Issuu on Google+

29-01-2007

Jonathan Franco & Ana LuĂ­sa Diogo


Escrevo-te esta carta com saudade. Não sendo uma carta para exigir nada nem nada parecido, apenas uma carta de desabafo, umas das nossas cartas antigas. Gostava de te agradecer, os momentos que passamos‌

OBRIGADO ANA LUISA, MELHOR NAMORADA E AMIGA


A Amizade A Nossa amizade foi a coisa mais especial e que vivi em toda a nossa vida. Lembro como nos conhecemos, lembro-me de tudo como se fosse á pouco tempo. Conhecemo-nos pelo Messenger, não me lembro se foi a Pinni que deu o teu mail, não me lembro bem quem foi, mas sei que começar a falar contigo foi especial, foste muito difícil de começar a falar, de começar a ganhares confiança em mim. Sei que no dia as seguir a falar contigo, tinha uma aula de educação física, e enquanto estávamos a correr na rua, virei-me para o Marco, e começamos a comentar. Jonathan: Ia puto, ontem conheci uma rapariga mesmo bonita, é da Serra d’el Rei Marco: Ela anda cá na escola? Oh foi pela net sabes lá como ela é.. Jonathan: Mas gostei muito de falar com ela, e pelas fotos parece mesmo bonita!

Foi tudo muito diferente, muito especial, não te sei dizer, tu parecias diferente de toda gente, parecias uma miúda que não era parvinha como todas na altura (com os nossos 13/14 anos), e provavelmente foi isso que me fascinou. Não vou dizer que me apaixonei logo como é claro, mas fiquei interessado em conhecer-te mais, em saber como eras de certo, até que passamos muita coisa juntos,lembro-me que não falamos por mensagens porque eu não gostava nada disso, nem nada dessas tecnologias, mas foi bom, não nos cansamos um do outro, tornamo-nos os melhores amigos, com as melhores brincadeiras, com as melhores carícias, com tudo do melhor, eu se tivesse mal tu sabias e sabias como confortar, como falar para mim, ambos sabíamos tratar um do outro, ficamos ligados de uma forma especial.


A Paixão A primeira vez que te disse amo-te nunca mais vou esquecer nunca mais mesmo. Foi no dia de ano novo, no dia 1 de Janeiro, estava a minha família toda na sala a ver o Filme do Homem Aranha, e eu não parava de pensar em ti, estava só a pensar em ti, de como eras bonita, de como tudo. Nós ai já nos tínhamos visto, no campo do Peniche, fazias anos, e eu era o teu melhor amigo e não pude ir aos anos, não dava mesmo, ficas-te mesmo zangada comigo, eu sei. Mas como estava a dizer nesse intervalo, do filme, fui a correr para o computador, tu estavas online, e disse que precivasa de dizer uma coisa séria, que não sabia se era o momento mas queria-te dizer, e disse, eu gosto de ti a sério, eu AMO-TE. Nessa altura fechei os olhos com medo a da tua resposta, e tu dizes-me que também gostavas de mim, senti-me tão mas tão feliz, nunca me tinha sentido assim, até arrepia pensar nisso. Normalmente nessas alturas, eu ia de viagem com o meu pai, e antes de ir, disse que te ia dizer uma coisa que nunca mais te ias esquecer enquanto eu estivesse em viagem, e disse mesmo. Jonathan diz: A Jonathan diz: M Jonathan diz: O Jonathan diz: R Tudo isso, não me sai da minha memória, nem quero que nunca saia, foi todos esses momentos que começaram o nosso namoro… Quando te vi pela primeira vez, não teve importância nenhuma, se eras gordinha, se eras pequenina, se eras seja o que fosse, o que nós tínhamos criado na amizade, fez-me ver-te a ti como uma pessoa linda, e uma linda pessoa, percebes? Sempre foste a mais gira, a mais amiga, a que esteve sempre aqui, a melhor amiga!

AMOR

AMO-TE


Os Encontros A primeira que nos vimos (já com estas palavras ditas) foi na Escola da Atouguia da Baleia, eu tinha combinado contigo, e aí até vesti uma calças de ganga, mas como me atrapalhava arregacei para jogar á bola, cheguei ao pé de ti naqueles trajes e tudo disses-te logo: Jonathan, mete as calças para baixo olha para isso! Depois andamos pela atoguia, eu tinha treino em Peniche e tu tinhas de ir para a Serra, e eu fui levar-te até ao café que tem um salão de jogos, ao pé do Forno da Vila 2, e antes de ir beijei-te foi talvez o nosso melhor e o meu pior beijo. O nosso melhor beijo porque foi o primeiro, tínhamos aquele friozinho na barriga pelo primeiro beijo, e como tal aconteceu. O pior beijo, porque foi um bocado forçado, tu parece que não querias, não sei não foi bem uma tampa porque o beijo chegou a acontecer e foi isso que nos fez começar o namoro. Depois víamo-nos muitas vezes na Atouguia, ao pé da casa da minha avó, até foi ai que conheci a tua mãe, e ela fez-me muitas perguntas, foi um bocado constragedor, mas foi bom. Lembro-me que o que tu mais gostavas era de mecher-me na barriga, e eu na tua barriguinha fofinha, era demais mesmo, ainda hoje, sim hoje, gosto muito da tua barriga, é a melhor do mundo, foi a única para mim. No verão, começamos a ir á praia juntos, á praia que tu tanto gostavas á praia do Baleal e nesse ano, gostei muito de ir á praia no Baleal, estar contigo era demais, era tudo divertido, tudo cheio de mimos, tudo de bom, mas também vínhamos para a praia de São Bernardino, que até chegamos a adormecer, que cena altamente, viemos para a praia de manhã, e adoecermos até á 1h, se estou certo.

Isto foi o inicio do nossa namoro, um namoro bem construído, um namoro tão feliz, tão bonito!


Recordações… Lembras-te quando nos conhecemos? Nesses primeiros dias... passamos muita vezes online a falar um com o outro, a conhecer o melhor, e o pior um do outro, mas a verdade é que isso ao longo dos tempos feznos tornar os Melhores Amigos, inseparáveis, contávamos tudo um ao outro, gozávamos com tudo, tínhamos saudades um do outro quando eu partia de viagem com o meu pai, quando eu estava na escola (sim porque lembras-te que eu nessa altura nem usava mensagens praticamente) quando estávamos longe, precisávamos, nós completávamo-nos. Lembras-te quando começamos a namorar? Nesses dias... foram confusos, foste ter comigo á escola da Atouguia, eu envergonhado, de calças arregaçadas de estar a jogar á bola, parecia que ia para a pesca, mas nada nos fez mudar, fomos levar a Carlota a casa, depois ficamos juntos por uns instantes ao Pé dos correios, ai o nosso primeiro Beijo, não correu tão bem como eu esperava, mas depois parece que tudo se conformou e começou o NOSSO NAMORO. Lembras-te quando ias ter comigo á Atouguia? Nesses dias juntos... começou tudo, começamo-nos a beijar, começou o calor, começou a aumentar o batimento do coração cada vez que nos beijávamos, cada vez que nos víamos, cada vez que tocava no teu corpo cada vez que tudo, tudo acelerava, até o maldito tempo, que era pouco, mas bom. Foram dias especiais, conheci a tua mãe, muito envergonhado, mas lá ia respondido ao questionário dela, até que hoje me dou bem com a tua mãe. Lembras-te quando começou o nosso verão no Baleal? Nesses dias de verão, eu ia ter contigo ao Baleal, íamos para aquela praia, ver o mar, sentir a areia, brincarmos, ver os nossos corpos lindos, era tudo tão magico, as fotos tiradas pelos teus pais, aqueles beijos intensos sobre o calor, e a brisa da agua do mar… Foi o nosso primeiro verão, um Verão fantástico.


Lembras-te quando começamos a andar na mesma escola? Nesses dias, foi tão especial, sabia que podia estar contigo a toda hora, sabia que podia sair de um aula e ver a tua linda cara, a tua cara de felicidade, e encher-me de beijos… Passávamos imensas horas do almoço juntas, nos bancos lá do fundo, agarradinhos um ao outro, para que ninguém fugisse, isso era as nossas semanas de namoro. Lembras-te de voltarmos á escola? Esse sim, eram para matar saudades… Um espectáculo, não estivemos tantos pegados é verdade, mas todas a s vezes que estávamos estávamos a sério, a aproveitar, ou então a discutir, mas eu gosto de discutir contigo, ficas atrevida, e mais bonita ainda, mas mesmo quando abusava, havia o abraçinho que salvava tudo, e ficávamos os namoradinhos perfeitos. Não te esqueças que foi neste tempo que fizemos amor nos sítios mais desejados por ti, que tomamos banho juntos que fizemos de tudo o que nos aptecia e do mais intimo, mas isto só nos sabemos e só nos podemos ficar felizes disso, é maravilhoso recordar-te no banho.

Passamos muito tempo neste banco da Escola


Lembras-te quando começamos a ir a casa um do outro? Dias divertidos… foi tudo muito rápido (passado 1 ano de namoro quase) em que começamos a nossas brincadeiras íntimas dentro de casa, os nossos sorrisos, os nossos beijos. A nossa primeira vez, em que estávamos em tua casa, estávamos a brincar, eu beijei-te deitei-me por cima de ti, o beijo prolongava, eu ficava nervoso, comecei a meter as mãos lentamente dentro da camisola, a sentir o teu lindo corpo, comecei a tirar-te a roupa, até que ficamos nus, e tiveste medo que o teu irmão aparecesse (passando á frente) fizemos amor, o nosso primeiro amor, recheado de carinho, e nervos, com medo de te fazer sentir mal de não gostares, mas a partir daí tudo se tornou um sonho, iria ser excepcional.


Lembras-te o meu verão a trabalhar? Esses dias, foram dos dias mais difíceis de aguentar, trabalhar, ver toda gente na praia, eu ali a trabalhar, sabendo que tu estavas na praia também a divertir-te mas isso é que me deixava feliz, que tu estivesses bem. Custou-me imenso ficamos sem as nossas tarde praticamente, apenas quando eu tinha folga, aproveitávamos para fazer amor, para contarmos as novidades, mas nos apoiarmos, para tudo o embelezasse o nosso namoro. Felizmente o verão, e nos cada vez mais juntos e felizes. Lembras-te dos dias em que estivemos chateados? Esses dias, horríveis… Foram maus dias, sim porque nem tudo pode ser um mar de rosas, mas era isso que fortificava o nosso namoro, que nos tornava mais unidos para ultrapassar qualquer coisa, e admito que quando estás chateada/zangada, ficas com uma cara particularmente sexy.

Muitas vezes cansado, mas tu sempre a meu lado

Tardes de Praia, aqui


Lembras-te das festas de anos? Romantismo… Nas tuas festas de anos sempre fui muito romântico, a primeira levei-te uma flor, e dei-te um prenda cheia de balões tal como tu pedis-te, a segunda vez fui lá a casa, almoçamos, esperamos que a casa ficasse mais tranquila, fomos para o quarta, fazer amor, ver um filme, dormir juntos todos nus que isso é que importa, e depois um lindo jantar com a família, com fotos e tudo, este ano fui de pólo, todo betinho, tal como tinhas pedido, fomos almoçar e depois revivemos a nossas horas de almoço juntos, aquelas horas do almoço de há uns anos atrás, fantásticas.

Não tenho foto aqui, mas tu tens ai numa moldura, nós felizes.


Lembras-te do Verão na Berlenga? Atrapalhador… Passamos momentos difíceis eu não queria ir para a Berlenga nem por nada, não me aptecia mesmo, mas depois comecei a ficar entusiasmado, e lá fomos, primeiro dia fiquei naquela se valia a pena ter ido, só vento e tendas a voar tudo a voar (não foi por isso que deixei de dormir que nem um porco) mas a segunda noite foi fantástica, estava muito frio, mas depois dentro da nossa linda tenda, ficou diferente, agarradinhos debaixo do mesmo cobertor, respirar o mesmo ar, receber um beijinho de boa noite, dormir sobre o teu corpo (barriga) acordar contigo, tomar o pequeno almoço, tomar banho, tomarmos conta de nós, 24h horas em que éramos um verdadeiro casal, foram simplesmente 6 dias de sonho com a melhor namorada do mundo (já para não falar do calor que se vivia naquela tenda). Não foi só isso que me marcou neste verão, vinhas cá a casa nos dias em que trabalhei na pêra, e eu já estava ferrado a dormir, toda hora a dormir, passei 24h*6 contigo, mas depois passei 15 dias a dormir e trabalhar, sem falar com ninguém praticamente, obrigado por todo o apoio que me deste, namoradinha galinha. Depois aqueles últimos dias de sofrimentos, em que fiz tudo por ti e te apoiei ao máximo, desculpa se não fiz mais.


Lembras-te das Férias em Coimbra? Mas que férias, fomos descobrir o mundo para o qual tu irias viver, e como combinado irias sempre lembrarte de mim por eu já ter ali estado contigo a passear, a namorar. Foi umas grandes férias, custou imenso ao fim de alguns dias dormir sozinho de novo, já estava tão presente, num quartinho só nosso. Faziamos o jantar, íamos sair á noite, eu até paguei 6 euros e tal no café, pois foi, mas ao menos tu disses-te que eu ficava muito sexy a beber café, ao menos isso. Naquele sitio em que saímos á noite, tivemos uma grande tarde e noite de conversa, tudo muito agarradinhos, fomos passear á beira rio, á nossa ponte de amor e tudo, e ver os patos. No quarto novo, até filmamos tita a lavar os dentes, e Jonas palhacinho a lavar também. E ouve uma pessoa que caiu do lavatório a baixo, nem sei porquê.. Foi umas grandes férias, TÃO FELIZES!

Tita a ver muitos sapatos

Tita e Jonas Jonas Feliz


Lembras-te dos nossos 4 Anos? Pois foi, 4 anos a teu lado, dia e de noite, estar cá para o que der e vier. Chateamo-nos dias antes, porque eu não queria ir a certos sitio, e fazer certas coisas, eu tinha uma surpresa, mas tinha de a esconder, e por causa disso ficamos mesmo chateados. Mas preparei tudo com o maior do cuidados. Fiz papeis, decorei o quarto, fizemos amor pela manhã, e depois até me vesti para ir para o Peniche jogar, mas não tinha jogo, ficas-te tão contente, mas deste-me porrada. Valeu mesmo a pena esta pequena mentirinha, eu estava ali a teu lado e tu com a maior felicidade, foi um dos dias mais felizes que tive, ver-te tão contente o dia todo, tão juntinho, que casalinho


Lembras-te das nossa ultimas férias em Coimbra? Sim, na verdade prometi que iria a Coimbra ter contigo, e fui mesmo deixei as minhas saídas, os meus amigos tudo para trás para ir ter contigo, e festejar o Carnaval de forma diferente, com a minha namorada, com aquela que eu gostava de me ver passear, com aquela que eu gostava de ir ao cinema, ás compras. Até cuidei de ti por causa de essa bolha, e fomos á farmácia e tudo, tu não querias mas tinha de ser, eu tinha de te ver bem! Isto tudo porque tu cozinhavas para mim (mas eu arrumava-te sempre o quarto, e até fazia a cama) eu gostava muito da tua comida, das omletes principalmente, mas aquele tinha muitas natas, foi só por isso que não gostei muito, de resto estava bom, tu cozinhas bem a sério. A hora de despedida custou, fui sozinho no autocarro, foi das vezes que me mais me custou, deixar-te. Mas estava feliz, porque tinha tinha um Carnaval Magnifico, mesmo! E até foi nessa altura que experimentei a camisa e gostei! A camisa que me ofereces-te!


Sabes o que és para mim? Basicamente tudo… és e serás a melhor amiga (que alguém poderia ter) a melhor pessoa, uma das pessoas mais bonitas e queridas que já conheci, ajudaste-me em tudo, mesmo tudo. A Melhor namorada, sim mesmo, não me largas-te em qualquer instante, tanto no bem ou no mal, ajudaste-me a decidir o rumo da minha vida, ajudaste-me a decidir muita coisa, e ensinaste-me muita coisa, como por exemplo a escrever estas cartas, mas agradeço-te por tudo, sim porque agora sou mais calmo e isso devo-te a ti, quando isto tudo aconteceu se fosse antigamente se calhar faria meia dúzia de disparates, mas agora graças a ti tornei-me uma pessoa melhor, tentando sempre ser o melhor para ti, tanto namorado como amigo. Nunca vás abaixo e duvides de ti, tu és linda tens um corpo maravilhoso e só meu que só eu pude saber como era e pude tocar. És a melhor, a pessoa mais importante da minha vida.


Os Erros e Sentimentos Esta é a pior parte de facto, errei mas cada vez menos. Quando o nosso namoro ia crescendo os meus erros iam desaparecendo, e entregando-me cada vez mais a ti, o que prova isso são os últimos meses que tivemos juntos. Eu errei como tu também já erras-te. Antes também tinhas as tuas conversinhas com o rapaz da consulação, eu só pedi para deixarem de falar que não gostava, não fiz mais nada pois não? A ultima vez que me disses-te isso, nunca mais viste conversas dessas pois não? Então acho que também te respeitei ao fazer aquilo que pedias. Acho que uma coisa, é eu falar e eu comentar, outra coisa é elas virem comentar e por gostos sem eu sequer responder, não tenho a culpa que façam isso, e algumas fazem isso, e eu retribuo, mas se elas começam a falar no chat não respondo, e não respondo mesmo porque não quero confusões para o meu lado, e aí acho que agi bem, e não te desrespeitei. A única situação que abusei tu sabes e já tínhamos acabamos por isso, porquê isso agora se eu não fiz mais nada? Não percebo. Tu também tens lá o teu amigo, que pôs gostos, ele põe nas tuas fotos, e vocês falam por mensagens e tudo, eu tenho 100% confiança em ti e sei que se alguma coisa te alterasse me dizias, ou eu perceberia logo entendes? Só gostava que visses este lado. Também não gostavas que eu saísse até tarde como em ferrel, dizias: Para quê? É uma vergonha, eu entrar do trabalho e ainda nem estás em cãs. E agora na queima e aí em Coimbra não o fizes-te? Eu não disse nada, apenas gostava que mandasses mensagem para saber se estavas bem, eu confiava o meu mundo em ti, como gostaria que tivesses feito. E nestes últimos tempos, saía até ás 2/3 da manhã o máximo, eu sabia que não gostavas e a ultima coisa que queria era ver-nos zangados, eu mudava, para te ver e a nós felizes, achas que faria aquilo tudo? Deixei o meu carnaval com os meus amigos, para passa-lo contigo, com a PESSOA QUE MAIS AMO! Quando eu tive mal no ano novo, sei que tinha errado, mas não era contigo, era comigo próprio e estava mal, estava chateado e envergonhado, disse-te logo quando cheguei a casa pelo telefone, e que resposta levo de a pessoa que apoiei no bem e no mal 4 anos? “Desculpa mas não te apoio Jonathan” achas que foi bonito, depois também admitis-te que não fizes-te bem, passei o pior dia da minha vida, em que podias ter estado ao meu lado, íamos passear distrair, tal como fizemos mais tarde. Toda gente, erra, e sempre te perdoei, é certo que são situações diferentes, mas sobretudo sempre confiei em ti como algumas vezes gostava que tivesses confiado, eu “dei-te” a minha casa, nem mexi muito no computador para não mudar nada de sitio para tu veres, tinhas muita divisão da casa para ver. Não tenho nada a esconder o mal que fiz, esse contei-te Daquela vez em que aconteceu aquilo com a Selma, foi um disparate como já te disse e na altura me mostrei muito arrependido, e passado uns dias contei-te, não aguentei estar contigo sabendo que tinha errado daquela forma, e não gosto de mentir assim ás pessoas, e a ti era mau demais, tinha quebrado uma relação tinhas o direito de saber. No verão, cheguei-me próximo de uma pessoa demais sem me aperceber de facto, mas o certo é que quando me pedis-te para deixar de falar com essa pessoa, eu


deixei, e sobes-te perfeitamente que eu estava confuso, mas quando chegou a hora de decidir, não tive duvidas nenhumas, tu és simplesmente maravilhosa e era contigo que eu queria ficar percebes, e na altura acabamos, se eu antes ou depois tivesse feito alguma coisa tinha-te contado, por mais mal que eu faça, não consigo esconder, não conseguia passar férias contigo, não conseguia ir lá a casa, era muito mau. Eu saia do estágio cansado, e ia para casa directamente, se na altura visses a hora da chegada da camioneta, com a hora que eu chegava a casa, batia certinho, a minha mãe estava lá, não dava para fazer nada com ninguém, e eu a seguir estava contigo, como achas que dava? Não dava, á situações que são absurdas(como elas dizerem que eu só andava contigo por pena, etc, achas mesmo isso? Achas que a minha felicidade era tanta em ver-te em estar contigo se tivesse pena? Não era Ana, percebe algumas coisas) e tens de admiti-lo. Com a outra, estiquei-me ao oferecer aquilo, tens toda a razão. Mas também nada mais tive com ela, e ela foi lá duas vezes e sobes-te. Se leres bem o e-mail daquela altura existe lá uma parte que conta tudo o que eu fazia, e se perceberes, as partes que eu nada tinha a fazer estava em casa, e fala contigo, eu tinha código, futsal, basket, escola, trabalhos, treinos, na escola estava sempre lá nas mesas sentado, tinha-te a ti, percebes? Onde eu arranjava tempo? Não dava eu chegava ao fim super estafado e quando falávamos por mensagens á noite, tu percebias isso na minha voz, eu não aguentava, quanto mais ter de “alimentar” outra pessoa, tu servias perfeitamente, como servis-te 4 anos de namoro, estavas ao meu lado, punhas-me a rir quando estava triste, farias qualquer coisa por mim como eu por ti. Pode vir 500 conversas, 5000 pessoas, mas o meu amor por ti era mais forte, e nunca te faria isso nunca nunca, venha quem vier dizê-lo que fiz, pelo que tu fizes-te por mim, e no orgulho e admiração que tenho por ti, e principalmente no respeito não te fazia, podia acabar contigo e dizer-te: olha não dá mais estou confuso, é melhor continuarmos com a amizade que iniciamos em vez de eu cometer algum disparate. Depois de te dizer isto até podia fazer alguma coisa, mas enquanto tivesse a relação que tinha contigo, nunca. Só queria que acreditasses em mim, percebes? Acho que este tempo todo que estive a teu lado, em que chamaste-me ás 7 da manhã para eu ir para tua casa por causa do teu pai, eu acordei a casa toda e fui, fui á serra várias vezes preocupado contigo, fiz tudo para te ver contente, chorei contigo, adormeci-te. Não merecia o facto de não acreditares em mim desta maneira, ninguém viu nada, ninguém nada percebes? Eu não o fiz, não mesmo. Mas pronto, não acreditas, estive contigo para rir, para chorar para todos os momentos, e acho que depois de 6 anos, pensei que me conhecesses melhor, como eu te conhecia a ti, lê bem este “livro” percebe o que passamos percebe bem, e vê se nestes LINDOS momentos, se encaixaria eu como má pessoa, pensa só uma bocado nisso. Vê o meu lado vê que estou aqui, a pensar, se ela acreditasse em mim, era capaz de fazê-la feliz de novo, como fiz durante estes 4 anos, passamos maus momentos, mas tenho a certeza que os bons momentos sobrevaleram tudo. Por favor lê bem, e diz-me agora se bate certo, não não bate. Para este Verão tinha uma das melhores surpresa para ti, e já estava a prepara-la no fim do estágio, ou mesmo até no meio de verão eu iria levar-te á Berlenga. Só te dizia no dia antes, para preparares a tua mala, que eu já teria bilhetes sucalco e tenda, tudo preparado. Gostava de ver a tua cara nessa altura gostava mesmo, irias ficar tão tão feliz, mesmo bom se te ver. Iríamos reviver as nossas primeiras férias fora dos pais, é


coisas que não me sai da cabeça neste momento não consigo, já estava a planear tudo, mas houve coisas que destruíram isso. E quando tivesse a carta isso é que era, até podia aparecer em tua casa de madrugada, íamos ao cinema tantas vezes e comer gelados para a titã linda, isso sim era o meu namoro construído, nada disso que te contaram foi o que eu construir nem tive planos de destruir, mas é assim a vida.

29

Não sei se raparas-te, ou não queres saber muito disso. Mas hoje é dia -05-11 (4 anos e 4 meses), já me está a custar, podia não te dar os parabéns, mas nunca me esqueci do dia 29, não esqueci a prova disso é que estamos assim, e não me esqueço na mesma. Ainda para mais calhava a um domingo, o dia do Jonas&Tita, não é verdade? O dia que estávamos juntos, o dia em que era os mais difíceis por te deixar, era aqueles dias tramado não é, aqueles que me custava em deixar-te ver, que me custava porque te tinhas de ir embora e depois tinha de passar tanto tempo sem te ver, só me aptece gritar e ter isso denovo. Tenh ao certeza que hoje teríamos um dia especial, de certeza que eu te ia pedir para vires de manhã, para tu muito sossegadamente me acordares e deitares-te a meu lado, e dares mimos para eu acordar, o que é muito difícil, mas tu quando queres sabes como fazê-lo. Neste momentos só queria ver-te, só ter um beijinho teu, só teu um mimo teu, era a coisa que me mais feliz me fazia, como me fez naquele dia que viste cá a casa, e me deste um grande abraço, deixou-me feliz, mas depois triste, mas o tempo que estivemos na sala, foi bom, receber os teus beijinhos, nada disso me esqueço. Só queria tê-los novamente, depois dês-te nosso livro, percebe bem que eu não te faria esse mal todo, e secalhar nem errei tantas vezes como pensas, acho eu. Só queria ver-te hoje, para se sentir concretizado, mas tal não deverá ser possível, afinal de contas nem sei se vais ler isto, mas vou guardar isto para sempre. Vai dando noticias, quando tiveres que falar sabes o meu numero e onde moro, não te quero mal, és uma princesa, e a minha flor não murches. Beijão Grande

Uma das coisas que me dava mais orgulho era ter a ANA LUISA DIOGO A MEU LADO, e puder continuar este livro do nosso namoro. Não sei se te lembras (a baixo)

Nunca me esquecerei de ti Ana Luísa, pelo aquilo que me foste, és, e serás.

Amo-te Muito Jonathan Franco 29-05-2011


29-01-2077