas de níveis implantadas na época em que não havia calçamento nas ruas. Foi o caso da chácara 18G, do Setor Habitacional Arniqueira, que teve os bloquetes arrancados em vários pontos das ruas íngremes. “Os obstáculos que baixavam a velocidade da água foram destruídos, os quebra-molas que também funcionavam para desviar a água pluvial para as bocas de lobo tiveram o

mesmo fim. Os síndicos precisam respeitar a força da natureza e procurar um técnico, antes de fazer bobagens”, disse o técnico em edificações José Antônio de Lima. No módulo “A” da mesma chácara de Arniqueira, o muro de arrimo não aguentou o peso da terra molhada e houve um deslizamento de terra gigantesco. Por sorte não passava veículo ou pedestre na rua, no momento do acidente. A via pública foi desobstruída e operários protegeram o barranco molhado com lona plástica preta para evitar novos desbarrancamentos no local. A força do vento não poupou as árvores. Muitas quebraram e algumas atingiram a fiação da rede elétrica. “Eu já tinha pedido ao Gilvaney (nome do síndico) para podar ou retirar essas árvores, mas nenhuma providência foi tomada. Agora veja aí o estrago”, disse o morador Nivaldo Pinheiro Rodrigues, apontando uma árvore caída sobre os fios e o último poste da rua inclinado, quase caindo. Areal A avenida Vereda da Cruz foi uma das mais castigadas do Setor Areal. Está com muitos buracos em sua extensão. “Aqui, os carros parecem dançar ballet. Os motoristas precisam dirigir em zig zag para desviarem das crateras que se formaram no asfalto. O incrível é que a Administração tinha tapado esses buracos na semana passada”, disse a estudante Luana Cristina. Já na avenida Brasília, a Escola Técnica de Brasília (ETB) teve parte

do muro da Instituição destruída. São pelo menos 60 metros de edificação de alvenaria, hoje substituída por tapumes de madeira – numa ação paleativa do setor de engenharia da Secretaria de Estado de Educação do Governo do Distrito Federal.

Águas pluviais Com o objetivo de solucionar os problemas relacionados às chuvas em Águas Claras, o GDF anunciou o investimento de quase 1 milhão de reais na execução de drenagem de águas pluviais ao longo das avenidas Jequitibá, Araucárias, Flamboyant e Jacarandá. Em Arniqueiras também estão sendo instaladas manilhas em alguns pontos, que devem amenizar os problemas acarreta-

dos pela falta de rede para águas pluviais. No entanto, há ainda uma ação civil pública que impede a realização de grandes obras naquele setor. Para o Areal, está sendo realizada uma licitação, pela Novacap, que beneficiará as áreas mais problemáticas da localidade com a construção da rede.

Ruas ainda estão cheias de lama, houve deslizamento de terra e algumas árvores foram danificadas pela força do vento. No topo da página, à direita, os tapumes que substituem o muro da ETB, derrubado pela chuva


folha de águas claras

política

15 a 31 de março de 2014

7

Eleição para governador

O novo cenário com Arruda e Roriz Aliança entre os dois caciques muda a configuração do cenário no DF por Alcir Souza

O

cenário das eleições deste ano indicavam uma reeleição até fácil do governador Agnelo Queiroz por falta de adversário. O virtuais candidatos da oposição até agora da forma como estão postas não seriam suficientes para vencer um candidato do PT, seja Agnelo ou o poste. Rodrigo Rollemberg somente teria chances na companhia do PDT, de Cristovam Buarque e Reguffe. Eliana Pedrosa também não consegueria fazer cócegas no PT se não montasse uma frente com PSDB e DEM. O PSDB idem. Toninho do PSol só é candidato para manter a mobilização do partido. Mas o jogo pode mudar a partir da divulgação do acordo entre Arruda e Joaquim Roriz, os dois maiores caciques políticos do Distrito Federal. A chapa Arruda governador e Liliane Roriz vice, com o senador Gim Argelo a tiracolo, pode começar a tirar o sono dos petistas. Mesmo depois das várias denúncias contra os dois, Roriz e Arruda encabeçam qualquer pesquisa de opinião para governador, na proporção inversa da popularidade do governador Agnelo Queiroz, que se sustenta na militância petista. Resta saber se Arruda não será alcançado pela Justiça até lá - o

ex-governador foi condenado em primeira instância por irregularidades na contratação de empresas sem licitação para a organização do jogo entre Brasil e Portugal, em 2008, na inauguração do Estádio Bezerrão. Ele recorreu, mas se for condenado em segunda instância passa a ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa e perde os direitos políticos por algum tempo. Ainda não é o processo da Caixa de Pandora, que deve se arrastar por mais tempo. Arruda sabia que dificilmente Joaquim Roriz seria candidato por causa da idade avançada e da saúde frágil do ex-governador, que é obrigado a se submeter a uma sessão diária de hemodiálise. Esperto, Arruda propôs a indicação da Liliane Roriz para sua vice na condições de que, se condenado antes, ela assumiria a cabeça de chapa. Mesmo a contragosto inicialmente, Liliane aceitou, convencida também pelo ex-sendaor Luiz Estevão, presidente do PRTB, o partido dela. Difícil para alguns é imaginar que antigos desafetos se tornaram aliados, mas em política tudo é possível e nada é surpresa, ensinava o mestre Tancredo Neves. Arruda envolveu-se no epsódio do bisbilhotice do painel do Se-

nado durante a cassadão de Luiz Estevão e depois desentendeu-se com Roriz e viraram inimigos fidagais durante a penúltima eleição, em 2006. Sem chances de venceram Agnelo separadamente, os dois caciques resolveram esquecer todas as mágoas pessoais e juntar os dois sobrenomes numa única chapa. O acordo salvou ainda as pretensões de Gim, que dificilmente teria chances de se reeleger numa chapa de Agnelo. A entrada de Arruda e Roriz a poucos minutos de começar a peleja muda os prognósticos do resultado. Mesmo depois da Caixa de Pandora, Arruda conseguiu manter um fiel eleitorado, que continua vendo e usufruindo das inúmeras obras deixadas pelo ex-governador, principalmente no sistema viário. É o “rouba mas faz”, que continua mantendo o ex-governador Paulo Maluf na política. Arruda é também dono de um carisma pessoal que desconcerta qualquer adversário que se aproxima dele. E Liliane Roriz não carrega apenas o sobrenome, porque é considerada uma das boas revelações do atual quadro da Câmara Legislati-

va, diferente da irmã, a deputada federal Jaqueline Roriz, flagrada recebendo dinheiro do delator Durval Barbosa. Pronto, apaga-se praticamente tudo o que a oposição vinha fazendo até agora. As composições de chapas para tentar desapear Agnelo do Buriti tem que ter pensadas com Arruda e Roriz no páreo. Há chances, inclusive, de alguns dos partidos de oposição se juntarem à dupla, como o DEM, do exsecretário de Transportes de Arruda, Alberto Fraga. Com menos chances de se juntar ao grupo estão o PSDB e o PPS, não por vontade local mas por resistência dos candidatos presidenciais Aécio Neves e Eduardo Campos, que não querem de jeito nenhum subirem no palanque de Arruda e Roriz. Esse é o quadro da semana. Mas “política é como nuvem, basta olhar novamente para o cém que ela muda de lugar”, também ensinava o saudoso Tancredo. Pelo menos até agora, as nuvens indicam boas chuvas na horta de Arruda e Roriz.


8

cidad

15 a 31 de março de 2014

Praça Bem-Te-Vi

Exemplo de cidadania Q

Luísa Junqueira cuida das plantas da Praça, enquanto a idealizadora do projeto, Adriana de Almeida cuida da adminsitração do espaço

uem chega à Praça do Bem-Te-Vi, na Quadra 105 de Águas Claras vertical se encanta com a conservação do local. Mas não se trata de iniciativa pública. A Administração Regional pouco tem a ver com a organização e limpeza do espaço de convivência. Os moradores se organizaram e transformaram uma praça de mato alto num recanto de beleza, com muitas flores, grama aparada e quase não se vê fezes de animais domésticos. Ao todo, são cinco prédios residenciais e dois comerciantes do Comércio Local que fazem doações regulares em dinheiro, além de muitos moradores

voluntários. “Cada condomínio contribui com R$ 200,00 por mês, a Padaria Stock com R$ 50,00 e o Salão Anderson Fraga com R$ 20,00 mensais. Essa é nossa receita principal e certa”, disse a empresária Adriana Guedes de Almeida, a idealizadora da ideia de conservação da Praça. As despesas fixas principais são R$ 600,00 com jardinagem (limpeza e conservação) e R$ 189,00 para a empresa Caodutalegal (instalação e manutenção de kits para a retirada gratuita de sacos plásticos de recolhimento de fezes caninas). O excedente é usado em situações emergenciais, fundo de caixa e compra de mudas. Kit legal Um sexto condomínio, o

Na Praça Bem-Te-Vi existem três displays para a distribuição dos saquinhos de coleta das fezes dos animais

Residenc iniciativa lou um sacos p ta de fez muro do devem um mor identific los Reino são muit sete ano chorro e mos o a presenta Ferrarez deve ava quadras padrão. o espaço mos diss Ver sem coc floridas,


de

cial Vanessa, copiou a a dos vizinhos e instaKit de distribuição de plásticos para a colezes do lado de fora do o prédio. “Boas ideias ser copiadas”, disse rador que não quis se car. O comerciário Caro diz que os saquinhos to úteis. “Moro aqui há os, muita gente tem cae isso incentiva deixarambiente limpo”. A reante comercial Janete ze acha que a iniciativa ançar: “Todas as entre s deveriam copiar esse Pagamos para manter o limpo, mas desfrutaso”, ensina. a grama aparadinha, cô de cachorro, plantas crianças brincando e

cidade

A moradora mais animada em cuidar das flores é Luísa Maria Bernardes Junqueira. “Elas deixam o lugar ainda mais bonito. Já estamos planejando mudanças na forração de alguns lugares, o replantio de algumas espécies e a criação de um novo canteiro. Adoro flores coloridas, São lindas, né?”, perguntou. Aniversário O Grupo “Amigos da Praça Bem-Te-Vi” comemora um ano de adoção da Praça. “A Administração fez a praça, mas manutenção não existia. Assumimos essa atribuição. Acho que estamos fazendo a nossa parte, mas o governo deveria incentivar mais essas iniciativas”, cobrou a idealizadora Adriana Guedes de Almeida. O maior problema apresentado pelos moradores não foi segurança pública, saúde, transporte ou educação. A vida na Praça é simples: “Aos finais de semana, alguns jovens descem dos prédios para beber sentados nos bancos. Na manhã seguinte, os voluntários limpam o local, mas isso não achamos certo. Eles deveriam recolher o lixo que produzem”, reclamou Adriana. O administrador de Águas Claras, Denilson Bento da Costa disse que a iniciativa dos moradores da Praça Bem-Te-Vi já foi replicada em outros locais da cidade. “É muito melhor dar continuidade às benfeitorias realizadas pelo poder público do que ficar de braços cruzados esperando novas ações”. *Para conhecer mais a Praça BemTe-Vi, acesse o site http://www. pracabemtevi.com muitas pessoas passeando com seus animais é uma visão comum nos fins de tarde na Praça Bem-Te-Vi. É inspirador. “Genial. Essa praça é uma maravilha. Inspira-me para o trabalho. Subo cheio de ideias”, disse o compositor Erasmo Dibell. O casal Dalva Berbel, professora, e Rubens Bueno, comerciante, dizem que a iniciativa mostra que a maioria dos moradores dali é limpa e educada. “Um exemplo a ser seguido. Já fotografamos e vamos levar a ideia para nossa terra Natal”, orgulha-se a professora por fazer parte da iniciativa. O empresário acredita que as crianças vão aperfeiçoar e ampliar o bom exemplo. “Plantamos uma sementinha. Apenas estamos fazendo a nossa parte”, disse, modestamente.

folha de águas claras

9

“Um exemplo a ser seguido. Já fotografamos e vamos levar a ideia para nossa terra natal”

Rubens Bueno Rubens Bueno e Dalva Berbel passeiam todas as tardes na praça. Ao lado, o compositor Erasmo Dibell se inspira na beleza do local para escrever.

A representante comercial Janete Ferrareze acha a ideia de revitalização, conservação e manutenção da Praça fantástica. O comerciário Carlos Reino aderiu à campanha de limpeza.


Novo Palio

ATTRACTIVE 1.0 4P 2014/2014

por apenas R$ ,00

34.490

Ar condicionado, direção hidráulica, vidro elétrico dianteiro, travas elétricas, air bag, abs e agora com a garantia de fábrica de 3 anos (motor e câmbio)

SIA Trecho 3 • Cidade do Automóvel • Noroeste (SAAN EPIA Norte) • Aeroporto 61 3362 6230 61 3363 9099 61 3213 7800 61 2195 2111 w w w. b a l i . c o m . b r

Novo Palio 4 portas 1.0 Attractive 14/14 com AR CONDICIONADO, DIREÇÃO HIDRÁULICA, VIDRO ELÉTRICO DIANTEIRO, TRAVAS ELÉTRICAS ( KIT CREATIVE 1), Air bag duplo e Freios Abs de série, pintura sólida, valor de R$ 34.490,00 avista. Oferta válida até 20/03/2014 ou enquanto durar o estoque. IPVA 2014 será isento desde que o cliente atenda as regras da lei distrital nº 4.733/2011.


cidade

folha de águas claras

15 a 31 de março de 2014

11

Viadutos para desafogar o trânsito do Setor Vertical Creches serão entregues em maio

O O

viaduto que passa sobre a linha do Metrô, na Rua Ipê Amarelo e faz a ligação entre as avenidas Araucárias, Castanheiras e Vereda da Cruz foi inaugurado no mês passado. Outros dois serão entregues em março, segundo a Administração Regional de Águas Claras. As obras tiveram início em dezembro do ano passado e, depois de prontas, têm o objetivo de desafogar o trânsito do setor vertical da cidade. O andamento dos traba-

lhos está acontecendo conforme anunciado no Caderno das Cidades, o que agrada os usuários. Segundo a moradora Carmen Lúcia, essa obra foi um ganho enorme para a região. “Este viaduto facilitou demais minha saída da cidade” comemorou. O administrador de Águas Claras, Denílson Costa diz que o investimento público empregado nesse viaduto é de R$ 2,7 milhões e proporcionará mais agilidade e comodidade para os moradores da

área. “Esse viaduto é essencial para facilitar e reduzir o tempo no trânsito em Águas Claras”, afirmou. Os outros dois viadutos em construção estão em fase final e a previsão de entrega é na segunda quinzena de março. Um deles fica na Avenida Araucárias e o outro na Avenida Araçá - todos sobre a linha do Metrô, ligando um lado ao outro da cidade. O valor total estimado das benfeitorias é de quase 8 milhões de reais.

Governo do Distrito Federal, está finalizando a construção dos Centros de Educação da Primeira Infância (Cepis), que atenderão crianças de 0 a 5 anos, em Águas Claras. Estão sendo construídas três creches, localizadas na Av. Jequitibá lote 935 e na QS 07, rua 600 e QS 08 conjunto 220, bl A, ambas no Areal. A previsão da conclusão das obras é para o 1º semestre deste ano. "Atender as mães que precisam trabalhar deixando seus filhos bem amparados é uma das prioridades do governo. Cada uma dessas creches vai acolher 112 crianças em horário integral", declarou o administra-

dor Denilson da Costa. Outras duas creches ainda serão instaladas na cidade. Uma na QS 07 lote 10 e a outra na Praça Andorinha Qd. 203, lote 02. A meta do governo é construir 112 unidades em todo o Distrito Federal, que irão oferecer mais de 20 mil vagas. Em 2013 foram aprovadas as construções de 31 Centros de Educação da Primeira Infância no Distrito Federal. As regiões administrativas contempladas são Brasília, Sobradinho, Planaltina, Ceilândia, Guará, Samambaia, Santa Maria, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Lago Sul e Águas Claras (RA-XX).

UPA da Estrutural atenderá moradores de Águas Claras Mais uma vez, Águas Claras deixa de sediar aparelho público importante. Serão investidos R$ 9 milhões e as instalações têm capacidade para atender até 450 pacientes por dia

O

s estudos técnicos para a construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na região do Jockey Club de Brasília estão em fase adiantada. A edificação, a ser construída em uma área de 6 mil m², atenderá os moradores de Águas Claras, Vicente Pires, SCIA-Estrutural, SIA, Guará I e II e Lúcio Costa. "O objetivo, hoje, é rever questões técnicas externas pertinentes à localização e área adequadas. Já temos a verba e o que precisa ser definido o quanto antes é um local", explicou a coordenadora

das UPAS do DF, Cristiane de Aguiar, após ter feito uma vistoria a possíveis locais para implantação da unidade. Somente de área construída, a UPA-Estrutural, como foi batizada, terá 2,4 mil m² e deverá ser localizada em uma área de fácil acesso para a comunidade vizinha. Ao todo, serão destinados R$ 9 milhões para investimento na construção da edificação. A UPA é de porte III e é estimada para uma população de cerca de 300 mil pessoas (Águas Claras tem aproximadamente a metade dessa

população exigida). Sua capacidade diária de atendimento é de até 450 pacientes e possuirá 20 leitos para observação pré-hospitalar. As especialidades básicas são pediatria, clínica médica e odontologia. O projeto UPA 24 horas integra a Política Nacional de Atenção às Urgências e foi criada em 2002 para prestar atendimento de média complexidade. Contribuem para desafogar as urgências dos hospitais do SUS e reduzir o tempo de espera por atendimento.


12

cidade

15 a 31 de março de 2014

folha de águas claras

Uma questão de decisão

Empresa de Taguatinga se destaca na prestação de serviços em Águas Claras

“Qualquer corpo em repouso tende a manter-se em repouso, a menos que uma força aja sobre ele”, dizia o cientista Isaac Newton em sua lei da inércia, usada na Física. Mas Newton já sabia, lá no século XVII, que é muito mais simples a gente manter as coisas como estão – mesmo que não tão boas – do que fazer as trouxas e partir para outra. É que a mudança e a possibilidade do novo causam um pavor imenso na maioria das pessoas.

Para o empresário Albertino Júnior, o cliente é o maior patrimônio da Tecnoflex

inquietação

adriana caitano

a

Porque para mudar de casa a gente tem que encaixotar tudo e depois arrumar de novo. Para mudar de escola a gente tem que fazer novos amigos. Para mudar de cidade às vezes a gente tem até que trocar todo o guarda-roupa. Para terminar o namoro a gente tem que se reacostumar com a vida de solteiro, reaprender a paquerar. Para começar um namoro ou casamento a gente tem que se desapegar da total liberdade de solteiro,

Esse frio na espinha que você sente quando pensa em sair da rotina é porque você não gosta mesmo de mudanças, porque morre de medo do inesperado ou porque alguém te disse que era a maior besteira do mundo? Abandonar, mudar, sair, deixar, interromper, romper, largar, ousar. Nada disso é fácil. Faz parte das coisas que atraem cenhos franzidos, olhares desconfiados, baldes de água fria. Para que variar se você pode continuar sendo o mesmo?, é o que dizem. A mesma pessoa, na mesma casa, no mesmo trabalho, na mesma rotina… Ser o mesmo é tão mais fácil, mais tranquilo, dá menos trabalho, dá menos medo. Mas aí te pergunto, citando o mastercoach e escritor Paulo Vieira: “Por que continuar sendo o mesmo, se você pode ser alguém muito melhor?”. Será que você está vivendo a melhor vida que poderia ter, sendo a melhor mãe, o melhor pai, a melhor pessoa que poderia ser? Será que seu medo de mudança não está te afastando de uma vida extraordinária, alegre e bem mais feliz? Procure se questionar. Esse frio na espinha que você sente quando pensa em sair da rotina é porque você não gosta mesmo de mudanças, porque morre de medo do inesperado ou porque alguém te disse que era a maior besteira do mundo? Observe de onde vêm suas certezas e analise se mover-se rumo a outro destino te traria mais ganhos ou perdas.

reaprender a partilhar. Para mudar de emprego, é preciso pedir demissão, dizer adeus, se despedir de quem te deu uma oportunidade e aprender de novo, coisas diferentes, conhecer pessoas diferentes. Quando se vê alguém mudando algo na vida, muita gente costuma dizer “eu também queria ter essa coragem” ou “pena que não posso fazer isso”. Mas não se engane: perseguir seus sonhos não é uma questão de coragem ou oportunidade, mas de decisão! Mudar não é só começar de novo, mas também encerrar um ciclo, fechar uma porta, virar uma página. E deixar coisas para trás pode ser melancólico, dolorido. Só que essa perda também vem sempre acompanhada de uma nova chance ou de uma vitória. Porque começar de novo é uma prova de que a gente está vivo e sempre pode fazer um novo fim para nossa história. E essa sensação não há medo que derrube!

*Adriana Caitano é jornalista, formada pela Universidade de Brasília (UnB), e coach formada pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico (Febracis), além de sonhadora, inquieta e cheia de vontade de mudar o mundo para melhor.

U

ma empresa de Taguatinga tem se destacado no mercado de Águas Claras, em função da qualidades dos produtos oferecidos e prestação de serviços, aliados a preços baixos. A TecnoFlex Soluções, com mais de 12 anos de experiência em tecnologia e informática, é especializada na venda de equipamentos e locação de impressoras (Monocromática ou Colorida de grande, médio e pequeno portes). A infraestrutura da loja é completa e organizada para atender com eficiência os mais exigentes clientes. Com laboratório moderno, grande estoque de peças para reposição na manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos, além de um quadro

técnico altamente qualificado, soluciona todas as demandas em tempo Record. “Esse diferencial favorece a confiança dos nossos clientes e parceiros porque visualisam um suporte profissional, seguro, moderno e rápido”, afirmou o proprietário da loja Albertino Júnior. Outro fator que chama a atenção é a preocupação de todos os funcionários com a preservação do meio ambiente. O rejeito de materiais obedece rigorosamente às normais internacionais de descarte consciente. “Precisamos estar atentos porque ninguém tem o direito de agredir a natureza”, ensinou Júnior. O empresário destaca que para ser uma empresa atuante, é necessário trabalhar com o foco no cliente, exigindo uma prestação de serviço com o máximo de qualidade possível. “Para conquistarmos eficiência e confiabilidade, mantemos as atitudes profissionais baseadas na ética e na consciência de propósitos positivos”, encerrou Júnior.

Tecnoflex Soluções O laboratório de informática e o laboratório de impressoras são os destaques da empresa na prestação de serviços

QNG 25 lote 8 Taguatinga Norte Tel. 3354.1041 3039.4551

contato@ tecnoflexinformatica.com.br


cidade

folha de águas claras

15 a 31 de março de 2014

Águas Claras ganha mais 2 mil mudas de árvores N

o Distrito Federal, a natureza faz parte do cotidiano de seus habitantes. Uma grande e bela área verde fica à disposição da comunidade. Isso só foi possível graças a um projeto da Novacap, que todo ano planta milhares de mudas em todas as regiões administrativas. Em Águas Claras, o plantio desta temporada (que obedece o período das chuvas) foi encerrado na semana passada. Segundo balanço apresentado pela assessoria de comunicação da Administração Regional da Cidade, foram plantadas 400 mudas no Parque Ecológico de Águas Claras e outras 1600 distribuídas ao longo das Boulevares, nas praças já urbanizadas, na QS 5 do Areal, na Avenida Águas Claras (Areal), e também no Parque do Areal. Além dessas, foram plantadas mudas de árvores no Canteiro Central da ADE. O Programa de Arborização ocorre, principalmente, pela necessidade de ampliação da área verde e reposição de espécimes que morrem ou são retiradas devido a algum tipo de problema. São árvores das espécies ipê-roxo, ipê-rosa, ipê-amarelo, jacarandá-mi-

moso, paineira-rosa, fisocalima, quaresmeira-rosa, palmeiras jerivá e guariroba, aroeira-branca, chicha, cedro, aroeira-vermelha e marinheiro entre outras. “Foram plantadas mudas de palmeiras e árvores de grande porte, para maior embelezamento de todas as regiões administrativas”, afirmou Rômulo Ervilha, chefe do Departamento de Parques e Jardins da Novacap. Espécies nativas Há alguns anos, são utilizadas várias espécies nativas do cerrado para garantir maior segurança na permanência da vegetação. Em cada muda de árvore plantada, existe um trabalho de pesquisa desenvolvido pelos viveiros do Departamento de Parques e Jardins, na coleta de sementes, na multiplicação das espécies e no plantio e manutenção destas árvores, envolvendo mão de obra de funcionários que trabalham no planejamento das áreas, na abertura e adubação de covas e no plantio de espécimes que poderão se tornar centenárias, trazendo um benefício incalculável para a cidade.

13

Campanha Pense no Futuro, Plante Consciente Águas Claras conta hoje com 22 praças urbanizadas. A beleza dessas áreas de lazer encontra-se ameaçada pela a falta de informação. Por isso, na Administração Regional de Águas Claras existe a campanha "Pense no futuro, plante consciente". No processo de construção de cada praça é estudado que tipo de vegetação será plantada na área. Este estudo tem como objetivo evitar transtornos futuros como rachadura nas calçadas, asfalto, quadras poliesportivas; danificação dos canos subterrâneos e comprometimento da rede elétrica. O administrador Denilson Costa pede que, antes de plantar algo em área pública, para procurar a Gerência de Planejamento da Administração Regional. A muda em questão e o local do plantio serão avaliados. Este procedimento é necessário, porque muitos moradores, sem saber e na melhor das intenções, estão plantando árvores inapropriadas para o perímetro urbano. São os casos dos ficos, mangueiras e plantas venenosas. “Sabemos que a arborização de ruas e praças é importante para diminuir os efeitos da urbanização crescente, mas o plantio precisa ser realizado de forma ordenada”, disse o servidor responsável pelo Programa.

Metrô tem novo posto para recarga de cartões Os cartões recarregáveis Flex e Múltiplo agora podem ser recarregados no posto de atendimento do DFTRANS

P

or meio de uma parceria entre o Metrô-DF e o DFTRANS, os cartões recarregáveis de acesso ao Metrô-DF, Flex e Múltiplo, já podem ser recarregados no posto de atendimento do DFTRANS, localizado na parte superior da estação Galeria, no Setor Comercial Sul. A duas instituições estudam a abertura de novos postos próximos a outras estações. O atendimento aos usuários do Metrô-DF nesse novo posto do DFTRANS começou na segunda-feira, dia 10 de março, e o funcionamento vai de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 12h. A intenção do Metrô-DF é que os portadores de cartões recarregáveis passem a contar com mais essa opção para reali-

zar recargas, sem a necessidade de passar pelas bilheterias do Metrô-DF, evitando a formação de filas nos horários de pico. O Metrô-DF está com uma campanha promocional de incentivo ao uso dos cartões Flex e Múltiplo, que oferece um bônus de R$ 0,15 (dias úteis), a cada acesso ao sistema metroviário com esses cartões. Assim, a cada 20 viagens, uma sai de graça. A ideia é incentivar os usuários a carregarem créditos equivalentes a várias viagens, em vez de adquirir um cartão unitário a cada vez que usar o metrô. Cartão Flex O Cartão Flex pode ser adquirido diretamente nas bilheterias. Ele não fica retido no

bloqueio e deve ser levado junto com o usuário para o uso em futuras viagens. A cada acesso é debitado exatamente o valor relativo à tarifa do dia, observando as diferenças de R$3 de segunda a sexta-feira e R$2 aos finais de semana e feriados. Cartão Múltiplo O Cartão Múltiplo é adquirido mediante cadastro prévio no site (www.metro.df.gov.br/ cartoes/cartao-multiplo.html) e proporciona ainda mais segurança ao usuário. O cartão permite a inserção de créditos pela internet e, em caso de extravio, é possível recuperar o crédito existente, pois os dados ficam armazenados num sistema e não no próprio cartão.


14

negócios

15 a 31 de março de 2014

folha de águas claras

Dona de Casa abre suas portas em Águas Claras A cidade recebeu a mais nova e moderna unidade da rede de supermercados brasiliense, a sexta no Distrito Federal A

rede de supermercados Dona de Casa abriu uma ampla loja em Águas Claras. Com outras cinco unidades, o Dona de Casa se consolida no mercado varejista regional como referência para clientes exigentes. Oferecer produtos diferenciados, como frutas exóticas, adega completa, rotisserie, pizzas feitas na hora, açougue e alimentos orgânicos é uma busca constante para agradar o seu público seleto. Equilibrar a qualidade

Abaixo, os proprietários Maurício Bernardo e Murilo Bernardo com o corretor de imóveis de Águas Claras Dennis Bezerra. Ao lado, os fornecedores do Dona de Casa conhecem a nova loja

dos produtos com preço abaixo do praticado pelos concorrentes é que tem feito o Dona de Casa abrir ao menos uma nova unidade por ano. A nova loja de Águas Claras é o único na cidade com etiquetas eletrônicas de preço, o que impede que o valor da gôndola seja diferente do valor no caixa, trazendo segurança para o consumidor. A nova loja fica na Rua 7 Sul, e funciona todos os dias das 7h às 22h.

A arquiteta Lauremar Dantas, que projetou a loja junto com os irmãos À direita, o pai Clovis Guinhoni e a mãe Dhir Bernardo cumprimentam os filhos pela inauguração da nova loja


social

folha de águas claras

inclusão

Professor leitão

Mais Ideologia, Menos Fisiologia Conforme pesquisa realizada na UnB, mais de cinquenta mil pessoas com deficiência em idade escolar estão fora de salas de aula, hoje, no DF. Segundo o grupo de pesquisadores, a omissão familiar é um dos principais problemas enfrentados pelos “fora de sala”. Esta provocação tem como fulcro central promover, mais uma vez,

“Precisamos ser fraternos o suficiente para entender que os desiguais merecem tratamento de acordo com as suas especificidades limitadoras, sem deixar que as emoções viscerais destruam o equilíbrio social”. uma reflexão qualificada sobre inclusão educacional, inclusão social e direitos humanos. Os direitos humanos são fundamentais e difusos, portanto, um conjunto de garantias essenciais que impulsionam a acessibilidade de todos em benefício de toda a sociedade. Vale salientar que, por termos uma democracia em fase de consolidação, corremos o risco de cometer

equívocos monumentais. O pior deles, neste contexto, é tratar o deficiente como impotente. Ele precisa ir para a escola, se qualificar para trabalhar e produzir. Caso não haja essa inclusão, ele corre o risco de se tornar um peso social tão grande que o Estado não vai dar conta de arcar. Já se sabe que existe um movimento na Câmara Federal para incluir os alunos com DPAC e com Dislexia no rol de atendimento da Educação Especial. Certamente, depois de conquistarem este intento terão acesso ao passe-livre em transportes coletivos, à reserva de vagas em concursos públicos e assim por diante. Precisamos ser fraternos o suficiente para entender que os desiguais merecem tratamento de acordo com as suas especificidades limitadoras, sem deixar que as emoções viscerais destruam o equilíbrio social. Mesmo porque, não adianta exercer o direito de brigar por tudo aquilo que quer e continuar pisando a grama, furando as filas, depredando o patrimônio público, não devolvendo o dinheiro achado nas ruas, etc. Nossa verde Democracia tem tudo para dar certo, principalmente se, em vez de promover conflitos, optarmos pela cooperação para resolver as nossas discordâncias e conquistarmos a justiça social de que tanto precisamos para alcançar o tão almejado Bem Comum.

15 a 31 de março de 2014

acontece

15

karina bueno

Festa no Parque de Águas Claras O Parque Ecológico de Águas Claras foi o local escolhido pela pré-adolescente Laura Portilho para comemorar os seus 11 anos. A festa ao ar livre chamou a atenção dos frequentadores do local. Sob a sombra de uma grande árvore, foi montado o cenário do encontro - um piquenique com tudo que tinha direito. Uma toalha xadrez foi colocada no gramado verdinho e as cestas marcavam os lugares da meninada. Era uma cesta de lanche para cada convidada. Isso mesmo, a aniversariante chamou 12 amigas para a comemoração. As cestas, todas identificadas e bem decoradas, continham frutas, água, suco, achocolatado, sanduíche natural, salgados assados e fritos, biscoitos, bolos, balas e brigadeiro. O piquenique, que foi organizado para durar quatro horas, se estendeu até o início da noite, porque as pré-adolescentes não queriam ir embora. Todos brincaram de voley, queimada, elástico, skate e caminhada na trilha. Os adultos se limitavam a observar a alegria, de longe, sempre atentos com a segurança da rapaziada. Segundo a aniversariante, no próximo ano ela quer repetir a comemoração. “Minha festa está tão legal que vou pedir para os meus pais fazerem outra vez no ano que vem e só vou mudar uma coisa além das minhas amigas ganharem a cesta de piquenique de lembrança vou pensar em mais uma coisa para elas aqui no Parque de Águas Claras”, disse Laura, que acrescentou: “Este á o aniversário mais legal da minha vida”.

O Parque de Águas Claras é uma ótima opção para pequenos eventos na cidade

leitao@folhadeaguasclaras.com.br

Inscrições abertas para o concurso

Miss Águas Claras 2014 A Administração Regional de Águas Claras convida garotas com idade entre 18 e 24 anos para participarem do concurso Miss Águas Claras que irá ser realizado no dia 11 abril no Águas Claras Shopping. As inscrições para pré-seleção podem ser feita pelo site da Administração de Águas Claras até 24 de março. A garota escolhida a mais bela moradora de Águas Claras irá representar a cidade no Miss Distrito Federal concorrendo a chance de participar do Miss Brasil 2014.


Ir ao supermercado pode ser muito melhor do que você imagina

PIZZA ASSADA NA HORA

SUSHI

FRUTAS E LEGUMES SELECIONADOS

DELÍCIAS NA PADARIA

AÇOUGUE, CORTES ESPECIAIS

ADEGA

Rótulos No almoço ou selecionados, no jantar Escolha o sabor Pão quentinho de vários de sua pizza que nosso sushi, A maior variedade o dia todo, Carnes com alto países, e um com muita nós montamos e pães especiais, e qualidade de padrão de assamos na hora variedade e frutas e verduras, tortas e doces qualidade, cortes sommelier para te auxiliar na rigoroso pra você. Pizza de dar água frutas exóticas e especiais e ótimo controle de quentinha... na boca. folhagens sempre atendimento. Seu melhor escolha. qualidade, é Huuuuummm! fresquinhas. churrasco sempre uma Fornecedores merece carnes do ótima pedida. selecionados para Supermercado alto padrão de Dona de Casa. qualidade.

VENHA CONHECER NOSSA NOVA LOJA

EM ÁGUAS CLARAS - RUA 7 SUL

Conheça as nossas unidades há 11 anos servindo você!

/donadecasasupermercados

Guará II - QE 30 | Taguatinga - Samdu Norte QI 8 | Sobradinho I - Qd. 6 | Candangolândia - QR 5/7 | Gama Leste - Qd. 8


Folha de Águas Claras 1