Page 1

01


02


Palavra do Presidente Tema Programação Painel 1 - 2037: que Brasil será o seu? Painel 2 - Empreendedores que Fazem o Futuro Painel 3 - Portas de Acesso à Prosperidade Painel 4 - Lições do Mundo para o Brasil Painel 5 - Corrupção e Desafios de Democracia Brasileira Painel 6 - Educação: Obedecer, Pensar ou Criar? Painel 7 - Drogas, Violência & Liberdade Prêmios Libertas & Liberdade de Imprensa Pensamentos Liberais: Que Brasil será o seu? Índice de Liberdade Econômica Índice Internacional de Direitos de Propriedade Mostra Retratos de Expressão Brasil 2037 Mostra Histórica Fórum da Liberdade - 25 anos de Debate Agradecimentos

INSTITUTO DE ESTUDOS EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÃO

Av. Dr. Nilo Peçanha 2825 / 504

Concepção & Direção:

CEP 91330-001 - Porto Alegre-RS

SlashSlash

www.iee.com.br - iee@ieee.com.br

Projeto gráfico & diagramação: Frederico Antunes

Presidente: Ricardo Gomes

Revisão:

Vice-presidente: Getúlio Reale

3GB Consulting

Diretoria: Carolina Fuhrmeister, Fábio

Impressão:

Ostermann, Maurício Filippon, Raul Kroeff,

Gráfica Pallotti

Stephania Nunes.


Souza Cruz. Um símbolo

brasileiro de excelência.

Espírito empreendedor, referência em gestão e logística, geradora de milhares de empregos e riqueza para o País há mais de um século. Esta é a Souza Cruz. Investindo constantemente em seus talentos, dando exemplo na preservação dos recursos naturais, gerando valor para seus acionistas e sustentabilidade para a sua cadeia produtiva, a Souza Cruz é uma das empresas mais sólidas do Brasil. E continuará sendo, graças ao seu compromisso com a excelência em tudo o que faz.

www.souzacruz.com.br


E

ste é o 25º Fórum da Liberdade. É uma

Somos um Brasil muito diferente daquele que éramos em

edição muito especial para nós do

1988. A muito custo, vencemos a hiperinflação, que des-

Instituto de Estudos Empresariais (IEE).

constituía nossa economia. Aprendemos a votar, a depor

Se chegar a 25 anos já é um feito para

presidentes, e assistimos finalmente a uma transição pa-

um evento que debate ideias, o que

cífica e normal de poder, entre FHC e Lula. Tornamo-nos

dizer, então, de um evento que chega a

uma democracia e uma economia mais aberta. Mas nem de

essa idade tendo-se consolidado como o maior espaço de

longe somos o Brasil que poderíamos ser.

debate de ideias da América Latina – e talvez do mundo! Temos capacidade empreendedora para tornar o Brasil Aqui recebemos, nesses 25 anos, muitos pensadores, mui-

um país verdadeiramente livre e próspero – entretanto, o

tas ideias diferentes. Foram cinco agraciados com o Prêmio

que temos é um Estado inchado que destrói liberdades e

Nobel, sete chefes de Estado ou Governo, presidentes

sufoca a livre iniciativa com impostos e burocracia. Mudar

de Bancos Centrais, ministros, empresários, acadêmicos,

essa realidade depende necessariamente da nossa ideia de

pensadores... Recebemos pessoas de todas as vertentes

futuro e da nossa disposição em construí-lo.

intelectuais e ideológicas, justamente porque acreditamos no debate de ideias.

A realização do Brasil do futuro começa no campo das ideias. A construção de um bom futuro precisa de funda-

Neste 25º Fórum da Liberdade, queremos discutir o Brasil

ções assentadas em boas ideias. É por isso que acreditamos

do futuro. O tema é uma provocação para avaliarmos o

que, ao publicar um livro como este, estamos contribuindo

País, pensarmos no Brasil que queremos e identificarmos o

para o futuro do Brasil. Aqui vão algumas ideias, algumas

que devemos fazer para chegar lá. É também um chamado

opiniões. Acreditamos que elas sirvam de fundação para

ao indivíduo, o único que verdadeiramente age, para que

o Brasil que queremos ser. Acreditamos que aqui está a

construa a sua parcela desse futuro.

chave para que, em 2037, não precisemos lamentar o Brasil que poderíamos ter sido, mas possamos celebrar a nação que construímos.


Onde tem aço Gerdau, tem a realização de um sonho. A construção de uma casa é um dos maiores acontecimentos na vida de toda pessoa. Para a realização dessa grande conquista, fornecemos produtos de aço de qualidade, do prego ao vergalhão. É assim que a Gerdau faz parte do dia a dia de milhões de pessoas.

Todo mundo tem um sonho. O da Gerdau é tornar o seu possível.

www.gerdau.com


O

Instituto de Estudos Empresariais-

IEE estabeleceu-se em 1984 para

Os eventos promovidos pelo IEE visam difundir conceitos e elaborar propostas coerentes com os valores defendidos

transformar em realidade os ideais

pela Entidade. Ao longo de sua trajetória, criou condições,

de jovens que viveram sua adolescência

como poucos centros de excelência no Brasil, para formar

subjugados por um regime político

pessoas que lideram pelo exemplo, orientadas por prin-

fechado. Ao adotar postura transparente

cípios éticos e movidas pela capacidade individual. Desta

e objetiva em favor das idéias de liberdade e democracia,

forma, seus associados convivem e trocam idéias

o IEE renovou o discurso e a ação dos empresários.

com ganhadores do Prêmio Nobel, presidentes mundiais e nacionais de grandes grupos empresariais e Ministros e

Sua proposta, firmada em seus estatutos sociais e ideário,

Chefes de Estado, além de renomados pensadores.

é clara e transparente em seus objetivos e meios. Sua

Como resultado desse processo, os indivíduos formados

missão de formar lideranças empresariais que estejam

pelo IEE passam a ocupar posições de liderança e relevân-

comprometidas com um modelo de organização social

cia em nossa sociedade, marcando seu papel de agentes

e política para o Brasil baseado no ideal democrático de

de mudança com sua capacidade de pensar diferente e

liberdades individuais e de respeito ao Estado de Direito

independência intelectual.

permanece intacta após mais de 20 anos. O legado do IEE para as próximas gerações é a certeza de que o Brasil é melhor do que a crise, e de que a solução dos nossos problemas passa pela conscientização de que cada indivíduo, em plena liberdade, é responsável por dar sua parcela de contribuição no esforço de construção de uma sociedade justa e progressista.”


Ademar Xavier

Frederico Hilzendeger

Maurício Mezacaza Filippon

Alessandro Gasperin Barreto

Frederico Lanz

Michael Sopper

André Bier Johannpeter

Gabriel Barbosa

Michel Zavagna Gralha

André Buneder

George Lippert Neto

Norton M. Cecchini

André Deutschendorf Morandi

Getulio Sangalli Reale

Odilon Cesário de O. Neto

André Gomes Burger

Giancarlo Mandelli

Otelmo Albino Drebes

André Loiferman

Guilherme C. G. Johannpeter

Paulo Afonso G. Feijó

André Lopes Sant'Ana

Guilherme Francisco B. Peretti

Paulo Antônio Uebel

André Luís Kaercher Piccoli

Guilherme Ruviaro Fração

Paulo José Kolberg Bing

André Meyer da Silva

Gustavo Bücker de Souza

Pedro Alberto T. Silber

André Volkmer

Gustavo Leipnitz Ene

Pedro D. Chagas

Arthur C. Gerdau Johannpeter

Henri Siegert Chazan

Pedro Madureira Coelho

Aureo Zanotta Villagra

Isabelle Calderon Isdra

Péricles Pereira Druck

Bárbara de Oliveira Silveira

João Luiz Bahia Antunes

Priscila Drebes Filimberti

Bruno Otávio Claudino dos Santos

João Paulo Dias

Rafael Padoin Nenê

Bruno Zaniol Zaffari

João Pedro Pretto Kulkes

Rafael Taddei Sá

Camile Souza Costa

Jorge Antônio Dib

Raul Lutz Kroeff

Carlos Biedermann

José Antônio P. de Souza

Regina Fürst de Souza

Carlos de Freitas e C. Smith

José Luís Gaffrée Motta

Renata Aquino Frare

Carlos Fernando C. de O. Souto

José Pedro Block Teixeira

Renato Malcon

Carolina de Oliveira C. B. Antunes

Júlio César Bratz Lamb

René Ormazabal Moura

Carolina Lucas Fuhrmeister

Júlio Fortini de Souza

Ricardo B. Ranzolin

Celso Kiperman

Kleber de O. Boelter

Ricardo Boelter

Cláudio Spalter

Lars Knorr

Ricardo D. Chaves Barcellos

Claudio Teitelbaum

Lauren Block Teixeira

Ricardo Pechansky Heller

Cristiano Diehl Xavier

Leandro Gostisa

Ricardo Santos Gomes

Daniel Goldsztein

Leonardo Augusto Giehl

Ricardo Sondermann

Daniel Tevah

Leônidas Zelmanovitz

Richard C. Gerdau Johannpeter

Daniela Tumelero

Lisiane Peccin Pratti

Roberto A. Dreifuss

Dennis Bariani Koch

Luciano Biedermann

Roberto Rachewsky

Diogo Schroeder Horn

Luciano Brochmann

Rochele de Oliveira Silveira

Eduardo Bratz

Luciano M. Koebe

Rodrigo Grazziotin Silveira

Eduardo Estima

Luciano Mandelli

Rodrigo Schwalm Lacroix

Eduardo Krawetz O. Fernandez

Luciano Rocha C. Ribeiro

Rodrigo Vontobel

Eduardo Lucas Fuhrmeister

Luís Matheus Theisen de Castro

Ronnye Peterson Baia Antunes

Eduardo Tellechea Cairoli

Luiz Eduardo Fração

Rosani Alves Pereira

Eduardo Turk

Luiz Felipe Schiavon

Sergio Grinberg Lewin

Eduardo Zanatta Reimann

Luiz Leonardo Fração

Sílvia Álvares de Araujo

Eduardo Zimmer Sampaio

Lys Lenhart

Stephania Nunes

Fabiano Zouvi

Manuela Victora Wagner

Telmo Netto Costa Júnior

Fábio Maia Ostermann

Marcelo da Silva Corletto

Thaís Reali Beiler

Felipe Dreyer de A. Pozzebon

Marcelo Müller

Thomas Cesa

Felipe Quintana da Rosa

Marcelo Sanvicente

Tomás Escosteguy Petter

Felipe Sampaio Goron

Marcelo Schiavon

Vasco Trindade

Fernando Loureiro Ulrich

Marcus Klee Lopes

Vicente Altmayer Perrone

Flávio do Couto e Silva

Margaret Tse

Wagner Lenhart

Flávio Veríssimo da Fonseca

Marília S. de Castro Bertoluci

Walter Beiser

Mathias Kisslinger Rodrigues


Quero tomar melhores decisões de negócios.

Pergunte o que a gente pode fazer por você.

Vanes Stasiak, Serasa Experian RS

A Serasa Experian pode ajudar você a aumentar seus lucros, a atrair mais clientes, a ter mais retorno nas ações de cobrança, a vender com mais segurança e muito mais. Seja qual for o tamanho da sua empresa, pode desafiar a gente. Pergunte o que a gente pode fazer por você.

Ligue 0800 773 7728 Acesse já serasaexperian.com.br

A gente trabalha para você crescer.


A

liberdade é perseguida pela humanidade

O Brasil mudou muito, e o mundo também. O contexto

desde tempos imemoriais. Em cada

em que estamos é muito diferente daquele que viu nascer

momento histórico, a realização desse

o primeiro Fórum da Liberdade. Mas estamos longe, ainda,

ideal enfrentou incontáveis desafios,

da sociedade que podemos e queremos criar. Corrupção,

com resultados que às vezes nos

segurança, carga tributária, infraestrutura e tantos outros

enchem de orgulho e esperança nas

problemas brasileiros têm efeitos diários na vida das

vitórias, mas nos dão a certeza da luta interminável nas

pessoas e são entraves a uma vida que se possa dignamente

derrotas. Essa busca, que sempre se adequou ao contexto

chamar de ”livre”.

do seu tempo e local, é comum a todos os homens, em todas as eras.

É hora de pensarmos no futuro. “Que país queremos?” e “O que precisamos fazer para chegar lá?” são questões

Em 14 de abril 1988, o Instituto de Estudos Empresariais,

fundamentais que precisam ser enfrentadas na construção

no intuito de contribuir com a realização desse ideal de

de um Brasil mais livre e próspero.

liberdade, organizou o primeiro Fórum da Liberdade, que

Para celebrar os 25 anos do Fórum da Liberdade e pro-

se tornaria o maior evento de debates e discussão de ideias

mover o debate sobre o Brasil e o mundo que queremos,

da América Latina. O cenário era desesperador: um país

o IEE organiza o 25º Fórum da Liberdade, com o tema

recém-saído de um governo militar, com uma inflação que

“2037: que Brasil será o seu?”.

havia acumulado 1.037,56% em 12 meses. No ano em que era escrita a Constituição, importações eram submetidas a tarifas proibitivas em diversos setores, e o mundo estava polarizado entre duas potências ideologicamente opostas. As ideias apresentadas no Fórum da Liberdade eram audaciosas: somente uma sociedade livre e aberta poderia vencer os desafios que se postavam no caminho da prosperidade do Brasil. Criado com o objetivo de apresentar alternativas objetivas e viáveis para equacionar os problemas brasileiros, o Fórum sempre representou uma janela de livre intercâmbio de ideias e um grande espaço de pensamento de vanguarda. Há 25 anos, o Fórum da Liberdade debate ideias e ilumina o caminho do Brasil rumo à liberdade.


1º dia - 16 de Abril

18:30

Solenidade de Abertura

Pronunciamento Presidente IEE – Ricardo Gomes

Prêmio Libertas – Carlos Fernando Souto

19:30

Prêmio Liberdade de Imprensa – Nelson Sirotsky

1º Painel – 2037: que Brasil será o seu?

Palestrante 01 – Roger Agnelli

Palestrante 02 – André Johanpetter Palestrante 03 – Vicente Falconi Palestrante 04 – Guilherms Paulus Debatedor – Carlos Fernando Souto

2º Dia - 17 de Abril

9:30 2º Painel – Empreendores que Fazem o Futuro

Palestrante 05 – Marco Aurélio Raymundo

Palestrante 06 – Eduardo Marty

10:45

3º Painel – Portas de Acesso à Prosperidade

Almoço

12:30

Debatedor – Guilherme Reischl

Palestrante 07 – Tom Palmer Palestrante 08 – Paulo Rabello de Castro Debatedor – Rodrigo Constantino

14:00

4º Painel – Lições do Mundo para o Brasil

15:30

5º Painel – Corrupção e Desafios da Democracia Brasileira

Palestrante 09 – Alvaro Vargas Llosa Palestrante 10 –Alberto Mingardi Debatedor – Helio Beltrão

Palestrante 11 – Gil Castelo Branco Palestrante 12 – Ives Gandra Martins Debatedor – Cláudio Lamachia

16:45 6º Painel – Educação: Obedecer, Pensar ou Criar?

Palestrante 14 – Cláudia Costin

Debatedor – Tiago Mattos

Palestrante 15 – Stephen Hicks

18:15 7º Painel – Drogas, Violência e Liberdade Palestrante 16 – Efraim Filho Palestrante 17 – Marcelo Dornelles Debatedor – Manoel Soares


O primeiro passo para projetarmos com precisão o futuro que queremos é conhecer o nosso ponto de partida. Brasil, abril de 2012. Que país é esse? Alguns índices aproximados chamam bastante atenção sobre o país que tem em sua bandeira, como lema nacional, “Ordem e Progresso”. Trata-se da 6º economia do mundo. No Índice de Desenvolvimento Humano (IHD), está ranqueado na posição 84. No item qualidade da infraestrutura, na posição 104. No que tange à educação, prioridade para qualquer país que pretende alavancar a sua posição no cenário mundial (já que é capaz de influenciar positivamente todos os outros aspectos do sistema político, econômico e social),

Formado em Economia pela Fundação

André Johanpetter é Diretor-presi-

o que temos? Somos o 115º colocado na

Armando Alvares Penteado (FAAP),

dente (CEO) da Gerdau e integrante

qualidade do sistema educacional. Im-

em São Paulo, Roger Agnelli já liderou

do Conselho de Administração da

possível não mencionar o tema que nos

diversas entidades de renome, como o

Empresa. Também é presidente do

deprime e nos tira um pouco de energia

Banco Bradesco, a Bradespar e a Com-

Conselho Diretor do Instituto Aço Bra-

todos os dias, com novidades na mídia: a

panhia Vale do Rio Doce.

sil (IABr), diretor do Comitê Executivo da Associação Latino-Americana de

corrupção. Estamos na posição 73 no índice de percepção da corrupção, e isso

Durante sua carreira, Agnelli esteve

Aço (Alacero) e membro do Comitê

nos custa aproximadamente 82 bilhões

ativo nas maiores empresas brasileiras

Executivo da World Steel Association.

por ano. Para finalizar essa breve apre-

em áreas de destaque como petróleo e

No setor público, integra o Conselho

sentação desse país chamado Brasil: te-

gás (Petrobras), petroquímica (Suzano),

Econômico e Social do Rio Grande do

mos 16 milhões de pessoas na miséria.

aço (Companhia Siderúrgica Nacional

Sul (CDES-RS).

‒ CSN), metalurgia (LATA S.A.), entre Essa é a nossa realidade. Nossos planos?

outras.

Com 30 anos de experiência na Gerdau, já liderou globalmente as áreas de

Para os próximos quatro anos, vale citar um “só”: gastar 70 bilhões com eventos

Membro de comitês de administração

marketing e vendas, metálicos, supri-

como a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

no Brasil e fora dele, criou três insti-

mentos, logística, gestão de pessoas e

Literalmente planejamento não é a nos-

tutos tecnológicos: um de energia, um

desenvolvimento organizacional, tendo

sa palavra de ordem. Um dos maiores

na área de biotecnologia e outro na de

atuado também como vice-presidente

gurus mundiais da administração, Peter

mineração. Também criou a Fundação

do Comitê Executivo e COO (Chief

Drucker, é autor de uma frase bastan-

Vale, focada em educação, sustentabili-

Operating Officer) da Gerdau na Amé-

te pertinente à temática deste Fórum:

dade e desenvolvimento de infraestru-

rica do Norte.

“O planejamento não diz respeito a deci-

tura da comunidade.

sões futuras, mas às implicações futuras

Graduado em Administração de

de decisões presentes”. O que queremos

Empresas pela Pontifícia Universidade

e temos que decidir hoje para desfrutar

Católica do Rio Grande do Sul (PU-

de um país melhor em 2037?

CRS), exerceu várias funções nas áreas de tecnologia da informação, vendas,

Senhoras e senhores, desejamos um ex-

recursos humanos e planejamento

celente e marcante painel.

estratégico.


Debatedor Formado em engenharia pela UFMG e

Sócio fundador e presidente do

Formado pelo OPM Pro-

Ph.D. pela Colorado School of Mines

Conselho de Administração da CVC,

gram (2005) da Harvard

(EUA), Vicente Falconi Campos é con-

maior operadora e agência de viagens

Business School; especialista

sultor de grandes grupos empresariais

da América Latina, Guilherme Paulus

em Filosofia e Economia

brasileiros e do governo brasileiro,

também é membro do Conselho

Política (1994) pela Pontifícia

sócio fundador e membro do Conse-

Nacional de Turismo e presidente da

Universidade Católica do

lho do Instituto de Desenvolvimento

GJP Participações, que controla a GJP

Rio Grande do Sul – PU-

Gerencial (INDG), professor Emérito

Hotéis & Resorts.

CRS; formado em Ciências

da UFMG e membro do Conselho de Administração da AMBEV.

Jurídicas e Sociais (1989) pela Com formação na área de Administra-

Universidade Federal do Rio

ção de Empresas, seu primeiro empre-

Grande do Sul – UFRGS. Foi

Falconi publicou seis livros na área de

go como agente de viagem foi em 1971,

Presidente do Instituto de

gestão empresarial que venderam mais

na Casa Faro Turismo; um ano depois,

Estudos Empresariais – IEE

de um milhão de exemplares. Além

em 1972, fundou a CVC ao lado do

em 1994/1995, do qual tam-

disso, já recebeu homenagens em di-

sócio, o então deputado Carlos Vicente

bém foi diretor e conselhei-

versas instituições, como o Ministério

Cerchiari, que vendeu a sua parte em

ro. Também presidiu o Ins-

das Relações Exteriores e a American

1974. Em 2006, adquiriu a companhia

tituto Liberdade do RS – IL/

Society for Quality.

aérea Webjet, na época com uma única

RS, o Conselho Nacional dos

aeronave, e a transformou na terceira

Institutos Liberais – CONIL

maior companhia aérea do Brasil.

e a AMCHAM-RS. É sócio do

Paulus tem em seu currículo diver-

escritório Veirano Advo-

sos prêmios, títulos e homenagens.

gados, no qual exerceu a

Também foi agraciado com outros

função de CEO ao longo dos

inúmeros reconhecimentos nacionais

últimos 06 anos. O escritório

e internacionais.

conta com aproximadamente 700 pessoas, dos quais cerca de 270 advogados.


Debatedor

Muitos problemas institucionais, econômicos e sociais foram evidenciados, criticados e, mais importante, receberam propostas de solução ao longo dos 25 anos de história do Fórum da Liberdade. Alguns desses desafios foram resolvidos, muitos permanecem vivos, e novos, sem dúvida, surgirão ao longo dos próximos 25 anos. Mas é importante notar que uma figura sempre foi central na luta pela modernização e pelo desenvolvimento – e, sem dúvidas, será fundamental para a construção do Brasil que queremos em 2037. O EMPREENDEDOR! O empreendedor não aceita as coisas

Fundador e diretor geral da Junior

“como elas são”, vê oportunidades

Achievement da Argentina, com a qual

Marco Aurélio Raymundo, ou Moron-

onde a maioria vê problemas, é apaixo-

foi premiado, pela Board Junior Achie-

go, como é mais conhecido, é gaúcho

nado pelo que faz e busca energia não

vement, com o Global Leadership

e médico pediatra formado pela

se sabe onde para transpor barreiras

Award, Eduardo J.R Marty também é

UFRGS.

que, aos olhos da pessoa comum,

membro fundador do Centro de Estu-

parecem intransponíveis. É criticado

dios Sobre la Libertad, de Buenos Aires

É reconhecido por ser o fundador e

por suas ideias, que podem parecer

e da Escuela de Educación Económica.

presidente da Mormaii, maior empresa

absurdas antes de realizadas, e admi-

Além disso, é presidente da Fundación

de artigos esportivos da América do

rado pela coragem depois de realizar o

Educación para el Futuro (FEF).

Sul, que tem sua sede em Garopaba, no estado de Santa Catarina.

improvável. Seja para resolver os desafios de trabalho, seja para levantar-se

Marty formou-se em Contabilida-

contra as barbaridades que vemos ser

de pela Faculdade de Economia da

feitas com o dinheiro dos pagadores

Universidade de Buenos Aires e é ba-

de impostos em nosso país, são os

charel em Economia, pelo Grove City

empreendedores que sempre fizeram

College, na Pensilvânia. Atualmente, é

a diferença na história e continuarão

doutorando em Economia na Escuela

fazendo nos próximos 25 anos, onde e

Superior de Economía y Administraci-

enquanto houver liberdade. Lutemos

ón de Empresas.

pela liberdade e saudemos os empreendedores!

Em 2010, recebeu o "Prêmio Líder Empresarial” no campo de "Negócios e Comunidade", atribuído pela Associação de Executivos de Negócios da Argentina. Também foi indicado pela revista de negocios Mañana Profesional para o prêmio Entrepreneur nos anos 1993, 1994 e 1995 sendo vencedor em 1996.


Debatedor

Por muito tempo, no Brasil, os predicados referentes à prosperidade não eram vistos com bons olhos. Os bem-sucedidos e afortunados, muitas vezes, precisavam ocultar ou omitir suas conquistas. Tal sentimento tornou-se parte da cultura brasileira: negar o sucesso legítimo em todos os âmbitos. Agora, porém, nos parece que essa situação começa a se reverter: o indivíduo brasileiro começa a experimentar as vantagens de possuir um maior poder aquisitivo e melhores condições de vida, aumenta seu padrão de exigência

Tom G. Palmer é membro sênior do

Formado em Economia pela UFRJ e

e quer se qualificar e trabalhar cada

Instituto Cato e diretor da Universi-

em Direito pela UERJ, Paulo Rabello

vez mais, para obter mais conquistas.

dade Cato. Também é vice-presidente

de Castro também é doutor em Econo-

de programas internacionais da Atlas

mia (M.A. e Ph.D.) pela Universidade

Economic Research Foundation.

de Chicago, a qual cursou com os pro-

A liberdade individual é o melhor

fessores Milton Friedman, Gary Becker

caminho para a prosperidade de uma nação; porém, de nada adianta se o

Palmer foi membro do H. B. Earhart

e T.W. Schultz, todos ganhadores do

governo não for cobrado e fiscalizado

no Hertford College, da Oxford Uni-

Prêmio Nobel em Economia.

pelos cidadãos. O governo deve prestar

versity e vice-presidente do Instituto

contas, comprometer-se a buscar me-

para Estudos Humanitários da George

Diretor-presidente da SR Rating,

lhores modelos, reduzir a corrupção,

Mason University.

primeira empresa brasileira de classificação de riscos de crédito, é tam-

desburocratizar processos, enxugar seus custos, reduzir tributos e eliminar

Publicou resenhas e artigos sobre polí-

bém presidente da Macroconsulting,

barreiras para que possamos viabilizar

tica e moralidade em revistas acadêmi-

empresa de Projeto & Estruturação de

uma infraestrutura adequada para

cas, como Harvard Journal of Law and

Negócios, presidente do Conselho Su-

escoar nossa produtividade. As portas

Public Policy, Ethics e Critical Review

perior de Economia da Fecomercio/SP

de acesso à prosperidade parecem

and Constitutional Political Economy,

e presidente do Lide Economia. Além

se abrir novamente à nossa frente.

e em publicações como Slate, Wall

disso, preside o Instituto Atlântico,

Dependerá de nós, indivíduos, decidir

Street Journal, New York Times, Die

entidade de políticas públicas.

se trilharemos nosso caminho como

Welt, Washington Post e The Spectator,

nação através dessa porta.

de Londres.

Membro de Conselho de Administração de alguns destacados grupos

Com bacharelado em Ciências Hu-

nacionais e internacionais, fundou a

manas pelo St. Johns College, em

RC Consultores, empresa de previsão

Annapolis, Maryland, já concluiu seu

econômica e análises de mercado, e a

mestrado em Filosofia pela The Catho-

ONG Instituto Maria Stella.

lic University of America, Washington, DC, e seu doutorado em Política pela

Contribui para diversas mídias como

Oxford University.

colunista e comentarista, e também é autor de mais de dez livros, próprios ou em coautoria.


Debatedor

“Brasil, País do Futuro” foi o título dado pelo escritor austríaco Stefan Zweig ao livro no qual louvava as glórias a que o Brasil estaria destinado no porvir. Essa frase se tornou ao mesmo tempo um epíteto – sintetizando a crença universal no potencial desse imenso país – e uma maldição – trazendo consigo todo o peso das oportunidades de desenvolvimento não aproveitadas desde então. A ascensão do Brasil ao posto de potência econômica dá-se em um cenário curioso. As perspectivas são pessimistas em relação a países que sempre representaram a vanguarda do

Alvaro Vargas Llosa é escritor, jorna-

Alberto Mingardi é diretor-geral do

desenvolvimento político, econômico e

lista e investidor individual. Vive em

Instituto Bruno Leoni. Doutor em

social. Já do lado dos países marca-

Washington, DC. De nacionalidades

Ciências Políticas pela Universidade

dos por uma história de equívocos e

peruana e espanhola, é Acadêmico As-

de Pavia (Itália), já ocupou diferentes

insucessos (dentre os quais o Brasil

sociado do Instituto Independente e

cargos em vários grupos de reflexão,

ocupa lugar de destaque), impera a

colunista semanal do Grupo de Escri-

incluindo o Centro para a Nova Euro-

esperança e a confiança inabaláveis em

tores do Washington Post e do jornal

pa, em Bruxelas, do qual foi membro

um futuro melhor.

El Mundo, da Espanha.

sênior.

É inegável que hoje temos muito a

É representante, em Washington, do

Publicou trabalhos em vários jornais

ensinar ao mundo. Não podemos,

grupo de mídia Copesa, do Chile, e au-

e revistas, dentre os quais The Wall

entretanto, permitir que a arrogância

tor de vários livros sobre economia po-

Street Journal, The Washington Post,

populista de alguns dos nossos líderes

lítica, traduzidos em diversas línguas.

International Herald Tribune, Financial Times, Economic Affairs, National

nos impeça de aprender com os erros e acertos de outras sociedades em suas

Recentemente recebeu o prêmio Sir

Review, The Freeman e Markets and

buscas por liberdade, paz e prosperi-

Anthony Fisher International Memo-

Morality. Além disso, editou, com

dade – aspirações humanas universais,

rial Award por seu livro "Rumbo a la

Gabriele Pelissero, o "Eppur si muove.

independentemente de circunstâncias

libertad" e foi nomeado "Jovem Líder

Come cambia la sanità in Europa, far

étnicas ou geográficas. O que a atual

Global de 2007" pelo Fórum Econômi-

public e private" ("E ainda se move.

crise e outros exemplos de superação

co Mundial, em Davos. Em 2008, ele

Como está evoluindo a saúde na Euro-

e resiliência econômica demonstram é

escreveu e apresentou, para a National

pa, entre o privado e o público"), uma

que o caminho para o desenvolvimento

Geographic, a série de documentários

coletânea de ensaios publicados pela

econômico e social passa necessaria-

sobre a América Latina "Consecuen-

IBL em 2010 sobre como as reformas

mente por mais trabalho, poupança e

cias", que foi ao ar em uma centena de

do setor de saúde orientadas para o

investimento.

países. Neste ano, recebeu o prêmio

mercado estão sendo implementadas

Templeton Freedom Award por seu li-

nos estados-membros europeus.

vro "Lecciones de los pobres". É também investidor individual e seguidor da escola de value investing, fundada por Ben Graham e praticada por muitos investidores.


Debatedor

Corrupção não é só um problema de dinheiro. Além das consequências econômicas, a corrupção brasileira tem mostrado resultados políticos. A democracia fica extremamente fragilizada quando os cargos que um partido político recebe do Executivo são mais importantes que a opinião e a vontade dos eleitores. Esses cargos por vezes representam apenas oportunidades de desvio de verbas – que vão para campanhas ou para o enriquecimento ilícito de corruptos. Pensar na democracia e nas institui-

Economista natural do Rio de Janeiro,

Catedrático da Universidade do Minho

ções brasileiras daqui a 25 anos exige

Francisco Gil Castello Branco Neto foi

(Lloyd Braga), em Portugal, e doutor

que enfrentemos desde já o tema da

fundador e secretário-geral da Associa-

honoris causa da Universidade Craio-

corrupção. A redução do Estado e a

ção Contas Abertas, entidade da socie-

va, na Romênia, Ives Gandra Martins é

diminuição da burocracia são caminhos

dade civil que acompanha a execução

professor honorário das Universidades

necessários para fechar as portas à

orçamentária e financeira da União,

Austral (Argentina, San Martin de Por-

corrupção. O que mais deve ser feito?

fomentando a transparência, o acesso à

res), Peru e Vasilis Goldis (Romênia).

O painel “Corrupção e Desafios da

informação e o controle social. Professor emérito em diversas univer-

Democracia Brasileira” quer identificar problemas e propor soluções para essa

Palestrante em workshops para em-

sidades renomadas, Martins é também

grande mazela do Brasil.

presários, universidades e cursos para

presidente do Conselho Superior de

jornalistas em diversas entidades e nos

Direito da Federação do Comércio do

principais veículos brasileiros de co-

Estado de São Paulo (Fecomercio-SP)

municação (como TV Globo, Folha de

e presidente honorário do Centro de

S. Paulo e O Estado de S. Paulo), Fran-

Extensão Universitária (CEU) / Insti-

cisco é também professor visitante da

tuto Internacional de Ciências Sociais

UNICAMP e colunista mensal do jor-

(IICS).

nal O Globo. Membro das Academias Internacional O economista ocupou diversas funções

da Cultura Portuguesa (Lisboa), Brasi-

públicas na administração federal, nos

leira de Direito e Economia, Brasilei-

Ministérios da Fazenda, do Planejamen-

ra de Letras Jurídicas, Brasileira de

to, dos Transportes e das Comunica-

Filosofia, Paulista de Letras, Paulista de

ções, além de ter sido ministro interino

Direito, Paulista de História, Paulista

do Esporte em várias oportunidades, de

de Educação, já escreveu mais de 80

janeiro a outubro de 2003, e assessor

livros individuais e 300 coletivos,

parlamentar na Câmara dos Deputados

publicados em 21 países.

no período de 1994 a 2002. Já foi condecorado com a Ordem do Mérito Judiciário Militar e como Grão-Mestre da Ordem do Rio Branco-Comendador.


Debatedor

O próximo painel deste Fórum da Liberdade trará um dos debates mais importantes para os próximos 25 anos do Brasil. Mas antes de iniciá-lo, gostaria de fazer uma reflexão. Pensem em um problema do nosso país, qualquer um, e eu poderei lhes dar uma solução única a eles. Pensaram em corrupção? Um povo educado sabe cobrar mais de seus líderes, e tolera menos impunidade. Pensaram em saúde? Um povo educado cuida melhor de sua saúde, entende melhor a necessidade da higiene em sua vida. Pensaram em impostos? Hoje, a maior parte da população de nosso país nem tem conhecimento da carga tributária que está inserida em nossa economia. E pergunto: alguém pensou em liberdade? Acredito que essa é uma das maiores demandas daqueles que recebem uma boa educação. O Brasil tem um longo caminho nessa direção. Muitos são os desafios deste país no que tange à educação de nosso povo. Mas vale a pena, pois essa é a chave-mestra para abrir muitas portas para o nosso país. Este painel deverá nos trazer um pouco dessa noção, com três especialistas no assunto, Cláudia Costin e Stephen Hicks e Tiago Mattos.

Claudia Costin é secretária municipal

Stephen Hicks é professor de Filoso-

de Educação do Rio de Janeiro e pro-

fia e diretor executivo do Centro de

fessora universitária na FGV/RJ. Dou-

Etnias e Empreendedorismo da Rock-

tora em gestão e especialista em gestão

ford College, faculdade de artes liberais

de políticas públicas, já foi ministra

em Illinois. Formado pela University

da Administração, vice-presidente

of Guelph, no Canadá, Hicks tam-

executiva da Fundação Victor Civita,

bém é mestre pela mesma institui-

secretária de Previdência Complemen-

ção e Ph.D. em filosofia pela India-

tar do Ministério de Previdência Social

na University, em Bloomington.

e secretária da Cultura do governo de

Hicks atua como professor convida-

São Paulo.

do de Ética Empresarial na Universidade de Georgetown, em Washington,

Tem experiência internacional como

colega convidado na Filosofia Social e

professora convidada da Universidade

no Centro de Política em Bowling Gre-

de Québec, como gerente do Banco

en, Ohio, além de ser membro sênior

Mundial para a América Latina, na

no Objectivist Center em Nova York.

área de Setor Público e Combate à Pobreza, e como consultora para os go-

Com trabalhos traduzidos para mais de

vernos de Angola, Cabo Verde, Guiné-

cinco idiomas, é autor das obras “Ex-

-Bissau, Moçambique e São Tomé e

plicando o pós-modernismo: ceticismo

Príncipe.

e socialismo de Rousseau a Foucault” e “Nietzsche e os nazistas”. Também é

Foi articulista do jornal O Estado de

coeditor, junto com David Kelley, da

São Paulo e conselheira do Instituto

obra “Leituras para Análise Lógica”.

Ecofuturo, da TNC (The Nature Conservancy) e do Conselho Internacional

Publicou trabalhos em jornais aca-

de Sustentabilidade da Dow Chemical.

dêmicos como Business Ethics Quarterly, Teaching Philosophy e Review of Metaphysics, além de outros jornais como The Wall Street Journal e The Baltimore Sun.


Debatedor

Pesquisas realizadas em vários países medindo graus de liberdades individuais em diversos âmbitos quase sempre revelam melhores condições de vida e maior prosperidade em geral para as nações que possuem os mais elevados índices de liberdades individuais. Já no caso das drogas, a questão torna-se mais delicada: restringir ou não o consumo e a comercialização delas? Quais seriam os impactos de mudanças na abordagem desse tema? E qual seria o reflexo nos índices de violência, estes diretamente relacionados ao tráfico

Advogado e pós graduado em Direito

Promotor de Justiça desde 1996, Mar-

do Consumidor pela Universidade

celo Lemos Dornelles exerce o cargo

Governos atuais, mesmo com altos

de Granada, na Espanha, Efraim de

de Subprocurador-Geral de Justiça para

índices de liberdade individual, muito

Araújo Morais Filho é Deputado Fe-

Assuntos Institucionais. Especialista e

pouco exploraram as liberdades no

deral em segundo Mandato, presidente

Mestre em Direito, também é professor

campo das drogas. Portanto, o assunto

da Comissão de Segurança Pública

de Direito Penal e Direito Processual

ainda é muito desconhecido em termos

e Combate ao Crime Organizado –

Penal da Unisinos, Escola Superior do

práticos.

CSPCCO e relator da Parte Geral do

Ministério Público (FMP) e Ajuris.

ilegal de entorpecentes?

Novo Código de Processo Civil. Sabemos apenas que as proibições

Dornelles foi presidente da Associação

aplicadas atualmente não restringem

o Ministério Público do RS, no biênio

de forma efetiva o consumo de drogas,

2008/2010, depois de ter exercido a

e o submundo das drogas continua sen-

Vice-Presidência da entidade na gestão

do uma indústria ilegal que movimen-

anterior.

ta enormes quantias de dinheiro ao redor do mundo, promovendo o crime

Como promotor atuou nas promo-

organizado, a violência e a corrupção

torias de Tupanciretã, Cruz Alta e

institucional.

Canoas. Em Porto Alegre, foi promotor do Juizado Especial Criminal da Restinga e promotor-assessor na Procuradoria de Prefeitos. Na capital, também atuou como promotor da Infância e Juventude e dos Direitos Humanos. Além disso, é co-autor dos livros: Juizados Especiais Criminais – Lei 9.009/95, Comentários e Críticas ao Modelo Consensual Penal/2006 e Lei de Drogas – Aspectos Polêmicos à Luz da Dogmática Penal e da Política Criminal/2008, ambos publicados pela Livraria do Advogado.


O

Prêmio Liberdade de Imprensa é entre

gue anualmente no Fórum da Liberdade de Estudos Empresariais à personalidade que tenha se des-

ao jornalista que, no desempenho de

tacado na defesa da Liberdade, da economia de mercado e

sua ativida de profissional, foi exemplo

do Estado de Direito.

na defesa da liberdade de imprensa–co

rolário da liberdade de expressão de

O Premio Libertas é oferecido anualmente pelo Instituto

Neste XXV Fórum da Liberdade, o homenageado é Carlos

todo cidadão.

F Souto.

No XXV Fórum da Liberdade, o Instituto de Estudos Em-

Formado pelo OPM Program (2005) da Harvard Business

presariais premiará Nelson Sirotsky com esse troféu.

School; especialista em Filosofia e Economia Política (1994) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

É Presidente do Grupo RBS e também do Conselho de

– PUCRS; formado em Ciências Jurídicas e Sociais (1989)

Administração da empresa. É filho do fundador da RBS,

pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.

Maurício Sirotsky Sobrinho. Formado em Administração

Foi Presidente do Instituto de Estudos Empresariais – IEE

de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do

em 1994/1995, do qual também foi diretor e conselheiro.

Sul (UFRGS), concluiu a pós-graduação em Executive Ma-

Também presidiu o Instituto Liberdade do RS – IL/RS, o

nagement, na University of Southern California. Em 2004,

Conselho Nacional dos Institutos Liberais – CONIL e a

assumiu a presidência da Associação Nacional de Jornais

AMCHAM-RS. É sócio do escritório Veirano Advogados,

(ANJ), tendo presidido a entidade por dois mandatos. É

no qual exerceu a função de CEO ao longo dos últimos 06

diretor da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio

anos. O escritório conta com aproximadamente 700 pesso-

e Televisão (Abert) e presidente da Fundação Maurício

as, dos quais cerca de 270 advogados.

Sirotsky Sobrinho.


N

Neste início de século, o desenvolvi-

Segundo Adam Smith, em "A Riqueza das Nações", "o es-

mento pessoal é o ideal a ser buscado.

forço universal, contínuo e ininterrupto do indivíduo para

A preocupação do cidadão está em

melhorar a própria situação, protegido pela lei e permitido

aumentar a qualidade de vida presente,

pela liberdade, é o que mantém o desenvolvimento de um

tanto para si como para os mais pró-

país".

ximos, ganhar dinheiro, consumir, tirar

férias, viajar, distrair-se, praticar um esporte. Nunca houve

Para uma democracia ser considerada em sua plenitu-

tantos pesquisadores, artistas, inventores, espíritos origi-

de, é necessário que esteja baseada no Estado de Direito,

nais, empreendedores, atletas de alto nível. A paixão pelo

respaldada por uma vigorosa economia de mercado e uma

alto risco difunde-se largamente.

robusta sociedade civil.

Historicamente, em algumas décadas passadas, o oti-

O IEE tem como missão formar lideranças empresariais

mismo pela busca desses mesmos ideais esteve presente

que se comprometam com um modelo de organização

no senso comum de algumas das principais sociedades

social e política para o Brasil baseado no ideal democrá-

democráticas. No entanto, por não conhecerem os valores

tico de liberdades individuais, subordinadas ao Estado de

fundamentais que garantiam a sustentação do ambiente

Direito.

democrático em que viviam, deixaram-se levar pelos acontecimentos, e o que se viu foi uma drástica diminuição das

Entre os principais papéis de um líder está a capacidade

liberdades individuais e da construção de riquezas.

de comunicar toda experiência e aprendizado adquiridos e a vontade de fazer a diferença. Por essa razão, juntamente com o Fórum da Liberdade, o IEE lança anualmente um volume da série Pensamentos Liberais. Formado por artigos escritos pelos próprios associados e por alguns convidados, é resultado da articulação de conhecimentos, leituras e debates entre os autores, lideranças empresariais, políticos e intelectuais. Neste ano, em sua 16a edição, mantendo a tradição de ser um instrumento de proposição de ideias e instigação ao debate, a série Pensamentos Liberais apresenta como tema “Que Brasil será o seu?”. Desejamos a todos uma ótima e proveitosa leitura.


O

Índice de Liberdade Econômica 2012

A região da América Latina desempenhou bem nos

classifica 184 países em dez categorias

escores de liberdade fiscal e monetária ultrapassan-

de performance econômica, com ên

do a média mundial em liberdade de investimento.

fase na eficiência regulatória e na cria-

No entanto, os baixos escores nas categorias de li-

ção de um ambiente empresarial pró-

berdade da corrupção e proteção aos direitos de pro-

mercado. O índice habilita o indivíduo,

priedade mantiveram os níveis de renda da região em

incentiva a abertura e livre competição, a transparência go-

quinto lugar, refletindo uma tradição de longa data

vernamental e a igualdade de oportunidade para todos.

em governança pobre e fraco estado de direito.

O lançamento oficial do Índice de Liberdade Econômica

O Chile conseguiu se posicionar novamente entre os

2012 em português, no Brasil, é durante o XXV Fórum

10 países do topo; o Brasil, sendo a maior economia

da Liberdade, em 17 de abril, com o apoio do Instituto de

da região, subiu 1,6 pontos contabilizando 57,9 pon-

Estudos Empresariais (IEE), que é o organizador do evento,

tos chegando perto da média mundial de 59,5 pontos,

em parceria com o Instituto Liberdade, que traduziu o ín-

tornando sua economia a 99ª mais livre do mundo

dice. O Índice de Liberdade Econômica é uma publicação

segundo o Índice de 2012. A Venezuela terminou clas-

conjunta da Heritage Foundation e do Wall Street Journal.

sificada entre os últimos países no índice e os editores expressam preocupação por sua influência sobre outros

O Índice de 2012 foi editado pelo Embaixador Terry

países como Bolívia, Equador, Nicarágua e República

Miller, diretor do Center for International Trade and

Dominicana, piorando a liberdade econômica da região.

Economics da Heritage Foundation; por Kim Holmes, Ph.D., vice-presidente da Heritage Foundation

Os resultados do índice revelam que quando os paí-

em estudos sobre política estrangeira, e Edwin J. Feu-

ses adotam políticas que levam aos altos escores, eles

lner, Ph.D., Presidente da Heritage Foundation.

também desfrutam de prosperidade e segurança econômica. Também mostram uma relação positiva for-

Segundo o índice, a liberdade econômica global declinou

te entre o nível de liberdade econômica e o PIB per

em relação ao excesso de regulamentação pública; a tensão

capita, sendo que as melhorias em liberdade econô-

entre o controle governamental e o livre mercado foi

mica também aumentam as taxas de crescimento da

intensificada especialmente em países desenvolvidos. A

renda, acelerando o progresso econômico e social.

rápida expansão do governo, mais do que qualquer fator de mercado, parece ser responsável pela queda da dinâmica econômica. Os gastos públicos não somente falharam em deter a crise econômica, mas em muitos países parece que prolongaram ainda mais a crise. A abordagem de estado grande levou ao inchaço do débito público, tornando a lenta economia em uma crise fiscal, com a economia estagnada alimentando o desemprego de longo prazo.


N

ão existem dúvidas sobre a relação

O IIDP usa três medidas básicas para compor os esco-

direta entre os direitos de propriedade

res: Ambiente Político e Legal (PL), Direitos de Pro-

e desenvolvimento econômico.

priedade Material (DPM) e os Direitos de Propriedade

Garantir os direitos de propriedade

Intelectual (DPI). O índice revela as grandes dispa-

vai permitir, aos que investem em

ridades econômicas entre os países que garantem os

atividades que criam riquezas, o

direitos de propriedade e aqueles que não garantem.

retorno sobre seus esforços. Países com fortes direitos de

As nações que compõem o primeiro quintil no índice,

propriedade tendem a ter uma maior renda per capita

têm uma média do PIB per capita de US$ 39.099, que

e tendem a atrair mais investimento estrangeiro direto,

é mais do que o dobro dos países do segundo quin-

ao contrário dos países que não garantem os direitos

til, com uma média do PIB per capita de US$ 18.631.

de propriedade. Como nos anos anteriores, o Índice Internacional de Direitos de Propriedade (IIDP) 2012,

A Finlândia está no topo da lista geral, em primeiro lugar,

confirma esta relação entre direitos de propriedade,

com um escore de 8,6 de 10, e a Suécia segue perto em se-

liberdade econômica e o nível de desenvolvimento de um

gundo lugar com um escore de 8,5. Na região da América

país. Numa economia globalizada, uma grande ênfase ao

Latina, o Chile se classifica em primeiro lugar com um es-

garantir os direitos de propriedade ajudará a trazer um

core geral de 6,7. O Brasil está classificado em 62º lugar na

maior reconhecimento legal sobre os bens dos pobres.

lista geral com um escore de 5,4 e em 6º lugar na região.

Os países em desenvolvimento que dão maior proteção aos direitos de propriedade, têm em média um maior

O Índice Internacional de Direitos de Propriedade pro-

crescimento do PIB, destacando-se então o efeito que os

porciona uma análise comparativa e um instrumento

direitos de propriedade possuem de reduzir a pobreza.

para estudos futuros aos pesquisadores, formuladores de políticas públicas e cidadãos ao redor do globo. Para

O Instituto de Estudos Empresariais e o Instituto Li-

acessar o IIDP 2012 em sua versão completa e original em

berdade lançam oficialmente no Brasil, o Índice de

inglês, visite o sítio HYPERLINK "http://www.proper-

Direitos de Propriedade 2012 (IIDP) em português

tyrightsalliance.org" www.propertyrightsalliance.org

(sexta edição), durante o XXV Fórum da Liberdade, a ser realizado de 16 a 17 de abril, em Porto Alegre. O índice mede os direitos de propriedade material e intelectual de 130 países ao redor do mundo e que representam 97% do PIB mundial. A pesquisa foi conduzida por Gaurav Tiwari, do Programa de Bolsas 2011 Hernando de Soto. Sessenta e nove organizações, em 53 países e 6 continentes, fazem parte da parceria direta com a Property Rights Alliance (Washington, DC, EUA), em seu Programa de Bolsas Hernando de Soto para a divulgação e distribuição desta sexta edição anual.


Estamos trabalhando para o Brasil crescer na velocidade do crescimento dos seus futuros empresários. O Instituto Millenium é uma organização sem fins lucrativos ou vinculação político-partidária, que defende a democracia, o Estado de Direito, a liberdade individual e a economia de mercado. Para disseminar esses valores e atingir a opinião pública, contamos com uma rede multidisciplinar de cerca de 300 especialistas, como economistas, cientistas políticos, jornalistas e educadores.

Acesse nosso site, conheça nossos projetos e participe! http://www.imil.org.br (use a câmera de seu celular para ler o código ao lado)

O Sistema Fecomércio-RS, através do Sesc e do Senac, promove a saúde, o lazer, a cultura e a educação profissional dos trabalhadores e empresários do comércio de bens, serviços e turismo. Também orienta as empresas do setor para um crescimento sustentável. Além disso, atua no âmbito governamental defendendo bandeiras importantes como as reformas fiscal, tributária, trabalhista, sindical e da gestão administrativa do Estado. Essa é a força do Sistema Fecomércio-RS para entregar, às crianças de hoje, um Brasil mais livre e mais próspero daqui há 25 anos.

www.fecomercio-rs.org.br


O Instituto Millenium é uma organização sem fins lucrativos ou vinculação político-partidária, que defende a democracia, o Estado de Direito, a liberdade individual e a economia de mercado. Para disseminar esses valores e atingir a opinião pública, contamos com uma rede multidisciplinar de cerca de 300 especialistas, como economistas, cientistas políticos, jornalistas e educadores.

Acesse nosso site, conheça nossos projetos e participe! http://www.imil.org.br (use a câmera de seu celular para ler o código ao lado)

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


“Se teus projetos forem para um ano, semeia o grão. Se forem para dez anos, planta uma árvore. Se forem para cem anos, educa o povo.”

Você pode mudar o mundo. Acreditamos que a liberdade de iniciativa, a meritocracia, o acesso ao conhecimento e a existência de um arcabouço institucional que proteja os direitos fundamentais dos indivíduos são os pilares para que as pessoas possam dar vazão à sua criatividade e energia empreendedora. Cabe à educação um papel fundamental na construção de uma sociedade que promova estes valores. O Instituto Ling é uma associação voltada a investimentos em educação que apoia jovens brasileiros com o potencial de tornar a sociedade brasileira mais evoluída, justa e progressista. Fundado em 1995, já distribuiu 300 bolsas de estudo, sendo 149 de pós-graduação nas mais conceituadas universidades do mundo, abrangendo cursos nas áreas de administração (MBA e MPA), direito (LLM), jornalismo e liderança. Nossos bolsistas fazem a diferença em suas áreas de atuação e exercem papéis destacados em importantes instituições no Brasil e no exterior.

www.institutoling.org.br


“O Brasil será a nova China. Espero que com uma mão de obra melhor remunerada e sem censura na Internet. Quem viver, verá.”


“A Mostra de Arte que acontecerá durante o Fórum da Liberdade, intitulada Retratos de Expressão Brasil 2037, tem o intuito de reunir diversos artistas de diferentes áreas para responderem à pergunta: Qual será, na sua visão, o Brasil de 2037? Entre eles, artistas visuais, fotógrafos, ilustradores, escritores, todos convidados a imaginar um pouco desse futuro e registrar na sua arte. São 25 convidados compondo esse espaço especial dentro do Fórum da Liberdade de 2012. O objetivo da Mostra é inspirar as pessoas a refletirem não apenas sobre suas vidas daqui a 25 anos, mas sim sobre o seu país. Um desenho, uma frase, um texto, uma fotografia, um pedaço de um vídeo. Como será o Brasil em 2037? Venha para o Fórum tentar descobrir." Uma visão crítica de 25 artistas sobre o Brasil dos próximos 25 anos.

Idealização e Curadoria: Mariana Camardelli -Altos Eventos Associada IEE Coordenadora da Mostra: Lisiane Pratti Realização: IEE

Alessandra Cardona Lago

Danilo Christidis

Márcia Valadão

André Czarnobai (Cardoso)

Dorly Neto

Maurício Capellari

Bruno Galvão

Fabrício Carpinejar

Rafael Chaves

Camila Konradt

Fernando Dassan

Rafael Corrêa

Carina Levitan

Fernando Ribeiro

Paula Quintas

Carol d'Ávila

Henrique Ogro

Pedro Milanez

Christian Jung

Gustavo Mini

Raul Krebs

Claudia Tajes

Luzinha Noleto

Tatiana Laschuk

Claudio Meneghetti

Marcelo Nunes

Xico Sá

Cristiane Lisbôa

Marcelo Fubah


O que a vinda de Luiz Inácio Lula da Silva, então candidato à presidência da República em 1989, tem a ver com a discussão entre Ciro Gomes e Tom Palmer em 2008? E como isto estaria ligado a algo que vai ocorrer nos dias 16 e 17 de abril, na PUC? Qual a relação entre todos os fatos descritos nestas duas páginas? Circule pelo 25º Fórum da Liberdade e descubra. Faça uma viagem ao longo das 24 edições do Fórum através da Mostra Histórica Fórum da Liberdade - 25 anos de debates, localizada no ambiente externo ao salão de debates. Iniciando-se em 1988, ano da primeira edição, a Mostra reúne informações históricas ocorridas durante os últimos 24 anos tanto nos palcos dos Fóruns quanto fora dele, no Brasil e no mundo, e levará o espectador através dos anos até chegar a 2012. De qualquer ponto, chega-se ao 25º Fórum da Liberdade. Um quarto de século em forma de uma grande teia de informações entrelaçadas e que, juntas, formam a história do Fórum. Através da Mostra, o espectador é convidado a reviver o passado e a mirar os próximos 25 anos. Não perca!


2013: que Fรณrum serรก o seu? 26ยบ Fรณrum da Liberdade โ€ข 08 e 09 de abril de 2013


Nome: Empresa/ Instituição de Ensino Pergunta:

Nome: Empresa/ Instituição de Ensino Pergunta:

Nome: Empresa/ Instituição de Ensino Pergunta:

Nome: Empresa/ Instituição de Ensino Pergunta:

Nome: Empresa/ Instituição de Ensino Pergunta:


Instituto de Estudos Empresariais Av. Dr. Nilo Peรงanha 2825 / 504 CEP 91330-001 - Porto Alegre / RS www.iee.com.br iee@ieee.com.br

Revista do 25º Fórum da Liberdade  

Revista com informações sobre o 25º Fórum da Liberdade

Advertisement