Page 1

HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CONTRIBUTO DOS CUIDADOS DE SAÚDE: ODIAGNÓSTICOS IN VITRO HEALTHCARE-ASSOCIATED CONTRIBUTION INFECTIONS: THE OF IN VITRO DIAGNOSTICS 28 DE JUNHO DE 2016 28th JUNE 2016

IDENTIFICAR

ANTECIPAR

DECIDIR

1


2

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

IDENTIFICAR

ANTECIPAR

DECIDIR


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

3

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CONTRIBUTO DOS CUIDADOS DE SAÚDE: ODIAGNÓSTICOS IN VITRO

ÍNDICE | INDEX

HEALTHCARE-ASSOCIATED CONTRIBUTION INFECTIONS: THE OF IN VITRO DIAGNOSTICS 4

Programa Agenda

6

ANTÓNIA NASCIMENTO Combate às IACS é prioridade de saúde pública e requer coordenação global Fighting HAI is a public health priority and requires global coordination

8

DILIP NATHWANI IACS são consideradas evitáveis por programas intensivos de higiene e de controlo HAI are considered to be preventable by intensive hygiene and control programmes

12

ANTÓNIO CORREIA DE CAMPOS A rapidez na identificação completa e precoce do agente infeccioso é central na luta contra a Infecção Associada aos Cuidados de Saúde The speed of the full and early identification of the infectious agent is central in the fight against the Healthcare-Associated Infection

16

Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde: Riscos e Oportunidades Healthcare-Associated Infections: risks and opportunities

18

O modelo “STEP” para combater as Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde (IACS) The STEP model to fight Healthcare-Associated Infections (HAI)

19

O valor do diagnóstico: identificar, antecipar e decidir The value of diagnostics: to identify, to anticipate and to decide

22

Uma gota de sangue é a base de partida para melhor decidir nos cuidados de saúde A drop of blood is the starting point to better decide in healthcare

23

A razão do Diagnosticar Why Diagnosticar [To diagnose]


4

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE (IACS): O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS (HAI): THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

IDENTIFICAR

ANTECIPAR

DECIDIR

28 DE JUNHO DE 2016 28th JUNE 2016

LISBOA - CENTRO CULTURAL DE BELÉM – SALA LUÍS FREITAS BRANCO LISBON - CENTRO CULTURAL DE BELÉM – ROOM LUÍS FREITAS BRANCO


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

5

PROGRAMA • PROGRAMME 09:00

Recepção e entrega de documentação

Reception of the participants

09:30

SESSÃO DE ABERTURA João Almeida Lopes | Presidente da Direcção da APIFARMA

OPENING SESSION João Almeida Lopes | President of the Board of APIFARMA

10:00

SOLUÇÕES PARA AS IACS E RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA: O PAPEL DA GESTÃO DE ANTIMICROBIANOS Dilip Nathwani OIB | Médico Consultor e Professor Honorário de Infecciologia na Universidade de Dundee

SOLUTIONS FOR HAI AND ANTIMICROBIAL RESISTANCE (AMR): THE ROLE OF ANTIMICROBIAL STEWARDSHIP Dilip Nathwani OBE | Consultant Physician and Honorary Professor of Infection at the University of Dundee

10:30

INFECÇÕES ASSOCIADAS A CUIDADOS DE SAÚDE (IACS): CONTRIBUTO DA INDÚSTRIA PARA O SEU CONTROLO António Correia de Campos | Consultor, Ex-Ministro da Saúde

HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS: INDUSTRY’S CONTRIBUTION TO THEIR CONTROL António Correia de Campos | Consultant, Former Health Minister

11:00

COFFEE-BREAK

COFFEE-BREAK

11:15

MESA REDONDA: INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE: RISCOS E OPORTUNIDADES

ROUND TABLE: HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS: RISKS AND OPPORTUNITIES

Moderadora | Vera Lúcia Arreigoso | Jornalista

Moderator | Vera Lúcia Arreigoso | Journalist

Carlos Alves | Coordenador da Unidade de Prevenção e Controlo de Infecção e de Resistências aos Antimicrobianos do Centro Hospitalar de São João

Carlos Alves | Coordinator of the Prevention and Control of Infection and Antimicrobial Resistance Unit of the Centro Hospitalar de São João

Carlos Palos | Coordenador do Grupo de Coordenação Local do Plano de Prevenção e Controlo de Infecção e de Resistências aos Antimicrobianos do Hospital Beatriz Ângelo - Grupo Luz Saúde

Carlos Palos | Coordinator of the Local Coordination Group of the Plan for Prevention and Infection Control and Antimicrobial Resistance of Hospital Beatriz Ângelo - Luz Saúde Group

Paulo André | Director do Programa de Prevenção e Controlo de Infecções e de Resistência aos Antibióticos da Direcção-Geral da Saúde

Paulo André | Director of Prevention and Control of Infections and Antimicrobial Resistance Programme in Directorate-General of Health (DGS)

Valquíria Alves | Membro da Comissão de Prevenção e Controlo de Infecção e de Resistências aos Antimicrobianos da Unidade Local de Saúde de Matosinhos

Valquíria Alves | Member of Prevention and Control of Infection and Antimicrobial Resistance Comission of Unidade Local de Saúde de Matosinhos

12:30

DEBATE

DEBATE

13:00

ENCERRAMENTO E CONCLUSÕES Antónia Nascimento | Vice-Presidente da Comissão Especializada de Diagnósticos In Vitro da APIFARMA

CLOSING AND CONCLUSIONS Antónia Nascimento | Vice-President of the IVD Specialised Committee of APIFARMA


6

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

COMBATE ÀS IACS É PRIORIDADE DE SAÚDE PÚBLICA E REQUER COORDENAÇÃO GLOBAL FIGHTING HAI IS A PUBLIC HEALTH PRIORITY AND REQUIRES GLOBAL COORDINATION

ANTÓNIA NASCIMENTO Vice-Presidente da Comissão Especializada de Diagnósticos In Vitro da APIFARMA Vice-President of the In Vitro Diagnostics Specialised Committee of APIFARMA


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

Anualmente, 37 mil pessoas morrem na Europa por causas directamente relacionadas com as infecções hospitalares, que o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) elege como prioridade de saúde pública e cujo combate requer uma coordenação a nível europeu. Em Portugal, um em cada 10 doentes contrai uma infecção hospitalar durante o seu período de internamento, colocando Portugal muito acima dos 5% da média europeia. Em 2012, segundo dados oficiais da Direcção-Geral da Saúde (DGS), morreram 4.606 pessoas, mais de 12 por dia, no decurso destas infecções. Estes indicadores ajudam a esboçar um breve panorama. Centremo-nos agora em projecções internacionais de longo prazo que sinalizam a magnitude do problema. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, em 2050, morrerão, todos os anos, 390 mil pessoas na Europa e 10 milhões no mundo vítimas deste problema, agravado pela crescente resistência a antibióticos. As Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde (IACS) e o aumento da Resistência dos Microrganismos aos Antimicrobianos (RAM) são indissociáveis e de relevância crescente à escala mundial. O contexto actual representa uma séria ameaça à saúde pública e que deve merecer toda a nossa atenção. Olhemos, então, para o futuro. As empresas farmacêuticas, pelo seu contributo inegável em prol da sociedade e das ciências da vida, estão numa posição privilegiada para elevar o debate e propor soluções. A adopção de medidas básicas de controlo da infecção, a par de uma melhor utilização dos antibióticos e de rastreios no momento de admissão dos doentes, que contribuem decisivamente para um rápido diagnóstico e para que os médicos tomem as decisões clínicas mais adequadas, são fundamentais para ganhos em saúde, tanto ao nível da segurança do doente, como da própria despesa pública. E para que o combate tenha sucesso, é essencial combater as infecções hospitalares através de acções integradas de prevenção, abrangendo toda a rede, e que permitam respostas válidas para o bem-estar dos doentes, dos seus familiares e dos profissionais de saúde. Para isso, urge assumir o valor acrescentado para o doente, para o sistema de saúde e para a sociedade como um todo, decorrente de melhores resultados em saúde, de decisões informadas e melhores indicadores socio-económicos. Não seguir este caminho coloca em causa a sustentabilidade dos sistemas de saúde, a qualidade de vida das populações e, não menos importante, o nosso legado perante as gerações vindouras.

7

Every year 37,000 people die in Europe from causes directly related to hospital infections, which the European Centre for Disease Prevention and Control (ECDC) elects as a public health priority. Combating hospital infections requires coordination at European level. In Portugal, one in 10 patients contracts a hospital infection during their hospital stay, putting Portugal well above the 5% European average. In 2012, according to official data from the DirectorateGeneral for Health (DGS), 4,606 people died, more than 12 per day, in the course of these infections. These indicators help to sketch a brief overview. Let us focus now on long-term international projections that specify the magnitude of the problem. The World Health Organization (WHO) estimates that, by 2050, 390,000 people in Europe and 10 million worldwide will die every year, victims of this problem, aggravated by the growing resistance to antibiotics. The Healthcare-Associated Infections (HAI) and the increasing resistance of microorganisms to antimicrobials (ARM) are inseparable and of growing relevance worldwide. The current situation represents a serious threat to public health that deserves all our attention. Let us look, then, to the future. Pharmaceutical companies, due their undeniable contribution to society and the life sciences, are in a privileged position to raise the debate and propose solutions. The adoption of basic measures of infection control, along with better use of antibiotics and screening at the time of admission of patients, which contribute decisively to a quick diagnosis and so that doctors take the most appropriate clinical decisions, are fundamental to health gains, both at patient safety level, as to public spending. And for this battle to succeed, it is essential to fight hospital infections through integrated actions of prevention, covering the entire network, that enable valid answers for the well-being of patients, their families and health professionals. Therefore, it is essential to recognise the added-value of better health outcomes, informed decisions on care pathways and better socioeconomic outcomes, for patients, the health system and society as a whole. Not following this path could geopardise the health system’s sustainability, society’s quality of life and, equally important , our legacy for future generations.


8

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE SÃO CONSIDERADAS EVITÁVEIS POR PROGRAMAS INTENSIVOS DE HIGIENE E DE CONTROLO


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

9

HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS ARE CONSIDERED TO BE PREVENTABLE BY INTENSIVE HYGIENE AND CONTROL PROGRAMMES

DILIP NATHWANI

DILIP NATHWANI

Professor Honorário de Infecciologia da Universidade de Dundee, Escócia, foi condecorado com a Ordem do Império Britânico na Lista de Honras de Ano Novo por serviços para o tratamento de doenças infecciosas. É também Director de Educação Médica da Escócia, Consultor Nacional para a Especialidade de Doenças Infecciosas no Departamento de Saúde do Governo Escocês e Presidente Eleito da Sociedade Britânica para Quimioterapia Antimicrobiana (BSAC).

Dilipe Nathwani, Honorary Professor of Infection at the University of Dundee, has been awarded the Order of the British Empire in the New Year’s Honours list for services to the treatment of infectious diseases. He also serves as Director of Medical Education Scotland, National Speciality Advisor of Infectious Diseases to the Scottish Government Health Department and President-elect of the British Society for Antimicrobial Chemotherapy (BSAC).

Qual é o impacto clínico e tipos de Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde (IACS) na Europa e no mundo?

What is the clinical burden and types of HAI’s in Europe and globally?

Estima-se que aproximadamente 4.100.000 doentes adquirem uma Infecção Associada aos Cuidados de Saúde (IACS) na União Europeia (UE) todos os anos. Até sete em cada 100 doentes internados irão adquirir uma IACS, e um em cada três em unidades de cuidados intensivos (UCI). O número de mortes que ocorre como consequência directa destas infecções é estimado em pelo menos 37.000, e pensa-se que estas infecções contribuem, adicionalmente, para 110.000 mortes por ano.

Approximately 4 100 000 patients are estimated to acquire a healthcare-associated infection in the EU each year. Up to seven of 100 hospitalised patients will acquire an HAI and one in three in the ICU setting. The number of deaths occurring as a direct consequence of these infections is estimated to be at least 37 000 and these infections are thought to contribute to an additional 110 000 deaths each year.


10

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

O impacto da resistência antimicrobiana (RAM) em infecções específicas também foi estimado. Por exemplo, foi estimado que entre 38,7% e 50,9% dos agentes patogénicos causadores de infecções do local cirúrgico e 26,8% de agentes patogénicos que causam infecções após quimioterapia são resistentes a antibióticos profilácticos padrão nos EUA. Uma redução de 30% na eficácia da profilaxia antibiótica para estes procedimentos resultaria em 120.000 infecções do local cirúrgico e infecções após quimioterapia adicionais, por ano, nos EUA (variando de 40.000 para uma redução de 10% na eficácia, até 280.000 para uma redução de 70% na eficácia), e 6.300 óbitos por causas infecciosas (intervalo: 2.100 para uma redução de eficácia de 10%, até 15.000 para uma redução de 70%). Estes dados sugerem que o aumento da resistência aos antibióticos potencialmente ameaça a segurança e eficácia de procedimentos cirúrgicos e quimioterapia imunossupressora. [Lancet Infect Dis. 2015 Dec;15(12):1429-37]. As infecções mais frequentes são as infecções do tracto urinário, seguidas das infecções do tracto respiratório, infecções após cirurgia, infecções da corrente sanguínea e outras (incluindo diarreia devido a Clostridium difficile). O Staphylococcus aureus resistente à meticilina (SARM) é isolado em cerca de 5% de todas as Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde.

The impact of AMR on specific infections has also been estimated. For example it has been estimated that between 38·7% and 50·9% of pathogens causing surgical site infections and 26·8% of pathogens causing infections after chemotherapy are resistant to standard prophylactic antibiotics in the USA. A 30% reduction in the efficacy of antibiotic prophylaxis for these procedures would result in 120,000 additional surgical site infections and infections after chemotherapy per year in the USA (ranging from 40,000 for a 10% reduction in efficacy, to 280,000 for a 70% reduction in efficacy), and 6300 infection-related deaths (range: 2100 for a 10% reduction in efficacy, to 15,000 for a 70% reduction). These data suggests that increasing antibiotic resistance potentially threatens the safety and efficacy of surgical procedures and immunosuppressing chemotherapy. [Lancet Infect Dis. 2015 Dec;15(12):1429-37.

Aproximadamente 20% a 30% das Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde são consideradas evitáveis por programas intensivos de higiene e controlo.

The most frequent infections are urinary tract infections, followed by respiratory tract infections, infections after surgery, bloodstream infections, and others (including diarrhoea due to Clostridium difficile). Meticillin-resistant Staphylococcus aureus (MRSA) is isolated in approximately 5% of all healthcare-associated infections.

Quais são os factores geradores de RAM e que soluções potenciais existem?

Approximately 20–30% of healthcare-associated infections are considered to be preventable by intensive hygiene and control programmes.

Uma série de factores-chave conduzem este aumento global da RAM e formam a base de acção contra a RAM. Essas acções incluem uma abordagem alinhada ou integrada à prescrição prudente [a gestão], a prevenção e controlo da infecção e o uso eficaz de meios de diagnóstico actuais ou já existentes e novos. A implementação eficaz de um modelo integrado deste tipo conduzirá a melhores resultados para o doente, a uma relação custo-eficácia e eficiência, e a uma redução ou estabilização das taxas de resistência e de Clostridium difficile.

What are the drivers of AMR and what are potential solutions? A number of key factors drive this global rise in AMR and form the basis of action against AMR. These actions include an aligned or integrated approach to prudent prescribing [stewardship], infection prevention and control and the effective use of current or existing and new diagnostics. The effective implementation of such an integrated model will lead to improved patient outcomes, cost-effectiveness and efficiency, and reduction or stabilisation of resistance and Clostridium difficile rates.


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

11

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS INTERVENÇÕES EM TERMOS DE PRESERVAÇÃO DA UTILIZAÇÃO MAIS EFICAZ DOS AGENTES ANTIMICROBIANOS?

WHAT ARE THE KEY INTERVENTIONS IN TERMS OF PRESERVING MORE EFFECTIVE USE OF ANTIMICROBIALS?

A resistência antimicrobiana é uma ameaça crescente à saúde pública mundial e o resultado de uma gestão subóptima de infecção.

Antimicrobial resistance is a growing worldwide public health threat and the result of suboptimal infection management.

1. É fundamental existir uma colaboração estreita entre todas as partes interessadas dentro e entre instituições (prestadores de cuidados de saúde), a nível regional e internacional.

1. Close Collaboration between all stakeholders within and between (healthcare) institutions, regionally and internationally is key.

2. É necessário um modelo de gestão integrado e coeso de prevenção e diagnóstico de antimicrobianos e infecção, que represente um exemplo de forte colaboração interdisciplinar.

2. An integrated or cohesive antimicrobial, infection prevention and diagnostic stewardship model is an required and represents an example of strong inter-disciplinary collaboration.

3. Os principais componentes são: diagnósticos microbiológicos apropriados e em tempo útil; terapêutica empírica calculada; cooperação estreita entre todas as disciplinas de peritos [microbiologia, investigação & desenvolvimento, farmácia, enfermagem, farmacologia clínica, segurança do doente, informática] e a procura de maior envolvimento com as disciplinas de prescrição.

3. Key components are appropriate, timely microbiological diagnostics, calculated empirical therapy, close cooperation between all the expert disciplines [microbiology, ID, pharmacy, nursing, clinical pharmacology, patient safety, informatics] and seeking broader engagement with the prescribing disciplines.

4. A colaboração deve ser multidisciplinar, inter-regional através de redes, nacional quando apropriada, e as intervenções multifacetadas. A formação clínica multi-profissional regular realizada através de um método de aprendizagem híbrido está subjacente a estas intervenções.

4. The collaboration should be multi-disciplinary, interregional through networks, national where appropriate and the interventions multifaceted. Multi-professional, regular, clinical relevant education delivered through a hybrid learning method underpins these interventions.

5. A medição e feedback contínuos, muitas vezes realizados durante avaliação clínica, por exemplo, nos dias 2-3, das métricas-chave deve ser um foco importante para todos os programas; alguma forma de prestação de contas com a alta administração e liderança pode ser uma alavanca para a mudança.

5. Continuous measurement and feedback, often undertaken during clinical review for example at day 2-3, of key metrics should be a key focus for all programmes; some form of accountability with senior management and leadership can be a lever for change.

6. Para a gestão personalizada de diagnósticos, a utilização melhorada e atempada dos diagnósticos existentes deve ser combinada, sempre que possível, com diagnósticos “estado-da-arte”. Estes devem ser realizados antes de iniciar a terapêutica antimicrobiana. Os diagnóstico devem ser adequados e detectar a colonização e/ou infecção dentro de 24 a 48 horas após a admissão do doente.

6. For diagnostic stewardship personalized timely and better use of existing diagnostics should be combined with, where possible, with state-of-the-art diagnostics. These should be undertaken before initiating antimicrobial therapy. Diagnostics must be appropriate and detect colonization and/ or infection within 24–48h of admission.


12

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

A RAPIDEZ NA IDENTIFICAÇÃO COMPLETA E PRECOCE DO AGENTE INFECCIOSO É CENTRAL NA LUTA CONTRA A INFECÇÃO ASSOCIADA AOS CUIDADOS DE SAÚDE THE SPEED OF THE FULL AND EARLY IDENTIFICATION OF THE INFECTIOUS AGENT IS CENTRAL IN THE FIGHT AGAINST THE HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTION ANTÓNIO CORREIA DE CAMPOS Professor jubilado da Escola Nacional de Saúde Pública, da Universidade Nova de Lisboa, antigo Ministro da Saúde e antigo parlamentar europeu Professor emeritus of the National School of Public Health, Universidade Nova de Lisboa, former Health Minister and former MEP


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

13

A infecção hospitalar é um problema clínico, um problema de incapacidade tecnológica, um problema de saúde pública ou um problema de organização dos serviços de saúde?

The hospital infection is a clinical problem, a problem of technological failure, a public health problem or an organizational problem of health services?

A Infecção Associada aos Cuidados de Saúde (IACS) é na realidade todos eles. A IACS não é um problema exclusivamente hospitalar mas um problema que ocorre potencialmente em todos os serviços onde a pessoa doente tem demora prolongada e/ou é exposta a intervenções invasivas. Assim é também um problema dos doentes internados em cuidados continuados, e dos doentes em ambulatório com contacto frequente com os serviços de saúde (p.e. hemodialisados, doentes com feridas crónicas). Todavia, os maiores riscos de infecção observam-se no internamento hospitalar prolongado, sobretudo em doentes cirúrgicos ou internados em cuidados intensivos, onde frequentemente são submetidos a ventilação mecânica invasiva e/ou a violação de barreira por dispositivos médicos invasivos (p.e. cateteres venosos centrais, cateteres uretrais). A infecção tornou-se um problema de assinalável gravidade, pela crescente complexidade da relação entre o agente patogénico, o hospedeiro e a terapêutica antimicrobiana. Nunca há “tiro e queda” na luta contra o agente patogénico. Este absorve o “tiro” e habitua-se a ele, podendo tornar-se pouco ou nada vulnerável aos seus efeitos. Como bastantes vezes o “tiro” não é certeiro, o microrganismo infectante tem elevada margem de manobra para se adaptar. A reacção orgânica, sempre silenciosa, pode mesmo ser perversa se o microrganismo se adaptou ao combatente, tornando a batalha mais difícil. Como problema clínico, a Infecção Associada aos Cuidados de Saúde exige profundo conhecimento microbiológico, requerendo informação constante sobre a interacção hospedeiro, microrganismo e antimicrobiano. Neste sentido a resposta clínica terá que ser sempre tão complexa quanto o for a agressão.

The Healthcare-Associated Infection (HAI) is, in fact, all of them. HAI is not exclusively a hospital problem, but a problem that is potentially in all services where the sick person has prolonged stay and/or is exposed to invasive interventions. Thus, it is also a problem of patients admitted in continuing care facilities, and outpatients with frequent contact with health services (e.g. haemodialysis, patients with chronic wounds). However, the greatest risks of infection are observed in prolonged hospitalisation, especially in surgical patients or patients admitted to intensive care units, where they are often subjected to invasive mechanical ventilation and/or to violation barrier for invasive medical devices (e.g. central venous catheters, urethral catheters). The infection has become a problem of remarkable severity, increasing the complexity of the relationship between the pathogen, the host and antimicrobial therapy. There is never “hit the spot” answer in the fight against the pathogen. It absorbs the “hit”, gets used to it, and can become little or not at all vulnerable to its effects. As often enough the “hit” is not unerring, the infecting organism has high scope to adapt itself. The organic reaction, always silent, can even be perverse if the microorganism has adapted to the fighter, making the battle more difficult. As a clinical problem, the Healthcare-Associated Infection demands thorough microbiological knowledge, requiring constant information on the interaction between host organism, microorganism and antimicrobial. In this sense, the clinical response will always have to be as complex as it is aggression.

Significa, então, que a IACS é um problema essencialmente de saúde pública?

Does that mean that HAIs are essentially a public health problem?

Como referido, a infecção começa por ser um episódio clínico individual. Mas pelos complexos mecanismos de resistência observada ao tratamento, pela transmissibilidade registada, pelo comum desconhecimento da sua completa prevalência e pela crescente generalização da sua existência, e pelo preocupante surgimento de novas estirpes bacterianas onde se observa resistência ao arsenal terapêutico, a IACS tornou-se hoje num enorme problema de saúde pública, perturbando a vida em comunidade. O seu elevado custo em mortalidade, em prolongamento do internamento, em antibacterianos de maior espectro, entre outros, tornou a IACS um problema grave dos sistemas de saúde, aumentando os seus encargos e perturbando a vida em comunidade. Os cidadãos começam a escolher os hospitais e serviços que frequentam, consoante a reputação que estes têm na luta contra a infecção. E só não fazem escolhas mais informadas por escassez de informação regular, fiável e comparável. Daí a preocupação recente dos sistemas de saúde em conhecerem a dimensão e localização deste problema dentro das suas fronteiras e fora delas. Com a crescente utilização de serviços de saúde por nacionais de outros países, as garantias de luta contra a infecção nosocomial, em breve passarão a obrigatórias no contexto da União Europeia.

As mentioned, the infection begins as a single clinical episode. But the complex resistance mechanisms observed with the treatment, by registered transmissibility, by the common ignorance of its full prevalence and by the increasing generalisation of its existence and the troubling emergence of new bacterial strains with resistance to the therapeutic arsenal, HAIs became today an enormous public health problem, disrupting community life. Its high cost in mortality in prolonged hospitalization, in antibacterial higher spectrum, among others, has turned HAIs in a serious problem for health systems, increasing their costs and disrupting community life. Citizens begin to choose hospitals and services they attend depending on their reputation in the fight against infection. And they just don’t make more informed choices due to lack of regular, reliable and comparable information. Hence the recent concern of health systems in knowing the size and location of this problem within its borders and outside them. With the increasing use of national health services by foreigners, the guarantees to combat nosocomial infection soon will become compulsory in the context of the European Union.


14

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

Como poderá a tecnologia de diagnóstico, além da terapêutica, ajudar a controlar a IACS?

How can the diagnostic technology, in addition to therapeutics, help control HAIs?

A questão da rapidez na identificação completa e precoce do agente infeccioso é um problema central na luta contra a IACS. A antibioticoterapia pode ser dirigida (quando se conhece o microrganismo infectante) ou empírica (quando este não é conhecido). No primeiro caso, o arsenal terapêutico é conhecido a priori e quase sempre disponível para acção rápida, aumentando a probabilidade de sucesso. No segundo caso, a batalha trava-se no nevoeiro, exigindo-se, quando a infecção é grave, a utilização precoce de armas de largo espectro de acção para evitar a infecção tomar conta do hospedeiro. A questão central aqui reside no tempo que leva a identificação do agente agressor, e a tecnologia, apesar de muito ter avançado nas duas últimas décadas, ainda não amadureceu. Tal só pode acontecer se as diversas soluções tecnológicas estiverem amplamente disponíveis e os profissionais as souberem utilizar. Este investimento não pode atrasar-se mais. O recurso, por exemplo, às tecnologias baseadas em PCR (polymerase chain reaction) já é hoje comum e as normas oficiais da Direção-Geral da Saúde apontam mesmo a sua utilização regular em algumas situações. Outras tecnologias (p.e. MALDI-TOF - Matrix-Assisted Laser Desorption/Ionization Time-of-Flight Spectrometry), poderão ter vantagens adicionais/ complementares. Para que esta tecnologia seja bem aproveitada têm que ser conhecidas as suas vantagens e inconvenientes. Em termos epidemiológicos terá que ser bem estimada a sua sensibilidade e a sua especificidade. Com elas se construirá o modelo económico que aconselhará ou não o seu uso, e em que circunstâncias. A revisão da literatura relevante é apenas o primeiro passo para se poderem avaliar estas tecnologias, sendo necessário gerar a experiência prática na sua utilização.

The question of the speed of the complete and early identification of the infectious agent is a central issue in the fight against HAIs. Antibiotic therapy can be directed (when you know the infecting organism) or empirical (when it is not known). In the first case, the therapeutic arsenal is known a priori and almost always available for fast action, increasing the likelihood of success. In the second case, the battle rages in the fog, demanding, when the infection is severe, early use of weapons of broad spectrum of action to prevent infection taking over the host organism. The central question here is the time it takes to identify the offending agent, and the technology, because while much has advanced in the last two decades, it has not yet matured. This can only happen if the various technological solutions are widely available and professionals know how to use them. This investment cannot be further delayed. For example, to resource to technologies based on PCR (polymerase chain reaction) is already common today and the official standard of the Health Directorate-General even point its regular use in some situations. Other technologies (e.g. MALDI-TOF - Matrix-Assisted Laser Desorption/Ionization Timeof-Flight Spectrometry) may have additional/complementary advantages. For this technology to be put to good use, their advantages and disadvantages must be known.


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

Mas a tecnologia e a terapêutica não são tudo, será necessário colher informação, divulgá-la de forma útil, treinar o pessoal, informar os decisores. Tudo isso é complexo, difícil e não pode ser executado por rasgos individuais. Como actuar, então? Como bem refere, talvez essa seja a parte mais difícil da luta. Pressupõe conhecimento afinado da dimensão do problema, da sua localização e prevalência, sendo necessário ao primeiro alerta de novos casos, não os subestimar nem omitir. Por muito louváveis que sejam os valores da prevenção do alarme social, a criação de barreiras à propagação da infecção será sempre um valor mais elevado, por respeitar a toda a comunidade. Em linguagem económica, será um investimento ou uma despesa regular com elevadas externalidades positivas. O trabalho realizado na junção das duas comissões, a da luta contra a prescrição imoderada de antibióticos e a da infecção propriamente dita, em um só programa, o PPCIRA (Programa de Prevenção e Controlo de Infecções e da Resistência a Antimicrobianos) foi um passo organizativo da maior importância. Hoje já dispomos de informação nacional de razoável qualidade, tornando-se crescentemente mais completa e fiável. Podemos já compará-la com informação internacional gerada pelos mesmos critérios e reconhecer com mais nitidez os nossos problemas, por ordem relativa de importância sistémica. Todavia, o caminho à nossa frente é ainda muito longo. Haverá que alargar a todo o universo a informação a colher; sensibilizar políticos e administrações para a elevada prioridade nacional do problema; informar de modo transparente e claro, todos os actores, sobretudo os que se encontram na primeira linha de combate, junto do doente, do laboratório, da farmácia; avaliar não apenas o grau de aceitação das medidas preventivas, como também a adesão que suscitam; encontrar a melhor forma de comunicar o problema a auditórios mais vastos, especialmente os alunos dos cursos de ciências da vida, mas também todos os que ministram e beneficiam do sistema nacional de ensino, público e privado. Tratando-se de uma ameaça quase invisível, não pode suscitar-se nem o alarme, nem a banalidade. Temos que saber encontrar um ponto de equilíbrio, onde a cooperação imaginativa e criadora dos destinatários dos programas informativos e formativos possam ajudar a desenhar e construir mecanismos de adesão e não de omissão.

15

But technology and therapeutics aren’t everything, you need to gather information, disseminate it in a useful way, train the staff, and inform decision makers. All this is complex, difficult and cannot be run by individual initiatives. How to act, then? As you rightly point out, this might be the hardest part of the fight. It assumes tuned knowledge of the scale of the problem, its location and prevalence, and it is necessary, at the first alert of new cases, to not underestimate or omit. The values of preventing social alarm are very laudable, but creating barriers to the spread of infection will always be a higher value, as it concerns the entire community. In economic language, it will be an investment or a regular expense with high positive externalities. The work done at the junction of the two committees, the “fight against immoderate use of antibiotics” one and the “infection” itself, in one single programme, the PPCIRA (Programme for Prevention and Control of Infections and Resistance to Antimicrobials) was an organisational step of the utmost importance. Today we already have national information of reasonable quality, and it is becoming increasingly more complete and reliable. We can now compare it with international information generated by the same criteria and recognize our problems more clearly, by order of relative systemic importance. However, the road ahead is still very long. The information to be collected should be expanded to the whole universe; to raise awareness among politicians and administrations to the high national priority of the problem; to inform, in a transparent and clear way, all actors, especially those in the front line of combat, close to the patient, the laboratory, and the pharmacy; to assess not only the degree of acceptance of preventive measures, but also the adherence they raise; to find the best way to communicate the problem to wider audiences, especially students of life sciences courses, but also all those who minister and benefit from the national education system, public and private. It is an almost invisible threat, alarm or banality cannot be raised. We have to know how to find a balance where the imaginative and creative cooperation of recipients of information and training programmes can help design and build adhesion mechanisms, and not omission.


16

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

MESA REDONDA

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE: RISCOS E OPORTUNIDADES MODERAÇÃO DE VERA LÚCIA ARREIGOSO, JORNALISTA DO EXPRESSO ROUND TABLE

HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS: RISKS AND OPPORTUNITIES

MODERATED BY VERA LUCIA ARREIGOSO, EXPRESSO NEWSPAPER JOURNALIST

Devido às infecções hospitalares, o internamento dos doentes aumenta, em média, 6,5 dias, a sua probabilidade de sobrevivência diminui e são cinco vezes mais susceptíveis a uma readmissão após a alta.*

Qual a magnitude das infecções adquiridas nos cuidados de Saúde? Que estratégias de combate às IACS devemos adoptar?

Patients who acquire infections from surgery spend, on average, an additional 6.5 days in the hospital, are five times more likely to be readmitted after discharge and twice as likely to die.*

What is the magnitude of the problem? What fighting strategies should we adopt?

* MedTech Europe, Healthcare-Associated Infections, A health crisis requiring European leadership, 2013


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

17

CARLOS ALVES Coordenador da Unidade de Prevenção e Controlo de Infecção e de Resistências aos Antimicrobianos do Centro Hospitalar de São João A importância das estratégias multimodais para evitar o regresso à era pré-antibiótica. O papel das tecnologias de diagnóstico inovadoras na prevenção da transmissão intra-hospitalar de agentes multirresistentes. Coordinator of the Prevention and Control of Infection and Antimicrobial Resistance Unit of the Centro Hospitalar de São João The importance of multimodal strategies to avoid a return to the pre-antibiotic era. The innovative diagnostic technologies role in prevention of intra-hospital transmission of multidrug-resistant (MDR) agents.

CARLOS PALOS Coordenador do Grupo de Coordenação Local do Plano de Prevenção e Controlo de Infecção e de Resistências aos Antimicrobianos do Hospital Beatriz Ângelo - Grupo Luz Saúde Optimização da e-health ao serviço do controlo de infecção associada aos cuidados de saúde: construir uma estratégia de controlo de infecções baseada na e-health. Coordinator of the Local Coordination Group of the Plan for Prevention and Infection Control and Antimicrobial Resistance of Hospital Beatriz Ângelo - Luz Saúde Group Optimization of e-health to attend healthcare-associated infections fighting: building an infection control strategy based on e-health.

PAULO ANDRÉ Director do Programa de Prevenção e Controlo de Infecções e de Resistência aos Antibióticos da Direcção-Geral da Saúde Director of Prevention and Control of Infections and Antimicrobial Resistance Programme in Directorate-General of Health (DGS)

VALQUÍRIA ALVES Membro da Comissão de Prevenção e Controlo de Infecção e de Resistências aos Antimicrobianos da Unidade Local de Saúde de Matosinhos O valor dos testes rápidos de biologia molecular (TAN) – vantagens e desvantagens – no rastreio de portadores e no diagnóstico de Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde. Member of Prevention and Control of Infection and Antimicrobial Resistance Comission of Unidade Local de Saúde de Matosinhos Rapid molecular biology diagnostics (TAN) value - advantages and disadvantages - to track patients and to diagnose healthcare-associated infections.


18

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

O MODELO “STEP” PARA COMBATER AS INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS “STEP” ajuda os profissionais de saúde a avaliar o risco DE SAÚDE (IACS) Odemodelo IACS e vai ajudar a reduzir e conter infecções.

Formação para os profissionais de saúde sobre as práticas de controlo de infecção

STAFF

Training for staff on infection control practices

TECNOLOGIA

Introdução de tecnologias inovadoras custo-efectivas para reduzir as IACS

TECHNOLOGY

Introducing cost-effective, innovation technologies to reduce HAI

PR Definição de políticas claras sobre prevenção de riscos

AMBIENTE PROFISSIONAIS

P-

ON VIR EN E-

HN TEC

PROCESSOS

T-

S-

STA

FF

OLO

GY

ME

NT

OC

ES

SE

S

THE STEP MODEL TO FIGHT HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS “STEP” model helps healthcare providers and professionals to (HAI) The assess the risk of HAI and will help reduce and contain infections.

Redução dos riscos ambientais, através de limpeza e desinfecção das instalações e equipamentos, boa higiene de mãos e isolamento de doentes infectados

ENVIRONMENT

Reducing environmental risks through cleaning and disinfection of facilities and equipment, good handhygiene and isolation of infected patients

PROCESSES

Setting out clear policies on risk prevention


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

19

O VALOR DO DIAGNÓSTICO:

IDENTIFICAR, ANTECIPAR E DECIDIR THE VALUE OF DIAGNOSTICS:

TO IDENTIFY, TO ANTICIPATE AND TO DECIDE O Diagnóstico in Vitro (DIV) é um investimento na Saúde das populações. É importante, por isso, consolidar a imagem dos MDiV como indutores de oportunidades ao serviço dos profissionais de Saúde e, em última instância, ao serviço da Sociedade, pois abrem caminho à prevenção, ao diagnóstico precoce e ao controlo de custos.

In Vitro Diagnostics (IVD) is an investment in the Health of populations. It is important, therefore, to consolidate the image of IVD as opportunities inducers at service for the health professionals and ultimately at service for the society, as they pave the way for prevention, early diagnosis and cost control.


20

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

Clínicas Clinical

Ajudam os profissionais clínicos

Permitem tomar melhores decisões For better decisions

Help health professionals

Económicas Economic

MEIOS DE DIAGNÓSTICO IN VITRO IN VITRO DIAGNOSTICS (IVD) Permitem redução de custos (30% a 50%) em internamento hospitalar e custos de ambulatório

Mais que um custo, são um investimento: benefício económico e social no tratamento e diagnóstico

More than a cost, they are an investment: economic and social benefit in the treatment and diagnosis

Cost reductions (30% to 50%) in hospital and outpatient settings

Apostam no controlo de custos e prevenção Cost control and prevention

Evita custos inerentes a complicações e tratamento em fases mais avançadas de doença Avoid costs related to complications and treatment in more advanced stages of disease


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

21

Predisposição genética Genetic predisposition

Apostam na prevenção Focus on prevention

Therapeutic Selection and Monitoring

Aliado fundamental da medicina em todas as fases da doença, acompanha e gera valor permanentemente

Key ally of Medicine at all stages of the disease, monitors and permanently generates value

Permite melhores resultados ao adequar o tratamento ao doente Diagnóstico precoce Early diagnosis

Permite reduzir desperdício através da adequação do tratamento ao doente

Reduce waste by adapting the treatment to the patient

Selecção e Monitorização de Terapêuticas

Diagnóstico e prognóstico

Diagnosis and prognosis

Better results to tailor treatment to the patient


22

INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

A IDENTIFICAÇÃO DA INFORMAÇÃO CONTIDA NUMA GOTA DE SANGUE É A BASE DE PARTIDA PARA MELHOR DECIDIR NOS CUIDADOS DE SAÚDE THE IDENTIFICATION OF THE INFORMATION CONTAINED IN A DROP OF BLOOD IS THE STARTING POINT TO BETTER DECIDE IN HEALTH CARE O diagnóstico em Saúde permite materializar conhecimento essencial à tomada de decisão clínica e é neste ponto fundamental que reside, de forma mais visível, o seu valor. Os Meios de Diagnóstico in Vitro (MDiV) contribuem para diagnósticos, precoces e correctos, possibilitando decisões clínicas informadas e harmonizadas a cada doente.

GOTA DE SANGUE

MICROSCÓPIO

DROP OF BLOOD

• • • • • • •

Prevenção Oncológica Prevenção Cardiovascular Malformações congénitas Infecciologia Alergia Genética Diabetes

MICROSCOPE

• • • • • • •

Oncological prevention Cardiovascular prevention Birth defects Infectious diseases Allergy Genetics Diabetes

BENEFÍCIOS PARA TODOS BENEFITS FOR ALL

• •

Doentes melhor tratados Melhor optimização de recursos dos sistemas de saúde

Diagnosis in Health allows essential knowledge to materialise in clinical decision making, and it is in this fundamental point that resides its value resides in a more visible way. In Vitro Diagnostics (IVD) contribute to early and accurate diagnosis, enabling informed clinical decisions, harmonised to each patient.

• Better treated patients • Better optimisation of resources for health systems

• Os MDiV permitem aceder a informação relevante, essencial para materializar conhecimento em saúde. • IVD provide access to relevant information that is essential to materialise health knowledge

CHECKLIST CHECKLIST

• O conhecimento permitem tomar decisões clínicas informadas e harmonizadas a cada doente. • Knowledge allows for informed clinical decisions that are harmonised to each patient


HEALTHCARE-ASSOCIATED INFECTIONS THE CONTRIBUTION OF IN VITRO DIAGNOSTICS

A RAZÃO DO DIAGNOSTICAR WHY DIAGNOSTICAR [TO DIAGNOSE] A marca pretende sintetizar o valor subjacente ao processo de identificação, antecipação e decisão, decorrente do Diagnóstico In Vitro. O microscópio surge como unidade primordial no processo de identificação e formação de conhecimento em saúde. Simultaneamente, esta forma gráfica é suportada por um círculo, símbolo de foco, rigor e exactidão. The brand is intended to summarise the underlying value to the process of identification, anticipation and decision, due to the In Vitro Diagnostic (IVD). The microscope comes as primordial unit in the process of identification and shaping of health knowledge. Simultaneously, this graphic form is supported by a circle, a symbol of focus, accuracy and precision.

23


INFECÇÕES ASSOCIADAS AOS CUIDADOS DE SAÚDE O CONTRIBUTO DOS DIAGNÓSTICOS IN VITRO

Junho 2016 | 250 Exemplares

24

IDENTIFICAR

ANTECIPAR

DECIDIR

Rua Pêro da Covilhã, 22 1400-297 Lisboa, Portugal Telefone: +351 21 300 50 80 • Fax: +351 21 300 50 89 E-mail: board@apifarma.pt • www.apifarma.pt

Diagnosticar - Apifarma  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you