Page 1

ANO VIII. Nº84 OUTUBRO 2011 EDIÇÃO NACIONAL 70.000 exemplares MCS-296/B/2001

Folha Universal

9 anos

DIGA NÃO AO SILÊNCIO

Violência Doméstica é crime (CADERNO IURD)

ACTUALIDADE Registo Eleitoral e sua actualização PÁG. 3

SOCIEDADE

CRUZADA DA FÉ:

Os veículos de ocasião constituem em Angola um importante recurso para o cidadão de baixo e médio rendimento.

Visita missionária as cidades da palanca negra e Huambo

PÁGS. 6 e 7

PÁGS.VIII a XII

O NOVO CANAL DA FÉ


2|

opinião

Folha Universal Outubro 2011

CONSULTÓRIO JURÍDICO

EDITORIAL

AGORA É LEI

H. DA CRUZ, IP& ASSOCIADOS (advogados - consultores) hcz@live.com.pt

T

radicionalmente existe o paradoxo de considerar-se mais virtuosa a mulher que guarda os segredos do lar (inclusive as agressões morais e físicas), e não a que denuncia. A violência domestica, ocorre em forma de ciclo vicioso, isto é o agressor comete a vítima perdoa, passado algum tempo dá-se nova agressão e perdão, em muitos casos, a queixa só surge depois de cerca de 35 episódios de agressão, noutros casos as vítimas chegam a conviver neste clima durante 20 anos. Só metade das mulheres denuncia ser vítima de maus-tratos e destas são poucas as vitimas que dão continuidade, tendo em conta que é um crime onde, normalmente, não existem testemunhas e os agressores impedem as vítimas de recorrer a terceiros. Elas estão a perder a vergonha e o medo de denunciar as agressões que sofrem, quer junto da polícia quer junto das instituições de apoio, pelo facto de terem mais informação sobre os seus direitos.

Foto do mês

A violência doméstica não está a aumentar, muitas das situações já existiam, só que não eram reveladas hoje, com maior informação da população, as vítimas têm mais coragem para denunciar os seus agressores do que outrora, as razões para o silêncio, deve-se ao facto do agressor normalmente ser o pai dos filhos, o homem em quem sempre confiaram, amaram, e o sobretudo o sustento da família. Uma grande parte das mulheres fica em silêncio porque não confia no sistema judicial e de segurança. Muitas crianças são testemunhas silenciosas, deste crime que lhes pode influenciar o futuro, repetindo amanhã o que viram e viveram na infância, A maioria destas crianças vive o drama familiar em silêncio, escondendo o crime por vergonha, outras crianças são forçadas ao silêncio pelo agressor ou pela vítima. Alguns homens, também são vítimas, da violência doméstica e talvez por causa do orgulho têm mais dificuldades em denunciar, a violência contra o homem, geralmente acontece quando a mulher saturada com as humilhações, aproveita o estado de fragilidade física deste devido a embriagues. Entre nós, as causas de violência doméstica tem sido: - O despejo domiciliar, quando o marido morre a mulher e os filhos são expropriados dos seus bens pelos parentes mais próximos; - As acusações de prática de feitiçaria entre os diferentes membros da família (os idosos e as crianças são as principais vítimas dessas acusações); - A perda dos valores morais, e da inadequada preparação dos jovens para a vida. Continua na próxima edição

Não será que o seu espírito é fraco? “N

ão to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não pasmes, nem te espantes: porque o Senhor teu Deus, é contigo, por onde quer que andares”, livro Josué 1: 9 (Bíblia Sagrada). Fixe a palavra ESFORÇA-TE. Quem estava/está ser responsabilizado? Há coisas na nossa vida que são do foro pessoal. Não adianta culpar outrem. Gostaríamos de contar-lhe uma história fictícia, a fim de exemplificar-lhe uma lição de vida. Certo jovem, queria tudo e na mesma hora, até que um mais velho do Kimbo, onde vivia explicou as coisas da seguinte maneira: Uma noite ele sonhou que viu uma loja um quarteirão, depois do dele. Entrou, e viu um anjo atrás do balcão. Alegre, perguntou o que vendia a loja. - Tudo o que seu coração deseja – respondeu o anjo. - Então quero paz no planeta terra – pediu eufórico – e o fim da tristeza, da fome e da doença, como sou jovem quero uma sapatilhas de marca, um carro do último grito, uma casa no condomínio Y.... -um momento – interrompeu o anjo, sorrindo –Você não entendeu bem. Nós não vendemos frutos aqui... apenas sementes. Fica difícil viver em sociedade, quando cada um de nós não procura fazer a sua parte, preferindo culpar terceiros pelas nossas desgraças.

Os pais devem primar por uma educação, que leve os filhos aprenderem a pescar e não a dar-lhe peixe, mesmo em idade adulta. Quantos “filhinhos”, mal intencionados, desviam o dinheiro de sacrifício dos pais, destinados a pagar as propinas na escola ou universidades, para comprarem sapatilhas e outras indumentárias de marca? Quantos candongueiros não deixam os funcionários, no período de manhã cedo, porque eles dizem: “sobe apenas quem tem dinheiro trocado”, afinal de quem é o meio de prestação de serviço? Quem os ajuda a fazer o dito “império” financeiro? Quantos professores há, ainda no ensino de base, que colocam uma série de apontamentos fotocopiados nos alunos, como se esses fossem estudantes universitários. Enquanto, se divertem numa cantina de esquina e/ou vão a praia?! Quantas lojas comerciais e vendedores, mal preparados, dizem de forma mal criada: “ compra se quiser, se não quiser vai embora”? Quantos não ficam nas “mutambas” vendendo “peixe podre” e depois culpam pelas suas desgraças a todos e tudo? Enfim, a lista é longa. Tudo quantos venhamos ou não a conquistar, depende do espírito que está dentro de nós . Ninguém ganha sucesso. Ele é conquistado. E essa conquista é fruto de uma busca constante. A busca pelo sucesso deve vir dentro da pessoa.

Folha Universal www.iurdangola.net

Director: David Paulo Viegas davidviegas@r7.com

Colaboradores: Dias dos Santos Bela Lemos

Assesores: Bispo Augusto Dias falecom@bispoaugustodias.com Bispo João Bartolomeu Pastor Felner Batalha

Fotografia: André Domingos Jorge Osvaldo Tchicanha

Edição e Correcção: Daniel Silva

Impressão: DAMER S.A.

Reporter: Dinis Bundo Baptista Zau, Fábio Saldanha

Atendimento Folha Universal: 933-686781 Av. Comandante Gika S/Nº - Alvalade

Paginação: Catalina Zapata Domingas Inglês Lukanisa Viegas


actualidade Registo Eleitoral e sua actualização FÁBIO SALDANHA

A

sociedade civil é chamada mais uma vez, a jogar um papel importante no processo de actualização geral do registo eleitoral que decorre em todo o pais, cujo termino está previsto para o dia 16 de Dezembro, tendo em vista as eleições gerais de 2012. A maior novidade neste processo de actualização geral do registo, é a possibilidade dos eleitores escolherem o local onde vão exercer o direito de voto. O plano estratégico concebido pela Comissão Interministerial para o Processo Eleitoral (CIPE) prevê, “para além do recenseamento dos cidadãos que completam 18 anos até finais de Dezembro deste ano, a actualização dos dados dos eleitores já cadastrados em fases anteriores”. “Por altura da certificação dos dados com realce para a localização da residência, os eleitores também devem indicar os locais onde querem votar, para facilitar a elaboração do mapeamento das assembleias e mesas de voto, assim como dos cadernos eleitorais.

Por outro lado, os cidadãos cujos cartões de eleitor se perderam ou se deterioraram devem dirigir-se aos postos de registo para solicitarem a segunda via, a fim de exercerem o seu direito e dever de cidadania sem constrangimentos”, precisou a porta voz do CIPE. “Durante a fase de actualização geral do registo eleitoral serão constituídas 164 entidades registadoras municipais, 130 comunais, 17 brigadas fixas e 95 brigadas móveis, totalizando 406 postos em todo o país. Para a sua execução, serão recrutados cerca de 2030 agentes, sendo 406 chefes de brigada e 1624 brigadistas, para além das estruturas já existentes nas comissões provinciais e municipais para o processo eleitoral”, acresceu. O plano incluiu uma estratégia de campanha cívica, com vista a garantir a transmissão da mensagem aos mais diferentes sectores e parcelas do território nacional, através dos órgãos da comunicação social, associações, comunidades, autoridades tradicionais e escolas. O registo que iniciou nas capitais das províncias, e em algumas sedes municipais, devendo estender-se gradualmente às comunas.

Folha Universal Outubro 2011

|3


4|

cultura

Folha Universal Outubro 2011

F

E I R A pode ser de âmbito internacional nos, empreededorismo, solicitação de patentes e registo de marcas assim como a protecção da propriedade industrial, farão parte igualmente desta feira. Para este ano foram cadastrado 83 inventores, sendo 63 do sexo masculino e 20 do sexo feminino, pelo nivel académico 83, 1% dos inventores são de nivel médio, 2, 4% de nivel básico e os restantes 14, 5% são de nivel superior. Segundo dados da organização Mundial da proprie-

dade Intelectual (OMPI), “cerca de 6% do desenvolvimento das tecnologias no mundo devem-se aos trabalhos realizados por inventores de diferentes latitudes”. O ministerio do Ensino Superior e da Ciência e Tecnologia pretendem com esta iniciativa contribuir no desenvolvimento tecnológico, Nacional e Internacional seja um facto, para o desenvolvimento de uma sociedade, moderna, e tecnologica.

Cerca de 60 expositores estiveram congregados no Parque da Independência, local da realizaçaõ do evento

FÁBIO SALDANHA

A

terceira edição da Fei r a do Inventor Cr iador A ngolano congregou cerca de 60 expositores, desde pessoas singulares e outras oriundas de Universidades, Centros de Formação Profissional, Institutos Politécnicos e empresas. Foi organizador o Ministerio do Ensino Superior e da Ciência e Tecnologia, decorreu de 10 à 13 de Outubro do ano corrente, no

Parque da Independência. O corte da fita esteve a cargo do Ministro da Educação Pinda Simão, ladeado do Secretário de Estado da Ciência e Tecnologia, João Teta. O m in istér io de tutela perspectiva num horizonte temporal de cinco anos, dar ao referido evento uma abrangência internacional O certame tem sido uma verdadeira montra para aferir sobre o potêncial de criatividade, inovaçoes dos angolanos. O mesmo permite interação, intercâmbio nos diferentes

O módulo de controlo para automação residêncial

sectores da vida nacional, permitindo um maior desenvolvimento sustentável de Angola. Para além da exposição, a feira terá espaços de Cinema, de Internet, onde serão exibido gratuitamente filmes de interesse ciêntifico, e tecnológico, os visitantes terão possiblidade de interagir com as tecnologias de informação e comunicação. Palestras, e seminários, sobre temas relacionados essencialmente com o financiamento de projectos dos Inventores criadores angola-

Maquete de uma casa inteligente

O carro inteligente

Stands de exposição de peças artesanais


Para entrar no novo blog acesse: www.bpdias.com


6|

Folha Universal Outubro 2011

sociedade

AUTOMÓVEIS DE

DIAS DOS SANTOS

Os veículos de ocasião constituem em Angola um importante recurso para o cidadão de baixo e médio rendimento. Adquiridos normalmente em vários países, eram, até à aprovação da nova Lei, que restringe a sua importação ao terceiro ano de existência, uma apreciável fonte de rendimentos. Esta restrição afectará inevitavelmente, o negócio dos chamados táxis colectivos e dos stands que proliferam pelos quatro cantos do país.

É

u m a q ue s t ã o i nt e ressante e ao mesmo tempo preocupante. O comum cidadão angolano passará a gastar mais pela compra do seu carro de ocasião, depois da aplicação da Lei que proíbe a importação de viaturas com mais de TRÊS anos. Na prática vai ter de se investir o dobro e por vezes o triplo do que se gastava para adquirir no estrangeiro, o meio de transporte pessoal, de mercadorias ou de passageiros. A medida governamental visa impedir que Angola se transforme no maior depósito de sucatas do continente. Medida cirúrgica, destinada igualmente, a aliviar o congestionamento do trânsito nas ruas da capital. Ao ser forçado a optar por veículos mais recentes, ven-

didos na Europa a preços que podem atingir valores como 18 a 20 mil euros de cilindrada superior a 1400 centímetros cúbicos, o cidadão angolano fica obrigado a ponderar o recurso às concessionárias nacionais, para aquisição de veículos novos. Ainda que o preço compense, nalguns casos, o consumidor é confrontado com a ausência de uma política de facilidades de pagamento, vulgo prestações, que lhe permita certo alivio na sua carteira. O pronto pagamento é o único recurso disponível no mercado, garantindo às concessionárias o retorno imediato do seu investimento no negócio. Os bancos comerciais, apesar da publicidade, restringiram o crédito automóvel ao má x imo, colocando entraves, por vezes absur-


sociedade

Folha Universal Outubro 2011

|7

OCASIÃO

dos, a alguns dos seus clientes, dando a entender receios que mexem com a idoneidade dos mesmos, quanto ao cumprimento das responsabilidades assumidas. Resumindo e concluindo: o mercado automóvel em Angola vai sofrer alterações profundas, que vão obrigar as concessionárias a adoptarem medidas que estimulem a venda de veículos novos. Tendo como pr incipais clientes, o Estado e as grandes empresas privadas, as importadoras de automóveis ressentem-se dos nefastos efeitos da crise, com a retracção das vendas de há um ano a esta parte. Apesar disso, o negócio não deixou de ser atractivo. A liderança de vendas é assumida pelas marcas asiáticas e neste considerando, destacam-se os veículos sulcoreanos, nomeadamente a Hyundai, que em 2009 vendeu 5.386 unidades de vários modelos, conquistando uma quota de mercado de 21,97 por cento. A Toyota surge em segun-

do lugar com 4.409 unidades comercializadas e ocupando 17,99 por cento do lugar de mercado. A Suzuki vendeu 3.380 veículos, ganhando o ter-

ceiro lugar, no conjunto das preferências, com 13,79 por cento da quota de mercado. Outras marcas como a inglesa Land Rover, as americanas Chrysler e Cherockee,

não constam dos registos da associação das empresas concessionárias de automóvel de Angola, vulgo ACETRO. O último lugar ao nível das vendas foi em 2009, ocupado pela chinesa Chanan/Fóton, com apenas um automóvel vendido. O ano de 2010 é vivido ainda sob o manto da crise, mas permite antever com optimismo o futuro. A marca Hyundai, das Organizações Cosal comanda o pelotão da frente nas vendas, sobretudo com o modelo Getz, com o atractivo preço de 10 mil dólares americanos e uma assistência técnica, a ditar a colagem à marca. A Chevrolet, representada pela VAUCO, tem o modelo Spark, a 9.500 dólares e a exercer enorme pressão sobre o consumidor de veículos de ocasião. A assistência técnica, a preços acessíveis tem levado a marca a granjear prestígio no mercado. As referências europeias

estão representad as em Angola pela Renault, Peugeot, Volvo, Mercedes, BMW, Porshe e Jaguar, que disputam segmentos específ icos, que vão das viaturas pesadas, aos veículos de luxo. Fazem as delícias da emergente classe média, que vai evidenciando certo poder de compra. CA RGA FISCA L - O Imposto Automóvel tem sido o responsável pelo acent uado au mento do preço dos veículos. Angola é um país com carga fiscal agravada para os automóveis, o que torna bastante onerosa a sua comercialização. Uma redução mínima poderá regular a alta dos preços do ramo. O processo de Reconstrução Nacional exige que assim seja, de modo a que sectores importantes da economia, como a Agricultura, a agro-indústria possam desenvolver-se gradualmente.


IURD

LEIA MAIS: VIII a XII- CRUZADA DA FÉ Nas províncias de Malanje e Huambo

Folha Universal ANO VIII. Nº 84. Outubro 2011

XIV e XV- FORÇA JOVEM Acção conjunta contra sinistralidade

A lei contra VIOLÊNCIA DOMÉSTICA apresentada a IURD DINIS BUNDO

A

Lei contra a Violência Doméstica foi apresentada aos membros da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola no passado mês de Setembro do ano em curso, pela Ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino, no quadro da campanha de divulgação do diploma. O acto decorreu no salão nobre do Cenáculo da Fé do Alvalade na Avenida comandante Gika S/Nº no bairro Alvalade em Luanda. O encontro bastante aderido, mobilizou mais de cinco centenas de pessoas, maioritariamente mulheres, membros daquela instituição. A governante fez-se acompanhar de alguns membros do seu pelouro a destacar, Chefe do Departamento Jurídico do Ministério da Família e promoção da Mulher e vice-presidente da Ordem dos Advogados de Angola, Dra. Idalina Vieira e a Psicóloga Maria Imaculada Teixeira.

Respondeu pela Direcção da Instituição que acolheu o acto, o VicePresidente do Concelho de Administração da IURD, pastor Felner Batalha, a Presidente da ABC, dona Ivone Dombele, integrantes da mesa do presídio. Em declarações à Folha Universal a Ministra, Genoveva Lino, reconheceu que o diploma legal está a ser bem recebido pela população. “Os cidadãos estão satisfeitos com a sua aprovação. Estamos a andar por todo o país para dar a conhecer à população que a Lei contra Violência Doméstica foi aprovada, quais os seus benefícios e procedimentos para fazer valer os seus direitos, e hoje coube a vez da IURD”, disse. Ela pediu o engajamento dos presentes para fazer chegar a demais membros da IURD, as vantagens da lei ora aprovada. Acresceu que com a aprovação da Lei o número de casos de violência tende a reduzir. O número de solicitações dos cidadãos para sua disseminação aumenta a cada dia. Daí os esforços interdisciplinares para a sua di-

Artigo 4 2. Para efeitos da presente lei considerar-se-ão formas de violência doméstica contra as mulheres:

Ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino vulgação e sensibilização a todos angolanos. Por seu turno, a doutora Idalina Vieira, uma das prelectoras, clarificou o conceito de violência doméstica e as suas manifestações no domínio familiar, patrimonial, sexual, verbal, físico e psicológico, bem como o seu impacto na sociedade. Sublinhou que o diploma adopta

a) Violência física: toda a acção ou omissão que produza um dano à integridade corporal das mulheres que não esteja tipif icado como delito no Código Penal. b) Violência psicológica: toda a acção ou omissão cujo propósito seja degradar ou controlar as acções, comportamentos, crenças, direitos ou decisões das mulheres, através de intimidação, manipulação, ameaça directa ou indirecta, humilhação, isolamento, encerramento ou qualquer outra conduta ou om issão que implique um dano à saúde psicológica, ao desenvolvimento integral ou à sua autodeterminação. c) Violência sexual: toda a conduta que envolva ameaça ou intimidação que afecte a integridade ou a autodeterminação sexual da mulher, incluindo todas as formas de mutilação genital feminina ou outras práticas nocivas. d) Violação sexual: toda a cópula praticada contra a vontade das mulheres, incluindo a praticada dentro do casamento.

De esquerda à direita a Presidente da ABC, Ivone Dombele, a Psicóloga Maria Imaculada Teixeira, a Ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino, a Chefe do Departamento Jurídico do Ministério da Família e promoção da Mulher e vice-presidente da Ordem dos Advogados de Angola, Dra. Idalina Vieira e o Vice- Presidente do Concelho de Administração da IURD, pastor Felner Batalha

e) Violência patrimonial: toda violência que cause deterioração ou perda de objectos, animais ou bens materiais da mulher ou do seu núcleo familiar.


��|

Folha Universal Outubro 2011

um conjunto de medidas de apoio e protecção da vítima e do agente, disse a jurista A Lei contra Violência Doméstica foi aprovada em Junho do ano em curso. No diploma é garantida a oportunidade de sancionar e responsabilizar os actos que atentem contra a mulher grávida, o menor, o idoso e pessoas, quer do ponto de vista psicológico, física e economicamente vulneráveis, bem como práticas tradicionais que ferem a dignidade humana. Maria Nsingi uma das presentes considerou de positivo o surgimento do diploma legal tendo em conta seus objectivos e fins pelos quais foi aprovado. Apelou aos demais membros da sociedade a fim de interpretarem e terem bom senso sobre o presente diploma, para que se evitem lesões no seio da família. “Muito poderão fazer desse instru-

capa

IURD IURD

Mais de cinco centenas de pessoas, maioritariamente mulheres, compareceram ao evento mento um meio para encobrirem suas transgressões, principalmente nas mulheres, é importantes saber que toda a

autoridade no lar é dada ao marido a esposa esta sempre em segundo lugar, desejo que o Ministério da Família e

Promoção da Mulher e órgãos a fins divulguem a Lei em todo o espaço nacional”, acresceu.

Maria Nsingi da a sua opinião

Respondeu pela Direcção da Instituição que acolheu o acto, o Vice- Presidente do Concelho de Administração da IURD, pastor Felner Batalha, além da Presidente da ABC, dona Ivone Dombele


IURD

SABEDORIA

reflexão

O suplício dos sapatos

Folha Universal Outubro 2011

mensagem

| III

BISPO EDIR MACEDO

Espírito de poder

C Senhor Moreira tinha 50 anos, representante de laboratório farmacêutico, o cliente mais antigo da sapataria do bairro onde morava, no subúrbio do Rio de Janeiro. Devido muito mais à barriga que à própria idade, tinha certa dificuldade para experimentar os sapatos e, por isso, não dispensava a ajuda do vendedor, que, com a humildade de sempre, agachava-se e, com uma calçadeira, empurrava aquele pé gordo para dentro do sapato encolhido. Puxava o atacador e dava o nó, enquanto ele fazia uma cara de dor, como se chupasse limão azedo. Curioso, porém, era que o homem nunca reclamava; pelo contrário, fazia sempre questão de levar sapatos de um número menor que o seu. O vendedor, ainda que muito intrigado, não se julgava no direito de questionar a decisão do cliente, mas sempre lhe vinha à mente a mesma pergunta: “Por que o senhor Moreira compra sempre sapatos menores? Num belo sábado à tarde, o cliente apareceu muito bem disposto à sapataria. Nem parecia que tinha perdido a esposa há pouco tempo. De facto, estava alegre e de bem com a vida. Escolheu um novo modelo de sapato, mais bonito e mais caro que o usual. Quando o vendedor lhe trouxe o número de sempre, sorriu e disse: “Não, meu bom amigo. Não uso mais esse nú-

mero. Traga um maior, por favor”. O sapato agora lhe coube como uma luva. Em vez de andar como se estivesse pisando em vidros, dava passos felizes e sorria quando andava. “Amigo, tenho certeza de que muitas vezes o intriguei quando comprava um sapato de número menor que o meu e me obrigava a andar com aquelas dores nos pés. É que sendo muito malcasado, tinha uma esposa que me infernizava a vida, falando e reclamando durante todo o tempo que estava em casa. Quando no trabalho, eu me lembrava que, ao anoitecer, teria de voltar e suportá-la, consolava-me com o fato de que pelo menos em casa poderia tirar os sapatos que tanto me atormentavam. Agora, depois de muito sofrer, vejo-me livre de dois tormentos e, por isso, sinto-me tão feliz! Fiquei viúvo e, portanto, não preciso mais dos sapatos pequenos”. Quão maravilhoso é a esposa discreta, cujas palavras são sábias, mas quão terrível é aquela que “fala pelos cotovelos”, intrometendo-se em todos os assuntos, dando palpites, fazendo intrigas e transformando a vida do marido num verdadeiro infortúnio. Na Bíblia há um versículo que serve como reflexão e alerta: “Melhor é morar no canto do eirado do que junto com a mulher rixosa na mesma casa.” (Provérbios 21:9 e 25:24).

omo pode você ser uma pessoa de Deus, mas estar subordinado a uma que não é, geralmente usada pelo mal? Por que a maioria dos que crêem em Deus é subserviente àqueles que não crêem? Por conta da religiosidade, da fé acomodada, por não pensarem. Se Deus é grande, é Pai, e você tem plena certeza de que é filho d’Ele, então tem direitos e privilégios, porque o Senhor quer que tenha segurança, certeza e convicção! Pois, quando você tem essa segurança, então f ica forte, as suas forças se multiplicam e assim conquista aquilo que quiser. Mas, primeiro, tem que conhecê-Lo. Caro leitor, você pensa que o diabo tem chifres, é vermelho e tem o rabo comprido? Claro que não! William Shakespeare (escritor e dramaturgo inglês) disse uma vez que o diabo é um gentleman. O diabo não é ignorante, estúpido ou burro, por isso a maioria dos que dizem crer em Deus usa a fé emotiva e acaba sendo subserviente aos filhos das trevas. O apóstolo Paulo, escre-

vendo a Timóteo, disse: “Porque Deus não nos tem dado o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação”. O amor não é sentimento. Aqui está se referindo à compaixão, a olhar as pessoas com misericórdia – que não tem nada a ver com pena. O Espírito Santo é o Espírito de Poder. Ele não coaduna com o espírito de covardia. Então, quando a pessoa tem um encontro com Ele, a Bíblia afirma que ela tem o poder de ser feita filha de Deus. O filho d’Ele conquista pela sua própria fé, força e crença no Senhor a quem entregou a sua vida. Já o religioso, normalmente, é acomodado. Ele pensa assim: “Ah, estou salvo e satisfeito com o que tenho, porque o apóstolo Paulo falou para os cristãos que havendo o que comer, beber e onde dormir, então estaremos satisfeitos”. Você precisa pegar o espírito da coisa. O Senhor Jesus disse: “Eu vim trazer vida e vida com abundância”. É preciso avaliar, raciocinar, o que é da mente humana e o que provém da mente de Deus. Amigo leitor, quando a

pessoa recebe o Espírito de Deus, tem coragem para tomar atitude. Ela sabe o que quer, tem luz própria. Se você não tiver tido uma experiência com Ele, vai nadar e morrer na praia. Nós tivemos na Igreja exemplos de muitas pessoas que adquiriram bens, mas depois perderam tudo porque abraçaram a fé no dinheiro e não no Senhor Jesus. Você tem o direito de ser rico, mas o melhor dos melhores desta terra é ter o Espírito Santo. Do contrário, continuará pobre e miserável. Você precisa ter coragem para ser escolhido por Ele, tem que assumir a sua fé perante os amigos e a sociedade. Contudo, será ridicularizado, perseguido e humilhado. Se, porém, for fiel ao Senhor Jesus, será honrado. Falo isso por experiência própria. Quero que tenha o melhor, só depende de você. Deus abençoe a todos.

pérolas para a alma Na fé, Crisiane Cardoso

“Eu quero começar de novo”, disse a jovem. Ela odiava o que havia se tornado, o oposto do que ela sempre sonhou ser. Ela tinha sido levada por suas paixões e ao vício de se apaixonar, mesmo que por alguns minutos, e assim, cair nas mãos de todos os tipos de relacionamentos errados. Ela dizia a si mesma que era ela que estava usando a todos eles, mas no

Começar de novo fundo, ela estava sozinha. A vida estava pisando nela com certeza. Ela disse que queria começar de novo, mas ela sempre caia de volta nos mesmos erros. Sempre atraída pelos amigos e relacionamentos errados, consequentemente, para a ‘diversão’ que eles ofereceriam. A música a ajudou esquecer-se, enchendo a cada minuto de seu dia com algum tipo de emoção para distracção. Dessa forma, ela não teria que pensar sobre sua vida tanto. Mas haviam sempre aqueles momentos em que se sentia só. Ela queria uma outra vida. “O que está errado com ela?” As pessoas perguntam o tempo todo. Elas não conseguem entendê-la. Elas acham que é apenas uma questão de parar de errar, mas será tão simples assim?

Jesus não pensava assim. Leia o que Ele disse: “Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno” (Mateus 5:29). Segundo Ele, antes de parar de errar, é preciso evitar errar. Certamente você não vai arrancar seu olho fora, mas você pode muito bem se livrar desses amigos ruins, cancelar aquela conta do Facebook ou da Orkut, mudar de número de telefone, se livrar desse iPod, e jogar fora tudo o que te liga nessa vida que você diz odiar. A questão é, você realmente quer começar de novo? Se você não pode fazer nem mesmo o que lhe apresentamos acima, você já sabe qual é a sua verdadeira resposta a essa pergunta.


��|

Folha Universal Outubro 2011

nacional

BENGUELA

IURD IURD

Mulheres dizem: não a violência doméstica

CONSTANTINO EDUARDO

A

sede da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), na província de Benguela, sita na rua Silva Porto, nas mediações da Universidade Katyavala Bwila, foi palco de um econtro alargado, que congregou mulheres de diferentes estratos sociais e denominações religiosas para fazerem uma abordagem sobre a violência doméstica em Angola. Foi convidado de honra o vicepresidente do Concelho de Administração da IURD, pastor Felner Batalha, este no discurso de abertura, parabenizou e louvou a iniciativa do Estado angolano em proporcionar uma Lei que visa combater as práticas de violência doméstica. Outra nota positiva, segundo ele, é o facto de os prevaricadores incorrerem a um crime de natureza público. Felicitou a iniciativa da igreja local em realizar um evento de tamanha magnitude em Benguela, encoranjou, na ocasião, que encontros do género sirvam de “trampolim” para outros, nas demais províncias do país “que não seja o último a

Em Benguela, as mulheres também abordaram a problemática da violência doméstica

As senhoras: Maria da Conceição Canga, Sandra Pinheiro, Conceição Batalha, Ilda Marisa Águas e Maria do Céu Chimbela


IURD

realizar-se, mas que deste congresso venham advir outros como palestras, até porque o tema escolhido por vós, é bastante pertinente”, sublinhou o pastor Felner Batalha. Por outro lado, louvou a iniciativa da igreja local em realizar o “primeiro congresso feminino em Benguela” e espera que o mesmo sirva de trampolim para a realização nas demais regiões do país “que não seja o último a realizar-se, mas que deste congresso venha advir outros como palestras, até porque o tema escolhido por vós penso ser um tema bastante pertinente” recomendou o pastor. Participantes deram nota positiva a realização do evento. O foro aconteceu, no passado dia 24 de Setembro, às 9h e 30 minutos. Foi promotora do evento a senhora Sandra Pinheiro, esposa do responsável da IURD naquela parcela do território nacional. Ao longo do encontro foram debatidos dois temas: A violência doméstica, causas e consequências, pela Chefe de Departamento de Políticas Familiares da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher, Maria do Céu Chimbela, partilhado pela jurista Ilda Marisa Águas; Conduta da mulher na sociedade, por Maria da Conceição Canga. No uso da palavra, a prelectora Maria do Céu apontou a perda de valores no seio da família como um dos principais factores da violência no lar, ressaltou cinco formas de violência: a sexual, a patrimonial (essa acontece quando em função de uma discussão o casal destrói al-

nacional guns haveres de casa), psicológica, física e abandono familiar. O abandono familiar, segundo ela, se verifica quando um dos cônjuges furta-se em arcar com as despesas inerentes ao lar. A Lei, contrapondo tal comportamento, postula “os gastos de vida familiar devem ser partilhados pelos dois o que significa dizer que quem ganha mais, naturalmente dá mais”, tendo referido, por outro lado, que nos conflitos familiares geralmente as crianças são os principais vítimas, pois estão sujeitos a recebem agressões dos adultos de casa. Porém lamentaram o facto de encontro do género não ser realizado sistematicamente. Rosa Wandy, representante da igreja Tocoísta, considerou o congresso e o tema escolhido de extrema importância porque – acresceu - é imperativo que hoje a mulher viva num lar onde hajae se transmita a paz de espírito. Explicou que encontro do género têm sido frequentes na sua denominação religiosa, mas não com relevância a essa, promovido pela Igreja Universal do Reino de Deus, prometeu levar tal experiência à sua congregação. Por seu turno, Paula Baptista, membro da Igreja Universal, parabenteou a promotora do evento, pelo facto da violência doméstica ser um assunto bastante debatido nos outros países. Hoje – agregou – “a mulher ganha, a cada dia, coragem para denunciar algumas práticas de violência. Isso é fruto de várias acções de sensibilização das igrejas e da sociedade cívil, esse é mais um contributo

Chefe de Departamento de Políticas Familiares da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher, Maria do Céu Chimbela

Folha Universal

da IURD no combate a esta prática”, ressaltou. A mesma ideia foi partilhada pela senhora Sara Mesquita, que em poucas palavras apelou as mulheres de Angola para não se deixarem ser espezinhadas pelos homens, ela espera que eventos do género tenham realização sistemática. As participantes ao forum foram

Outubro 2011

|V

brindados com dois louvores na voz da cantora gospel Dulce e uma peça teatral, interpretado por um grupo composto por obreiras e candidatas, que relata a vida de um casal em que a mulher era vítima constante de agressão física e psicológica no lar, mas não denunciava porque pensava que aquilo era sinónimo de amor.

Momento de oração

Vice-presidente do Concelho de Administração da IURD, pastor Felner Batalha


��|

Folha Universal Outubro 2011

nacional

IURD IURD

Priorize a Deus e o honre

A IURD da Samba II localiza-se na rua Principal da Samba, perto da Hyundai BAPTISTA ZAU

“S

e você quer ter Jesus Cristo no seu interior, no seu âmago, priorize a Deus, porque a pessoas que não recebem o Espírito Santo não têm o

temor do Senhor e consequentemente não conseguem agradá-Lo”, exortou, recentemente, o pastor Robson Guedes Marques, durante um culto ao Espírito Santo, domingo às 6:00 horas no Cenáculo do Samba II, em Luanda.

O pastor exortou o povo a priorizar e honrar ao Senhor

Fundamentou a sua pregação no primeiro livro de Samuel capítulo 2:28-30 “E eu o escolhi dentre todas as tribos de Israel por sacerdote, para oferecer sobre o meu altar, para acender o incenso, e para trazer o éfode perante mim; e dei à casa de teu pai todas as ofertas queimadas dos filhos de Israel”. “Por que pisastes o meu sacrifício e a minha oferta de alimentos, que ordenei na minha morada, e honras a teus filhos mais do que a mim, para vos engordardes do principal de todas as ofertas do meu povo de Israel”? “Portanto, diz o SENHOR Deus de Israel: Na verdade tinha falado eu que a tua casa e a casa de teu pai andariam diante de mim perpetuamente; porém agora diz o SENHOR: Longe de mim tal coisa, porque aos que me honram honrarei, porém os que me desprezam serão desprezados”. Segundo o pastor, as pessoas precisam saber a importância de honrar a Deus. “Quando a pessoa coloca o Senhor Jesus Cristo em primeiro lugar na sua vida e O honra com amor, Deus se vê obrigado a honrar-lhe, igualmente”.

“Eli via os seus filhos a abusar das coisas da casa do Senhor e não fazia nada para corrigir tal situação, por isso Deus se voltou contra Eli e contra os seus filhos e em consequência o reinado de Eli desmoronou. O mesmo vai ocorrer com todos quantos frequentam a Igreja apenas para agradar os amigos, vizinhos e familiarizes em vez de assim procederem com a intenção de honrar a Deus e prestar-lhe culto, movido por nobres propósitos”, alertou. Exemplif icou: “Há pessoas que só acreditam no Senhor Jesus Cristo quando estão no interior da igreja, obedecem algumas formalidades, ou seja, têm uma conduta dissimulada, mas quando estão fora dela o comportamento é totalmente diferente, e pior é que elas andam com pessoas que não lhes permitem que mantenham a comunhão com Deus”. “Quando a pessoa ainda não tem estrutura espiritual, para se manter firme nos caminhos de Deus, adicionada a certas amizades que tendem a puxá-la longe das boas práticas cristãs, é preferível afastar-se deles”, aconselhou.


IURD

internacional

Folha Universal Outubro 2011

| VII

Acorrentada pela mãe Sintomas de possessão e ataques de loucura levaram Konnan’Goran a ser presa em correntes que acorrentá-la, já não tinha uma vida normal, andava aterrorizada com tudo. “Uma senhora convidou meu tio para visitar o Cenáculo, pois ela observou a libertação de um familiar que tinha o mesmo problema que eu”, afirma. A jovem foi levada à igreja, pois a família almejava uma solução para o seu drama. “O pastor realizou uma oração por mim. Fomos embora e eu comecei a

me sentir bem. No outro dia, pela manhã, acordei minha mãe e pedi que ela me levasse ao Cenáculo porque eu me sentia muito bem”, enfatiza Natacha. Konnan’Goran, hoje, não tem vestígios dos problemas espirituais do passado. “Fiquei completamente curada, liberta e firme na presença de Deus. Hoje faço faculdade, tenho uma vida normal para a glória do nome do meu Salvador Jesus Cristo”, finaliza.

Mais informações do país Konnan’Goran Natacha hoje é livre das correntes físicas e espirituais que outrora lhe oprimiam e perturbavam Costa do Marf im – Considerado o maior produtor de cacau, a Costa do Marf im vive há alguns anos uma situação difícil de instabilidade política e financeira, o que tem provocado muitas dificuldades para a população. O Cenáculo do Espírito Santo colabora para a estabilidade do país com obras sociais e evangelísticas. Segundo o bispo Ferraz, responsável pelo trabalho da igreja no país, o objectivo principal é que as pessoas alcancem a paz interior, o verdadeiro encontro com Deus que tanto necessitam. Sintomas de loucura Konnan’Goran Natacha, membro

do Cenáculo de Costa do Marfim, conta como alcançou a cura interior. Era uma jovem perturbada e a situação piorou quando teve um sonho. “Sonhei que estava presa e que tinham várias pessoas a devorar-me viva. Depois disso eu fiquei completamente perturbada, deambulava pelas ruas, a minha mãe, pacientemente, recolhia-me à noite e levame à casa. Minha família, sem saber o que fazer, tentou encontrar cura do meu estado na casa dos encostos, mas nada adiantou”, relata. Com correntes Ela contou que a sua situação ficou tão difícil que sua mãe teve

Assim era o passado desta jovem quando não conhecia o Senhor Jesus

Abidjan, capital económica da Costa do Marfim A Costa do Marfim (em francês Côte d’Ivoire) é um país africano, situado no Oeste da Á f r ica, tem uma super f ície 322.462 quilómetros quadrados, que representa 1% de todo o continente africano. Delimitado a norte pelo Mali e pelo Burkina Faso, a leste pelo Gana, a sul pelo Oceano Atlântico e a oeste pela Libéria e pela Guiné. Sua capital é Yamoussoukro. Apesar de comummente se usar em por tuguês o nome Costa do Marf im, o governo marfinês solicitou à comunidade internacional em Outubro de 1985 que o país seja chamado apenas por Côte d’Ivoire. A população é estimada em 16,7 milhões de habitantes (dos quais mais de 26% de estrangeiros), o que representa uma den-

sidade populacional de 47 habitantes ao quilometro quadrado. A taxa de crescimento demográf ico anual é de 3,9 % . A Côte d’Ivoire é um país jovem, já que quase 50% dos habitantes são menores de 15 anos. Apesar da urbanização estar em processo rápido, 60% dos marfinenses ainda moram na área rural. Abidjan, capital económica, possui cerca de 2,7 milhões de habitantes. Bouaké, segundo pólo económico, 640 mil. Yamoussoukro, capital política desde 23 de Março de 1983, 140 mil. As outras principais cidades são Gagnoa (300.000 habitantes), Daloa (200.000), Korhogo (110.000), Ma n (90.000 ) e Sa n Ped ro (70.000) e Divo. A língua oficial é o francês.


����|

Folha Universal Outubro 2011

especial

IURD IURD

CRUZADA DA FÉ

Visita missionária a cidade d DINIS BUNDO

N

o quadro de uma digressão missionária pelo país, Angola, com o objectivo de constatar o estado espiritual dos membros das igrejas, fortalece-las na fé e pregar sobre a salvação por intermédio do Senhor Jesus Cristo, a todos quantos ouviram pela primeira vez, o bispo Augusto Dias, acompanhado do bispo Robson Martins, visitou, recentemente, a cidade de Malanje, província com mesmo nome. No local foi ministrado um culto às 18 horas, cuja adesão ultrapassou a mais de mil pessoas. O referido templo está situado na Avenida Vasco da Gama, travessa Pioneiro Zeca, defronte ao prédio da Gamek, no centro da cidade. A reunião aconteceu numa terçafeira, “Sessão de Descarrego”, assim é denominado o referido culto em todos os cenáculos da IURD, verificou-se, na ocasião, a libertação de indivíduos antes possessos de forças espirituais do mal, curas e milagres. No uso da palavra o bispo Augusto Dias disse: “Desde os primórdios da humanidade, o homem teve perto de si adversários, muitos de espírito fraco e medrosos, desistiram dos seus

sonhos. Ficaram aquém das suas metas, desistiram de lutar”. Em contraste, acresceu: “Os corajosos, audaciosos, que não se desencorajam com facilidade, nem se sentem desmotivados com palavras negativas de seja quem for, lutam/lutaram tenazmente, consequentemente concretizam seus desejos e sonhos. A vida é dura, mais os valentes de espírito não medem barreiras”. Participaram do culto, na condição de convidados, algumas autoridades locais: Administradora Municipal de Malanje, Teresa Dias, Director Provincial da Cultura, Jones Zamba, Directora do Gabinete do Governador da Província, Marcelina da Costa e o Director do Centro de Produção da Televisão Pública, Bernardo Júnior. Por outro lado, a margem do seu trabalho missionário com as igrejas locais e reunião com os pastores, o bispo Augusto Dias fez uma visita de cortesia as Instalações do Centro de Produção da Televisão Pública de Angola-Malange “TPA”. Recebeu o líder da IURD em Angola naquela estrutura televisiva o seu director provincial, Bernardo Júnior, de quem recebeu explicações técnicas acerca do funcionamento, por exemplo, da sala de redacção,

dos quadros ali presentes e como é garantida a emissão, durante as vinte quatro horas, para satisfação dos telespectadores. “Embora haja um défice na cobertura dos demais municípios, importa salientar que o nosso sinal atinge um raio de 80 km de extensão”, precisou Bernardo Junior. Em entrevista aos vários órgãos de imprensa, acreditados naquela parcela do território nacional, o bispo Augusto Dias referiu que constitui um ganho para a província a evolução sistemática do sistema de produção da TPA em Malanje. “Sintome satisfeito e parabenizo o Governo provincial, a Direcção da TPA local e todos seus colaboradores, pelo nível de evolução que o sector alcançou, nos mais diferentes níveis”, referiu o visitante, sublinhando que os jornalistas têm cumprido com zelo e dedicação seu papel. Retrato de Malanje A província de Malange situa-se no planalto norte de Angola e tem como capital cidade de Malanje. A terra da Palanca Gigante tem uma superfície de 97.602 km 2. E com uma população estimada em cerca de 900.000 habitantes. Ela limita-se a Norte pela província do Uíge e pela Republica Democrática

A fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus

A instalação foi pequena para albergar o povo. Muitos assistiram a reunião na travessa Pioneiro Zeca, defronte ao prédio da Gamek


IURD

especial

Folha Universal Outubro 2011

| IX

da palanca negra

eus

“OS CORAJOSOS, AUDACIOSOS, QUE NÃO SE DESENCORAJAM COM FACILIDADE, NEM SE SENTEM DESMOTIVADOS COM PALAVRAS NEGATIVAS ... LUTAM ... CONSEQUENTEMENTE CONCRETIZAM SEUS DESEJOS E SONHOS”.


X|

Folha Universal Outubro 2011

especial

1)

2)

3)

4)

do Congo, a Sul pela Província do Bié, a Oeste pelas Províncias do Kwanza Norte e Sul, e a Leste pelas Províncias da Lunda-Norte e Lunda-Sul. Tem clima tropical húmido com chuvas durante os meses de Outubro a Abril. Desenvolvem-se as culturas da mandioca, arroz, milho, batata-doce, abacateiro, amendoim, ervilha, girassol, goiaba, mangueira, abacaxi, banana, cítricos, maracujá, sisal, soja, eucalipto e pinheiro. As culturas do algodão, tabaco e cana-de-açúcar são significativas e servem a indústria local. Tem belíssimas paisagens. As Pedras Negras de Calandula, o Parque Nacional da Cangandala, onde podemos encontrar a raríssima espécie da Palanca Negra Gigante. Fazem parte da Província os municípios de Malanje, Massango, Marimba, Cunda dia Baze, Caombo, Cangandala, Luquembo, Cacuso, Kiwaba Nzoji, Mucuri, Quirima, Cambuze Catembo e Marimba. Turisticamente a província tornou-se um dos mais visitados no pretérito ano, a contar com a presença do comboio através da reabilitação da linha férrea recentemente inaugurada, fruto da Paz alcançado em nove anos e dos esforços do executivo angolano.

1) Administradora Municipal de Malanje, Dra. Teresa Dias

2) Director Provincial da Cultura, senhor Jones Zamba

Visita às instalações da TPA

IURD IURD

3) Directora do Gabinete do Governador da Província, Dona Marcelina da Costa 4) Director Provincial da TPA, senhor Bernardo Júnior


IURD

especial

Folha Universal Outubro 2011

| XI

CRUZADA DA FÉ NO HUAMBO “A solução do seu problema: Jesus Cristo”

DINIS BUNDO

H

uambo, em tempos idos, foi considerado pela sua população e tur istas, como “cidade vida”, um dos maiores parques industriais do país. Hoje ela procura cicatrizar as feridas da guerra, finda há oito anos, a província está a ser reconstruída, para trás fica a instabilidade política e financeira, que provocou muito sofrimento para os seus habitantes. É nessa parcela do território nacional com cinco mil 771 km2 e sua população aproximada é de dois milhões 301.524 habitantes, que os senhores bispo Augusto Dias e Robson Martins, no quadro da “Cruzada da Fé”, cuja agenda abrange várias províncias do país, estiveram em visita de trabalho. A etnia da população ali residente é predominantemente umbundo. A sua capital é a cidade de Huambo, que dista de Luanda a cerca de 600 km. Durante um culto denominado “Sessão de Descarrego”, o bispo Au-

gusto Dias, dirigindo-se aos presentes disse: “Hoje começa uma nova etapa para você que ousar em crer no Senhor Jesus Cristo. Viemos aqui trazer a solução do seu problema: Jesus Cristo. Quem nele crer sairá daqui para contar uma nova história na sua vida”. A reunião aconteceu às 18 horas no Cenáculo Maior, situada na Avenida Garcia da Horta S/Nº defronte ao edifício da Angotel, Cidade Baixa. Ao longo da sua exposição bíblica o bispo Augusto Dias aclarou aos presentes que a causa do sofrimento de muitas pessoas são espíritos chamados demónios, expulsos do céu, devido a uma rebelião dirigido por Lúcifer a quem foi atribuído o nome de Satanás (opositor)/Diabo. Esses espíritos, espalhados pela terra, precisam e usam corpos humanos para se expressarem. O objectivo deles (demónios) é: roubar, matar e destruir. “Eles (os demónios) são os causadores da separação de muitos lares, destruição de famílias inteiras, de doenças que não são diagnosticadas pela medicina, dívidas, misérias,

desempregos, entre outros”, precisou o bispo. O texto básico da sua pregação foi extraído no livro de Mateus 17:1418 com destaque para versículo 18 “E, repreendeu Jesus o demónio, que saiu dele, e desde àquela hora o menino sarou”. Após a explicação da palavra, seguiu-se um período de orações fortes, frutos delas muitas pessoas ali presen-

tes foram libertos e curados na hora. A margem do trabalho espiritual desenvolvido pelos dois bispos: Augusto Dias e Robson Martins, o primeiro, na qualidade de líder no país, manteve vários encontros sociais, com destaque ao mantido, durante meia hora, com o Vice-governador do Huambo para Área Económica, senhor Henr ique Deol indo Barbosa.


���|

Folha Universal Outubro 2011

especial

IURD IURD

Durante a visita ao Huambo o Bispo manteve um breve encontro com o Vice-governador para Área Económica, Henrique Deolindo Barbosa (Imagem à direita).

O grupo coral local entoou louvores (Imagem debaixo).

Os Bispos consagraram os obreiros (imagem debaixo à direita).

Huambo, província conhecida como “Cidade Vida”

H

uambo, que muito recentemente, a sua capital, completou 99 anos desde que foi elevada a categoria de cidade, tem onze municípios: Huambo, Bailundo, Ekunha, Caála, Catchiungo (ex-Bela Vista, Londuimbale, Longonjo, Mungo, Tchicala-Tcholoanga (ex-Vila

Nova), Tchindjenje e Ucuma (exCuma). Limita-se a Norte com a Província de Kwanza-Sul, Este com o Bié, a Este com a Província da Huila e a Oeste com a de Benguela. Conhecida como um dos Celeiros de Angola, a sua actividade económica está assente na agricul-

Centro turístico da Granja

Imagem nocturna da Sede do Governo Provincial do Huambo

tura e a pecuária, isso jogou e com a retoma poderá continuar a jogar um papel primordial na estabilidade do parque industrial do pais, com predominância para a industria agropecuária. É conhecida como uma das maiores bacias Hidrográfica do país. Atravessam a zona os rios Queve, Cune-

ne, Kubango e Cuando. O maior pico montanhoso da região e do país, com 2.620 metros, o Moco, está nele, igualmente localizado.


IURD

testemunhos

Folha Universal Outubro 2011

| XIII

CRUZADA DA FÉ NO HUAMBO

Após cinco anos de dor, jovem alcança cura Recebeu o milagre durante o clamor realizado na Sessão de Descarrego aquando da cruzada de fé SANDRA, jovem, na casa dos 18 anos, experimentou o milagre de Deus ao participar pela primeira vez no culto denominado “Sessão de Descarrego”, realizado terça-feira às 18 horas no cenáculo principal da cidade do Huambo, ao longo do culto ministrado pelo bispo Augusto Dias, aquando de uma “Cruzada de Fé” naquela parcela do território nacional. Ela, muito grata pelo sucedido, decidiu dar o seu testemunho, escutada pela multidão ali presente. Estava ali pela primeira vez. Assim falou de viva voz: “Glorifico o Senhor Jesus Cristo por tão maravilhosa cura, há cinco anos que sofria de muitas dores de barriga, dores de estómago e muitas febres, certas dores que sentia não sei descrevêlas ao certo. Ainda na noite de ontem para hoje, padeci com muitas dores de barriga, isso é o que me fez vir a Igreja Universal do Reino de Deus. Após as orações fortes feitas pelos bispos e pastores, nesse local, adicionado a determinação da cura, confesso, sinceramente, sinto-me curada. Tudo passou. Sinto que algo foi tirado dentro de mim”, disse regozijada. “Em face de tão extraordinário acontecimento, aconselho as pesso-

as que se sentem frustradas, após percorrerem tantos centros de cura convencional, nalguns casos podese admitir que tenham por trás forças espirituais malignas, nestes casos somente o poder de Deus, pode livrá-las. Procurarem a cura em Jesus Cristo através da Igreja Universal, nos seus cenáculos há cura real, nada de magia”, acresceu toda radiante.

“Minha vida voltou a ganhar significado” “Estou curado de todas as doenças: físicas, mentais ou espirituais, graças ao uso da fé no Senhor Jesus Cristo, que conheci na Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). Com Ele a minha vida voltou a ganhar significado”, essa afirmação é do Senhor FERNANDO DO AMARAL, membro da Igreja Universal há quase dezanove anos, residente na cidade Huambo. Esteve em coma 15 dias, atingido com três tiros a “queimaroupa”, na região abdominal. Evacuado à Luanda, internado no Hospital militar. “Submetido a tecnologia de respiração artificial, seguiu-se um traumatismo craniano, como consequência contrai amnésia parcial”. Nesse lapso, foi evangelizado por membros da Igreja Universal do Reino de Deus, que amiúde frequentavam o local. Foi reacesa a esperança e vontade de viver. “Passei a arrastar-me até a Igreja, muitas vezes para regressar ao hospital,dependia do ombro amigo dos obreiros. A equipa médica considerava isso uma imprudência. Enquanto para mim estava agir a fé no Deus vivo”, precisou. Confidenciou-nos que fundamentava a sua fé na passagem bíblica extraída do livro de Mateus 17:20, “Porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Pas-

sa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível”. Apoiado em muletas, aumentou a frequência aos cultos, acrescidas de muita oração. Ficou curado. Muitos ficaram estupefactos. “Glorifico a Deus pela cura espectacular. Hoje tenho um emprego excelente, exerço a minha profissão de técnico de informática. Fica assim confirmado, através da minha vida, que de facto para Deus nada é impossível. Por isso, me propus a seguir e servir o Senhor Jesus Cristo para o resto da minha vida”, declarou.

Deus livrou-me de uma operação clínica “Eu sou a Emília Antónia. Antes de conhecer a Igreja Universal era uma mulher muito perturbada, o meu marido faleceu ainda jovem, por esse facto fiquei bastante deprimida, viver para mim não fazia sentido, refugiei-me nas bebidas alcoólicas, adicionado a más companhias”. “Certo dia, enquanto deambulava pelos caminhos tortuosos da vida, fui interpelada por um pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. Isto aconteceu quando se iniciou a actividade de evangelização da IURD na província do Huambo”. “O referido pastor falou-me do

propósito de Deus relativo a salvação da humanidade, por intermédio do Senhor Jesus Cristo, acrescido ao Seu projecto para que o ser humano atingisse uma vida de qualidade, fundamentado na passagem bíblica: Eu vim para que tenhais vida, e a tenham em abundância. Não olhei atrás, aceitei o convite para frequentar a igreja, não tardou decidi converteme aos caminhos do Altíssimo. Hoje graças a Deus, sou uma mulher renovada espiritualmente, e muito abençoada, sou uma nova criatura. Tenho um bom relacionamento com os meus filhos, estes são bons exemplos para os demais jovens na comunidade, eles

são convertidos, o que me alegra muito. Tudo que tenho e sou hoje, dou graças ao meu Bom Pastor, o Senhor Jesus Cristo, que me livrou de todo o mal”. “Importa-me ressaltar, nesse testemunho, um milagre que Deus operou na minha vida. No período de gestação de um dos meus filhos, tive muitas complicações, chegada a hora do parto, fui levada ao bloco operatório, movida pela minha fé eu orava dia e noite, determinei assim em oração: “Pai se de facto o Senhor é um Deus vivo, como eu creio, então faça com que eu não seja operada”.


���|

Folha Universal Outubro 2011

força Jovem

IURD IURD

FORÇA JOVEM E POLÍCIA DE TRÂNSITO

Acção conjunta contra sinistralidade

CONSTANTINO EDUARDO

O

s jovens da Igreja Universal, em colaboração com a polícia de trânsito, promoveram, recentemente, uma acção de sensibilização aos automobilistas, subordinada ao tema “vamos travar o drama da morte nas estradas”, sobre os cuidados a ter, assim como alertaram sobre os perigos que a via pública representa na vida dos utentes. Essa acção conjunta teve como objectivo à redução do elevado índice de sinistralidade que a província regista. No intuito de coordenarem melhor o trabalho desenvolvido, eles se f ixaram nas pr incipais artérias da cidade, exemplif iquemos: as ruas 10 de Fevereiro, António Agostinho Neto e do Mercado municipal, ou seja, aquelas onde se verifica maior fluxo de transitabilidade. O público-alvo atendeu com grande satisfação a iniciativa destas duas instituições. Da parte da Força Jovem esteve a coordenar o Pastor Nbeza, responsável da mesma nesta parcela

territorial, ao passo que da polícia nacional coube ao Chefe de Departamento de Segurança e Prevenção Rodoviária da Direcção Provincial da Viação e Tránsito o inspector Pinto Caimbambo. Em declarações à Folha Universal algumas autoridades polícias aproveitaram a oportunidade para louvar a iniciativa dos jovens da IURD, numa altura em que a província em nível do país apresenta um índice bastante elevado de sinistralidade, apelando às outras associações de caríz filantrópica para que sigam o mesmo exemplo dos jovens da IURD. “É preciso que outros grupos se juntem para que em conjunto possamos trabalhar para um objectivo comum” sublinhou o inspector Pinto Caimbambo. O responsável da polícia revelou que só no mês de Agosto, os acidentes rodoviários ceifaram cerca de 30 vidas, cujas causas recaem à negligência dos utentes da via pública (automobilistas e peões) no que diz respeito às normas e procedimentos que estabelecem o código de estrada. Outro factor apontado

pelo dirigente da polícia é o facto de Benguela ser em nível do país o segundo ponto de atracção económica, turística e tantas outras, devido o seu crescimento económico. Actualmente depois de Luanda, Benguela é a cidade com maior

grau de sinistralidade. Diariamente muitas são a vítimas, principalmente no trecho Benguela/Lobito, não obstante os esforços das entidades governamentais e religiosas na sensibilização sobre os cuidados a ter na via pública.

Chefe do Departamento de Segurança e Prevenção Rodoviária da Direcção Provincial da Viação e Tránsito, o inspector Pinto Caimbambo


IURD

forรงa Jovem

Folha Universal Outubro 2011

| XV


Endereços da Felicidade www.iurdangola.net Sede Nacional - Cenáculo da Fé, Av. Comandante Gika S/Nº (Alvalade, Cidade de Luanda) SOS ESPIRITUAL 925-240-001

Foto: André Jorge

CATEDRAL DA FÉ Av. Comandante Gika S/Nº (Alvalade)

LUANDA Bairro Popular | Estrada Nova, Rua Fabiana Ribeiro S/Nº Benfica: * Benfica Nova | Nova estrada do Benfica, a 1 km depois do controle da Polícia Nacional * Benfica II | Rua Direita da antiga praça do Benfica, em frente do ex matadouro Cacuaco: * Cacuaco I| Estrada do Cacuaco S/ Nº, frente ao mercado municipal * Cacuaco II| Estrada principal do Cacuaco S/Nº. Perto do antigo Control, Bº Balumuca

Cazenga: Cobaca | Rua da Cobaca, Cazenga, zona Sete e Meio Golf: Estrada Nova | Bº Estrada Nova, perto do Colegio Ekuikui, Km 12, Luanda Sul Gamek | Rua Pedro de Castro VanDúnem, próximo a retunda do Projecto Nova Vida Hoji-ya-Henda: * Hoji-ya-Henda I | Rua Porto Santos S/ Nº, em frente à Só Pão, zona 17 * Hoji-ya-Henda II | Rua São Pedro, junto à escola dos Marrecos Kassequel | Rua 55, linha direita do hotel Histórico Kilamba Kiaxi | Bº do Golf I, Rua prin-

Foto A. J.

CATEDRAL DO MORRO BENTO Av. 21 de Janeiro (próximo à rotunda do Gamek)

cipal, junto do hotel Almeida Monteiro Maculusso | Av. Nicolau Gomes Spencer 159, frente ao Hospital Militar Morro Bento | Av. 21 de Janeiro, próximo à rotunda da Gamek Neves Bendinha | Rua dos Marecos de baixo, Bº Neves Bendinha Mulemba | Av. Ngola Kiluanje, em frente ao cementério 14 Petrangol I | Rua da Madame S/Nº Precol | Rua Direita do Ngola Mbandi, zona 15 Prenda | Rua da Bela Vista, Ex. Centro da Bela Vista Rangel | Rua da TAAG S/Nº, zona do Parana, Rangel Kinanga (Samba): * Samba I | Rua Directa da Samba, a 100 metros da ponte do Nzamba II * Samba II | Rua Direita da Samba, próxima a Hyundai Sambizanga: Sambizanga | Bº Mota (Rua da Yasa), Rua 12 de Julho São Paulo | Bº Sambizanga, Rua Ngola Kiluanje junto do armazém das panelas Shoprite | Bº Morro Bento, Rua do Gracelande, próximo do Kikagil Talatona | Av. Talatona S/Nº Nelito Soares: Terra Nova | Rua do Ribatejo 72, zona 11 Terra Nova II | Bº Cariango, Rua da 10ª Esquadra (Quintalão do Sr. Joaquinito) Viana|BºCaop,a300metrosdoNossoSuper Estalagem (Avenida Deolinda Rodrigues)

PROVÍNCIAS Bengo | Bº Kitonhi, Rua Direita do Caxito Benguela | Rua Silva Porto 138,

junto a panificação Pam-Bom Bié | Rua Joaquim Capango, frente a JPC-comercial, centro urbano Cabinda | Rua Duque do Chiazi, bairro 4º de Fevereiro Cafunfo | Rua dos Candieiros S/Nº, centro urbano, L. Norte Cunene | Rua Comandante Hojy -Ya -Henda, Bº Pioneiro Zeca-Ondjiva Dundo | Rua Direita da INEA, Bº da Maboi, Centro urbano, Lunda Norte Huambo | Rua Garcia da Horta, lateral prédio Angotel Kuando Kubango | Rua dos Boss, bairro Azul, Menongue Kwanza Norte | Rua Direita Luanda, Malange, Ndalatando Kwanza Sul | Rua do Kaboqueiro, centro urbano, ex bar GranadaSumbe Lobito | Bº Caponte, rua S/Nº perto da estatua do Flamengo Lubango | Rua Deolinda Rodrigues, centro da cidade, frente a loja / Mabílio Lucapa | Rua S/Nº, Bº comercial (Chiluata), L. Norte Malange | Rua Pioneiro Zeca, frente do prédio da Gamek Mbanza Congo | rua S/Nº, Bº 11 de Novembro, zona 4 Moxico | rua das Finanças, bairro Saidi Mingas, ex padaria CeliLuena Namibe| bairro Popular, rua S/Nº Nzagi | rua 4 ao lado dos escritórios do Chitotolo – L. Norte Saurimo | Bº S. António-Sassamba, rua S/Nº, L. Sul Soyo | Bº da Marinha, antigo estaleiro naval Uige | Rua S/Nº, frente a padaria Mini-Cera

Foto A. J.

CÉNACULO DA FÉ Estrada principal do bairro Patriota próximo ao banco BIC

EDIÇÃO Nº 84  

EDIÇÃO Nº 84

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you