Page 98

como o presidente da CNI, Armando Monteiro Neto, a chapa única liderada por Alcantaro Corrêa recebeu aprovação de todos os 103 sindicatos que participaram da eleição. Entre setembro e outubro de 2008, a Federação promoveu o Encontro Desenvolvimento Sustentável, uma série de eventos realizados em Chapecó, Lages, Joinville, Criciúma, Florianópolis e Blumenau. Em cada encontro, indústrias de todos os portes tinham a oportunidade de conhecer cases de sucesso e ampliar conhecimentos sobre meio ambiente, educação e mercado de trabalho e responsabilidade social. Um dos marcos da atuação da FIESC nessa época foi a elaboração do documento “Pacto Federativo como Instrumento do Desenvolvimento Sustentável”, com propostas para adequar a legislação ambiental à realidade do Estado. O principal questionamento tratava da sobreposição de competência dos órgãos ambientais federal e estadual responsáveis pela fiscalização e licenciamento dos projetos. O setor produtivo propunha que processos de licenciamento e autorização de atividades de baixo impacto ambiental fossem transferidos para os municípios. Durante a elaboração do Código Ambiental de Santa Catarina, aprovado em 2009, a FIESC defendeu a utilização econômica de áreas de floresta nativa, respeitando regras de manejo sustentado, além da criação de mecanismos de estímulo para ampliar os investimentos em eficiência energética e em pesquisas que ajudem na captura e redução de emissão de gases causadores do efeito estufa. O combate ao aquecimento global fez surgir um novo mercado, e já em 2004, com a criação da Bolsa de Resíduos, a FIESC destacou a importância do meio ambiente como uma oportunidade de

Eventos promovidos pela FIESC difundiram e estimularam entre os industriais do Estado a elaboração de projetos dos chamados Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDLs).

Inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho mereceu atenção especial do SESI/SC, que lançou um programa específico e ajudou as empresas a cumprir a legislação.

HORIZONTE AMPLIADO Setores como o florestal vislumbraram novas oportunidades com o surgimento do Mercado de Créditos de Carbono e a possibilidade de participação em projetos de corte de emissão de gases. A FIESC difundiu informações e capacitou empresas por meio de programa lançado em 2008.

94

Ebook FIESC 65 anos  

Este livro é balanço, celebração e proposta. Pertence à indústria catarinense, razão de ser da FIESC.

Ebook FIESC 65 anos  

Este livro é balanço, celebração e proposta. Pertence à indústria catarinense, razão de ser da FIESC.

Advertisement