Page 1

Sumário

1. Apresentação .............................................................................................. 03 2. Histórico ...................................................................................................... 04

2.1 A História dos Surdos ........................................................................... 04 2.2

A História da FENEIS ...........................................................................

04 3 O que é a FENEIS ? .................................................................................... 05 3.1 Objetivos .............................................................................................. 06 3.2 Como se mantém ................................................................................ 07 3.3 Estrutura Organizacional ...................................................................... 08 3.4 Assistência Social ................................................................................. 09 4. Funcionamento da Matriz e dos escritórios Regionais ................................. 09 4.1 Matriz Rio de Janeiro .............................................................................. 10 4.2 Escritório Regional de Minas Gerais ....................................................... 23 4.3 Escritório Regional de Teófilo Otoni ....................................................... 34 4.4 Escritório Regional do Rio Grande do Sul .............................................. 38 4.5 Escritório Regional de São Paulo ...........................................................48 4.6 Escritório Regional de Santa Catarina ................................................... 56 4.7 Escritório Regional de Pernambuco ....................................................... 60 4.8 Escritório Regional do Distrito Federal ................................................... 69 4.9 Escritório Regional do Amazonas ........................................................... 76 4.10Escritório Regional do Paraná ............................................................... 80 4.11 Escritório Regional do Ceará ................................................................ 86

5. Feneis: Comunicação Social ........................................................................ 97 6. Balanço 103

Anual...............................................................................................

7. Agradecimentos 104

...........................................................................................

1


Apresentação

A Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos, Feneis desenvolveu, nestes 18 anos de existência, um trabalho voltado para todos os surdos do Brasil, sejam eles negros, brancos, índios ou mestiços e de todas as idades. Entendemos que a cultura surda abrange uma totalidade de outras culturas e é por isso que a Feneis busca estar em todos os lugares, mesmo sendo o Brasil um país de extenso território. Nosso principal objetivo é a defesa plena dos direitos dos surdos como cidadãos. Sendo assim, desenvolvemos um trabalho que introduza benefícios de grande alcance social, além de conscientizar a sociedade. A nossa maior conquista foi à oficialização da Língua Brasileira de Sinais Libras como meio legal de comunicação e expressão, através do Decreto 5.626 22/dezembro/2005. A luta é antiga e finalmente a comunidade surda acumula mais essa importante vitória. Para um melhor desenvolvimento dos trabalhos, a Feneis em 2005, estreitou suas relações com organizações governamentais e não governamentais, visando parcerias produtivas e eficazes. Além disso, novos escritórios regionais iniciaram seu funcionamento, reduzindo as barreiras de comunicação e de distância existentes em nosso país. Com isso, acreditamos que a Feneis cumpre seu papel na sociedade brasileira e atinge seus objetivos e metas, que englobam a assistência social, com ênfase na fomentação da Língua Brasileira de Sinais, conhecida como Libras. A todos os companheiros, profissionais, dirigentes e pessoas envolvidas, o nosso agradecimento pelo apoio dispensado para que a Feneis continue trilhando, de forma humana, justa e feliz, seu caminho social.

Antônio Mário Sousa Duarte Diretor Presidente

2


Histórico A História dos Surdos É impossível determinar como e onde surgiu o primeiro surdo, mas através de algumas pesquisas historiográficas realizadas nessa área podemos ter uma visão geral da história dos surdos e de suas perspectivas. A exclusão existe desde a Antigüidade. Havia povos que sacrificavam pessoas devido a sua deficiência e os surdos eram grandes alvos. Até mesmo o filósofo Aristóteles considerava os surdos incapazes de ter participação social e de viverem em comunidade. Com o passar dos séculos, os surdos foram adquirindo alguns direitos, mas ainda eram considerados inferiores e ficavam restritos aos seus lares por vergonha da família. No século XVII surge a Língua de Sinais e a sua utilização no processo de ensino. O Abade L’Epée foi um dos grandes responsáveis por essas mudanças. Ele reuniu surdos dos arredores de Paris e criou a primeira escola pública para surdos e também a precursora no uso da Língua de Sinais. Por ter resultado positivo, essa metodologia inaugurada na França se espalhou por toda a Europa e depois pelo mundo. Entretanto, esse desenvolvimento durou pouco. Essa modalidade de ensino foi abafada pela força da Medicina e da Filosofia, que não acreditavam na capacidade da pessoa surda. A partir do Congresso de Milão em 1880 adotou-se o oralismo, método que considera a voz como o único meio de comunicação e de educação para os surdos. Desde então, foram excluídas todas as possibilidades de uso das Línguas de Sinais na educação dos surdos. Atualmente, os surdos educados por esse método falam dos horrores e das perseguições que sofreram ao usarem a Língua de Sinais.

A História da Feneis

A criação das associações foi, sem dúvida, um passo decisivo para a autonomia dos surdos. Com o passar do tempo, sentiu-se a necessidade de fundar uma organização nacional que atendesse a todas as pessoas surdas do país. Como resultado da reunião de várias entidades que já trabalhavam com surdos, em 1977 fundou-se a Federação Nacional de Educação e Integração dos Deficientes Auditivos - FENEIDA. Entretanto a representatividade dos surdos estava comprometida, pois a nova entidade era composta apenas por ouvintes envolvidos na problemática da surdez. Em 16 de maio de 1987, em Assembléia Geral, a nova diretoria reestruturou o estatuto da instituição, que passou a se chamar Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos - FENEIS.

3


Incentivada pela Coordenadoria Nacional para a Integração de Pessoas Portadoras de Deficiência (CORDE), do Ministério da Justiça, a FENEIS iniciou a realização de convênios para a inserção de surdos no mercado de trabalho. O primeiro deles foi assinado com a DATAPREV/SA, e é desses convênios que a Feneis, em sua grande parte, se mantém financeiramente. Com o sonho de fundar seus Escritórios Regionais para suprir as demandas diferenciadas da comunidade, a Federação se fortaleceu e preparou-se para descentralizar. Hoje, com 18 anos de existência, a Feneis se orgulha do trabalho que vem realizando com esforço e consciência de que a audácia e a coragem fazem parte do dia a dia.

O que é a Feneis? Como entidade filantrópica, de cunho civil e sem fins lucrativos, a Feneis trabalha para representar as pessoas surdas, tendo caráter educacional, assistencial e sociocultural. Uma das suas principais bandeiras é o reconhecimento da cultura surda perante a sociedade. São atendidos pela Feneis surdos, familiares, instituições, organizações governamentais e não governamentais, professores, fonoaudiólogos e profissionais da área. Atualmente, possui 149 entidades filiadas, 11 Escritórios Regionais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Amazonas, Pernambuco, Ceará, São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais além da matriz Rio de Janeiro, e uma representação em Teófilo Otoni – Minas Gerais. É filiada à Federação Mundial dos Surdos (FMS/WFD), que tem sede e administração na Finlândia. Essa entidade representa os surdos em organizações mundiais como a ONU, UNESCO, OEA, OIT, sempre trabalhando no sentido de garantir os direitos culturais, sociais e lingüísticos da comunidade surda mundial. A participação da Feneis numa entidade como essa propicia o constante intercâmbio com surdos do mundo todo, conhecendo a luta de cada um e formando uma rede em prol do direito universal à cidadania.

Objetivos O caráter filantrópico da Feneis ultrapassa o assistencialismo e a caridade, sendo que fornece condições para o real desenvolvimento dos surdos equiparando-os com os demais integrantes da sociedade. Seu papel é o de dar suporte para esse desenvolvimento, além de defender os direitos da comunidade surda junto a órgãos oficiais para garantir essas condições de igualdade. A principal forma de igualdade dos surdos é a conquista da sua autonomia. Isso se consegue através do respeito à cultura de cada um e do acesso aos sistemas de saúde, educação, jurídico, e a todos os outros setores da vida. A Feneis busca sempre reivindicar esses direitos para que o surdo tenha uma boa qualidade de vida, além de incentivar o uso da Libras como meio de comunicação. Por acreditar que as entidades que trabalham com surdos devem caminhar juntas, a Feneis apóia e colabora com as filiadas, Associações de Surdos, de Pais e Amigos de Surdos, Escolas e Clínicas especializados, objetivando uma ação conjunta no sentido de melhorar os recursos educativos. Além disso, a Feneis procura incentivar a criação e o desenvolvimento de cursos para surdos e de

4


novas instituições nos moldes das modernas técnicas de atendimento, visando o diagnóstico à prevenção, a estimulação precoce, a educação, a profissionalização e a integração da pessoa portadora de surdez e/ou deficiência auditiva. A conquista efetiva, dos direitos dos surdos só se dará mediante a divulgação da legislação e da Libras. Sendo assim, a Feneis organiza e participa de Congressos, Seminários e Cursos, em âmbito Internacional, Nacional, Regional, Estadual ou Municipal, busca sensibilizar os meios de comunicação de massa e incentiva o desenvolvimento de pesquisas nesse campo. Uma das nossas metas foi atingida recentemente com a oficialização da Libras como meio de comunicação e expressão. A nova Lei garante à comunidade surda uma Educação Especial que respeite a Libras e atendimento em estabelecimentos públicos com pessoa capacitada a atender os surdos. As inúmeras atividades descritas nesse relatório têm como objetivo final o reconhecimento dos surdos pela sociedade como pertencentes a uma cultura própria, mas igualmente capazes de realizar os deveres e reivindicar os direitos de um cidadão.

Como se mantém A Feneis é uma entidade que visa a filantropia e é reconhecida como Utilidade Pública Federal, Estadual e Municipal. Por isso tem isenção da contribuição do INSS e de encargos sociais. Além disso, é registrada no Conselho Nacional de Assistência Social e no Ministério da Previdência Social. Anualmente esse relatório é enviado ao Ministério de Justiça para que sejam conferidas as ações executadas pela Feneis. A partir daí é renovado esse benefício. A execução e fiscalização das atividades, tanto administrativas quanto financeiras, são de responsabilidade de todos os membros da Diretoria, Conselho Fiscal, Conselho Consultivo e Diretores Regionais. É previsto em estatuto, que todos esses integrantes não devem usufruir vantagens ou benefícios para a execução dessas atividades. As despesas da Feneis incluem gastos com material e com funcionários dos Escritórios Regionais, planos de saúde, assessoria judiciária, orientação familiar e visitas domiciliares. Aqueles escritórios que ainda não possuem sede própria ou não conseguiram um local provisório de funcionamento, têm o aluguel pago pela Feneis. Além disso, constantemente tem-se contribuído para a realização de eventos relacionados à problemática da surdez, através de patrocínio, divulgação e envio de intérpretes e palestrantes. A entidade se mantém das seguintes formas: Subvenções: Órgãos governamentais ou não governamentais, mediante apresentação de projeto, repassam recursos para a viabilização destes. Normalmente esses recursos são solicitados para a aquisição de equipamentos, remuneração de

5


profissionais, oferta de cursos, reformas e eventos. Posteriormente é feita a prestação de contas.

Taxas administrativas: A partir de cada convênio firmado de prestação de serviços, é cobrada uma taxa administrativa, negociada por contratado e contratante. Essa quantia geralmente é usada para encargos sociais, despesas de manutenção dos Escritórios Regionais, aluguel, funcionários entre outros.

Fundo de Reservas:

Esse recurso é destinado ao pagamento de acerto com funcionários, FGTS, Salários, Férias, Décimo Terceiro Salário, e outras garantias do trabalhador. Ele é adquirido também através dos convênios e não pode ser utilizado para nenhum outro fim.

Estrutura Organizacional A Feneis é dirigida por uma equipe composta pela Diretoria, Conselho Fiscal, Conselho Consultivo e Diretores Regionais. Todos os membros estão espalhados pelas várias regiões do país, buscando tornar a representatividade completa. Além disso, sua estrutura física se divide, atualmente em Matriz, localizada no Rio de Janeiro, Escritórios Regionais e Centro de Educação e Estudos em Libras (CEEL). Escritório Regional A intenção da Feneis é poder alcançar o maior número de surdos. Entretanto o Brasil é um país de extenso território. Para vencer essa barreira a descentralização se fez necessária e hoje a Feneis conta com 11Escritórios Regionais localizados no Rio de Janeiro, onde funciona a matriz, em Minas Gerais - que conta com os escritórios de Belo Horizonte e Teófilo Otoni -, São Paulo, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Pernambuco, Paraná, Ceará, Santa Catarina e Amazonas. Cada um possui um Diretor Regional e uma linha de ação, considerando as demandas locais. É impossível estabelecer o mesmo conjunto de ações, já que cada região tem suas particularidades e suas necessidades. Entretanto as atividades são realizadas com as mesmas diretrizes definidas pela diretoria, em todo o país.

6


Centro de Educação e Estudos em Libras O CEEL foi constituído com o objetivo de ser um centro de referência para estudos realizados sobre a Língua Brasileira de Sinais ( Libras) e sobre a educação dos surdos. Suas atividades envolvem elaboração de políticas voltadas para a Libras, promoção e apoio a eventos relacionados com a educação dos surdos e suporte para trabalhos e pesquisas. Dentre as suas finalidades estão: defender a Libras como primeira língua das comunicações surdas; apresentar à sociedade a necessidade da presença de intérpretes de Libras nos estabelecimentos de ensino freqüentados por surdos; estimular a criação de escolas de surdos; reunir grupos de discussão sobre propostas metodológicas e curriculares para a educação dos surdos e promover intercâmbios permanentes com grupos de pesquisa nessa área.

Assistência Social No âmbito da assistência social, a FENEIS tem atuado eliminando as barreiras de comunicação, assim encaminhando intérpretes de Libras à Hospitais, delegacias, seminários, escolas, universidades, audiências jurídicas, reuniões de pais, acompanhamentos em empresas e onde houver demanda. Em relação aos familiares dos surdos, são feitas orientações no sentidos de promover uma aceitação da surdez e do uso da Libras , e de se fazer reconhecer a capacidade do surdo de ser cidadão e de exercer seus direitos e deveres.

Funcionamento da Matriz e dos Escritórios Regionais:

7


Matriz Rio de Janeiro A FENEIS desde sua fundação, em 1987, vem conquistando espaços nas mais diversas áreas, de forma a promover o desenvolvimento da Pessoa Surda. Dentre as atividades realizadas pela matriz estão: a disseminação da Libras, a inserção dos surdos no mercado de trabalho, a capacitação profissional através de cursos de informática e da formação de instrutores de Libras, os cursos de Libras para ouvintes interessados, a assessoria jurídica e o serviço de interpretes. Como destaque dos serviços prestados, podemos citar a colocação dos Surdos no Mercado de trabalho. Hoje, a matriz emprega cerca de 510 Surdos como prestadores de serviço em empresas públicas e privadas, que apostam no potencial destas pessoas, possibilitando a inserção social das mesmas e o encontro com sua cidadania. Tais empresas são suporte em nosso trabalho de integração e co-responsáveis pelo sucesso de nosso trabalho. Frente aos resultados positivos das atividades desenvolvidas pela matriz no Rio de Janeiro, novas demandas foram surgindo em outros estados e acabaram culminando na criação de filiais, no intuito expandir o trabalho já realizado pela matriz e, principalmente, para atender a Comunidade Surda Brasileira, de forma mais plena e eficaz. Atualmente, são dez filiais que com a matriz, somam-se 11 pólos de trabalho a serviço dos surdos.

GERENCIA GERAL Com novas filiais funcionando e diariamente consultando a matriz para a elaboração de atividades e projetos afins, a Diretoria da Feneis sentiu a necessidade de criar o cargo de gerente geral, de forma que este possa estar servindo de intercâmbio entre as filias e a matriz. Mantendo assim, uma comunicação mais eficiente e estreitando nossas atividades Neste setor são realizadas atividades como: 

Reunião com representantes de associações, empresas e entidades diversas para tratar de assuntos referentes à comunidade surda de modo geral;

8


Reuniões nas empresas conveniadas a Feneis-RJ no intuito de apresentar a nova proposta de relacionamento com as mesmas, bem como acordos para melhoria dos contratos;

Contatos diários com os escritórios regionais para a resolução de vários assuntos;

Organização e controle do pagamento de taxa de afiliação das entidades filiadas no Brasil;

Expedição de Comunicação Interna e aviso para as filais e setores da Feneis;

Encaminhamento de material para filiação, relação de escolas e associações para entidades, pessoas interessadas e profissionais da área;

ASSESSORIA JURÍDICA O serviço de assessoria jurídica da Feneis é de fundamental importância em nosso trabalho. Com o intuito de orientar e esclarecer aos surdos sobre seus direitos e de ajudá-los a resolver questões judiciais, este ano o setor atendeu cerca de 528 surdos, gratuitamente. Orientar a Feneis na realização de seus contratos de prestação de serviço e respaldar juridicamente todas as situações que envolvam o aspecto legal de nossas atividades faz parte do trabalho desta assessoria. RECURSOS HUMANOS Este setor é composto por profissionais representantes da categoria de Serviço Social e de Psicologia. Podemos destacar que como forma de ação, esta equipe tem como parâmetro uma visão multidisciplinar, ou seja, nas intervenções realizadas considera-se tanto o contexto social, como o psicológico. O público alvo desta atuação é a comunidade surda e seus familiares, como também, pessoas interessadas com a temática. Em linhas gerais, tendo como parâmetro às especificações destacadas, referente ao público alvo e os contratos com diversas Instituições, podemos afirmar que, a atuação do Setor de Recursos Humanos, tem como premissa o atendimento às demandas apresentadas pelos surdos que estão inseridos profissionalmente, como também, aqueles que não apresentam este vínculo com a FENEIS. Tivemos a média de atendimentos em 2005 de 4.000 pessoas Devido aos convênios firmados, a Feneis atualmente emprega cerca de 510 surdos em diferentes atividades, de acordo com a qualificação requisitada pelo convenio solicitante. Entre esses convênios estão:   

DATAPREV Eninco FIOCRUZ

9


Fundação Lar Escola Francisco de Paula (FUNLAR), nas unidades localizadas nos bairros de Campo Grande e Vila Isabel.  Instituto de Resseguros do Brasil (IRB)  Instituto Vital Brasil  Rio Luz  RIO ZOO  Secretaria de Trabalho e Renda (SETRAB) Total: 510 funcionários

A atuação com as Instituições contratantes: A equipe desempenha um trabalho de acompanhamento e suporte aos funcionários da FENEIS e suas respectivas chefias. Para tanto, mensalmente são realizadas reuniões nas próprias empresas, com ambas categorias, além, do atendimento individual que o funcionário da FENEIS pode disponibilizar. Como o campo de atuação encontra-se delimitado na esfera do Trabalho, procuramos pautar o planejamento de nossas ações neste cotidiano, desenvolvendo um trabalho de cunho assistencial e educativo, tendo como metodologia o trabalho em grupo, através de dinâmicas, oficinas e palestras. Entre as demandas mais recorrentes, que orientam os temas abordados nos encontros, particularmente na ótica do Serviço Social, destacam-se: - Relações interprofissionais; - Esclarecimento de direitos trabalhistas; - Esclarecimento de direitos dos portadores de deficiência; - Acompanhamento de funcionários licenciados, devido ao adoecimento; - Informação sobre serviço de saúde; - Problemas sócio-familiares; Tendo como ótica a Psicologia, destacam-se: - Relações interprofissionais; - Ambientação e Treinamento; - Avaliação de desempenho profissional; - Problemas de relacionamento com familiares. Atendimento a comunidade surda A maior demanda recebida do surdo e de seu familiar, refere-se à necessidade de inclusão no mercado de trabalho. Considerando esta realidade, que semanalmente realizamos o cadastramento dos interessados a possíveis vagas, e prestamos informações e /ou encaminhamento as redes (privadas e públicas) que tenham como objetivo a inclusão profissional. Temos como perspectiva no próximo ano, a ampliação de novas parcerias, no sentido de buscarmos um aumento das vagas de trabalho para o surdo.

10


Destaque Como uma das conquistas alcançadas, destaca-se a participação da FENEIS no Conselho Municipal de Assistência Social, tendo como representante a profissional de Serviço Social. O Conselho é um espaço onde a sociedade pode participar no controle social, atuando na formulação de estratégias e no controle da execução da política na instância correspondente, inclusive nos aspectos econômicos e financeiros. Esperamos que esta participação possa trazer a comunidade surda, propostas e implementações de ações que venham atender seus anseios. CELES_ CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LIBRAS O Centro de Estudos em Educação e Libras-CELES visa à integração do surdo por meio de cursos profissionalizantes e de capacitação, do serviço de intérpretes e de incentivo à pesquisa da Libras e sua metodologia de ensino. Está voltado ainda para as questões ligadas aos aspectos culturais e de educação envolvendo a pessoa surda. Compreende o Celes os setores de Pesquisas de Libras e Educação, de Intérpretes e de Informática. 1. ATIVIDADES REALIZADAS PELA COORDENAÇÃO E ASSESSORIA a) Reformulação do Regimento Interno do CELES; b) Elaboração de documentos e do Curso para Instrutor de Libras para padronização dos cursos em todas as regionais; c) Participação de reunião técnica com a Diretoria de Políticas Educacionais da FENEIS e alguns coordenadores de CELES regionais; d) Elaboração e envio de cartas e e-mails, para várias partes do Brasil, para esclarecimentos de dúvidas e organização de cursos de LIBRAS; e) Reorganização da documentação e arquivos do CELES; 2. ATIVIDADES REALIZADAS PELO SETOR DE PESQUISA DE LIBRAS E

EDUCAÇÃO 2.1 PALESTRAS, ENTREVISTA EM EVENTOS E CURSOS; 2.2. ELABORAÇÃO DE DOCUMENTOS: a) Elaboração de textos para subsídios às Câmaras Técnicas de Regulamentação do Decreto de Regulamentação da Lei 10 346/2002; b) Reformulação do Regimento Interno do CELES (Centro de Estudos de Libras e Educação de Surdos); c) Elaboração de documentos para padronização dos cursos de LIBRAS em todas as regionais; 2.3. PARTICIPAÇÃO EM REUNIÕES, CÂMARAS TÉCNICAS E ENCONTRO:

11


2.4. ELABORAÇÃO E EXECUÇÃO DO PROJETO PARA O PROGRAMA

NACIONAL INTERIORIZANDO A LIBRAS – MEC-SEESP-FNDE Elaboração, execução do Projeto para capacitação de docentes da Educação especial (Surdez) e para novos Instrutores de LIBRAS, que foi realizado nos estados do Amazonas, Rondônia, Maranhão, Ceará, Bahia e Santa Catarina, em continuidade à criação dos CAS`s nesses estados, Convênio MEC/FNDE-FENEIS 2.4.1. DESCRIÇÃO: PROGRAMA NACIONAL INTERIORIZANDO A LIBRAS A. Capacitação de Professores nos estados B. Formação de Novos Instrutores Surdos nos Estados a) PÚBLICO ALVO A capacitação dos profissionais foi realizada através de cursos presenciais de Língua de Sinais para instrutores surdos e para professores ouvintes de escolas da capital dos estados de Rondônia, Amazônia, Maranhão, Ceará, Bahia e Santa Catarina e, em alguns desses estados, também do interior, que receberam o CAS pelo MEC-SEESP. b) RECURSOS

Humanos: o o

Ministrantes do curso de Língua de Sinais Cursistas - professores ou técnicos pertencentes ao quadro efetivo das Secretarias de Educação dos respectivos estados ou municípios e surdos da comunidade;

Físicos o 2 Salas de aula com mobiliário individual para 45 pessoas;

Materiais o Microcomputador e projetor multimídia o Livros/Dvds - LIBRAS em Contexto: Livro/DVD do Estudante e Livro/Dvds do Professor/Instrutor; Vídeos / TVs, retroprojetores e projetor multimídia.

c) CERTIFICAÇÃO

As Secretarias de Educação emitiram a Declaração de curso, que após sua conclusão, emitiriam o Certificado de formação continuada dos professores ouvintes, e a FENEIS emitiu os Certificados ou Declaração para os Surdos. d) PLANO DE CURSO: Capacitação de Professores nos Estados

o Área de concentração: Educação dos Surdos o Área temática: Língua de Sinais; o Local: Capitais e cidades do interior dos seis estados;

12


o o o o

Carga horária: 80 horas/aula - módulo presencial Dias letivos: 5 vezes por semana x 8 horas por dia Cursistas: Professores da rede pública estadual Distribuição das turmas de cursistas: AM, RO, MA, CE, BA, SC uma turma de 20 cursistas. o TOTAL: 120 cursistas subdivididos em 6 turmas. o Ministrantes: Instrutor Surdo e Lingüista. o Coordenação: FENEIS e) PLANO DE CURSO: Formação de Novos Instrutores Surdos nos estados

o o o o o o o

Área de concentração: Educação dos Surdos Área temática: Língua de Sinais; Local: Capitais e cidades do interior dos seis estados; Carga horária: 120 horas/aula - módulo presencial Dias letivos: 5 vezes por semana X 12 h por dia Cursistas: Surdos que pretendam ser Instrutores de LIBRAS Distribuição das turmas de cursistas: AM, RO, MA, CE, BA, SC uma turma de 20 cursistas. o TOTAL: 120 cursistas subdivididos em 6 turmas. o Ministrantes: Professora Lingüista e/Agente Multiplicadores. Nos Estados que não haja Agente Multiplicador, apenas a professora poderá ministrar ou deve-se solicitar um agente outra cidade. 

Perfil dos cursistas: seleção realizada em parceria com a FENEIS regional e/ou com Associação de surdos de cada estado com base nos seguintes critérios, dentre outros: a) Domínio da LIBRAS; b) Maior escolaridade (nível superior, nível médio, fundamental completo ou fundamental incompleto); c) Experiência no ensino da língua de sinais; d) Ter disponibilidade para fazer o curso durante 2 semanas (segunda à sexta) nos três períodos: manhã, tarde e noite; e) Ter disponibilidade para atuar com Instrutor de LIBRAS após aprovação no curso; f) Nos estados em que haviam Instrutores aprovados no curso anterior, estes foram convidados a participar também para fazerem um aprofundamento na metodologia.

f) CONTRA PARTIDA OFERECIDA PELO ESTADO: o Organizou e coordenou os cursos para professores e para surdos novos instrutores;

13


o Selecionou os professores da rede pública que já atuam com surdos e que participarão dos cursos; PRINCIPAIS COMARCAS DA JUSTIÇA ATENDIDAS NOS BAIRROS DO RJ PRINCIPAIS COMARCAS DA JUSTIÇA ATENDIDAS NOS MUNICÍPIOS DO RJ

Centro

Bangu

Santa Cruz

Méier

Ilha do Governador

Piedade

Pavuna

Copacabana

Santo Cristo

Castelo

Nova Iguaçu

Niterói

Mangaratiba

Duque de Caxias

Nilópolis

São Gonçalo

São João de Meriti

o Ofereceu apoio logístico (espaço físico, equipamento, etc); o Certificou os cursistas ouvintes. SETOR DE INTÉRPRETES: Um dos serviços mais utilizados na Feneis-RJ é o de Interpretação, que visa diminuir as barreiras de comunicação encontrada pelos surdos no cotidiano. De modo a suprir a grande demanda de solicitação, dispomos de profissionais intérpretes, em horário integral, para atender gratuitamente ao público surdo que nos procura em busca deste atendimento. Este serviço também pode ser solicitado por empresas e órgãos que desejarem dar acessibilidade aos eventos que realizam.

Atendimentos Realizados no Rio de Janeiro-RJ Atendimentos Diversos realizados em todo Rio de Janeiro (quantitativo) Empresas conveniadas 210

Médicos 126

Cartórios 4

Bancos 93

Individuais 138

INSS 30

Jurídicos (FENEIS) 528

Empresas não conveniadas 73

Audiências 89

Atendimentos Jurídicos Externos 17

Sindicatos 23

Atendimentos Internos da Feneis 332

ALERJ Assembléia Legislativa 14

Delegacias 24

Detran 11

Conselho Estadual 15

Treinamentos 38

Total de Atendimentos: 1 765

14


Principais órgãos públicos e privados atendidos pelo setor de intérpretes em 2005 Privadas Públicas ARPEF -Associação de Reabilitação Pesquisa Fonoaudiológica ESCOLA DE GENTE FÁBRICA O. A. PALHA BRASIL. HOTEL OTHON PALACE IRB - Instituto de Resseguros do Brasil JCRIJ – Jornada Carioca de Reabilitação Infanto-Juvenil MISSÕES NACIONAIS

ALERJ (Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) COMARCAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CONSELHO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA DATAPREV – Empresa de Processamentos de Dados da Previdência Social INES -Instituto Nacional de Educação dos Surdos

PETROBRAS

IVB -Instituto Vital Brasil

PROJAC (Rede Globo RJ)

FIOCRUZ – Fundação Oswaldo Cruz

PROTEGE SA – Proteção e Transporte de

FURNAS Centrais Elétricas SA

Valores

PROCON – Defesa do Consumidor

SBA – SOCIEDADE BENEFICENTE DE

PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA

ANCHIETA (IV *JCRIJ)

INFÂNCIA E DA JUVENTUDE

SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO DE

Industrial

JANEIRO

TEXACO

RIOZOO – Zoológico do Rio

TV FIRJAN DO SESI E SENAI – RJ

SETRAB - Secretaria Estadual de Trabalho e Renda

TVE BRASIL -Programa especial UNIVERSIDADE ESTÁCIO (Campus Barra I)

15


COMUNICAÇÃO Setor responsável pelo contato com todos os que desejam conhecer mais sobre a Feneis e a Comunidade Surda. Durante todo o ano orienta e atende através de cartas e e-mails as duvidas e solicitações oriundas de país e profissionais de todo o Brasil. Preocupado em bem informar, o SECOM matem-se antenado com os acontecimentos do mundo dos Surdos no Brasil e no mundo. Acompanhando as notícias de áreas como educação, legislação, mercado de trabalho e tecnologia, afim de disponibiliza-las ao público interessado através de seu site www.feneis.org.br e também através da Revista da Feneis, veiculo de tiragem trimestral e distribuído para entidades e pessoas físicas nacional e internacionalmente. O Secom busca e acompanha parcerias que possibilitem a continuidade da Revista da FENEIS e está atento a todas as inovações que visam atender e diminuir as dificuldades cotidianas da pessoa Surda.

Atividades realizadas: 1. Elaboração e distribuição trimestral da Revista da FENEIS; 2. Distribuição de material de divulgação através de correspondências recebidas; 3. Participações e acompanhamentos de entrevistas realizadas a emissoras de TV e Rádio; 4. Recepção de visitantes brasileiros e estrangeiros, pais, estudantes e profissionais da área de fonoaudiologia, letras, pedagogia. Esclarecendo as atividades e apresentando as dependências da FENEIS; 5. Manutenção e suporte ao website da Feneis e organização de matérias sobre Surdos, Instituições e temas ligados à Surdez; 6. Apoiou e divulgou eventos da área de Surdez através de seu website; 7. Controle, organização e arquivo dos materiais recebidos (jornais, folders, revistas, livros, folhetos, fitas); Palestras em universidades e Instituições para acompanhar o trabalho de pesquisa dos estudantes que visitam a FENEIS.

16


Novela América

Foi com grande alegria que demos todo o suporte a participação do bailarino surdo Cacau Mourão, em entrevista realizada no quadro É Preciso Saber Viver, da novela América, da autora Glória Perez e exibida pela Rede Globo. Na entrevista Cacau falou sobre sua vida e enfatizou a importância da Libras na vida da Pessoa Surda e convidou a toda sociedade a aprender a Libras. Embora o apresentador do programa, Dudu Braga, seja cego, a entrevista foi mediada com auxilio da intérprete Sueli Serra. Uma entrevista deveras emocionante! Além da entrevista, Cacau teve espaço em outro capítulo com uma cena de dança, se juntamente com sua parceira Suzan Ranieri. Também fomos solicitados pela Rede Globo a convocar um coral de Surdos para o encerramento do quadro. E no intuito de aproveitar esta excelente oportunidade montamos um coral de 20 membros surdos. Estes interpretaram brilhantemente em Língua de Sinais a letra da musica É Preciso Saber Viver de Roberto Carlos. Acreditamos que a novela América contribuiu, e muito, para uma sociedade mais justa e consciente. 

Dia do Surdo

Em 2005 não poderíamos deixar em branco a comemoração do Dia do Surdo, 26 de setembro, de modo, que nos empenhamos em organizar um seminário com o tema Comunicação com os Surdos: Caminhos para Acessibilidade que teve como destaque às modernas tecnologias voltadas ao público Surdo e demais serviços que contribuem diariamente em sua comunicação, além das atrações culturais. Que contou com a participação de diversos profissionais palestrantes e empresas como a Anatel - Agencia Nacional de Telecomunicação, na abertura do evento, CTSRybena, OI/Telemar, Claro, Dreimarc, TVE Brasil. O evento reuniu cerca de 450 pessoas e foi muito apreciado pelos Surdos. Um dos momentos mais apreciados pelo publico foi a apresentação cultural, que contou com a participação do Teatro Brasileiro de Surdos e do bailarino Cacau Mourão e de sua companheira de dança Suzan Ranieri. O sucesso do evento foi possível com apoio da Firjan, que nos cedeu gratuitamente o confortável auditório do Senai-Tijuca para realização do seminário e com o apoio da Sprinter Cargo, que enriqueceu nosso cofee break com doações de bebidas e aperitivos.

17


FENEIS Escritรณrio Regional de Minas Gerais

18


Centro de Educação e Estudos em Libras (CELES) O CELES foi constituído com o objetivo de ser um centro de referência para estudos realizados sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e sobre a educação dos surdos. Suas atividades envolvem elaboração de políticas voltadas para a Libras, promoção de cursos de Libras, promoção e apoio a eventos relacionados com a educação dos surdos e suporte para trabalhos e pesquisas desenvolvidas na área de surdez. Dentre as suas finalidades estão a defesa da Libras como Primeira Língua da comunidade surda; apresentar à sociedade a necessidade da presença de intérpretes de Libras nos estabelecimentos de ensino freqüentado por surdos; estimular a criação de escolas de surdos; reunir grupos de discussões sobre propostas metodológicas e curriculares para a Educação dos Surdos e promover intercâmbios permanentes com grupos de pesquisa da área da surdez. Mercado de Trabalho Percebe-se que cada vez mais a legislação vigente tem sido cumprida. Através da Lei n° 8.666/93, que trata dos processos de licitação, há a possibilidade de acesso dos surdos a órgãos públicos municipais, estaduais e federais. Além desta, existe a Lei 8.333/94, que trata da inclusão de entidades filantrópicas, sem fins lucrativos, para a prestação de serviços ou fornecimento de mão de obra de pessoas com deficiência em administração pública, favorecendo a inserção dos surdos. A Feneis, com o objetivo de fazer cumprir essas leis tem empregado um grande número de surdos. Ao todo são 559 surdos e 18 ouvintes beneficiados. Isso vem somar mais uma conquista da comunidade surda. Atividades Desenvolvidas – Escritório Regional de Minas Gerais Neste relatório, vamos relatar mais detalhadamente as descrições das atividades desenvolvidas, que serão divididas por setores, pois, como foi dito anteriormente, cada regional tem suas particularidades. Rosilene Fátoma Costa Rodrigues Novaes – Diretora Regional Administrativa Antônio Campos de Abreu – Diretor Regional Financeiro Setor: Secretaria e Recepção

Diretores Regionais:

Este setor é responsável pelo repasse de informações sobre o curso de Libras ou qualquer outro atendimento, seja por telefone ou pessoalmente. Só este ano, registramos um atendimento de em média 255 pessoas ao mês e os encaminhamos aos setores solicitados. Veja: Janeiro 256

Fevereiro 243

Março 278

Abril 250

Maio 227

Julho 264

Agosto 362

Setembro 233

Outubro 194

Novembro 220 Dezembro 241

Total:

Junho 290

3.058

19


Setor: Pessoal e Contabilidade Responsável pela administração de funcionários da Feneis, e dos que prestam serviços em convênios, o setor pessoal gerencia e renova contratos com as empresas conveniadas, realiza admissões, rescisão de contrato, cadastro em planos de saúde, preparo de guias de encargos sociais, elaboração de folhas de pagamento e aquisição de material. A contabilidade faz o movimento financeiro e fiscal, realiza o pagamento de despesas, presta contas, faz balancetes, organiza documentos da contabilidade da filial BH, lançar no programa de contabilidade, organiza-os em pastas, além de atualizar sempre todos os programas que são utilizados pelo setor, acompanhando pela internet se houve atualizações e como trabalhar com os programas. Setor de Gestão de Pessoas Além de todo o serviço rotineiro do setor de Gestão de Pessoas, no qual fazemos todo o trabalho de recrutamento, seleção, acompanhamento, treinamento, visitas às empresas contratantes e orientação aos 428 funcionários surdos da FENEIS, interpretes, instrutores, e profissionais, distribuídos em 17 contratos: 01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17.

ABRILHO Industria e Comercio Ltda BEPREM (Beneficio Previdência –Pref. Municipal de Belo Horizonte). BHTRANS (Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte) CENTRAL LAV CENTRO VERBO TONAL DE MINAS GERAIS CODEMIG (Companhia Mineradora de Minas Gerais) EGON Instalações e Montagens Ltda. FARMACIA BELLE ETERNE FIOCRUZ (F. Osvaldo Cruz/Centro de Pesquisa René Rachou) IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária) INCRA (Inst. Nacional de Colonização e Reforma Agrária) IPSEMG (Instituto da Previdência e Serviços do E. de Minas Gerais) JUSTIÇA FEDERAL PRODEMGE (Companhia de Processamento de Dados de Minas Gerais) PLASPOT LTDA PURAS TRANSCOM FIAT PUC (Universidade Católica de Minas Gerais)

 Foram parcerias da FENEIS, as seguintes empresas: 18. 19. 20. 21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30.

DATAPREV FUNDACENTRO JAMEF ASSOCIAÇÃO DOS SURDOS DE MINAS GERAIS UPPER LTDA IMPORTADORA CHEN LTDA CODIGO SECRETO LTDA FERRO E AÇO LTDA PERFIL CONSERVADORA LTDA ENXUTA LTDA CLAUDIA PARIZZI LTDA GRÁFICA CASTRO ALVES HOSPITAL FELICIO ROCHO

20


31. PRODUTOS PRIMA

32. TRANSCOM (Empresa de Transportes e Transito de Contagem) 33. CBDS 1. Funcionários da Feneis - internos e externos

1.2 - feneis - interno - 10 funcionários 08 ouvintes 02 surdos 1.3 - feneis - interno e externo - 20 instrutores de Libras 20 surdos 1.4 - feneis - externo - 357 317 – surdos 21 - deficientes auditivos e surdos - oralistas 14 - ouvintes – intérpretes 05 - ouvintes – serviços 1.5 - feneis / CTVMG – interno – 41 37 - alunos – surdos - crianças e Jovens - profissionais – ouvintes 02 - instrutores – surdos TOTAL: 428

      

Atividades realizadas pelo setor: Além de encaminharmos os surdos para o Curso Gratuito de Informática realizado pelo CIDS – Centro de Inclusão Digital para alunos de baixa renda, os encaminhamos também para a PUC-MG (IEC) curso de Informática com a presença de intérprete selecionada pela FENEIS após a parceria estabelecida entre as duas instituições. Contatos com a agência de publicidade Publivendas para continuidade da divulgação gratuita da FENEIS, agora, especificamente para o curso de LIBRAS e criação de toda a campanha publicitária do CELES; Contatos com o Ministério Público para apresentação/divulgação do nome da FENEIS e proposta de trabalho conjunto, através da prestação de serviços terceirizados de mão de obra surda e sensibilizações nas empresas contratantes; Oferecimento de intérpretes gratuitamente em palestras da Semana SIPAT organizadas pelo IMA. Oferecimento de intérprete gratuito em palestras educativas do Centro Verbo Tonal; Reuniões com alunos dos cursos de Psicologia, Comunicação Social/ Relações Públicas e Marketing das Faculdades UNICENTO Newton Paiva, UNIBH, FUMEC, PUC/MG e UFMG. Participação, com oferecimento de intérprete gratuito e ou palestrante, em Ciclos de Debates sobre Surdez nas cidades do interior de Minas Gerais. Reuniões mensais com os Coordenadores/Intérpretes dos contratos quando foram abordados temas diversos, tais como: A Importância da Comunicação, Recrutamento

21


e Seleção – Um Início Eficiente e Eficaz, Empregabilidade, Compromisso no Trabalho, Orientações Financeiras. Orientação aos familiares de nossos funcionários quando é necessária alguma intervenção que é preciso a participação da família. Setor de Cursos de Libras – (CELES) Centro de Estudos em Libras e Educação dos Surdos Atividades Desenvolvidas

1 – CURSOS DE LIBRAS: Durante o ano, foram ministrados cursos dentro da Feneis, região metropolitana Belo Horizonte e no interior do Estado de Minas Gerais, objetivando a fomentação da Língua Brasileira de Sinais – Libras. Estes cursos foram promovidos através de parcerias com APAES, Prefeituras, Faculdades e Escolas, à saber: na FENEIS, nas APAEs de Ouro Preto, Sete Lagoas, Bom Despacho, Dores do Indaiá, Peçanha, Alpinópolis, Nova Serrana, Arcos, Mutum, São Pedro do Suaçuí e Guanhães, nas Prefeituras de Ribeirão das Neves, Coronel Fabriciano e Conselheiro Lafaiete, nas Escolas Betim, na Faculdade e nas Associações de Surdos de Montes Claros e Divinópolis, e, na Faculdade de Lavras, Caratinga e Minas Gerais - UFMG. Abaixo quadro ilustrativo:

FENEIS

GRANDE BH

INTERIOR

Número de Turmas..................................

11

04

34

49

Número de Instrutores...........................

10

04

29

43

Número de Alunos........

172

62

530

764

CURSOS - BÁSICO MÓDULO I, II E III.

TOTAL

Registro de certificado - cursos: 1994 a 2000: 426 alunos 2001: 100 alunos 2002: 254 alunos 2003: 289 alunos 2004: 318 alunos 2005: 764 alunos

- total:2.151

2 – OFÍCIOS E E-mails: Em 2005 foram emitidos 195 ofícios com informações sobre os cursos de Libras, convites para reuniões, solicitações e circulares; além de 489 e-mails respondidos. 3 – REUNIÕES:  Com a Sra. Rosilene Novaes Diretora Regional Administrativo, Sr. Antônio Campos Diretor Regional Financeiro, para informações sobre andamento do Setor de Curso de Libras, Sr. Antônio Mário, presidente da Feneis, com os intérpretes da parceria FENEIS/PUC e com a diretora da APASU para promoção de curso de Libras e outros.  Reunião com os instrutores para fechamento dos Cursos do 1º semestre de para escolha do novo coordenador. Todas as quartas-feiras, os instrutores que estão ministrando o curso de Libras atualmente, estão fazendo o Curso de Reciclagem da Metodologia Libras em Contexto.

22


4 – PALESTRAS:  Foram ministradas duas palestras para os instrutores do CELES/MG, com o intuito de promover uma reestruturação no CELES com a alteração de várias atribuições. O tema da palestra foi “CELES e suas novas funções”.  Participamos do “Curso de Adaptação e Acessibilidade”, na Semana dos Museus em Ouro Preto, com a participação da Diretora Regional Rosilene Novaes e Instrutora Rita de Cássia. 5 – INSTRUTORES: Com o término do Curso de Formação de Instrutores de Libras, iniciamos o Laboratório dos 21 alunos formandos. Os instrutores que ministram o curso de Libras pelo CELES/MG, reuniram-se com a Senhora Tanya Felipe, coordenadora do Programa Interiorizando Libras, sob os temas:  Cursos de aprofundamento na metodologia Libras em Contexto;  Propostas de estudo para organização de aula;  Padronização de sinais e material didático-pedagógico para os cursos;  Proposta de reuniões para recuperação dos alunos que ficam em recuperação; Palestras sobre a Regulamentação da Lei 10.436 e suas implicações para os cursos de licenciatura, pedagogia e fonoaudiologia. 6 – INSTRUTORES Abaixo, nome dos instrutores que ministraram curso de Libras

1º Semestre:

2º Semestre:

01 - Anderson Geraldo Rodrigues

01 - Anderson Geraldo Rodrigues

02 - Bruna Frinhanni Massucati 03 - Charley Pereira Soares

02 - Bruna Frinhanni Massucati 03 - Bruno Gomes Inácio

04 - Clarissa Fernandes das Dores

04 - Clarissa Fernandes das Dores

05 - Cláudio Camara Lopes

05 - Cláudio Camara Lopes

06 - Conrado Duarte Marotta

07 - Danielle Alves da Silva

06 - Conrado Duarte Marotta 07 - Cristiano Faustino de Araújo

08 - Elisangela Meirelles Pereira

08 - Danielle Alves da Silva

09 - Ericka Viviene Macedo Faria

09 - Elaine Maria de Lima Bulhões 10 - Josélio Ricardo Nunes Coelho

10 - Josélio Ricardo Nunes Coelho 11 - Luciano Rodrigues Pessoa

11 - Luciano Rodrigues Pessoa

12 - Maria Regina Forin Tavares Pais

12 - Maria Cristina Gouveia Norton

13 - Magda Gonçalves Queiroz Machado 14 - Maria Margarida Santos Gomes

13 - Maria Regina Forin Tavares Pais 14 - Magda Gonçalves Queiroz Machado

15 - Marlon Loureiro Ulhoâ

15 - Marli Xavier Estanislão

16 - Raquel Jock Alberti

16 - Roberta Rodrigues Pessoa

17 - Roberta Rodrigues Pessoa 18 - Rogério Teixeira de Carvalho

17 - Rogério Teixeira de Carvalho 18 - Selma Luiza Muneiron

19 - Rosely Lucas de Oliveira

19 - Sheila Costa Lima Dorigo

20 - Rubens de Oliveira Xavier

20 - Sônia Maria de Avelar Barcelos Cagnoni

21 - Sônia Maria de Avelar Barcelos Cagnoni

23


7 – ATIVIDADES INTERNAS DO SETOR DE CURSOS:

         

  

Cadastro dos Alunos candidatos ao curso e dos instrutores; Confecção de Folha de Pagamentos dos instrutores, de folha de presença, de boletos bancários, de certificados e declarações para os alunos; Agendamento de reuniões, palestras, entrevistas e eventos; e Declarações para os Alunos; Contratação de Instrutores; Controle Administrativo e Financeiro do Curso Divulgação dos Cursos através de Ofícios e E-mail; Planejamento dos Calendários dos Cursos; Organização e controle das pastas do arquivo e xerox de fax recebidos; Atendimentos aos alunos de Universidades que desejam conhecer a FENEIS e seu trabalho junto à comunidade surda; Elaboração e organização dos cursos de LIBRAS em Belo Horizonte e nas cidades do interior de Minas Gerais (inscrições, número de alunos por turma, carga horária, data de início e término dos cursos, dias e horários dos mesmos e escolha dos instrutores); Elaboração e implantação do curso de capacitação de instrutores em LIBRAS; Apoio administrativo às entidades de surdos do Estado de Minas Gerais; Suporte aos membros do CONADE.

 Surdos na Universidade em Minas Gerais A Feneis em Minas Gerais tem realizado diversas pesquisas na área da educação, e uma delas é a inserção dos surdos nas Universidades. Sabe-se que os números ainda são pequenos, visto que as barreiras de comunicação ainda são o maior entrave. As aulas contam com a presença de intérprete e a universidade possui um núcleo de estudos de Libras em parcerias com a Feneis. Abaixo vão alguns dados sobre o ensino superior dos surdos:  PUC - Belo Horizonte  Unibh - Belo Horizonte  F.Metropolitana – Belo Horizonte  F.Sabará - Sabará  UNIVERSO – Belo Horizonte –  UNIT - Uberlândia –  UNIUBE - Uberaba –Constam também nas cidades de Teófilo Otone, Governador Valadares, Poços de Caldas, Juíz de Fora, Patos de Minas e Montes Claros, num total

de 56 surdos.

24


 Associações dos Surdos - Minas Gerais Os surdos têm a liberdade das formas de comunicação. Lá eles fazem suas festividades e vivem a cultura surda como se Associações fossem um segundo Lar. O Conteúdo político das associações deriva das reivindicações por reconhecimento da cultura surda, da Libras e da cidadania surda. A Feneis tem como objetivo incentivar a criação das associações de surdos e dar suporte administrativo para o bom funcionamento dessas 01 Associação dos Surdos de Araxá 02 Associação dos Surdos de Betim 03 Associação de Caratinga 04 Associação dos Surdos de Conselheiro Lafaiete 05 Associação dos Surdos de Contagem 06 Associação dos Surdos de Coronel Fabriciano 07 Associação dos Surdos de Divinópolis 08 Associação dos Surdos de Frutal 09 Associação dos Surdos de Governador Valadares 10 .Associação dos Surdos de Ituiutaba 11 Associação dos Surdos de Ipatinga 12. Associação dos Surdos de Juiz de Fora 13. Associação dos Surdos de Passo 14. Associação dos Surdos de Lavras 15. Associação dos Surdos de Montes Claros 16. Associação dos Surdos de Pará de Minas 17. Associação dos Surdos de Teófilo Otoni 18. Associação dos Surdos de Prata 19. Associação dos Surdos de Sete Lagoas 20. Associação dos Surdos de Uberaba 21. Associação dos Surdos de Uberlândia 22. Associação dos Surdos de Varginha 23. Sociedade dos Surdos de Araguari 24. Sociedade dos Surdos de Patos de Minas 25. Sociedade dos Surdos de Belo Horizonte 26. Federação Mineira Desportiva dos Surdos. Sendo assim, está em andamento a criações de instituições nas seguintes cidades: Poços de Caldas, Nova Lima, Barbacena, Salina, Santos Dumont, Caeté – Minas Gerais.  Escolas para Surdos em Belo Horizonte  

Instituto Santa Inês: possui 255 alunos surdos, a escola é oralista e a libras é usada apenas nos intervalos. Não há professores que dominem a libras e nem instrutores e intérpretes Escola Estadual Francisco Sales: 365 alunos surdos divididos nos turnos da manha, tarde e noite. A Libras ainda está em desenvolvimento nessa escola. 25


  

Trabalha lá uma pedagoga surda e 4 instrutores. E CAS – Centro de Atendimento de Surdez para o qual foram contratados 5 instrutores. Escola Estadual Maurício Murgel: escola inclusiva de ensino médio e fundamental. Possui 98 alunos surdos e 6 interpretes de Libras. Escola Municipal Paulo Mendes: possuem 46 surdos e conta os serviços de instrutores e interpretes de Libras Todas as escolas da Prefeitura de Belo Horizonte que receberem alunos surdos estão obrigadas a contratar instrutores de Libras.  Impressa - Libras na UFMG

Desde novembro, a UFMG realiza um curso de Língua Brasileira de Sinais. A PróReitoria de Recursos Humanos (Pró-RH) e a Coordenadoria de Assuntos Comunitários (CAC), em parceria com a Comissão Permanente de Apoio aos Portadores de Necessidades Especiais, foram as responsáveis pelo primeiro curso de Libras para capacitação de servidores da Universidade. As aulas, voltadas àqueles que lidam diretamente com surdos, acontecem na Biblioteca Universitária. Segundo a coordenadora de Assuntos Comunitários, Maria Célia Nogueira Lima, o curso, ainda em fase experimental, deve treinar servidores para atender aos surdos da comunidade universitária, ainda que na UFMG não haja nenhum estudante com tal perfil. "A tendência é o aprimoramento da atenção ao deficiente auditivo, já que isso vem acontecendo nos ensinos fundamental e médio". Segundo a pró-reitora de Recursos Humanos, professora Elizabeth Spangler, o curso é um preparo da Universidade para receber os deficientes. "É importante ter profissionais capacitados tanto para atender às comunidades interna e externa", explica. Quinze vagas foram abertas para o primeiro curso, que recebeu servidores da Faculdade de Educação (FAE), Hospital das Clínicas, Faculdade de Letras, Escola de Educação Física e Terapia Ocupacional (EEFTO) e bibliotecas da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) e Central. As aulas são ministradas às terças e quintas, por uma professora da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis). O curso termina em fevereiro. (Com Assessoria de Comunicação do MEC)-FONTE: UFMG

26


FENEIS Escritório Regional de Teófilo Otoni Diretor Regional: LUCIANO DE SOUZA GOMES

Diretora Administrativa: Sueli Ferreira da Silva Diretora Regional Financeira: Rosenilda Oliveira Santos

Atividades exercidas pela Diretoria Administrativa 

Visita as empresas, criando possibilidades de emprego aos surdos. Colocando a necessidade e a capacidade que cada um tem;

Participação em reuniões nas empresas, interpretando as orientações dadas aos surdos;

Orientação à família logo que o surdo ingressa no mercado de trabalho, dando apoio quanto às responsabilidades de horário, tratamento com as pessoas, higiene e vestuário;

Orientação aos funcionários da gráfica em quaisquer dificuldades ocorridas no setor;

Participação junto à coordenação do CELES, em uma reunião em Governador Valadares;

Interpretação do Presidente Antônio Mário no I Seminário de Educação Inclusiva: Direito à Adversidade, em Teófilo Otoni e no Jequitinhonha.

Coordenação do V Simpósio de Surdos.

Participação na reunião da diretoria da FENEIS e CELES.

Atividades da Diretoria Financeira 

As atividades realizadas no primeiro semestres tiveram como alvo principal o trabalho direcionado ao surdo através de informações, aconselhamento e acompanhamento como intérprete em consulta médica, empresas onde é disponibilizada uma vaga para mão-de-obra de um surdo;

Quando solicitado, o setor orienta a família na melhor forma de compreender as dificuldades encontradas na comunicação;

Fundação do CELES em Teófilo Otoni;

27


Realização de encontros com professores e intérpretes de surdos nos Cursos de LIBRAS em Contexto;

Participação no desfile cívico de Surdos em 7 de setembro, sendo que foi um sucesso e foi uma ótima oportunidade para divulgar o surdo no âmbito social e escolar.

Cursos CURSO BÁSICO MÓDULO I CURSO Teófilo Otoni-MG Teixeira de Freitas-BA Carlos Chagas-MG Teófilo Otoni-MG

INSTRUTOR ALUNOS Tatiane Dias 15 Luciano Gomes 15 Luciano Gomes Tatiane Dias

16 20

CURSO BÁSICO MÓDULO II CURSO

INSTRUTOR

Teófilo Otoni-MG Luciano Gomes

ALUNOS 15

56 ALUNOS FREQUENTES 25 DESISTENTES  

Início de Curso de Libras em Teixeira de Freitas na Bahia e em Carlos Chagas/ MG e palestra sobre o que é a Feneis e como funciona o curso de Libras. Participação do Diretor Regional no 5º Simpósio de Surdos.

28


FENEIS Escritรณrio Regional do Rio Grande do Sul

29


Diretores Regionais: Wilson de Oliveira Miranda Vânia Elizabeth Chiella Denise Kras Medeiros Secretaria Composta por cinco funcionários sendo um gerente e quatro secretários, que são responsáveis por todo trabalho burocrático. É responsabilidade deste setor todo o envio, recebimento, elaboração e encaminhamento de correspondências, atendimento ao telefone, manutenção e atualização dos arquivos. São feitos também orçamentos para trabalhos de interpretações, administração de pessoal, de funcionários da Feneis e daqueles que prestam serviços nos convênios. O setor realiza admissões, rescisão de contratos, cadastro nos planos de saúde, controle das contas correntes, observação dos pagamentos a serem efetuados, ex: GFIP, GPS, SEFIP e Darf e outros pagamentos. Todos estes serviços ficam sob a supervisão da gerência e com o aval dos diretores. Com o apoio da Feneis, foram instalados telefones para surdos TDD, em locais de maior concentração e utilização deste serviço, Escola Lilia Mazeron, Sociedade dos Surdos do RS, Sede da Feneis. Diariamente são atendidas em média de 35 surdos para a confecção de carteira de passe livre intermunicipal e outros encaminhamentos. SETOR DE CAPACITAÇÃO (Cursos) Consórcio Social da Juventude do Ministério do Trabalho e Emprego capacitação de jovens surdos de 16 a 24 anos de idade. Foram capacitados 28 jovens para o mercado de trabalho na área administrativa sendo dois jovens absorvidos pelo convênio da Feneis/ECT. Está previsto para o ano de 2006 o Módulo II que capacitará com ênfase em logística para serem absorvidos pela Empresa “Ferramentas Gerais”, empresa que mostrou interesse em jovens surdos. Setor da saúde  Continuação do serviço médico gratuito para surdos carentes nas especialidades médicas de otorrinolaringologia e oftalmologia e realização de audiometria. Esse trabalho é feito por profissionais voluntários que em parceria com a Feneis, colaboram com seu trabalho, atendendo em seu próprio consultório, sem qualquer custo, aos pacientes agendados pela Feneis.  Também na realização de exames, constatava o grau de deficiência auditiva (audiometria), serviço totalmente gratuito.  A psicóloga Maria Fernanda Halliot Habckost é quem faz o atendimento às pessoas carentes que procuram o serviço de aconselhamento psicológico, este trabalho é voluntário.

30


Setor de Ação Social Este setor da presta orientação no sentido:  Do encaminhamento junto aos órgãos públicos;  Movimentação perante a EPTC (este trabalho no ano anterior dificultou a liberação e até mesmo a renovação do passe livre municipal);  Agilização do processo de cadastramento do passe livre intermunicipal;  Interpretações voluntárias para surdos carentes;  Participação em programas sociais com vistas à capacitação profissional;  Participação em encontros e seminários interessados à comunidade surda;  Constante busca de parcerias para melhorar e ampliar o atendimento prestado a comunidade surda através de serviços que objetivem o crescimento cultural, educacional, pessoal e profissional. Setor de RH  Trabalham atualmente em convênios da Feneis 59 surdos, sendo que 41 estão na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e 21 na CORAG, no setor de Serviços Gerais e Administração (Companhia Riograndense de Artes Gráficas).  Foram feitos diversos contatos com inúmeras empresas e encaminhados para o mercado de trabalho mais de 50 surdos nas seguintes empresas, ECT, Dimed, Carrefour, Joaçaba, Dell, M’c Donald’s, Mercúrio, Agafarma, Ferramentas Gerais, Paquetá, UNIMED, AMBEV. Setor de Intérpretes de Libras Os intérpretes da FENEIS realizaram alguns trabalhos junto à comunidade surda que vale a pena destacar:        

Firmamos parcerias com várias instituições prestando-lhes o serviço de intérpretes. Temos quatro intérpretes na alfabetização de jovens e adultos numa escola no centro de Porto Alegre – CMET Centro Municipal de Trabalhadores Paulo Freire. Mantemos convênio com a FADERS oferecendo nossos intérpretes para atuarem em Fóruns. Mantemos um convênio com a Universidade UNILASALLE, disponibilizando doze intérpretes nos três turnos. Mantemos convênio com a Prefeitura de Porto Alegre com uma intérprete que atua no Orçamento Participativo. Reunião para acertos em projetos de cursos de intérpretes conforme MEC. Participação no evento ESTADUAL de POLÍTICAS PÙBLICAS NA EDUCAÇÃO DOS SURDOS. Interpretação voluntária acompanhando a Diretoria da FENEIS na Brasil Telecom, LA SALLE, SEC e outros.

31


         

Acompanhamento e orientação com surdo no estágio de Pedagogia em Ed. Infantil e em séries iniciais no curso de Pedagogia. Cadastro de atualização de intérpretes oficiais e empíricos que prestam serviços a FENEIS Participação no curso de Formação de Professores na área da surdez, na universidade Federal do Rio Grande do Sul. Criação de um grupo de estudos da universidade UNISINOS e na UFRGS sobre questões da surdez e múltipla deficiências Diretora Técnica da ONG - Trabalho de Pesquisa sobre Relações de Poder no Exercício da Interpretação Trabalho de Pesquisa sobre a Aprendizagem de uma surda que ficou cega e sua trajetória numa escola inclusiva. Renovamos convênio com a Universidade Federal de Rio Grande do Sul – UFRGS fornecendo dois intérpretes que acompanham surdos no mestrado e no doutorado. Dispomos de intérpretes para acompanhar o Diretor Regional da Feneis em suas reuniões junto a SMED. Fechamos convênio no mês corrente com a Assembléia Legislativa fornecendo dois intérpretes que trabalharão na TV da Assembléia onde os surdos poderão acompanhar as discussões sobre projetos pela TV a cabo. Banca para seleção de intérpretes no curso da UFSM-Universidade Federal de Santa Maria.

Participação em Seminários, Encontros e reuniões:         

Entrega de certificado de Informática Básica para Pessoas Portadoras de Surdez, Colégio Coração de Maria em Porto Alegre; Seminário Anual do Fórum Permanente da Política Estadual para Pessoas com Deficiência e Pessoas com Altas Habilidades, Assembléia Legislativa do RS; Reunião”Natal sem Fome Ação da Cidadania” Mercado Público; Reunião do Conselho Deliberativo e Consultivo, no Auditório da Faders; Fórum Internacional de Políticas Públicas em Saúde, Prefeitura Municipal de São Leopoldo; I Conferência Municipal dos Direitos das PPD`S, Auditório do SESI em Caxias do Sul; Reunião “Acessibilidade Você também tem compromisso!”, CTG Aldeias dos Anjos – Gravataí, RS; II Simpósio de Prevenção e Intervenção em Saúde Mental, Rede Salesiana no CPIP. Assembléia Geral dos PPD`S “Escolha de Nova Coordenação Executiva”, Sala 10 do Mercado Público;

32


                

II Encontro de Surdos de Ensino Médio, Auditório Interno do Colégio Municipal Pelotense; Lançamento do Livro Batalha de Caiboaté, do General Ptolomeu de Assis Brasil, Feira do Livro de Porto Alegre, RS; Entrega de Premiação do Concurso Literário, Biblioteca Pública do Estado; Entrega do Prêmio Ajuris Direitos Humanos, Auditório da Escola Superior da Magistratura; Lançamento da Primeira Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Praça Municipal de Porto Alegre; Reunião de Plenária sobre as Saúde das Pessoas com Deficiências, Sala 10 do Mercado Público; Sessão de Autógrafos, Teatro Bruno Keffer, Porto Alegre, RS. Reunião “Os Direitos dos Surdos na Área da Educação”, Auditório Elizabeth Lee – Colégio Americano, Porto Alegre, RS; Reunião da Plenária do Fórum das Pessoas com Deficiência, Prefeitura Nova de Porto Alegre, 6º andar sala 610; Iº Encontro Estadual Sobre Políticas Educacionais para Surdos, Auditório Dante Barone, na Assembléia Legislativa; Reunião do Conselho Deliberativo, proposta para o Segundo Módulo do Consórcio Social da Juventude, a Delegacia Regional do Trabalho, Porto Alegre, RS. Apresentação de Proposta para Formação de Conselhos Municipais para PPD`S e PPAH, Plenário Otávio Rocha; Comissão Municipal de Empregos, no Sindicato Senalba; Seminário de Avaliação do PNQ/2004, Auditório na DRT; Encontro das Entidades e Instituições Representativas de Portadores de Deficiência, Everest Palace Hotel em Porto Alegre; Reuniões Semanais dos Diretores (internas); Reuniões sistemáticas do Consorcio Social da Juventude (participação de encontros formativos);

1. Reuniões mensais na FADERS como representante da FENEIS na Comissão Paritária. 2. Elaboração do projeto e acompanhamento em conjunto com gerente administrativa da coordenação do Projeto: Curso de Preparação para Intérpretes de LIBRAS com carga horária de 400hs no Centro Universitário La Salle que formou uma turma e já renovou o convênio para reeditar o curso. 3. Elaboração em conjunto com a gerente administrativa e acompanhamento do projeto: I CURSO ESTADUAL DE QUALIFICAÇÃO DE EDUCAÇÃO PARA SURDOS: “Surdos Acessibilidade na Educação”. Projeto que gerou recursos através da Captação da FADERS pela subvenção social para as seguintes atividades:

33


1° ENCONTRO DE LÍDERES SURDOS NO RIO GRANDE DO SUL – nos dias 3 e 4 de junho de 2005 no City Hotel em Porto Alegre – RS  Curso de Formação de Instrutores de 4. Coordenação, elaboração e execução do evento: 1° ENCONTRO ESTADUAL SOBRE POLÍTICAS EDUCACIONAIS PARA SURDOS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, evento que reuniu em torno de 1.000 pessoas no Auditório Dante Barone da Assembléia Legislativa do estado do Rio Grande do Sul.O evento teve por objetivo definir as políticas educacionais para surdos no estado e contou com o apoio da Secretaria de Educação de Estado e da FADERS e da Assembléia legislativa do Estado do RGS. O Encontro teve uma caminhada simbólica na Praça da Matriz e uma parada em frente ao Palácio do Governo, atitude que teve como resposta à participação do Governador Germano Rigotto. Muitas autoridades locais e políticas do estado, bem como representante da CORDE nacional estiveram presentes. O apoio recebido da Presidência da Assembléia Legislativa do Estado proporcionou que o encontro fosse transmitido ao vivo pela TV Assembléia, bem como continuasse a ser veiculado em outros dias e horários. Como retorno deste ato tivemos prontamente atendido o desejo da comunidade surda na autorização da implementado do curso de magistério na Escola Estadual de Ensino fundamental Dr. Reinaldo Fernando Coser em Santa Maria, o ensino médio para surdos em Porto Alegre na Escola de Ensino Fundamental para Surdos Professora Lília Mazeron encontrasse em fase final para ser autorizado e os documentos entregues estão sendo considerados pela secretaria de educação como as políticas de educação de surdos para subsidiar as escolas da rede. O evento reverteu a Feneis em espaço na mídia televisiva do estado e em jornais locais. 5. PARTICIPAÇÕES EM PLENÁRIAS DOS FÓRUNS PERMANENTES DA POLÍTICA PÚBLICA ESTADUAL PARA PPD’s e PPH’s como representante da FENEIS na Comissão Paritária nas seguintes localidades.  Tenente Portela  São Leopoldo  Pelotas  Sapucaia do Sul  Viamão  Cachoeira do Sul 6. Participação como colaboradora no projeto da Universidade nas ONG’S com a participação do grupo de alunos e professores que estão confeccionando um documentário sobre os surdos nas escolas, na família, no trabalho e na universidade para ser veiculado em 2006 na TV UNIVERSIDADE. 7. Participação no projeto que incluiu a FENEIS no “CONCURSO LITERÁRIO: PRATOS E LETRAS” instituído pela área de lazer do Centro

34


de Atividades do SESI, onde três surdos foram premiados nas categorias poesia e crônicas. Projeto Libras é Legal 

O Projeto Libras é Legal está sendo reativado para continuar executando seu trabalho. ATIVIDADES REALIZADAS – CELES/FENEIS/RS Renata Ohlson Heinzelmann - Coordenadora CURSOS REALIZADOS

Professores / Instrutores

Curso

Érika Silva

LIBRAS

Rosa Virgínia

LIBRAS

Janaína / Marco Franco

LIBRAS

Paula Weiss

LIBRAS

Paulo R. / Sandra / Lucila

LIBRAS

Particia Rodrigues Gisele Rangel Denise Kras Medeiros Marcelo Lemos Paula Weiss Sandra Milano Renata Bosse / Ricardo Goes

Carga Horária

Local

1

64

CMET

1

64

CMET

1

64

CMET

Avan.

2

64

CMET

Avan.

2

64

CMET

1

60

Escola Mesquita

/

180

SSRS

/

60

Escola Mesquita

/

180

Faders

1

60

PUC

Vacaria Porto Alegre

Nível Mód. Avan. Básic o Básic o

Básic o INSTRUTOR Básic A o Interm LIBRAS . Básic INSTRUTOR o Básic LIBRAS o LIBRAS

LIBRAS

Básic o

1

60

E.E.E Ione Campos Sanos

LIBRAS

Básic o

1

60

Infraero

Cidade Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre

AP

1

13

6

35


ATIVIDADES REALIZADAS 1 – EVENTOS: 

Seminário dos Instrutores Surdos no Hotel Plaza São Rafael em Porto Alegre;

Encontro de Políticas Educacionais do Rio Grande do Sul na Praça da Matriz;

Seminário de Líderes Surdos no Rio Grande do Sul no Hotel City;

Feira do Livro da comunidade surda no Lílian Mazeron;

2 – REUNIÕES:     

Organização e recriação do organograma do curso de capacitação dos instrutores de LIBRAS em contexto ; Proposta de valores para os cursos; Discussão e organização do seminário programado para o mês de junho; Organização do curso de formação de agente multiplicador de LIBRAS; Discussão de novos cursos;

SETOR SUB – COORDENADOR DO ENSINO DE LIBRAS -

Reuniões: Todas as sextas-feiras e quartas-feiras na Feneis.

-

Atividades realizadas: o Comissão Seminário “I Encontro de Lideres Surdos do RS” e palestra na oficina assunto “Lideres instrutores surdos de LIBRAS”; o Comissão passeata “Educação do surdo que nós queremos”; o Responsabilidade de criação e orientação para curso Formação Agente Multiplicador /Instrutores de LIBRAS em Contexto; o Distribuição de investimento verba apoio pelo FADERS; o Divulgação de cartazes dos cursos para todas as associações do RS, APADA, APAE e universidade dos surdos do RS; o Seleção de 42 candidatos para duas turmas no curso, além da organização do docente para o mesmo;

36


o Organização de estágio para alunos do curso instrutores; o Divulgação do cartaz do curso de LIBRAS em contexto; o Distribuição de folder, cartazes e divulgação em geral na passeata Dia do Surdo; o Analise curricular da escolaridade dos Instrutores de LIBRAS. Escolaridade da Equipe de Instrutores de LIBRAS: Instrutores Escolaridade 1 Dauber Santos Roque Ensino Médio Completa 2 Eduardo G. Morschbacher Ensino Médio Completa 3 Gaspar Scangarelli Educação Física em andamento 4 Gisele Maciel M. Rangel Geografia, Licenciatura Historia e Mestre. 5 Marcelo Silvia Lemos Pedagogia em andamento 6 Marianne Rossi Stumpf Tecnologia de Informativa e Dout. em and. 7 Monique G. Reveilleau Pedagogia em andamento 8 Patrícia S. Rodrigues Ensino Médio Completo 9 Paula Ribeiro Weiss Ensino Médio Completo 10 Paulo R. dos S. Barreto Ensino Médio Completo 11 Renata O. Heinzelmann Letras em andamento 12 Sandra Milano Ensino Médio Completo 13 Sandra Todesco Pedagogia em andamento 14 Tibiriça Vianna Maineri Pedagogia

Cidade Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Passo Fundo Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Viamão Caxias do Sul

37


FENEIS

Escritรณrio Regional de Sรฃo Paulo

38


RECURSOS HUMANOS  Proposta de reestruturação do RH da Feneis que estava desativado há muito tempo, provocando prejuízos para o efetivo apoio na recolocação profissional do surdo. As empresas procuravam a Feneis, mas o atendimento e a indicação de mão de obra não era completa, por uma série de motivos, dentre elas a falta de um RH ativo. O diretor, Sr. Nerivaldo propôs a Srta Renata, psicóloga formada e profissional experiente, para que auxiliasse a Feneis na reestruturação do setor. No 1º dia de trabalho – integração da psicóloga com a Feneis com apoio da funcionária Francimar Maciel (secretária) Determinação do horário de trabalho: toda quarta-feira das 13:00 às 17:00, recebendo o custo para transporte e valor para lanche caso atue o dia todo; com prazo pré-estabelecido de cerca de 2 meses para experiência, bem como as responsabilidades do setor englobando recrutamento, seleção de pessoal, treinamento e desenvolvimento; atualização do banco de dados e resgate da credibilidade com o mercado de trabalho. Conhecimento da sede e dos setores da Federação, bem como sua estrutura e funcionamento. Verificação da atual situação do RH, do seu histórico e do plano modelo (Feneis RJ).  Elaboração de planilhas para controle: o o o o o o

Tabela perfil/descrição da vaga de emprego; Tabela relatório de atendimento a candidatos. Elaboração de instrumentos de pesquisa: Tabela grau de surdez; Tabela Lei do deficiente (cota empresarial); Tabela setor médico admicional (interrogatório geral).

Atendimento a empresa “Anselmo Salinas Componentes Eletrônicos” – (compras@eletronicastone.com.br ), esta empresa entra em contato pela 1ª vez com a Feneis, através da Srta. Cláudia, solicitando informações sobre candidato surdo e como contratar esta mão de obra. Em seguida transmite uma vaga de auxiliar de estoque.  Atendimento ao Grupo Escolar de surdos da cidade de Osasco; auxílio no preenchimento de ficha cadastral para 8 pessoas e orientação ao primeiro emprego;  Encaminhamento de currículos a empresas como: *REDE RECORD *PROSEGUR BRASIL *DROGARIA SÃO PAULO

39


*SPPAGAPRINT *AGÊNCIA PROATIVA RH *ARMAZÉNS GERAIS COLÚMBIA  Elaboração de nova ficha de solicitação de emprego.  Aquisição de material escrito sobre ciclo de palestras.  Entrega de termo de adesão ao trabalho voluntário. Entrega de modelo de contrato.  Atendimento a empresa “ACSC Hospital Geral de Pedreira”. Esta empresa entra em contato pela 1ª vez com a Feneis, solicitando informações sobre candidato surdo e como contratar esta mão de obra. Em seguida transmite 6 vagas de trabalho.  Efetivação do cadastro empresarial da Feneis na “Catho.com.br” – apoio gratuito na divulgação de vagas; através do e-mail rhfeneis.sp@feneis.org.br  Verificação de material didático com a Sra. Shirley Vilhalva (conselheira nacional Feneis) – “Saberes e práticas da inclusão”.  Contato via e-mail com empresas que mantém vagas abertas com a Feneis – suporte às empresas prestando devolutiva das entrevistas. 1º contato co a empresa Projeto RH, tel: (11)3814-3000. Associação Espaço Mulheres d.a./surdas de SP. Entidade sob a presidência de Salete Neves.  Solicitação ao Sr. Fabiano Campos (setor de Comunicação da Feneis) que divulgue as vagas abertas somente com contato da Feneis, não divulgar dados da empresa como endereço, e-mail; informando que o candidato pode enviar currículo por e-mail ou comparecer às 4ª feiras e falar diretamente com o RH.  A empresa PROJETO RH entra em contato com a Feneis relatando várias vagas para surdos/ d.a.  1º contato da empresa ROSATEX PRODUTOS SANEANTES LTDA – por hely.magalhaes@rosatex.com.br.  Entrega do livro “O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa”. 

Encaminhamento através de seleção do Sr. Diógenes para empresa: A.S. COMPONENTES ELETRÔNICOS – Cláudia.

40


 Participação em palestra sobre “Depressão/Lei de libras regul. Dez/05/ Acessibilidade” – executada pela conselheira da Feneis.  Recepção da visita da empresa ALLIAGE CONSULTORIA EM R.H. (11) 3286-8300;  Meios de comunicação para divulgação de vagas. Como: emissoras de TV, Associação dos jornalistas de SP, Universidades com cursos de jornalismo, Rádio, www.redebrasil.tv.br, Associação dos surdos de SP.  Recepção da visita da empresa SOPLAST PLÁSTICOS SOPRADOS LTDA, (11) 4341-4300 – Silmara.  Reunião com Sr. Fabiano Campos sobre a parceria da “comunicação com RH”. Discussão a respeito da elaboração de um projeto para captação de patrocinadores; com alguns argumentos iniciais: A Comunicação oferece divulgação da marca da empresa, o RH fornece mão de obra sem custo e a empresa apóia a Feneis com patrocínios diversos. Tal projeto será concluído posteriormente.  Participação do 1º Seminário Interno da Feneis – Renata: palestra sobre setor RH;  Organização de material de trabalho interno.  Descrição e divulgação de novas vagas em mural e grupo de comunicação Feneis.  Aconselhamento psicológico e orientação profissional  Reunião com o Diretor sobre o trabalho desenvolvido no RH. Prazo précombinado vencido de experiência de 2 meses. Acordamos, conforme proposta do Sr. Neivaldo que iremos fazer um balanço da situação e analisar a contratação e/ou continuidade do trabalho.

Atividades do CELES A. Atividades desenvolvidas:  Informações sobre cursos com o apoio da Recepção;  Atendimento alunos e interessados nos cursos de LIBRAS, ARTES e MEC e a respectiva matrícula;  Atendimento empresas, escolas, entidades para informações sobre oficinas;  Reuniões na Feneis (nas empresas, faculdades) referente a parcerias e oficinas personalizada de LIBRAS;  Formação de turmas de vários níveis do curso de LIBRAS e do curso de ARTE;  Emissão de Declaração Alunos Cursista e de Conclusão de Curso;  Emissão de Contratos de Prestação de Serviços de alunos e instrutores;

41


 Organização dos materiais e pastas de instrutores do curso de LIBRAS e ARTE;  Entrega de certificados e anotação de nomes não encontrados para emissão de certificados;  Organização geral de informação pertinentes ao setor de Curso e apoio;  Apoio aos outros setores quando solicitados no sentido de desafogar o excesso de trabalho interno.  Informações sobre cursos, encaminhamentos de mensagens para outros setores, esclarecimentos sobre outras informações tais como: LEI, oficinas para empresas, material didático, curso de intérprete, certificados, cancelamentos, reclamações e outros assuntos pertinentes ao setor de Cursos via e-mail;

Nível

ART-001 ART-002 AVA-001

Artes Artes Avançado

AVA-002

Avançado

AVA-003 INT-001 INT-002 INT-003 INT-004 INT-005

Avançado Intermediário Intermediário Intermediário Intermediário Intermediário

BAS-001

Básico

BAS-002 BAS-003 BAS-004 BAS-005 BAS-006 BAS-007 BAS-007 BAS-008

Básico Básico Básico Básico Básico Básico Básico Básico

BAS-009

Básico-120

BAS-010

Básico

BAS-011 BAS-012 BAS-013 BAS-014 BAS-015

Básico Básico Básico Básico Básico

Local

Instrutor Substitut o

Feneis-SP Cláudia A Feneis-SP Cláudia A Feneis-SP Eduardo Regiane DERDIC A Jacareí-SP Eduardo Feneis-SP Moryse DERDIC Elomena Cristiano DERDIC Rodrigo S Juscelino DERDIC Juscelino Feneis-SP Eduardo Celso Feneis-SP João 369 Badin DERDIC Richard DERDIC Cláudia H Feneis-SP Moryse DERDIC Luciano Patrícia H Feneis-SP Cláudia H Feneis-SP Elomena Moryse Feneis-SP Moryse Patrícia V DERDIC Patrícia H SBSAPUC Guilherm Cláudia H AI e Cristiano M. PES-SJC K Cristina Liberdade Reinaldo Liberdade Patrick G Atibaia Elomena Atibaia Moryse Liberdade Reinaldo

Aluno s

Turma

Instrut or

Relação de Cursos

02 04 07 16 12 15 15 25 20 15 15 15 15 16 15 16 15 15 13 20 20 15 15 21 16 15

42


BAS-016 BAS-017 BAS-018 BAS-019 BAS-020 BAS-021 BAS-022 BAS-023

Básico Básico Básico Básico Básico Of Bás-60 Of Bás Of Bás

BAS-025

Básico

MEC-001 MEC-002 Avon-001

Instrutor Instrutor Of Bás-30

Liberdade Liberdade Cotia Cotia Arujá H SP H SP H SP

Sylvia Lia Celso B Cláudia A Cláudia A Reinaldo Neuza Florinda Ana Cristina

Liberdade Cezar Roldão Roldão Osasco

Sylvia Lia Priscilla G Sylvia Lia

15 16 15 15 20 24 20 22 22 15 19 30

Certificados Emitidos OUVINTES TOTAL 266

SURDOS TOTAL 008

Parcerias Estabelecidas: Local DERDIC LIBERDADE – IG BATISTA COTIA ASSP

Salas 02 02 02 02

Reuniões do CELES/SP:  Reunião do CELES/ SP com as Empresas:  Encontro com a Igreja Batista Boas Novas e com a Igreja Batista do Povo sobre a possibilidade de parcerias com a FENEIS;  Encontro no CAIS de Diadema para discussão da proposta do curso para professores da rede municipal de Diadema;  Discussão sobre a possibilidade de parcerias entre a Derdic e a FENEIS;  Reunião para discussão de palestra e oficina de Libras para atendimento aos funcionários portadores de deficiência Surdos e D.A. na Pernambucana – Consolação;  Reunião com a faculdade FMU - Vergueiro sobre possibilidade de parcerias;

43


 Reunião com a CAPE – Diretoria de Ensino – ATPs com a finalidade de conhecermos o trabalho do CAPE e possível parceria para capacitação dos professores do Estado;  Realização de quatro encontros com o grupo de estudos de Instrutores de Libras da Feneis com a temática: Introdução a Lingüística de LIBRAS e Metodologia de Ensino de L2 (Segunda Língua) coordenado pela Mestra Neiva de Aquino Albres.

44


FENEIS

Escritรณrio Regional de Santa Catarina

45


Visita do Presidente da FENEIS, Sr. Antonio Mario S. Duarte à sede da FENEIS em SC e reunião com a Diretoria e representantes de surdos. Assuntos tratados: organização interna do escritório regional, documentação junto ao cartório e banco, curso de LIBRAS, ações para o Movimento Surdo catarinense.

Reuniões quinzenais da diretoria regional com representantes de associações. Assuntos tratados: organização das Associações de Surdos catarinenses, documentação – estatuto, registros, regimentos, ações nas Associações quanto a cursos de LIBRAS e atendimento em geral aos surdos das comunidades. Associações envolvidas – SSSJ, Balneário Camboriú, Joinville, APAS São Miguel do Oeste; 1º Ciclo de palestras da Feneis.

Reuniões com a FCEE sobre os seguintes assuntos:  Preparação e organização do III seminário da Política Estadual de Educação de Surdos realizado em outubro;  Formatação do curso de Capacitação de Instrutores – LIBRAS em Contexto (projeto FENEIS – MEC), a ser realizado em agosto/2005. Foram três reuniões para este fim.  Discussão sobre problemas encontrados nas escolas pólo, conforme reclamações que chegam a FENEIS (pólos envolvidos: Blumenau, São José e Criciúma).  Formação de instrutores surdos e intérpretes de LIBRAS.

Divulgação de material do Governo Federal para Associações.

Maio – chegada parte do material para o curso LIBRAS em Contexto.

Parceria com UNISUL para contratação de ILS para aluna surda no curso de Computação.

Avaliação de ILS – Itajaí, Joinville, Florianópolis.

Reunião com a Federação de Desportos Surdos Catarinenses sobre propostas para unir as associações em manifestação pelos direitos dos surdos.

Reuniões com o Presidente do CONADE, Sr. Adilson Ventura, sobre possibilidades de parceria para futuros projetos da FENEIS-SC, participação de representação da FENEIS-SC nas reuniões do CONEDE, formas de captação de recursos para projetos.

Reuniões com a Prefeitura Municipal de Florianópolis sobre contratação de Instrutores e ILS para os alunos surdos matriculados no município.

46


Organização do Movimento Surdo de Santa Catarina, em novembro.

Participação na abertura Curso de Capacitação de Instrutores na cidade de Itapema/SC.

Parceria com o IATEL (Instituto de Audição e Terapia de Linguagem) na formatação do curso de LIBRAS nível básico, a ser ministrado na Universidade Estácio de Sá (Fpolis) e na sede do IATEL.

Reunião com o presidente da FENEIS, Sr. Antonio Mario S. Duarte. Assuntos tratados: esclarecimentos sobre as atividades do escritório regional no período de janeiro a agosto, pois o mesmo havia sido informado, equivocadamente, que as atividades em Santa Catarina estavam paralisadas. O mesmo foi informado sobre nossas atividades e dificuldades, bem como da falta de colaboração e apoio por parte de surdos de outros estados.

Participação em reunião mensal do Fórum em Prol da Educação Inclusiva.

Reunião de planejamento do Movimento Surdo de Santa Catarina, com participação de 11 associações de surdos. Assuntos tratados: luta pela regulamentação da Lei de LIBRAS em Santa Catarina; manifestações nas diversas localidades; planejamento do Movimento Surdo em Florianópolis pela regulamentação da Lei de LIBRAS em SC (previsão de nº de participantes; alojamento, ofícios para dispensa de dia de trabalho, ofício para pedir patrocínio a empresas, camisetas, folder e cartazes do evento)

Organização e divulgação dos cursos da FENEIS: curso de capacitação de instrutores e curso de Libras em Contexto para ouvintes.

Organização do Movimento Surdo: convite às autoridades, cronograma, locais, segurança, alojamento, contato com imprensa, visita a Associações e escolas para divulgação.

Participação do CELES na 2º Encontro de Intérpretes de Língua de Sinais de Santa Catarina – UFSC – Florianópolis, com a palestra: A atuação da FENEIS junto aos Intérpretes em Santa Catarina, pelo Coordenador do CELES Paulo Roberto Gauto. Na ocasião foi criada uma comissão de intérpretes que atuarão junto a FENEIS-SC, bem como foram discutidos os pontos relativos aos intérpretes que constarão na proposta de Regulamentação da Lei de LIBRAS no Estado de Santa Catarina.

Passeata, Ato Público e palestra. o Locais - Praça Tancredo Neves – Centro – Florianópolis o Número de participantes: aproximadamente 400 pessoas

47


o Associações participantes – Araranguá, Balneário de Camboriú, Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Jaraguá do Sul, Joinville, Lages, Porto União, São José, São Bento do Sul. o Instituições participantes – CONADE, IATEL, FCEE, PMF, GEREI S. MIGUEL DO OESTE, GEREI G. FLORIANÓPOLIS, GEREI XANXERÊ, SIASC (S. Bento do Sul), ABADA (Blumenau), UDESC, GES/UFSC, CEFET/SC-SJ, CENTRO EDUCACIONAL INTERATIVO, ESCOLA ESTADUAL LAURO MULLER. o Instituições colaboradoras – CEFET/SC (alojamento e impressos), IATEL (local para reuniões), FCEE (local p/ reuniões e alojamento), ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SANTA CATARINA (divulgação), CONADE (despesas com palestrante de São Paulo), SYNERGIA ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO (financeiro), pessoas físicas. o Encaminhamentos: Entrega do KIT contendo a Carta dos Surdos de Santa Catarina, a Proposta de regulamentação da Lei de LIBRAS de SC e o Manual dos Direitos dos Surdos para as autoridades, associações de surdos, e instituições colaboradoras. 

Participação na Festa de 15º Aniversário da Sociedade de Surdos de São José.

Participação no 1º Encontro da Amizade dos Surdos em palestra com o tema: Movimento Surdo, por Fábio Irineu da Silva.

Participação no 50º Aniversário da Associação de Surdos da Grande Florianópolis.

48


FENEIS Escritรณrio Regional de Pernambuco

49


O Escritório Regional de Pernambuco funciona na Avenida Guararapes, 178. Sala 320 - Edifício Almare, Santo Antônio. Localizada num ponto central e de fácil acesso para surdos e ouvintes que procuram por seus serviços. Tendo a Acessibilidade e Direitos dos Surdos como seu foco principal foi discutido nos diversos Fóruns Permanentes da Feneis e que seguiu como tema da IV Passeata do Dia do Surdo com entrega de propostas e reivindicações aos Senhores Vereadores da Cidade do Recife e também ao Excelentíssimo Senhor Governador do Estado de Pernambuco. Além da luta pela permanência em manutenção de sua sede com realização de cursos e sempre buscando novas parcerias com os mais diversos setores da sociedade pernambucana. Um dos nossos objetivos este ano foi uma maior articulação com entidades, órgãos governamentais e não governamentais, no intuito de fortalecer o Movimento de Surdos, propondo ações que garantam a acessibilidade da Pessoa Surda à Educação, Cultura, Comunicação, Saúde e Trabalho.Contamos com forte apoio, entre outros, do Ministério Público, Prefeitura da Cidade do Recife, Governo do Estado, Associações de Surdos e dos meios de comunicação. Quanto à garantia da sustentabilidade, a captação de recursos se manteve através de contratos de prestação de serviços dos intérpretes e Instrutores de Libras, dos cursos de Libras para ouvintes, além de parcerias com vários órgãos como a Prefeitura Municipal do Recife - PMR, Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de PE - CREA, Superintendência Estadual de Apoio a Pessoa com Deficiência - SEAD, PHILIPS que ofereceu oito (07) mini-cursos de Libras para alunos cada ouvintes para facilitar a comunicação com os Surdos funcionários da sua empresa, CHESF, Frompet, Vicunha Têxtil entre outros. Durante o ano aconteceram três fóruns, tendo como tema: Acessibilidade e Direitos de Surdos, os quais reunimos um total de mais de 200 pessoas, sendo em sua maioria Surdos, assim, participando conjuntamente nos fortalecemos para esse momento tão importante. Organizamos e elaboramos nossa proposta, reivindicando os direitos para os Surdos em Pernambuco. Contamos com a imprescindível participação das seguintes entidades: Associação de Surdos de Pernambuco - ASSPE, Associação dos Surdos de Olinda - ASO, Associação de Surdos de Arcoverde - ASSARC, Associação de Surdos de Gravatá - ASG, Associação de Surdos de Caruaru - ASC, Associação de Surdos de Petrolina - ASP, Escola de Surdos no Moreno, Pastoral dos Surdos do Recife, Pastoral dos Surdos da Olinda, Pastoral dos Surdos de Petrolina, Centro de Apoio aos Surdos - CAS, Centro SUVAG de Pernambuco, Escola Municipal Padre Antonio Henrique, Escola Cônego Rochael de Medeiros,

50


Escola Estadual Monsenhor Francisco Salles, Faculdade de Ciências Humanas de Olinda - FACHO, Escola Técnica Professor Agamenon Magalhães ETEPAM, Escola Governador Barbosa Lima, Associação de Pais e Amigos de Excepcionais - APAE, Associação de Educação Especial do Cabo, Igreja Batista da Capunga, Igreja Adventista - ADRA, entre outras. Denunciamos o preconceito e a discriminação sofrida pelos Surdos em relação ao acesso e permanência nos mais diferentes setores da sociedade, sobretudo, quando se trata de contratação para o trabalho. Sabemos que o respeito à diversidade e à cidadania começa quanto todos têm oportunidades iguais, no entanto, em pleno terceiro milênio, ainda nos deparamos com um mundo cada vez mais excludente do que aquele em que socialmente estamos inseridos. Lutamos para combater a exclusão social dos Surdos e promover a dignidade e uma vida mais livre e independente. Isto requer uma ativa mobilização não apenas de defensores da inclusão social, mas, das autoridades públicas, que precisam continuar a fortalecer as medidas adequadas já em vigor. A própria Constituição Federal, vem assegurar o princípio da igualdade, sem distinção de qualquer natureza, garantindo aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. Elaboramos, concluímos e encaminhamos a nossa proposta, e em setembro de 2005, no dia da IV Passeata, após grande mobilização fomos em comissão recebidos dentro do Palácio do Campo das Princesas, por representantes do Governador Sr. Jarbas Vasconcelos, que se comprometeu a nos dar um retorno de uma provável audiência com o mesmo e alguns de seus Secretários de Estado. Participamos de palestras ou esclarecimentos gerais em órgãos governamentais e não governamentais como SEAD, CORDE, Câmara dos Vereadores, Cáritas Brasileira NE II e MPPE, tais como: - Participação da reunião sobre ANATEL no MPPE (Ministério Público de PE); -

-

-

Reuniões com a diretoria regional sobre as novas propostas de elaboração do nosso escritório. Reuniões com Celes e outros sete setores na Feneis/PE; Apoio ao Clube de Teatros de Surdos de Recife disponibilizando a utilização do nosso espaço semanal e do nosso escritório para apoio na elaboração de ofícios e outros; Participação da reunião com os instrutores de Libras na Feneis/PE; Reunião no MPPE sobre o tema “A defesa dos direitos e interesses das pessoas com deficiência”, onde a Feneis/PE entregou as propostas sobre acessibilidade e Educação de Surdos; Promoveu o Fórum “Acessibilidade e Direitos de Surdos”; 51


Participação das reuniões sobre um projeto de solidariedade do CREFAS (Centro de Referência e Formação da Criança e Adolescente Surdo) da Mata Norte em Nazaré da Mata/PE. Os grupos de ouvintes e surdos suíços doaram verba para construir um projeto para apoiar os Surdos carentes da Mata Norte. - Reunião da Feneis/PE com AMUNAM e Cáritas NE 2 para elaborar o projeto de criação do CREFAS e apoio aa proposta na área da Educação de Surdos. - 4° Passeata dos Surdos promovida pelo nosso escritório com apoio de várias entidades de Surdos para reivindicar os direitos da Comunidade ao acesso no mercado de trabalho. Nossa passeata reuniu cerca de mais de 500 Surdos, familiares e profissionais. -

A imprensa marcou presença firme através do Diário de Pernambuco, Jornal do Comércio e Folha de Pernambuco, ou seja, os grandes jornais de circulação do nosso estado. Foi um sucesso o resultado da nossa IV Passeata, e com o forte apoio da Gerente da Diretoria de Educação Especial Sra. Rosemary Cassimiro e do Secretário de Educação do Estado, tivemos já no dia seguinte anunciado nos jornais um fato inédito na nossa história, ou seja, estava anunciado que seria aberto concurso público estadual na Secretaria de Educação e Cultura, para o preenchimento de 25 vagas para intérpretes e 13 vagas para Instrutores de Língua de Sinais. Com isso, agradecemos a todos os que nos fortaleceram e sem dúvida contribuíram para o desenvolvimento de uma sociedade mais livre, justa e solidária, de fato cidadã! A Feneis/PE o Sr. Antonio Carlos Cardoso para o cargo de Diretor Segundo Vice-Presidente veio apoiar o Nordeste facilitando o seu desenvolvimento. Este participou e apoiou as Associações de Surdos de Sergipe – ASSE e Comissão de Instrutores Surdos de Libras de Sergipe; Associações de Surdos de Ceará – ASCE, Escritório Regional da Feneis em Ceará – Feneis/CE ficando assim o Nordeste cada vez mais forte nos Movimentos de Surdos uma vez que há vários anos lutamos pelos direitos em defesa da Comunidade Surda. Agradecemos aos Srs. Antonio Mário Sousa Duarte, Rodrigo Malta – Presidente de Confederação Brasileira de Desportos de Surdos - CBDS e Sr. Marcelo Lemos – Diretor Primeiro vice-presidente da Feneis Nacional a toda a diretoria que possibilitou esta nomeação do Sr. Antonio Carlos Cardoso para poder oferecer apoio ao Nordeste. Ele também vem participando nas Associações de Surdos de Pernambuco, Centro de Surdos da Bahia - CESBA e Associação de Surdos de Ceará – ASCE, Associação de Surdos de Alagoas – ASAL, Associação de Surdos de Natal – ASNAT, Associação de Surdos de João Pessoa – ASJP, assim sentimos aqui no Nordeste orgulho da nossa Comunidade Surda.

52


Relatório de Participação em eventos pelo Diretor Regional da Feneis –PE, Sr. Marcelo Batista. A Feneis-PE vem lutando pela inclusão social dos surdos, nos diversos âmbitos da sociedade. Para que a mesma possa ter visibilidade junto à sociedade civil e governamental faz-se necessário sua representação pelo diretor ou na ausência deste por outro membro da diretoria. Assim a comunidade surda de Pernambuco garante uma forma de reivindicar seus direitos seja no cumprimento da legislação em vigor (como por exemplo: assegurando a presença de intérpretes de Libras nos espaços sócio-educacionais para que acesso do surdo seja real), seja na divulgação da Libras através de cursos, palestras ou a presença do surdo nos eventos realizados. Dentre as ações desenvolvidas citamos a participação no CONED – Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência como conselheiro, a articulação com órgãos e instituições governamentais e não-governamentais para viabilização de parcerias e sensibilização no sentido de capacitar seus funcionários e voluntários para o atendimento a pessoa Surda; Inauguração do CREFAS – Centro de Referência e Assistência ao Surdo em Nazaré da Mata, interior de Pernambuco. Além da participação na I Conferência Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência na qualidade de delegado e demais conferências e reuniões. IV PASSEATA NO DIA NACIONAL DOS SURDOS EM BUSCA DE ACESSIBILIDADE E DIREITOS DE SURDOS Os surdos saem às ruas para exigirem apoio especializado em órgãos públicos. O evento procurou chamar à atenção para direitos não respeitados. A passeata saiu em protesto pelas ruas do centro de Recife para reivindicar a regulamento da lei que determina que os órgãos públicos tenham intérpretes que apóiem a comunidade surda e seus familiares. A mobilização aconteceu na data em que é comemorado o Dia Nacional dos Surdos. Apito na boca e faixa nas mãos foi assim que, cerca de 300 Pessoas Surdas, intérpretes, professores e ouvintes reivindicaram, no dia 26 de setembro, o direito de acessibilidade aos espaços públicos para os Surdos, O evento foi promovido pelo Escritório Regional da Feneis em Pernambuco. Segundo Benevando Farias da Feneis, essa já é a quarta caminhada promovida pela federação. 53


Participaram da passeata várias Associações de Surdos de Pernambuco, como: ASSPE, ASO, ASSV, ASSNAM, ASPET, ASSP, ASSG, ASSARC, Igrejas, Centro de Apoio aos Surdos – CAS, e estudantes de escolas públicas e faculdades de Pernambuco. Todos articularam a passeata em direção à Câmara de Vereadores. Lá, os integrantes foram recebidos pelo Vereador Audísio Costa (Pc do B), a quem entregaram o ofício nº 116/2005 formulado pela Feneis. O documento pede o apoio dos vereadores a regulamento da Lei municipal nº 16.529 que altera a Lei nº 16.918/2003, 28/11/2003, que reconhece no âmbito do Município do Recife, como sistema lingüístico a Língua Brasileira de Sinais – Libras, Lei Estadual nº 12.280, 11/11/2002, que dispõe sobre a Proteção Integral aos Direitos do Aluno, Lei nº 11.686, 18/10/1999, que reconhece oficialmente no estado de Pernambuco, como meio de comunicação objetiva e de uso corrente, a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e dispõe sobre a implantação desta como língua oficial na Rede Pública de ensino para Surdos, Lei nº 12.757, 24/01/2005, Cria, no quadro de empregos do Poder Executivo o grupo Magistério Público para Educação Especial, e dá outras providências. Após a chegada dos manifestantes ao Palácio do Campo das Princesas do Governo, em Santo Antonio, onde foram recebidos pela representante do gabinete civil do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiente – CONED, Magali Siqueira, os manifestantes pediram a presença de intérpretes em repartições públicas estaduais. Magali Vale informou que se refere à educação, o Estado já está providenciado a resolução desse problema e que a área de Educação deve ser a primeira a ser beneficiada. A Secretaria de Educação deve realizar um concurso público para suprir as necessidades prioritárias nas escolas. No entanto, ainda não há data para que ele aconteça por que está sendo analisado na Procuradoria Geral do Estado (PGE), que declarou a conselheira que até o fim do ano deverá ocorrer à contratação de intérpretes para as escolas públicas. De acordo com os coordenadores da passeata, Marcelo Batista – Diretor Regional da Feneis/PE e Benevando Farias – Diretor Administrativo da Feneis/PE, os Surdos cobram a presença de profissionais capacitados para orienta-los em órgãos da Secretarias de Saúde, da Educação e Defesa Civil do Estado.

Apesar desse universo, muitos direitos dos Surdos ainda não são respeitados. O preconceito é o maior inimigo dessa população. As empresas nem sempre cumprem a lei colocam em seus quadros de funcionários pessoas com deficiência. Para Farias, a Delegacia Regional do Trabalho precisa intensificar a fiscalização nas empresas para que estas cumpram as leis. O dia 26 de setembro foi sugerido para lembrar a inauguração da primeira escola para Surdos no País, em 1.857, o Instituto Nacional de Surdo Mudo, do Rio de Janeiro atual Instituto Nacional de Educação de Surdos.

54


Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa portadora de Deficiência O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência - CONED é um órgão de caráter permanente, deliberativo e controlador das políticas e das ações governamentais, em todos os níveis de atendimento aos portadores de deficiência. O CONED é formado por 24 membros, dos quais 12 são representantes governamentais e 12 não governamentais. Os representantes governamentais são nomeados pelo Governador do Estado, enquanto os não governamentais são eleitos pelas organizações da sociedade civil. Entre os governamentais estão representantes das diversas políticas setoriais do Estado, além do Ministério Público e da OAB-PE. Quanto aos não governamentais, possuem assento no CONED os representantes de entidades ligadas ao atendimento de pessoas com deficiência, nas seguintes áreas de atuação: deficiência auditiva, visual, física e sofrimento mental. Também possuem assento no CONED, representantes de entidades de profissionais especializados na habilitação e reabilitação de pessoas com deficiência. Durante todo o ano, houve várias reuniões e Assembléias no CONED sobre vários assuntos, com os representantes titulares e suplentes da Feneis, Recife.

1 - Conselheiro Titular: Marcelo Batista Diretor Regional da Feneis/PE 2 - Conselheiro Suplente: Climério de Queiroz Brayner Junior - Presidente da Associação de Surdos de Arcoverde - ASSARC 3 - Conselheiro Titular: Lindilene Maria de Oliveira Representante do Centro de Apoio aos Surdos - CAS 4 - Conselheiro Suplente: Antonio Carlos Cardoso Diretor Segundo vice-presidente da Feneis Nacional Eventos e Outros:   

Agendamento de reuniões, palestras, entrevistas e eventos; Atendimentos aos alunos de Universidades que desejam conhecer a FENEIS e seu trabalho junto à Comunidade Surda; Implantação da caixa de sugestões onde os alunos depositam seus elogios, reclamações e sugestões para o bom andamento dos cursos;

Associações dos Surdos - Pernambuco

55


Os Surdos têm a liberdade das formas de comunicação. Nas associações eles fazem suas festividades e vivem as culturas surdas como se lá fosse um segundo Lar. O Conteúdo político das associações deriva das reivindicações por reconhecimento da cultura surda, da Libras e da cidadania surda. A Feneis tem como objetivo incentivar a criação das Associações de Surdos e dar suporte administrativo para o bom funcionamento dessas. Associações dos Surdos de Pernambuco: Olinda, Arcoverde, Petrolina, Caruaru, Gravata, Nazaré da Mata, Santo Antonio do Cabo e Paulista. Feneis/PE: Diretor Regional - Marcelo Batista Diretora Regional Administrativo - Benevando Farias Diretor Regional Financeiro - César Augusto Machado Secretária - Cláudia Galvão Coordenadora do Celes - Patrícia Cardoso Subcoordenações dos Setores de:  Ensino de Libras - Adriana Cecília e Lindilene  Interpretação de Libras - Creuza Santana e Suely Cristina  Pesquisa sobre Libras - Luciana Mousinho e Deyvison Lima  Educação de Surdos - Danielle Soares e Cássia Fernanda  Profissionalizantes e de Atualização - Luis Antonio e Kilma Coutinho  Apoio Social - Fabio Henrique e Keyla Santana  Cultura - Helio Mariano e Robson

Instrutores: 01 - Adriana Cecília Uchoa 02 - Antonio Cardoso 03 - Danielle Soares 04 - Deyvison Lima 05 - Keyla Santana 06 - Kilma Coutinho 07 - Lindilene Oliveira 08 - Luciana Mousinho 09 - Maria Cristina 10 - Patrícia Cardoso 11 - Terezinha de Jesus

Intérpretes: 01 - Benevando Magalhães Farias 02 - Creuza Santana 03 – Fernando Vilarim 04 - Lis Pedrosa da Silva 05 - Marcos Gonçalves 06 - Maria Betânia Ferreira 07 - Maria de Fátima Rodrigues 08 - Máuria Figueiredo da Silva 09 - Nádja Alexandrino 10 - Sueli Cristina

56


O Celes foi constituído pela Feneis com o objetivo de ser um centro de referência para estudos realizados sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e sobre a Educação dos Surdos.

Suas atividades envolvem:  Elaboração de políticas voltadas para a Libras;  Promoção de cursos de Libras;  Promoção e apoio a eventos relacionados com a Educação dos Surdos;  Suporte para trabalhos e pesquisas.

Dentre as suas finalidades estão:  Defender a Libras, como primeira língua das Comunidades Surdas;  Manter o contato com as instituições governamentais (municipais, estaduais e federal) e não governamentais (escolas, associações de pais e Surdos, clínicas e outros) para colher dados sobre Surdos e apresentar suas reivindicações na área educacional;  Oferecer orientações pedagógicas às escolas privadas e públicas, que atendam alunos Surdos através de assessores e/ou consultorias;  Apresentar à sociedade a necessidade da presença de intérpretes de Libras nos estabelecimentos de ensino freqüentado por Surdos, principalmente nas universidades;  Estimular a criação de Escolas de Surdos; reunir grupos de discussões sobre propostas metodológicas e curriculares para a Educação dos Surdos e/ou escolas - pólos que concentrem os alunos Surdos;  Promover intercâmbios permanentes com grupos de pesquisa nessa área, educacionais, principalmente na área da surdez;  Avançar na luta pelos direitos educacionais dos Surdos e zelar pelos interesses dos mesmos.

Planejamento Estratégico (2005 – 2008) Iniciamos o ano de 2005 organizando nosso Planejamento Estratégico (PLE) cuja META é: Ampliar o número de instrutores no 57


estado, além de melhorar a qualidade de nossas ações, aumentando as condições de trabalho (físicas, financeiras e humanas) do CELES – CENTRO DE ESTUDOS EM LIBRAS E EDUCAÇÃO DE SURDOS, além de capacitar, permanentemente, seus coordenadores e subcoordenadores. No Escritório Regional de Pernambuco o Celes está assim composto:

ESCRITÓRIO REGIONAL DA FENEIS EM PERNAMBUCO Coordenadora do Centro de Estudos em Libras e Educação de Surdos - Celes/PE Sub-coordenadores dos Setores Assessoria do Celes

SEDUC SEP SEINT SEN Ensino de Libras

Interpretação em Libras

Pesquisa sobre Libras

Educação de Surdos

SECUPA Cursos Profissionalizantes SEC e de Atualização Cultura

SEAS Apoio Social

O PLE foi concretizado após várias reuniões com o grupo diretivo, coordenadora e sub-coordenadores do CELES. Através da assessoria de Denise Coutinho - pedagoga, especialista em educação de Surdos e em lingüística aplicada ao ensino de línguas estrangeiras - realizamos as etapas de construção do PLE (2005-2008) o que tornou possível elaboração de projetos tendo claro a alcançar: meta, objetivos, atividades, parceiros, beneficiários, vínculos, etc.; Para 2005, de acordo com nossa realidade, necessidades e possibilidades, além dos parceiros, definimos: 58


1. Atendimento direto e indireto PERÍODO

INSTRUTORES

COORDENADORES/ SUB-COORDENADORES

SURDOS/OUVINTES

2005

30

14

3.000 pessoas

2. Objetivos específicos 1. Realizar o censo “SURDO SIM”, através das Associações de Surdos e/ou entidades para Surdos para identificar a realidade dos Surdos no estado de Pernambuco; 2. Qualificar os sub-coordenadores dos setores do Celes; 3. Formar Instrutores Surdos no Interior do Estado; 4. Adquirir equipamentos/materiais permanentes e de consumo para o Celes; 5. Contratar profissionais para o trabalho na Feneis-PE;

3. Atividades específicas 1. Definir as questões constantes do censo SURDO SIM; 2. Definir ou redefinir ações a partir dos resultados do censo; 3. Ministrar cursos de formação de lideranças visando a qualificação da atuação dos sub-coordenadores; 4. Favorecer a articulação e participação dos sub-coordenadores em eventos: fóruns, seminários, palestras, encontros, etc., 5. Contratação de profissionais para o trabalho de coordenação e de assessoria para os trabalhos desenvolvidos pelo Celes; 6. Realizar encontros mensais, onde serão realizados por módulos;

59


7. Articular com as associações de surdos dos 10 municípios selecionados;

4. Projetos de apoio financeiro O Planejamento Estratégico favoreceu maior clareza à Coordenação do Celes e a partir daí foi possível ampliar sua rede de parceiros, inclusive a nível internacional: A) IS – SERVIÇO INTERNACIONAL Durante dois anos, dois voluntários Surdos ingleses estarão atuando no Celes com os seguintes objetivos: 1. Treinamento, interpretação e educação especial O (a) cooperante trabalhará com SEINT, SEN, SEP e SEDUC. 2. Promoção dos direitos dos Surdos O (a) cooperante trabalhará com SEAS e SECUPA. B) CBM O PROJETO SURDOMAIS apresenta propostas de atividades nas áreas de pesquisa, social e cultural que serão desenvolvidas com os membros de nossa comunidade e da comunidade ouvinte visando nossa autonomia e a firmação de nossa identidade Surda. O Projeto foi enviado e aceito. Estamos aguardando os recursos para o início de 2006. C) PROPOSTA DE ACESSIBILIDADE NA SAÚDE

O Celes através do Seint elaborou proposta de acessibilidade nos principais hospitais de emergência do grande Recife e interior do Estado de Pernambuco, Priorizando as cidades com maior número de Surdos e que seja referência para os municípios vizinhos. Como Caruaru e Petrolina. Após reunião com a Gerência Estadual de Saúde da Pessoa com Deficiência Sr. Wallace Braz e a Sra. Adriana juntamente com a Sra. Patrícia Cardoso e a interprete Sueli Santos, o

60


Seint fez o levantamento através dos dados censitários para ter uma idéia do quantitativo de Surdos em Pernambuco. Outro desafio é como contratar o intérprete para atuar nesses hospitais uma vez a profissão de intérprete não é legalmente reconhecida. Fez-se uma pesquisa pela internet a fim de saber se já havia em algum estado esse serviço, mas não há. Propusemos, porém a internet seja terceirização em sistema de plantão e que sua carteira seja assinada como intérprete de Libras. O Seint vem desenvolvimento um trabalho voltado aos intérpretes visando de qualidade, buscando profissionais comparecimento com o segmento das Pessoas com Deficiências e que sejam éticos. 5. Cursos Aumentamos consideravelmente o número de cursos de língua de sinais realizados que são ministrados por instrutores Surdos capacitados e treinados pelo Celes de forma contextualizada onde são desenvolvidos conhecimentos a nível básico (módulo I, módulo II e módulo III) da Libras. O Público Alvo dos cursos foram Fonoaudiólogos, pedagogos, professores, psicólogos, terapeutas ocupacionais, estudantes de licenciaturas, familiares, funcionários da empresas e demais interessados, podendo, os mesmos, ser ministrados por módulos ou completo.

61


LOCAL / TURMA (Módulo I ou II ou III ou Completo) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma X - Módulo completo) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma III - Módulo I) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma XXVI - Módulo completo) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma XXIX - Módulo completo) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma V - Módulo completo) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma XII - Módulo I) (EMPORDEB) – Bezerros / PE - 99 km (Turma VIII - Módulo I) Igreja Presbiteriana da Madalena (Turma VII - Módulo I) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma XXXI) Igreja Presbiteriana da Graças (Turma XXIV - Módulo completo) CREA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de PE (Turma XV - Completo Módulo) Petrolina/PE - 722 km (Turma XXII - Módulo completo) Vitória de Santo Antão / PE - 45 km (Turma XXIII – Módulo completo) Igreja Nazareno da Boa Viagem (Turma IV - Módulo I) Igreja Presbiteriana da Madalena (Turma XXVII - Módulo II) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma II - Módulo completo) Igreja Batista da Capunga (Turma IX - Módulo I) Igreja Presbiteriana da Madalena (Turma I - Módulo I) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma VI - Módulo I) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma X - Módulo I) Igreja Presbiteriana da Madalena (Turma XIII - Módulo I) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma XI - Módulo I) Igreja Adventista da Boa Vista (Turma XVI B - Módulo I) Igreja Adventista da Boa Vista (Turma XVI D - Módulo I) Igreja Adventista da Boa Vista (Turma XVI B - Módulo I) Igreja Adventista da Boa Vista (Turma XVI A - Módulo I) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma XIV - Módulo I) Escritório Regional da Feneis em PE (Turma XV - Módulo I) FROMPET - CENTRAL PET IND COM. IMP.E EXP. LTDA LG. PHILIPS Displays Brasil Ltda (Turma I - Libras I) LG. PHILIPS Displays Brasil Ltda (Turma II - Libras I) LG. PHILIPS Displays Brasil Ltda (Turma III - Libras I) LG. PHILIPS Displays Brasil Ltda (Turma IV - Libras II) LG. PHILIPS Displays Brasil Ltda (Turma V - Libras II) LG. PHILIPS Displays Brasil Ltda (Turma VI - Libras II) LG. PHILIPS Displays Brasil Ltda (Turma VII - Libras II) VICUNHA TÉXTIL (Turma I - Libras I) CHESF - Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Turma I - Libras I)

62


05.Formação de Instrutores Iniciamos, também, neste ano uma formação sistemática, periodicidade mensal, de instrutores da capital e do interior visando uma maior atuação da Comunidade Surda nos espaços governamentais e de ongs. Hoje Pernambuco já conta com um

63


número, bastante significativo, de instrutores, distribuídos em Recife, Paulista, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Vitória de Santo Antão, Arcoverde, Garanhuns, Nazaré da Mata, Brejo da Madre de Deus, Caruaru, Surubim, Petrolina, Pesqueira, Barreiros, Belo Jardim, Limoeiro, Cabo de Santo Agostinho, Ouricuri, Caetano, Floresta, etc., MUNICÍPIOS DO ESTADO de PERNAMBUCO AGENTES MULTILPLICADORES (AS) 1. Antonio Carlos Cardoso 2. Patrícia Cardoso

Paulista-PE Paulista-PE

INSTRUTORES(AS) 3. Adriana Cecília Uchoa Cecilia Netto 4. Alyson Albuquerque de Araújo 5. Ana Claudia da Silva 6. Ana Lucia Martins Soares 7. Ana Lucia Pereira da Silva 8. Bernardo Luís Torres Klimsa 9. Betiza Pinto Botelho 10. César Augusto da Silva Machado 11. Climério de Queiroz Brayner Junior 12. Daniel Fernandes de Melo Junior 13. Daniela Soares de Siqueira 14. Denize Lins de Lima 15. Deyvison Lima de Souza 16. Edmilson José A. da Silva Júnior 17. Edson Flavio da Silva 18. Elyszandra Almeida Lacerda 19. Felipe Pires Ferreira Santos de Lima 20. Floripes Antonio Leal Neto 21. Geraldo Barbosa dos Santos 22. Gerlania Gouveia de Souza 23. Jackson da Silva 24. Jadson Cristóvão Rodrigues 25. João Manoel da Silva 26. Jonatã Alves Malaquias 27. José André Florentino Pinto 28. Jose Arthur de Melo Lima 29. Jose Carlos Marques da Silva 30. Juliana Carvalho Cabral 31. Keyla Maria Santana da Silva 32. Kilma Marques Coutinho

Olinda-PE Olinda-PE Jaboatão dos Guararapes-PE Recife-PE Vitória do Santo Antão-PE Recife-PE Recife-PE Jaboatão dos Guararapes-PE Arcoverde-PE Garanhuns-PE Recife-PE Recife-PE Jaboatão dos Guararapes PE Nazaré da Mata-PE Brejo da Madre de Deus-PE Caruaru-PE Garanhuns-PE Surubim-PE Petrolina-PE Petrolina-PE Caruaru-PE Recife-PE Jaboatão dos Guararapes PE Pesqueira-PE Recife-PE Recife-PE Garanhuns-PE Recife-PE Recife-PE Recife-PE

64


33. Leane Pereira Cordeiro 34. Lindilene Maria de Oliveira 35. Lílian Karla Sales de Melo 36. Luciana Cristina Costa Mousinho 37. Luciane Candido de Sousa 38. Magda Souto Rosa do Monte 39. Manoel Miguel da Silva Junior 40. Marcelo Sergio da Silva 41. Marco Aurélio Campelo Torres 42. Marcos Antonio Dias de Melo 43. Maria da Conceição Pereira 44. Maria Cristina Magalhães L. da Silva 45. Maria de Fátima Oliveira Azevedo 46. Maria Helena Soares de Oliveira 47. Mirobaldo Valeriano de C. Correia 48. Michelle Arrais Guedes 49. Moacyr Vasconcelos de A. Neto 50. Natanael Rodrigues dos Santos 51. Plínio Gustavo E. Barros Correia 52. Regilene Soares Dias 53. Rodrigo Sampaio Braga 54. Sandra Alves da Mata 55. Sergio Ricardo Lira Florêncio 56. Terezinha de Jesus dos Santos 57. Wanda Maria Paiva Pinheiro

Recife-PE Recife-PE Caruaru-PE Recife-PE Petrolina-PE Recife-PE Barreiros-PE Arcoverde-PE Belo Jardim-PE Limoeiro-PE Cabo do Santo Agostinho-PE Recife-PE Recife-PE Petrolina-PE Barreiros-PE Recife-PE Nazaré da Mata-PE Paulista-PE Caruaru-PE Olinda-PE Barreiros-PE Ouricuri-PE Arcoverde-PE Recife-PE Jaboatão dos Guararapes PE

(DECLARAÇÃO) 58. Alexandra de Andrade Silva 59. Allane Souza Arruda 60. Ana Paula Nunes de Vasconcelos 61. Ana Paula Sá da Cruz 62. Anna Patrícia Albuquerque de Araújo 63. Cássia Fernanda C. M. de Lima 64. Edvaldo da Silva Gonçalves 65. Erica Mirela dos Santos 66. Gildeano Marcilio de Lacerda 67. Gláucia Kelly de Assis 68. Isis Sabrina Freire Lauponi 69. Luiz Cláudio de Souza Pinto 70. Mirelly Lucena de Lira 71. Pery Tavares Ribeiro 72. Sandra Patrícia da Silva

Caetano-PE Caruaru-PE Olinda-PE Floresta-PE

Olinda-PE Recife-PE Recife-PE Cabo do Santo Agostinho-PE Jaboatão dos Guararapes-PE Porto Alegre-RS Recife-PE Paulista-PE Recife-PE Recife-PE Jaboatão dos Guararapes-PE

6. Agenda de atividades

65


Durante o ano de 2005 desenvolvemos inúmeras atividades para alcançarmos nossos objetivos definidos no Planejamento Estratégico. * Reunião com a Secretaria do Juizado Especial Criminal do Recife; * Reunião com o CREFAS – Mata de Nazaré/PE ; * Reunião com o representante responsável projeto Cáritas Nordeste II do Brasil; * Denise Coutinho assume a assessoria do Celes e orienta a elaboração do Planejamento Estratégico 2005-2008, além da elaboração de projetos de ajuda financeira; * Reuniões com coordenadores e sub-coordenadores do Celes para a preparação do I FÓRUM do Celes; * Organização do IX Fórum da Feneis/PE com o tema: Acessibilidade e Direitos de Surdos. * Elaboração do Projeto SURDOSIM; * Trabalhos burocráticos para a organização dos fóruns e projeto SURDOSIM com a participação de Sueli Cristina - SEINT; * Encaminhamentos em relação à doações, local, infra-estrutura para os Fóruns; * Treinamento dos sub-coordenadores dos setores do Celes em função de suas apresentações no Fórum; * Divisão de tarefas entre os membros do Celes para a execução do I Fórum do Celes e IX Fórum da Feneis-PE; * Preparação e organização da I Feira de Trabalhos Manuais dos Surdos; * Reunião dos sub-coordenadores dos setores com o Presidente da Feneis Nacional Sr. Antonio Mário, o Exercício em Diretor de Política Educacional da Feneis Sr. Rodrigo Malta.

* I Fórum de Celes/PE com o tema: Planejamento Estratégico 2005 a 2008 e IX Fórum de Feneis/PE com o tema: Acessibilidade e Direitos de Surdos com a participação do Sr. Antônio Mário,do Sr. Rodrigo Malta e do Sr. Neivaldo Zovico Diretor Regional da Feneis/SP; * Reunião dos membros do grupo diretivo da Feneis e do Celes com o Antônio Mário e Rodrigo Malta; * Reunião com membros das Associações de Surdos do Nordeste; *Palestra da Coordenadora do Celes Patrícia Cardoso na FIR - Faculdade de Integração do Recife (Disciplina de Audiologia Educacional para alunos do 5º período do Curso de Fonoaudiologia desta Instituição.) – com o objetivo de compartilhar com os alunos conhecimentos a respeito da entidade, sua historia, finalidade e atividades voltadas para a Comunidade Surda e a partir disso abrir espaço para um debate informal; 66


* Palestra do Diretor Regional da Feneis/SP Sr. Neivaldo Zovico responsável do Anatel (TDD) que explicou sobre a lei de acessibilidade nº 10.098, decreto nº 5.296; * Reunião de avaliação do I Fórum do Celes com a coordenadora e subcoordenadores dos setores * Organização do Projeto do Setor de Cultura – SEC com a assessora Denise Coutinho; * Reunião periódica dos membros do CELES para a discussão sobre a realização do IV Encontro dos Instrutores Surdos de Libras e IV Encontro de Intérprete de Libras do Nordeste; * Visita de 3 Surdos sergipanos: Alexandra, Karina e Fabio Alves. Além de conhecer as dependências da Feneis debatemos sobre a criação da Comissão de Libras ou Centro de Estudos em Libras em Sergipe; * Reunião com diretores do Celes e da Feneis sobre funcionamento da Feneis;

* Reunião da Coordenadora do Celes Patrícia Cardoso em Petrolina/PE, com membros da Comunidade Surda sobre o funcionamento da Associação de Surdos; * Visita e Palestra de Patrícia Cardoso na nova sala do NAPPNE – Núcleo de Apoio Psicopedagógico as Pessoas com Necessidades Especiais da Secretária Municipal de Educação, Esporte e Cultura – Petrolina/PE; * Reunião da Coordenadora do Celes/PE com representantes do CEPES – CENTRO DE EDUCAÇÃO PERMANENTE PARA SURDOS, João Pessoa/PB, para tratar sobre encaminhamentos para firmar parceria e acordo de repasse de verbas; * Realização de Oficina Pedagógica com o tema: Educação de Jovens e Adultos na Paraíba ministrada por Patrícia Cardoso(Celes/PE) Ana Lúcia Leite (Instituto de Cegos Adalgisa Cunha – João Pessoa/PB) e Denise Coutinho (Celes/PE) sobre a inserção social dos deficientes; * Visita do Diretor 2º Vice-Presidente Nacional – Antônio Cardoso a Nazaré da Mata-PE para discutir sobre a criação da Associação de Surdos de Nazaré da Mata – ASNAM; * Curso de Libras e Palestra da coordenadora do Celes/PE em Triunfo-PE para pais e ouvintes sobre “Vida, Comunidadee Cultura dos Surdos; * Reunião geral do Celes/PE para elaboração do Projeto Educar para o Canadá e esclarecimentos sobre as entidades parceiras da Feneis/PE; * Parceria com a empresa LG Philips Displays para cursos de Libras para 5 (cinco) turmas; * Participação de César Augusto - Diretor Regional Financeiro – na reunião nacional da Feneis, no Rio de Janeiro; * Reunião geral de sub-coordenadores dos Setores, Coordenadora e Assessora do Celes para finalizar o Projeto Educar;

67


* Reunião com os membros do Celes sobre a IV Passeata de Surdos que será realizada no mês de setembro; * Reunião geral com o Agente Multiplicador Antonio Cardoso sobre o Curso de capacitação para Instrutores Surdos: carga horária, conteúdo programático, etc.; * Reunião geral dos sub-coordenadores e coordenadora do Celes com representantes do CAS – Centro de Apoio ao Surdo; * Preparação do organograma do 2º. semestre dos setores do CELES - SEN, SEP, SEINT, SEDUC, SECUPA, SEC e SEAS; * Realização do X Fórum da Feneis com o tema Acessibilidade. Apresentação e posse dos novos membros do grupo diretivo do escritório regional - Sr. Marcelo Batista assumiu como Diretor Regional e Sr. Benevando Magalhães Farias assumiu como Diretor Regional Administrativo a posse; * Divulgação do trabalho da Sead – Superintendência Estadual de Apoio à pessoa com Deficiência em relação à colocação profissional de deficientes; * Reunião dos membros da Feneis com o Diretor Regional financeiro para divulgar sua participação na reunião ordinária da Feneis; * Reunião geral dos sub-coordenadores e coordenadora do Celes para elaboração do Requerimento Orçamental do Projeto SURDOMAIS para 2006; * Curso de Libras e Palestra com o Tema: O que é a Feneis? Da Coordenadora do Celes Patrícia Cardoso em Triunfo-PE; * Reunião Geral do Celes para preparação do encontro com a Representante da CBM; * Visita da Representante da CBM e encontro com os membros da Feneis/Celes; * Reunião com membros do IS – Serviço Internacional que demonstraram interesse em firmar parceria com a Feneis, através do Celes com o envio de voluntários ingleses (Surdos ou ouvintes);

* Reunião com Sra. Maria Luiza Martins Alécio - Secretária de Educação para solicitar a inclusão do cargo de instrutor no Quadro de Empregos do Poder Executivo o Grupo Magistério Público para Educação Especial; * Elaboração do Projeto para uma nova parceria internacional com a AK–PB; * Reunião do Celes para definir o trabalho dos voluntários ingleses através da parceria com o IS;

68


* Reunião para a preparação do Celes com representantes de organizações suíça * Encontro com os jovens suíços: 1) Manuela Wenger(surda) ; 2) Gian Reto Janki (surdo); 3) Thomas Helbling(surdo); 4) Suyanne Rheinegger (surda); 5) Samanth Taha (ouvinte); 6) Lena Tichy (ouvinte), além de Gasser (tradutora alemão - português) e Johanna Fuchs(especialista em educação especial); * Reunião dos membros do Celes sobre a visita do Sr. Antonio Mário Presidente de Feneis e Sr. Marcelo Lemos - Diretor 1º Vice-Presidente da Feneis Nacional; * Reunião do grupo diretivo da Feneis/PE com o Presidente da Feneis Nacional Sr. Antonio Mario e Sr. Marcelo Lemos - Diretor 1º VicePresidente da Feneis Nacional; * Reunião do grupo diretivo da Feneis/PE, dos Membros do Celes, do Presidente da Feneis Nacional e do Diretor 1º Vice-Presidente da Feneis Nacional com a representante do Serviço Internacional - IS Sra. Rachel Ellis para definir a parceria; * Palestra da Coordenadora do Celes sobre a História da Comunidade Surda e da Feneis, na Secretaria Municipal de Jaboatão-PE. * Encontro para preparação da IV Passeata de Surdos no dia 26 de setembro; * Participação e palestra do Diretor 2º. Vice-Presente da Feneis e da Coordenadora do Celes no I Encontro Estadual de Instrutores de Libras do Mossoró – RN; * Participação da Coordenadora do Celes no I Curso de Reabilitação Baseada na Comunidade Surda – RBC, promovido pela CBM - oficina Regional para América do Sul; * IV PASSEATA DE SURDOS – PRESENTE SURDOS DOS VÁRIOS MUNICÍPIOS DE PERNAMBUCO – EM BUSCA DE ACESSIBILIDADE E DIREITOS DE SURDOS; * Visita de membros da Cáritas NE II (2 Surdos e 1 ouvinte) sobre reunião de inauguração do CREFAS - Escola de Surdos em Nazaré da Mata; * I Encontro de Instrutores Surdos de Pernambuco destinado a instrutores que atuam com vínculo com a Associação de Surdos – participaram 43 pessoas sendo: # Feneis/Celes Regional PE (9 Instrutores, 2 Diretores Regionais, 3 subcoordenadores, a coordenadora e a assessora); # Associações de Surdos de Pernambuco - ASSPE (2 Instrutores);

69


# Vitória de Santo Antão - ASO (4 Instrutores); # Nazaré da Mata – ASNAM (2 Instrutores); # Olinda - ASO (2 Instrutores); # Arcoverde - ASSARC (2 Instrutores); # Garanhuns - ASGH (2 Instrutores); # Caruaru - ASC (2 Instrutores); # Limoeiro - ASL (2 Instrutores); # Petrolina - ASPET (5 Instrutores); # Gravatá - ASG (2 Instrutores); PARTICIPANTES DE ENTIDADE EM PERNAMBUCO OU DE OUTROS ESTADOS # Município de Pombos (um Instrutora); # Município de Pesqueira (um Instrutor).

# Município de João Pessoa/Paraíba - Participantes do CEPES Centro de Educação Permanente para Surdos (2 Instrutores); # Associações de Surdos de Natal – ASNAT (1 Instrutora); # Associação de Surdos de Mossoró – ASMO (2 Instrutores). * Participação de membros do Celes no VIII Encontro de Educ. Saberes Necessários à Formação Docente na Contemporaneidade – mini-curso: Saberes que viabilizam a inclusão do aluno Surdo; * Reunião na Secretaria da Saúde para debater sobre a proposta de Acessibilidade de RPA – colocação profissional de intérpretes no interior do estado: Petrolina, Caruaru e na Capital Recife; * Reunião na Secretaria Estadual de Saúde sobre proposta para orçamento financeiro - para profissionais que dominam LIBRAS - intérpretes e psicólogos nos Hospitais; * Chegada de profissionais voluntários da Inglaterra. Helen Phillips e Jason Vessey (Surdos) para uma atuação de 2 anos; * Elaboração de proposta para a contratação, em regime de urgência, do profissional intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) para atendimento dos usuários Surdos em uma unidade hospitalar de referência. * Participação e palestra do Diretor 2º. Vice-Presente da Feneis e na Comissão dos Instrutores Surdos de Libras de Sergipe – SE e Diretoria da Associação de Surdos de Sergipe - ASSE; * Realização o II Encontro de Instrutores Surdos de Pernambuco; * Participação do Diretor 2º. Vice Presidente Nacional e da Coordenadora do Celes no encontro nacional de membro do Celes no Rio de Janeiro; Compõem o Celes/PE:

70


- Coordenadora do Celes/Regional - Patrícia Cardoso - Assessora do Celes/ Regional – Denise Coutinho São sub-coordenadores do setores do Celes: Sigla

SEN

SEINT SEP SEDUC SECUPA SEAS SEC

Setores de:

Nomes de Sub-coordenadores:

Adriana Cecília Uchôa C. Netto Ensino de Libras (Surda) Lindilene Maria de Oliveira (Surda) Maria Cristina Magalhães (Surda) Creuza Santana da Silva (Ouvinte) Interpretação em Libras Suely Cristina da Silva (Ouvinte) Deyvison Lima de Souza (Surdo) Pesquisa sobre Libras Luciana Mousinho (Surda) Daniela Soares de Siqueira (Surda) Educação de Surdos Cássia Fernanda (Surda) Kilma Coutinho (Surda) Cursos Profissionalizantes Gibson Tavares (Surdo) e de Atualização Luis Antonio (Surdo) Keyla Maria Santana da Silva (Surda) Apoio Surdos Fábio Henrique Mota (Surdo) Robson (Surdo) Cultura Hélio Mariano (Surdo)

71


FENEIS

Escritรณrio Regional do Distrito Federal

72


O ano começou com várias reuniões e projetos para o setor. A diretora do CELES, Gricélia Carvalho, continua lutando, junto com sua equipe pela causa dos surdos em Brasília. Em janeiro a equipe do CELES fez várias reuniões, para montar o cronograma de trabalho para o ano. Em fevereiro, foram montados o1º Curso de Instrutor da FENEIS/DF, a 1ª Avaliação de Intérpretes e os futuros cursos de capacitação e formação de intérpretes que serão oferecidos neste ano. Em março, foi feita uma reunião com todos os candidatos à avaliação de intérpretes, onde foram explicados os critérios e as formas da prova. As inscrições para avaliação de intérpretes foram abertas e foi realizada a avaliação. Cada candidato foi filmado e uma banca examinadora de surdos, formada pela diretora do setor, mais dois instrutores de LIBRAS fez a avaliação da filmagem de cada candidato, preenchendo um formulário com notas referentes ao desempenho de cada um nos critérios estabelecidos. Os objetivos previstos foram alcançados, já que cada candidato sentiu a necessidade de se preparar e de interpretar, e a banca examinadora teve condições de avaliar de modo justo, pois tinha tudo filmado e documentado. O setor de intérpretes vem tendo atividades constantes; apesar da dificuldade de ter a presença dos intérpretes em reuniões, conseguimos estabelecer contato e tomar decisões importantes via internet. O setor de intérpretes continua encaminhando profissionais:       

Foram encaminhadas três intérpretes para a Reunião do CONADE, onde participou Rodrigo Malta, conselheiro surdo, representante dos surdos no Conselho; Foram encaminhadas três intérpretes para as reuniões sobre regulamentação da Lei de LIBRAS, realizadas no MEC; A FENEIS/DF encaminhou cinco intérpretes para as reuniões do CONADE e da Comissão parlamentar sobre o Estatuto da Pessoa com Deficiência; Encaminhamos seis intérpretes para o II Seminário Nacional de formação de Gestores e Educadores promovido pelo MEC; Encaminhamos dois intérpretes para a Teleconferência Restaurante Popular, na EMBRAPA; Encaminhamos três intérpretes para a Reunião do CONADE; Encaminhamos três intérpretes para atuarem no Seminário de Financiamento de Oportunidades PPP.

Ressaltamos que o Setor de Intérpretes hoje conta com mais uma voluntária, a intérprete Simone Moura, que ficou responsável pelo encaminhamento de intérpretes. A consultoria e a formação dos intérpretes

73


na FENEIS/DF continua na responsabilidade da intérprete e pesquisadora Elcivanni Santos Lima. O Setor de Instrutores também está em constantes atividades. Foi realizada uma reunião com todos os surdos interessados em se tornar instrutores. A reunião foi presidida pelo diretor regional, César Nunes, pelo diretor financeiro, Antônio Palhares e pela diretora do CELES, Gricélia. As inscrições foram abertas e em março começou o 1º Curso de Instrutores da FENEIS/DF. O curso foi dividido em duas partes: teoria e prática; a teoria está sendo ensinada pela professora, intérprete e pesquisadora Elcivanni Lima, mestranda da Universidade de Brasília. Os surdos estão estudando Introdução à Lingüística, Gramática da LIBRAS e Cultura Surda. A Srta Gricélia iniciará a prática, com aulas sobre Metodologia de Ensino e LIBRAS em Contexto. O curso prevê também estágio, num total de 360 horas: 80 horas de teoria e 280 horas de prática. No curso temos 20 alunos surdos, alguns já universitários, mas todos com muito interesse, e desejo de ser futuros instrutores de sucesso. O setor de Educação, o de Divulgação e o de Informática também estão trabalhando, com projetos que estarão acontecendo a partir de julho. O setor de Teatro estará contando com o apoio e participação do diretor de teatro Plínio Mosca, que pretende montar a peça Dom Quixote em LIBRAS, em parceria com a FENEIS/DF e com todos os atores surdos. Várias propostas de parceria estão sendo estudadas, pois várias instituições estão solicitando parcerias, principalmente pela necessidade de Cursos de LIBRAS. Nossos projetos estão sendo montados de forma a oferecer o melhor para os surdos de Brasília e todos os profissionais da área, não esquecendo das famílias. O setor de Educação está atuando junto às associações de surdos, que pretendem lutar pelo acesso ao ensino superior para os surdos de Brasília. CELES – FENEIS - DF         

Assistência aos cursos de LIBRAS para ouvintes; Participação em reunião no Palácio do Planalto sobre a criação da Secretaria do Jovem. Debate e organização da solenidade. Participação da solenidade que cria a secretaria do Jovem e adolescente e o Conselho Nacional de Jovens. Proposta de representação dos Surdos no Conselho Nacional de Jovens. Desenvolvimento do projeto Hip Hop para surdos, tendo como integrantes uma surda de Brasília; Participação como representante da comunidade surda de Brasília na apresentação do projeto RYBENÁ – telefonia Celular para surdo; Aconselhamento e consultoria à faculdade que tem alunos surdos; Participação em atividade social com o deputado Roney Lemer; Acompanhamento e auxílio aos surdos que necessitam de atendimento jurídico, junto ao Fórum de Brasília;

74


                     

Proposta de convênio entre Presidência da República e FENEIS, para atendimento ao público no dia de visitação ao Palácio do Planalto; Participação da comissão permanente para a elaboração do Estatuto do Deficiente, discussões e conscientização sobre as necessidades do surdo. Palestra proferida pela professora Lúcia Maria Borges de Sousa; Participação da discussão sobre a Inclusão e Turismo. Proposta de convênio entre FENEIS e Ministério do Turismo; Tentativa de convênio entre FENEIS e cursos preparatórios para concurso, no intuito de facilitar a inclusão dos surdos interessados em estudar; Reunião com Pessoas do governo com o seguinte objetivo: conseguir local adequado para a FENEIS desenvolver seus trabalhos, pedido de apoio para o cadastramento dos surdos de Brasília; Cadastramento de pessoas voluntárias que queiram ajudar a FENEIS; Organização de 4 novas turmas de LIBRAS em Contexto: 2 (duas) de nível básico, 2 (duas) de nível intermediário; Entrevista na TV Brasília, sobre a identidade surda com a apresentadora (Mônica Nóbrega). Discussão junto ao Ministério Público – Promotoria da criança e do adolescente, sobre o direito da criança surda à escola bilíngüe; Participação das reuniões da comissão da juventude; Discussão da proposta de representação dos Surdos no Conselho Nacional de Jovens; Participação Projeto Parque da Cidade – Apresentação do projeto RYBENÁ – telefonia celular para surdo; Aconselhamento e consultoria à Faculdade que tem alunos surdos; e a casais surdos em via de separação; Acompanhamento de surdos a hospitais e auxilio aos surdos que necessitam de atendimento jurídico, junto ao Fórum de Brasília; Discussão do projeto de Lei do Senado nº 180 de 2004 com a comunidade surda; Proposta de convênio da FENEIS e Governo Federal, com Adélia Frejat; Participação da Comissão permanente para a elaboração do Estatuto do Deficiente, discussões e conscientização sobre as necessidades do surdo; Encaminhamento de surdos ao mercado de trabalho – Hospital Anchieta e Posto de Deficientes 109 Sul; Palestra de conscientização – O que é FENEIS? Tenho um colega de trabalho que é surdo; Reunião com Pessoas do governo com o seguinte objetivo: conseguir local adequado para a FENEIS desenvolver seus trabalhos, pedido de apoio para o cadastramento dos surdos de Brasília; Cadastramento de pessoas voluntárias que queiram ajudar a FENEIS; Convite para reunião com a promotoria da educação e do deficiente e comunidade surda de Brasília;

75


Entrevista sobre a questão da profissionalização do intérprete e cultura Surda para o Jornal de Brasília. Foram divulgados os cursos de LIBRAS da FENEIS;  Entrevista sobre bilingüismo para a TV Nacional. Foram divulgados os cursos de LIBRAS da FENEIS;  Organização de matéria sobre surdos, solicitado pela TV Nacional;  Elaboração de protótipo de painel – material de divulgação da FENEIS;  Consultoria sobre a questão do intérprete em emissoras de TV – Requisitada pela Radiobrás;  Consultoria à Secretaria dos Transportes sobre a questão da interpretação em LIBRAS em ambientes virtuais;  Encaminhamento de surdos para atendimento odontológico e psicológico:  Tentativa de conscientização de agentes governamentais sobre a questão da interpretação em propagandas de utilidade pública;  Entrevista concedida à apresentadora Mônica Nóbrega, da TV Band, sobre a Lei de LIBRAS;  Entrevista concedida à TV Senado sobre a importância dos surdos (Acessibilidade celular para surdos e TDD);  Entrevista concedida à TV Nacional, sobre o dia Nacional dos Surdos;  Reunião todas as quartas-feira, no escritório da FENEIS/DF, para organizar as comemorações do DIA NACIONAL DOS SURDOS; 

Palestra em luziânia Goiás, sobre, “A arte e Cultura dos Surdos”;

Reunião com o setor do CELES, sobre a proposta de parceria com a UNB – Universidade de Brasília;  Organização com o setor do CELES, sobre os cursos de LIBRAS, intérpretes e instrutores;  Reunião com a Diretora de Políticas Educacionais, sobre a organização do CELES;  Participação em reunião com os representantes do grupo DFJUG, sobre telefonia celular para surdos (RYBENÁ);  Reunião com os intérpretes e com o CELES, sobre uma nova tabela de preço, e sobre a nova taxa de desconto para FENEIS/DF;  Palestra com a promotoria da Criança e do Adolescente e a Promotoria da Educação;

76


FENEIS

Escritรณrio Regional do Amazonas

77


Apresentação O Escritório Regional Manaus é o primeiro na Região Norte, a qual é um orgulho que a comunidade surda tem, mas sabe que é um desafio muito grande, devido à localidade que se encontra essa região e os meios de transporte disponíveis. A Diretoria tem lutado pela defesa dos direitos dos surdos na região. Nada é fácil, mas é muito gratificante para quem tem experiência. Nossa meta está direcionada na área de educação e, principalmente na divulgação da língua de sinais. Grandes foram os resultados no decorrer do ano, tivemos dificuldade em levar a Libras até as municípios mais distantes da Capital, pois a maioria deles só é acessível através de barcos. A Feneis do Amazonas também realizou o 1º Fórum de Educação de Surdos, que teve como tema “Que educação nós surdos queremos”, o qual alcançou o sucesso resultando na elaboração de um Projeto-Lei por parte dos órgãos municipal e estadual responsáveis pela Educação dos surdos no nosso estado.

Secretaria A secretaria da Feneis/AM tem a missão e a responsabilidade de todo ato desenvolvido pelo escritório regional. É responsável pelo atendimento ao público (dar informações em geral, sobre o curso de Libras, etc.), envio e recebimento de fax, digitação de ofícios, cartas, arquivo de documentos e realização de alguns serviços externos.

CELES/AM A realização do curso de Libras está sendo organizada pela própria secretaria juntamente com a Diretoria Regional. A Feneis/AM tem propostas úteis de divulgação da Língua de Sinais e do Curso de Libras, mas o resultado é abaixo do esperado devido falta de espaço físico e de profissionais para por o projeto em prática.

Curso para novos instrutores e intérpretes A Feneis Matriz em parceria com o MEC encaminhou a Senhora Tânia Amara Felipe juntamente com dois instrutores e três intérpretes de Brasília, para ministrar o curso para novos instrutores surdos e novos intérpretes. Participaram 14 surdos, sendo que 03 foram aprovados, e 16 intérpretes sendo 10 aprovados. Equipe de Instrutores e Agente Multiplicador: AGENTE MULTIPLICADOR: 1- Sílvio Márcio de Alencar INSTRUTORES: 1- Celso Trindade dos Santos 2- Eliete Leite dos Santos 3- Érika Vanessa Ribeiro Mattos

78


456789-

Hailton Ramos Pereira Hamilton Pereira Rodrigues Jackson da Silva Vale Marlon Jorge Azevedo Vera Lúcia de Araújo Bastos Alves Waldeth Pinto de Mattos

ATIVIDADES 

Foi realizada uma reunião coma Diretoria Regional e todos instrutores surdos com o objetivo de traçar as metas do ano em curso;  O Diretor Regional Sr. Marlon Jorge, participou de uma reunião com a Diretoria da Associação dos Surdos de Manaus, a fim de acertar o calendário de eventos;  A Feneis realizou palestra de ética para instrutores surdos;  O Curso Básico de Libras teve início em março e foi realizado pela Feneis na Escola Augusto Carneiro;  A Feneis/AM encaminha proposta de curso de Libras para as empresas;  Realização do 1º Encontro de Instrutores e Intérpretes de Manaus com o tema “A Profissionalização”, onde 102 pessoas foram atendidas;  Distribuição de panfletos nas escolas e faculdades convidando o público a participar do curso de Libras;  Encaminhamento de 04 surdos para a empresa GRADIENTE, e 03 surdos para a empresa PHILIPS da Amazônia, dano um total de 07 surdos atendidos;  Visita do Diretor Regional a Escola Especial José Salomão;  Mudança da Feneis/AM para um novo escritório;  O diretor da Feneis participou de uma palestra na Escola Especial para Surdos Augusto Carneiro sobre o Comportamento Pessoal do Surdo na escola;  A Feneis/AM organiza e realiza uma palestra para os surdos com o tema: “O QUE É AIDS?”, onde 83 pessoas foram atendidas;  Divulgação de vestibular com inscrição gratuita para surdos;  Reunião com a Diretoria e os instrutores surdos na qual o Sr. Marlon Jorge pediu participação e empenho na divulgação do manifesto do Dia do Surdo.  O manifesto do Dia do Surdo foi realizado com sucesso, vários surdos saíram às ruas em passeata rumo à Câmara Municipal e Assembléia Legislativa, na qual a Feneis solicitava a regulamentação da Libras e do Dia do Surdo. A manifestação teve a presença de mais ou menos 135 pessoas;  O diretor da Feneis, o Sr. Marlon Jorge, compareceu à Assembléia Legislativa e à Câmara Municipal a fim de acompanhar a regulamentação da Língua de Sinais e do Dia do Surdo no município de Manaus;  Realização do “I Fórum de Educação dos Surdos” o qual foi um sucesso e alcançou a meta desejada atendendo 151 pessoas;  Reunião no CAS - Centro de Atendimento ao Surdo; No total atendemos 510 pessoas.

79


FENEIS Escritรณrio Regional do Paranรก

80


I - ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

A) Banca de Avaliação de Intérpretes: 

Avaliamos no 1º (primeiro) sábado de cada mês 08 candidatos.

B) Cursos realizados dentro da Feneis: 

Ensino de Libras para Crianças Surdas – para instrutores surdos que atuam nas Escolas – Carga horária 120 horas.

Cursos Básicos de Libras em Contexto

Curso de Libras: Intermediário e avançado

C) Cursos realizados fora da Feneis: Parcerias/Convênios: 

Curso para intérpretes que atuam nas Escolas do Estado - 2 Etapas SEE/DEE Curitiba/PR.

Curso de Libras Básico – Faculdade Estadual do Paraná - UNESPAR Jacarezinho/Pr

Curso Básico de Libras - Escola APAS – São Miguel do Oeste/SC;

Curso Básico de Libras - Quality House - Senges/PR;

Curso Básico de Libras - Empresa Electrolux S/A - Curitiba/PR;

Curso Básico de Libras - Empresa Renault do Brasil - Curitiba/PR;

Curso Básico de Libras - Empresa Copel – nas cidades de: Curitiba, Ponta Grossa, Maringá, Londrina e Cascavel.

Curso Básico de Libras - Empresa Botica Coml Farmacêutica - Curitiba/PR;

Curso Básico de Libras - PUC - Curitiba/PR.

D) Atividades realizadas no dia do surdo: 

III º Simpósio Linguagem e Surdez - Parceria PUC/ PR; Temas: “Classificadores no Processo Anafórico” - Profª. Tanya Felipe.

81


“A Visão do Povo Surdo diante do Intérprete de Libras/Português – Diretora Regional da FENEIS/Pr - Karin Lílian Strobel”. “Libras e Expressão do Pensamento” - Instrutor Leandro Patrício. 

Palestra para os Surdos da Escola Alcindo Fanaya - Instrutora Rosani Suzin

Participação

nas festividades

realizadas

no

Município

de

Pinhais

apresentação de teatro sobre a vida da Instrutora Rosani Suzin. E) Outras atividades: 

Inauguração de TDD no Aeroporto Afonso Pena São José dos Pinhais/PR e, em vários Municípios do Paraná.

Viabilização de uma alternativa de criação de um Plano Especial de menor custo tarifário para os Surdos.

Confecção de trabalhos artesanais com a equipe de voluntários.

Banca Avaliadora de Intérpretes que atuam nas Escolas Públicas – SEED/DEE

Reuniões e Palestras realizadas durante o ano em Florianópolis/SC Projeto Libras é Legal.

II Seminário Paranaense de Surdos - II Amostra de Artes Surda - Parceria SEED/DEE. Temas: “Ética na Comunidade Surda” - Rosani Suzin; “A comunicação do Surdo-cego” - Claudia Sofia, Ana Paula e Carlos Jorge; “Sexualidade” - Paulo André; “Tecnologia e Telefônica para Surdos” – Neivaldo Zovico; “Literatura em LIBRAS” – Luciano; “Movimentos Surdos e Cidadania” - Marcelo Silva Lemos.

Seminário para Surdos – Palestra: O que é a FENEIS e sua Importância para a Comunidade Surda - Cascavel/PR.

Fórum de Discussão – Cidadania das Pessoas com Deficiência - CVI.

Associação de Pais e Amigos de Pessoas Portadoras de Deficiência dos Funcionários do Banco do Brasil - Palestra sobre “Acessibilidade Já” AABB.

82


Palestra para Alunos do Curso de Formação de Docentes: Temas: “O que é a Feneis e os trabalhos que vem desenvolvendo”; “A Importância da Libras para as Pessoas que Trabalham no Ensino Especial”.

Participação – Fórum de Discussão. Depoimento de uma Instrutora da Feneis

Cidadania das Pessoas com deficiência realizada na PUC, com o objetivo de promover amplo debate sobre as políticas que facilitem a qualidade de vida das pessoas com deficiência. As palestras foram:

1º - Palestra: “As pessoas com Deficiências dentro da ótica atual das Políticas Públicas” 2º- Palestra: “A Superação do Assistencialismo por meio de Políticas Públicas Integrativas e Inclusivas” 3º- Palestra: “A Política da Saúde para a pessoa com Deficiência”. 4º - Palestra: “A Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência” 5º- Palestra: “Preconceito e Cidadania” 6º - Palestra: “Transporte e Planejamento Urbano Acessível” 

Reuniões da equipe quando se faz necessário.

83


FENEIS Escritรณrio Regional Do Cearรก

84


CELES O CELES estava diretamente ligado ao setor de cursos. Com a escolha da nova coordenação que foi anunciada durante a visita do vice-diretor da Feneis Sr. Antônio Carlos Cardoso, o este setor passou a supervisionar as atividades desenvolvidas pelos seguintes setores: Setor de Cursos; Setor de Instrutores; Setor de Intérpretes; Setor de Comunicação e o Setor de Pesquisa sobre Libras. Cursos A Feneis-CE dispõe apenas do primeiro nível (Nível Básico) dos cursos de Língua Brasileira de Sinais – Libras. Estes são dispostos em três módulos que compõem carga horária total de 180h/a distribuídas igualmente em cada módulo que apresenta 60h/a. Foram realizadas 09 (nove) turmas do módulo Básico I, 03 (três) turmas do módulo Básico II e 02 (duas) turmas do módulo Básico III totalizando 267 cursistas assim dispostos: Cursos Básicos Realizados Módulo I Módulo II Módulo III Turma Local N º de Turma Local N º de Turma Local N º de alunos alunos alunos I-16 ICES 19 II-06 ICES 19 III-03 ICES 15 I-17 ICES 21 II-07 ICES 21 III-04 ASCE 18 I-18 ICES 22 II-08 ICES 21 I-19 ICES 22 I-20 ICES 14 I-21 ASCE 18 I-22 ICES 21 I-23 Tauá 15 I-24 ICES 21 O Setor de Cursos é responsável pela indicação dos instrutores qualificados e disponíveis a cada turma, organização do material a ser distribuído, montagem do calendário de aulas de cada módulo, esclarecimentos sobre o manual do aluno e dúvidas que apareçam no decorrer do curso, contato com os instrutores, avaliação dos instrutores e dos cursos, auxílio no planejamento e preenchimento da planilha de resultados de notas dos instrutores.

85


Parcerias Na perspectiva de ampliar a divulgação da Língua de Sinais e melhorar a comunicação entre surdos e ouvintes nos diversos setores da sociedade, a FENEIS – CE vem desenvolvendo parcerias com órgãos públicos e privados a fim de realizar cursos de LIBRAS para oferecer aos funcionários e alunos, dessas instituições, que convivem com surdos uma maior oportunidade de comunicação. Realizamos também parcerias na contratação de profissionais intérpretes. No ano de 2005 realizamos as seguintes parcerias:  Exata Consultoria (Cursos de Libras – Básico I e II)  Faculdade Integrada da Grande Fortaleza (Cursos de Libras e serviços de interpretações)  SEDUC – Secretaria de Educação do Ceará (Contratação de instrutores e intérpretes para as escolas públicas)  Faculdade Latino-Americana de Educação (Contratação de intérpretes)  Infraero (Cursos de Libras básico - 40h/a)  PLANTEQ (Plano Territorial de Qualificação Profissional) Formação de Intérpretes da Língua Brasileira de Sinais Com 250 h/a (190 h/a presenciais e 60 h/a estágio) tendo 29 educandos. Metodologia de Ensino da Libras para Instrutores Surdos Com 200 h/a (160 h/a presenciais e 40 h/a estágio) tendo 25 educandos Estar apto ao ensino da Libras para ouvintes como segunda língua; Capacitação de Professores em Educação de Surdos Com 200 h/a presenciais, tendo 25 educandos; Técnicas de Interpretação Com 160 h/a (120 h/a presenciais e 40 h/a estágio) tendo 25 educandos

“Analfabetismo” em Libras Zero A Feneis vem trabalhando para que a (Libras) seja implementada em todo o território nacional, dando prioridade às pessoas surdas adquirirem o mais cedo possível sua língua natural. O escritório regional da Feneis/CE está seguindo as orientações do Programa Nacional de Apoio à Educação de Surdos procurando implementar, articular, estabelecer parcerias, sobretudo com órgãos governamentais para a

86


difusão da Libras nos municípios do Estado. A Feneis firmou uma parceria com o Movimento de Promoção Social – MPS e com a Secretaria da Ação Social do Governo do Estado, através do Projeto Investimento Cidadão PPD para desenvolver o projeto de “Analfabetismo” em Libras Zero à ação de levar as pessoas surdas a conhecerem a Libras e a usarem efetivamente em qualquer espaço social. O projeto “Analfabetismo” em Libras Zero está sendo desenvolvido nos 20 municípios cearenses que apresentam menor IDH (Aiuaba, Alcântara, Araripe, Arneiroz, Barroquinha, Caririaçu, Carius, Catarina, Fortaleza, Granja, Irauçuba, Itatira, Massapé, Moraújo, Ocara, Parambu, Potengi, Quiterianópolis, Salitre e Tarrafas). O curso apresentou uma carga horária total de 160 h/a em módulo presencial, distribuídas em 40 h/a semanais (segunda a sexta nos horários de 8h às 12h e de 13h às 17h). O curso foi realizado nos municípios-sede, cada um abrigando uma 01 (uma) turma de até 25 (vinte e cinco) participantes. O certificado foi concedido aos alunos que obtiveram acima de 75% de presença, abaixo disso tiveram direito a uma declaração de participação. O projeto inicial acerca da alfabetização em Libras foi destinado somente às pessoas surdas e com uma metodologia apropriada para o ensino da Libras e questões sociais envolvendo a comunidade surda. A Feneis apresenta um grande interesse em disseminar a língua de sinais nestes municípios onde haja uma base de sustentação que são, claramente, os surdos. Também não é intenção deste curso que ensinou apenas o básico da língua de sinais aos surdos e ouvintes, estes ministrarem aulas de língua de sinais as demais pessoas dos municípios, ou seja, o trabalho de multiplicação é em nível de comunicação, diálogo, interação social entre surdos e ouvintes, pois o curso não teve o objetivo de preparar instrutores para o ensino da língua de sinais e sim multiplicadores “naturais” da língua. Eventos:  Participação na I Conscientização dos Surdos organizada no Centro Cultural Oboé.  Participação na II Conscientização dos Surdos, organizada no Centro Cultural Oboé. No evento aconteceram palestras que abordaram temas tais como: “Ética na Política”, “Lei versus valores éticos e morais”, “A história dos surdos e sua visão política”, “O que é ser cidadão”, “As associações e os Estatutos”, as quais tiveram a participação do Deputado Estadual Arthur Bruno, Deputado Federal Inácio Arruda, João Carlos Carreiro e Eduardo Gheller; Além de oficinas de conscientização e apresentações de trabalhos de orientação.  Participação no Workshop sobre a inserção da pessoa portadora de deficiência no mercado de trabalho na FIEC.  Organização de um “Media Training de Telejornalismo” que visava esclarecer sobre o processo de veiculação de notícias ministrado para a diretoria e os instrutores. 87


 Identificação das demandas na área de qualificação Profissional para informar o Programa Crédito Empreendedor do FECOP.  Participação na Mesa redonda do Encontro do Conselho Regional de Psicologia tendo como tema: Educação inclusiva por uma escola “mundo que caiba todos os mundos”.  Participação nas reuniões dos grupos temático do Conselho Estadual em Defesa das Pessoas Portadoras de Deficiência.  Participação no I Fórum Internacional de Psicomotricidade Relacional.  Participação no Seminário de Sensibilização para Gestores e Educadores e no seminário “Pensando a Escola Publica Construindo a Cidade Educadora”.  Representação na Assembléia Deliberativa do PPA PARTICIPATIVO centro comunitário Presidente Médici visando a eleição de delegados e mobilização para a conquista do Passe Livre Municipal.  Coletiva com a imprensa Local e a INFRAERO onde foram apresentadas as adaptações no Aeroporto Internacionais Pinto Martins para o atendimento aos deficientes.  Palestra sobre melhorias ao atendimento no Aeroporto à pessoa portadora de deficiência auditiva.  Banca de Avaliação dos Candidatos ao Curso de Formação de Intérpretes.  Participação na palestra “Portadores de Necessidades Educativas Especiais”, estratégias de Inclusão na Universidade, Auditório da Biblioteca de Centro de Humanidades.  Participação na Jornada de Desenvolvimento Inclusivo FIEC.  Inauguração da Biblioteca da APADA.

Dia do Surdo Em comemoração ao dia do surdo, foram realizadas na cidade de Fortaleza: - Um torneio de futebol, acontecido no Instituto dos Surdos do Ceará; - Apresentação teatral com atores surdos e ouvintes, tendo como tema “A história dos Surdos” e em seguida palestra explicativa da peça com brincadeiras e premiações; - Comemorações religiosas; - Passeata em comemoração ao dia do Surdo que se iniciou no Instituto Cearense Educação do Surdo - ICES e teve como destino a Assembléia Legislativa do Estado do Ceará. O evento foi encerrado com uma apresentação do Coral “Mãos que encantam”, com alunos do Instituto de Surdos “Mãos que encantam”.

Reuniões  Reunião com a TV Verdes Mares e Diretoria da FENEIS-CE.  Reunião com os diretores em SP.

88


 Reunião com BNB para possível parceria com a FENEIS - CE para qualificação dos funcionários em Língua de Sinais.  Reuniões mensais com a Associação dos Surdos do Ceará – ASCE e a Associação dos Pais e Amigos do Deficiente Auditivo - APADA.  Reuniões para apresentação e discussão do projeto de curso de Libras e Parcerias.

Instrutores Atualmente contamos com 18 instrutores qualificados e 20 em processo de formação. Destes, seis são graduados, sete estão concluindo a graduação. Os instrutores tiveram a oportunidade de participar de dois cursos: um de Formação de Instrutores e outro de Metodologias do Ensino da Libras. Intérpretes  As atividades do setor de intérpretes se referem à mediação entre os contratantes e os profissionais intérpretes que prestaram serviços no decorrer de 2005. Assim, a presença dos intérpretes se deu em todos os eventos em que a Feneis participou.

SECRETARIA A secretaria foi responsável pelo recebimento, elaboração e encaminhamento de todas as correspondências, comunicações, arquivos e solicitações internas e externas a este escritório, bem como dos projetos de cursos de libras para o interior e para a capital do estado. É de responsabilidade da secretária o envio de propostas de remuneração de intérprete e instrutores em eventos, serviços bancários e auxílio no pagamento de instrutores e na composição do balanço contábil. Atuou também no atendimento aos interessados em informações sobre os cursos de Libras, nos pagamentos e inscrições, no envio de material didático, na venda de material exposto no escritório e no atendimento aos instrutores e aos alunos. Este setor fez contato com instrutores e intérpretes a fim de convidá-los a participar das reuniões e cursos ministrados pela federação, bem como para esclarecer dúvidas e solicitar a prestação de serviços pagos ou voluntários.

SETOR DE COMUNICAÇÃO Este Setor realizou uma reunião com TV Verdes Mares - TVM e a diretoria da FENEIS-CE a fim de viabilizar um Media Training para os Instrutores. A realização deste treinamento organizado pela Assessoria de Comunicação da 89


Feneis-Ce marcou uma nova etapa no relacionamento da Feneis-Ce com as grandes mídias do estado. O setor de comunicação também buscou identificar junto aos surdos os locais onde deveriam ser instalados os telefones públicos para surdos. Em seguida, visitou os responsáveis pelos locais a fim de explicar o funcionamento dos mesmos e solicitar o preenchimento dos ofícios de requerimento dos TDD’s. Os representantes do SECOM da FENEIS-CE mantiveram contatos diretos com os representantes do Setor de Comunicação do Rio de Janeiro para divulgar informações sobre os acontecimentos da comunidade surda no estado. Este departamento foi responsável pela divulgação da Federação através de panfletos e pela venda de material. Durante o ano de 2005 foi organizado pelo SECOM em conjunto com a Secretaria o primeiro Clipping de informações sobre surdos nos periódicos e jornais do estado.

SETOR DE PESQUISA Este setor pesquisa sinais regionais e divulga o fruto de suas pesquisas entre os instrutores que são os multiplicadores naturais destes novos conhecimentos. Além disso, os membros deste setor tiram as dúvidas dos instrutores acerca do uso de determinados sinais, utilização das apostilas e do material kit Libras em Contexto e auxílio no planejamento de dinâmicas a serem usados nas aulas.

DIRETORIA FINANCEIRA    

Organização das notas e recibos do movimento diário e mensal; Compras de material de expediente e permanente; Controle de contas a pagar e a receber; Pagamento de prestação de serviços de pessoal e pagamentos aos instrutores dos cursos de libras;  Receber pagamento dos cursos de língua de sinais e outras receitas;  Realização de serviços externos que tiveram relação com esta diretoria;

AÇÕES DO CEDEF  Posse dos Presidentes e Conselhos que compõem o Conselho Cearense dos Direitos da Mulher, Conselho Estadual sobre Drogas e Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência, no Palácio Iracema, com a presença do Exmo.sr. Governador Lúcio Alcântara;  Inauguração da sede do Conselho com novas instalações e equipamentos; 90


 Palestra sobre “inclusão da pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho” no curso de Gestão de Recursos Humanos da UECE, proferida por Marcius, para cerca de 150 (cento e cinqüenta) pessoas;  Reuniões de organização do evento do Fórum de Empregabilidade de Pessoas com Deficiência, na FIEC, em parceria com PRT, IDT, SETE, BNDS, SENAC, SENAI e outros, representado por Marcius Montenegro;  Reuniões para estruturação do regimento interno do Fórum de Conselhos Estaduais co outros representantes de demais conselhos, promovido pela SIM;  Elaboração do I “Encontro Nacional da Mulher Vitima de Violência no Ceará”  “Projeto Ludwig Van Bethoven da UFC - CAS – SEDUC, para elaboração de curso pré-universitário para pessoas surdas;  Elaboração dos projetos do centro integrado de atenção à pessoa com Deficiência de Fortaleza – CIAD – FOR e do programa de Reabilitação Baseada na Comunidade –  RBC, para Prefeitura Municipal de Fortaleza – Comissão Temática de trabalho e renda;  Participação em assembléia para estruturação do PPA, em defesa da aprovação de 02 (duas) ações Básicas e indispensáveis para melhoria do atendimento à pessoa com deficiência no município de Fortaleza: Centro Integrado de Atenção a Pessoa com Deficiência de Fortaleza CIAD-FOR e Programa de Reabilitação Baseada na comunidade – RBC;  Reuniões do grupo de trabalho do passe Livre com ETUSA, AMC e APAVV, SEDAS, ASSIND, Secretaria de Saúde do Município de Fortaleza;  Caminhada e Ato Show em comemoração ao DIA NACIONAL DE LUTA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA, Realizado pelo CEDEF com o tema “O Direito de Ir e Vir”, com participação de cerca de 1.500 pessoas;  Mobilização, articulada e organização da I Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência;  Eleição de 40(quarenta) delegados do Ceará para a I Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em maio de 2006 com a participação de 1702 delegados do Ceará para 60 Municípios e cerca de 30 convidados;

91


Imprensa –Comunicação Social A visibilidade da FENEIS na mídia tem sido cada vez maior. A presença em debates televisivos, reportagens em jornais impressos, espaços para programas em Libras, refletem resultados positivos. São eles os veículos de comunicação a seguir: Jornais impressos como: OTEMPO, DIÁRIO DA TARDE, HOJE EM DIA, . Emissoras de Televisão como: TV GLOBO, REDE MINAS, TV ALTEROSA, etc. Emissoras de rádio como: RÁDIO CBN, etc. Além de sites na internet como: GOOGLE, TERRA, YAHOO, IG, etc. Hoje vc encontra vários assuntos sobre os surdos e sobre a Libras. Há também o site da Feneis que é: www.feneis.org.br . Brasil é o primeiro país do mundo a regulamentar a língua de sinais A regulamentação da Lei de Libras, que obriga a formação de professores de nível superior e intérpretes em Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), foi comemorada por portadores de deficiência auditiva. O representante do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência (Conade), Antônio Campos de Abreu, ressalta que o Brasil é o primeiro país do mundo a regulamentar a língua de sinais. "Há 79 países que já reconheceram os sinais como linguagem. Mas foi o Brasil quem primeiro regulamentou", afirmou. O presidente da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis), Antônio Duarte, acrescenta que a luta pela publicação e regulamentação da norma começou em 1983. "Os ministros da Educação entravam e saiam. Com isso, nunca conseguimos nada. Agora, o ministro Fernando Haddad nos deu este maravilhoso presente de Natal", destacou. A representante da Coordenadoria Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência (Corde), Carolina Sanches, disse, ainda, que a regulamentação do decreto traz uma nova perspectiva para os surdos, "a verdadeira inclusão, que permitirá a convivência e comunicação com pessoas surdas". De acordo com ela, esse ato torna possível que, em pouco tempo, o Brasil alcance uma verdadeira inclusão social. Hoje (27), o ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou a regulamentação da Lei de Libras. O decreto que institui essa norma foi assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 22 deste mês. Fonte: ABr

92


Ministério das Comunicações tem 120 dias para propor regras sobre acessibilidade à radiodifusão O Globo-29/12/2005 - 18h30m BRASÍLIA - O Ministério das Comunicações tem 120 dias para fazer consultas e audiências públicas a fim de preparar normas sobre a acessibilidade dos portadores de necessidades especiais aos serviços de radiodifusão. A regulamentação, de acordo com o decreto publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial da União, poderá ser por portaria ministerial ou decreto presidencial e deverá listar providências que as empresas de televisão e rádio deverão adotar a fim de facilitar a veiculação de informações para telespectadores e ouvintes com restrições de recepção. O Ministério das Comunicações colherá, em consulta pública, contribuições da sociedade sobre o assunto. As normas deverão tratar, por exemplo, da veiculação, na televisão, de informações por meio da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) e de recursos técnicos como o closed caption, ou legenda oculta, que permite aos telespectadores a recepção da programação com transcrição das falas na tela. FONTE: O GLOBO Acessibilidade - Brasil participa da semana de valorização da pessoa com deficiência no Senado Federal Data: 21/10/2005 No último dia 19 a Acessibilidade Brasil, representada por seu presidente Guilherme Lira, participou da semana de valorização da pessoa com deficiência, através de uma palestra no auditório do Interlegis. Essa palestra foi transmitida através de videoconferência para todas as Assembléias Legislativas Brasileiras, veja abaixo a matéria da agência Câmara. O presidente das Federações das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes), Luiz Alberto Silva, disse que o Código Civil brasileiro prejudica a contratação formal, com registro na Carteira de Trabalho, das pessoas com deficiência. Falando no seminário Acessibilidade: Passaporte para a Cidadania, ele disse que o deficiente tem receio de optar pelo registro em carteira, já que o Código Civil brasileiro garante a ele o recebimento da aposentadoria de seus pais após a morte destes. Como na maioria das vezes essa aposentadoria é superior ao salário pago ao deficiente, esse opta pelo trabalho sem registro. O segundo expositor foi Antônio Campos de Abreu, conselheiro do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência (Conade), que falou a respeito da linguagem dos surdos e da importância de o deficiente auditivo aprender a língua dos sinais. Antônio Campos falou da Libras, a Língua Brasileira de Sinais, e do trabalho que faz para orientar as políticas públicas de inclusão. O senador Flávio Arns (PT-PR), que estava presidindo a mesa do seminário, lembrou que o ambiente legislativo deveria ter representantes de todos os setores, inclusive dos deficientes. Afirmou ainda que os funcionários do Senado estão sendo treinados para atender aos deficientes de maneira adequada.

93


Guilherme Lira, presidente da ONG Acessibilidade Brasil, citou dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) segundo os quais existem 50 milhões de pessoas com deficiência na América Latina e Caribe, 24 milhões só no Brasil. Ele disse que embora a legislação obrigue os sites públicos a se adaptarem aos deficientes até dezembro deste ano, somente 0,1% deles são acessíveis. Ele elogiou o Senado que, afirmou, faz parte da pequena minoria dos órgãos públicos que adaptaram suas páginas na Internet aos deficientes. A deputada estadual Regina Barata, da Organização Nacional de Entidades de Deficientes Físicos, falou dos direitos garantidos a todos os cidadãos, principalmente daqueles que dizem respeito à educação. Ressaltou que poucos estabelecimentos públicos estão preparados para atender ao deficiente, e disse que os hospitais brasileiros que não contam com médicos preparados para atender um deficiente auditivo. FONTE: AGÊNCIA SENADO -

MEC regulamenta ensino da Língua Brasileira de Sinais 28 de dezembro de 2005 O Ministério da Educação, através de audiência realizada em sua Sala de Atos, regulamentou, nesta terça-feira, 27 de dezembro, a Lei de Libras (Língua Brasileira de Sinais) e a assinatura do acordo para realização de cursos de formação de professores nas séries iniciais do ensino fundamental. A notícia foi muito bem recebida por alunos surdos, com deficiência auditiva e necessidades especiais, além de professores e integrantes da comunidade. A disciplina de Libras será obrigatória nos cursos de Licenciatura e Fonoaudiologia e opcional nos demais. Após um ano de vigência, as instituições terão em seus quadros um tradutor e intérprete de Libras para atuar nos processos seletivos e nas salas de aula. Do mesmo modo, o Sistema Único de Saúde (SUS) e os órgãos públicos federais terão de reservar 5% das vagas para servidores e funcionários tradutores ou intérpretes de Libras. O governo federal terá um ano para transformar ou criar escolas e classes bilíngües, e as instituições de ensino superior, o prazo de dez anos para oferecer a disciplina Libras em todos os cursos. Os professores que dominam a língua poderão fazer exames de proficiência, elaborados pelo MEC ou por instituição de ensino superior credenciada pelo ministério. O Censo Escolar 2005, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), aponta que as matrículas em classes comuns dos alunos com surdez no Brasil cresceram 39,3% em 2005, e a de alunos com deficiência auditiva, 65,5%.FONTE: MEC

94


Por dentro dos sinais Reconhecida como meio legal de comunicação e expressão, a Língua Brasileira de Sinais (Libras) é cada vez mais necessária na sala de aula Desde que ESCOLA publicou as reportagens o sinal da inclusão a revista, a redação recebe e-mails de professores de vários locais do Brasil interessados em aprender a Língua Brasileira de Sinais. Nada mais justo. A inclusão está assegurada pela Constituição Federal de 1988 e ganhou força com a Convenção Interamericana para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Pessoa Portadora de Deficiência, celebrada na Guatemala em 2001, que define que o acesso da pessoa deficiente ao Ensino Fundamental em classes regulares é um direito intransponível. Como reflexo, vê-se o aumento de atendimento inclusivo no Brasil. De acordo com o Censo Escolar de 2003, passou dos 24,7% em 2002 para 34,4% em 2004. Nesta reportagem, trazemos para você uma lista de cursos de Libras oferecidos em nove estados brasileiros pela Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis) e um pelo Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES), no Rio de Janeiro, órgão do Ministério da Educação. Localizadas nas capitais, as Feneis levam o curso de Libras para as cidades do interior mediante solicitação da secretaria municipal de Educação ou de grupos com número mínimo de pessoas (veja abaixo). De acordo com Marlene Gotti, assistente técnica da Secretaria de Educação Especial do MEC, o ministério adotou o material didático produzido pela Feneis para ser usado no programa Interiorizando Libras, que já formou cerca de 20 mil professores em Língua Brasileira de Sinais em 12 Estados brasileiros e vai passar por Tocantins, Roraima, Acre, Amapá, Piauí, Rio Grande do Norte, Pará, Sergipe, Alagoas, Mato Grosso e Espírito Santo no segundo semestre de 2005. "Adotamos o material porque ele contextualiza a Libras, trabalha a gramática relacionando-a com a cultura dos surdos, tem dicionário e está focado na conversação, essencial para o trabalho do professor em sala de aula", explica Marlene. Segundo Marlene Gotti, todo professor, seja regente ou de sala de recursos, que atenda aluno surdo tem o direito de fazer um curso de Libras. "Nem sempre isso acontece imediatamente, depende do orçamento das secretarias para organizar o curso", explica Marlene. Incentivado pela curiosidade e pela possibilidade próxima de atender alunos surdos, Ricardo Santos Silva, professor de Ciências da Escola Estadual Cândida Cabral, em Belo Horizonte, começou o curso de libras da Feneis por conta própria. "Estou me preparando para não depender de intérprete. Assim, posso manter uma relação mais próxima com o aluno deficiente. O diferencial que isso trará para minha carreira é conseqüência", conta. Os primeiros meses foram mais difíceis, pois os alunos de libras tiveram que reforçar as expressões faciais. "Elas são a pontuação da frase, é com ela que damos ênfase ao sentido do que queremos dizer. Não sabia que eram tão importantes, me preocupava mais em acertar o sinal. Mas hoje, depois de 6 meses de curso, já dá para eu me virar numa conversa", conta Ricardo. Fonte: NOVA ESCOLA – 12/08/05

Tvs e rádios terão de se adaptar a cegos e surdos 95


O Ministério das Comunicações tem até o final de abril para fazer consultas, audiências públicas a fim de preparar normas sobre a acessibilidade dos portadores de necessidades especiais aos serviços de radiodifusão. A regulamentação do decreto, que foi publicado nesta semana no Diário Oficial da União (DOU), irá especificar as providências que as empresas de televisão e rádio deverão adotar a fim de facilitar a veiculação de informações para telespectadores e ouvintes com necessidades especiais. As normas deverão tratar, por exemplo, da veiculação, na televisão, de informações por meio da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) e de recursos técnicos como o closed caption ou legenda oculta, que permite aos telespectadores a recepção da programação com transcrição das falas na tela. As informações são da Agência Brasil. FONTE: AGÊNCIA BRASIL – 30/12/05

BALANÇO ANUAL DA FENEIS

96


AGRADECIMENTOS

Satisfeitos por ver a conclusão desta etapa de atividades desenvolvidas num período de dedicação, muitas vezes de sacrifício, mas sem dúvida também momento de crescimento profissional e pessoal, a Diretoria da Feneis, em nome dos funcionários, instrutores, toda a comunidade surda que representa a Feneis e demais membros, vem dizer seu “Muito Obrigado” pela convivência amiga, pela confiança e principalmente, pelas críticas construtivas que permitiram aprimorar cada vez mais o trabalho executado, expressando ainda seu agradecimento pelo apoio recebido das lideranças políticas: Federal, Estadual e Municipal. Consciente de que, mais uma vez, cumpriu metas propostas e alcançou novos patamares na integração dos surdos brasileiros, a Feneis finaliza este documento agradecendo a todos os envolvidos pela causa da surdez que, de uma forma ou de outra, tiveram a oportunidade de apoiar a luta e as conquistas realizadas durante este período. Orgulhosos por saber do valor que tem, junto a esta mesma comunidade, percebe neste âmbito que novos fatos irão provavelmente povoar o trabalho que 97


ainda tem pela frente, no sentido de desempenhar seu papel social junto aos que se engajam neste grande movimento. Certos de continuar a trilhar este caminho espera, ainda, poder contar com a participação de todos neste momento em que o mundo pretende atingir novos paradigmas e desafios, acreditando que só chega quem caminha...

PALAVRAS FINAIS Se não tivéssemos fé inabalável, ideal de ser útil, e, crença naquilo que nos propomos a fazer pelos surdos, talvez fôssemos vencidos pelas ondas avassaladoras das descrenças forjadas por quem não se dispõe a fazer um trabalho voluntário. Se cruzássemos os braços seria um caos, eis a razão de nossa luta. Somos agradecidos a Deus pela força que nos deu, durante este ano que ora se encerra. Foram poucos os envolvidos, porém maravilhosos, com os quais muito aprendemos, por isso a nossa alegria geradora de muitas esperanças. FENEIS - Paraná

98


Relação da Diretoria

Diretor Presidente: Antônio Mário Vice - Presidente: Marcelo Silva Lemos Vice: Antônio Carlos Cardoso Diretora Administrativa: Flaviane Reis do Carmo Diretor Financeiro e de Planejamento: Max Augusto Cardoso Heeren Diretora de Políticas Educacionais: Marianne Rossi Stumpf Diretorias Regionais:

 Rio de Janeiro (Matriz): Diretor Regional: Walcenir Souza Lima  Rio Grande do Sul: Wilson Miranda Vânia Elizabeth Chiella Denise Kras Medeiros  Teófilo Otoni: Luciano de Souza Gomes Sueli Ferreira da Silva Rosenilda Oliveira Santos  Pernambuco: Marcelo Batista Benevando Magalhães Faria César Augusto da Silva Machado  Distrito Federal: César Nunes Nogueira Antônio Palhares Torres Ribeiro

99


 Belo Horizonte: Rosilene Fátima Costa Rodrigues Novaes Antônio Campos de Abreu  São Paulo: Neivaldo Augusto Zovico Richard Van Den Bylaardt  Paraná: Karin Lilian Strobel Iraci Elzinha Bampi Suzin Márcia Eliza de Pol  Amazonas: Marlon Jorge Silva de Azevedo Waldeth Pinto Matos  Ceará: Willer Cysne Prado e Vasconcelos Andréa Michiles Lemos Joeilson José Maciel Ribeiro  Santa Catarina: Fábio Irineu da Silva Idavania Maria de Souza Basso Deonísio Shmitt

100


 Conselho Fiscal: José Tadeu Raynal Rocha Carlos Eduardo Coelho Sachetto Moisés Gazale Luiz Dinarte Faria Joel Coelho Conselho de Administração: Carlos Alberto Góes Silvia Sabonovaite Betiza Pinto Botelho Shirley Vilhalva Marcus Vinicius Calixto

101


102

Feneis Relatório 2005  
Advertisement