Issuu on Google+


Vigília Mariana Canto de Entrada Saudação Comentarista — Somos chamadas a ser discípulas missionárias, testemunhas e anunciadoras de Jesus Cristo. Para responder a esse chamado, precisamos conhecer o Deus de Jesus Cristo, experimentar a Sua salvação, responder ao Seu chamamento e anunciar o Seu Evangelho. Para isso precisamos de oração: escutar a Palavra de Deus deixando-a penetrar em nossos corações e conformar a nossa vida à de Cristo para podermos nos oferecer aos outros. Acolhamos agora o Evangelho, Palavra de Vida que nos foi anunciada por nosso Senhor Jesus Cristo. R/: Amém. (Procissão com o Evangeliário, acompanhado com flores e velas, até ao ambão, enquanto se canta) Canto: 1. Eu vim para escutar / Tua palavra, Tua palavra,/ Tua palavra de Amor (bis) 2. Eu gosto de escutar / Tua palavra, Tua palavra,/ Tua palavra de Amor (bis) 3. Eu quero entender melhor / Tua palavra, Tua palavra, /Tua palavra de Amor (bis) 4. O mundo ainda vai viver / Tua palavra, Tua palavra, / Tua palavra de Amor (bis) Comentarista: — Neste encontro de oração vamos contemplar com Maria a Vida de Cristo. Só a partir da experiência da oração, do encontro profundo com o Mestre, cresceremos no conhecimento dos seus mistérios de salvação. Maria, Mãe dos crentes, é a melhor mestra de oração, de escuta da Palavra de Deus, de docilidade ao Espírito. O rosto de Jesus pertencelhe de um modo especial.

MISTÉRIOS GOZOSOS: (5 pessoas vão colocar 5 rosas junto da imagem da Virgem) Comentarista — Colocamos estas cinco rosas junto da imagem da Virgem. Com elas, recordamos os cinco mistérios da alegria, ligados à infância de Jesus: 1.ª rosa Leitor 1 — A Anunciação, que nos traz o convite de Deus a Maria, para ser a Mãe do seu Filho, feito Homem e nos faz compreender a liberdade perfeita no dom de si mesmo; 1.ª vela Leitor 2 — «Alegra-Te, ó cheia de graça. O Senhor está contigo! » Pai nosso e 10 ave Maria 2.ª rosa Leitor 1 — A Visitação, de Maria a Isabel, que nos recorda o dever e a alegria de levar Cristo, como Boa Nova a todos os irmãos e irmãs na certeza de que «quem contempla Cristo aprende dele a verdade sobre o Homem» (RVM 25); 2.ª vela Leitor 2 — «Ditosa és Tu, ó Maria, porque acreditaste em tudo quanto Te foi dito da parte do meu Senhor!» Pai nosso e 10 ave Maria


3.ª rosa Leitor 1 — O Nascimento de Jesus em Belém, «uma grande alegria» que nos recorda o valor da vida humana, na sua grandeza divina; 3.ª vela Leitor 2 — «Hoje vos nasceu um Salvador: o Messias, o Senhor! » Pai nosso e 10 ave Maria 4.ª rosa Leitor 1 — A Apresentação do Menino Jesus no Templo, que nos faz perceber a vida como um dom que deve ser agradecido e partilhado. 4.ª vela Leitor 2 — «O meus olhos viram a Vossa Salvação» Pai nosso e 10 ave Maria 5.ª rosa Leitor 1 — Jesus, aos doze anos, entre os doutores da Lei, no Templo de Jerusalém: um acontecimento gozoso e dramático, que nos revela Jesus não só como Aquele que escuta e interroga, mas também no papel de quem ensina. 5.ª vela Leitor 2 — «Eu devo estar na casa de Meu Pai». Pai nosso e 10 ave Maria Leitura do Evangelho segundo S. Lucas (Lc 1, 26-33, 38) Palavra da Salvação Canto Mariano Comentarista — A disponibilidade de Maria na obra da Redenção é absoluta. Ao chamamento de Deus responde com um «SIM» plenamente generoso. Está disposta a seguir sem reservas o Seu chamamento. Também nós, somos chamadas. Deus nos chama e quer de nós uma resposta decisiva. Que resposta vamos dar? (silêncio orante) Salve Rainha

Oremos: Infundi Senhor, nós Vos suplicamos a Vossa Graça em nossas almas, para que nós, que pela Anunciação do Anjo conhecemos a Encarnação de Jesus Cristo Vosso Filho, e que pela Sua Paixão e Morte na Cruz, sejamos conduzidos à glória na ressurreição, pelo mesmo Jesus Cristo e Senhor nosso. Amém.


MISTÉRIOS LUMINOSOS: (5 pessoas vão colocar mais 5 rosas junto da Virgem) Comentarista — Colocamos mais cinco flores junto de Maria, recordando os cinco mistérios luminosos, relacionados com a vida pública de Jesus. Na verdade, todo o mistério de Cristo é Luz. Ele é a Luz do Mundo. Mas esta dimensão percebe-se mais claramente em cinco momentos significativos: 6.ª rosa Leitor 1 — O Batismo de Jesus no Jordão: Aqui, enquanto Cristo desce à água do rio, como inocente que Se faz pecado por nós (cf. 2 Cor 5, 21), o céu abre-se e a voz do Pai proclamaO Filho dileto (cf. Mt 3, 17 //), ao mesmo tempo que o Espírito vem sobre Ele para investi-Lo na missão que O espera. 6.ª vela Leitor 2 — «Este é o meu Filho muito amado, em quem pus todo o meu enlevo». 7.ª rosa Leitor 1 — O início dos sinais em Caná (cf. Jo 2, 1-12), quando Cristo, transformando a água em vinho, abre à fé o coração dos discípulos, graças à intervenção de Maria, a primeira entre os crentes. 7.ª vela Leitor 2 — «Fazei o que Ele vos disser». 8.ª rosa Leitor 1 — A Pregação, com a qual Jesus anuncia a chegada do Reino de Deus e convida à conversão (cf. Mc 1, 15). 8.ª vela Leitor 2 — «O Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e acreditai no Evangelho». 9.ª rosa Leitor 1 — A Transfiguração que, segundo a tradição, se deu no Monte Tabor. A glória da Divindade reluz no rosto de Cristo. E traz-nos o apelo a uma vida transfigurada pelo Espírito Santo. 9.ª vela Leitor 2 — «Este é o Meu Filho muito amado: escutai-O». 10.ª rosa Leitor 1 — A instituição da Eucaristia, na qual Cristo Se faz alimento com o seu Corpo e o seu Sangue sob os sinais do pão e do vinho. «Sempre que a Igreja celebra a Eucaristia, os fiéis podem de certo modo reviver a experiência dos discípulos de Emaús: Abriram-se-lhes os olhos e reconheceram-no» (Ecc.Euch.6). e, como aos discípulos de Emaús, nos abre os olhos do coração. 10.ª vela Leitor 2 — «Isto é o Meu Corpo que será entregue por vós. Fazei isto em memória de Mim». Leitura do Evangelho segundo S. João (6, 51. 54-59) Palavra da Salvação Cântico Mariano: Comentarista — Na celebração eucarística atualizamos o sacrifício redentor de Cristo. A Sua morte na cruz para a salvação de todos é a máxima expressão do Seu amor pela humanidade. Como fez com os Apóstolos, após a ressurreição, reunidos com Maria no Cenáculo, assim hoje se torna presente e se entrega de novo como alimento, vida e comunhão. Como vivo eu esta oferta que Ele me faz?


(Testemunho) Presidente — Oremos: Senhor nosso Deus, vós que nos destes o verdadeiro Pão do Céu, concede-nos a graça de vivermos sempre contigo e, alimentados com o Pão do Céu, tenhamos a vida eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. R/: Amém.

MISTÉRIOS DOLOROSOS (5 pessoas vão colocar mais 5 rosas junto da Virgem) Comentarista — Colocamos agora cinco velas, recordando os 5 mistérios da dor, ligados à paixão de Jesus. O Rosário escolhe alguns momentos da Paixão, induzindo o orante a fixar neles o olhar do coração e a revivê-los. Recordemos os cinco passos mais importantes: 11.ª rosa Leitor 1 — O itinerário meditativo abre-se com a agonia de Jesus no Getsemani. Cristo vive um momento de particular angústia perante a vontade do Pai, contra a qual a debilidade da carne seria tentada a revoltar-se. Ali Cristo põe-Se no lugar de todas as tentações da humanidade, e diante de todos os seus pecados, para dizer ao Pai: «Não se faça a minha vontade, mas a Tua» (Lc 22, 42 e //). Nele todos saímos e somos vencedores do pecado. E o quanto Lhe deverá custar esta adesão à vontade do Pai, emerge dos mistérios seguintes. 11.ª vela Leitor 2 — «Pai, se é possível, afasta de Mim este cálice. Contudo, não se faça a minha vontade, mas a Tua». 12.ª rosa Leitor 1 — A Flagelação: Naquele desprezo, revela-se não somente o amor de Deus, mas o próprio sentido do homem. 12.ª vela Leitor 2 — «...e a Jesus, depois de o açoitarem, entregaram-no para que o crucificassem». 13.ª rosa Leitor 1 — «Eis o Homem» é a exclamação que marca a coroação de espinhos: quem quiser conhecer o homem, deve saber reconhecer o seu sentido, a sua raiz e o seu cumprimento em Cristo. 13.ª vela Leitor 2 — «...vestiram-no de púrpura e colocaram um coroa de espinhos na cabeça...» 14.ª rosa Leitor 1 — A subida ao Calvário testemunha, quanto Deus se rebaixa por amor; 14.ª vela Leitor 2 — «...Jesus, levando a cruz às costas, saiu para o chamado Lugar da Caveira, que em hebraico se diz Gólgota». 15.ª rosa Leitor 1 — A morte de Jesus na cruz, mostra-nos, quanto, por amor Deus se rebaixa «até à morte e morte de cruz». 15.ª vela Leitor 2 — «Jesus disse: «Tudo está consumado.» E, inclinando a cabeça, entregou o espírito».


Leitura do Evangelho segundo S. João (19,25-30) Palavra da Salvação Cântico Mariano: Comentarista— Cristo humilhou-se até à morte, e morte de cruz. A Sua morte na cruz é a máxima expressão de amor. «Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida pelos seus amigos». Nós somos os amigos de Jesus. Somos chamados a viver intimamente ligados a Ele, entregando a nossa própria vida por Ele, presente nas crianças e adolescentes que nos são confiados. Como vivemos esta entrega? (Testemunho) Presidente — Oremos: Deus nosso Pai, Vosso Filho ao morrer na cruz entregou-nos Maria como Mãe. Concedei-nos, por intercessão de Maria, a graça de sabermos nos entregar também àqueles nos confias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. R/: Amém.

MISTÉRIOS GLORIOSOS (5 pessoas vão colocar mais 5 rosas junto da Virgem) Comentarista — Colocamos agora as últimas 5 rosas junto de Maria, para recordar os mistérios gloriosos. A contemplação do rosto de Cristo não pode deter-se na imagem do crucificado. Ele é o Ressuscitado!”. O Rosário sempre expressou esta certeza da fé, convidando o crente a ultrapassar as trevas da Paixão, para fixar o olhar na glória de Cristo com a Ressurreição e a Ascensão. 16.ª rosa Leitor 1 — Contemplando o Ressuscitado, o cristão descobre novamente as razões da própria fé (cf. 1 Cor 15, 14), e revive não só a alegria daqueles a quem Cristo Se manifestou – os Apóstolos, a Madalena, os discípulos de Emaús –, mas também a alegria de Maria, que deverá ter tido uma experiência não menos intensa da nova existência do Filho Ressuscitado. 16.ª vela Leitor 2 — «Buscais a Jesus de Nazaré, o Crucificado? Não está aqui: Ressuscitou» 17.ª rosa Leitor 1 — Com a Ascensão, Cristo senta-se à direita do Pai, o que significa que leva e eleva consigo todos os filhos de Deus, para a glória da vida eterna. E assim nos recorda a aspirarmos sempre às coisas do alto. 17.ª vela Leitor 2 — «elevou-se à vista deles e uma nuvem subtraiu-o a seus olhos». 18.ª rosa Leitor 1 — No centro deste itinerário de glória, o Rosário põe, no terceiro mistério glorioso, o Pentecostes, que mostra o rosto da Igreja como família reunida com Maria, fortalecida pela poderosa efusão do Espírito, pronta para a missão evangelizadora. 18.ª vela Leitor 2 — «Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, conforme o Espírito lhes inspirava que se exprimissem». 19.ª rosa


Leitor 1 — A esta glória, onde com a Ascensão Cristo Se senta à direita do Pai, também Maria será elevada com a Assunção, chegando, por especialíssimo privilégio, a antecipar o destino reservado a todos os justos com a ressurreição. 19.ª vela Leitor 2 — O Senhor derruba «os poderosos de seus tronos e exalta os humildes». 20.ª rosa Leitor 1 — Enfim, coroada de glória – como aparece no último mistério glorioso – Ela resplandece como Rainha dos Anjos e dos Santos, antecipação e ponto culminante da condição futura, eterna e definitiva da Igreja. 20.ª vela Leitor 2 — «Depois apareceu uma figura portentosa no céu: uma mulher vestida de sol, a lua debaixo dos pés, coroada com doze estrelas». Comentarista — Desta forma, os mistérios gloriosos alimentam nos crentes a esperança da meta eterna e definitiva, para onde caminham como membros do Povo de Deus, peregrino na história. Isto não pode deixar de impelir-nos a um corajoso testemunho daquela «grande alegria» que dá sentido a toda a nossa vida. Leitura do Evangelho segundo S. Lucas (24, 45-53) Palavra da Salvação Cântico Mariano: Comentarista — Depois da Ascensão de Jesus ao Céu começa a missão da Igreja: «Como o Pai Me enviou, assim eu vos envio a vós...». Cada um de nós, com as suas qualidades e defeitos, é enviado a ser testemunha de Cristo Ressuscitado no mundo em que vivemos, e de um modo especial junto das crianças e adolescentes que nos são confiados. Como tenho sido essa testemunha? (Testemunho) Presidente — Oremos: Senhor nosso Deus, que cumulastes dos dons do Espírito Santo a Virgem Santa Maria, reunida em oração com os Apóstolos no Cenáculo, concede-nos, por Sua intercessão, a graça de perseverar na oração e de levar aos nossos irmãos a mensagem da Boa Nova. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. R/: Amém. Reflexão do Presidente Entrega simbólica do Rosário: Recordemos o que nos dizia o Papa João Paulo II: “Hoje, vos entrego espiritualmente, queridos jovens, a coroa do Rosário. Através da oração e da meditação dos mistérios, Maria vos orienta com segurança para o seu Filho! Não tenhais vergonha de recitar o Rosário sozinhos, ao irdes para a escola, a universidade ou ao trabalho, ao longo do caminho e nos meios de transporte público; habituai-vos a recitá-lo entre vós, nos vossos grupos, movimentos e associações, porque ele anima e revigora os vínculos entre os membros da família. Esta oração vos ajudará a serdes fortes na fé, constantes na caridade, alegres e perseverantes na esperança. Juntamente com Maria, Serva do Senhor, descobrireis a alegria e a fecundidade da vida escondida. Com Ela, Discípula do Mestre, seguireis Cristo ao longo dos caminhos da Palestina, vos tornando testemunhas da sua pregação e dos seus milagres. Com Ela, Mãe das Dores, acompanhareis Jesus na sua paixão e morte. Com Ela, Virgem da Esperança, recebeis o anúncio jubiloso da Páscoa e o dom inestimável do Espírito Santo”. (João Paulo II, Mensagem para a Jornada Mundial da Juventude 2003, n.5)


Salve Rainha

Súplica à Rainha do Santíssimo Rosário «Ó Rosário bendito de Maria, doce cadeia que nos prende a Deus, vínculo de amor que nos une aos Anjos, torre de salvação contra os assaltos do inferno, porto seguro no naufrágio geral, não te deixaremos nunca mais. Serás o nosso conforto na hora da agonia. Seja para ti o último beijo da vida que se apaga. E a última palavra dos nossos lábios há de ser o vosso nome suave, ó Rainha do Rosário de Pompeia, ó nossa Mãe querida, ó Refúgio dos pecadores, ó Soberana consoladora dos tristes. Sede bendita em todo o lado, hoje e sempre, na terra e no céu».


CELEBRAÇÃO 52 - ROSÁRIO A NOSSA SENHORA