Page 18

    

Faça um breve exercício de relaxamento para aquietar-se e concentrar-se; Respire lenta e naturalmente; Repita uma palavra ou frase inspiradora, um refrão, ou contemple uma paisagem, um símbolo, uma imagem... Situe-se no seu santuário interior; Invoque o Espírito Santo para iluminar, ungir e conduzir a sua experiência de oração; procure ouvir a voz terna, segura e única do Bom Pastor e deixe-se cuidar, proteger e guiar por Ele.

permita que ela passe por você “sem deixar um sinal”; Leia o texto várias vezes (Mt 4,18-22); Repita as palavras e expressões que mais lhe tocaram; Converse com o Espírito Santo que levou você para o meio desta realidade (a pesca, o barco, as redes, o encontro com o Mestre); Ouça com o seu coração esta palavra e apelo de Deus: (“Sigam-me, e eu farei de vocês pescadores de homens”); Contemple o amor e a confiança de Deus Pai que escolhe, Deus Filho que chama, Deus Espírito Santo que envia você para a nova pesca; Contemple e reze esta realidade em você, na sua família, comunidade, congregação, na Igreja e no mundo;

  

 

(9:30) 5. REFLEXÃO  Apresentação do tema;  Na estrada de Jesus, sigo o seu itinerário: do deserto às multidões e das multidões ao deserto. Em meio a tantos relacionamentos, Ele faz perguntas que me levam aprofundar a qualidade do meu discipulado: “A Quem buscas?” ... “Quem sou eu para você?” “Você também queres ir embora?” ... “Você quer ficar curado?” ... “Onde vamos comprar pão para eles comerem?” ... “Faz tanto tempo que eu estou no meio de vocês, e você não me conhece?” ... “Mulher, por que choras?” ... “Você me ama?”  O retiro é um tempo propício para rezar estas questões, pois respondê-las é entrar no mistério da vida de Jesus e no meu próprio mistério.  Deus é a fonte da vocação: o Pai chama para a missão; o Filho, servidor do Pai, exprime esse chamado, nos envia; e o Espírito Santo faz ecoar a palavra em vista do bem de todos.  Em Jesus Cristo, o Filho de Deus feito carne, encontra-se o fascínio para penetrar no mistério trinitário e responder à vocação.  A vocação é amar. A pessoa humana é um ser no amor e para o amor. O fundamental da vocação é o ser pessoa humana e cristã, forjada por uma autêntica espiritualidade evangélica.  Todo cristão é um vocacionado, chamado a dar testemunho do Evangelho.

a) > Vá acompanhando todos os movimentos do texto, desde o encontro, o chamado e o envio para a missão. Como o discípulo ouve a voz do mestre? E você? > Converse com o Pai e exponha para Ele a necessidade que você tem de atender ao chamado que Ele lhe faz. Oferte em suas mãos o que ainda é obstáculo. > Quais as vocações na Sagrada Escritura que lhe chamam a atenção? Que relação elas têm com sua vida? Que apelos elas lhe fazem? > Ouça o que a Trindade Santa tem a dizer para você. Quais os apelos que lhe faz? b) Diante destes e outros questionamentos, trace uma Linha do Tempo onde estejam presentes os fatos mais marcantes de sua história, e busque olhá-los à luz do amor misericordioso de Deus, reconhecendo e registrando todos os momentos em que Ele se manifesta em sua história (Teografia). (11:15 ou 13:30- se for até a tarde) 7. PARTILHA (com Dinâmica do Cego)  

(9:45) INTERVALO / CAFEZINHO 6. DESERTO – MOMENTO PESSOAL bíblicos e questionamentos)

(textos

Ez 37,1-14 ; Salmo 138 ; Mt 4,18-22 ; 5,13-16  Escolha a Palavra (texto bíblico) e peça o Espírito do Pai e do Filho que não

 

Motivar para formarem duplas; no primeiro momento, um será o CEGO e o outro o GUIA (ambos em total silêncio); Depois de um tempo, quem era CEGO troca, tornando-se GUIA; (Quem orienta o retiro, usando apenas gesto, poderá solicitar que sejam trocadas as pessoas- GUIAS, dos pares, sendo que, quem está sendo o CEGO não saberá da troca) Ao sinal de quem está orientando o retiro, todos se reúnem; Cada um expressa o que sentiu durante a dinâmica;

18

Manual vocacional fdz  
Manual vocacional fdz  
Advertisement