Issuu on Google+

Tarefa 4 C. Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à comunidade Indicadores - C.1.1 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos.(Processo). C.1.2 Desenvolvimento de trabalho e serviços colaborativos com outras escolas, agrupamentos e BE (outcome). Ao programarmos a avaliação para este ano lectivo, reuni com a equipa da BE com a Directora e Conselho Pedagógico no sentido da escolha do domínio e de recolher informação, tendo como objectivo tomar a decisão necessária. Estas reuniões aconteceram para tentar compreender, verificar e aumentar o impacto do serviço prestado aos utilizadores e tentar fazer mais e melhores utilizadores; saber o que os utilizadores realmente necessitam e se isso lhes é dado o que é preciso. Ao fazer esta programação, verificamos o que consta no Plano de Acção elaborado em Setembro, incluindo os seus objectivos e verificamos que haveria necessidade de enquadrar algumas dificuldades sentidas por colegas, em determinadas turmas e ainda colaborar com uma proposta apresentada. Tendo como princípio, o que é referido nos textos de leitura, a BE: • •

deve responder cada vez mais às necessidades da escola no atingir da sua missão e objectivos. deve contribuir para a aprendizagem e o sucesso educativo.

Elaboração do Plano de Avaliação: Problema/Diagnóstico Foram colocadas três questões em relação aos elementos recolhidos (evidências) detectados e ao contributo que a BE poderá dar na consecução das mesmas, a saber: 1. o professor de uma turma de CEF de 8º ano de Informática, propôs à Direcção e ao PB delinear um projecto de articulação entre a BE e alunos da turma que ministra, integrando-os na bolsa de colaboradores da BE, mas de uma forma já quase “profissional”, numa perspectiva de preparação para o mundo do trabalho. Estes alunos dariam apoio aos utilizadores menos experientes, nomeadamente na área que frequentam- informática. 2. estabelecer uma parceria entre a Escola e a instituição CASTIIS (Centro Apoio Social Terceira Idade e Infância de Sanguedo), no sentido de uma aluna, também da referida turma, aprender a construir materiais, a nível de informática para aplicar com os Idosos do Centro onde vive, uma vez que a mesma manifestou interesse pela área de Geriatria e ainda não tem idade para fazer essa formação. Poderia assim estar com essa faixa etária e ir construindo uma aprendizagem a nível da relação intergeracional, contribuindo a nível informático, para actividades de ocupação de tempo e para o conhecimento e utilização de novas ferramentas (tecnologias). 3. apoio ao estudo com uma turma de etnia cigana.


Estas três evidências enquadram no Plano de Acção da BE, uma vez que já desenvolvemos o apoio ao estudo, também temos uma Bolsa de Colaboradores e ainda faz parte do nosso plano, desenvolver actividades com Idosos ( já desenvolvemos uma em Outubro) Mais valias para o Plano de Acção da BE: • desenvolver a autonomia dos alunos; • colaborar no desenvolvimento de actividades dos projectos do Agrupamento; • aprender com outros parceiros; • envolvê-los e co-responsabilizá-los; • conseguir mais e diferentes utilizadores; • melhorar a oferta; • dinamizar actividades de carácter cultural; • reforçar a articulação com a área de EA; melhorar os mecanismos de promoção e marketing da BE, valorizando e divulgando junto da Comunidade educativa; • solicitar o envolvimento e colaboração dos pais/EE e da comunidade na organização e financiamento de eventos. Constrangimentos: • • • • •

mais um desafio; gerir prioridades; solicitar o envolvimento da comunidade; quais os outcomes que se pretendem? as mais valias, podem também ser constrangimentos(deseja-se que não).

Identificação do objecto da avaliação: • • • •

melhorar a motivação destes alunos pela escola; contribuir para a assiduidade; contribuir para o não abandono precoce; contribuir para uma aprendizagem de forma mais sustentada.

Tipo de avaliação de medida a empreender: • • •

identificar a informação necessária para mostrar os indicadores; decidir como é que essa informação pode ser eficiente; realistically gathered; analisar e referir os findings.


Métodos e instrumentos a utilizar: • • • •

observação directa; questionários; grelhas; gráficos.

Intervenientes: •

Professores das turmas, Equipa da BE, Direcção, CASTIIS, outros:

Calendarização: •

de Janeiro a Junho e provavelmente no próximo ano lectivo(alunos de 8º ano)

Planificação da recolha e tratamento de dados: •

As evidências foram recentemente detectadas, daí que ainda estamos numa fase incipiente. Serão feitos inquéritos, encontros, reuniões para “afinar” o s projectos a desenvolver e definir prioridades.

Análise e comunicação da informação: •

Será analisada com todos os intervenientes no processo e divulgada junto da comunidade.

Limitações: • • •

factor tempo; envolvimento; articulação;

Levantamento de necessidades (recursos humanos, financeiros, materiais,…): •

a definir.

Nota: gostaria de ter feedback deste trabalho, uma vez que é um projecto a desenvolver já a partir de Janeiro que envolve a motivação destes alunos e requer uma planificação cuidada. Não sei se abordei os pontos mais importantes e solicitava que me indicassem possíveis acções para melhoria. Agrupamento de Escolas de Argoncilhe Fernanda Lopes, 27 de Novembro de 2009


Sessão 4 - Domínio C