Page 12

de não se conformar com uma situação. É preciso transformá-la para se conseguir resultados. Isso se faz com a inovação constante. Da força hidráulica que movia as máquinas no início da atividade, passando pela fase do vapor e do carvão, até chegar à eletricidade e ao universo eletrônico e digital, a inovação pontua cada episódio dessa cena. No momento em que a FIESC completa 65 anos e enfrenta o maior desafio da sua história, com a pressão das contingências econômicas sobre as empresas industriais, mais do que nunca é preciso inovar para sobreviver e crescer, e por isso é importante resgatar esse foco inovador que vem desde os pioneiros. E quem se dedica a esse esforço sabe que inovar é um processo amplo, que inclui não só a solução inédita, a novidade tecnológica. Nutre-se dela, da criação técnica e científica que evita os gargalos da produção agindo a favor da dinamização dos resultados e da vitória sobre a concorrência. Mas também inovar pode ser a implantação de uma tecnologia já conhecida e que resolve o problema pontual de cada empreendimento. Criar hoje um software que defina um novo conceito na linha de montagem ou pesquisar a fórmula do ferro maleável são duas pontas que se tocam. Os comandos digitais de equipamentos com tecnologia de ponta têm antecedentes de grande significado. Em Brusque, duas iniciativas têxteis ilustram esse esforço de inovação. João Bauer, em 1890, desenvolveu a primeira tentativa de produção de tecidos no município, contando com a ajuda dos imigrantes poloneses, conhecidos como tecelões de Lodz. A segunda tentativa foi bem-sucedida, com o apoio de Carlos Renaux, comerciante que instalou rústicos teares de madeira, construídos pelos próprios poloneses, dentro do depósito de sua casa de comércio em 1892, fundando a Fábrica de Tecidos Carlos Renaux S/A. São feitos que expressam essa linhagem nobre da indústria que nasceu da vontade de vencer e se desenvolveu graças à visão de sucessivas gerações de pessoas voltadas para o crescimento do Estado e do País. Dos primeiros teares às grandes indústrias, há uma trilha segura de aprimoramento técnico, desenvolvido tanto dentro das empresas catarinenses quanto por meio de parcerias com companhias de ponta de outros países. Pois inovar é também ensinar e aprender. O artesão que veio da Alemanha como mestre da fabricação têxtil ou de vestuário é um exemplo. Ele repassou seus conhecimentos para aprendizes que elevaram o nome de empresas tornadas famosas, como a Hering e a Döhler, das regiões de Blumenau e Joinville. Essa tendência, do ensino e aprendizado, tornou-se constante e chegou ao apogeu com a criação das unidades do SESI e do SENAI de Santa Catarina. O SESI e o SENAI complementam o esforço inovador da indústria catarinense e continuam sendo polos de saltos decisivos em direção à superação de obstáculos. Essas instituições são fundamentais na história que estamos contando. Às iniciativas governamentais de fomento ao ensino profissionalizante, como a criação da Universidade Técnica Federal em 1934, somou-se, em 1939, a determinação do governo de que todas as indústrias com mais de 500 operários deveriam oferecer cursos de qualificação profissional a seus funcionários. Um decreto foi o embrião de um projeto que propunha aplicar no Brasil uma prática já adotada por diversos países e recomendada pelo Bureau Internacional do Trabalho: a criação de um sistema nacional de aprendizagem. Convocados a participar das discussões a respeito, Euvaldo Lodi, representando a CNI, e Roberto Simonsen, em nome da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), propuseram que os órgãos sindicais fossem os responsáveis pela execução do projeto. Em 1942, o presidente Getulio Vargas criou o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Entre as diretrizes de atuação da nova instituição de ensino estavam a preparação sistemática de trabalhadores em centros ou escolas de aprendizagem comuns a várias empresas, a administração

8

Ebook FIESC 65 anos  

Este livro é balanço, celebração e proposta. Pertence à indústria catarinense, razão de ser da FIESC.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you