Page 1

COMENTÁRIO À REGRA DA

MILITIA SANCTÆ MARIÆ - Capítulo de 05 de novembro de 2014_______________________________________________________________ PRÓLOGO 9 – (…) «Se souberes combater virilmente, merecerás ouvir aplicar-se-te as palavras sagradas: Por ti serão reconstruídas as ruínas antigas, levantarás os alicerces das gerações passadas, chamar-te-ão reparador de brechas, restaurador dos alicerces para a habitação22. E quando Cristo em glória voltar por Maria para tomar posse do seu Reino como cavaleiro vitorioso, Reis dos reis e Senhor dos senhores23 juntar-te-ás ao inumerável Exército celeste revestido de branco, e receberás parte de tua herança; porque Ele é fiel, Aquele que prometeu: O vencedor, fá-lo-ei sentar-se comigo sobre o meu trono, como eu também venci, e sentei-me com Meu Pai sobre o Seu trono24. A Ele só, a glória, o louvor e o júbilo, com o Pai e o Espírito Santo, na Santa Igreja, pelos séculos dos séculos. AMEN.» 22

Is. LVIII, 12 S. Luis M. GRIGNION de MONTFORT: “Tratado da verdadeira devoção a Maria” n. 50 24 Apoc. III, 21 23

_______________________________________________________________________ Assinala-se amanhã, 6 de novembro a memória de S. Nuno de Santa Maria, o Santo Condestável que, «embora fosse um ótimo militar e um grande chefe, nunca deixou os dotes pessoais sobreporem-se à ação suprema que vem de Deus», como realçou Bento XVI. Nuno Álvares Pereira nasceu em Portugal a 24 de junho de 1360, e aos treze anos torna-se pajem da rainha D. Leonor, tendo sido bem recebido na Corte e acabando por ser pouco depois cavaleiro. Aos dezasseis anos casa-se com uma jovem e rica viúva, D.

Comentário à Regra da Militia Sanctae Mariae 05nov2014  
Comentário à Regra da Militia Sanctae Mariae 05nov2014  

Comentário à Regra da Militia Sanctae Mariae 05Nov2014

Advertisement