Page 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO- FACED LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

A aprendizagem de idiomas: C omo a criança desenvolve o processo de aquisição de diferentes linguagens. Psicopegogia Docente: Beatriz Vargas Dorneles. Discente: Fernanda Gomes.


Mitos “ Quanto mais se aprende

uma nova língua, mais se perde outra! “

“ A língua nativa tem que ser aprendida com excelência, antes de aprender outra”.

“ As línguas ocupam áreas diferentes no cérebro, o que se aprende em uma, não se aprende em outra.”

'Aprender duas línguas na infância, cria uma mistura que atrasa o desenvolvimento da linguagem.”


Neurociência e Educação 

“Ensinar sem levar em consideração o funcionamento do cérebro seria como tentar desenhar uma luva sem considerar a existência da mão!”

Leslie Hart (Pesquisador da Neuro Educação).


HemisfĂŠrio Esquerdo


Processos de Reconhecimento. Aparelho fonador : Pulmão, laringe, cavidade bucal e nasal. Léxico mental: Fonológico > sons dos fonemas Sintático > Gramática Semântico > significado

Procedimento lexical ou direto: capaz de reconhecer palavra familiar e atribuir significado. Os lobos frontais e temporais do hemisfério esquerdo. Procedimento fonético ou indireto: Capaz de reconhece as letras, montar sílabas e dizer a palavra como se fosse desconhecida.


Linguagem Verbal Objeto Simbolo do Objeto Palavra Falada (Fonemas) Simbolo da palavra falada Palavra escrita (Gramรกtica).


Linguagens Linguagem motora > Expressão Falar. Escrever. Fazer gestos. Linguagem sensorial > Compreensão Fala > audição. Escrita > leitura Gestos > LIBRAS Somestésica > BRAILE


Especializações dos hemisférios


Fala e Escrita 

Falar é mais fácil do que escrever, porque a escrita é uma aquisição recente que não possui aparato neurobiológico preestabelecido. É necessário estabelecer circuitos desenvolvidos ao longo da evolução para executar o processo.


Sistema de Escrita

Alfabético: ortografia superficial, próximo aos fonemas, e ortografia profunda, distante.

Kana: um símbolo para cada sílaba.

Logográfico: um símbolo para cada palavra


Contribuições de Pesquisas Dependendo do idioma que está sendo processado uma das áreas cerebrais são mais ativadas do que outras: 

O inglês e o francês tem grande número de palavras diferentes da da pronúncia, ativa mais a área visual. O italiano em geral possui palavras que se leem exatamente como se escreve, ativando mais a área fonológica. O chinês por ser uma escrita ideográfica,

ativa a área da percepção espacial.


Exemplos: Português: 

30 fonemas.

50.000 palavras

3 palavras por segundo.

Inglês: 

40 fonemas- 1120 pronúncias diferentes.

Italiano: 

25 fonemas- 33 pronúncias diferentes.


Esclarecendo os mitos 

“Algumas crianças podem confundir as línguas, no caso de haver falhas na diferenciação dos sons.” “As pesquisas que

provaram as falhas no aprendizado de mais de uma língua, desconsideravam condições sociais e práticas da linguagem no cotidiano.”


Aquisição Linguística O conhecimento é adquirido em diversas línguas, mas o armazenamento não acontece somente na forma das palavras, mas em imagens e sons, por exemplo.


Pessoas multilíngues podem promover outras competências relacionadas com a linguagem, principalmente se adquirir outras línguas mais cedo. Especialistas indicam que as idades favoráveis para o aprendizado de novos idiomas, são os períodos mais sensíveis da aprendizagem, como dos 4 aos 7 anos e depois aos 12 anos


Referências 

DELLA CHIESA,Bruno. Neuromitos. Revista Neuro Educação. Editora Segmento. Julho 2012. OECD. Understanding the brain. The birth of a learning science. 2007 COSENZA,Ramon M. GUERRA, Leonor. Neurociência e educação: Como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed, 2011. BRANT. Martha. WINGERT,Pat. Reading your babys mind. NewsWeek, August 2005

Linguagem neuro  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you