Page 1

BOLETIM da

Edição n.2 - NOVEMBRO 2013 - Mês da Consciência Negra Esse mês a FICC dedica o seu informativo aos que militaram pela causa negra no Brasil e em nossa cidade. Não somente àqueles que trazem na pele a marca dessa beleza que ajudou a moldar o continente americano e o mundo, mas também aos que conscientemente sabem que há um pouco do “ser negro” em cada brasileiro que forma essa linda e prismática matriz indenitária nacional. A Prefeitura de Itabuna e a Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania, nesse mês de comemoração patrocinaram eventos em diversos segmentos onde há a presença da matriz africana em Itabuna. Tal ação tem o intuito de fortalecer e garantir a igualdade racial para uma cidade que se formou por múltiplas singularidades raciais. Parafraseando o antropólogo Levi – Strauss, precisamos caminhar para um tempo em que diferenças não sejam defeitos e em que ser diferente não signifique ser desigual. Assim, há um compromisso dessa Casa de Cultura e Cidadania com ações que garantam, pela cultura, a Igualdade Racial que tanto desejamos.

Homenagem da FICC a seus parceiros no Mês da Consciência Negra Quase um patrimônio Imaterial de nossa Cidade, a FICC tem orgulho de saudar Sabará e, através dele, todos os colaboradores da Fundação nesse mês da Consciência Negra. Para ele e todos os nossos colaboradores deixamos o poema de Márcio Barbosa.

Ébano

Sabará

Bibi

MANDELA I Nenhum cárcere pode prender, entre paredes de pedra e musgo, a música das passeatas, a voz rebelde dos jovens, o beijo de amor das mulheres no rosto negro dos homens, a aurora do novo mundo nos bairros de lata e pólvora. II Não, nenhum cárcere tira dos homens os sonhos de liberdade. Os sonhos desafiam as armas, o fogo não os dilacera, os homens vertem o sangue mas seguem a luta cantando. III Ah, senhores, que túmulo de merda será o vosso, que vermes vos roerão na morte amarga e sonora, que alvos dragões defecarão em vossa carne. Nenhuma estupidez escraviza o negro ao branco e permanece impune. IV Qual cárcere pode prender o etéreo aroma da flor, o horrível rugido da fera, um róseo brilho de fogo, o carinho de uma criança nas mãos rugosas de um velho? Pisa, Sul da África, a nívea pele dos oceanos de brancura, invade as ricas cidades, derruba os prédios malditos, a música da vitória acorda todos os povos, seguiremos teu exemplo de luta e dignidade. VI Não, nenhum cárcere detém o crepúsculo ou impede a marcha sangrenta das horas.

www.ficc.com.br

1


BOLETIM da

FICC reinaugura Galeria Valter Moreira em parceria com evento Lápis na mão da TV Santa Cruz O projeto Agentes de Cultura e Cidadania da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), trabalhou nos últimos meses em parceria com o Programa Nacional de Incentivo à Leitura (PROLER) e a TV Santa Cruz no Projeto Lápis na Mão, organizado pela emissora. No evento, foi reinaugurado o Espaço Walter Moreira, retomado pela Fundação para destinar as várias modalidades da cultura local. O Concurso esse ano teve como tema: “Preservar é atitude. Quem lê sabe” e o resultado dos vencedores será conhecido nesta terça-feira, 5, às 14 horas em um evento no auditório da UESC. Entre as atividades realizadas em parceria houve, na última segunda-feira, 4, a ação “A Leitura Vai à Praça” para um público de mais de cinco escolas municipais. No evento a Secretária de Educação Dinalva Melo discursou sobre a mudança que a leitura pode trazer para Itabuna e citou Castro Alves numa alusão de que as praças precisam ser ocupadas pelo povo. A abertura foi feita pelo Presidente da Fundação Roberto José da Silva que falou sobre a importância da reintegração dos espaços dedicados a causa da cultura. Os agentes produziram oficinas de contação de histórias, teatro, dança e cinema e fizeram uma homenagem a Vinicius de Morais com a música “Aquarela” e a música “A Casa”. O Proler produziu oficinas de brinquedos e montou a Tenda da Leitura na praça. Para a professora Glória de Fátima coordenadora do Proler – UESC essas ações são de extrema importância para a mudança que Itabuna precisa porque ela está sendo feita pela via da educação – caminho mais eficaz para garantir a transformação do mundo. A Professora Mara Rute Lima defendeu a necessidade da perenidade de ações na praça que passarão a acontecer com os agentes quinzenalmente e junto com Dalvani Menezes e Denize Tavares, coordenadoras do projeto, terminaram o evento numa celebração no Espaço Walter Moreira em uma fala incentivadora para os agentes, 35 jovens que no presente estão desenhando o futuro de uma cidade que deseja em breve ser definitivamente a Cidade de Paz que tanto se sonha.

www.ficc.com.br


BOLETIM da

Projeto itinerante da FICC levará artes às praças e bairros de Itabuna

A Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) recebeu seu mais novo equipamento de fomento à cultura: um Fiat Dukato, adquirido em parceria com o Banco Santander. O furgão funcionará no Projeto de Cultura e Arte Itinerante, percorrendo praças e bairros de Itabuna, levando cinema, música, teatro, dentre outras artes. Levar espetáculos artísticos aos bairros de Itabuna; Formar platéia; Gerar emprego e renda aos artistas de Itabuna; Propiciar atividade ocupacional à população e Combater a violência nos bairros e centro de Itabuna por meio da inclusão cultural, são os objetivos do projeto. Atividades que coadunam com o pensamento do Prefeito Vane, na construção de “Uma Cidade de Paz”. A metodologia consiste basicamente em aglutinar diversas expressões artísticas, através de espetáculos que atinjam o máximo de bairros de Itabuna, acontecendo, inicialmente, nas principais praças do Centro de Itabuna, em horário de grande fluxo de pessoas. Dessa forma, os espetáculos consistirão na apresentação de números artísticos produzidos pelos artistas ou grupos de Itabuna, previamente preparados e devidamente agendados. Podem fazer parte do show (como participantes especiais) artistas ou grupos da comunidade visitada. Assim, os espetáculos serão amplamente divulgados, tanto por intermédio dos veículos de controle da FICC quanto das mídias sociais da cidade. O Presidente da FICC, professor Roberto José, enfatiza que as metas do projeto são estimular e despertar o interesse das comunidades pelas artes, buscando resgatar e motivar as expressões artísticas locais, contribuindo com a acessibilidade da população à produção artística e, consequentemente, interferir positivamente nas rotinas dos bairros de Itabuna.

FICC realizará Feira do Livro em Itabuna Acontece de 08 a 17 de novembro, no Centro de Convenções em Salvador, a 11ª. Bienal do Livro da Bahia que este ano contará com 385 expositores de todo o Estado. A Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania enviará representantes a capital baiana, já que em 2014 a Fundação estará produzindo a Feira do Livro em Itabuna ainda do primeiro semestre no ano em parceria com instituições regionais e nacionais que trabalham a questão da leitura no Brasil. Já denominada de FLICACAU o evento está sendo programado para ser um marco na causa da leitura numa cidade que é berço de escritores respeitados internacionalmente e que até hoje produz expressões literárias que ainda estão carecendo de políticas públicas para o amparo de suas práticas. A Curadora da Feira em Itabuna, Professora Mara Rute Lima, vê nessa visita a condição para “desenvolvermos contato com editoras e empreendedores na cadeia do livro que poderão participar do evento na nossa cidade”. No evento de Salvador a exposição literária, em uma área de 220m², serão apresentadas mostras das políticas de acesso ao livro, estimulo à leitura e fortalecimento do mercado editorial baiano. Diariamente, haverá presença de autores para leituras públicas, contação de histórias, lançamentos, oficinas e debates em torno da cadeia produtiva e criativa do livro da Bahia. Oito editoras selecionadas por meio edital, para compor o espaço Editoras Baianas, comercializarão as produções locais, divulgando escritores da Bahia. As editoras que farão parte do estande são: Cogito, Vento Leste, EPP, Pimenta Malagueta, Piraúna, Mondrongo – Teatro Popular de

EXPEDIENTE Roberto José da Silva - Presidente Ricky Mascarenhas - Assessor de Comunicação Social Thiago Pereira- Assessor de Mobilização e Repórter Fotográfico Geraldo Santos - Assistente de Comunicação ANO I n. 2 Uma publicação da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania FICC Assessoria de Comunicação Praça Laura Conceição, 339 - Centro Itabuna - Bahia Fone - 73 3613-4915 Tiragem: 2000 exemplares

www.ficc.com.br


FICC faz balanço e apresenta projetos para os próximos anos A Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) ofereceu à imprensa e aos entusiastas da cultura, no dia 16 de Outubro, um café da manhã onde foi apresentado um balanço dos projetos desenvolvidos nos 10 meses da nova administração. Foi lançada também, a primeira edição do Boletim da Instituição, edição especial Outubro Rosa. Um vídeo institucional em apoio ao combate ao câncer de mama foi exibido a imprensa presente. Produzido pela Assessoria de Comunicação da Instituição, o vídeo busca conscientizar as pessoas sobre a doença, que mata anualmente milhares de pessoas somente no Brasil. O Presidente da FICC, professor Roberto José falou sobre as ações da Fundação em torno da valorização da cidadania, que é a principal fomentadora do Programa Cidade de Paz, idealizado pelo prefeito Claudevane Leite como forma de diminuir a violência entre os jovens, principalmente nas regiões periféricas. Todos os presentes receberam uma rosa em homenagem ao Outubro Rosa, movimento mundial criado para conscientizar as pessoas sobre o combate ao câncer de mama. Exemplares da primeira edição do Boletim Informativo da FICC foram distribuídos. Os Secretários Municipais de Assuntos Governamentais, Cleide Sousa, da Educação Dinalva Melo e de Esportes e Recreação Evans Maxuel prestigiaram o evento

I Encontro Setorial de Cultura consolida colegiados em Itabuna O I Encontro Itabunense dos Colegiados Setoriais de Cultura, organizado pelo Grupo de Trabalho para acompanhamento do Plano de Ações Estratégicas do Município de Itabuna, com o apoio da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), consolidou a organização de seis colegiados setoriais, que já entregaram seus regimentos internos: Audiovisual, Literatura, Artesanato, Culturas Populares e Identitárias, Artes Cênicas e Culturas Afro-brasileiras. Os setores que ainda não formaram seus colegiados são: Artes Visuais e Design, Música, Comunicação Social e Meio Ambiente. Outra resolução do encontro, realizado no Colégio da Ação Fraternal de Itabuna (AFI) no dia 19, foi a indicação da Comissão Provisória para elaboração da Minuta do Projeto de Reforma da Lei nº 1.577 de 1992 do Conselho Municipal de Cultura de Itabuna. A Minuta será apresentada no dia 29 de novembro, as 17 horas, em reunião com as representações setoriais na sede da FICC. Ficou decidido ainda que os quatro colegiados não organizados terão até esta data para entregar seus regimentos. De acordo com uma das organizadoras do encontro, Genny Xavier (FICC), Itabuna é uma cidade rica em manifestações culturais e produção artística. Estes seguimentos precisam entender que a consolidação destas conquistas nos coletivos de participação da sociedade civil garantem intervenção e conquistas importantes nas políticas voltadas para a cultura. Genny adianta que o trabalho já realizado até aqui não é uma ação isolada do poder público, ao contrário, é fruto de um trabalho que as representações da sociedade civil, com o apoio da FICC, vem realizando desde o ano passado no Fórum Itabunense de Cultura e nas reuniões semanais com o Grupo de Trabalho para acompanhamento do Plano de Ações Estratégicas do Município, indicado em plenária na III Conferência Municipal de Cultura de Itabuna, em julho deste ano. O Representante setorial de Cultura Afro-Brasileira, Lula Dantas, parabenizou a FICC por respeitar as normativas do Ministério da Cultura e da Lei do Sistema Nacional de Cultura. Lula explicou que era inadmissível o poder público indicar os membros do conselho. “É importante que os colegiados sejam legítimos para propor mudanças nas políticas culturais de forma contínua, independentemente do gestor ou da gestão”.

www.ficc.com.br

Boletim ficc novembro