Issuu on Google+

D i á r i o Cat a r i n e n s e , d o m i n go , 20 d e m a rço d e 2011

ta. A decoração também virou moda, acompanha as tendências de passarelas. E a pessoa que tinha uma cortina do tempo da avó quer um produto mais moderno. O crescimento da construção civil no país também está ajudando. E a inovação? Antigamente, se a pessoa quisesse uma cortina diferenciada, tinha que contratar uma costureira para fazer. Hoje, oferecemos um produto pronto no nível daquele da costureira artesanal. Temos cortinas com ilhós cromados, grau de franzimento maior, forro embutido... A gente trouxe muita inovação para o segmento. E os tamanhos são padronizados, altura para janela 1,80m e, para salas e outros ambientes, de 2,30m ou 2,50m de comprimento. O que oscila é a largura, com mais tecido ou menos tecido. Como é a participação da empresa no mercado? Estamos presentes em todos os estados brasileiros, inclusive em Roraima e Amapá. Também exportamos para o Paraguai, mas muito pouco, menos de 0,5% da produção. Nossos principais clientes são os grandes magazines como Havan, Cassol, Milium, Riachuelo e Balaroti. Atendemos empresas pequenas também. Temos mais de 3 mil clientes ativos do Brasil. Em pouco tempo, a Bella Janela passou a gerar centenas de empregos. Como surgiram as unidades no interior? Atualmente, geramos mais de 800 empregos entre diretos e indiretos. São 110 aqui na matriz da empresa e mais 700 terceirizados. Começamos com a produção em Blumenau, fabricando com confecções do município. Na necessidade de expansão, vi a oportunidade de levar para regiões com IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) mais baixo, como Anita Garibaldi, minha terra natal. Eu sabia das carências. Achei que podia unir o projeto da Bella Janela com o da comunidade; eles estão muito satisfeitos e eu também. Geramos

A VISÃO DA INDÚSTRIA

LIVRO_ESTELA.indd 53

53

07/05/2015 21:09:32


Ebook A Visão da Indústria - Estela Benetti