Page 1

ALARCON CORPORATION INC.

2014

Poemas diversos sobre todas as coisas... Meus amores roubados de mim mesmo. A L A R C O N C O R P O R AT I O N

INC.

Fernando


Desvanecendo de amor... (Escrito para uma garota que conheci na net, mas nunca ficamos juntos...) Assim como o anoitecer vem de repente. Eu paro para pensar em tudo que aconteceu Agora o amor existe só na minha mente. O que era antes belo, de tristeza, logo morreu... Eu não vejo razão minha linda... Para que mais uma vez você chore Nos já passamos por isso antes... Por favor, te peço não me ignore! Em todos os tempos da nossa vida. Nunca menti quando lhe falei minhas vontades. Hoje acordei e meus sonhos se tornaram vazios... E senti que o meu desejar virou saudade. Não podia notar em seus olhos a paixão Que isto poderia ser adeus pela eternidade. As coisas mudam minha gata, perdão... Porque hoje vivemos na saudade... Eu sei em que você pensa até dormindo Sem mais intenções de te ferir


Tudo foi apenas um mal entendido. Eu queria poder explicar sem agredir Este tempo todo um sentimento apertado Tenha um pouco de calma pra pensar, resignação... Se eu não cometi um crime, porque me sinto roubado? Porque sinto esta dor no meu coração? Aloprada*,volta pra mim,to te esperando... 2

Poesia do fenecimento à ilusão! (Escrito para um grande amor de Rio das Ostras R.J.) Caminhando pela vida, agora eu aprendi o que é a ardor... Depois de machucar os meus pés nas pedras da fascinação. Vejo os calos que se fizeram dolentes na minha alma... E o monte de fantasmas que me acompanham na solidão.


A paixão efêmera é um fogo que arde no peito... Uma chama etérea que se esgota velozmente. Fazendo eu me embrenhar por caminhos de aventuras. Deixando um trilha de aflição atrás da minha mente. Quando te conheci, percebi que o fato era melhor. Contigo joguei fora os meus sonhos fantasiosos... E triste pela minha timidez de levar o que não devia. Senti o quanto todos os meus momentos são preciosos! Arranquei do meu coração esta imagem de venerar. De colocar no altar da vaidade toda a minha afeição. Das minhas ilusões emprestadas, pouco restou. Mas com você desaprendi o que é a solidão... A não ser cinzas de lembranças de um passado não tão longe.


Parece que vivi uma outra vida, onde nem me lembro qual... Cheio de desejos não realizados e de sonhos não cumpridos... De expectativas vãs, uma vida não bastava pra ver se tinha um final. Numa velha pasta tenho cartas amarelejadas, talvez remanescentes. De que um dia houve uma grande paixão esquecida no tempo... Que já tive na vida de alguma pessoa estima temporária... E que todas as palavras que eu disse a ela... ”Partiram com o vento!”. Hoje em dia nem lembrança sou no pensamento de alguém! Por que na verdade se submergiram nos caminhos da reflexão... E lá ficou uma parte do meu coração sangrando no adeus! De que um dia me iludi de algo verdadeiro... Numa paixão! Se você não se lembra, eu nunca me deslembrei...


De cada uma de suas doces palavras. E em cada minuto que com você sonhei... Sonhei desperto, ou acordado, pouco importa, que não, que sim! Por fim, esta historia de “alma-gemea” é algo ilusório. E que me iludi que você foi feita pra mim... 3 Duro despertar... Amanheceu... Não quero abrir os olhos e ver o vazio ao meu lado! Ainda me lembro do ultimo entardecer quando você me beijou... Esta fantasia pode ter um fim... Não... Nunca mais, não quero te perder mais uma vez. Como uma bala de hortelã. Teu gosto com o meu gosto na boca se misturou... E agora o que eu faço com esta lembrança que você deixou... Mostra-me o teu passo para poder segui-los adiante.


Não tenho direção, nem E-mail e nem celular pra investigar. Não me lembrei de anotar, pois ao teu lado me sinto um infante, Você se escondeu de mim para me vereu sofrer, fez pouco caso. Estou aqui te esperando naquela pedra da praia pra conversar. E agora neste, ultimo momento e ultimo segundo é o prazo... Venha agora, porque hoje você ri, amanhã pode chorar. Pra que adiar o inevitável, os seus olhos procuram os meus! Escute a voz do seu coração e deixe me falar o quanto você é. Na minha vida tens significado certo na minha como uma equação Porque teu nome é meu amor, porque teu nome é... Mulher!


4 Desespero! Você não sabe o quão intensamente me faz sofrer, quando pergunta: -Onde esta tua alegria homem? Indagas-me dissimuladamente com tua voz que fere, de onde vem tamanha angústia, que agora é intensa e manifesta em meu ser. Você sabe que esta amargura que eu tento em vão esconder de ti vem de um amor não correspondido: a longa distancia dos teus olhos, de um afeto que não pode florescer por teus caprichos premeditados. Mal sabe você que os dias estão passando e com ele a minha vontade de te ter em meus braços, vai-se esvaindo...Eu queria poder extravasar, te dizer muitas palavras ingênuas, simples e puras, porem são marcantes quando ditas com a alma...Há tanto pra ser dito e tanto pra ser imêmore. Não sei se me sinto egoísta te querendo e te amando, e louco por te amar sem ter e ainda abrindo mão da coisa mais preciosa na minha vida...


Estou abrindo mão do ar que eu respiro, da água que eu bebo cada vez que tento te esquecer, cada vez que imponho a distancia de ti a minha mente... Na minha fantasia você é como marca em brasa, uma tatuagem eterna feita e plasmada na minha consciência no meu plano etéreo de consciência... Amar-te é insanidade, é contradição, todos me chamam de maníaco, dizem que já não ha mais jeito... Eu infelizmente tenho esperanças de te ter ainda, ainda sinto os últimos beijos... Sou louco porque você não esta aqui para ouvir clamar o teu nome... Um rugido de desesperança retumba, um grito esconso de agonia surge apenas o eco vem em associação, para não se mostrar que estou abandonado, para não dizer que estou vazio... Sou como um mar sem peixes sem você, uma arvore seca e sem frutos, uma manhã nublada que amanhece chovendo abundantemente, você é meu tudo e o meu todo e todo dia sou nada sem tudo que você pode me dar. Perdôo-te, pois sei que não sabes o que fazes você se apaixona e se desapaixona numa fração de segundos, teus risos rompantes podem se transformar em lagrimas decadentes...


Sinto que seu coração de menina lhe diz muitas coisas, mas nunca lhe diz o que é certo e o que é errado, pois nem tu o sabes... Não destrua este coração que lhe implora um carinho sincero e algumas palavras de afeto, ele pode ser seu único amigo e amanhã pode estar distante devido a sua presunção... Quando percorreres os caminhos duros da vida, leva contigo estas palavras, pra que um dia não tenha de beber das suas próprias lagrimas de solidão... 5 Pra você “Aloprada” (Letícia, carioca), que entrava na sala de Espiritismo da UOL:

I

Amor impossível de alguma pessoa que não veio de parte alguma ou até veio de um certo lugar, quem sabe...


Contando os minutos o tempo sufoca a minha esperança de felicidade ainda que por míseros momentos até o desconhecido. A despeito de vivermos sobre o mesmo sol e o mesmo céu ele não brilha pra mais mim como brilhava, porque não te vejo brilhar! As estrelas parecem opacas perto do brilho do seu olhar que me remete ao distante mar e nas ilusões perdidas do meu inconsciente me perco cada vez mais... II Navegando por estes mares do meu ser, sei que nada sou... Sofro demais com a distancia de nossos corações que é maior do que é o definido. O coração esta sangrando de dor e desesperado te procura na estrela mais bonita da noite e você esta há anos luz de mim em todos os sentidos. Teus beijos são proibidos, ainda que viessem impressos numa carta com batom encarnado, enviados com sucesso por um audacioso emissário... Não posso experimentar o teu abraço ainda que seja como amigo e me contento com o calor das tuas doces palavras.


III Diferenças demais nos separam hoje e nos separarão sempre, só nos sobram os sonhos onde tudo é consentir. Felicidade quimérica é achar que nos mundos dos sonhos nosso amor seria possível, ainda assim que não passe de belas palavras... Sou feliz. Irrealizável e insano é este amor que eu nem tento planejar... Nem idealizo por achar pecado para não te roubares, o livre arbítrio. Fui teu amor por poucas horas, mas me regozijo na loucura do teu momento e apelo ao divino numa oração... IV E só posso dizer de modo tímido estas expressões que sejam do teu agrado... Pois não sou trovador, apenas um deslumbrado que escreve cartas de amor pra quem esta longe... Que sejam então cartas apaixonadas e belas como um céu de brigadeiro, mas que mostrem amizade e amabilidade acima de todas as coisas. Carregadas de respeito e reverencia a tua pessoa, cheias de graça e aceitação... Porque estas linhas não podem descrever a beleza que eu vejo quando


te sinto falar com muita simplicidade:- Gosto de você! 6 Ser ou não ser sem ser com você! Devo buscar uma razão para ser o que eu não quero ser? Pra ser o que eu quero ser e sempre serei sem você? O que valeria a pena ser ou o que ter sem te ter? Somente um monte de sonhos a desvanecer... Ser ou não ser, pra que ser, se eu quiser ser sem você, o me que importa? Se o caminho, o rumo, o norte, a direção parece torta? Se toda a, utopia, o sonho, a idéia, a fantasia parece morta? Se quem eu espero (!), ou não espero (?) e me desespero não bate a minha porta... Chove chuva que surge de manhã e dissimula o meu sofrimento...


Não deixe... Não! Por favor, que nunca passe outra noite de tormento... Enxuga, seca, enruga, lava as lagrimas do meu rosto neste momento! E susta esta precipitação particular do chão ao firmamento. Em minhas mãos ensangüentadas cortadas de espinho. Nasceram lindas rosas encarnadas de um desalinho. De um amor que me deixou, abatido, melancólico, sozinho... Que me privou sem pena, sem piedade, do seu carinho! Ah poderosa mulher... Feiticeira, maga! Tens total submissão. Dos teus carinhos envolventes me tornei cativo, servo, ladrão... Minha cabeça de sensata, correta, sucinta, virou um caldeirão! Onde me tornei uma diversão nas suas hábeis, arguciosas e vivas mãos!


Escuta o apelo, o bramido, o brado do teu escravo apaixonado. Que nas tuas mãos sou apenas, simplesmente, só, um pobre deslumbrado. Obedecendo a tuas ordens, sem rezingar, sem ringir, sem pecado... Eu quis jogar-te um encanto e por ti acabei encantado... Tende compaixão deste humilde mortal! Vitima do teu encanto, portento, acalanto, fatal... Que nos teus candentes braços encontrou o final. Deixa-me entrar nos teus, planos, objetivos, sonhos. Deixa-me ser teu bufão, teu palhaço, um risonho! Tira a mim próprio, desta apatia, rotina, abandono... 7

Devaneios...


Quando achava que todas as minhas fantasias estavam sepultadas e que toda minha vida seria de uma clareza e segurança inabalável, descobri nos teus olhos a misteriosa mágica do amor... Cruzando o seu caminho outra vez eu estava na corda bamba...Nem entre o bem, nem entre o mal...E o doce dos teus beijos fez a minha vida ganhar um gosto que eu ainda não tinha provado antes. Você era a mulher que eu sempre sonhei com todas as qualidades e os lindos defeitos que uma musa pode ter... Pensava que jamais encontraria um alguém tão especial em minha vazia existência... Contudo foi em ti que eu reencontrei a mágica das expressões implícitas nas declarações mais românticas, aquelas faladas apenas com o olhar. As afirmações não se manifestam meramente da tua boca, elas ecoam como


uma canção és a minha poesia em movimento... Tu não andas simplesmente... Flutua por onde andas! Com seus passos pequenos caminha pelas calçadas espalhando a tua beleza e inundando o ar com teu perfume embriagante deixando aquela onda de maio por onde passas... Tu és a minha permanente primavera! Quando abro a janela, os passarinhos cantam ditosos, sentindo a minha alegria ainda que eles sejam meros pardais piando repetitivamente! Porque tu és o sol que ilumina a minha vida no alvorecer criando a luz da minha consciência e a lucidez que aclara o meu caminho quando apalpo na escuridão das minhas trevas... Se Deus fez algo melhor que ti, guardou este segredo com ele, e nem os mais sábios conseguiram desvendá-los... Antes, eu sentia um vazio incomensurável, vivia num ostracismo existencial que parecia ser infindável...Procurando me instruir nos


livros e me cingir nas homilias, para que nunca precisasse de ti, vivendo como um eremita, tu me assombravas nos sonhos à noite caminhando pelas estradas da ilusão dos meus desejos. Arrastando-se nas lembranças de um passado de ruínas do meu ego decaído que sustentava a minha falta de amar, fugindo de você como o demônio corre do céu... A salvação que eu procurava nos livros e nas minhas orações era o teu amor e eu não percebia isto... No entardecer onde faço uma meditação, tu és a estrela mais brilhante do céu pra quem supersticiosamente eu pratico uma súplica que não me deixes mais nem nesta, e nem no outro porvir... Na imergência do crepúsculo onde eu deito minhas fantasias coloridas, você esta nos meus sonhos ainda que acordado! Protegendo-me de mim mesmo, me auxiliando nas minhas provações, você é a energia essencial que corre nas artérias da minha vontade.


Você é o oceano e as sereias que me encantam, as ondas que vão e vem nas marés dos dias que me fazem ter devaneios de amor e sonhar acordados com os teus doces beijos... O recife ameaçador da minha vida, onde desejo me arrastar nesta sede de peripécias para caçar o teu amor através dos setes mares interno... Desbravando todas as monstruosidades que jazem em mim e me fazem tão intenso que às vezes destilo tanta doçura que me chamas de tolo... Tornando-me acanhado como uma criança que sucumbe docemente aos teus pés... Você bem sabe que um violento tédio me rondava, eu planejava tudo o que me acontecia, nas cartas e orações, me cercava de todos os cuidados para não ser surpreendido e não sofrer como muitas vezes antes... Vivendo deprimido, sem afeição e sem entusiasmo minha vida parecia não ter um sentido poético... Todos meus poemas eram finados e todas expressões escritas perdidas num


vão pedaço de papel que ia para os detritos da minha mente inquieta, uma vez que não havia para quem eu dedicar esta afeição que há muito satura dentro de mim... Vivia só como uma folha ao vento, perdida em qualquer esquina da fria cidade, sendo arrastada pelo vento das variações esquematizadas, como um mendicante verbal, minha poesia era miserável e inabilitada... E mesmo nos meus raros arrebatamentos, não tinha um remate definitivo... Eu precisava deste amor, para notar que estava vivo... Hoje, abri os olhos pensando em você e alcancei ver o azul do céu neste meu reviver e todas as profundezas do mar do meu ser me perdendo no intenso brilho do seu olhar... E lá você estava, brilhando, no horizonte da minha alma, era o Sol que á noite se demuda em Lua, com seu brilho completa o meu viver e suavizam as minhas feridas com seu poder de amor e de amar, é tanta alegria que o meu coração parece estar em festejo...


Este amor me faz saltar e cantar de contentamento, e enaltecer o teu nobre amor de mulher, o que eu poderia dizer para conquistar o teu íntimo? Qual é esta porta que muitos tentaram e não chegaram a vislumbrar algo mais que um contato físico? Somente os pobres de espírito vêem apenas a beleza numa mulher, eu vejo mais, vejo as palavras por trás de tudo... Mas acho melhor ficar quieto... Só admirando, porque para mim, tu és como uma obra de arte feita por “ninguém” menos que Deus...Precisa dizer mais algo? 8 Regresso! Agora... Anseio retirar-me deste isolamento da ilusão. Sair, e lá fora, displicentemente, olhar uma estrela cadente. Para serenar o meu espírito veloz desta aflição que arde.


Fazendo um pedido aos céus pra que tudo seja diferente. Quando for repousar, quero o sono de uma criança... E do que eu me lembrar de mau... Já nem sei! E acordar tarde, com bons sonhos na lembrança... Deslembrar de alguma pessoa que um dia amei... Ou quem sabe refletir a volta de alguém especial! Que há muito imêmore não esperava mais se ver. E num abraço apertado e longo se encontrar... Se abarrotar de alegria com o seu volver. Deslembrar de todas as lagrimas derramadas E explicar, que aqui do meu lado é o seu lugar. Enxugar o rosto rápido parecer brilhante e ser amável... Para te dizer mais uma vez, o quanto demoraste a chegar! Fazer um bolo recheado com muito carinho... Perguntar um monte de vezes como foi seu dia. Cobrir-te com muitos abraços e beijinhos...


Contar ao teu lado as tuas horas... Anotar os minutos que esta ao meu lado. Ainda que seja utopia, ainda que seja... Memória!

9 Quando abandonei meu sonho de ser feliz, torneime servo do sofrimento...

Que número de vezes eu disse “não” a sorte por não estar preparado... Por quantas vezes vi que o amor tinha passado e eu assonorentado não vi... Por quantas ocasiões a fortuna me falou: - Estou aqui! Mas eu estava tão imerso nos meus problemas, tão angustiado, numa depressão tão profunda, que não via isto... As pessoas continuamente me diziam:- Tem gente em situação pior do que você no mundo! Mas eu estava na pior situação imaginável, pois não conhecia a mim mesmo e sofria por um incógnito que em fato dormia e acordava com ele


todo o dia desde que vim ao mundo, este sujeito era o meu pior inimigo, pois me conhecia, mais do que eu a mim mesmo... Eu procurava divindade, eu ia as igrejas e orava sem fim, e só ia quando as coisas estavam ruins...Diziam que o “inimigo” era quem me estorvava, eu achava que não o conhecia, transferindo para terceiros, o que era meu... Eu procurava alguém pra reclamar, para recolher a minha lagrimas, ninguém ouvia o pranto, nenhuma pessoa pode te ver chorando na chuva a não ser você mesmo... Eu estava no deserto do meu eu, onde egoisticamente, achava que eu era o centro do universo e todas as coisas aconteciam apenas comigo, eu era um mini-deus, um co-criador, que só ficava com o serviço ruim e era assessorado por pessoas de má intenção... Somente quando eu parei de ser alguém, de tentar a aprovação das outras pessoas a tudo que eu fazia, descobri que os sonhos eram apenas meus, que não tinha de dividi-los... Não tentei ser melhor que ninguém no meu trabalho... Não tentei ser o melhor homem do mundo pro meu amor... Não tentei mostrar a ninguém que era prospero... Não tentei mostrar


que tinha a melhor atitude, tentei apenas ser eu, sem mostrar a ninguém quem eu era, era apenas e tão somente eu! Quando eu parei de ensinar a Deus como ele deveria fazer as coisas na minha vida, as coisas melhoraram... Não havia as cobranças, de ser o melhor, “de ter”, “de fazer” ou “de ser”, porque eu era simples e tudo que eu fazia era simples... Um sorriso voltou a fazer parte do meu rosto, eu era como uma criança e as coisas aconteciam do mesmo modo, fizesse eu força ou não... Não controlo mais meu destino, mas não deixo que ele inadvertidamente entre na minha vida como um “penetra” numa festa...Não deixo a lei de causa e efeito, brincar com a minha vida... Vejo a grama aviltar-se, vejo o sol se por e ir e sinto que se eu não estivesse aqui, tudo estaria do mesmo modo, então porque se achar tão importante assim?Porque pedir tanto? Hoje foi mais um dia... 24horas tão somente... E se só neste dia eu pedir pra que ele seja bom, ele será bom, uma miniatura da existência, um dia da minha vida... Tudo isto porque pedi por um único dia...”Basta a cada dia o seu mal”


E será que é tão difícil ser feliz um único dia na vida? 10


Poemas diversos sobre todas as coisas  

Cartas escritas para minhas ex namoradas

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you