Page 60

Vita l Sta tis tics – Jes s ica , 1991

qual colocamos uma lupa. De outra maneira, usamos apenas para corrigir cores e retocar um ou outro elemento para deixar a imagem mais bonita. Mas nós não mudamos a modelo, não a transformamos em outra pessoa. ffwMAG! – Quais são as próximas fronteiras que a fotografia deve cruzar em breve? IVL – A ideia do vídeo é muito instigante e temos usado bastante. Fazer um filme, pegar stills do vídeo e transformar isso na campanha em si, por exemplo. Cada vez mais é uma coisa que dependerá das modelos, já que elas terão de atuar, controlar o rosto, terão de se preparar para isso. Acho que logo haverá divisões, como modelos para vídeo, modelos para revista etc. É outro ambiente. A concentração necessária para uma foto é diferente da imposta pelo vídeo, então esses dois tipos de captação de imagem ainda não estão casa60

dos, mas vamos ver no que isso vai dar. De qualquer forma estou muito interessada nessa plataforma. Já fizemos filmes lindos para Gucci, Chloé, YSL e Balmain. ffwMAG! – Você acha que esses filmes para as marcas podem levá-la na direção de um curta ou um longa no futuro? IVL – Eu não tenho esse sonho de dirigir, mas se acontecer será um projeto maravilhoso. Gosto da ideia de passar um longo tempo em uma história, tirar um ano para me dedicar a algo diferente. Para nós seria uma espécie de luxo, já que iniciamos e terminamos projetos a cada três dias. ffwMAG! – Ao longo do tempo vocês imprimiram um estilo na fotografia. O que uma marca que contrata vocês espera como resultado?

ffwmag! nº 26 2011

FFW26_Inez_RF_V2.indd 60

6/3/11 12:02 PM

ffwMag # 26 Holanda  

OLHOS NOVOS PARA O NOVO [ Brazillian magazine about fashion, culture and lifestyle ]