Page 1

N° 22 - Dezembro de 2016 - Ano 8

ARTIGO TÉCNICO

Natamicina, sua origem e aplicações na indústria de laticínios. Reportagem

Reportagem

Vida sempre ativa

Coapecal

Produtos de qualidade com o carinho da produção caseira.

Organização e união de produtores fazem da marca Cariri uma das mais importantes da região paraibana.


N° 22 | Dezembro de 2016

Vidativa.............................................3 Artigo Técnico NATAMAX (Natamicina) Uso e Aplicações...................................4 Última edição de 2016! Nem piscamos e o ano já acabou! As perspectivas de um ano difícil já ficaram para trás, pois superamos mais um período com dedicação, trabalho e bom humor. A nossa campanha Pense e Faça Positivo, que estampou nosso calendário 2016 teve o objetivo de motivar nossos amigos e parceiros a não pensar em crise - embora ela nos afete a todos - mas a continuar caminhando para superá-la. E chegamos ao fim de mais um ano. Cansados, mas vitoriosos. O bem acontece para quem acredita nele! Já estamos com novidades a caminho para 2017, novas campanhas e novos desafios a superar, sempre com um sorriso no rosto e a colaboração de nossos parceiros, clientes e amigos, sem os quais, certamente, também não teríamos chegado aonde estamos. É uma troca constante e nós, da Fermentech, somos muito felizes e realizados por fazer parte desta cadeia. Este Fermentech News é um elo desta corrente, cujo retorno sempre positivo, nos motiva a continuar essa missão. Nós precisamos de vocês! Obrigado por estarem sempre ao nosso lado e esperamos contar com todos por todo ano de 2017 e além. Por hora, desejamos a todos que tenham excelentes festas, com as melhores perspectivas para 2017 e, se este ano foi difícil, creia que o próximo será melhor. Aproveite as férias para descansar e recarregar as energias, porque o próximo ano está nascendo, cheio de novas esperanças. Um ótimo Natal a todos e até o próximo ano! Nanci H. Ohata Santana Diretoria

Cariri..................................................6 News..................................................7 Homenagem......................................8

Fermentech News Distribuição Gratuita Tiragem: 2500 Exemplares Diretoria Nanci H. Ohata Santana Sebastião Zorzetti Responsável Nanci H. Ohata Santana Jornalista Responsável Eduardo Marchiori - MTb 027590 Imagens Acervo Fermentech Colaboradores: Nanci H. Ohata Santana Múcio M. Furtado Projeto Gráfico e Ilustrações: Kyu Design - www.kyu.com.br Endereço para Correspondência: Fermentech R. Tuiuti, 1431- Tatuapé - SP - CEP: 03081- 012 Fone: (11) 2227-7500 - Fax: (11) 2227-7512 E-mail: fermentech@fermentech.com.br Site: www.fermentech.com.br Facebook: www.facebook.com/fermentech Fermentech News é uma publicação da Fermentech Comércio e Insumos para Alimentos Ltda, voltada para clientes e fornecedores. Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da empresa. Pode ser reproduzido se citada a fonte.


VIDATIVA

Prestes a comemorar 25 anos de atuação, a Vidativa leva aos consumidores produtos de qualidade com o carinho da produção caseira No ano de 2017, a marca Vidativa comemora 25 anos de sua fundação. Mas as atividades em produção de leite começaram bem antes. Segundo o diretor Francisco de Assis Simionato, os trabalhos de produção de leite datam de 1985, com 10 vacas e uma produção de 150 litros por dia, que aumentou para 1000 litros/dia em apenas cinco anos. “Em duas ocasiões, tivemos um prejuízo com laticínios da região, que trocaram de proprietários e os antigos não pagaram pelo leite que entregamos. Com isso, tivemos a ideia de entregar nosso próprio leite a domicílio na cidade de Peabiru (PR). Nosso diferencial foi a entrega do leite tipo A gelado em saquinhos (ao invés de garrafas PET, como era comum)”, relembra. “Dessa forma, ganhamos nossa clientela rapidamente”. Como a entrega a domicílio crescia a cada dia, Simionato decidiu abrir oficialmente sua empresa, que começou seus trabalhos em 1992, sendo o primeiro laticínio com inspeção estadual do Paraná (SIP 001/L). A partir daí, a marca só cresceu e hoje a empresa trabalha com uma produção de 40 mil litros/dia e um portfólio de mais de 40 produtos. Entre os itens disponíveis estão o leite pasteurizado, queijos e fermentados. “Atualmente, o mais importante é o leite pasteurizado, mas em 2017, nosso foco será promover os fermentados na linha completa com bandeja, garrafas e potes, além de queijos finos como Gruyère, Emental e Estepe”, explica o diretor. Atualmente, a Vidativa atende apenas a região de Terra Boa (PR) num raio de 200 Km, mas os planos da empresa são ampliar esse alcance e atingir todo estado do Paraná, além de São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso

do Sul. Inclusive, a filial da empresa localizada em Nova Esperança (PR), será transferida a produção de fermentados e mussarela, quadruplicando a capacidade de produção. Além dessa filial, a Vidativa também tem mais duas representações em Maringá e Londrina. Segundo Simionato, a empresa tem o melhor prêmio de qualidade que poderia ter conquistado ao longo de sua trajetória: o respeito e a admiração dos consumidores. “Termos uma segunda geração consumindo nossos produtos é o maior prêmio que recebo, pois sem ele não seria possível chegar aos 25 anos”, celebra. Com 45 colaboradores na produção e mais 52 atuando na linha de distribuição para o varejo, a Vidativa investe em treinamento para manipulação de alimentos e Boas Práticas de Fabricação, além de disponibilizar tratamento psicológico semanalmente aos seus colaboradores. Desta forma, eles entendem que são peças fundamentais para que a empresa alcance seus objetivos e mantenha a qualidade dos produtos. “Hoje, somos uma empresa totalmente diferente do que imaginamos no início. Temos nossa coleta totalmente realizada com frota própria, o que garante a qualidade da matéria-prima e uma maior proximidade com o produtor, aos quais temos o maior respeito, pois vivenciamos na pele a experiência de trabalhar de sol a sol na fazenda”, afirma Simionato. “Somos uma empresa familiar e queremos oferecer a nossos consumidores a satisfação em matéria de lácteos, pois aquilo que consumimos em nosso lar, levamos ao lar de nossos clientes”, conclui, satisfeito.

03


NATAMAX (Natamicina) Uso e Aplicações

Alejandro Saraiva

Depto. Técnico Fermentech

Neste artigo busca-se explicar de forma simples e objetiva o que é a natamicina, sua origem e aplicações na indústria de laticínios. A natamicina é um agente antimicótico, altamente eficaz na inibição de mofos e leveduras em uma grande variedade de alimentos. É produzida naturalmente em um processo de fermentação pela bactéria Streptomyces natalensis e com amplo espectro de atuação.

Vantagens do Natamax:

04

• Antimicrobiano natural com amplo espectro de atividade antimicótico (fungicida); • Ausência de efeitos adversos em bactérias láticas; • Inibição da produção de micotoxinas; • Não ocorre resistência; • Ativo em baixas concentrações 1 – 40 ppm; • Ativo em ampla faixa de pH (pH 4 – 7) - mínima atividade afetada; • Estável ao aquecimento (pode ser tratado a 75°C, seguido de resfriamento, para reutilização. Mesmo em caso de fervura, ela poderá manter 80% de sua atividade); • Fácil aplicação; • Mais eficiente que o sorbato de potássio: • Não causa alterações de cor, sabor ou aparência; • É tão eficiente que hoje é amplamente utilizado para controle de crescimento de mofos e leveduras na casca do Queijo Gorgonzola, onde intencionalmente adicionamos os esporos do fungo Penicillium Roquefort.

Desvantagens do Natamax: • Não é efetivo contra bactérias contaminantes; • Baixa solubilidade em água (0,005 – 0,01%), portanto não ocorre migração para o interior dos queijos; • Sensível a luz UV (ultravioleta) e metais pesados; • Sensível a agentes oxidantes (Cloro Ativo, Água Oxigenada); • No Brasil é permitido apenas para tratamentos de superfície dos queijos, sendo vetado seu uso por aplicação direta (bebidas lácteas, requeijão etc). A Fermentech comercializa o Natamax, produto fabricado pela Dupont Nutrition and Health, disponível na versão 100g e concentração de 50% (natamicina), tendo como agente de dispersão a lactose (50%).


Dosagem e Aplicação: A dosagem recomendada de Natamax está na faixa de 5 a 50 ppm. A dosagem exata não pode ser determinada, já que depende da natureza do produto no qual será utilizada, momento da aplicação, nível de contaminação ambiental e tipo de embalagem utilizada. Contudo, tem-se adotado como tratamento inicial 4 - 5g de Natamax para um litro de solução salina a 10%. Estima-se que 15 a 20 g de Natamax em 5 litros de solução, seja suficiente para aplicar em 80 - 100 peças de Queijo Gorgonzola ou, aproximadamente 240 – 300 kg. Devendo a solução ser corrigida ou substituída à medida que for sendo utilizada.

Métodos de aplicação do Natamax:

A prevenção de mofos e leveduras é muito mais simples e eficiente do que o processo de interromper seu crescimento. Assim, a aplicação deverá ser iniciada logo após o processo de salga. Para tal, recomenda-se lavar os queijos com água tratada previamente. Isso é ainda mais importante quando se utiliza a salga a seco, por exemplo, na fabricação de Queijo Gorgonzola.

• Não é efetivo contra bactérias contaminantes; • Baixa solubilidade em água (0,005 – 0,01%), portanto não ocorre migração para o interior dos queijos; • Sensível a luz UV (ultravioleta) e metais pesados; • Sensível a agentes oxidantes (Cloro Ativo, Água Oxigenada); • No Brasil é permitido apenas para tratamentos de superfície dos queijos, sendo vetado seu uso por aplicação direta (bebidas lácteas, requeijão etc).

A solução de Natamax deverá ser frequentemente agitada, durante sua aplicação, para que se mantenha em suspensão, pois como exposto acima, ela tem baixa solubilidade e pode decantar no fundo do recipiente, não obtendo um revestimento uniforme da superfície dos queijos, prejudicando sua eficácia. Após a utilização diária, a solução restante deverá ser filtrada, pasteurizada (75°C/20 minutos) e resfriada para uso posterior (máximo 7 dias). A aplicação nos queijos por imersão ou aspersão deve ser feita com a solução a temperatura ambiente.

Quadro Comparativo

• • • • • • •

Natamax Natural Fungicida Não tem efeito sobre bactérias Não migra para o alimento Não tem aroma Efetivo a 1 - 40 ppm Efetivo a pH 4 – 7

• • • • • • •

Sorbato Químico Fungostático Tem ação sobre bactérias Migra para o alimento Pode causar sabor amargo Efetivo a 100 a 300 ppm Efetivo em pH mais baixo

05


Segurança para os produtores Organização e união de produtores fazem da marca Cariri uma das mais importantes da região paraibana e promove o crescimento dos cooperados.

06

Constituída em agosto de 1997, a Coapecal - Cooperativa Agropecuária do Cariri - começou suas atividades com o objetivo de promover a estabilidade da atividade leiteira na região de Caturité (PB), por meio da instalação de uma usina de beneficiamento de leite. A princípio, 20 produtores de leite se uniram para formar a cooperativa, captando um total de 2,5 mil litros de leite diariamente para produção de queijo e manteiga. Hoje, esse número cresceu: com cerca de 250 produtores em seu quadro de associados (já chegou a 500, mas a seca reduziu esse número pela metade), a cooperativa atinge uma média diária de 30 mil litros de leite, destinados à fabricação dos mais de 20 produtos da marca Cariri. O portfólio inclui cerca de 50 itens entre leites, iogurtes, bebidas lácteas, doces, queijos, manteigas e coalhadas. Destes produtos, o carro-chefe são as bebidas lácteas, que chama atenção pelos sabores diferenciados e inovadores, como goiaba e banana com açaí. “Antes da cooperativa, já existia a produção de leite, mas a venda era realizada individualmente por cada produtor, por meio de atravessadores. A partir da criação da cooperativa, a produção passou a ser trabalhada de forma conjunta e organizada, eliminando a figura do atravessador e proporcionando segurança para os produtores associados e um preço mais justo”, comenta Marcelino Trovão de Melo, diretor administrativo da Coapecal. Segundo Melo, a cooperativa não beneficiou apenas os produtores de leite, mas a sociedade em geral, com ações para promover a sustentabilidade, geração de empregos e melhoria da qualidade de vida dos moradores da região. “A cooperativa tem parcerias com prefeituras da

região no melhoramento da estrada, que reflete positivamente em toda comunidade. Também participa do Cooperjovem, que é um programa em parceria com as escolas municipais que trabalha a disciplina do cooperativismo entre os alunos”, explica. A Coapecal tem uma atenção especial com a qualidade dos produtos que fabrica. Desde a sanidade do rebanho (vacinação, exames de tuberculose/brucelose etc.), passando por tanques de resfriamento nos pontos de coleta, veículos com tanques isotérmicos até as análises laboratoriais, tudo em acordo com as normas do Ministério da Agricultura, o que confere à cooperativa o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF). O resultado é que a Coapecal já conquistou, junto ao MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), certificação como a única usina no estado da Paraíba a erradicar a brucelose e tuberculose de todo o rebanho dos fornecedores. Por tudo isso, a cooperativa se prepara para celebrar os 20 anos de atividade no próximo ano. “É desejo de todos os cooperados fazer uma grande comemoração com o apoio de nossos parceiros para celebrar as conquistas nestes 20 anos e, na programação, mostrar passo a passo toda trajetória do empreendimento neste período.” Enquanto esses planos não se concretizam, há outros já programados: “A cooperativa já dispõe de um projeto arquitetônico pronto para ampliar nossa planta, mas os sucessivos períodos de seca nos últimos cinco anos, associados à crise nacional, adiaram a realização deste projeto. Porém assim que esses problemas forem superados, retornaremos as atividades”, finaliza Melo.


Treinamento Santiago A Laticínios Santiago, empresa situada na cidade de São Tiago (MG), foi sede para mais um treinamento realizado pela Fermentech no dia 11 de outubro. O tema abordado foi “Boas Práticas de Fabricação na Indústria de Laticínios - Cuidados, Responsabilidades e Consequências”. A sala de treinamentos estava lotada de profissionais da empresa, que mostraram grande interesse e participaram com animação. A Fermentech agradece a acolhida e o carinho de todos da Laticínios Santiago!

Seminário ABIQ

A ABIQ (Associação Brasileira das Indústrias de Queijo) realizou seu 7ª. Simpósio Nacional na cidade de Atibaia (SP) nos dias 15 e 16 de setembro. O tema discutido foi sobre a Competitividade num cenário de Concorrentes Multinacionais e o evento contou com a participação de profissionais provenientes de todo Brasil, que lotaram o centro de convenções do Tauá Hotel & Convention nos dois dias. Dividido em painéis temáticos - Matéria-Prima: Leite, Onde buscar diferenciais competitivos, Sucessão e regulatório no Setor de Queijos e Mercado e Oportunidades - o público pôde acompanhar diversas palestras e discussões sobre assuntos pertinentes ao setor e ampliar sua visão sobre os temas, com aplicação prática no cotidiano. Segundo divulgação da ABIQ, o evento teve 100% das expectativas do público superadas e a totalidade dos participantes aprovou a organização. A Fermentech, que também participou do simpósio, parabeniza à entidade pelo sucesso de mais esta empreitada e pela valiosa colaboração ao mercado de queijos.

Festa na AGL A AGL (Associação Gaúcha de Laticinistas e Laticínios) celebrou, com muita harmonia e integração, a confraternização de seus associados no dia 27 de novembro. Foram homenageados cerca de 30 profissionais ligados à cadeia do leite, entre políticos, representantes de empresas e entidades, que receberam o Troféu Destaque AGL 2016. O prêmio, entregue anualmente há 13 anos, tem o objetivo de valorizar profissionais e empresas que atuam no setor lácteo e promovem o crescimento da cadeia com suas ações e iniciativas. A Fermentech, representada por sua diretora Nanci Harumi Ohata Santana, também recebeu

um troféu na categoria destaque empresarial - Insumos para Indústria de Laticinios. “É uma honra indescritível ser homenageada por uma associação que tanto faz pelo setor. Agradeço pelo reconhecimento e espero trabalhar cada vez mais para fazer valer esse troféu.”, disse Nanci. O evento também marcou a despedida de Ernesto Krug, presidente da AGL, que deixou o cargo após 25 anos à frente da entidade. Em agradecimento pelo trabalho prestado durante esses anos, Krug recebeu um troféu destaque e um presente da diretoria e associados da AGL. A Fermentech também homenageou o presidente com uma placa valorizando sua atuação frente à associação e toda cadeia láctea.

07


Paraná

João Geada João Ciriaco Neto, também conhecido como João Geada, numa brincadeira dos amigos por conta dos cabelos brancos, é uma daqueles profissionais que encantam onde quer que vá.

08

Sempre preocupado com a qualidade dos produtos que produz e desenvolve, não teve nenhuma graduação para lhe ensinar o ofício, mas aprendeu na escola da vida e no exercício da profissão com muita força de vontade e espírito decidido. Há quatro anos, atua como colaborador na Laticínios Nituano, empresa situada no Paraná, mas acumula experiência trazida de outras empresas nas quais também trabalhou, como Latco e Laticínios San Diego. Geada só é frio no apelido, pois tem a característica de se preocupar com todos que estão ao seu redor, ensinando e auxiliando na formação de todos e atribuindo a qualidade do produto não somente a ele, mas a toda equipe. Com a humildade de dividir os louros da vitória, João Geada conquista os colegas com sua simpatia e bom humor, servindo de exemplo de determinação, coragem, confiança e competência profissional. A delicadeza de seus atos se reflete também no seu hobby, o qual gosta de usufruir nas horas vagas: a música. Pouca gente sabe, mas Geada gosta de extrair de seu teclado notas tão melodiosas quanto as que emprega na hora de fabricar os queijos, com precisão e harmonia. A Fermentech parabeniza João Neto por sua dedicação, sua sabedoria e por ser, para seus colegas de trabalho, uma referência de profissional. Continue sempre com esse carisma, resolvendo os problemas com um sorriso e compartilhando simpatia com todos ao seu redor, fazendo a vida mais doce e agradável.

Bornelli e Bertoni Ltda Edvard Martins - Vendas e assistência técnica edvardmartins@hotmail.com (44) 9925-3892 João Guilherme - Escritório (44) 9925-5038 Edward Filho - Vendas (44) 9810-6589

Rio Grande do Sul

Iran Gustavo Mattos iran@mattosrepresentacoes.com.br (49) 9969-3848

RO, AC e sul do AM

Ygor Fernando Costa Ravazzi ygorravazzi@uol.com.br (69) 3461-2169 | (69) 8158-0769 José Costa Filho (69) 9248-4267

Santa Catarina

Anilton Roberto Mattos anilton@mattosrepresentacoes.com.br (49) 9987-6060

São Paulo

Américo Tadashi americo@abetec.com.br (11) 98483-4559

Alejandro Saraiva alejandro@fermentech.com.br (11) 9.7540.3885 Cacio José Reis Moura cacio@fermentech.com.br (11) 9.7166.0904 José Roberto Alves Garcia joseroberto@fermentech.com.br (11) 9.7486.3823 Rômulo Manuli romulo@fermentech.com.br (11) 9.4166.2531 Marcos Fortes marcos.fortes@fermentech.com.br (11) 9.7224.9968 Marcus Vinicius M. Aguiar marcus@fermentech.com.br (11) 9.9574.5279 Solange A. Pereira da Silva solange@fermentech.com.br (11) 9.9722.3499

Fermentech News 22 - Dezembro de 2016 - Ano 8  

Vidativa • Artigo Técnico NATAMAX (Natamicina) • Uso e Aplicações • Cariri • News • Homenagem

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you