Page 1


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dezembro

Dia 5 - S. Geraldo S. Geraldo, natural da Gália, professou no mosteiro de Moissac, de onde passou para Toledo; depois foi eleito bispo de Braga, onde exerceu grande atividade na reorganização da diocese, na promoção da vida monástica, na reforma litúrgica e pastoral, na reconstrução de igrejas, bem como na aplicação da disciplina eclesiástica. Morreu neste dia 05 de Dezembro, na localidade de Bornes, quando fazia as visitas pastorais nessa distante região. fonte: snpcultura.org

- Padroeiro do Preceptorado de Braga. - Festa no Preceptorado de Braga, memória facultativa no resto da MSM.

Dia 8 - Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria, que, verdadeiramente cheia de graça e bendita entre as mulheres, em atenção ao nascimento e morte salvífica do Filho de Deus, desde o primeiro instante da sua Conceição foi preservada de toda a culpa original, por singular privilégio de Deus, como foi definido solenemente neste dia pelo papa Pio IX, como verdade dogmática recebida por antiga tradição. fonte: snpcultura.org

Dia 12 - Nossa Senhora de Guadalupe Nossa Senhora de Guadalupe, no México, cujo auxílio materno a grande multidão do povo implora humildemente na colina de Tepeyac, perto da cidade do México, onde ela apareceu, saudando-a confiadamente como estrela da evangelização dos povos e protetora dos indígenas e dos pobres. fonte: snpcultura.org

- Festa para os freires das Américas. - Memória facultativa para a restante MSM.

5


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dia 18 - Nossa Senhora do Ó (ou da Expectação de Nossa Senhora) A Festa de Nossa Senhora do Ó é uma devoção Mariana, instituída no Século VI pelo X Concílio de Toledo e é conhecida na liturgia pelo nome de «Expectação do Parto de Nossa Senhora». O nome de Senhora do Ó advém do facto de, as antífonas maiores, de 18 de Dezembro à véspera de Natal, começarem sempre pela interjeição exclamática «Ó». Simboliza a gravidez da Virgem Maria: «no avultado ventre sagrado se reconhecem as esperanças do parto». Em Portugal o culto a Nossa Senhora do Ó ter-se-ia iniciado em Torres Novas, em Santa Maria do Castelo, pela veneração de uma imagem, sita na Capela-Mor da Igreja Matriz e conhecida à época de D. Afonso Henriques por Nossa Senhora de Almondano, no tempo de D. Sancho I por Nossa Senhora de Alcáçova, e a partir de 1212 por Nossa Senhora do Ó; é Padroeira de 16 freguesias. A devoção à Nossa Senhora do Ó procura, sobretudo, «celebrar a vida». Assim como Nossa Senhora, na expectativa do nascimento do Salvador, roguemos «Ó! Senhor, vinde logo». fonte: msm-portugal.org

- Memória obrigatória na Província de S. Nuno de Santa Maria.

- No Instituto Internacional Familiaris Consortio, festa obrigatória. - Memória facultativa no resto da MSM.

JANEIRO

Dia 18 a 25 - Oração pela unidade dos cristãos (atividades sugeridas: oração, palestras, encontros ecuménicos - vontade do nosso Fundador expressa no “Testamento de Chartres”).

6


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dia 26 – Santos Fundadores de Cister: Roberto, Albérico e Estevão Roberto, Alberico e Estevão, abades, fundadores da Ordem Cisterciense. São Roberto de Molesmes (*1028; +17/4/1111) concretizou um monaquismo beneditino mais simples, deixando a Santo Alberico (+26/1/1108) a missão de compilar as primeiras "Instituições"; Santo Estevão Harding (*1059; +29/3/1134) assegurou o desenvolvimento definitivo da Ordem redigindo a "Carta da Caridade" e fundando as primeiras grandes abadias filhas de Cister. fonte: snpcultura.org

- Memória para toda a MSM

FEVEREIRO

Dia 2 – Apresentação do Senhor, festa da Igreja Universal. Na Festa da Apresentação do Senhor, quarenta dias depois do Nascimento do Senhor, somos confrontados com Jesus que foi levado ao templo por Maria e José, cumprindo externamente a lei mosaica, mas na verdade indo ao encontro do seu povo crente e exultante, como luz para se revelar às nações e glória do seu povo Israel. Começa, neste dia, o mistério de sofrimento de Maria e de Jesus, que atingirá o seu ponto culminante no Calvário, quando Jesus, que não foi «poupado» pelo Pai, oferece o Seu Sangue como sinal da nova e definitiva Aliança. Ao oferecer Jesus, Maria oferece-Se também com Ele. Durante toda a vida de Jesus, estará sempre ao lado do Filho, dando a Sua colaboração para a obra da Redenção. fonte: snpcultura.org e liturgia.pt

- Festa para os freires das Américas. - Memória facultativa para a restante MSM.

7


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dia 8 - Santa Josefina Bakhita Santa Josefina Bakhita, virgem, que, sendo natural da região de Darfur, no Sudão, foi raptada ainda criança e, vendida várias vezes nos mercados africanos de escravos, suportou as asperezas cruéis da escravidão. Finalmente liberta, tornou-se cristã e religiosa em Veneza, com as Filhas da Caridade, e passou o resto da sua vida em Cristo, prestando auxílio a toda a gente, em Schio, cidade da província de Vicenza, na Itália. fonte: liturgia.pt

- Protetora da Fraternidade Euro- Africana - Portugal.

Dia 10 - Santa Escolástica, irmã gémea do nosso Pai S. Bento Memória do sepultamento de Santa Escolástica, virgem, irmã de São Bento, que, consagrada a Deus desde a infância, tinha com o seu irmão a mesma comunhão em Deus, de forma que uma vez ao ano se encontravam em Montecassino, na Campânia, região da Itália, passando todo o dia nos louvores divinos e em santos colóquios. fonte: liturgia.pt

- Festa de toda a MSM.

Dia 11 - Nossa Senhora de Lurdes Nossa Senhora de Lurdes, que, quatro anos depois da proclamação da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria, a humilde jovem Santa Maria Bernarda (Bernadete) Soubirous viu várias vezes na gruta de Massabielle, nos montes Pireneus, junto das margens do rio Gave, perto de Lourdes, na França; por isso ali acorrem piedosamente multidões de fiéis. fonte: liturgia.pt

- Festa para toda a MSM, dando ênfase aos nossos irmãos doentes e do Corpo de Apoio Espiritual.

8


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dia 14 - Festa dos Santos Cirilo e Metódio Festa dos santos Cirilo, monge, e Metódio, bispo. Estes irmãos, naturais de Tessalónica, enviados para a Morávia pelo bispo Fócio de Constantinopla, ali pregaram a fé cristã e criaram um alfabeto próprio para traduzir da língua grega para a língua eslava os livros sagrados. Quando vieram a Roma, Cirilo, que antes se chamava Constantino, fez-se monge, e aí, atingido por uma enfermidade, neste dia adormeceu no Senhor. Metódio, ordenado pelo papa Adriano II bispo de Sírmium, hoje Sremska Mitrovica, na actual Sérvia, evangelizou incansavelmente a Panónia, onde sofreu muitas hostilidades, mas foi sempre apoiado pelo Pontífices Romanos. Recebeu a recompensa dos seus trabalhos em Velehrad, na Morávia, no dia 6 de Abril. fonte: liturgia.pt

- Memória e festa da Fraternidade S. Bento Padroeiro da Europa.

MARÇO

Dia 13 - Celebração da eleição do Papa Francisco - Toda a MSM (participação na Santa Missa, etc).

Dia 19 - S. José, Esposo da Virgem Santa Maria São José, esposo da Santíssima Virgem Maria, homem justo, da descendência de David, que exerceu a missão de pai do Filho de Deus, Jesus Cristo, o qual quis ser chamado filho de José e lhe foi submisso como um filho a seu pai. A Igreja venera com especial honra como seu patrono aquele que o Senhor constituiu chefe da sua família. fonte: liturgia.pt

- Festa do Pai, celebração de S. José, em particular pelo IIFC/ IFCI.

9


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dia 25 – Solenidade da Anunciação, Dia da Criança por nascer Solenidade da Anunciação do Senhor, quando, na cidade de Nazaré, o Anjo do Senhor anunciou a Maria: «Conceberás e darás à luz um filho, que será chamado Filho do Altíssimo», e Maria respondeu, dizendo: «Eis a escrava do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra». E assim, chegada a plenitude dos tempos, o Filho Unigénito de Deus, que existia antes da criação do mundo, por nós homens e para a nossa salvação encarnou pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria e Se fez homem. fonte: liturgia.pt

- Celebração pelo IIFC/IFCI (ação sugerida: Missa com bênção de grávidas).

ABRIL

Dia 23 - S. Jorge, Patrono da Cavalaria Pensa-se que São Jorge tenha nascido na Capadócia, Ásia Menor, e tenha vivido no tempo do Imperador Romano, Dioclétio (245-313 d.C.)- Filho de um homem que morreu pela Fé, fugiu com a mãe para a Palestina, onde se expôs à cultura romana. Tornou-se então um cavaleiro de elevado grau hierárquico na Legião Romana. Sob ordens do Imperador Romano, recusou-se a perseguir Cristãos, na região onde é hoje a Palestina, sendo por isso preso, torturado e decapitado a 23 de Abril de 303 d.C. Contase que ao ser torturado fez o sinal da cruz e todas as estátuas dos Deuses romanos caíram. A imperatriz Alexandra ao ver este milagre, decidiu converter-se sendo posteriormente morta pelo marido. São Jorge foi canonizado em 494 d.C., pelo Papa Gelásio proclamando-o um daqueles cujo nome “será referido entre os Homens, mas cujos atos serão conhecidos apenas por Deus”. fonte: msm-portugal.org

- Festa menor da MSM.

10


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dia 24 - Nossa Senhora dos Prazeres (ou da Alegria) A festa de «Nossa Senhora dos Prazeres ou das Alegrias», culto mariano antiquíssimo na história da Igreja, em particular em Portugal e no Brasil. Uma devoção iniciada em Portugal no séc. XV teve sua popularidade com a liturgização no séc. XVI em três cidades lusitana: Lisboa (1566), Braga (1598) e Évora (1607). Tais cidades, a começar por Braga e Lisboa no séc. XVI, criaram liturgias próprias seguidas por Évora no séc. XVII. A tradição portuguesa estabeleceu que a festa de NSP seria celebrada na 2ª – feira da Pasquela, isto é, depois do Domingo in Albis, o atual 2º Domingo da Páscoa. O tema central desta devoção é a «Alegria de Maria na ressurreição de seu Filho» segundo a tradição portuguesa. Toda a fundamentação litúrgica portuguesa se fundamenta nas Escrituras e na Patrística sobre esta pia devoção. fonte: pt.zenit.org

- No Preceptorado de Braga celebração da Festa de Nossa Senhora dos Prazeres (ou da Alegria). - Para os freires da Diocese de Viana do Castelo, Aniversário da Ordenação episcopal de D. Anacleto Cordeiro Gonçalves Oliveira (2005).

Dia 28 - S. Luís Maria Grignion de Montfort Nasceu em 1673 na aldeia de Montfort, em França. Foi educado no colégio da Companhia de Jesus de Rennes e ordenado padre em 1700. Fundou uma congregação de sacerdotes, a "Companhia de Maria", para o ministério de missões populares, e uma congregação feminina, as "Filhas da Sabedoria". Foi um missionário infatigável e abnegado que, com missão recebida diretamente do Papa, evangelizou a Bretanha e diversas regiões de França ao longo de muitos anos, tendo sofrido inúmeras perseguições, instigadas pelo espírito jansenista que nessa época se tinha infiltrado não só entre os fiéis como entre o clero e até na hierarquia da Igreja de França. A característica que mais o distinguiu na sua pregação e marca a sua espiritualidade foi a devoção à Virgem Santíssima, com modalidades tão pessoais que fazem dele um caso sem igual na espiritualidade mariana de todos os tempos. Morreu santamente em 1716. Foi beatificado por Leão XIII em 1888. Pio XII, em 21 de Maio de 1945 realizou a solene canonização do Bem-aventurado Luís Maria Grignion de Montfort.

11


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

As imagens de S. Luís Maria Grignion de Montfort apresentam-no com o crucifixo sustentado na mão esquerda. Com o pé direito ele pisa a cabeça de satanás representado em figura humana, tentando destruir um livro sobre o qual se lê o título: “Tratado da Verdadeira Devoção”. O semblante do Santo é sereno. Ele olha o demônio e parece dizerlhe: “Em vão; tu não o destruirás! A mão direita está estendida e um pouco elevada, apontando o céu num gesto de confirmação daquilo que ele parece nos dizer, isto é, a certeza da vitória sobre o demónio. fonte: msm-portugal.org

- Festa de toda a MSM.

- O IIFC/IFCI celebra como festa Santa Joana Beretta Molla*, se possível com a bênção de grávidas. * Santa Joana Beretta Molla, nasce em Magenta (Milão, Itália) em 04 de outubro de 1922. Desde sua primeira juventude, acolhe plenamente o dom da fé e a educação cristã, recebidas de seus pais. Esta formação religiosa ensina-lhe a considerar a vida como um dom maravilhoso de Deus, a ter confiança na Providência e a estimar a necessidade e a eficácia da oração. Durante os anos de estudos e na Universidade, enquanto se dedicava diligentemente aos seus deveres, vincula sua fé com um compromisso generoso de apostolado entre os jovens da Ação Católica e de caridade para com os idosos e os necessitados nas Conferências de São Vicente. Laureada em medicina e cirurgia em 1949 pela Universidade de Pavia (Itália), em 1950 abre seu consultório médico em Mêsero (nos arredores de Milão). Especializa-se em pediatria na Universidade de Milão em 1952 e, entre seus clientes, demonstra especial cuidado para as mães, crianças, idosos e pobres. Casa com Pedro Molla em 24 de setembro de 1955, e com simplicidade e equilíbrio, harmoniza os deveres de mãe, de esposa, de médica e da grande alegria de viver. Em setembro de 1961, no final do segundo mês de gravidez, vê-se atingida pelo sofrimento e pela dor. Aparece um fibroma no útero. Antes de ser operada, embora sabendo o grave perigo de prosseguir com a gravidez, suplica ao cirurgião que salve a vida que traz em seu seio e, então, entrega-se à Divina Providência e à oração. Com o feliz sucesso da cirurgia, agradece intensamente a Deus a salvação da vida do filho. Passa os sete meses que a distanciam do parto com admirável força de espírito e com a mesma dedicação de mãe e de médica. Receia e teme que seu filho possa nascer doente e suplica a Deus que isto não aconteça. Alguns dias antes do parto, sempre com grande confiança na Providência, demonstra-se pronta a sacrificar sua vida para salvar a do filho: «Se deveis decidir entre mim e o filho, nenhuma hesitação: escolhei - e isto o exijo - a criança. Salvai-a». Na manhã de 21 de abril de 1962 nasce Joana Manuela. Apesar dos esforços para salvar a vida de ambos, na manhã de 28 de abril, em meio a atrozes dores e após ter

12


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

repetido a jaculatória «Jesus eu te amo, eu te amo» morre santamente. Tinha 39 anos. «Meditata immolazione» (imolação meditada), assim Paulo VI definiu o gesto da Beata Gianna recordando, no Ângelus dominical de 23 de setembro de 1973, «uma jovem mãe da Diocese de Milão que, para dar a vida à sua filha sacrificava, com imolação meditada, a própria». É evidente, nas palavras do Santo Padre, a referência cristológica ao Calvário e à Eucaristia. Foi beatificada pelo Papa João Paulo II no dia 24 de abril de 1994, no Ano Internacional da Família e canonizada pelo mesmo Santo Padre em 16 de maio de 2004, e recebeu o título de "Mãe de Família". Na cerimônia estavam presentes o seu marido, Pietro Molla, suas filhas Gianna Emanuela e Laura, e o filho Pierluigi. fonte:vatican.va

MAIO

Dia 13 - Solenidade de Nossa Senhora de Fátima - 1º centenário das aparições - em toda a MSM.

Dia 26 - Festa na Academia Internacional de Estudos Litúrgicos S. Gregório Magno.

Dia 30 - Santa Joana d'Arc, enviada por Deus para instaurar o Reino de Cristo Joana d'Arc, aos 19 anos, tornou-se guerreira e mártir. Nasceu em Lorena, na França, no ano de 1412. Simples, trabalhadora e analfabeta, era uma menina muito rica na vida com Deus, sendo ajudada pelo Arcanjo Miguel e pelas santas de sua devoção, de modo que se deixou trabalhar pela Providência Divina, que a formava para uma

13


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

especial missão: liderar a libertação dos povos franceses das mãos dos ingleses opressores. Depois de se apresentar ao rei e ser comprovada a sua inspirada intenção, Santa Joana D'Arc recebeu a permissão para liderar o exército francês, o qual na batalha de Orléans conquistou, sob o comando dela, a vitória e a coroa do rei Carlos VII. Santa Joana quis voltar à sua vida de campo, mas diante da insistência do rei foi liderar o combate em Paris, mas, desta vez, foi ferida, presa, entregue às autoridades inglesas, que através de sacerdotes renegados, manipularam a Igreja e o Governo para conseguirem a condenação na fogueira para Joana. Nos lábios dos mentirosos estava a acusação de blasfema, herege e bruxa, enquanto na boca de Joana, que morria queimada, estava os Santíssimos nomes de Jesus e Maria, morreu em 1431 e, 20 anos mais tarde, foi inocentada pela Igreja que a venera como mártir. Joana d'Arc, foi canonizada em 1920 pelo papa Bento V. fonte: msm-portugal.org

- Festa de toda a MSM

JUNHO

Dia 20 - Beato Francisco Pacheco Nasceu em Ponte de Lima em 1565. Sobrinho de um mártir do Japão, ficou de tal forma entusiasmado com a história do tio que fez voto de ser também mártir, tendo apenas 10 anos. No entanto, já tinha vinte anos quando entrou para a Companhia de Jesus, tendo sido ordenado sacerdote em Goa. Em 1604 já estava no Japão, donde teve de fugir duas vezes devido ao clima de perseguição que aí se vivia. Acabou por ser feito prisioneiro e levado para Nagasaqui, onde foi queimado vivo em 1626. Com ele, morreram mais dois padres jesuítas, alguns catequistas, três famílias acusadas de o terem acolhido e ainda um menino chamado Luís. Numa das suas últimas cartas escrevia: “Estamos todos já muito cansados e cortados, dos trabalhos desta perseguição; porém, as esperanças de nos caber alguma boa sorte de martírio nos animam e fazem continuar e fazer da fraqueza forças, esperando nessa hora em que nos caiba a ditosa sorte”. fonte: evangelhoquotidiano.org

- Festa no Preceptorado de Ponte de Lima. - Memória obrigatória na Província de S. Nuno e memória facultativa no resto da MSM.

14


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dia 23 - Sagrado Coração de Nosso Senhor Jesus Cristo A devoção ao Sagrado Coração é a devoção que vem do amor como princípio, que se dirige ao amor como fim, que emprega o amor como meio. Celebrando este grande Amor de Deus por nós, somos convidados a renovar nossa devoção a Jesus, manifestado concretamente na vivência deste amor na família, na Igreja Doméstica, na partilha do pão, na alegria de celebrar em comunidade a Eucaristia, Vida de Jesus entregue por nós. Celebrar o Coração de Jesus torna-se uma importante ocasião pastoral para que toda a comunidade cristã novamente se sensibilize para fazer deste admirável Sacrifício e Sacramento o coração da própria vida. fonte: pt.aleteia.org

- Festa maior da MSM.

Dia 24 - S. João Baptista (Solenidade) e Imaculado Coração de Maria (Memoria) A Solenidade do Nascimento de São João Baptista, recorda-nos o Precursor do Senhor, que já no seio materno, por virtude do Espírito Santo, exultou de alegria com a vinda da salvação humana, profetizando com o próprio nascimento o Senhor Jesus Cristo. De tal modo se manifestou nele a graça divina, que o próprio Senhor disse a seu respeito: «Entre os filhos de mulher, não apareceu ninguém maior do que João Baptista». fonte: liturgia.org A memória ao Imaculado Coração de Maria tem as suas raízes no Evangelho que repetidamente chama a nossa atenção para o Coração da Mãe de Deus. “Depois ele desceu com eles para Nazaré; era-lhes submisso; e a sua mãe guardava todos esses acontecimentos em seu coração”. Este relato bíblico que se encontra no Evangelho de São Lucas, une-se ao do canto de Louvor – Magnificat – a compaixão e intercessão diante do vinho que havia acabado e a presença de Maria de pé junto a Cruz, para assim nos revelar a sintonia do Imaculado Coração de Maria para com o Sagrado Coração de Jesus. Com as aparições de Nossa Senhora em Fátima, a devoção ao Imaculado Coração de Maria foi reforçada. Fonte: cancaonova.com

- Festa e Memória em toda a MSM

15


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

JULHO

Dia 11 - S. Bento, Abade e Patriarca dos Monges do Ocidente São Bento, o patriarca dos monges do Ocidente, é comparado com Abraão, o pai dos crentes, porque Deus o abençoou também com uma posteridade mais numerosa que as areias do mar e as estrelas do céu. Nascido em Núrsia da Úmbria, Itália, pelo ano de 480, de família nobre, consagrou-se aos estudos em Roma; depressa contudo abandonou esta cidade por causa da imoralidade reinante entre os seus condiscípulos, e refugiou-se primeiro em Enfide, aldeia da Sabina, e depois numa caverna existente no vale do Aniene, perto de Subiaco, onde se votou à oração e à penitência. A Regra de São Bento ensina-nos que a vida gira em torno de dois pilares essenciais: a obediência e o trabalho. A primeira exige do súbdito muita fé e muita humildade; do superior, muita caridade e muita prudência. O trabalho há-de ser espiritual e manual: trabalho interior da alma que se santifica com a oração, a meditação e os louvores divinos; trabalho exterior literário ou manual, que obriga rigorosamente o monge. A Regra de São Bento, é, tal como alguns afirmaram, o «resumo douto e misterioso de toda a doutrina do Evangelho, das instituições dos Santos Padres, de todos os conselhos de perfeição, na qual atingem o seu mais alto apogeu a prudência e a simplicidade, a humildade e o valor, a severidade, a doçura, liberdade e dependência, na qual a correção encontra toda a firmeza, a condescendência todo o encanto, a voz de comando todo o vigor, a sujeição todo o repoiso, o silêncio a sua gravidade, a palavra a sua graça, a força o seu exercício e a debilidade o seu apoio». S. Bento morreu no dia 21 de Março de 547. Alma pura que, para vencer as seduções da carne, se lançou, nos anos do seu vigor corporal, sobre espinhos; veio a falecer depois de para si mesmo abrir o sepulcro, seis dias antes da sua morte. Fez que o levassem à igreja, recebeu os Sacramentos e, encostado aos discípulos, morreu para viver eternamente no céu e na terra. Pio XII chamou-lhe pai da Europa; e desta mesma o constituiu Paulo VI patrono em 1964. fonte: msm-portugal.org

- Festa em toda a MSM.

16


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dia 18 - No Preceptorado de Braga festa da nomeação do Arcebispo de Braga e Primaz das Espanhas , Dom Jorge Ferreira da Costa Ortiga.

Dia 22 - S. Tomás Moro S. Tomás Moro foi um cristão político digno de ser imitado ainda hoje. Um virtuoso homem de Estado. Um servidor sério e comprometido do seu Rei, mas agindo sempre dando prioridade a Deus e aos seus compromissos baptismais. Um humanista de referência. Promotor do bem comum. Um Pai modelo (quis que tanto os seus filhos como as filhas tivessem a mesma esmerada educação). Exemplar como jurista e legislador. Um defensor dos pobres e da liberdade religiosa, tendo deixado uma vasta e preciosa obra escrita, merecendo particular destaque o ainda hoje famoso “Utopia”. Foi Beatificado por Leão XIII em 1886, em Florença, e o Papa Pio XI canonizou-o em 1935, tendo-o definido e apresentado como um modelo da integridade moral para todos os cristãos. S. João Paulo II, nomeou-o Padroeiro de Governantes e Políticos no ano 2000, em 31 de Outubro, após uma petição entregue ao Papa pelo Presidente italiano, Francesco Cossiga, com centenas de assinaturas de governantes, parlamentares e políticos. fonte: novaetvetera.msm-portugal.org

- Festa no Priorado S. Tomás Moro e no preceptorado de S. Paulo de que é co-padroeiro; - Memória obrigatória para o resto da MSM

AGOSTO Dia 15 - Assunção da Bem-aventurada Virgem Maria Mãe de Deus e

17


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Rainha do Mundo A Assunção de Maria é um dogma solenemente definido por Pio XII em 1 de Novembro de 1950, segundo o qual Nossa Senhora, no termo da sua vida mortal, foi elevada ao céu em corpo e alma. Pio XII referia que “não só os simples fiéis, mas até aqueles que, em certo modo, personificam as nações ou as províncias eclesiásticas, e mesmo não poucos Padres do concílio Vaticano pediram instantemente à Sé Apostólica esta definição”. “Com o decurso do tempo essas petições e votos não diminuíram, antes foram aumentando de dia para dia em número e insistência”, acrescentava na Constituição Apostólica com a qual se deu a definição do dogma da Assunção de Nossa Senhora em corpo e alma ao Céu. A Assunção da Virgem é uma participação singular na Ressurreição de seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos outros cristãos (Catecismo da Igreja Católica, 966). Os Orientais celebram este mistério desde o século V com o nome de “Dormição de Maria”. No calendário da Igreja latina celebra-se, com a categoria de solenidade, a 15 de Agosto. A Assunção da Mãe de Deus aos céus, no fim da sua vida terrena, foi proclamada Dogma de Fé pelo Papa Pio XII, no dia 1 de Novembro de 1950, por meio da Constituição Munificentissimus Deus: "Depois de elevar a Deus muitas e reiteradas preces e de invocar a luz do Espírito da Verdade, para glória de Deus omnipotente, que outorgou à Virgem Maria sua peculiar benevolência; para honra do seu Filho, Rei imortal dos séculos e vencedor do pecado e da morte; para aumentar a glória da mesma augusta Mãe e para gozo e alegria de toda a Igreja, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos bem-aventurados apóstolos Pedro e Paulo e com a nossa, pronunciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que a Imaculada Mãe de Deus e sempre Virgem Maria, terminado o curso da sua vida terrena, foi assumpta em corpo e alma à glória do céu".. fonte: msm-portugal.org

- Solenidade em toda a MSM

Dia 20 - S. Bernardo de Claraval São Bernardo de Claraval nasceu no ano 1090, em Dijon, França, sendo o terceiro dos sete filhos do cavaleiro Tecelim e de sua esposa Alícia. A sua família era cristã, rica, poderosa e nobre. Desde tenra idade, demonstrou uma inteligência aguçada. Tímido, tornou-se um jovem de boa aparência, educado, culto, piedoso e de carácter recto e piedoso. Mas chamava a atenção pela sabedoria, prudência, poder de persuasão e profunda modéstia. Quando sua mãe morreu, seus irmãos quiseram seguir a carreira militar, enquanto ele preferiu a vida religiosa, ouvindo o chamado de Deus. Na ocasião, todos os familiares

18


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

foram contra, principalmente seu pai. Porém, com uma determinação poucas vezes vista, além de convencê-los, trouxe consigo: o pai, os irmãos, primos e vários amigos. Ao todo, trinta pessoas seguiram seus passos, sua confiança na fé em Cristo, e ingressaram no Mosteiro da Ordem de Cister, recém-fundada. A contribuição de São Bernardo dentro da ordem foi de tão grande magnitude que ele passou a ser considerado o seu segundo fundador. No seu ingresso, em 1113, eram apenas vinte membros e um mosteiro. Dois anos depois, foi enviado para fundar outro na cidade de Claraval, do qual foi eleito abade, ficando na direcção durante trinta e oito anos. Foi um período de abundante florescimento da Ordem, que passou a contar com cento e sessenta e cinco mosteiros. Bernardo sozinho fundou sessenta e oito e, em suas mãos, mais de setecentos religiosos professaram os votos. fonte: msm-portugal.org

- Festa obrigatória em toda a MSM.

SETEMBRO

Dia 29 - S. Miguel Arcanjo - Grão- mestre da MSM Os membros da MSM, para além da grande devoção que têm a Nossa Senhora, recorrem ao ministério e proteção de São Miguel Arcanjo e de todos os Anjos de Deus. São Miguel Arcanjo é seu Grão-Mestre, precisamente, a quem se confiam e como este Príncipe das milícias celestes dizem: “Quem com Deus?” Diz a regra da MSM, seu Diretório espiritual, que “Todas as quartas-feiras e nas Festas dos Santos Anjos, é-lhes recomendado recitar a coroa angélica ou terço de São Miguel. Convém com efeito no mais elevado grau que os Cavaleiros de Nossa Senhora vivam habitualmente na presença dos Anjos de Deus, e recorram a eles sem cessar pela oração e para o combate, implorando a sua ajuda para a conversão das nações e das comunidades humanas. O calendário da Igreja Católica reúne em celebração única os três arcanjos que eram comemorados em dias diferentes. Este dia seria a festa do Arcanjo São Miguel, o antigo padroeiro da sinagoga e agora padroeiro universal da Igreja. São Gabriel é o anjo da Anunciação, e São Rafael é invocado como guia dos que viajam.. fonte: msm-portugal.org

- Solenidade para toda a MSM.

19


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

OUTUBRO

Dia 18 - S. Pedro de Alcântara - Padroeiro do Preceptorado de S. Paulo (Brasil) - Festa no Brasil e Memória obrigatória para a restante MSM

Dia 22 - S. João Paulo II – Padroeiro do Instituto Internacional

Familiaris Consortio - Festa

Dia 31 - Missa aniversaria do falecimento do nosso Fundador Dom Gérard Lafond, monge beneditino, Abade Emérito de S. Paulo de Wisques (França)

NOVEMBRO

Dia 6 – S. Nuno de Santa Maria – Padroeiro da Província de S. Nuno - Solenidade no Província e memória obrigatória no resto da MSM.

20


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Dia 26 – Solenidade de Jesus Cristo, Rei e Senhor do Universo - solenidade em toda a MSM.

Em dia a definir em cada Preceptorado – Missa por alma dos freires da MSM e Amigos falecidos, bem como dos seus benfeitores, durante o mês de Novembro.

21


Militia Sanctæ Mariæ, companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora

Nota Final: Está em elaboração um apoio com o Próprio para as Missas, já que algumas não constam nos Próprios de cada país (p. ex. Sta Joana d`Arc ou S. Geraldo).

22


MILITIA SANCTÆ MARIÆ - companhia regular e militante dos cavaleiros de Nossa Senhora Rua de Guadalupe nº 73 – 4710-298 S. Vicente - Braga Telef: 253 611 609 geral@msm-portugal.org www.msm-portugal.org NIF: 501 362 215 Para donativos utilizar o seguinte NIB: 003501710009267833073

Calendário Liturgico "ad experimentum" da Militia Sanctae Mariae  
Calendário Liturgico "ad experimentum" da Militia Sanctae Mariae  

Calendário Liturgico "ad experimentum" da Militia Sanctae Mariae - De 20 de novembro de 2016 (Solenidade de Jesus Cristo Rei e Senhor do U...

Advertisement