Issuu on Google+

Programa Especial de Apoio à Capitalização das Empresas (Procape) e, mais tarde, do Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense. (Prodec). O Plameg inaugurou uma nova fase da economia catarinense. A partir desse momento a presença dos grandes industriais na esfera política estadual passa a ser decisiva. A indústria catarinense, que estava num acelerado processo de diversificação e ampliação, passa a ser pensada pelo Estado, que se torna o verdadeiro condutor do processo de integração industrial, investindo em infraestrutura e oferecendo linhas de crédito de longo prazo.

ENERGIA VITAL A reduzida oferta de energia era um dos principais entraves ao desenvolvimento de Santa Catarina, em especial do setor industrial. Criada em 1957, no governo de Jorge Lacerda, a Sociedade Termoelétrica de Capivari - Sotelca integrou o Plano de Metas do Governo Federal e visava a suprir a carência energética. Porém, as obras da Usina Termelétrica Jorge Lacerda só foram iniciadas em 1960, impulsionadas pelo Plano de Metas e Governo de Celso Ramos e por um financiamento internacional. Ela entrou em operação em 1965 e, ao final do mandato de Celso Ramos, a disponibilidade de energia per capita passou de 40 para 100 Watts. O crescimento da energia disponível beneficiou largamente o Sul catarinense e impulsionou o surgimento e a ampliação de indústrias no Estado. A Sotelca foi incorporada pela Eletrosul em 1972 e privatizada em 1998, no governo de Fernando Henrique Cardoso, sendo atualmente controlada pela Tractebel Energia, com o nome de Complexo Termelétrico Jorge Lacerda.

39


Ebook FIESC 65 anos