Issuu on Google+


INVIC

Fotos: Tayla Pires/www.eventosmma.com

4 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


CTUS

m.br

MUAY THAI CHAMPIONSHIP

ANDRÉ TEIXEIRA Devido a falta de eventos da modalidade no Brasil, os lutadores de Muay Thai, André Teixeira, Leandro Longo e Juliana Teixeira criaram o Invictus Muay Thai Championship, um evento com regras tailandesas realizado em São Paulo. Em julho de 2011 promoveram na academia Force Fit a Copa Force Fight de Muay Thai Tradicional, apresentando 8 combates. Todas as lutas programadas para 5 rounds, valendo o uso de cotoveladas e trabalho de clinch com desequilíbrios e joelhadas. A experiência foi positiva e em 2012 resolveram criar um evento de maior proporção, assim surgiu o Invictus Muay Thai Championship, que teve sua primeira edição em abril de 2012 no ginásio Clube Escola Moóca para um público de mais de 1.200 pessoas que presenciaram 11 lutas de alto nível técnico. O evento apresenta lutas amadoras para dar oportunidade para os lutadores em início de carreira e lutas profissionais. O propósito do Invictus Muay Thai é apresentar ao público o verdadeiro Muay Thai, com suas regras e tradições. No Brasil a maioria dos eventos que se dizem Muay Thai são na verdade eventos de Kickboxing K-1, pois é proibido o uso de cotoveladas e trabalho de clinch, além da forma de pontuar... No Invictus, as lutas são de 5 rounds, os golpes utilizados nos combates são os punhos, cotovelos, joelhos e chutes, sendo que os golpes de joelhos e chutes pontuam mais na luta caso a mesma não termine por KO. SAIBA MAIS NO SITE DO EVENTO www.invictusmuaythai.com

5 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


KATE FRAZÃO “QUEM LIDA COM A BELEZA DEVE SEMPRE ESTAR IMPECÁVEL” Descendente de portugueses, a modelo Kate Frazão dedica a maior parte de sua vida ao meio artístico. Apesar da pouca idade, Kate já brilhou em cidades como Nova Iorque, Los Angeles, Miami e Paris. Participou de campanhas publicitárias para marcas de reconhecimento internacional, a exemplo da Channel. Em seu curriculo fez participação em um clipe do AC/DC gravado na França. Pra não dizer que a moça não tem preparo, Kate estudou no The Lee Strasberg Theatre & Film Institute (NYC), fez Ballet e Jazz na Broadway Dance Center e no Teatro Municipal de São Paulo, além de cursar a escola de atores Wolf Maia. Kate foi bailarina do Faustão e foi assistente de palco dos maiores programas da Tv brasileira, UFAAA… A moça em suas raras horas vagas pratíca Muay Thai na ABC THAI (www.abcthai.com.br), ela não deixa de cuidar do corpo, afinal, “quem lida com a beleza deve sempre estar impecável”, Diz Kate. Kate Frazão é a mais nova contratada da Glam assessoria, que já providenciou seu contrato como apresentadora da Rede Brasil de televisão.


“Kate é sensual por natureza, além de linda é uma simpatia...”

9 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


“Não há quem não vibre cada clique é uma surpr

10 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


re com essa gata, resa...�


“Por você eu fico na lona...”


“...mas se preferir eu luto com você até o último

14 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


o segundo de cada round”

Produção: Gio Paollo / Glam Fotografia: Alexandre Peregrino Assistente Geral e Making Of: Michel Grando Locação: Makalu - SP Acervo: Spank e Jugui Cobertura Exclusiva: Tv Record Programa The Love School por Adriana Amaral

15 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


MURILO JONES O ADOLESCENTE DE INFÂNCIA POBRE DO ABC QUE APRENDEU COM AS DIFICULDADES DA VIDA A IMPORTÂNCIA EM SER HONESTO, ESTUDAR, TRABALHAR E RESPEITAR A TODOS, PARA SER VITORIOSO EM TODAS AS SUAS BATALHAS !

“O MUAY THAI ME FAZ SER UMA PESSOA MELHOR A CADA DIA”

24 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


N

ascido na cidade de São Bernardo do Campo na Grande São Paulo, Murilo é morador da cidade vizinha, Santo André, desde os 2 anos de idade, onde cresceu e vive até hoje. Até o fim da adolescência Murilo conheceu de perto as dificuldades de se viver em uma periferia, a favela do Jardim Cristiane, onde pode ver o desenvolvimento do local e aprendeu muito sobre a vida, trabalho e escolhas que deveriam ser feitas para se ter um futuro digno. Quando criança não teve muitas condições financeiras para ter a vida luxuosa que outros meninos da mesma faixa etária tinha, pelo contrário, sua mãe sempre trabalhou e “ralou” muito para conseguir criar ele e sua irmã com o máximo de dignidade possível. Apesar da ausência do pai, Murilo e sua família passaram por muita humilhação e sofrimento, mas graças a mãe guerreira e trabalhadora, ela conseguiu fazer com que seus filhos vissem o mundo de uma maneira clara, onde cada oportunidade deve ser aproveitada ao máximo, desde que nenhuma dessas oportunidades os levassem para o mau caminho. O contraste de ser “marrento” e ao mesmo tempo muito amigo e sincero, fizeram com que Murilo não suportasse o desrespeito com aqueles que ele queria o bem, “me subia o sangue” -Diz Murilo. Num mundo cercado de violência e brigas, Murilo diz que “só sabe se defender aquele que cansou de apanhar”. Durante sua infância nos anos 90, testemunhou e vivenciou o ritmo de vida, as vezes agressivo, que ocorre dentro das favelas, só que graças ao avô, todos sempre foram muito religiosos, o que ajudou para que o caminho do bem prevalecesse nessa família e aos amigos da comunidade. Aos 10 anos de idade Murilo conheceu a cidade natal de sua mãe, a Bahia. Aos 11 foi vender sorvete com a tia, juntou latinhas, fez panfletagem, Aos 15 anos foi ser aprendiz mirim e na conclusão de curso foi efetivado em uma multinacional em São Caetano do Sul. Orgulho para a mãe que batalhou tanto por esse objetivo.

“Não medirei esforços para presentear todos com uma bela vitória” Em 2008 foram “obrigados” a se mudar por conta de um projeto de urbanização da prefeitura, que veio a derrubar a casa onde cresceu e morou por toda sua infância e adolescência. Se mudou para a COHAB da Vila Sacadura Cabral, e lá conheceu novos amigos e o skate, sua outra paixão. Em Janeiro de 2009 realizou mais um sonho, entrou na faculdade com muito esforço, e começou a estudar Engenharia da Computação, um sonho que durou pouco tempo por se tratar de uma universidade particular e naquele momento a mãe de Murilo necessitava 100% da ajuda financeira dele. No inicio de 2012 Murilo conheceu o MMA através da PABCS (Projeto ABC Social) onde se apaixonou pelas artes marciais, em especial o MUAY THAI. Através do Professor Alexandre Peregrino da Equipe Alvaro de Aguiar, Murilo traçou metas para o mesmo ano, disputar um torneio e se destacar, tudo isso sem esquecer do skate.

25 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


“Quero me formar, ser um grande lutador e viajar pelo mundo”

M

urilo “Jones” Ferreira, ganhou esse apelido pela semelhança com o lutador JON JONES, e Murilo espera um dia poder brilhar nos ringues de todo Brasil. Apesar da falta de incentivo de patrocinadores, Murilo deseja fazer bonito nas lutas de Muay Thai, pois os treinos são intensos. Quando não está no tatame Murilo está correndo no parque e dedica quase que 100% do seu tempo ao Muay Thai, sim, “quase 100%”, pois ele divide o prazer pelo Muay Thai as suas manobras radicais no skate. “Não medirei esforços para presentear todos com uma bela vitória...”. Que assim seja Murilo, pois todos torcemos por você e pelo seu sucesso. Nos planos pro futuro Murilo quer ser um grande lutador, se formar, viajar pelo Brasil e pelo mundo.

26 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


MURILO “JONES” FERREIRA

Atleta patrocinado pela

K1-FIGHT


Por LEANDRO ARCANJO Fotos: DAN FREIRE/Divulgação NewsMMA

SILVA vs BON


R

NNAR

E

m Arena completamente tomada pelos fãs de todas as idades, o Ultimate Fighting Championship provou porque é considerado o maior evento de Artes Marciais Mistas (MMA) do mundo. Com grandes lutas, tirando totalmente o fôlego, do começo ao fim, os fãs foram a loucura com um lindo nocaute de “The Spider” Anderson Silva e a finalização da noite da lenda Rodrigo Minotauro. Anderson Silva e Stephan Bonnar que fizeram o combate principal do show fizeram um combate rápido, e “Spider” mostrou mais uma vez porque é o maior lutador das artes mistas da atualidade em todas as categorias. O brasileiro não precisou de muita coisa pra “tratorizar” Bonnar. O campeão dos pesos-médios que subiu de categoria pra enfrentar o americano, e começou o combate como sempre, mostrando seu jogo rápido com suas esquivas e sem dar chances ao adversário, mantendo a luta sempre em pé e com uma nova jogada “de costas para grade”. No final do primeiro round, Bonnar tentou acertar um cruzado em no brasileiro, que surpreende derrubando o americano, acertando uma incrível joelhada voadora no peito do”Psicopata Americano”, com isso “Spider” apenas completou o serviço com golpes no ground and pound até a interrupção do árbitro. A Arena vai abaixo, aos 4min40s do primeiro round.


R

Obrigado a todos vocês. Galera, consciência, paz na hora de voltar para casa. Eu não sou o melhor. Mas sou capaz de fazer o que muitos acham impossível.” agradeceu o humilde “imparável” Silva

Anderson

Outra fera mediu forças na noite, pelo no CoMain Event do show, a lenda Rodrigo Minotauro também fez a Arena da Barra vibrar. O Brasileiro mostrou para o norte-americano Dave Herman que dizia que o jiu-jitsu não servia pra nada, e a lenda não deixou por menos, encaixou um arm-lock no segundo round, mostrando o que é o jiu-jitsu.. Minotauro ainda castigou Herman no começo do combate com belos golpes em pé, centrando, a linha de cintura do americano. A finalização de Minotauro foi a melhor da noite, rendendo 7- mil dólares extra pra lenda. O brasileiro conseguiu sua vitória foi a 34ª da carreira emocionando Anderson Silva pouco antes de entrar para sua luta e também os fãs. Ainda na terceira edição do UFC Rio, o aguardado combate entre Glover Teixeira e Fábio Maldonado deu o que falar. Glover não deu chances ao compatriota Fábio Maldonado. Vindo de uma bela vitória no UFC 146, sobre Kyle Kingsbury, em maio deste ano, Glover não precisou de muito pra vencer Maldonado. O meio-pesado da Team Nogueira, Fábio Maldonado não suportou os punhos pesados de Teixeira que também abusou das cotoveladas “alá” Jon Jones. O primeiro round foi dominado desde o começo por Glover, até chegar no segundo round, e o médico interromper o combate, decretando vitória por interrupção médica de Glover Teixeira. Outro combate bastante aguardado, o ”Neymar do MMA”, assim como Wallid Ismail (manager do atleta) sempre diz, foi parado. Jon Fitch venceu Erick Silva por decisão unânime em um combate eletrizante.

O brasileiro que vinha de vitória sobre Charlie Brenneman, soltou seu jogo como pode pra cima do top da categoria Jon Fitch. O combate estava bem parelho, mas o brasileiro sofreu uma grande punição durante a maior parte do combate, o americano mostrou mais uma vez que é um lutador de grande qualidade e que merece a posição que ocupa entre os meio-médios. A vitória veio somente na decisão dos juízes, mas ambos os lados tiveram grandes oportunidades de finalizar, deixando todos os presentes na Arena da Barra com o coração na boca, tanto é que fizeram o combate da noite, com cada um levando 70 mil dólares pra casa.


39 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


Confira como foi os outros combates do UFC Rio 3.

R

Phil Davis venceu Wagner “Caldeirão” Prado com triângulo de mão Vindo de uma luta rápida sem resultado em agosto deste ano, desta vez Caldeirão e Davis vieram pra fazer uma luta com resultado. Se o brasileiro chorou, por não conseguir mostrar o que sabe no maior evento de MMA do planeta em sua primeira luta, vai ter que esperar mais um pouco. Caldeirão não conseguiu encaixar seus duros golpes no wrestler Davis e sofreu duras quedas do americano, onde no segundo round, por um contragolpe no chão não resistiu e foi finalizado com um triângulo de mão aos quatro minutos e meio do segundo round. Demian Maia finalizou Rick Story com mata-leão O Paulista Demian Maia, que desceu de categoria, para os meio-médios, conseguiu sua segunda vitória consecutiva. O brasileiro enfrentou Rick Story que buscava manter a recuperação em sua categoria no Ultimate mas sem sucesso. O combate começou com Maia partindo pra trocação, e chegou até levar um susto, com um contragolpe após uma queda com o americano levantando rapidamente e encaixando um chute frontal. Mas o brasileiro usou sua especialidade e em pouco tempo, o brasileiro já estava nas costas e passou a tentar pegar o pescoço, aos poucos a posição ia encaixando e chegou o momento que Demian conseguiu o estrangulamento, fazendo as pazes com a finalização e fazendo os fãs do brazilian jiu-jitsu vibraram na Arena da Barra. Rony Jason venceu Sam Sicilia por nocaute técnico O campeão da primeira edição do TUF Brasil, Rony Mariano Jason, veio com tudo pra cima de Sam Sicilia. Jason conectou rapidamente uma joelhada voadora, seguido de um direto de direita que balançou Sam Sicilia no inicio do primeiro round intimidando o rival. O americano voltou a levar atraso na trocação e colocou o brasileiro para baixo. Dentro da guarda, Sicilia acertou bons golpes em Jason, que por muito pouco não pegou o braço do oponente no triângulo, no segundo round, Sicilia não resistiu, caiu e recebeu uma sequência de socos no rosto, que só terminou com a intervenção do árbitro. Bela vitória de Jason. que lhe rendeu o nocaute da noite, faturando 70 mil dólares extras.

Gleison Tibau venceu Francisco Massaranduba por decisão A luta entre o carismático participante da primeira edição do TUF Brasil, Francisco Massaranduba e o veterano do UFC, Gleison Tibau, terminou com uma vitória do segundo na decisão unânime dos juízes. Massaranduba mostrou agressividade que o caracterizou durante o reality show e logo no início do combate partiu para cima de Tibau, que apesar de trocar com o adversário em alguns momentos, preferiu levar a luta para o solo e utilizar o clinch na luta em pé. Massaranduba teve boas chances de finalizar Tibau, mas não obteve existo. A luta representou o segundo combate brasileiro do evento e deu fôlego para Tibau alçar vôos mais altos no UFC com uma vitória suada na decisão unânime. Diego Brandão venceu Joey Gambino por decisão O campeão da 14ª temporada do The Ultimate Fighter, Diego Brandão, mediu forças contra Joey Gambino e vibrou com uma vitória em casa. O Cearense, que veio de derrota no UFC 146 em cima de Darren Elkins, dessa vez conseguiu mostrar seu jogo em pé, dominando o americano com knockdowns nos três rounds, passou perto de nocautear em todas as vezes, transitou bem entre a luta vencendo Gambino por decisão unânime. Serginho Moraes finalizou Renée Forte com mata-leão Vindo de uma final do The Ultimate Fighter Brasil, Serginho Moraes, enfrentou René Forte. Serginho levou vantagem no grappling, tanto no primeiro como no começo do segundo round, Renée tentou uma ofensiva nos segundos finais antes de sofrer uma “mochila” de Serginho Moraes que com sua especialidade encaixou um mata-leão na metade do segundo round e fez o cearense desistir do combate. Serginho Moraes finaliza fazendo vibrar a Arena que gritava seu nome.

40 • © FIGHTMAG - ANO I - MÊS XI - Todos os direitos reservados


Chris Camozzi venceu Luiz Banha por decisão unânime Vindo de derrota no primeiro UFC Rio, o brasileiro Luiz Banha veio pro terceiro evento na cidade maravilhosa sabendo que não poderia errar. Bem que o brasileiro tentou, mas pecou mais uma vez. Banha começou mostrando confiança no jogo de solo, e em pé, Camozzi conseguiu bloquear um chute de Banha, mas o brasileiro foi rápido e grudou nas costas do rival tentando um mata-leão, no segundo round, um combate bem igual, com uma trocação lá e cá, sem muitas vantagens pra nenhum lado. NO terceiro round, o brasileiro buscou acertar a linha de cintura de Camozzi que lhe aplicou um direto pegando em cheio. Nos segundos finais, Banha acertou dois golpes mas não foi o suficiente pra vencer, e os jurados deram a vitória para o americano por decisão unânime. Cristiano Marcello venceu Reza Madadi por decisão dividida Brasileiro faz segunda luta no Ultimate e consegue uma vitória suada. O combate começou com o Marcello querendo luta em pé, no primeiro round, com uma trocação intensa, onde Marcello acertava com fortes joelhadas e Madadi encaixando bons golpes por cima. O brasileiro buscou usar seu jogo de solo no final do primeiro round onde é sua especialidade, chamando Madadi pro chão, mas não obteve sucesso, no segundo round, Madadi esquivava e acertava bons golpes no brasileiro e por pouco não nocauteou o brasileiro, fazendo com que o combate fosse para o terceiro round, a qual fizeram um round de igual pra igual. No final, deu Cristiano Marcello por decisão dividida dos jurados em duelo que abriu o UFC Rio 3.


#1 FIGHTMAG ECOFIGHT