Page 1

jeans

pAIxÃO NAcIONAl

B

R

A

S

I

L

s.O.s. pé na jaca o power soro que elimina a ressaca especial jeans

sabrina sato, kim kardashian, valesca popozuda... pOr que a turma fashiOn se apaixOnOu pOr elas?

natural chic

o humor inteligente ´ de gregorio duvivier

A mODA AgOrA é sEr (Ou pArEcEr) NOrmAl

julho 2014

R$ 15,00 EDIçÃO 314 ANO 27 julho 2014

EL314_CAPA_GISELE.indd 1

6/19/14 3:37 PM


ELLE BELEza novidades

NOTA REfiNAdA

Com toques cítricos, o perfume foral Belle, Le Lis Blanc Beauté, R$ 239 (100 ml), é delicado por ter como protagonista o musk branco, misturado a bergamota e ervas balsâmicas.

EFEITO CAMUFLADO O CC cream Océane Femme, R$ 51, tem FPS 40 e extrato de camomila para iluminar, além de tecnologia inteligente, que garante que o creme incolor se adapte e dê cobertura a todas as peles.

FLoR & coR

O blush Cheek Pop, Clinique, R$ 99, é desses em que o desenho esculpido é tão lindo que você vai precisar de coragem para usar. As quatro nuances têm longa duração e uma textura bem suave.

PASSE A BORRACHA

na cozinha

Em parceria com os médicos Daniel Boarim e Carolina Nizer, o proprietário do Lapinha Spa, Dieter Brepohl, assina o livro Não Contém Glúten Nem Lactose, da Editora Senac. São 62 receitas e dicas sobre as intolerâncias a esses dois componentes considerados polêmicos.

A Lancôme traz ao mercado, em três opções, o Dreamtone, R$ 395, uma loção clareadora de marcas (até o melasma), que trata ainda irregularidades de textura e cor e estará à venda em agosto.

MOMENTO RELAX O W Spa inaugura um novo espaço, de 250 m², no Barra Shopping, no Rio de Janeiro. No menu luxuoso, uma seleção com tratamentos patenteados pela Clarins, terapias exclusivas à base de forais de Bach e outras massagens voltadas ao bem-estar e à melhora da saúde corporal. ELLE 172 www.elle.com.br

EL314_BELEZA_NOVIDADES.indd 172

6/23/14 11:31 AM


DOSE FOCADA A linha Elseve Óleo Extraordinário, de L’Oréal Paris, traz, no próximo mês, xampus, R$ 7, e condicionadores, R$ 9, em duas opções: Nutrição (foto), para os fos secos, e Nutrição Intensa, para níveis mais avançados de ressecamento.

DETOX JÁ! De uso noturno, o creme Botanical D-Tox, Sisley, R$ 1 049, tem peptídeos de arroz sintetizados, que agem na varredura das proteínas danifcadas dentro das células. O resultado é uma pele visivelmente mais saudável e resistente.

fAçA ArtE

Em formatos inovadores, a Quem Disse, Berenice? apresenta oito novos pincéis, como o Esfumador Rápido, R$ 30, o Esponja, R$ 24, e o Multiúso Flor, R$ 32, todos divertidos e ótimos para espalhar sombras e pós.

APOSTA CERTA

Com campanha estrelada pela top Maria Palm, o Elixir Crème Fine, R$ 185, é o primeiro BB cream capilar da Kérastase. Funciona como fnalizador em creme e sem enxágue, com reparação potente graças ao óleo da for de Tiaré, do Taiti.

FILHO CAÇULA

As notas de framboesa, for de cerejeira sakura e jasmim do Egito marcam a nova fragrância Fan di Fendi Blossom, Fendi, R$ 258 (50 ml), uma versão mais leve e jovem do que as anteriores da mesma linhagem.

fotos divulgação/texto thais schreiner

MÃOS DE FADA

BEIJO MOLHADO

Com toque glossy, os novos batons Natura Una, R$ 39, cada um, chegam em quatro tonalidades clássicas, que vão do nude ao vinho. Na fórmula, FPS 15 e a promessa de uma hidratação duradoura nos lábios.

Usando as mesmas técnicas da consagrada Miracle Touch, a massagista Renata França, do salão Blend Your Mind, em São Paulo, agora criou a Miracle Face. As manobras drenam, defnem os contornos do rosto e diminuem a facidez no pescoço, custando entre R$ 250 e R$ 400. www.elle.com.br

EL314_BELEZA_NOVIDADES.indd 173

173 elle

6/23/14 11:32 AM


ELLE BeLeza repórter

sinta-se em casa

Fugindo de grandes salões e agendas amontoadas, proFissionais da beleza escolhem cantos modernos e pequenos para um atendimento mais intimista. thais schreiner

S

O espaço Do Daidone, em Pinheiros, São Paulo. No alto, a maquiadora Bel Lüscher e detalhes do Studio Lüscher.

EL314_BELEZA_REPORTER_SALOES_INFORMAIS.indd 176

entar-se na cadeira e bater um papo com o cabeleireiro, tão longo quanto os minutos que duram o corte. Um tipo de relacionamento entre profssional e cliente que se afasta da falta de intimidade das grandes redes de beleza e lembra o clima familiar de antigas barbearias. O modelo, meio europeu, pode parecer irreal, mas está vingando em grandes capitais, como São Paulo e Belo Horizonte. “Sempre tiro um tempo para passar um café e tomar um lanche com quem estiver por aqui”, conta a cabeleireira Cida Nogueira, de Belo Horizonte, tão adepta do estilo que atende na sala de sua casa. O intuito é responder totalmente a suas necessidades e, acima de tudo, criar proximidade. “Minhas clientes são como amigas e fcam à vontade por não existir uma relação burocrática”, revela a maquiadora Bel Lüscher, que separou um cômodo de seu apartamento, nos Jardins, para fazer os serviços, que incluem até depilação facial.

6/19/14 5:59 PM


Em sentido horário: detalhes do Beleza delicada, salão de Cida Nogueira, a decoração do oh! théo Beauty & Co., do maquiador théo Caris, e o sala de Corte, de Camis Fank.

Diferentemente do que muitos pensam, você não paga nada a mais por essa exclusividade de tempo – a ausência de grandes equipes e requintes, na verdade, permite que eles estejam abaixo da faixa de preço do mercado e ainda esbanjem carinho e atenção. “A conversa costuma durar mais do que o corte em si”, admite Camis Fank. No Sala de Corte, salão dela, um corte feminino sai por 90 reais.

Fotos divulgação

reCeita De SuCeSSo Os espaços es-

colhidos são os mais ecléticos possíveis – galerias de arte, retiros de designers e sobrelojas, o que aumenta as chances de novos clientes dentro do padrão hi-low. É o caso do Do Daidone, de Paulo Daidone, que faz cortes e tinturas em uma sala que fca no andar de cima da Cartel 011, em São Paulo. A decoração leva muito de sua personalidade e é adaptada com frequência. “Mudo a disposição dos móveis e os detalhes sempre que tenho vontade”, afrma ele. Quem trabalha dessa forma sabe exatamente o tipo de cliente que vai bater à sua porta. “Ninguém quer mais lidar com atrasos e esperas para ser atendido por pessoas desconhecidas”, comenta o maquiador Téo Carias, que montou o Oh! Téo Beauty & Co. há cinco anos. O mood descolado é outro fator comum entre quem atende e quem procura. “As pessoas vêm pelo meu trabalho, e não pelo nome ou pela fama do local onde eu atendo”, opina a cabeleireira Cassia Perocco, também da capital mineira, que sentia falta da identifcação com quem sentava em sua cadeira para ser cuidada. Além de ter um momento mais recluso, nesse novo esquema dá para fazer da cadeira do salão seu divã e encontrar no profssional queridinho um amigo para todas as horas, maquiagens e penteados.

DeStaqueS Do DaiDone Além de uma agenda online em que você mesma pode marcar seu horário, tem uma geladeira recheada de cervejas e espumantes para você consumir durante o atendimento. O diferencial? O consumo já está incluso no valor do corte. R. Artur de Azevedo, 517, São Paulo, SP. Tel. (11) 98369 1042. Sala De Corte Em seu espacinho na Vila Madalena, a gaúcha Camis Fank dá consultoria de visagismo e tem também serviços e cursos voltados para o cuidado e a manutenção de cabelos cacheados. R. Girassol, 175, São Paulo, SP. Tel. (11) 98335 5664. PeroCCheria Antes de eventos e festas importantes, Cassia Perocco troca referências por e-mail com suas clientes durante semanas, já que boa parte de sua clientela é formada por noivas. R. Ramalhete, 611, Belo Horizonte, MG. Tel. (31) 8417 5758. Beleza DeliCaDa A casa de Cida Nogueira fca no bairro de Santo Antônio, um dos mais tranquilos de Belo Horizonte. E é na sala dela que os atendimentos acontecem, sempre com hora marcada e tempo de sobra para conversas. R. Carlos Gomes, 40, Belo Horizonte, MG. Tel. (31) 3342 2154. StuDio lüSCher Depois de passar por grandes salões, agora a cadeira profssional e as ferramentas de maquiagem de Bel Lüscher fcam em um cômodo de seu próprio apartamento, onde oferece até bolo caseiro. Al. Franca, 1188, São Paulo, SP. Tel. (11) 98870 4414. oh! theo Beauty & Co. Quando estiver de passagem por lá, vale a pena se informar sobre os cursos de automaquiagem que Téo Carias oferece em seu ateliê, que fca dentro de uma vila e muda sempre de visual. Al. Lorena, 1257, casa 4, São Paulo, SP. Tel. (11) 99142 4229. www.elle.com.br

EL314_BELEZA_REPORTER_SALOES_INFORMAIS.indd 177

177 EllE

6/19/14 5:59 PM


ELLE viageM

rapte-me, de um lado, uma noite animadíssima, arte, novos restaurantes. do outro, a tradição suíça revisitada. Zurique, a maior cidade do país, impõe-se como uma das cidades mais interessantes da europa. mari campos

EL314_CULTURA_VIAGEM_ZURIQUE.indd 220

fotos franz rindlisbacher, nelly rodriguez, ralph hut, andreas gerth e divulgação

da esq. para a dir., look da marca local ida gut, a loja de objetos de décor e a fachada do iM viadukt e o restaurante/casa noturna Klaufeuten. abaixo, vista de zurique com as clássicas duas torres do grossmunster e, abaixo, à dir., o moderno Qg da freitag, grife de bolsas e acessórios.

6/19/14 4:26 PM


S

e tem um adjetivo que defnitivamente não serve para Zurique é “óbvia”: a maior cidade suíça surpreende o turista cada vez mais no design, na arte, na gastronomia, na moda e no savoir-vivre de seus moradores. A vida à beira da água, os Alpes, sempre cobertos de neve, no horizonte e a vibrante cena cultural são apenas um tira-gosto do que Zurique oferece. De avião (fca lá o melhor aeroporto da Europa e o terceiro melhor do mundo segundo o World Travel Awards), trem ou carro, é fácil chegar de inúmeros destinos. O difícil é querer sair.

Cultura & arte Zurique foi o ber-

ço do movimento dadaísta e a ETH, sua universidade federal, está associada a nada menos que 21 ganhadores do prêmio Nobel. Não é de espantar, portanto, que viva mergulhada em arte e cultura o ano todo. São mais de 50 museus, além de uma centena de galerias, entre eles o obrigatório Kunsthaus (kunsthaus.ch), com um importante acervo de pinturas, esculturas e fotografas e vídeos da Idade Média à contemporaneidade, incluindo obras de Giacometti. O Rietberg (rietberg. ch) é um dos principais centros de arte não europeia do mundo, com destaque para obras asiáticas e africanas, e o Museu Nacional Suíço (musee-suisse.ch), com pinta de castelo de conto de fadas, tem objetos de todo tipo relacionados à história nacional. Vitrais preciosos de Chagall decoram ainda a igreja Fraumünster (faumuenster.ch), no centro antigo. Zurique é também um caldeirão de festivais artísticos durante o ano todo: Sechseläuten (o festival da primavera), Streetparade (de música eletrônica) e o badalado Zurich Festival são apenas alguns dos eventos que enchem ruas, praças e espaços públicos da cidade de óperas, concertos e festivais de dança. www.elle.com.br

EL314_CULTURA_VIAGEM_ZURIQUE.indd 221

221 ELLE

6/19/14 4:26 PM


ELLE VIagEM De cima para baixo, a loja Fraumünster, o museu de arte não europeia Rietberg e a loja Est Flügel, loja no IM Viadukt. Na outra página, o obrigatório Kunsthaus, com obras da Idade Média aos dias de hoje.

Moda A Bahnhofstrasse, principal avenida comercial de Zurique, reúne um sem-fm de grandes marcas de roupas, relógios, sapatos, bolsas e joias e também as principais grifes de fast fashion internacionais. Os bairros de Zurich West e Aussersihl concentram os designers locais e jovens estilistas que são uma promessa mundial. Os grandes ícones da moda contemporânea da cidade são os irmãos Markus e Daniel Freitag (feitag. com), criadores da grife que leva o sobrenome da dupla, especializada em bolsas e acessórios de material reciclado encontrado nas estradas, de lona de caminhão a pneus – as peças são feitas a mão e não existem duas bolsas idênticas – um luxo. Ida Gut (idagut.ch) é a mais famosa estilista nacional e suas criações, de linhas simples e cores discretas, sem abrir mão da contemporaneidade, são famosas pela funcionalidade e usabilidade e 100% produzidas ali. A Alprausch (alprausch.com), a marca local para roupas de neve, seduz com a combinação de design retrô e funcionalidade. Da fábrica original, em Schoenenwerd, a Bally (bally.com) mantém uma fagship store adorável em Zurique. Algo mais exótico? A

Amok (amok.ch) é um ateliê especializado em, veja só, saias exclusivamente para os homens. Go West A grande vedete de Zurique hoje chama-se Zurich West. O badalado bairro moderninho, que já foi um subúrbio tomado por fábricas, galpões e estaleiros, hoje virou cult e reúne restaurantes descolados, butiques diferentes, lojas de design, galerias de arte e espetáculos alternativos. O bairro, onde novo e velho, tradicional e alternativo, careta e ousado convivem em harmonia na arquitetura das casas e dos edifícios, nas vitrines das lojas e nos restaurantes, anda atraindo jovens artistas, intelectuais e hipsters, criando uma espécie de Soho. Dentre os lugares mais cool, vale visitar o espaço Im Viadukt (im-viadukt.ch), construído debaixo de um dos viadutos centenários do bairro e que reúne no mesmo lugar

ELLE 222 www.elle.com.br

EL314_CULTURA_VIAGEM_ZURIQUE.indd 222

6/19/14 4:27 PM


fotos christof sonderegger, nelly rodriguez, christof schuerpf e divulgação

vale a viagem

mercado, quiosques de comidinhas deliciosas, loja de vinho, butiques e até um restaurante, e o Schifau (schifau.ch), uma antiga fábrica de barcos que abriga centro cultural, salas de teatro, restaurante, bar e clube de jazz sob o mesmo teto. A loja conceito da Freitag, com seus 17 contêineres empilhados, é o grande ícone de Zurich West. Do último andar, também aberto ao público, a vista da cidade é de uma beleza rara. Nightlife Zurique tem uma densi-

dade de casas noturnas impressionante para seus menos de 400 mil habitantes. Ali os clubs e as festas abrem sempre depois das 23 horas e terminam em geral com os primeiros raios de Sol. Clássicos da cidade, como o Kaufeuten (kaufeuten.ch), de house music, e o Mascotte (mascotte.ch), o mais antigo da cidade, de vibe oitentinha até hoje, continuam entre os lugares mais queridinhos. A vibe LGBT do Labor Bar (laborbar.ch) também arrebata multidões. Até o centro antigo, aparentemente sisudo à luz do dia, vira um point dos mais ecléticos em seus bares e festinhas privês. E grandes clubs de Zurich West, como o Indochine (club-indochine.

com), costumam ser o fm de noite perfeito. Nos meses de verão, a festa acontece também ao ar livre, em praças, ruas e à beira do lago, com festas, lounges e bares pop up.

a bela região suíça cortada pelo rio ródano ficou famosa entre celebs por suas pistas de esqui. Mas o valais é também a maior região produtora de vinhos da suíça, de onde saem preciosidades como os fendant, Malvoisie e petite arvine. seu maior ícone é o Matterhorn, a montanha símbolo do país, e seu skyline é composto de nada menos que 47 picos. ali, viajar em trem cremalheira ao topo do gornergrat e de teleférico ao gemmipass ou ao Klein Matterhorn/glacier paradise são programaços. Mas nem só de neve, vinhedos e montanhas vive o valais: leukerbad, por exemplo, é o maior resort dos alpes e reúne termas em uso desde os tempos dos romanos. e tudo isso com direito a restaurantes estrelados no Michelin (como le capri, after seven e heimberg), hotéis de luxo (como os ótimos les sources des alpes, relais & chateaux e Mont cervin palace) e opções de compra, que vão da moda à joalheria. com o swiss pass, dá para fazer tudo de trem. Quem voa swiss ainda conta com o genial serviço fly rail Baggage, que manda as bagagens diretamente do aeroporto para seu hotel, e vice-versa, para você viajar linda, leve e solta.

Boa mesa Nem só de raclete e fondue vive Zurique. Não mesmo. Do tradicional chocolate quente da Schober (conditorei-cafe-schober.ch), um dos melhores do mundo, a restaurantes estrelados no Michelin (como o trendy Restaurant Spice, o criativo Te Restaurant at Te Dolder Grand e o francês cheio de bossa Rico’s Kunststuben), a cidade conquista os foodies. O clássico imperdível é o excelente (e cool!) Haus HILTL (www. hiltl.ch), o primeiro restaurante vegetariano da Europa, em funcionamento desde 1931 e responsável também pelo menu veggie da Swiss Airlines. O mais irreverente restaurante da cidade é provavelmente o Les Halles (www.les-halles.ch), de decoração colorida e psicodélica em uma antiga garagem de automóveis de Zurich West. O clima informal, com grandes mesas comunitárias e um quê de bandejão universitário, costuma reunir para almoço e jantar algumas das pessoas mais interessantes da cidade. www.elle.com.br

EL314_CULTURA_VIAGEM_ZURIQUE.indd 223

223 ELLE

6/23/14 12:36 PM


ELLE décOR

lorem ipsum

O amplo jardim, com uma mesa decorada com toalha e louças da Oscar de la Renta Home. Na outra página, Erika na escadaria principal.

EL314_CULTURA_DECOR.indd 224

6/19/14 4:22 PM


oscar vale um

A chArmosA cAsA de fim de semAnA dA executivA dA oscAr de lA rentA Erika BEarman, um fenômeno nAs redes sociAis como oscArPrGirl, é exemPlo de que o GlAmour não PrecisA necessAriAmente rimAr com A ostentAção. KAte Betts fotos WilliAm WAldron Produção roBerto rufino

EL314_CULTURA_DECOR.indd 225

6/19/14 4:22 PM


ELLE dĂŠcOr

EL314_CULTURA_DECOR.indd 226

Um mix de cores e estampas marca todos os ambientes da casa. Os tecidos, usados atĂŠ no teto, contribuem para o clima de cabana chic.

6/19/14 4:22 PM


E

la lembra uma ilustração de René um glamouroso verde e forrou de tecido o teto Gruau”, diz o decorador norte-america- do hall de entrada – anteriormente a sala de no Miles Redd, diretor criativo da Oscar jantar – com listras azul-turquesa e brancas de la Renta Home, sobre sua cliente Eri- para lembrar uma cabana. ka Bearman, também conhecida nas redes soNo andar de cima, em um quarto de hóspeciais, como Twitter e Instagram, como Oscar- des, ele misturou pisos amarelo-canário com PRGirl. Dona de um corpo longilíneo, olhos um papel de parede de estampa de bambu regrandes e escuros e sobrancelhas arqueadas, a trô turquesa e branco. Mesmo o menor quarelegante vice-presidente sênior de comunica- to da casa, o quarto de hóspedes do primeiro ções da grife norte-americana tem a aparência andar, foi mergulhado em um rosa quente. A de um desenho feito pelo italiano Gruau, fa- única cor que Bearman recusou foi o vermemoso na década de 1950 por ilustrar peças pu- lho, justamente a assinatura dos projetos de blicitárias para grifes como Dior e Balmain. Redd. “Eu me senti mal. Mas ele conseguiu Nas selfes de Erika, ela muitas vezes posa algum vermelho de qualquer maneira”, diz como se fosse uma modelo experiente, usando ela, apontando para uma pequena faixa de teos mais recentes vestidos de baile de La Renta cido nas luminárias da sala de estar. ou uma blusinha e uma saia no estilo sereia “Nunca pensei que teria uma casa com tanta com a barriga de fora – seu look assinatura. En- cor, mas adoro o resultado”, conta a executiva. tão não é surpresa que paire no meio da sala de Contudo, apesar da animação, o decorador inestar um cartaz gigante de Gruau, de 1960, exibindo um glamouroso casal em um nunca pensei que teria anúncio italiano. Você seria capaz de jurar que são ela e seu uma casa com tanta cor, marido, Jonathan, que traba- mas adoro o resultado. miles lha no mercado fnanceiro. Redd conheceu a jovem exe- me conhece e conhece meu cutiva quando ela entrou para a gosto por cores e texturas. empresa, em 2008, e desde enerika bearman tão estabeleceram uma parceria perfeita: Erika personifca a juventude e o charme das fashionistas conecta- siste que o local continua a ser uma casa de das de hoje, e ele fez do estilo hollywoodiano, praia clássica, com toques casuais, como o carcom pitadas de cor (um mix que é a cara de 2014), pete da sala de estar (uma homenagem à casa de seu cartão de visitas. “Miles foi a primeira pessoa Punta Cana de Oscar de la Renta) e o quarto que chamei quando eu e meu marido compra- de hóspedes, amarelo e ensolarado. O chão da mos essa casa, há dois anos”, diz Erika, cami- suíte principal é coberto por um grande tapete, nhando pelo corredor preto envernizado da feito de outros tapetinhos de banho Ikea, cosconstrução, um cottage de 1910 no Southamp- turados uns nos outros. Tudo de fácil manuton Village, balneário chic perto de Nova York. tenção. A pintura que Redd usou no piso de Ela veste um par de sapatos de camurça muito al- toda a casa é um tipo normalmente reservado tos de Manolo Blahnik e uma saia de retalhos, aos cascos de iate. Os sofás e as cadeiras são feicombinação que fca bem para muito poucas e tos de pátina ou estofados com linho, alguns perfeita nela. “Miles me conhece e conhece o com estampas de chita, que evocam a aparência dos velhos chalés de Southampton. meu gosto por cores e texturas.” Ambos, Redd e sua cliente, dividem um A casa, que tinha pertencido a um fotógrafo de moda, era escura e velha quando Erika a amor pela diversão, e assim toques festivos comprou. A planta era um pouco excêntrica, o estão espalhados por toda parte. Há o indisquintal era um deserto e havia vitrais feios, pensável bar da sala e um console no hall de que tiveram de ser removidos. Mas o lugar ti- entrada, decorado com um balde de gelo turnha uma boa estrutura, apesar de tudo: pé-di- quesa brilhante. Existem também muitos reito alto, um quarto do tamanho de um salão elementos gráfcos, incluindo uma série de de baile e um grande jardim. Erika reconhe- esboços de moda de 1930, assinados pelo ceu imediatamente a Bela Adormecida. “Ela ilustrador Eric. Na chic cozinha, preta e foi muito clara sobre o que queria”, lembra branca, uma grande fotografa de um tigre Redd. “Disse: ‘Eu gosto de preto e branco, ver- enfeita a parede, e um pôster gigante de um de-esmeralda e um amarelo forte. Ah, e de dos flmes de James Bond paira no quarto azul-marinho e um rosa quente’.” Então ele principal, de inspiração náutica. “Se isso não trabalhou com a decoração, que passeia entre anima uma festa”, Redd diz, com uma risada, o barroco e o minimalismo. Pintou a sala com “eu não sei o que animará”. www.elle.com.br

EL314_CULTURA_DECOR.indd 227

227 ELLE

6/19/14 4:22 PM


ELLE décor

EL314_CULTURA_DECOR.indd 228

6/19/14 4:22 PM


Na sala de estar, o destaque é a parede verde-esmeralda, um dos tons favoritos da proprietária. O sofá contemporâneo faz contraponto à cadeira Luís XV. Na página ao lado, a cozinha, com toques pop, e o banheiro da suíte principal.

tanto o decorador, miles redd, quanto erika dividem um amor pelo lúdico e pelas festas, o que se reflete na escolha de objetos e na paleta de cores da casa de praia, em southampton.

EL314_CULTURA_DECOR.indd 229

6/19/14 4:23 PM


ELLE Fashion new designer

salada mista

Fotos DivuLgação/EDição ChantaL sorDi/Com CoLaboração DE nathaLia LEvy

Prints exuberantes e shaPes estruturados estão no dna de Stella Jean, estilista mezzo italiana, mezzo haitiana, que está dando o que falar.

L

onge de ter uma estreia discreta, Stella Jean chegou ao calendário ofcial da semana de moda de Milão, em setembro do ano passado, com o apoio de grandes nomes da indústria: Giorgio Armani emprestou seu teatro para que a neoestilista pudesse realizar seu desfle e Suzy Menkes, uma das principais jornalistas de moda do mundo, declarou ser fã do trabalho dela. Com coleções cheias de cores e referências étnicas, Stella não decepcionou as expectativas e sua marca homônima vem conquistando crítica e clientes. Apesar do sucesso atual, o caminho não foi tão rápido para a designer, de 34 anos. Filha de mãe caribenha e pai europeu, sua experiência com diferentes culturas foi o grande ponto de partida para levá-la ao status de queridinha fashion. “Ser de uma família multirracial na Itália nos anos 1980 não apenas me moldou como pessoa mas também inspirou meu caminho profssional. Não vou dizer que tem sido fácil. Na verdade, foi difícil encontrar uma identidade, mas a moda me deu espaço para buscar o equilíbrio entre ambas as culturas”, revela ela, que, antes de entrar para os bastidores da indústria, chegou a ter uma breve carreira de modelo, quando emprestou seu rosto marcante e seu corpo esguio para o designer Egon von Fürstenberg. Segundo Jean, desde que pisou no estúdio de criação, ela soube que havia encontrado seu lugar – podemos dizer que estava no local correto, mas na posição errada. Antes de assumir de vez sua paixão pelas agulhas, por pouco a estilista não seguiu um caminho diferente.

a estilista e suas criações multicoloridas: xô, monotonia!

Pode ser difícil de acreditar ao ver suas criações tão bem defnidas, mas ela também chegou a estudar ciência política, considerando fortemente a diplomacia como carreira. E não é que, depois da faculdade, suas roupas não deixaram de ter esse mesmo mood? “Quero comunicar o conceito de lugares opostos e tradições fundidas de um modo sofsticado. Para mim, é essencial se manter fel a um conceito, que, no meu caso, é o desejo de reconciliar mundos tão próximos e tão distantes.” Uma verdadeira diplomata da moda.

ELLE 58 www.elle.com.br

EL314_MODA_NEW DESIGNER_STELLA.indd 58

6/24/14 11:51 AM


ELLE fashion repórter

A

mália Spinardi não é a típica rata de praia. É paulista, branquinha e sempre trabalhou com moda – foi editora da CAPRICHO e da ELLE antes de lançar a Jo de Mer, em 2004. Natural, portanto, que sua label passe longe do estereótipo do Posto 9. Sim, é verdade que muitas mulheres amam looks do tipo corpo ostentação – e dá-lhe cortininha e calcinha micro nas areias. Mas também é verdade que ter opções que passem longe do marasmo biquíni míni estampado é o que fez e faz a fama da grife. “A modelagem foi a minha base. Tinha engravidado e nem o tamanho G das marcas brasileiras me servia. Resolvi então criar algo que deixasse as mulheres confortáveis e bonitas”, conta ela. “A Jo de Mer, aliás, é feita para uma mulher que quer estar mais bonita do que sexy”, esclarece. Na prática, isso quer dizer que a empresária remou contra a corrente. No lugar do fo-dental, calcinhas com shape maior, em sintonia com o mercado internacional – não à toa, ela conquistou clientes gringas e estreladas, como Rihanna, Naomi Campbell e Carolina Herrera Jr. No lugar do elastano fosco, a opção adotada por quase todas as labels de beachwear no começo dos anos 2000, elastano brilhante, típico de lingeries. “Minha ideia era dar um ar vintage às peças. Eu me lembrava da minha mãe usando biquínis brilhantes no fnal dos anos 1970 e achava um charme o biquíni brilhar mais com os raios do

Dez anos De

praia

Há uma década, a Jo De Mer mostra que o beacHwear vai bem além do biquíni cortininHa. renata Piza ELLE 86 www.elle.com.br

EL314_MODA_REPORTER_JO_DE_MER.indd 86

6/24/14 12:39 PM


a JO DE MER É FEITa PaRa UMa MULHER QUE QUER SER MaIS BONITa DO QUE SEXY. Em sentido horário: peças do verão 2015, imagem do catálogo de verão 2007, e o modelo Capri, um dos bestsellers. Na página ao lado, amália spinardi posa com Renata Kuerten.

fotos divulgação

sol.” Por fm, mas não menos importante, no lugar das estampas típicas e dos clichês (fores e bichos), peças lisas e de cores sofsticadas. Uma mudança que parece pequena, mas que ajudou a estabelecer um novo padrão, o do beachwear de luxo, com cara de resort. Dez anos depois, a essência continua a mesma, embora tenha ganhado algum punch. Na coleção de verão 2015, por exemplo, que chega às lojas este mês, pegando o gancho da Copa, rosês, nudes e pretos dividem espaço com prints divertidas, quase pop art. Imagens de Marilyn Monroe e Jackie O. e logos típicos de camisetas de turistas migraram para tops com manga comprida, leggings e maiôs, deixando as peças fresh e com passe livre no asfalto, quase um encontro Miami-Rio de Janeiro. “Há um ano, andando em Nova York, percebi que os jovens mais descolados estavam usando camisetas com frases e resolvi levar isso para a moda praia.” E o que vem pela frente? Amália adianta que está preparando várias minicoleções comemorativas sem deixar de lado modelos campeões de audiência (Val, Coco, Capri, Brunet e Gisele). Mas não espere muito estardalhaço da parte dela. A Jo de Mer continua sendo “hard to fnd”, quase para iniciados. “Não quero expandir e nem ser a maior ou a melhor da moda praia”, afrma, nadando mais uma vez contra a maré. “O que quero é continuar pequena, sem passar despercebida. E, acima de tudo, diferente.”

EL314_MODA_REPORTER_JO_DE_MER.indd 87

6/24/14 12:39 PM

Elle Brasil 314  
Elle Brasil 314  
Advertisement