Gestão e negócios - Ed91 tendencia homeoffice

Page 1

TENDÊNCIA

HOME OFFICE

POSTURA PROFISSIONAL EM CASA

Diga adeus às pantufas e pijamas! 84

GES91_84-89_Tendencia_HomeOffice_vs2.indd 84

20/05/2016 14:30:16


A era do “como assim em casa?” acabou! O home office, que ainda é uma forte tendência de trabalho, começa a ser levado mais a sério pelas empresas e considerado inclusive uma excelente solução para alguns empreendedores. No entanto, saber gerenciar esse modelo de forma correta é o grande desafio TEXTO DE JULIANA KLEIN

Q

uando falamos em trabalho do futuro, um dos grandes temas discutidos hoje é, sem dúvida, sobre o home office. Claro que só quem trabalha nesse modelo sabe os preconceitos que ainda sofre ou como é difícil explicar para algumas pessoas o que é trabalhar em casa. Mas a boa notícia é que esse cenário está mudando, e tanto os novos empreendedores quanto o mercado já começam a enxergar isso. De acordo com projeções de dados do Censo IBGE de 2010, naquela época, já havia mais de 20 milhões de trabalhadores em domicílio no Brasil. Um levantamento mais recente da SAP, “Pesquisa Home Office Brasil 2014”, mostrou também que 36% das empresas no Brasil já possuem a prática de home office junto a seus colaboradores. Esses dados todos revelam que o home office vem sendo adotado de todas as formas no mercado, tanto por aqueles que querem empreender de forma econômica quanto pelas empresas que querem cortar custos ou oferecer mais qualidade de vida a seus colaboradores. Para os especialistas no assunto, desenvolvedores do site Go Home, autores de livros como “As 100 dicas do Home Office” e “Trabalho Por-

85

GES91_84-89_Tendencia_HomeOffice_vs2.indd 85

20/05/2016 14:30:20


TENDÊNCIA

HOME OFFICE

© ENVIADO PELOS ENTREVISTADOS

tátil” e fundadores do Instituto Trabalho Portátil, Marina Sell Brik e André Brik, trabalhar em casa hoje não é apenas uma tendência, mas uma necessidade, especialmente nos grandes centros urbanos. Segundo Marina, é uma relação ganha-ganha para a empresa e o colaborador. “Os dados de produtividade no mercado apontam um aumento de 20% a 50% dentre os trabalhadores remotos com relação ao rendimento na empresa. Sem falar que um programa de home office aumenta a atração e retenção de talentos, melhora índices de sustentabilidade, reduz custos imobiliários, entre diversos outros benefícios”, demonstra.

COMO EU ME ENCAIXO Que o home office é uma tendência iminente, boa parte do mercado já percebeu e anda aderindo. No entanto, o sócio-diretor da Conquest One – consultoria brasileira de TI com atuação em Outsourcing e Staffing –, Marcelo Vianna, alerta que é preciso ter a ciência de que esse modelo não é para todos. “Eu acredito que esteja relacionado ao tipo de trabalho, ou seja, aqueles que a pessoa precisa de muita interação humana, que são mais face to face, não se encaixam nesse formato” opina. Além disso, ele diz que existem perfis de profissionais que também podem não se adaptar a essa modalidade. “A gente vê aqui na empresa, por exemplo, que as pessoas que mais se adaptam e dão certo são profissionais com perfil muito técnico, ou mais científico”, argumenta. Isso explica, por exemplo, outro dado da Pesquisa Home Office 2014, da

“A lógica de trabalho mudou e as empresas que estão acompanhando essa nova dinâmica certamente já estão à frente de seus concorrentes” MARINA SELL BRIK E ANDRÉ BRIK, ESPECIALISTAS EM HOME OFFICE, DESENVOLVEDORES DO SITE GO HOME, ESCRITORES E FUNDADORES DO INSTITUTO TRABALHO PORTÁTIL

SAP. De acordo com o levantamento, o modelo home office é mais experimentado pela área de tecnologia da informação, que lidera o ranking com 19,23%. O especialista do site Go Home, André Brik, explica, no entanto, que isso acontece em virtude da popularização da tecnologia e da entrada de uma geração mais jovem nesse mercado. Contudo, outros setores também já começaram

a aderir à tendência. “As empresas tiveram que se adaptar à nova realidade. Isso sem falar na economia que o home office proporciona, pois gasta-se menos papel, menos aluguel comercial de salas para escritório, mais produtividade e por aí vai”. O home office é capaz de otimizar a estrutura e as equipes de uma empresa. Se o trabalho do colaborador, por exemplo, pode ser feito de qualquer lugar e

CASES

O HOME OFFICE MUDOU A MINHA VIDA...

© DIVULGAÇÃO / FATOS & IDEIAS

“Trabalho no home office desde setembro de 2014. Antes eu trabalhava como secretária em um jornal local, mas optei pelo empreendedorismo devido às vantagens obtidas em ser dona do próprio negócio. Eu posso controlar meu próprio destino; escolher quais os melhores horários para executar minhas tarefas. Os primeiros meses foram difíceis, mas,

com o passar do tempo e com um maior planejamento, consegui estabelecer limites na minha vida profissional. Criei um horário de trabalho e concentrei minha vida pessoal apenas fora deste horário. Hoje, faturo duas vezes mais com o trabalho home office do que o anterior e tenho previsão de triplicar esse valor em 2016” ELEN LORENZO, FRANQUEADA DA REDE ENCONTRE SUA VIAGEM

86

GES91_84-89_Tendencia_HomeOffice_vs2.indd 86

20/05/2016 14:30:21


CASES

“Antes de abrir a minha empresa em casa, eu trabalhava como analista de suporte em uma emissora de televisão. No início foi um pouco complicado porque exige muita dedicação para não perder o foco no trabalho e conseguir cumprir os horários que tinha estabelecido. Hoje acabo trabalhando mais de dez horas por dia, porém, o fato de estar ‘em casa’ compensa toda essa carga de trabalho. Mas com certeza foi necessário um local específico, pois um escritório desorganizado é igual a uma empresa desorganizada, portanto tenho uma mesa, um local específico e bons equipamentos que ajudam no desenvolvimento e crescimento da empresa” ODILON FREITAS, FRANQUEADO DA GIGATRON EM PRESIDENTE PRUDENTE/SP

se o gestor consegue transmitir a tarefa com clareza e acompanhar a evolução do trabalho a distância, por que fazê-lo passar quatro horas no trânsito para trabalhar em um escritório? “A lógica de trabalho mudou e as empresas que estão acompanhando essa nova dinâmica certamente já estão à frente de seus concorrentes”, acredita André Brik. Para os gestores e as empresas que querem descobrir, no entanto, se seus colaboradores têm ou não o perfil para trabalhar em casa, Marcelo Vianna dá a dica: “O que se deve avaliar é a maturidade de cada profissional. Se na sua empresa você possui profissionais júnior, sênior ou máster, trata-se de uma equipe bem diversificada, ou seja, nem todos levarão jeito ou terão a responsabilidade de entregar os materiais de casa. Então, é preciso avaliar individualmente cada um e ver o nível de maturida-de”, aconselha. Já André Brik recomenda que todo programa de trabalho portátil comece com

GES91_84-89_Tendencia_HomeOffice_vs2.indd 87

© DIVULGAÇÃO / FATOS & IDEIAS

O HOME OFFICE MUDOU A MINHA VIDA...

um programa piloto. “Com isso, é possível analisar as áreas de atenção e fazer os ajustes necessários”. Alguns colaboradores mesmo podem acreditar que não tenham o perfil para realizar o trabalho em casa, porém, o especialista em home office diz que é bem comum eles se surpreenderem com os benefícios e acabarem se adaptando para não perder a qualidade de vida conquistada. “Outros, porém, podem simplesmente não se adaptar e terem que retornar ao escritório, mas vejo esses como a minoria. Nesses casos, a empresa pode fazer com que esses funcionários trabalhem em casa menos dias durante a semana, o que é uma saída viável também”, indica. No entanto, ele diz que o que mais se percebe é que a maioria dos colaboradores hoje até pedem por um programa de home office na empresa, pois muitos têm filhos pequenos, pais idosos que exigem maior atenção ou simplesmente preferem ter essa flexibilidade na empresa, como a maioria dos colaboradores da geração Y. “Com isso, o tempo que o

colaborador perderia no trânsito ou em reuniões desnecessárias e interrupções de colegas, ele produz mais e consegue ter mais equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Por consequência, é um funcionário mais realizado e mais produtivo”, argumenta André Brik.

GESTÃO É A PALAVRA DE ORDEM! De acordo com Marina Sell Brik do site Go Home, para um empreendedor que está começando seu negócio em casa, ele tem que saber que o sucesso da empresa depende exclusivamente do seu esforço, mas que para alcançar isso é preciso se organizar, inclusive a sua rotina. Só assim o negócio terá chance de ser bem-sucedido. Já no caso de empresas que querem mandar seus colaboradores trabalharem em casa, o comprometimento será o mais importante na relação para que tudo dê certo. Mas como conseguir isso? Marcelo Vianna da Conquest One diz que aí entra também um bom trabalho dos líderes e gestores da empresa, que devem fazer uma boa gestão a distância. “Por isso, é importante que a

EM CLIMA DE HOME OFFICE De acordo com o sócio-diretor da Conquest One, Marcelo Vianna, e os especialistas em home office do site Go Home, Marina Sell Brik e André Brik, o espaço em que o colaborador ficará em casa deve ser adequado ao home office, pois isso é uma das coisas imprescindíveis para dar certo. Ou seja, é importante a preocupação da empresa com a infraestrutura que o profissional terá. “É preciso que o lugar esteja o mais distante possível do burburinho da casa. O kit mesa + cadeira ergonômicas também é fundamental para poder trabalhar sem danos futuros à coluna, pulso, etc.”, recomenda André Brik. Além disso, um notebook, smartphone e multifuncional são necessários na maioria das profissões. “Ter um ‘almoxarifado’ por perto ajuda a não perder tempo

procurando papel, clipes, cartucho, etc. Estudar ainda a incidência de luz natural e artificial na mesa e evitar reflexos no monitor. Deixar tudo à mão para evitar ficar saindo o tempo todo da mesa, o que pode acabar distraindo com as demandas da casa, por exemplo”, alerta Marina. Mesmo quem não pode disponibilizar um ambiente com separação física (uma porta, por exemplo), é possível criar um ambiente adequado. O importante é ter ao menos um espaço específico para o trabalho do dia a dia. Um canto da sala já é o suficiente. Dessa forma, quando a pessoa estiver neste local, ela acaba desenvolvendo um mindset que está na hora de trabalhar. E, da mesma forma, as outras pessoas da casa vão saber que quando ela estiver ali não deve ser interrompida.

20/05/2016 14:30:22


TENDÊNCIA

HOME OFFICE CASES

MITOS SOBRE O HOME OFFICE • Uma vez trabalhando em casa, a pessoa vai ganhar mais e trabalhar menos. • Poderá trabalhar de pijama todos os dias. • Pode trabalhar sem planejamento ou gerenciamento do tempo. • A pessoa consegue trabalhar home office sem estudar sobre o assunto, só improvisando.

empresa considere ter uma política de tratamento das pessoas do home office como das que estão no escritório. Primeiro, é necessário definir quem vai fazer o gerenciamento desses profissionais no home office; esse gestor tem que estar adequadamente treinado para isso para não haver frustrações nem uma má gestão. Afinal, liderar a distância é bem diferente do face to face”, considera. Outra dica é promover reuniões periódicas, se não for possível toda semana, pelo menos uma vez por mês. “Tem que se prever nessa metodologia de gestão esses encontros para que os colaboradores vivenciem a cultura da empresa e possam ter integração com outros funcionários”, pontua Vianna.

O sócio-diretor da Conquest One diz ainda que todos os recursos tecnológicos devem ser “usados e abusados” pelas empresas quando o assunto é gestão no home office. “Um dos principais que aconselho é o uso da webcam constantemente. Os gestores devem usar esse recurso de vídeo, pois isso possibilita olhar no olho do profissional e sentir a sua motivação, disposição e saúde. Não ficar apenas no contato frio do telefone e e-mail, sem saber o que se passa com o seu funcionário no dia a dia”, enfatiza. Quanto à questão da flexibilidade, que é um dos assuntos mais comentados e desejados do trabalho remoto por alguns profissionais, a questão é: O home office funciona se a presença do funcionário for cobrada somente no horário padrão da empresa? Por exemplo, ele deve estar na frente do computador das 9h às 18h? “Funciona tanto para as empresas que exigem o cumprimento de um determinado horário quanto para aquelas que trabalham com horários flexíveis. O que importa é que de qualquer forma os colaboradores terão grandes vantagens ao trabalhar em casa pela segurança e comodidade de não ter que sair na rua ou pegar trânsito”, afima Vianna. Marina Sell Brik concorda e acres-centa que se a pessoa tem a disciplina necessária, ela pode contar com uma flexibilidade inimaginável ao trabalhar em casa de ambas as formas. “A ideia principal é que o trabalho precisa ser bem-feito e entregue na data ou horário previstos, não interessa como ou onde você o realizou. Por isso, a

“Fui comissário de voo durante 11 anos e, por estar na área comercial de medicamentos, morei na Europa por dez anos. Por isso, a escolha de abrir uma franquia da Poltrona 1 em home office, há dois anos, me pareceu natural quando tenho tanta experiência na área e sou um apaixonado por viajar. Tive uma adaptação tranquila. Tenho um horário extremamente flexível que vai sendo construído no dia anterior, de acordo com as necessidades, pendências e objetivos. O custo-benefício, no meu caso, foi mais importante, pois faço o que gosto e hoje consigo fazer com que o benefício de gerir a minha vida e de minha família seja mais importante do que o valor a ganhar no fim do mês”

© DIVULGAÇÃO / INEDITASP

O HOME OFFICE MUDOU A MINHA VIDA...

MARCIO MARTINS, FRANQUEADO DA POLTRONA 1

disciplina é primordial, o home officer tem que saber exatamente o que é esperado dele e o que deve ser entregue”, explana e chama a atenção que para conquistar essa disciplina, é importante estudar através de livros e cursos, para que o home office seja mais viável e bem-sucedido.

CASES

O HOME OFFICE MUDOU A MINHA VIDA...

© DIVULGAÇÃO / RP1

“Trabalho no home office há três anos, antes disso era manicure, cabeleireira e maquiadora. Tinha dois salões de beleza na Vila Mariana, em São Paulo. No início foi difícil, precisei reorganizar algumas coisas, espaço para trabalhar, horários e controle financeiro. Além disso, tive que mostrar para a família e amigos que, mesmo em casa, estava trabalhando em determinados horários, por isso nem sempre estava disponível. Mas,

hoje, tenho um trabalho flexível, às vezes trabalho 12 ou 2 horas, depende de como me programo, mas isso tem me trazido uma qualidade de vida que seria impossível fora de casa. Consigo curtir minha família, fazer dança de salão, receber amigos em casa no meio da semana, viajar com frequência. Antes, só no trânsito, eram horas de vida perdida todos os dias” THIELLE FELIX, CONSULTORA DA L’BEL

88

GES91_84-89_Tendencia_HomeOffice_vs2.indd 88

20/05/2016 14:30:23


6 DESAFIOS DO HOME OFFICE

Existem alguns desafios que devem ser superados, como: 1. Isolar-se demais. 2. Ruídos e requisições domésticas. 3. Procrastinação. 5. Distrações.

Além do recurso da webcam, já comentado por Marcelo Vianna como uma boa ferramenta para a gestão do home office pelas empresas e gestores, o sócio da Conquest One diz que é preciso oferecer ao colaborador uma boa conectividade, pois, senão, isso pode ser uma armadilha para o sucesso do home office. “De repente a pessoa se propõe a trabalhar em casa e tem uma conexão lenta com a internet, isso pode causar problemas e prejudicar muito a qualidade do trabalho”, reflete. Outra questão é que o colaborador tenha um sistema de contingência caso falte energia na sua residência, por exemplo, uma assinatura 3G e notebook. “Tem que pensar em tudo, pois se ele precisar passar um trabalho urgente naquele dia e faltar energia, isso prejudica o seu home office”, ajuíza Vianna. Além disso, ele recomenda que a empresa tenha e faça seus home officers utilizarem também o mesmo programa de Instant Messenger, para que o gestor consiga ver todas as pessoas on-line, independentemente de onde estejam.

6. Tentações como geladeira, TV e cama por perto.

Marcelo Vianna anseia que em um futuro próximo, as empresas utilizem todos os recursos que a tecnologia proporciona, podendo aperfeiçoar ainda mais essa questão do home office. “Imagina que um profissional fique conectado e possa fazer seu check-in, mas de uma forma que a empresa possa saber como ele está se sentindo naquele dia, através de uma carinha de felicidade, de tristeza ou que indique que está doente. Óbvio que eu, como gestor, se pudesse saber se o meu profissional está completo ou não, seria muito importante. Poderia cobrar o trabalho de forma mais amena. E tecnologicamente é possível desenvolver isso. Esse será um novo passo e paradigma para o home office. Vai permitir dar segurança a algumas empresas a fazer com que o trabalho a distância seja mais comum. Pois o que falta é humanizar mais esse relacionamento”, finaliza.

© DIVULGAÇÃO / BRSA

4. Sobretrabalho.

TECNOLOGIA COMO ALIADA

“Funciona tanto para as empresas que exigem o cumprimento de um determinado horário quanto para aquelas que trabalham com horários flexíveis. O que importa é que de qualquer forma os colaboradores terão grandes vantagens ao trabalhar home office pela segurança e comodidade de não ter que sair na rua ou pegar trânsito” MARCELO VIANNA, SÓCIO-DIRETOR DA CONQUEST ONE

CASES

© DIVULGAÇÃO / FATOS & IDEIAS

O HOME OFFICE MUDOU A MINHA VIDA... “Sou publicitário e abri uma franquia da SMS Digital em novembro de 2013. Foi bem tranquilo dividir os horários. Mesmo trabalhando em casa, a disciplina de horário lhe dá o tempo certo para fazer tudo. O retorno com a franquia ainda é menor do que desejo, quero aumentar alguns dígitos em breve. Mas me esforço ainda mais quando me deparo com cenas como ocorridas em 2015, na

qual vi diversos colegas perderem seus empregos, enquanto eu estive firme com minha empresa. O home office é uma realidade. O modelo de trabalho permite reduzir custos e gera mais qualidade de vida. Mas, para dar certo em um home office, o profissional deve ter disciplina para separar o momento profissional do pessoal”. CASSIANO CARVALHO, FRANQUEADO DA SMS DIGITAL

89

GES91_84-89_Tendencia_HomeOffice_vs2.indd 89

20/05/2016 14:30:25