Issuu on Google+

Estratégia para incrementar o turismo Com o desenvolvimento de inovador aplicativo por meio de sistema de “computação nas nuvens”, pesquisadores do DECOM/UFOP evidenciam como as novas tecnologias podem ser aliadas da gestão e do incremento da atividade. O movimento turístico em Ouro Preto a faz receber, anualmente, cerca de 500 mil turistas de todos os lugares, destacando-se como um dos principais destinos indutores do segmento em Minas Gerais. Geralmente, o primeiro lugar a que o turista se dirige quando chega à cidade é a Praça Tiradentes, onde estão alguns dos principais monumentos históricos, como o Museu da Inconfidência, o prédio da Escola de Minas/UFOP (antigo Palácio dos Governadores), a estátua de Tiradentes. Em seguida, tem a opção de conhecer o belo casario da Rua Conde de Bobadela (Rua Direita), o Museu Casa dos Contos ou então se dirigir à região da Igreja de São Francisco de Assis, Igreja do Pilar, Largo do Rosário, assim por diante. Visando otimizar esse deslocamento e permanência pela cidade histórica, os pesquisadores do Departamento de Computação (DECOM) da UFOP desenvolvem um inédito software para celulares e smartphones, que facilitará a rota do visitante e estimulará a cadeia da econômica ao aliar o aspecto tecnológico à vocação turística de Ouro Preto.

Portal ouropreto.com.br comemora 10 anos

A mudança de paradigma na educação em Barbacena e Tiradentes Projeto Cidades Digitais modifica hábitos pedagógicos e a realidade socioeducacional da rede municipal de ensino.

Veículo de comunicação foi implantado e desenvolvido por meio da concessão do domínio pela FEOP. Conheça um pouco dessa história de sucesso escrita por seus idealizadores e equipe de profissionais

Os municípios de Barbacena e Tiradentes integram uma corrente de transformação que se iniciou em 2007 com a implantação do Programa Cidades Digitais. Através de uma ampla infraestrutura instalada, a comunidade passou a vivenciar a transformação com a chegada da internet nos telecentros, escolas, órgãos públicos e privados e os novos hábitos refletiram na melhoria dos índices de aprendizado escolar. O projeto hoje extrapola esses ambientes e abarca novos espaços com acesso à rede sem fio. O princípio norteador das ações pedagógicas consiste no papel da tecnologia como agente facilitador de inserção na escola, na comunidade e no mercado de trabalho.

E

m setembro de 2002, acontecia o “1º Tudo é Jazz”. No bojo da efervescência artística e cultural do momento, nascia o Portal Ouro Preto – ouropreto.com.br. As coberturas jornalísticas e fotográficas do evento fizeram a diferença e prenunciaram a vocação e liderança que alcançou em 2012, quando comemora seus 10 anos. O veículo esteve na última década ao lado de acontecimentos marcantes e se tornou referência na web. A história de sucesso é fruto da aposta de uma equipe competente e visão de futuro dos seus idealizadores que acreditaram numa proposta inédita para Ouro Preto.

Segundo a coordenação do programa, os dados apontam a importância dessas ações. Até 2011, foram atendidos mais de 13 mil alunos das escolas municipais; com o apoio das prefeituras, cursos de qualificação e aperfeiçoamento em informática foram oferecidos aos professores, preparando-os para o uso adequado das tecnologias e, aproximadamente, 550 professores foram capacitados em ambas as cidades. Em 2008, 25 dos professores da rede de Tiradentes possuíam formação superior. Hoje, 985 têm graduação e, desses, 90% possuem pós-graduação, sendo que grande parte aperfeiçoou sua formação por meio da educação à distância. Os telecentros se tornaram espaços privilegiados para as pessoas sem condições de manter uma internet em casa. Ali, elas pesquisam, leem notícias, digitam documentos e currículos, gerenciam contas de e-mail e bancárias, etc.

O projeto “Cloud Tourism - desenvolvimento de Framework de aplicações turísticas usando computação ubíqua na cidade de Ouro Preto” é financiado pelo Edital Universal/2010 (FAPEMIG) com a interveniência da FEOP, instituição gestora dos recursos financeiros repassados à iniciativa. A proposta é disponibilizar ao turista da cidade, já na porta de entrada, um aplicativo interativo, dinâmico e inovador. Ele obterá a um toque dos dedos todas as informações, como eventos acadêmicos e culturais, atrativos históricos e turísticos, instituições, residências, repúblicas e, sobretudo, traçará sua própria rota turística, explorando de maneira cômoda e eficiente tudo que a cidade tem de melhor a oferecer-lhe. A ferramenta também disponibilizará novidades, dicas de passeio e informações que chegarão automaticamente ao usuário, de acordo com seu interesse e conveniência. O aplicativo integra os projetos de softwares em desenvolvimento pelo Laboratório Imobilis, do DECOM. Lança-se mão do moderno sistema de “computação nas nuvens”, utilizando-se o sistema operacional android e a composição de informações (bando de dados integrado) das redes sociais, google e da própria Universidade. O resultado é a criação de um framework (aplicações para várias cidades) cuja maior vantagem é sua grande inserção social. “Com o Cloud Tourism, o turista de Ouro Preto contará com um ótimo aliado em sua visita e estadia, permitindo-nos contribuir com uma das principais atividades econômicas da cidade”, destaca o coordenador do projeto, professor Ricardo Augusto Rabelo, que frisa que a meta é que o aplicativo esteja à disposição do usuário a partir do final de 2012, por meio do apoio determinante do trade turístico e do poder público municipal. A equipe do Laboratório Imobilis é integrada por dois estudantes de mestrado e três de Iniciação Científica (IC). A Fundação é parceira dos pesquisadores e atua na organização e estruturação do laboratório, adquirindo equipamentos avançados e singulares que demandam a complexidade de projetos de tecnologia de ponta. “No âmbito de nossos projetos, a FEOP é o caminho para a inovação”, destaca Rabelo. Soma-se à relevância da iniciativa, o papel de formar profissionais para o mercado de trabalho. “Desenvolvemos o aplicativo no bojo das transformações sociais trazidas com as novas tecnologias. Propor esse tipo de solução em integração, entretenimento e desenvolvimento através dos dispositivos móveis é uma experiência extraordinária”, diz o estudante de Ciência da Computação, Johnnatan Messias Afonso.

A FEOP é uma fundação de direito privado sem fins lucrativos que tem entre seus compromissos a publicidade de suas ações junto aos parceiros, usuários e à comunidade. Nesse sentido, a instituição divulga, periodicamente, diversas oportunidades de estágio e empregos nos projetos que gerencia, bem como na própria instituição. Todos os profissionais são estritamente contratos via processos seletivos, cujos editais com as informações acerca da vaga são divulgados no site da instituição - www.feop.com.br - e amplamente nos endereços eletrônicos dos parceiros, imprensa e nas redes sociais. Em relação as oportunidades externas, a Fundação esclarece que a seleção nesse caso é realizada pela própria instituição vinculada diretamente ao projeto. Além disso, todas as inscrições - eletrônicas ou presenciais - devem ser efetuadas exclusivamente por meio do (s) endereço (s) informado (s) em cada edital. A FEOP também disponibiliza a opção de envio dos currículos para curriculo@feop.com.br – Banco de Currículos. Nesse caso, os interessados devem discriminar no assunto do e-mail, a profissão e área de interesse, uma vez que facilitará a triagem e o encaminhamento necessário quando surgir a vaga e/ou áreas afins. Mais informações - Núcleo Gestão da Informação/FEOP - (31) 3559-3460

3

Informativo FEOP

Crianças e adolescentes, junto de seus “classmates” (modelo de computadores portáteis conectados à internet), descobrem um mundo de possibilidades de aprendizagem. “O planejamento das aulas ganha mais fôlego e eficiência. Os alunos levam os computadores para a casa e retornam com o dever resolvido e com muitas novidades. Os sites, blogs, e-mails são verdadeiras aulas virtuais e interativas”, destaca a coordenadora executiva do projeto, Fabíola Alvarenga. Em Barbacena já são 716 alunos (1º ao 9º ano) e 45 professores que receberam esses laptops educacionais. Antes de o programa ser implantado em Tiradentes, a rede municipal dispunha de apenas 4 computadores e hoje são 170 PCs e 680 laptops. Nessa cidade, a tecnologia também é aliada da educação patrimonial, onde os alunos participam de visitas orientadas a monumentos históricos e pontos turísticos, se unindo aos professores em projetos de aprendizagem. A transposição das fronteiras da exclusão também é possível na zona rural, região historicamente aquém do desenvolvimento tecnológico e socioeducacional. O projeto atua oferecendo cursos de informática para essas comunidades e 350 cidadãos já foram atendidos. Além disso, em lugares que a energia elétrica chegou recentemente os alunos levam a inclusão digital e social à família por meio de seus “classmates”. “Esse tipo de trabalho é essencial porque permite que os alunos se transformem em multiplicadores de conhecimentos e compartilhem suas experiências com familiares, amigos e vizinhos”, considera Renata Romanini, supervisora pedagógica em Tiradentes e Barbacena.

FEOP à frente da gestão do programa A disponibilização de toda a logística para o projeto é realizada pela FEOP, bem como a execução dos cursos de informática, consultoria técnica e financeira, manutenção da rede sem fio implantada, contratação de profissionais e de empresas terceirizadas por meio de editais e processos licitatórios. Desde 2005, a FEOP atua na execução financeira e administrativa do programa “Novas Tecnologias para Inclusão e Educação” da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), contribuindo para a inserção social da Universidade e a expansão da cultura digital por meio da expertise que adquiriu gestão na de projetos de cunho tecnológico. O projeto Cidades Digitais é fruto parceria com o Ministério das Comunicações (MC), Ministério da Educação (MEC) e Prefeituras de Barbacena e Tiradentes. Executam-se as ações de maneira integrada com as ações do governo federal e do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL),

A Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – abre as inscrição para submissão de trabalhos no XVII Congresso de Ciências da Comunicação da Região Sudeste, o Intercom Sudeste 2012. O encontro será realizado nos dias 28, 29 e 30 de junho de 2012, na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). As inscrições vão do 1º de março e vão até o dia 11 de junho. Para a submissão de trabalhos, o prazo de inscrição vai de 15 de março a 11 de maio. O Intercom Sudeste 2012 será realizado no campus da UFOP e terá suas atividades voltadas para profissionais, professores e alunos de todas as áreas da comunicação. Mais informações em http://www.jornalismo.ufop.br/17intercomse/.

Informativo FEOP

6

F E 0 P

Os colaboradores da FEOP vislumbraram, em 1998, a possibilidade de dotar Ouro Preto de um veículo de comunicação que representasse a cidade, ao lado do atual diretor e editor do site, Eduardo Tropia, que acumulara experiências na fotografia industrial, web da grande mídia e setor cultural/turístico. “Essas discussões iniciais coincidiram com meu retorno a Ouro Preto, quando trabalhei como contratado da FEOP na gestão do antigo Cine Vila Rica. O lançamento do portal anos mais tarde se concretizou graças ao apoio incondicional de diversas gestões da Fundação e de pessoas que perceberam a importância de um canal que projetasse um dos principais destinos turísticos brasileiros”, explica Tropia, que hoje se dedica ao projeto e à fotografia profissional. Outro passo importante para a implantação do site foi a doação, pelo ouro-pretano Philipe Passos, do domínio à Fundação Educativa. “Ao transferirmos o domínio à FEOP, pretendíamos assegurar a proposta do site”, afirma Passos. Na época provedor de internet, a Fundação foi a estratégia encontrada para viabilizá-lo. “A Fundação chancelou a seriedade, credibilidade e imparcialidade que o ouropreto.com.br conquistara nesses 10 anos”, conclui o empresário. A Fundação não mediu esforços por intermédio de seus profissionais, tendo à frente o técnico Puca Penna, os jornalistas Carlos D’Andréa, - à época especialista em web - Laura Godoy e Aline Monteiro, além do o apoio dos ex-presidentes, Antônio Pimenta de Pádua Neto, Flávio Andrade e Armando Wood. Em 2003, o portal se sobressaiu com o fatídico episódio do incêndio do Hotel Pilão, na Praça Tiradentes. “O site alcançou seu boom de visibilidade ao fornecer informações atualizadas e a todo o instante num momento de grande comoção” diz Tropia, que ainda observa que “entre 2003 e 2004 o veículo passou a ser referência para usuários de todos os lugares, com níveis recordes de visitação e incorporando-se ao dia a dia da cidade”. Em 2004, a FEOP cedeu o domínio ouropreto.com.br, por regime de comodato com a empresa EM Network, de propriedade de Eduardo Machado.

Consolidação da marca O veículo hoje tem um papel preponderante para diversos segmentos de público. Destaca-se nas coberturas do carnaval, Festival de Inverno, Tudo é Jazz, Mostra de Cinema (CINEOP) e acontecimentos que tiveram grande repercussão, como a Cúpula do Mercosul, em Ouro Preto, o acidente do Chafariz do Pilar e as recentes tragédias provocadas pelas chuvas, sobretudo em relação ao escorregamento de terra na Rua Padre Rolim. Nas primeiras semanas de janeiro deste ano registrou um número expressivo de visitas (92.462 em apenas 17 dias) – com destaque ao trabalho competente da equipe atual, integrada pelas jornalistas Bruna Santos (há mais de cinco anos no projeto) e Carolina Rezende. “Em 2012, o ouropreto.com. br passará por uma ampla transformação, sobretudo no tocante à questão editorial e visual, e o apoio determinado

da FEOP continuará sendo de suma importância para nossa consolidação”, destaca o diretor. Além de apoiar as atividades e ações de radiodifusão da UFOP, a Fundação Educativa é parceria de projetos como esse que alcançam toda comunidade, como enfatiza o presidente da entidade, professor Rogelio Lopes Brandão. “Como fundação originariamente de comunicação, a FEOP atuará sempre em prol do desenvolvimento do segmento e deste conceituado veículo, o qual se destaca pela envergadura sociocultural, democratização da informação, orientação no turismo cultural e estímulo à sustentabilidade da comunidade. Em nome nossos colaboradores e de gestores da FEOP que acreditaram nesse projeto, congratulamos o ouropreto.com.br pelos 10 anos de sucesso”.

Laboratório do NUPEB desenvole pesquisas sobre o controle da função cardiovascular em diferentes modelos nutricionais

Pg. 4 e 5

FEOP atua na expansão do Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental (PROAMB)

Pg. 5

Futuras instalações do NUGEO buscam consolidar a referência da UFOP na área de geotécnica

P.g 4

FEVEREIRO 2012 - www.feop.com.br


INCULTEC faz pequenos negócios ganharem mercado O sonho de ter um negócio próprio virou realidade para dois estudantes de Ouro Preto. Diego Benitez e João Carlos Silva, alunos do curso de Tecnologia de Conservação e Restauro do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG), levaram a sério a ideia de empreender. Em sociedade com os professores Ney Nolasco e Rodrigo Meniconi, eles criaram, há um ano, a empresa Aevum - Reabilitação Urbana e Arquitetônica. Caracterizado como um empreendimento criativo, o negócio utiliza criatividade e inovação em serviços de reabilitação urbana. A Aevum foi incubada pelo INCULTEC, Centro de Referência em Incubação de Empresas e Projetos de Ouro Preto, em dezembro de 2010, onde recebeu suporte jurídico, consultorias e assessorias de gestão estratégica. Segundo João Carlos e Diego Benitez, a incubação permitiu tornar a ideia viável. “A empresa não existiria se não fosse o apoio da incubadora que nos deu oportunidade de acesso ao mercado e a recursos fundamentais para a criação e manutenção legal da empresa”, afirmam. Inspirados pela riqueza do patrimônio histórico de Ouro Preto e pelas demandas de readaptação das edificações da cidade, os empreendedores buscaram na tecnologia aliada ao restauro, um meio de entrar no mercado. Atentos às tendências internacionais, a empresa adaptou para a arquitetura brasileira a tecnologia do Retrofit, largamente utilizada na América do Norte e na Europa em projetos de reabilitação de espaços históricos. “A região central de Ouro Preto, assim como em muitas cidades históricas européias, não comporta mais o crescimento horizontal. Há aqui uma grande demanda pelo melhor aproveitamento dos espaços históricos”, explicam. O trabalho já rende frutos. Em janeiro, o site da empresa foi escolhido como o de melhor uso de texto pelo programa Conecte Seu Negócio, desenvolvido pelo Sebrae em parceria com o Google e a Yola. Atualmente a empresa participa, juntamente com a Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), do restauro de um casarão histórico que pertence ao INCRA, na cidade de Betim.

Semente da vitória

Expediente Informativo FEOP Fevereiro/2012 - edição 9 Publicação bimestral Fundação Educativa Ouro Preto Rua Benedito Valadares, 241 Bairro Pilar – Ouro Preto, MG (31) 3559-3450 Conselho Curador João Luiz Martins – Reitor Rogélio Brandão - Presidente Feop Luiz Fernando Loureiro - Pró-Reitor de Planejamento e Des. Armando Maia Wood - Pró-Reitor de Extensão Ivan Antônio de Almeida - Diretor ICHS Guiomar de Grammont M. A. Souza - Diretor IFAC Antonio Claret Soares Sabioni - Diretor ICEB José Benedito Donadon Leal - Diretor ICSA Sérgio Evangelista Silva - Diretor ICEA José Geraldo Arantes Azevedo Brito - Diretor Escola de Minas Marta de Lana - Diretora Escola de Farmácia Marcelo Eustáquio Silva - Diretor Escola de Nutrição Luiza de Marillac dos Reis – Presidente ASSUFOP Carlos Frederico Cavalcanti - Pró-Reitor de Projetos Especiais Jaime Antonio Sardi Diretor - CEAD Nadja Dulce Carvalho - DCE Produção: Fundação Educativa Ouro Preto- FEOP Jornalista responsável: Eduardo Maia – MTB/MG13035 Projeto gráfico: Núcleo Gestão da Informação (NGI/FEOP) Diagramação: Rayana Almeida e Flávio Fagundes Impressão: Gráfica Formato Tiragem: 1800 exemplares

Informativo FEOP

2

Para transformar a ideia em um negócio, os sócios da Aevum tiveram workshops, consultorias, apoio para elaboração de plano de negócios e estudos de viabilidade técnica e econômica do empreendimento. Tudo isso proporcionado pela incubação empresarial. A incubadora viabiliza, além dos benefícios anteriores, infraestrutura física, de escritório, parcerias, apoio para captação de financiamento e capacitação. Criada em 2006 por meio de uma parceria entre a UFOP, a Fundação Educativa Ouro Preto (FEOP) e a Prefeitura Municipal, o INCULTEC tem como objetivo motivar ideias de sucesso como essa, auxiliando na criação de novas empresas e gerando mais riqueza e empregos para a região de Ouro Preto. Para mais informações sobre o projeto acesse www.ufop.br/ incultec.

Palavra do Presidente Prezados usuários do sistema FEOP, Desejando que todos os nossos usuários tenham começado da melhor maneira possível o ano de 2012, aproveitamos o ensejo deste primeiro informativo anual para reafirmar aqui o nosso compromisso de continuar implementando ações que venham a fortalecer a nossa FEOP como Fundação de Apoio da UFOP.

Pesquisas sobre o controle da função cardiovascular em diferentes modelos nutricionais O Laboratório de Fisiologia Cardiovascular (LFC) da UFOP, coordenado pelos professores Deoclécio Chianca e Rodrigo Menezes, pertencente ao Departamento de Ciências Biológicas (DECBI/ICEB), está filiado ao Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas (NUPEB) e conta, principalmente, nesses últimos quatro anos com o apoio da Fundação Educativa Ouro Preto (FEOP).

A política editorial deste Informativo tem como eixo central a divulgação de projetos que, com o apoio da FEOP, tem sido executados nos diversos setores da UFOP. Mas nesta edição queremos nos juntar à toda equipe do Portal ouropreto.com.br na celebração dos seus 10 anos de existência, marcados por relevantes serviços prestados à cidade de Ouro Preto e região. A FEOP, enquanto detentora do domínio, se orgulha desta iniciativa tão bem conduzida pelo fotógrafo Eduardo Trópia e reafirma aqui a nossa firme disposição de continuar sendo um agente facilitador para a execução deste projeto de grande importância para a nossa comunidade. À equipe do Portal os nossos mais sinceros parabéns! Alem desse projeto, chamamos a atenção do leitor para outros projetos que estão sendo conduzidos na UFOP de grande importância acadêmica e/ou de grande impacto para a economia da região. Confira! De maneira muito especial, a FEOP cumprimenta os professores, técnicos e estudantes que fazem parte do Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental pela recente aprovação do curso de doutorado. Conhecendo os rígidos critérios da CAPES para a avaliação dos programas de pós-graduação, esse resultado reflete a qualidade do trabalho que vem sendo feito pelo grupo de professores orientadores. Uma vez mais, contem com a FEOP na gestão dos seus projetos que tudo fará para o bom andamento dos trabalhos. Queremos destacar também a consolidação da participação da FEOP em projetos de Inclusão Digital que como diz a matéria da nossa página 6 contribuiu para a mudança de paradigma na educação das cidades de Barbacena e Tiradentes. De maneira também muito especial, a FEOP cumprimenta os professores Américo Tristão Bernardes e Carlos Frederico Cavalcanti pela brilhante condução desse projeto que contou com o apoio do Ministério das Comunicações. Conforme temos afirmado em momentos anteriores estamos tentando concretizar o projeto de construção de uma sede própria da FEOP, preferencialmente no ou próximo ao Campus do Morro do Cruzeiro. Construímos um projeto que se encontra agora na fase de busca de um parceiro e/ou recursos que venham a viabilizá-lo. Essa iniciativa também se insere na determinação de fazer da Fundação uma instituição de reconhecida eficiência e utilidade para a comunidade acadêmica. Prof. Rogelio Brandão Presidente da FEOP

Em suas atividades de formação de recursos humanos e pesquisa desenvolve projetos que investigam a regulação central e periférica da pressão arterial e freqüência cardíaca em diferentes condições nutricionais, tais como: desnutrição protéica, restrição alimentar e obesidade. As pesquisas apontam para importantes distúrbios cardiovasculares: alterações nos reflexos cardíacos, níveis elevados de pressão arterial e freqüência cardíaca, e ainda, aumento da variabilidade desses parâmetros cardiovasculares, o que pode acarretar risco de morte súbita. O professor Deoclécio, diz que estes estudos poderão possibilitar uma visão mecanística dos fenômenos fisiopatológicos. “A correlação entre as diferentes abordagens nutricionais e alterações cardiovasculares é extremamente importante, uma vez que pode identificar riscos potenciais ao indivíduo e lançar bases para a melhor utilização de medicamentos”, explica. O LFC atua há 12 anos na área e contribui, de maneira significativa, para a formação de profissionais e lideranças no mercado de trabalho. Orientada pelo professor Rodrigo, a mestranda e graduada em nutrição pela ENUT/UFOP, Aline Rezende, estuda a integração entre a obesidade e o estresse como fator de risco potencializado. “Esperamos com esse estudo compreender o papel da ativação de neurônios de áreas envolvidas com o estresse, e assim, aumentar o conhecimento sobre o funcionamento desses com as reações de defesa, modulando

Centro Tecnológico de Geotecnia Aplicada A união de esforços de instituições e o crescimento do ensino e das pesquisas em geotecnica na UFOP fomentam a idealização do Centro Tecnológico de Geotecnica Aplicada (CTGA), no campus da UFOP, uma parceria com a mineradora Vale. A iniciativa busca consolidar o Núcleo de Geotecnia como uma dos maiores programas de pósgraduação na área. Programado para meados de 2013, o Centro incrementará a produção de científica, o número de laboratórios, a qualificação pessoal e a infraestrutura física do NUGEO. Outro salto qualitativo concerne-se à premissa do Núcleo em focar estudos acerca das localidades da Universidade, cuja área se caracteriza pela intensa mineração e aspecto geológico distinto. “O CTGA chegará para impulsionar a pesquisa, a extensão e a preocupação social do programa no contexto da UFOP”, comemora o coordenador geral do NUGEO, professor Frederico Sobreira, para quem a parceria com instituições tem sido fundamental para viabilização do projeto. “A expansão de nossas atividades se sustenta com o apoio de empresas e demais instituições, como a FEOP, que atualmente é parceria estratégica de nossos projetos financiados pela FAPEMIG. Com a viabilização do CTGA, parcerias de destaque como essa e demandas por serviços de qualidade tendem a intensificar-se”, avalia Sobreira. Criado em maio de 2006, o NUGEO é um núcleo autônomo da UFOP na estrutura da Escola de Minas que congrega pesquisadores de diversos departamentos e atividades vinculados a dois programas de pós-graduação: mestrado e doutorado acadêmicos e mestrado profissional. O corpo docente é constituído por 12 professores-doutores, oriundos do Departamento de Engenharia Civil, Engenharia Geológica, Engenharia Ambiental e Engenharia de Minas. Conta com 132 alunos regularmente matriculados em seus cursos (40 discentes no mestrado acadêmico, 23 no doutorado e 69 no mestrado profissional), cujas linhas de pesquisas relacionam-se à geotecnia de barragens, geotecnia aplicada à mineração e siderurgia, geotecnia de pavimentos, gestão de riscos em geotecnia e desastres naturais, cartografia geotécnica e investigação geológico-geotécnica de maciços rochosos.

as alterações cardiovasculares produzidas em animais com obesidade induzida pela dieta”, afirma. A doutoranda Fernanda Cacilda dos Santos Silva fascinou-se pelo programa tão logo ingressou na carreira científica na UFOP. “Foi a Iniciação Científica que me despertou o entusiasmo e o respeito pela Ciência. É fundamental desenvolver pesquisas na área básica, cuja compreensão dá suporte à execução e ao êxito das pesquisas clínicas. Investigo a influência da desnutrição e o envolvimento do sistema nervoso central sobre as manifestações cardiovasculares produzidas pela toxina do escorpião Tityus serrulatus em ratos, e espero que nossos resultados experimentais possam, futuramente, contribuir para uma maior compreensão e aperfeiçoamento do tratamento desse fenômeno complexo”, considera Fernanda. A equipe que integra todo o trabalho desenvolvido pelo LFC conta com quatro professores, três doutorandos, três mestrandas, seis estudantes do Programa de Iniciação Científica e um técnico. Além disso, congrega a participação de pesquisadores de outras instituições nacionais, como da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP). As atividades ganham impulso com a gestão administrativa e financeira da FEOP dos recursos financeiros liberados por diversos órgãos, tais como a FAPEMIG, CNPq, CAPES e da própria UFOP. “Hoje nós temos uma satisfação enorme em trabalhar com a Fundação pela facilidade, rapidez e economia que confere à execução dos projetos, a exemplo das necessidades de aquisição e importação de equipamentos e demais produtos”, aponta o professor Deoclécio. Mais informações sobre o LFC em http://www.nupeb.ufop.br/lfc/.

PROAMB lança curso de doutorado em Engenharia Ambiental A partir do 2º semestre de 2012, o Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental, o PROAMB, oferecerá o curso de doutorado (stricto sensu) a fim de absorver os pesquisadores egressos do atual curso de mestrado e de demais áreas afins da UFOP. Inédito na Universidade, ele representa um importante salto acadêmico e científico do programa em sua vocação natural de abordar temas ligados ao controle ambiental, sobretudo em relação aos impactos ambientais das atividades industriais na região do Quadrilátero Ferrífero. O projeto conta com o apoio fundamental da FEOP, instituição que já é parceria de diversos projetos desenvolvidos pelo PROAMB na gestão eficiente dos recursos financeiros. O curso foi aprovado em dezembro de 2011 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Conta com diversas linhas de pesquisa em três áreas de concentração: Tecnologias Ambientais, Meio Ambiente e Recursos Hídricos. O professor Sérgio Aquino, coordenador do PROAMB, afirma que o curso de doutorado “permitirá aumentar a produção e acadêmica científica do programa, uma vez que os alunos terão mais tempo para desenvolver seus trabalhos, ao mesmo tempo em que fomentará a formação continuada na área”. A proposta também vai ao encontro da vocação industrial de Minas Gerais e da região de Ouro Preto, berço da mineração brasileira, por meio de estudos com foco no controle ambiental nas indústrias metalúrgica (ferro, aço, alumínio), de mineração e química (têxtil,

cimento), bem como nos arranjos produtivos locais do Estado (móveis, pedra sabão).

O Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental destaca-se também no monitoramento ambiental das bacias hidrográficas nas quais essas atividades industriais estão inseridas (principalmente a Bacia do Rio Doce e Rio das Velhas), em consonância com a atuação de alguns docentes em comitês de bacia hidrográfica da região e a alguns projetos em conjunto com o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), no âmbito do Programa “Águas de Minas”. Mais informações sobre o curso de doutorado estão disponíveis em www.proamb.ufop.br.

5

Informativo FEOP


Informativo FEOP 09