Catálogo Festival Varilux de Cinema Francês 2018

Page 1

MINISTÉRIO DA CULTURA, GOVERNO DO RIO DE JANEIRO, SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA, LEI ESTADUAL DE INCENTIVO À CULTURA DO RIO DE JANEIRO, PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO E SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA APRESENTAM


MINISTÉRIO DA CULTURA, GOVERNO DO RIO DE JANEIRO, SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA, LEI ESTADUAL DE INCENTIVO À CULTURA DO RIO DE JANEIRO, PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO E SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA APRESENTAM

7 — 20 JUN EM TODO O BRASIL

variluxcinefrances.com /variluxcinefrances APP Moblee / FVCF2018


APROVEITE CADA DETALHE DO SEU MUNDO. 3M

33 CM

2

www.varilux.com.br | SAC 0800 727 2007

Varilux®, Varilux X SeriesTM e XtendTM são marcas registradas da Essilor International. Varilux® é a marca de lente multifocal mais vendida no mundo, conforme estimativas de mercado calculadas pela Essilor.

NOVAS LENTES

VISÃO AMPLIADA AO ALCANCE DAS SUAS MÃOS. Graças à tecnologia XTENDTM, que permite capturar cada detalhe instantaneamente, ao seu redor e a qualquer distância.

DÊ MAIS PODER À SUA VISÃO

3


CIDADANIA CORPORATIVA: O CAMINHO DO GRUPO ESSILOR. 7 — 20 JUN EM TODO O BRASIL O FESTIVAL NA PALMA DA SUA MÃO BAIXE O APP MOBLEE

ACESSO COM A SENHA

FVCF2018

4

HORÁRIO DAS SESSÕES CIDADES PARTICIPANTES PROGRAMAÇÃO FILMES E MUITO MAIS

Melhorar vidas através da visão é a missão da Essilor e está no DNA da multinacional francesa. Experiência, inovação e alcance global são as bases para conter o crescimento exponencial da visão não corrigida. O desenvolvimento sustentável do Grupo Essilor sempre residiu na sua capacidade de antecipar e abraçar essa causa, levando visão saudável a pessoas que precisam de correção no mundo. Saúde visual é direito de todos. Cultura também. A Essilor agradece a Bonfilm e a todos os parceiros que colaboram na realização do Festival Varilux de Cinema Francês, o maior do país. E, em especial, à equipe da Aliança Francesa, que leva cultura e aprendizado do idioma francês aos seus alunos, através da emoção audiovisual dos filmes franceses. Essilor. Para ver melhor o mundo. A Essilor International é lider mundial em lentes oftálmicas e detentora de Varilux®, a marca de lente multifocal no1 no mundo*, Crizal®, a marca de lente antirreflexo no1 no mundo** e lentes fotossensíveis Transitions®.

* Varilux é a marca de lente multifocal mais vendida no mundo, conforme estimativas de mercado calculadas pela Essilor. ** Crizal é a marca de lente antirreflexo mais vendida no mundo, conforme estimativas de mercado calculadas pela Essilor. Varilux e Crizal são marcas registradas da Essilor International. Transitions e o “swirl” são marcas registradas da Transitions Optical, Inc. usada sob licença pela Transitions Optical do Brasil Ltda. 5


Uma das forças mais reconhecidas na produção cinematográfica francesa é seu ecletismo: de comédias que, sob aparente leveza, nos falam do estado do mundo a crônicas mais reflexivas sem perder a mesma capacidade de nos fascinar. Talvez seja este equilíbrio harmonioso entre diversão, escapismo e questionamento, o grande responsável pela originalidade do nosso cinema e por sua imensa influência internacional. A seleção de 2018 do Festival Varilux de Cinema Francês buscou, mais uma vez, ilustrar esta diversidade e propor ao público brasileiro uma programação de filmes atuais de todos os gêneros, destacando nosso compromisso com a qualidade. Gostaria de saudar o importante trabalho de difusão que permite que este festival atinja, a cada ano, um público maior. As sessões gratuitas nas escolas, universidades, e centros culturais contribuem fortemente para o aumento do número de espectadores, tornando essa grande festa acessível a todos os públicos. Outro aspecto a ser ressaltado é a capacidade do Festival Varilux de alcançar, nas sessões comerciais, um número crescente de cidades pelo Brasil: já são quase noventa cidades, algumas consideradas de difícil acesso. Este caminho é um exemplo para os distribuidores de filmes que buscam reconquistar seu público, em um momento onde o digital, com suas facilidades, tende a prejudicar a diversidade.

Além do tradicional laboratório de roteiro que acontece no Rio, outros ateliês de produção e distribuição serão conduzidos por renomados especialistas franceses em Salvador, São Paulo e no Rio. Oportunidade para dar continuidade ao diálogo que os profissionais destes dois países sempre tiveram. As Alianças francesas estão, como acontece em todos os anos, associadas ao sucesso deste evento. Agradecemos pelo seu dinamismo e esforços para manter viva a influência de nossa cultura no Brasil. Agradeço, também, o Ministro brasileiro da Cultura, o Estado do Rio de Janeiro e o grupo Essilor-Varilux, pela confiança que depositam há anos neste Festival, cujo apoio permitiu que esta manifestação se tornasse a principal vitrine do cinema francês no Brasil. Gostaria, por fim, de manifestar todo o meu reconhecimento ao público brasileiro que, a cada ano, durante este Festival, mostra sua estima pelo cinema francês, expressa em 180.000 espectadores no ano passado. Não tenho dúvida de que o público será ainda maior este ano. Obrigada pela fidelidade ao Festival Varilux e viva o cinema!

MICHEL MIRAILLET Embaixador da França no Brasil

6

7


Em mais um ano, 35 Alianças Francesas distribuídas por todo o território brasileiro terão o satisfação de se unir ao Festival Varilux de Cinema Francês e serem porta-vozes, em suas respectivas cidades, deste importante momento cultural nacional, atualmente imprescindível. Aguardado e elogiado especialmente por mais de 25 000 alunos que frequentam todos os anos nossos cursos, o Festival Varilux de Cinema Francês participa plenamente da missão da Aliança Francesa, de difundir a língua francesa e as culturas francófonas. As Alianças Francesas são espaços de diálogo e trocas privilegiadas. Está em seu DNA e é o que faz toda a singularidade desta instituição. Em 2017, cerca de 770 eventos foram organizados, proporcionando uma oferta cultural rica e diversificada, vitrine do patrimônio, e, sobretudo, de criação artística contemporânea.

O público que frequenta as Alianças Francesas vem, em sua maioria, pelo prazer de aprender e praticar uma língua de cultura. Eles vêm para ler a literatura francesa e francófona, conhecer melhor os filósofos, descobrir autores franceses das ciências humanas e autores contemporâneos, ver filmes em francês e abrir seus horizontes. O cinema, em sua essência, revela uma ligação intrínseca entre a língua e a cultura, permitindo idas e vindas e oferece a possibilidade de viajar por meio de imagens, palavras e emoções. Estas duas semanas de programação cinematográfica intensa são uma formidável oportunidade de descobrir a atualidade francesa e francófona no telão. Será um prazer encontrá-los, seja em nossas salas de aula ou nas salas de cinema. Entre e mergulhe nesse mundo linguístico e cultural autêntico. Bom festival e aproveite sem moderação!

PEGGY GIORDANO Delegada Geral da Fundação Aliança Francesa no Brasil

8

9


CINEMA FRANCÊS DE A A Z Com 180.000 espectadores em 56 cidades, o Varilux tornou-se, em 2017, um dos festivais de cinema francês mais populares do mundo. Em 2018, graças a uma parceria estratégica com o SESC Nacional, chegará em quase 90 cidades em todo o Brasil! O SESC permitirá ao festival Varilux alcançar 30 cidades menores onde o cinema francês quase nunca chega, e conquistar um público novo com centenas de sessões gratuitas que intensificarão mais que nunca o trabalho de democratização do festival. A programação do Festival segue o mesmo ritmo de crescimento com 21 longas que refletem a exultante diversidade da produção francesa. Essa seleção permite ao Festival se associar á comemoração de dois aniversários em 2018: O centenário do fim da Primeira Guerra Mundial, com o filme de Albert Dupontel, Nos Vemos no Paraíso, que recebeu vários César em 2018. O quinquagésimo aniversário do “Maio de 68” e do clássico filme Z, de Costa Gavras, um filme politicamente engajado, cujo assunto, segue, infelizmente, atual. Mais uma vez, o festival traz para o público brasileiro vários filmes ligados à história da França e a seu patrimônio cultural e até gastronômico: Gauguin, Viagem ao Taiti com Vincent Cassel; Promessa ao Amanhecer, inspirado no famoso livro do grande escritor Romain Gary, com Pierre Niney e a comovente Charlotte Gainsbourg; Troca de Rainhas, sobre os casamentos arranjados entre os tronos da França e da Espanha, na época de Luís XV e, finalmente, o documentário A busca do Chef Ducasse, que os levará aos quatro cantos do mundo culinário. 10

Nosso programa traz, como sempre, diretores e atores confirmados: O Amante Duplo, filme mais recente do prolífico diretor François Ozon, que será apresentado por seu duplo ator principal, Jérémie Renier; Marvin, de Anne Fontaine, com Finnegan Oldfield, que também fará parte da delegação; Primavera em Casablanca, de Nabil Ayouch – também presente – que nos revela toda complexidade da realidade marroquina atual, ou ainda A Aparição, de Xavier Giannoli, com o magistral Vincent Lindon. Exibiremos também, as comédias O Orgulho, de Yvan Attal, com Daniel Auteuil e O Retorno do Herói com o casal explosivo formado por Jean Dujardin e Mélanie Laurent. Mas o festival se orgulha de apresentar uma nova geração de diretores, cuja personalidade e criatividade levaram a crítica a criar, o termo “nouvelle garde” para qualificá-los: assim o aclamado Custódia do Xavier Legrand, Carnívoras, primeiro filme dirigido pelos dois irmãos atores Jérémie e Yannick Renier; O Poder de Diane, de Fabien Gorgeard, com a maravilhosa Clotilde Hesme e também A Excêntrica Família de Gaspard, que se situa entre a comédia realista e o encantamento. Pais e filhos poderão assistir ao filme de animação vencedor do César 2018, o travesso e tocante, A Raposa Má, em torno do qual serão organizadas ações educativas com escolas brasileiras em todo país. Pela primeira vez, os filmes de curtas-metragens serão representados no festival, numa seleção eclética que se destaca pelo estilo, temática e linguagem muito criativa. Outros curtas também poderão

ser vistos, dessa vez, em realidade virtual, graças à segunda edição da Mostra de Realidade Virtual, que este ano, recebe o cineasta Fouzi Louahem para uma “Masterclass” dedicada a essa nova linguagem, oferecida a profissionais brasileiros em Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro. E, finalmente, para reforçar o papel do festival na cooperação franco-brasileira no mercado audiovisual, serão realizados, pela primeira vez, encontros profissionais visando a favorecer as trocas e eventuais coproduções, em presença de uma delegação profissional francesa de peso. Essa iniciativa se junta ao LAB de Escrita de Roteiros, que ajuda, pelo segundo ano consecutivo, roteiristas brasileiros a finalizar seus projetos. A delegação artística é composta por atores e atrizes, diretores, atores-diretores, diretoresescritores, provando que as fronteiras entre as profissões cinematográficas são abertas a todas as inspirações. E este ano, para contribuir à dinamização da região Nordeste, uma boa parte dessa delegação artística e profissional fará escala em Salvador, no dia 4 de junho, para apresentar filmes e encontrar o público. Obrigado por ter lido o texto até o fim! Se ele é mais longo do que o habitual, é porque acontecem cada vez mais eventos no Festival, e fazemos questão de que vocês não percam nenhum detalhe. Esse crescimento contínuo se deve em primeiro lugar ao apoio fundamental das Alianças Francesas, das unidades culturais do SESC e dos cinemas que levam o festival em todo Brasil.

Também à inestimável equipe da Bonfilm, que apesar de crescer muito menos que o festival, enfrenta todo ano com paixão esse novo desafio. Esse crescimento não seria possível sem a confiança renovada dos nossos parceiros, a quem fortemente agradecemos: Ministério da Cultura, por meio da lei Rouanet, Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, Essilor/Varilux (agradecimentos especais a Charles-Eric Poussin, Eneida Ribas e Thaísa Calvet), SESC Nacional, Embaixada da França, Tereos, Da Magrinha, Air France, Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, Naval Group, Sofitel, Edenred, Etc Filmes e todos os outros parceiros! A todos, bom Festival!

EMMANUELLE E CHRISTIAN BOUDIER Diretores do Festival

11


88 CIDADES / 117 CINEMAS

Confira a programação em www.variluxcinefrances.com

ÁGUAS CLARAS - DF

BOTUCATU - SP

FORTALEZA - CE

MARINGÁ – PR

RECIFE – PE

SÃO CARLOS – SP

Arcoplex Águas Claras Shopping

Cineflix Shopping Botucatu

Cineflix Maringá Park

BRASÍLIA – DF

Cinesystem Shopping Metrópole Ananindeua

Cine Cultura Liberty Mall Cinemark Pier 21 Espaço Itaú de Cinema Casa Park Sala Le Corbusier

FOZ DO IGUAÇU – PR

NITERÓI – RJ

Cinemark Foz do Iguaçu

Cine Arte UFF Cine Planet Itaipu Multicenter

Cine São Luiz Cinemark RioMar Shopping Fundação Joaquim Nabuco - Cinema do Museu Fundação Joaquim Nabuco - Cinema do Derby Moviemax Rosa e Silva

Cine São Carlos

ANANINDEUA - PA

Arcoplex Del Paseo Cinema do Dragão Cinepolis RioMar Cine Teatro São Luiz

RIBEIRÃO PRETO – SP

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – SP

Cinépolis Santa Úrsula

Cinépolis Iguatemi São José do Rio Preto

APARECIDA DE GOIÂNIA - GO

Cineflix Aparecida Shopping ARACAJU - SE

Cinema Vitória Cinemark Shopping Jardins ARAÇATUBA – SP

Cineflix Shopping Praça Nova Araçatuba ARARAQUARA – SP

Cine Center Lupo BALNEÁRIO CAMBORIÚ – SC

Cineramabc Arthouse BARRETOS – SP

Centerplex North Shopping Barretos BARUERI – SP

Cinépolis Iguatemi Alphaville BELÉM – PA

Cine Líbero Luxardo BELO HORIZONTE – MG

Cine Belas Artes Cinemark Pátio Savassi Net Cineart Ponteio

BÚZIOS – RJ

GOIÂNIA – GO

Gran Cine Bardot

Lumière Shopping Bougainville

Cinépolis Natal Shopping

NOVA FRIBURGO –RJ

Cine Show Cadima CAMPINAS – SP

GUARULHOS – SP

Cineflix Galleria Shopping

Cinépolis Parque Shopping Maia

CAMPO GRANDE – MS

JABOATÃO DOS GUARARAPES – PE

Cinemark Shopping Campo Grande

Cinépolis Guararapes

CAXIAS DO SUL – RS

JOÃO PESSOA – PB

Sala de Cinema Ulysses Geremia

Centerplex Mag Shopping

CAXAMBU – MG

JUIZ DE FORA – MG

Cineminas Caxambu

Cineminas Juiz de Fora UCI Kinoplex Independência

PELOTAS – RS

JUNDIAÍ – SP

PETRÓPOLIS – RJ

Cinépolis Jundiaí

Cine Bauhaus Cine Itaipava

PALMAS – TO

Lumière Palmas Shopping PARATY – RJ

Cinema da Praça

Cineflix Shopping Pelotas

COTIA – SP

Cineflix The Square Granja Viana CURITIBA – PR

Cineplex Novo Batel Cinesystem Shopping Total Espaço Itaú de Cinema Shopping Crystal FLORIANÓPOLIS – SC

Cineshow Beira Mar Cinesystem Shopping Center Iguatemi Paradigma Cine Arte

Arcoplex Park Europeu

LONDRINA - PR

Cineflix Aurora Shopping Lumière Royal Plaza Shopping

PONTA GROSSA – PR

MACAÉ – RJ

POÇOS DE CALDAS – MG

Cine Planet Shopping Plaza Macaé

Instituto Moreira Salles

MACEIÓ – AL

PORTO ALEGRE – RS

Centro Cultural Arte Pajuçara Cinesystem Parque Shopping Maceió

Cine Guion Cinemark Barra Shopping Sul Espaço Itaú de Cinema Bourbon Country Sala Redenção

MANAUS – AM

Cinépolis Ponta Negra Lista de cidades e cinemas confirmados na data de fechamento deste catálogo.

SÃO JOSÉ – SC

Cinépolis Continente Park SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – SP

Cinemark Colinas Shopping

RIO DE JANEIRO – RJ OURO PRETO – MG

Cine Vila Rica

BLUMENAU – SC

12

NATAL – RN

Lumière Shopping Total

Cine Casal Barra Point Cine Maison Cine Museu da República Cine Odeon Net Claro Cine Santa Cinemark Downtown Cinépolis Lagoon Cinestar Laura Alvim Cinesystem Américas Shopping Espaço Itaú de Cinema Botafogo Estação Net Gávea Estação Net Ipanema Instituto Moreira Salles - RJ Kinoplex Fashion Mall Kinoplex Roxy RIO GRANDE – RS

Cine Dunas SALVADOR – BA

Cinépolis Bela Vista Espaço Itaú de Cinema Gláuber Rocha Saladearte - Cine Paseo Saladearte - Cinema do Museu Saladearte - UFBA SANTA MARIA – RS

Arcoplex Royal Plaza SANTOS – SP

Espaço de Cinema

SÃO LUÍS – MA

Cine Lume Cinépolis São Luís SÃO PAULO – SP

Caixa Belas Artes Cinearte Petrobras Cine Sala Cinépolis JK Iguatemi Cinesystem Morumbi Town Shopping Cinemark Metrô Santa Cruz Cinemark Villa Lobos Cinemark West Plaza Espaço Itaú de Cinema Augusta Espaço Itaú de Cinema Shopping Frei Caneca Kinoplex Itaim TERESINA – PI

Cinépolis Rio Poty VILA VELHA – ES

Cinesystem Boulevard Shopping Vila Velha VITÓRIA – ES

Cine Jardins VOLTA REDONDA – RJ

Cine Gacemss 13


29 UNIDADES CULTURAIS SESC Graças a uma parceria estratégica com o SESC Nacional, o Festival Varilux será apresentado em 30 unidades culturais do SESC, com entrada franca, entre junho e julho, levando cinema

francês a municípios onde geralmente nunca chega. Com isso, o Festival Varilux estará presente em 89 cidades, cobrindo quase todo território nacional.

ARAGUAÍNA - TO

JATAÍ - GO

POCONÉ - MT

Sesc Araguaína

Sesc Jataí

Sesc Poconé/Pantanal

ARAPIRACA - AL

JUIZ DE FORA - MG

PORTO VELHO – RO

Sesc Arapiraca

Sesc Juiz de Fora

Sesc Esplanada

ARCOVERDE - PE

LONDRINA - PR

POUSO ALEGRE – MG

Sesc Arcoverde

Sesc Londrina Cadeião

Sesc Pouso Alegre

BARREIRAS - BA

MARABÁ - PA

RIO BRANCO - AC

Sesc Barreiras

Sesc Marabá

Sesc Rio Branco

BOA VISTA - RR

MOSSORÓ - RN

RONDONÓPOLIS – MT

Sesc Mecejana

Sesc Mossoró

Sesc Rondonópolis

CASCAVEL - PR

NOVA IGUAÇU – RJ

SÃO JOÃO DE MERITI - RJ

Sesc Cascavel

Sesc Nova Iguaçu

Sesc São João de Meriti

CORUMBÁ - MS

PALMAS - TO

SOCORRO - SE

Sesc Corumbá

Sesc Palmas

Sesc Socorro

CUIABÁ – MT

PARANAVAÍ - PR

URUGUAIANA – RS

Sesc Arsenal

Sesc Paranavaí

Sesc Uruguaiana

GURUPI - TO

PARNAÍBA - PI

VITÓRIA – ES

Sesc Gurupi

Sesc Parnaíba

Centro Cultural Sesc Glória

IGUATU - CE

PETROLINA - PE

Sesc Iguatu

Sesc Petrolina

O MUNDO COMBINA BEM COM VOCÊ

Chegue a mais de 1.000 destinos através de uma das maiores malhas aéreas do mundo, junto com a KLM e os nossos parceiros da Aliança SkyTeam. 14

15

AIRFRANCE.COM.BR


SUMÁRIO

16

PROGRAMAÇÃO 2018

FESTIVAL +

18

50 SÃO OS NOVOS 30

68

MOSTRA DE CURTAS-METRAGENS

20

O AMANTE DUPLO

70

O CLÁSSICO: Z

24

A APARIÇÃO

72

MOSTRA DE REALIDADE VIRTUAL

26

A BUSCA DO CHEF DUCASSE

77

28

CARNÍVORAS

ENCONTRO FRANCO-BRASILEIRO DE CINEMA

32

CUSTÓDIA

79

LABORATÓRIO DE ROTEIROS

34

DE CARONA PARA O AMOR

81

SESSÕES DE DEMOCRATIZAÇÃO E SESSÕES EDUCATIVAS

36

A EXCÊNTRICA FAMILIA DE GASPARD

40

GAUGUIN – VIAGEM AO TAITI

42

MARVIN

82

EXIBIDORES

44

A NOITE DEVOROU O MUNDO

85

AGRADECIMENTOS

46

NOS VEMOS NO PARAÍSO

86

FICHA TÉCNICA

48

O ORGULHO

87

PARCEIROS NACIONAIS

52

O PODER DE DIANE

54

PRIMAVERA EM CASABLANCA

56

PROMESSA AO AMANHECER

60

A RAPOSA MÁ

62

O RETORNO DO HERÓI

64

TROCA DE RAINHAS

66

O ÚLTIMO SUSPIRO 17


Valérie Lemercier ROTEIRISTA, DIRETORA, ATRIZ

Depois de integrar o Conservatório de Rouen, Valérie Lemercier consegue seu primeiro papel na série de sucesso Palace, mas conquista a fama compondo um personagem de burguesa travada em Loucuras de uma Primavera, de Louis Malle, (sua primeira aparição na tela) em 1990. Os Visitantes, de Jean-Marie Poiré, revela Valérie definitivamente como atriz, e por esse papel recebe o César de Melhor Atriz Coadjuvante. A atriz, que mostra a extensão de seu repertório em espetáculos de one-woman-show cáusticos, é premiada com três Prêmios Molière, e se torna cada vez mais rara no cinema ao se afastar do papel que ficou conhecida. Retorna ao cinema, interpretando uma mulher neurótica, em Casque bleu e como uma pudica apaixonada, em Sexta-feira à Noite, um papel de desajustada imaginado por Claire Denis (2002). Valérie Lemercier passa à direção, em 1997, com seu primeiro longa-metragem, Quadrille, remake da encenação de Guitry, seguido de Le Derrière (1999). Diretora e roteirista, Valérie se presenteia com o papel principal em Palácio Real (2005), pintura contundente do mundo das cabeças coroadas. Na frente das câmeras, ela participa dos filmes; Um Lugar na Plateia (novo César de Melhor papel coadjuvante, em 2007) e Segredos de Cabaré. No ano seguinte, 18

ela leva, do início ao fim, a comédia musical de Etienne Chatiliez, Agathe Cléry (2008). Anos depois, Valérie Lemercier retorna ao seu papel de burguesa autoritária, interpretando a mãe de Charles, em Neuilly sa mère (2009) e a do Pequeno Nicolau (2010), na adaptação de Laurent Tirard, ou ainda, a dona de uma agência de cruzeiros, em Bienvenue à bord (2011). Em 2012, Valérie pode ser vista, simultaneamente, no primeiro filme de Frédéric Beigbeder, O Amor Dura Três Anos, assim como, em Astérix e Obélix: A Serviço de Sua Majestade. Concentrando-se em seu estilo de predileção, Valérie encarna a companheira de Gilles Lelouche, provando as alegrias da adoção, em 100% Cachemire (2013). Atualmente, interpreta uma mulher de 50 anos obrigada a voltar à casa dos pais, em Marie-Francine (2017). Esses dois filmes são roteirizados e dirigidos por ela.

50 SÃO OS NOVOS 30 MARIE-FRANCINE DE

Valérie Lemercier Valérie Lemercier, Patrick Timsit, Hélène Vincent

COM

2017 – COMÉDIA - 1h35min

Distribuição no Brasil: Cineart Classificação indicativa: 12 anos

Velha demais para o marido, demitida do emprego, Marie-Francine deve voltar a morar na casa dos pais... aos 50 anos! Ela vai conhecer Miguel que, sem ousar confessar, está na mesma situação.

“Sem mais pretensões do que fazer um filme ao mesmo tempo pessoal e popular, Valérie Lemercier cuida dos detalhes da direção como se polisse uma joia (...). Seu sucesso vem dessa abordagem de artesã, que se traduz também na atenção dada aos papéis secundários, todos excelentes”. ISABELLE REGNIER, LE MONDE

19


François Ozon DIRETOR

François Ozon dirige seu primeiro longa-metragem, Sitcom, em tes, como Violence des échanges en milieu 1998 e impõe raoidamente seu universo pessoal, flertando com tempéré (2002). Estoura, em 2004, no filo fantástico em Amantes Criminais, em 1999 e não temendo a me dos irmãos Dardenne, A Criança, que gateatralidade, como em Gotas d´Agua em Pedras Escaldantes. nha a Palma de Ouro do Festival de Cannes. Mas é em 2001, com Sob a Areia, marcando a brilhante volta Em 2008, Jérémie está em cartaz em três filde Charlotte Rampling, que ele ganha por completo a estima mes dirigidos por grandes nomes do cinema, da crítica e do público. Horas de Verão, de Olivier Assayas, O Silêncio Sua filmografia, densa e variada, inclui 8 Mulheres, de Lorna, dos irmãos Dardenne e Culpado, de Swimming Pool, O Tempo que Resta, O Refúgio, Laetitia Masson. Potiche, Esposa Troféu, Dentro de Casa e Jovem Em 2012, ele atua em dois longas-metragens e Bela. Em 2017, ele dirige Frantz, com o incrível muito diferentes: faz o papel de um assassino conPierre Niney, indicado ao César em nove categosumido pelo ciúme em Possessions, de Eric Guirado, rias e sucesso do Festival Varilux. papel pelo qual engorda 18 quilos! No mesmo ano, Jérémie se transforma, verdadeiramente, no cantor pop Claude François, no filme de Florent Emilio Siri, My Way – O Mito Além da Música. Em 2013, filma, com Jean-Baptiste Andréa, o suspense ATOR CONVIDADO DO FESTIVAL La Confrérie des larmes. No ano seguinte, está em cartaz Jérémie Renier começa sua carreira de ator com no filme Saint Laurent, no qual encarna o amante do cos10 anos. Seu papel forte em A Promessa, dos tureiro, Pierre Bergé, papel pelo qual é indicado ao César de irmãos Dardenne, em 1996, o torna conheciMelhor Ator Coadjuvante. Rénier é visto, no mesmo ano, no do. Em 1999, atua em Os Amantes Criminais, drama Le Grand homme na pele de um legionário esquentado de François Ozon e, depois, estrela tanto que tem dificuldade em achar seu lugar na sociedade. Em grandes produções, como O Pacto dos 2017, filma novamente com Ozon, no papel principal de O Lobos (2001) quanto filmes independenAmante Duplo.

Jérémie Renier

20

O AMANTE DUPLO L´AMANT DOUBLE DE

François Ozon Marine Vacth, Jérémie Renier, Jacqueline Bisset

COM

2017 – DRAMA/SUSPENSE - 1h47min

Distribuição no Brasil: California Filmes Classificação indicativa: 18 anos

Chloé, uma jovem frágil, se apaixona por seu psicoterapeuta. Alguns meses depois, eles vão morar juntos, mas ela descobre que seu amante lhe escondeu um outro lado de sua identidade.

“François Ozon tece um suspense de terror sobre o tema do gêmeo maligno, pretexto para um novo estudo da mulher. Com a sublime e enigmática Marine Vacth”. EMILY BARNETT, LES INROCKUPTIBLES 21


GuaraniMaisQueAcucar.com.br

na medida, faz bem. DESCUBRA MAIS EM:

22

/guaraniacucar

/dai_guaraniacucar

23


A APARIÇÃO L´APPARITION

Xavier Giannoli

DE

Xavier Giannoli Vincent Lindon, Galatea Bellugi, Patrick d’Assumção

COM

DIRETOR

2018 – DRAMA - 2h17min

Xavier Giannoli foi jornalista, antes de trabalhar em filmagens como assistente de direção. Em 1993, dirige seu primeiro curta-metragem, Le Condamné, com Philippe Léotard e Christine Boisson. Depois dirige J’aime beaucoup ce que vous faites (1995) com Mathilde Seigner, Dialogue au sommet (id.) com François Cluzet e, sobretudo, L’Interview (1998), que recebe a Palma de Ouro do curta-metragem assim como um César. Encenado por Mathieu Amalric, esse filme acompanha o dia difícil de um jornalista encarregado de entrevistar a atriz Ava Gardner. Xavier Giannoli passa para a direção de longa-metragem, fazendo Les Corps impatients, em 2003, um drama encenado por Laura Smet e Nicolas Duvauchelle, ator que vai reencontrar, dois anos depois, em Une aventure, seu segundo longa-metragem. No ano seguinte, dirige o duo Cécile de France / Gérard Depardieu no comovente Quando Estou Amando, selecionado para a Competição no Festival de Cannes. 24

No Princípio, filmado em 2009 e também selecionado em Cannes, mostra François Cluzet encarnando um trapaceiro que assume a construção da obra de uma autoestrada. O filme rende à atriz Emmanuelle Devos o César da melhor atriz coadjuvante e proporciona a François Cluzet um dos seus papéis mais marcantes. Giannoli volta à direção, em 2012, com Superstar, selecionado na Mostra de Veneza. Nessa adaptação do livro de Serge Joncour, ele dirige Kad Merad na pele de um homem comum que, do dia para a noite, se torna famoso. Depois de um intervalo de três anos, em 2015, dirige seu sexto filme, Marguerite, longa-metragem histórico inspirado na cantora americana Florence Foster Jenkins, que oferece a Catherine Frot uma maravilhosa volta ao cinema após três anos de ausência.

Distribuição no Brasil: Mares Filmes Classificação indicativa: 12 anos

Jacques, grande repórter de um jornal francês, recebe um misterioso telefonema do Vaticano. Em um pequeno vilarejo no sudeste da França, uma jovem de 18 anos afirma ter visto a aparição da Virgem Maria. Os rumores logo se espalham, e o fenômeno toma tal dimensão que milhares de peregrinos vão se reunir no local das supostas aparições. Jacques, que não tem nada a ver com esse mundo, aceita fazer parte de uma comissão de investigação encarregada de esclarecer esses eventos.

“O diretor, de Marguerite e de No Princípio, faz um grande filme, sem provocações, com rigor e profundidade admiráveis, sobre o mistério, a dúvida e a fé. Uma busca pela verdade conduzida com maestria por Vincent Lindon”. OLIVIER DELCROIX, LE FIGARO 25


Gilles de Maistre DIRETOR

Licenciado em Filosofia e diplomado pelo Centro de terceiro longa-metragem, O Primeiro Choro Formação de Jornalistas em 1985, Gilles de Maistre ini(Le premier cri) é indicado ao César de Melhor ciou sua carreira dirigindo reportagens e documentáDocumentário, em 2007. rios para a televisão. Em 2009, recebe o Prêmio especial do Júri Seu documentário, J’ai 12 ans et je fais la guerre, no Festival de Ficção de La Rochelle, por seu fillhe rende, em 1990, o prêmio Albert-Londres do aume para televisão Grands Reporters, filmado dudiovisual, o prêmio do Melhor Documentário no rante a guerra do Chade. Entre 2009 e 2012, Gilles International Emmy Awards, o 7 d’Or de Melhor faz o retrato íntimo das celebridades (Jane Birkin, Grande Reportagem e ainda uma dezena de outros Bernard Arnault, Stéphane Guillon), paralelamenprêmios pelo mundo. Logo após, apresenta Interdit te aos impressionantes retratos de crianças órfãs e d’enfance, uma série de documentários realizados desaparecidas (Adopte-moi, Petits princes ou Alerte entre 1991 e 1994, que mostra a realidade perturenfants disparus). badora da infância massacrada no mundo. Atualmente, tem 3 filmes em preparação: Mia et le No cinema, ele dirige seu primeiro longa-melion blanc, filme de ficção que mostra a amizade entre tragem Killer Kid, em 1994, que ganha o Prêmio uma menina e um leão, na África do Sul e os filmes Le do Público e o Prêmio Cannes Junior no loup et le lion e Ces enfants qui sauvent le monde, que faFestival de Cannes. Em 2002, dirige Féroce, lam sobre crianças militantes que lutam contra a injustiça com Samy Naceri e François Berléand. Seu e o sofrimento dos quais são vítimas. 26

A BUSCA DO CHEF DUCASSE LA QUÊTE D´ALAIN DUCASSE DE

Gilles de Maistre Alain Ducasse

COM

2017 – DOCUMENTÁRIO - 1h24min

Distribuição no Brasil: Bonfilm Classificação indicativa: livre

Atualmente, Alain Ducasse é o chef e mentor de culinária mais famoso no mundo. Com 23 restaurantes, 18 estrelas Michelin, ele não para de criar locais novos, construir escolas, ultrapassar as fronteiras da profissão rumo a novos horizontes, a uma gastronomia mais humanista, engajada e responsável. Alain atravessa o mundo de forma incansável, pois acredita que a culinária é um universo infinito. Ele aceitou ser acompanhado em suas atividades, durante quase dois anos, nos abrindo, assim, as portas de seu mundo em constante evolução.

“Eu não queria fazer algo jornalístico, mas sim uma imersão. Algo sentimental e não investigativo. Não é totalmente ele, mas é a visão que tenho dele”. GILLES DE MAISTRE, DIRETOR

27


Jérémie Renier DIRETOR E ATOR CONVIDADO

Ver biografia p. 20

Yannick Renier DIRETOR E ATOR CONVIDADO

Zita Hanrot ATRIZ CONVIDADA

Nascida em 1990, de mãe jamaicana e pai Yannick Renier é formado em teatro e passa a ser originário de Reims, Zita Hanrot entra para a conhecido pelo público belga em 2006, graças a sua escola Delphine Eliet e depois para o Conservatório participação na série para televisão, Septième ciel. de Arte Dramática, onde se diploma em 2014. Os cinéfilos o notam em Nue propriété, de Joachim Paralelamente à sua formação, consegue três peLafosse, um filme intenso, a portas fechadas aprequenos papéis em, Radiostars (2012), Uma Nova sentado na Mostra de Veneza. O cinema indepenAmiga (2014) e Eden (2014). dente francês não demora a ficar atraído por esse Em 2015, sua carreira se acelera quando é esbelo moreno meio sombrio. Visto em filmes de colhida para encarnar uma das duas protagonistas Christophe Honoré e Laetitia Masson, Yannick do drama Fatima, de Philippe Faucon, que recebe o Rénier encarna o companheiro de Laetitia Casta César de Melhor filme em 2016. Na ocasião, Zita gaem, Nascidos em 68, de Ducastel e Martineau. Em nha o César de Melhor Atriz Revelação. 2009, faz um papel secundário em Bem-vindo, A atriz continua sua carreira atuando em De sas en interpreta o namorado do filho da família em sas, de Rachida Brakni, seguido do suspense K.O., de Une petite zone de turbulences, e se vê no meio Fabrice Gobert. de um road-movie iniciático em Plein sud, de Em 2018, Zita Hanrot interpreta uma das duas proSébastien Lifshitz. tagonistas viciadas de La fête est finie, de Marie GarelÉ visto novamente, em 2017, no muito Weiss. Depois interpreta Sam, num duo formidável com aplaudido Patients, dirigido pelo slammer Leïla Bekhti, no suspense Carnívoras. Grand Corps Malade. 28

CARNÍVORAS CARNIVORES DE

Jérémie Renier, Yannick Renier Leïla Bekhti, Zita Hanrot, Hiam Abbass

COM

2018 – SUSPENSE - 1h38min

Distribuição no Brasil: Bonfilm Classificação indicativa: 14 anos

Mona sempre sonhou em ser atriz. Ao sair do Conservatório, ambiciona um futuro brilhante pela frente, mas é Sam, sua irmã mais nova, que logo se torna uma atriz famosa. Sem recursos, Mona é obrigada a morar com Sam, e começa a se colocar na pele da irmã que ela tanto inveja.

“Um thiller extremamente tenso, que analisa as fontes psicológicas da inveja e do ciúme.” PHILIPPE LEMOINE, OUEST FRANCE

29


HÁ MAIS DE 25 ANOS OFERECENDO

UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PARA SUA FAMÍLIA!

l Whole Grain Produt os com Cer tificação Internaciona

30

31


Xavier Legrand DIRETOR

CUSTÓDIA JUSQU´À LA GARDE DE

Xavier Legrand nasceu na França em 1979 e estudou teatro no Conservatório Nacional de Paris. Ele atuou para diversos diretores em peças de Chekov, Shakespeare, Harold Pinter, Michel Vinaver e Peter Handke, e em filmes dirigidos por Philippe Garrel, Laurent Jaoui, Benoit Cohen e Brigitte Sy. Seu primeiro curta como diretor, Just Before Losing Everything, foi selecionado em mais de 100 festivais. O filme foi indicado ao Oscar em 2014 e ganhou vários prêmios, incluindo quatro prêmios em Clermont-Ferrand em 2013 e o César 2014 de Melhor Curta-metragem. Custódia é seu primeiro longa-metragem como diretor e foi premiado no Festival de Veneza com o Prêmio de Melhor Direção e o Prêmio de Melhor Primeiro Filme. 32

Xavier Legrand Denis Ménochet, Léa Drucker, Mathilde Auneveux

COM

2018 – DRAMA - 1h33min

Distribuição no Brasil: Supo Mungam Films Classificação indicativa: 14 anos

Miriam e Antoine Besson se divorciaram, e Miriam está procurando a custódia exclusiva de seu filho Julien, para protegê-lo de um pai que ela afirma ser violento. Antoine defende seu caso como um pai desprezado e a juíza decide a favor da custódia compartilhada. Refém do crescente conflito entre seus pais, Julien é levado ao limite para evitar que o pior aconteça.

“Autópsia de uma separação, esse primeiro longa-metragem de Xavier Legrand se encontra entre o documentário, o filme social e o suspense, que congela o sangue e atinge o coração. Indispensável!” ISABELLE DANEL, BANDE À PART

33


DE CARONA PARA O AMOR TOUT LE MONDE DEBOUT Franck Dubosc Franck Dubosc, Alexandra Lamy, Elsa Zylberstein

“Franck Dubosc faz uma comédia bem escrita e cadenciada, com diálogos que tocam no ponto certo. Diante dele, seus protagonistas, Alexandra Lamy e Elsa Zylberstein, têm atuações tão perfeitas quanto brilhantes.” ANNE-CLAIRE CIEUTAT, BANDE À PART

COM

“Essa comédia romântica aborda a deficiência com fineza, sem condescendência ou zombaria gratuita.”

2018 – COMÉDIA - 1h47min

E.M. LE JOURNAL DU DIMANCHE

DE

Distribuição no Brasil: California Filmes Classificação indicativa: 12 anos

Jocelyn, bem-sucedido homem de negócios, é um sedutor e mentiroso inveterado. Apesar de cansado de si mesmo, acaba seduzindo uma jovem bonita, fingindo ser deficiente, até o dia em que ela lhe apresenta sua irmã, que é realmente deficiente.

Franck Dubosc ATOR E DIRETOR

Frank Dubosc entra para o Conservatório de Rouen, trabalha algum tempo na televisão, e, em 1985, obtém o primeiro papel na comédia A nous les garçons, de Michel Lang. Em 1991, vai morar na Inglaterra, onde se torna um astro com a série Coronation Street. Seu papel de amante francês retrata o personagem de um sedutor, que vai levá-lo à glória alguns anos depois. De volta à França, escreve e interpreta Petites annonces, ao lado de Elie Semoun, a partir de 1994. Lançado nos palcos por Mouss Diouf, em 1998, rapidamente se torna um dos comediantes franceses mais populares. Presente na telinha com o bando de Laurent Ruquier, o humorista desponta aos poucos no cinema. Aparece nos créditos de Meu Primo Querido (1999), Au secours, j’ai 30 ans! (2004) e Iznogoud (2005). Também dá voz ao peixe-palhaço Marlin, no filme de animação Procurando Nemo (2003). Retorna à dublagem, em 2010, com Megamente, e em 2012, em Sammy 2: A Grande Fuga. 34

Em 2006, Dubosc é o astro da comédia Camping, filme realizado por Fabien Onteniente, do qual também é co-roteirista. Em 2009, compartilha o cartaz com Bénabar na comédia Incognito, antes de explorar a história do cinema, em Cinéman, de Yann Moix. Depois, faz sucesso em várias comédias: Le Marquis, Bienvenue à bord, Plan de table, Les Seigneurs e Cão que Ladra não Morde. O ator também está no filme SMS, ao lado de Guillaume de Tonquédec, e, no filme Arte da Sedução, leva Kev Adams a seduzir mulheres. Acompanhado de Florence Foresti, atua em Sobre Amigos, Amor e Vinho. Começa 2015 com De Volta ao Passado, em companhia de Kad Merad. 2016 marca seu reencontro com personagens que o levaram ao estrelato, como Patrick Chirac, em Camping 3, e o peixe Marlin, dando voz às suas novas aventuras em Procurando Dory. Tout le monde debout é seu primeiro filme como diretor. 35


Antony Cordier DIRETOR

Antony Cordier é roteirista e cineasta. Realizou os curtas, Beau comme un camion (2000) e La Vie commune (2001). Seu primeiro longa-metragem, À Flor Da Pele (2005), foi indicado ao Prêmio César de melhor primeiro filme. Em 2010, realizou Para Poucos, drama erótico sobre as experiências amorosas de dois casais. A Excêntrica Família de Gaspard, seu terceiro longa-metragem, foi muito elogiado pela crítica. 36

A EXCÊNTRICA FAMILIA DE GASPARD GASPARD VA AU MARIAGE Antony Cordier Félix Moati, Laetitia Dosch, Christa Théret, Marine Foïs, Johan Heldenbergh, Guillaume Gouix

DE

Depois de ficar afastado durante anos, Gaspard se reencontra com a família para o casamento do seu pai. Acompanhado de Laura, uma moça que aceita fingir ser sua namorada, ele se atreve a pisar novamente o zoológico familiar. Mas entre um pai mulherengo, um irmão sensato demais e uma bela irmã, ele não tem consciência de que está prestes a viver os últimos dias de sua infância.

“A Excêntrica Família de Gaspard se encontra, habilidosamente, na fronteira entre dois espaços, o da comédia realista e o do encantamento.” EMILY BARNETT, LES INROCKUPTIBLES

COM

2018 – COMÉDIA - 1h43min

Distribuição no Brasil: Bonfilm Classificação indicativa: 12 anos

“Sob a forma de uma comédia maluca e romântica, Antony Cordier faz um filme melancólico sobre o adeus à infância, desejo e tempo.” SOPHIE AVON, SUD OUEST 37


38

39


Edouard Deluc ATOR E DIRETOR

Edouard Deluc começou sua carreira de roteirista e cineasta em 1998 com o curta-metragem Petits enfers, seguido de três outros curtas: Je n´ai jamais tué personne (2002), Donde está Kim Basinger (2009) e Bye Bye (2011). Em 2012, faz seu primeiro longa-metragem, Casamento em Mendoza, dirigindo os atores Nicolas Duvauchelle, Philippe Rebbot e Benjamin Biolay. Gauguin - Viagem ao Taiti é seu segundo longa-metragem. 40

GAUGUIN – VIAGEM AO TAITI GAUGUIN - VOYAGE DE TAHITI Edouard Deluc COM Vincent Cassel, Tuheï Adams, Malik Zidi DE

2017 – BIOGRAFIA/DRAMA - 1h41min

Distribuição no Brasil: Mares Filmes Classificação indicativa: 12 anos

No ano de 1891, Gauguin se exila no Taiti. Ele quer reencontrar sua pintura livre, selvagem, longe dos códigos morais, políticos e estéticos da Europa civilizada. Ele se infiltra na selva, encarando a solidão, a pobreza, a doença. Lá, Gauguin conhece Tehura, que se tornará sua esposa e tema das suas telas mais importantes.

“Filmada no Taiti, essa epopeia sentimental e artística concilia a imponência cenográfica com a busca íntima do artista, ritmada pela presença da natureza poderosa e a de um mundo onde, às vezes à noite, vagueiam fantasmas de espíritos maléficos.” BERNARD GENIES, LE NOUVEL OBSERVATEUR

41


Finnegan Oldfield ATOR CONVIDADO DO FESTIVAL

Em 2003, aos 12 anos, Finnegan Oldfield dá seus primeiros passos na tela, no filme para televisão L’Île Atlantique de Gérard Mordillat. Alguns anos depois, ele consegue dois papéis pequenos no cinema, em Entre os Muros da Prisão de 2008 e Ninguém Além de Você de 2011. É nesse mesmo ano que as DIRETORA coisas se aceleram, quando lhe é oferecido o papel de um adolescente rebelde que se vê enAnne Fontaine inicia sua carreira como atriz nos anos volvido numa sombria história de pedofilia no 80. Depois de atuar em algumas comédias, dirige seu suspense Mineurs 27. primeiro filme, Les Histoires d´amour finissent mal... en général, que ganha o Prêmio Jean Vigo, em 1993. A partir daí, as propostas se multiplicam Em 1997, dirige o triângulo amoroso formado por com papéis coadjuvantes em filmes tão diversos Charles Berling, Miou-Miou e Stanislas Mehrar, no quanto A Marcha, Week-ends, Geronimo ou ainda elogiado Lavagem a Seco, premiado na Mostra de Nem o Céu nem a Terra de 2014. O ano 2015 siVeneza. Cineasta da ambiguidade, Anne continua naliza uma grande virada em sua carreira com o sua exploração dos mistérios dos casais no drama original Os Cowboys, na qual sua incrível atuação psicológico Nathalie X (2003). Anos depois, dirifaz com que ele seja indicado ao César de Melhor Ator Revelação 2016. ge Louise Bourgoin em A Garota de Monaco. Em 2009, Coco antes de Chanel, com Audrey Tautou Após esse sucesso, Finnegan privilegia papéis e Benoît Poelvoorde, arrebata uma série de prêdramáticos e faz escolhas ousadas. Ele atua, então, mios. Na sequência, Anne Fontaine dirige Meu diante da câmera de Eva Husson, Bang Gang, de Pior Pesadelo, comédia com Benoît Poelvoorde, Bertrand Bonello (Nocturama), de Katell Quillévéré Isabelle Huppert e André Dussolier. Com o rotei(Coração e Alma) e de Stéphane Brizé (A Vida de Uma rista Christopher Hampton, adapta, em 2013, Mulher). Em 2017, após ter feito parte da distribuição um romance de Doris Lessing, Perfect Mothers. de Promessa ao Amanhecer, de Eric Barbier (apresenNesse filme, Amor Sem Pecado, Anne dirige tado no Festival Varilux 2018), ele tem o papel-título de Naomi Watts e Robin Wright. Em 2014, com Marvin, inspirado no livro autobiográfico En finir avec Eddy Bellegueule, de Edouard Louis. O papel de Marvin Gemma Bovery (Festival Varilux 2015), revirende-lhe sua segunda indicação ao César de Melhor sita com humor o romance de Flaubert, com Ator Revelação. Fabrice Luchini no papel principal.

Anne Fontaine

42

MARVIN MARVIN, OU LA BELLE EDUCATION Anne Fontaine Finnegan Oldfield, Grégory Gadebois, Vincent Macaigne, Isabelle Huppert

DE

COM

2017 – DRAMA - 1h53min

Distribuição no Brasil: Mares Filmes Classificação indicativa: 12 anos

Marvin Bijou está em fuga: de seu vilarejo, da família, da tirania do pai e da humilhações as quais é exposto por ser homosexual. Fora de lá, ele descobre o teatro e aliados que, finalmente, vão permitir que sua história seja contada por ele mesmo.

“O retrato fragmentado e constantemente comovente de um jovem que consegue ir além do espelho, conduzido por Finnegan Oldfield, que cumpre as promessas que já tinham sido imaginadas em Gang Bang, A Vida de uma Mulher ou Os Cowboys.” THOMAS SOTINEL, LE MONDE

“Finnegan Oldfield, deslumbrante, é o ator mais talentoso da sua geração”. PIERRE MURAT - TÉLÉRAMA 43


A NOITE DEVOROU O MUNDO LA NUIT A DÉVORÉ LE MONDE Dominique Rocher Anders Danielsen Lie, Golshifteh Farahani, Denis Lavant

DE

COM

2018 – HORROR - 1h34min

Distribuição no Brasil: California Filmes Classificação indicativa: 16 anos

Dominique Rocher DIRETOR

Dominique Rocher é um jovem diretor que foi descoberto em 2011 com o curta-metragem La vitesse du passé. Esse filme, que conta a história de um casal que, após um acidente, se vê separado no tempo, foi premiado pelo Audi Talents Awards. A Noite Devorou o Mundo é seu primeiro longa-metragem. 44

Ao se levantar de manhã num apartamento onde, de véspera, houve uma grande festa, Sam deve se render à evidência: ele está sozinho e mortos-vivos invadiram as ruas de Paris. Aterrorizado, ele vai ter que se proteger e se organizar para continuar a viver. Mas será que Sam é mesmo o único sobrevivente? Adaptação do livro homônimo de Martin Page.

“Ao mesmo tempo uma sátira social e um filme de zumbis em prédios haussmannianos, A Noite Devorou o Mundo inventa seus códigos para nos levar aos confins da loucura e da misantropia. Impressionante.” KARELLE FITOUSSI, PARIS MATCH

45


Em novembro de 1918, alguns dias antes do Armistício, Édouard Péricourt salva a vida de Albert Maillard. Ambos não têm nada em comum, a não ser a guerra, e são obrigados a se unir para sobreviver. Anos depois, Albert e Édouard decidem montar uma fraude nos monumentos aos mortos. Também planejam uma farsa para desmascarar o Tenente Pradelle, que tenta fazer fortuna com corpos das vítimas da guerra.

Albert Dupontel DIRETOR E ATOR

No final dos anos 80, Albert Dupontel se forma como ator no Théâtre National de Chaillot. Em 1991, ele fica conhecido do público com seu one man show Sale Spectacle, no teatro Olympia. Seu humor violento e diferente o torna um dos artistas mais originais da época. Ele aparece em 1995 em Um Herói muito Discreto de Jacques Audiard, indicado ao César do Melhor Ator coadjuvante. Um ano depois, ele dirige seu primeiro longa-metragem, Bernie, no qual tem o papel principal. Seu segundo filme, Le Créateur (1998) é uma reflexão sobre o estatuto do artista. 46

Em seguida, esse ator raro e exigente confirma seu desejo de ecletismo na paisagem cinematográfica francesa, alternando filmes fortes (Irreversíveis, 2002), dramas clássicos (Dois Dias para Esquecer, 2008) e comédias populares (Pequenas Misérias, Odette Toulemonde). Ele pode ser visto também no filmes Um lugar na Plateia (Thompson), Eterno Amor (Jeunet) e Paris (Klapish). Em 2016, ele faz um terceiro longa-metragem, tão diferente como os dois anteriores: Um Tira por Acaso, onde dirige a si mesmo como um morador de rua maluco. Virão depois Le Vilain (2009), mais comportado, menos ácido e, em seguida, o delirante e jubilatório Uma Juíza sem Juízo, apresentado no Festival Varilux em 2014.

NOS VEMOS NO PARAÍSO AU REVOIR LÀ-HAUT Albert Dupontel Nahuel Perez Biscayart, Albert Dupontel, Laurent Lafitte, Niels Arestrup, Emilie Dequenne

Adaptação do romance de Pierre Lemaître, premiado pelo Prix Goncourt em 2013. Vencedor de 5 Prêmios César 2018: Melhor Figurino, Melhor Fotografia, Melhor Adaptação, Melhor Cenário, Melhor Realização.

DE

COM

2017 – DRAMA - 1h57min

Distribuição no Brasil: Pandora Filmes Classificação indicativa: 12 anos

“Um filme espetacular, entusiasmante, onde a poesia se mistura com humor. A audácia de Dupontel seduz e faz de um livro formidável um filme esplêndido!” LOUISE-CAMILLE BOUTTIER, ROLLING STONE

47


Yvan Attal DIRETOR

A primeira aparição de Yvan Attal na tela, em Um faz um papel mais ambicioso em E Viveram Felizes para Sempre, de 2004. Mundo sem Piedade, de Eric Rochant, lhe rende, Mas não abandona sua carreira de ator, interpreta em 1989, o Prêmio Michel-Simon e, no ano seguinum marido traído em Partir (Catherine Corsini), um te, o César de Melhor Ator Revelação. amante apaixonado em Les Regrets (Cédric Kahn) ou Rochant dá a Attal o papel principal nos dois homem de negócios sequestrado em O Sequestro de filmes: Aux Yeux du monde, que marca o enconum Herói de Lucas Belvaux. Seu gosto por papéis fisitro do ator com aquela que será sua companheicamente difíceis é confirmado em filmes como R.I.F. ra, Charlotte Gainsbourg, e Les Patriotes, filme (Frank Mancuso) ou Dans la tourmente (Christophe de espionagem feito em sua terra natal, Israel. Ruggia), lançado em 2012. Esse mesmo ano marca Interpretando heróis atormentados e rapazes maus, também seu reencontro com Lucas Belvaux (38 de Cantique de la racaille a Viagem do Coração, Testemunhas), e o lançamento de seu primeiro filAttal também pode se expressar em um registro me encomendado, Não Perturbe, um remake ousamais sentimental, com Doillon, Winterbottom ou do da comédia independente americana Humpday, Marion Vernoux. no qual divide a cena com François Cluzet. Em 1997, vai para trás das câmeras com Minha A comédia Le Brio é seu quinto longa-metraEsposa é uma Atriz, no qual atua ao lado da sua musa, gem como diretor. Charlotte Gainsbourg. Após essa comédia picante, ele 48

O ORGULHO LE BRIO DE

Yvan Attal Daniel Auteuil, Camélia Jordana, Yasin Houicha

Neila Salah cresceu na periferia e sonha em se tornar advogada. Inscrita na grande universidade parisiense de Assas, ela confronta, desde o primeiro dia, Pierre Mazard, professor conhecido por suas provocações e deslizes. Para se desculpar por sua conduta desrespeitosa, Pierre aceita preparar Neila para o prestigioso concurso de eloquência. Cínico e exigente, Pierre pode se tornar o mentor que Neila precisa... Mas é necessário que ambos superem seus preconceitos. Camélia Jordana obteve o César 2018 de Melhor Atriz Revelação.

COM

2017 – COMÉDIA - 1h35min

Distribuição no Brasil: Pandora Filmes Classificação indicativa: 12 anos

“Yvan Attal faz um filme magnífico, uma comédia bem estruturada, com diálogos trabalhados e longe de ser politicamente banal.” PIERRE-YVES GRENU, CULTUREBOX 49


C

M

Y

Apoiadora do

CM

MY

o.com

www.ingress

CY

CMY

K

50

51


Fabien Gorgeart DIRETOR CONVIDADO DO FESTIVAL

Fabien Gorgeart é roteirista e diretor dos curtas-metraA atriz afirma sua posição junto a digens, Un homme à la mer (2009), Le sens de l´orienretores exigentes e experientes como tation (2012) e Le diable est dans les détails (2016). O Bertrand Bonello (Na Guerra, 2008) ou os Poder de Diane é seu primeiro longa-metragem e aborirmãos Larrieu (Les Derniers jours du monde, da com humor e originalidade o assunto da barriga de 2009), mantendo uma estreita colaboração aluguel. O diretor declara ter escrito e dirigido esse filcom Christophe Honoré, o qual reencontra na me especialmente para a atriz Clotilde Hesme. adaptação do diretor da Princesa de Clèves, A Bela Junie. No ano seguinte, toma a direção de Portugal, onde mergulha em Mistérios de Lisboa, do chileno Raoul Ruiz. A diretora Alix Delaporte a chama para fazer uma complicada história de amor ATRIZ CONVIDADA DO FESTIVAL em Angèle e Tony. Com esse papel, ela ganha o A formação de Clotilde Hesme passa pelo Curso César de Melhor Atriz Revelação. Florent e depois pelo Conservatoire National d’Art Após atuar em 3 Mundos, de Catherine Corsini Dramatique. e Por Uma Mulher, de Diane Kurys, Hesme é conviChamando atenção em Le Chignon d’Olga dada novamente por Alix Delaporte, em Le Dernier (2001) e À ce soir, ela é escolhida por Philippe coup de marteau. Para esse papel, de uma mulher Garrel para formar, com seu filho Louis, o casal que tem câncer, a atriz não hesita em raspar a cabeça. central de Amantes Constantes (2005). Ainda Clotilde Hesme, por essa atuação, é saudada com unana companhia de Louis Garrel, vagueia na Paris nimidade e ganha o prêmio de Melhor Atriz no Festival vista por Christophe Honoré, em Canções de Internacional du filme de Marrakesh 2014. Amor, filme sentimental e musical apresentaÀ vontade tanto no drama quanto em papéis mais ledo no Festival de Cannes, em 2007. No mesves, a atriz é vista no papel de Eva em Eva e Léon, primeimo ano, ela passeia com seu charme pelas ro filme de Emilie Cherpitel, e em Chocolate, de Roschdy estradas do campo, em Le Fils de l’épicier, Zem, onde contracena com Omar Sy, no filme sobre a biode Eric Guirado. grafia do primeiro palhaço negro da cena francesa.

Clotilde Hesme

52

O PODER DE DIANE DIANE A LES ÉPAULES DE

Fabien Gorgeart Clotilde Hesme, Fabrizio Rongione, Thomas Suire

COM

2017 – COMÉDIA - 1h27min

Distribuição no Brasil: Bonfilm Classificação indicativa: 12 anos

Sem hesitação, Diane aceitou carregar o filho de Thomas e Jacques, seus melhores amigos. É nessas circunstâncias, não muito ideais, que ela se apaixona por Fabrizio.

“Sem tentar ser moralista ou proselitista, o diretor usa o pretexto da barriga de aluguel para falar dos novos códigos de casais e da ruptura dos modelos familiares. Picante, emocionante, sexy, irritante, a brilhante Clotilde Hesme tem força para encenar todas essas emoções.” BARBARA THÉATE, LE JOURNAL DU DIMANCHE 53


Nabil Ayouch DIRETOR CONVIDADO DO FESTIVAL

Após ter feito três curtas-metragens muito premiados em diversos festivais internacionais, Nabil Ayouch dirige, em 1997, seu primeiro longa-metragem, Mektoub, que faz um enorme sucesso no Marrocos e será o primeiro filme a representar o país na Academia do Oscar. Dirige seu segundo filme, As Ruas de Casablanca, em 2000. Uma história comovente de crianças sem-teto expostas à violência das ruas. Com esse novo longa-metragem, Ayouch representa, mais uma vez, o Marrocos no Oscar. Após esses sucessos, segue com Une minute de soleil en moins, em 2003. O cineasta retorna, quatro anos depois, ao cinema com o filme, Tudo que Lola Quiser, no qual acompanha a trajetória de uma dançarina oriental. Depois, faz um documentário - My Land, que dá voz aos exilados palestinos, expulsos de seus próprios vilarejos quando da criação do Estado de Israel, em 1948. Nabil Ayouch é novamente embaixador do Marrocos no Oscar com Os Cavalos de Deus, em 2012, que mostra o tema da radicalização religiosa de um jovem marroquino e seu impacto sobre a família. Depois, Nabil dirige seu sétimo longa-metragem, 54

Muito Amadas, sobre as prostitutas de Marrakesh. Apesar de um reconhecimento internacional, participando, inclusive, de uma seleção para o Festival de Cannes na Quinzena dos Realizadores, infelizmente o filme é censurado no Marrocos. Seu último filme, Primavera em Casablanca, tem como set sua cidade natal, Casablanca, na qual se debatem quatro personagens com destino cruzados que tentam existir no seio de uma sociedade que os sufoca, revelando um panorama complexo da realidade marroquina.

Maryam Touzani ATRIZ E ROTEIRISTA CONVIDADA DO FESTIVAL

Nascida em 1980 em Tanger (Marrocos), Maryam Touzani é roteirista, cineasta e atriz. Assinou e dirigiu dois curtas-metragens, Quand ils dorment (2012) e Aya wal bahr/Aya va à la plage (2015) e escreveu em parceria o roteiro do filme dirigido por Nabil Ayouch, Primavera em Casablanca, no qual interpreta uma das protagonistas.

PRIMAVERA EM CASABLANCA RAZZIA DE

Nabil Ayouch Maryam Touzani, Arieh Worthalter, Abdelilah Rachid

COM

2018 – DRAMA - 1h59min

Distribuição no Brasil: California Filmes Classificação indicativa: 14 anos

Em Casablanca, entre o passado e o presente, cinco destinos estão inconscientemente interligados. Diferentes rostos, diferentes trajetórias, diferentes lutas, mas a mesma busca pela liberdade. E o som de uma revolta que cresce.

“Entre violência e calma, Nabil Ayouch filma Maryam Touzani como a esperança retomada. Sua paixão de cineasta, mas também de cidadão e de homem, sustenta o filme de uma ponta a outra. Seu filme mais bonito.” FRÉDÉRIC STRAUSS, TÉLÉRAMA 55


SOPHIE ROSEMONT, ROLLING STONE

Eric Barbier DIRETOR

Eric Barbier entra para o Idhec em 1979, realiza alguns curtas-metragens e conhece os cineastas Eric Rochant e Arnaud Desplechin. Em 1985, começa a dirigir Le Brasier, um projeto muito caro que só vai se concretizar em 1991 e receber o Prêmio Jean Vigo. Em 1999, ele faz seu segundo longa-metragem, Toreros, mergulhando no universo das corridas com o estudo da relação pai e filho, estrelado pelos atores Olivier Martinez e Claude Brasseur. Sete anos depois, Eric Barbier confirma seu gosto pelo sombrio com o suspense A Marca da Serpente, adaptação do livro do britânico Ted Lewis, em torno de um diabólico empreendimento tramado por Clovis Cornillac contra Yvan Attal. Em 2014, o diretor encontra novamente Attal para o filme de roubo O Último Diamante. Três anos depois, ele volta com Promessa ao Amanhecer, adaptação do livro autobiográfico de aventura iniciática de Romain Gary. 56

PROMESSA AO AMANHECER LA PROMESSE DE L´AUBE DE

Eric Barbier Pierre Niney, Charlotte Gainsbourg

ele deve a Nina, sua mãe. É o amor louco dessa mãe cativante e excêntrica que fará dele um dos maiores romancistas do século XX. Mas esse amor materno, sem limites, também será seu fardo por toda vida. Adaptação do livro de Romain Gary, La promesse de l´aube, um dos relatos mais comoventes já escritos sobre o amor materno.

COM

2017 – BIOGRAFIA/DRAMA - 2h10min

Distribuição no Brasil: Bonfilm Classificação indicativa: 12 anos

“Um grande filme romântico para retraçar o incrível destino do aviador, diplomata e escritor Romain Gary.” CLAUDINE LEVANNEUR, AVOIR-ALIRE.COM

De sua infância difícil na Polônia, passando por sua adolescência sob o sol de Nice, até suas proezas como aviador durante a Segunda Guerra Mundial, Romain Gary viveu uma vida extraordinária. Mas essa ânsia por viver mil vidas e se tornar um grande homem,

“Essa adaptação muito variada, tão avassaladora quanto o relato original, respeita a memória e a vida de Gary (...) O personagem da mãe, Nina, feito por Charlotte Gainsbourg, nos impressiona do início ao fim.” 57


58

59


A RAPOSA MÁ LE GRAND MÉCHANT RENARD ET AUTRES CONTES Benjamin Renner, Patrick Imbert Céline Ronte, Boris Rehlinger, Guillaume Bouchède DE

COM AS VOZES DE

2017 – ANIMAÇÃO - 1h20min

Distribuição no Brasil: Bonfilm Classificação indicativa: livre

Aqueles que pensam que o campo é um lugar calmo e tranquilo estão muito enganados. Lá, vivem animais especialmente agitados: uma raposa que pensa que é galinha, um coelho que se faz de cegonha e um pato que quer tomar o lugar de Papai Noel. Se você quiser passar férias em um lugar sossegado, não pegue esse caminho! César do Melhor Filme de Animação em 2018

“O filme, cheio de ternura, vai seduzir pais e filhos, tanto pela beleza visual – os desenhos de aquarela são ao mesmo tempo suaves e dinâmicos –, quanto por suas histórias inteligentes que envolvem grandes temas – a vida em família, a amizade, a ecologia – sem a intenção de ser moralizador.” ÉLODIE BARDINET, PREMIÈRE

Benjamin Renner DIRETOR

Benjamin Renner dirigiu os filmes Ernest e Celestine (2009), Os Desastres de Sophie (2015), Abril e o Mundo Extraordinário, apresentado no Festival Varilux, em 2016.

Patrick Imbert DIRETOR

Patrick Imbert é codiretor de Raposa Má. Ele foi diretor de animação nos longas-metragens Abril e o Mundo Extraordinário, Ernest e Celestine e Corto Maltese. 60

61


Laurent Tirard DIRETOR

segue com a direção de Molière (2007), cujo papelApós estudar cinema na Universidade de Nova -título é dado a Romain Duris. Após esse sucesso – York, Laurent Tirard se lança na direção em 1999, o filme de época é indicado quatro vezes ao César com o curta-metragem, De source sûre, que reúne 2008 – o diretor não tarda a se dedicar ao cult O Hélène De Fougerolles e Gad Elmaleh. Ele retorna, Pequeno Nicolau, cuja fiel adaptação ele termina no no ano seguinte, com Demain est un autre jour, ano seguinte. no qual reúne na tela, por sete minutos, François Três anos depois, é convidado para a direção do Berléand e Christian Charmetant. Roteiriza dois quarto episódio das aventuras de Asterix e Obelix, filmes para televisão, e em 2004, colabora no arguno qual reúne uma constelação de atores, como mento de Plus beau jour de ma vie, de Julie Lipinski. Catherine Deneuve, Fabrice Luchini, Guillaume Paralelamente, Tirard dirige seu primeiro longaGallienne e Jean Rochefort. Em 2014, filma um -metragem, Mensonges et trahisons et plus si affinovo episódio de O Pequeno Nicolau, levando-o de nités, uma comédia com Edouard Baer, Marie-Josée férias à praia. Em 2016, no leve Um Amor à Altura, Croze, Clovis Cornillac e Alice Taglioni. Co-roteirista de ele dirige o duo Jean Dujardin – Virginie Efira. A Noiva Perfeita (2006), de Eric Lartigau, Laurent Tirard 62

O RETORNO DO HERÓI LE RETOUR DU HÉROS DE

Laurent Tirard Dujardin, Mélanie Laurent, Noémie Merlant

COM Jean

2018 – COMÉDIA - 1h30min

Distribuição no Brasil: Mares Filmes Classificação indicativa: 12 anos

Elisabeth é alinhada, séria e honesta. O capitão Neuville é covarde, desleal e sem escrúpulos. Ela o detesta. Ele a despreza. Mas fazendo dele um herói de opereta, ela se torna, sem querer, responsável por uma farsa que logo a arrebatará…

“Que felicidade esse filme tão bem escrito, tão bem encenado e tão divertido! O irresistível número de dueto que Mélanie Laurent e Jean Dujardin nos oferece é brilhante.” PIERRE VAVASSEUR, LE PARISIEN “Uma preciosidade com roupas napoleônicas, que evoca os grandes momentos do cinema francês de Philippe de Broca ou de Jean-Paul Rappeneau.” GUILLEMETTE ODICINO, TÉLÉRAMA

63


Marc Dugain DIRETOR

Marc Dugain começa sua carreira literária aos 35 anos, contando o destino de seu avô materno, desfigurado durante a primeira guerra mundial, em La Chambre des officiers. Publicado em 1998, seu primeiro livro foi ganhador de mais de vinte prêmios. Esse sucesso literário foi adaptado para o cinema por François Dupeyron em 2001, tendo nos papéis principais Éric Caravaca, André Dussollier e Sabine Azéma. Em 2010, Marc Dugain adapta e dirige para o cinema um de seus livros escritos em 2007, Une éxécution ordinaire, com André Dussollier, Marina Hands e Édouard Baer. Essa obra se passa em 1952, e conta a história de Anna, médica chamada, sigilosamente, para aliviar as dores de Josef Stalin. Em 2011, Dugain dirigiu e adaptou a novela Une banale histoire, de Anton Tchekhov, no Théâtre de l’Atelier, em Paris. Em 2013, seu livro La Malédiction d´Edgar é adaptado para televisão, mostrando a vida de John Edgar Hoover, chefe perturbado do FBI. 64

TROCA DE RAINHAS L´ÉCHANGE DES PRINCESSES Marc Dugain COM Lambert Wilson, Olivier Gourmet, Anamaria Vartolomei DE

2017 – DRAMA HISTÓRICO - 1h40min

Distribuição no Brasil: Pandora Filmes Classificação indicativa: 12 anos

Ano de 1721. Um ideia audaciosa germina na mente de Felipe d´Orléans, regente da França. Para consolidar a paz com a Espanha, ele casa a sua filha de 12 anos, Mlle de Montpensier, com o herdeiro do trono de Espanha e, em troca, Luís XV casa com a Infanta de Espanha, de 4 anos.Mas o casamento precipitado dessas jovens princesas, sacrificadas no altar dos jogos de poderes, vai acabar com a sua tranquilidade. Adaptação do livro histórico de Chantal Thomas, L´Echange des Princesses (2013)

“Um filme belo e cruel, mais atual do que parece. É a prova de que Dugain tem a câmera tão virtuosa quanto a pluma.” JÉRÔME GARCIN, LE NOUVEL OBSERVATEUR 65


O ÚLTIMO SUSPIRO Daniel Roby

DANS LA BRUME

DIRETOR

DE

Daniel Roby Duris, Olga Kurylenko, Fantine Harduin, Michel Robin

COM Romain

Daniel Roby nasceu em Montreal em 1970. Após estudar em Concordia University e na Universidade de Southern California, trabalha como diretor de fotografia e operador de câmera em inúmeros filmes para televisão antes de dirigir seu primeiro longa-metragem, La Peau Blanche, em 2004. Esse filme ganhou o prêmio Claude Juttra de Melhor primeiro filme no 25º Prêmios Genie. Seu segundo filme, Funkytown, é apresentado no Festival de Toronto, em 2010. Seu terceiro longa-metragem, Louis Cyr, ganha o prêmio de Melhor filme no Jutra Awards, em 2014 e mais nove outros prêmios. Em 2015, Daniel Roby fez três episódios de Versailles, série de elevado orçamento do Canal+, sobre a vida de Luís XIV. 66

2018 – FICÇÃO CIENTÍFICA/AÇÃO - 1h29min

Distribuição no Brasil: California Filmes Classificação indicativa: 14 anos

No dia em que um nevoeiro misterioso e mortal envolve Paris, sobreviventes se refugiam nos últimos andares e nos telhados dos prédios da capital. Sem eletricidade, comida ou água, uma pequena família fará de tudo para sobreviver a essa catástrofe.

“Daniel Roby lida com um tema interessante e consegue dar a ele um ritmo espetacular, aliando roteiro-catástrofe, suspense e intimidade. Um coquetel arriscado e pouco comum que funciona perfeitamente em todas as dimensões.” JACKY BORNET, CULTURE BOX 67


MOSTRA DE CURTAS-METRAGENS Em parceria com a Unifrance Films, o Festival apresentará pela primeira vez uma seleção de curtas-metragens franceses, demonstrando dessa forma a diversidade e a criatividade dessa narrativa audiovisual da França

LA CARESSE DE Morgane Polanski COM Edvin

Endre

FICÇÃO - 9’31’’

Um jovem cai na armadilha de seu mundo agorafóbico. Ele é perfeitamente feliz em sua vida estéril até que um visitante inesperado vem incomodá-lo.

LE BLEU BLANC ROUGE DE MES CHEVEUX DE

Josza Anjembe Seri, Augustin Ruhabura, Mata Gabin

BELLE A CROQUER DE Axel Courtière

COM Grace

FICÇÃO-ANIMAÇÃO - 15’05’’

Oscar Mongoût, canibal gourmet, arde de amor por sua vizinha, a vegetariana senhorita Carotte. Essa paixão parece fadada ao fracasso: ela é vegetariana, enquanto ele sofre de uma fobia total de legumes. Tudo muda quando ela o convida para jantar. PRÊMIOS Fantasporto 2018 – Melhor curta-metragem TISFF 2017 – Prêmio de excelência

Com 17 anos de idade, Seyna, uma adolescente de origem camaronesa, se encanta pela história da França, país que a viu nascer e pelo qual ela é profundamente apaixonada. Com seu diploma de conclusão de ensino médio no bolso, ela só quer uma coisa: adquirir a nacionalidade francesa. Mas seu pai, Amidou, se opõe violentamente. PRÊMIOS Festival internacional de curtas de Louvain, Bélgica – 2017. Prêmio do júri Festival francófono de Viena, Aústria – 2017. Prêmio do público Festival internacional do curta-metragem de Palm Springs, EUA 2016.

GARDEN PARTY

LES BIGORNEAUX DE Alice Vial

ANIMAÇÃO - 7’22’’

FICÇÃO - 24’12’’

Numa mansão abandonada, anfíbios exploram os arredores, levados por seus instintos mais primitivos. PRÊMIOS Festival Internacional do curta-metragem de Clermont-Ferrand 2017 – Menção especial do júri nacional

Zoé, trinta anos de idade, trabalha com seu pai, Guy, no bar Les Bigorneaux, em Brignogan-Plages. Garçonete, bartender, patroa, Zoé não se cansa de cuidar de tudo. Em uma manhã, ela começa a sentir vertigens e náuseas que alteram seu cotidiano. PRÊMIOS César 2018 – Melhor curta-metragem Prêmio UniFrance do curta-metragem 2017 – Menção especial do júri

KAPITALISTIS DE Pablo Muñoz Gomez

PÉPÉ LE MORSE DE Lucrèce Andreae

COM Sylvain

Dieuaide, Lou de Laâge, Ophélia Kolb, Catherine Deneuve

DE Florian Babikian, Vincent Bayoux, Victor Caire, Théopile Dufresne, Gabriel Grapperon, Lucas Navarro

COM Georges

Siatidis, Nikolaos Sachas, Wim Willaert, Anne Paulicevich

FICÇÃO - 21’38’’

COM Tiphaine

Daviot, Philippe Rebbot, Rebecca Finet

ANIMAÇÃO - 14’54’’

FICÇÃO - 14’03’’

”Papai Noel é um capitalista. Ele leva brinquedos para as crianças ricas e casacos para as crianças pobres”. Nikos, cinco anos. PRÊMIOS FIFF 2017 – Menção especial e Prêmio do público SEMINCI 2017, Valladolid, Espanha – Melhor curta-metragem europeu

68

Numa praia sombria e de muito vento, vovó reza, mamãe grita, as irmãs não estão nem aí. Lucas está só! Vovô era um sujeito estranho, agora está morto. PRÊMIOS César 2018 – Melhor curta-metragem de animação Festival de Annecy 2017 – Prêmio do público

69


título inicial de « ele está vivo », em grego antigo, como os oponentes escreviam. O roteiro escrito por Costa-Gavras e Jorge Semprún vai bem além do caso único da Grécia. O que Z revela é que, sem se dar conta, se pode aprisionar uma democracia com pequenos toques – a aliança artificial entre militares, políticos e grupos extremistas religiosos, a mentira construída como método de governo e a complacência passiva de um povo que prefere fechar os olhos. Z é, mais do que nunca, um filme necessário.

O CLÁSSICO DO FESTIVAL

Z Costa-Gavras Montand, Jean-Louis Trintignant, Jacques Perrin, Irène Papas

DE

COM Yves

1969– DRAMA - 2h05min Classificação indicativa: 16 anos

Tendo como trama principal o assassinato de um político liberal (Yves Montant), simulando um acidente, o filme retrata o caso Lambrakis, acontecido na Grécia em 1963. O filme inicia com a advertência nos créditos iniciais de que “qualquer semelhança com eventos e pessoas da vida real não é coincidência - é intencional”.

Z foi o primeiro filme a vencer o Oscar na categoria melhor filme estrangeiro e melhor edição, em 1970. Recebeu, ainda, três outras indicações, nas categorias de melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro adaptado. No Festival de Cannes, em 1969, recebeu o Prêmio do Júri e o de melhor ator para Jean-Louis Trintignant. Z também foi indicado à Palma de Ouro. 70

*Em grego antigo, Z significa: Ele está vivo! Veja todos os detalhes da história da filmagem de Z no site www.variluxcinefrances.com

Z ESTÁ VIVO!*

COSTA-GAVRAS, CINEASTA ENGAJADO

No dia 22 de maio de 1963, o deputado grego Grégorios Lambrakis, um « incômodo » eleito, que milita contra a instalação de foguetes americanos, é mortalmente atropelado quando sai de um encontro pacifista em Salônica. A polícia fala de acidente, mas um juiz está convencido de que as autoridades encobriram um movimento de extrema-direita. Altos funcionários serão indiciados e depois reintegrados em 1967, quando os militares tomam o poder. Z conta esse período de « incubação » do fascismo, antes da doença – a ditadura militar dos famosos coronéis – tomar, lamentavelmente, posse do país no final dos anos 1960. O cineasta reúne testemunhas de acusação e provas desse ardente caso político (um gênero do qual se torna especialista, de A Confissão até Amém). O filme foi censurado pelo General Emilio Medici e proibido no Brasil durante 12 anos. Z tem quase 50 anos, mas é, infelizmente, sempre atual. Ele incita à vigilância e merece seu

Costa-Gavras é francês, nascido em 10 de fevereiro de 1933, em Arcádia, na Grécia. Devido às posições políticas antimonarquistas de seu pai, ele não pode estudar na Grécia, pois o regime afasta os opositores, e, aos 19 anos, é obrigado a fugir de Atenas. Ele vai para Paris onde é aceito no Institut de hauts études cinématographiques (IDHEC). Trabalha como assistente de Henri Verneuil, Jacques Demy e René Clément. Durante uma estadia na Grécia conhece o livro Z, de Vassilis Vassilikos, que retraça o assassinato do líder da esquerda organizado pela polícia e que foi camuflado como um acidente banal. Assim que retorna à Paris, escreve o roteiro do filme Z, em parceria com Jorge Semprún. Não encontrando financiamento, Gavras fala com Jacques Perrin, que conhecia desde o filme Crime no Carro Dormitório. É nessa ocasião que Jacques Perrin criará sua própria produtora para montar o filme e usar seus contatos, em particular na Argélia, onde as filmagens serão realizadas. Jean-Louis Trintignant concordou com

um cachê modesto e Yves Montand aceitou participar. O filme foi um sucesso pelo mundo e muito aplaudido no fim das sessões. Recebeu o « prêmio do júri » no festival de Cannes, o Oscar de « Melhor Filme Estrangeiro » e o de « Melhor Montagem ». A Confissão, também com Yves Montant, é lançado após Z, numa época bem maniqueísta. Costa-Gavras foi criticado por atacar tanto a direita quanto à esquerda, apesar de só querer denunciar os totalitarismos. Depois virão os filmes Estado de Sítio (1972), sobre as ditaduras na América Latina e a tortura propagada pela CIA, e o filme Um Homem, Uma Mulher, Uma Noite (1979), magnífica história de amor baseado no livro de Romain Gary. Depois, Desaparecido – um grande mistério (1982) é adaptado do livro de Thomas Hauser, que foi inspirado na história real sobre o desaparecimento de um jovem jornalista americano durante o golpe de Estado do general Augusto Pinochet, em 1973. O filme foi muito controverso nos EUA pois revelou a ação de agentes do governo americano e sua responsabilidade no golpe de Estado no Chile. O filme recebeu a Palma de Ouro, o prêmio de interpretação para ator no festival de Cannes, e o Oscar de « Melhor roteiro », e ainda hoje, é exibido e apresentado como um filme relevante no mundo todo. 71


O Festival Varilux apresenta pela segunda vez uma seleção com os melhores filmes franceses recentes de realidade virtual. Serão apresentados 8 filmes em diversos géneros como ação, ficção, animação e documentário. Pela primeira vez será organizada uma Masterclass, ministrada pelo cineasta e especialista da VR Fouzi Louahem, que abordará os aspectos artísticos, técnicos e econômicos dessa nova linguagem audiovisual.

MOSTRA DE FILMES FRANCESES DE REALIDADE VIRTUAL

ALTÉRATION Jérôme Blanquet PRODUÇÃO Arte, Metronomic, Okio-Studio, Saint-George DE

FOUZI LOUAHEM ROTEIRISTAV E DIRETOR DE 360°

MASTERCLASS

DANS LA PEAU

DOLPHIN MAN

Jürgen Hansen, Pierre-Emmanuel Le Goff PRODUÇÃO Vingt-Cinquième Heure

DE

DE

Benoit Lichte Arte 360 VR

PRODUÇÃO

2017 – 10min

2017 – FICÇÃO - 20min

2018 – DOCUMENTÁRIO IMERSIVO - 15min

DREAMS OF O´

FRENCH KISS

I SAW THE FUTURE

Felix Lajeunesse, François Blouin, Paul Raphaël

DE

PRODUÇÃO CIRQUE DU SOLEIL,

Pascal Tirilly PRODUÇÃO 2 MORO, TEN2TEN, Nexus Forward

FÉLIX&PAUL STUDIOS

2017 – FICÇÃO - 22min

Os desafios da criação, da produção e da difusão da realidade virtual com Fouzi Louahem Salvador 05/06 - Aliança Francesa Barra São Paulo 07/06 - Aliança Francesa Centro Rio de Janeiro 08/08 - Aliança Francesa Botafogo

DE

EXIBIÇÃO DOS FILMES DE REALIDADE VIRTUAL Salvador 04/06 - 09/06 - Aliança Francesa Barra 10/06 - 17/06 - Sala Glauber Rocha São Paulo 06/06 - 20/06 - Aliança Francesa Centro 08/06 - 17/06 - Cine Arte Rio de Janeiro 07/06 - 16/06 - Aliança Francesa Botafogo 08/06 - 17/06 - Cine Odeon * Confira programa, horário e endereços no site: www.variluxcinemafrances.com * Programação a confirmar. * Entrada gratuita, sujeita à lotação por ordem de chegada. Sessões com duração de 30 minutos.

72

DE

François Vautier DA Prod, Arte 360 VR

PRODUÇÃO

2017 – DOCUMENTÁRIO IMERSIVO – 6min

2017– PERFORMANCE IMERSIVA – 13min

Roteirista e diretor de experiências em vídeo 360°, diretor artístico da revista de cinema Bande à Part, Fouzi se envolveu durante os últimos anos em variados projetos de Realidade Virtual, entre eles, a série documentário “Jours de tournage” ou a ficção “La vie à venir”. Sua experiência de mais de 15 anos no campo das mídias e da comunicação permite a ele garantir o desenvolvimento de projetos audiovisuais e de multimídia, destinados a uma difusão nacional e internacional.

ON/OFF

PLANET

PROXIMA

Isabelle Foucrier, Camille Duvelleroy PRODUÇÃO Bachibouzouk

DE

Momoko Seto PRODUÇÃO Arte 360 VR

Mathieu Pradat La Prairie Production, Audiogaming, Novelab, Radio France

DE

2017 – DOCUMENTÁRIO IMERSIVO – 20min

2017 – EXPERIMENTAL IMERSIVO – 6min

DE

PRODUÇÃO

2017 – FICÇÃO – 9min

73


Sobre a Secretaria Municipal de Cultura Uma cultura plural, inclusiva e diversa. A Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro destaca a importância da cultura como forma de gerar trabalho, renda e dignidade, principalmente de desenvolvimento humano. A cultura é um ponto de pacificação. Ela tem um papel transversal em toda sua ação. A cidade do Rio de Janeiro, capital do país por tantos anos, é, ainda hoje, reconhecida como a capital cultural do país, polo de criatividade no cinema, no teatro, na dança, na música, na literatura, rica em equipamentos culturais de qualidade e importância, como museus, bibliotecas, casas de espetáculo, e, paralelamente a todos esses valores, também nas ruas, em cada esquina, em cada praia, em cada beco, em cada viela esta mesma criatividade se manifesta e inspira nosso trabalho todos os dias.

A VIDA É

COMO UM FILME: FICA AINDA MELHOR COM UMA GRANDE TRILHA SONORA. Rádio MEC: Música erudita, jazz, bossa, instrumental, lírico. Enfim, a trilha perfeita para o seu dia a dia.

radios.ebc.com.br/mecfmrio

75


A SS I N E CU LT

A P O I E A M A I S LO N G E VA R E V I S TA D E CU LT U R A D O B R A S I L É BOM PRA VOCÊ, IMPORTANTE PRA NÓS E ESSENCIAL PARA A VIDA INTELECTUAL DO PAÍS

228

ano 20 outubro 2017 R$15,90

SALVADOR 04/06

ENTREVISTA

JUDITH

BUTLER “NÃO PODEMOS ESPERAR QUE ASSEMBLEIAS E PROTESTOS PRODUZAM POR SI SÓS A MUDANÇA NECESSÁRIA”

Aliança Francesa

MARX

SÃO PAULO 06/06

DOSSIÊ

Aliança Francesa

E AS CRISES DO CAPITALISMO

RIO DE JANEIRO 08/06

150 ANOS DE O CAPITAL: NEM PROFECIA, NEM DOGMA POR QUE OS ECONOMISTAS ERRAM TANTO EM SUAS PREVISÕES? OS ESPECTROS QUE PODEM VOLTAR

Casa de Cultura Laura Alvim ENTREVISTA

227

KENARIK BOUJIKIAN “A SELETIVIDADE É UM MARCO DA JUSTIÇA BRASILEIRA”

ano 20 setembro 2017 R$15,90

231

ano 21 fevereiro 2018 R$16,90

COLUNA

Evento reservado aos profissionais do audiovisual. Entrada franca, mediante inscrição prévia no site variluxcinefrancês.com

VLADIMIR SAFATLE

O QUE RESTOU DA UNIVERSIDADE?

EXCLUSIVO

PESQUISA INÉDITA

REVELA QUEM É E SOBRE O QUE ESCREVE O ROMANCISTA BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO

DOSSIÊ

RÉQUIEM PARA UMA NAÇÃO DOSSIÊ

O FIM DA SOCIEDADE SALARIAL, A GRAMÁTICA DA VIOLÊNCIA, A FORÇA DO ESTADO POLICIAL, O SILÊNCIO DAS RUAS...

ESTREIA

WILSON GOMES AS RETÓRICAS DA VITIMIZAÇÃO

O SURGIMENTO DE UM ESTADO QUE NÃO É FAVOR ÁVEL À VIDA

BENEDITO NUNES

Confira conteúdo, horários e endereços dos Encontros Profissionais em: variluxcinefrancês.com

O FILÓSOFO DA POESIA ESTUDIOSOS QUE CONVIVER AM COM O CRÍTICO PAR AENSE ANALISAM A IMPORTÂNCIA DE SUA OBR A PAR A A VIDA INTELECTUAL BR ASILEIR A

Pela primeira vez, o Festival Varilux de Cinema Francês organiza encontros entre profissionais de cinema da França e do Brasil, para abordar a atualidade da coprodução internacional, do financiamento, da regulamentação e dos mercados do cinema na Europa e no Brasil (distribuição, VOD, vendas internacionais, etc). O objetivo é aproveitar esse momento anual importante para o cinema francês no Brasil que é o festival Varilux, para reforçar as trocas e colaborações entre os profissionais dos dois países, a internacionalização de produtores brasileiros e as oportunidades dos filmes brasileiros de se inserir nos mercados mundiais. Uma delegação de profissionais franceses participa das mesas de discussões ao lado de vários profissionais brasileiros em Salvador (04/06), São Paulo (06/06) e no Rio de Janeiro (08/06).

MODERADOR Pierre Sauvagnargues Diretor geral do FIPA

PALESTRANTES Frédéric Beyreziat Diretor Geral Adjunto- UnifranceFilms

Rémi Burah Diretor Adjunto - ARTE Cinema

Laurence Gachet Distribuidora - Paname Distribution

Laurent Lavolé Produtor - Gloria Films

Marie Masmonteil Produtora - Elzévir Films

Pierre Menahem Vendedor internacional - Still Moving

Gilles Sacuto PA R A A S S I N A R I M P R E S S A O U D I G I TA L

Produtor – TS Productions

as sine@revis t ac ult.com.br R E V I S TA C U LT. C O M . B R 76

11

3385 3385

• 11

999 989 728

W H AT S A P P

Palestrantes brasileiros em definição 77


O Festival Varilux de Cinema Francês incentiva o intercâmbio e o desenvolvimento profissional através da realização do 2˚ Laboratório Franco-Brasileiro de Roteiros. fruto da parceria entre o Festival e o Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual (CEEA). Em sua 2ª edição na cidade do Rio de Janeiro (RJ), pretende explorar os fundamentos e a metodologia da construção dramática aplicando-os no desenvolvimento de projetos concretos de roteiros de ficção de longa metragem para cinema e séries para televisão. Durante uma semana, 15 projetos serão analisados por 3 roteiristas francesas consagradas, formadoras no Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual (Paris).

FRANÇOIS SAUVAGNARGUES COORDENADOR

04 – 08 DE JUNHO 2018 HOTEL SOFITEL IPANEMA – RIO DE JANEIRO, RJ ROTEIRISTAS

CORINNE KLOMP Especialista em ficção, foi Diretor do Departamento de Ficção para TV do canal ARTE entre 2003 e 2011. Diretor Geral do FIPA – Festival Internacional de Programas Audiovisuais de Biarritz (França). 78

CLAIRE BARRÉ

PASCALE REY

PARCEIROS DO LAB NO RIO DE JANEIRO

79


SESSÕES DE DEMOCRATIZAÇÃO Com a intenção de democratizar a experiência do cinema, o Festival rompe fronteiras e percorre espaços alternativos de exibição com sessões gratuitas e/ou a preços populares.

PERNAMBUCO (PE) UNICAP Cine Teatro Bianor Mendonça Monteiro na Vila da Fábrica - Camaragibe Cine-teatro Guarany Cine Apolo Porto Digital Armazém da Criatividade Sesc Petrolina Sesc Arco-Verde CARIRI (CE) CCBNB CARIRI UFCA (Campus Juazeiro do Norte) SESC Crato SESC Juazeiro do Norte

ARACAJU (SE) Centro de Cultura de Aracaju RIO DE JANEIRO (RJ) Arena Carioca Jovelina Pérola Negra Arena Carioca Dicró Centro Cultural da UERJ (COART) SÃO CARLOS (SP) UFSCAR Cineclube da ADUFSCar PORTO ALEGRE (RS) Sala Redenção - UFRGS BELO HORIZONTE (MG) MIS Santa Teresa LUMIAR (RJ) Cineclube Lumiar

SESSÕES EDUCATIVAS

◆ Criado em 1926 e totalmente reformado em 2015 ◆ Projeção digital e tela de 10 m ◆ Filmes, shows, óperas e outros conteúdos ◆ Eventos, lançamentos e sessões exclusivas ◆ Cineclubes, pré-estreias, mostras e festivais ◆ Um dos 10 melhores cinemas do Rio (Veja Rio) www.cineodeon.com.br www.facebook.com/CineOdeonNetClaro www.instagram.com/CineOdeonNetClaro 80

Através das sessões educativas, o Festival propõe amplas possibilidades de diálogo entre o cinema estrangeiro e o universo escolar. Para isso, realiza exibições gratuitas para instituições de educação em todo o Brasil, em cinemas, escolas e cineclubes. O filme escolhido para integrar essa parte tão importante do festival esse ano é A Raposa Má, longa metragem ganhador do César de Melhor animação em 2018. Um dos diretores, Benjamin Renner, é também realizador do longa Ernest e Célestine (2012). A Raposa Má é uma animação bem humorada, que possibilita trabalhar com as crianças pedagogicamente temas universais como amizade, solidariedade, diversidade.

Em 2018 haverá sessões educativas nas seguintes cidades: Manaus, Campo Grande, Belém, Belo Horizonte, São Paulo, Recife, Cariri, Macaé, Niterói, Natal, Florianópolis, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, São Carlos, Rio de Janeiro, Brasília, Manaus.

81


CINEMAS PARCEIROS DO FESTIVAL ÁGUAS CLARAS - DF

BLUMENAU - SC

CURITIBA - PR

BOTUCATU - SP

BRÁSILIA - DF

RIO GRANDE – RS

SÃO PAULO – SP

SALVADOR - BA

NOVA FRIBURGO –RJ

JUIZ DE FORA - MG OURO PRETO – MG

APARECIDA DE GOIÂNIA - GO

RECIFE - PE

JOÃO PESSOA - PB

centerplex cinemas ANANINDEUA - PA

NITERÓI - RJ

RIBEIRÃO PRETO – SP

FLORIANÓPOLIS - SC

PALMAS - TO JUNDIAÍ - SP

ARACAJU - SE

Rosa e Silva

RIO DE JANEIRO - RJ

SANTA MARIA - RS

PARATY – RJ LONDRINA - PR FORTALEZA - CE

ARAÇATUBA - SP

ARARAQUARA - SP

BÚZIOS - RJ

SANTOS - SP PELOTAS - RS

MACAÉ - RJ

PETRÓPOLIS - RJ

SÃO CARLOS - SP

TERESINA – PI

VILA VELHA – ES

VITÓRIA - ES

CINERAMABC BALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC ARTHOUSE

CAMPINAS -SP

FOZ DO IGUAÇU - PR

VOLTA REDONDA - RJ

CINERAMABC ARTHOUSE

POÇOS DE CALDAS – MG

BARUERI - SP

CAMPO GRANDE - MS

BELÉM - PA

CAXIAS DO SUL - RS

GOIÂNIA - GO MANAUS - AM

CAXAMBU - MG

PONTA GROSSA - PR

JABOATÃO DOS GUARARAPES - PE MARINGÁ - PR

BELO HORIZONTE - MG

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - SP

MACEIÓ - AL

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP

SÃO LUÍS - MA

PORTO ALEGRE - RS

GUARULHOS - SP NATAL - RN

COTIA - SP Lista de cidades e cinemas confirmados na data de fechamento deste catálogo.

82

83


ABERTO ASSINE

E ACESSE 84

SÓ PARA ASSINANTES

top 20 Brasil comparativos análises market share resultados 3D/Imax bilheterias do ano resultados adicionais database Brasil revistas

calendário de estreias grade de programação quem é quem agenda com eventos e festivais

filmeb.com.br/assine

AGRADECIMENTOS Adhemar OLIVEIRA • Adil TISCATTI • Aiko SCHMIDT • Alain BOURDON • Alexandre PILEGGI •Alexis BOYER • Alexandre GOMES DE AZEVEDO • Aline MONTEIRO • Amina MAZOUZA •Ana Carolina TAVARES • Anna Carolina ABREU • Anna Karina DE CARVALHO • Ana Paula COSTA • Anderson ROSENBERG • André GEVAERD • André STURM • Annette BORDAGE BESSA • Antonio MASSAFERA •Antoine CLAUZEL • Arlete MARTINS • Aude HESBERT • Bárbara DE BIASE• Bárbara RANGEL • Beatriz GUEDON OLIVEIRA • Benoît CHAIX • Bernard ATTAL • Bertrand LACOUR • Beth PAIVA • Brieuc PONT • Bruna COOK • Bruno MACHADO • Bruno TAVARES • Camila CALIL • ARTEXES Carlos ARTEXES SIMÕES • Carlos SCHMIDT • Carlos HERMINIO AGUIAR OLIVEIRA • Carlos Maurício SABBAG • Caroline CONTE • Catherine WALRAFEN •Cédric MARIN • Celson RAMOS • Charles FREITAS • Charles-Eric POUSSIN • Cícero CELES • Cris DENIK • Cristian BERNARDI • Christiane VALERIANO • Claire BARRÉ • Claiton FERNANDES • Claudine BICHARA • Claudio FREITAS •Claudio MARQUES • Clayton DOUGLAS • Corinne KLOMP • Cyrille REBOUL • Dário PLACIDI • David MANSAUD • David MICHEL • Daysi BREGANTINI • Deborah DE LIMA • Delphine MARTIN • Denise COELHO • Dinah OPOCZYNSKI • Duarte DIAS • Dominique ROUFFY • Drica CARNEIRO • Eduardo CHANG •Elisa PESCADOR • Elisabeth C.M. DEI RICARDI • Eloïse DUMAS • Eneida RIBAS • Eric BERTHELOT • Eric GOUGUENHEIM • Ernesto BARROS • Euzébio MUNHOZ JUNIOR • Fabrizia GALLAN • Felipe SILVA • Fernanda OLIVEIRA • Fernanda SOLON • Fernando GUERREIRO • Fernando RODRIGUES DE SOUZA • Flavio CARVALHO • Florence POLLET • Fouzi LOUAHEM • François SAUVAGNARGUES • Frédéric BEREYZIAT • Frederico DIDONÉ • Frederico MACHADO • Gabriel PEREIRA • George SARMENTO LINS JÚNIOR • Geraldo PINHO • German CARMONA • Gérson SANTOS • Gilda MONTEIRO • Gilles COCCOLI • Gilles DE LA BOURDONNAYE • Gilles SACUTO • Gracie P • Guillaume ERNST • Helene WEVERS • Humberto NEIVA • Ilda SANTIAGO •Isabelle GIORDANO • Izabel CARVALHO • Jacqueline SAAD • Jairo NOGUEIRA • Jalice RIBEIRO • Janete JARCZESKI • Jean-Luc ORSONI • Jean-Marc LUCENET • Jean-Marc POUCHOL • Jean-Paul GUIHAUMÉ • Jeanne DE LARRARD • Jérôme DARDILLAC • João BATISTA DA SILVA • João Vinicius SARAIVA • José Miguel HERRERA ALLENDE • Julia de MEDEIROS • Júlia MELLO • Juliana BRITO • Juliana MOREIRA • Juliano TORTELLI •Julie MAILHÉ • Karina ALVES • Kleber MENDONÇA FILHO • Laila SAAD • Lara SIMÕES • Laurence GACHET • Laurent LAVOLÉ • Leandro SAMPAIO MONTEIRO • Leandro TRINDADE •Léo MENDES • Leonardo CORREA • Lidia CAMILO • Liliam HARGREAVES • Livia CARMONA • Liza SILVA • Luiz SEVERIANO RIBEIRO NETO • Luiz Eduardo PEREIRA DE SOUZA • Luiz CARVALHO • Magali CLAUX • Maira LIMA • Maïwenn LE NEDELEC • Mamadou GAYE • Manoela MIÑO • Marcelo DE FARIA • Marcelo DE SOUZA • Marcelo HOOG DE SÁ • Márcia COSTA RODRIGUES • Márcia SADDI • Marco Aurelio LOPEZ FIALHO • Marcos SAMPAIO • Maria da Conceição CRUZ DINIZ • Maria de Lourdes BECO • Maria Laura CHICAYBAN • Mariana ANTUNES • Mariana FREITAS • Mariana VALENTE • Marie MASMONTEIL • Marina ESTEVAM • Mário FILHO • Mário José PAZ • Mário PINTADO • Matthieu BERNARD • Matthieu THIBAUDAULT • Maurício DIAS • Mauro GARCIA • Maxime RABILLOUD • Michel MIRAILLET • Michel REILHAC • Monika TAKAC • Monique DUARTE • Nádia ALVES • Natalia AGUIAR ABUD • Netto MOREIRA • Nilcemar NOGUEIRA • Olivier DEBRAY • Pascale REY • Patrice PAUC • Patrícia COTTA • Patrícia DURÃES • Patrícia SALLES • Patrick MENDES • Paula COSENZA • Paula LANGON • Paulo MÀTTAR • Paulo MENELAU • Paulo Sergio ALMEIDA • Pedro AZEVEDO • Pedro LEITE • Pedro ROLLEMBERG • Pedro Luis CASELLA • Peggy GIORDANO • Philippe ORMANCEY • Philippe SEIGLE • Philippe TRAPP • Pierre MARQUES ALFARROBA • Pierre MENAHEM • Pierre SANTOUL • Rafael VILELA • Raphaël CERIEZ • Raul FARIA • Rémi BURAH • Ricardo RECCHIA • Rodrigo GREGÓRIO • Romann DATUS • Rosângela ROCHA • Raymundo PINTO • Sandra GALLO • Sandrine DIESEL • Serge TOUBIANA • Sergio SÁ LEITÃO • Séverine ETCHENIQUE • Silvia ROCHA • Suzana ARGOLLO • Suzana LOBO • Solenne HUTEAU • Sylvana NUNES ALMEIDA • Tailor MORAIS • Talmon FONSECA • Tânia CARDOSO • Tatiana SARAIVA • Thaís ALT • Thaís ARTUR • Thaísa CALVET • Thiago DE OLIVEIRA • Thiago GALLEGO • Thiago REGOTTO • Thomas BRÉGEON • Thomas SPARFEL • Tiago DIAS • Vinicius PAGIN • Vladimir FERNANDES • Yves-Marie GAYET • Walquiria CARDOSO DO VALE 85


FICHA TÉCNICA REALIZAÇÃO E PRODUÇÃO

PRODUÇÃO SALVADOR

BONFILM

Santa Luzia Filmes / Bernard Attal, Gel Santana, Geruza Santana

DIREÇÃO E CURADORIA

Christian Boudier Emmanuelle Boudier GERENCIAMENTO DO PROJETO

Paula de Oliveira COORDENAÇÃO DE PROGRAMAÇÃO

CONVIDADOS

Digit Events, Laura Peronne IDENTIDADE E PROGRAMAÇÃO VISUAL

Dínamo Design

Vinicius Fantezia

DESIGN GRÁFICO

COORDENAÇÃO DE COMUNICAÇÃO

Nathalia Younes

Emmanuelle Boudier SUPERVISÃO DE COMUNICAÇÃO E PARCERIAS

Yolanda Maria Barroso COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO

Isabela Reis PRODUÇÃO

Marcela Bittencourt, Thalita Sauwen, Juliana Faria COORDENAÇÃO NACIONAL

Madeleine Deschamps AÇÕES EDUCATIVAS

Luana Farias COORDENAÇÃO ADMINISTRATIVA

Luzimar Valentim ASSISTENTE DE GERENCIAMENTO

Renan de Andrade COORDENAÇÃO TÉCNICA DOS FILMES

ETC FILMES / Clayton Douglas ASSISTENTE DE MATERIAL DOS FILMES

Laura Peronne PRODUÇÃO ABERTURA RIO DE JANEIRO

Valeu Produções / Elodie Salmeron PRODUÇÃO SÃO PAULO

ATTI Comunicação / Elizangela Ferreira 86

WEBSITE

New Gosling VIDEOGRAFISMO

Daniel Lopes PRODUÇÃO GRÁFICA

Grupo Alest - Estevão Claros, WSM - Sidnei Balbino ASSESSORIA DE IMPRENSA

Agência Febre REDES SOCIAIS

Gustavo Rispoli, Raphael Ezonne LABORATÓRIO DE ROTEIRO - COORDENAÇÃO

François Sauvagnargues LABORATÓRIO DE ROTEIRO - FORMADORES

Claire Barré, Corinne Klomp, Pascale Rey CURADORIA DA MOSTRA DE REALIDADE VIRTUAL

Fouzi Louahem TRADUÇÃO DE TEXTOS E FILMES

Cristiana Brindeiro REVISÃO DE TEXTOS

Inês Mauad


CONFIRA A PROGRAMAÇÃO EM

variluxcinefrances.com /variluxcinefrances APP Moblee / FVCF2018


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.