Issuu on Google+

BRF

“Como o preço por tonelada deverá aumentar de US$ 1,5 mil para aproximadamente US$ 3,5 mil, somente com a carne suína o Estado deverá faturar cerca de US$ 1 bilhão a mais (R$ 2,08 bilhões).”

A que o senhor atribui a conquista do reconhecimento de SC como área livre de aftosa sem vacinação pela OIE? Estávamos lutando por esse reconhecimento há vários anos. Não registramos casos de aftosa há 14 anos e não vacinamos há seis anos. Acredito que conseguimos esse reconhecimento agora porque definimos um foco. Quando assumi a Secretaria de Estado da Agricultura, decidimos que essa seria uma das prioridades. Por isso, em seis meses, conseguimos fazer o que o Estado tentava a mais de 10 anos. Além do esforço dos governadores Luiz Henrique e Eduardo Moreira, as agroindústrias colaboraram, investindo na contratação de mais 119 veterinários e outros profissionais. Também contamos com o competente trabalho de todo o nosso pessoal técnico, liderado pelo presidente da Cidasc, Hamilton Faria, e pelo diretor técnico, Gésio Meller. Quando o Estado poderá iniciar exportações para os mercados que pagam mais pela carne suína? Isso não vai ocorrer imediatamente. Agora, teremos que fazer os acordos sanitários com a União Europeia e o Japão. Já temos acordo para exportar carne de frango, mas não carne suína. Será uma luta difícil porque os europeus são muito exigentes com relação a controles sanitários. Acredito que o acordo com a Eu-

70

LIVRO_ESTELA.indd 70

ESTELA BENETTI

07/05/2015 21:09:34


Ebook A Visão da Indústria - Estela Benetti