Page 1

Ano I - número 6

www.jornal4patas.com.br

ABRIL / 2013

É GRÁTIS Pegue o seu!

Limeira e Região

Acessórios úteis Legalmente Fashion em viagens

A segunda parte do especial traz a relação pet X automóvel. Acessórios especialmente desenvolvidos pela indústria pet para o transporte em viagens de curta ou longa duração. Página 5

• Obesidade canina • Novidades pet • Faltam profissionais de banho e tosa • Galo gigante • Adestramento e comportamento • Cinomose

Reserve já seu anúncio para a próxima edição (15/5 a 15/6) (19) 3033-9776 contato@jornal4patas.com.br

VEM AÍ

AGUARDEM

Veja também


2

editorial O Código Nacional de Trânsito prevê multa e pontos na carteira para infração no transporte inadequado de animais, tanto no interior e teto do veículo quanto na carroceria de picapes. A locomoção adequada faz com que a indústria pet procure inovar cada vez mais meios de transporte seguros para viagens de pets em veículos. Esta edição mostra uma série de ítens disponíveis no mercado e até alguns protótipos de automóveis que poderão rodar pelas ruas no futuro. Também selecionamos várias matérias interessantes relacionadas a saúde, alimentação, adestramento e cuidados para seu bichinho de estimação. O Jornal 4 patas oferece um conteúdo especial com artigos interessantes e imagens de qualidade fazendo com que algumas pessoas passem a compartilhá-lo e/ ou guardá-lo para uma consulta futura. Por isso, antigo Clube do Desconto - que era necessário recortar o anúncio - deu lugar para uma nova seção chamada Ofertas Especiais onde nossos patrocinadores podem oferecer descontos ou vantagens em produtos e serviços bastando apenas você mencionar que viu o anúncio no Jornal 4 patas. Simples assim! Muitas novidades estão reservadas para os próximos meses e sugerimos que você fique sempre acompanhando nossas edições mensais.

O Jornal 4 patas é uma publicação da

CAPA Modelo: Gabriela Machado Fotografia: Fernanda Machado Apoio/Vídeo: Renata Machado Cão: Brad (mascote da Editora 4 patas)

contato@jornal4patas.com.br

(19) 3033-9776 Página www.facebook.com.br/jornal4patas Grupo de discussão www.facebook.com/groups/revista4patas

Boa leitura! Fernando Gomes editor executivo

Cinto de segurança pet: Canil Kairós Banho do Brad: Pet Shop Tia Lu

A história de Sophia

Veja o vídeo dos bastidores de produção da capa no site

Leia e compartilhe esta edição online

www.jornal4patas.com.br

Solidariedade comprovada

Sophia supostamente foi raptada ou fugiu de sua residência, em Limeira-SP, que foi invadida para furto de uma bicicleta no dia 18 de março. Sua tutora emitiu um BO (boletim de ocorrência) na delegacia e sua amiga Adriane Cardozo contatou o Jornal 4 patas para auxiliar na busca de Sophia. Fizemos dois anúncios (um deles ao lado) que foram postados tanto na página quanto no grupo do Jornal e Revista do Facebook. Com os anúncios, tivemos um total de mais de 15 mil visualizações e mais de duzentos compartilhamentos de limeirenses, pessoas de outras cidades e até de outros países. Uma solidariedade inacreditável com preocupação sincera de pessoas que se emocionaram com esse caso. Até o fechamento desta edição não tivemos notícia de que Sophia foi encontrada. Sophia ainda não foi encontrada. Desaparecida no bairro Campo Caso queira ajudar, mantenha contato pelos telefones ao lado e acompanhe mais notícias em nossa página Belo em Limeira. Vestia um vestidinho xadrez. Gratifica-se. e grupo do Facebook (endereços acima à direita). Fones: (19) 3033-1091 (Néia) ou 3704-2604 (Adriane).

faça você mesmo vassoura de garrafas pet

Fonte/Fotos: www.recicloteca.org.br

Monte essa vassourinha multiuso reaproveitando garrafas de plástico usadas MATERIAL: 20 garrafas de refrigerante de plástico PET de 2 litros | cabo de vassoura | tesoura | estilete furador | arame | martelo | pregos. Siga os passos abaixo pela ordem numérica.

SUGESTÃO Use uma garrafa cortada para transformar em uma pá e formar um conjunto ideal para recolher as fezes de seu amigão.

Fale conosco

As matérias assinadas por colaboradores são de inteira responsabilidade técnica dos profissionais e entidades identificados, deixando o Jornal 4 patas isento de opiniões e comentários. Matérias reproduzidas de websites são identificadas e autorizadas pelos seus autores. Sobre os anunciantes, as informações contantes em suas peças publicitárias não possuem qualquer participação direta do Jornal que é imparcial junto ao anunciante, não privilegiando ou favorecendo em matérias não comerciais. As artes produzidas pelo Jornal são revisadas e aprovadas pelos patrocinadores.


Como escolher seu veterinário da Redação Consultoria: Dra. Tania Freire Oficina Animal - (19) 3497-1082 Revisão: Diag & Vet

Na edição anterior do Jornal 4 patas foi citado “é muito importante que seu veterinário o atenda em sua clínica ou a domicílio 24h e que possua equipamentos suficientes para diagnosticar seu cão sem a interferência de terceiros...”. Esta afirmação não é condizente com a realidade atual pois hoje, especialistas como oftalmologistas, ultrassonografistas, cardiologistas e acupunturistas - podem dar suporte na sua clínica sem que o clínico tenha que possuir tais equipamentos ou conhecimentos específicos. Temos em Limeira um laboratório de análise clinico-patológico que os dá suporte em exames de rotina tais como hemograma, urinálise e bioquímica além de imunologia, citologia e histopatologia (mais específicos). Todos os profissionais de Limeira e região têm acesso direto a este laboratório. Os veterinários cuidam, em primeiro lugar, da queixa que levou o proprietário a entrar em contato com o profissional e depois, se houver ou quando há necessidade de exames complementares para a manutenção e bem estar do animal, é passado para o responsável pelo pet toda a informação. O veterinário responsável pelo caso vai tomar as medidas e contatar um especialista.Todos os profissionais e clínicas disponibilizam um telefone para emergências 24h que podem ser conferidos em anúncios e cartões de visita. Portanto, o objetivo principal do artigo publicado foi orientar o público a sempre procurar um veterinário e nunca confiar o tratamento de qualquer doença ou ferimento de seu pet a crendices populares, medicação caseira ou “conselhos” de pessoas inexperientes.

Estudo de caso

Picada de escorpião

“Deu entrada no consultório no dia 15 de março uma gata - filhote de 60 dias pesando 1kg - com nível de dor intensa. A proprietária relatou que o animal caiu rolando e se contorcendo próximo à churrasqueira e supondo que talvez a gata tivesse se queimado. Trouxe a gatinha ao consultório envolta por uma toalha molhada que urrava de dor e não se constatei nada clinicamente que fosse compatível com o quadro de queimadura. Feito procedimento de emergência e estabilização do animal, aos poucos outros sinais foram surgindo e nos direcionando para toxinas. A proprietária ao ser questionada sobre animais peçonhentos (aranhas, escorpiões, etc.) relatou que no terreno baldio ao lado ao ser limpo, foram vistos em sua casa várias aranhas e alguns escorpiões (do amarelo – mais venenoso) e inclusive chegou a matar um deles antes da gata atacá-lo na semana anterior. Os sintomas apresentados pela gatinha (hipotermia, incoordenação motora, dor aguda, hiperglicemia) eram condizentes com picada por escorpião. Como não há disponibilidade de soro específico para uso em animais, usamos do conhecimento da acupuntura para auxiliar esta guerreira. De acordo com a Dra. Andreza Groppo - médica veterinária, a ação da acupuntura neste caso, auxilia na eliminação de toxinas, fornece suporte ao sistema imunológico, ajuda na reabilitação do sistema nervoso central e periférico, tem ação analgésica e anti-inflamatória também.

IRACEMÁPOLIS-SP

3

saúde

Cinomose, o que é isso? Após o início das sessões, a gatinha já apresentou melhora significativa inclusive voltou a se alimentar por conta própria. A gatinha Vivi (na foto com as agulhas) ainda está sub cuidados médico-veterinários mas já está em sua casa de volta ao convívio da família. A minha intenção ao relatar este caso tem como objetivo principal alertar aos proprietários de animais de companhia que esta é uma época propícia a acidentes com animais peçonhentos, mas também dizer que às vezes nós veterinários mesmo tendo recursos à nossa disposição ficamos atados em recolher material num animal tão pequeno e num quadro altamente instável quando se apresentou nas primeiras horas do pronto-atendimento. As vezes, o bom senso e conhecimento adquirido após anos de prática clínica são as armas que você tem para estabilizar a vida de um animal que pede sua ajuda às 21h de uma sexta-feira.” Por Dra. Tania Freire - CRVV_SP: 5599 Clinica geral - (19) 3497-1082 Dra. Andreza Groppo - CRMV_SP: 27156 Acupunturista - (19) 7812-2135

Por Carolina Bueno de Camargo CRMV-SP 25095 Carolina Dias Caetano CRMV-SP 30310 Isabella Fugagnolli Pegoraro CRMV-SP 31019 Contato: Pet & Company - (19) 3704-2177 A cinomose, doença que afeta comumente os cães, é causada por um vírus que pode penetrar por via respiratória, oral ou tópica conjuntival, através do contato com fezes e urina ou secreções (orais, respiratórias e oculares) contaminadas. Inicialmente, os sintomas apresentados pelo animal infectado estão relacionados ao local de multiplicação viral, como por exemplo, sintomas respiratórios – tosse, espirros, secreção nasal e ocular – e sintomas gastrointestinais – vômito e diarreia. Posteriormente, cerca de 8 dias após a infecção inicial, o vírus pode atingir o sistema nervoso central e a pele do animal infectado. Ele pode apresentar contrações musculares involuntárias, denominadas mioclonias, convulsões e até mesmo vocalização (choros e latidos involuntários). A pele pode tornar-se espessada, fato principalmente evidenciado em focinho e coxins (patinhas). A doença com sintomatologia nervosa geralmente é progressiva e de difícil controle e tratamento. Os cães não vacinados, de qualquer idade, são suscetíveis, mas a doença é mais comum nos filhotes. Deve-se tomar cuidado com o contato com objetos contaminados, como por exemplo, comedouros, bebedouros, coleiras, camas e cobertores. O tratamento da infecção pelo vírus da cinomose é inespecífico e de apoio. Podem ocorrer infecções bacterianas oportunistas em trato gastrointestinal e sistema respiratório, as quais devem ser tratadas com antibióticos apropriados. Quando as convulsões são presentes, podem ser administradas drogas para seu controle. Não há tratamento conhecido para as mioclonias. O vírus sobrevive nas secreções e excrementos por aproximadamente 3 horas na temperatura ambiente e é suscetível à maioria dos desinfetantes hospitalares de rotina. Os cães com sinais gastrointestinais ou respiratórios da doença devem ser mantidos em isolamento para evitar a transmissão da doença. Como método de prevenção eficaz, todos os filhotes de cães devem receber ao menos três doses inicias de vacina do tipo “V10 ou V8”, a cada 21 dias, a partir dos 45 dias de vida. Essas vacinais devem ser realizadas por médico veterinário, optando, de preferência, pelas vacinas importadas. A vacinação não é eficiente se o animal estiver doente ou com a imunidade comprometida.

As vacinas devem ser reforçadas anualmente

Para anunciar ligue (19) 3033-9776 / 8122-3050 ou envie um e-mail para contato@jornal4patas.com.br Ótimo custo X benefício com planos de marketing especiais.


alimentação

higiene

4

Mercado de trabalho

OBESIDADE canina Reprodução

É a desordem nutritiva mais frequente nos cães de estimação. A porcentagem de animais que sofrem deste problema vai desde 24% a 40%. A primeira coisa que temos de fazer é definir o que é a obesidade canina. É um excesso de peso de mais de 20% do peso ideal do animal. Geralmente aparece em cães cujo estilo de vida é sedentário. Alias, são cães com acesso a alimentos e guloseimas com densidade energética elevada para um canino. A principal causa da obesidade canina é a ingestão excessiva de calorias. São diversos os fatores que influenciam neste problema: A idade do cão, desequilíbrios hormonais, a raça, o sexo, o estilo de vida e o regime alimentar. A obesidade pode trazer graves problemas respiratórios, cardíacos, cutâneos, articulares, ósseos, renais e inclusive uma menor resistência às infecções. Ela agrava os problemas de displasia e pode dificultar a atuação de insulina, fazendo com que o tratamento seja menos eficaz e as doses requeridas sejam maiores. Se seu cão possui um pouco de peso em excesso ou mesmo obeso, é aconselhável que procure um veterinário para realizar um check-up, procurar possíveis causas eventuais ou patológicas. Isso irá ajudá-lo a tratar do seu cão, estabelecendo um regime e um estilo de vida apropriado para ele. Quando alcançar o seu peso ideal, continue observando seu peso para assegurar que o animal continua a alimentar-se adequadamente. Não é fácil que um cão perca peso (tal como acontece conosco). Não fique impaciente pois os resultados são lentos e trabalhosos.

Faltam profissionais qualificados

Na próxima edição: Obesidade felina

Dicas rápidas: Alimentação felina Somente utilizar rações específicas para gatos. O gato deve ter sempre água a disposição, principalmente se ele consumir ração seca. Não dê comida caseira aos gatos, pois esta pode conter alguns ingredientes prejudiciais à saúde do felino. O gato é exclusivamente carnívoro. Sua refeição só pode conter no máximo 30% de vegetais ou amido (arroz, pão, batata). A carne de vaca ou frango pode ser servida crua mas, nesse caso, é aconselhável que já tenha sido congelada, para evitar possíveis contaminações. Peixe ou sardinha só podem ser servidos cozidos. Abster-se de oferecer carne de porco. Evite dar constantemente vísceras (coração, fígado, bofe, rim), pois tem alto teor de magnésio e no caso do fígado pode causar hipervitaminose de vitamina A. O gato pode beber leite (é dispensável para gatos adultos). Alguns gatos gostam muito. Caso o leite “solte” o intestino do animal, prepare mingau com amido de milho (maisena), creme de arroz ou aveia em flocos finos. Não utilize outros cereais infantis, pois contém açúcar. Se o animal continuar com diarréia e esta não for causada por verminose ou não for encontrada outra explicação, tente cortar o leite, pois alguns gatos adultos tem intolerância digestiva à lactose. Pode ser

Ofertas especiais

Fonte: Marcia Henriques - Gatil The Funniest

oferecido creme de leite ou requeijão. Não dê ao gato açúcar, amido em demasia ou clara de ovo crua (a clara tem uma enzima prejudicial aos gatos), entretanto gema de ovo pode ser ocasionalmente acrescentada, crua ou cozida, ao leite ou à comida. Evitar dar guloseimas em demasia. O gato não deve perder o apetite para consumir sua própria comida (que é infinitamente mais saudável) ou, se ele comer suas refeições normais, evitar obesidade, problema que pode ser muito grave em gatos. Caso as crianças achem bonitinho, podem dar ao animal pedacinhos mínimos, quando ele pedir: pão, pão com manteiga, queijo, requeijão, pedacinhos de carne. Nunca dar comidas muito temperadas ou ossos. Entretanto o melhor é que este comportamento seja exceção, nunca um hábito.

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos para Animais de Estimação (Anfalpet), o Brasil tem a segunda maior população de cães e gatos do mundo, possuindo cerca de 98 milhões de animais de companhia, sendo 35 milhões cães e 19 milhões gatos. Um dos setores que mais cresce é o de serviços, faturando em média R$ 2,2 bilhões. O segmento de produtos para higiene e embelezamento, também teve um faturamento bem significativo no setor, R$ 910 milhões. Tal crescimento desses dois setores se deve, também, por conta dos mais de 40 mil Pet Shops espalhados por todo Brasil, que empregam atualmente 220 mil trabalhadores. Além do crescimento do número de salões de estética canina, este serviço está se tornando mais sofisticado. Os proprietários de cães e gatos estão cada vez mais dispostos a gastar com seus animais, porém estão cada vez mais exigentes e querem serviço de qualidade. Por outro lado, não existe ainda uma estrutura educacional preparada para formar a quantidade de profissionais que o mercado precisa e a qualidade da mão de obra raramente atende ao alto nível de exigência que se espera para esta atividade. Consequência deste fato é que atualmente, existem mais vagas no mercado de trabalho do que profissionais disponíveis. Com isso os profissionais são valorizados e disputados pelos salões de estética canina. O tosador que souber tirar proveito desta situação, pode valorizar seu passe e conseguir boa remuneração. Os proprietários de pet shops, sabem que para manter clientes é indispensável ter um bom serviço de banho e tosa, portanto a loja precisa manter seu profissional satisfeito e investir constantemente em sua reciclagem profissional. Algumas escolas estão surgindo com a proposta de suprir o mercado com profissionais com conhecimento teórico e prático mas o sucesso só virá de médio a longo prazo com a atuação e conhecimento em cada situação cotidiana. Quem quer entrar neste segmento tem que ter uma coisa importante em mente: “cada animal é um indivíduo único que deve ser respeitado sempre”.

O Clube do Desconto 4 patas mudou para destaques de sorteio, promoções e descontos oferecidos por nossos patrocinadores. Não é preciso recortar o anúncio. Apenas informe que viu no Jornal 4 patas. Muitos produtos e serviços podem ter tempo limitado ou disponibilidade de estoque. Serviços exigem marcação de horário. Para anunciar nesta coluna, entre em contato por telefone ou e-mail do Jornal 4 patas (veja na página 2).

Oferta limitada

ANUNCIE em 3 EDIÇÕES MAIO/JUNHO/JULHO

E GANHE A QUARTA

AGOSTO

19 | 3033-9776

contato@jornal4patas.com.br

jornal


Segurança e bem-estar com estilo

O cotidiano pet está sempre associado aos veículos. Quem o transporta para o pet shop, quem o leva para o veterinário, passear no parque, fazer uma viagem curta de férias ou fim de semana prolongado. As leis do Código do Trânsito Brasileiro reservam artigos especialmente para eles com obrigações e multas pelo transporte indevido. Portanto, falar tudo sobre pet e automóvel seria preciso de muito mais espaço neste jornal. Selecionamos alguns grupos de acessórios que devem fazer parte da vida de seu amigão quando tiver que transportá-lo a algum lugar. São acessórios que visam a segurança e bem-estar não apenas do animal, mas sim, respeito às leis e tranquilidade para seu proprietário.

CAIXAS DE TRANSPORTE Encontradas em diversos tamanhos, materiais e cores permitem que seu pet (cão ou gato) viaje acomodado e seguro. CINTO DE SEGURANÇA Adaptável a todas as raças garantem que o animal fique livre no banco traseiro e não seja arremessado em caso de uma freada brusca ou colisão. O mercado disponibiliza inclusive formatos especiais que incorporam uma guia para facilitar sua saída do veículo (publicado na edição 4 do Jornal 4 patas) CADEIRINHAS Para cães de raça pequena / média, são acessórios confortáveis garantindo uma viagem mais agradável ao seu pet pela sua liberdade em apreciar a paisagem durante o passeio de carro. CAPA DE PROTEÇÃO É inevitável ficar com o banco traseiro cheio de pelos ou marcas de patinhas mesmo em um passeio curto. Para amenizar este problema, existe no mercado a capa de proteção de banco que, além de evitar esse transtorno, garante a segurança relacionada ao vão entre os bancos permitindo acoplar o cinto de segurança do carro ao animal. DIVISÓRIA TRASEIRA O espaço traseiro dos veículos conhecidos como Station Wagon ou na maioria dos carros com rebaixamento do banco são perfeitos para o transporte de animais. Mas é preciso evitar seu acesso aos bancos dianteiros. Para isso existem produtos que garantem esse isolamento com divisórias em ferro ou material sintético no formato de malha. Não dispensa o cinto de segurança. A maioria destes produtos citados poderão ser adquiridos em grandes lojas pet ou em sites especializados na Internet. Basta escolher o mais adequado ao seu melhor amigo.

BOLSA DE TRANSPORTE Diversos modelos que vão desde marcas de grife como Carmen Steffens (laranja) até outras mais simples (rosa) ideiais para raças pequenas.

Caixa de transporte

acessórios Série “Legalmente fashion” (parte 2)

Muitos produtos e acessórios desenvolvidos para pets passam por um rígido controle de segurança e bem-estar animal. A indústria de acessórios veiculares lançam produtos que se adequam com a natureza de cada raça. Transportar um animal com segurança, além de estar previsto no Código de Trânsito Brasileiro, é uma necessidade cada vez mais necessária. DOTY'S PET

Montadora lança acessórios para o transporte de cães Fonte parcial: Portal G1

A Honda desenvolveu um protótipo com uma “casinha de cachorro” posicionada debaixo do console. Cinto de segurança

Fotos: Divulgação

Protótipo

Cadeirinhas

Capa protetora para bancos traseiros

Transportando a pé

MOCHILA Mantém seu pet bem próximo do corpo sendo adequadas para recintos com restrições de acesso (shoppings, lojas, etc.)

5

Divisória traseira

imagens ilustrativas

SLING Produto já conhecido entre os humanos para carregar bebês, foi adaptado para levar pequenos cães.

A montadora japonesa também lançou recentemente o carro conceito Element foi desenvolvido especialmente para entregar boa vida e segurança para os animais de estimação. Entre os equipamentos específicos para os pets estão uma rampa de acesso pelo porta-malas, que facilita a entrada dos animais de grande porte e poupa os donos de dores nas costas, e um ventilador de 12 volts instalado na parte traseira do veículo. Além disso, há uma cama fechada por telas de proteção instalada em uma plataforma elevada do assoalho, para que o cãozinho viaje tranquilamente.

Lançamento

Cama no porta-malas transporta cão com segurança


além da moda

6

natureza

Parte 2 http://hypescience.com

Acessório para cavalgada indispensável

10 resultados surpreendentes do aquecimento global no planeta

Informe publicitário

Você provavelmente já ouviu sobre as consequências terríveis do aquecimento global no planeta: em breve, tudo pode acontecer, até não haver mais vida na Terra. Mas nem é preciso esperar tanto tempo: a mudança climática já está causando estragos em alguns pontos do planeta. Confira os resultados do aquecimento global na Terra:

O mundo country se expandiu e conquistou também as mulheres. É um estilo caracterizado pelas músicas caipiras mas, nos dias atuais, essas músicas formam um caipira mais moderno. Esse estilo surgiu nos Estados Unidos no século 20 e desde o seu surgimento, veio conquistando outras pessoas de diversos países, não somente com as músicas e sim com o modo de se vestir. O que faz o look são os chapéus, botas, fivelas e a famosa camisa xadrez. Cavalgar exige estilo, conforto e uma função protetora.

Em um país tropical é fundamental se proteger dos raios solares a qualquer hora do dia. Também tem a utilidade de proteção contra poeira muito comum em um passeio pelo campo. São encontrados em diversos modelos, materiais e cores garantindo combinação com suas roupas e seu gosto pessoal. A empresa limeirense Pralana possui experiência de mais de 120 anos na fabricação de chapéus . SAC Pralana: 0800 707 2210

dica de leitura Se no passado, os animais eram vistos como objetos sem ação, que nada entendiam e que viviam pelo instinto, atualmente são considerados membros da família e grandes amigos. As idéias do autor estão imortalizadas esta obra - Meus Amigos Inteligentes que apresenta informações fascinantes a respeito dos animais. “A inteligência é assim o ponto de encontro entre a alma dos animais e a alma dos homens.” Allan Kardec O Livro dos Espíritos, p.604a Tamanho: 16x23 cm Autor : Marcel Benedeti Editora: Mundo Maior Páginas: 200 Preço: de R$26,00 por R$20,80 no site da editora: http://mundomaior.lojavirtualfc.com.br

Recomendado

Prefácio “Estamos entrando em uma fase da história da humanidade na qual os animais começam a conquistar seu lugar ao sol. Uma fase em que os cavalos não são mais peças-chave para se conseguir a conquista em uma guerra. Feliz ou infelizmente eles não são mais importantes nessas conquistas, que são feitas hoje por máquinas de alta tecnologia. Não se usam mais enormes elefantes para intimidar inimigos. Primeiro porque os elefantes estão em número reduzido e em ritmo de extinção e, segundo, porque as máquinas de guerra são mais eficientes do que os grandes animais de guerras do passado. Assim, por possuírem uma menor importância, no que se refere a guerras, como soldados involuntários; na economia como trabalhadores escravos, uma vez que as máquinas os substituem com vantagens, os animais são vistos hoje, felizmente, como companhia e outros ainda, infelizmente, como alimento...” Trecho de abertura do livro de Marcel Benedeti (19622010) que foi veterinário, autor de vários livros e comunicador da Rádio Boa Nova, na qual apresentava o programa “Nossos Irmãos Animais”

5 – A PRÁTICA DA TEORIA DE DARWIN: OS MAIS ADAPTADOS SOBREVIVERÃO Conforme o aquecimento global traz um início precoce da primavera, o pássaro adiantado é o que vai conseguir comida – e passar seus genes para a próxima geração. Como as plantas florescem no início da primavera, os animais que esperam até seu tempo normal para migrar podem perder toda a comida. Aqueles que conseguirem redefinir seus relógios internos e partir mais cedo têm mais chances de ter filhotes que sobrevivam e, portanto, passar sua informação genética, mudando todo o perfil genético de sua população. 6 – DESCONGELAMENTO DO PERMAFROST Não apenas o aumento da temperatura do planeta está derretendo as geleiras, como também parece descongelar a camada de solo normalmente permanentemente congelada abaixo da superfície da terra. Este degelo faz com que o terreno encolha de forma desigual, por isso poderia levar a buracos e danos a estruturas como ferrovias, rodovias e casas. Os efeitos desestabilizadores do derretimento do permafrost em altitudes elevadas, por exemplo nas montanhas, poderia até mesmo causar avalanches e deslizamentos de terra. Descobertas recentes revelam a possibilidade de doenças há muito adormecidas, como a varíola, reemergirem juntamente com mortos, seus corpos descongelando na tundra, a serem descobertos pelo homem moderno. 7 – DESAPARECIMENTO DE LAGOS 125 lagos no Ártico desapareceram nas últimas décadas, apoiando a ideia de que o aquecimento global está trabalhando diabolicamente rápido nos polos da Terra. O sumiço provavelmente tem a ver com o permafrost sob os lagos descongelados. Quando o permafrost descongela, a água nos lagos pode escoar através do solo, drenando os lagos. E quando os lagos desaparecem, os ecossistemas que eles suportam também perdem a sua casa. 8 – O ÁRTICO FLORESCE Enquanto o derretimento do gelo no Ártico poderia causar problemas para plantas e animais em baixas latitudes, também cria uma situação totalmente ensolarada para a vida no Ártico. As plantas do Ártico geralmente permanecem presas no gelo durante a maior parte do ano. Mas hoje em dia, quando o gelo derrete mais cedo na primavera, as plantas parecem estar ansiosas para começar a crescer. A pesquisa encontrou níveis mais altos de clorofila (sinal indicador da fotossíntese) em solos modernos do que em solos antigos, mostrando um boom biológico no Ártico, nas últimas décadas.

...termina na próxima edição 9 – Mudança de habitat 10 – Alergias piores Leia os ítens anteriores em www.jornal4patas.com.br

empresas do bem

Válido para Limeira e região

Eu apoio a causa animal e a natureza Empresas fora do segmento pet que acreditam em um mundo melhor para a vida no Planeta. Está provado que é cada vez mais comum as pessoas se interessarem por assuntos relacionados ao universo pet, aquarismo, ob-

Se você está lendo este texto pequeno, outras pessoas também leram. Perdeu uma oportunidade para divulgar sua marca ou produto. www.multimidialimeira.com.br agência de publicidade virtual

servação de pássaros e principalmente abordagens sobre natureza e meio ambiente. Mesmo quem não possui um animal de estimação sabe que eles fazem parte do nosso cotidiano.

Se, tanto sua filosofia pessoal quanto empresarial apresentam esse foco, entre em contato para saber como patrocinar esta página solidária e informativa. Consulte outros formatos de espaço para sua propaganda.


NOVIDADESpet Nossos pets e suas CASINHAS Quem já teve ou tem gatos como sua companhia, sabe que o seu lema é: -“Se eu couber, eu durmo!!!” Os peludos são muito curiosos, entram em armários, guarda-roupas, bolsas, em baixo de sofá, e onde entram se aconchegam e dormem. Estava assistindo a um programa na TV e conheci pessoas que até adaptaram suas casas para seus pequenos companheiros, abrindo buraco nas paredes, para que eles pudessem passar de um cômodo a outro, escadinhas adaptadas, rampas, e tudo bem ao alto, para que o gatinho possa ver tudo o que acontece em seu redor, sentindo-se seguro. Calma!!Não precisa chamar empreiteira para mudar sua casa.....Temos outros modos para satisfazer o conforto de seu peludinho!!! Encontrei uma caminha que eles com certeza irão amar!!! Ela é revestida por dentro e por fora em pelúcia, para que fique bem quentinha e confortável para o sono do pequeno e tem vários andares, com escadinhas e arranhadores por todo lugar, e o melhor é que você pode levá-lo onde quiser.

Raça Índio Gigante

O legítimo galo Brasileiro A raça Índio Gigante tem origem na década de 80 a partir do cruzamento dos conhecidos galos de briga (Shamô, Malaio) com galinhas caipiras brasileiras (de grande porte). O resultado são aves resistentes que medem de 80 cm a um metro, da ponta da unha à ponta do bico. Existem aves que podem atingir até 1,18m, e peso superior a oito quilos, que não são indicados para a reprodução pois dificulta o acasalamento. Apesar de serem dóceis, se criadas em ambientes pequenos é necessário separar os machos após 7 meses de idade. Atingem maturidade sexual variando de 6 meses a 1 ano de vida. As fêmeas botam em média 160 ovos por ano contra a média de 140 ovos das galinhas caipiras, são ótimas mães porém algumas devido ao tamanho e peso avantajados, podem quebrar seus ovos. Os frangos possuem grande massa muscular e podem ser abatidos a partir dos 4 meses de idade em média com 2,8Kg possuindo excelente sabor da carne . Apesar da resistência e rusticidade, os pintinhos devem receber vacinas indicadas pelo veterinário de sua região (pneumonia, marek, gumboro, Newcastle, coriza, bouba,etc.). também devem ser periodicamente vermifugados em média a cada 6 meses. Devemos também desinfetar os galinheiros contra parasitas de aves. Alimentação: Pintinhos devem ser obrigatoriamente alimentados com ração de boa qualidade e, a partir dos 2 meses, devem ser soltos para ciscar e desenvolver sua musculatura e suportar seu tamanho e peso futuro, prevenindo a atrofia muscular. Adultos devem ser alimentados com milho, ração, verduras e frutas. A raça é indicada principalmente para quem deseja iniciar uma criação de alta qualidade ou para quem já possua criação. A introdução de exemplares da raça contribuirá muito para a melhoria da qualidade de sua criação. Reprodução

Fotos: Arquivo pessoal

Olá! Meu nome é Amanda, sou consultora de vendas de produtos para pets além de criadora de cães da raça Lhasa Apso. Confira aqui as novidades e curiosidades em produtos para seu melhor amigo.

rural

7

por Maurício Roberto de Munno comerciante e criador da raça há 3 anos (Limeira-SP) Mais informações (19) 3451-4251

Galinheiro chic!

Fonte: Williams-Sonoma (USA)

Uma ideia para unir um espaço agradável às suas galinhas e ainda cultivar uma hortinha de temperos. É construído manualmente no estado de Washington (EUA). Com telhado de metal galvanizado que mantém o interior espaçoso e seco com um piso de malha que permite o depósito das fezes, praticamente eliminando a necessidade de limpar o interior da gaiola. As duas caixas de assentamento são acessíveis através de uma porta traseira suspensa na altura da cintura, para coleta de ovos. Debaixo do galinheiro, a grade de malha fechada permite um espaço para forragem e exercício. O mini jardim abriga a terra e as plantas e está equipado com um sistema de drenagem que permite que a água caia para o fora. Abriga confortavelmente quatro galinhas - até seis de raça pequena. Poleiros no interior permitem que as aves fiquem em uma posição confortável. Um total de 25 metros quadrados de espaço (cerca de 5 cm x 5 cm x 3 m de altura total). A tela impede a entrada de ratos e outros predadores e a escada é móvel. Tente construir o seu baseado neste.

Agora, se você gosta de sofisticação e designer , encontrei a caminha da linha Cave (GuisaPet), ideal para pequenos cães, gatos e coelhos em 4 modelos e cores variadas que combinam com cada ambiente da casa. Custo médio: R$ 129,00

Oval, suspensa, colorida, alta, enfim, são várias opções de casinhas e caminhas para seu companheiro, e a cada dia, o mercado pet explora conceitos novos, a cada edição trarei novidades para vocês! Até mais! Caso tenha alguma dúvida, fale comigo por e-mail: amandapenedo@gmail.com

# #


Por Karla Raphaela Voltolini Zootecnista. Especialista pela PUC-PR em Manejo Comportamental de Cães e Gatos. Sócia/proprietária da empresa COMPORTARE - Comportamento e Adestramento de Cães. Atua com consulta comportamental, palestras e treinamentos de equipes de hospitais veterinários. Contatos: karlavoltolini@zootecnista.com.br - (41) 9934-9786

8

comportamento

“Meu cão não me obedece!” A culpa é sua

Produtos para adestramento:

CUIDADO

Reprodução

Sem saber como lidar com ele, muita gente acaba se adequando à vida do cachorro, quando o ideal seria o contrário.

Mau comportamento pode ser resolvido com ajuda de profissional que “adestra bicho e dono”. Seu animal de estimação late por qualquer motivo, é bagunceiro, desobediente ou até agressivo? Ele pode sofrer de desvios comportamentais causados por você. Para corrigi-los, uma boa solução é a terapia em família. Um dos erros mais comuns é tratar os pets como humanos. O terapeuta comportamental Victor Rezende já diagnosticou vários casos assim. Ele ajuda famílias a se entenderem melhor com os bichos. Quando recebe queixa de comportamento inadequado de um cão, o psicólogo avalia o contexto e até que ponto o ambiente influencia nas atitudes do animal. “Sem saber como lidar com ele, muita gente acaba se adequando à vida do cachorro, quando o ideal seria o contrário. Ajudo a balancear esse quadro”, explica. O terapeuta canino Humberto Araújo diz que, em geral, as famílias que o procuram já perderam o controle da situação e estão a ponto de se desfazer do cachorro. “Quando começarem a tratar o animal como um cão e respeitarem a natureza dele, todos vão se sentir bem”.

Diagnóstico Antes de iniciar o tratamento, o profissional levanta a rotina da família, quando e como começaram os problemas, quais as tentativas de corrigi-los e como o animal chegou até esse ponto.“Há quem adote um bicho porque está solitário, mas muitas vezes aquele não é o momento apropriado”, afirma Victor. Geralmente, essas pessoas moram em apartamentos pequenos, trabalham o dia inteiro e querem que o mascote fique tranquilo em casa. O animal acaba negligenciado, sem brincadeiras e exercícios físicos. Ordem em casa Cães sem limites são “pacientes” recorrentes do terapeuta comportamental. O desafio é estabelecer regras ao ambiente para um convívio saudável. Muita gente fica com pena, por exemplo, de prender o cão em determinados momentos. No entanto, na ausência dos donos, esse confinamento é necessário para impedir, por exemplo, a bagunça, consequência da curiosidade típica dos filhotes. Outro erro comum é a pessoa colocar o animal para dormir na cama dela. A atitude pode deixar o bichinho mal-acostumado e apegado demais ao dono. Quando estiver sozinho em casa, ele poderá uivar e chorar muito, incomodando a vizinhança. O melhor, segundo Victor, é reservar um “cantinho” somente para o cão. por Izabela Ventura Fonte: Jornal Hoje em Dia

Reprodução

Hoje no mercado dispomos de inúmeros livros e produtos que prometem adestramento milagroso sem ajuda profissional. Qualquer pessoa se sente confiante ao terminar a leitura de um livro para adestrar o seu cão e ainda dar dicas para amigos, familiares e até mesmo desconhecidos. Sempre digo a quem me procura que devemos ter cautela a respeito dos métodos utilizados e principalmente a forma com a qual serão feitas as correções para comportamentos desviados. Assistindo a um canal de TV a cabo, me deparo com uma solução para a correção de latidos e outros comportamentos inadequados. O produto quando acionado dispara um jato de ar. Acredito que como a maioria dos treinamentos e acessórios quando não utilizados com a supervisão de algum profissional especialista na área pode vir a causar prejuízos no comportamento do cão. Não consigo acreditar em “milagres” e acredito que a divulgação em vários canais e sites possa causar uma visão deturpada da eficiência deste equipamento. O produto adverte para o cuidado no uso, especialmente em cães medrosos, mas alguns proprietários são tão mal informados ou pouco comprometidos com a saúde e bem estar de seus animais, que um comportamento tipicamente medroso e ansioso pode passar despercebido pelo seu tutor e desta forma ele utilize do deste jato de ar fazendo com que o quadro do cão, que antes poderia ser logo revertido de ansiedade e medo, pode se multiplicar e a correção e terapia tornam-se algo extremamente complicados exigindo a colaboração de todos familiares. Outro método muito utilizado são as coleiras que emitem sons audíveis somente aos cães ou choques quando eles ultrapassam certo obstáculo ou acionadas pelo proprietário. Nos primeiros momentos de uso elas parecem ser muito eficientes, mas percebo no dia a dia, que o cão acaba se “acostumando” com aquele som e que se o estimulo for realmente muito interessante ele acaba ultrapassando os limites mesmo com o barulho em seus ouvidos.

Gato e peixe mantêm amizade inusitada no Reino Unido O gato chamado “Kaiser” mantém uma amizade inusitada com o peixe “Fishy”. Segundo reportagem do jornal inglês “Daily Mail”, o felino de quatro anos de idade se inclina regularmente sobre o aquário e troca carinho com “Fishy”. Devido à regularidade com que o gato vai até o aquário, o proprietário James Armstrong, de 45 anos, que mora em Newcastle, no Reino Unido, disse acreditar que o peixinho gosta da companhia de “Kaiser”. Fonte: Portal G1 / Fotos: Reprodução/Daily Mail

facebook.com/ALPALimeira

Hospital humano: Einsten-SP libera visita pet Cachorro, gato e até passarinho têm passe livre nas visitas aos pacientes do Hospital Israelita Alberto Einstein, de São Paulo, considerado um dos melhores do Brasil. Após inúmeros pedidos dos próprios pacientes atendidos na Instituição, o Hospital implantou um protocolo para liberar a visita de animais de estimação. O animal precisa ser dócil, estar vacinado e de banho tomado para circular pelo jardim e outras áreas do Hospital. E o melhor. Não tem horário de visita agendado. Pensando na recuperação e bem-estar de seus pacientes, a aposta é mais uma medida focada no atendimento humanizado. Deu saudade, pode chamar seu bichinho. Ennio de Paula, em tratamento de quimioterapia, recebe visita da cachorra Clara no hospital Albert Einstein - Foto: Divulgação

Hospital pet

Zona Norte de São Paulo terá Hospital Público Veterinário Por Erica Franco

A região norte deverá receber o segundo Hospital Público Veterinário da capital – o primeiro foi inaugurado no bairro do Tatuapé (ZL), em julho de 2012. O objetivo é oferecer serviços médicos de qualidade e gratuito aos animais domésticos, além de compartilhar a grande quantidade de atendimentos realizados no Hospital Público Veterinário do Tatuapé com outros pontos da cidade. O novo hospital deverá seguir os mesmos padrões de qualidade do Hospital da Zona Leste, contando com profissionais altamente qualificados e equipamentos tecnológicos de ponta para a realização de exames de análises clínicas, radiografias, tomografias; além de procedimentos complexos, como cirurgias ontológicas – que chegam facilmente a custar mais de R$ 2 mil em estabelecimentos particulares.

Jornal4patas-6  

Acessórios de viagem