Issuu on Google+

Profetizando Nas Palavras dos Profetas, Deus colocou a sua verdade Informativo da Paróquia Cristo Profeta de Apucarana - PR

Ano 3 - Nº 33 - Maio de 2012

EDI

L A I R TO

Semana de Oração pela unidade dos Cristãos Trate sempre a outra Igreja como você gostaria que tratassem a sua”

Em 1964 o papa Paulo VI promulga o Decreto UNITATIS REDINTEGRATIO, sobre o Ecumenismo visando “promover a restauração da unidade entre todos os cristãos como sendo um dos principais propósitos do Concílio Vaticano II”(UR 1), quase 50 anos se passou e infelizmente ainda vemos muitos católicos, inclusive padres, cada vez menos aceitam o ecumenismo. Como não bastasse este documento, já as próprias palavras de Jesus em sua oração ao Pai pedem: “que todos sejam um... para que o mundo creia” ( Jo 17,21), e nos alertam pra buscarmos, através do testemunho, a unidade entre nos cristãos, pois “Se tiverem amor uns pelos outros, todos saberão que vocês são meus discípulos” (Jo 13,35). Por isso venho por meio desta carta pedir que participemos da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos que acontecerá do dia 20 a 27 de maio; no material que você receberá tem a proposta de fazer uma celebração de abertura, outras no meio da semana e no encerramento da semana, e se não for possível reunir cristãos de denominações diferentes, também há possibilidade de convocar os membros da sua própria comunidade para refletir sobre a busca da unidade. Esperança e fraternidade são duas palavras que resumem bem a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, que este ano tem como tema “Todos seremos transformados pela vitória de nosso Senhor Jesus Cristo”(1 Cor 15, 51-58). Organize na sua paróquia alguma coisa, não espere que venha alguém pra fazê-lo. Quem precisar de ajuda eu me coloco a disposição. Pe. Marcelo Miquelin Assessor do Ecumenismo

Venha participar da Hora da Palavra e Escola Bíblica Quarta-Feira - Dia 02 de Maio - às 19h30 1


Liturgia e Vida

A Missa parte por parte: Liturgia da Palavra A Liturgia da Palavra reaviva o diálogo da aliança entre Deus e seu povo. Neste diálogo, nossa atitude é de escuta atenta e amorosa para que Deus possa nos falar dentro da realidade concreta de nossa vida. É também resposta de adesão consciente, decisão convicta, de conversão, para que a Palavra possa dar frutos em nossa vida. O Senhor nos fala e nós entramos em diálogo com Ele. Respondemos de diversas formas: ouvindo atentamente, acolhendo no coração, salmodiando, aclamando, atualizando, professando a fé e apresentando nossas preces. Para que tudo isso aconteça é preciso destacar a importância dos ministérios dos leitores/as, do/a salmista, de quem proclama o evangelho e faz na homilia. É importante valorizar a mesa da Palavra, para proclamar as leituras, o evangelho, cantar o salmo, fazer a homilia e as preces dos fiéis. Deus fala através das ações corporais dos ministros/as: gestos, tom de voz, postura e atitudes diante da mesa da Palavra, do livro, de sua maneira de olhar e se dirigir à assembleia. A humildade, a convicção e o compromisso, como ouvinte da Palavra, possibilitam uma eficaz comunicação de Deus com seu povo reunido. Além de cuidar que as ações sejam bem feitas em termos de comunicação, é preciso que elas sejam de verdade, ações simbólico-sacramentais, capazes de expressar e realizar o que significam, ou seja, Palavra do Senhor viva e transformadora para a comunidade reunida em seu Nome. Assim, toda a Liturgia da Palavra torna-se um diálogo amoroso e comprometedor entre Deus e seu povo, animado pelo Espírito Santo. E, o Verbo de Deus, Palavra viva do Pai, o próprio Cristo, se torna CARNE em nós para continuarmos sua ação salvadora, entregando nossa vida para a transformação do mundo. Deus nos reúne como assembleia, para dialogar conosco e nos comunicar seus segredos, a BoaNotícia que nos faz viver livres, fraternos e felizes. Sua Palavra é sempre acontecimento, ação concreta a favor da vida, da libertação, da salvação de seu povo. Na Liturgia, esta Palavra é celebrada, é festejada e constitui uma ação simbólico-ritual central, um só ato de culto com o rito eucarístico. “É Cristo quem fala” (SC 7). E sua

fala é ação libertadora. Por isso, o leitor/a afirma após as leituras: “Palavra do Senhor”, e depois do evangelho: “Palavra da Salvação”, ou seja, acontecimento que nos salva, nos faz passar da\ morte para a vida! Palavra, canto, silêncio e gestos constituem as ações simbólicas do rito da Palavra que tem a proclamação do evangelho como ponto alto. A primeira leitura é um texto, em geral, do primeiro testamento e sempre escolhido em relação ao evangelho daquele domingo. O salmo, que vem a seguir, é escolhido como eco, como resposta à primeira leitura. Trechos significativos das cartas apostólicas, do segundo testamento, são oferecidos na segunda leitura. O canto de aclamação é um verso baseado ou tirado do próprio evangelho. De domingo a domingo, vamos sendo alimentados pelo Senhor, com o Pão da Palavra, que nos revela seu mistério, que nos comunica sua força e nos transforma em suas testemunhas. Movida pela Palavra de Deus proclamada, ouvida, entendida e acolhida no íntimo de cada pessoa, a comunidade faz ecoar, livre e corajosa sua adesão, na profissão de fé. Pelas preces, une-se a Cristo, suplicando ao Pai pelas suas necessidades e pelas “urgências” do mundo. A homilia é parte integrante deste diálogo e merece nossa atenção. Homilia significa conversa familiar. Um diálogo fraterno, continuando o assunto da conversa que Deus vem fazendo conosco através das leituras e dos fatos da vida. Ela tece harmoniosamente uma relação entre a Bíblia, a celebração e a vida. Estabelece um elo entre a proposta de Deus e a resposta da assembléia. Homilia não pode ser confundida com sermão, discurso temático ou pregação com caráter moralizante. Não é estudo bíblico ou catequético nem reflexão e, muito menos, deve ser substituída por desabafos pessoais de quem a faz. Não basta simplesmente explicar os textos bíblicos. É preciso interpretá-los a partir da realidade, atualizandoos na vida concreta da comunidade celebrante, tendo como referência o mistério de Cristo. Ele faz arder os corações, abrindo-os à conversão, à transformação pessoal, comunitária e social. Fonte: Pulsandinhos litúrgicos de Abril de 2012

Encontro de Formação para Leitores - Dia 16 de Maio - Quarta-Feira - 19h30 2


Palavra de Vida Eterna

Manuseio da Bíblia: Capítulos e versículos

Os livros bíblicos são subdivididos em capítulos e versículos. Porém, esta divisão nem sempre existiu. A divisão em capítulos como temos hoje, data da Idade Média e é atribuída a Stephen Langton, que também colaborou na redação da Magna Carta. A divisão em versículos é do início da Modernidade realizada por Robert Estienne, um tipógrafo ou impressor parisiense do Século XVI, especialmente conhecido por ter sido o primeiro a imprimir a Bíblia com a inclusão de capítulos e versículos numerados. Observe também que alguns versículos são subdivididos em duas partes, ou seja, “a” e “b”. É importante observar que essas divisões nem sempre correspondem ao sentido do texto. Também, essa divisão em capítulos e versículos, acrescentada depois, não faz parte do texto bíblico. O mesmo acontece com os títulos que encontramos ao longo do texto. Tanto que cada tradução usa seus próprios critérios para titular os testos. Para um bom manuseio da Bíblia cabe utilizarse de alguns recursos oferecidos. Nas primeiras páginas da Bíblia encontramos a forma correta para as citações bíblicas: A vírgula separa capítulo de versículo. Ex.: Gn 3,1 (Livro do Gênesis, cap. 3, v. 1); O ponto e vírgula separa capítulos e livros. Ex.: Gn 5,1-7; 6,8; Ex 2,3 (Livro do Gênesis, cap. 5, vv. de 1 a 7; cap. 6, v. 8; Livro do Êxodo, cap. 2, v. 3); O ponto separa versículo de versículo, quando não seguidos. Ex.: 2Mc 3,2.5.7-9 (2º livro dos Macabeus cap. 3, vv. 2,5 e de 7 a 9); O hífen indica sequência de capítulos ou de versículos. Ex.: Jo 3-5; 2Tm 2,1-6; Mt 1,5-12,9 (Evangelho segundo s. João, capítulos de 3 a 5, 2ª carta a Timóteo, cap. 2, vv. de 1 a 6; Evangelho segundo s. Mateus, do cap 1, v. 5 ao cap. 12, v. 9). Algumas Bíblias podem usar “s” e “ss”. “s” significa o versículo ou capítulo seguinte. “ss”, os dois versículos ou capítulos seguintes. 3

A Dimensão do Amor!

Uma senhora que vivia tentando por muitos anos ter um filho, viu seu sonho realizado. Recebeu dos braços da enfermeira um lindo bebê. Porém, qual não foi a sua surpresa quando notou que a criança havia nascido sem orelhas.Preocupada, perguntou ao médico se o menino tinha perfeita audição. Um exame foi realizado e ficou constatado que sua audição era normal. A mãe, conformada, levou o filho para casa. Seu amor não diminuiu pela criança, mas à medida que esta crescia observava o tratamento que outras crianças lhe davam. Com frequência seu filho voltava para casa chorando! Isso era como uma punhalada a ferir e magoar o coração daquela mãe. Consultou o médico, novamente perguntando se algo poderia ser feito pelo filho. O doutor revelou que se encontrassem alguém que doasse um par de orelhas, poderiam tentar um implante quando o rapaz chegasse aos 21 anos. Os anos se passaram e um dia os pais revelaram a encorrajadora notícia de que tinham encontrado alguém para doar as orelhas. E assim operação foi realizada com grande êxito. Qual não era a satisfação e a alegria daquela mãe ao contemplar o jovem, olhando-se no espelho e dizendo: — Veja, mãe, sou agora como todos os outros rapazes. Voltava-se então, para sua mãe e lhe perguntava: — Mamãe, quem foi que me doou este par de orelhas? — Ah! Meu filho, agora não podemos revelarlhe ma um dia irá saber. Passaram-se os anos e o jovem casou-se e teve filhos, todos normais. Como os anos se passaram a mãe daquele jovem veio a falecer. E assim, no velório, pai e filho, olham pela última vez a mãe a quem ele tanto amava, e tão bondosa. Depois que todos saíram, o pai diz ao filho: — Meu filho, venha comigo despedir-nos de sua mãe. Ambos se aproximaram do cachão ali pela última vez, o filho contemplou sua querida mãe. De repente, para sua surpresa, o pai puxa de lado os longos cabelos negros de sua esposa e o filho observa, pela primeira vez que sua mãe não tinha mais as orelhas. Pois tinha sido ela quem doará para o seu filho tão amado. Esta é a grande dimensão do Amor! Oferta! Sacrifício!

Desejamos a todas as mães, a Felicidade e nossa gratidão por tão grande amor que nos tem oferecido a cada dia.


Horários das Missas

Acontece em Maio

DOMINGOS: 08h - Comunidade Santo Antônio Jardim Menegazzo 09h30 - Matriz 19h - Matriz SEGUNDAS-FEIRAS: 20h - Comunidade São Miguel Arcanjo Vila Martins QUARTAS-FEIRAS: 12h - Matriz SEXTAS-FEIRAS: 12h - Matriz SÁBADOS: 19h - Matriz 20h30 - Comunidade Sta. Edwiges - Interlagos 1ª SEXTA-FEIRA DO MÊS: 19h30 - Missa do S. Coração de Jesus - Matriz 3º SÁBADO DO MÊS: 11h - Missa - Cooperativa dos Catadores Vila São Francisco 3º DOMINGO DO MÊS: 15h30 - Missa no Lar São Vicente de Paula

Fique atento e participe! Dia 02 - Quarta-feira 19h30 - Hora da Palavra e Escola Bíblica Dia 03 - Quinta-feira 19h - Missa com as Mães Intercessoras na Catedral Dia 06 - Domingo 09h30 - Missa com abertura da Catequese Dia 11- Sexta-feira 20h - Missa da Padroeira na Diaconia Sagrado Coração de Maria Dia 12 - Sábado 20h30 - Baile das Mães com o ECC Dia 16 - Quarta-feira 19h30 - Encontro de formação para Leitores e Reunião de Liturgia Dia 17 - Quinta-feira 20h - Missa da Padroeira na Diaconia Nossa Senhora de Fátima Dia 20 - Domingo 07h30 - Encontro de Formação p/ futuros ministros Dia 24 - Quinta-feira 1000 Ave-Marias com as Mães Intercessoras Dia 25 - Sexta-feira 20h - Reunião do CAEP Dia 30 - Quarta-feira 19h30 - Encontro e confraternização com todos os Pais dos catequizandos Dia 31 - Quinta-feira 18h às 21h30 - Adoração ao Santíssimo Sacramento

Hora da Palavra - Escola Bíblica Toda 1ª Quarta-feira às 19h30 Adoração ao Santíssimo Última Quinta-feira do Mês das 18h às 21h30 Batizados 4º Domingo de cada mês na missa das 09h30 na Matriz Informações: Secretaria Paroquial Avenida Irati, 413 - Barra Funda Fone: (43) 3422-1314

Encontros e Atividades Pastorais SEGUNDAS-FEIRAS - Matriz 20h - Reunião de apoio do CRISTMA - Matriz

SÁBADOS

TERÇAS-FEIRAS - Matriz 18h - Abastecimentodas Mães Intercessoras

17h30 - Catequese com Adultos - Matriz

QUARTAS-FEIRAS - Matriz 19h30 - Abastecimento da RCC

20h - Grupo de Jovens - Comunidade Santo Antônio

QUINTAS-FEIRAS - Matriz 18h - Grupo de Mães Intercessoras 19h30 - Terço com RCC 20h - Grupo de Oração da RCC

19h - Missa da Pastoral Familiar e ECC

1ª QUINTA-FEIRA DO MÊS - Matriz 20h - Missa no Grupo de Oração da RCC 1ª SEXTA-FEIRA DO MÊS - Matriz 19h - Terço c/ o Apostolado da Oração 20h30 - Reunião do Apostolado da Oração

10h - Pastoral de Adolescentes - Matriz 19h - Grupo de Jovens - Comunidade Santa Edwiges 3º SÁBADO DO MÊS 20h15 - Pós Encontro do ECC 20h - Após a Missa inicia-se a Vigília Eucarística até às 7h do Domingo para toda a Comunidade. 1º SÁBADO DO MÊS 15h - Reunião dos Missionário do Dízimo 18h - Terço dos Marianos 20h - Após a Missa - Hora Mariana

4


Profetizando-Maio-2012