Issuu on Google+


Plante Ă rvores!


Todo Mundo quer a vida que um gato tem Edina Cristina Andrade Flรกvia Gonzales Correia

Saraiva Editora


Todo mundo quer a vida que um gato tem Texto: Edina Cristina Andrade e Flávia Gonzales Correia. Capa e ilustrações: Flávia Gonzales Correia. Finalização capa e ilustrações: Edina Cristina Andrade Produção: Ana Paula dos Santos, Edina Cristina e Flávia Gonzales Correia. Pesquisa e Revisão: Ana Paula dos Santos ISBN 22.132.6822-1 Correia, Flávia Gonzales - Andrade, Edina Cristina Todo mundo quer a vida que um gato tem - Saraiva S/A Livreiros Editores, 2.009 1. Literatura infantil. 2. Correia, Flávia Gonzales - Andrade, Edina Cristina. I. Título. II. Série. CDD 022.1 CDU 326.8 Catalogação elaborada por Ana Paula dos Santos Todos os direitos desta edição reservados a Saraiva S/A Livreiros Editores Rua Henrique Schaumann, 270 - Cerqueira César - 05413-909 - São Paulo - SP Tel.: (11) 3613-3000 - Fax: (11) 3611-3308 www.editorasaraiva.com.br Impresso no Brasil 2.009


Nós gatos, já nascemos pobres, porém, já nascemos livres!


Esta 茅 a est贸ria de Miu e Mia


Mia ĂŠ uma gata rica e mimada que vive no bairro nobre da cidade, seus donos tem um bebĂŞ com quem ela sempre brinca.


Miu ĂŠ um gato vira-lata de rua, que vive no centro da cidade, malandro, sempre dĂĄ um jeitinho para conseguir o que quer.


Um dia em suas andanรงas pela cidade Miu vai parar no bairro nobre da cidade, e fica encantado com as casas e as ruas arborizadas, bem diferente do centro da cidade onde ele vivia.


Mia está tranquilamente deitada no quintal gramado de sua bela casa, descansando após comer sua ração de luxo, quando uma ratazana enorme sai da lata de lixo na calçada e entra em sua casa.


Miu viu o rato entrando, e pensa “agora quero ver a Madame pegar esse!” não se contenta em somente olhar e diz: - Ei! Madame! Não viu a ratazana que entrou na sua casa? Mia olha para o gato vira-lata e sujo que está em frente ao portão, e diz: - Não vi rato nenhum, seu Zé ninguém, não atrapalhe minha digestão!


- Você que sabe, Madame. Mas a ratazana está lá dentro... Mia fica olhando para ele, o que ela ia fazer? Nunca tinha caçado ratos, coisa mais nojenta! Então resolve dizer: - O que devo fazer? Nunca cacei ratos! E o bebê está brincando na sala! Miu não controla o riso: - Hahahaha que tipo de gato você é? Tudo bem, vou fazer minha boa ação do dia. Miu pulou o portão e entrou correndo na casa.


Lå dentro viu a ratazana na sala, perto do cercadinho onde estava o bebe comendo um biscoito e brincando. Pulou em cima da ratazana e eles começaram a lutar. Com o barulho os donos da casa foram atÊ a sala e viram o gato estranho e a ratazana.


Miu finalmente conseguiu afugentar a ratazana, e os donos de Mia ficam encantados com a coragem do bichano. Cuidam dele e resolvem adotá-lo. Ele achou estranho humanos tratando ele tão bem, afinal desde pequeno morou na rua e teve que aprender sobreviver por sua conta, mas até gostou, parece que finalmente tinha encontrado um lar. Mia olha toda a cena assustada, e pensa: “Não acredito que isso está acontecendo! Vão adotar esse vira-lata!”


Então ele foi até Mia e perguntou: - E ai? O que vocês gatos de casa fazem para se divertir? A gata o olhou com desdém, e disse: - Eu não sei de que tipo de diversão você está falando, seria... Coisa de gato vira-lata?


- Não madame, coisa de gato mesmo. Subir em telhados, conhecer a vizinhança, roubar um lanchinho... Vem comigo que eu te mostro! Ele subiu correndo para o telhado e Mia foi atrás para ver o que ele tinha de tão bom para mostrar.


Eles foram de telhado em telhado até o centro da cidade, onde Miu olhou para uma lata de lixo e disse: - Veja, já conseguimos nosso lanche! A gata olhou indignada: - Não vou comer lixo de jeito nenhum! - Deixa disso, madame, esse lixo é do restaurante ali, sempre tem comida boa!


Então ele desceu e foi virar a lata de lixo, uma porta se abriu e um homem começou a atirar coisas neles. Miu correu até Mia: - Corre madame! Corre! Eles correram até um lugar seguro, então Mia perguntou: - Antes de você ir parar na minha casa era assim que você vivia?


Miu respondeu: - Pois é madame, nem todo mundo tem a vida que você tem... Fui abandonado quando era filhote, e tive que aprender a me virar sozinho nas ruas... As pessoas deveriam pensar muito bem antes de abandonar um animal na rua. Enquanto eles passeavam Miu cumprimentava seus amigos, outros gatos de rua. - Me desculpe pela forma como o tratei... Disse Mia, - Eu realmente não sabia o quanto é difícil a vida de gato de rua.


Enquanto conversavam, Miu viu algo suspeito, então gritou: - Corre Mia! E saiu correndo, mas ela não percebeu do que se tratava e acabou dentro de uma carroçinha. Quando Miu olhou para trás já era tarde, então ele começou a perseguir o carroçinha e disse: - Não se preocupe, vou te tirar daí!


Mais adiante o carroçinha parou. Então Miu disse para Mia: - Fique quietinha que já vou te tirar daí. Miu subiu no para-choque do caminhão e com seu nariz empurrou o trinco da gaiola e libertou-a, os dois então correram para um beco onde se esconderam ate o motorista voltar ao caminhão e sair dirigindo novamente.


Mia pensa em muitas formas de agradecer por Miu ter se arriscado por ela, mas ela não conseguia dizer nada para ele, então ela lhe da um beijo no rosto, como forma de agradecimento. Miu fica vermelho como um tomate, e gagueja um pouco ao dizer – não precisa agradecer, eu não podia deixar ele te levar... Venha, vamos voltar para casa! Ela fica pensando sobre tudo que havia acontecido, e fica muito feliz por ter conhecido Miu e ter aprendido que todos os animais merecem ter um lar.


Algum tempo depois, Miu e Mia tiveram seus filhotinhos e todos viveram muito felizes e se divertindo como s贸 os gatos sabem fazer!



Livro Infantil - Todo Mundo quer a vida que um gato tem