Page 1


Disponibilização: Liz Tradução: Regina, Cris, Monica, Margarida Revisão: Fabi Revisão Final: Eliza Leitura Final: Liz Conferencia: Sininho Formatação: Eva


Crescemos juntos, nós três éramos amigos.

No fundo, eu só queria ela. Escondi meus sentimentos porque Rory e eu fizemos um pacto que nossa amiga, Amber, estava fora dos limites.

Eu fui para a faculdade e ele pegou a garota. Amber nunca soube como me senti. Eles estavam juntos há anos, antes que ele partisse seu coração.

Quando meu trabalho me mandou para Boston para um contrato de três meses, Amber me deixou ficar em seu quarto de hóspedes. Ainda se recuperando do seu rompimento, ela jurou desistir dos homens. Uma noite, abri o computador para encontrar o choque da minha vida. Ela hesitantemente

entrou em contato com uma companhia de acompanhantes do sexo masculino. Com medo de namorar e ter seu coração partido novamente, ela estava procurando por sexo sem amarras. Toda emoção imaginável me percorria: proteção, ciúme - curiosidade.

Ela se abriu para ele, confessando, entre outras coisas, sua atração física por seu amigo eu. Mas ela me considerava fora dos limites - e pensava que eu era um homem. (Irônico, considerando as circunstâncias.) Eventualmente, ela marcou um encontro para encontrar Gentleman Nine em um hotel. Quando ela apareceu várias noites depois para encontrá-lo, ficou chocada ao me ver ali em pé - com uma oferta que eu esperava que ela não iria recusar.


CAPÍTULO UM

O toque do meu telefone me assusta enquanto estou, negligentemente, percorrendo fotos online. O nome no identificador de chamadas recebidas acelera meus batimentos. Channing Lord. Channing? Meu coração começa a bater mais rápido. Por que ele estaria me chamando? Antes que eu tivesse tempo para refletir sobre essa pergunta, atendi, me esforçando para soar ofegante apesar do fato de que, apenas momentos antes, eu estava em lágrimas, enquanto perseguia meu ex, na página do Facebook de Rory. Passei a mão pelo meu cabelo como se importasse como se parecia. “Channing!” Uma sexy risada profunda, vibrou contra a minha orelha, mas de alguma forma eu senti isso entre as minhas coxas. “Como você sabia que era eu?” Meus mamilos endureceram ao ouvir o som de sua voz. Eu não queria reagir desta forma, mas por tanto tempo quanto eu o conhecia, relutante e secretamente, fui apaixonada por Channing. Por uma razão ou outra, ele estava sempre fora dos limites. Quando o conheci, ele era o irmão mais velho do meu melhor amigo. Fora dos limites.


Então, a nossa relação evoluiu para uma amizade que valorizava. Fora dos limites. Cruzar a linha com Channing não era uma possibilidade, especialmente depois que me apaixonei pelo seu melhor amigo, Rory, o que fez Channing mais uma vez... fora dos limites. Mas o fato de que sempre considerei Channing fora dos limites, não significava que podia ignorar quão atraente ele era. O homem era bonito e não havia como negar isso. “Seu nome apareceu no display. Foi assim que eu sabia que era você,” eu disse. “Sério?” Ele riu. “Merda. Este é o meu celular. Não sabia que meu nome aparecia quando eu ligava para as pessoas. Não sei se gosto disso.” “Bem, é porque eu o tenho programado. Você deve ter me chamado deste número antes, na última vez que ligou. Eu acho que foi há seis meses.” “Oh, certo. Nossa. Tem sido um tempo, hein?” “Sim, tem. Isto é uma surpresa. Está bem? Como você está?” Ainda gosto pra caralho? Eu não conseguia parar, para onde minha mente ia. Mesmo que tivesse falado ao telefone, ocasionalmente, tinha sido alguns anos desde que nós realmente nos vimos um ao outro pessoalmente. Do que eu poderia dizer em redes sociais, ele ficou ainda mais bonito com a idade. Channing era provavelmente o homem mais atraente que eu já tinha conhecido pessoalmente. Não só isso, ele tinha uma personalidade maior que a vida e charme sem esforço. As mulheres eram sempre atraídas por ele e isso era precisamente o problema para qualquer garota com quem ele


acabava saindo. Channing Lord amava as mulheres e elas o amavam. Essa era a moral da história. “Estou muito bem, na verdade,” disse. “Bom de ouvir. Sinto muito que eu não tenha estado em contato. Tem sido alguns meses difíceis.” Alguns segundos se passaram, antes que ele respondesse: “Eu ouvi sobre você e Rory. Essa foi uma notícia muito chocante. Você está bem?” Não. O tema Rory, sempre me transformava em uma cadela defensiva, temperamental. “Por que você pergunta? Será que alguém te disse que eu não estava bem?” “Não. Eu não falei com Rory ou qualquer coisa. Jordan me disse.” Jordan era uma das minhas amigas, que teve um caso com Channing antes. “Que legal da parte dela te informar.” “Vocês estavam juntos desde sempre. Não é preciso ser um gênio para descobrir que isso deve ser difícil para você.” “Bem, eu estou levando um dia de cada vez.” Eu não queria que Channing soubesse o quanto o rompimento tinha me devastado. “Isso é tudo o que sempre pode fazer, certo? Um dia de cada vez. Um pé na frente do outro. Essa é uma boa atitude.” “Então, a que devo este telefonema, Lord?” “Bem, eu meio que tenho uma pergunta para você, não tenho certeza se estou ultrapassando meus limites em perguntar, mas...” Onde ele estava querendo chegar?


Meu batimento cardíaco acelerou um pouco. “Tudo bem…” “Tenho uma proposta para contrato temporário com uma empresa biomédica em Boston. SeraMed. Já ouviu falar deles?” “Oh sim. Em Cambridge.” “Exatamente. Há uma em Cambridge. É apenas por alguns meses, começa em outubro. Jordan disse que você pode ter um quarto extra que aluga para as pessoas? Achei que não faria mal perguntar se ele está disponível. Eu precisaria dele a partir de outubro, a princípio.” Ele queria ficar aqui? Comigo? Eu não sabia como me sentia sobre isso. Mas não queria mentir para ele. “Sim, na verdade. Eu tenho um quarto. Alugo normalmente através de Airbnb, mas ele está reservado até o final de agosto. Depois disso, está disponível.” Que diabos. “É seu, se você quiser.” Fechei os olhos e me encolhi. Realmente deveria ter pensado sobre isso um pouco mais, antes de oferecer a Channing um quarto. A última coisa que precisava neste momento na minha vida era ter que ouvi-lo, fazendo Deus sabe o que, com Deus sabe quem, no outro lado do corredor. Ele parecia surpreso. “Você está falando sério?” “Claro.” “Você salvou a minha vida. Devo-lhe um grande favor. Vou pagar o que você normalmente cobra - ainda mais. Eu não me importo. Você só me salvou o aborrecimento de tentar encontrar um lugar na cidade. Eu temia isso.” “Bem, estou contente. Vai ser bom para mim, também.” Eu quis dizer isso. Channing tinha o jeito dele, que sempre me fez feliz quando eu estava ao seu redor. Mesmo que ele e eu fôssemos amigos mais próximos quando éramos mais jovens do que éramos


agora, era sempre divertido de estar ao redor. Nós ficamos mais afastados quando Rory e eu começamos a namorar, mas Channing sempre foi alguém que eu sabia que podia contar, mesmo se não estivesse falando regularmente. Ele era realmente como um irmão mais velho. “Tem certeza que você está bem com isso, Amber?” “Completamente.” “Prometo que vou pegar no seu pé. E até o final de dezembro vou embora.” “Podemos falar em uma data mais próxima a outubro, mas vou segurá-la para você, não vou reservar para ninguém por esse período de tempo.” “Fantástico.” Ele fez uma pausa. “Você acha que Rory vai ficar puto?” Sua pergunta me fez defensiva. “Eu não vou nem dizer a Rory. Eu não lhe devo nenhuma explicação. Não estive em contato com ele por semanas.” Meu ex vivia há cerca de meia hora de distância e tinha a custódia do nosso Golden Retriever. Com um quintal cercado, sua casa era um lugar melhor para um animal. Então, eu só realmente entrava em contato com ele para verificar o Bruiser, de vez em quando. Ele ficou em silêncio e depois disse: “Tenho certeza que você não quer falar sobre isso agora, mas estou aqui se você precisar conversar sobre o que aconteceu entre você e ele.” “Obrigada, mas não... não há necessidade de falar sobre Rory. Em frente e avante,” disse defensivamente. Não. Eu não tinha necessidade de falar sobre como o meu namorado de nove anos, o cara que eu tinha dado a minha


virgindade, decidiu que precisávamos de uma pausa, porque ele não tinha se divertido o suficiente. Ele sugeriu que levarria algum tempo para ‘explorar outras pessoas’. Ele me pegou completamente de surpresa. “Se nós estamos destinados a ficar juntos, vamos encontrar o nosso caminho de volta para o outro, mas eu não acho que qualquer um de nós está pronto para o casamento, quando nós nunca experimentamos estar com alguém que não seja o outro. O casamento é uma promessa que você não quer quebrar, Amber.” Channing me traz da minha lembrança das palavras de Rory. Parecia que um trem estava se aproximando ao longe. “Bem. Bem, obrigado novamente, Walnut1.” Walnut. Esse era um apelido que eu não tinha ouvido em anos. Ele costumava me chamar assim por causa do meu sobrenome: Walton. Channing usava para me provocar, dizendo que eu era uma pequena noz louca. O trem ficou mais alto. Ele continuou: “Eu definitivamente vou ter que comer fora quando eu chegar ai.” O que ele acabou de dizer? “Eu sinto muito. Eu não pude ouvi-lo.” Ele gritou: “Eu disse que vou ter que levá-la para comer fora quando chegar aí ... como um agradecimento por me deixar ficar. Enfim... Estou prestes a pegar o trem. Falo com você em breve.” Oh, mãe de Deus. “OK. Parece bom.”

1

No original Walnut (Noz), um trocadilho que o personagem faz com o sobrenome dela.


“Se cuida, Amber.” “Você também.”

O verão voou mais rápido do que eu estava preparada. Não podia acreditar que em menos de um mês, Channing iria chegar em Boston. Decidi que era hora de substituir os lençóis sobre a cama no quarto de hóspede. Minha amiga, Annabelle, me acompanhou até a Bed Bath & Beyond uma tarde. Annabelle era uma supervisora clínica na agência de serviços humanos, onde ambas trabalhávamos. Durante o dia, auxiliava uma sala de aula de educação especial e trabalho com um adulto com necessidades especiais algumas noites por semana, para complementar a minha renda. A loja estava cheia de estudantes universitários e seus pais que estavam infiltrados na cidade para o fim de semana da mudança. Um sentimento de nostalgia me bateu à vista de todos os jovens da faculdade em pé, na fila do caixa, com os kits de chuveiro e travesseiros de leitura. Ah, como queria ter essa idade novamente. Annabelle levantou um conjunto de lençóis de cor salmão que estavam envoltos em plástico. “E quanto a isso?” Balancei minha cabeça. “Não é masculino o suficiente.” Ela devolveu à prateleira e pegou outro. “E sobre este bege? Algodão egípcio?”


Dando um olhar mais atento, disse: “A contagem do fio é muito baixa.” “Você parece muito investida nesta escolha.” Ela riu. “Tem certeza que não está pensando em passar algum tempo rolando por baixo desses lençóis você mesma?” Inferno não. Minhas bochechas estavam quentes quando expliquei: “Channing é o último cara com quem eu estaria brincando ao redor ou sob os lençóis, acredite em mim.” Ela levantou a sobrancelha. “Por que isso? Ele é solteiro, não é? E eu realmente acho que você poderia se beneficiar de um rebote.” “Consigo pensar em um milhão de razões por que nada estará acontecendo com Channing.” “Como o quê?” “Vamos ver. Um: Channing dormiu com metade das minhas amigas. Dois: Ele era o melhor amigo de Rory por um tempo. Três: Eu olho para ele como um irmão. Essas são apenas algumas das muitas razões.” “Eu não consigo pensar em uma maneira melhor de se vingar de Rory, do que ficar com seu amigo.” “Por mais que eu gostaria de fazer isso com meu ex, não será através de Channing Lord. Há muita história lá.” “Você tem uma foto desse Channing?” Continuei, mas abri sua página no Facebook no meu telefone, rindo para mim na expectativa do que ela ia dizer. Rolei algumas de suas fotos e parei numa que eu sabia que iria ter a maior reação. Channing estava usando um gorro cinza e preto,


camisa. Um pouco de seu cabelo brilhante marrom estava espreitando debaixo do gorro. Ele estava olhando para o lado, mostrando seu perfil perfeito. Apenas a quantidade certa de pelos no queixo recheando seu maxilar angular. A foto foi aparentemente tirada durante uma sessão fotográfica, por algum designer de fora em Chicago. Mesmo que ele não fosse modelo, foi literalmente recrutado na rua e para um estúdio de um fotógrafo para uma sessão de improviso, de acordo com a legenda. Isso não me surpreendeu. Apenas Channing. Eu estava aparentemente paralisada com essa foto, sua boca era perfeita, porque Annabelle teve que tirar o telefone de mim para olhar a foto. “Puta merda. Você olha para esse cara como o seu irmão? Como isso é possível? Jesus Hector Cristo... ele é super quente.” “Hector?” “Bem, eles dizem Jesus H. Cristo. Imaginei que o H representava algo. Enfim... sim... esse cara é muito bonito.” “Oh eu sei. Acredite em mim.” “Se eu não fosse casada, provavelmente estaria pendurada em sua casa todo o maldito tempo. Ainda posso estar. Diga-me outra vez porque você olha para ele como um irmão?” “Temos uma longa história.” Fecho os olhos e respiro fundo. “Channing é o irmão mais velho da minha melhor amiga, Lainey. Eu o conheci através dela. Ela...” Hesito. Era sempre difícil dizer isso em voz alta. Não importava quantos anos se passaram. “Ela morreu... em um acidente... quando ela e eu tínhamos catorze. Channing tinha uns dezesseis anos na época.” Annabelle parecia que lamentava ter perguntado. “Meu Deus. Sinto muito. Isso é devastador. Eu não sabia.” “Foi um momento muito difícil para todos nós. Ele nunca foi capaz de falar sobre sua morte. Mas, mesmo assim, esse tipo de


passagem nos ligou muito rápido. Ele e eu, realmente só nos tornamos amigos depois disso. Foi assim que eu conheci Rory, que era um bom amigo de Channing no momento.” “Você provavelmente lembra Channing da sua irmã, ou pelo menos como era a vida antes dela falecer. Ele deve ter tido conforto em ter você por perto.” “Isso pode ter sido parte da nossa conexão, sim. Ele, Rory e eu saíamos muito depois do acidente de Lainey. Estar na casa de Lainey com todas as suas coisas me confortava. Eles não têm uma grande família. Era apenas sua mãe e eles. Agora, é apenas a Sra. Lord e o Channing. Seu pai nunca esteve presente.” “Então, Channing era o homem da casa.” “Sim e a morte de Lainey afetou muito ele. Assim como eu, ela era como uma irmã para mim. Mas ninguém se abalou mais com isso do que Channing.” “Então, você disse que se reuniu o Rory através de Channing...” “Sim. Éramos como os Três Mosqueteiros por um tempo.” “Você e dois caras? Isso soa interessante.” “Eu sabia que você estava pensando ao longo destas linhas, mas não, era platônico, mesmo com Rory, até um certo ponto. Quando Channing saiu do estado para a faculdade por um ano foi que as coisas mudaram. Rory e eu ficamos mais próximos e, eventualmente, nos tornamos um casal. Eu nunca tinha visto Rory dessa forma - romanticamente. Ele sempre parecia um tipo de nerd para mim, na verdade. Sempre fui muito mais atraída por Channing. Mas Rory cresceu em mim. Com Channing longe, ficamos mais próximos. Eu finalmente me apaixonei por Rory. Confiava nele. E, basicamente, isso acabou com um chute na bunda anos mais tarde, como você sabe.”


“Como Channing se sentiu sobre você e Rory ficando juntos?” “Eu não acho que isso o incomodava, embora ele parecesse se distanciar de nós depois que voltou da faculdade e descobriu que estávamos juntos. Channing só tinha ido por um ano, em seguida, se transferiu de volta para casa, para ir à faculdade estadual. Todos nós acabamos na mesma faculdade, em um ponto. Eu era uma caloura quando Rory e Channing eram Sênior. Naturalmente, Channing rapidamente se tornou um exemplar gostoso no campus. Ele estava com uma garota diferente a cada semana. “Então, ele é um playboy...” “Oh sim.” “Bem, eu não posso culpá-lo com uma aparência como essa, mas, eventualmente, isso tem que se tornar cansativo. Quantos anos ele tem?” “Bem, eu tenho vinte e cinco...” Fechei os olhos por um momento para calcular. “Então, isso o deixa com vinte e sete anos, mas eu não vejo Channing se estabelecendo, pelo menos não tão cedo.” Depois que decidi sobre um conjunto cinza escuro, lençóis Ralph Lauren com 1000 fios, passamos a área de registro de presente de casamento em nosso caminho para o caixa. Meu coração afundou. Foi nesta mesma área da loja que meu relacionamento com Rory começou a desmoronar. Nós tínhamos vindo às compras para uma nova máquina de café, quando eu trouxe o assunto de começar a pensar em ficar noiva. Ele tinha sofrido um acidente de carro alguns meses antes, mas estava à sua maneira, tendo uma recuperação completa. Nas semanas que se seguiram ao acidente, porém, comecei a notar mudanças nele e tudo culminou na conversa na Bed Bath & Beyond. O acidente,


aparentemente, o levou a refletir sobre sua vida e determinar que ele não via um futuro comigo. Annabelle interrompeu meu devaneio. “Você está bem, Amber?” Balancei a cabeça para afastar os pensamentos de Rory e menti. “Sim.”


CAPÍTULO DOIS

Enviei para Channing uma cópia da chave, para que ele pudesse se instalar enquanto eu estava no trabalho. Seu voo chegaria ao Aeroporto Logan às 10h, o que significava que não estaria em casa para recebê-lo. Tive a certeza de que a nova roupa de cama fosse lavada e colocada em sua cama e abri a janela para arejar o ambiente. Também deixei uma nota de boas-vindas com duas balas, o mesmo gesto que eu proporcionava aos meus inquilinos do Airbnb. Desde que a escola onde eu trabalhava estava há apenas uma curta caminhada de casa, decidi ir para meu apartamento durante a pausa para o almoço, pelo menos, para dizer olá. Estava um dia legal, fresco em Boston, à tarde, um excelente outono com folhas caindo e céu azul. O bairro histórico onde vivia - Beacon Hill - era conhecido por suas calçadas de tijolos e sobrados no estilo nacional. Era definitivamente um dos bairros mais procurados da cidade. Quando me aproximei da minha porta, o cheiro de comida imediatamente infiltrou em meus sentidos. Música estava sendo tocada. Ele não tinha perdido qualquer momento de sentir-se em casa, aparentemente. Channing nem percebeu que entrei. Enguli. A visão dele tomando conta da minha cozinha realmente me pegou desprevenida. Não porque ele estava fritando


algo no fogão, mas sim porque estava fazendo isso com nada além de sua cueca. Suas pernas musculosas estavam em plena exibição, formando um caminho até sua cueca boxer cinza, que deixava pouco para imaginação, abraçando seu pacote e bunda redonda. E ele estava balançando a bunda ao redor. Não havia nenhuma dúvida em minha mente que, se Channing decidisse fazer isso para ganhar a vida, ele faria uma matança. O garoto podia dançar. Devia estar ouvindo algo da velha escola de R & B porque me animou! Bell Biv DeVoe estava tocando. Isso poderia ter sido o seu hino, eu supunha. Isso tudo era muito Tom Cruise em Risky Business, se Tom Cruise estivesse sem camisa e desfiado. Respirando profundamente, eu só olhei para ele por alguns segundos. Embora eu o conhecia, nunca o tinha visto assim. Decide que era hora de me tornar conhecida e chamei sobre a música alta: “Channing!” Ele virou-se de repente e começou a rir. “Oh, merda!” Ele imediatamente abaixou a música. “Miau.” Foi então que percebi o que parecia ser um gatinho, que estava sentado em seu ombro. Eu não tinha notado isso antes, porque o lado direito do seu corpo não era visível. Além disso, porque eu estava principalmente olhando para baixo. O que diabo? “Você trouxe um gato?” “Miau.” “Não.” Ele balançou a cabeça e riu.


“Bem, mais ou menos. É uma espécie de história louca. Vou contar a você durante o almoço.” “Você sempre cozinha seminu?” Ele estava corando? “Na verdade sim. Mas eu não achei que você estaria aqui até mais tarde. Caso contrário, eu teria colocado alguma maldita calça.” Ele se aproximou, em seguida, me beijou na bochecha, o calor dos seus lábios e corpo provocando arrepios na minha espinha. Um pouco da sua saliva permaneceu na minha bochecha. Oh. Porra. Estou em apuros. Esgueirando um olhar fugaz para seu estômago bronzeado, tanquinho, noto uma tatuagem tribal simples, que começava em seu abdômen mais baixo e mergulhava no abismo da linha de suas roupas íntimas. Isso era intrigante e me fazia perguntar onde a tinta acabava. Ergo meus olhos. “Eu sei que você não estava me esperando. Decidi vir e dizer Olá, desde que não trabalho muito longe daqui.” “Estou muito feliz que você veio.” Ele mostra seus dentes bonitos. “É tão bom ver você.” “Bom te ver também.” Todo você. Algo no fogão começou a queimar, levando-o a correr de volta para ele. O gatinho conseguiu se manter colado ao seu ombro, apesar do rápido movimento. Eu ria, porque de repente minha casa tinha se transformado em um circo. Ele olhou para mim. “Você pode ficar e comer, certo?” “Isso depende de você colocar alguma calça.”


“Sem comida ruim para o almoço. Entendi. Não esquenta.” Ele piscou. “Sim, claro, eu vou me vestir.” Esticando o pescoço na tentativa de ver o que ele estava cozinhando, perguntei: “Existe mesmo comida suficiente? Você não estava me esperando.” “Sim. Eu sempre faço muito.” “Miau.” “Você se importa de me dizer agora de onde este gato veio?” “Eu não sei de onde ela veio, na verdade. Ela me encontrou de alguma forma.” “O quê?” Ele encolheu os ombros. “Sim. Eu estava andando para cá e ela me seguiu até sua porta. Ela me encontrou na State Street e apenas continuou andando ao meu lado todo o caminho até Beacon Hill. Eu não tive coração para deixá-la ali, de pé na calçada, quando entrei. Ela continuou miando para mim. Achei que ela estava com fome. Dei-lhe um pouco do peru que você tinha na geladeira. Eu vou substituí-lo. Eu ia encontrar um abrigo e levá-la mais tarde, ou talvez amanhã depois do trabalho.” “Entenderei isso como você sendo um ímã de gatas, Channing.” Eu ria. “Eu acho, certo?” Nossos olhos se encontraram e ele parecia estar me observando. Limpei a garganta. “Bem, definitivamente você está bem ativo nas primeiras horas em Boston.” “Foi tudo de bom. Eu realmente gostei desta cidade até agora. Parei em um pequeno e agradável mercado, no North End


no meu caminho até aqui, também.” Ele cutucou a cabeça na direção do ombro, onde o pequeno gato estava empoleirado. “Antes que encontrasse essa aqui.” Talvez agora não fosse um bom momento para dar a notícia de que os animais não eram autorizados. Eu não podia evitar, mas me deslumbrei um pouco mais com o fato dele ter pegado um gato de rua, no entanto. “Boston é uma cidade bonita, especialmente nesta época do ano quando as folhas começam a mudar. Você vai adorar aqui.” “Fique de olho no fogão para mim? Vou colocar algumas roupas.” O gatinho ficou no ombro de Channing quando ele foi para seu quarto se vestir. Ele voltou um minuto depois, vestindo jeans e uma camisa, branca. Estava segurando o gatinho agora, embalando-o como um bebê em seus braços fortes. “Ela finalmente desceu de você?” “Bem, não, eu tive que puxá-la para longe para que pudesse colocar a minha camisa.” A gata estava ronronando enquanto Channing, suavemente, acariciava sua cabeça. Seus dedos masculinos varriam através do pelo macia, branca. Isso fez com que os cabelos na parte de trás do meu pescoço endurecerem. “Está tudo bem se eu colocá-la para baixo? Não tenho certeza se você a quer em sua mobília.” Acenei minha mão. “Certo. Sim, está tudo bem. Embora, tenho certeza que ela prefere ficar com você indefinidamente.”


“Eu não sei o que há sobre mim que ela gosta tanto.” Ele gentilmente colocou a gata no chão. Ela tecia entre suas pernas enquanto ronronava. Channing, em seguida, foi para a pia para lavar as mãos. “De qualquer forma, espero que você esteja com fome.” “O que você fez?” Ele levantou as sobrancelhas. “Ah... o chef nunca conta.” “O chef nunca conta os ingredientes, mas você pode me dizer o que é.” “Não. Eu prefiro que você prove sem julgamento em primeiro lugar.” Cruzando meus braços, balancei a cabeça em diversão. Channing começava a abrir uma garrafa de vinho branco que tinha na geladeira. Com um estalo alto, liberou a cortiça, em seguida, serviu dois copos. Segurando minhas mãos, disse: “Oh, não. Eu não posso beber. Vou voltar ao trabalho.” “Você acha que vai voltar ao trabalho, mas você não vai realmente.” Sabia muito bem que se eu tomasse sequer um gole de álcool, não ia voltar para a escola. “Você é uma má influência.” Ele deu um sorriso travesso. “Você não tem ideia.” Eu me arrepiei. “Oh, sim tenho. E algumas coisas nunca mudam.” Ele piscou e parecia que alguém tinha aumentado a temperatura na cozinha.


Uma vez que nos sentamos para comer, meu corpo esfriou um pouco, quando estou me acostumado em tê-lo aqui. Ele tinha fritado... essas coisas... envoltas em bacon. Fosse o que fosse, era delicioso. Channing contou-me de sua nova posição como engenheiro de qualidade da SeraMed, enquanto a gatinha estava, o tempo todo, a seus pés. “Então, o que exatamente faz um engenheiro de qualidade?” “A empresa em que trabalho em Chicago, possui a SeraMed. Eles me mandaram aqui para supervisionar um novo produto médico que eles criaram, que a SeraMed está fabricando. Meu trabalho é me certificar que atenda aos padrões e especificações de qualidade e, então, sugerir alterações, se necessário.” “Parece complicado. Mas eu sempre soube que você era inteligente.” “Pode ser um monte de pressão para não estragar, especialmente quando você está lidando com produtos médicos e vidas das pessoas. Mas você sabe, ‘trabalhe duro, viva ainda mais’. Eu não levo o trabalho para casa comigo.” Uma vez que limpei o prato, perguntei-lhe o que estava me incomodando. “Ok, você pode me dizer o que no inferno foi que eu comi? Estava delicioso, mas não tenho ideia do que eu estava consumindo.” Channing estava rindo de mim. “O que você acha que comeu?” “Meu melhor palpite seria mariscos envoltos em bacon, fritos.” Ele limpou a boca e sorriu. “Isso era escargot frito enrolado em bacon, então você acertou a última parte do bacon.”


Meu Deus. “Escargot? Não são aqueles caracóis?” “Sim. Eu os escolhi naquele mercado que lhe falei.” “Eu acabei de comer caracóis? Eles tinham gosto de mariscos!” “Escargot, porra, Channing? E você só me diz isso agora?” Ele estava tendo um colapso. “Diga-me que teria comido se você soubesse, no entanto.” “Eu absolutamente não teria.” “Vê... às vezes é melhor não saber as coisas. Podemos desfrutar de algo como deveríamos e apreciar sem noções preconcebidas. Os caracóis são uma iguaria e um afrodisíaco.” “Lembro-me de ouvir isso. Ostras, também. Mas eu não entendo. Como isso é possível? Como é que uma ostra, por exemplo, faz com que você queira fazer sexo? Isso faz algum sentido para você?” Ele lambeu os lábios. “Na verdade, eu sei de onde essa conexão vem.” “Você sabe?” “Sim. Tem a ver com o famoso amante, Casanova. Dizia-se que ele comia cinquenta ostras por dia, para construir a sua resistência. De alguma forma, eles associaram as ostras com o sexo, por isso.” “Bem, é preciso um Casanova para conhecer um Casanova, suponho.” Pisquei. “Então, realmente, o que você está dizendo é que é mais como folclore. Não há realmente uma razão científica?”


“Bem, você já olhou atentamente para uma ostra?” Perguntou. “Não, não posso dizer que eu fiz.” “Parece com lábios.” “Com lábios...” “Sim, você sabe, os...” “Eu sei que lábios.” Limpei-me rapidamente com um guardanapo. “Comer uma ostra é como...” Ele hesitou. “Bem, você sabe onde quero chegar.” Arrepios correram pelas minhas costas, enquanto olhava para seus lábios. “Sim, eu acho que sei.” “Então, talvez Casanova estivesse... praticando sua técnica,” disse. “Teoria interessante.” “Não é?” Ele sorriu. Precisando desesperadamente afastar os tópicos sexuais, disse: “De qualquer forma, o que eu acabei de comer – caracóis absolutamente não deveriam ser comidos.” “Assim como as vacas ou perus e todas as outras coisas que consumimos todos os dias.” Ponderando isso por um momento, disse: “Eu acho que isso é verdade.” “Falando em peru... você falou com Rory?” Ugh. Por que ele mencionou isso?


“Não, eu não falei, na verdade. É melhor assim. E você não tem que falar mal dele para me fazer sentir melhor. Eu sou uma menina grande.” “Bem, tecnicamente, eu me sinto mal por ele.” “Por que isso?” Ele tomou outro gole de vinho antes de dizer: “Porque ele saiu perdendo.” Espere. O quê? Será que ele não sabe a verdade sobre o que aconteceu entre Rory e eu? Parecia que o mundo inteiro sabia. “Eu não o larguei. Onde você ouviu isso?” “Jordan não usou essas palavras exatas, por si só. Eu só assumi que a ruptura foi sua escolha. Rory sempre foi tão chicoteado2.” “Bem, não foi... minha escolha.” Ele estava bebendo seu vinho, mas parou no meio do gole. “Espere um minuto. Calma. Ele terminou com você?” Balancei a cabeça. Ele repetiu: “Rory... terminou com... você.” “Sim. Você quer que eu diga isso?” A expressão de Channing ficou séria quando colocou o copo na mesa. “Eu sinto muito... Eu apenas... Estou surpreso.” “Sim, eu também.”

2

Diz-se de alguém controlado, submetido a seu parceiro por estar apaixonado.


Ele começou a me servir mais do chardonnay. Acenei minha mão na tentativa de impedi-lo. “O que você está fazendo?” “Diga que está passando mal pelo resto da tarde. Eu quero que você me diga o que aconteceu com esse tolo, e quero que você tome vinho e relaxe enquanto está fazendo isso. Além disso, é o meu primeiro dia aqui e meu único dia da semana livre. Isso é motivo suficiente para jogar hooky3.” Como assistente de ensino, eu não tinha exatamente o tipo de trabalho onde você poderia apenas fugir sem uma dúzia de coisas caindo aos pedaços. Mas não conseguia me lembrar da última vez que tive um dia doente. Estava curtindo a companhia de Channing e me sentia com vontade de desabafar com ele. Eu queria que ele me dissesse que Rory era um idiota por me deixar. Eu queria que ele me fizesse sentir melhor, mesmo que isso realmente não mudasse nada. Channing inclinou a cabeça. “Vamos.” “Você não vai me deixar dizer não, não é?” “Porra, não. Eu vou acorrentá-la à cadeira se precisar.” Escolhi ignorar os músculos entre as minhas pernas contraindo, com o pensamento deste homem me acorrentando a uma cadeira. Não demorou muito para me convencer. Eu realmente tomei a decisão de ficar quando tinha tomado daquele primeiro gole de vinho. Sabia que estávamos com todo o pessoal hoje no trabalho, por isso na minha mente, fui capaz de justificar a ligação.

3

Matar aula ou o trabalho.


“Bem. Acho que eu posso enviar uma mensagem para meu chefe e inventar uma desculpa.” “Perfeito.” Levantei-me para levar nossos pratos para a pia, enquanto enviava uma mensagem para o trabalho, falando de uma doença súbita como a razão porque eu não poderia voltar para o restante da tarde. Ele me chamou: “Pare de se sentir culpada, Amber.” Como ele sabia que era exatamente assim que eu estava me sentindo? “Perceptivo, não é?” Notei que o gatinho o seguiu até a pia. Channing colocou os dois pratos na máquina de lavar louça. “Pronta para a sobremesa?” “Considerando o que eu comi no almoço, eu deveria estar preocupada?” “Prometo, não é nada estranho. Na verdade, estou cem por cento certo que você vai gostar do que eu tenho.” Ele pegou um pequeno saco de papel do balcão e o trouxe para a mesa, antes de pegar dois Popcakes4. Um grande sorriso se espalhou pelo meu rosto. Ele segurava-os. “Você quer o rosa ou o marrom?” “O que nós temos... cinco?” Eu ria, então respondi, “Rosa.”

4

Bolo no palito.


Dei uma mordida e pensei sobre o fato de que vinho branco e popcakes realmente combinavam bem um com o outro. Eu deveria fazer isso mais frequentemente. Mas a verdade era que eu não teria sequer pensado em fazer isso; aproveitar um momento para mim mesma, no meio do dia, se não fosse por Channing. Minha cozinha nunca foi preenchida com tanta vida. Olhando para o meu popcake meio comido, disse: “Isso me lembra do Hoffman.” Hoffman era a padaria em nosso velho bairro nos arredores de Chicago. Crescendo, Lainey e eu costumávamos ter popcakes de lá o tempo todo. Lainey. Eu não diria o nome dela. Não queria perturbá-lo. Channing sempre parecia gostar de falar sobre coisas que lembravam dela sem realmente discuti-la, de modo a não ter que lembrar o que realmente aconteceu com sua irmã. Assim foi como ele lidou com a dor do seu acidente. Então, eu sabia o que esses popcakes realmente significavam. Era apenas uma das maneiras sutis que ele honrava sua memória. “Eu sei que eles são como os de Hoffman. Foi por isso que os comprei.” Ele deu uma mordida, pegando um pedaço do fondue de chocolate que caiu em sua mão. Seus olhos caíram para os meus lábios enquanto dava uma lambida na última cobertura do palito. O tom da sua voz suavizou quando ele se inclinou em seus cotovelos. “Diga-me o que aconteceu com Rory.” “Eu lhe disse o que aconteceu.” “Quero a versão longa.”


Eu sabia que não ia escapar de falar sobre isso. Então, tomei um longo gole de vinho e comecei a descarregar sobre ele. Ao longo dos próximos vários minutos, Channing ouvia atentamente enquanto recordava como Rory terminou comigo, desde os dias que antecederam ao incidente da Bed Bath & Beyond, às palavras exatas que Rory me disse quando sugeriu que conhecesse outras pessoas. Foi a primeira vez que eu realmente falei o que aconteceu com grandes detalhes. Parecia que eu estava revivendo e acabei por quebrar. Havia algo sobre dizer a Channing tudo isso, que me fez emocional o suficiente para chorar. Talvez tenha sido porque eu não tinha um irmão mais velho para dizer as coisas, ou talvez fosse porque Channing era uma das poucas pessoas que sabiam sobre Rory e eu, desde o início do nosso relacionamento, que sabia quão confiável Rory era. Tecnicamente, sem Channing eu nunca teria conhecido Rory. Eu me sintia como se Channing estivesse realmente do meu lado, no entanto. Parecia que ele queria chutar o traseiro de Rory por me machucar. E isso me dava algum conforto. Às vezes, você só precisava de um forte amigo do sexo masculino ao seu lado - um protetor. Channing era essa pessoa para mim. Mesmo que se passassem anos e nós não nos falássemos, eu sei que ele estaria lá para mim se eu precisasse dele. Em certo sentido, o que estava acontecendo no momento. “Eu sei que pode não parecer assim agora, mas Rory fez-lhe um favor.” “Ao desperdiçar nove anos da minha vida?” “Acho que ele é louco por terminar com você, tudo bem? Ele nunca vai encontrar alguém como você de novo. Mas, em certo sentido, ele está certo. Você não tem experiência suficiente para saber que ele é o único. Você só esteve com um homem, um homem


em sua vida inteira. Eu não acho que ele pode fazer melhor, mas, francamente, acho que você pode.” “Isso não é uma coisa muito agradável para dizer sobre o seu ex-melhor amigo.” “Rory e eu nunca fomos tão próximos quanto você pensava,” ele foi rápido em dizer. “E mesmo que fôssemos, eu digo o que vejo. Você sempre esteve fora do seu alcance.” “Em um nível superficial, talvez. Embora, você não o tenha visto ultimamente. Ele parece realmente bem agora.” “Você está errada... em todos os níveis.” Suas palavras deram uma pausa. Eu nem sequer me importei se ele estava soprando fumaça na minha bunda neste momento. Fez-me sentir bem por ouvi-lo dizer isso. Eu só precisava me sentir bem esta noite, depois de meses me sentindo como merda. Gostaria de ter suas palavras e ficar com elas. “Eu não queria melhor, Channing. Eu queria Rory, alguém em quem eu confiava na minha vida. Ele é um bom rapaz e me conhece por dentro e por fora. E vai levar anos para construir esse tipo de ligação com alguém novamente. Se você vive sua vida constantemente pensando que a grama pode ser mais verde, você nunca vai sossegar.” “Não, mas se você nunca se aventurar fora da sua bolha de segurança, você nunca vai perceber que não é a cor da grama que importa, mas o quão boa pra caralho ela é pra fumar.” Ponderei isso por um momento. “Isso não faz sentido para mim.” “Eu sei. Acabei de inventar.” “Você não presta, Channing.” Eu ria.


“Se você pensar sobre isso por muito tempo, porém, começa a fazer sentido. E você está sorrindo. Isso é o que importa.” Ele ria. “Ok, com toda a seriedade... às vezes as pessoas têm que aprender as lições da maneira mais difícil. Ele vai descobrir o seu erro e voltar. É apenas uma questão de saber se você vai estar lá quando ele o fizer. A questão é, se ele voltasse hoje, você o aceitaria de volta?” “Honestamente não sei. Uma parte de mim pensa que sim, só porque essa parte de mim ainda o ama. Você não supera isso tão facilmente depois de quase uma década juntos. Mas, em seguida, outra parte de mim não sente que eu poderia confiar plenamente nele não me deixando novamente. De qualquer forma, isso não importa. Ele claramente não está aqui me pedindo para aceitá-lo de volta.” “Não, mas ele estará.” “Você parece tão seguro disso...” Ele cruzou os braços. “Eu estou.” Channing estava me olhando diretamente nos olhos e a intensidade disso me levou a mudar de assunto. Suspirei. “Tudo bem... vamos falar sobre algo diferente de Rory. Como, literalmente, qualquer coisa.” Ele amassou um guardanapo e jogou em mim de brincadeira. “Como queijo mofado?” “Certo.” “Estou falando sério. Que merda que você está criando em sua geladeira? Eu limpei toda aquela merda, a propósito.” Mortificada, disse: “Oh. Pensei que você estava brincando. Você está realmente falando de queijo. Sinto muito... Eu tenho negligenciado a geladeira recentemente. Era a única coisa que não


queria enfrentar antes de você se mudar. Eu não poderia dizer o que estava lá dentro. EU...” “Você não me deve nenhuma explicação. É sua cozinha... seu queijo mofado. Não é o meu lugar para julgar.” “Você acha que eu sou uma porca, não é?” “Longe disso.” “Bem, eu não tenho nenhuma desculpa para isso.” “Eu peço desculpas, mas não concordo. Que tal... você trabalha longas horas e não está bem ultimamente, porque seu coração está quebrado. Foda-se o queijo. Sinto muito, mesmo por mencioná-lo. Estava apenas brincando com você. Você disse para mudar de assunto e, por algum motivo, foi a primeira coisa que me veio à mente.” Na tentativa de mudar de assunto mais uma vez, perguntei: “Quando você começa seu novo trabalho novamente?” “Brilhante, amanhã cedo.” “Uau. OK. Você sabe como chegar?” “Eu preciso verificar a rota de trem online.” “Você vai pegar a linha laranja para o Vermelho. Acho que a parada é Kendall Square.” “Eu vou descobrir isso.” Ele sorria, servindo-me a última gota de vinho. “Diga-me mais sobre esta escola que você trabalha. Você gosta de lá?” Agora, isso era algo que eu nunca poderia falar o suficiente. “Sim. Eu amo meu trabalho, na verdade. É uma escola para crianças com dificuldades de desenvolvimento, como o autismo e síndrome de Down. Eu sou uma TA em uma das salas de aula. E,


algumas noites por semana, trabalho com um adulto com necessidades especiais, levando-o para a comunidade.” “Isso tem que ser bom.” “E é. Mas é muito gratificante.” “Bem, eles têm sorte de ter você.” Eu não sei mais o que dizer. “Obrigada.” Nunca gostei de receber elogios. Abrimos uma garrafa de vinho e passamos as próximas horas relembrando. Eu tinha esquecido o quão fácil Channing era para conversar e, com cada hora que passava, estava menos intimidada por sua presença física. A última vez que nós realmente falamos longamente assim, foi antes de Rory e eu ficarmos juntos. Fez-me lembrar, os primeiros dias após a morte de Lainey. Depois do nosso almoço prolongado, eu me sentia muito melhor sobre ele ficar comigo. Channing ainda era o mesmo cara descontroladamente carismático que eu me lembrava, mas ele definitivamente amadureceu. Ele parecia sensível aos meus sentimentos e eu já não temia que ele iria desrespeitar o meu espaço, de qualquer maneira. Na verdade, a única coisa que eu realmente temia após a nossa tarde juntos, era que eu pudesse me acostumar a ele estar ao redor e não querer que ele fosse embora.


CAPÍTULO TRÊS

Deus, ela parecia exatamente a mesma de quando tinha dezesseis anos. Isso me fez sentir como um pervertido, embora eu sabia que ela estava na casa dos vinte e apenas alguns anos mais jovem do que eu. Como ela não tinha envelhecido estava além de mim. O mesmo corpo pequeno. O mesmo cabelo longo castanho escuro reto, com exatamente a mesma franja. Os mesmos olhos marrons de corça. Eles costumavam ser cheios de maravilhas, mas esta noite eles eram predominantemente escuros. O cuzão do caralho tirou a luz de seus olhos. Minha mãe sempre me disse que eu não deveria ir para a cama com raiva, que isso afetaria meus sonhos e que a energia negativa iria transitar para o dia seguinte. Mas quando estava deitado na cama, naquela noite, eu realmente não poderia deixar de ficar obcecado com a bomba que Amber jogou. Nunca, em um milhão de anos, eu teria previsto que ele seria o único responsável pelo seu término. Ela estava tão chateada e acabada com Rory; Eu gostaria de ter acabado de beijá-la para fazê-la esquecer - ou, melhor ainda, mostrar a ela como é estar com um homem de verdade. Isso poderia ter sido um pensamento inadequado, mas mesmo assim eu tive. Muitos pensamentos inapropriados estavam entrando e saindo da minha cabeça. E isso era muito engraçado, considerando que eu nunca poderia agir sobre eles.


Anos atrás, cheguei a um termo com o fato de que Amber e Rory estavam juntos, porque assumi que, no mínimo, ele iria fazer o certo por ela e estimá-la. Foi a única razão para eu não socar ele quando vim para casa da faculdade e percebi que ele tinha quebrado o nosso pacto, perseguido ela e tinha tomado sua virgindade. Quando éramos adolescentes, eu sempre soube que Rory queria Amber. O que nunca considerei, era que ela poderia devolver seus sentimentos. Nos três saíamos juntos, assistíamos filmes ou apenas relaxávamos no meu porão e eu o pegava olhando para ela quando ela não estava olhando. Ele estava fixado nela e eu estava fixado em sua fixação por ela. Ela estava alheia aos seus sentimentos e ainda mais alheia aos meus, porque eu os escondi muito bem. Não era nenhum exagero dizer que eu, provavelmente, fiquei com todas as amigas de Amber. Então, sim, eu estava realmente bem em dispensá-la. Tenho certeza que ela nunca suspeitou que eu gostava dela como mais do que uma amiga. Minhas ações certamente nunca demonstraram isso. Nenhuma das meninas que fiquei na escola ou faculdade significaram alguma coisa para mim. E Amber era realmente a única menina que eu já tinha sentindo algo na época. Nunca cresceu para o ponto de amor, mas eu me preocupava com ela, queria protegê-la. Antes de Lainey morrer, Amber era apenas amiga da minha irmã. Depois que Lainey faleceu, Amber e eu ficamos mais próximos. Ela era a única pessoa que me mantinha são durante um dos períodos mais difíceis da minha vida, aqueles meses após a morte da minha irmã. Mas realmente, namorar Amber nunca foi algo que eu considerei uma opção realista. Eu era muito jovem e imprevisível. Sem mencionar que era a cópia de um idiota, meu pai mulherengo. E se a maçã não caísse longe da árvore? Eu tinha certeza que ia


acabar machucando ela. Ela era como uma irmã para mim, uma irmã que eu secretamente queria transar, mas sabia que nunca iria. E achei que minha atitude tinha feito com que Rory tivesse o mesmo sentimento, desde que nós três deveríamos ser amigos. Ele e eu deveríamos protegê-la, não tirar proveito dela. Mas, ainda assim, o que deveria ter sentido não importava. Ambos a queríamos. Assim, quando Rory veio até mim e confessou seus sentimentos por Amber uma noite, senti que precisava dizer a ele como eu realmente me sentia por ela também. Meus ciúmes foi altíssimo, embora não achava que ele fosse qualquer tipo de competição para mim. Isso tinha sido o único consolo, ou assim eu pensava. Nós concordamos uma vez que nenhum poderia tê-la, que nenhum de nós iria dizer a ela como nos sentíamos. Chegamos ao entendimento de que era melhor manter nossa amizade intacta, tanto um com o outro, como com Amber. Por isso, não senti que eu precisava ficar de olho quando fui para a Universidade da Flórida, deixando meus amigos para trás. Confiei que ele não iria se mover sobre ela e, mais ainda, percebi que se ele fizesse, ela não retribuiria seus sentimentos. Era como uma dupla segurança em minha mente. Senti falta de casa, decidi transferir de volta para uma escola estadual após meu primeiro ano em Gainesville terminar. Quando cheguei em casa naquele verão e descobri que eles estavam juntos, parecia a traição final. Eu me afastei de ambos por um tempo. Durante esse tempo, os meus caminhos de mulherengo ficaram piores do que nunca, uma vez que o ano letivo começou de novo. Foi uma má combinação de agir devido à raiva, além de ser o cara novo, gostoso, no campus da faculdade local a que eu tinha me transferido. Com o tempo, porém, comecei a aceitar as coisas como elas eram. Afinal, mesmo que Amber tivesse disponível, eu sabia que


não era o cara certo para ela de qualquer maneira. Ela merecia alguém que não iria estragá-la, alguém como... Rory. Ele era seguro. Comecei a aceitá-los juntos, e ela e eu fomos capazes de renovar a nossa amizade, embora as coisas nunca fossem exatamente a mesmo outra vez, entre nós três, especialmente entre Rory e eu. E ele sabia o porquê. Vê-los juntos ainda doía muito? Sim. Mas eu tinha aceitado que ele era o melhor homem para ela. Sugando meu ciúme e orgulho, acabei por aceitar. Assim, descobrir que ele tinha quebrado seu coração, todos estes anos mais tarde, era uma pílula difícil de engolir. Se ele estivesse na minha frente agora, não havia garantia de que eu não fosse prejudicá-lo. Virei meu travesseiro de volta e afofo, enquanto a gatinha ronronava e se enrolava na curva do meu pescoço. Um espirro atrás da porta do quarto era a primeira indicação de que Amber, também, não estava tendo qualquer sono. Levantei. Ela estava encostada no balcão da cozinha assoando o nariz. “Você está bem?” Ela deu um pulo. Eu a surpreendi. Amber espirrou novamente, em seguida, disse: “Eu acho que posso ser alérgica a sua gata.” “Bem, isso é novo. Não posso dizer que já ouvi isso antes,” brinquei. Então, realmente me bateu que ela estava falando sério. “Porra. Você é alérgica a gato...” “Eu não tenho certeza, mas há uma boa possibilidade, vendo como estou de repente espirrando sem parar.” Merda.


Tanto quanto me doía seguir com o meu plano original de levar Kitty para o abrigo, eu sei que seria ainda mais necessário agora. Eu secretamente esperava ser capaz de mantê-la por perto. “Vou encontrar um lugar para Kitty amanhã, fazer algumas chamadas durante meu horário de almoço.” “Kitty?” Ela riu. “Esse é o nome dela?” “Sim. Eu sei... não é muito original, mas é assim que comecei a chamá-la e pegou.” “Vou começar a chamar você de Stud.” Ela levantou a mão em tom de brincadeira. “Prazer em conhecê-lo. Eu sou a cadela.” Peguei sua mão, que era tão pequena que parecia quebrável. “Meus amigos me chamam de Idiota.” Meu sorriso desapareceu em uma careta quando disse: “Kitty terá ido até amanhã.” “Não.” Ela assou o nariz. “Não.” “O que você quer dizer?” “São apenas alguns meses. Vou pegar alguma medicação ou algo assim. Essa gata te ama. Ela pertence à você. E iria quebrar meu coração ver você ter que levá-la para um abrigo. Não posso deixar você fazer isso.” Assoando o nariz de novo, ela disse em uma voz abafada, “de qualquer jeito, eu sei de onde ela veio.” “Você sabe?” “Sim. Eu não conseguia dormir, então estava assistindo a uma repetição do noticiário na noite passada. A loja de animais em Devonshire deveria receber uma entrega de gatos. O caminhão estava estacionado enquanto o motorista o deixou sem vigilância. Eles acham que alguém invadiu e deixou os gatos livres.” “Sem merda? Ela é propriedade roubada? Talvez eu vá levála para lá, então?”


“Não! Você não pode.” “Bem, eu não posso deixar você só... ficar doente.” “Vai ficar tudo bem. É sério. Espirros nunca mataram ninguém.” “Isso é muito louco, que você queira mantê-la por perto.” “Sim, bem, eu só poderia ser um pouco insana.” “Na verdade, não é como você parece. Você sempre teve um bom coração.” “Um monte de bem que me fez.” Ela revirou os olhos. Eu sei que ela estava se referindo a Rory e mais uma vez queria chutar sua bunda. “Deus, você deve achar que sou uma porra de Debbie Downer,” disse. “Eu não parei de falar sobre o meu rompimento desde que você chegou aqui.” “Debbie Downer5? Não. Mais como Negative Nancy.” Eu pisquei. Ela fungou. “Mencionei que estou realmente feliz que você esteja aqui? Eu acho que sorri mais nas últimas doze horas do que fiz em três meses.” E essa é exatamente a razão que você precisa manter-se no controle, Channing. Você não pode correr o risco de cruzar uma linha e machucála. Seu trabalho é o que sempre foi, ser seu amigo, fazê-la sorrir. 5 Personagem fictícia do Saturday Night Live que virou sinônimo de quem diz algo ou traz sentimentos negativos, que baixam o humor de todos a sua volta.


Você não deveria se meter com Amber antes dela reparar seu coração partido. Mas depois? Agora é ainda mais importante não estragar tudo. “Eu prometo fazer um esforço para ser um pouco mais otimista,” disse quando olhou para o relógio na parede. “Você deveria ir para a cama. Você começa o seu trabalho amanhã. Sinto muito por acordá-lo.” Sentindo-me mais ligado do que nunca, balancei a cabeça. “Você não me acordou. Levantei-me, porque ouvi você, mas eu não tinha adormecido ainda.” “Porque você não pode dormir? Você está ansioso sobre o trabalho?” Eu não poderia exatamente admitir a ela o que realmente estava me mantendo acordado. “Algo parecido.”

No dia seguinte, depois do trabalho, decidi vagar por Cambridge antes de entrar no trem de volta para Amber. Lotada de estudantes universitários e pessoas desabrigadas, Harvard Square estava agitada. O som fraco de música ao vivo tocando, embora eu não tinha certeza de onde exatamente ela vinha. Passando um café ao ar livre, onde várias pessoas estavam sentadas e jogando xadrez, percebi que passear sozinho em uma nova cidade, não era realmente muito divertido, então liguei para


Amber para ver se ela gostaria de se juntar a mim aqui embaixo. Ela tinha a noite de folga. Planejamos ir a esta pequena livraria de usados que eu tinha descoberto em Brattle Street. Ela era escondida e você tem que descer alguns passos para acessar a porta. O lugar cheirava a café queimado e papel velho. Rico com excentricidades de canto a canto, era uma das séries de lugares mais legais que já encontrei. Verifiquei a porta a cada poucos minutos para ver se ela chegou. Quando Amber finalmente entrou no lugar, notei que ela estava conversando com um velho encurvado em seu caminho. Ela era o tipo que sempre notava as pessoas, não apenas passava por elas como em uma névoa, mas realmente notava. Amber estava sorrindo e conversando com o homem antes que ela finalmente abriu a porta para ele. Esse foi provavelmente o destaque de todo o ano do velho filho da puta. Adorava observar as pessoas quando elas não sabiam que estava assistindo. Chegar a ver como alguém se comportava em seu estado natural, sem saber que estavam sendo observadas, era uma verdadeira janela para a sua alma. E Amber tinha uma alma gentil. Isso sempre foi evidente para mim. Acenei para ela da mesa de canto que eu tinha ocupado. Amber tirou seu lenço e se sentou na minha frente. Meus olhos caíram para seu decote e os seios empinados que estavam apertados contra a blusa rosa que ela vestia. Seu cabelo estava bagunçado do vento. Ela olhou em volta para as prateleiras mofadas. “Este lugar é muito legal.”


Ele cheirava a incenso de repente. Estava vindo do lado oposto da sala, onde uma mulher com dreadlocks usando um gorro estava vendendo cristais ao lado da seção de livros de ocultismo. Um homem tocava guitarra no outro canto. “É como um café barra sebo. Encontrei por acaso e achei que você poderia gostar daqui. Eu me lembro de que você costumava ler muito.” De repente me levantei. “Eu volto já.” Depois que fui buscar para nós dois cafés que foram servidos em canecas de cerâmica, voltei para o meu lugar à mesa. Amber soprava o líquido fumegante antes de dizer: “Eu pensei que deveria estar mostrando a cidade a você e não viceversa. Eu nunca vi este lugar antes. Um achado muito legal. Eu poderia passar a noite toda aqui ficando empolgada com cafeína e à procura de livros obscuros. Você acha que é estranho?” “Na verdade não. É por isso que livrarias são bons lugares para primeiros encontros com pessoas. Tenho levado algumas mulheres às livrarias - não tão legais quanto essa.” Ela torceu o nariz. “Eu não teria pensado nisso.” “Bem, para isso, nunca faltará coisas para falar. Cada livro é um pedaço de conversa.” Os cantos dos seus olhos enrugaram. “Sim, mas se você realmente não conhecer a pessoa, você está falando sobre livros e não sobre um ao outro.” “Eu peço desculpas, mas não concordo. Você pode dizer um inferno sobre alguém pelo que leem.” “Ou o que eles não leem... se eles nunca pegam um livro.” “Exatamente. Agora você está entendendo o meu ponto.”


“Eu posso imaginar que você já namorou algumas mulheres assim ... que não leem? Pelo menos pelo que eu me lembro...” “Muito. E a verdade sempre sai. Não que eu tenha algo contra alguém que não lê habitualmente, mas às vezes pode dizer que há uma total falta de interesse em coisas propriamente ditas.” Um sorriso se espalhou em seu rosto. “Estou impressionada, Lord. Mas, dado algumas das meninas que você ficou até agora, não achei que essas coisas importavam para você.” “Parece que você está julgando um livro pela capa, Amber.” Pisquei. “Veja o que eu fiz?” “Eu estou.” Riu. O som de sua risada me levou de volta no tempo da nossa juventude, por um momento. Havia muito pouco remanescente daquela época, mas seu riso era um deles. Sua risada costumava ser o meu medicamento. “Não sou exatamente o mesmo cara que era no colégio e na faculdade.” “Você quer dizer, você não...” Ela tossiu intencionalmente. “Fica mais em torno?” “Ficar? Você quer dizer dormir em torno... foder... certo? Basta dizer o que você realmente quer dizer...” “Eu estava tentando ser amigável na livraria.” “Olhe em volta. Tenho certeza que você pode dizer e fazer o que quiser neste lugar.” Sorri e inalei um aroma curioso que cheirava um lote terrível de maconha. “De qualquer jeito, você sente o cheiro de maconha?” Ela cheirou o ar. “Sinto.”


Tomei um gole do meu café e respondi sua pergunta anterior. “Eu ainda aprecio um rosto bonito e um corpo quente, mas é preciso muito mais do que isso para me emocionar agora. Um homem só pode ter uma quantidade de bunda antes que ele precise de algo mais. Meu cérebro precisa ser estimulado tanto quanto o meu pau.” Amber parecia um pouco corada. “Entendo.” Precisando redirecionar minha mente em se concentrar em quão adorável seu rubor era, disse: “Você sabe o que é mais incrível sobre primeiros encontros em livrarias?” “O quê?” “Se ele acaba sendo um fracasso, você ainda consegue levar algo novo para casa, para se aconchegar na cama.” Levantei as sobrancelhas. “Eu gosto da maneira que você pensa, Lord.” Meus olhos pousaram em uma situação acontecendo em um dos corredores. “Mesmo observar as pessoas nas livrarias pode ser divertido.” Apontei para esse cara que eu estava olhando antes dela chegar. “Olhe esse cara, por exemplo. Olhe como ele não está sequer abrindo o livro que está segurando. Ele está observando aquela mulher que está folheando ao lado dele o tempo todo. Ele está fingindo estar interessado em The Nightingale, mas realmente, está totalmente se preparando para fazer a sua jogada. E essa escolha de livro não foi um acidente, não mesmo. É um livro popular. A probabilidade de que ela tenha lido e gostado é alta. Então, ele está contando com isso como um potencial início de conversa.” “Essa teoria faz sentido, mas como você pode ter tanta certeza do que está prestes a acontecer?” Ela desenhou sua própria


conclusão. “Ah... você escolheu mulheres em livrarias antes, também.” Dando de ombros, admiti, “Eu poderia ter feito a coisa do corredor ocasional uma vez.” “Funcionou?” Eu simplesmente sorri. Amber revirou os olhos. “Eu nem sequer preciso perguntar. Tenho certeza de que tudo funciona para você.” Divertiu-me que ela pensasse que as coisas eram tão fáceis para mim. “Por que você pensa isso?” “Porque as mulheres sempre foram incapazes de resistir a você. Não importa se é no corredor da livraria ou no corredor do supermercado, a história é a mesma no final. Você fica com a garota. Você pode ter qualquer mulher que quiser.” “Eu vou ter você sabendo que nem sempre é o caso, Amber Walton.” “Alguém te rejeitou?” Ela ainda não tinha a menor ideia de como eu costumava me sentir sobre ela, sem nunca imaginar que ela foi a primeira pessoa que me veio à mente quando me fez essa pergunta. Mesmo que isso não fosse uma rejeição flagrante, ela não tinha ideia de como pareceu para mim, quando se juntou com Rory. Além de Amber, houve apenas uma outra mulher na minha vida que eu queria, mas não podia ter. Não acho que eu já tenha falado sobre a situação de Emily para outra pessoa. Se alguém pudesse entender, porém, seria Amber. “Sim, realmente. Alguém me rejeitou uma vez.” “Sério?” Ela se inclinou. “Não diga, Channing.”


“Não há muito para contar. O nome dela é Emily. Cerca de um ano atrás, nós nos encontramos no casamento de um amigo meu. Foi um evento de três dias nas Bahamas. Tivemos esta conexão estranha, instantânea. Ela foi provavelmente a primeira mulher que eu posso dizer, honestamente, que poderia me ver em um relacionamento, ou pelo menos tentar isso.” Fiz uma pausa quando pensei de volta naquele fim de semana. “De qualquer forma, nos divertimos juntos. Nós éramos inseparáveis. Eu não tinha me sentido assim sobre alguém em um longo tempo. Quando o fim de semana chegou ao fim, voltei para Chicago. E ela voltou para casa em Massachusetts. Ficamos em contato à longa distância.” “Espera... ela mora aqui em Massa?” “Sim... em algum lugar fora de Boston, ironicamente.” “Então, você tinha ficado mais próximo dela através do telefone e, em seguida, o quê?” “Sim. Nós estávamos falando muito - muito sexo no Skype. E eu me vi pensando muito nela quando não estávamos nos comunicando. Era para eu ir visitá-la, mas ela acabou voltando com seu ex-namorado que estava fora. Eu sabia sobre ele o tempo todo, mas ela nunca me deu qualquer indicação de que ainda estava afim dele. De qualquer forma, ela explicou que se sentia terrível comigo e tudo isso, mas que tinha que seguir seu coração. Não há realmente muito mais a dizer. Não é nada comparado com o que você está passando com Rory, mas eu não estou familiarizado com a decepção.” Ela parecia verdadeiramente chocada. Amber tinha definitivamente testemunhado alguns dos meus maiores momentos de vulnerabilidade naqueles meses após Lainey morrer. Mas ao longo dos anos, coloquei uma boa máscara em torno das pessoas, que tornou fácil para ela esquecer de que eu já tive um


lado sensível. Ela provavelmente pensou que eu tinha endurecido muito mais do que realmente tinha. “Uau. Obrigada por compartilhar isso comigo. Acho que era fácil para mim supor que você era imune a se machucar.” “Eu não estava procurando nada sério. Mas Emily só saiu do nada.” “É assim que acontece às vezes, eu imagino.” Eu tive o suficiente de falar de Emily. Eu tinha praticamente superado aquela coisa toda, mas remoer isso me fez sentir como merda. Este era um gosto do que Amber deve ter sentido na outra noite, quando a fiz falar sobre o que aconteceu com Rory. Olhando por cima na direção do homem no corredor, disse: “Está vendo? O que eu disse sobre ele?” O cara estava agora segurando o livro atrás de suas costas, enquanto conversava com sua presa feminina. “Puta merda. Você estava certo.” Amber estava rindo. “Meu Deus. Ela está saindo com ele agora!” “Vejo que foi esperto. Devagar sempre ganha a corrida.” “Pelo visto.” Levei a caneca vazia de volta para o balcão. Voltando à mesa, perguntei: “Você quer olhar ao redor?” “Certo. Agora que a ficção do corredor de A à L terminou de ser usado para conexões amorosas.” Enquanto passamos, escovei meu dedo indicador ao longo dos livros nas prateleiras e Amber seguia logo atrás de mim. “Agora, quero que você realmente pense sobre esta questão, Amber.”


“OK…” “Se há um livro aqui que você leu, que iria querer que eu lesse, qual seria? Deve ser algo que eu provavelmente, de outra forma nunca pensaria em comprar.” Ela continuava a me seguir em silêncio até que finalmente disse: “provavelmente A Lei da Atração.” Ela apontou para a seção de não ficção. “Eu o vi. Na verdade, estou estudando isso agora e gostaria de saber de outra pessoa sobre o que ensina.” “Bem. Vou comprá-lo e lê-lo. Mas você tem que ler o que eu pegar para você. Combinado?” “Sim.” Peguei O Alquimista de Paulo Coelho. “Você já leu esse?” “Não.” “Ok, esta é a minha escolha para você. Vamos dar um ao outro um mês para ler. Então, vamos discutir.” “Isso está se tornando alguns emocionantes meses para você, Lord. Gatos... ficar em casa e ler. Qual é o próximo? Devo procurar um salão de bingo?” “Prossiga. Além disso, não se esqueça, viver com Negative Nancy... isso é outra.” “Sim. Isso também.” Esperava que ela realmente soubesse que eu estava brincando. “Estou realmente gostando de estar aqui até agora. Mais do que eu esperava, na verdade.” “Deve ter sido o queijo mofado que fez isso.” “Definitivamente o queijo mofado.” Sorri.


Estávamos na fila de espera para pagar quando perguntei: “Ei, você está com fome para o jantar?” “Sim, eu estou morrendo de fome.” Sei exatamente onde queria levá-la. “Vi este lugar jamaicano na rua, no caminho para cá.” “Eu nunca provei comida jamaicana.” “Você não sabe o que está perdendo, então.” “Qual é o seu prato favorito?” Sem ter que pensar, respondi, “Cabra com curry.” “Você acabou de dizer cabra?” “Sim.” “Caracóis... cabra... você come qualquer coisa normal?”


CAPÍTULO QUATRO

Estava imersa em meus pensamentos quando Annabelle se sentou ao meu lado na sala dos professores. “Como lancheira.

está

Channing?”

Perguntou

quando

abriu

a

Eu não podia realmente dizer-lhe a verdade. Bem, Annabelle, eu me masturbei pensando nele todas as noites desde a sua chegada. É um problema. “Ele está ótimo, na verdade. Estou gostando muito de sua companhia.” Bem, isso era verdade, também. Ela inclinou a cabeça para o lado enquanto olhava para mim. “Você parece que tem algo em sua mente.” Eu tenho um monte de coisas na minha mente e a maioria delas não são seguras para dizer no trabalho. “Bem... não é nada... é só...” “O quê?” Pensei em uma analogia para explicar o que estava sentindo. “Você sabe quando você está em uma dieta... contanto que você não traga coisas ruins para dentro de casa, você está bem, mas assim que alguém traz mais do que uma caixa de cupcakes, toda a sua força de vontade se vai? Isso é o que ter um homem


atraente ao redor, faz com a mulher celibatária. Estar ao redor de Channing está me fazendo perceber o quanto eu preciso ficar com alguém.” Annabelle estava rindo de mim. “A solução parece simples para mim.” Ela simplesmente não conseguia enfiar na sua cabeça dura que eu me recusava a ir lá com Channing. Só porque duas pessoas estavam sozinhas, não significava que elas seriam um bom ajuste. “Eu não sei quantas vezes preciso explicar isso para você. Eu nunca poderia estar com ele dessa forma.” Ela examinou meu rosto e falou: “Eu me preocupo que, a verdadeira razão porque você está com medo de considerar, é por causa de Rory.” A palavra com R imediatamente acionou minhas defesas. “O que tem Rory?” “Uma parte de você pensa que Rory e você vão voltar a ficar juntos e você sabe que dormir com Channing iria arruinar isso, porque Rory nunca seria capaz de aceitá-lo. Estou certa?” Deus. Talvez. Talvez, isso estivesse no fundo da minha mente. “Eu não sei. Talvez, subconscientemente. Não há dúvida de que Rory nunca iria superar isso, se algo acontecesse entre Channing e eu. Isso é certeza. Mas antes de tudo, mesmo que eu não me preocupe com as repercussões de dormir com Channing, não acho que ele olha para mim de uma forma sexual. Ele nunca fez. Ele me vê como uma irmã.” “Como você pode ter tanta certeza disso?” “Eu posso não ter inteiramente... mas ele poderia ter quase qualquer mulher que quiser. Bem, todas, menos uma garota chamada Emily. Então, é uma suposição segura.”


“Emily?” “Uma garota sobre quem ele estava me contando, que ela ficou com ele e, em seguida, voltou para seu antigo namorado. Aposto que ela é deslumbrante.” Ele me surpreendeu com essa história. Emily deve ter sido realmente algo para Channing considerar se estabelecer. Essa coisa toda me deixou um pouco triste por ele. Eu estava com ciúmes de Emily e meio que queria chutar sua bunda por ferir meu amigo, ao mesmo tempo. Sua boca estava cheia quando ela disse: “Você já se olhou no espelho ultimamente?” “Sim e eu preciso tirar minhas sobrancelhas. Seriamente.” “Você está se vendendo por pouco. Eu mataria pelo seu corpo. Não o deixe ir para o lixo. Você só é jovem uma vez. Temos que levá-la de volta ao jogo.” Annabelle costumava me elogiar. Com seu cabelo crespo, preto, nariz proeminente e o corpo curvilíneo, éramos o oposto fisicamente. “Meu problema é... Não estou pronta para um relacionamento. Mas, ao mesmo tempo, não quero apenas ficar com alguém, qualquer um. Não há realmente nada no meio. Você sabe o que queria?” Olho em volta para me certificar de que ainda estávamos sozinhas. “Eu gostaria de ter algo superpotente onde eu poderia ter relações sexuais com um homem e apagar toda a experiência depois, de modo que não houvesse consequências ou culpa. Eu nunca iria correr para ele novamente. Na verdade, ele deixaria de existir depois disso. Mas isso é apenas uma fantasia.” “Uh... não, não é. Isso é chamado de caso de uma noite.”


“Bem, você tem que realmente sair ou ter um encontro para ter um caso de uma noite. Isso soa realmente assustador para mim agora. Não estou pronta para qualquer uma dessas coisas.” “Você só quer ficar com alguém pelo pau e magicamente desaparecer.” Não pude deixar de rir quando disse: “Você precisa abaixar a sua voz.” Annabelle piscou os olhos. Ela estava me dando um olhar estranho, me fazendo pensar que estava arquitetando algo em seu cérebro. “O que você tem na manga?” Perguntei. “Quem disse que você não pode ter o que quer?” “O que você quer dizer?” “Quando você me contou sobre a sua pequena fantasia superpotente, você me lembrou de algo.” “O quê?” “Ok, você sabe a minha prima Shae, aquela advogada que vive em Wellesley?” “Sim. Você a mencionou antes.” “Bem... a última vez que a vi foi no casamento da minha irmã. Ela bebeu um pouco demais e começou a se abrir comigo na recepção.” Annabelle baixou a voz. “Ela me disse que foi ver um acompanhante masculino.” Olhando para trás do meu ombro, sussurrei: “Você quer dizer um prostituto...”


“Tecnicamente, sim. Mas ela disse que esse cara era incrível, tanto fisicamente como na personalidade agradável. Ela disse que foi uma das noites mais agradáveis que ela já teve.” “Ela só o viu uma vez?” “Bem, é muito caro, como mil dólares por uma noite. Shae disse que valeu a pena cada centavo. Aparentemente, era exatamente o que ela precisava para se sentir confiante e sexy novamente. Um pouco depois disso, ela começou a sair e começou a namorar o homem de quem está noiva agora. Mas ela atribui a esse acompanhante o feito de tirá-la do medo em que estava. Já para não falar, ela disse que foi o melhor sexo de sua vida.” “Realmente... bem, eu nunca poderia fazer algo assim.” “Suponha que você tenha o dinheiro, embora... por que você iria dizer que nunca faria isso?” Ela não podia estar falando sério. “Porque exemplo.”

ele

provavelmente

tem

alguma

doença,

por

“Na verdade, perguntei isso e ela disse que eles conversaram antes que tivessem qualquer contato físico. Ele disse que era testado com frequência e era muito rígido sobre a prática de sexo seguro. Ele foi muito aberto sobre tudo. Eles falaram um pouco online antes de se conhecerem.” “Uau. Bem, isso definitivamente não soa como o que eu imaginava que era um prostituto.” “Não era. Acho que esta empresa atende profissionalmente às mulheres. Eles sabem que as mulheres inteligentes, querem mais do que apenas uma noite de sexo. Elas querem estar com alguém que é, ao mesmo tempo, sexy e inteligente. Honestamente, se eu fosse solteira e tivesse o dinheiro, eu iria totalmente fazê-lo.”


Eu não tinha certeza se acreditava nela. “Mesmo? Você poderia?” “Por que não? Concordo com você que o namoro pode ser brutal. Às vezes, uma garota precisa de uma boa foda e nada mais.” Ela pegou seu telefone. “O que você está fazendo?” “Estou enviando um texto para Shae para pedir informações sobre o serviço de acompanhante.” “Por quê?” “Apenas no caso de você querer olhar para ele.” Ela piscou. “Você pode começar a poupar agora. Ignorar as unhas de gel e os lattes por alguns meses.” “Você é louca. Não se preocupe.” Ela me ignorou e continuou a escrever. “Como eu disse, não pode machucar ter a informação.” Estávamos tão envolvidas nesta conversa, que eu ainda não tinha aquecido o meu almoço. Coloquei minha vasilha no microondas, esperei e assim que ele apitou, o telefone de Annabelle também toca. “Oh, ela respondeu!” Soprei a sopa de escarola. “O que ela disse?” “Deixe-me lê-lo na íntegra.” Ela fez uma pausa. “É chamado de Newbury Gentleman’s Club. Eles têm um site. Obviamente não anunciam o fato de que oferecem mais do que apenas serviços de acompanhante. A mulher que possui tem um e-mail direto. A maioria de seus negócios é através do boca a boca, já que não podem ter muita publicidade. Entram em contato com esta mulher, inicialmente, e ela lhe dá uma senha para um e-mail seguro, onde


você pode escolher a pessoa com base em atributos físicos e uma breve descrição dos traços de personalidade do homem que você quer conhecer. Por exemplo, você pode indicar se quer estar com alguém que é selvagem na cama ou alguém que é mais suave. Você pode indicar preferências como loiros ou cabelos escuros, volumosos ou magros. Eles não mostram fotos para proteger a privacidade do homem, mas eles garantem que em uma escala de um a dez na relação aparência, todos os seus homens caem no nível dez.” Ela virou para mim. “Deus, isso é melhor do que ser uma criança numa loja de doces! De qualquer forma, ela acabou de colar o endereço de email da mulher responsável, mas também me deu uma senha que disse que ainda pode funcionar para entrar em contato com a mulher, a fim de entrar no site seguro. Estou encaminhando-lhe todas as informações.” Isso me deixava nervosa por algum motivo. “Por quê?” “Porque eu quero viver através de você. acho que você deve pensar nisso.” Annabelle tinha perdido seriamente a sua mente. “E onde é que eu vou conseguir esse dinheiro?” Perguntei, embora eu não estivesse realmente sofrendo por isso. “Onde há uma vontade, há um caminho.” Esqueci-me de mencionar que eu tinha uma pequena poupança e que, tecnicamente, o dinheiro não era o problema. Eu poderia facilmente pagar o preço de mil dólares, sem prejudicar minha conta bancária, porque sempre fui inteligente com o meu dinheiro e guardei um monte. Esse não era um impedimento para mim tanto quanto o meu medo de doença e meu orgulho.


Alguns dias mais tarde, era domingo à noite e minhas emoções estavam por toda parte. Eu tinha acabado de conectar o Facebook, para ver que Rory tinha sido marcado em uma foto postada por alguém chamado Jennifer Barney. Eles estavam caminhando ao longo do rio Charles, ambos vestindo roupas esportivas. Presumi que ele deve ter saído com ela. Foi a primeira vez que tive que vê-lo com qualquer outra pessoa e foi absolutamente devastador. Depois de perseguir completamente suas fotos, percebi que as características de Jennifer eram semelhantes às minhas, o que tornava tudo ainda pior, de alguma forma. Ele tinha rompido comigo para passar o tempo com alguém que parecia e que poderia ser minha irmã. E isso doeu. Fiz algo que considerei fazer há muito tempo, mas nunca consegui: desfiz a amizade com ele para evitar ver suas mensagens. Já era hora. Eu não queria um lugar na primeira fila para vê-lo seguindo em frente. O apartamento estava estranhamente quieto, enquanto eu estava sentada sozinha com a minha miséria. Bem, não estava completamente sozinha. Kitty estava de mau humor na outra extremidade do sofá. Foi à primeira vez que Channing a tinha deixado sozinha comigo. Ele tinha voado de volta para Chicago para o fim de semana. Eu estava grata pelo adiamento, não porque eu não desfrutasse de sua companhia, mas porque estava começando a me divertir um pouco demais - seu cheiro, seu riso, tudo sobre ele. Também era bom não ter que me preocupar como pareceria quando eu andava em vestida de moletons.


Mas agora, eu meio que queria que ele estivesse aqui. Ele teria provavelmente dito algo para me fazer sentir melhor. Desesperadamente precisando de uma distração, rolei através do meu telefone e me deparei com a mensagem de texto que Annabelle tinha me enviado, contendo as informações para o Newbury Gentleman’s Club. Minha curiosidade levou a melhor sobre mim. Acessando o website, devo ter olhado para a tela por mais de quinze minutos. A verdade era que não tinha sido capaz de parar de pensar sobre a coisa de acompanhante masculino, desde que Annabelle e eu conversamos no refeitório. Meu coração estava acelerado. Eu estava realmente fazendo isso? Disse a mim mesma que estava apenas inocentemente checando, que eu não estava falando sério sobre isso. Um sentimento instável na boca do estômago, no entanto, parecia contradizer isso. E uma voz interior que parecia nova e indigna de confiança, estava me dizendo que eu merecia isso, para colocar minhas necessidades carnais em primeiro lugar, que ninguém precisava saber. Uma caixa solicitando que o usuário digitasse uma senha apareceu na tela. Se o código que a prima de Annabelle tinha me dado funcionasse, então eu estaria convencida de que era um sinal. Se não funcionasse, então eu iria esquecer. Depois que digitei o código, fui desviada para outro site. Eu entrei. A página era preta com detalhes em ouro e fontes elegantes. Uma melodia de piano lenta e sedutora tocava. O site contava com uma descrição detalhada dos serviços do clube. Você poderia escolher a partir de uma experiência mínima de meio-dia, dia


inteiro, ou mesmo um fim de semana inteiro, o que parecia ser a duração máxima oferecida. A taxa de um dia inteiro era de dois mil dólares, com a opção mais barata sendo a taxa de meio-dia em um grande link. Cliquei em um link intitulado ‘Conheça Nossos Cavalheiros’. Era essencialmente um menu de homens, cada Cavalheiro numerado de um a vinte. Um aviso salientando para a privacidade dos homens, fotos não seriam fornecidas. Comecei a clicar em cada perfil, lendo as descrições. Cavalheiro Um é ator. Ele ama mulheres mais velhas, faz amor gentil e conversa inteligente. Com cabelos loiros, olhos azuis e um corpo alto e magro, Cavalheiro Um é um sonho de todas as americanas. Celebridade semelhante: Alexander Skarsgård. Cavalheiro Quatro nasceu e foi criado na Dominican Republic. Conhecido como o nosso gigante gentil, com sua estrutura enorme e, corpo muscular forte, ele é muitas vezes confundido com um lutador profissional. Celebridade semelhante: Dwayne “The Rock” Johnson.

Passei através de todos eles, eventualmente, voltando para aquele que mais tinha se destacado: Cavalheiro Nove. Cavalheiro Nove é um cavalheiro do sul, criado lá. Ele acredita que o cavalheirismo não está morto e seu objetivo é fazer você se sentir tão confortável, que vai se sentir sexy. Celebridade semelhante: Matt Bomer. Ele me ganhou no Matt Bomer. Ao lado da descrição estava um botão que dizia: Contatar Cavalheiro Nove. Entrei no meu endereço de e-mail onde ele pedia para ativar o recurso de bate-papo e comecei a digitar.


Oi,

Meu nome é Amber e eu não posso mesmo acreditar que estou escrevendo para você agora. Eu nem mesmo sei como você parece, ou se você é um psicopata. Bem, dado o fato de que a minha escrita para você é essencialmente sinônimo de correio para o sexo, acho que a única estranha nesta equação sou eu. Eu não sou realmente... estranha. Não sou desinteressante ou desesperada, por qualquer meio. Tenho certeza que você vê a sua parte desses tipos, mas eu senti a necessidade de que você soubesse que não sou... grosseira. Tenho vinte e cinco anos, esbelta e me foi dito que sou atraente, embora não sinto que eu seja o juiz apropriado para isso. Só quero deixar claro, que não estou em contato com você porque os homens não estão interessados em mim. Eu definitivamente poderia encontrar um homem para dormir, se eu quisesse lidar com todas as outras coisas que vem junto com isso. Não estou à procura de um relacionamento. O ano que passou, tive meu coração quebrado pelo homem que eu achava que era o amor da minha vida. E, bem, desde então, não me sinto pronta ou capaz de abrir meu coração a ninguém. Não tenho certeza se eu vou. Alguns dias, sinto falta dele e isso me deixa ainda mais nervosa... porque você não deve se sentir assim sobre alguém que te dispensou. Eu não quero ir por uma tangente aqui. Tenho certeza de que você está muito ocupado... muito ocupado ficando ocupado. Sinto muito. Eu sei. Eu não sou muito boa nisso. De qualquer forma, a razão que estou te escrevendo agora, é porque estou começando a realmente sentir falta de sexo. Estou querendo saber se, uma noite com alguém que realmente sabe o que está fazendo e que não vai me julgar ou esperar algo mais de mim, pode ser o que preciso agora. Eu não me sinto confortável apenas aparecendo em um quarto de hotel, sem saber um pouco mais sobre quem você é. E eu também gostaria da confirmação de que você não


tem uma doença. Não tenho certeza de como isso vai funcionar. De qualquer forma, eu adoraria conversar. Se pudermos chegar a algum tipo de acordo, então, eu gostaria de dar o próximo passo para conhecê-lo para uma sessão de meio-dia.

Desejo o melhor, Amber W.


CAPÍTULO CINCO

A viagem a Chicago foi muito mais estressante do que pensei que seria. Eu precisava fazer verificar minha mãe e lidar com algum outro negócio, mas o tempo todo, não podia esperar para voltar para a casa de Amber em Boston, voltar para Kitty e relaxar. Eu ainda não posso acreditar que Amber tinha insistido em manter a gata ao redor. Mas os espirros tinham parado, de modo que era bom. Não acho que poderia realmente manter Kitty, se ela continuasse a deixar Amber doente. O som de água corrente podia ser ouvido quando entrei. Amber estava tomando banho, como fazia todas as noites. Eu não tinha dito a ela exatamente quando voltaria, então, esperava não assustá-la quando saísse do banheiro. Kitty começou a miar de imediato, enquanto ronronava em volta das minhas pernas. Levantando-a, beijei suavemente sua cabeça. “Como vai a minha menina? Você cuidou bem de Amber?” Um cobertor grosso estava espalhado desordenadamente em cima do sofá e o laptop de Amber estava aberto na mesa de café. Estava ansioso para recuperar o atraso com a minha colega de quarto, ouvir sobre o que tinha feito até este fim de semana. Mesmo que nós dois trabalhássemos muito, era sempre bom conversar com ela durante a noite, antes de nos retirarmos para o quarto.


Às vezes, assistíamos TV juntos, ou apenas conversávamos sobre os nossos dias. Antes disso, fazia anos desde que eu tive um companheiro de quarto e não desde a faculdade. Eu tinha esquecido que viver com alguém poderia ser realmente agradável. Para não mencionar, o condomínio de Amber é um lugar muito, muito doce para viver. Espaçoso, com tetos altos e sacadas brancas, detalhes que só uma propriedade com história mais antiga teria. Era o melhor lugar que eu já tinha vivido e nada como tinha esperado. Eu não poderia esperar para tomar um banho esta noite. Já que tinha que esperar pelo banheiro, decidi relaxar um pouco e navegar na net. Estatelando minha bunda no sofá, deixei escapar um suspiro profundo. Inspirando, podia sentir o aroma de torta de abóbora da Yankee Candle que Amber tinha deixado sobre o manto. Droga, era bom estar de volta aqui. Desde que Amber tinha deixado aberto o laptop, pensei em usá-lo, em vez de pegar o meu. Preparando-me para entrar em minha conta do Facebook, notei um site que foi minimizado. Provavelmente não deveria ter clicado sobre ele para ver o que era, mas não vamos lembrar a Kitty que a curiosidade matou o gato. O site que meus olhos encontram, não era algo que, definitivamente, eu estava preparado para ver. Ela tinha deixado uma janela de chat aberta. Era uma mensagem para alguém. Com o coração batendo forte, leio pelo menos três vezes. Mas. Que. Porra.


Minha mente estava correndo. Em que mundo Amber precisava ir para um acompanhante masculino? Será que ela tinha alguma ideia de quão perigoso poderia ser? Ela não tinha. Amber sempre foi um pouco ingênua e confiante. Congelado, eu não podia engolir o choque o suficiente para descobrir como lidar com isso. Eu deveria simplesmente esquecer que vi isso? Fingir que nada aconteceu quando ela saísse do banheiro? O som do chuveiro desligando começou um relógio interno na minha cabeça. Não havia muito tempo para pensar sobre como reagir. Não havia nenhuma maneira que eu poderia deixá-la fazer algo tão imprudente, como dormir com um cara que, provavelmente, tinha estado com milhares de mulheres. Vindo de mim, eu sei que o pensamento era o malvestido falando do esfarrapado, mas eu não podia garantir que essa pessoa tomasse as precauções necessárias para evitar uma doença, sem não mencionar a segurança dela em uma situação como esta. Ela não podia confiar no que ele diria e não importava com que merda ele a alimentasse. Com a necessidade de ganhar mais tempo para mim, tomei uma decisão impulsiva. No fundo, eu sabia que estava fora do limite, mas isso não importava no momento. Foda-se. Tudo o que importava era cuidar dela. Bati o botão de contato. Era necessário que você digitasse o seu endereço de e-mail para iniciar uma nova mensagem. Pegando meu telefone, procurei pelo e-mail de Amber, esperando que fosse o mesmo que ela tinha acabado de usar. Entrei, fingindo ser ela e digitei:


Desculpa. Eu tinha bebido muito naquela noite. Desconsidere esse último e-mail, por favor. Eu já não estou interessada.

Vi que você podia excluir as mensagens enviadas de dentro da caixa de chat. Bom. Isso é bom. Eu posso trabalhar com isso. Apaguei a minha mensagem, a partir da guia ‘Enviadas’ para que ela não visse. Realmente esperava que a tática funcionasse, impedindo que esse cara respondesse a sua mensagem inicial. Então, novamente, se ela não tivesse resposta, ela poderia entrar em contato com ele novamente, ou entrar em contato com outro “Cavalheiro.” Merda. Pense. Tive uma ideia de como lidar com isso, mas sei que precisava sair daqui para implementá-la. Não havia nenhuma maneira de que eu poderia enfrentá-la agora, de qualquer maneira. Certifiqueime de que deixei o computador aberto no mesmo lugar em que eu o tinha encontrado, levantei-me. Pegando minha mala de viagem, sai do apartamento e me dirigi ao café na rua. Ela nunca saberia que eu voltei para casa, em primeiro lugar. Uma vez no café e sentado em uma mesa com o meu laptop, decidi criar um novo endereço de e-mail sob o disfarce de Cavalheiro Nove. Sem pensar nisso, enviei-lhe uma mensagem.

Cara Amber,


Obrigado por entrar em contato comigo. Senti que a sua mensagem precisava de garantias e enviei a partir deste endereço, de modo que você não tenha que entrar no site para me contatar e avançar. É mais fácil nos correspondermos um com o outro desta forma. Posso entender completamente o seu desejo de me conhecer primeiro e acho que é sábio. Estou aqui para você, se quiser falar ou qualquer outra coisa. Apenas deixe-me saber que perguntas você tem.

-Cavalheiro Nove.

Que porra era essa que eu tinha me metido? Eu deveria ter apenas dito que não poderia ajudá-la, que estava muito ocupado, mas então, o que aconteceria se ela seguisse em frente, procurasse os serviços de outra pessoa? Eu não podia controlar a situação, a menos que controlasse cada passo. Isso precisava ser tratado assim. Além disso, para ser honesto, uma parte de mim, realmente queria saber o que ela estava pensando. Jesus. Eu estava indo para o inferno. Não estando pronto para ir para casa e encará-la, pedi um chá quente e decidi me sentar por um tempo, antes de me aventurar de volta para casa. A notificação soou, sinalizando que eu tinha recebido um novo e-mail. Era uma resposta de Amber. Eu provavelmente não deveria ter me surpreendido que ela houvesse respondido a minha mensagem tão rapidamente.

Oi Cavalheiro Nove,


Obrigada por responder tão rápido e por me fornecer este endereço de e-mail. Você está certo. É muito mais fácil me comunicar com você fora do portal. Desculpe-me se eu parecia uma bagunça incoerente na minha primeira mensagem. Como você pode ver, sou nova nisto. Minha maior preocupação é garantir que você não tenha qualquer tipo de doença sexualmente transmissível. Como você se protege se está com tantas mulheres? Você tem alguma coisa atual de um médico que possa me mostrar e verificar que está limpo? (Eu sei que você provavelmente não pode divulgar informações pessoais.) Além dessas questões, acho que eu só quero saber quem você é. Quantos anos tem? Você realmente se parece com Matt Bomer? RI MUITO. Como é que você acabou fazendo isso? E o que seria uma noite (ou meio-dia) com você? Desculpe por todas as perguntas.

-Amber

Merda. Mais profundo no buraco do coelho. Balançando minhas pernas freneticamente, passei os dedos pelo meu cabelo enquanto ponderava minha resposta. Determinado a mentir tão pouco quanto possível, me esforcei para resolver suas questões de uma forma que as respostas poderiam, tecnicamente, ser aplicadas ao o meu verdadeiro eu. Isso me fez sentir um pouco menos culpado. Comecei a escrever.

Oi Amber,


Não se preocupe em fazer muitas perguntas. Não existe tal coisa. Posso fornecer-lhe a verificação que você precisa para saber que estou limpo. Posso te assegurar que estou livre de DST, mas como uma precaução, sempre uso preservativos, sem exceções. Sua segurança é minha prioridade número um. Como é que acabei fazendo isso? Bem, quanto tempo você tem? RINDO MUITO. Essa é uma longa história que eu, provavelmente, deveria lhe dizer pessoalmente, mas resumingo é, eu caí nesta situação e é difícil sair agora. Em resposta à sua pergunta sobre a idade, tenho vinte e sete. Não sou exatamente parecido com Matt Bomer, mas você pode me achar ainda melhor. Uma noite comigo consiste com o que você estiver confortável e tudo o que você desejar. Poderíamos falar por um tempo ou não falar nada. Basicamente, o seu desejo seria o meu comando. Posso garantir que, pelo menos no tempo em que estivermos juntos, você não vai estar pensando nesse tolo que deixou você. O que trouxe você para mim esta noite, de todas as noites?

-G9

Isso era realmente o que eu queria saber. Isto era tão diferente de Amber, ou pelo menos a Amber que eu achava que conhecia. O que a levou a fazer isso hoje à noite? Algo deve ter acontecido enquanto eu estava fora. Tomei um longo gole do meu chá, quase queimando minha boca e esperei. Eu sei que se ela não tivesse ido para a cama, não


levaria muito tempo para responder. Daria vinte minutos antes de desistir e voltar para casa. Cinco minutos depois, uma nova mensagem apareceu na minha falsa caixa de entrada.

G9,

É assim que os seus amigos o chamam? Eu gosto disso. Obrigada pelas respostas. Essa é uma pergunta interessante: Por que esta noite de todas as noites? Bem, eu vi meu ex, marcado no Facebook com outra mulher, e isso me deixou mal. Mas é mais do que isso. Ultimamente, tenho desenvolvido uma forte atração por um bom amigo meu e isso é meio que difícil para mim, um pouco. Ele está realmente vivendo temporariamente no meu apartamento, mas ele é alguém que conheço há anos. Sempre achei que ele era extremamente bonito, mas é complicado. Eu e ele não acho que daria certo. Ele não é do tipo monogâmico, ou, pelo menos, não costumava ser. Estamos melhor como amigos. Ele também foi o melhor amigo do meu ex anos atrás, então não, é isso. Tê-lo por perto, porém, me tornou mais sensível aos meus desejos sexuais. Pequenas coisas como o aroma de seu perfume, a maneira como toca a minhas costas quando passa por mim na cozinha... é como se meu corpo estivesse neste estado de alerta constantemente. Então, estava pensando que poderia apenas - por falta de uma palavra melhor, ficar com alguém, talvez pudesse tirar esse sentimento de dentro de mim.

-Amber


Meu queixo estava caído enquanto apenas fiquei lá, olhando para a tela. Santa merda. Eu lia novamente. E de novo. E de novo. Honestamente não achava que Amber se sentisse assim sobre mim. Ela sempre fazia piadas sobre eu ser de boa aparência, mas sua atração por Rory provou que seu gosto não era exatamente convencional. Agora, realmente me sentia como um merda por invadir sua privacidade, porque não havia nenhuma maneira que ela estaria bem em confessar isso para mim. Nunca imaginei que algo disso tinha a ver comigo. Eu tinha assumido que era apenas por causa de Rory. Ela queria usar um outro homem para me tirar da sua cabeça? Essa revelação me deixava chocado e confuso, para não mencionar duro pra caralho em pensar sobre o fato de que Amber me queria. Sabendo o que sei agora, a coisa certa a fazer seria simplesmente abandonar toda a troca neste momento. Mas, então, como isso deixaria seus sentimentos se ele nunca escrevesse de volta? Eu tinha feito uma bagunça completa dessa situação, embora eu não mudaria uma coisa, se isso significava impedi-la de dar seu corpo a um prostituto do sexo masculino que só queria o dinheiro dela. Esta situação estava ficando mais difícil para eu navegar. O café estava prestes a fechar. Precisando chegar em casa e não


querendo que ela achasse que tinha me perdido, enviei-lhe uma mensagem final.

Amber,

Eu posso definitivamente entender o fato de querer alguém que você não pode ter. Acho que você deve pensar sobre o que quer fazer um pouco mais. Estou aqui se você precisar falar, mas tenho que fazer logoff por hoje. Tenha uma boa noite.

-G9

Fechei meu laptop e me levantei para sair do café. Minha respiração estava irregular quando senti o ar frio da noite. Fazendo meu caminho até a rua de paralelepípedos, ponderei se deveria evitar Amber completamente esta noite. Meu medo era que ela seria capaz de dizer que algo estava acontecendo, só de olhar para mim. Algo estava, definitivamente, e eu não poderia deixá-la perceber isso, de jeito nenhum. Fingindo chegar em casa pela primeira vez, abri a porta e cumprimentei Kitty, como se não tivéssemos já nos reunido esta noite. Fiel à forma, ela miou e estava tão entusiasmada como sempre. Não importava se tivéssemos nos vistos por horas ou minutos, ela estava sempre ronronando e miando animadamente.


Amber estava sentada no sofá. Ela abruptamente fechou seu computador e se endireitou, como se eu tivesse a pego com as calças baixas. “Channing! Eu não tinha certeza quando você estaria de volta.” Soltando minha bolsa no chão, disse: “Sim. O voo atrasou. Estou exausto.” O silêncio encheu o ar à medida que estávamos em frente um ao outro. Sentia que ela ainda estava pensando sobre o Cavalheiro Nove e provavelmente se sentindo um pouco envergonhada. Talvez a minha presença tinha levado ela de volta à realidade um pouco. Pelo menos, eu esperava que sim. Conhecia Amber desde que eu era criança... mas de alguma forma, neste momento, sentia como se a estivesse conhecendo pela primeira vez, ao ver um novo lado dela, um que me envolvia e que envolvia o entendimento de que ela não estava mais querendo ser a menina inocente que conheci uma vez. Ela tinha necessidades adultas, fortes. Eu não a culparia por isso. Inferno... O fato de que ela estava explorando sua sexualidade era quente pra caralho. Eu só queria ter certeza que ela estava a salvo; isso era tudo. “Qualquer coisa emocionante aconteceu enquanto eu estava fora?” Dou dois passos em direção a ela e imediatamente percebi que seu corpo endureceu quando recuou um pouco. Ela estava reagindo a mim. Tinha sido sempre assim? Talvez eu nunca tivesse reparado. Estava pegando sua linguagem corporal, que provavelmente esteve lá o tempo todo. “Não. Foi muito tranquilo sem você aqui. Sem a distração, acabei perseguindo a página do Facebook de Rory e foi um erro total. Ele foi marcado por uma garota enquanto eles estavam fora. Eu não deveria ter feito isso.”


Eu tinha que agir surpreso, porque é claro que eu já sabia sobre isso da nossa troca de e-mail. “Sinto muito que você teve que ver isso.” “Deixei de ser amiga dele, então, não tenho que ver seus posts mais. É o melhor.” “Bom.” Esfreguei meu queixo. “Esta foi uma boa ideia.” Ela olhou para mim, seus olhos refletindo tantas coisas diferentes: Tristeza, desejo, desespero, confusão. Esse idiota tinha deixado seus sentimentos tão perdidos, duvidosa de si mesma. Mas a resposta para seus problemas não tinha nada a ver com ele. Ela precisava sair, encontrar-se, separar sua própria autoestima do rompimento. Não havia dúvida de que estava atraído por ela. Estava muito atraído por Amber, sempre estive. Isso não queria dizer que eu seria a pessoa certa para ela. Ela estava muito vulnerável para mexer. Para não mencionar que, o lado maduro de mim, realmente não queria estragar uma coisa boa - Eu valorizava sua amizade mais do que tudo e, estar em Boston com ela, era como uma segunda chance para renová-la. Não havia exatamente um monte de gente na minha vida que eu podia depender. Para não mencionar, Lainey estaria orgulhosa de mim por cuidar de sua melhor amiga e não foder as coisas. Amber era geralmente inteligente. Mas entrar em contato com esse serviço provava que ela poderia estar equivocada. Pagar por sexo não era a resposta para seu problema. Ela precisava de ajuda para encontrar alguém sem ter que recorrer a isso. Mesmo que o pensamento de levá-la para algum cara, em um bar, reconhecidamente me fazia inveja; estava chateado porque a alternativa de como ela estava lidando por ela mesma, era definitivamente o maior mal.


“Você precisa sair um pouco, Amber. Por mais difícil que isso possa ser.” “Eu tentei um namoro online. Não é para mim.” “O que aconteceu?” “Bem, como um exemplo, um cara me disse o quanto ele queria me dar um colar de pérolas6. Pensei que ele tinha algum tipo de fetiche por joias. Annabelle teve que me dar a notícia sobre o que era. Isso foi um belo fim de tudo para mim.” Ah Merda. “Sim, ele queria enfeitá-la com seu esperma. Fodido doente. Também tenha cuidado se alguém quiser te dar uma chuva dourada7.” “Sim, eu sei disso agora.” “Talvez tentar um caminho diferente. Você precisa se forçar a sair mais. Você pode avaliar melhor as pessoas cara a cara. Nós deveríamos sair sexta à noite. Posso ser seu braço direito.” “Você vai o que... levar-me para sair?” A ironia em sua escolha de palavras não foi perdida para mim. “Não. Mas eu sou muito bom em julgar as pessoas em uma primeira impressão, então, posso ajudar a determinar se um cara vale a pena falar, ajudar a fazer uma introdução suave, para evitar qualquer constrangimento.” “Realmente não estou pronta para esse tipo de coisa.” 6

Um " colar de pérolas " é uma gíria para um ato sexual no qual um homem ejacula o sêmen sobre ou perto do pescoço, tórax ou peito de outra pessoa. Tal ejaculação pode seguir a relação mamária, sexo oral, a relação sexual, ou masturbação sobre a outra pessoa. O termo se origina da forma como o sêmen depositado se assemelha a um colar de pérolas brancas translúcidas. 7 O ato de urinar em outro usado como um meio de preliminares sexuais.


“Eu sei disso. Mas você provavelmente nunca vai se sentir pronta. Às vezes, você apenas tem que se empurrar para sair de casa. Isso é metade da batalha. Então, você apenas senta e assiste a vida acontecer. Nada grande pode acontecer com você se ficar em casa o tempo todo.” Ela esboçou um leve sorriso que eu sei que está mascarando uma infinidade de autodúvida, quando tentava se convencer de todas as razões para não aceitar a minha oferta. “Amber... apenas bebidas. Tudo bem?” Ela soltou um suspiro e suavemente diz: “Ok.”


CAPÍTULO SEIS

Happenstance era um bar à poucos quarteirões de casa. Um colega de trabalho tinha recomendado, dizendo que a atmosfera era relaxada e a cerveja tinha preços razoáveis. Então, sugeri isso a Channing para a nossa noite fora. A jukebox no canto não estava sendo utilizada. Talvez eu me levantasse para tocar algo mais tarde. O bar estava canalizando uma antiga vibração Coyote Ugly8. Centenas de sutiãs pendurados sobre as hastes ao longo do teto, uma indicação de que tinha tido certamente algumas noites selvagens. Infelizmente, esta noite não era uma delas. “Então, o que você tem na manga, esta noite, Lord?” “Absolutamente nada. Esta é apenas uma noite entre amigos. Mas, se alguém chamar sua atenção, é só me avisar. Eu sou seu homem.” “E o que exatamente você vai fazer se eu decidir que quero falar com alguém?” “Eu vou pegá-lo no bar, iniciar uma conversa informal com ele. Preciso conhecer o cara para ter certeza de que ele não é um idiota. Se parecer que ele vale a conversa, vou te dar um sinal. Nós

8 Espécie de bar famoso nos anos 90, que não servia drinks e cujas bartenders dançavam sobre o balcão enquanto serviam.


vamos ter que combinar algo. Como talvez eu olhar para você e coçar o queixo.” Meus olhos estavam paralisados nos dedos masculinos de Channing, esfregando contra sua nuca, enquanto demonstrava. “Isso vai sinalizar que é seguro ir,” disse. “Então o quê?” “Eu vou apresentá-la como minha amiga. Posso casualmente escapar se perceber que você está se dando bem com ele. Se não, você pode se desculpar.” “É isso que você faz para seus amigos?” “Já fiz isso algumas vezes no passado.” “Funciona?” “Às vezes sim. Às vezes, não.” “Por quê?” Perguntei antes que a resposta me atinge. “Oh, deixe-me adivinhar... porque a garota acaba decepcionada que você não era o único interessado nela. Ela quer você em seu lugar.” Ele riu. “Isso poderia ter acontecido uma ou duas vezes.” “Oh, meu Deus, Channing, nunca deixaria você ser meu braço direito se eu fosse um cara. Isso seria contraproducente.” “Bem, é uma coisa boa você não ser um cara, então, não é?” Channing parecia e cheirava incrível. Ele usava um gorro cinza escuro que me lembrava o da foto no Facebook. Seu cabelo brilhante estava saindo por baixo. A camisa de manga que ele estava usando me fazia querer arranhá-lo como um gato. Ele olhou ao redor. “Eu não vejo quaisquer opções viáveis.”


“Eu tenho que concordar com você. Está bastante vazio aqui esta noite.” Channing pegou um bocado de fritas e mergulhou em meu ketchup. “Precisa ter algumas coisas em mente, se você sair sem mim...” Ajeitei-me no lugar. “Certo, o quê?” “Tenha cuidado com os homens que estão sozinhos em bares. Eles são perigosos.” Ele apontou para um homem no canto da sala. “Como aquele cara ali. Um cara é muito mais seguro se ele estiver com um amigo ou um grupo. Muito menos provável ser um psicopata.” “Faz sentido. E, bem, você parece capaz de ler as pessoas. Fiquei impressionada com a sua observação do casal na livraria.” “Olhe ao seu redor, me diga o que você quer saber sobre alguém aqui. Vou lhe contar a sua história.” Levando-o em seu desafio, apontei para uma menina sentada no bar. “Então, e ela?” A menina parecia tensa, como se estivesse esperando por alguém. “Veja como ela está olhando em volta freneticamente? Ela está esperando seu encontro do Tinder e eu acho que pode ser a primeira vez que ela faz isso. Ela já decidiu que vai fazer sexo esta noite. Ela não tem certeza se deveria, mas vai fazer de qualquer maneira.” Interessante. Isso me lembrou de algo. Apontei para o homem no canto. “E sobre ele... o cara que você disse que era perigoso. Qual é o seu negócio, realmente?”


“Ele provavelmente está aqui procurando por você, mas eu estou com você, por isso felizmente foi interceptado. Ele é assustador.” “Totalmente.” Olhei para o canto oposto da sala onde um homem e uma mulher estavam juntos, mas ignorando completamente um ao outro. “E aquele casal ali?” “Deus, olhe para eles. Ambos estão em seus telefones, nem mesmo prestando atenção um no outro. Eles estão juntos por um tempo, provavelmente, e apenas não dão mais a mínima. Isso é meio triste.” “Sim, mas todos nós fazemos isso de vez em quando, certo?” Disse. Seus olhos se arregalam. “Você e Rory saíam e passavam a metade da noite olhando para seus telefones?” “Bem, sim, na verdade, nós fizemos algumas vezes. Você nunca fez isso?” “Eu não posso nem lembrar de uma vez que eu retirei o meu telefone em um encontro. Bem, não com o propósito de fazer um telefonema ou verificar a Internet.” “Que outros fins existem?” Channing sorriu e isso me deixou muito curiosa. “Talvez eu não queira saber. Mas diga-me de qualquer maneira.” “Uma mulher, uma vez, me pediu para ir ao banheiro e enviar-lhe uma imagem de quão duro eu estava por ela. Então, nesse caso fiz uma exceção e tirei o meu telefone.” “Isso não foi tudo que você tirou, aparentemente.” Eu ria. “Touché.”


Normalmente, a ideia de Channing enviando uma foto de seu pênis para uma mulher me faria encolher. Talvez fosse o álcool, mas agora, o pensamento dele escapando em um banheiro e fazendo algo assim, estava me excitando. Então, novamente, tudo estava me excitando recentemente. Eu realmente precisava descobrir onde era o botão de desligar. Limpei a garganta. “Ok, então você faz exceções para fotos de pau...” “Somente as fotos de pau.” Ele piscou. “Caso contrário, é desrespeitoso e mostra à pessoa, que estou mais interessado em outras coisas. Se estou com alguém, eu vou estar mentalmente presente, caso contrário, qual é o ponto de estar juntos?” “Sim, mas depois que você esteve com alguém por um tempo, é um pouco diferente. Você nunca chegou a esse ponto com ninguém. Em um relacionamento de longo prazo, as borboletas e as fotos de pau acabam.” “Bem, isso é apenas uma vergonha. Talvez isso seja parte do problema. Se ficar on-line é mais interessante que a pessoa sentada na sua frente, então o que dizer?” Ele olhou de volta para o casal. “Aqueles dois não se olharam uma vez. Se é isso que um relacionamento é, então estou feliz que eu não esteja em um.” Era difícil argumentar com isso. Minha atenção se voltou para os dois homens que estavam olhando em nossa direção. “E sobre esses caras?” “Eles são gays,” Channing disse sem hesitação. “Ah, você tem gaydar9, também?”

9

A capacidade / dom de ser capaz de detectar a homossexualidade em outras pessoas.


“Bem, se eles estão olhando para mim e não você, então sim, isso faz com que seja muito fácil descobrir. Você nem sequer realmente precisa de gaydar, nesse caso.” “Acho que você está certo.” Suspirei e examinei a sala um pouco mais. “O que você acha que alguém pensaria sobre nós quando olhasse para essa mesa? Qual a impressão que damos?” “Eles pensariam que, ou somos velhos amigos, ou estamos em um bom encontro, porque estamos realmente confortáveis um com o outro e conversando. E eles iriam pensar que eu sou divertido porque você está sorrindo e rindo.” “Eles não sabem que pessoa infeliz normalmente sou.” Sua expressão tornou-se séria. “Eu não vejo você desse jeito em tudo, Amber.” “Como você me vê? Qual é a sua impressão honesta de mim desde que chegou em Boston?” “Você quer a verdade?” “Sim.” “Você ainda tem dezesseis anos para mim.” Ele riu. “Cale a boca, realmente? Você acha? Bem, você definitivamente parece muito mais velho para mim, mas não de uma maneira ruim.” “Você honestamente parece quase a mesma. Mas não estou falando apenas sobre sua aparência. Quando olho para você, vejo a amiga da minha irmã, a menina que vi no meu porão e que costumava chutar a minha bunda no hóquei. Isso é o que vejo, mesmo que eu saiba que você realmente não é ela. Talvez eu só queira que você seja. Estou escolhendo ver essa versão de você por razões egoístas.”


“Você prefere ela sobre a pessoa que sou agora...” Ele foi rápido em corrigir. “Não foi isso que eu quis dizer... de jeito nenhum. Você tem todos os motivos para estar mal agora. E, claro, você cresceu muito. Eu estava me referindo mais à nostalgia de pensar sobre a conexão que tínhamos naquela época. Nós perdemos contato quando fui para a UF. E depois disso, nunca mais foi o mesmo entre você e eu. Isso é o que acontece quando você é jovem. Nós evoluímos. Mas a marca da verdadeira amizade é que você ainda pode fazer o círculo completo, mesmo que as circunstâncias da vida mudem.” “Eu sempre soube que você estaria lá para mim se eu precisasse de você, mas nunca teria imaginado que eu estaria sentada em um bar em Boston com você e certamente não teria sonhado que estaríamos vivendo juntos.” “É o destino. O momento era certo. O trabalho me trouxe aqui, mas o universo sabia que você realmente precisava de alguém para lhe dar um bom chute na bunda.” “Você já começou a ler a Lei da Atração? Você mencionou o universo...” Ele pisca. “Talvez eu tenha.” “Espero que você não ache que eu seja meio excêntrica, depois de ter terminado ele.” “Estou surpreso com o quanto estou gostando, na verdade. E acho que o que o livro ensina sobre como mudar o seu próprio destino pode ajudá-la a superar a palavra com R, se você aplicá-lo corretamente.” “Você pode dizer o seu nome. Eu não vou pirar. Estou cansada de chorar por ele.” Channing bate no meu pé com o seu debaixo da mesa. “Boa.”


“Eu só preciso apertar um botão de reset na minha vida.” Ele bate na mesa. “Aí está, a nova palavra com R. Restabelecer.” “O amor.” Suspirei. “Você sabe, meu problema é... Eu nunca namorei. Nunca tive que namorar porque estava sempre com Rory. Sinto que realmente não sei como lidar comigo mesma nessa situação. Sou como um peixe fora d'água.” “Então, vamos praticar.” “Como?” “Vamos fingir ser duas pessoas que estão apenas se conhecendo aqui. Posso ficar no personagem, se você quiser. Vai ser como improvisação.” “Oh, rapaz.” Ri. Isto parecia loucura, mas um tipo de diversão ao mesmo tempo. “Acho que eu deveria aproveitar a oportunidade de praticar com um verdadeiro especialista.” Quando de repente ele se levantou, perguntei: “Onde você está indo?” “Preciso entrar no bar, fingir que estou apenas conhecendoa.” Piscou. “Apenas isso, certo?” “Tudo bem.” Tomei um longo gole da minha bebida. Channing saiu do edifício, em seguida, entrou novamente. Ele, aparentemente, não estava brincando. Na verdade, foi para o bar e pediu uma cerveja antes que sua cabeça se virasse lentamente em direção a mim. Quando seu olhar encontrou o meu, sua boca se curvou em um sorriso malicioso. Cobri minha boca do riso, antes dele me dar um olhar de repreensão com os olhos. Ele estava, silenciosamente, me repreendendo por não levar isso a sério. Foi neste momento que prometi recuperar meu juízo e realmente jogar junto.


O único problema era que eu não conseguia parar de rir, e pior: eu fiquei com soluços. Sempre que eu ria muito, sempre tinha o pior caso deles. Channing estava se rachando agora também, porque se lembrou do meu problema de soluço. Isso costumava acontecer comigo o tempo todo quando éramos mais jovens. Quando as risadas cessaram, o sorriso sexy voltou ao rosto de Channing quando ele, mais uma vez, entrou no personagem, fazendo o papel do meu misterioso pretendente. Flertei girando meu cabelo com o dedo indicador e devolvendo o sorriso. Quando começou a caminhar em minha direção, eu realmente tive arrepios. Minha reação física não foi diferente da que seria, se isso estivesse realmente acontecendo. “Você está sozinha?” Perguntou. Meu batimento cardíaco acelerou. “Sim.” “Se importa se eu me juntar a você?” “De modo nenhum.” Ele puxou uma cadeira e sentou-se. “Sou Channing.” Ele estendeu a mão e quando peguei, seu toque parecia elétrico. Meus mamilos endureceram. Talvez esta não era uma ideia tão boa. “Meu nome é Amber.” Solucei. “Bem, desculpe. Você está bem aí?” “Sim, eu só tenho soluços quando dou muita risada. Você me fez rir antes.” “É mesmo?” Seu tom era tão suave. “Sim.”


“Você sabe, eu costumava ter uma amiga que soluçava quando ria muito. Você sabe o que eu fazia com ela?” “O quê?” “Eu a assustaria terrivelmente quando menos esperava. Que era provável parar.” “Por favor, não faça isso comigo,” disse séria. Isso costumava me irritar, quando ele me assustava. “Bem, o que faz uma menina bonita, soluçando de rir sozinha, em um bar, de qualquer maneira?” “Apenas relaxando, tomando uma bebida.” Ao longo dos próximos trinta minutos, Channing ficou a caráter, fazendo-me pergunta após pergunta sobre meu trabalho e interesses - muito pessoais, como se tivéssemos encontrado um ao outro pela primeira vez. Honestamente, era estranho o quão real parecia. Encontrei-me ficando perdida na experiência, quase esquecendo quem éramos e o propósito da encenação. Ele era tão atraente e fácil de falar. Algo me dizia que isso não era exatamente como seria com a maioria dos caras que eu conhecesse em um bar. Eu não ia admitir isso para ele, mas se isso fosse real, eu estaria totalmente entregue para ele agora. Meus soluços ainda não tinham diminuído, no entanto. Em um ponto no meio da conversa, Channing agarrou meu copo de água e bebeu um gole, de repente espirrou isso na minha cara. O impacto surpresa da água que batendo na minha pele causou uma descarga de adrenalina. Encharcada, gritei: “O que foi isso?” “Para os seus soluços!” Enxugando o rosto com um guardanapo, disse: “Eu lhe disse para não me assustar.”


“Aposto que eles vão embora agora, no entanto.” “Claro... agora que pareço como um rato afogado.” “Não, você não parece. Você está bonita.” Após esse comentário, foi necessário me lembrar de que ele ainda estava no personagem. Com certeza, os soluços não voltaram à medida que continuamos o nosso pequeno jogo de encenação. Channing gradualmente empurrava sua cadeira para mais perto de mim. Seu rosto estava perto do meu sempre que ele falava. Podia sentir o cheiro da cerveja em sua língua, misturado com sua colônia. Provavelmente, não era o perfume mais sexy na terra com a combinação dessas duas coisas. Estava tentando ignorar o fato de que minha calcinha estava molhada, apenas com a proximidade do seu corpo e da sensação da sua respiração no meu rosto. Isso me fez perceber em que situação difícil eu estava. Deus. Após vários minutos de conversa, ele se inclinou e falou diretamente no meu ouvido: “Eu não estou muito longe do bar. Que tal sair daqui. Voltar para a minha casa.” Seus lábios realmente tocaram minha pele e sua respiração parecia viajar através do canal do meu ouvido até a minha vagina. Isso quase me matou. Este jogo estava começando a me enganar. O desejo de me inclinar, agarrá-lo pelo seu gorro e trazê-lo para os meus lábios era enorme. Meu coração começou a disparar. O que aconteceria se eu dissesse que sim? Será que eu realmente iria ao seu apartamento, na verdade, o meu? Será que o jogo continuaria para além do bar? Será que iríamos interpretar nosso encontro todo o caminho para o seu quarto?


Desejosa, talvez. Finalmente, lhe respondi: “Eu adoraria.” Channing só ficou olhando para mim. Ele estava bloqueado. Eu o tinha deixado totalmente perplexo. De repente, ele saiu do personagem e me lançou um olhar de advertência. “Você não vai realmente responder dessa forma, não é?” Se não fôssemos nós e você estivesse aqui? Eu provavelmente faria. Sentindo-me estúpida, balancei minha cabeça. “Não. Eu estava apenas brincando.” “Bom. Porque você nunca deve ir para casa com alguém que você acabou de conhecer. Nunca. Eu não me importo o quão bom seu jogo é,” ele repreendeu. Ele ficava ainda mais gostoso quando estava zangado. Channing estava olhando e parecia seriamente preocupado. A culpa tomou conta de mim, pensando no Cavalheiro Nove. Se ele soubesse sobre isso. Ele me mataria. Channing não retomou a encenação e muito para meu desgosto, parecia que o jogo tinha acabado. “Obrigada pela prática rápida,” disse. Ele simplesmente concordou. Olhando a sala, suspirei. “Não parece como se você fosse começar a testar suas habilidades de cafajeste em mim esta noite, Lord.” Ele riu. “Nós, aparentemente, escolhemos o pior bar em Boston.”


“Está bem. Eu não tinha expectativas. Na minha experiência, nada acontece quando você está procurando por isso. Você tem que fazer algo acontecer por si mesma, ou só cai no seu colo quando para de procurar. Mas quando você está, passivamente à espera de algo, normalmente isso não acontece. Às vezes, se você realmente precisa de algo, tem que pegá-lo com suas próprias mãos.” Seus olhos pareciam punhais. “O que você quer dizer com isso?” Eu sei ao que estava me referindo, mas não estava prestes a lhe dizer. Quando hesitei, ele disse: “Sabe, eu sou tão louco quanto possível. Mas com o tempo, aprendi a pensar antes de agir. Quando as pessoas estão se sentindo vulneráveis, elas são mais propensas a fazer algo estúpido. Você pode acreditar que quer certas coisas, que pode realmente não desejar. Você pode ser mais propensa a agir por impulso, sem pensar em algo completamente. Espontaneidade na vida pode ser bom e ruim, mas muitos dos erros que nos arrependeremos pelo resto de nossas vidas, nasceram a partir de um momento de impulsividade. Às vezes, quando você sabe que está em um estado vulnerável, pode ser bom dar um passo para trás e se controlar.” Suas palavras são aleatórias e estranhamente enigmáticas, tendo em conta o que tinha feito ultimamente. Parecia que Deus estava falando através dele. Peguei essas palavras, mas, infelizmente, quanto mais ficávamos neste bar e mais bebidas foram consumidas, sentia-me mais desinibida e impulsiva do que já me senti. “Acho que preciso de outra bebida,” disse. “E quanto a você?” “Você quer outro Cosmo?” “Eu adoraria um.”


Quando tirei minha carteira, ele colocou a mão na minha. “Eu cuido disso.” A sensação de sua mão fez meu corpo reagir de novo. Quando Channing foi até o bar, admirei a curvatura de sua bunda no jeans escuro que ele usava. Ele estava encantando a bartender mais velha. Eu me sentia muito sortuda de ter este belo homem me comprando uma bebida e tendo toda a sua atenção esta noite, mesmo se não estávamos juntos romanticamente. Tive uma vontade súbita de chocá-lo um pouco. Alcançando minhas costas, abri meu sutiã e deslizei para fora da parte inferior da minha camisa. “Ei, Channing! Pegue!” Disse antes de atirar o sutiã em direção a ele. O que eu não esperava era que o meu sutiã pousasse na sua cabeça. Um largo sorriso se espalhou pelo seu rosto. Claramente, ele estava acostumado a mulheres jogando lingerie para ele, desde que parecia divertido, mas não se incomodando que meu sutiã estava atualmente pendurado em seu rosto. Ele subiu em uma cadeira e enganchou-o sobre o bar onde se juntou aos sutiãs de mais de mil outras mulheres que perderam suas mentes aqui antes de mim.


CAPÍTULO SETE

Amber tirando o sutiã foi definitivamente... interessante. Isso me fez perceber o terreno instável que eu estava, porque era uma verdadeira luta não deixar minha boca aberta pelo o resto da noite. Ela era tão sexy, sem sequer tentar ser. Eu sempre pensei assim, mas nunca tinha chegado a ver esse lado selvagem dela, até hoje à noite. É claro que, saber o que ela disse a Gentleman Nine sobre mim, saber que ela me queria, agravou meu conflito interior. Eu tinha levado isso longe demais com aquele jogo de ‘vamos fingir’ também. Parecia muito real. Estava jogando com nossa atração e experimentando a química real com ela. Minha forte reação a ela dizendo que vinha para casa comigo foi um pouco demais. Não era como se eu não tivesse pegado inúmeras mulheres da mesma maneira. Mas eu não podia deixar de me sentir protetor, porque sua resposta crédula me lembrou de toda a situação com Gentleman Nine e como ela era vulnerável. Realmente, era minha intenção tentar ligá-la com alguém decente, se a oportunidade se apresentasse no bar, esta noite. Mas quanto mais tempo passávamos lá conversando, bebendo e relembrando, mais eu esperava que as perspectivas não aparecessem. Estava gostando de tê-la para mim. Mas isso era errado, porque eu realmente queria o que era melhor para ela. E isso não me incluía. E Gentleman Nine, definitivamente, não era o melhor para ela. Estava aliviado que ela não ‘o’ contatou novamente por toda a semana. Isso me deixou esperançoso de que decidiu rejeitar a


ideia de vê-lo e tinha chegado à conclusão correta, de que não era o movimento certo. Enquanto me sentava na cama sem conseguir dormir, decidi verificar a conta que criei, apenas no caso de haver alguma coisa nova. Meu estômago caiu quando notei uma nova mensagem de Amber, que tinha sido enviada a cerca de quinze minutos atrás. Ela devia ter enviado do seu quarto. Eu me preparei e a abri. Caro G9,

Já se passaram alguns dias e para ser honesta, eu não tinha certeza se iria contatá-lo novamente. Eu estava inclinada a não. Mas tanto quanto tentei me distrair, não consigo deixar a ideia de isso ir, mesmo que seja literalmente a coisa mais louca que eu já tenha feito. Então, estou pensando que eu gostaria de avançar para um encontro. Qual é o próximo passo?

-Amber

Meu pulso disparou. Merda. Eu precisava, ou não, responder novamente, ou chegar a algo que iria tirar a minha mente desta situação. Havia também a necessidade ardente de saber a razão por trás de seu súbito impulso para avançar. No mínimo, eu esperava que, as minhas palavras de advertência sobre impulsividade desta noite, teriam


ajudado a afastá-la da ideia de pagar um homem para transar com ela. Claramente, esse não era o caso. Irritado e perplexo, levei vários minutos para descobrir o que dizer, e eu, em última análise fui com algo curto e doce que iria dar vantagem.

Hey Amber,

Não achei que voltaria a ter notícias de você. O que te fez mudar de ideia?

-G9

Esperando que ela não tivesse caido no sono, esperei pela próxima mensagem chegar.

Oi G9,

Obrigada pela resposta rápida. Tive uma noite com meu amigo - o que eu te falei. Ele estava esperando desempenhar a função de meu ajudante esta noite. Mas ninguém digno de seus esforços apareceu. Nós ainda nos divertimos bastante. Bem, eu já te disse sobre a minha atração por ele. Nós fizemos essa coisa de atuação, onde ele fingiu estar me pegando no bar, de modo que eu pudesse praticar minhas habilidades de namoro. Nós estávamos flertando, ou fingindo, e seu corpo estava perto. De qualquer forma, voltei para casa me sentindo muito


excitada. Além disso, eu poderia estar um pouco bêbada. Não quero esperar meses ou anos para satisfazer a necessidade sexual que estou sentindo. Então, estou resolvendo o assunto com minhas próprias mãos. Ou talvez com as suas. (Isso foi ruim). Deixe-me saber o que vem a seguir. -Amber

O sangue estava bombeando em minhas veias e correndo para o meu pau. Eu só comecei a escrever a primeira coisa que veio à mente. Desta vez, as palavras vieram de um lugar diferente de dentro de mim.

Amber,

Pode não ser o meu lugar para perguntar, mas este homem com quem convive... Como é que você sabe que ele não quer você da mesma maneira que você o quer? Como você sabe que ele não é o homem para a função de satisfazê-la? Alguma vez você já disse a ele como você se sente?

-G9

Sabia de uma coisa. Podia não ser o melhor homem para resolver o pequeno problema de Amber, mas eu tinha certeza da porra, que era uma opção melhor do que esse cara que ela pensava que estava falando.


Poucos minutos depois, ela respondeu.

G9,

Não, eu nunca lhe disse nada e não pretendo. Eu realmente me importo com ele como um amigo e não iria querer estragar isso. Acho que mencionei para você antes, que ele era o melhor amigo do meu ex por vários anos. Éramos todos amigos e temos uma longa história. Sim, estou muito atraída por ele, mas não posso tornar minha vida mais complicada agora. É por isso que procurei você. Eu só preciso satisfazer esta necessidade física que tenho. Eu só estive com uma pessoa toda a minha vida e faz tempo que tive sexo. Eu sei que o site disse que as fotos não são fornecidas, mas tem uma foto sua que você pode me enviar?

-Amber

Porra! Porra. Porra. Porra. Precisava acabar com isso, definir uma data para encontrála, em seguida, descobrir como e acabar com esta farsa.

Amber,


Não posso enviar-lhe uma foto, mas podemos planejar nos encontrarmos em uma semana a partir de sábado, início da noite, se quiser. Digamos 16:00? Posso nos reservar um quarto no The Peabody Hotel. Nós podemos nos encontrar no saguão em primeiro lugar. Se você estiver tendo dúvidas na ocasião, você pode ir embora. Eu vou entender completamente. Sem taxas cobradas.

-G9

Como eu ia sair dessa? Será que eu ainda queria? Devia confessar? Aparecer e confrontá-la? Deixá-la pensar que ele estava lá? Eu não fazia ideia. Uma nova mensagem apareceu.

G9,

Obrigada por concordar em me encontrar em um lugar público. Eu realmente aprecio isso. A verdade é que eu não sei como vou me sentir até chegar lá, até que o veja. Desculpe-me se isso soa realmente superficial. Por favor, traga a papelada médica que você prometeu. Esse horário parece bom. Eu posso planejar para estar lá.

-Amber


Eu tinha uma semana para planejar isso. Digitei.

Amber,

Entendo completamente. Digamos 16:00 no bar. Vou estar vestindo uma camisa pólo preta e provavelmente estarei sentado no canto. Caso contrário, no bar. Se você precisar cancelar, simplesmente me mande mensagem neste endereço de e-mail antes das três horas. Se eu não ouvir de você, vou assumir que ainda está tudo certo.

-G9

A resposta final vem.

G9,

Obrigada. Vou vê-lo então.

-Amber

Fechei meu laptop e soltei um suspiro profundo. Amber... por quê?


Uma parte de mim realmente desejava poder invadir o corredor até o quarto dela e lhe perguntar o que diabos ela estava pensando, ao concordar em encontrá-lo. A outra parte de mim estava lutando contra a reação do meu corpo, com a ideia de que ela estava excitada hoje à noite por minha causa. Não era justo tirar proveito desse pensamento, visto que eu basicamente roubei essa informação. Não era para eu saber. Então, um pensamento inquietante me bateu. Se eu lhe dissesse a verdade e se ela não entendesse que eu estava apenas tentando protegê-la? Eu poderia perder sua amizade por causa disto. O relógio ensurdecedor.

batendo

minha

cabeça

era

praticamente

Minha boca estava seca, então decidi me levantar para um copo de água. Parei, porque eu não estava à espera de ver Amber na cozinha. Claramente, ela não estava esperando me ver também, porque estava usando nada mais do que um short curto e um top fino. Porra. “Lá se foi me esgueirar por um gole rápido de água”, disse Amber. Ela cobriu o peito com os braços, mas já era tarde demais. Eu já tinha visto os seios em sua totalidade através do tecido branco fino, com seus piercing de mamilo em forma de gota de lágrima. Quem me dera nunca ter visto. Foi a primeira vez na minha vida, que conseguia me lembrar, de ter perdido minhas palavras na frente de uma mulher. Apontando o polegar atrás de mim, gaguejei, “Eu posso... uh... posso voltar.”


Voltando ao meu quarto com meu pau duro em minhas calças, limpei o suor da testa. Ela estava trocando mensagens comigo -G9- seminua. Meu pau duro estava esticado para o ar. Eu era uma causa perdida. Então, um pensamento engraçado me bateu. Por alguma razão, esta noite me fazia lembrar algo do filme de animação, A Secret Life of Pets10. Eu era Tibérius. Puta merda. Eu era Tibérius! Comecei a rir sozinho. Um encontro tinha me arrastado para ver esse filme uma vez. No filme, havia esta pequena e doce Spitz alemão branca chamado Gidget que confiou na ajuda de um falcão de cauda vermelha - Tibérius - para ajudar a encontrar seu amigo, o Terrier Jack Russell, que tinha desaparecido. O tempo todo, o falcão lutava com a possibilidade de ajudá-la, ou comê-la. Sim. Eu era Tibérius e Amber era Gidget.

Na noite seguinte, depois do trabalho, fui para casa para uma grande surpresa. Ao entrar, a visão de um homem sentado na sala de estar me pegou de surpresa. Meu coração se afundou, porque o meu

10

The Secret Life of Pets -Pets - A Vida Secreta dos Bichos (título no Brasil) é um filme de comédia americano 3D produzido pela Illumination Entertainment.


primeiro pensamento foi que eu tinha interrompido algum tipo de transa. Ele não me viu entrar, nem sequer pestanejou quando abri a porta. Seus olhos estavam fixos na televisão. Kitty estava trançando em minhas pernas, enquanto estava congelado, observando este homem que estava em casa, na sala de estar. Eu estava prestes a interromper alguma coisa? Amber trouxe um homem para cá? Meu estômago se agitou pensando que, talvez, ela tinha ido se refrescar e se preparar para algo sórdido com esse cara. Desde que ele não me notou ainda, continuei no mesmo lugar, avaliando-o. Parecia ter vinte e poucos anos, muito bonito, embora não sabia se vestir. Ele estava vestindo uma camiseta Fat Albert vintage. Que porra era essa? Onde diabos ela encontrou esse cara? E onde estava Amber? Engolindo meu orgulho, dei alguns passos, antes de jogar as minhas chaves sobre a mesa. “Onde está Amber?” Tirando sua atenção da televisão, ele finalmente olhou para mim. Mas não disse nada, não me respondeu. Que tipo de jogo que esse cara está tentando jogar? Falei mais alto: “Desculpe-me. Quem é Você?” Nada. Nenhuma porra de palavra. Estalando meus dedos, eu me preparava para nocauteá-lo, se necessário. “Cara. Existe uma razão do por que você não está respondendo à minha pergunta?”


O imbecil não só continuava a me dar o tratamento do silêncio, mas ele então, voltou a sua atenção para longe de mim de novo, de volta para a televisão. Minha boca estava aberta. E o que ele estava assistindo? Os Wiggles11? Que porra era essa! Aproximando-me dele, inclinei meu rosto até o seu, “Quem é você?” Quando dei por mim, suas duas mãos pousaram na minha cabeça, empurrando-me para o rosto dele tão rápido, que não tive tempo para reagir. Seu nariz estava enterrado no meu cabelo quando me puxou sobre ele. Era como se ele estivesse... me cheirando obstinadamente. Ele estava. Ele estava cheirando meu cabelo. Quase incapaz de me libertar do que parecia ser um aperto forte, consegui me afastar apenas quando Amber entrou na sala. “Vejo que você conheceu Milo.” Disse casualmente. “Quem diabos é ele?” Ela estava rindo e naquele mesmo momento, a percepção me atingiu. Oh. Ohhh. Agora, me sentia como um idiota. A porra de um grande idiota. Este não era o seu encontro. Era o seu cliente, o adulto com necessidades especiais que ela cuidava à noite. Ela nunca o trouxe

11

- Os Wiggles são um grupo de música infantil australiana formado em Sydney , Nova Gales do Sul , em 1991. Os membros atuais do grupo são Anthony Field , Lachlan Gillespie , Simon Pryce e Emma Watkins .


aqui, então, eu nunca suspeitei que fosse ele. Tudo fazia total sentido agora. Em vez de responder à minha pergunta, Amber parecia entender o que eu tinha imaginado. Ela parecia totalmente divertida quando se sentava no sofá, em seguida, colocava o braço em volta dele. “Milo, este é Channing. Ele tem o cabelo bonito, não é? Será que ele cheira bem?” Ele sorriu e resmungou. “Sim, eu aposto.” Ela riu, então olhou para mim. “Milo gosta de cheirar o cabelo. É a sua coisa favorita a fazer. E se é carne fresca como você, vai conseguir uma atenção muito especial.” Balancei a cabeça, em seguida, me dirigi a ele: “Desculpe, cara, pelo exagero. Eu não sabia.” Olhei para Amber. “Ele pode me entender?” Ela se levantou e empurrou a cabeça para eu segui-la, antes de me levar para a cozinha. Sussurrando, disse: “Desculpe, eu só não queria falar sobre isso na frente dele.” “Sim claro.” “Eu não tenho certeza até que ponto ele pode entender algo como um pedido de desculpas, na verdade. Ele geralmente pode entender as coisas concretas. Ele pode solicitar de maneira muito simples, mas não pode conversar ou falar sobre sentimentos, coisas assim. Mas só porque ele não diz, verbalmente, não significa que não entenda. Ainda há muito que, mesmo eu, não compreendo.” “Então, o que ele faz... tem?”


“Ele tem autismo. Ele mora em uma casa de acolhimento com outros adultos que têm necessidades diferentes. Mas como você sabe, eu saio com ele algumas noites por semana. Normalmente não o trago aqui, mas acabei por ter que usar o banheiro enquanto estávamos fora. Desde que não estávamos longe, pensei em voltar para casa. Ele ama The Wiggles, então eu sabia que se colocasse isso, ele me daria algum tempo para conseguir algumas coisas feitas ao redor da casa. Agora, acho que ele nunca vai querer sair.” “Deus, pensei que estava interrompendo alguma coisa, pensei que você havia trazido um homem para cá. Ele parece tão... Eu não quero dizer normal, mas... qual é a palavra certa... comum?” “Comum seria o que eu diria, sim. Essa é a coisa sobre o autismo. Você não pode necessariamente dizer, olhando para alguém, que há algum problema de desenvolvimento. É só quando você tenta interagir com eles que percebe. No caso de Milo, ele é como uma criança, mesmo que esteja perto da nossa idade.” “Uau. Isso é desconcertante e fascinante ao mesmo tempo.” Quando voltávamos para a sala de estar, Milo não estava mais prestando atenção à televisão. Na verdade, ele tinha desligado completamente. Em vez disso, estava brincando em um ipad. “O que ele está assistindo?” Perguntei. “Ele gosta de assistir no Youtube.” Sentei-me ao lado dele no sofá e me inclinei. Ele estava olhando clipes do show de Archer. Era algum tipo de montagem. “Este é um show legal”, disse. Aparentemente, o meu ‘dando-lhe um pouco mais de atenção’ serviu como sua sugestão para colocar o braço em volta


de mim, mais uma vez, puxando minha cabeça para o seu rosto. Seu nariz se parecia como um vácuo no topo da minha cabeça. Fechando os olhos, eu o deixei fazer isso, por mais desconfortável que fosse permitir que um homem adulto, da minha idade, embalasse a minha cabeça e me cheirasse. Amber ria. “Ele é definitivamente a motivação para manter o meu cabelo cheirando fresco e limpo, mas sinto que não sou competição para você neste momento.” Quando ele finalmente me soltou, notei que estava olhando para a tela do iPad, em seguida, voltava para mim. Ele continuava fazendo isso mais e mais. “O que foi?” Perguntei. Amber acrescentou: “Acho que ele pensa que você é Archer. Ele fez isso comigo e outras pessoas.” “É por isso que ele está vendo isso? Ele acha que eu sou o personagem?” “É possível. Eu o vi fazer isso antes.” “Quem ele pensa que você é?” “Daria, daquele show antigo da MTV.” Isso me fez sorrir. “Deve ser sua franja.” “De qualquer forma, estávamos prestes a sair novamente para ir jantar”, disse. “Você gostaria de se juntar a nós?” Ver Amber com Milo foi realmente muito fascinante. Era um lado totalmente diferente de sua vida, que eu nunca tinha chegado a ver. Então, aceitei sua oferta. Amber segurou sua mão enquanto nós três caminhávamos pela rua.


“Você sempre segura a sua mão assim?” “Eu não preciso, mas isso me dá uma sensação de segurança. Ele é conhecido por correr de repente, se fica animado com alguma coisa. Não vale a pena o risco. E ele não se importa de segurar a minha mão.” As pessoas devem ter pensado que eu era a vela no meio, quando fizemos um passeio através de Quincy Market, uma das maiores atrações turísticas de Boston. Milo tinha duas vezes o tamanho de Amber. Ninguém jamais teria adivinhado, só de olhar para eles, que sua prioridade era mantê-lo seguro. Depois que paramos no restaurante grego - o favorito de Milo - caminhamos através de alguns dos carrinhos de vendedores ao redor de Faneuil Hall. Milo puxava Amber em direção a uma mulher que estava vendendo chapéus e óculos de sol. Ela estava tentando fazê-lo ir em outra direção. “Milo, não. Nós não podemos continuar aqui.” “Por que não?” Perguntei. “Ele gosta de quebrar os óculos de sol ao meio. É por isso que só posso levá-lo em lojas baratas.” Quando ele tinha algo em sua mente, aparentemente, era difícil distraí-lo para qualquer outra coisa. Amber não poderia afastá-lo do carrinho. Honestamente, eu não sei como ela o levava para sair sozinha, porque não tinha a força para controlá-lo por conta própria. Intervi, segurando em seus ombros. “O que você quer Milo?” Então ele pegou um dos óculos de sol, colocou-o no meu rosto antes de pegar um grande, chapéu-cor-de-rosa e o colocar na minha cabeça. Em seguida, soltou uma de suas grandes risadas. “Sinto muito.” Amber disse para a vendedora.


“Sem problemas. Ele me lembra do meu sobrinho.” Disse ela. Estávamos todos rindo nesse momento. Aparentemente, Milo tinha ficado satisfeito após me afeminar. Ele começou a caminhar. Amber o perseguia, enquanto eu colocava os itens de volta no carrinho. Quando os alcancei, ela parecia esgotada, em seguida, disse: “Eu normalmente não o levaria para algum lugar como este, com um monte de bugigangas, sem um segundo conjunto de mãos. Estou feliz que você esteja aqui.” “Eu não sei como você faz isso.” “Você quer dizer... sair com ele?” “Sim, sozinha.” “Bem, ele tem que aprender. Tem que aprender a viver neste mundo. Se isso significa alguns momentos embaraçosos e que, por vezes, pareça uma luta macho-fêmea para o observador externo, então, que assim seja. Mas se as pessoas não gostarem isso é problema delas, não meu.” Eu realmente a admirava por essa atitude e honestamente, Milo era um maldito filho da puta sortudo. Acabamos comprando sorvete Ben & Jerry. Milo tinha um cone enorme de sabor morango, enquanto Amber e eu, cada um com pequenos copos de chocolate com menta. Sentamo-nos em um banco. Já era tarde e o sol já tinha se posto sobre a atração popular da cidade. Amber e Milo estava à minha frente em seu próprio banco, quando quase toda a sua massa de sorvete caiu de seu cone no peito de Amber. Antes que ela pudesse reagir, ele caiu de cara em seu decote, lambendo todo o montão de volta em sua boca em um


só golpe. Tudo aconteceu tão rápido que Amber apenas ficou lá, olhando atordoada. Sorvete escorrendo em sua camisa. E não, eu não me ofereço para terminar o trabalho. Estava muito ocupado rindo, e então, ela seguiu o exemplo. “Essa foi uma boa ideia, Milo,” gritei do outro lado. “Acho que vou usar esse movimento algum dia.” Quando ele também começou a rir, não pude deixar de me perguntar se, talvez, o Sr. Milo fosse mais sutil do que tínhamos lhe dado crédito.

Naquela noite, depois que deixamos Milo de volta em sua casa, Amber e eu estávamos na sala de estar. Ela estava mantendo uma boa distância de mim, na extremidade oposta do sofá. “Eu não posso acreditar que você faz isso várias noites por semana. Você falou sobre isso, mas eu não tinha ideia que era tanto trabalho.” “Eu dou conta disso.” “Estou muito orgulhoso de você. Não são muitas pessoas que podem fazer o que você faz. É preciso certa personalidade e uma porrada de paciência.” Ela corou um pouco com o elogio. Isso era adorável pra cacete. “Bem, me faz sentir bem que eu possa ajudá-lo a ter uma vida tão normal quanto possível. Ele não terá independência como você e eu. Ele não vai dirigir ou ser capaz de viver por conta própria,


mas é tudo sobre ajudá-lo a chegar ao seu máximo, se isso é apenas saber como atravessar a rua ou ter prática na espera em uma fila de uma loja.” “Merda, mulher. Não admira que você esteja exausta quando volta para casa.” “É verdade. Antes de você se mudar, eu costumava às vezes, apenas chegar e ir direto para cama.” “Ah... então, eu estou interrompendo seu descanso.” “Sim. Mas eu não queria que fosse de outra maneira.” Hoje à noite tinha sido realmente uma grande distração, para não ter que me preocupar com o dilema do próximo sábado. Eu ainda não sabia o que ia fazer. Decidi testar as águas para ver se, por acaso, ela me dava uma pista do que estava acontecendo em sua mente. “Estive pensando em ir ver esse novo filme sobre águas infestadas de tubarões no cinema IMAX, sábado no início da noite. Eu realmente não estou com vontade de ir sozinho. Você acha que gostaria de ir junto?” Como esperado, ela parecia perturbada. “Hum... eu não posso sábado.” Engoli. “Você tem planos?” “Sim. Eu estarei... encontrando um amigo para bebidas.” “Bem. Talvez outra hora, então.” “Sim.” Deus, meu estômago doía. Suas bochechas estavam ficando vermelhas. Eu sabia que ela não gostava de ter que mentir para mim. Era um idiota por colocá-la nesta situação. Mas não estava


pronto para confrontá-la sobre isso agora. Foi uma longa noite e eu realmente precisava pensar sobre como eu iria lidar com isso. Ficamos em silêncio por um tempo, enquanto cada um de nós fingiu estar prestando atenção a Jimmy Fallon. Ela parecia culpada e odiava que eu saiba exatamente o porquê. “Vou me deitar.” Ela finalmente disse enquanto se levantava. “Obrigada novamente por sair conosco esta noite.” “O prazer foi meu. Eu adoraria fazer novamente. Se você quiser levá-lo em algum lugar que precise de um conjunto extra de mãos, eu sou seu homem.” “Obrigada. Vou tentar planejar algo assim antes de você partir.” Antes que eu partisse. Porra, isso era certo. Ficaria até o Natal. Por alguma razão, parecia que era para eu estar aqui mais tempo. “Bons sonhos, Amber.”

De volta ao meu quarto, mais uma vez, o sono estava me evitando. Kitty estava amassando meu abdômen, suas pequenas garras, cavando em mim. Sob a minha camiseta, parecia que eu tive algum tipo de sexo bizarro, com arranhões por toda a minha pele. O tipo errado de buceta tinha feito um número em mim, o tipo que deixou cabelos brancos por toda a minha cama, também.


Falei com ela em voz baixa, suave, “Kitty, o que eu vou fazer com você? Você vai voltar para Chicago comigo? Então o quê? Hã? Estou preso com você? Como por vinte anos? Você sabe, nós realmente deveríamos ter discutido isso antes que você se apegasse. Eu não tenho compromisso.” “Miau.” “Você está me dizendo que eu não tenho uma escolha, não é? Ok, você me convenceu. Acho que vou mantê-la.” Este era o ritual noturno. Ela me escutava falar com ela, sempre tão silenciosamente, e eu assistia seus olhos lentamente se fecharem enquanto adormecia ao som da minha voz. Graças a Deus ninguém estava testemunhando isso, ou eu definitivamente teria que entregar o meu cartão de homem. Estava prestes a desligar o som no meu telefone, quando notei que um novo texto havia chegado. No início, pensei que meus olhos estavam me pregando peças. Mas não. Era ela.

Emily: Vi em seu Instagram que esteve em Quincy Market hoje e eu não fui capaz de me concentrar em qualquer outra coisa. Eu não posso acreditar que você está em Boston. Você está aqui a negócios? Eu estava querendo entrar em contato com você por um tempo. Eu só não tive a coragem e me senti envergonhada. Eu não estou com Tim. Longa história. Para encurtar a história, não parei de pensar em você e percebi logo depois que voltei para ele, que eu tinha cometido um grande erro. Você acha que poderia me encontrar no Common amanhã? Há muita coisa que preciso dizer a você. Eu entendo completamente se você não quiser.


Achei que valia a pena tentar perguntar. Eu realmente sinto sua falta e nĂŁo quero perder nenhuma oportunidade de vĂŞ-lo enquanto estiver aqui.


CAPÍTULO OITO

Annabelle está me ajudando a olhar através da mesa de liquidação da Victoria Secret. “Então, estou procurando pelo tamanho extragrande, certo?” “Certo”, digo enquanto descuidadamente vasculho através da pilha de calcinhas de renda. “Você não está nem escutando. Você não é extragrande. Você mal é pequena. Sua cabeça está em outro lugar.” Ela pega um pequeno pedaço de tecido. “O que acha deste fio dental?” “Eu não uso fio dental. Não gosto disso. É uma sensação engraçada na minha bunda.” “Acostume-se a dizer isso.” Ela brinca. “Você está brincando comigo agora?” “Sim, claro, eu sou mais ou menos séria, embora, você está nervosa?” Jogando uma calcinha de estampa de zebra do outro lado da pilha, digo: “Sim. Estou. Considerei cancelar, mas então, me lembro de que não tenho que seguir com isso se eu não sentir nada quando encontrá-lo.” “Esse é um bom plano. E certifique-se de ter preservativos. Vários.” “Eu tenho certeza que ele os tem.”


“Sim, mas você nunca sabe. Compre o melhor tipo e insista em usar o seu. Você não sabe onde os seus foram armazenados. Certifique-se de comprar lubrificado.” “Para alguém que está me empurrando para isso, você parece mais preocupada do que eu. E isso está me assustando.” Jogo uma calcinha bege para ela. “Pare com isso.” “Eu meio que estou preocupada. Para ser honesta, nunca pensei que você realmente seguiria em frente com isso. Você realmente me surpreendeu. Eu falo muito nisso, mas acho que é preciso ter coragem para o que está fazendo. E eu estou orgulhosa de você por tomar o controle de suas necessidades sexuais.” “Baixa a voz,” sussurro. “Tudo vai ficar bem, Amber.” Deus, com certeza espero estar fazendo a coisa certa para mim. Depois de gastar duas notas de cem dólares, saio da loja com um saco grande, rosa-listrado preenchido com uma infinidade de calcinhas e outras lingeries. Annabelle e eu nos separamos, quando ela vai em direção à estação de trem. Opto por ir a pé para casa, desde que minha casa não é tão longe do centro comercial Downtown Crossing. Uma longa caminhada rápida parece apenas ser o que o médico receitou. Folhas secas de outono rangem sob minhas botas Ugg enquanto passeio. Cortando por Boston Common, olho para os barcos em forma de cisne, tentando esquecer os pensamentos de andar sobre eles com Rory. Então, eu quase perco o fôlego quando o vejo.


Channing? É. Ele está sentado em um banco, conversando com uma morena alta e linda. Ela parece o tipo de garota que mulheres amam odiar e uma combinação perfeita para Channing. Seu cabelo é longo, os fios soprando em direção a ele no vento, enquanto eles estão envolvidos no que parece ser uma conversa intensa. Seu cabelo castanho contrasta com sua pele clara, que acentua seus lábios vermelhos. Vestindo jeans que parece ter sido pintado sobre as pernas e botas de salto alto, ela basicamente parece uma supermodelo. Eles estão sentados muito perto um do outro, seus corpos voltados para dentro e suas pernas se tocando. Eu posso sentir o calor no meu corpo subir. Isso não deveria ter me chateado. Eu sabia que Channing provavelmente pegava mulheres em público o tempo todo. Mas esta era a primeira vez que testemunhava isso. E minha reação estava realmente dizendo. Realmente, Amber? Você tem um saco cheio de lingerie para que possa fazer sexo selvagem com um prostituto, no sábado e está pensando em se esconder de Channing, porque está chateada que ele esteja conversando com uma garota? Deixe de ser criança. Dando-me um chute mental na bunda, ando até onde eles estão sentados, mas depois paro bem perto de onde ele pode me ver. Channing não está agindo com seu sorriso normal de paquera. O tom da sua troca parece sério. De repente, ele olha e me vê antes que eu possa optar por escapar despercebida. Channing instintivamente move seu corpo para longe da mulher quando diz: “Amber...”


Dando alguns passos para frente, coloco meu melhor, sorriso falso. “Ei.” “O que você está fazendo?” Ele pergunta. Dando de ombros, digo: “Só fiz um pouco de compras. Agora, estou indo para casa.” Seus olhos estão colados à minha sacola de compras. Ele provavelmente está se perguntando por que eu tinha ido para Victoria Secrets, quando minha vagina está mais seca do que um deserto. “Parece mais do que um pouco de compras.” “Sim, bem, tenho que ter roupa íntima, certo?” “Certo.” Ele se vira para sua amiga. “Uh... Amber, esta é Emily. Emily, esta é minha amiga Amber, com quem eu estou vivendo.” Emily? A Emily? Olho entre eles, me perguntando se ouvi corretamente. “Emily?” Seus olhos estão me dizendo para não mencionar que ele tinha falado dela para mim. Então, sim, era definitivamente aquela Emily. “Sim.” Diz. Emily sorri. Claro, seus dentes eram perfeitos como todo o resto. “Prazer em conhecê-la, Amber.” “O que trouxe vocês dois para o Common?” Pergunto. “Estamos apenas colocando a conversa em dia.”


Uau, eu tinha tantas perguntas, mas elas iam ter que esperar. “Ótimo. Bem, vou deixar vocês dois... colocarem a conversa em dia então.” “Vejo você em casa mais tarde.” Diz ele. “Sim. Te vejo mais tarde.” Viro para ela. “Realmente foi muito bom conhecê-la, Emily.” Não. “O mesmo.” Ela sorri. Começo a me afastar, muito perturbada, eu não estava prestando atenção quando um homem passeando com seu cachorro bate em mim. A coleira acaba em volta da minha perna, enquanto o cão late como um louco. O animal, em seguida, começa a rasgar minhas sacolas de compras com os dentes. Channing e Emily ainda estão olhando para mim, quando toda a minha lingerie cai para fora da sacola agora totalmente rasgada. As calcinhas e outras peças estão espalhadas sobre a grama. Isto é humilhante. O proprietário pede desculpas, mas o estrago já está feito. Eles tinham visto a coisa toda se desenrolar. Channing se levanta do banco e imediatamente começa a me ajudar a pegar minhas calcinhas do chão. Eu não posso sequer olhar para ele quando entrega para mim. “Eu posso apenas colocá-las em minha bolsa. Obrigada.” Quando todas as calcinhas estão em segurança na minha bolsa de couro, nossos olhos finalmente se encontram.


Ele parece preocupado. “Você está bem?” “Estou bem. Isso foi realmente estranho.” Olho para Emily e sussurro: “Isto é interessante! O que a trouxe de volta?” “Ela me mandou uma mensagem do nada e me pediu para me encontrar aqui.” “Uau. Ela ainda está com aquele cara?” “Não. Eles terminaram.” Por que o meu estômago está revirando? “Entendo. Bem, eu não quero atrapalha-lo. Aproveite o resto da tarde.” Parece que ele quer dizer outra coisa, mas ao invés disso apenas responde: “Você também.”

Uma vez em casa, acho muito difícil me concentrar. Tudo em que eu consigo pensar é no que Channing e Emily estão fazendo. Esta noite é a minha noite de folga do trabalho com Milo, mas eu quase desejo que não fosse o caso. Eu poderia ter usado uma distração dos pensamentos flutuando na minha cabeça. Entre o meu próximo encontro, no sábado e meus sentimentos irracionais de ciúmes, minha mente está em todo o lugar. Algumas horas mais tarde, estou prestes a ir para a cama quando Channing entra. Eu me ajeito no sofá. “Ei.”


“Oi.” Ele se senta ao meu lado, cheirando a ar frio e colônia. Vira para mim e nós apenas nos olhamos por um tempo, silenciosamente reconhecendo o encontro estranho de mais cedo. Examinando-o de perto, tento descobrir se ele parece diferente, ou seja, se parece que teve relações sexuais. Seu cabelo está bagunçado. Isso pode ter sido por causa do vento, ou pode ter sido das suas mãos passando por ele. Seus lábios estão vermelhos. Isso pode ter sido por causa do frio, ou pode ter sido de beijar. Imagens dele pairando sobre a morena sexy passam pela minha mente. Mesmo a ideia de ele ter relações sexuais com ela me deixa excitada, é um pouco perturbador. Digo a mim mesma que não vou bisbilhotar, a menos que ele queira oferecer a informação. Mas uma parte de mim precisa saber como a coisa com Emily surgiu, o que ele está pensando, se ele a tinha fodido. Tudo. Eu preciso saber tudo. Bem, talvez eu pudesse bisbilhotar um pouco. Meu coração acelera quando inicio a conversa. “Como foi seu encontro?” “Não foi realmente um encontro. Foi apenas uma conversa.” “Então o que aconteceu? Pensei que ela estava fora de cogitação.” “Você e eu.” Ele ri, em seguida, deixa escapar um profundo suspiro antes de esfregar os olhos. Então olha para mim. “Depois que você e eu viemos para casa, depois de levar Milo para sair na outra noite, percebi que tinha perdido uma mensagem dela. Ela me enviou a mensagem porque viu que eu estava em Boston no meu Instagram. Eu raramente posto alguma coisa, mas postei uma foto de Quincy Market. Ela disse que tinha pensado em mim por um tempo e queria que eu soubesse que ela terminou com seu namorado. Perguntou se poderíamos nos encontrar.”


“Então, ela terminou com ele? O cara que ela voltou enquanto estava vendo você?” “Sim. Aparentemente, ela disse que é para sempre desta vez.” “O que mais ela disse para você?” “Disse que os sentimentos que tinha por mim a assustaram, na época e que ela voltou para ele porque era como uma rede de segurança. Disse que não confiava plenamente que eu estivesse pronto para um relacionamento, porque eu não tinha tido nenhuma namorada séria. Mas ela afirmou que não conseguia parar de pensar em mim e que se arrependeu por terminar as coisas e não dar uma chance. Ela nunca planejou entrar em contato comigo, porque percebeu que eu não gostaria de vê-la. Percebeu a minha estadia em Boston como um sinal de que ela devia entrar em contato comigo.” O medidor de ciúme está, definitivamente, fora dos gráficos neste momento. Eu não sei o que dizer. “Uau.” “Sim. Eu honestamente não esperava ver ela nunca mais.” “Como você se sente sobre tudo isso?” Ele solta um suspiro. “Eu não sei. A coisa toda é meio complicada. Eu ainda tenho sentimentos e estou muito atraído por ela, mas, ao mesmo tempo, vou voltar para Chicago, também, sabe? Então, há o problema de não ser capaz de realmente esquecer como ela terminou abruptamente as coisas. Que deixou um gosto amargo. Estou tentando não pensar demais nisso. Acho que vou ter que ver como as coisas vão, enquanto estou aqui.” Uma pequena parte de mim está feliz que Channing teve uma segunda chance com a garota com quem ele realmente se conectou. Parece uma coisa do destino, ele terminando em Boston e conseguindo reacender as coisas com ela. Mas eu estaria mentindo se dissesse que não era extremamente ciumenta. Eu,


provavelmente, sempre estarei com inveja de qualquer mulher que possa estar com Channing dessa forma. Meu estômago está inquieto, mas faço o meu melhor para oferecer bons conselhos, apesar do meu desconforto tendencioso. “Não culpo você por ser cauteloso. Basta levar um dia de cada vez.” Preciso de água. Levanto-me e vou para a cozinha, enquanto ainda falo com ele. “Onde você foi depois do Common?” Ele me segue. “Você quer dizer, depois que parei de falar sobre a minha amiga desajeitada, com sua sacola mutilada de calcinhas?” Pegando um copo e enchendo-o, eu rio. “Eu o envergonhei?” Ele se inclina no balcão. “Estou apenas mexendo com você. Nós rimos disso depois que você foi embora, no entanto. Eu disse a ela um pouco sobre a nossa amizade e história. Então, saímos do Common e pegamos algo para comer em Fuddruckers. Depois do jantar, eu a levei até o trem. Ela pegou o trem suburbano. Ela vive em Waltham.” “Você quis beijá-la?” Deixo escapar. “Uma vez. Antes que de ela entrar no trem.” Meu rosto está ruborizado com o pensamento disso e me pergunto se meu ciúme é transparente. Eu espero que não. Apenas continuo olhando para ele um pouco. “Entendo.” Isso o leva a perguntar: “Outra coisa que você queira perguntar?” “Quando você vai vê-la de novo?” “Eu tenho que vê-la amanhã à noite. Mas para ser honesto, não sei se isso é uma boa ideia.” “Você não confia completamente nela?”


“Não tenho certeza. Mas, honestamente, não sei se eu quero nada sério com ninguém, mesmo ela. Meu estado de espírito não é exatamente o mesmo que era quando eu a conheci. Coisas aconteceram desde então. Não sei mais o que eu quero.” Fico imaginando à que coisas ele está se referindo. “Bem, ela é muito bonita. Posso ver porque você está atraído por ela.” “Ela é.” Ele sorri incapaz de negar isso. “Alguma outra pergunta?” “Não. Isso é tudo por esta noite.” Ele apoia as costas contra o balcão e cruza os braços. “Então... qualquer razão específica para que você esteja estocando calcinha, Walnut?” “Não se pode deixar passar uma boa liquidação.” Ele levanta a sobrancelha. “É isso?” Meu rosto está quente. “Sim.” Ele está procurando meus olhos. “Tudo bem…” Engulo em seco, sentindo-me muito desconfortável. Não gosto de mentir para ele, mas dizer-lhe porque eu realmente comprei as peças íntimas, não é uma opção. “Oh, veja isso,” diz ele, tirando seu telefone. “Encontramos Steven Tyler do Aerosmith no centro da cidade. Ele apenas estava lá, falando com as pessoas, de modo que tiramos algumas fotos.” “Isto é tão legal!” “Vou me trocar”, diz de repente, antes de me deixar com seu telefone para examinar as fotos.


Em uma das fotos, Emily e Channing estão em cada lado de Steven Tyler. Eu não poderia dizer qual deles tem o sorriso mais lindo. Suspiro. Quando tento aumentar o zoom, acidentalmente bato em algo que me traz a um índice de álbuns de fotografias categorizados por ano. Aleatoriamente, clico em 2015. Grande erro. Deparo-me com algo que eu nunca deveria ter visto: uma série de fotos de pau. OhmeuDeus!OhmeuDeus!OhmeuDeus! Lá, em toda a sua glória, está o bonito pau de Channing. Tão espesso e magnífico como eu poderia ter imaginado que seria, na ocasião. A coroa é perfeitamente arredondada e em perfeita proporção à espessura, sua pele dourada ligeiramente suave. E é longo. Muito longo e grosso. Nas três fotos, você pode ver a base de sua tatuagem, um esculpido V junto com a linha fina de pelo formando um caminho até sua virilha. Passos! Eu me assusto quando o ouço se aproximar e deixo cair acidentalmente o telefone no chão. Ele cai bem na frente dele, ele o pega e coloca no bolso. “Uau, tenha cuidado, dedos de manteiga.” Ah não. Congelo, porque eu não sei se ele abrirá na foto do seu pau, na próxima vez que verificar. Será que eu tinha, de alguma forma, me ferrado? Eu penso que não. “Que tal um jantar tardio?” Pergunto.


“Você já não comeu alguma coisa enquanto estava fora?” “Continuo com fome. Se eu fizer algo, você vai comer?” “Com certeza.” Ele examina meu rosto, parecendo perceber que algo está errado. “Você está bem?” “Sim”, minto. Incapaz de olhar para ele, vou para o sofá na sala de estar e rezo para me safar, enquanto Channing cozinha alguma coisa. Eu não quero estar na cozinha se ele começar a olhar o seu telefone. Alguns minutos depois, ele grita da cozinha: “A comida está pronta!” Quando sento à mesa, imediatamente percebo que seu telefone está agora sobre o balcão. Isso significa que ele provavelmente verificou, se tirou do bolso. Assim, o dano ou foi feito, ou foi evitado. Ele está agindo de forma totalmente normal, então, dou um suspiro de alívio quando nós comemos nossa comida. Está tudo bem. Talvez ele não tenha percebido. Talvez eu tenha fechado. Basta comer e esquecer. Ok, certo. Olho para interessante.”

a

refeição

na

minha

frente.

“Isto

está

“É algo que eu queria fazer por um tempo. É pizza de queijo e chocolate derretido.”


“Matar dois coelhos com uma cajadada só. Jantar e sobremesa.” Digo, enquanto tento manter a calma. Na verdade, acabou por ser muito bom. O queijo picante e o doce de chocolate no topo da crosta crocante fez um contraste inesperadamente saboroso. Deixo isso para Channing, descobrir o potencial culinário desta combinação incomum. Ele está me olhando atentamente quando pergunta: “O que você achou?” “Está uma delícia. Obrigada.” Ele inclina-se e cruza os braços. Sua voz está baixa. “Eu estava me referindo ao meu pau.” A comida fica presa na minha garganta. “O quê?” “Você estava olhando para uma foto do meu pau antes, não estava? Estava aberta no meu telefone.” A pizza parece querer voltar para fora. “Uh... eu posso explicar...” Sua sobrancelha levanta. “Sim?” “Eu não estava olhando para as fotos... Eu juro. Eu estava olhando para Steven Tyler, em seguida, apertei um botão e a próxima coisa que eu sei é 2015 e cockapalooza12.” Ele começa “Cockapalooza...”

a

rir

enquanto

esfrega

os

olhos.

“Estou mortificada.” Quando sua risada morre, ele diz: “Sou o único que deveria estar envergonhado, não você.”

12

Aqui ela quis dizer uma espécie de festival de pau.


“Confie em mim, você não tem nada para se envergonhar.” Essas palavras saem da minha boca antes que eu pudesse pensar melhor para dizê-las. Ótimo. Eu basicamente, só elogiei seu pau. “Bem, obrigado.” Ele desliza seu telefone para mim. “E se você acha que eu não tenho nada além das fotos de pau no meu telefone, sinta-se livre para percorrer tudo. Tenho certeza que você encontrou a joia escondida no lote.” Acertei na loteria do pau, aparentemente. Deslizo o telefone de volta para ele. “Sorte minha. Enfim, você acha que é possível nunca mencionar isso de novo?” “Mas você fica tão bonita quando está envergonhada. Vendo que eu não sou muito bonito, no entanto, quando estou envergonhado... podemos concordar em esquecer que isso aconteceu.” O fato de que ele realmente parece desconfortável sobre isso me pega de surpresa. “Obrigada.” “Não tem problema.” Channing me surpreende com sua próxima pergunta quando muda de assunto. “Então, o que você acha que eu deveria fazer sobre Emily?” Estamos neste assunto de novo? Eu provavelmente preferiria falar sobre a foto do pau do que dela. “Você está me perguntando?” “Por que não? Confio em sua opinião, provavelmente, mais do que qualquer uma.”


Ele me deixa totalmente perplexa. Quero lhe dizer que ela não o merece e que ela teve sua chance. Mas então, eu tenho que me perguntar se essa resposta seria influenciada pela minha necessidade egoísta para não ter de testemunhar ele com ela, ao longo das próximas semanas. Pessoas cometem erros. Elas julgam mal. Todo mundo merece uma segunda chance. Certo? Ainda assim, a resposta certa está clara para mim. “Eu não sei o que lhe dizer. Acho que você deve honestamente fazer o que está em seu coração. Acredito que todo mundo merece pelo menos uma segunda chance, no entanto.” Ele continua olhando nos meus olhos e diz: “Como a que você pretende dar a Rory.” “Rory não está pedindo uma.” “Ainda.” “Não sei o que eu faria se ele pedisse, para ser honesta. Quero dizer, como você pode confiar em alguém que te deixou uma vez?” Ele cruza os braços. “Eu sei qual seria meu conselho para você, se ele alguma vez voltasse.” “Você me diria para não aceitá-lo de volta.” “Você merece mais do que alguém que é estúpido o suficiente para jogá-la fora uma vez.” “Por que o mesmo não se aplica a você, então?” “Acho que eu não vejo a minha situação com Emily da mesma forma. Nós tínhamos apenas começado. Eu também não tinha lhe dado nenhuma indicação real de que estava pronto para um relacionamento, mesmo que eu pudesse estar me inclinando nessa direção. E olhando para trás, não acho que as coisas tinham completamente terminado com o namorado dela. Assim,


considerando todas as coisas... Acho que a situação é muito diferente da sua.” “Faz sentido. Você não tem uma longa história, como eu tive com Rory. Ele foi meu primeiro... tudo. E eu pensei que ele seria meu último. É difícil romper com o futuro que eu tinha imaginado. Estou fazendo tudo que posso para tentar. Mas no geral, me sinto muito perdida.” Maneira de mudar o assunto para Rory, Amber. Ele leva um tempo para responder, em seguida, se inclina. “Você está colocando valor na ideia distorcida de que a decisão que ele tomou, de alguma forma, reflete em você. Isso não acontece. Você ainda é você e tem toda a sua vida pela frente. Foda-se ele.” Suas palavras são poderosas, neste momento. Ele sempre tem um jeito de me fazer sentir melhor, mesmo que seja apenas passageiro. Coloco minha mão em seu braço. “Obrigada. Eu precisava disso.” Ele está olhando para mim pouco antes de dizer: “Você disse que Rory foi o seu primeiro... tudo.” Channing aperta os olhos como se estivesse me desafiando. “Você tem certeza disso?” Meu coração começa a se agitar. Ele está chegando onde eu penso que está querendo chegar? “Não foi o seu primeiro beijo, porém,” ele diz. Ele estava chegando lá. Eu não posso acreditar que ele trouxe isso à tona Nunca foi algo que Channing e eu discutimos. Era quase como um sonho. Na verdade, às vezes eu duvidava que ele ainda se lembrava ou se mesmo realmente aconteceu. Estávamos em tal nevoeiro naquela noite. Mas ainda aconteceu. E era um momento que eu nunca poderia esquecer.


Finalmente respondo: “Não. Você foi o meu primeiro beijo.”


CAPÍTULO NOVE

Sou um idiota, por desejar que ela reconheça que eu tinha uma vantagem sobre Rory, em uma coisa? Sempre suspeitei que eu fosse o primeiro beijo de Amber. Mas nunca perguntei a ela, porque nós simplesmente nunca falamos sobre esse momento. Eu nunca poderia lidar em falar sobre a morte de Lainey e as circunstâncias daquele beijo, de alguma forma, ligadas à tragédia da morte da minha irmã. Em termos de primeiros beijos o nosso estava longe de ser típico, longe de ser mesmo sexual. Ele foi ofuscado pela nossa tristeza mútua e devastação. Mas no meio de um dos dias mais negros da minha vida, aquele beijo foi como uma tábua de salvação - meu oxigênio. Ele tinha me dado uma razão para respirar, quando pensei que meus pulmões estavam prontos para parar. “Sempre achei que fosse seu primeiro beijo,” digo. “Mas eu nunca soube ao certo até que você acabou de confirmar.” “Eu não tinha certeza se você lembrava Channing. Muitas vezes me perguntei se mentalmente bloqueou todo aquele dia.” “Grande parte de todo esse tempo é um borrão, para ser honesto. Mas aquele momento... aquele beijo... é algo que eu jamais poderia esquecer.”


É a noite do velório de Lainey. Consegui me recompor de alguma forma, de pé nessa fila e apertando centenas de mãos que foram anexadas a desfocadas figuras negras. Por mais que eu saiba que preciso chorar, não me permitirei. Foi duro o suficiente assistir a minha mãe quebrar. Não quero que ela tenha que me ver chorar, porque sei que irá matá-la. Então, me seguro. O padre começou a ler alguma coisa e sei que não posso aguentar. Então, corro, desaparecendo em um gazebo na parte de trás da casa funerária. Para minha surpresa, Amber está lá. Seu cabelo está cobrindo o rosto. Ela está sozinha e chorando e não me viu de ínicio. Ela esteve serena durante toda a noite também, mas vendo que ela parou de lutar contra isso, me dá permissão silenciosa para fazer o mesmo. Incapaz de segurar minhas lágrimas por mais tempo, deixo ir naquele momento. Umidade enche meus olhos. Estou muito entorpecido para perceber que estou chorando, não fosse a vibração das minhas costas tremendo de dor. Juntando-me a ela no banco, seguro Amber em meus braços e deixo que essas primeiras lágrimas caiam em seu cabelo. Meu choro é tão intenso que é silencioso. Nós continuamos abraçados por uma quantidade incomensurável de tempo. Em um ponto, ela vira o rosto para mim e eu posso sentir sua respiração; parece oxigênio. De repente, provar mais disso se torna tudo que eu mais quero no mundo. Desesperado para sentir outra coisa senão a minha dor, pego o que eu preciso e beijo-a. Meus olhos estõa fechados, a respiração tremendo. É forte, apaixonado e desesperado, tão diferente de qualquer outro beijo que


já tinha experimentado antes, ou nunca experimentaria outra vez em minha vida. É uma expressão de nossa dor e ainda um lembrete de que estamos vivos quando, de outra forma, nos sentíamos mortos por dentro. Cada impulso da minha língua e cada gemido em sua boca anestesiou a dor. Foi intenso e belo e sagrado. Ele forneceu uma paz momentânea, que as palavras não podiam. Interrompidos pelos passos do pai de Amber, eu me ergo para longe dela, em cima da hora, mesmo que seja a última coisa que eu quero fazer. Meu coração está acelerado. Minhas mãos suam. Amber parece atordoada quando se levanta e sai. E nós nunca falamos disso novamente.

“Eu tive muita sorte por ter encontrado você lá naquela noite”, digo. As lágrimas começam a brilhar em seus olhos. “Eu nunca disse a ninguém sobre aquele beijo, nem a Rory, nem a qualquer um.” “Nem eu. Não é o tipo de beijo que você comenta.” “Claramente, nós não.” “Bem, você disse que Rory foi seu primeiro tudo. Pensei que deveria tomar a liberdade de lembrá-la que, tecnicamente, um pertence a mim.” “Isso definitivamente fez.” Ela sorri. Sentindo a necessidade de aliviar o clima, digo: “Acho que vou fazer um chá. Você quer um?”


É tarde, mas estou gostando de passar um tempo com Amber e quero prolongar a nossa conversa um pouco. Minha reação por ela ter encontrado essas fotos no meu telefone, me surpreendeu. Isso me afetou e não consigo descobrir exatamente o porquê. Tenho ostentado meu corpo para mulheres suficientes vezes, que você pensaria que não surpreenderia. Mas isso é diferente. Esta é Amber. Ela já tem algumas noções preconcebidas sobre mim e enquanto muitas delas são verdadeiras, ao mesmo tempo, tenho mudado um pouco nos últimos dois anos. Depois de preparar dois chás quentes, entrego-lhe um. “Então, eu terminei A Lei da Atração. Você está pronta para falar sobre nossos livros?” Ela olha para o vapor de água quente e se encolhe. “Não me mate, mas eu não terminei O Alquimista.” “Relaxando em nosso acordo?” Provoco. “Eu sei. Eu sinto muito. Tive dificuldade para me concentrar recentemente. Tenho estado um pouco preocupada demais para ler. Eu sei que disse que ia terminá-lo.” O que poderia estar preocupando você, Amber? “Eu só estou brincando.” Digo. “É um livro. Ele estará sempre lá quando você estiver pronta para abri-lo novamente. Mas estou pronto para falar sobre A Lei da Atração.” Ela limpa a boca e ansiosamente me dá toda a sua atenção. “O que você achou dele?” “Bem, a grande moral é que se você quiser algo na vida, você não pode incidir sobre o problema. Tem que se concentrar na solução, ou melhor, se concentrar no que você realmente quer. Quando enfatizamos, nos debruçamos sobre as coisas que nos


incomodam e quanto mais atenção damos a essas coisas, mais atraímos a negatividade em nossas vidas. Se alguém acredita no componente de atração ou não, pelo menos, o livro ensina o óbvio, que é: pairar sobre a negatividade não leva a lugar algum.” “Você acredita que pode realmente atrair alguma coisa, concentrando-se nisso?” Esfrego meu queixo e penso por um momento. “Não há maneira de saber com certeza. Isso é um mistério da vida. Mas agora que estou mais consciente dessa possibilidade, vou te falar se isso acontecer comigo.” Ela suspira. “Eu amo o conceito do livro, mas honestamente, achei difícil de implementar. Mesmo se esforçando para bloquear algo fora da sua mente, ainda está, inadvertidamente, incidindo sobre isso. É assustador para eu pensar que, se estou lamentando sobre Rory, ou dizendo a mim mesma que nunca vou encontrar ninguém... que eu poderia estar atraindo exatamente essa situação.” “Ok, então, apenas no caso de que isso seja verdade... tente pensar em algo que você realmente quer e pratique focando nisso, em vez.” Ela me olha em silêncio, em seguida, pergunta: “E se o que você quer é algo que nunca pode ter?” “Bem, isso é o que você está dizendo a si mesma. Isso não pode ser verdade. Talvez você deva tentar pensar mais positivamente.” Ela está se referindo a mim, ou isso é apenas o meu ego? De qualquer forma, o meu conselho teria sido o mesmo, mas agora fico abalado e querendo saber o que realmente está acontecendo em sua linda cabecinha.


Hoje foi, provavelmente, um dos dias mais confusos da minha vida. Não havia dúvida de que eu ainda tinha sentimentos por Emily. Foi muito bom vê-la e me lembrei, imediatamente, de todas as razões porque eu me apaixonei por ela em primeiro lugar. Ela parecia genuinamente arrependida sobre a forma como as coisas tinham acabado entre nós e deixou claro que queria uma segunda chance. Quando ela me pediu para voltar para sua casa, eu quase cedi. Mas sei o que ir lá teria significado. Parece uma eternidade desde que estive dentro de uma mulher. Eu não dormi com ninguém, desde antes de me mudar para Boston. Este foi o tempo mais longo que fiquei sem sexo desde que era adolescente e, sinceramente, estou chegando a meu ponto de ruptura. Mas de alguma maneira resisti, decidindo não tirar proveito de sua oferta. Enquanto uma parte de mim suspeita que não seja exatamente o fim da história de Emily e eu, não posso ignorar o fato de que Amber tem estado em minha mente todo o dia. Quando ela apareceu no Common, algo mudou. As coisas ficaram estranhas, de uma forma que era diferente de apenas correr para o seu amigo. Emily sentiu isso também. Ela me perguntou se havia alguma coisa acontecendo entre Amber e eu. Eu disse a ela a verdade: Amber e eu éramos apenas amigos. Então, por que não parece tão simples como essa resposta?

Emily e eu decidimos jantar em Chinatown.


Olhando em volta na decoração de madeira em estilo bambu e cascatas no restaurante, arrasto meu garfo sobre o macarrão de Singapura. Enquanto olho por uma janela do outro lado da rua, que está coberta com patos de cabeça para baixo, em uma fileira, Emily interrompe meus pensamentos. “Você parece ter algo em sua mente.” “Só pensando em trabalho.” “Tem estado ocupado?” “Sim. Tenho tempo limitado aqui para conseguir o que precisa ser feito, então há muita pressão.” Claro, o trabalho não é realmente o tema dos meus pensamentos obsessivos esta noite. Eu ainda não sei o que fazer sobre sábado. A verdade é que estou pensando seriamente em apenas deixar Gentleman Nine, até as coisas acalmarem. Talvez eu envie a Amber uma mensagem da conta de e-mail G9, cancelando amanhã à noite, ou talvez eu simplesmente não apareça. Honestamente não tenho ideia de como lidar com isso. E agora, com Emily de volta, as coisas estão ainda mais complicadas. Emily se inclina e enfia os dedos nos meus. “Podemos voltar para a minha casa? Posso fazer você esquecer tudo sobre isso por um tempo.” Sexo com Emily tinha sido o melhor da minha vida. Eu senti que precisava ir. Preciso descobrir onde meus sentimentos por ela estão e uma maneira de fazer isso, é me enterrar dentro dela, para ver se aquela incrível química sexual que tínhamos antes ainda existe.


Faz muito tempo para mim. E focar minha energia sexual em alguém que não seja Amber, é provavelmente uma boa ideia neste momento. Forço as palavras. “Certo. Vamos para sua casa.”

Uma vez no apartamento de Emily em Waltham, ela não perde tempo criando uma atmosfera romântica. As cortinas estão fechadas e as luzes apagadas. Ela coloca Coltrane para tocar e me serve um pouco do meu gin favorito, que comprou provavelmente sabendo que eu iria acabar por voltar aqui. “Eu só quero colocar algo para fora...” diz ela. Bebo o licor. “Tudo bem.” Ele queima o fundo da minha garganta. “Se decidirmos tentar outra vez, eu estaria aberta a me mudar de Chicago. Sei que no passado, eu disse que estava ligada à esta área, mas sinto que um novo começo pode ser realmente bom para mim. Eu sei que nós não estamos juntos, mas só quero ter certeza, de que você saiba, que estou disposta a me mudar por você.” Não, nós definitivamente não estamos juntos. “Anotado.” Digo simplesmente. Em um ponto, ela me deixa na sala, enquanto se aventura em seu quarto. Olho em volta sem rumo, meus olhos pousando em suas estantes, em seguida, vagando em uma escultura de um elefante no canto.


Ela volta para a sala e pega minha mão para segui-la de volta para o quarto. Por que eu estou nervoso? Isso não é de forma alguma a minha primeira vez, longe disso. Que porra há de errado comigo? As velas que ela acende, cintilam em torno de nós. Ela levanta o vestido para revelar um sutiã vermelho de renda e calcinha combinando. Vermelho sempre foi a sua cor, acentuando seu cabelo longo e escuro. Meu pau se contrai quando pego uma visão de seu corpo. Ela me puxa e nos beijamos, enquanto tento me acalmar, acariciando suas costas. Emily está esfregando sua pele nua contra mim. Eu sei que poderia ter escorregado para dentro dela em dois segundos e que estará molhada e acolhedora. Mas por alguma razão, em vez de relaxar com tudo o que está acontecendo, meus músculos apertam. Percebo, naquele momento, que estou resistindo. Por quê? Por que eu estou me afastando disso, quando meu corpo está excitado? Algo está errado. Enfiando o dedo através do seu fio dental, puxo e fecho os olhos, determinado a me deixar perder nela, esta noite. O fio dental me faz pensar na lingerie de Amber. Imagens de suas calcinhas caídas na grama do Boston Common passam pela minha cabeça. Todos os meus pensamentos, em seguida, mudam-se para Amber. Meu coração está agora palpitante, porque de repente, a bunda que estou segurando é a de Amber. Pelo menos, na minha mente é. E eu estou ficando mais duro. Perder-me em Emily é o que eu quero, mas não é o que eu preciso. Começo a me entender tudo de uma vez: Amber estará aparecendo em um hotel para, supostamente, foder um estranho


amanhã. Amanhã. Mas ela realmente não o quer. Ela me quer. Por que não poderia ser eu? Eu estou deixando a cidade de qualquer maneira. Por que não poderia ser o único a dar o que ela precisa nesse meio tempo? Ou estou ficando louco, ou isso está fazendo muito sentido. Eu não consigo descobrir qual é a opção correta. E agora, estou dolorosamente duro pensando sobre isso. Merda. Eu não estou em condições de transar com Emily, quando tudo o que consigo pensar é em sexo com Amber. Afastando-me, digo: “Acho que eu não posso fazer isso esta noite.” Ela olha chocada. “O quê? Por quê?” “Tenho algumas coisas em minha mente que não posso tirar. Eu realmente sinto muito, mas acho que preciso ir para casa.” O clima está compreensivelmente desconfortável, pelos próximos minutos, enquanto Emily veste a roupa novamente. “Você vai me chamar quando estiver se sentindo melhor, então?” “Claro. Eu só preciso de um pouco de tempo para resolver algumas coisas.” Tudo está, de repente, muito claro para mim. Antes que eu possa me concentrar em qualquer coisa com Emily, ou qualquer outra pessoa, preciso parar de pensar em Amber..


CAPÍTULO DEZ

Annabelle liga: “Ei. Você está a caminho?” Minhas pernas estão bambas enquanto desço a Grove Street, em meus saltos. “Sim. Você pode me lembrar o que diabos eu estava pensando? Agora que este dia realmente chegou, estou pensando seriamente em voltar atrás.” “Você não pode voltar atrás. Você pagou uma fortuna por uma depilação brasileira. Você precisa mostrar essa merda para alguém.” “Ok, se não der certo, me colocarei em um casaco e mostrarei a você, antes de beber a noite toda.” Suspiro. “Eu só preciso me lembrar de respirar.” “Onde você está agora?” “Estou andando até a entrada do The Peabody.” “Certifique-se de me chamar no segundo em que acabar, está bem? Mesmo antes se você precisar de mim.” Solto uma respiração instável. “OK. Obrigada, Annabelle.” “É isso aí, amiga. Se cuida.” Com a sua decoração em madeira escura e sacadas elaboradas, o histórico Peabody Hotel é um lugar de rica beleza arquitetônica. Uma mulher asiática bonita está tocando harpa em um canto. G9 ter escolhido este lugar significa que ele tem bom gosto.


Minhas mãos estão suadas quando entro na sala escura, que está localizada na diagonal da opulenta área de recepção. Toalhas vermelhas cobrem as mesas e um lustre enorme brilha de cima. No mínimo, se ele não aparecer, eu posso simplesmente tomar uma bebida e sair. Lembre-se, você não tem que fazer qualquer coisa que não esteja totalmente confortável. Olhando em volta ansiosamente, procuro por um homem, em uma camisa polo preta. Meu coração está acelerando e arrepios salpicam minha pele. A sala está fria. Então, a sensação de três dedos tocando no meu ombro me faz saltar, antes de me virar. Esse foi o momento que meu coração quase parou. Seu cheiro familiar flutua no ar, tão excitante como sempre, apesar dos meus nervos. “Channing!” Channing? O que ele está fazendo aqui? Isto é ruim. Eu não posso deixá-lo saber mais sobre isso. Gentleman Nine estará aqui a qualquer minuto. “Você está linda, Amber.” Ele não parece tão surpreso ao me ver, como eu estou ao vê-lo. Gentleman Nine e Channing não podem se encontrar! À beira de um ataque de pânico, gaguejo: “Um... obrigada. O que... o que você está fazendo aqui?”


Brincando com seu relógio, Channing parece nervoso, muito ao contrário do homem calmo e confiante que eu conheço. “Essa é uma grande questão.” Ele solta uma única risada quando olha para o teto. “Uma grande fodida pergunta.” “Você está encontrando Emily?” “Não, não, eu não estou.” “O que você está fazendo aqui, então?” “Podemos sentar em algum lugar, por favor?” O que devo dizer? Não, Channing, na verdade, vou me encontrar com um prostituto para sexo, então não há tempo para sentar e conversar. “Um... certo.” “Eu só vou buscar uma taça de vinho,” diz, antes de rapidamente caminhar até o bar. Pego um assento. Esticando meu pescoço, olho ao redor da sala, em busca do homem da polo preta. Não há nenhum sinal de qualquer um que tenha essa descrição. Neste ponto, estou aliviada que ele não esteja aqui, porque não posso imaginar ter que apresentá-lo a Channing. Isso teria sido totalmente estranho. Channing volta para a mesa e me entrega uma taça grande de vinho branco. “Aqui está.” “Obrigada.” Eu ainda estou procurando freneticamente pela sala quando ele me interrompe. “Amber, olhe para mim.” Sua voz soa ainda mais profunda do que o habitual. Seu olhar me diz que algo não está certo.


“O que está acontecendo? Aconteceu alguma coisa?” Paranoia começa ao imaginar que talvez ele tenha me ouvido falar com Annabelle. Ah não! “Será que você me seguiu até aqui?” “Não. Eu vim para encontrá-la. Eu sei porque você está aqui e eu tenho que explicar.” Meu coração parece cair para o meu estômago. Ele sabe por que estou aqui? Engulo. “Perdão?” Seu rosto está vermelho. Eu nunca vi o rosto de Channing ficar dessa cor em todos os anos que o conheço. Eu nunca o vi assim. “Sei que você está aqui para ver Gentleman Nine.” Meu estômago está em nó. Ao ouvir esse nome sair da sua boca, me assusto. Como poderia ser isso? “O que... como é que você sabe sobre isso?” “Eu preciso que você entenda, que pensei que estava fazendo o que era melhor para você.” A sala parece estar balançando. “O que era melhor para mim? Estou tão confusa agora.” “Eu sei que você está.” Ele para e apenas me olha pelo que parece um minuto inteiro. “Sou eu, Amber. Sou Gentleman Nine.” O que ele disse registra no sentido errado, em primeiro lugar. “Você é um prostituto?”


“Foda-se, não. Isso não saiu direito. Deixe-me explicar.” Meus ouvidos estão pulsando. “É melhor você se explicar.” Channing bebe toda sua bebida de uma vez. É algum tipo de licor, de cor marrom dourado. Ele respira fundo e começa a explicar. “Eu vim para casa da minha viagem de Chicago, enquanto você estava no chuveiro. Fui utilizar o seu computador portátil que estava na mesa de café, para que eu pudesse verificar o Facebook. Você deixou sua mensagem nele aberta e eu li, mesmo que isso fosse claramente errado da minha parte. De qualquer forma, me apavorei, Amber. Senti que estivava cometendo um erro e que era meu dever protegê-la. Então, enviei outra mensagem fingindo ser você e cancelei o seu pedido original.” Ele o quê? “O quê? Você não tinha o direito de fazer isso!” “Eu sei disso agora. Acredite em mim, eu sei que cruzei a linha.” Isto afunda finalmente. “Você cancelou o pedido. Então, espere... com quem eu estava falando?” “Era eu.” Meu Deus. “Você fingiu ser ele?” “Sim. Criei uma conta para que você tivesse uma resposta.” “Por que você faria isso?” “Foi um mecanismo para ganhar tempo, mas abriu uma enorme fonte de problemas que eu não tinha previsto. Juro por Deus... Nunca quis te machucar. Por favor, acredite nisso. Eu só


queria mantê-la segura. Eu só me meti de maneira muito profunda e isso saiu do controle.” “Você queria me manter segura mentindo para mim, me colocando em uma posição onde eu estava confortável, dizendo certas coisas que eu nunca teria admitido a você de outra forma?” A realização de exatamente o que isso significava veio em ondas. Cubro minha boca em choque. “Oh, meu Deus, algumas das coisas que eu disse sobre você... ele... para você! Estou tão envergonhada. Channing... sério?” Channing parece magoado. “Eu nunca esperei você dizer essas coisas sobre mim, falar sobre sua atração por mim. Realmente me pegou de surpresa... mas não de uma forma ruim, Amber. Foda-se... de uma maneira boa.” “Eu não posso acreditar nisso,” sussurro baixinho. Tomo um longo gole do meu vinho, em seguida, bato a taça em cima da mesa um pouco forte demais. Felizmente, ela não quebra. “Por favor, me ouça.” Channing coloca a mão no meu braço. Apesar da minha raiva, meu corpo ainda reage ao seu toque. “Lamento como lidei com isso,” diz. “Foi uma decisão imprevisível baseada no medo. Eu realmente pensei que estava protegendo você e simplesmente não conseguia lidar com o pensamento de você se dar à alguém que não dava a mínima para você, além de pegar seu dinheiro. Mas agora, eu sei que não tinha o direito de tomar essa decisão por você. Uma vez que dei esse primeiro passo, no entanto, não poderia parar. Foi como um efeito dominó. Foda-se, Amber, eu sinto muito.” Tomando algumas respirações profundas, tento me acalmar para colocar isto em perspectiva. Channing não faria nada para me machucar intencionalmente. Ele só tomou uma decisão ruim. E ele não tinha que confessar nada. Ele escolheu confessar.


“Eu suponho que você poderia, simplesmente, nunca ter admitido. Isso teria sido muito mais fácil. Respeito o fato de que me contou, mesmo que eu ainda não entenda como você pode fazer isso.” “Nunca considerei seriamente não lhe dizer. Isso passou pela minha cabeça, mas no final, eu não poderia fazer isso. Meu objetivo enviando-lhe um e-mail era para ganhar mais tempo, na esperança de que, talvez, você mudasse de ideia e não quisesse ir em frente com isso.” “Por que você precisou vir aqui esta noite para me dizer a verdade? Por que não poderia ter feito isso em casa? Por que me fez passar por isso?” “Senti que precisava enfrentá-la aqui, por algum motivo. Cheguei a uma conclusão na noite passada quando estava com Emily. E este momento e lugar parece apropriado para admitir tudo para você.” “Por quê?” Ele fica em silêncio e depois diz: “Há mais que preciso dizer a você.” “O que mais poderia haver?” De repente, ele se levanta. “Deixe-me te pegar outra bebida. Você vai precisar.” Ainda incapaz de acreditar que isso está acontecendo, assisto Channing quando se atrapalha com sua carteira, no balcão. Ele se aproxima segurando outra taça de vinho branco para mim e mais do mesmo licor em um copo para ele. Meu instinto é o de agradecer-lhe a bebida, mas me contenho porque, tecnicamente, pelo menos, ele me devia uma bebida por me colocar nessa situação.


“O que mais você precisa dizer para mim?” Pergunto. “Nunca esperei que você dissesse as coisas que você disse. Você me disse – para ele - que me queria. Eu realmente não tenho sido capaz de tirar isso da minha mente. Isso não é algo que eu possa simplesmente esquecer.” “Sim, bem... tente.” Ele inclina-se, de repente parecendo menos inseguro e mais direto. “Eu não quero esquecer. O que você pode não perceber é que eu quero você exatamente da mesma maneira.” Dizer que fiquei surpresa ao ouvi-lo, é um eufemismo. Especialmente tendo em conta o ressurgimento da linda Emily. Eu nunca esperei ouvir Channing dizer essas palavras, que ele me queria. “Você me quer? E Emily?” “Eu estava com ela na noite passada. Estávamos prestes a... você sabe... e eu não podia. Eu estava pensando em você, sobre isso. Então, esse foi o meu momento de clareza. Parei e deixei o seu apartamento. Fiquei acordado a noite pensando.” “Sobre isso? O que é isso exatamente? O que você está tentando dizer?” “Eu sei que você não quer nada sério. Nem eu. Mas nós dois somos adultos que se respeitam e são claramente atraídos um pelo outro. Só tenho um tempo limitado em Boston. Por que não me deixa lhe dar o que você precisa, enquanto estou aqui?” Juro que isto parece um sonho, como se não estivesse realmente acontecendo. Não há uma pitada de diversão em sua expressão. Channing está seriamente fazendo uma proposta para mim. Tanto quanto eu quero rejeitá-lo e dizer que ele está louco,


outra parte de mim fica cada vez mais curiosa, excitada. Mas isso não é tão simples como ele está fazendo parecer. “Você está sugerindo que eu tente fingir que você não é ninguém para mim? Como exatamente isso poderia funcionar, Channing?” “Teríamos de estabelecer regras básicas. Manter o nosso relacionamento pessoal separado da nossa relação sexual.” “E como é que vamos fazer isso quando vivemos juntos?” “Nós poderíamos nos encontrar aqui, digamos aos sábados e nós não discutiríamos isso o resto da semana. Não temos que discutir isso. Ninguém vai saber sobre isso, só nós. E prometo nunca contar a Rory. Eu assumo que ele nunca vai descobrir, seria sua maior dúvida.” Eu só fico balançando a cabeça, em uma tentativa de processar tudo. “O que você ganha com isso?” “Eu consigo ficar com a garota que fantasiei desde que eu tinha dezesseis anos.” Desde que ele tinha dezesseis anos? “Eu nunca soube que você se sentia assim.” “Eu escondi muito bem. Mas sempre fui atraído por você.” Meu instinto me diz que sou louca por considerar isso, mas meu corpo não pode ser acalmado. Está completamente zumbindo, com o pensamento de estar com ele. Tudo é subitamente ampliado pelo cheiro dele, a proximidade de seu corpo perfeito. Eu não tenho certeza se tenho a força para dizer não, porque não há maior excitação do que ser desejada. Minha voz falha. “Eu realmente não sei se essa é uma boa ideia.”


“Você não tem que tomar uma decisão agora. Tire algum tempo para pensar sobre isso. Sem ressentimentos, se decidir contra isso. Vamos esquecer esta noite. Eu prometo, se você me disser não, podemos fingir que essa conversa nunca aconteceu. E tanto quanto espero que você não faça isso, se você decidir entrar em contato com o verdadeiro Gentleman Nine, prometo não a julgar ou interferir também.” Tão chateada quanto estou com ele, sua aparição aqui, foi um choque de realidade. Uma parte de mim está realmente aliviada por estar sentada aqui com Channing agora e não um prostituto. Quanto mais tempo nós nos sentamos no bar, mais louco parece, que eu tenha vindo aqui esta noite para pagar por sexo. Pelo menos com Channing, me sinto segura. A ideia de sexo desenfreado com ele é extremamente tentadora. Saber que ele me quer, também, me faz sentir mais sexy do que tinha em muito tempo. Mas ainda não posso acreditar nisso. E ele certamente não estará conseguindo uma resposta esta noite. Isso iria mudar toda a dinâmica do nosso relacionamento. Isto iria mudar a minha vida.


CAPÍTULO ONZE

Aparentemente, uma maneira infalível para conseguir que Amber evite você, é sugerir uma relação sexual. Anotado. Os dias que se seguiram ao nosso encontro no The Peabody Hotel foram tensos, embora o alívio enorme que senti como resultado de ter finalmente dito a ela a verdade sobre Gentleman Nine é a consolação. Essa foi a primeira e última vez que iria mentir para ela. E ela não tinha me expulsado de casa ou qualquer coisa. Então, era uma vantagem. Amber também não me deu um sólido não, tampouco. Ela deixou a porta aberta para aceitar a minha oferta. A última coisa que ela me disse antes de sairmos do hotel foi que pensaria sobre isso. Meu corpo, infelizmente, optou por se concentrar nisso. Sempre que estávamos no mesmo lugar, podia me sentir excitado com o pensamento na perspectiva de conseguir ter relações sexuais com ela. O fato de que ela de alguma forma sentia que era errado, me fez querer ainda mais. Quanto mais proibido, mais doce é a fruta. Quarta-feira, acabei de chegar em casa do trabalho quando ela ligou para o meu celular. “Oh, você está em casa. Graças a Deus.” Ela diz, parecendo sem fôlego. “O que está acontecendo? Está tudo bem?” Ela está em pânico. “Preciso da sua ajuda.”


A descarga de adrenalina me bate. “Diga-me o que está acontecendo.” “Estou ao virar da esquina com Milo. Saí com ele. Eu o tinha levado a um restaurante e ele derramou sopa de ervilhas em sua camisa. Uma vez que estávamos mais perto da minha casa do que da sua, pensei em levá-lo de volta aí e pegar uma de suas camisas. Mas agora, ele decidiu cair no chão. Ele está deitado na calçada e eu não consigo levantá-lo. Ele é grande demais para eu levantar.” Merda. Já fazendo meu caminho para fora da porta, digo: “Eu estarei aí.” “Obrigada. Estamos na esquina da Stockton e Leste Streets.” Amber parece perturbada quando me aproximo deles. Ela está bufando, soprando ar em sua franja, o que faz muitas vezes quando está estressada. Milo, por outro lado, está sentado na calçada, relaxado e brincando com seu iPad, enquanto as pessoas passam distraidamente, praticamente andando por cima dele. “Ei,” digo. “Ei.” Ela suspira. Eu me ajoelho. “'E aí, Milo. O que está acontecendo? Você não quer vir ficar com a gente em nossa casa?” Ele imediatamente agarra minha cabeça e me puxa para seu nariz, cheirando profundamente meu cabelo. Sua atenção volta para seu iPad. Poucos segundos depois, noto que colocou um clipe de Archer. Ele deve ter achado rapidamente no YouTube. “Será que ele sempre joga Archer quando não estou por perto?”


“Nunca.” Ela sorri. Colocando a mão em seu ombro, digo: “Você é um cara complexo, sabe disso?” Claro, ele não diz nada em resposta. Pego a mão dele. “Vamos, Milo.” Amber está rindo da minha tentativa de levá-lo dessa forma. “Se fosse assim tão fácil, eu não teria que chamá-lo.” Coço a cabeça. “Tudo bem.” Movendo-me para trás dele, enrolo meus braços sob os seus e o forço para cima. Levantá-lo é uma tarefa de força. O cara é pesado. E eu sou um cara grande. Mas ele é um peso morto, porque não está me ajudando nem um pouco. Uma vez que fica de pé, passo o braço em volta de mim enquanto caminhamos. Tenho certeza que as pessoas acham que somos um casal. Amber caminha ao nosso lado com um enorme sorriso no rosto. “Você está gostando disso, Amber?” “Estou.” Ela ri. “Imensamente.” Bem, se há um consolo para isso, é que Amber está falando comigo agora. Obrigado, amigo, por quebrar o gelo entre Amber e eu. Te devo uma. Quando chegamos em casa, levo Milo para o meu quarto e abro o armário. “Qual camisa você gosta?”


Ele começa a tirar algumas das minhas camisas para fora dos cabides e joga-as no chão do closet, antes de finalmente selecionar uma polo - a mais cara. “Isso é Armani. Você tem muito bom gosto. Vamos ver como ela fica em você.” Depois de puxar a camisa suja sobre sua cabeça, eu o ajudo a colocar a limpa. Coube-lhe como uma luva. “Legal. Que tal um pouco de colônia?” Cometo o erro de entregar-lhe o frasco. Ele começa a pulverizar um monte na camisa e em seu cabelo. “Ok, isso é o suficiente.” Tusso. Quando entramos na sala de estar, Amber está radiante. “Olhe para você! Está um cara bonito.” “Obrigado.” Brinco. Quando se vira para mim, pisco e ela sorri de volta. Isso foi bom. Ela não me odeia por mentir e depois propor sexo a ela. Então, ela o cheira. “Oh garoto. Alguém tem um pouco de colônia. Eu deveria ter avisado você. Ele não sabe quando parar com certas coisas.” “Eu posso meio que me relacionar com isso, ultimamente,” digo, esperando que ela entenda que eu estava me referindo a meu Gentleman Nine fodido. Após Milo estar sentado no sofá com um programa de TV, viro para ela. “Que tal eu fazer o jantar? Qual é a comida favorita dele?” “Tudo.” Ela ri.


“Tudo bem, então.” “Talvez ignore o desejo de cozinhar algo muito estranho esta noite, no entanto. Ele gosta de comida normal.” “Você consegue.” “Na verdade, ele realmente ama massas e molho vermelho.” “Perfeito. Isso é fácil. Eu posso definitivamente preparar uma boa marinara.” Amber encosta-se no balcão e observa, enquanto eu cozinho o macarrão e preparo um simples molho com tomates enlatados, manjericão e uma mistura de especiarias que ela tem em cima do balcão. Milo fica na sala assistindo televisão. Quando nos sentamos para jantar, assisto com admiração, como Milo come um enorme prato de espaguete em tempo recorde. Ele parece tão feliz de estar comendo, levando alegria em cada mordida. Ele só leva cerca de cinco bocadas para devorar tudo completamente. Depois que termina, ele abruptamente se levanta. Amber sorri. “Ele gosta de comer e correr.” Meus olhos o seguem quando retorna ao seu lugar na frente da televisão. “Onde estão seus pais? Como ele acabou naquela casa?” Ela limpa a boca com um guardanapo. “É apenas sua mãe. Ele está muito grande e ela não pode mais lidar com ele. Então, ela o deixa na casa do grupo. Tem pessoal vinte e quatro horas, então sempre tem alguém lá e estar nesse ambiente ajuda a lhe ensinar a independência, porque você sabe, sua mãe não vai estar por perto sempre.” Ainda olhando para ele, pergunto: “Você acha que ele está feliz?”


“Eu acho. Ele fica frustrado às vezes, por causa da sua incapacidade de comunicar seus sentimentos, mas no geral ele vive um tipo diferente de vida do que nós. Ele não tem um ego, nem está preocupado com o que as pessoas pensam sobre ele, por isso, em muitos aspectos, isso é uma bênção. E como tudo que ele precisa são alimentos e seus programas favoritos, ou vídeos do YouTube, está contente com prazeres básicos.” “Interessante. Se pudéssemos todos aprender a viver dessa maneira, colocando nossas necessidades em primeiro lugar e não nos preocuparmos com o resto, ou o que as outras pessoas pensam.” Seu rosto fica vermelho. Ela definitivamente sabe onde estou indo. Não tenho certeza se quis dizer isso para relacionar com a nossa situação, mas de alguma forma, isso acontece. Depois que Amber e eu terminamos nossas próprias massas, nos juntamos a Milo no sofá, um de nós em cada lado dele. Ele está assistindo à algum bizarro programa de animação, com um monte de meninas cantando. “O que é este show?”, Pergunto. “É chamado de Kuu Kuu Harajuku13. É um espetáculo infantil. Mas ele adora.” “Qual é a essência?” “Bem, vê aquelas meninas? Elas são chamados de Harajuku Girls porque vivem em Harajuku.” “Fascinante.” Olho para ele, que está rindo. “Por que você acha que ele gosta?” 13 - Kuu Kuu Harajuku (originalmente intitulado KooKoo Harajuku) é uma série de televisão infantil animada criada por Gwen Stefanie baseada em sua marca Harajuku Lovers. O programa segue um grupo adolescente chamado HJ5 e seu gerente Rudie enquanto vivem em uma versão de fantasia de Tóquio chamada Harajuku City.


“Suspeito que ele aprecie o caos. Essas meninas são cantoras e algo está sempre ficando no caminho de seus shows. Ele às vezes ri quando elas entram em apuros. Acho que gosta das suas vozes e o caos. Ou isso, ou talvez ele simplesmente goste de todas as cores piscando.” “É muito doido, me faz lembrar algo que eu já assisti depois de fumar um baseado no meu porão na época da escola.” “Sim. Você era uma má influência, Channing.” Dou um sorriso travesso. “Algumas coisas nunca mudam.” Ela intencionalmente se certifica que seus olhos estejam grudados no desenho depois que eu digo isso. Levo um tempo para admirar suas pernas, que ela espalhou sobre a mesa de café. Elas são lisas e tonificadas. Eu nem sequer acho que tem que depilar, porque tem essa fina camada de cabelo loiro cobrindo-as. Quero esfregar minha mão ao longo da sua pele, para sentir seus pelos. Visões dessas pernas em volta da minha cintura flutuam pela minha cabeça. Seus perfeitos dedinhos do pé estão pintados de vermelho. Eu não sou normalmente um homem de pés, mas os dedos de Amber parecem bons o suficiente para comer. Minha boca enche de água. Porra. Se ela acabar dizendo não para mim, eu nunca poderei tirá-la da minha cabeça. Meus olhos continuam a devorar as pernas de Amber. De repente, sinto uma pancada. E então ele ri. Milo me bate na cabeça. Eu não tenho ideia se ele está chateado que estou olhando para Amber ou o quê, mas ele definitivamente me tirou do meu transe.


Naquela noite, já passava da meia-noite quando decidi usar o banheiro antes de dormir. Amber já estava dormindo, ou então eu pensei que estava. Ela acabou batendo em mim enquanto estava saindo do banheiro e eu estava entrando. “Você está bem?” Minhas mãos estão em seus ombros. É raro eu tocá-la. Sua respiração acelera. Meu pau responde imediatamente, com base em sua reação a mim. “Sim, estou bem.” Olha para mim na escuridão. “Estive pensando sobre o que você e eu discutimos no The Peabody.” Meu batimento cardíaco acelera um pouco enquanto eu, relutantemente, deslizo as mãos longe dela. “Sim?” “Eu ainda estou com raiva de você.” “Amb...” “Ouça-me”, ela insiste. “Bem.” “Eu estou louca... mas estou tão feliz que foi você quem apareceu e não ele. Você estava certo. Eu me arrependi. Obrigada por interceptar o que teria sido uma má jogada da minha parte. Obrigada por cuidar de mim.” “Estou aliviado que você se sente assim.” “Como você disse, tem que haver algumas regras básicas se vamos fazer isso.”


Meu coração realmente começa a acelerar agora. Ela está aceitando minha oferta? Meu pau se contrai. Tenho que manter meu pau sob controle, especialmente já que é um filho da puta desonesto. Ele está mentindo para mim todo esse tempo, apenas para conseguir o que quer, tentando me convencer de que esta situação é simples, quando eu sei muito bem que não é. “Concordo que temos que ter regras”, digo. “Diga-me as suas.” “Preciso ver a prova de que você não tem quaisquer doenças, algo do médico.” “Isso já foi cuidado. Não é um problema em tudo.” “Eu não quero que você durma com mais ninguém enquanto estamos fazendo isso.” “Isso é concedido. O que mais?” “Você tem que usar um preservativo.” Movendo-me para mais perto dela, digo: “Vou usar dois se quiser.” “Isso não é necessário.” Meu pau está ficando oficialmente duro. “OK. Diga-me mais.” “Nós não pronunciaremos uma única palavra sobre isso para ninguém. Não é apenas com Rory que estou preocupada. Mas eu nunca iria querer... digamos... sua mãe sabendo também.” Isso me faz rir. “Por que eu iria dizer a minha mãe?” “Eu não sei.” Sorri. “Só não o faça.”


“Feito. Ninguém vai saber. Vamos, dê-me mais regras.” Eu quero tudo em cima da mesa para que ela não tenha segundos pensamentos mais tarde, ou queira voltar atrás. “Acho que isso é tudo o que tenho, na verdade. Sinto que deveria haver mais, mas não consigo pensar em nada no momento.” “Que tal eu ajudar?” Digo. “Eu tenho algumas.” “Tudo bem…” “Eu propus isso antes, mas a regra principal é nos encontrarmos apenas aos sábados. E não trazemos para casa conosco. Não falamos sobre isso durante a semana. Acho que vai ser importante. Tanto quanto nós podemos ser tentados, o sexo só acontece em nosso quarto de hotel, aos sábados e qualquer conversa sobre o que estamos fazendo será lá também. Dessa forma, este arranjo não irá interferir com a nossa vida do dia-adia.” Ela concorda com a cabeça. “Isso é inteligente.” “Você também concorda em confiar em mim e me dizer se estou fazendo algo que não gosta. Precisamos nos comunicar um com o outro, pelo menos durante o tempo em que estaremos lá.” “Eu vou.” “Vou fazer todos os arranjos.” “Podemos alternar o custo do quarto por semana,” diz. Levanto minha mão. “Não. De jeito nenhum. Eu cuido disto.” “Eu quero pagar.” “Você pode me “Brincadeira; talvez.”

pagar

de

outras

maneiras.”

Pisco.


Ela esfrega os braços. “Isto é tudo tão estranho, Channing. Sinto que a semana passada foi um sonho.” “Só mais uma regra. Não há pressão. Se você está com dúvidas, pode mudar de ideia a qualquer momento. Sem ressentimentos.” Por mais que eu queira dizer isso, eu realmente espero que ela não volte atrás, que queira isso tanto quanto eu quero.


CAPÍTULO DOZE

“Eu ainda não consigo superar o fato de que era Channing o tempo todo.” “Você e eu, Annabelle. Você e eu.” Equilibrando o telefone sem fio no meu ombro, escolho a roupa para sábado, embalando-a em uma pequena bolsa de viagem. A roupa que eu escolhi consistia em uma pequena saia preta e uma blusa de cor nude com sobreposição de renda preta, que sempre faz meus peitos parecerem realmente bons. O fato de que era a blusa favorita de Rory, era o meu pequeno segredo “foda-se” para o meu ex. “Eu juro.” Diz ela. “Eu poderia escrever um livro sobre sua vida, no mês passado, que iria vender como água. E não teríamos chegado à parte boa.” Colocando um baby doll na bolsa, digo: “Não sei se estou fazendo a coisa certa. Eu sempre disse que não queria me envolver com Channing, mas tecnicamente, isso não é realmente me envolver. É apenas sexo.” “acho que a coisa toda é sexy pra caralho. Não só ele estava tentando protegê-la, mas decidiu que queria ser o homem a fazer o trabalho. Minha única pergunta é... você acha que vai ser capaz de separar as coisas? Eu sei que você se preocupa com ele. Você pode realmente lidar com isso?”


No fundo, estou preocupada. Mas ainda não quero me negar esta oportunidade. Simplesmente faz muito tempo desde que estive com um homem e eu estou fraca demais para resistir. “Ele se preocupa comigo também, mas de fato, supõe-se que isto esteja separado. O que acontece no quarto do hotel permanece lá. Parece simples na teoria, mas eu honestamente não sei como vou me sentir uma vez que nós realmente fizermos isso. A verdade é que, para que isso funcione, preciso aprender a deixar de lado meus sentimentos e ver isso pelo que é. Dois amigos que preenchem uma necessidade física um do outro. Ele fica um pouco excitado de jogar com essa sórdida fantasia do quarto de hotel. E eu tenho o que sempre quis, desde que ele se mudou para cá, que é a experiência de ter relações sexuais com ele. Toda essa coisa, o meu contato com o serviço de acompanhantes, realmente começou por causa da minha atração por ele, o que me colocou neste frenesi sexual em primeiro lugar. Eu nunca esperei que ele sentisse alguma coisa, também.” “Segue o fluxo. Você teve um ano difícil. Ainda é jovem. Você não precisa estar em outro relacionamento. Deixe Channing te dar exatamente o que você precisa antes que volte para Chicago. E não deixe que suas preocupações arruínem uma coisa boa.”

Nós planejamos nos encontrar no The Peabody em três horas. Ele deixou um bilhete no meu armário, enquanto eu estava no chuveiro.


Eu vou para o hotel primeiro, conseguir um quarto e vou enviar uma mensagem com o número do quarto. Use o fio dental cor de rosa que você comprou. Eu estive pensando em você nele desde que o peguei na grama do the Common. Os músculos entre as minhas pernas apertam. Ainda não consigo acreditar no fato de que Channing me deseja, quando ele poderia, basicamente, ter qualquer mulher que quisesse, incluindo Emily. Eu ainda não tenho ideia do que está acontecendo. O pequeno café da manhã de sábado com ele na cozinha, tinha sido diferente do normal, para dizer o mínimo. Nós ficamos sentados em silêncio, tomando nossos cafés, mas o peso de mil palavras não ditas pairavam no ar. O cabelo de Channing estava molhado. Sua camiseta branca apertada esticada em seus músculos. Meus olhos ficaram colados aos seus fortes braços, a cada vez que ele levava a caneca à boca boca sexy. Eu ainda não podia acreditar que seu corpo estaria pairando sobre mim mais tarde, que ele estaria dentro de mim. Isso realmente parecia surreal. E então, eu o peguei olhando para mim e suspeitei que ele devesse estar pensando a mesma coisa. A luxúria em seus olhos era palpável e tinha certeza que olhei do mesmo jeito para ele, porque nunca senti que o meu desejo por ele fosse mais óbvio do que naquele momento. Era uma coisa querer alguém. Outra era querer, sabendo que você realmente começaria a tê-lo. Ele saiu após o café da manhã e eu não queria vê-lo pelo resto do dia. Quando 14:45 chegou, ansiosamente verifiquei meu telefone por uma mensagem dele. Poucos minutos depois, ela veio.


Channing: Estou no quarto 248. Leve o seu tempo. Vou estar aqui esperando quando estiver pronta. Apesar da sensação de que eu estou esquecendo alguma coisa, pego minha bolsa e me forço para fora da porta. No momento em que me aproximo do Peabody, as borboletas no meu estômago ficam frenéticas. Arrepios cobrem meus braços, enquanto caminho para o elevador, até o segundo andar. O elevador apita abrindo e meu coração está acelerado, enquanto caminho pelo longo corredor em uma névoa. Eu sabia que estaria nervosa, mas minha ansiedade está muito maior do que tinha antecipado quanto mais perto chego do quarto. Depois de bater levemente, respiro fundo e espero. Quando ele abre a porta, Channing mostra seu belo sorriso e se afasta para eu entrar. Imediatamente, sua colônia infiltra em meus sentidos, enquanto sinto o aumento da minha temperatura corporal. Minhas pernas estão bambas. Acho que você realmente não sabe como vai se sentir sobre algo até que isso esteja prestes a acontecer. De repente, toda a dúvida começa a insinuar-se, neste momento inoportuno. E se eu falhar e ele não quiser fazer novamente? E se ele não gostar do meu corpo? E se eu gozar rápido demais ou não, porque estou nervosa? Imediatamente me aventuro para a janela. Enquanto uma parte de mim está tentada a saltar, olho para o intenso tráfego de Boston abaixo. Os sons fracos da vida fora do quarto são abafados pela batida do meu próprio coração.


“Você está bem?” Pergunta atrás de mim. Viro e esfrego as palmas das mãos suadas na minha saia. “Sim, eu acho que só preciso de um pouco de água.” “Que tal a água, em seguida, um pouco de vinho?” “Melhor ainda.” O álcool parece ótimo agora. Ele abre uma garrafa de água, em seguida, derrama em um copo para mim. Minhas axilas estão suando, o que se torna outra preocupação. Eu tinha usado desodorante suficiente? Tomo um gole de água e vejo quando ele abre uma garrafa de Cabernet que sei que é caro. “Essa é uma garrafa cara de vinho, Lord.” “Bem, não é todo dia que eu tenho Amber Walton em um quarto de hotel comigo. É uma ocasião especial.” Ele sorri e isso me acalma um pouco. Channing me entrega a taça, em seguida, senta-se à beira da cama na minha frente, observando atentamente enquanto tomo o vinho. Seu olhar me faz tremer. Ele parece tão bom. Tudo está no ponto. Seu cabelo está ligeiramente úmido. Ele deve ter tomado banho no quarto pouco antes da minha chegada. Usa uma camisa que está ligeiramente aberta no topo, apresentando algumas centímetros do seu peito bronzeado. Seu jeans escuro cabe-lhe perfeitamente, mostrando uma protuberância proeminente. Ele poderia estar duro já? Quando meus olhos fazem o caminho de volta até seu rosto, posso ver que ele ainda está me observando. “Você está muito bonita.” Seu sorriso é quase o suficiente para derreter os meus nervos, quase.


“Obrigada. Tentei escolher algo sexy para você.” “Eu tenho estado duro durante toda a manhã, assim você poderia ter entrado vestindo um saco de papel e eu ainda precisaria de um bloco de gelo.” Apesar dos meus nervos, a confirmação de que Channing está excitado, faz meu corpo vibrar de excitação. Colocando minha taça de vinho agora vazia para baixo, pergunto: “Como exatamente isso funciona? Será que basta começar a ir para isso ou...” Sua boca se curva em um sorriso. “Não.” “Não?” “Não.” “Então, o que vamos fazer?” ““Nós fazemos o que é natural. Você não está pronta para fazer sexo neste exato segundo. Eu prefiro, se a mulher com quem estou não esteja nervosa, fazendo isso.” “Você pode perceber que eu estou nervosa?” “Sim. E para ser honesto, se você não estivesse eu acharia um pouco esquisito. É normal. Acho que é adorável como você está nervosa, na verdade.” “Eu queria lhe dizer como eu estava nervosa durante o café esta manhã, mas não quis quebrar as regras. Você sabe, não falar sobre isso em casa.” “Bem, adivinhe?” Ele se inclina e a sensação da sua respiração na minha pele coloca meu corpo em alerta. “Estou nervoso, também, Amber. E você pode me dizer sobre o que está sentindo agora. Não há regras neste quarto. Nenhuma mesmo. Diga-me o que você está pensando.”


“Uma parte de mim quer correr para fora daqui. Mas outra parte de mim pensa que você cheira realmente muito bem e quer ficar. Então, sim, eu estou nervosa, mas ainda realmente quero isso.” Ele coloca a mão no meu joelho e envia ondas de choque pela minha espinha. “Você sabe o que eu penso?” “O quê?” “Eu acho que nós deveríamos assistir TV.” “Assistir TV? Certamente, você não pagou quinhentos dólares para um quarto de hotel, para que pudéssemos assistir televisão.” “Temos toda a tarde e noite. E se até o final de hoje à noite, tudo que você quiser fazer é dormir ao meu lado, sem sexo envolvido, tudo bem também.” Diz. Channing se arrasta até o topo da cama e começa a afofar exageradamente os travesseiros. Ele cruza os pés, coloca as mãos atrás da cabeça e solta um suspiro profundo. “Ahh. Isto é tão relaxante. Você deveria tentar.” Ele fecha os olhos. Lá se foi o nosso encontro lascivo. Eu rio, eventualmente, levanto-me, rastejando e me juntando a ele sob as cobertas. A cama é firme e os travesseiros são fofos. Meu corpo afunda no colchão Tempurpedic14. Ele me entrega o controle remoto. “Você começa a escolhendo o que assistir. Eles têm canais fechados.” “Você vai se arrepender dessa decisão, porque eu vou apenas assistir TV realidade no Bravo15.” “Vou sobreviver.”

14 15

Tipo de colchão. Bravo é um canal de televisão estadunidense presente em 88 milhões de residências americanas.


Ele pediu por isso. Imediatamente coloco em um dos episódios Real Housewives16. Tem sido um tempo, desde que comecei a assistir a este show. Channing e eu nos acomodamos em nossos respectivos travesseiros. Ele realmente faz um esforço para tentar entender o que está assistindo. Suas perguntas estão me fazendo rir. “Será que as mulheres realmente agem assim?” “Não as mulheres que eu conheço pessoalmente.” “Então deixe-me ver se entendi. Por que todos eles odeiam aquela garota?” “Eles apenas odeiam.” “Eu não entendi uma palavra nos últimos cinco minutos. Como você pode entender o que eles estão dizendo, se estão todos falando ao mesmo tempo?” Isso me faz rir. “Você não entende. Apenas assiste.” Ao fingir estar interessado no meu show, Channing consegue me fazer esquecer sobre o meu nervosismo, anterior. Eu teria quase esquecido porque tinha vindo aqui, se não fosse o fato de que nossos corpos estão, muito lentamente, moldando cada vez mais perto, de uma maneira natural. O lado da minha perna está contra a dele e o calor do seu corpo está sempre presente, mas não estou mais nervosa ou estressada. Seu pé grande suavemente esfrega contra o meu, enquanto assistimos, o material macio da sua meia acaricia meu pé descalço. Ele está lentamente facilitando as coisas, em sua própria maneira. E está funcionando.

16 The Real Housewives... é um reality show de televisão transmitido nos Estados Unidos pela TV Bravo, e também em outros países. O programa mostra o dia-a-dia de mulheres ricas, com edições em vários locais dos Estados Unidos como: Atlanta, Orange County, Miami, Nova Iorque, Nova Jérsei e Beverly Hills.


Depois que quase uma hora se passou, eu queria que ele soubesse que não tinha esquecido por que estávamos aqui. Em um movimento ousado, tiro minha blusa sobre a cabeça, ficando com o meu sutiã. Ele se aproxima e sussurra em meu ouvido: “Nós estamos jogando strip poker e eu não percebi?” Deus, o que apenas a sensação da sua respiração no meu ouvido faz com meu corpo. “Eu queria ficar mais confortável.” Digo. Seus olhos caem para os meus seios, que estão derramando para fora do meu sutiã de renda rosa. Meus mamilos eretos formigam, ansiando por sua boca em mim. Quando seus olhos encontram os meus novamente, digo: “Posso lhe fazer uma pergunta?” “Qualquer coisa.” Então coloca a mão firme no meu quadril e cada centímetro do meu corpo reage a esse simples toque. Olho para baixo e posso ver que sua ereção está lutando contra seu jeans. Saber que está perpetuamente duro por mim é, talvez, o maior estímulo. “Naquela noite, quando me contou sobre Gentleman Nine, você disse que fantasiava sobre mim desde que tinha dezesseis anos. Eu nunca pensei sobre isso. acho... Só não entendo.” Sua mão ainda está no meu quadril. Levemente apertando meu lado, ele diz: “O que você não entende?” “Você nunca disse nada, nem me deu nenhuma dica. Quer dizer, eu não tinha ideia.” “Isso é porque fui bom em esconder isso.”


“Eu sei. Mas, por quê? Por que você não disse nada para mim?” “Bem, você era a melhor amiga da minha irmã. Se eu lhe pedisse para sair e fodesse as coisas, não me perdoaria, se isso acontecesse antes ou depois que ela...” Ele hesita. Não quero que ele tenha que terminar a frase. “Sim, eu entendo.” Digo, colocando minha mão em seu cabelo. Channing fecha os olhos por um momento, enquanto eu corro os dedos por seus grossos fios sedosos. Ele é tão bonito. É estranho chamar um homem de bonito, eu suponho. Mas essa é a melhor palavra para descrevê-lo. Ele é tão lindo para mim e não posso acreditar que eu o estou tocando livremente como agora. “Então... por que isso está bem agora, Channing? Nosso acordo? Eu ainda sou a mesma pessoa. Por que é certo brincar um com o outro assim agora? Ainda sou eu e você ainda é você.” “Porque nós temos uma compreensão mútua de que nós dois estaríamos ficando de fora. Portanto, não podemos nos machucar. Nenhum de nós está à procura de um relacionamento e nós estamos claros sobre isso. Quando você é um adolescente, você é muito imaturo para tomar esse tipo de decisão.” “Faz sentido, eu acho.” Desde que estamos sendo honestos, digo: “Eu sempre tive uma paixão enorme por você, não apenas por causa da sua aparência, mas por causa da sua personalidade também. Isso é meio embaraçoso de admitir, mas já que estou seminua na cama, com você, agora, acho que já deixei claro como me sinto, de qualquer maneira.” Ele me surpreende quando pergunta: “Por que você não disse nada para mim naquela época?” “Teria importado? Tudo o que você acabou de dizer implica que não teria me perseguido.”


“Eu poderia ter mudado as coisas se soubesse o que realmente sentia. Quer dizer, eu sei por que nunca disse nada a você. Como disse, tinha minhas razões. Mas por que você nunca disse nada para mim? Passamos muito tempo juntos.” “Acho que eu era antiquada e sentia como se a menina não devesse fazer um movimento. Uma vez eu disse a Rory que eu tinha uma queda por você.” Rio um pouco, recordando o tempo que admiti a minha paixão por Channing, para o cara que viria a ser meu namorado. Channing de repente move a mão do meu quadril. “Você o quê?” “Antes que ele e eu ficássemos juntos, uma vez disse a Rory que eu gostava de você. É engraçado pensar nisso agora, considerando como as coisas aconteceram.” “O que exatamente ele disse sobre isso, quando você disse a ele?” Eu não tinha certeza se devia admiti-lo. “Ele me disse para ter cuidado com você, que você iria me machucar.” “Realmente...” Seus olhos se estreitam “Quando foi isso? A conversa?” Ele está perturbado. Coço a cabeça em uma tentativa de lembrar. “Provavelmente, pouco antes de você ir para a UF.” Channing de repente senta-se contra a cabeceira. Minha revelação realmente pareceu irritá-lo. Eu poderia entender porque ele estaria chateado. Mas imaginei que ele iria entender por que Rory me alertaria contra ele. Channing nunca escondeu seus modos de mulherengo naquela época. Rory era seu amigo, no momento, Channing era um jogador. Isso era inegável. Rory


pensou que ele estava apenas cuidando dos meus melhores interesses. Quando ele continua a não dizer qualquer coisa, pergunto “Você está bem?”


CAPÍTULO TREZE

“Channing?” Agora não é a hora de ficar louco. Mas, de repente, parece que tenho dezoito anos novamente. Nunca tive intenção de revelar qualquer coisa a Amber sobre Rory e o meu pacto. Mas ouvir o que ele disse a ela era completamente chocante. Parece que vapor sai dos meus ouvidos. Estou pronto para explodir. Ele sabia como eu me sentia sobre ela na época. Ele sabia que, apesar dAS minhas ações quando se tratava de outras meninas, com Amber era diferente. E agora, fico sabendo que ele sabia que ela tinha sentimentos por mim, antes dele persegui-la. Ela pode ver no meu rosto que não está nada bem. “Channing, o que há de errado?” “Isso não importa agora. São coisas antigas.” “O que não importa?” “O fato de que seu ex é um babaca mentiroso.” “Por causa do que ele disse sobre você?” Os meus olhos rapidamente encontram os dela. “Ele sabia como eu me sentia sobre você.” Ela pisca repetidamente, parecendo totalmente confusa. “O que você quer dizer?”


Aqui vai. “Rory e eu, ambos queríamos você, Amber. Cerca de um ano antes de eu ir para a faculdade, ele veio falar comigo e ME disse que queria TE pedir para sair. Senti-me obrigado a dizer-lhe que eu tinha sentimentos por você, também. Na época, decidimos que, para o bem da nossa amizade, nenhum de nós iria persegui-la. Fizemos um acordo, que ele quebrou assim que fui para a UF.” Ela cobre a boca. “Meu Deus. Eu, obviamente, não sabia sobre isso.” “Não, claro que não. Você nunca deveria saber, mas pode apostar que se você me encontrasse e dissesse que tinha sentimentos por ele, teria contado a ele sobre isso. Eu teria desfeito essa porra de pacto se isso significasse fazer você feliz. Em vez disso, quando contou a ele sobre mim, ele não fez nada a não ser avisá-la contra mim, para que ele pudesse se insinuar para você quando eu partisse.” Ela olha para o vazio, parece que está tentando dar sentido à minha revelação. “Então, quando você voltou da UF, Rory e eu estávamos juntos ... você estava diferente em relação a nós. Isso porque…” “Eu estava devastado. Sim. Estava esmagado por ver vocês dois juntos”. “Oh, meu Deus, Channing. Eu não tinha ideia. Nenhuma.” “Eu sei disso. Por que você teria?” “Eu baseei a minha opinião sobre você em grande parte, por esses anos depois que veio para casa da UF. Você sempre estava perto, mas parecia fora de controle quando voltou. Via as suas ações e julguei-o com base nelas. Eu nunca imaginei que o ressentimento estava na raiz delas.”


Solto uma gargalhada com raiva e digo: “Eu estive com todas as suas amigas para me vingar de você, mesmo que não tenha feito nada de errado. Muito maduro, certo?” “Eu meio que odiava você na faculdade”, diz. “O sentimento era mútuo, Amber. Eu meio que odiei você por um tempo, também, até que abri os olhos e percebi que, se você estava feliz, realmente feliz com ele, então isso era tudo que importava.” “Uau.” Eu não podia acreditar que deixei as minhas emoções terem o melhor de mim. Acalme-se, porra, Channing. Eu rio. “Bem, lá se foi apenas sexo esta noite, hein?” Eu tinha praticamente arruinado a nossa noite, trouxe o passado para este quarto de hotel e fiz uma birra. Só neste momento percebi quanta amargura eu ainda guardava, mesmo depois de todos estes anos. Ela coloca a mão no meu rosto e fecho os olhos, para saborear o seu toque. “Estou feliz que você me disse, Channing. Quer dizer, eu sei que não muda nada entre nós agora. Mas era uma parte do passado para a qual eu estava aparentemente cega.” Coloco minha mão sobre a dela e digo: “Olha, eu não posso mesmo dizer que a culpa é do Rory pelo que ele fez. Tudo é justo no amor e na guerra, certo? Ele pegou a garota no final. Ele jogou o jogo melhor do que eu. E você se apaixonou por ele. Ele ganhou.” O seu olhar queima através de mim antes de dizer: “Não. Eu peço desculpas, mas não concordo. Porque agora eu estou na cama com você. Então, eu diria que você ganhou o jogo no final.”


O meu coração quase pula do peito. Essa foi a coisa mais doce que ela poderia ter dito para mim, caralho. Parece que ela curou uma década inteira de raiva e ressentimento com duas frases. Ela está certa. No final, apesar de tudo o que aconteceu, aqui estávamos. E esta noite, neste momento, nada disso tinha merda nenhuma a ver com o que aconteceu no passado. Tratavase de nós. Eu podia beijá-la por essas palavras. Na verdade, eu faço isso. Envolvo as mãos em volta do seu rosto, puxo-a para os meus lábios e solto um suspiro de alívio quando a saboreio. Ela geme em minha boca e o meu pau reage, agora pronto para estourar. Como sempre esteve desde o nosso beijo todos aqueles anos atrás, o reconhecimento do seu gosto é imediato. Só que desta vez, não irá acabar em apenas um beijo. Cada segundo que passa enquanto enfio a minha língua dentro e fora da sua boca, eu me perco cada vez mais nela. Com cada suspiro e gemido que viaja em minha garganta, eu quero dominá-la mais. Falo em cima dos seus lábios: “Você está usando o fio dental que eu pedi?” “Sim.” “Mostre-me.” Ela se afasta um pouco para puxar a saia dela para baixo, em seguida, vira as costas para mim e exibe a sua linda bunda. Passo a mão ao longo da sua pele e enrolo o meu dedo no fio, que passa dentro de suas nádegas. Incapaz de evitar, puxo-o bem forte. “Eu quero que você só use isso quando estiver comigo. Quero ver vários, de cores diferentes. Eu amo a sua bunda neles.” “Está bem.”


A sua calcinha está molhada, a partir do momento em que a toco pela primeira vez. “Ela está encharcado. Há quanto tempo você está assim molhada?” Ela se vira para mim e sorri maliciosamente. “Desde que você se mudou.” Um sorriso torto se espalha pelo meu rosto. “Bem, então, parece que eu criei um problema que preciso cuidar.” Atrevidamente deslizo a sua mão até o meu pau e aperto-a em mim. “Sinta isto. Isto é o que você faz comigo e eu finalmente não tenho que esconder mais.” Amber fecha os olhos e começa a esfregar a palma da mão ao longo do meu pau, enquanto nós encaramos um ao outro. Alcanço e massageio o seu clitóris, antes de deslizar os meus dedos dentro de sua buceta quente. “Foda-se, Amber.” Fecho os olhos e ouço o som da sua umidade, enquanto os meus dedos se movem. “Os meus dedos estão cobertos por sua umidade.” Tiro-os e pairo sobre ela, enquanto se contorce embaixo de mim. “Olhe para mim,” digo, abro o zíper das minhas calças e tiro o meu pau rígido. Ela me observa atentamente enquanto uso a sua umidade que ainda está em meus dedos, como lubrificante, enquanto me acaricio. Os seus olhos estão paralisados em minha mão se movendo. Eu não posso me lembrar de estar tão duro antes do sexo. Eu adoro vê-la me observando. Amber morde o lábio inferior quando começa a brincar com o seu clitóris. Oh, porra, sim.


Os únicos sons são os da nossa excitação e da pele friccionada. Eu não posso tirar os meus olhos dos seus dedos, que se movem sobre os lábios da sua bela buceta. Eu podia gozar por toda a cama em cinco segundos se eu quisesse. Mas de maneira nenhuma vou perder esta oportunidade. Eu preciso controlar o meu ritmo. O único lugar onde quero ter o meu clímax, é quando estiver dentro dela. Ela para de se esfregar tempo suficiente para tirar o sutiã, deixa os seus bonitos seios saltarem ao se libertarem. Quando olha para mim, há uma certa inocência em seus olhos. Eu tenho que me lembrar de que ela só esteve com um homem antes de mim. Puta merda. Eu preciso desacelerar. Os meus olhos deslizam pelo seu rosto, pelo pescoço e, em seguida, mais uma vez pousam em seus seios. Eu levo algum tempo apenas apreciando os seios e os seus mamilos, enquanto o meu pau excitado aguenta o balanço, latejante e pronto para gozar. Quero tanto me esfregar contra a sua abertura, mas estou coberto de pré-gozo, de modo que é muito arriscado. Muito para meu espanto, deixei a caixa de preservativos na minha mochila, que está do outro lado da sala. Relutantemente saio de perto do seu corpo quente e vou buscar um. Amber se senta e admira o meu físico nu, o que amo, caralho. Eu amo o quanto ela me quer. Os seus olhos estão colados à tatuagem na base dos meus abdominais, quando eu rasgo o invólucro do preservativo abrindo-o com os dentes e coloco a borracha sobre meu pau inchado. Eu não posso esperar mais um segundo. Arrasto-me sobre a cama e abaixo o meu corpo sobre ela, antes de empurrar as suas pernas abrindo-as bem e afundar dentro dela. Ela solta um som no momento em que entro nela e isso me incendeia como um foguete.


Mas ela é muito mais apertada do que tinha previsto. Eu preciso me acalmar, ou então vou explodir em questão de segundos. As suas pernas estão tão abertas quanto consegue e a sua buceta envolve o meu pau. Eu me sinto incrível. Ela está tão molhada que não me preocupo em machuca-la. Os seus quadris se movem debaixo de mim, me incentivam a ir mais rápido, assim como as unhas enterradas na minha bunda. Eu quero prolongar a nossa primeira vez, mas simplesmente não consigo. Eu me sinto bem demais para não transar com ela mais áspero. E é também o que ela quer como evidência à reação do seu corpo, enquanto penetro nela. Então, eu fodo forte, como se fosse a minha única chance. Uma parte de mim teme que ela possa se arrepender amanhã, então aproveito este momento. Amber leva a minha cabeça até seus seios, guiando a minha boca para o seu mamilo. Alguém gosta de seus seios sugados. Bem, acontece que eu amo sugá-los e mordê-los. Amo que ela me mostre o que deseja. Eu também amo que vai ficar com marcas por todo o corpo, do tempo que passei com ela. Não há uma parte de mim que não esteja ligada a ela. As nossas mãos estão enlaçadas. A minha boca se enche de seu peito perfeito. O meu pau está se movendo dentro dela. “Não posso acreditar que estou transando com você. Você é incrível, Amber. Você é melhor que tudo. Diga-me quando gozar. Estou apenas esperando para explodir dentro da sua buceta linda.” As minhas palavras a fazem explodir. Sinto a sua buceta convulsionar em torno de mim. Eu posso literalmente sentir o seu orgasmo apertando o meu pau. É nesse momento que eu


finalmente gozo, penetrando-a rápido, enquanto meu esperma quente enche o preservativo. Finalmente abrando o meu ritmo e relutantemente saio dela. Mesmo que queira ficar dentro, o preservativo está tão cheio, que mal pode conter a minha carga. Levanto para me desfazer dele e rapidamente volto para a cama. Coloco os meus lábios nos dela, nos beijamos, um beijo longo e forte, e dentro de alguns minutos, posso sentir o meu pau começar a endurecer novamente. Ele quer mais. Amber suspira. Um sorriso se espalha em seu rosto. Ela parece calma, saciada e um pouco estupefata com o que acabou de fazer. Os nossos rostos estão próximos, quando ela passa os dedos pelo meu cabelo e diz: “Bem, eu estou oficialmente ferrada, porque não sei como algo, algum dia, vai superar isso.” Com a minha respiração ainda irregular, digo: “Oh, acredite em mim, eu pretendo fazer isso. Estou longe de terminar com você está noite.” Coloco a cabeça entre os seus seios bonitos e ouço o som de sua respiração. Depois de um tempo, ela pergunta: “Devemos comer?” “Oh, você quer dizer que há outras coisas que você quer fazer, além de me foder a noite toda?” Ela morde o lábio inferior e sorri. “A comida vai me dar energia para a segunda rodada.” “acho que nós podemos fazer uma pausa para nos alimentarmos, mas vamos tomar banho primeiro.” “Juntos?” Ela parece um pouco apreensiva.


“Não seja tímida. Eu vou cuidar bem de você.” Amber levanta-se da cama. O meu pau certamente está pronto para brincar novamente, quando tenho um vislumbre do seu corpo completamente nu. Sigo-a para o banheiro, asseguro-me preservativo no caminho, apenas para o caso.

de

pegar

um

Uma vez no chuveiro, as costas de Amber estão voltadas para mim enquanto a água quente cai sobre nós. O meu pau está imprensado na fenda do seu traseiro, enquanto alterno entre lavar as suas costas e beijar a sua pele. “Eu preciso de você de novo, mas desta vez quero ver o meu pau movimentando-se dentro e fora de você, por trás.” “Porra,” ela respira, enquanto os seus braços tremem contra o azulejo. Quando ouço aquelas palavras saírem de sua boca doce, fico louco. Pego o preservativo da pia e não posso colocá-lo rápido o suficiente. Graças a Deus tive o bom senso de trazer um para o banheiro. Deslizo dentro dela, coloco as mãos em cada lado da sua bunda para guiá-la para cima do meu pau. Assistir o meu pau movimentando em seu corpo, deste ângulo, é a coisa mais quente que eu já experimentei. “Merda,” gemo. “Você me faz sentir muito, muito bem.” Desta vez, eu me perco mais rápido do que o previsto. “Eu vou gozar.” “Eu também,” ela ofega. O meu orgasmo vem de repente, quando o meu corpo choca contra o dela.


Bombeio lentamente, gentilmente mordo a sua orelha e murmuro, “Eu quero que você nunca se esqueça de como isto a faz sentir, Amber. Eu sei que eu nunca vou esquecer isso.” “Isso é do que eu tenho medo, que eu nunca vá ser capaz de esquecer,” sussurra.

Vamos a uma churrascaria na rua. Apesar da pouca iluminação, o rosto de Amber reflete um brilho visível, pelo qual eu não posso deixar de assumir o mérito. Ela olha para o menu, mas os meus olhos estão firmemente focados nela. “O que você está com vontade?” Pergunto. Ela encolhe os ombros. “Eu realmente não estou com muita fome. Apenas sinto que eu devo comer.” O meu telefone toca. Recuso-me a verificá-lo. “Você pode verificar o seu telefone. Eu sei que acha que eu vou me sentir insultada, mas não vou.” “Não. Não é preciso. Não há nada mais importante do que apenas curtir o momento, agora, com você. Seja o que for, pode esperar.” “Você é mais forte que eu. Eu, pelo menos, precisaria ver quem mandou uma mensagem, mesmo se não respondesse.” “A mim não importa quem mandou uma mensagem.” Eu me inclino para que ela possa ouvir o que estou prestes a dizer. “Tudo


o que me importa é conseguir algo para você comer, para que eu possa subir e comê-la.” Ela fica vermelha. Os meus olhos fixam-se em seu pescoço. Estou muito orgulhoso das marcas que deixei nele. “O quê?” Pergunta. “Nada.” “Você está olhando para mim com um olhar meio esquisito.” “Estou? Sinto muito. Eu não quero. Acho que não posso evitar.” “O que você está pensando?” Pergunta. “Dê-me a resposta honesta.” “Você realmente quer saber?” “Sim.” Descanso o queixo na minha mão, olho para ela um pouco antes de dizer: “Há um monte de pensamentos correndo pela minha cabeça. Estou olhando para você e pensando, que eu não posso acreditar que apenas a fodi, duas vezes. Estou pensando, que me sinto melhor do que eu imaginava ser possível e que posso estar fodido se acho que posso manter as minhas mãos fora de você, pelo resto da semana, depois de hoje. E já estou pensando, sobre o que quero fazer com você quando voltar para o hotel, ou seja, descobrir qual o gosto da sua buceta. Estou aproveitando cada segundo deste dia e me sinto o homem mais sortudo do mundo. Eu também estou querendo saber o que está passando pela sua cabeça.” Pego a mão dela. “Sua vez.” O rosto de Amber fica um tom ainda mais escuro de vermelho, que escorre em manchas sobre o seu pescoço pálido. “Eu não posso acreditar como foi bom. Na verdade, eu ainda sinto você entre as minhas pernas. Eu não quero que este dia termine. É mais


ou menos isso. Não vou permitir que a minha mente vague para qualquer outra coisa, porque não quero que as coisas fiquem complicadas.” “Bom. Apenas fique comigo no momento. Isto é tudo sobre o que isso é.” O garçom serve os nossos bifes e no meio do jantar, eu tenho que usar o banheiro. Não fui desde o sexo que tivemos antes. “Eu já volto, ok?” Quando volto do banheiro, noto que o humor de Amber parece ter mudado em comparação com o que tinha antes de eu sair. “Você está bem?” “O seu telefone tocou novamente. Dei uma espiada. Eu sinto muito.” “Está tudo bem…” “Era Emily. Você está zangado?” Merda. Fale sobre um assassino de humor. “Se estou zangado porque você olhou para o meu telefone? Não; e depois da merda que lhe fiz passar com Gentleman Nine, não seria muito justo eu ficar zangado, não é?” “De qualquer forma, ela quer saber se você está por perto hoje à noite.” “Bem, eu não estou, estou? Estou muito ocupado, na verdade.” Os seus lábios se curvam em um leve sorriso, mas eu sei que Amber ainda está preocupada pensando em Emily. Eu não posso culpá-la. Eu não deixei exatamente claro, o que iria fazer sobre


toda essa situação. Eu meio que tinha abandonado isso, temporariamente. Certamente, não havia energia mental suficiente em mim para explorar essa questão, esta noite. Tudo o que eu realmente quero fazer, é voltar para o quarto com Amber e esquecer qualquer outra coisa. Meu pau não pode ser domado. Olho de novo para as marcas que deixei em seu pescoço e peito e, de repente, sinto vontade de ir e fazer mais algumas. Envolvo as suas pernas com as minhas debaixo da mesa e digo: “O que acha de levarmos a comida para o hotel? De repente estou morrendo de fome para algo diferente do bife.”


CAPÍTULO CATORZE

Channing disse que trabalharia até tarde na segunda-feira à noite, por isso, é a oportunidade perfeita para ter com Annabelle algum tempo de meninas. Não me sentia bem falando a ela tudo o que Channing e eu fizemos. Mesmo que eu compartilhasse coisas com a minha melhor amiga, muito abertamente, ele e eu havíamos concordado em não falar sobre o que aconteceu com outras pessoas. Apesar de Annabelle saber a essência geral do que está acontecendo entre Channing e eu, escolhi não discutir quaisquer detalhes explícitos com ela, e ela respeita a minha decisão, pelo menos em sua maior parte. Isso não significa que não tente ter informações. Ela coloca um pouco de vinho para cada uma de nós. “Você tem certeza que não quer falar sobre sábado?” “Tenho certeza.” “OK. Mas você está bem? Tudo correu bem?” Ela se aproxima de mim e me entrega uma taça. “Sim. Foi tudo incrível. Muito surpreendente. A única coisa ruim da noite, foi quando o seu telefone tocou durante o jantar. Ele tinha ido ao banheiro. Não pude deixar de virá-lo e dar uma espiada. Era uma mensagem de texto de Emily. O ciúme apareceu. E me sentir dessa maneira me fez pensar que realmente estive me enganando, pensando que poderíamos apenas ser amigos.”


“Ok, mas você disse que ambos concordaram em não dormir com outras pessoas enquanto isso estiver acontecendo, certo? Então, com o que você está preocupada?” “Isso não significa que ele não tenha sentimentos por alguém, ou até mesmo vê-la. Significa apenas nenhum sexo. Enfim, estou com raiva de mim mesma por ficar tão chateada sobre isso. Isso meio que derrota a finalidade do acordo de sexo casual, não é?” “Bem, esse é o risco que você toma quando concorda com algo como isto. Quero dizer, ele é seu amigo. Você se preocupa com ele. Quando adiciona intimidade física na mistura, esses sentimentos ficarão emaranhados. Você é apenas humana.” Rodo o meu vinho em torno da taça e olho para ele feita uma estúpida. “Não quero me sentir assim. Quero ser capaz de desfrutar do prazer que estar com ele traz, sem deixar entrar qualquer um dos pensamentos complicados, mas é difícil.” Annabelle toma um gole de vinho e pousa a taça. “Você vai resolver isso. Não invejo você, embora e me preocupo que vá acabar ferida. Mas não vou lhe dizer para parar, porque acho que se fosse você, também não seria capaz de fazer. Você precisa disso. Eu só posso imaginar que o sexo é alucinante.” Deus, sim, foi. Eu não fui capaz de pensar em mais nada. “Eu estou praticamente nisso pela experiência, sei que eu provavelmente vou me machucar e corro o risco de qualquer maneira.” “Muito do que fazemos na vida é assim.” A porta da frente se abre, nos assustando. Channing chega em casa do trabalho. Ele só deveria voltar muito mais tarde. O meu coração começa a tamborilar. Eu não estou pronta para isso.


Annabelle está radiante com a visão dele. É a primeira oportunidade que ela tem de encontrá-lo em pessoa. “Ei,” ele diz quando entra na sala de estar. Os seus olhos vão para a garrafa de vinho e o prato de bolinhas de queijo na mesa de café. “Channing, esta é...” “Annabelle.” Ele balança a cabeça, oferecendo-lhe a mão e um sorriso largo. “Eu sei quem você é. Realmente é um prazer conhecê-la.” “Acho que a minha reputação me precede?” Annabelle sorri. Posso dizer que ela está realmente impressionada por ele saber o nome dela. “Bem, Amber a mencionou várias vezes. Sei que você é uma boa amiga.” “É incrível conhecê-lo, também. Ouvi muito sobre você.” “Estou certo que você ouviu,” Channing diz enquanto se senta no sofá. “Se importam se eu participar?” Hesito. “Um... claro.” Ele se serve de uma taça de vinho, antes de deitar a cabeça para trás no sofá. “Porra. Hoje foi um longo dia. Estou tão feliz por estar em casa.” “Pensei que você iria trabalhar até tarde.” “A minha reunião foi cancelada. Fiquei louco por isso. Eu não queria nada mais durante todo o dia, a não ser chegar em casa, comer uma boa refeição e relaxar.” Kitty entra na sala e pula no colo de Channing. Ele gentilmente esfrega a sua cabeça, enquanto bebe o seu Cabernet. Arrepios me percorrem, quando penso sobre essas mãos em mim,


dentro de mim, alguns dias atrás. É impossível estar perto de Channing sem ter os sentimentos fantasmas dele me tocando, dele dentro de mim. Sinto-o por todo o meu corpo, mesmo quando ele não está por perto, mas os sentimentos são ainda mais fortes quando está presente. Fiel à sua palavra, desde sábado, ele não tinha mais do que roçado contra mim. Estar sem seu toque após um dia inteiro me afogando nele, é mais difícil do que eu jamais esperava. Annabelle não consegue tirar os olhos de cima dele. Ela tem o sorriso mais idiota no rosto. Gostaria que eu pudesse tirá-lo na porrada. Ele me choca totalmente quando se vira para ela. “Então, estou supondo que Amber lhe disse que estamos fodendo?” O vinho praticamente pulveriza para fora do meu nariz. Pego um guardanapo. Ele acaba de dizer o que eu penso que ele disse? A sala fica em silêncio. Annabelle parece um cervo paralisado com os faróis. Então, o sorriso bobo em seu rosto volta com força total. A culpa está escrita em toda parte. Ela está deixando isso muito claro, sem dizer nada; que claro, eu disse a ela. Ela olha para mim. “Umm...” Ele se dirige a ela, “Quero dizer, nós podemos sentar aqui e fingir que você não sabe, mas todos nós sabemos que não é o caso.” Ele olha para mim e diz: “Olha, eu sei que Amber lhe diz tudo. Ela mencionou para mim antes. Então, eu não sou estúpido. Quando entrei, as duas pareciam ratos assustados. Estou certo de que vocês estavam falando de mim e isso é perfeitamente normal. Amber precisa de uma boa amiga em quem confiar. Estou feliz que seja você.”


Annabelle parece estar corando agora. “Bem, obrigada. É muito gentil da sua parte dizer isso.” “De nada.” Ele coloca os pés para cima. “Amber me disse que você tem dois filhos?” Ela olha para mim, parecendo realmente impressionada que Channing lembrasse disso. “Sim. Jenna e Alex, eles têm onze e sete.” “Eles devem mantê-la ocupada.” “Eles mantêm. Mas eu os amo. Entre o trabalho e eles, não tenho muito tempo para relaxar. É óbvio, que indiretamente, vivo um pouco através da vida de solteira de Amber. Esta noite é uma noite rara. O meu marido está comandando a casa.” Ele olha entre nós. “As senhoras comeram?” “Na verdade não. Nós íamos encomendar agora,” digo. “Eu ia cozinhar algo para mim. Que tal eu fazer algo para todos?” Para Annabelle parecia que ele tinha acabado de lhe oferecer um carro novo. “Isso seria óti...” “Tudo bem,” interrompo. “Nós podemos cuidar de nós.” Os dois sentados juntos me deixam nervosa por algum motivo e estou me controlando para evitar esse cenário. Channing parece um pouco decepcionado. “Entendi. Eu não queria interromper a noite das meninas.” “Bobagem,” diz Annabelle. “Gostaríamos muito de jantar com você, Channing e obrigada pela oferta. Não é todo dia que tenho um homem bonito cozinhando o jantar para mim.”


“Bem, eu não sei sobre a parte do bonito, mas eu posso definitivamente cozinhar pra caramba.” Ela murmura para mim: “Completamente adorável.” Ele é. E não há maneira nenhuma de eu agora evitar este jantar. Channing acabou cozinhando para nós uma refeição maravilhosa, que incluía salmão defumado, tâmaras embrulhadas em bacon frito com queijo de cabra e almôndegas Sriracha. Depois que comemos, nós permanecemos à mesa. “Então Amber, me disse, vocês dois têm muita história,” diz Annabelle. “Sim, Walnut e eu nos conhecemos há muito tempo.” Ele olha para mim e sorri. Arrepios correm através de mim porque cada expressão, cada sorriso agora tem um sentido escondido de ‘fodame’ nele. “Conte-me sobre Amber quando era mais nova.” O sorriso de Channing se abre enquanto pensa sobre a resposta. “Amber era incrível. Ela era como um das meninas, sempre pronta para qualquer coisa, nada preocupada com merdas femininas, não era obcecada com a maneira como parecia ou qualquer coisa assim. Ela era a voz da razão, mas sempre podia, de alguma forma, ser seduzida para o lado negro. Não mudou muito, realmente. Bem, exceto que agora é um pouco mais feminina.” Ele pisca para mim. “Mas estou perfeitamente bem com isso.” Os olhos de Annabelle não param, enquanto nos observa. Ela parece estar ficando enlouquecida com ele flertando comigo.


Mudo o tema da conversa de volta à nossa infância. “Nós nunca fizemos nada assim tão ruim naquela época. Podemos ter entrado em algumas casas abandonadas, coisas assim. Naqueles anos em que éramos inseparáveis, você pode apostar, que se eu fizesse algo ruim, Channing estava, provavelmente, por trás disso.” “Isso é verdade.” Ele sorri. “De qualquer maneira, era apenas minha mãe, minha irmã e eu enquanto crescia. Amber estava sempre em casa. Ela era como outro membro da família.” Annabelle brinca com o resto da sua comida e pergunta: “Você não tinha um pai por perto?” A expressão de Channing escurece. “O meu pai nos deixou quando éramos pequenos. Ele se mudou para Nevada e se casou novamente. Não tenho contato com ele.” “Sinto muito por ouvir isso.” A única vez em que vi o pai de Channing, foi no funeral de Lainey. Ele apareceu com a sua nova esposa e realmente não falou com ninguém. Eu soube imediatamente quem ele era, porque parecia uma versão mais velha do seu filho. A situação com seu pai indo embora, sempre me fez ficar tão triste por Channing e Lainey. Mas isso francamente me irritou, vê-lo em seu funeral, quando ele não esteve lá para ela de outra forma. “Está tudo bem,” diz Channing. “Eu nunca soube o que era tê-lo por perto depois dos seis anos de idade, por isso nunca houve um enorme sentimento de perda. Vazio, talvez, mas eu consegui viver muito bem sem ele.” Não tenho certeza se acredito que ele realmente se sinta assim. Entro na conversa, sinto-me triste que ele tenha que pensar sobre o seu pai e quero mudar de assunto. “Eu era apenas uma criança, como você sabe. Eu tinha dois pais felizes no casamento,


a educação perfeita. Mas eu estava muito entediada. Preferia muito mais o caos da casa de Lainey e Channing.” “Anarquia.” Channing ri. “E todos os doces que você conseguisse comer.” “Isso é verdade.” Eu rio. Rezo para que Annabelle não traga a morte de Lainey para a conversa. Felizmente, ela parece lembrar-se de eu lhe dizer o quão difícil era para Channing falar sobre isso. Ficamos conversando na mesa por cerca de uma hora. Isso me faz muito feliz, pois Annabelle e Channing se deram muito bem. Ele acabou chamando um Uber para ela e insistiu em pagar por isso. Depois dela sair, ele e eu ficamos sozinhos na cozinha, limpando. Por alguma razão, tenho dificuldade em olhar para ele quando estamos sozinhos. Sem o amortecedor de outra pessoa, tenho medo de que ele seja capaz de sentir o querer em meus olhos, tenho medo que isso me faça parecer fraca. A sua voz é baixa e sexy quando diz: “Você pode olhar para mim, sabe.” Estou de costas para ele quando digo: “Não posso mais olhar para você da mesma maneira novamente.” Ele se aproxima um pouco mais para que eu possa sentir a sua respiração. “Bem, espero que não.” Limpo a garganta e digo: “Estou realmente feliz que você e Annabelle tenham se dado tão bem.” “Você não estava planejando me apresentar para ela, não é?” Dou de ombros, incapaz de explicar adequadamente porque eu estava hesitante em eles se conhecerem. “Só para que saiba,


não falei sobre os detalhes do que fizemos nem nada. Algumas coisas não são da conta de ninguém. Ela apenas sabe em geral que nós concordamos em... você sabe...” Hesito. “Foder como animais aos sábados...” Eu posso sentir as minhas faces aquecerem. “Sim.” “Estou bem com o que você diga a ela. Como eu disse, é importante para mim que você tenha alguém como ela, de quem pode depender e confiar. Claramente, não sou esse amigo para você, já que não posso ser confiável em não foder a parte da amizade em nome do prazer físico.” Nós apenas olhamos um para o outro um pouco e eu desejo, secretamente, que ele quebre as regras. Eu não seria a primeira a quebra-las. A minha fraqueza é mais do que reveladora, uma clara indicação de que eu, definitivamente, não ia ser capaz de desistir dele muito facilmente. Para não mencionar, perdê-lo completamente está se tornando um medo maior a cada dia. “Espero que, aconteça o que acontecer, fiquemos sempre amigos, Channing.” “Eu também, Amber. Eu realmente quero dizer isso.” “Estamos quebrando as regras mesmo, falando sobre isso, hein?” “Vou deixar passar desta vez.” Ele pisca e se inclina para mais perto, o calor do seu corpo é palpável. “Para que conste, eu mal posso esperar por sábado.” Ele está tão perto, mas ainda tão longe. O meu corpo está em completa agonia.


Vou para a cama completamente excitada. É quase meianoite e não consigo dormir, então decido pegar um copo de água. Posso ouvir Channing falando com alguém no telefone, em seu quarto. Com quem ele está falando tão tarde? A sua voz está abafada, mas eu me esforço para ouvir o que está dizendo. “Restam-me pouco menos de dois meses, então voltarei para Chicago de vez. Eu sei que parece que fui embora há anos. Mas você não terá que esperar muito mais tempo. Eu só preciso deste momento. Então, sou seu, certo?” Volto para o meu quarto e não posso evitar a sensação instável no meu estômago. Mas tenho que me lembrar de que esta situação é temporária. Eu sei. Então, nada do que ele disse naquela conversa telefônica deve importar. Eu sou muito boa em enganar a mim mesma.


CAPÍTULO QUINZE

Passou apenas uma semana, mas parece que se passaram anos. Enquanto me sento sozinho, no quarto do hotel, folheando uma revista sobre as atrações locais, mal posso esperar que ela chegue aqui. Ter que olhar para ela durante toda a semana e não tocá-la, foi um inferno absoluto. Foi seriamente a semana mais longa da minha vida. Mas eu fiz essa regra e estava determinado a não quebrá-la. A batida finalmente chega. Quando abro a porta, tenho que me impedir de atacá-la de imediato quando entra. Ela parece boa o suficiente para comer, com um top florido, deixando um ombro de fora. A minha boca se enche de água com a necessidade de devorar o seu pescoço. Só quando olho para o seu rosto mais uma vez, percebo que algo está errado. “O que está errado, Amber?” Os seus olhos estão cheios de tristeza. “Estou no meu período.” Merda. As minhas bolas estão doendo. O pensamento de não ser capaz de satisfazer a necessidade que vem crescendo durante toda a semana, é insuportável.


“Venha aqui,” digo, tomo-a em meus braços e enterro o meu nariz em seu cabelo. Então, a levo para a cama e puxo para mais perto. “Está tudo bem. Não se estresse.” Beijo-a na testa. “Como você se sente, além disso?” “Eu estou bem. Foi uma longa semana até chegar aqui.” “Conte-me sobre isso!” Não consigo evitar e me inclino para saborear os seus lábios. Ela os abre ansiosamente para receber o meu beijo. A minha ereção está tão dura, que é dolorosa. Eu tenho certeza de que há outras coisas de natureza sexual que podemos fazer, se ela não quiser ter relações sexuais, mas não vou pressioná-la se não está se sentindo bem. Ficamos deitados em silêncio por um tempo, até que ela me surpreende quando pergunta: “Está tudo bem em Chicago?” O meu peito aperta. “Por que você pergunta?” “Apenas por perguntar.” Essa é uma pergunta estranha que parece vir do nada. Há muita coisa acontecendo em Chicago, mas é a última coisa em que quero pensar agora. “Tudo está bem.” Eu só quero pensar nela. Sobre os seus lábios que estão inchados do meu beijo. Sobre a sua pele que está corada devido ao jeito que olho para ela. Sobre o quanto quero estar dentro dela. Honestamente não posso lidar com qualquer outra coisa. Incapaz de resistir à necessidade de tocá-la, escovo o meu polegar ao longo de sua clavícula. “Por que você tem que parecer tão bonita agora?” Ela suspira. “Eu não me sinto bonita.”


“O que posso fazer para se sentir melhor?” “Basta estar deitado comigo. Vamos falar por um tempo.” Beijo o seu pescoço e falo contra sua pele. “Posso fazer isso.” Ela olha para mim. “Estou muito carente? Eu sei que é suposto ser apenas sexo.” “Eu gosto de falar com você. Muito. Gosto de fazer um monte de coisas com você, como sabe, mas apenas falar é legal, também.” “Como foi o trabalho esta semana?” Pergunta. “Eu vou ficar feliz quando acabar este contrato. Tem sido estressante, mas vale a pena, apenas por passar este tempo em Boston com você.” “Gostaria que você não tivesse que ir.” Dói-me ouvi-la dizer isso. “Você acha que nunca vai voltar para Illinois?” “Eu não sei. Realmente amo isso aqui. E não posso imaginar deixar as pessoas com quem trabalho agora, especialmente Milo.” “É verdade. Isso seria difícil.” “Os meus pais querem que eu volte. Sinto a falta deles, mas é libertador estar longe e viver por conta própria. Claro, eu nunca tive a intenção de ficar sozinha. Eu só vim para cá, em primeiro lugar, por causa do trabalho de Rory.” “Onde ele mora exatamente? Eu nunca perguntei.” “Ele está a cerca de trinta minutos de nós em Reading. Isso é norte da cidade. Quando nós terminamos, ele se mudou para mais perto do seu trabalho, lá em cima. Antes disso, vivemos juntos em Boston, em outro apartamento perto de Fenway Park.


Depois da separação, o meu pai veio aqui e comprou o condomínio onde vivo agora, como uma propriedade de investimento.” “O seu pai é dono do seu apartamento?” “Sim. Mas, eu pago a hipoteca com o meu aluguel e, com tudo o que recebo das pessoas do Airbnb.” “Uau. Eu não tinha ideia.” “Você acha que eu sou uma criança mimada porque papai é o dono?” “Você trabalha mais do que ninguém que eu conheço, então não, claro que não. Você nunca aproveitou o dinheiro dos seus pais.” Amber nunca ostentou a sua riqueza enquanto crescia. Ela começou a trabalhar na primeira chance que teve e nunca gastava dinheiro como se não houvesse amanhã. Eu nunca vou esquecer a primeira vez que fui à casa de Amber em Illinois. Foi depois que Lainey morreu. Ela estava sempre em nossa casa, então nunca tinha tido uma razão para ir à casa dela. Lembro-me de, no momento, ser incapaz de acreditar que ela realmente vivia no que parecia ser uma mansão para mim, porque nunca nos deu qualquer pista de que tinha dinheiro. “Bem, eu insisti em pagar toda a hipoteca. Alugar um quarto realmente me ajuda com isso. Caso contrário, eu não seria capaz de suportar isso.” “Você aluga apenas para mulheres?” “Houve alguns homens.” Ainda não tinha me ocorrido isso até agora. Eu não suporto a ideia dela estar com homens estranhos. Apenas o pensamento


faz a minha pressão arterial aumentar. Porra. Isso ia me preocupar depois que fosse embora. “Como você analisa as pessoas que querem alugar?” “Verifico os seus antecedentes.” “Ainda assim, você não sabe realmente se eles são de confiança.” “Nada na vida é cem por cento certo.” “Eu não vou mentir. Isso me assusta um pouco.” “Então não fique. Você não terá que se preocupar com isso.” O sorriso que ela dá é estupidamente adorável. “Eu gostaria de poder, Amber. Acredite em mim.” Os seus olhos parecem estar me perguntando por que eu não podia. Eu quero desesperadamente dizer a ela, mas não estou pronto para a carga emocional que isso provocaria em mim. Em vez de pensar sobre isso, opto por enterrar a minha boca em seu pescoço. Falo contra a sua pele: “Eu quero você pra caralho.” Ela solta um suspiro. “Eu daria qualquer coisa para sentir você dentro de mim agora.” Afastando-me um pouco surpreso, digo: “Você quer fazer sexo? Então, por que diabos estamos esperando?” “Eu pensei que você não... iria querer. Porque estou no meu período.” “Você está brincando comigo? Eu sinto que vou explodir, Amber. Eu só estou segurando porque pensei que você não queria.”


“Não. Fico ainda mais excitada no meu período. Eu apenas pensei que você acharia nojento.” “De maneira nenhuma você poderia me enojar, porra.” Suspiro em sua boca enquanto a beijo. O meu pau parece um mastro enorme, tão animado por, finalmente, conseguir algum alívio. “Deus, nós realmente precisamos nos comunicar melhor.” Levanto-me. “Deixe-me pegar uma toalha para colocar sobre você.” Ela é louca se acha que há quaisquer circunstâncias em que eu não goste dela. Talvez se fosse outra pessoa, eu teria que pensar duas vezes sobre esse cenário. Mas com Amber, eu simplesmente não me importo; eu a quero de qualquer maneira que possa tê-la. Nunca coloquei um preservativo tão rápido na minha vida. Os meus joelhos estão quase no colchão, quando ela me puxa para baixo, por sobre seu corpo. O meu pau lateja quando entro nela. Amber envolve as pernas ao redor da minha cintura. Parece que estou mais fundo do que já estive dentro dela. Deste ângulo, é muito difícil não explodir prematuramente gozando. “Eu preciso desacelerar.” Ela concorda, mordendo o lábio inferior. Quando diminuo o ritmo, olhamos nos olhos um do outro, enquanto transamos. O quarto está tão tranquilo. Não há nada além do som do movimento dos nossos corpos e o ruído ocasional do ar condicionado. Eu nunca na minha vida olhei uma menina nos olhos durante o sexo. Com Amber, quero capturar cada reação, cada emoção quando ela me tem dentro de seu corpo. E então, quero queimar essas reações em meu cérebro, para que possa pensar sobre elas quando não estivermos mais juntos. Mas isso também machuca, porque uma das coisas refletidas em seus olhos


é confiança. E eu não tenho certeza se a mereço. Eu quero acreditar que sim. Porra. O que está acontecendo comigo? Quando pego ritmo, os meus quadris movem-se em um movimento circular, ela cava cada vez mais fundo as unhas nas minhas costas. Em seguida, diz algo que quase me desfaz. “Eu quero que você goze em mim. Eu quero senti-lo na minha pele.” Eu quase gozo, saio dela e removo o preservativo, antes de me masturbar e gozar em sua barriga. Quando gozo, ela dá um orgasmo a si própria com os dedos. Depois, me abaixo e beijo-a muito, não me importando com as consequências pegajosas em meu abdômen. Suavemente mordo seu pescoço e digo: “Lembre-me de agradecer a Rory por quebrar você para mim.” Ela bate na minha bunda. “Oh, você é mau.” Depois que me limpo, ficamos na cama olhando um para o outro. Às vezes o que fica por dizer, pode ser muito mais alto do que palavras. Eu sei que nós dois estamos chegando ao fim, que estamos nos enganando com este arranjo. Mas eu não estou disposto a acabar com ele. Eu não posso. De repente, ela agarra o meu rosto e me beija forte e intenso, e para só para dizer: “Você é viciante.” “Você é linda,” sussurro em sua boca. “Você sabe...” diz, “Eu não tinha certeza se acreditava, realmente, que você achava que eu era bonita em primeiro lugar. Mas agora, a maneira como você olha para mim e como seu corpo


reage a mim, eu sei que você realmente sente isso, o que só me surpreende, dada a quantidade de... experiência... que você tem.” Luto para encontrar as palavras certas, para explicar o quão atraído eu me sinto por ela. “Não há ninguém como você. Não há ninguém que cheire como você, tenha o seu gosto. Não há ninguém com os seus olhos arregalados, o nariz arrebitado, as pequenas sardas, os lábios cheios, a curva do seu traseiro, as mesmas curtas, mas belas pernas, os dedos que quero morder. E não importa com quantas mulheres eu estive, há apenas uma de você e eu não me canso.” As minhas palavras colocam um sorriso enorme em seu rosto. “Você ainda me vê da mesma maneira de quando eu tinha dezesseis anos? Eu sei que você disse isso antes. As coisas mudaram, agora que você... você me conhece melhor?” “Você quer dizer agora que eu possuí cada centímetro de seu corpo?” Acaricio seu pescoço. “Está tudo misturado agora. Eu ainda vejo o seu antigo eu. Mas também vejo uma mulher adulta, independente, de quem estou muito orgulhoso. Todo dia eu vejo mais e mais dela.” “Figurativa e literalmente.” Ela ri. “Graças a Deus por isso.” O sorriso de Amber some quando parece estar pensando em algo. “E se eu vê-lo no futuro e não puder ultrapassar isso?” “O que você quer dizer?” “Eu não consigo imaginar estar perto de você e não sentir o que estou sentindo agora. Vai chegar um dia em que talvez você case, ou eu. Eu não sei. Não importa onde estamos em nossas vidas, não consigo imaginar estar na mesma sala com você e não me lembrar de como me sinto quando estamos juntos, de não querer isto. O meu corpo vai se lembrar, mesmo que eu lhe diga


para não o fazer. Não consigo imaginar não querer você como agora.” Ouvi-la dizer isso me rasga por dentro, porque é uma dura lembrança da realidade desta situação para a qual nos conduzi. Eu posso lidar com ver Amber com outro homem? Neste exato momento, eu sei no meu coração, que a resposta é não. Tento fazer pouco caso do seu comentário. “Bem, então nós apenas temos que ser furtivos e nos readaptarmos.” Ela olha no fundo dos meus olhos. “Você está falando sério?” “Eu só estou brincando, talvez.” Coloco uma mecha de seu cabelo atrás da orelha e digo: “De qualquer forma, você está pensando muito. Não precisa se preocupar com isso agora.” “Eu sei. Não posso evitar. Sinto muito.” Por mais que eu lhe diga para não se preocupar com isso, sinto o que ela disse no meu íntimo. Ela articulou exatamente o que sinto e estava com medo de aceitar. Em meu coração, sei que a nossa história não vai ter um final fácil.


CAPÍTULO DEZESSEIS

“Esta é uma surpresa. Você normalmente não liga neste horário. Está tudo bem?” Pergunta. Eu estava fora com Milo, quando decidi chamar Channing no trabalho uma tarde. “Você acha que poderia sair mais cedo e se encontrar comigo e o Milo? O clima está excepcionalmente quente e eu estava pensando em levá-lo para passear pela cidade um pouco. Eu poderia precisar de ajuda.” Claro, isso era apenas uma desculpa. Senti muita saudade de Channing esta semana e realmente quero sair com ele. Milo realmente parece gostar dele, então é uma situação ganhar e ganhar. “A que horas você está pensando?” Pergunta. “Que horas você normalmente sai?” “Chego ao orgasmo?”17 Ele ri. “Sábados.” “Indivíduo engraçado.” Reviro os olhos. “Você pode sair do trabalho às cinco?” “Sim, não é muito cedo. Posso ver isso.”

17 Aqui ele faz uma brincadeira, porque ela usou o verbo get off, que pode ser sair do trabalho, mas também pode ser chegar ao orgasmo.


“Ótimo. Você pode nos encontrar no New England Aquarium. Vou leva-lo uma hora antes de nos encontrarmos. Você pega o trem para a estação Aquarium, em vez da sua parada usual.” “Parece bom. Vejo você em breve.”

De pé em frente ao enorme tanque do oceano, olho para Milo. Ele está inclinado, suas mãos contra o vidro, enquanto seus olhos seguem o caminho do peixe nadando. A tonalidade verde azulada está refletindo sobre sua pele. Aplausos distantes vindos de um show de golfinhos, em outra parte do edifício, podem ser ouvidos, enquanto várias crianças em uma excursão se alinham na área atrás de nós. Meu telefone toca.

Channing: Saí mais cedo. Estou no aquário. Onde vocês estão?

Amber: Não muito longe da entrada ao longo do aquário gigante.

Um grande peixe-espada nada passando no tanque gigante. Aponto: “Milo, olha aquele peixe.”


“Eu já vi isso antes,” Channing brinca, enquanto se esgueira por trás de mim. Arrepios percorrem minha espinha, quando o calor de seu corpo ressoa nas minhas costas. “Ei.” Sorrio. Ele agita o cabelo de Milo. “Ei, cara.” Milo vira a cabeça ao ataque de Channing, agarrando-o com as duas mãos. Channing ri. “Oh sim. Dê uma boa cheirada. Isso é bom.” Milo então envolve seu braço em torno de Channing e volta sua atenção para o peixe. Eles ficam assim, observando o peixe passar. É tão adorável. Olho para Channing e vejo que, em vez de olhar para o peixe, ele está olhando para mim. Seus olhos estão brilhando à luz fluorescente. Eles são quase uma correspondência exata da a água-marinha. Ele sorri e sorrio de volta. É um dos vários momentos de admiração mútua, em silêncio, que compartilhamos esta semana. Então, ele faz algo que nunca tinha feito antes: quebra as regras. Channing pega minha mão. Com meus dedos entrelaçados com os dele, o sentimento mais gostoso vem sobre mim. Depois de tudo que fizemos, você pode pensar que esse simples gesto não me afetou como faz. Mas há algo muito íntimo sobre isso. O que muda as coisas para mim. Muda as minhas expectativas, o que é, provavelmente, perigoso. Nós tivemos três encontros até agora. O último foi o mais intenso. Eu o deixo fazer coisas ao meu corpo, que Rory não tinha sequer tentado. Com cada encontro, estou ficando mais e mais e mais envolvida, não só no corpo, mas na mente. Os pensamentos esperançosos na minha cabeça precisam diminuir. Por que ele não pode ficar?


Por que não pode ser mais do que foda de amigos? Milo de repente empurra o corpo para trás, antes de correr pela multidão. Ele aparentemente teve o suficiente do tanque de peixes gigantes. Channing e eu começamos a correr. Depois de alcançá-lo, nós três saímos do prédio. O aquário está localizado no Porto, por isso é extremamente frio perto do oceano. O leve cheiro de peixe permanece no ar. Eu não tinha me vestido adequadamente, então Channing compra um moletom com capuz rosa para mim, escrito Boston em letras da marinha, de um dos vendedores próximos. “Onde você quer ir agora?” Pergunto a Channing, seu cabelo castanho balançando ao vento. “Devemos começar o jantar.” “Há este lugar italiano de que eu ouvi falar no North End,” diz. “Lugar italiano no North End? Não diga!” Vendo como se o North End não fosse a parte italiana de Boston, estou totalmente brincando. “Sim, espertinha.” Channing está me olhando, como se quisesse me bater com força na bunda. “Chama-se Fantano. Você ouviu falar dele?” “Não, mas Milo adora comida italiana e eu estou disposta a tentar qualquer coisa.” Ele abaixa a voz. “Eu sei que você está. Percebi isso na semana passada.” Devo ter corado como uma idiota, quando começamos nosso passeio noturno. É uma bela noite e uma vez que não estamos tão longe de North End, decidimos andar todo o caminho para o restaurante.


No caminho, luzes piscam de um campo à distância e é quando eu vejo uma enorme roda-gigante. Em seguida, outros brinquedos entram na minha linha de visão. Há um parque de diversões na cidade. Um parque. Ah não. Desde quando há parques de diversões no meio da cidade e nos meses mais frios? Milo começa a andar mais rápido, me puxando na direção do parque. Uma vez que ele tem sua mente em algo, é difícil convencêlo de outra coisa. Channing se arrasta atrás de nós, enquanto caminhamos para as luzes do parque, mas estou totalmente em pânico. Quando chegamos à entrada, eu imediatamente noto como Channing parece pálido. Isso não é bom. “Vá para casa, Channing. Eu vou ficar aqui com ele.” Ele balança sua cabeça. “Não posso deixá-la sozinha com ele aqui. É muito caótico.” “Eu ficarei bem.” “Não, eu não posso ir. É demais para você. Vou ficar bem.” Mas fica claro que ele não está bem. Está escrito por todo seu rosto. Meu coração está partido. Nós deixamos Milo liderar o caminho. Ele, na maior parte, apenas quer passear por entre a multidão.


O som das crianças gritando, música fraca e o toque ocasional de sinos das cabines de jogos todos misturados, enquanto eu tento manter o foco de onde Milo está me levando. Ele aponta para a roda-gigante, então pago alguns ingressos e fico na fila com ele, enquanto Channing espera por nós. O passeio de cinco minutos é insuportável, porque tudo que eu quero, é estar no chão com Channing. Depois que saímos da roda-gigante, digo: “Milo, vamos comer alguma coisa, ok? Já terminamos com o parque. Tudo bem?” Por algum milagre, ele decide me ouvir. Ele me deixa levá-lo para fora do parque, para a saída. Channing não olha para mim enquanto caminhamos pela rua. Eu sei que é porque não quer que eu veja a tristeza em seus olhos. Quando chegamos ao primeiro cruzamento, ele vira para mim. “Você vai ficar bem com ele no jantar? Acho que vou para a casa depois de tudo, pode ser?” Não tenho que perguntar o porquê. “Absolutamente.”

Sentinela, Illinois 02 de setembro de 2006

Os investigadores que examinaram um acidente mortal no Parque Fair Briar na semana passada, dizem que a


corrosão, foi a causa provável de danos ao metal no brinquedo que quebrou, matando dois e ferindo vários outros. O brinquedo Devil´s Whip foi aprovado para uso, apenas horas antes do acidente fatal. Lainey Lord de quatorze anos de idade e Brandy Minor de quinze, foram mortos quando o carro que estavam andando se soltou e atingiu outro carro antes de despencar no chão. Os outros cinco a bordo ficaram feridos. Todos os brinquedos na feira foram fechados após o acidente. A fabricante do brinquedo, Kelton Inc., com sede em Oregon, ordenou que todos os proprietários de brinquedos semelhantes cessassem as operações, até que a investigação sobre o acidente de Illinois esteja completa.

Eu não posso voltar para ele rápido o suficiente. Deixar Channing ir para casa, sozinho, após o parque de diversões, não parecia bom, mas eu tinha que dar algo para Milo comer antes de deixá-lo. Acabo deixando-o mais cedo do que o habitual. Channing está sentado na sala quando chego em casa. A TV nem está ligada. Ele só está sentado, em silêncio, com uma bebida na mão. Sua cabeça descansando no sofá. Deixando minha bolsa cair preguiçosamente no chão, caminho até ele. Ignorando as nossas regras impostas, coloco


minha cabeça em seu ombro. Eu posso sentir o seu pulso correndo através do pescoço. Ficamos em silêncio até que ele finalmente fala: “De alguma forma eu consegui evitar parques de diversões todos esses anos. Eu dirigi por alguns, mas nunca entrei. Pensei que, talvez, porque muito tempo tinha passado, que estaria bem, mas eu realmente não estou.” “Você enterrou muito disso dentro de você e por tanto tempo. É difícil pensar, mesmo sem o gatilho de estar nesse ambiente.” Na noite do acidente de Lainey, Channing levou ela e seu amigo Brandy, para o parque de diversões. Fui convidada para ir junto, mas recusei, porque era aniversário do meu pai e nós planejamos levá-lo para jantar naquela noite. Eu sempre me senti culpada por isso, porque talvez se eu estivesse lá, o curso da noite teria mudado de alguma forma. Talvez ela não estivesse naquele passeio na época. Channing permaneceu no parque e estava lá quando ocorreu o acidente. Eu nunca soube a extensão do que ele tinha visto, porque nunca falava sobre isso. Mas sempre suspeitei que ele viu o que aconteceu. Agora, parece tão triste. Gostaria de saber se ele já tinha falado sobre aquela noite, em qualquer detalhe com alguém, ou se simplesmente manteve dentro de si durante todos esses anos. As poucas vezes que eu tentei levá-lo a se abrir para mim sobre isso, ele nunca o fez. Ele finalmente fala: “Eu estive aterrorizado, a cada segundo que você estava naquela roda-gigante esta noite. Louco, né?” “Não, não é.” Coloco o meu braço em volta dele, não dando a mínima para as regras naquele momento. “Eu sei que você nunca quis falar sobre isso. Mas talvez você devesse.”


Seus olhos se fecham firmemente enquanto descansa a cabeça no meu peito. “Eu não posso.” Uma lágrima cai pelo meu rosto. “tudo bem,” sussurro. Ele olha para mim. “Milo se comportou bem o resto do tempo que esteve fora?” “Sim. Foi sem intercorrências. Você já comeu?” Balançando a cabeça, diz: “Não estou com fome. Acho que apenas vou para a cama.” Não é normal Channing estar sem apetite. “Você tem certeza?” “Sim.” Ele se inclina, gentilmente me beija na testa, antes de se retirar para o seu quarto.

Eu não conseguia dormir naquela noite, assombrada por pensamentos de Lainey e do estresse pós-traumático de Channing. Por volta de 02h, o rangido da minha porta me assusta. Channing aparece nela como uma sombra, sem camisa. Sem pedir permissão, ele escorrega em minha cama e embala meu corpo no dele. Fechando os olhos, aprecio a sensação da sua pele quente contra a minha. Sua voz me surpreende. “Eu vi tudo acontecer, Amber. Tudo.”


Meu coração se aperta. Viro-me para encará-lo na escuridão e coloco minha mão em seu rosto. Ele continua: “Eu não sei por que eu estava olhando para cima na época. Eu nem devia estar lá. Deveria apenas deixá-los no parque e sair. Mas então, encontrei algumas pessoas da escola e acabei ficando. Vi Lainey e Brandy entrar no brinquedo. Por alguma razão, eu apenas mantive meus olhos sobre eles quando começou a andar.” Ele faz uma pausa e deixa escapar um longo suspiro. Correndo os dedos pelos seus cabelos, sussurro: “Está tudo bem.” Posso sentir uma lágrima cair do seu olho na minha mão. “Quando o carro entrou no ar... no início, eu não sabia se era o deles. Tudo aconteceu tão rápido. Senti como se o mundo tivesse parado. Para ser honesto, não me lembro muito claramente depois disso. De alguma forma caminhei até o brinquedo, mas as pessoas estavam me empurrando para trás. Eu ficava dizendo, 'Minha irmã está nesse brinquedo. A minha irmã’.” Sua voz treme. “Minha irmã.” Minhas lágrimas estão me cegando. “Eventualmente, eles começaram a deixar as pessoas saírem e cada vez que alguém diferente saía, o meu coração quase parava. No momento em que descobri que era o seu carro que havia caído do céu, eles isolaram a área. Eles não me deixaram passar. Eu estava chutando e gritando, socando as pessoas. Não me lembro de muita coisa depois disso. Tudo é um borrão.” Sua respiração torna-se mais rápida ao recordar o resto. “Alguém chamou a minha mãe. Ela apareceu. Então, alguém nos levou até o necrotério para identificar Lainey. Foi minha mãe que teve que fazer isso. Eu não entrei. Foi apenas... um pesadelo.” É quase inaudível quando ele diz: “Minha querida irmã. Ela era a minha família. Tudo.”


Meu coração está partido. “Eu sei. Eu me senti assim sobre ela, também. Ela era minha melhor amiga. Como filha única, eu não tenho uma irmã. Ela era a coisa mais próxima que eu tinha de uma.” “Eu não posso nem explicar o que ter você por perto naquela época significou para mim, Amber. Foi um tempo tão sombrio e surreal, mas você estar lá tornou tudo mais tolerável de alguma forma. Parecia menos vazio. Além da minha mãe, você era a única pessoa que podia entender como eu estava me sentindo. E a coisa é, eu nem sequer tinha que me explicar para você, porque você só sabia. Nós dois sabíamos o que tínhamos perdido.” “Isso é verdade.” Fungo. Channing me segura com força. “Eu preciso te contar uma coisa.” Meu estômago cai. “Algo está acontecendo lá em casa, não é?” Seu corpo fica tenso. “Sim. Mas o que fez você perguntar isso?” “Eu ouvi você no telefone uma noite. Você estava falando com alguém e parecia sério. Você estava garantindo à pessoa, que estará de volta em breve. Eu não me intrometi, mas eu realmente queria.” Ele balança a cabeça em compreensão. “Era o namorado da minha mãe. Ele tem feito horas extras, enquanto estou aqui.” “Por quê?” “Mamãe foi diagnosticado com demência cerca de seis meses atrás.” Meu coração afunda. “Meu Deus.”


“Sim... e é ruim. O diagnóstico demorou um tempo para chegar. Nós notamos que ela esquecia pequenas coisas aqui e ali. Ela me ligava e esquecia que tínhamos acabado de nos falar, coisas assim. Mas tornou-se progressivamente pior e a verdade é que eu sinto que minha vida está prestes a ficar muito mais complicada em breve. Eu também não acho que, seu namorado, Fred, vai estar ali por muito mais tempo. Parece muito ruim, mas eu queria fugir um pouco enquanto podia, enquanto ele ainda está lá para cuidar dela. Esta oportunidade veio e eu a peguei.” “Então, espere um minuto. Você solicitou o contrato de trabalho?” “Eu tinha escolhas de alguns projetos diferentes, em alguns locais. Eu não tinha que pegá-lo. Honestamente, eu escolhi Boston, porque você está aqui.” “Uau. Eu não tinha ideia.” “Eu não estava pensando em admitir para você, ue eu escolhi especificamente Boston. Mas a verdade é que, absolutamente nada aconteceu aqui do jeito que planejei. E é meio que assustador.” Channing aninha a cabeça na dobra do meu pescoço. Nós não fazemos sexo nessa noite; nós apenas nos abraçamos. Meus olhos lentamente se fecham, enquanto eu adormeço ao som da sua respiração, com uma infinidade de pensamentos que rodam em torno da minha cabeça.


CAPÍTULO DEZESSETE

É sexta-feira à noite, marcando o fim de uma das semanas mais cansativas que eu já tinha experimentado. Mesmo que eu devesse ter me sentido melhor depois de admitir a situação com a minha mãe para Amber, que agora era uma prioridade na minha mente, novamente e me estressando. Antes da outra noite, eu fiz um bom trabalho vivendo em negação sobre a coisa toda. Fred me dava atualizações diárias, mas por alguma razão, agora estou pensando em minha mãe constantemente. Tudo que eu queria era chegar em casa hoje à noite e passar a noite com Amber. Esse é o outro problema. Agora que o tempo está se esgotando, estou começando a duvidar que serei capaz de lidar em deixá-la. Tento me convencer de que o nosso acordo é temporário e que quando voltar para Chicago, as nossas vidas apenas voltarão a ser como eram antes de eu vir para Boston. Mas, enquanto entro em casa depois do trabalho e esqueço o meu corpo dolorido pelo sorriso de Amber, compreendo tudo. “Como foi seu dia?” Pergunta. “Melhor agora.” Naquele momento, não há consequências. Tudo que eu quero é beijá-la. Quebro minhas próprias malditas regras quando seguro seu rosto e trago sua boca para a minha.


Ela fala sobre os meus lábios: “E sobre as regras?” “Que se lixem. Eu as fiz. Eu posso aboli-las.” Beijando-lhe o pescoço, dou um gemido: “Eu pensei em você durante todo o maldito dia, Amber. Estou morrendo de fome.” “Oh Deus. Eu também. Eu não podia esperar você voltar para casa.” “Quero te foder com força agora.” Inclinando a cabeça para trás, para dar as boas-vindas à minha boca em seu pescoço, ela implora: “Por favor.” Porra se eu sei como impedir que isso aconteça, contra o meu melhor julgamento. Amber é a minha kryptonita. Ela grita de surpresa quando a levanto e a levo para o quarto. Não posso dizer que eu já tenha carregado uma menina antes. Isso me faz sentir como uma espécie de bárbaro. Ela é leve como uma pluma em meus braços, enquanto eu cuidadosamente a deito na cama. Rasgando o preservativo tão rápido quanto posso, sinto meu corpo tremendo de desejo de estar dentro dela. Pairando sobre ela, levo alguns momentos para olhar seu rosto. A necessidade em seus olhos é a melhor preliminar que eu já vi. E, em seguida, observando seus olhos rolarem para trás quando eu finalmente afundo em seu corpo, está prestes a ser a porra mais incrível que eu já testemunhei. Sua buceta apertada é incrível enquanto ela me leva. Eu não quero machucá-la, mas não há nenhuma maneira que consiga ir devagar esta noite. Como se Amber pudesse sentir a minha apreensão, ela sussurra: “Está tudo bem. Eu aguento.”


Essa é toda a garantia que preciso, para me mover livremente no ritmo que eu quero. Ela grita de prazer enquanto impulsiono nela. Ela agarra os meus quadris, segurando minha bunda para me empurrar ainda mais profundo. A cabeceira está batendo contra a parede. “Eu nunca Channing.”

vou

esquecer

como

isso

é

maravilhoso,

“É melhor não,” ameaço. Ela chupa e morde meu lábio inferior enquanto eu continuo impulsionando nela. Este... este é o melhor sexo que eu já tive na minha vida. Parece diferente de qualquer outra experiência: mais molhado, mais apertado, mais intenso. Quando empurro para dentro dela enquanto gozo, ela se contorce embaixo de mim e treme. Os sons do nosso prazer mútuo ecoam por todo o lugar. Desmoronando sobre ela, penso sobre o quão rápido eu poderia fazer o jantar, para que pudéssemos voltar para a segunda rodada. Minhas regras foram oficialmente jogadas pela janela. Quando finalmente voltamos do nosso auge, pergunto: “Você está bem? Eu fui um pouco rude com você.” “Esse foi o orgasmo mais intenso que eu já tive,” admite. “É engraçado você dizer isso... porque eu estava pensando que esse foi o melhor sexo da minha vida, também.” Cuidadosamente puxo para fora dela. Enquanto descarto o preservativo, sinto meu coração parar. A borracha não parece certa; na verdade, todo o meu pau está saindo dela. Meu esperma não está dentro do preservativo, está no interior de Amber.


Eu congelo. Isso nunca tinha acontecido comigo antes e tive um monte de oportunidades. Nunca, nem uma vez, tive um preservativo estourado em mim. Amber nota que eu não me movi do lugar, para a lixeira. “Está tudo bem?” Olhando fixamente para o cesto de lixo, respondo: “Não.” “Channing...” Basta dizer isso. “O preservativo estourou.” “O quê?” “Não há nenhuma borracha em volta do meu pau. Estourou. Eu sinto muito.” Ela pula para fora da cama, tão rápido como um raio e corre para o banheiro, antes de fechar a porta. Falo através da porta: “Estou supondo que você não está tomando pílula.” “Não... não tomo há algum tempo, porque eu tenho uma péssima reação a ela.” “Merda. OK.” Pense. Pense. Pense. Reze.


Pense. Não é de admirar que me senti tão bem. Eu estava transando com ela cru e nem sequer sabia disso. Não sabendo o que fazer, fico perto da porta do banheiro até que ela abre. Envolvendo as mãos em volta do seu rosto, pergunto: “Você está bem?” “Espero que sim.” “Eu realmente sinto muito pelo que aconteceu. Esta é a primeira vez que acontece comigo.” Amber continua acenando. “Nós vamos ficar bem. As chances são...” Ela olha para cima, parecendo estar lutando com o que dizer. Simplesmente ainda não há nenhuma maneira de saber se estamos em apuros. Estou fazendo a matemática na minha cabeça. Foram algumas semanas desde que Amber teve seu período. “Você sabe quando você está... fértil?” Ela pega seu telefone e parece estar calculando alguma coisa. “Ele diz que há uma janela e hoje é bem no meio do período de ovulação.” Porra. Você deve estar brincando comigo. Ela suspira. “Diz que eu tenho que esperar de sete a dez dias após a ovulação para fazer um teste preciso.” Não sabendo mais o que dizer, eu a puxo para mim. “Ficará tudo bem.” Estarei rezando a Deus para que eu esteja certo.


CAPÍTULO DEZOITO

Annabelle está ouvindo sobre o meu medo de estar grávida, enquanto ando e falo pelo caminho, do trabalho para a casa. Tão preocupada, que eu quase bati em três pessoas diferentes. “Tem certeza de que você não pode simplesmente fazer o teste agora?” Pergunta Annabelle. “Tenho certeza. É muito cedo e eu não quero ter que passar por isso duas vezes.” “Tudo bem. Provavelmente é melhor. Foi apenas uma vez. Tente não se preocupar com isso a menos que você precise.” “É mais fácil falar do que fazer, mas tudo bem.” Enquanto me aproximo do meu prédio, paro morta nas minhas trilhas, com a visão de uma mulher que está sentada nos degraus, olhando como se estivesse esperando por alguém. “Annabelle, eu te ligo de volta,” digo antes de desligar o telefone. Esta não é uma mulher qualquer. É Christine Lord, a mãe de Channing. O que ela está fazendo em Boston e ela está mesmo apta para estar aqui? Meu coração está batendo como um louco, enquanto eu a observo por um tempo. Ela está olhando em volta e não me notou ainda.


Onde está seu namorado? Forçando meus pés para frente, finalmente consigo sua atenção. “Christine?” Ela se levanta de repente. “Amber?” Ainda totalmente confusa, abraço-a. “Você está esperando por Channing? Ele não mencionou que estava vindo.” “Ele vai ficar tão louco por eu estar aqui.” Meus olhos se arregalam. “Ele não sabe que você está aqui?” “Não. Ele não me deixaria vir, se eu lhe perguntasse primeiro.” “O que te fez vir para Boston?” Seus olhos se enchem de lágrimas. “Fred me deixou. Ele disse que não aguentava mais lidar com as coisas do jeito que estão. Eu não sabia para onde ir. Portanto, reservei um voo. Eu não queria ficar sozinha. No aeroporto, dei ao taxista o seu número de rua que Channing tinha escrito antes de sair e aqui estou eu.” Engolindo a minha preocupação, tento ficar alegre por causa dela, enquanto aceno minha mão em direção à porta. “Bem, vamos levá-la para dentro. Está frio. Venha. Por favor.” Meus nervos estão agitados. Channing não vai ficar feliz com isso. Faço um chá quente para Christine e nos sentamos por um tempo, recuperando o atraso. Ela me pede para não chamar Channing no trabalho. Não quer que ele sinta como se tivesse que voltar para casa. Estou feliz e aliviada ao ver que, pelo que eu estou observando, ela não parece como se estivesse perdendo a cabeça.


Isso me dá esperança de que talvez as coisas não sejam tão ruins como eu imaginava. Eu conto a ela sobre o meu trabalho de assistente de professor, sobre como trabalhar com Milo e ela me pergunta como os meus pais estão. As coisas parecem bem normais. É realmente muito bom vê-la; ela me lembra da minha infância. Mais tarde, Christine me segue até a cozinha, me olha nos olhos e pergunta: “O que é que você faz?” “Hã?” “No trabalho?” Congelo. Há uma hora, passamos vários minutos falando sobre o meu trabalho. É então que eu vejo, em primeira mão, à que Channing estava se referindo. Meu coração se parte quando começo a explicar-lhe o que eu faço para viver, como se fosse a primeira vez. Ela ouve entusiasticamente enquanto conto a mesma história, mais uma vez. Nós permanecemos na cozinha quando ouço a porta da frente se abrir e me preparo para a reação de Channing ao ver sua mãe em pé na cozinha. Eu posso ouvi-lo falar com Kitty. Quando entra, seus olhos praticamente saltam da sua cabeça. “Mamãe? O que você está fazendo aqui?” “Surpresa?” Ela sorri sem jeito. “Sim, é, e não uma boa. Você não deveria estar aqui. Onde está o Fred?” “Fred terminou comigo.” As orelhas de Channing estão ficando vermelhas. “Ele o quê?” Uma veia estala para fora em seu pescoço.


“Ele me deixou. Ele disse que não aguentava mais lidar com as coisas em casa. Mandou sua tia Laura para ficar comigo por alguns dias. Ela saiu para ir comprar comida e eu fugi, fui para o aeroporto.” Ela encolhe os ombros. “E aqui estou eu.” Ele parece irado. “Como é que o Fred não me disse que te abandonou? Eu teria ido para casa imediatamente.” “Ele disse que ia ligar para você.” “Bem, ele com certeza não o fez.” Channing sai correndo. Começo a segui-lo. “Onde você vai?” “Estou ligando para Fred para chamá-lo de idiota.” Ele olha para mim. “Basta ir ficar com minha mãe, por favor? Certifique-se de que ela não entre enquanto eu estiver falando com ele.” “Claro.” Dez minutos depois, ele volta para a cozinha. Suas orelhas ainda estão vermelhas e ele não parece feliz. “O que ele disse?” Pergunto. “Aparentemente, ele me enviou um e-mail longo, mas nunca chegou, porque escreveu errado o meu endereço de e-mail. Ele acabou de me reenviar. Eu nem ligo para o que ele tem a dizer. O resultado final é o mesmo.” Channing vai até Christine e a puxa para um abraço, que aquece meu coração e me deixa incrivelmente triste ao mesmo tempo. “Você está bem, mãe? Desculpe-me por não ter perguntado primeiro.” “Na verdade não. Mas estou melhor agora que estou aqui.”


Ele a olha de cima a baixo. “Você parece precisar de um banho.” “Eu poderia.” Ela ri. “Deixe-me ir preparar um.” Channing põe Christine no banheiro. Eu dou a ele um dos meus exuberantes sabonetes para ela. Uma vez que está imersa na banheira, com uma revista, ele volta para a sala de estar. Passando a mão pelo cabelo, olha para mim e diz: “Isso é ruim, Amber. Isso é muito ruim.” “Você não viu isso vindo tão cedo? Ele deixá-la?” “Eu vi isso chegando. Eu tinha esperança de que ele ficasse mais um pouco. E a minha tia não será capaz de ficar lá além de amanhã. Acabei de falar com ela. Ela acabou de me dizer que tem de ser operada em dois dias. Ela mora à duas horas de distância. Eu tenho que pensar em alguma coisa.” “Ela pode ficar sozinha durante o dia?” “Ela tem ficado. Fred trabalha, então sim. Mas ele estava sempre em casa às quatro e às vezes trabalhava em casa. O vizinho dava uma olhada nela de vez em quando, também.” Ele pega minha mão e entrelaça os nossos dedos. Sua voz está trêmula. “Eu realmente não quero ir embora, mas tenho medo que eu tenha que ir.” O pânico se estabelece. Eu não estou pronta para ele ir. E na minha cabeça, realmente, não há uma razão para ele ter que ir. As rodas na minha cabeça estão girando. Eu nem sequer tenho tempo de pensar duas vezes quando pergunto: “Por que ela não pode ficar aqui com a gente? Seu contrato não é por muito tempo.”


“Eu não posso te sobrecarregar assim, Amber.” “O único fardo seria em você. Ela ficaria no seu quarto. Não haveria nenhum fardo sobre mim.” Ele balança sua cabeça. “Seria muito.” “Em quem? Não em mim.” Aperto sua mão. “Além disso, eu realmente não quero que você vá.” Sua voz está rouca. “Eu também não quero ir embora.” “Está resolvido, então. Fique. Eu chegarei em casa cedo o suficiente para manter um olho sobre ela no fim da tarde. Posso mudar os meus horários com Milo e começar mais tarde por um tempo. Então, não haverá lacuna nenhuma entre o tempo de cada um de nós chegar em casa.” A esperança enche seus olhos. “Você tem certeza disso?” “É apenas uma questão de semanas. Claro que sim.” Channing me puxa para o beijo mais difícil. Parece que meus lábios vão cair. “Você é incrível. Eu não posso agradecer o suficiente por isso.” “Tudo vai dar certo. Você vai descobrir uma situação que funcione a longo prazo, também. De alguma forma, tudo vai dar certo.” Nós ficamos em silêncio um pouco, enquanto coloco a cabeça em seu peito, sentindo como se eu tivesse evitado uma pequena batalha, só para ter que enfrentar outra quando seu contrato terminar, inevitavelmente. Isto é, definitivamente, agridoce. Ele gentilmente acaricia meu cabelo. “Como você está se sentindo?”


“Estou bem.” Ele parece hesitante em perguntar: “Você ainda está preocupada com... você sabe...” As últimas horas foram, realmente, a primeira vez que eu não tinha pensado nos meus medos da gravidez. “Estou tentando não pensar sobre isso até que eu possa fazer o teste.” “Bem pensado. Sinto muito que tenha acontecido.” “Está tudo bem. Não é sua culpa. Vai ficar tudo bem. Eu sei isso.” “Sim.” Ele sorri, embora pareça nervoso. Christine sai do banheiro, vestida com o meu robe. É a primeira vez que percebo que não tem uma mala com ela. Ela não trouxe qualquer roupa. “Mãe, o que você acha sobre ficar aqui algumas semanas, até que meu contrato termine? Eu realmente não posso deixar o meu trabalho ainda. Eu gostaria de ficar e terminar meu contrato. Você pode ficar no meu quarto.” “Onde você vai dormir?” “No sofá. Está bem.” Ela se vira para mim. “Você tem certeza, Amber?” “Eu adoraria ter você. Honestamente, fico sozinha, sem pessoas ao redor.” “Eu também. É por isso que eu vim para cá,” diz ela. “Eu entendo totalmente, Christine.”


Depois de Channing ter feito o jantar para nós três, sua mãe diz: “Você sabe, o pai de Channing gostava de cozinhar comidas bizarras. Ele costumava fazer isso para entreter as crianças quando eram mais jovens. 'Adivinha o que o papai está fazendo?' Era uma espécie de jogo. Claro, não houve muito tempo com ele antes de nos deixar. Mas acho que é de lá que Channing aprendeu.” Ele não responde, mas eu poderia dizer pelo olhar em seu rosto, que ficou surpreso e chateado com a descoberta da correlação. Isso definitivamente quebra meu coração. Se ele percebe ou não, de alguma forma estranha, talvez estivesse tentando se conectar com seu pai ou a memória dele, através dos alimentos. Quanto mais tempo passo com Channing, mais complexo percebo que ele é. Christine de repente levanta-se da mesa. “Channing, você pode me mostrar o meu quarto?” “Sim, mamãe. Claro.” Eu limpo a cozinha, enquanto Channing estabelece sua mãe em seu quarto. A sensação dos seus braços ao redor da minha cintura, por trás, me levam a parar de secar um prato. Ele beija meu pescoço. Quando me viro para encará-lo, a preocupação em seus olhos é palpável. “Ela continua me fazendo perguntas sobre o que aconteceu com Fred, como se ainda não tivesse certeza. Ela está confusa. E eu estou assustado.” Não tenho certeza em admitir a minha própria experiência com ela, mas finalmente decido contar a ele. “Mais cedo, ela me perguntou o que eu fazia para viver depois de eu já ter falado sobre isso por um tempo. Então, realmente vi em primeira mão o que você está falando.”


“Sim. Isso é exatamente o tipo de coisa que acontece. O tempo todo.” Ele fecha os olhos momentaneamente e enterra as mãos em seu cabelo. “O pior é quando ela percebe quão confusa está e ela olha para mim e me diz que está com medo. Honestamente não há nada pior do que isso. Nada, Amber. Eu quase desejo que ela não percebesse.” “Eu gostaria de poder fazer algo para ajudar.” “Você já está... apenas por estar aqui para mim.” Realmente querendo dormir com ele está noite, digo: “Eu me sinto meio estranha fazendo você dormir no sofá.” “Tudo bem.” “Você quer dormir comigo na minha cama?” Um sorriso lentamente se espalha pelo seu rosto. Ele arqueia as sobrancelhas. “Você ainda tem que perguntar?” “Bem, eu não tinha certeza se ainda estávamos jogando pelas regras.” “Minha mãe está vivendo com a gente e há uma pequena chance de você estar grávida do meu filho. Eu diria que as regras saíram pela janela há muito tempo.” Talvez isso devesse me fazer querer chorar, mas eu não consigo deixar de rir. Ele segue logo atrás de mim quando vamos para o meu quarto. Na cama, mais tarde naquela noite, ele fala contra as minhas costas. “Posso te contar um segredo?” “Sim?”


Channing me puxa para mais perto. “O pensamento de que você possa estar grávida do meu bebê me excita.” “Mesmo?” “Não me interprete mal... Eu sei que seria um pesadelo para nós agora, mas... a ideia de que eu poderia ter engravidado você, definitivamente, me deixa um pouco louco... de um jeito bom.” “O que será de nós, porém, honestamente... se eu estiver?” “Nós descobriremos isso.” “Você não ficaria chateado?” “Chateado não é a palavra certa. Com medo, sim. Mas chateado? Não. Talvez porque seja você.” Ele faz uma pausa, em seguida, me aperta por trás. “Você me faz feliz, Amber.” Suas palavras me deixam sem palavras. A ideia de que ele realmente iria aceitar a possibilidade de eu estar grávida de seu filho, não é algo que eu tenha considerado. Virando-me e tocando minha testa na dele, digo: “Você me faz feliz também.” Eu realmente estou, pela primeira vez, em muito tempo.


CAPÍTULO DEZENOVE

Boris abastece suas prateleiras lentamente, enquanto eu me sento com os pés sobre uma cadeira. Sua mão treme, enquanto ele coloca uma lata de sopa cremosa de cogumelo Campbell dentro do armário de madeira da sua cozinha antiga. Com uma pia de porcelana, bancadas de fórmica e pisos de linóleo, a cozinha de Boris tem uma vibração dos anos 50. Sinto como se estivesse em um túnel do tempo. Compro alimentos para o meu vizinho idoso, uma vez por semana, depois do trabalho. Ele me paga servindo um copo do melhor conhaque. E eu ganho, porra. É a melhor parte da semana se você me perguntar. “Uma noite dessas, Rory, você vai ficar bêbado como um gambá e, finalmente, me contar o que aconteceu.” Deixo escapar uma única risada. “Não sei do que você está falando, Boris.” “Será que ela morreu?” “Quem?” Finjo não saber a quem ele se refere. “A menina bonita na foto em seu celular. Aquela com o sorriso que ilumina todo o rosto. Que eu nunca vi por aqui, porque ela está morta ou muito longe.” Nunca tive coragem de mudar o protetor de tela de Amber no meu telefone. Era a minha imagem favorita dela. Ela estava sentada em uma pilha de folhas secas e rindo. Literalmente, faz o


meu coração doer olhando para ela, mas ao mesmo tempo, eu simplesmente não consigo me livrar dela. Embora nunca tenha mostrado especificamente, ele aparentemente notou.

a

foto

para

Boris

Danço ao redor da abertura para o velho homem por um longo tempo agora. Mas esta noite é diferente. Esta noite é o meu aniversário e o de Amber. Bem, teria sido o nosso aniversário - o primeiro desde o rompimento. Nós sempre costumávamos fazer um grande negócio sobre os nossos aniversários. Este era para ser épico, porque eu tinha planejado propor a ela esta noite. Apenas senti como se não pudesse mais segurar. Preciso contar para alguém o que tinha acontecido. Boris confiável. Para quem ele ia contar a minha história? O carteiro? Boris não sai da sua maldita casa. Que se lixe. “O nome dela é Amber.” Eu mal posso acreditar que essas palavras saíram da minha boca. Só dizer o nome dela já é doloroso. “Amber! Amber. Eu gosto.” Ele levanta o copo. “Como a cor do suco mágico.” “Droga. Amber... assim como o conhaque.” Ele senta. “Conte-me sobre ela.” Por onde começar. Por onde começar. “Bem, tenho certeza que eu a amei por tanto tempo quanto a conheço. Mas estávamos juntos há mais de nove anos.” “Nove anos. Uau.” “Sim. E ela me amou com toda a sua alma.”


“Por que ela foi embora?” “Ela não foi.” “Ela morreu?” “Não. Eu terminei com ela... quebrei o seu coração... despedaçado.” “Você... terminou com ela? Por que você faria isso?” “Porque eu a amo mais do que qualquer coisa no mundo.” “Eu posso precisar de mais álcool, porque isto não está fazendo nenhum sentido, filho.” “Confie em mim, nós definitivamente precisamos de mais álcool se eu vou te contar o resto.” Boris me serve mais conhaque. “Ok, então me diga por que um cara que é perdidamente apaixonado por uma garota parte o seu coração. Como é que isso acontece?” Bebendo todo o copo de bebida, eu o bato sobre a mesa. Fechando os olhos com força, eu conto: “Eu estava dirigindo para casa do trabalho uma noite e um caminhão bateu no meu carro, bati a cabeça. Eu tenho muita sorte de estar vivo.” “Você teve amnésia ou algo assim?” “Não. Mas para ser honesto, teria sido mais fácil.” Meu coração se aperta. “Muito mais fácil.” “O que aconteceu?” “Nas semanas após o acidente, eu descobri que...” Eu não tinha percebido o quão difícil ia ser colocar essa parte para fora. Só meu irmão sabia e foi apenas porque ele ameaçou chutar a minha bunda por ferir Amber. Ela tinha se tornado como uma irmã para ele. Eu tive que contar a ele para que pudesse entender minha


decisão. Ele não tinha falado comigo por um tempo, antes de descobrir a verdade. Boris me incentiva a continuar. “O que, filho?” “Meus ferimentos foram tão...” Hesito. “Basicamente, eu não posso ter filhos.” Ele olha para o espaço, para processar o que acabei de dizer. Então, diz: “O que quer dizer... que você não tem bolas?” Explodo em gargalhadas. “Não, eu tenho tudo. E está tudo funcionando muito bem. Mas houve danos e isso significa que eu não faço mais esperma.” “Você sabe com certeza?” “Eu tive meu sêmen testado.” “Você nunca disse a ela?” “Não. Amber quer filhos um dia, mais do que qualquer coisa. Mas, independentemente disso, eu sei que ela nunca me deixaria se soubesse. Então, eu tive que tomar uma decisão muito difícil. Pensei que seria melhor para ela se eu terminasse. Foi a coisa mais difícil que já tive que fazer.” Boris balança a cabeça em descrença. “Você tomou a decisão por ela, que assumiu ser o caminho certo.” “Está certo. Eu não queria que ela se ressentisse mais tarde na vida, porque ela não poderia ter um filho seu.” “Então, você fingiu que... não a amava mais?” Está sempre era a parte que me deixava mais emocional. Eu quase posso suportar a ideia de estar sem Amber enquanto ela soubesse que eu a amo. Mas, é claro, eu a fiz pensar que tinha deixado de amá-la, porque essa era a única maneira que ela me deixaria ir.


“Eu pensei que o tempo, de alguma forma, o faria mais fácil, mais tolerável. Mas não faz. Demorou um pouco para ela parar de me chamar. Sabe como é difícil afastar alguém que você ama mais do que a vida? Eu criei está fachada para fazê-la pensar que segui em frente. E acho que finalmente funcionou. Ela parou de tentar mudar a minha decisão.” “E agora você se arrepende?” “Eu a amo mais do que nunca.” Não espero que Boris me sirva mais bebida neste momento. Agarrando a garrafa, me sirvo e digo: “Hoje seria o nosso aniversário e seria também o dia em que eu estava planejando pedi-la em casamento. Não posso deixar de pensar nela. Suspeito que ela pode ter conhecido alguém agora. Mas eu só não sei porque não posso suportar tentar descobrir. Ela desfez a amizade no Facebook, também, que foi para o melhor.” “O que é Facebook?” Parando no meio do gole, digo: “Você está brincando, certo?” “Não.” Não posso deixar de rir. “Sim, eu definitivamente não preciso me preocupar com você derramando o meu segredo.” “Deixe-me perguntar algo. Se você descobrisse hoje que Amber só tem dias de vida, você iria até ela?” “Claro que sim.” “Os dias são tudo o que temos, Rory. Isso é tudo o que a vida é... um monte de dias enfiados juntos. Tudo o que podemos garantir é o hoje. Ninguém sabe o que vai acontecer além de hoje. Nós nunca devemos tomar decisões baseadas em um futuro assumido, mas sim em como nos sentimos neste momento. Essa é a primeira coisa. A segunda é, como diabos você pode ter tanta certeza de que ela preferiria ter um bebê ao invés de você? Você ao


menos lhe deu uma escolha? Você era o amor da sua vida por nove anos. Você não lhe deu uma palavra a dizer sobre o assunto.” Ele se inclina. “Deixe-me dizer-lhe algo que você não sabe.” “Tudo bem…” “Minha Ellie era estéril. Stephanie é adotada. Estávamos em nossos quarenta anos quando a pegamos, depois de anos de tentativas.” “Merda, não? Eu não fazia ideia. Ela até se parece com você.” Boris foi casado por cinquenta e sete anos, quando sua esposa Ellie faleceu. Uma vez que tinham uma filha, eu nunca imaginei que Ellie não podia ter filhos. Ele continua: “Eu sabia sobre Ellie antes de me casar com ela. Claro, eu queria ter nossos próprios filhos, mas se fosse uma questão de perdê-la ou ter um filho biológico, não havia nenhuma competição. Se ela tivesse feito comigo o que você fez com Amber, na minha cabeça, teria sido uma tragédia. Eu não estou arrependido. Eu tenho uma filha linda.” Talvez tenha sido o álcool, mas de repente estou duvidando de tudo. Se cometi um erro colossal? Naquela noite, eu me viro na cama, obcecado com o conselho de Boris. Minha vida parece que não progrediu nos meses desde que Amber e eu tínhamos nos separado. Eu não sou tão forte como pensei que seria. Abrindo a gaveta superior da minha mesa, tiro o anel de diamantes da Tiffany que eu tinha comprado um mês antes do acidente. Eu tinha planejado propor a Amber hoje à noite, no restaurante no topo do edifício Prudential. Seria perfeito. Nossas vidas iriam ser perfeitas. Então, aconteceu o acidente e o sonho perfeito foi quebrado.


Quando você ama alguém, sente isso na sua alma, mesmo quando não está fisicamente com você. Talvez também seja possível sentir o momento em que está perdendo-o. Se isso for verdade, isso está acontecendo comigo agora. Senti algo estranho dentro de mim esta noite, uma sensação de perda que eu não tinha realmente sentido até agora. Quero dizer, é claro, eu a tinha deixado, mas não sentia como se eu a tivesse perdido até agora. Era uma sensação de iminente finalidade que eu precisava interceptar, agora ou nunca. Era tarde demais para chamá-la. Amber normalmente não fica acordada até depois das onze. Era bem depois da meia-noite. Ainda assim, eu senti que isso não podia esperar até amanhã. Eu tinha que organizar meus pensamentos agora. Então, decido mandar um texto para ela. Parece que há um milhão de palavras na ponta da língua, mas meu dedo não se move. Ele só paira sobre o teclado. Em última análise, o que eu preciso dizer não pode totalmente ser comunicado em um texto. Digito uma mensagem simples.

Rory: Eu realmente preciso ver você.


CAPÍTULO VINTE

A risada de Amber e da minha mãe pode ser ouvida no corredor. Estou terminando um trabalho no quarto, mas paro de vez em quando para ouvi-las. No geral, mamãe não está indo bem. Ela até chamou Amber de “Lainey” no outro dia. Mas, tanto quanto a demência mostrou sua cara feia, minha mãe parece feliz aqui. Amber arruma seus cabelos e elas cozinham juntas. Na verdade, eu devo ter ganhado pelo menos um quilo essa semana de todos os cookies e brownies. Todas as noites, é algo diferente. Em pouco tempo, estou começando a sentir que somos uma família. Eu não sentia isso em anos. Fecho meu laptop, decido terminar para a noite e me juntar a elas na cozinha. Uma bandeja com algum tipo de sobremesa deliciosa e coberta de coco está esfriando no fogão. Esfrego meu estômago e digo: “Vocês duas e seus doces vão ser o meu fim.” “Sua mãe está me lembrando sobre o teatro em que você se recusou a vestir qualquer coisa, exceto roupas de Ed Hardy18.” Amber graceja. 18

Marca americana de roupas. Em 2002, Hardy entrou no espaço da moda quando licenciou seus projetos de arte para serem transformados em uma linha de roupas. Em dois curtos anos, a linha Ed Hardy tornou-se uma das marcas mais desejadas e reconhecíveis do seu tempo. Don Ed Hardy continua a ser um dos designers mais influentes e sua arte resiste ao teste do tempo no mundo da tatuagem, da arte e da moda.


Isso foi uma explosão do passado. “Aquilo era sexy,” brinco e olho para minha mãe. “Eu não posso acreditar que você lembrou disso.” Para alguém que está perdendo a memória, ela tem que lembrar essa merda? Mas esse era o problema... estar aqui com Amber, parece trazer velhas lembranças do banco de memórias da minha mãe, mesmo quando nem sempre lembra o que aconteceu há meia hora. Amber escapa para o banheiro. Quando volta, posso dizer que algo está acontecendo. Ela sussurra no meu ouvido: “Acabo de fazer xixi no bastão. Tenho que esperar cinco minutos.” Congelo. “Não sabia que seria essa noite.” “Sim, bem, é hora. Deve ser preciso agora. Pelo menos, saberemos... não é?” Eu sei que o tempo estava chegando em breve, mas não estava esperando isso hoje à noite. Decidi não pressioná-la, não havia perguntado quando ia fazer o teste. Então, aparentemente, de repente, é o dia D. Meu coração começa a bater furiosamente. Parecem os cinco minutos mais longos da minha vida. O som de Amber e minha mãe conversando fica abafado, quando penso sobre o impacto da mudança de vida que um resultado positivo terá. A visão de uma menina de cabelos ruivos, com tranças, passa pela minha mente. Quanto mais a situação com minha mãe se deteriora, mais eu percebo a importância da família. Estou pronto para uma criança agora? Não. Mas pela primeira vez na minha vida, me sinto absolutamente certo de que quero uma família minha. E cada dia


está se tornando mais claro que é com Amber que quero esse futuro. O temporizador de cozinha da Amber apita. Nossos olhos se encontram. Dou uma boa olhada nela, sei que as coisas poderão, nunca mais, serem as mesmas. Amber se vira para minha mãe. “Christine, você se importa de cortar as barras mágicas? Acho que elas estão frias o suficiente agora.” “Claro.” Amber se aventura no corredor e eu a sigo alguns segundos depois. Ela está encostada na pia e espera por mim. “Bem, aqui não tem nada.” Assim que ela alcança o bastão do teste, coloco minha mão em seu braço para detê-la. “Espere.” “Você não quer que eu olhe?” “Eu tenho que lhe dizer algo primeiro.” “Pode esperar?” “Não.” “Tudo bem.” “Se for positivo, eu só quero que você saiba que acho que será um presente de Deus. Não é o momento certo para nós, talvez, mas será um presente, no entanto. E não importa o que acontecer, vamos ficar bem, certo?” Ela sopra uma respiração nervosa. “Está bem.” “Confira.”


Amber olha para o bastão e logo depois para mim. “É negativo.” Meus verdadeiros sentimentos se tornam evidentes nesse momento. Porque em vez de respirar com um suspiro de alívio e alegria pelo fato de que Amber não está grávida, sinto um vazio no fundo do meu estômago. É a primeira vez que percebo que posso ter esperado, secretamente, que ela estivesse grávida. É um belo abrir de olhos. Meu pau imediatamente mexe com uma necessidade primitiva de corrigir essa situação, enquanto envolvo meus braços ao redor dela e beijo sua cabeça. “Você está bem?” Pergunto. Ela concorda contra meu peito. “Estou. Essa é uma boa notícia.” “Sim, suponho que seja. Não é o momento certo.” Ela puxa para trás e coloca as mãos sobre minhas bochechas. “Nós teríamos um belo bebê com você como pai, no entanto.” “Somente se ela se parecesse com você.” Amber se ilumina. “Ela?” “Sim.” Sorrio. “Posso ter imaginado uma pequena garota que se parece com você, uma ou duas vezes nas duas últimas semanas.” “Isso é doce.” Seus olhos se arregalam. “Você sabe com o que estou entusiasmada sobre isso?” “O quê?” “Vou tomar um copo de vinho esta noite. Eu não tenho bebido, apenas no caso.”


Coloco um beijo firme em seus lábios e depois balanço minha cabeça. “Vamos. Vou abrir uma nova garrafa para nós.” Voltamos para a cozinha para encontrarmos algo inquietante. Minha mãe está sentada à mesa com toda a bandeja de barras mágicas na frente dela. Ela não as cortou, mas tinha comido três quartos do lote. Em outras circunstâncias, isso poderia até ter sido engraçado. Mas, dada a sua situação, não é. É triste. Esse é o tipo de comportamento imprevisível com o qual tive que me acostumar. Sinto vergonha. “Eu sinto muito.” Amber esfrega meu ombro. “Tudo bem.” “Realmente, porra, preciso desse vinho agora,” falo e sigo até a garrafa de vinho no balcão. Depois do jantar, mamãe vai deitar cedo ― provavelmente por causa de todo o açúcar que havia consumido. Amber e eu ficamos acordados assistindo filmes. Estou incrivelmente excitado, mas foi um dia longo e emocional, e suspeito que ela não esteja com vontade. Seu telefone, que está no quarto, toca. É incomum que ela receba um texto tão tarde da noite. Ela se levanta para verificá-lo e parece demorar muito antes de finalmente retornar ao seu lugar ao meu lado no sofá. “Tudo bem?” Um rubor sobe em seu rosto. “Sim. Sim, está tudo bem.” Ela não parece bem, mas ignoro, riscando esse dia cansativo.


CAPÍTULO VINTE E UM

Olho a mensagem de Rory por dois dias, antes de finalmente responder. Ele quer me encontrar em algum lugar para conversar, mas não sinto que posso lidar com isso. Depois de tudo... o que ele poderia ter a me dizer? Respondo que vou pensar em uma hora e lugar, mas isso é apenas atrasar o que acabaria por ser inevitável. Essa lição, eu aprendi da maneira mais difícil, quando minha campainha toca uma noite após o trabalho. Channing ainda não está em casa e Christine está em seu quarto assistindo televisão quando vou até a porta. Quando abro, Rory está de pé e ele trouxe nosso golden retriever, Bruiser. Antes de reconhecê-lo, me abaixo para deixar Bruiser lamber meu rosto. Lágrimas começam a cair dos meus olhos da culpa que sinto por ter abandonado meu cachorro. Ver Bruiser não é uma opção, sem ter que ver Rory também. Então, faz vários meses que não cheiro seu pelo e nem sinto seu amor incondicional. “Bruisey... senti muita a sua falta. Muita.” Bruiser de repente começa a latir como louco quando vê um vislumbre de Kitty, que está no alto de uma prateleira. A pobrezinha provavelmente está assustada com o que pode ser o primeiro cachorro que já viu.


Finalmente olho para Rory. Meu coração sofre apenas com a visão do seu rosto. Faz muito tempo que eu o vi, mas as feridas do seu abandono ainda estão frescas. Rory parece bem, como se tivesse malhado todos os dias. Com uma barba por fazer, ele parece mais robusto do que nunca. “Por que você está aqui?” “Bem, você não estava exatamente respondendo ao meu pedido para vê-la, então...” “Isso foi intencional.” “Eu sei. Não estou culpando você.” “O que é que você precisa me falar?” “Eu tenho muito para dizer. Simplesmente não sei por onde começar.” Passando por mim sem permissão, ele enxuga a testa. “Você se importa se eu pegar um copo de água?” Sem esperar que eu responda, Rory dirige-se para a cozinha e para o filtro de água no balcão e então serve um copo cheio. Quando engole em questão de segundos, eu definitivamente posso ver que ele está nervoso. Olho para sua mão e percebo uma pequena tatuagem de um feijão. “Bean” sempre foi seu apelido para mim. Ele começou a usálo um dia, quando estávamos na faculdade e nunca parou. Ele não fez essa tatuagem quando estávamos juntos; deve ser algo novo. “Você fez uma tatuagem de feijão?” Seus olhos estão nos meus. “Sim.” “Por quê?” “Porque eu queria pensar em você toda vez que olhasse para a minha mão.”


“Isso não faz sentido.” “Eu sei. Mas fará. É por isso que estou aqui. Para explicar melhor.” O que está acontecendo? Bruiser não deixa o meu lado. Sento-me para me orientar e ele imediatamente me segue. Coçando entre as orelhas do cão, dou atenção a Rory, apesar de não ter certeza se ele merece isso, mas não antes de dar uma cutucada nele. “Como está Jennifer Barney?” “Jennifer Barney é uma colega de trabalho e uma amiga. Não há nada acontecendo conosco.” “Você está com outra pessoa, então?” “Eu não estive com ninguém, Amber. Nenhuma pessoa desde você.” “Eu não acredito nisso por um segundo. Não era esse o ponto de romper comigo?” “Não. Nunca foi esse o motivo.” “Estou confusa.” “Eu sei.” O som de passos se aproximando me faz parar. Então, vem a voz de Channing. “Querida, estou...” O silêncio morto enche o ar quando Rory e Channing se encaram. Bruiser late uma vez como para interromper a tensão. Channing é o primeiro a falar. “Que merda você está fazendo aqui?” Rory aperta os dentes. “Eu? De onde você veio?”


“Eu moro aqui.” O tom de Channing cheira satisfação. Os olhos de Rory se dirigem para os meus. “O quê?” Sentindo que preciso fugir, me forço a responder. “Channing está trabalhando em Boston até o final do mês. Ele está ficando comigo.” Rory coloca a mão sobre o peito. Ele parece realmente aborrecido e extremamente chateado. A cor escorre do seu rosto. Ele não tem o direito de se sentir desse jeito, mas sua reação física está provando que seu choque é muito real. “Há quanto tempo você está aqui?” Pergunta Channing. “Dez minutos.” “Por que você veio, Rory?” “Isso não é da sua conta.” “Amber é meu negócio agora.” Os punhos de Channing fecham e ele aperta o maxilar. “É assim?” Rory olha pra mim. “Alguma coisa está acontecendo entre vocês dois?” Honestamente não sei como responder à isso. Não só não é da conta de Rory, mas eu realmente não sei como caracterizar o que Channing e eu somos. Nós não rotulamos nosso relacionamento. Ele não me deu nenhuma garantia sobre o que acontecerá uma vez que partir. Escolho manter o silêncio. “Usando suas próprias palavras, não é da sua conta,” responde Channing. Naquele momento, Christine entra na cozinha. Seus olhos estão grogues, como se ela tivesse acabado de acordar de uma soneca. Ela pisca os olhos. “Rory Calhoun?”


“Sra. Lord? O que está fazendo aqui?” “Eu moro aqui. Pelo menos, até o final do mês. Amber e Channing me pegaram. Durmo no quarto de Channing. Channing dorme com Amber.” Bruiser late novamente e ecoa pela cozinha. O rosto de Rory torna-se branco quando agarra seu peito e logo segura seu estômago como se fosse vomitar. “Eu acho que vou vomitar.” Todos os olhos estão sobre ele. Ninguém parece saber o que dizer. Esta situação é tão estranha quanto poderia ser. Seus lábios tremem. “Amber, podemos ir a algum lugar e conversar?” Uma parte de mim quer lhe dizer para ir direto para o inferno. Mas outra parte de mim, a parte que conhece esse homem por dentro e por fora, pode ver que realmente está doendo nele agora. Se seus sentimentos se justificam ou não, sinto que, pelo menos, eu preciso permitir que ele fale, o que veio dizer. “Vou pegar meu casaco.” Channing me segue quando deixamos Rory parado na cozinha, com Christine e o cachorro. “Você quer que eu vá com você?” Pergunta Channing. “Não. Eu vou ficar bem.” “Onde você vai?” “Eu não sei. Ele está realmente estranho e eu sei que ele pode não merecer minha simpatia, mas não é da minha natureza me esconder do confronto, mesmo que isso possa me aborrecer. Então, vou escutá-lo.”


Channing parece desapontado, mas ele respeita meus desejos. “Diga-me se precisar de mim.” “Eu vou.” “Você sabia que ele estava vindo aqui?” “Não. Ele me surpreendeu.” “Você não tinha ideia?” “Bem... Eu nunca mencionei isso para você... mas ele me mandou mensagens perguntando se podia me ver. Nunca lhe dei uma resposta, então ele apareceu esta noite.” Ele balança sua cabeça. “Incrível”. Quando estou prestes a sair do quarto, ele me detém. “Espera.” “Sim?” Ele agarra meu pulso e me puxa em seus braços, esmaga um beijo firme e possessivo em meus lábios. “Eu preciso lhe dizer algo, caso você não saiba.” “Bem.” “Quer você perceba ou não, ele vai tentar convencê-la a aceita-lo de volta esta noite.” “Acho que não. Ele apenas...” “Ele vai, Amber. Não há dúvidas. Mas não posso deixá-la ir e ouvi-lo sem lhe dizer que estou me apaixonando por você. Tudo isso entre nós... nunca foi apenas sexo para mim ― tanto quanto eu posso ter tentado me convencer de outra forma. Essa ilusão terminou no momento em que eu estava realmente dentro de você. Toda vez que fizemos sexo, eu estava fazendo amor com você.” Um olhar de medo se espalha pelo seu rosto. “Eu não sei com que merda ele vai estar te alimentando esta noite, mas não há como deixar você ir com ele sem deixar os meus sentimentos claros.”


Segurando minhas bochechas, ele diz: “Você não precisa dizer qualquer coisa. Na verdade, não quero que você diga. Não estou procurando uma resposta. Eu só preciso colocar isso para fora.” As palavras certas me fogem. Não esperava que ele despejasse sua alma assim. “Ok,” falo simplesmente. Channing me aperta firmemente e demora antes de me soltar. Ele caminha perto de mim quando volto para a cozinha. Olho para Rory e falo: “Tudo bem. Vamos.” Rory não faz contato visual com Channing enquanto agarra Bruiser pela coleira e sai da cozinha em direção à porta. Channing, por outro lado, não tira os olhos de Rory; ele está observando cada movimento dele. Olho de volta uma vez para Channing, que está de pé com as mãos nos bolsos. A preocupação está espalhada por todo seu rosto. Se houve alguma dúvida sobre seus sentimentos em relação a mim, isso diminui naquele momento. Meu coração está doendo enquanto sigo Rory para fora do meu prédio e desço a calçada até onde está estacionado. Está congelando e flocos de neve começam a cair. Tremendo, pergunto: “Para onde vamos?” “Eu não sei.” “Você não pode apenas me sequestrar. Você tem que me dizer para onde está me levando.” “Tudo bem, então... estou levando você para a minha casa.” “Isso é muito longe.” Rory me deixa entrar em seu carro, antes de abrir a porta traseira para Bruiser.


Ele caminha até o lado do motorista e fecha a porta antes de dizer: “Eu sei que você acha que não mereço estar mais uma vez com você. Mas apenas me dê isso. Eu preciso falar com você sozinho. E é um hotel ou a minha casa. Não vou pedir mais nada a você.” “Você está agindo estranho. Não entendo nada disso.” Seus olhos procuram os meus. “Você irá.” O passeio para a casa de Rory no subúrbio de Reading, no norte de Boston, é silencioso. Aproveito o calor do banco aquecido abaixo de mim e passo a última parte do tempo em seu carro, tentando limpar minha mente, observo todas as luzes de Natal que decoram as casas por onde passamos. O cheiro de couro-fresco e o seu ambientador de carro é familiar e estranhamente reconfortante. Atravessamos o centro da cidade, que está enfeitada com arranjos iluminados fixados em postes de luz. Depois de virar uma rua lateral, Rory estaciona para uma estrutura de dois andares. A primeira coisa que noto é uma vela de Natal solitária, na janela do nível mais baixo. “Você está no primeiro andar?” “Não, esse é Boris, meu vizinho que tem 80 anos. Estou no andar de cima. Nós temos que nos esgueirar silenciosamente para que ele não a veja.” “Por quê?” “Ele nunca vai deixar você em paz. Ele sabe quem você é.” “Como?” Ele tira seu telefone para me mostrar o protetor de tela. É uma foto minha.


Por que ele ainda tem isso em seu telefone? Uma vez dentro e no andar de cima, dou uma olhada. “Este lugar é bom.” Bruiser recua no canto da sala para brincar com seu brinquedo. A casa de Rory é acolhedor. Ele colocou uma pequena árvore de Natal no canto da sala de estar. Uma lareira de pedra está acesa, o que faz o espaço acolhedor e quente. Ele caminha até a janela e olha para fora, parece segurar-se. Ando pela sala e não posso deixar de notar uma foto nossa emoldurada colocada em sua mesa. Esta é a segunda foto minha que vejo em dois minutos. Por que ele ainda tem fotos minhas? Seu velho violão Gibson está no canto. “Você tem tocado violão novamente?” “Sim. Eu tenho tentado me ensinar. É libertador.” “Isso é bom.” Um longo período de silêncio passa enquanto ele continua olhando pela janela. Ele fala com as costas para mim. “Há quanto tempo você e Channing estão...” Ele não consegue terminar a frase. “Não muito.” “Você se preocupa com ele?” Não há sentido em mentir. “Sim. Muito.” “Você o ama?” Sim.


Eu admito isso para ele? Ao fechar os olhos, falo a verdade. “Sim.” Esse é o ponto em que ele finalmente se vira para olhar para mim, seus olhos queimando de dor. Rory se aproxima lentamente, antes de levantar a mão na minha bochecha e gentilmente acariciar. “Estou fodidamente atrasado. É isso que você está me dizendo?” “O que está acontecendo, Rory? Por que você está agindo assim?” Sua voz está rouca. “Eu menti para você.” “O quê?” “A razão pela qual rompi com você... era uma mentira.” “Você realmente não queria ver outras pessoas?” “Não.” Ele balança a cabeça lentamente e sussurra: “De jeito nenhum.” Totalmente confusa, falo: “Ok... qual foi o verdadeiro motivo?” “Tem a ver com o acidente.” O acidente. Foi uma das piores noites da minha vida, seguido apenas da noite em que Lainey morreu. Nunca vou me esquecer de receber a ligação de que Rory estava no hospital, depois que sua caminhonete foi atingida, enquanto ele estava dirigindo para casa do trabalho. Felizmente, ele acabou ficando bem. Mas algo definitivamente mudou nele depois disso. “O acidente?”


“Há algo que eu nunca disse.” Uma sensação de medo me atinge. “O quê?” Ele apenas olha para mim por um tempo, antes de finalmente falar. “Um dos piores ferimentos que sofri foi na região da virilha. O médico me fez passar por alguns testes como resultado do trauma. Ele disse que não precisava, se não quisesse, mas senti que precisava saber... por sua causa.” “Que tipo de testes?” “Ele testou meu sêmen para ver se minha produção de esperma foi afetada. E basicamente a amostra veio vazia.” Rory olha para os pés enquanto sussurra: “Eu não posso ter filhos.” Não. Meu Deus. Não. Uma tristeza indescritível vem sobre mim. “Por que você não me disse?” As minhas naturalmente, caem nas dele, agarrando-as firmemente.

mãos,

“Acho... Eu não queria que você soubesse, porque sabia o que você diria e o que faria. Eu sabia que você nunca iria me deixar por causa disso. E não queria impedir que você tivesse seus próprios filhos. Na época, senti como se fosse a coisa certa a fazer. O amor faz você fazer coisas loucas. Eu me convenci de que precisava deixar você. Então, terminar era a única solução.” “O que mudou? Por que me contar isso agora?” “Porque sou mais fraco do que pensei que era. Pensei que poderia viver sem você. Mas fiquei tão miserável.”


De repente, tudo finalmente está começando a fazer sentido. “Nunca pareceu real. Agora, eu sei por quê.” Ele aperta minhas mãos com mais força. “Como eu poderia deixar você? Você é perfeita pra mim.” Sua voz quebra. “Você é o amor da minha vida, Amber. Eu te amo muito.” Não posso acreditar que isso está acontecendo. Parece que posso sentir meu coração quebrar, um coração que não pertence mais a Rory. Rory de repente se afasta. “Onde você vai?” “Eu quero te mostrar algo.” Ele volta segurando uma sacola de presente, azul, Tiffany. Sua mão treme enquanto tira uma pequena caixa e abre, revela o anel exato que eu sempre sonhei ― o design em forma de coração da Tiffany. “Eu tinha planejado propor no Top of the Hub no nosso aniversário. Estava segurando isso quando o acidente aconteceu. Nunca imaginei que não teria a chance de dar a você.” Meus olhos estão cheios de lágrimas enquanto olho para o anel. Eu me recuso a tocá-lo porque não parece ser meu lugar para fazer isso. “Como você soube desse anel?” “O arquivo que você manteve no nosso computador de mesa antigo, com o material de casamento nele. Percebi que você salvou muitas fotos desse anel. Fui até a Tiffany e comprei.” Seus lábios se curvam em um leve sorriso. “De qualquer forma, eu sei que pode não importar mais, mas estou lhe mostrando isso, então você saberá o quão sério eu estava sobre nós. Eu tive esse sentimento estranho ultimamente, de que precisava te pegar antes de perder você para sempre. Senti que algo estava acontecendo e agora eu sei


exatamente o que é.” Rory sacode a cabeça com descrença. “Vou te contar uma coisa... Eu nunca poderia ter imaginado você e Channing...” Ele não consegue terminar as palavras. “Eu quero vomitar.” Sua devastação penetra nas profundezas da minha alma. Isso parece um pesadelo. Eu luto para encontrar as palavras. “Eu só posso imaginar como você se sente. Sinceramente, nem sei o que dizer. Por mais difícil que foi aceitar, acreditei que você escolheu me deixar porque não me queria. Tive que me esforçar tanto para tentar te superar. Agora, descubro que tudo era uma mentira. E, além disso, estou devastada por você, que está me dizendo que nunca poderá ter filhos. Meu Deus, Rory! Você está certo. Eu nunca deixaria você por causa disso. Nem em um milhão de anos. Estou tão incrivelmente chocada agora que me sinto doente. Você não tem ideia.” “Acho que sei como você se sente, porque eu também me sinto doente.” Meu telefone toca. Eu sei que é Channing antes mesmo de olhar pra ele.

Channing: Apenas confirme para mim que você está bem.

Rapidamente escrevo uma resposta.

Amber: Estou bem. Falamos em breve.


Eu estou longe de estar bem. Enquanto olho nos olhos do meu primeiro amor, o homem com quem pensava que ia me casar, o homem com quem pensei que ia ter filhos, nunca estive mais confusa em minha vida. A verdade é que nunca deixei de amar totalmente Rory, mesmo quando pensei que ele tinha escolhido me deixar. Eu ainda não consegui esquecê-lo. Uma parte do meu coração ainda é dele. Mas ele deixou um vazio. E Channing o preencheu. Eu me apaixonei por ele e apesar da verdade que agora sei sobre Rory, não posso apagar o que se desenvolveu em meu coração por Channing. Agora, parece que meu coração caiu em um estado de purgatório. E pela primeira vez na minha vida, entendo que é completamente possível amar dois homens ao mesmo tempo.


CAPÍTULO VINTE E DOIS

Olhar no relógio não está ajudando. Isso não me impede de verificar a cada dois minutos na esperança de que, de alguma forma, isso a faça passar pela porta logo. Eu sempre soube que este dia chegaria, que ele voltaria e tentaria recuperá-la. Nunca foi uma questão de se... mas quando. E desde quando Rory parece assim? Quando éramos amigos, ele não tinha barba e nunca fez exercícios. Agora, ele parece o maldito Charlie Hunnam19. Minha mãe entra no quarto. “Channing, me conte o que está acontecendo hoje à noite. Estou muito confusa.” “Você e eu, nós dois.” A última coisa que eu realmente quero fazer é falar sobre esta situação com minha mãe. Mas eu também percebo que sua mente está se deteriorando. Quanto tempo mais eu a terei por perto? Lamentarei não poder mais falar com ela. Essa compreensão me faz sentir a obrigação em me abrir com ela agora, mesmo que seja um pouco desconfortável para mim. “Eu sei que você dorme com ela, mas você ama Amber?”

19

Ator de Sons of Anarchy e Rei Arthur.


Eu disse a Amber mais cedo esta noite que estava me apaixonando por ela. A verdade é que eu sei, em meu coração, que não haverá nenhuma queda acontecendo ― eu já caí e não conseguiria me levantar. Ela é a única mulher por quem eu realmente me apaixonei. “Eu realmente a amo, sim, mãe.” Minha mãe parece tão feliz em me ouvir dizer isso. “Oh, Channing... não tinha certeza se eu veria esse dia.” “Nem eu tinha.” “Você nunca trouxe meninas para casa, para me conhecer. Eu sempre assumi que seria assim, que você nunca se estabeleceria com ninguém.” “Sim, bem, ainda pode não acontecer para mim ― pelo menos não com Amber.” “Por que você diz isso?” “Ela e Rory estiveram juntos por nove anos. Ele tem uma grande vantagem sobre mim. Ela ficou devastada quando ele terminou. Amber estava realmente apaixonada por ele.” Estava... ou é? “Você se preocupa com ela há muito tempo ― desde que você era adolescente.” Esse comentário me surpreende. Como ela sabe disso? “Como você sabe disso?” “Uma mãe pode dizer. Ela foi uma boa amiga para sua irmã e para você durante muitos anos. Eu assisti você interagir com ela naquele tempo. Você estava sempre atento a tudo o que ela dizia.


Seu sorriso demorava mais do que o normal quando ela estava por perto. Pequenas coisas assim. Definitivamente havia uma conexão. Eu poderia dizer que havia algo lá. Ela não é apenas uma garota. Vocês dois também têm uma história. Não descarte isso.” Surpreende-me que ela havia notado isso naquela época. Minha mente negativa está começando com toda a marcha. “Ok... mas Rory e Amber têm uma história mais profunda e anos de lembranças. Só estamos envolvidos romanticamente por alguns meses.” “Entendo o que você está fazendo. Você está tentando se preparar para não se machucar. Você sofreu muitas perdas em sua vida. Entre o seu pai que nos deixou e Lainey... estamos acostumados a ser deixados para trás, não estamos? Isso não significa que sempre será assim.” Este momento com minha mãe é um presente. Chegaria o dia em que a perderia também. Está chegando mais rápido do que posso lidar. Mas ela está aqui agora. E mesmo que haja muitos momentos de confusão, tenho que apreciar que ainda há momentos como este, com uma clareza completa. Este veio quando eu realmente preciso dele. Ela continua: “Não seja tão rápido em assumir que ela vai escolher a quantidade, sobre a qualidade. Eu vejo a maneira como ela olha para você. E eu não estou falando sobre a maneira lasciva com que a maioria das mulheres olha para você ― mesmo algumas das minhas velhas amigas, que deveriam ter vergonha, com muita honestidade. Com Amber, é diferente. Seu rosto apenas brilha quando você entra na sala. Ela admira você. Vê além da superfície. Não há maior alegria para uma mãe do que saber que há uma mulher lá fora, que olha para o filho dela assim, que o aprecia por dentro e por fora.”


“Eu também vejo isso. Adoro a maneira como ela olha para mim.” “E se isso não funcionar... se ela o escolher sobre você, não tome isso como significando que você não merece o amor. A pessoa certa estará lá para você. Mas eu espero que Amber seja a única, porque ela é maravilhosa. Eu sempre me senti assim por ela. Ela é a perfeita calma complementar para meu garoto ardente.” Foi ótimo me abrir, como se um peso fosse tirado do meu peito. Isso me faz perceber que eu não tinha falado sobre Amber com ninguém. Eu sempre mantive minha vida privada, privada, especialmente com colegas de trabalho. Mas às vezes, você só precisa conversar sobre isso. “Eu nunca disse isso, mãe, mas conheci uma menina no ano passado. O nome dela é Emily. Ela foi honestamente a primeira garota com a qual estava pronto para meter algo mais sério. De qualquer forma, para fazer uma longa história curta, ela acabou voltando com seu ex-namorado. Fiquei muito mal. Ela já se separou dele e tentou se reconectar comigo de novo. Ela mora aqui em Massachusetts.” “Oh, uau.” “Sim... de qualquer forma, eu realmente fiquei ruim por ela, por um tempo. Mas quando me encontrei com ela novamente aqui... simplesmente não senti o mesmo. Isso foi meio o que me ajudou a perceber que eu me apaixonei por Amber. Eu só espero que aquele pequeno desgosto com Emily não tenha sido apenas um treino para o grande.” Estou olhando para minha mãe, esperando por palavras mais sábias de conselho. Em vez disso, ela fecha os olhos. Passa um minuto inteiro antes de abri-los. Então, olha para mim sem entender. “Sobre o que estamos falando?”


Eu posso sentir meus olhos ficando molhados. Ela foi embora novamente. “Nada, mãe.” Eu a beijo na testa. “Obrigado por ouvir.” Depois que minha mãe foi dormir, fico sentado no escuro, esperando que Amber volte.

Ela tem o cheiro da sua colônia e está me irritando. Ela me assegurou que nada aconteceu entre eles além do abraço. Obrigado, porra. É o meio da noite e parece que estou no meio de algum tipo de sonho estranho, onde tudo o que sei ser verdade não é mais. Amber fica perturbada quando recorda tudo o que Rory admitiu essa noite. Ela disse que ficaram em seu apartamento falando durante horas, antes de finalmente voltar para casa. Eles ficaram lá muito mais tempo do que eu havia antecipado. Amber anda pelo quarto. Eu não posso acreditar no que estou ouvindo. Parece que ele voltou dos mortos. Quero dizer, eu sempre soube que ele voltaria para ela. Eu nunca imaginei esse cenário. Não há nenhum plano sobre como lidar com essa situação. Não tenho palavras. A principal coisa que sempre tive ao meu lado foi o fato de que Rory poderia ser considerado não confiável, por abandoná-la para ver outras pessoas. Acontece que ele é um mártir em vez disso. Fodástico.


Eu entendo sua reação, por que descobrir a verdadeira razão por trás do abandono de Rory a deixa emocional. Até me senti devastado por ele. Mas não sou estúpido. Eu sei que Amber ainda tem sentimentos por Rory, mesmo antes que isso acontecesse. Tanto quanto isso me incomoda, sempre admirei o quanto ela o amava com todo o coração e quão leal como pessoa ela é. Minha esperança era de que eu tivesse mais tempo para fazê-la esquecêlo completamente. Eu sei que ela também tem fortes sentimentos por mim. Ela me ama? Eu não faço ideia. Sinto que pode. As coisas eram complicadas mesmo antes disso acontecer. Mas agora? Agora, está completamente confuso. Eu tenho que me proteger. Não há como esperar ela me dizer que precisa de tempo para resolver as coisas. Eu não posso suportar ouvir essas palavras. Vou dar esse tempo, antes que ela possa dizer o que sei que virá. Por mais doloroso que seja, não consigo me permitir amar mais profundamente Amber, se houver a chance de ela voltar para ele. Eu também entendo o que isso deve ter feito com sua cabeça. Minha mente está correndo. A única decisão que faz sentido é pegar minha mãe e ir embora, dar à Amber tempo e espaço para resolver sua cabeça sobre isso. “Você não pode absorver tudo isso em uma noite,” digo. “Você precisa de tempo para descobrir isso com a mente limpa. E acho que eu não deveria estar aqui enquanto você faz.” “O que você está dizendo?” “Meu contrato está quase no fim. Vou falar com eles sobre minha mãe e que tenho que voltar para casa agora. Voltarei para Chicago nos próximos dois dias. O Natal é na próxima semana, então mamãe vai querer estar em casa para isso de qualquer maneira.” Um olhar de alarme passa pelo rosto de Amber, enquanto segura minha camisa. Uma nova lágrima cai em sua bochecha. “Eu


não quero que você vá embora. Você deveria estar aqui para o Natal.” Mesmo que me faça sentir bem que ela queira que fique durante as férias, não sei mais se as lágrimas nos seus olhos são por mim ou por Rory. Odeio ter que compartilhar algo com ele, até mesmo suas malditas lágrimas. Minha raiva no universo não tem fim. Preciso deixar um pouco do que está dentro sair. Coloco minhas mãos nas dela, pressiono-as no meu peito e olho profundamente em seus olhos. “Amber, olhe pra mim. Eu preciso que você realmente ouça isso.” Movo minhas mãos para envolvê-las firmemente ao redor do seu rosto. “Sinto que não consegui fazer meus sentimentos tão claros como eu queria antes, porque o tempo era pouco. Eu me expressei mal.” Inalo um pouco de ar e digo: “Não estou me apaixonando por você. Estou apaixonado por você.” Quando ela começa a abrir sua boca para falar, eu a corto: “Por favor, nunca me diga que me ama de volta, a menos que você seja cem por cento minha. Eu não quero ouvir essas palavras de outra forma. Elas só vão machucar.” Inclino minha testa sobre a dela. “Acho que o momento em que meus sentimentos por você realmente me atingiram, foi quando me senti estranhamente decepcionado por não estar grávida. Percebi que nunca tive medo de estar preso a você, porque estava exatamente onde eu queria estar. Isso aconteceu rapidamente conosco, sim, mas é muito real para mim. Todos os dias, me sinto mais perto de você. Mesmo quando você me mostra suas vulnerabilidades, eu também as amo. Elas te fazem real. Posso não ter os últimos nove anos para te dar, mas posso te dar muitos mais por vir.” Eu disse a mim mesmo que não ia beijá-la, mas não posso deixar de abaixar minha boca na dela, enquanto recebe meu beijo ansiosamente. Isso me deixa ainda mais empolgado. Minhas palavras saem mais rápido. “Quero foder você em nossa cama,


todas as noites. Eu quero ler com você e rir sobre uma merda estúpida, fazer você corar, alimentar você com comida estranha e ficar acordado todas as horas da noite conversando. Quero adormecer ao som da sua respiração. Quero tudo o que tivemos nos últimos meses, vezes o infinito. Quero tudo ― o bom e o mal. Mas tanto quanto eu quero isso, tenho certeza de que não vou compartilhar você.” Ela bate no meu peito com frustração. “Channing... gostaria que esta noite nunca tivesse acontecido.” Seguro suas mãos para detê-la. “Eu sei disso, linda. Só posso imaginar quão confusa você está agora. Irrita-me que ele a colocou nessa situação. Ele deveria ter sido honesto desde o início.” Eu realmente me sinto assim? Se ele tivesse feito isso, nunca teria tido minha vez com ela. Seu lábio está tremendo. “Não estou pronta para você ir.” “Não é para sempre. Posso estar apaixonado por você, mas fui seu amigo por muito mais tempo do que fui seu amante. Sempre serei seu amigo, mesmo que me dê uma merda. E, como seu amigo, sei o suficiente para entender que você precisa desse tempo para descobrir tudo. Se você me disser que não precisa, ainda farei você aceitar isso. Não esqueça, tive a circunstância infeliz de ser seu confidente antes de ser seu namorado, o que significa que sei exatamente o quão forte são seus sentimentos por Rory. Você não pode me dizer o contrário e não pode esperar que eu acredite que essa notícia não abalou seu mundo. Entendo. Eu não gosto disso... mas entendo.” Limpo uma lágrima da sua bochecha. “Somente o tempo pode me mostrar se o que ele lhe disse hoje à noite, muda qualquer coisa entre nós. Se quisermos ser, vamos sobreviver a isso. E se você escolher ficar com ele...” Faço uma pausa para reunir meus pensamentos e controlar minhas emoções. “Se você escolher ficar com ele, não vou odiá-la ou segurar isso contra você.


Vou entender que é porque você está seguindo seu coração. Só quero que você esteja comigo, se for o único lugar que queira estar.” Ela fecha os olhos momentaneamente e diz: “Eu sei que você está fazendo sentido, mas não consigo imaginar que vá embora dentro de dois dias. Sinto que preciso de você aqui para lidar com isso, mesmo que seja parte do dilema.” “Por mais fodido que isso pareça, entendo. Mas de qualquer jeito, estou lhe dando espaço.” Com olhos suplicantes, ela diz: “Não há nada que possa dizer para fazer você ficar?” “Não. Eu sinto muito. Esta é a coisa certa por enquanto.” Amber continua acenando com a cabeça. Ela está finalmente chegando aos termos em sua mente, com o fato de que estou indo embora. Ela passa os dedos pelos meus cabelos. “Você se referiu a você mesmo como meu namorado. Você nunca usou essa palavra antes.” “Namorado... amigo de foda, tudo o mesmo,” brinco, enterro meu rosto no seu pescoço. “Estou brincando. Eu sei que nunca usei. Não achei que precisava explicar isso. Sinto-me como seu namorado por um tempo.” Minhas mãos estão começando a perambular, a vagar pelo seu corpo. Eu me sinto possessivo e sei que se eu dormir no quarto essa noite, vou querer fodê-la. E isso seria um erro, dado à reviravolta dos acontecimentos. “É melhor você dormir um pouco. Falaremos mais pela manhã.” Falo, obrigando-me a ir embora. Ela chama atrás de mim: “Onde você está indo?”


Por mais doloroso que seja, digo: “É tarde. Vou dormir no sofá.”

Depois de alguns dias de amarrar as pontas soltas, finalmente chega o dia da partida. O clima em torno do apartamento é deprimente. Amber concentra toda sua atenção em minha mãe. Ela arruma os cabelos da mamãe antes da hora de irmos ao aeroporto e ajuda a embalar os poucos pertences que ela tem. Estou bastante seguro de que está tentando evitar ter que se despedir de mim. Claro, eu espero que realmente não seja um adeus ― pelo menos não permanentemente de qualquer maneira ― mas não tenho ideia do que as próximas semanas trarão. Estou colocando a última das minhas coisas dentro da mala, quando Amber entra no quarto. “Sua mãe está deitada. Ela disse para acordá-la quando o Uber chegar aqui.” “O Uber está chegando em quinze minutos,” murmuro. Seu corpo está à pouca distância de mim agora, mas não a reconheço. Não estou pronto. A voz de Amber racha. “Não posso acreditar que isso realmente está acontecendo.” Continuei dormindo no sofá nas últimas duas noites. Amber sabe o motivo. Não preciso explicar. Dormir longe dela tem sido uma tortura. Mas ela não tentou me convencer do contrário. Não havia nada mais que eu quisesse do que gastar essas noites em sua cama. Mas eu simplesmente não podia.


“Eu preciso dizer algo antes de sair,” anuncio. “Não me faça chorar,” ela diz, mesmo que já esteja chorando. Sentado na cama, trago-a até mim. Coloco minha cabeça no seu abdômen e falo suavemente: “Eu não apenas amo você, Amber. Eu gosto de você. Realmente gosto de você. Você sempre foi minha pessoa favorita. Mas depois de passar este tempo com você, vendo como você é com Milo, quanto de sua vida você dedica aos outros, na minha opinião, você é uma estrela do rock. Você merece o mundo. Eu só quero que você seja feliz.” Olho para ela e digo: “Quando cheguei pela primeira vez aqui... quebrou meu coração ver como você estava machucada. Queria ajudá-la a se sentir melhor, como você me ajudou todos aqueles anos atrás, quando Lainey morreu. Eu queria tirá-la da sua escuridão. Mas no processo, fodi tudo e me apaixonei por você, apaixonei-me não apenas pelas partes boas, mas pelas sombrias, também ― sua realidade, sua vulnerabilidade. E a grande ironia é que, mais uma vez, eu precisava de você, tanto quanto você poderia precisar de mim. Esse tempo com você me ensinou muito. A maneira como você lida com Milo, na verdade, realmente me ajudou a saber que, mesmo às vezes, quando alguém não pode se comunicar com você, pode ter momentos de felicidade. Isso me deu esperança sobre o futuro da minha mãe, quando tinha muito pouca. Esta viagem foi uma benção para mim. Você é uma benção para mim. Tanto quanto quero você para mim, quero mais uma felicidade verdadeira para você, seja isso comigo ou não. A única coisa que você precisa fazer para mim... é descobrir o seu coração.” Coloco minha mão sobre seu peito. “Eu sei que estou lá em algum lugar. Mas sou egoísta e quero tudo.” Ela funga. “Você merece tudo.” Levanto-me da cama e seguro suas bochechas. “Sentirei tanto sua falta.”


Amber inclina a cabeça no meu peito. “Há tanto que eu preciso te dizer que não consigo articular. Sinto que estou entorpecida e te devo muito mais do que isso.” Eu a seguro fortemente. “Você não me deve nada. Mas se quiser fazer algo por mim... apenas pense em mim quando eu for embora. Passe um tempo com Rory. Faça o que você precisa. Mas quando não estiver com ele, realmente pense em mim. Lembre-se de tudo o que eu disse e do que fizemos.” Ela se afasta para olhar pra mim. “Eu prometo que vou.” O som de uma buzina lá fora interrompe nosso momento. “Porra. O carro está aqui. Vou levar minha mãe e a gata lá para baixo. Então, vou voltar para dizer adeus, está bem?” Saímos do quarto e Amber abraça minha mãe em adeus, prometendo vê-la novamente em breve. Eu espero que seja realmente esse o caso. Só Deus sabe o quão ruim minha mãe estará na próxima vez que Amber a vir. Mamãe mantém Kitty em uma caixa. A pobre gata está se tornando louca. Se pensar bem, isso deve ser assustador pra caralho para ela. Sua vida literalmente consiste em sair de uma caminhonete e então tudo o que ela conhece sou eu e esse lugar. Ela provavelmente pensou que estaria aqui para sempre. E agora ela não sabe para onde diabos está indo. Eu também tenho medo do desconhecido, Kitty. Agarro a única mala preta com a qual cheguei, junto com uma pequena bolsa de coisas que minha mãe acumulou, enquanto caminho para o Uber estacionado na frente do prédio de Amber. Depois de conseguir que mamãe se instalasse no banco de trás, deslizo ao motorista um bônus de vinte, e o deixo saber que demorarei alguns minutos e digo-lhe para ser paciente.


Amber está esperando na janela quando volto para o quarto dela. Ela se vira. “É isso?” Engulo. “Sim.” Cerca de uma semana atrás, comprei um pedaço de visco20 de uma loja no centro da cidade, planejando levá-la para sair na véspera de Natal e brincar com ele. Eu o tiro do meu bolso. Sua boca se move para um sorriso leve. “O que é isso?” “Visco brilhante. Eu ia tentar ser engraçado na véspera de Natal. Tive essa ideia de que eu ia envolvê-lo em volta do meu pau quando você viesse para a cama... fazer você rir. Eu comprei antes que tudo isso acontecesse.” Ela limpa as lágrimas dos seus olhos. “Isso teria sido tão engraçado.” Caminho lentamente em direção a ela e o coloco sobre sua cabeça. “Como não estaremos juntos para o Natal, posso te beijar debaixo deste visco?” “Eu adoraria.” Ela abre os lábios e eu com fome, os levo na minha boca. Não é minha intenção beijá-la com tanta força, mas a magnitude disso está realmente me atingindo. E se fosse a última vez? Amber também sente isso. Ela agarra minha jaqueta como se sua vida dependesse disso. O visco escorrega das minhas mãos para o chão.

20


“Eu tenho que ir,” digo com voz rouca sobre seus lábios. “Não.” Suas lágrimas estão por todo o meu rosto. Eu a beijo mais forte. E me perco. Perco-me por completo. A próxima coisa que sei, ela está desabotoando desesperadamente meu jeans. Seu traseiro está no peitoril da janela e suas pernas estão envolvidas em minhas costas. Não importa que minha mãe e a gata estejam lá embaixo com o motorista do Uber. Tudo o que importa é entrar dentro dela novamente. Secretamente, uma parte de mim também precisa saber que ela não me negará. Eu alcanço a mesa de cabeceira e busco um preservativo, abro-o em tempo recorde. Uma vez que a borracha está colocada, gemo do fundo da garganta, enquanto me afundo dentro dela. Parece que tinha sido há cem anos. Meus impulsos são rápidos, forte e desesperados. Suas costas estão batendo contra a janela enquanto transo com ela pela minha vida, sei muito bem que pode ser a nossa última vez. Suas mãos estão puxando meus cabelos, enquanto eu gentilmente mordo sua pele. Gemendo em seu pescoço, falo: “Não posso te deixar, Amber. Não me obrigue.” “Fique dentro de mim, Channing. Foda-me mais forte.” A buzina do carro do lado lá fora mal é registrada através dos sons do nosso desespero, barulho da nossa pele, o tilintar da fivela do meu cinto. Mesmo que não queira que isso acabe, preciso gozar e preciso sair.


“Eu preciso ir,” sussurro em seu ouvido, antes que meu corpo comece a tremer quando gozo dentro dela, bombeio até não restar mais nada. Ela ofega e aperta seus músculos em torno do meu pau, segue meu exemplo com seu próprio orgasmo. A frieza que sinto quando puxo para fora dela é excruciante. Nossas testas ainda estão se tocando, enquanto ofegamos juntos. “Eu realmente tenho que partir agora.” Rapidamente arrumo meu jeans e lhe dou um último beijo firme nos lábios antes de me afastar. Viro uma última vez. “Talvez não tenha sido seu primeiro amor, mas você é o meu.” Ela silenciosamente concorda quando mais lágrimas caem. Eu posso sentir meus próprios olhos ficarem úmidos, mas não vou chorar. Pelo menos, não até chegar ao avião e fora da sua vista.


CAPÍTULO VINTE E TRÊS

É tarde da véspera de Natal. Annabelle chega para tomar um pouco de gemada, antes de ter que voltar para casa para ficar com sua família. Seu marido, aparentemente, queria que ela saísse da casa de qualquer maneira para que ele pudesse embalar seu presente. Ela morde um biscoito de estrela de Natal, decorado com granulados verdes e vermelhos e diz: “Toda vez que eu acho que sua vida daria um bom livro, ela só fica melhor e melhor. Sério... pode acontecer outra coisa mais louca nesse ano?” “Por favor, não pergunte isso. O universo está ouvindo e, aparentemente, ele me odeia.” “Eu posso ter que concordar com você.” Ela ri. Quando seu sorriso desaparece, pergunta: “Você falou com Channing?” “Devemos nos falar mais tarde essa noite. Ele está levando sua mãe para a primeira missa da véspera de Natal.” “Isso é bom. Ele é um filho tão bom.” “Ele realmente é.” “E Rory? Quando você vai vê-lo?” “Rory está com sua família em Illinois para a véspera de Natal. Ele volta para Boston amanhã e me pega. Nós vamos para o apartamento do seu vizinho de baixo, para bebidas de Natal. Ele


quer que eu o conheça, esse homem velho que vive sozinho. O nome dele é Boris.” “Isso é doce. Você não está passando a noite lá, está?” “Não, claro que não. Mas você parece estar em pânico sobre isso.” Annabelle se move para o sofá e senta com as pernas cruzadas. “Bem, não é segredo que eu sou do Team Channing. Mesmo com a situação de Rory, que acredite, sou extremamente simpática, estou totalmente torcendo por Channing aqui.” “Isso não me surpreende.” Ela bebe sua gemada e parece estar me observando. “Eu tenho que admitir... estou um pouco preocupada com seu bemestar.” “Você e eu.” Suspiro e pego um dos cookies que ela trouxe. “O que quero dizer é... você parece muito entorpecida, como se ealmente não tivesse começado a processar tudo. Você evita falar sobre como está se sentindo e sobre qualquer um deles. Eu sei que é complicado, mas em algum momento, você terá que enfrentar isso, falar sobre isso.” Estou bem ciente do fato de que estou em negação. É intencional, porque no momento em que eu pensar em qualquer um deles, vou explodir em lágrimas. A negação é minha estratégia para passar o dia, para que possa funcionar para as crianças e para Milo. Assim que parar de negar o que está acontecendo, a dor vai entrar. Como agora. “Deixei aquele homem voltar para Chicago, sem dizer a ele que eu o amava, porque ele me disse que não queria ouvir. Havia tanto que precisava lhe dizer e nada saiu. Estou da mesma maneira


com Rory. Ele tem me ligado e não sei o que dizer ou fazer. Então, tenho engarrafado tudo. Sinto tanto por ambos. Eu amo os dois. E estou doendo por ambos, por diferentes motivos. A verdade é que estou em negação, porque essa é a maior dor que já senti na minha vida. Aparentemente, o amor multiplicado não passa de dor. E estou com medo de me matar.” Solto um grande suspiro e bebo um pouco de gemada. Parece que acabo de descarregar um peso enorme do meu peito. “Bem, parabéns... falando sobre engarrafar, você conseguiu soltar um pouco.” “Você me enganou.” Sorrio. Ao fechar os olhos, decido falar um pouco mais. “Channing e eu fizemos sexo antes dele partir. Como literalmente segundos antes. Nós não dormíamos juntos desde a noite em que fui ao Rory, mas nos perdermos no último momento. Foi louco... e apaixonado. E quebrou meu coração, porque eu também sabia que uma parte dele sentia o que esse momento poderia ter sido para nós.” Annabelle parece que vai chorar. “Isso é tão triste e romântico ao mesmo tempo.” “Eu sinto tanta falta dele,” sussurro. “Um dia, quando o choque de tudo isso desaparecer, você começará a descobrir isso. Você ainda vai adorar os dois. Mas seu amor por um deles brilhará um pouco mais forte. E você só saberá. Seu estado confuso agora é como uma nuvem gigante de fumaça. Mas é temporário. Quando a fumaça desaparecer, apenas um homem estará de pé ali.” Expiro. “Sim.” “Por sinal, você sabe o quanto é sortuda por ter dois bons homens que te amam? Algumas mulheres esperam a vida toda para serem amadas uma vez, por um homem.”


“Sim, bem, eu gostaria de desistir dessa situação se significasse que alguém que amo não fosse se machucar.”

Depois que Annabelle sai, parece estranho estar sozinha na véspera de Natal. Esta é a primeira vez que experimento isso. Sempre celebrei com meus pais ou com Rory. Normalmente estaria em Chicago, ou meus pais teriam vindo aqui, mas esse ano eles planejaram uma viagem para a Inglaterra nos feriados. Claro, eu estava bem com isso, pensando que Channing estaria aqui. De alguma forma, todas as luzes do meu apartamento estão desligadas. Tão preocupada, perdi o pôr do sol completamente e esse foi o primeiro sinal que me fez consciente de estar sentada no escuro. Ando até a janela, admiro as luzes que decoram o prédio do outro lado da rua. As pessoas estão correndo pela calçada, provavelmente tentando ter suas compras de última hora feitas, ou com pressa para chegar às suas festas familiares. Minha solidão está começando a ficar esmagadora. Quando volto ao sofá, decido ver no Instagram se Channing publicou alguma coisa. Meu coração quase derrete ao ver uma foto da sua mãe. Ela tem enfeites em sua cabeça e está sorrindo largamente. Fico triste por não estar lá com eles. Channing editou a foto para que tudo estivesse em preto e branco, exceto os enfeites vermelhos. Eu sei que ele está realmente tentando apreciar momentos como esse com Christine. É simplesmente lindo.


Depois de olhar as fotos mais antigas de Channing por um tempo, decido olhar a linha de pessoas comuns que sigo no Instagram. Uma delas é a ex de Channing, Emily. Gostei de uma de suas postagens uma vez, então mantive uma nota do seu perfil, que é público. Persegui-la é uma doce tortura. Esta noite, porém, quase desejei não ter ido à sua página. A publicação mais recente é de uma enorme árvore de Natal que parece estar no meio do centro da cidade. Exceto que não é o centro de Boston. É o centro de Chicago. A legenda diz: Natal em Chicago. Chicago? Ela está em Chicago? Sua família mora em Massachusetts. Por que ela está lá se não é para visitar Channing? Meu coração está trovejando no peito. Eu sei que, dadas às circunstâncias, é injusto que me sinta tão brava com isso, mas não posso evitar. Ele provavelmente se sente vulnerável agora mesmo e ela está lá para tirar proveito, para lamber suas feridas ― entre outras coisas. O suor está permeando meu corpo. Channing e eu deveríamos conversar por telefone às oito, mas não sinto que posso esperar para chamá-lo. Sinto que tenho que saber se ela está lá com ele. Pego o telefone e meu dedo paira sobre o nome dele. Não. Não, Amber. Você não tem o direito de empurrar culpa sobre ele. Você vai esperar até as oito. O silêncio é ensurdecedor na próxima hora.


Quando o telefone finalmente toca às oito, corro para responder. “Alô?” Sua voz suave e profunda me acalma. “Feliz Natal, linda.” Fecho meus olhos para apreciar o som. “Feliz Natal.” “Acabamos de voltar da igreja há pouco tempo. Havia um café ainda aberto perto, então eu levei a mamãe para um chocolate quente e agora estamos de volta em casa. Estou fazendo pato com molho de laranja. Está no forno há uma hora.” “Claro. Peru ou frango seria muito chato.” “Com certeza.” Depois que solto uma respiração instável, ele sente que algo está me incomodando. “O que está acontecendo, Amber?” “Emily está com você?” Exclamo. “Ela está vindo para o jantar?” Depois de algum silêncio, ele responde: “Não. Mas ela está em Chicago. Você sabia disso?” “Sim.” “Você está me perseguindo, Walton?” Insegura sobre confessar admito: “Eu... olho seu Instagram de vez em quando. Ela postou que está em Chicago.” Ele solta uma respiração profunda no telefone. “Eu honestamente não sabia que ela estava vindo. Você se lembra, ela e eu temos amigos em comum. Foi assim que a conheci... no casamento deles. Shawn e Melanie. Eles moram aqui. Ela disse que a convidaram para o Natal.”


“Então, você está em contato com ela. Ela sabia que você estava de volta à Chicago?” “Entrei em contato com ela antes de sair de Boston. Eu meio que deixei as coisas com ela uma bagunça e senti que deveria ter pelo menos a decência de dizer que estava indo para casa. Mas ela veio me ver aqui ontem.” “Entendo.” Massageio minhas têmporas. “O que ela disse?” “Você realmente quer saber?” “Sim.” Eu me preparo. “Ela derramou seu coração, basicamente, implorou-me para lhe dar outra chance, tentou transar comigo, me disse que nem iria voltar para casa em Boston, se eu pedisse para ela ficar, ali mesmo.” Minha pressão sanguínea está aumentando. Isso é difícil de ouvir ― realmente difícil de ouvir. Nunca senti esse nível de ciúme em toda a minha vida. Quando não digo nada, ele fala: “Você perguntou, Amber. Estou apenas dizendo a verdade.” Ele suspira. “Nada aconteceu, ok?” “O que você disse a ela?” “Eu disse a ela a verdade sobre você e que estou no limbo. Sugeri que esqueça essa ideia de nós, porque eu não posso dar nada a ela agora.” Agora. Meus sentimentos se transformam de ciúmes em culpa. E se eu não puder deixar Rory para trás, estou amarrando Channing e o mantendo de ter um relacionamento bom e saudável? “Posso te perguntar uma coisa, Channing?”


“Sim.” “Você acha que estaria com ela se tudo isso comigo não estivesse acontecendo?” Ele faz uma pausa e diz: “Provavelmente, mas isso é irrelevante. Com Emily, sempre foi fascínio. Com você é diferente. O que nós sentimos... esmaga a alma.” Seu tom fica com raiva. “E, a propósito, se você acha que posso seguir em frente com outra pessoa tão rapidamente assim, claramente não ouviu uma maldita palavra que eu disse antes de sair. E isso me preocupa. Isso me faz sentir como se você realmente não acreditasse nisso. Você tem essa ideia na cabeça, de que estou com a Emily e, enquanto isso, estou em casa na véspera de Natal, miserável e sentindo sua falta... apenas desejando muito que estivesse aqui.” Eu me sinto como uma idiota. “Eu sinto sua falta também... tanto.” Nenhum de nós diz nada durante um minuto, até que ele pergunta: “Você o viu?” “Não. Vou vê-lo amanhã para bebidas de Natal, no apartamento do vizinho. Será a primeira vez que o verei desde que você se foi.” A respiração de Channing fica mais pesada. “Eu realmente pensei que poderia lidar com isso. A verdade é que não estou fazendo um bom trabalho.” “Quem poderia lidar com isso bem?” Ele me surpreende quando diz: “Eu preciso ver você.” “Como?” “Skype. Consegue?”


“Sim claro. Deixe-me apenas fazer login. Meu nome de usuário é Amber Walton 008. Eu vou adicioná-lo. Ligue-me quando estiver pronto.” Nós desligamos e arrumo meu computador na mesa de café. Poucos minutos depois, começa a tocar. Um bando de borboletas enchem minha barriga, enquanto me preparo para vêlo. Quando ele aparece na tela, lembro-me de como é lindo. Eu sorrio ao ver que Channing está usando um suéter de Natal. Apesar de apenas alguns dias, seu cabelo parece mais longo. Ele também não tem se barbeado. “Suéter agradável.” “Você está sendo brincalhona?” “Somente você pode parecer um Deus absoluto, em um suéter de natal, com gatos.” “Minha mãe comprou. É uma homenagem para Kitty. Senti como se tivesse que usá-lo.” “Fica bem em você.” “Você está linda,” diz. “Estou usando moletom.” “Não importa. Você é linda, Amber.” Channing está apenas olhando para mim e me sinto compelida a dizer algumas das coisas que estou falando com ele, na minha cabeça, durante toda a noite. “Na outra noite antes de você sair, você realmente abriu seu coração para mim. Fiquei parada como uma idiota, congelada, incapaz de corresponder. A verdade é que fui uma idiota por te deixar entrar naquele avião sem dizer nada ― qualquer coisa ― para você saber o quanto eu...” hesito. Ele me disse para não usar


a palavra amor enquanto estávamos nesse limbo. Preciso honrar seus desejos. Continuo: “Quanto eu me importo com você. Eu nem sei por onde começar. Você estourou na minha vida como uma tempestade. Eu estava tão deprimida e sem esperança. Você me salvou com sua luz, com seu riso, com seu ponto de vista positivo. Antes de você se mudar, eu tinha essas noções preconcebidas sobre o tipo de pessoa que você se tornou ao longo dos anos. E estava errada. Você as destruiu na primeira noite, quando me ouviu com tanta paciência. Eu nunca sorri tanto na minha vida. Eu sei que você diz que só tivemos alguns meses juntos, mas realmente parece como muito mais tempo. Você me salvou de fazer um dos maiores erros da minha vida, antes daquela noite no The Peabody e, por sua vez, abriu uma porta para nós, que nunca sonhei ser possível. Nunca imaginei que você pudesse me amar. A ideia disso ainda é tão nova! Mas eu me sinto como a garota mais afortunada do mundo porque você me ama.” Um longo momento de silêncio passa, onde eu apenas o ouço respirar. “Isso é difícil,” ele finalmente diz. Falo através das minhas lágrimas: “Eu sei.” “É Natal. Não chore,” diz. Há uma batida na porta. “Isso é estranho. Espere. Alguém está na porta.” “Certifique-se de olhar através do olho mágico.” Não há ninguém lá, mas tem uma caixa aos meus pés. Uma entrega na véspera de Natal? Carrego para dentro e volto para o computador. “Quem era?” “Ninguém. Havia essa caixa.”


“De quem é?” “Eu não sei. Não tem remetente.” “Abra.” O leve sorriso em seu rosto me faz pensar que ele tem algo a ver com isso. “Channing, o que você está fazendo? O que está dentro da caixa?” Os olhos azuis brilham pela tela. “Feliz Natal.” “Como você conseguiu isso?” “Eu tenho duendes.” “Mesmo…” Como se ele ainda não tivesse me dado o suficiente com sua paciência e compreensão sobre a situação de Rory, ele me manda um presente? Eu me sinto terrível porque não comprei nada para ele. Eu simplesmente não me sinto merecedora de nada disso. “Então... abra. Na verdade, abra tudo, exceto o pequeno e plano.” A caixa está preenchida com vários presentes embalados individualmente. Abro-os um por um: pijama de flanela de Natal, um kit de chocolate quente, um gatinho branco de pelúcia e um novo Kindle. Eu finalmente sei o que vou fazer hoje à noite. “Você não deveria estar sozinha esta noite. Pensei que essas coisas poderiam ajudar.” “Eu absolutamente amei.” Embalo o bicho de pelúcia e digo: “Especialmente a minha própria versão da Kitty.” Ele sorri. “Coloque o pijama. Quero ver você nele.” “OK.”


Tomo meu tempo, tiro minha camiseta. Quando tiro meu sutiã, os olhos de Channing se concentram em meus seios. O desejo cresce entre minhas pernas. Daria qualquer coisa para ele estar aqui agora, para sentir sua barba arranhar a minha pele. Uma vez que visto o pijama, digo: “Estes são tão confortáveis, obrigada.” “Ok, abra a última coisa.” Depois de remover o embrulho, começo a abrir a caixa plana e preta. No interior tem um fio fino de pérolas autênticas. “Meu Deus. Um colar de pérolas.” Então, começo a rir, porque percebi por que ele havia escolhido isso. “Não é o tipo que gostaria de poder te dar esta noite. Mas acho que você merece um verdadeiro, ao contrário daquele que gostaria de usar da internet e eu quero lhe dar.” “Um real!” Passo os dedos ao longo das contas lisas antes de colocá-lo. “Isso é tão bonito. Eu realmente nunca possuí pérolas.” “Achei que ficariam bem ao redor do seu pescoço delicado. De qualquer forma, tenho mais uma coisinha para você. Envio um e-mail para você amanhã. Não terminei com isso.” Sinto-me envergonhada e falo: “Você me deu vários presentes e não te dei nada.” “Você pode fazer isso para mim depois.” “Preciso fazer algo por você esta noite. É Natal.” Algo me ocorre. A única coisa que posso lhe dar agora. “Você está sozinho?” “Mamãe está tirando uma soneca, então sim.” “Por que você não se senta...” “O que você tem em mente?”


“Não há muito que eu possa fazer daqui,” falo quando começo a desabotoar o topo do pijama de flanela. Meus mamilos se enrijecem quando o ar os atinge. A sala está completamente silenciosa enquanto Channing permanece calmamente focado em mim. Ele não está sorridente ou rindo. Está paralisado, seus olhos crescem nebulosos e enchem com desejo em segundos. Seu tom é exigente: “Tire tudo, menos o colar e me leve ao seu quarto.” Faço como ele diz, carrego meu laptop para o meu quarto. Uma vez que estou na minha cama e completamente nua, brinco com as pérolas e pergunto: “Diga-me o que você quer.” “Eu quero assistir você se fazer gozar.” Ele desabotoa o jeans. A ponta do seu pênis duro está saindo do topo da cueca boxer. Posiciono o computador de forma que ele possa ver meu corpo inteiro. Curvo a cabeça e começo a me masturbar. Não há nada mais sexy do que os sons de seus gemidos quando ele começa a se mexer, enquanto me observa. Giro meus quadris e curvo meus dedos dos pés, continuo fazendo círculos no meu clitóris inchado. Nunca fiz nada assim antes e me pergunto por que demorei tanto tempo. A necessidade é muito mais intensa, quando a distância é colocada entre nós. Meu orgasmo passa por mim rápido e furiosamente. Channing geme com prazer. Espreito a tela através das pernas e posso ver seu punho bombeando seu pau inchado, enquanto o gozo jorra. Essa é uma visão incrivelmente erótica. Quando ele finalmente para, sua cabeça cai para trás. Seus ombros estão subindo e descendo. Ele fica quieto por um tempo e


enxuga os olhos com a manga. Quando seus olhos finalmente encontram os meus novamente, eles estão vermelhos. Merda sagrada. Passo meu dedo na tela e traço o rosto dele. “Você está chorando?” Ele funga e balança a cabeça, como se estivesse bravo com ele mesmo. “Eu apenas fiquei um pouco emocional. Não posso dizer que isso já aconteceu comigo enquanto estava me masturbando antes.” O fato de não poder abraçá-lo, não conseguir consolá-lo, é pura tortura. Sua voz está rouca. “Estou tentando tanto.” Nós olhamos um para o outro por um tempo. Ele diz que me ama várias vezes. Mas acho que este foi o primeiro momento em que realmente compreendi. Esse homem realmente me ama. Vejo isso mais claramente do que nunca. Vendo as lágrimas que está tentando lutar contra as emoções que um simples ato sexual pode inflamar, eu sei. Channing está com medo de me perder. Ele está agindo calmo e controlado e tentando me dar espaço, mas está realmente machucado. Qualquer dúvida que eu tinha sobre seus sentimentos por mim foi desfeita nesse momento.

Mais tarde naquela noite, estou sentada sozinha, com meu novo pijama de flanela, bebendo o chocolate que ele me enviou com


uma grande barra de menta dentro da caneca, quando uma mensagem chega.

Channing: Você me diverte.

Seguro o telefone no peito, sorrindo com tanta força. Diversão não mata ― no Natal. Meus dedos pairam sobre as letras, quero tanto escrever essas três palavras: eu te amo. Mas prometi a ele que não as diria, a menos que eu fosse dele. Essa regra se estende para mensagens de texto também. Certamente sinto como se pertencesse a ele hoje à noite, mas Rory ainda está no caminho, não está? Não seria justo ir contra os desejos de Channing. Como você diz a alguém que o ama, sem realmente dizer isso? Em última análise, não posso colocar em palavras o que sinto, especialmente com essa limitação. Então, escolho uma resposta simples e espero que ele possa ler nas entrelinhas.

Amber: Você também me diverte. Muito.


CAPÍTULO VINTE E QUATRO

Sua batida metódica me faz saltar do meu assento. Quando abro, meu coração acelera um pouco. Ele está vestido para a noite, com calça preta e um suéter verde, com uma camisa de gola por baixo. Suas mangas estão enroladas, exibindo um relógio de aparência cara que nunca tinha visto nele. Rory veio direto do aeroporto para minha casa. Seu cabelo loiro está perfeitamente arrumado e ele tem um pouco de barba. Os olhos azuis brilham. Honestamente, ele nunca pareceu melhor. Está segurando uma planta poinsettia21 branca e me dá. “Isto é para você.” Pego e coloco na mesa. “Obrigada.” É estranho não cumprimentá-lo com um abraço ou beijo, mas estamos nos segurando por razões óbvias. Os olhos dele são penetrantes. “Você parece realmente bonita.” Ele diz e desliza as mãos lentamente nos bolsos. “Você também.” Ele aperta os olhos. “Eu pareço bonito? Não é exatamente o que estava esperando.”

21

A poinsettia, também designada pelos nomes de manhã de páscoa, bico-de-papagaio, rabo-de-arara e papagaio, cardeal, flor-do-natal, ou estrela-do-natal é uma planta originária do México, onde é espontânea.


“Você sabe o que eu quero dizer. Boa aparência.” Agito a cabeça e falo: “Eu realmente não estou pensando direito.” A consciência da colônia Reaction da Kenneth Cole de Rory, imediatamente me traz um pouco de conforto, lembro-me de tempos em que a vida era muito mais simples. “Sim. Você está nervosa. É estranho ver você nervosa ao meu redor. Tente não ficar. Está me deixando um pouco louco.” Ele coloca a mão no meu braço. “Sou só eu, Amber.” Seu toque definitivamente não passa despercebido. “Sinto que estou no meu primeiro encontro com você novamente.” “Que tal não nos focarmos em toda essa merda complicada por um dia? A última coisa que quero fazer é pensar sobre a semana passada. Apenas fique comigo. Vamos apreciar o Natal. Além disso, Boris tem as melhores bebidas. É como um bar geriátrico lá dentro.” Ele mostra um sorriso torto que é contagioso. Talvez, viver na negação seja a melhor maneira de lidar com essa noite. Rory não está prestes a reconhecer Channing de qualquer maneira. Além da primeira noite, em que ele descobriu que Channing e eu estávamos juntos, não mencionou o nome dele. Eu sei que é muito doloroso para ele. “Bem, eu definitivamente posso ter uma boa bebida.” Sorrio. “Bom.” Fazemos o nosso caminho para sair do apartamento. O carro de Rory já está funcionando quando saímos. Seus lugares aquecidos parecem tão bons contra o meu corpo. É completamente silencioso nos primeiros cinco minutos da nossa viagem.


De repente, Rory aperta alguns botões e The Chipmunk Song começa. Ele sabe que essa música sempre me anima. The Chipmunk Song: Don’t Be Late, interpretado por Alvin e os Esquilos é a minha canção de natal favorita. Eu não sei se é o meu nível de estresse dessa tarde ou o quê, mas apenas me perco e começo a rir tão forte, que estou praticamente chorando. Essas vozes agudas são o remédio que eu precisava. Quando a música termina, limpo meus olhos e me viro para ele. “Obrigada por isso.” Soluço. Ah não. Eu ri tão forte, que me dei mal com os soluços. “Soluços estão aqui! O Natal só ficou melhor,” provoca Rory. “Desculpa.” Sorrio. “Por quê?” Ele olha para mim enquanto ainda tenta manter seus olhos na estrada. “Eu amo seus soluços.” Algo sobre o jeito que ele diz aperta no meu peito, como se ele realmente estivesse tentando dizer que me ama, não meu soluço. “Baixei todo o álbum dos esquilos se quiser ouvir mais,” diz. “Nós poderíamos simplesmente colocá-lo em repetição, ficarmos bêbados e esquecer que o ano passado aconteceu.” “Isso seria incrível!” É um pensamento interessante. Se eu pudesse apagar o ano passado, não é? Uma parte de mim deseja poder voltar para a simplicidade do modo como as coisas estavam antes da separação. Mas outra parte sabe que nunca trocarei o tempo que tive com Channing por qualquer coisa. “Então, quem vai estar lá hoje à noite?” Pergunto.


“Boris, sua filha Stephanie, seu marido Mitchell e sua filha Sophie.” “Uau, tudo bem. Não tinha certeza se seria apenas ele e nós.” “Ele está normalmente sozinho. Eles moram em Connecticut, mas obviamente estão aqui para o Natal. Eles estão passando a noite em sua casa.” Minha respiração é visível quando saímos da BMW de Rory, na calçada em frente da sua casa. Felizmente, meus soluços diminuíram. Eu posso ver Boris e sua família pela janela. Os flocos de neve estão começando a cair. Será um Natal branco afinal. Quando a porta se abre, Boris me cumprimenta com braços acolhedores. “Aí está ela... a famosa Amber. Ouvi falar muito sobre você, querida. Nós temos apenas duas regras nesta casa. Você se sente em casa e deixa seus problemas para trás.” “Bem, este parece exatamente o tipo de lugar que preciso hoje à noite.” Rory pega meu casaco e sigo Boris para a cozinha. “Rory me disse que você é uma garota de Cosmo,” diz ele. Não registro no início. “O quê?” “A bebida. Você gosta, certo? Eu fiz Stephanie pegar os ingredientes da loja de bebidas para fazer algum para você.” “Oh! A bebida. Sim, é o meu favorito. É muito legal da sua parte, Boris.” Rory coloca a mão no ombro de Boris. “Obrigado.” Stephanie vem correndo para a cozinha. Ela está limpando a mão em sua calça para que possa estendê-la para mim.


“Desculpe... mãos de manteiga de amendoim. Eu sou Stephanie. Você deve ser Amber.” “Tão bom te conhecer.” Stephanie beija Rory na bochecha. Estava claro que o consideravam da família. Depois que ela me apresenta ao marido e à filha, nos sentamos ao redor da sala de estar, desfrutando nossas bebidas e os aperitivos que são colocados na mesa. A árvore de Natal artificial está iluminada com pilhas de presentes embaixo e a música de feriado está tocando em volume baixo. Em um momento, Stephanie anuncia que é hora da tradição anual de decorar pessoas. Ela divide a sala em três equipes: Boris e Sophie, ela e Mitchell e Rory e eu. O objetivo do jogo é que uma pessoa decore a outra como uma árvore de Natal. Rory se oferece para ser a árvore do nosso time. Stephanie distribui tesouras, papel colorido, enfeites, película, fita adesiva e pequenas bolinhas com sinos. Cada equipe tem dez minutos para decorar sua pessoa. Stephanie então publicará as fotos em sua página do Facebook e deixará que seus amigos decidam a equipe vencedora. Rory é um bom esportista quando o envolvo como um presente. Rimos cada vez que pedaços de papel ou enfeites caem dele. Nossos olhos se encontram e por momentos fugazes, ignoro lembrar que já não é meu namorado. Com apenas a quantidade certa de álcool em mim e neste divertido jogo de feriado, torna-se mais fácil esquecer a situação dolorosa em que me encontro. O jogo termina e Sophie acaba levando o prêmio. Depois, todos nos sentamos ao redor da sala novamente, para café e


sobremesa. É realmente difícil não amar essas pessoas; eles são calorosos e acolhedores. Rory está ficando muito quieto, em geral. Ele me rouba olhares enquanto come sua torta, mas nós dois estamos deixando os outros assumirem o controle das conversas. “Deixe-me dizer-lhe algo sobre o seu Rory,” diz Stephanie, enquanto aponta o garfo com cheesecake para mim. Meu Rory. “Ele é um santo. Ele é tão bom para o meu pai. Não sei o que faria se ele não estivesse cuidando dele. Costumava me preocupar muito, mas com o Rory no andar de cima agora, não preciso.” Rory sorri. “Bem, ele ainda não me expulsou da casa, então...” Ela olha para mim. “Você tem um namorado incrível aí.” A expressão em seu rosto cai. Claramente, Stephanie assumiu que estamos juntos. Fico surpresa por ela não saber, desde que Rory mencionou que disse tudo ao Boris. Rory parece não ter certeza de corrigi-la e diz: “Nós não estamos mais juntos, na verdade.” Um olhar de vergonha lava o rosto de Stephanie. “Oh, me desculpe. Eu simplesmente assumi...” Ela se vira para o pai dela. “Papai, você me disse que eles estavam juntos.” “Eu não disse isso. Eu disse... que ela é o seu amor.” A sala fica silenciosa por um momento. Ela olha para mim e parece se encolher. “Meu Deus. Eu sinto muito. Sinto-me estúpida agora. Bem, não que minha opinião seja importante, mas vocês dois fazem um casal tão lindo. Verdadeiramente. Espero que vocês possam resolver isso. Vocês algum dia fariam bonitos bebês.”


Suas palavras são como uma faca para o meu coração. Não posso acreditar que ela disse isso. Uma dor tão enorme enche meu peito. Assim, nossa jovial e alegre noite fica escura. Rory está apenas olhando para os sapatos. Ele tem sido tão legal e tranquilo essa noite, tão positivo, realmente dando o melhor de si para me fazer confortável e para aproveitar a noite sem trazer nenhum drama. Isso não pode ser fácil pra ele, dado as circunstâncias. Mas esse comentário é como uma enorme bofetada na cara, apesar dela obviamente não ter ideia do que fez. De repente, levanta-se. “Com licença.” Então, ele se dirige para a cozinha. Eu não tenho certeza se me junto a ele, ou dou-lhe espaço. Boris luta para se levantar do assento antes de caminhar até a cozinha. Deixada sozinha com Stephanie e sua família, dou um sorriso estranho, depois mergulho no meu bolo, forço-me a comer um pouco. Eu posso ouvir Boris conversando com Rory de onde estou sentada. Dada sua audiência, ele não faz um bom trabalho em sussurrar. “Sinto muito, Rory. Eu não disse a Stephanie o que está acontecendo, porque sei que não é dá minha conta.” “Está bem. Não se preocupe com isso. Estou bem. Eu só precisava de um tempo.” “Ela é adorável, filho. Espero que dê certo.” Não foi possível engolir mais, coloco o prato na mesa de café e vou até a cozinha. Boris volta para sala de estar quando me nota entrar.


Rory se serve uma bebida. Ele não olha para cima quando diz: “Você não precisava se levantar. Eu sou um adulto.” Coloco minha mão em seu braço e digo: “Eu sei que você é. Você é a pessoa mais forte que conheço.” Ele congela por um momento no meu toque. “Você está se divertindo?” “Sim... todo mundo é muito legal. Estou agradavelmente surpreendida com o clima de conforto que estou aqui.” Quando ele bebe o álcool, digo: “Você tem certeza de que está bem?” Rory coloca o copo no balcão. “Estou bem. Já disse isso. Estou ótimo. Por que você não volta para a sala de estar. Eu já vou, ok?” Procuro em seu rosto pela verdade. “Tudo bem.” Ele realmente não está bem, mas eu tenho que respeitar seus desejos. Não tínhamos um plano claro para o resto da noite. Assumi que iria subir com ele e isso me preocupa um pouco, principalmente porque não sei como lidar comigo, sozinha com ele. Rory, de alguma maneira, acaba por fazer uma casa de biscoito de gengibre com Sophie. Assisto enquanto ele, pacientemente, ajuda com todas as peças. Estou certa de que Rory será um pai maravilhoso algum dia, independente da criança ser biologicamente sua ou não. Eu sempre soube disso sobre ele, por causa de quão bem ele sempre cuidou de mim. Boris me leva de lado, enquanto Rory ainda está no fundo com a casa de biscoito de gengibre. “Posso falar com você por um minuto, querida?”


Com surpresa, levanto-me do meu lugar. “Claro.” Os olhos de Rory se dirigem para mim, quando ele me nota saindo com o velho. Ele parece um pouco alarmado. Ofereço um sorriso reconfortante e falo: “Está tudo bem.” Ele me leva pelo corredor até seu quarto, que era mais como um santuário para uma mulher, que eu só posso assumir ser sua falecida esposa. Há fotos dela e dele em todos os lugares, ocupando quase todos os centímetros do espaço em sua mesa e paredes. A decoração no quarto ainda é bastante feminina, provavelmente seus toques, que ele nunca quis mudar. Ele pega uma das fotos emolduradas. “Essa é a minha Ellie. Veja... no final, tudo que você tem são memórias. Mas você consegue escolher agora quem estrelará no filme da sua vida.” Ele coloca a foto de volta. “Ele realmente te ama profundamente.” Engulo. “Eu sei.” “Ele me contou toda a história... sobre este Fanning. Está preocupado que você realmente se apaixonou por ele e que é muito tarde.” “Channing,” corrijo. “Sim. Ok, seja o que for. De qualquer forma, eu sei que esta não é uma situação simples. Você pode estar pensando que pedi para entrar aqui, para que eu possa convencê-la a aceitar Rory de volta, mas não vou fazer tal coisa. Eu nunca manipularia uma situação que não é da minha conta. Ninguém pode dizer a alguém quem amar.” Ele aponta para o peito. “A resposta já está em seu coração... em algum lugar aqui e não virá de mim nem de mais ninguém. Só você sabe o que realmente quer. O que posso lhe pedir é não desperdiçar seu tempo, ou levá-lo, se você descobrir que não tem a intenção de estar com ele. Ele pode estar colocando uma frente forte, mas Rory não é tão forte. Também não é estúpido. Ele


assume toda a responsabilidade pela decisão que tomou quando terminou com você. Ele não espera simpatia. Ele só quer seu amor se ainda estiver lá e está disposto a engolir seu orgulho para recuperá-lo. Se não estiver mais lá, então, vai achar a pessoa com quem ele pode fazer novas lembranças.” O pensamento de Rory seguindo em frente com outra pessoa ainda é doloroso. Os velhos hábitos são difíceis de matar. “Eu prometo, não quero prendê-lo. Ainda estou tentando descobrir o que está por dentro. Parece uma bagunça confusa no momento e literalmente, está me deixando doente. Sinto essa dor constante dentro do meu peito que nunca esteve lá antes, porque estou apaixonada por ambos.” “Você pode pensar assim, mas você realmente não pode se apaixonar por duas pessoas. Você quer amá-los, porque se importa com ambos. O estresse de não querer que alguém se machuque vai suprimir sua capacidade de decifrar seus verdadeiros sentimentos. Não o force. Deixe-o vir para você.” “Obrigada por não me julgar, Boris. Eu sei que sua fidelidade é com Rory e, por favor, acredite em mim quando digo, também quero o melhor para ele.” Quando voltamos para a sala de estar, Rory levanta-se do sofá. Posso dizer que ele está ansioso para sair. A casa de biscoito de gengibre que fez com Sophie parece completamente acabada, coberta de glacê, granulado e gomas. “Você já vai?” Sophie pergunta. “Acho que preciso levar a Srta. Amber para casa.” A menina faz beicinho. “Ainda não comemos a casa.” Ele se ajoelha para encontrá-la ao nível dos olhos. “Todo esse trabalho e você quer comê-la?”


Ela olha para ele como se estivesse louco, por perguntar. “Essa é a parte divertida!” Stephanie toma a dica de que estamos prontos para ir. Levanta-se e me oferece um abraço. “Amber, foi tão bom conhecêla. Te adicionei no Facebook. Espero que não se importe.” “De modo algum, foi ótimo conhecê-la também.” Olho para Sophie e sorrio. “E você.” Boris me abraça em adeus. “Boa noite, minha senhora. Foi um prazer.” “O prazer foi todo meu.” Uma vez no corredor que conecta os dois apartamentos, Rory se vira para mim. “Você vai subir as escadas por um momento, antes de levar você de volta?” “Sim, claro.”

Extasiado em me ver, Bruiser salta para lamber meu rosto quando entramos no apartamento de Rory. O cachorro me segue até o sofá e coloca a cabeça no meu colo. Rory senta-se em frente a nós na espreguiçadeira. “Então, você vai me dizer o que Boris disse para você? Espero que ele não tenha me envergonhado.” “Não, foi tudo bem ― nada como isso. Ele me disse que sabia o que estava acontecendo conosco. Ele está apenas cuidando de você e de mim. Ele é um bom homem, muito sábio.”


Ficamos calados por um tempo, mas ele nunca tira os olhos de mim. Parece que tem tanto para dizer, no entanto. O olhar de Rory é penetrante. “Eu nem consigo pensar em você com Channing.” Ele me surpreende quando menciona seu nome. Continua: “Eu escolho não fazer, porque é muito doloroso para mim. Mas não vou ficar aqui e contar-lhe todas as razões pelas quais sou melhor para você, porque deve me escolher. Isso é para você decidir. Não vou trazê-lo para isso, porque meus sentimentos por você não têm nada a ver com ninguém.” Ele olha para o chão e balança a cabeça. “Cometi um erro ― um grande. Nada de bom nunca vem em esconder a verdade. Aprendi a lição da maneira difícil.” O cachorro adormece em mim. Rory de repente se levanta da cadeira. “Fiz algo para você. Não sei mais o que te dar.” Ele vai ao seu quarto e volta com um livro grosso, então se senta de volta, desta vez ao meu lado. “Eu imprimi anos das nossas fotos digitais. Coloquei-as em um álbum em ordem cronológica.” Olho para o livro grosso e falo: “Não posso acreditar que você tenha tomado seu tempo para fazer isso.” “Bem, estive morando no passado de qualquer maneira, nos últimos meses. Poderia também ilustrar tudo.” Ele se aproxima de mim e o calor do seu corpo é perturbador. Abro lentamente o álbum e começo a olhar pelas fotos, que começam quando ficamos juntos. Deus, nós éramos tão jovens. E eu estava tão feliz.


Passando as páginas, realmente começo a lembrar de todas as razões pelas quais eu me apaixonei por ele, quão felizes éramos juntos. Eu me deparo com o conjunto de fotos que foram tiradas na primeira noite que fizemos amor. Estávamos sentados em frente a uma fogueira, na cabana que Rory esperou por meses para alugar. Ele e eu tínhamos esperado algum tempo para fazer sexo. Eu tinha dezessete anos e acabado de me formar no ensino médio, quando perdi minha virgindade. Nós mentimos para nossos pais, dizendo-lhes que iríamos à uma viagem de acampamento com amigos. Na realidade, Rory tinha alugado uma cabana no bosque para nós dois. Todos sempre se queixam de sua primeira vez, quão miserável foi. Não a minha. Minha primeira vez foi uma das melhores noites da minha vida. Estávamos cercados por velas e uma lareira. A neve estava caindo do lado de fora. E Rory tomou seu tempo comigo. Ele tinha tido relações sexuais com outra pessoa antes de namorarmos, então, não fui sua primeira. Ele sabia o que estava fazendo e fez amor tão devagar e sensualmente, certificando-se de me romper facilmente. Houve um pouco de sangue, mas nunca houve dor. E uma vez que fizemos algumas vezes e não era mais doloroso, não podíamos ter o suficiente um do outro. Nós ficamos escondidos, nos enroscando naquela cabana, por dois dias seguidos. Foi uma felicidade. “Nunca vou esquecer aquela noite,” sussurro. Rory se perde em pensamentos por alguns segundos antes de dizer: “Sim. Foi legal pra caralho.” Leva mais de uma hora para olhar todas as fotos que ele imprimiu. Ver nove anos jogados diante dos meus olhos como um filme, faz a dor no meu peito ainda mais profunda. Mas ele está tentando me lembrar, quando nunca esqueci.


“Eu sempre vou apreciar este álbum. Obrigada.” “Não tem que agradecer.” Olho pela janela e percebo que a neve está realmente começando a descer. Estava nevando assim durante todo o tempo que estivemos aqui? Rory liga a televisão no canal de notícias e a senhora do clima imediatamente adverte contra a saída nas estradas, a menos que fosse uma emergência. Isso me atinge, então, não há como chegar em casa essa noite. Ele olha para mim com um leve sorriso. “Eu juro... não planejei isso.” “Gelo preto? Isso é meio assustador.” Sua boca se curva em um sorriso. “Mais assustador do que passar a noite aqui sozinha comigo?” “Só um pouco.” Compartilhamos uma risada antes dele falar: “Dormirei no sofá. Mas você não vai dormir sozinha na minha cama. Bruisey vai querer dormir ao seu lado, como nos velhos tempos.” “Pobre Bruisey. Ele ficará tão confuso.” “Uma vez que vamos estar aqui um tempo, por que não faço um pouco de chocolate quente.” Chocolate quente. Isso imediatamente me faz pensar em Channing. “Certo.” Escorrego para fora do cachorro adormecido e me junto a Rory na cozinha, onde nos sentamos e tomamos o chocolate quente que ele fez. Sob qualquer outra circunstância, uma nevasca, com


esse homem bonito que tinha sido minha vida inteira por tanto tempo, teria sido um sonho. Ele deve ser capaz de sentir meu tormento interior quando diz: “Não se sinta culpada quando olha para mim. Eu fiz isso sozinho. Tudo isso.” “Não, você não fez. Você não causou o acidente. Ficou chocado e fez o que achou certo. Pensou que estava me protegendo. Toda esta situação... não é culpa de ninguém. Não culpo você por mais nada, agora que entendo o que realmente aconteceu.” “Toda a minha razão para voltar, é que eu não posso mais viver com você pensando que não a amava. Acabei por esperar muito tempo.” Inclino-me e agarro suas mãos, dizendo: “Eu sei que você me ama. É uma das poucas coisas de que tenho certeza agora.” Meu toque nele pode ter sido demais, porque ele de repente se afasta de mim e atravessa a sala. Coloca sua cabeça nas mãos e diz: “Quando pensava no meu futuro, sempre imaginava com você. Agora, eu vejo... nada. Eu simplesmente não sei o que parece.” Pela primeira vez, pude ver seus olhos molhados. Ele parece irritado consigo mesmo por perder a compostura que tentou tanto manter. “Tanto para um Natal sem drama,” murmura. Levanto-me e o puxo para um abraço, eu quero apenas tirar sua dor, tranquilizá-lo de que tudo ficará bem, que eu ainda o amo. Eu amo. Mas não é assim tão simples. Não somos só nós dois mais. Seu coração está batendo desenfreado e o meu próprio está combinando seu ritmo. Ele está respirando rápido e frenético no meu pescoço. E lentamente seus lábios viajam para cima. Meu corpo se agita quando sua boca pousa na minha. Eu não tenho o coração para me afastar, nem eu quero.


O beijo fica mais intenso e rápido. Nós nos beijamos milhares de vezes antes disso, mas me senti tão desesperada; tão proibido; tão agridoce. De alguma forma, acabo presa na parede. Ele sussurra na minha boca: “Quero você e não posso ter você e isso está me matando, porque ainda sinto que é minha.” Ele inclina a cabeça contra a minha. A dor em sua voz é palpável e permeia todo o meu ser. “Sinto falta da sua risada, sinto falta da maneira que você costumava olhar para mim, perder o seu amor e maldição... Eu sinto falta de foder você. Sinto tanta falta de foder você. Gostaria apenas de dar a minha vida neste ponto, para estar dentro de você novamente.” Ele enterra o rosto no meu pescoço. “Estou tão duro agora.” Estou começando a perceber o quanto isso é perigoso. Suas palavras me deixam molhada. Meu corpo está excitado com ele pressionando contra mim. Estou me deixando levar. Não me lembro da última vez que as coisas pareceram tão intensas com Rory. Eu sou uma pessoa terrível. Não posso deixar isso seguir um segundo à mais. Afasto-me dele e falo: “Desculpe-me.” Ele coloca a mão sobre o rosto, esfrega a pele e balança a cabeça, como se esperasse que eu me afastasse. “Está bem.” Vou para o seu quarto o resto da noite. Como esperado, Bruiser me segue até a cama. Afastando o cheiro familiar de Rory, choro para dormir, minhas lágrimas escorrem pelo tecido do seu travesseiro.


Rory me deixa de volta no meu apartamento cedo, na manhã seguinte. Uma vez em casa, quando checo as minhas mensagens, percebo que um e-mail de Channing havia chegado durante a noite.

Querida Amber,

Anexado está algo que coloco para você hoje. É uma lista de músicas que me fazem lembrar de nós. Quem diria que me mudar para Chicago e estar longe de você, me transformariam em uma seiva? Diga a Milo que não preciso dele para me castrar; estou fazendo um ótimo trabalho. Com toda a seriedade, espero que você goste. Pelo menos, não ria de mim. Feliz Natal.

Amor, Channing

Conecto meus fones de ouvido, coloco e pressiono na primeira música. Foi Wake Me Up When September Ends com Green Day. Não há dúvida por trás do significado. Lainey morreu em setembro. Ele havia mencionado uma vez que essa música sempre o lembraria dela. Isso me toca, que ele tenha escolhido começar com ela. Por


mais doloroso que seja, o fato sempre permaneceria, que a morte de Lainey foi o que realmente nos uniu como amigos. As próximas duas músicas, que incluem Best Friend de Jason Mraz e You Are The Sunshine of My Life de Stevie Wonder, eu só posso assumir, representam nossa amizade quando adolescentes. Quando What Hurts The Most de Rascal Flatts vem, ele muda completamente o tom da lista de reprodução. Eu sei que isso reflete o tempo depois que ele voltou para casa, da faculdade ―quando tudo mudou entre nós. Ele inclui a música melancólica, que se transforma em outra música que me faz quebrar verdadeiramente. É Just a Friend de Biz Markie. Essa aparentemente é representativa do começo do nosso tempo juntos em Boston e sua negação sobre seus sentimentos por mim. A música final é Perfect de Ed Sheeran. A letra me faz chorar, porque ela parece representar o seu eu finalmente apaixonado por mim. Realmente é perfeito.

“Eu beijei Rory.” A culpa parece que está me matando. Depois de horas ouvindo a lista de reprodução de Channing, finalmente construo coragem para chamá-lo e vomito essas palavras no segundo que ele atende. O silêncio no outro lado da linha é ensurdecedor, então continuo: “Ele estava tão ferido e emocional, e fui pega no momento


e nas memórias. Eu sinto que preciso te contar. Nunca vou esconder nada de você.” Ele finalmente fala: “Sim, bem, algumas coisas não tenho certeza de que eu queira saber.” Há uma longa pausa antes dele soltar uma longa respiração no telefone. “Mais alguma coisa aconteceu?” “Não. Nevou muito aqui na noite passada. Era muito perigoso para ele me trazer para casa, então passei a noite lá. Ele dormiu no sofá. Dormi no quarto com Bruiser. Então, ele me trouxe para casa esta manhã. Cheguei em casa e vi sua lista de reprodução. É tão tocante. Eu nem posso te dizer como mu―” “Obrigado por me contar.” Embora ele esteja me agradecendo, parece além de estar irritado. “Uma vez que estamos sendo honestos... Devo te dizer que beijei Emily na noite passada.” Sua admissão leva alguns segundos para computar. Engulo. “O quê?” “Sim. Ela veio para se despedir antes de voltar para Boston e acabamos nos beijando antes dela partir.” Minha boca parece seca quando engulo com dificuldade. “Oh...” Parece que ele acaba de destruir meu coração em pedaços, embora seja incrivelmente injusto eu reagir dessa maneira. Meu cérebro está esgotado, incapaz de formar uma resposta coerente. “Você ainda está aí?” Ele pergunta. “Sim.” “Você está bem?” “Na verdade não.”


“Poupe sua hiperventilação, Amber. Não aconteceu. Acabei de inventar, então você saberá como isso é.” A respiração que estou segurando finalmente me escapa. “Meu Deus.” “Sente esse alívio? Bem, estou sentindo exatamente o oposto agora. Uma parte de mim me preparou para isso, mas não torna mais fácil.” “Sim. Bem, eu mereço isso.” Soando compreensivelmente chateado, ele diz: “Eu preciso apenas... não falar por um tempo, ok? Vou te perder.” Ele desliga antes que eu possa dizer mais alguma coisa.

Naquela noite, por telefone, Annabelle tenta o seu melhor para me animar depois de lembrar o que aconteceu com Channing. “Pare de se bater sobre isso. Ninguém crucifica a Bachelorette22 por ter beijado dez pessoas diferentes em uma semana, ou levar três deles para uma suíte de fantasia.” “Eu não sou a maldita Bachelorette. Não tenho desculpa. E Channing não se inscreveu para nenhum reality show.” “Qualquer um em sua posição teria feito o mesmo. Você deve estar imaginando as coisas. É do resto da sua vida que estamos falando. Beijar Rory faz parte do processo. Ele é um homem com

22

The Bachelorette é um reality show norte-americano que mostra um jogo de namoro. Trata-se da versão feminina do The Bachelor.


quem fez amor inúmeras vezes. Você apenas o beijou. Não deixou isso ir mais longe. Foi um momento e passou.” Sinto fraqueza em todo o meu corpo, falo: “Eu não me sinto tão bem, Annabelle. Sinto que não consigo me levantar.” “É o estresse. Ele sempre a alcançará.” “Talvez. Parece mais do que isso, no entanto. Eu não sei.” “Como é isso?” A resposta a essa pergunta é fácil. “Honestamente? Parece que estou morrendo de um coração partido.”


CAPÍTULO VINTE E CINCO

Talvez eu esteja sendo muito severo com ela. Afinal, ela não tinha que admitir nada. Amber estava sendo honesta e eu basicamente a puni por isso. Mas não pude evitar minha reação. Realmente me irritou ela ter beijado Rory. Isso me deixou com ciúmes pra caralho. Embora eu possa aceitar lhe dar essa vez para resolver as coisas, tenho a porra da certeza que não preciso estar feliz com isso. Passaram quatro dias desde que desliguei sua ligação. Estou sendo um idiota. E eu nunca liguei de volta. Ela ainda não me ligou, então tenho que me perguntar se estou perdendo essa guerra. Além de me preocupar com Amber, tenho muito a lidar em casa. Enquanto mamãe está estável, passo meus dias imaginando situações com ela. Não é mais viável deixá-la sozinha enquanto trabalho, então, estou procurando contratar alguém para cuidar dela, mesmo que seja apenas uma parte do dia. Acabei me mudando de volta para a casa em que cresci para cuidar dela, mas mantenho meu apartamento, por enquanto. Minha vida em Chicago não se parece em nada com o que costumava ser e, de repente, vem com uma enorme responsabilidade. Mas essa é minha mãe ― a única família que me resta. Se for a última coisa que tenho que fazer, vou ter certeza dela estar


segura e bem cuidada. Ninguém pode fazer isso melhor do que eu posso. Ninguém a ama como eu. Mamãe ainda está dormindo quando meu celular toca nesta manhã em particular. É a amiga de Amber, Annabelle. Seu número foi programado no meu telefone, uma vez que pedi para entregar a caixa de Natal de Amber. Mas é estranho que ela esteja me ligando. Respondo, “Annabelle?” “Channing, oi.” Seu tom é melancólico. “O que está acontecendo? Está tudo bem?” “Amber não sabe que estou ligando para você, mas pensei que deveria saber que ela está internada no hospital há dias.” “O quê? O que aconteceu?” “Ela tem pneumonia e desidratação severa. Acho que estava tão estressada, que parou de cuidar de si mesma... pegou alguma coisa. Fui ao seu apartamento para verificá-la depois que parou de atender minhas chamadas e estava em mau estado. Ela me disse que sentia como se estivesse morrendo, então eu a levei para a Mass General. De qualquer forma, ela está aqui desde então. Eles a estão bombeando com antibióticos e esteroides, e não vão deixála sair até que seus pulmões limpem. Achei que você deveria saber.” Meus batimentos cardíacos estão fora de controle e uma onda de adrenalina dispara através de mim. De repente me sinto indefeso. “Porra... Eu obviamente não tinha ideia. Nós... não estamos nos falando.” “Eu sei. Ela estava muito confusa com isso. Ela me mataria se soubesse que estou te ligando agora, mas sinto que é o certo. Achei que você gostaria de saber.”


“Você disse... Mass General?” “Sim. Quarto 805 se, por acaso, você puder voar até aqui.”

Não posso acreditar que eu não tinha ideia de que ela estava tão doente. Essa foi a prova de que deixei minha raiva ir longe demais. Se não fosse por Annabelle me chamar, eu ainda estaria no escuro, por Deus sabe quanto tempo. Se algo acontecesse com Amber quando não estávamos nos falando, nunca me perdoaria. Acabo levando minha mãe para a casa da sua irmã, que fica à quase duas horas de distância de Chicago, para que eu possa ir para Boston. Eu nem sei se Amber vai me querer lá; só sei que preciso estar lá. A viagem do aeroporto para o hospital é um borrão. Com apenas uma mochila pequena, não tenho ideia de quanto tempo vou ficar, ou o que vai acontecer. Quando o Uber me deixa na frente do Mass General, corro para o oitavo andar o mais rápido que posso. Não deveria ter me chocado ao vê-lo, mesmo que fora da porta do quarto do hospital. Mas sim. Não esperava ter que correr para Rory nesse momento. Meu corpo fica rígido e meus punhos instintivamente apertam. Minha guarda está completamente aberta quando ele se vira e me nota. “Como ela está?” Pergunto.


Rory joga sua xícara de café vazia quase violentamente em uma lixeira próxima. Prazer em te ver também. “Ela está dormindo. Na verdade, ela apenas adormeceu. Eu esperaria para entrar lá. Você vai acordá-la e ela precisa de descanso.” “Tenho certeza que se dependesse de você, ela dormiria o dia todo se isso fosse me impedir.” Não estou prestes a aceitar sua palavra. Espreito através do vidro, posso ver que ele não está inventando isso, no entanto. Amber parece um anjo enquanto está lá, deitada, com os olhos fechados, uma IV ligada ao seu braço. Ela está usando uma bata de hospital azul claro e seus cabelos estão despenteados Uma tristeza incrível vem sobre mim. Sinto como se estivesse quebrando por dentro a cada segundo que a vejo deitada lá, indefesa. Vejo o quanto perdi por causa do meu ego. Esta é uma lição eterna, nunca se separe de alguém com raiva ― nunca assuma que você terá todo o tempo no mundo para resolver as coisas. Amber provavelmente ficará bem e se não fosse esse o caso? Pneumonia não é brincadeira. Rory e eu estamos lado a lado, competindo silenciosamente pelo espaço para olhar pela janela estreita na porta. Se a testosterona no ar pudesse ter curado sua doença, os pulmões de Amber estariam limpos a qualquer momento. Ele fala primeiro. “Nunca a vi tão doente.” Minha raiva está aumentando. “Nós fodidamente fizemos isso com ela.” Ele me encara abruptamente. “Você está me culpando?”


“Eu disse, nós. Não você. Toda essa situação. Ela sofreu tanto estresse, que desgastou seu sistema imunológico.” “Eu nunca quis causar dor ao voltar,” diz ele. “Eu sei disso.” Rory parece surpreso por ter concordado com ele e me acalmo um pouco. “Quando você chegou?” “Agora mesmo. Vim aqui direto do aeroporto. Você esteve aqui o tempo todo com ela?” “Ela está aqui há alguns dias. Estive aqui na maioria das vezes.” Ainda olhando pela janela pra ela, eu pergunto: “Ela vai ficar bem?” “Sim. Neste ponto, eles estão apenas monitorando-a. Essa é a primeira vez que ela está realmente adormecida. Ela precisava muito disso.” Tanto quanto estamos tentando ser cordiais, você pode cortar a tensão no ar com uma faca. Parece que é apenas uma questão de tempo, antes que um de nós se perca no outro. “Por que você veio até aqui, Channing?” E com isso, parece que a minha perda está acontecendo mais cedo e não mais tarde. Abaixo minha cabeça em sua direção. “Como?” “Ela me disse que vocês nem estavam se falando. Ela nem fez nada de errado.” Estou pronto para socá-lo. “Bem, perdoe-me se fiquei chateado porque minha namorada beijou seu ex-namorado.”


Ele ri com raiva de mim. “Sua namorada? Ela não é sua namorada.” “Uma merda, que ela não é. Ela se tornou minha muito antes de você voltar dos mortos e foder tudo.” “Desculpe arruinar seu plano de me foder na primeira chance que conseguiu. Você quer me dizer que o trabalho de Boston foi uma coincidência? Você ouviu que terminamos e não desperdiçou tempo atacando-a.” Inclino a minha cabeça para trás e dou uma gargalhada. “Você está brincando comigo? Você tem algum motivo para me acusar quando foi o único que se lançou nela, no segundo em que fui para a faculdade. Você sabia como eu―” “Com licença, senhores!” Uma enfermeira interrompe nossa luta. “Vocês vão precisar levar isso lá para fora. O hospital não é o lugar para uma briga entre dois homens adultos.” Rory e eu nos encaramos por alguns segundos, com olhares de morte. Bufando e soprando, nos dirigimos aos elevadores e até o lobby. Saímos do prédio em silêncio, não tenho certeza se estávamos prestes a enrolar as mangas e ir lá fora ou o que. Tudo o que sei é que, o que está prestes a acontecer entre nós, já está a muito atrasado, uma década esperando. Acabamos em uma área gramada ao lado do prédio que é adjacente a um estacionamento. Não há mais ninguém à vista, o que provavelmente é bom. Ele estende as mãos. “O que nós estamos fazendo aqui mesmo? O que você quer de mim, Channing? Não basta você roubar a única mulher que amei debaixo de mim, transar com ela e a manipular para se apaixonar por você?”


Olho seu rosto. “É o que você realmente acha? Acha que o que ela e eu temos não é real? Sinto muito por você se é esse o caso, porque está gravemente desinformado, com uma falsa sensação de confiança. Você não estava lá. Não faz ideia do que aconteceu entre nós.” “Você não reconhece um relacionamento maduro se bater na sua cara, Lord. Você já contou exatamente com quantas mulheres dormiu antes dela?” “Ela sabe tudo sobre mim. E eu não sou o cara que você acha que conhece. Mas não lhe devo uma explicação de como ou por que eu posso ter mudado. Não estou à procura da sua opinião.” “Não acredito que você mudou. Acho que Amber foi uma merda de vingança para você.” Agora, ele está dando um golpe baixo. “Você realmente está querendo brigar, não é?” Involuntariamente cuspo nele quando digo: “Você nunca mais proferirá essas palavras novamente, a menos que deseje seu rosto reorganizado.” “Então, apenas, me diga por quê. Como foi que você acabou com a Amber assim que nós terminamos? De todas as mulheres do mundo com quem você poderia estar, acabou com a minha garota?” “Eu estava lá por ela, porque você colocou seu pau acima dela, idiota ― ou assim pensávamos. Ninguém sabia sua verdadeira razão para deixá-la naquele momento. Ela foi quebrada. Você quebrou seu coração. Isso era tudo o que eu sabia. Amber e eu nunca deixamos de ser amigos, mesmo quando vocês estavam juntos ― você sabe disso. Por que deveria surpreendê-lo que eu estivesse lá para ela quando você a esmagou?” “’Lá por ela’ é igual a fodê-la? Isso não é se aproveitar de uma pessoa vulnerável?”


“Mais uma vez, não lhe devo explicações... mas não era minha intenção me apaixonar por ela. Acredite-me, tentei o máximo que pude.” “Bem, você deveria ter tentado mais.” Inclino-me e tenho prazer em dizer: “O melhor que já fiz foi desistir da luta.” Ele aperta os dentes. “Então é isso? Você acha que pode simplesmente aparecer do nada e roubá-la de mim, quando ela e eu temos nove anos de história juntos?” “Do nada? Acho que há um pouco mais nessa história do que isso. Preciso lembrar que você a roubou de mim? Você sabia que ela estava interessada em mim antes que eu fosse para a UF. Sim... ela me disse. Você a avisou contra mim.” “Ela era inocente. Você não era uma boa opção para ela. Era a coisa certa a fazer na época.” “Claro, foi o certo ― para você. Tudo fazia parte do seu plano.” “Então, foda-me por querer tanto isso que estava disposto a sacrificar nossa amizade. Isso era o quanto ela significava para mim. Não pude evitar de me apaixonar por ela.” “Bem, não posso ajudar que eu esteja apaixonado por ela agora. Você jogou fora o que tinha por causa de uma má decisão que tomou. Você escolheu não seguir em frente com ela. Você terminou e a deixou completamente devastada. Peguei as peças e você sabe o quê? Não quero devolvê-las. Adoro cada pedaço quebrado dela. E não posso me sentir culpado por isso, mesmo que sinta muito pelo que aconteceu com você após o acidente.” Rory revira os olhos. “Eu aposto que você sente.” Merda.


Ele não pode estar mais errado. Tomo um momento para dar uma volta e reunir meus pensamentos. “É isso que você acha? Que tipo de pessoa acha que eu sou? Acha que o que aconteceu com você me faz feliz?” Uma onda inesperada de emoção vem sobre mim nesse momento em que percebo a verdadeira tristeza e arrependimento em seus olhos. “Estou completamente devastado por você. Você foi meu melhor amigo uma vez. Eu nunca desejaria isso para você. Nunca.” Ficamos em silêncio apenas olhando um para o outro, parecendo nos acalmar com cada segundo que passa. “Sim, bem...” Ele chuta um pouco de sujeira. “Eu ainda acho que ela estaria melhor sem mim. Simplesmente não sei como parar de amá-la.” “Você e eu.” Continuamos a ficar frente a frente. “Eu acho, de muitas maneiras, que estamos de volta, onde começamos,” diz ele. “Nós dois a queremos e nós dois não podemos tê-la.” Rory faz uma pausa, olha para o céu e depois volta para mim. “Eu sei que você provavelmente pensa que não me importei com o que fiz, quando quebrei o pacto que fizemos há tantos anos atrás, mas me senti um merda por fazer isso com você. Não é que seja um consolo agora.” “Tanto quanto você me deixou sujo, honestamente não posso dizer que não teria feito o mesmo, se fosse você que tivesse ido e ela manifestasse interesse em mim. Então, eu não posso segurar você por um padrão, que não poderia defender quando se trata de mim mesmo. Eu realmente perdoei você na minha cabeça muito tempo atrás.” “Então, se você me perdoou, por que parecia que queria me matar antes?”


“Isso foi por sua segunda adivinhação das minhas intenções atuais. Talvez isso fosse mais fácil para você aceitar, se pensasse que tudo o que ela é para mim é uma merda de vingança. Mas acho que neste momento, precisamos entender que a única coisa que concordamos, é que ambos queremos o que é melhor para Amber e ambos queremos que ela seja feliz. Nenhum de nós escolheu a situação em que estamos. Aconteceu. E, finalmente, é Amber quem decide com quem quer passar sua vida. Se ela escolher você, não vou interferir. E espero o mesmo de você.” Não estava antecipando o que sai da sua boca em seguida. “Eu fico acordado à noite, rezando para que ela me escolha. E na outra metade do tempo, rezo para que não... porque nunca poderei dar-lhe tudo o que ela merece.” Realmente me machuca pensar sobre o que aconteceu com Rory. Não posso imaginar ter que lidar com isso, sobre todo o resto. Mas eu conheço Amber. E se ela acredita que Rory é o único para ela, não ser capaz de ter filhos não a impedirá de estar com ele. Amber é naturalmente amorosa. Eu posso facilmente vê-la adotando e tratando essa criança como se fosse sua. Basta olhar para a forma como é com Milo. “Não faça isso com você, cara,” simplesmente digo. Sua expressão endurecida parece suavizar. “Para onde vamos daqui?” “Apertamos a mão e concordamos em não tornar isso mais difícil do que já é.” Rory estende a mão para mim e eu a pego. Não sei o que vem sobre mim quando de repente o puxo em um abraço. Então, nos batemos nas costas. “Lamento ouvir sobre sua mãe,” diz.


“Obrigado.” “Ela sempre foi tão legal comigo!” “Sim. Ela sempre gostou de você.” Sorrio e brinco: “Ela nunca foi uma boa juíza de caráter.” Ele sorri. “Burro.” Quando voltamos para o hospital, Rory se vira para mim e diz: “Eu não estava pensando que eu voltaria aqui ileso. Você me decepciona, Lord. Estava esperando pelo menos um lábio sangrando.” “Você machuca Amber novamente e ficarei feliz em entregar isso e muito mais. Não importa como essa história termine, sempre terei defenderei Amber, o que significa que você terá que se cuidar.” Ele me bate forte nas costas. “O mesmo vale para você.” A enfermeira que nos repreendeu mais cedo, nos observa como um falcão quando voltamos para o quarto. Assumindo nossa posição na frente da janela estreita na porta de Amber, podemos ver através do vidro, que não está mais dormindo. “Parece que ela está acordada,” diz Rory. “Irei até a cafeteria tomar um café. Você quer alguma coisa?” Eu sei que ele está intencionalmente me dando um tempo sozinho com ela e aprecio isso. “Não. Acho que vou entrar e deixá-la saber que estou aqui.” Ele concorda uma vez. “Certo.” Olho enquanto caminha em direção aos elevadores. Eu vim a Boston esperando arrumar as coisas com Amber. Nunca esperei fazer as pazes com Rory. Acho que milagres de feriado acontecem.


CAPÍTULO VINTE E SEIS

Pisco meus olhos abertos, não tenho ideia de quanto tempo dormi e nem que dia é. Os quadrados em forma de grade de luz fluorescente no teto estão me causando dor de cabeça, assim como o cheiro do próprio hospital, uma mistura de antisséptico e de carne. Esse sentimento de medo, sempre que penso em minha realidade atual, começa a se infiltrar, à medida que me torno mais coerente. Os medicamentos que estão me dando estão funcionando, mas não é rápido o suficiente. Agarro o controle remoto, ligo a televisão e olho para o programa de notícias que está passando. A cama adjacente à minha está vazia, e por isso, estou agradecida. Há uma ligeira batida na porta. Supondo que seja a enfermeira que veio tomar meus sinais vitais, nem olho na direção da porta. Quando ele aparece ao meu lado na cama, o reconhecimento do seu perfume me faz perceber que não é uma enfermeira, afinal. Quando olho para Channing, mal posso acreditar que ele está aqui. Quando meu coração bombeia mais rápido, desligo a televisão. Meus olhos se fecham quando sua mão lentamente alcança minha bochecha. Ele cheira a exterior misturado com sândalo, literalmente, um sopro de ar fresco neste lugar estagnado. “Como você está se sentindo?”


“Já estive melhor.” Sorrio. “Mas vou ficar bem.” Ele exala e pega minha mão. “Graças a Deus. Estava preocupado.” Um sentimento tão poderoso vem sobre mim. Eu finalmente entendi o que as pessoas como Boris e Annabelle estavam me dizendo o tempo todo ― que chegaria um momento em que o que estava realmente sentindo, se revelaria organicamente. Inexplicavelmente, eu sei onde meu coração está. É um sentimento que não pode ser quantificado, nem foi premeditado. Aconteceu sobre mim de forma natural e inesperada. Essa doença me derrubou ao vento. Mas também me deu mais tempo para refletir sobre minha vida. Não foi até ele estar bem na minha frente, neste momento, que me tornei certa dos meus sentimentos mais verdadeiros ― que eu não posso viver sem esse homem. Fiquei miserável desde o momento em que ele partiu de volta para Chicago. “Onde está Rory?” Pergunto. A expressão no seu rosto escurece. Ele provavelmente está assumindo que minha pergunta significa que preciso de Rory, mais do que dele. A verdade é que eu preciso ter certeza de que Rory não vai entrar nesse momento particular. Eu sei que Rory esteve no hospital quase todo o tempo em que estive aqui. “Ele foi até a lanchonete para tomar um café.” O sentimento está praticamente estourando através do meu peito. “Eu te amo, Channing.” Ele parece chocado e então seus olhos se enchem de esperança, uma vez que o que acabo de dizer o acerta. “Você ama?” Ele sabe que prometi nunca dizer essas palavras, a menos que eu realmente quisesse dizer isso.


“Eu te amo. Prometi-lhe que não diria isso até que eu fosse sua. Não há dúvida em minha mente de que pertenço a você. Nunca tive mais medo do que nos últimos dias, quando pensei que estava te perdendo para sempre.” “E quanto a Rory?” O tom de sua pergunta e o olhar em seus olhos refletem o que parece ser uma preocupação com Rory. É uma observação interessante. Claro, a mera menção do nome de Rory me faz começar a chorar. Eu sempre o amarei. E uma grande parte de mim sente-se absolutamente terrível agora. Mas o que acontece é simples. “Meu coração bate mais forte por você, Channing. Eu amo Rory. Eu sempre o amarei. E isso é algo que espero que você possa entender. Mas o amor nem sempre é apenas sobre a pessoa que faz você se sentir mais segura, ou mesmo o quanto você se preocupa com alguém. Às vezes, é sobre a pessoa que inflama sua alma e essa também pode ser a pessoa que você mais teme. Às vezes, o amor implica assumir o maior risco. Você é o maior risco, porque perder você seria a coisa mais destruidora da terra. Meu amor por você é diferente. É algo com o qual não posso viver sem. Aprendi a viver sem o Rory. Eu não posso viver sem você, agora que eu sei como é tê-lo na minha vida. Eu nunca quero saber como é te perder.” Ele solta o maior suspiro de alívio. “Deus, eu estava me preparando para te perder. Você não tem ideia.” “Eu nunca vou fazer você sentir que tem que duvidar das minhas intenções novamente.” Os olhos de Channing estão úmidos. “Eu te amo muito, Amber. Desculpe-me, agi como um idiota na semana passada. Eu estava com medo.”


“Eu sei que você estava. Eu também.” Percebo que ele veio de Chicago e deixou Christine. “Quem está com sua mãe?” “Eu a levei até a casa da sua irmã, à poucas horas de distância de nós. Ela está bem. Disse a ela para esperar porque vou embora em alguns dias. Estarei aqui com você para o Ano Novo.” “Como você soube que eu estava aqui no hospital?” “Annabelle me ligou. Não fique brava com ela.” Rolo os olhos e aceno com a cabeça. “Eu deveria saber.” Ele pega minha mão. “E agora? Você acha que Rory sabe onde está o seu coração?” “Eu tenho que dizer a ele. Vou precisar conversar com ele hoje.” Ele morde o lábio parecendo pensativo. “Ok.” Isso me toca, ver a compaixão que Channing parece ter. Ele não está exultante; parece seriamente preocupado com Rory. Channing abaixa a cabeça no meu peito. “Eu nunca quero estar separado de você novamente.” Ele continua com a cabeça lá, enquanto passo meus dedos pelo seu cabelo. É um momento perfeito. Estamos no nosso próprio mundo. Tanto que, quando Rory entra no quarto, eu não noto, até que ele está de pé diante de nós, segurando dois cafés e parece que seu mundo acaba de terminar.


Eu esperava algum tipo de confronto entre eles, mas nunca aconteceu. Channing parece sombrio enquanto olha para Rory. A animosidade que anteriormente existia, parece ter desaparecido. Channing aperta minha mão e diz: “Eu preciso de um banho. Vou para o seu apartamento. Ainda tenho a chave. Volto em breve.” Então, silenciosamente sai do quarto, deixando Rory e eu sozinhos. Quando a porta se fecha, Rory coloca os cafés e apenas continua lá parado, congelado. Ele sabe. “Não diga isso. Eu já sei o que está acontecendo e simplesmente não consigo ouvir você dizer as palavras.” Não mais capaz de conter minhas lágrimas, choro. “Sinto muito, Rory.” Rory fica no extremo oposto do quarto. Ele parece perturbado quando diz: “Na semana passada ― mesmo antes de adoecer ― você estava completamente distante. Eu sabia que estava pensando nele. Eu sabia que estava perdendo você para sempre.” Tento me recompor para melhor explicar o que estou sentindo. Não há nenhuma maneira fácil de fazer isso. Eu só tenho que falar, mesmo que me machuque. “Quando você me disse para conhecer outras pessoas, foi isso que eu fiz. E encontrei alguém com quem tenho uma conexão mais profunda, uma conexão que, em retrospecto, retorna. A razão pela qual você me deixou, não é importante. O fato é que você me deixou ir o suficiente para eu notar meus sentimentos por outra pessoa ― alguém a quem passei a amar. Eu sempre vou te amar também. Simplesmente não posso mais estar com você, tanto


quanto isso me dói finalmente admitir.” Minha voz está trêmula. “Espero que você possa, em seu coração, me perdoar”. Ele está olhando para baixo. “Não posso olhar para você agora. É muito doloroso. Mas quero que saiba que não há nada para perdoar. Você não fez nada de errado. Espero que tenha tomado a decisão certa.” Há uma cortina servindo como uma parede entre eu e a cama adjacente vazia. Rory desaparece atrás dela por vários minutos. Eu não quero imaginar que ele está chorando. E não consigo imaginar como está se sentindo. Seus olhos estão vermelhos quando ressurge. Rory lentamente se aproxima de mim e toma minhas mãos nas dele, beija-as firmemente. “Você vai ficar bem se eu for para casa?” O fato dele se importar, machuca meu coração. “Claro.” O nível de respeito que tenho, pelo modo como ele se manteve durante toda essa provação, é ilimitado. Meu respeito por ele é ilimitado. Nada pode apagar o significado do tempo que tivemos juntos. Todos os que entram em sua vida, têm o propósito de te ensinar, de alguma maneira. Rory me ensinou como amar. E por isso, ficaria eternamente grata. Vou rezar todas as noites para que ele encontre o tipo de amor que merece, o tipo que o fará perceber que o que aconteceu entre nós aconteceu por um motivo.


CAPÍTULO VINTE E SETE

Oito meses mais tarde

Desde que me mudei para Chicago, telefonemas de Annabelle sempre foram uma adição bem-vinda a qualquer tarde. “Alguém quer dizer Olá,” diz ela. Sua voz é profunda quando ele diz: “Eeeei.” “Oi, Milo! Eu sinto sua falta!” Ela volta à linha. “Não é adorável? Ele está sorrindo, também.” “Você vai me fazer chorar.” “Eu disse a ele que iríamos chamar Amber e você sabe o que ele fez? Colocou um vídeo antigo da Daria no YouTube.” “Cale-se! Isso é tão engraçado. Essa é a versão animada de mim.” “Eu sei! Eu me lembro que você me disse isso.” “Histérica.” Annabelle provou ser exatamente a verdadeiro amiga que era, antes de eu sair de Boston. Pouco tempo depois de ter sido dispensada do hospital, ficou claro que se Channing e eu íamos


estar juntos, um de nós tinha que se mudar. Tirar Christine do único ambiente que ela estava familiarizada, não ia ajudá-la a sustentar sua consciência e capacidade. Tão devastador como era pensar em deixar Boston para trás, a decisão aconteceu sem pensar. Channing precisava estar em Chicago. Ele era a minha casa. Eu precisava mudar de casa. Mas eu me recusei a ir, até que pudesse encontrar alguém de confiança para trabalhar com Milo à noite. Não era minha responsabilidade encontrar um substituto para ele. A agência que me designou para o seu caso, tecnicamente, deveria encontrar um, eventualmente. Mas eu não confiava que eles iriam encontrar a pessoa certa. Eu queria alguém que iria ficar por um tempo e realmente cuidar dele, alguém que se importasse com ele, assim como eu me importava. Durante as semanas que eu ainda estava em Boston após Channing voltar para Chicago, Annabelle podia ver como era difícil para mim, viver longe dele, enquanto tentava colocar minhas coisas em ordem. Ela insistiu para que eu a deixasse ser uma substituta interina para Milo e que ela também trabalharia para encontrar uma pessoa permanente. Ela fingiu que estava acolhendo a pausa dos seus filhos à noite, mas eu sabia que trabalhar essas horas extras, era um sacrifício que estava fazendo por mim. Desde que ela tinha o mesmo nível de experiência de trabalho com indivíduos com necessidades especiais que eu, fiquei confortável deixando-o em suas mãos. Tão desesperada para estar com Channing, eu finalmente cedi e, felizmente, parecia ter funcionado muito bem. Oito meses depois, ela ainda está cuidando dele, mas parece ser puramente por opção. “Ele está realmente indo bem?” “Ele está incrível. É um caso de família aqui. Ele adora sair com Jenna e Alex. E eles o amam. Eles sempre me perguntam se


ele realmente tem que voltar para a casa do grupo. É doce. A grande questão é... como você está? Tenho saudades da minha amiga.” “Eu sinto falta de você, também... muito.” Suspiro. “As coisas aqui estão... ocupadas. Todos os dias, Christine é cheia de altos e baixos; mas todos os dias, percebo cada vez mais que aqui é onde eu pertenço.” “Oh, eu sei que você está exatamente onde você deveria estar.” “É muito bom poder ver os meus pais sempre que eu quero também. Eles têm vindo algumas noites para jantar com a gente.” Meus pais estavam realmente chocados quando descobriram que eu estava com Channing, mas finalmente o aceitaram. Eles sempre foram grandes fãs de Rory. A ideia de eu estar com Channing Lord, definitivamente, precisou um monte de tempo para se acostumarem. “Eu já te disse o quanto estou feliz por você?” “Uma ou duas vezes.” Eu rio. “É melhor eu ir. Prometi a Milo que iria levá-lo para tomar um sorvete. As crianças estão vindo também.” “Divirta-se. Eu te amo.” “Amo você também. Tornou-se claro muito rapidamente, depois de me mudar para Chicago, que o lugar que eu mais precisava estar era com Christine. Era difícil encontrar uma pessoa de confiança para cuidar dela durante o dia. Assim, desde que eu cheguei desempregada, em vez de pagar alguém, só fazia sentido que eu seria a única a cuidar dela, pelo menos até que se tornou muito difícil.


Não se pode colocar um preço sobre a paz de espírito que deu à Channing, saber que eu estava cuidando de sua mãe, enquanto ele trabalhava. Eu sabia o quão difícil tinha sido para ele enquanto lidava com tudo, enquanto tentava encontrar a situação certa para ela. Ser capaz de aliviar o peso desse estresse era um sentimento gratificante. Já para não falar que eu realmente amava Christine, não só porque ela era a mãe de Channing e Lainey, mas porque era uma alma gentil. Houve muitos momentos aterrorizantes, quando ela não me reconhecia, ou não conseguia se lembrar de onde estávamos no início do dia, mas ainda havia tantos momentos de clareza e humor. Quando sua condição piorou, ela pareceu ficar mais e mais amorosa e afetuosa, e isso era típico do que ouvi de outros cuidadores de pessoas com demência.

A coisa sobre ter sempre Christine em torno é que, Channing e eu, não somos tão livres para nos expressar sexualmente em torno da casa. Nós aproveitamos os momentos que ela está em seu quarto, para roubar beijos ou sentir um ao outro. Nos esgueirar é divertido e faz o nosso tempo sozinhos atrás de portas fechadas muito mais especial. Tudo que antecede a isso são preliminares. Já para não falar que agora dormimos no antigo quarto de Channing, por isso sempre me sinto um pouco impertinente ao ter relações sexuais em sua antiga cama. Mesmo que Channing trabalhe um longo dia, ele sempre insiste em cozinhar o jantar, para sua mãe e eu, quando chega em casa. Ele é o melhor cozinheiro, mesmo quando faz coisas estranhas, então ninguém reclama sobre esse arranjo. Channing afirma que cozinhar o ajuda a relaxar, depois de um longo dia. Ele


derrama uma taça de vinho, toca música em seu iPod, balança a bunda ao redor e canta, enquanto está no fogão. Com Kitty tecendo dentro e fora de suas pernas. A gata pode ter sido tirada de Boston, mas nada mudou quando se trata desse relacionamento. Não importa o quê, cada dia termina com nós três sentados para jantar juntos. Você nunca sabe o que terá com Christine. Algumas noites ela está bem, outras mais confusa. Hoje à noite, depois que tínhamos encerrando nossa refeição, ela jogou fora uma grande pergunta. “Você pode me levar para comprar um vestido, Amber?” Lavando os pratos, olho para ela. “Certo. Qual é a ocasião?” “Para o casamento.” “Que casamento?” Pergunta Channing. Preparando-me, eu peço a Deus que ela não ache, momentaneamente, que ainda está com o pai de Channing. Seria devastador. “Seu casamento.” Eu momentaneamente paro de lavar os pratos. Channing coloca a mão no ombro dela. “Meu casamento com Amber?” “Sim, com a mulher bonita ali. Vocês vão se casar, certo?” Channing e eu estamos envolvidos. Sabemos que queremos passar o resto de nossas vidas um com o outro, mas entendemos que as coisas estão um pouco loucas agora. Embora, a verdade, é que eu me casaria em um piscar de olhos, se ele perguntasse. Surpreende-me quando ele diz sem hesitar: “Sim, nós vamos nos casar.”


Meus olhos se estreitam. “Nós vamos?” “Eu preciso de um vestido bonito, então,” Christine insiste. “Podemos conseguir um”, diz ele. “Amanhã?” “Certo. Talvez Amber possa levá-la.” Minha boca está entreaberta. Onde ele quer chegar aqui? Christine de repente se levanta e vai para o seu quarto. “Eu continuo esquecendo, há algo que eu tenho que lhe dar, Channing. Isso não pode esperar mais.” Quando ela volta, eabre uma pequena caixa vermelha, que tem um diamante lindo, imprensado dentro de uma configuração de aparência antiga. “Esse foi o anel de casamento da sua avó Faye. Ela tinha me dado este diamante para Lainey. Mas eu quero que você o tenha... para Amber.” Ele o pega e examina. “É lindo, mãe.” Channing parece estar imerso em seus pensamentos, enquanto segura o anel em sua mão. Ele coloca de volta na caixa e seus olhos brilham para mim. “Posso falar com você por um minuto?” Limpo minhas mãos em um pano de prato. “Certo.” Ele me puxa de lado, na sala de estar. “Se eu lhe pedisse para me casar esta noite, com a minha mãe assistindo, você diria que sim?” De repente, meu pulso está acelerado. “Claro que diria.”


“Foda-se, eu sei que isso está sendo quase realmente antirromântico. Mas eu não queria fazer na frente dela, a menos que você sentisse que esteja pronto para aceitar. Eu nunca quis colocá-la nessa posição. Eu sei que nós dissemos que íamos esperar um pouco. Mas eu quero que ela me veja te perguntar, participe também, mesmo que não consiga lembrar mais tarde. Eu quero que ela tenha a experiência... se está tudo bem com você.” Envolvendo as mãos em torno do seu rosto, eu o puxo para um beijo, em seguida, digo: “Eu me casaria com você amanhã.” “Você poderia? Não quer um grande casamento?” “Eu quero muito mais que Christine participe. Ter um grande casamento exigiria muito planejamento. Ela poderia não-” “Eu sei. Esse é o meu medo, que ela vá estar pior no momento em que planejar algo.” “Claro.” Corro minha mão ao longo da sua bochecha. “Essa é uma preocupação legítima.” “Eu sei, há muito tempo, que eu quero casar com você. Para mim, não importa se fizermos isso amanhã ou no próximo ano. Sei que você é a mulher para mim, Amber.” “Por que não fazemos algo pequeno para que ela possa estar lá? E um dia, se ainda quiser algo maior, nós podemos fazer isso também. Ou podemos simplesmente usar o dinheiro para uma lua de mel incrível.” “Você realmente se casaria comigo amanhã?” Ele sorri. “Ok... talvez não amanhã... mas vamos dizer... este fim de semana?” Eu não tenho que pensar duas vezes. “Sim.” Ele levanta a sobrancelha. “Literalmente? E tenha cuidado como você responde.”


“Sim... literalmente.”

Nós, literalmente, levamos nossos traseiros para a prefeitura no dia seguinte, para solicitar uma licença de casamento. Alguns dias mais tarde, naquele fim de semana, meu pai me acompanha até o altar, em uma pequena cerimônia, realizada no Ambassador Chicago. Ligamos para vários lugares e só aconteceu do incrível terraço do hotel não estar reservado no domingo. Com o horizonte de Chicago e a visão do Lago Michigan como plano de fundo, fomos capazes de montar uma festa íntima, com apenas nossos pais. Pela graça de Deus, Christine está tendo um, principalmente, bom dia e tivemos muitas fotos tiradas com ela. Isso significa muito para Channing, ter sua mãe ali e um pouco alerta. Compramos para ela um belo vestido de cor champanhe. Eu uso um simples e liso vestido sem alças, branco, com pérolas e lantejoulas no corpete. Optamos por não sair em lua de mel ainda. Em vez disso, passamos a nossa noite de núpcias como passamos todas as noites, em nossa casa aconchegante. Channing se trocou do seu terno e está tomando banho, quando decido me aventurar sozinha, para o antigo quarto de Lainey. Viver na casa de infância de Channing e Lainey é uma experiência muito emocional. Eu gasto muito tempo naquele quarto, que agora é um quarto de hóspedes. Há caixas de coisas dela ainda no armário. Uma das minhas coisas favoritas a fazer, é passar algum tempo de silêncio, a cada noite, lendo seus velhos


diários. Eu tinha debatido por um tempo se era mesmo apropriado lê-los. Channing foi quem finalmente me convenceu de que Lainey não se importaria. Ele ressaltou que ela me contou a maioria dos seus segredos e gostaria que eu encontrasse conforto em suas palavras, todos esses anos após sua morte. Os diários principalmente continham material inocente. Ela escreveu sobre os meninos que tinha uma queda ou o que fez durante um dia particular. A passagem de tempo normal significava que eu havia me tornado afastada de Lainey, à medida que os anos passaram, mas ler seus diários, trouxe seu espírito de volta para mim de forma muito clara. Eu posso sentir sua presença novamente. É como reviver minha própria infância de muitas maneiras. Nesta noite em especial, ainda em meu vestido de casamento, branco e deitada no chão, me deparo com uma passagem irônica, que ela tinha escrito no ano de sua morte, que me faz sorrir de orelha a orelha.

Hoje fomos para a piscina pública em Wellis. Éramos eu, Channing, Amber e Silas. Estou começando a pensar que Channing pode gostar de Amber. Eu realmente espero que esteja errada. Porque isso seria nojento além da crença. Amber estava usando um biquíni com morangos sobre ele. Quando ela se abaixou para pegar a toalha do chão, os peitos dela derramaram um pouco. Channing continuou olhando para ela. E isso continuou durante o resto do dia. Eu acabei pegandoo de boca aberta. De qualquer forma: totalmente repugnante.


Meus ombros balançam com o riso quando fecho o diário. Essa é a maneira perfeita de terminar o dia de hoje. É a maneira de nós sermos felicitados por Lainey.


EPÍLOGO

Os braços da minha mãe estão abertos. “Oi! Oi, você bonita, coisa preciosa. Qual o seu nome?” “Lainey.” “Lainey! Esse é um nome tão bonito.” Ela sorri. “E quantos anos você tem, Lainey?” “Eu estou com tlês.” “Três?” Ela levanta três dedos. “Tlês.” “Você gostaria de um pedaço de doce?” Lainey concorda com entusiasmo. “Apenas um,” adverte Amber. A mãe procura em sua gaveta por uma balinha de hortelã, hortelã- pimenta e entrega à nossa filha. Amber ajuda a remover a embalagem e diz: “O que você diz, Lainey?” “Obrigada, Vovó.” “Por nada, querida.” Esta é, provavelmente, a vigésima vez que minha mãe encontra sua neta ‘pela primeira vez’. Lainey é uma boa esportista e só vai junto com isso, sempre acolhendo a grande recepção que


tem. Minha mãe sempre lhe dá doces também e, naturalmente, Lainey está emocionada com isso. Nós lhe dissemos que a vovó não pode se lembrar das coisas, mas eu não tenho certeza que ela compreende totalmente. De qualquer maneira, nunca parece se importar em ser adorada com o mesmo entusiasmo, a cada visita. É difícil de assistir e, ao mesmo tempo, é bonito de ver a alegria da minha mãe, repetida várias vezes. A condição da minha mãe deteriorou-se significativamente ao longo dos anos. Sua demência teve uma progressão atipicamente rápida. Nós tentamos mantê-la em casa, por tanto tempo quanto possível, mas tornou-se muito difícil dar a ela o cuidado que precisava, especialmente depois que o bebê chegou. Nós a colocamos em uma instalação perto de casa, no entanto e, felizmente, eles parecem estar tomando conta dela muito bem. Vários colares adornam seu pescoço. Seu cabelo está bem feito e as unhas estão sempre recém-pintadas. As mulheres que trabalham aqui, tem realmente a certeza de que ela pareça e cheire bem. Visitei-a todos os dias, sem falha. Amber e eu só levamos Lainey para vê-la de vez em quando, uma vez que é sempre uma experiência emocionalmente desgastante. Nossa filha foi concebida um ano depois de Amber e eu nos casarmos. Uma vez que não estávamos usando preservativos mais e Amber nunca poderia lidar com a pílula, acabamos não dando muita atenção ao seu ciclo, deixando um pouco as coisas ao destino. E o destino nos trouxe Lainey mais cedo do que tínhamos antecipado. Minha mãe acaricia as tranças da sua neta. “Você me lembra de alguém. Você sabe disso?”


Lainey parece exatamente como sua homônima, minha irmã, e embora minha mãe não consiga descobrir a conexão, é reconfortante saber que em algum nível, ela se lembre. “Mãe, nós temos que ir, mas eu vou estar de volta amanhã, ok?” Minha mãe sorri. “Bem, tudo bem.” Definitivamente machuca, quando ela não se lembra de mim. A maioria dos dias ela não percebe porque eu estou vindo para visitá-la, além de eu ser ‘algum cara legal’. Eu ainda estaria lá para ela, da mesma maneira que faria, se ela estivesse cem por cento consciente. Nós abraçamos minha mãe em adeus, antes de pegar nosso caminho para casa. Quando nos dirigimos pela estrada, Amber se vira para mim. “Adivinha quem vai se casar?” “Quem?” “Rory.” “Não me diga?” “Sim.” Eu sabia que Amber ainda mantinha contato com Rory. Ele se mudou para Seattle à trabalho e cerca de um ano atrás, disse a ela que encontrou alguém, uma viúva com três filhos, que ele tinha tomado como seus. Ele parecia genuinamente feliz e isso definitivamente deu a Amber um pouco de paz. “Bem, que bom. Eu estou feliz por ele,” digo. Ela sorri. “Eu também.”


À medida que continuo dirigindo, encontramos um engarrafamento e não demora muito para descobrir o porquê. Olhando para fora, o parque estava na cidade. Tínhamos pego uma rota diferente para casa, por isso não passamos aqui no caminho para ver a mamãe. Mas não foi nenhuma surpresa. Eu tinha visto os cartazes fixados em todo lugar, recentemente. Este não é apenas qualquer parque. É O Parque, a mesma feira anual onde o acidente aconteceu há onze anos. Eu tinha passado antes, ao longo dos últimos dois anos, mas nunca com Lainey no carro. Ela pressiona seu dedo mindinho contra a janela. “Mama! Eu quero ir! Eu quero ir!” Meu estômago cai ao ver como o medo enche os olhos de Amber. Eu sei que ela quer ceder ao pedido da nossa filha. A única coisa que a segura, sou eu, ou melhor, seu medo do meu pânico. Amber nunca iria sugerir que parássemos, a menos que eu insistisse. É verdade que eu não tinha sido capaz de tolerar a ideia de visitar um parque, desde a morte da minha irmã. Além da breve experiência em Boston com Milo, eu consegui evitá-los completamente. Mas eu sou um pai agora e minha filha merece visitar o parque, se isso é o que realmente quer. Não é justo permitir que o meu medo, afete sua vida. Minha atitude também mudou um pouco ao longo dos últimos anos. A doença da minha mãe me ensinou que a vida é muito curta para viver com medo. Sim, acidentes acontecem, mas você não pode passar a vida se preocupando com a possibilidade da tragédia. A vida é dura o suficiente. Eu sei que é agora ou nunca. “Nós podemos ir ao parque, baby.”


Amber parece chocada ao ouvir-me dizer isso. “Você tem certeza?” “Sim. Eu preciso fazer isso por ela.” Ela coloca a mão na minha. “OK.” Um pé na frente do outro. Isso é o que eu digo a mim mesmo, quando entramos no parque. Sim, eu estou apavorado, mas basta um olhar para o rosto da minha menina, para me acalmar um pouco. Ela nunca tinha estado em nada assim antes. Seus olhos estão voando por todo o lugar, quando ela vê as imagens e sons. É quando isso me atinge. Eu tenho duas escolhas. Pirar ou acalmar minha porra e partilhar algum maldito algodão doce com minha filha. Eu escolho a segunda opção. Nós acabamos jogando alguns jogos e Amber leva Lainey em alguns dos passeios infantis, você sabe, os que estão plantados no chão, em segurança. À direita, quando estamos prestes a sair, Lainey aponta para a roda-gigante. “Eu quero ir para cima! Acima!” “Da próxima vez, Lainey,” ela se apressa em dizer. Eu realmente vou evitar que minha filha desfrute de um passeio na roda-gigante, por causa do meu medo? Sim, eu estou mais confortável com todos nós no chão, mas a culpa de negar-lhe essa experiência está me corroendo. Eu sei que seria errado. Empurro as palavras para fora: “Por que não vamos todos?” Os olhos de Amber se arregalam. “Você está falando sério?” “Sim.” Engulo em seco. “Nós três.” Amber parece atordoada, mas muito orgulhosa. “OK.”


Se alguma vez eu pudesse dar um passo assim, teria que ser hoje. Ambas as minhas meninas são a minha força. Com elas ao meu lado e o conhecimento de que o espírito da minha irmã está com a gente, eu posso fazer qualquer coisa. Eu não vou mentir. Meu coração, definitivamente, está galopando quando nós somos colocados no assento e trancados no carrinho. A única ansiedade real é na primeira volta. Depois disso, fica progressivamente mais fácil. Lainey acena para as pessoas no parque. Com a risada da minha filha no ar, não é tão ruim. Este passeio de roda-gigante é como a história da minha vida, um pouco assustadora com altos e baixos, mas emocionante e divertida ao mesmo tempo. De repente, Lainey faz algo que nunca tinha feito antes. Quando a roda-gigante para, ela está soluçando de tanto rir, exatamente como Amber. Sim. Minha vida tinha feito o círculo completo, com alguns soluços ao longo do caminho.

Gentleman-Nine-by-Penelope-Ward-SCB  

Penelope-Ward

Gentleman-Nine-by-Penelope-Ward-SCB  

Penelope-Ward

Advertisement