Page 1

“Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades.” Epicuro

WWW.folhadacidadeporangaba.com.br

Porangaba, 28 de fevereiro de 2014 - Distribuição: Porangaba, Cesário Lange, Bofete, Guareí, Tatui e Torre de Pedra - Edição nº 215 - Ano IX

Prefeitura vai concluir bloco inacabado da Santa Casa Depois de quinze anos paralisada, a prefeitura, em parceria com o Governo do Estado, anuncia a continuidade das obras do prédio que hoje agora denominado Unidade Básica de Saúde (UBS). Processo Licitatório já definiu a empresa que terá seis meses para conclusão dos trabalhos

Ordenado 1° Diácono de Porangaba

Página 5

Página 4

Polícia prende acusado de pedofilia Na manhã de quarta-feira, 26, a polícia civil de Porangaba, prendeu6uma pessoa acusada de pedofilia. O acusado, D. L. C, prestava serviços de suporte técnico e manutenção de computadores nas residencias e, quando lá estava, usando seus conhecimentos em informática, ele teria acessado dados pessoais e fotos de adolescentes e, depois, de posse dos endereços eletrônicos, correspondia com as vítimas com assuntos sobre sexo e convites para encontros íntimos. As adolescentes relataram o assédio sexual às mães que fizeram queixa na delegacia de Porangaba. Diante dos fatos a policia civil instalou dois inquéritos e requereu à justiça a prisão preventiva do elemento. Analisando os inquéritos, um de número 0004390-44 de 2012 e outro de número 0000679-60 de 2014, a Justiça acatou o pedido de prisão preventiva do acusado cuja ordem foi cumprida nesta quarta-feira (26). O acusado, que nega as acusações, foi encaminhado para realização de exames de corpo de delito e encaminhado para a cadeia de Itatinga onde ficará à disposição da Justiça.

Aves, bovinos e suínos

Página 4 Tropeiros abrem o carnaval com muito humor e criatividade Página 5

Carnaval A galera prom e t 5e Página lotar a quatro de junho. Não percam!

Leia A mais

Encomendas Prefeito DeraldoTrevo anuncia DiaMini-Shopping 31 Luiz tem do megasena da virada nova Secretária de Educação amigos nossos Porangaba

Loja Aleluia I - Cesário Lange Av. Cristino M. Miranda, 340

Em frente a Rodoviária

Fazenda Porangaba Desde 1912

&

GG

e clientes desejamos Feliz Loja Aleluia II - Bofete Página 4 Ano Rua 4 de junho, 379 - Centro - Porangaba Fone - 3257.1405 Página Natal e Próspero Novo5 PP 15

F a z e n d a J. Campos

Desde 1912

Refrigerante Schin 2L

Desde 1912 1,89

Nova grife de carne na fazenda Porangaba Touros Red Angus em vacas nelores Rodovia Camilo Príncipe de Moraes, Km 73 - Porangaba- SP Ru

Fone - 015 - 3257.6506

Recria e Engorda

(15) 3257.1378 Engorda e Fone recria de gado nelore Porangaba - SP

Rodovia Prefeito Benedito de Oliveira Vaz, Km 66


Página 02 - Folha da Cidade

EXPEDIENTE Redação/Diretor Antonio Carlos Marcelino J o r n a l i s ta R e s p o n s á v e l Antonio Carlos Marcelino MTb: 52.399 Jornalista Responsável (In Memoriam) Regina F. Miranda S. Dores Diagramação Antonio Carlos Marcelino Depto Comercial Rua Ciro Alonso, 312 Jd. São Luis Porangaba -SP Cep. (15) 3257-6437 18260-000

Arte e Impressão: Grafica Ortolan R. Mariano Catalan, 200 - São Manoel - SP Fone (14) 3841-3763 Folha da Cidade - O jornal de Porangaba Ltda CNPJ: 07.384.267/0001-79 E-mail:folhadacidade@fdnet.com.br A s m a t é r i a s a s s i n a d a s s ã o d e r e s p o n s a b i l i d a d e d e s e u s a u t o r e s .

O Menino que Mentia O modo mais rápido de perder o caráter é deixar de ser honesto. Um pastor costumava levar seu rebanho para fora da aldeia. Um dia resolveu pregar uma peça nos vizinhos. – Um lobo! Um lobo! Socorro! Ele vai comer as minhas ovelhas! Os vizinhos largaram o trabalho e saíram correndo para o campo para socorrer o menino. Mas encontraram-no às gargalhadas. Não havia lobo nenhum. Ainda outra vez ele fez a mesma brincadeira e todos

vieram ajudar. E ele caçoou de todos. Mas um dia o lobo apareceu de fato, e começou a atacar as ovelhas. Morrendo de medo, o menino saiu correndo. – Um lobo! Um lobo! Socorro! Os vizinhos ouviram, mas acharam que era caçoada. Ninguém socorreu e o pastor perdeu todo o rebanho. Ninguém acredita quando o mentiroso fala a verdade.

Porangaba, 28 de fevereiro de 2014

EDITORIAL Protesto ou subversão? As recorrentes manifestações que tem acontecido país afora esta levando as autoridades a repensar teorias e fundamentos sobre a violência que aflora por trás da cortina desses movimentos Te m - s e q u e v a s c u lhar o baú de manifestações da década de 60 e de lá tirar aqueles que eram denominados de comunistas e subversivos. Faziam arruaças, explodiam bancos, invadiam quartéis para roubar armas, alem de outras formas de violência cometidas que hoje estão grafadas nos melhores livros de historia do Brasil. Foram reprimidos duramente pela dita di-

tadura militar. Hoje, sob o pseudônimo de Black Bloc, renascem esses grupos que são formados por anarquista s , anticapitalistas e vândalos sem bandeira, que desafiam a polícia, as leis e a ordem pública. Como subversores da lei, assassinato, destruidores do patrimônio público Não teriam eles que ser enquadrados com a mesma rigidez com que foram os outros? Todos os excessos têm que ser evitados, no entanto, a força dos que protegem tem de ser maior do que a dos que agridem. Só assim a ordem será mantida.

Porangabenses doam sangue e salvam vidas

Nó górdio Conta-se que o rei da Frígia (Ásia Menor) morreu sem deixar herdeiro e que, ao ser consultado, o Oráculo anunciou que o sucessor chegaria à cidade num carro de bois. A profecia foi cumprida por um camponês, de nome Górdio, que foi coroado. Para não esquecer de seu passado humilde ele colocou a carroça, com a qual ganhou a coroa, no templo de Zeus. E a amarrou com um nó a uma coluna, nó este impossível de ser desatado e que por isso ficou famoso. Górdio reinou por muito tempo e quando morreu, seu filho Midas assumiu o trono. Midas expandiu o império, porém, ao falecer não deixou herdeiros. O Oráculo foi ouvido novamente e declarou que quem desatasse o nó de Górdio dominaria toda a Ásia Menor. O único motivo da fama de Frigia residia nesta carroça especial estacionada em um dos pátios. A car-

roça estava presa a uma canga pelo nó górdio. Durante mais de 100 anos, o nó górdio desafiara todos os esforços de inteligentes reis e guerreiros. Até que em 334 a.C. Alexandre, o Grande, ouviu essa lenda ao passar pela Frígia. Intrigado com a questão foi até o templo de Zeus observar o feito de Górdio. No dia designado, o pátio encheu-se de curiosos. Todos haviam falhado, pensavam, e dessa forma, com que novo método poderia Alexandre ter êxito? Após muito analisar, desembainhou sua espada e cortou o nó facilmente em dois, desatando-o. Lenda ou não o fato é que Alexandre se tornou senhor de toda a Ásia Menor poucos anos depois. É daí também que deriva a expressão “cortar o nó górdio”, que significa resolver um problema complexo de maneira simples e eficaz.

Tente mais uma vez Eis aqui o bom conselho a se seguir: Te n t e m a i s u m a vez; Se no início algo é difícil conseguir; Tente mais uma vez

E verá sua coragem aparecer. Nunca trema, não há nada que temer, Persevere e verá que vai vencer; Tente mais uma vez .

A secretaria municipal de Saúde de Porangaba, em parceria com o Hemocentro da UNESP de Botucatu promoveu, no dia15 deste mês, a 1º Campanha de doação de Sangue de 2014. A coleta aconteceu nas dependências da Escola Joaquim Francisco de Miranda das 8 às 12 horas daquele sábado e a coordenação da campanha surpreendeu-se com a presença de 117 doadores voluntários. Essas campanhas são de grande importância para repor a de-

manda do banco de sangue da Universidade de São Paulo, unidade de Rubião Júnior, que atende milhares de pessoas sendo que muitas delas, em algum momento, têm de receber sangue para repor o que é perdido em cirurgias ou em acidentes. A coordenação da campanha agradece a todos os voluntários ressaltando que ”essas pessoas são mais que doadores ou doadoras, são na verdade salvadores de vidas

Falando Sério Causos de nossa terra

Tomando providência Um dos grandes prazeres do Jorge Alves era sentar-se na soleira de uma porta qualquer rodeado de amigos ansiosos para ouvir um “causo dos bons”. Certa vez lá estava ele com uma boina na cabeça para rebater o sereno daquela noite que prometia ser muito fria. Jorge Alves sentado e rodeado de gente era sinônimo de bons causos e longas gargalhadas. - O circo esta montado – diziam com despeito os que por lá passavam e, por um motivo ou outro, não podiam parar para ver o “show”. No local passava um sujeito que era ouvinte assíduo dos causos do Jorge, mas, naquela noite estava acompanhando da patroa que, com cara de poucos amigos, o arrastou para o outro lado da rua com semblante carrancudo. Vamos voltar para o circo que o espetáculo já vai começar. E o Jorge Alves começou a contar mais uma historia de seu vasto repertorio: - Acho que era o ano de mir novecento e sessenta e trêis e eu tava passando uns dias numa cidadezinha lá na barranca do rio Paraná. Tinha uns três mir moradô. Umas vendinha onde o povo tomava cachaça e comprava os mantimento. De dia nois ia pescá e de noite ia tomá umas dose na venda do Zé Aparecido. Era a maior venda do povoado e quando escurecia enchia de gente para jogá baraio, jogá curversa fora e paquerá umas donzela que passava lá na rua. O assunto sempre o mesmo. Caiu uma ponte lá no bairro do Corguinho e o povo pediu pro prefeito mandá consertá. “Eu vô tomá providença” dizia o prefeito. E tudo continuava do mesmo jeito. No ôtro dia o povo tava reclamano de uma valeta que a enxurrada abriu na rua de entrada da cidade. “Vô tomá providença” dizia o prefeito”. E tuda noite era a mes-

ma ladainha, tudo mundo reclamano do prefeito e o prefeito dizeno que ia tomá providença. Daí eu resorvi ajudá aquela gente – sentenciou o Jorge Alves. - Pessoar, eu to aqui de passage mas vô ajudá voceis. Amanhã nois vamo tudo junto lá na prefeitura e vamo ponha o arcaide (Alcaide = Prefeito) na parede. Assim foi. No ôtro dia tava todo mundo esperano lá na venda do Zé Aparecido e seguimo para a prefeitura, eu na frente junto com o Totonho, que era bravo que nem onça e era meu companhero de pescaria. Cheguemo na prefeitura e fomo entrano. - Cadê o prefeito, cadê o prefeito! Ninguém sabia ou num queria dizê onde ele tava. Fômo lá pros fundo onde tinha um barracão que devia sê pra guardá as papelada. Abrimo a porta e lá estava o home. Baixinho, barrigudo, assustado, vermeio que nem tomate e suano que nem cavalo de corrida, sentado num banquinho e com uma garrafa de cachaça chamada Providencia na mão. Na hora fizémo ele assina num pedaço de paper pedino a sua renúncia do cargo e chamemo os vereador pra impossá o vice prefeito. Ainda segundo o Jorge Alves, naquela noite a festa foi madrugada adentro e ele se transformou no herói daquela pequena cidade. Só não quis dizer, por precaução, o nome da cidade que tinha um prefeito que gostava de tomar “providença”.

ACM


Página 03 - Folha da Cidade

Porangaba, 28 de fevereiro de 2014

PORANGABA - SUA HISTÓRIA Por Julio Manoel Domingues

www.porangabasuahistoria.com

ATIVIDADES AGRÍCOLAS NA PORANGABA ANTIGA Alguns comerciantes antigos exerciam, além do comércio próprio, outras atividades paralelas. Por exemplo: o comprador de cereais também comprava algodão, café, etc.; o negociante de gado, também trabalhava com porcos e carneiros; o comprador de aves e ovos vendia produtos de armarinho, pães e doces, etc., que neste caso, funcionavam como moeda (escambo). Os negociantes mais fortes, além da casa comercial, quase sempre tinham algum tipo de representação, funcionando como agentes de grandes empresas. Era a melhor forma que encontravam para novas oportunidades de negócio e ter um melhor ganho financeiro. Essa situação persistiu até, mais ou menos, a metade do século passado e, hoje, ao contrário do cenário anterior, as atividades comerciais são bastante específicas. Não existe mais a figura do pequeno comprador e atravessador. Tudo mudou...

Compradores de algodão e cereais Desde a criação do povoado, a região foi (e ainda é) essencialmente agrícola. No início o cultivo era rudimentar, unicamente de subsistência, para o próprio consumo e até a chegada do arado, a terra bruta era preparada de forma simples, limpa e queima, e em seguida picada com enxadão. Posteriormente, passou a ser uma atividade comercial lucrativa e até diversificada. Por exemplo, o plantio de algodão transformou-se, por muitos anos, na atividade mais importante e, presente desde o último quarto do século 19, durou até os anos 50 do século passado. A plantação de café, com um ciclo menos extenso, também não foi desprezível. Existiu, ainda, grande produção de cereais, principalmente o milho, e não foram pequenas as colheitas de feijão. A produção de arroz sempre foi em menor escala. No início, toda produção agrícola local escoava por Tatuí, feita por tropeiros, pois ali já existiam fábricas de tecelagem e moinhos, com o suporte da estrada de ferro. Conchas era alternativa para alcançar a ferrovia. Nas primeiras décadas do século passado, a agricultura continuou a crescer e já existiam no povoado máquinas para o beneficiamento de café, algodão, moinhos, etc. inclusive, nas maiores fazendas (Serrinha e Serra do Amaral). (Foto- Horácio Cândido com o caminhão carregado de algodão em Tatuí – final dos anos 30) A firma Pereira Ignácio & Cia. de São Paulo, do industrial Antônio Pereira Ignácio, avô do empresário Antônio Ermírio de Moraes, da Votorantim, comprou muito algodão na Bela Vista, onde desencaroçava ( preparava as sementes ) e fazia a separação das fibras. Para tanto, adquiriu o terreno e o maquinário necessário, além do moinho de fubá, em 20/07/1917, do sr. Domingos Manoel de Miranda, conforme escritura de compra e venda lavrada no Cartório de Registro Civil do Distrito da Bela Vista de Tatuí. O procurador era o sr. Josino Moraes de Almeida, de Conchas. ( Fonte: Livro de Notas nº 20, fls. 89v a 91v). Após a crise cafeeira de 1930, o algodão, que era tradicional nos estados do nordeste, teve maior impulso na região sul do país, principalmente em São Paulo, e aqui se tornou o produto cultivado em maior escala. Como lavoura alternativa, concorrente ao

café (cujo mercado encontrava-se em queda), o plantio aumentou bastante no município. A plantação, que antes já existia em pequena escala, foi marcada, nessa nova fase, por safras abundantes e alcançou, praticamente, a metade do século 20. Passou

a ter os maiores investimentos e se tornou um negócio rendoso. Os comerciantes locais compravam muito algodão, o produto bruto, que era ensacado e armazenado em galpões, em locais abertos e, depois, transportado através de caminhões às indústrias de

tecidos de Tatuí, Tietê, Sorocaba e Campinas. Os compradores daqui, em grande número, funcionavam mais como agentes, representantes das grandes indústrias algodoeiras e, quase todos, também compravam milho e feijão.

A plantação de cereais também cresceu paralelamente alcançando grandes colheitas de milho, principalmente, cujo apogeu foi no período de 1950/60. Os comerciantes locais já negociavam, então, no mercado cerealista de São Paulo ( Capital), vendendo diretamente para os grandes atacadistas da zona do Mercado Central, das ruas Paula Souza e Santa Rosa.

Algodão e Cereais - As férias começavam com a safra do algodão. A meninada, em sua grande maioria filhos de agricultores, ia para a roça ajudar e apanhar algodão. O movimento na roça e na cidade se intensificava. ... Ia apanhar algodão nas lavouras mais próximas. Almoçava, logo ao deixar a escola, e lá pelas 13 horas já estava arrastando a sacola improvisada pelas leiras do algodoal do sítio do nhô Chico Cândido. Rendia de quatro a seis quilos de ouro branco numa tarde. ... Os carregamentos de algodão iam chegando aos poucos e paulatinamente aumentando, conforme iam se organizando no sítio; sacaria, transporte e pessoal. Chegavam nas primeiras horas do dia e, com o sol posto, ainda havia gente no meio da plantação carregando carros e carroças. O movimento chegava a tal monta que a rua do Comércio, a rua de Cima e as travessas ficavam de ponta a ponta e de ambos os lados repletas de carros de boi, carroças e cargueiros sob o lombo de burros, lotados de algodão a espera da descarga. A força das mercadorias era o algodão, entretanto o milho, o arroz e o feijão não eram desprezíveis. Dos depósitos dos compradores saíam diariamente trinta a quarenta caminhões, ... de algodão, feijão e milho, fora outros carregamentos.(Porangaba e Meus Parceiros, Roque Miranda, pág.156)

Compradores de Algodão: Manoel Guedes Pinto de Mello e João Guedes Pinto de Mello (firma Freitas & Guedes), Amaral & Cia; Pinotti Santos & Cia. Ltda; Camilo Vanni (Tatuí), Francisco do Amaral Camargo, Raphael do Amaral Camargo, Ângelo Vangioni (Ângelo Italiano), Pedro Domingues Nogueira, Dionísio Parga, Antônio Fogaça Leite, Leopoldo Hermelino Soares, Manoel Luiz Fernandes, Luiz Angelin (Gijo), Anselmo Bertoncini, Rafael Pássaro, Antônio Nunes da Silva, Bento Manoel Domingues, Domingos Manoel de Miranda, Pereira Ignácio & Cia, João Sebastião Vieira, João Bassoi, Eduardo Bassoi, Felício Izzar, Teodoro de Oliveira Bueno, Giocondo Rossi, Cesário Maurício, João Pedroso de Oliveira, Otávio Hermelino Soares, Dassás Vieira de Camargo, Benedito de Oliveira Vaz, João Rosa de Oliveira, João Sebastião Vieira, Joaquim Vicente de Miranda, Joaquim Paes de Camargo, Felix Radice, Antônio Rodrigues Coração, Vitorino Alegre Ferreira, Francisco Brasile (Chico Carmo), Chico Domingues, Chico Antunes, Pedro Moreira da Silva, Francisco Manoel de Miranda, Luiz Cândido, Horácio Cândido, Luiz Sola Ares, Agostinho Angelini, Aldo Angelini, Henrique Pedro Rossi, Renato Nogueira, Erasmo Pedroso de Oliveira, Mizael Ribeiro, Lazinho Pinto, Gulherme Wagner, etc.

SAÚDE É IMPORTANTE SABER Primeiros Socorros: Asfixia Consiste na obstrução mecânica das vias aéreas. Sinais e Sintomas: • Incapacidade de falar • Respiração difícil e barulhenta • Gestos de sufocação O que fazer: Vítima consciente • Encoraje-a para tossir vigorosamente. • Se a vítima continua asfixiada, faça a Monobra de Heimlich – coloque ambos os braços em torno do abdome, logo acima do umbigo. Segure seu punho com a outra mão e dê quatro apertões rápidos e vigorosos (para dentro e para cima). Verifique a boca para ver se expeliu o corpo estranho, remova o objeto somente se visível • Repetir o ciclo até passar a asfixia ou a vítima ficar inconsciente. Vítima Incosciente Ligar para o número local de emergências médicas • Avaliar respiração, se a vítima não estiver respirando, aplicar 02 respirações (01 segundo por respiração), e verificar se o peito está se expandindo. • Iniciar reanimação cárdio-respiratória (se está havendo expansão do peito), fazendo 05 ciclos de 30 compressões torácicas e duas

respirações (02 minutos) a um ritmo de 100 compressões por minuto, avaliando a respiração a cada 05 ciclos. • Realizar uma segunda respiração, se não estiver havendo elevação do tórax, inclinando a cabeça para trás com elevação do queixo. • Se não houver elevação do tórax após a segunda respiração, aplicar 05 ciclos de 30 compressões torácicas, e procurar um objeto na boca, removendo-o se o encontrar, e aplicar 02 respirações. ATENÇÃO: esta manobra pode ser aplicada em crianças acima de 01 ano e adultos.

Fonte: Unicamp

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PUBLICAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO DA EQUIPE DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA MUNICIPAL Conforme Art. 96, $ 3º da Lei 10.083 de 23 de setembro de 1998. Decreto nº 003/2014 “Nomeia e credencia a equipe do Grupo Técnico de Vigilância Sanitária e da outras providencias” JOÃO FRANCISCO SÃO PEDRO, Prefeito do Municipio de Porangaba, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e considerando as disposições constantes nno Art. 1º da Lei Municipal Foto Fábio Fatori – Fato Rural 005/2.001. DECRETA: Art. 1º _ Fica nomeada e credenciada a equipe do Grupo Técnico de Vigilância Sanitária, para o desenvolvimento das ações de vigilância sanitária, com a seguinte composição: I – Valdeni Francisco da Silva – RG nº 9.868.938 – Diretor da VISA. II – Marli Gomes Machado de Miranda – RG. Nº 25.275.231-4 – Assessora Técnica III – Aline Eduarda de Souza Gomes – RG. nº 46.286.437-6 – Farmacêutica IV – Cristiana Aparecida Ribeiro – RG. nº 27.641.148-1 - Enfermeira V – Florisval Gomes Pereira – RG. nº 13.485.550 – Fiscal Sanitário VI – Fernanda Cristina Mendes Tezotto – RG nº 29.026.552-6 - Arquiteta VII – Samuel Wagner da Silva – RG. nº 47.190.999-3 Profissional de Apoio VIII – Michele Garcia da Silva – RG. nº 46.281.798-2 – Nutricionista IX – Jociane Miranda Orsi Fogaça – RG. nº 23.560.505-0 - Enfermeira Art. 2º - Nenhuma autoridade sanitária poderá exercer as atribuições de seu cargo sem exibir a credencial de identificação fiscal, devidamente autenticada pela autoridade competente. Art. 3º - Este decreto entrara em vigor na data de sua publicação , revogadas as disposições em contrário, em especial o Decreto 049/ 2.013. Porangaba, 13 de fevereiro de 2.014. JOÃO FRANCISCO SÃO PEDRO Prefeito Municipal Afixada no saguão do Paço Municipal e registrado em livros próprios na data supra. JULIO SANCHES JUNIOR Secretario Municipal de Gestão de Pessoal


Página 04 - Folha da Cidade

Porangaba, 28 de fevereiro de 2014

Prefeitura contrata empresa para 2ª Etapa da reforma da USB (Santa Casa)

A Comissão de Licitações da Prefeitura Municipal de Porangaba, realizou no dia 20 de fevereiro de 2014 reunião para abertura, análise e julgamento das propostas referentes ao Processo Licitatório nº 002/2014, na

modalidade Tomada de Preço nº 001/2014, destinado a 2ª etapa da reforma da UBS – Centro de Saúde (antiga Santa Casa). A melhor proposta apresentada foi da empresa ORIGENES BELLO & CIA LTDA no valor de R$

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORANGABA Secretaria Municipal de Saúde Conselho Municipal de Saúde

RESOLUÇÃO Nº 03/2014 Foto Ilustrativa

O CONSELHO Municipal de Saúde de Porangaba, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO a Lei 869/91, que “Cria o Conselho Municipal de Saúde, define suas atribuições e dá outras providencias”, CONSIDERANDO o Decreto nº 033/2013, que “Dispõe sobre a composição e nomeação de membros do Conselho Municipal de Saúde – CMS – e dá outras providencias”, CONSIDERANDO a Portaria nº 1382, de 09 de julho de 2013, do Ministério da Saúde, que habilita municípios a receberem recursos referentes ao Programa de Requalificação de Unidades Básicas de Saúde (UBS) componente Reforma de Unidades Básicas de Saúde, CONSIDERANDO a proposta SISMOB nº 13891596000113006, para a reforma da Unidade Básica de Saúde, denominada Unidade de Saúde da Família 02, sito a Rua 4 de junho, 31, centro, no valor de R$ 184.988,13 (Cento e oitenta e quatro mil novecentos e oitenta e oito reais e treze centavos), CONSIDERANDO a deliberação da reunião do Conselho Municipal de Saúde, no dia 16 de janeiro de 2014,

RESOLVE: Artigo 1° - Aprovar a reforma da Unidade Básica de Saúde, denominada Unidade de Saúde da Família 02, sito à Rua 4 de junho, 31, Centro, no valor de R$ 184.988,13 (Cento e oitenta e quatro mil novecentos e oitenta e oito reais e treze centavos), proposta SISMOB nº 13891596000113006, para, conforme deliberação da reunião ordinária do Conselho Municipal de Saúde, de 16 de janeiro de 2014. Artigo 2º - Esta resolução entrará em vigor na data de sua publicação e será registrada em livro próprio. Registre-se, Publique-se, CUMPRA-SE Porangaba/SP, 20 de janeiro de 2014 CLOVES MENDES CORREIA Presidente do Conselho Municipal de Saúde JOÃO FRANCISCO SÃO PEDRO Prefeito Municipal

217.976,24 (Duzentos e dezessete mil, novecentos e setenta e seis reais e vinte e quatro centavos). A 2ª etapa da reforma compreende o termino da obra da ala da antiga Santa Casa paralisada ha mais de 15 anos. O processo de licitação encontrase em fase de homologação. Após a devida homologação, toda a documentação será encaminhada para a DRS – Delegacia Regional de Saúde para análise e e posterior emissão da Ordem de Serviço e início da obra. O prazo estimado para entrega da obra é de 06 (seis) meses.

Depois de reunião com comerciantes a Câmara marca audiência pública com autoridades Diante de uma população assustada com o crescente número de ocorrências na cidade, a Câmara Municipal decidiu, depois de reunião com os comerciantes e pessoas da população, convidar autoridades do poder Judiciário (Juiza de Direito e Promotor Público);

Comandante da Polícia Militar; Delegado Titular e Seccional, além do Delegado Geral da Macro-Região de S o r o c a b a , D r. J ú l i o Guebert, e o prefeito João Francisco São Pedro, para participar de uma Audiência Pública a realizar-se na Câmara de Porangaba,

no dia 10 de março, a partir das 10h30. Na pauta questões como aumento do efetivo das polícias civil e militar, a criação de um Pelotão da PM, sob o comando de um Oficial e a adoção de medidas para coibir a onde de ocorrências na cidade.

Mulher é furtada ao sair do banco Depois de sacar R$ 120,00 do caixa eletrônico do Santander, a senhora E.P.P foi abordada por duas mulheres, uma com uma tesoura na mão que exigiu que a vítima lhe entregasse o dinheiro que havia sacado. Sentindo-se constangida e ameaçada entregou a bolsa para as

desonhecidas que pegaram o dinheiro. Em seguida as desconhecidas entraram em uma caminhonete de cor branca com carroceria de madeira que estava estacionada na esquina em frente a Igreja Presbiteriana com um homem ao volante e evadiram-se do local.

Uma das mulheres é branca, ruiva,cabelos lisos, magra com 1,70 de altura. A outra é branca cabelos compridos e louros, amarrados, com aproximadamente 1.65 de altura. A vítima compareceu à Delegacia onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência

Deixou a chave no contato e ficou sem moto A displicência facilitou a ocorrência de mais um roubo em Porangaba. Na manhã do sábado passado R. P. P. Rodrigues estacionou sua motocicleta Honda CG FANKS 125 cilindradas Placas EWZ – 5352 – Porangaba, às 6h25 em frente a sua residência localizada na Rua Ciro Alonso, 372 – Vila São Luiz, e entrou em sua casa para trocar de roupa e ir ao trabalho. Instantes depois, ao sair à Rua, notou que sua moto tinha desaparecido.

Daí lembrou-se que tinha esquecido a chave no contato o que facilitou a ação do ladrão. Ninguém viu quando o ladrão surrupiou a motocicleta e tomou rumo ignorado. O proprietário lavrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia local e os policiais fazem diligencias para tentar localizar a moto e identificar o ladrão. Os constantes furtos de veículos, de lojas comerciais e invasão de residencias estão assustando a população que se sente indefesa e em constante sensação de inse-

gurança. A prova de que os delitos graves tem aumentado em Porangaba é o número de ocorrencias registradas na Delegacia.

Só nestes dois primeiros meses do ano foram apontam 65 Boletins. Mais que o dobro no mesmo período do ano passado (2013).

Mais um roubo de veículo em Porangaba O crescente número de ocorrências policiais em Porangaba acaba de contabilizar na estatística mais um roubo de veículo. Desta vez aconteceu na Rua Camargo Soares de Almeida, 22, Jardim São Luiz, quando, às 22 horas do dia 19 deste mês, o proprietário do Volkswagem Fox, cor prata, placas EZW2724 abria o portão para recolher o veículo e foi rendido por um elemento que tinha o rosto e cabeça encoberto por uma máscara do pânico. Armado com um revolver calibre 38 o bandido anunciou o assalto e na posse da chave do carro fu-

giu com o veículo em direção ao trevo de acesso à cidade. No porta objetos do veículo estava a carteira do proprietário com seus documentos pessoais e do veículo, além de um telefone celular marca sansung. A polícia militar foi acionada através do 190 e fez patrulhamento nas imediações não conseguindo encontrar o veículo. A polícia da região, bem como a base rodoviária foram comunicadas do fato cujo Boletim de Ocorrência de Roubo de Veículo foi lavrado pela Polícia Civil local. Esse tipo de roubo esta Foto ilustração sendo recorrente em

Porangaba onde as pessoas, acostumadas com a aparente tranqüilidade da cidade, acabam facilitando a ação de bandidos que, tudo leva a crer, estudam os hábitos da população e premeditam o crime, aguardando apenas o momento oportuno para realizar o roubo, principalmente de veículos cujos proprietários estão chegando ou saindo de suas casas, tornando-se alvos fáceis para os bandidos. A polícia orienta as pessoas que residem em locais ermos que observem atentamente a presença de pessoas desconhecidas ou suspeitas próximas a sua residência. Caso desconfiem de algo é aconselhável não estacionar. É melhor

seguir em frente até encontrar um lugar onde haja movimento de pessoas e acionar a polícia. No Ilustrativa fechamento desta Foto edição a vítima informou à reportagem que o veículo fora encontrado num bairro da cidade de Boituva. O proprietário, que já recuperou o veículo, informou também que o carro não apresentana nenhum dano material. Apenas um TocaCD havia sido subtraido. Os documentos pessoais, inclusive carta de habilitação e cartões de crédito continuam desaparecidos.


Página 05 - Folha da Cidade

Porangaba, 28 de fevereiro de 2014

Bispo Dom Gorgônio ordena 1º Diácono de Porangaba Durante a missa realizada na manhã de domingo,

Alves da Encarnação Neto, ordenou o primeiro Diácono de

na relação com a comunidade, o senhor Antonio Macha-

Batismo. Muito aplaudido depois da ordenação o Diácono

16, na Igreja matriz de Santo Antonio, em Porangaba, o Bispo Diocesano de Itapetininga, Dom Gorgônio

nosso município. De família humilde e reconhecido por todos por seu envolvimento com a religião e

do de Souza Primo, foi Coordenador da Pastoral da Família, Ministro da Eucaristia e Coordenador da Pastoral do

Toninho, como é conhecido, será um importante auxiliar do Padre Betto Paes à frente da igreja católica de Porangaba.

Tropeiros realizam carnavalgada

Um pouco da História

A instituição diaconal foi florescente na Igreja do Ocidente, até ao século V; depois, por várias razões, ela conheceu um lento declínio, acabando por permanecer só como etapa intermédia para os candidatos à ordenação sa-

cerdotal. O Concílio de Trento dispôs que o diaconado permanente fosse retomado, como era antigamente, segundo a natureza própria, como função originária na Igreja. Mas tal prescrição não encontrou atuação concreta.

Foi o Concílio Vaticano II a estabelecer que o diaconado pudesse no futuro ser restaurado como grau próprio e permanente da hierarquia..., e ser conferido a homens de idade madura, também casados, e bem assim a jovens idô-

neos, para os quais porém deve permanecer em vigor a lei do celibato, segundo a tradição constante. As razões que determinaram esta opção foram substancialmente três: a) o desejo de enriquecer a Igreja com as funções do ministério diaconal que doutra maneira, em muitas regiões, dificilmente poderiam ser exercidas; b) a intenção de reforçar com a graça da ordenação diaconal aqueles que, de facto, já exerciam funções diaconais; c) a preo c u pa ç ã o d e p r o v e r d e ministros sagrados as regiões que sofriam de escassez de clero. Estas razões mostram que a restauração do diaconato permanente não quis, de maneira nenhuma, prejudicar o significado, o papel e o florescimento do sacerdócio ministerial que deve ser sempre procurado generosamente mesmo em virtude do seu caráter insubstituível.

Bloco Inacabado da Santa Casa vai ser concluído A Comissão de Licitações da Prefeitura Municipal de Porangaba, realizou no dia 20 de fevereiro de 2014 reunião para abertura, análise e

julgamento das propostas referentes ao Processo Licitatório nº 002/2014, na m o d a l i d a d e To m a d a d e Preço nº 001/2014, destinado a 2ª etapa da refor-

ma da UBS – Centro de Saúde (antiga Santa Casa). A melhor proposta apresentada foi da empresa ORIGENES BELLO & CIA LTDA no valor de R $ 217.976,24 (Duzentos e dezessete mil, novecentos e setenta e seis reais e vinte e quatro centavos). A 2ª etapa da reforma compreende o termino da obra da ala da antiga Santa Casa, paralisada ha mais de 15 anos. O processo de licitação encontra-se em

fase de homologação. Após a devida homologação, toda a documentação será encaminhada para a DRS – Delegacia Regional de Saúde, para análise e emissão da Ordem de Serviço e início da obra. O prazo estimado para entrega da obra é de 06 (seis) meses.

VENDE-SE CHÁCARA 4.080 M2 DE FRENTE PARA A RUA MURILO ALVES SERAPHIM

VILA SÃO LUIZ Porangaba-SP 15 - 9.8174.1569 15 - 9.9622.2102 creci - 138429-SP

A largada para o Porangasamba 2014 aconteceu no sábado passado, 22, quando o grupo independente de tropeiros promoveu a primeira carnavalgada de Porangaba. A partir das 12 horas os cavaleiros percorreram as ruas da cidade. Uma comissão elegeu as montarias e cavaleiros melhores fantasiados com temas e motivos

carnavalescos. Cinquenta cavaleiros participaram do evento, com participação de Porangaba, Bofete e Conchas, Após o desfile foi servido almoço no barracão de eventos do Acácio Miranda. Veja na página 6 a fotos do primeiro, segundo e terceiro colocados.

Aposentados podem obter comprovante de pagamento nos terminais dos bancos Documento emitido em caixa eletrônico tem validade e não há necessidade de ir ao INSS Os aposentados, pensionistas e outros beneficiários podem retirar o comprovante de pagamento nos terminais de autoatendimento do banco em que recebem o benefício. Esse documento, chamado de Demonstrativo de Crédito de Benefício, tem a mesma validade se for impresso nesses terminais, não sendo necessário procurar uma unidade do INSS para essa finalidade. O Demonstrativo de Crédito traz, além dos valores recebidos, informações sobre os descontos efetuados no pagamento e dados cadastrais do beneficiário. A emissão desse documento no terminal bancário é gratuita e a validade é de 90 dias. Se estiver com dificuldades, o aposentado pode pedir ajuda a funcionários do banco que estejam devidamente identificados. A orientação é

para que o aposentado não aceite o auxílio de pessoas estranhas. Outra alternativa é a obtenção do demonstrativo pela internet, caso a instituição financeira ofereça essa opção em seu site. Para valer como comprovante de renda, o Demonstrativo de Crédito d e v e s e r a p r e s e n tado com outro documento que tenha foto (RG, Carteira de Habilitação, Carteira de Trabalho, etc). Dessa forma, o comprovante pode ser usado para obtenção de desconto ou isenção de IPTU, emissão de bilhetes de transporte público gratuito ou para desconto em viagens interestaduais, contratação de crediário, entre outros. Fonte - CEPA


Página 6

Folha da Cidade

Porangaba, 28 de fevereiro de2014

F la g r a n t e s 1

2

3

Acima, pela ordem, da esquerda para a direita os tres primeiros colocados. Na foto acima, entre os organizadores, o empresário Dr. marcelo, Dona Dirce e a educadora Zezé.

Volta às aulas/2014 no Joaquim Francisco

III Barganha Tropeira Porangaba - SP Dia 15 de março de 2014 - Sábado A partir das 9:00 horas Local: Trevo de acesso a Porangaba em frente ao Barracão de Eventos do Cacinho Miranda Acesso público e gratuíto Produtos e objetos do campo, animais, ferramentas, arreios, selas e máquinas agricolas Realização: Amigos da Cultura Tropeira. ACTROP

Parabéns Porangaba O grupo Som da Terra Viola e Violão durante apresentação na praça dos tropeiros. Acontece a cada 15 dias nas manhãs de domingo. Dia 16 tem mais

Um domingo festivo para os católicos. Durante Missa na Matriz de Santo Antonio o Bispo Dom Gorgônio ordena o primeiro Diácono de Porangaba

Cantina Dom Dado Disque Pizza/Esfiha 15 - 32571599

Tudo em Colchão Box + Base 6 vezes

Agora com novos telefones 15 -3257.6474 15 - 9.9663.4996 Self-service Rua 4 de junho, 237 - Porangaba - SP

R$ 790,00 à vista ou 6 de R$ 145,00

Rua 4 de junho,

Centro - Porangaba - SP

Preparativos para a festa que surpreendeu a todos

Padaria e Confeitaria Porangaba Disk encomendas - 15 - 99786.9791 Rua 4 de junho, 500 - Porangaba - SP

Filmes de PVC - Encolhivel, Alimentício e Skin Filme Rigido - Filme Stretch/Paletização Filmes Poliolefínicos - Maquinas para Embalagem Aplicadores Manuais para Stretch

Edição 215  

Edição 215 - Folha da Cidade Porangaba

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you