{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

TEMPORADA 2019 • FORA DE SÉRIE 6 MÚSICA E PINTURA

CONEXÕES


Ministério da Cidadania e Governo de Minas Gerais apresentam

FORA DE SÉRIE • MÚSICA E PINTURA

20 DE JULHO FABIO MECHETTI, regente


PROGRAMA

OTTORINO RESPIGHI Tríptico Botticelliano • A Primavera • A adoração dos Magos • O nascimento de Vênus

CÉSAR GUERRA-PEIXE Tributo a Portinari

INTERVALO

MAX REGER Quatro poemas sinfônicos sobre Arnold Böcklin, op. 128 • O ermitão tocando violino • O jogo das ondas • A ilha dos mortos • Bacanal


FOTO: RAFAEL MOTTA

CAROS amigos e amigas, Já no Renascimento, quando a Arte

Respighi foi um exímio pintor de sons, e isso fica

toma um impulso sem precedentes,

bastante claro na sua versão musical de quadros célebres

alguns compositores da época

de Botticelli. O mesmo pode ser dito de Guerra-Peixe

arriscaram a se utilizar da música,

sobre Portinari, embora dentro de uma linguagem

não somente como uma arte em

estética diversa do exemplo anterior.

si, mas como fonte de ilustração de imagens e certos contextos

A incrível densidade da pintura de Böcklin é transposta

externos, alguns óbvios, como o

de forma rica e virtuosística na música de Max Reger,

canto dos pássaros, outros menos,

que confere à orquestra uma paleta de cores digna de

como cenas de batalhas. Ao longo

qualquer pintor.

do Romantismo, essa apropriação da música como linguagem

Na noite de hoje esperamos que tanto nossos ouvidos

descritiva se expandiu, e é no

quanto nossa imaginação percorram as telas desses

século XX que o vínculo entre o

grandes artistas.

sonoro e o gráfico se torna mais intenso e vívido.

A todos, um bom concerto

FABIO MECHETTI 2


FABIO diretor artístico e MECHETTI regente titular Diretor Artístico e Regente Titular

da qual hoje é Regente Emérito. Regente Associado de

da Orquestra Filarmônica de Minas

Mstislav Rostropovich na Orquestra Sinfônica Nacional de

Gerais desde sua criação, em 2008,

Washington, com ela dirigiu concertos no Kennedy Center

Fabio Mechetti posicionou a orquestra

e no Capitólio. Da Sinfônica de San Diego, foi Regente

mineira no cenário mundial da

Residente. Fez sua estreia no Carnegie Hall de Nova York

música erudita. Além dos prêmios

conduzindo a Sinfônica de Nova Jersey. Continua dirigindo

conquistados, levou a Filarmônica

inúmeras orquestras norte-americanas e é convidado

a quinze capitais brasileiras, a uma

frequente dos festivais de verão norte-americanos, entre eles

turnê pela Argentina e Uruguai e

os de Grant Park em Chicago e Chautauqua em Nova York.

realizou a gravação de nove álbuns, sendo quatro para o selo internacional

Igualmente aclamado como regente de ópera, estreou nos

Naxos. Natural de São Paulo,

Estados Unidos dirigindo a Ópera de Washington.

Mechetti serviu recentemente como

No seu repertório destacam-se produções de Tosca,

Regente Principal da Filarmônica

Turandot, Carmem, Don Giovanni, Così fan tutte, La Bohème,

da Malásia, tornando-se o primeiro

Madame Butterfly, O barbeiro de Sevilha, La Traviata e Otello.

regente brasileiro a ser titular de uma orquestra asiática.

Suas apresentações se estendem ao Canadá, Costa Rica, Dinamarca, Escócia, Espanha, Finlândia, Itália,

Nos Estados Unidos, Mechetti esteve

Japão, México, Nova Zelândia, Suécia e Venezuela.

quatorze anos à frente da Orquestra

No Brasil, regeu todas as importantes orquestras brasileiras.

Sinfônica de Jacksonville e, atualmente, é seu Regente Titular Emérito.

Fabio Mechetti é Mestre em Regência e em Composição

Foi também Regente Titular das

pela Juilliard School de Nova York e vencedor do Concurso

sinfônicas de Syracuse e de Spokane,

Internacional de Regência Nicolai Malko, da Dinamarca. 3


OTTORINO RESPIGHI Bolonha, Itália, 1879 – Roma, Itália, 1936

Tríptico Botticelliano 1927 — 18 min Flauta, oboé, clarinete, fagote, trompa, trompete, percussão, harpa, celesta, piano, cordas. Editora: Ricordi Representante: Melos Ediciones Musicales S.A.

CÉSAR GUERRA-PEIXE Petrópolis, Brasil, 1914 – 1993

Tributo a Portinari 1991 — 20 min Piccolo, 2 flautas, 2 oboés, 2 clarinetes, 2 fagotes, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tímpanos, percussão, cordas. Editora: Academia Brasileira de Música

Ul

t pictura poesis” (a poesia deve ser como a pintura). Não é que, com a declaração, Horácio inaugurasse, no século primeiro antes de Cristo, o universo das relações intersemióticas.

Mas ele enfim as declarou publicamente. As artes sempre flertaram entre si. Desses flertes, alguns foram mais sérios e mais intensos que outros. A modernidade viu que poesis, termo latino, deriva do grego ποίησις (poiesis: poética, a

criação artística). Horácio certamente conhecia a dimensão do significado do termo: a abrangência de sua frase vai para além da poesia, entendida como gênero literário. No entanto, as relações entre as diferentes formas de expressão artística guardam sempre uma limitação. Porque são formas de expressão, têm uma dimensão

MAX REGER Brand, Alemanha, 1873 – Leipzig, Alemanha, 1916

Quatro poemas sinfônicos sobre Arnold Böcklin, op. 128 1913 — 24 min Piccolo, 3 flautas, 2 oboés, corne inglês, 2 clarinetes, 2 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tímpanos, percussão, harpa, cordas. Editora: Kalmus

linguística e, portanto, cada uma tem um código próprio. Assim, quando esses códigos tentam estabelecer uma relação, esta só pode se dar por analogia. É justamente nisso que se configura a inesgotável riqueza das relações entre as diferentes linguagens artísticas. Essa sorte particular de poética (entendida, agora, como processo criativo) pode ter infindas dimensões, que vão do social ao individual. Do consenso à impressão. A aproximação entre a música e a pintura não se pode dar senão nesse sentido. Não poderia haver códigos mais distantes, a começar pelos órgãos sensoriais que solicitam. A música, com sua abstração e sua relação visceral com a duração, o tempo, cuja Gestalt não pode se dar senão a posteriori, faz provocações bem distintas do impacto imediato que a pintura produz. Se as reações físicas, psicológicas e emocionais são diferentes, podem, no entanto, ser análogas. É esta a chave da aproximação. É também esta a chave da poiesis. Ottorino Respighi, por exemplo, no Tríptico Botticelliano, estreado em Viena em

4


1927, visita Botticelli, mestre da Renascença italiana, pintando em música suas impressões sobre três obras do pintor florentino: A Primavera, A adoração dos Magos e O nascimento de Vênus. Respighi, no entanto, não visita apenas a obra de Botticelli, mas seu tempo e sua música. “Uma nova música antiga”, foi como se referiu à obra, fazendo menção aos elementos modais e arcaizantes, aos “orientalismos” de certas curvas melódicas (recorde-se que os Três Reis Magos vieram do Oriente...) e às citações, veladas e provavelmente quase inconscientes, de mestres músicos italianos do passado, como Vivaldi. Já Max Reger, cujos Quatro Poemas Sinfônicos op. 128 foram compostos em 1913, adere sua linguagem, entre um Romantismo tardio e um Expressionismo não totalmente assumido, à pintura do suíço Arnold Böcklin. Este, se por um lado foi considerado simbolista, foi, depois, uma das referências do Surrealismo. A ambiguidade de ambos insinua a marca da analogia. Bem diferente é o Tributo a Portinari, de Guerra-Peixe, composto dois anos antes da morte do compositor, que explora o expressionismo do mestre modernista brasileiro, desconstruindo, junto com ele, uma visão romântica de Brasil, à Gilberto Freyre, em uma linguagem tão moderna, que os elementos estereotipados da música brasileira são atomizados e reelaborados. Se se puder tomar uma licença poética, a dissonância proposta por Guerra-Peixe, atenuada por referências tonais, sabe às imagens de Portinari, angustiadas, mas denunciadoras e, por isso, eivadas de esperança.

MOACYR LATERZA FILHO Pianista e cravista, Doutor em Literaturas de Língua Portuguesa, professor da Universidade do Estado de Minas Gerais e da Fundação de Educação Artística. 5


para

OUVIR, ASSISTIR E LER

RESPIGHI

REGER

CD Ottorino Respighi – Ancient Airs and

CD Max Reger – A Romantic Suite, op. 125; Four Symphonic

Dances; Tritticobotticelliano – Orquestra de

Poems, op. 128, for Full Orchestra, after Paintings by Arnold Boecklin

Câmara de Lausanne – Jesus Lopez-Cobos,

– Berlin Radio Symphony Orchestra – Gerd Albrecht, regente –

regente – Tearc – 2006

Koch Scwann – 1994

Orpheus Chamber Orchestra Acesse: fil.mg/rbotticelli

François-René Tranchefort – Guia da Música Sinfônica – Nova Fronteira – 1990 Roland de Candé – História Universal da Música – vol. 2 – Martins Fontes – 1994

GUERRA-PEIXE CD Guerra-Peixe: Sinfonia nº 2, “Brasília”; Tributo a Portinari – Orquestra Petrobras Sinfônica – Isaac Karabtchevsky e Carlos Prazeres, regentes – Cooperdisc Editorial – 2010 Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal – José Maria Florêncio, regente Acesse: fil.mg/gportinari Antônio Emanuel Guerreiro de Faria Júnior – Guerra-Peixe: Um músico brasileiro – Editora Lumiar – 2007

6


7

FOTO: DANIELA PAOLIELLO


Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

DIRETOR ARTÍSTICO E REGENTE TITULAR

Fabio Mechetti REGENTE ASSOCIADO

Marcos Arakaki

PRIMEIROS VIOLINOS

VIOLONCELOS

FAGOTES

HARPA

Kobi Malkin – Spalla convidado

Philip Hansen *

Catherine Carignan *

Clémence Boinot *

Rommel Fernandes –

Robson Fonseca ***

Victor Morais ***

Spalla associado

Camila Pacífico

Andrew Huntriss

TECLADOS

Ara Harutyunyan –

Camilla Ribeiro

Francisco Silva

Ayumi Shigeta *

Spalla assistente

Eduardo Swerts

Ana Paula Schmidt

Emília Neves

TROMPAS

Ana Zivkovic

Lina Radovanovic

Alma Maria Liebrecht *

Arthur Vieira Terto

Lucas Barros

Evgueni Gerassimov ***

GERENTE

Joanna Bello

William Neres

Gustavo Garcia Trindade

Jussan Fernandes

José Francisco dos Santos

Laura von Atzingen Luis Andrés Moncada

CONTRABAIXOS

Lucas Filho

INSPETORA

Roberta Arruda

Nilson Bellotto *

Fabio Ogata

Karolina Lima

Rodrigo Bustamante

André Geiger ***

Rodrigo M. Braga

Marcelo Cunha

TROMPETES

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

Rodrigo de Oliveira

Marcos Lemes

Marlon Humphreys *

Risbleiz Aguiar

Wesley Prates

Pablo Guiñez

Érico Fonseca **

Rossini Parucci

Daniel Leal ***

ARQUIVISTA

Walace Mariano

Tássio Furtado

Ana Lúcia Kobayashi

Hyu-Kyung Jung ***

FLAUTAS

TROMBONES

ASSISTENTES

Gideôni Loamir

Cássia Lima *

Mark John Mulley *

Claudio Starlino

Jovana Trifunovic

Renata Xavier ***

Diego Ribeiro **

Jônatas Reis

Luka Milanovic

Alexandre Braga

Wagner Mayer ***

Martha de Moura Pacífico

Elena Suchkova

Renato Lisboa

Radmila Bocev

OBOÉS

TUBAS

Rodolfo Toffolo

Alexandre Barros *

Eleilton Cruz *

MONTADORES

Tiago Ellwanger

Públio Silva ***

Rafael Mendes****

Hélio Sardinha

Valentina Gostilovitch

Israel Muniz

SEGUNDOS VIOLINOS

Frank Haemmer *

Maria Fernanda Gonçalves

Klênio Carvalho TÍMPANOS

Patricio Hernández Pradenas *

VIOLAS

João Carlos Ferreira *

CLARINETES

Roberto Papi ***

Marcus Julius Lander *

PERCUSSÃO

Flávia Motta

Jonatas Bueno ***

Rafael Alberto *

Gerry Varona

Ney Franco

Daniel Lemos ***

Gilberto Paganini

Alexandre Silva

Sérgio Aluotto Werner Silveira

Katarzyna Druzd Luciano Gatelli Marcelo Nébias Mikhail Bugaev Nathan Medina

* PRINCIPAL

SUPERVISOR DE MONTAGEM

Rodrigo Castro

Matheus Braga

** PRINCIPAL ASSOCIADO

*** PRINCIPAL ASSISTENTE

**** MUSICISTA CONVIDADO


Instituto Cultural Filarmônica OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – Lei 14.870 / Dez 2003 OS — Organização Social — Lei 23.081 / Ago 2018

Conselho Administrativo

Equipe Técnica

Equipe Administrativa

MENSAGEIRO

GERENTE ADMINISTRATIVO-

JOVEM APRENDIZ

FINANCEIRA

Sunamita Souza

Ana Lúcia Carvalho

Sala Minas Gerais

Douglas Conrado

GERENTE DE COMUNICAÇÃO PRESIDENTE EMÉRITO

Merrina Godinho Delgado

Jacques Schwartzman GERENTE DE PRESIDENTE

PRODUÇÃO MUSICAL

Roberto Mário

Claudia da Silva Guimarães

Gonçalves Soares Filho

GERENTE CONTÁBIL

Graziela Coelho

CONSELHEIROS

PROGRAMAÇÃO MUSICAL

GERENTE DE

Angela Gutierrez

Gabriela de Souza

RECURSOS HUMANOS

Quézia Macedo Silva

Arquimedes Brandão Berenice Menegale

PRODUTOR

Bruno Volpini

Luis Otávio Rezende

Celina Szrvinsk

GERENTE DE OPERAÇÕES

Jorge Correia João Paulo de Oliveira

TÉCNICOS DE ÁUDIO

Paulo Baraldi

E DE ILUMINAÇÃO

ANALISTAS DE COMUNICAÇÃO

Ítalo Gaetani

Carolina Moraes Santana

Marco Antônio Pepino

Fernando Dornas

SECRETÁRIA EXECUTIVA

Marco Antônio Soares da

Lívia Aguiar

Flaviana Mendes

Cunha Castello Branco

Renata Gibson

Mauricio Freire

Renata Romeiro

Daniel Hazan Diano Carvalho ASSISTENTE OPERACIONAL ASSISTENTE ADMINISTRATIVA

Rodrigo Brandão

Cristiane Reis

Octávio Elísio

Diretoria Executiva

Renato Bretas

ANALISTAS ADMINISTRATIVOS

Fernando de Almeida

Sérgio Pena

GERENTE DE INFRAESTRUTURA

ASSESSORA DE

ANALISTAS DE MARKETING

ASSISTENTE DE

Eventos — Lívia Brito

RECURSOS HUMANOS

Projetos — Lilian Sette

Jessica Nascimento

DIRETOR PRESIDENTE

Relacionamento —

Diomar Silveira

Itamara Kelly

DIRETOR ADMINISTRATIVO-

ASSISTENTE DE MARKETING

FINANCEIRO

E RELACIONAMENTO

Joaquim Barreto

Henrique Campos

RECEPCIONISTAS

Meire Gonçalves

DIRETOR DE COMUNICAÇÃO

ASSISTENTE DE PRODUÇÃO

Agenor Carvalho

Rildo Lopez

Vivian Figueiredo FORA DE SÉRIE

AUXILIAR CONTÁBIL

Música e Pintura

Pedro Almeida

julho 2019

AUXILIAR ADMINISTRATIVA

Geovana Benicio DIRETORA DE MARKETING

AUXILIAR DE PRODUÇÃO

E PROJETOS

Jeferson Silva

Zilka Caribé

Ivar Siewers

DA EDIÇÃO Merrina

Godinho Delgado

AUXILIARES DE

EDIÇÃO DE TEXTO

SERVIÇOS GERAIS

Berenice Menegale

Ailda Conceição DIRETOR DE OPERAÇÕES

COORDENADORA

Rose Mary de Castro

IMAGEM DA CAPA

Detalhe de O Nascimento da Vênus, pintura de Sandro Botticelli


NO CONCERTO... Seja pontual.

Cuide da Sala Minas Gerais.

Traga seu ingresso ou cartão de assinante.

Não coma ou beba.

Desligue o celular (som e luz).

Deixe para aplaudir ao fim de cada obra.

Não fotografe ou grave em áudio / vídeo.

Se puder, devolva seu programa de concerto.

Faça silêncio e evite tossir.

Evite trazer crianças menores de 8 anos.

PRÓXIMOS CONCERTOS DIAS 1 E 2 DE AGOSTO, 20h30 ALLEGRO E VIVACE

DIA 18 DE AGOSTO, 11h CONCERTOS PARA A JUVENTUDE / O RESUMO DA ÓPERA

Santoro / Mozart / Gershwin

Wagner / Rossini / Verdi / Puccini /

DIAS 8 E 9 DE AGOSTO, 20h30 PRESTO E VELOCE

J. Strauss Jr. / Tchaikovsky

Rezende / Nobre / Villa-Lobos

DIAS 22 E 23 DE AGOSTO, 20h30 ALLEGRO E VIVACE

DIA 13 DE AGOSTO, 20h30 FILARMÔNICA EM CÂMARA

Bartók / Bruckner

Dohnányi / Saint-Saëns /

DIAS 29 E 30 DE AGOSTO, 20h30 PRESTO E VELOCE

Britten / Prokofiev

Dvorák / Beethoven

Restaurantes parceiros

Nos dias de concerto, apresente seu ingresso,

cartão de Amigo ou Assinante e obtenha descontos especiais. Saiba mais: fil.mg/restaurantes

RUA RIO DE JANEIRO, 2076 – LOURDES TEL: 3292-6221

RUA PIUM-Í, 229 – CRUZEIRO TEL: 3227-7764

RUA RIO GRANDE DO SUL, 1236 – SANTO AGOSTINHO TEL: 2515-6092

11 RUA CURITIBA, 2244 – LOURDES TEL: 3291-1447


MANTENEDOR

PATROCÍNIO

DIVULGAÇÃO

REALIZAÇÃO

SALA MINAS GERAIS

(31) 3219.9000 | Fax (31) 3219.9030

WWW.FILARMONICA.ART.BR

/filarmonicamg

/filarmonicamg

@filarmonicamg

/filarmonicamg

COMUNICAÇÃO ICF

Rua Tenente Brito Melo, 1.090 | Barro Preto | CEP 30.180-070 | Belo Horizonte - MG


Profile for Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Fora de Série: Conexões | Música e Pintura  

Fabio Mechetti, regente RESPIGHI | Tríptico Botticelliano GUERRA-PEIXE | Tributo a Portinari REGER | Quatro poemas sinfônicos sobre Arnold...

Fora de Série: Conexões | Música e Pintura  

Fabio Mechetti, regente RESPIGHI | Tríptico Botticelliano GUERRA-PEIXE | Tributo a Portinari REGER | Quatro poemas sinfônicos sobre Arnold...

Advertisement