Page 72

Em 1984, o SENAI completou 30 anos em Santa Catarina. Em três décadas de história, 316.149 trabalhadores haviam passado pela entidade. Isso significava que de cada 100 colaboradores, 70 tiveram algum relacionamento com a instituição. Na segunda metade da década de 1980, os programas desenvolvidos pelo SESI e pelo SENAI foram remodelados para atender a novas necessidades dos trabalhadores da indústria catarinense. No ano de 1986, o Programa de Aprendizagem Metódica do SENAI, que era realizado no local de trabalho dos operários, foi implantado em todas as regiões do Estado, de modo que 80 setores de aprendizagem foram desenvolvidos pelo Programa em 16 municípios. Ações regionais estratégicas também se destacavam. Em Blumenau, por exemplo, devido à importância do setor têxtil para a região, o SENAI promoveu, em 1986, o 1º Congresso Nacional de Tecnologia da Confecção (Contec). Um dos principais resultados do encontro foi a elaboração do projeto para a implantação da Escola Técnica Têxtil de Blumenau. No final daquele ano, o SENAI firmou parceria com a Carbonífera Próspera S/A, de Criciúma, assumindo as instalações do Centro de Formação Profissional de Capivari, em Tubarão. Em outra frente, o SESI/SC investia em ações voltadas ao bem-estar da comunidade industrial, refletidas na expansão da infraestrutura. No ano de 1986 estava em andamento a obra do ginásio de esportes da entidade em Joinville, que iria ampliar em 25% o atendimento de lazer na cidade, beneficiando cerca de 1.800 pessoas por mês. Mas foi em Blumenau que a FIESC inaugurou uma das mais importantes obras do período: o Complexo Esportivo do SESI, considerado um dos maiores centros poliesportivos da América Latina. Inaugurado em 1986, o Complexo foi instalado em uma área de 378 mil metros quadrados, dos quais 26 mil são de área construída. Trabalhadores da indústria e a comunidade passaram a ser beneficiados pelo espaço, que conta com quadras poliesportivas, campos de futebol, piscinas, canchas de bocha, pistas de bolão, auditórios e academia esportiva. Além da expansão física, o SESI/SC lançou naquele ano o serviço de Unidades Móveis Odontológicas, a fim de prestar atendimento àqueles que não pudessem se deslocar até suas unidades fixas. Ao todo, 29 unidades móveis começaram a circular no Estado.

ÁGUAS DA CRISE Além da conjuntura econômica que marcou o período e causou grandes estragos à atividade industrial catarinense, o Estado também sofreu com as chuvas e consequentes enchentes que atingiram Santa Catarina nos anos 1980. A mais grave cheia ocorreu em 1983, com enormes prejuízos em cidades como Blumenau (foto), deixando muitos flagelados e afetando as atividades de diversas indústrias. Várias estruturas da FIESC foram atingidas, como a unidade de treinamento do SENAI de Rio do Sul, totalmente encoberta pelas águas e que precisou ser reconstruída. Mesmo diante das dificuldades, a estrutura da Federação contribuiu na assistência aos atingidos, abrigando flagelados e ajudando a reconstruir casas e a recuperar equipamentos das indústrias.

68

Ebook FIESC 65 anos  

Este livro é balanço, celebração e proposta. Pertence à indústria catarinense, razão de ser da FIESC.

Ebook FIESC 65 anos  

Este livro é balanço, celebração e proposta. Pertence à indústria catarinense, razão de ser da FIESC.

Advertisement