Page 1

SUMÁRIO Apresentação Uma Breve História dos Surdos Os Surdos no Brasil A História da Feneis O que é a Feneis Matriz – Rio de Janeiro Escritório de Minas Gerais Escritório do Rio Grande do Sul Escritório de São Paulo Escritório do Distrito Federal Escritório de Pernambuco Escritório do Paraná Escritório do Ceará


Escritório de Santa Catarina Escritório do Amazonas Escritório de Teófilo Otoni Diretoria Agradecimentos

APRESENTAÇÃO A inclusão social foi o maior desafio de 2004 para a comunidade surda. A Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis), nos seus 18 anos de existência, vem lutando pelo reconhecimento da identidade surda e pela eliminação das barreiras de comunicação. Isso só é possível se houver a aceitação da Língua Brasileira de Sinais (Libras) como língua materna. Entendemos que a inclusão só acontecerá se vier acompanhada do respeito a nossa cultura e a todas as subculturas existentes no Brasil. Sendo assim, a entidade desenvolveu um trabalho voltado para todos os surdos do País, sejam eles negros, brancos, índios ou mestiços, e de todas as idades. A cultura surda abrange uma totalidade de outras culturas e é por isso que a Feneis busca estar em todos os lugares, mesmo sendo o Brasil um país extenso. Para um melhor desenvolvimento dos trabalhos, a Feneis, em 2004, estreitou suas relações com organizações governamentais e nãogovernamentais, visando parcerias produtivas e eficazes. Além disso, criou novos escritórios


regionais para reduzir as barreiras de comunicação e de distância existentes em nosso País. Uma das nossas lutas, que não foi interrompida em 2004, é pelo cumprimento da lei de oficialização da Libras. Alguns setores ainda

possuem uma mentalidade tradicionalista, pouco inclusiva e preconceituosa, o que impede o efetivo cumprimento da lei nacional. O mercado de trabalho e a promoção social dos indivíduos surdos também foi uma forte preocupação da Feneis: “Trabalhador satisfeito, cidadão participante.” Com isso, acredito que cumprimos a nossa função social. A luta não pára por aqui. Ainda há muito por fazer pela comunidade surda. Consciente disso, a Feneis reitera diariamente seu compromisso de luta pela melhoria da qualidade de vida dos surdos. A todos os companheiros, profissionais, dirigentes e pessoas envolvidas, o meu agradecimento pelo apoio nesse árduo trabalho. Nossos parceiros favorecem, cada vez mais, o bom trabalho da Feneis, que parte para 2005 satisfeita com o trabalho realizado e com expectativas positivas para o próximo ano.

Antônio Mário Sousa Duarte Diretor Presidente


UMA BREVE HISTÓRIA DOS SURDOS É impossível determinar como e onde surgiu o primeiro indivíduo surdo, mas, através de algumas pesquisas historiográficas realizadas nessa área, podemos ter uma visão geral da história dos surdos e de suas perspectivas. A exclusão existe desde a antigüidade. Há povos que sacrificavam pessoas por causa de sua deficiência e os surdos eram grandes alvos. Até mesmo o filósofo Aristóteles considerava os surdos incapazes de ter participação social e de viver em comunidade. Com o passar dos séculos, os surdos foram adquirindo alguns direitos, mas ainda eram considerados inferiores e ficavam restritos aos seus lares, por vergonha da família.

No século XVII, surge a língua de sinais e a sua utilização no processo de ensino. O abade L’Epée foi um dos grandes responsáveis por essas mudanças. Ele reuniu surdos dos arredores de Paris e criou a primeira escola pública para surdos e também a precursora no uso da língua de sinais. Por ter resultado positivo, essa metodologia inaugurada na França se espalhou por toda a Europa e depois pelo mundo. Entretanto, esse desenvolvimento durou pouco. Essa modalidade de ensino foi abafada pelas forças da Medicina e da Filosofia, que não acreditavam na capacidade da pessoa surda.


A partir do Congresso de Milão em 1880, adotou-se o oralismo, método que considera a voz como o único meio de comunicação e de educação para os surdos. Desde então, foram excluídas todas as possibilidades de uso da língua de sinais na educação deles. Atualmente, os surdos educados por esse método falam dos horrores e das perseguições que sofreram ao usarem a língua de sinais.

OS SURDOS NO BRASIL No Brasil, a história não foi muito diferente. Em setembro de 1857, surgiu na cidade do Rio de Janeiro a primeira escola de surdos brasileira a


utilizar a língua de sinais - o Imperial Instituto de Surdos-Mudos, hoje chamado Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines). A iniciativa foi de Eduard Huet, professor surdo que havia se mudado da França para o Brasil naquela época e que seguia a mesma modalidade de ensino do abade L´Épée. Mas, assim como a educação na França, a Língua de Sinais no Brasil deixou de se desenvolver com o Congresso de Milão. Embora a influência do oralismo fosse forte, os surdos brasileiros buscaram alternativas para se comunicarem através da Libras. Organizaram-se em forma de associações para viverem aí a sua cultura. No princípio, eram apenas reuniões que aconteciam nas escolas ou mesmo em pontos de encontro. O Instituto Nacional de Educação de Surdos do Rio de Janeiro é um desses famosos lugares, na Rua das Laranjeiras. Surdos de todo o País iam estudar na capital e a partir dessas reuniões informais surgiam algumas lideranças.

Na década de 50, surgiram as primeiras associações de surdos no Brasil, que depois de algum tempo começaram a se organizar politicamente. Associação Brasileira de Surdos-Mudos (Rio de Janeiro), Associação Alvorada dos Surdos (Rio de Janeiro) e Associação dos Surdos de São Paulo foram as primeiras do País. Hoje, praticamente todas as cidades que conseguem reunir um número mínimo de surdos para fundar uma associação, o fazem. Grupos estão espalhados por todo o País, em


cidades pequenas, médias ou grandes. O esporte tem sido um dos grandes responsáveis pelo intercâmbio entre essas associações, já que as competições esportivas reúnem surdos de diversas cidades. Esse é um fator importante para a troca de experiências sobre as lutas pelo reconhecimento da capacidade nas regiões brasileiras.

A HISTÓRIA DA FENEIS A criação das associações foi, sem dúvida, um passo decisivo para a autonomia dos surdos. Com o passar do tempo, sentiu-se a necessidade de fundar uma organização nacional que atendesse a todas as pessoas surdas do Brasil. Como resultado da reunião de várias entidades que já trabalhavam com surdos, em 1977 fundou-se a Federação Nacional de Educação e Integração dos Deficientes Auditivos (Feneida). Entretanto a representatividade dos


surdos estava comprometida, pois a nova entidade era composta apenas por ouvintes envolvidos na problemática da surdez. Em 16 de maio de 1987, em Assembléia Geral, a nova diretoria reestruturou o estatuto da instituição, que passou a se chamar Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis). Incentivada pela Coordenadoria Nacional para a Integração de Pessoas Portadoras de Deficiência (Corde), do Ministério da Justiça, a Feneis iniciou a realização de convênios para a inserção de surdos no

mercado de trabalho. O primeiro deles foi assinado com a Dataprev/SA, e é desse convênio que a Feneis, em sua grande parte, se mantém financeiramente. Com o sonho de fundar seus escritórios regionais para suprir as demandas diferenciadas da comunidade, a Federação se fortaleceu e preparouse para a descentralização. Hoje, com 18 anos de existência, a Feneis se orgulha do trabalho que vem realizando com esforço e tem consciência de que a audácia e a coragem fazem parte do dia-a-dia. Já passaram pela presidência da Federação os seguintes surdos: Ana Regina Campelo, Fernando Valverde, Antônio Campos de Abreu e Antônio Mário de Sousa Duarte.


O QUE É A FENEIS? Como entidade filantrópica, de cunho civil e sem fins lucrativos, a Feneis trabalha para representar as pessoas surdas, tendo caráter educacional, assistencial e sociocultural. Uma das suas principais bandeiras é o reconhecimento da cultura surda perante a sociedade. São atendidos pela Feneis surdos, familiares, instituições, organizações governamentais e não-

governamentais, professores, fonoaudiólogos e profissionais da área. Atualmente, possui 149 entidades filiadas e 11 escritórios regionais localizados em: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Amazonas, Pernambuco, Ceará, São Paulo, Distrito Federal e Minas Gerais, além da matriz no Rio de Janeiro e de uma representação em Teófilo Otoni (MG). É filiada à Federação Mundial dos Surdos (FMS/WFD), que tem sede e administração na Finlândia. Essa entidade representa os surdos em organizações mundiais como a Onu, Unesco, OEA e OIT, sempre trabalhando no sentido de garantir os direitos culturais, sociais e lingüísticos da comunidade surda mundial. A participação da Feneis numa entidade como essa propicia o constante intercâmbio com surdos do mundo todo, conhecendo a luta de cada um e formando uma rede em prol do direito universal à cidadania.


Objetivos O caráter filantrópico da Feneis ultrapassa o assistencialismo e a caridade, pois já fornece condições para o real desenvolvimento dos surdos, equiparando-os aos demais integrantes da sociedade. Seu papel é o de dar suporte para esse desenvolvimento, além de defender os direitos da

comunidade surda junto aos órgãos oficiais para garantir essas condições de igualdade. A principal forma de igualdade dos surdos é a conquista da sua autonomia. Isso se consegue através do respeito à cultura de cada um e do acesso aos sistemas de saúde, educação, jurídico e a todos os outros setores da vida. A Feneis busca estar sempre reivindicando esses direitos para que o surdo tenha uma boa qualidade de vida, além de incentivar o uso da Libras como meio de comunicação. Por acreditar que as entidades que trabalham com surdos devem caminhar juntas, a Feneis apóia e colabora com as filiadas (associações de surdos, de pais e amigos de surdos, escolas e clínicas especializadas), objetivando uma ação conjunta no sentido de melhorar os recursos educativos. Além disso, a Feneis procura incentivar a criação e o desenvolvimento de cursos para surdos e de novas instituições nos moldes das modernas técnicas de atendimento, visando a prevenção, a estimulação precoce, a educação, a profissionalização e a integração da pessoa portadora de surdez e/ou deficiência auditiva. A conquista efetiva dos direitos dos surdos só se dará mediante a divulgação da legislação e da Libras. Sendo assim, a Feneis organiza e participa


de congressos, seminários e cursos, em âmbito internacional, nacional, regional, estadual e municipal, buscando sensibilizar os meios de comunicação de massa e incentivando o desenvolvimento de pesquisas nesse campo. Uma das nossas metas foi atingida recentemente com a oficialização da Libras como meio de comunicação e expressão. A nova Lei garante à comunidade surda uma educação especial que respeite a Libras e atendimento em estabelecimentos públicos com pessoa capacitada a atender os surdos. As inúmeras atividades descritas nesse relatório têm como objetivo final o reconhecimento dos surdos pela sociedade como membros de uma cultura própria, mas igualmente capazes de realizar os deveres e reivindicar seus direitos como cidadãos. Como se mantém A Feneis é uma entidade que visa a filantropia e é reconhecida como Utilidade Pública Federal, Estadual e Municipal. Por isso, tem isenção da contribuição do INSS e de encargos sociais. Além disso, é registrada no

Conselho Nacional de Assistência Social e no Ministério da Previdência Social. Anualmente, esse relatório é enviado ao Ministério da Justiça para que sejam conferidas as ações executadas pela Feneis. A partir daí é renovado esse benefício. A execução e fiscalização das atividades, tanto administrativas quanto financeiras, é de responsabilidade de todos os membros da Diretoria, Conselho Fiscal, Conselho Consultivo e Diretores Regionais. É previsto em estatuto, que todos esses integrantes não devem usufruir de vantagens ou benefícios para a execução dessas atividades. As despesas da Feneis incluem gastos com material e com funcionários dos Escritórios Regionais, planos de saúde, assessoria judiciária, orientação familiar e visitas domiciliares. Aqueles escritórios que ainda não possuem sede própria ou não conseguiram um local provisório de funcionamento têm o aluguel pago pela Feneis. Além disso, constantemente tem-se contribuído para a realização de eventos relacionados à problemática da surdez, através de patrocínio, divulgação e envio de intérpretes e palestrantes. A entidade se mantém das seguintes formas: Subvenções: Órgãos governamentais ou nãogovernamentais, mediante apresentação de projeto,


repassam recursos para que sejam viabilizados. Normalmente esses recursos são solicitados para a aquisição de equipamentos, remuneração de profissionais, oferta de cursos, reformas e eventos. Posteriormente é feita a prestação de contas. Taxas administrativas: A partir de cada convênio firmado de prestação de serviços, é cobrada uma taxa administrativa, negociada por contratado e contratante. Essa quantia é geralmente usada para encargos sociais, despesas de manutenção dos Escritórios Regionais, aluguel, funcionários entre outros. Fundo de Reservas: Esse recurso é destinado ao pagamento de acerto com funcionários, FGTS, salário de férias, décimo terceiro salário, e outras garantias do trabalhador. Ele é adquirido também através dos convênios e não pode ser utilizado para nenhum outro fim.

Estrutura Organizacional

A Feneis é dirigida por uma equipe composta pela Diretoria, Conselho Fiscal, Conselho Consultivo e Diretores Regionais. Todos os membros estão espalhados pelas várias regiões do país, buscando tornar a representatividade completa. Além disso, sua estrutura física se divide atualmente em Matriz, localizada no Rio de Janeiro, Escritórios Regionais e Centro de Educação e Estudos em Libras (Ceel). Escritório Regional A intenção da Feneis é poder alcançar o maior número de surdos. Entretanto, o Brasil é um país de extenso território. Para vencer essa barreira a descentralização se fez necessária e hoje a Feneis conta com sete Escritórios Regionais localizados em Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Distrito Federal, Paraná, Ceará, Amazonas, Santa Catarina. Cada um possui um Diretor Regional e uma linha de ação, considerando as demandas locais. É impossível estabelecer o mesmo conjunto de ações, já que cada região tem suas particularidades e suas necessidades. Entretanto, as atividades são realizadas com as


mesmas diretrizes, definidas pela diretoria, em todo o país. Centro de Educação e Estudos em Libras (Ceel) O Ceel foi constituído com o objetivo de ser um centro de referência para estudos realizados sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e sobre a educação dos surdos. Suas atividades envolvem elaboração de políticas voltadas para a Libras, promoção de cursos de Libras, promoção e apoio a eventos relacionados com a educação dos surdos e suporte para pesquisas e trabalhos desenvolvidos na área de surdez. Dentre as suas finalidades estão a defesa da Libras como Primeira língua das comunidades surdas; apresentação à sociedade da necessidade da presença de intérpretes de Libras nos estabelecimentos de ensino freqüentado por surdos; estímulo à criação de escolas de surdos; reunião de grupos de discussões sobre propostas metodológicas e curriculares para a Educação dos Surdos e promoção de intercâmbios permanentes com grupos de pesquisa da área da surdez.

Funcionamento da Matriz e dos Escritórios Matriz da Feneis – Rio de Janeiro A matriz da Feneis fica no Rio de Janeiro e funciona em sede própria desde 1991. A casa antiga, onde as atividades são desenvolvidas, já teve os dois andares reformados. No primeiro piso funcionam recepção, Departamento Pessoal e Recursos Humanos e Setor de Intérpretes. No segundo andar, Os Setores de Comunicação (Secom) e de Educação (Ceel). Escritório Regional de Minas Gerais No início funcionava numa sede provisória cedida pela Sociedade de Surdos de Belo Horizonte. Em seguida, passou a funcionar numa sede alugada e só depois é que se mudou para o Centro Verbotonal de Minas Gerais (Suvag). O acordo era que a Feneis pagasse as despesas de manutenção do espaço e dos profissionais do Centro em vez do aluguel. A estrutura física do local é composta por três andares, onde estão 21 salas, auditório e pátio. Secretaria Regional em Teófilo Otoni


A princípio, funcionava em um posto de saúde emprestado pelo Governo Estadual de Minas Gerais. Com o passar do tempo, desenvolveu-se e conseguiu alugar uma casa. Está ligada ao Escritório Regional de Minas Gerais. Escritório Regional de São Paulo Durante algum tempo, a sede funcionou em uma casa alugada. Em seguida, mudou-se para a sede da Confederação Brasileira de Desportos dos Surdos devido a uma difícil crise econômica. Por enquanto, o escritório vai funcionar nessa sede até acabar as dificuldades financeiras. A contrapartida da Feneis é o pagamento das despesas de manutenção do local. Escritório Regional do Rio Grande do Sul Sede alugada, que se sustenta com o dinheiro que provém dos cursos de Libras. Escritório Regional de Pernambuco Funciona na Santa Casa de Misericórdia. O Instituto dos Cegos ofereceu uma sala para a Feneis, que paga uma taxa para a manutenção do espaço.

Escritório regional do Ceará Funciona na Associação dos Pais e Amigos dos Surdos do Ceará, de segunda a sexta. Escritório Regional do Distrito Federal No início, a Associação dos Surdos de Brasília, que possui sede própria, ofereceu duas salas que estavam vagas para a Feneis. A contrapartida era o pagamento de condomínio, energia e demais despesas. Depois de alguns meses, foi alugada uma sala maior para abrigar os cursos de Libras e as reuniões. Escritório Regional do Amazonas A Associação dos Surdos de Manaus ofereceu uma sala para o funcionamento do escritório. É um local provisório, que funciona de segunda a sexta. Escritório Regional do Paraná A Associação dos Surdos de Curitiba ofereceu um espaço na sua sede própria para o funcionamento do Escritório da Feneis. A parceria favoreceu tanto a nossa entidade quanto a Associação, pois a Prefeitura exigiu que a entidade local abrisse suas portas durante todos os dias da


semana. Sendo assim, a Feneis utiliza o espaço de segunda a sexta e a Associação aos sábados, domingos e feriados. A prefeitura assinou um decreto publicado no Diário Oficial que autoriza a instalação do escritório da Feneis em propriedade da Prefeitura (Decreto n° 733, publicado no dom 79 de 10/10/2002.

Escritório Regional de Santa Catarina O escritório funciona provisoriamente na escola Iatel.

Todas as despesas dos escritórios regionais são cobertas com receitas que provém dos cursos de Libras e das taxas de filiação das entidades. Para aqueles escritórios que ainda não possuem meios para a autogestão, a matriz e o escritório de Minas Gerais oferecem um auxílio. Não há nenhum financiamento do Governo e é de inteira responsabilidade da diretoria garantir o bom funcionamento dos escritórios.


EM BRANCO


MATRIZ – RIO DE JANEIRO Secretaria Atividades realizadas durante o ano de 2004  Recebimento de correspondências e seu devido registro para posterior encaminhamento aos destinatários;  Elaboração de cartas e ofícios a serem assinados pela Diretoria;  Recebimento e respostas aos e-mails recebidos;  Atendimento telefônico para esclarecimentos e orientações solicitadas por pessoas jurídicas e físicas sobre o trabalho realizado pela Feneis e outras informações referentes à comunidade surda;  Contatos diários com os escritórios regionais para a resolução de vários assuntos;  Organização e controle do pagamento de taxa de afiliação das entidades filiadas;

 Reorganização do arquivo, com atualização de endereços das entidades filiadas bem como os de pessoas físicas;  Contatos telefônicos solicitados pela diretoria e por pessoas envolvidas no trabalho;

 Arquivo de cartas e ofícios recebidos e outros documentos enviados para a diretoria;


 Expedição de Comunicação Interna e aviso para os Setores e/ou funcionários da Feneis,  Divulgação de eventos às entidades filiadas ou não para reconhecimento e apreciação;  Encaminhamento de material para filiação, relação de escolas e associações para entidades, pessoas interessadas e profissionais da área;  Solicitação de passagens aéreas e de hotéis para participações em palestras, seminários, congressos e reuniões;  Recepção de representantes de associações, empresas e entidades diversas para tratar de assuntos referentes à comunidade surda de modo geral;  Elaboração e transcrição da ata de reuniões administrativas e da diretoria.

Assessoria Jurídica

Durante o ano de 2004, atuou em todas as áreas para orientar e assessorar a entidade nos convênios de prestação de serviços mantidos com empresas e órgãos governamentais (federal, estadual e municipal), bem como dar respaldo jurídico aos atos, ações, contratos, convênios e qualquer situação que envolva o aspecto legal e jurídico. Foram feitas também orientações gratuitas à comunidade surda, em diversos casos, priorizando os aspectos sociais.

Setor de Pessoal Setor encarregado por toda a administração de pessoal da própria Entidade e dos convênios de prestação de serviços, composto por quatro profissionais. Realiza o gerenciamento dos contratos junto às empresas, negociando a renovação dos novos valores a serem cobrados e calculando admissões e demissões, férias, rescisão de contrato de trabalho, aquisição e distribuição de vale-transporte e vale-refeição, fazendo também


cadastramento na Unimed e desligamento de funcionários, anotações em CTPS, preparo de todas as guias de encargos sociais que foram pagas, das folhas de pagamento dos convênios e elaboração dos repasses. O setor também é responsável pelo acompanhamento dos processos trabalhistas e preparação da documentação para ser enviada ao Setor Jurídico. Realiza serviço de despachante junto às repartições públicas, municipais, estaduais e federais, a fim de manter atualizada a documentação fiscal da Feneis. Possui contato junto a fornecedores para aquisição de material de consumo da Federação e ainda acompanha as mudanças nas leis trabalhistas e fiscais, a fim de manter a entidade atualizada. Presta também assessoramento aos demais setores em suas atribuições e faz atendimentos gratuitos aos surdos, quanto às informações sobre os direitos trabalhistas e orientações para o preenchimento da declaração de imposto de renda. Setor De Contabilidade

Setor que controla todo o movimento financeiro/fiscal da entidade, como recebimento e pagamento das despesas que ocorrem em função dos contratos de prestação de serviços. Confere os pagamentos para a elaboração do balanço mensal e anual, balancete patrimonial, demonstrativo de recursos no ativo e passivo, e também mantém o controle de pagamento dos instrutores dos cursos de Libras e de informática. Assim, realiza diariamente o controle financeiro para manter os saldos de caixa e bancário atualizados, prestando assessoramento na organização contábil dos escritórios regionais. Setor de Comunicação A Feneis possui um Setor de Comunicação (Secom) que tem o objetivo de divulgar a história da entidade e os acontecimentos e eventos existentes no mundo dos surdos. O setor é responsável pela orientação de questões sobre os surdos no Brasil e no mundo, além de informar sobre o trabalho realizado pela Feneis. Sempre ligado aos acontecimentos do mundo, o setor mantém permanente atualização das notícias de interesse dos surdos em áreas como Legislação, Educação, Mercado de Trabalho, Ciência e


Tecnologia. Com tal bagagem informativa, a Feneis não poderia deixar de divulgar e compartilhar esses fatos com todos os interessados. Dessa forma, em 2004, manteve atualizado seu website (www.feneis.org.br) e divulgou artigos e matérias relevantes na Revista da Feneis. O Secom acompanhou o desenrolar da importante parceria realizada com a empresa de legendas Drei Marc, no projeto de criar melhores condições de comunicação para os surdos. No acordo firmado, a Drei Marc, que atua há mais de 13 anos no mercado, terá a consultoria da Feneis, para atender de forma mais eficaz as necessidades dos surdos. Atualmente, apenas uma pequena parte da programação de algumas emissoras oferece esse recurso ao público, embora já existam projetos de lei determinando que todos os programas exibidos pela TV possuam legendas. Segundo representantes da Feneis, todos os setores envolvidos são beneficiados. Os surdos têm acesso à informação e ao entretenimento, as produtoras de legendas aumentam a produção, as

empresas patrocinadoras conquistam novos clientes e as emissoras ampliam a audiência. Outro acontecimento importante, que contou com o empenho do Secom, foi o evento comemorativo do Dia do Surdo, realizado em 7 de outubro de 2004, em alusão à data oficial, 26 de setembro. A comemoração fez-se através de um seminário que contou com o tema Educação em Libras: Direito do Surdo e com a realização da seguinte programação:  O Dia do Surdo e a Feneis – Max Augusto Cardos Heeren – diretor-financeiro e de planejamento da Feneis;  Direitos dos Surdos – Fernando de Miranda Valverde – coordenador do Centro de Estudos em Educação e Libras da Feneis;  Pela Regulamentação da Libras – Tanya Amara Felipe – lingüista e responsável pela Coordenação do Programa Nacional de Apoio à Educação dos Surdos; Políticas Educacionais na Área da Surdez:  Roseni Silvado Cardoso – coordenadora de Educação Especial (Secretaria Estadual de Educação),


 Leila Blanco – dirigente da Educação Especial (Secretaria Municipal de Educação);  O Sonho de uma Faculdade para Surdos – Marcelo Cavalcante – representante do Inês;  Avanços do Projeto Libras em Contexto – Tanya Amara Felipe – coordenadora do Programa Nacional de Apoio à Educação de Surdos;  Trabalhando com Crianças Surdas – Elaine Torres – professora de Educação Física;  Educação em Libras na Infância – Luciane Rodrigues Rangel – diretora da Creche Geraldo Cavalcante – Apada de Niterói;  Exercendo o Direito ao Trabalho – Carlos Renato Hernandez Alvarez – assessor jurídico da Feneis; Vencendo Limites:  Jeanie Liza Márquez Ferraz – professora e Instrutora de Libras,  André Sampaio de Menezes – analista de sistemas,  Hednayra Maria Baptista da Silva – funcionária da Feneis;

Apresentação Cultural – Cacau Mourão – dançarino da Companhia Carlinhos de Jesus, Atividades diárias O Setor de Comunicação também fez contatos com empresas, em busca de patrocínio, enviando cartas periodicamente. Respondeu cartas, ofícios e e-mails recebidos de leitores de nossa Revista e de pessoas e instituições envolvidas com a questão da surdez. Manteve contatos durante todo o ano com os Escritórios Regionais, buscando estar atualizado sobre seus acontecimentos e tirando dúvidas a respeito do nosso trabalho. Apresentou a Feneis aos visitantes, divulgando suas atividades e objetivos. Participou de diversas reuniões com o Celes e outros setores da Feneis, estudando as alterações necessárias na proposta de regulamentação da Libras.


Distribuiu o CD Clássicos da Literatura, da produtora Arara Azul (www.editora-araraazul.com.br), conforme acordo estabelecido. Divulgou as publicações vendidas pela Feneis com o objetivo de promover maior conhecimento sobre a cultura surda através do site e da revista. Manteve contatos freqüentes com os assinantes da Revista da Feneis e com os interessados, informando procedimentos necessários. Divulgou para a imprensa do Rio de Janeiro a notícia do Dia do Surdo na ocasião do evento, recebendo retorno dos jornais O Globo, O Dia e Extra. Também participou de reportagem no Jornal Nacional sobre Educação para os Surdos, divulgando o trabalho da Feneis. Acompanhou, mesmo à distância, o serviço de impressão da Revista da Feneis realizado pela Libregraf, em Teófilo Otoni. Promoveu, na sede da Feneis, uma discussão sobre o direito do deficiente, que teve à frente o

advogado Geraldo Nogueira, assessor jurídico do Centro de Vida Independente. Setor de Recursos Humanos Serviço Social O atendimento do Serviço Social à comunidade surda e familiar tem o papel de orientar, questionar e intervir nas situações apresentadas, buscando alternativas de superações apresentadas. Todavia, o objetivo é sempre solucionar todas as questões da melhor forma possível. Relacionamos abaixo as atividades desempenhadas:  Reuniões com funcionários e chefias nas empresas contratantes para acompanhar o trabalho desenvolvido;  Visita às empresas para apresentar o trabalho da Feneis e propor a contratação de surdos;  Recrutamento e encaminhamento de pessoas para trabalhar em empresas não-contratantes;  Acompanhamento dos casos de funcionários licenciados pelo INSS (auxílio-oença, maternidade e acidentes de trabalho);


 Reunião com funcionários para renovação do contrato com o Plano de Saúde Unimed e inclusão da Odontoempresa;  Inclusão e exclusão de funcionários e dependentes na Unimed e Dente Cross;  Emissão de advertência e suspensão solicitadas pelas chefias, elaboradas pelo setorjJurídico;  Encaminhamento de funcionários para avaliação médica;  Atendimento a funcionários e familiares;  Reuniões mensais na Funlar/Vila Isabel – acompanhamento do grupo de funcionários;  Acompanhamento periódico dos funcionários lotados nos postos Sine, Fiocruz e RioLuz;  Levantamento de uniformes e solicitação de compra para funcionários Atendimento gratuito  Encaminhamento de candidatos surdos para trabalho em empresas não contratantes;  Atendimento social à comunidade surda e familiares;

 Orientação familiar abrangendo todos os temas e questões;  Encaminhamento de intérprete para acompanhar surdos em atendimentos médico, jurídico e entrevistas de emprego;  Contato com escolas para encaminhamento de alunos;  Parceria com a Sectran (Passe/Transporte adaptado ao deficiente/Lei);  Encaminhamento e acompanhamento de surdos para tratamento de Adictos Centra-Rio;  Encaminhamento e acompanhamento de surdos a hospitais, postos de saúde, fórum, delegacia, prefeitura e núcleo de atendimento social. Média de atendimentos diários: 10 surdos Luciana Lira Setor de Recursos Humanos Divisão de Serviço Social Setor de Recursos Humanos Divisão de Psicologia


A divisão de Psicologia, nesta instituição, nos proporciona meios e condições de atuarmos tanto no psicológico como no social, transformando e gerando novos conceitos e atitudes. No momento em que o trabalhador tem que ser cada vez mais qualificado e informado, necessitando saber trabalhar em equipes multidisciplinares, o setor de RH vem se desenvolvendo e trabalhando para mostrar o valor, a qualidade, a competência e a confiabilidade dos nossos funcionários. Sempre que necessário, dá o suporte para que todos possam se desenvolver e superar obstáculos, tanto no profissional como no social. Atendimento às empresas contratantes e à sede da Feneis. I-IRB Acompanhamento de funcionários com problemas particulares que interferem no desempenho profissional; Recrutamento e seleção; Aconselhamento psicológico; Reunião com funcionários, orientando sobre o desenvolvimento e a qualidade do trabalho;

Reuniões com chefias e com o RH da instituição contratante, para a organização de metas de trabalho. II-FIOCRUZ Reunião com o responsável pelo contrato Feneis e Fiocruz; Reunião de funcionários em função de mudança de tarefas no setor; Intervenção em situações em que há problemas; Desligamento de funcionários; Recrutamento e seleção de funcionários para mantermos o nosso quadro funcional; Reuniões semanais com o RH do IFF, chefias e funcionários. III – SINE Encaminhamento para substituição de férias de funcionários; Intervenção em situação-problema; Reunião com funcionários e suas chefias, a fim de mantermos a qualidade e o bom desempenho dos nossos profissionais e serviços; Recrutamento e seleção de novos funcionários.


IV-FUNLAR CAMPO GRANDE E VILA IZABEL VII – DATAPREV Reuniões mensais na Funlar de Vila Isabel para mantermos o bom andamento do trabalho; Intervenção em situações-problema; Encaminhamento para substituição de funcionários. V – RIOLUZ Reunião com o coordenador da sede; Intervenção em situação-problema; Reunião de funcionários para melhor adaptação e situação no trabalho; Encaminhamento para substituição e férias; Visitas periódicas às diversas unidades. VI – RIO ZOO Reunião com o coordenador da sede, Reuniões mensais com funcionários visando à reaadaptação e qualidade dos serviços; Reunião com os responsáveis pelo contrato Feneis e Riozoo; Recrutamento e seleção de novos funcionários.

Reuniões com funcionários; Intervenção em situação- problema. VIII – INSTITUTO VITAL BRASIL – IVB Reuniões e visitas periódicas com funcionários e chefias, Intervenção em situação- problema. SEDE FENEIS Média de atendimento anual: 480 surdos (cadastramento, orientação e encaminhamento) Realização de parecer psicológico, mediante solicitação do Ministério da Justiça e outras instituições; Contato com empresas propondo parcerias com a Feneis: Victor Hugo; Casa Show e Leader Magazine; Recrutamento externo, a fim de completar o quadro interno da Feneis;


Intermediação junto às empresas contratantes no encaminhamento de intérpretes, com a finalidade de minimizar dificuldades de comunicação; Orientação a funcionários, a fim de realizar mudanças no comportamento; Remanejamento de funcionário; Encaminhamento para empresas não-contratadas.

Celes/Feneis/RJ  Coordenador do Centro de Estudos de Libras e Educação de Surdos (Celes): Fernando de Miranda Valverde, a partir de 28 de maio de 2004  Assessora do Celes: Professora Drª Tanya A. Felipe;  Subcoordenadora do Setor de Intérprete: Maria de Fátima dos Santos Furriel;  Subcoordenadora do Setor de Informática: Andréa Giovanella;  Subcoordenadora de Pesquisas de Libras e Educação: Professora Drª Tanya A. Felipe;  Secretárias do Celes: Sandra Lucia Vieira e Luciana B. de Alvarenga.

1-ATIVIDADES REALIZADAS PELA COORDENAÇÃO E ASSESSORIA a) Reformulação dos regimentos internos do Ceel, que também mudou sua denominação para Celes. Ainda não foram concluídas as aprovações dos regimentos internos. Foi aprovado apenas o nome Celes; b) Elaboração de documentos para padronização dos cursos em todas as regionais; c) Participação de reunião técnica com a Diretoria de Políticas Educacionais da Feneis e alguns coordenadores de Celes regionais (dias 19 e 20 de novembro); d) Elaboração e envio de cartas e e-mails, para várias partes do Brasil, para esclarecimentos de dúvidas e organização de cursos de Libras; e) Reorganização da documentação e arquivos do Celes; f) Realização do II Encontro de Instrutores:  Local: INES – Instituto Nacional de Educação de Surdos  Dias: 08/07, 15/07, 22/07 e 29/07  Carga horária: 12 horas


 Organização de evento: Coordenador do Celes, Fernando de Miranda Valverde, e Assessora, Professora Drª Tanya Amara Felipe  Assuntos abordados: livros, fitas, conselhos, cursos, proposta de aprofundamento na metodologia do Curso Básico de Libras  Participantes: instrutores (I) e agentes multiplicadores (AM) 1. Adilson Rodrigues Junior (I) 2. Adriana dos Santos Veiga (I) 3. Alan José Fernandes Pereira (I) 4. Alex Curione de Barros (AM) 5. Alexandra Ferreira de Paiva (I) 6. Alexandre Clécius da Silva (I) 7. Ana Lúcia Santos Cascardo (I) 8. Arthur Pires Pinheiro (I) 9. Betty Lopes L´Astorina de Andrade (AM) 10. Carlos Roberto L´Astorina de Andrade (I) 11. Elaine Maria de Bulhões (I) 12. Fabiano Muller (I)

13. Fernanda de Araújo Machado(I) 14. Fernando de Miranda Valverde (AM) 15. Flavia Luiza Calda Pires (I) 16. Heloise Gripp Diniz (AM) 17. Heveraldo Alves Ferreira (I) 18. Iracema Guimarães Muller (I) 19. Isabel Cristina da Torre Fernandes (I) 20. Jeanie Liza M. Ferraz (I) 21. João Henrique Martins de Bulhões(I) 22. José Airton Rocha Cabral (I) 23. Leandro Elis Rodrigues (I) 24. Lucia Severo da Costa (I) 25. Luiz Carlos dos Santos Souza(I) 26. Luiz Mauro dos Santos (I) 27. Marco Aurélio Teixeira Rosa (I) 28. Marco dos Santos Pereira Faial (I) 29. Moises Gazalé(I) 30. Mônica Santos Ribeiro(I) 31. Paulo André Martins de Bulhões(AM) 32. Regina Lucia M. Lage(I) 33. Rejane Silveira da Silva(I)


34. Ronise Conceição de Oliveira (AM) 35. Sandra Lucia Rabello Vieira (I) 36. Tânia Maria Gomes Coelho (I) 37. Wagner Cabral (I) 38. Ana Regina e Souza Campelo (AM) 2- ATIVIDADES REALIZADAS PELO SETOR DE ENSINO DE LIBRAS Este setor ficou sem subcoordenador até o dia 28 de setembro de 2004, quando assumiu como Sub-Coordenadora do Curso de Libras, a professora Heloise Gripp Diniz. Logo depois, no dia 30 de novembro de 2004, ocorreu a saída da Sra. Luciana Barreto de Alvarenga, assumindo então como secretária do Celes a Sra. Rosane Monteiro Ribeiro, no dia 6 de dezembro de 2004. Foram realizados os seguintes cursos: 2.1. Cursos Básicos de LIBRAS na FENEIS: MÓD LOCA INÍCI TÉR HORA N°

ULOS

L

O

I,II,III Feneis 06/03/ 04 I,II,III Feneis 08/03/ 04 I,I Feneis 1/06/0 4 I,II Feneis 9/08/0 4 I,II,III Feneis 01/03/ 04 I,II Feneis 12/08/ 04 I,II Feneis 08/05/ 04 I,II,III Feneis 09/08/ 04 I,II,III Feneis 12/08/ 04 I,II,III Feneis 11/09/ 04 I,II,III Feneis 08/12/ 04

MIN S/DIA ALU O NOS 18/12/ 120 15 04 09/12/ 120 10-5 04 4/11/0 80 10-5 4 27/12/ 80 10-6 04 6/12/0 120 10-5 4 16/12/ 80 14-10 04 17/12/ 80 12 04 30/05/ 120 05 04 30/05/ 120 14 04 30/06/ 120 5 04 30/07/ 120 12 05


2.2 – Parcerias 2.2.1 – Convênio com a SEE ( Secretaria de Educação Estadual) Através de um convênio, foi feita uma parceria com a Secretaria de Educação do Estado para a realização do Curso Básico de Libras, dividido em módulos e palestras para os professores dos seguintes municípios: a) Cursos de Libras LOCAL Bom Jesus de Itabapoana Cabo Frio Campos Duque de Caxias Itaperuna Madureira

INICIO

TÉRMINO HORAS/DIAS

15/04/2004 20/05/2004

40

19/05/2004 23/06/2004 18/05/2004 22/06/2004 1/06/2004 08/07/2004

40 40 40

02/04/2004 07/05/2004 16/04/2004 04/6/2004

40 40

Nova Iguaçu Niterói Rio de JaneiroTijuca São João de Meriti I São João de Meriti II Volta Redonda

21/06/2004 28/06/2004

40

11/05/2004 23/10/2004 5/04/2004 27/05/2005

40 40

29/04/2004 22/07/2004

40

13/05/2004 12/08/2004

40

15/05/2004 26/06/2004

40

N°b) Palestras ALUNOS 18As palestras tiveram como tema: “Educação e Cultura dos Surdos no Brasil”. Os tópicos abordados foram: A Educação dos Surdos no 18Mundo: oralismo, comunicação total, bimodalismo 25e bilingüismo; mitos e tabus sobre o surdo e a 30surdez; a importância e os benefícios da Língua de Sinais (Libras) na educação de surdos; a aquisição 24de línguas, domínio lingüístico e capacidade de 39expressão dos surdos; aprendizado de Língua


Portuguesa; a escrita do surdo; garantindo o acesso e a permanência do aluno surdo na escola regular, na classe especial e nas escolas para surdos; tópicos de gramática da Libras. LOCAL Niterói Nova Iguaçu Campos Volta Redonda São João de Meriti Duque de Caxias Madureira Cabo Frio Tijuca

INÍCIO TÉRMINO HORAS 11/05/2004 13/05/2004 8 14/06/2004 8 18/05/2004 15/05/2004

8 8

29/04/2004 06/05/2004

8

1/06/2004

03/06/2004

8

16/04/2004 19/05/2004 5/04/2004 12/04/2004

8 8 8

2.2.2 Convênio com a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Através de convênio, foi feita uma parceria com a prefeitura do Rio de Janeiro para a realização

dos seguintes cursos básicos e de aprofundamento: MODUL LOCAL INICI TER HO OS O MIN RAS O /DIA S Módulo I Tijuca 08/04/ 17/06/ 40 2003 2004 Módulo I Campo 08/04/ 17/06/ 40 Grande 2003 2004 Aprofun Tijuca 04/05/ 22/06/ 40 damento 2004 2004 Aprofun Campo 04/05/ 22/06/ 40 damento Grande 2004 2004 I e II Centro 04/09/ 09/12/ 40 2004 2004 I e II Jacarepa 04/09/ 09/12/ 40 guá 2004 2004

N°ALUNOS

20 20 20-18 15-13 20-15 20

2.2.3 Convênio com a Prefeitura Municipal de Bebedouro – SP Foi realizada uma parceria também com o município de Bebedouro para a organização de um curso básico de Libras.


3. – ATIVIDADES REALIZADAS PELO SETOR LOCAL INÍCIO TERMINO HORAS/DIAS N°ALUNOS Bebedouro 24/05/2004 23/10/2004 120 20-13DE INFORMÁTICA

2.3 Curso de Português para Surdos na Feneis

3.1 Curso de Capacitação de Instrutores de Informática – Corde

Através de um convênio com o Ministério da Justiça, foi realizado um curso de capacitação de Informática – aplicativos, para surdos: LOCAL INICIO TERMINO HORAS/DIAS N°ALUNOS 3.1.1. Período: De 15/03/2004 a 23/07/2004 Feneis 04/05/2004 29/06/2004 18 13 A Feneis ofereceu um curso de Português para os surdos se atualizarem

3.1.2. Instrutores Aprovados 2.4 Curso de alfabetização e de Libras para Surdos na Feneis

1. André Sampaio de Menezes 2. Alexandre Clécius da Silva 3. Aulia Ribeiro da Nóbrega A Feneis também ofereceu um curso de 4. Antonio Carlos Soares alfabetização e de Libras para surdos adultos 5. Bruno Ramos carentes que não foram bem alfabetizados e que 6. Eliza Teles dos Santos Pereira também não tinham domínio da Libras 7. Joaquim Amado da Silva Junior LOCAL INICIO TERMINO HORAS/DIAS N°ALUNOS 8. José Luiz Nogueira 9. Luciana Nunes Gomes Feneis 04/jun 07/dez 50 10-6 10. Luiz Carlos dos Santos Souza 11. Lucy Cruz Silveira de Souza


12. 13. 14. 15. 16. 17.

Lafaiette de Miranda Fernandes Maria Goretti da Rocha Ferreira Marcelo Cunha Rabello Milena da Silva Mendes Silvana de Jesus Simplicio Tânia Maria Gomes Coelho

3.2 – Curso de Informática para Surdos – Prefeitura do Rio

Acess Photo Corel Photo Excel Digitação Point Publisher

1/12/2003 26/04/2004 1 1/12/2003 09/02/2004 1 1/12/2003 03/11/2003 1/12/2003 5/1/2004

18/02/2004 1 16/02/2004 1 18/02/2004 28/04/2004

2 2

3 Setor de Intérpretes Através de um convênio e de uma parceria com a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, foi LOCAL realizado um curso de Informática para Surdos Empresas CURSOS INICIO TERMINO HORA/AULA ALUNOScontratadas ALUNOS INSCRITOS APROVADOS Médico WINDOWS 15/03/2004 13/05/2004 24 84 Cartório 69 INTRODUÇÃO 15/03/2004 23/07/2004 24 87 Bancários47 WORD 17/05/2004 15/07/2004 24 45 Individual44 INSS 3.3 – Cursos de Informática para Surdos Jurídico (Feneis) realizados pela Feneis Empresas Audiências CURSOS INICIO TERMINO ALUNOS Fórum APROVADOS Sindicato Internet 1/02/2004 28/04/2004 2 Atendimento

259 272 6 89 227 46 425 75 75 42 29 54


Interno Alerj Delegacia Juizado de pequenas causas TOTAL DE ATENDIMENTOS

Teresópolis 13 7 8 1627

Comarcas que solicitaram os intérpretes da Feneis BAIRROS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Benfica, Centro, Cosme Velho, Campinho, Ilha do Governador e Méier MUNICÍPIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Belford Roxo Itaocara Nilópolis Niterói Nova Iguaçu São João de Meriti

Locais onde foram realizados os eventos e palestras em 2004 PETROBAS SENAI HOTEL GUANABARA HOTEL OTHON PALACE ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS DATAPREV FIOCRUZ RIOZOO PALÁCIO GUANABARA PALÁCIO GUSTAVO CAPANEMA GE - General Eletrics UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (Escola de Gente) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (Escola de Gente) BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Social (Escola de Gente) IRB - Instituto de Resseguros do Brasil IVB - Instituto Vital do Brasil ALERJ - Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro


ARPEF - Associação de Reabilitação e Pesquisa Fonoaudiológica RIADS - Rede Ibero-Americana de Pessoas Portadoras de Deficiência e Seus Familiares Faculdades Integradas Bennett Cabe ressaltar que entre esses eventos e palestras estão compreendidos assuntos como Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho, (Sipat), acessibilidade de pessoas portadoras de deficiência, congressos em níveis nacional e internacional, premiações, homenagens, entre outros. O Seint também foi cotado para participar de gravações para a Propaganda Eleitoral Gratuita do Estado do Rio de Janeiro e TVALERJ EQUIPE DE INTÉRPRETES QUE ATUARAM NO ANO DE 2004 Aline Resende, Evandro Oliveira, Fabiano Guimarães, Fátima Furriel, Luiz Eduardo Ferreira, Renato Tadeu, Rosane Monteiro e Sueli Serra.

Os intérpretes Luiz Eduardo Ferreira e Fabiano Guimarães atuaram no setor até os meses de março e agosto respectivamente. INTÉRPRETES CONVIDADOS PARA SERVIÇOS PARTICULARES Jadson Silva e Luiz Eduardo Ferreira. OBS: A PARTIR DE JUNHO DE 2004, A INTÉRPRETE FÁTIMA FURRIEL FOI PROMOVIDA A SUBCOORDENADORA DO SETOR ESTATÍSTICA No ano de 2004, foram realizados 1.627 atendimentos. Portanto, houve um aumento de 52,05% em relação ao ano anterior, quando foram feitos 1.070 atendimentos. 5 – SETOR DE PESQUISA DE LIBRAS E EDUCAÇÃO 5.1 – PALESTRAS, ENTREVISTA EM EVENTOS E CURSOS


 Palestra “Encaminhamentos para a Regulamentação da Lei 10.435/2002” no evento do Dia do Surdo, realizado pela Feneis/RJ;  Palestra “Conquistas e Novas Perspectivas do Programa Nacional de Apoio à Educação dos Surdos” no evento do Dia do Surdo, realizado pela Feneis/RJ;  Ciclo de palestras na abertura do curso básico de Libras, convênio SEE-Feneis, em Cabo Frio;  Palestra “Educação para Surdos: Direitos e Conquistas” na I Jornada Científica sobre Surdez de São Gonçalo, Universo, dia 26/11 no II Encontro de Instrutores, realizado pela Feneis/RJ;  Entrevista para o Jornal Nacional – Rede Globo – sobre a regulamentação da Lei 10.435 e a questão do processo de inclusão para alunos surdos. 5.3 – ELABORAÇÃO DE DOCUMENTOS

a) Elaboração de textos para subsídios às minutas de Regulamentação do Decreto de Lei 10.435; b) Reformulação dos Regimentos Internos do Centro de Estudos de Libras e Educação de Surdos (Celes); c) Elaboração de documentos para padronização dos cursos de Libras em todas as regionais; d) Elaboração de cartas e e-mails para várias partes do Brasil, para esclarecimentos de dúvidas sobre a educação de surdos e sobre a organização de cursos de Libras; e) Reorganização da documentação e arquivos do GPLibras. 5.4 – PARTICIPAÇÃO EM REUNIÕES E ENCONTROS a) Participação de reunião técnica com a Diretoria de Políticas Educacionais da Feneis e alguns coordenadores de Celes regionais (dias 19 e 20 de novembro); b) Reuniões com os intérpretes da Feneis/RJ; c) Planejamento e participação no II Encontro de Instrutores. 5.5 – ELABORAÇÃO DE PROJETO


Elaboração de projeto para capacitação de docentes na Educação Especial (Surdez) e para novos instrutores de Libras, que será realizado nos estados do Amazonas, Rondônia, Maranhão, Ceará, Bahia e Santa Catarina, em continuidade à criação dos CASs nesses estados no PRIMEIRO SEMESTRE DE 2005 – Convênio MEC/FNDEFENEIS Fernando de Miranda Valverde Coordenador do Celes/RJ

EM BRANCO


ESCRITÓRIO REGIONAL DE MINAS GERAIS Assistência Social No âmbito da assistência social, a Feneis tem atuado eliminando as barreiras de comunicação. Assim, encaminha intérpretes de Libras a hospitais, delegacias, seminários, escolas, universidades, audiências jurídicas, reunião de pais, acompanhamentos em empresas e onde houver demanda. Em relação aos familiares dos surdos, são feitas orientações no sentido de promover uma aceitação da surdez e do uso da Libras , além de se fazer reconhecer a capacidade do surdo de ser cidadão e de exercer seus direitos e deveres.


Saúde Comunicação Social A qualidade de vida envolve também um aspecto primordial, que é a saúde. Pensando nisso, a Feneis paga 50% do valor do plano de saúde da Santa Casa para seus funcionários.

A visibilidade da Feneis na mídia tem sido cada vez maior. A presença em debates televisivos, reportagens em jornais, impressos, espaços para programa em Libras, entre outros, nos mostram um resultado bastante positivo. Os principais veículos usados foram: .Jornal Estado de Minas .O Tempo .Diário da Tarde .Jornal de Minas Gerais . Hoje em Dia .TV Minas .TV Globo .TV Alterosa .Radio CNB Passe-livre Quanto ao transporte em Belo Horizonte, os surdos podem contar com o passe livre de surdos, coordenado pela Empresa de Trânsito de


Belo Horizonte (BHTRANS), que é concedido de acordo com a situação financeira dos surdos. Este ano, a empresa de transportes distribuiu entre os usuários cartões magnéticos que dão direito a seis deslocamentos diários na Grande Belo Horizonte.

surdos; estimular a criação de escolas de surdos; reunir grupos de discussões sobre propostas metodológicas e curriculares para a educação dos surdos e promover intercâmbios permanentes com grupos de pesquisa da área da surdez.

Mercado de Trabalho Centro de Educação e Estudos em Libras (CEEL) O CEEL foi constituído com o objetivo de ser um centro de referência para estudos realizados sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e sobre a educação dos surdos. Suas atividades envolvem elaboração de políticas voltadas para a Libras, promoção de cursos de Libras, promoção e apoio a eventos relacionados com a educação dos surdos e suporte para trabalhos e pesquisas desenvolvidas na área de surdez. Dentre as suas finalidades estão a defesa da Libras como primeira língua das comunidades surdas; apresentar à sociedade a necessidade da presença de intérpretes de Libras nos estabelecimentos de ensino freqüentado por

Percebe-se que cada vez mais a legislação vigente tem sido cumprida. Através da Lei n° 8.666/93, que trata dos processos de licitação, há a possibilidade do acesso dos surdos a órgãos públicos municipais, estaduais e federais. Além desta, existe a Lei 8.333/94, que trata da inclusão de entidades filantrópicas, sem fins lucrativos, para a prestação de serviços ou fornecimento de mão-deobra de pessoas com deficiência em administração pública, favorecendo a inserção dos surdos. A Feneis, com o objetivo de fazer cumprir essas leis, tem empregado um grande número de surdos. Ao todo, são 559 surdos e 18 ouvintes beneficiados. Isso vem somar mais uma conquista da comunidade surda.


Secretaria e recepção Funcionária: Rosana Fátima Avelar Ferreira Machado. Trabalha diretamente com o Diretor Regional Financeiro, Antônio Campos de Abreu, e com a Diretora Regional, Rosilene Fátima Costa Rodrigues Novaes. Serviços executados:  Atende todas as ligações do PABX e transfere as referidas ligações para os ramais solicitados;  Registro de atendimento ao público (média de 211 pessoas ao mês) e encaminhamento das ligações para as pessoas solicitadas; Janeir Fevere Março Abril Maio Junho o iro 186 197 188 183 158 176 Julho Agost Setem Outub Nove Deze 337 o 327 bro ro mbro mbro 198 215 181 190

TOTAL: 2.536  Recebe e faz ligações para o Centro Verbotonal/MG;  Informações sobre materiais (livros, camisas, revistas, etc.);  Presta informações do Centro Verbotonal de Minas Gerais;  Digitação de ofícios (001 à 91/2004), circulares (001 à 006/2004), cartas, convites, etiquetas para correspondências em geral; digitação em geral quando solicitadas pelos demais setores;  Digitação de ofícios, cartas, declarações para o Centro Verbotonal de Minas Gerais, sempre que solicitado;  Cotação de materiais a serem pedidos para Feneis -Escritório Regional/Minas Gerais, FeneisEscritório Regional de Teófilo Otoni – Minas Gerais e Centro Verbotonal de Minas Gerais;  Sempre que solicitado, faz reservas de passagens aéreas, terrestres e hotéis para a Diretoria quando acontecem reuniões e/ou eventos importantes;  Presta serviços de tiragens de certidões negativas da prefeitura, Receita Federal, Receita Estadual,


Secretaria Municipal e Estadual da Fazenda, INSS, cartórios, Sucaf;  Arquivos de documentos: ofícios, fax recebidos, fax remetidos, correspondências recebidas, recortes de jornais, e-mails recebidos e remetidos, correspondências de todos os escritórios regionais da Feneis; Setor de Pessoal e Contabilidade Nome dos funcionários:  Renato Costa Nunes (Administrativo)  Simone Cristina Pinto (Assistente de Pessoal)  Aparecida Maria Torres Urias (Assistente de Contabilidade)  Reinaldo Tancredo Medeiros (Mensageiro)

Serviços:  Abertura de conta no banco;

 Resolver problemas de funcionários com suas contas no banco. Ex: empréstimos bancários com cancelamento de conta, saldos devedores, etc.  Gerar mensalmente a folha de pagamento dos funcionários do escritório e das empresas contratantes;  Efetuar o envio de salários para que os mesmos possam ser processados pelo banco;  Fazer mensalmente a distribuição de vale transporte e ticket refeição;  Efetuar a admissão e a demissão de funcionários. Caso tenha mais de um ano de trabalho, um funcionário do setor o acompanha ao sindicato para homologação;  Confecção de Férias;  Mensalmente, são efetuados os repasses para as empresas contratantes, para que as mesmas possam fazer o pagamento da Feneis/ MG;  Solicitamos a confecção de cartão de ponto eletrônico, que são controlados semanalmente pelo escritório;  Inclusão e exclusão de funcionários no convênio médico;


 Impressão dos demonstrativos de salário e esclarecimentos dos mesmos de acordo com a necessidade dos funcionários;  Atendimento das empresas contratantes e esclarecimento de dúvidas;  Atenddimento às empresas que não possuem vínculos com o escritório, mas que precisam saber informações sobre cadastros dos funcionários;  Emissão de cartões e folhas de ponto para as empresas contratantes que não possuem o ponto eletrônico;  Emissão de crachás para os funcionários recém-contratados;  Emissão de documentos para afastamentos acima de 15 (quinze) dias, em caso de doença, acidente de trabalho, licença maternidade, etc;  Atualização permanente de todos os programas que são utilizados pelo setor, acompanhando pela internet se houve atualizações e como trabalhar com os programas;  Elaborar documentos da contabilidade da filial BH, lançar no programa de

 

    

contabilidade, organizar em pastas, fazer balancetes e balanço; Fazer relatórios, planilhas e gráficos para reunião de diretoria; Elaborar as planilhas de apuração da freqüência mensal e emissão de notas fiscais para os convênios Ipsemg-Sede, IpsemgHospital, Prodemge e PUC; Fazer pagamentos dos instrutores de Libras e de outros cursos; Emitir notas fiscais para cursos de Libras e outros; Gerar e pagar INSS, FGTS, Caged, Des, Pis e IRF nos seus respectivos programas; Controlar os pagamentos dos convênios de acordo com os extratos semanais; Imprimir pela Internet certidões como: CRF (inclusive indo à CEF para solucionar problemas referentes a CRF), CND (inclusive indo ao INSS para olhar pendências de todos os escritórios, telefonando para os mesmos enviarem as guias correspondentes), negativa de débito, etc.;


 Atender ligações de parentes ou mesmo amigos dos funcionários, para que tirem dúvidas a respeito de salário, nº PIS, etc.  Telefonar para bancos resolvendo problemas relacionados a funcionários ou mesmo do escritório;  Telefonar para os funcionários, quando se faz necessário o comparecimento dos mesmos no escritório;  Pagar as contas mensais, enviar correspondências para o correio, separar o trabalho para o mensageiro;  Calcular e comprar vales-transportes e ticket mensalmente, resolver problemas de cartão de vale-transporte dos funcionários;  Fazer pedido de material de escritório;  Atender as solicitações de compras, correspondências e outras necessidades do Ceel;  Renovar os contratos, contatar empresas para novos contratos, emitir documentação necessária para os mesmos;  Analisar a viabilidade de contratos;  Participar de reuniões com gestores dos contratos;

 Elaborar e revisar correspondências expedidas;  Solicitar manutenção no escritório e nos equipamentos, quando necessário;  Orientar a diretoria quanto à situação econômica e financeira da Feneis;  Acompanhar as mudanças na legislação para orientação dos demais funcionários;  Solicitar trabalhadores autônomos quando necessário.

Setor de Gestão de Pessoas Além de todo o serviço rotineiro do Setor de Gestão de Pessoas, no qual fazemos todo o trabalho de recrutamento, seleção, acompanhamento, treinamento, visitas às empresas contratantes e orientação aos 551 funcionários surdos da Feneis, intérpretes e profissionais, distribuídos em 21 contratos: 01.IPSEMG (Instituto da Previdência e Serviços do E. de Minas Gerais)


02.PRODEMGE (Comp. de Processamento de Dados de Minas Gerais) 03.BTRANS (Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte) 04.INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) 05.IMA (Instituto Mineira de Agricultura) 06.CODEMIG (Companhia Mineradora de Minas Gerais) 07.FIOCRUZ (Fundação Oswaldo Cruz/Centro de Pesquisa Renê Rachou) 08.Justiça Federal 09.BEPREM (Beneficio Previdência – Pref. Municipal de Belo Horizonte) 10.ABRILHO Indústria e Comércio Ltda. 11.FARMACIA BELLE ETERNE 12.EGON Instalações e Montagens Ltda. 13.GRÁFICA CASTRO ALVES 14.PURAS TRANSCOM FIAT 15.PLASPOT Ltda. 16.CENTRAL LAV 17.PRODUTOS PRIMA 18.TRANSCOM (Empresa de Transportes e Trâansito de Contagem) 19.PUC -

20.CENTRO VERBO TONAL GERAIS 21.HOSPITAL FELICIO ROCHO

DE

MINAS

Empresas que já foram parceiras 22.DATAPREV 23.FUNDACENTRO 24.JAMEF 25.ASSOCIAÇÃO DOS SURDOS DE MINAS GERAIS 26.UPPER LTDA. 27.IMPORTADORA CHEN LTDA. 28.CODIGO SECRETO LTDA. 29.FERRO E AÇO LTDA. 30.PERFIL CONSERVADORA LTDA. 31.ENXUTA LTDA. 32.CLAUDIA PARIZZI LTDA. Atividades  Além de encaminharmos os surdos para o Curso Gratuito de Informática realizado pelo CIDS – Centro de Inclusão Digital para alunos de baixa renda, os encaminhamos também para a PUC-


MG (IEC), Curso de Informática com a presença de intérprete selecionado pela Feneis após a parceria estabelecida entre as duas instituições; Contatos com a agência de publicidade Publivendas para a continuidade da divulgação gratuita da Feneis, especialmente para o curso de Libras, e criação de toda a campanha publicitária do CEEL; Contatos com o Ministério Público para apresentação/divulgação do nome da Feneis e proposta de trabalho em conjunto, através da prestação de serviços terceirizados de mão-deobra surda e sensibilizações nas empresas contratantes; Aproximação das empresas que, cumprindo determinações do Ministério Público, tenham realizado contratações diretas. Conforme contato realizado no ano de 2003, uma das empresas em que realizamos essas palestras foi o Carrefour, além de darmos continuidade aos contatos com a empresa Flender do Brasil; Parceria com o Senai, firmando a participação da Feneis nas Olimpíadas do Conhecimento

  

 

realizadas em agosto/04., com oferecimento de intérpretes e instrutores surdos; Disponibilidade de intérpretes gratuitos em palestras da Sipat organizadas pelo IMA; Disponibilidade de intérpretes gratuitos em palestras educativas do Centro Verbo Tonal; Reuniões com alunos dos cursos de Psicologia, Comunicação, Relações Públicas e Marketing das Faculdades Unicento Newton Paiva, UNIBH, Fumec, PUC/MG e UFMG. Através dessas reuniões, conseguimos dois voluntários ( Unicentro Newton Paiva, Curso de RP) na área de assessoria de imprensa, que fizeram diversos contatos para divulgar o nome da Feneis e uma parceria para o evento do Dia Municipal do Surdo. Também fomos presenteados com um spot de rádio oferecido pela turma do 7º período do Curso de Comunicação do Unicentro Newton Paiva sobre Mercado de Trabalho; Participação, com oferecimento de intérprete e/ou palestrante, em ciclos de debates sobre surdez nas cidades de ; Reuniões mensais com os Coordenadores/Intérpretes dos contratos, quando foram abordados temas diversos como A


Importância da Comunicação, Recrutamento e Seleção – Um Início Eficiente e Eficaz, Empregabilidade, Compromisso no Trabalho, Orientações Financeiras, entre outros;  Participação na 1ª Semana Cultural do Surdo, organizada pela PUC–MG;  Orientação aos familiares de nossos funcionários, especialmente quando é necessária alguma intervenção dessa parte. Setor de Eventos E Outros 01.

Promoção:

IV - ENCONTRO LATINOAMERICANO DE SURDOS

A Federação Mundial dos Surdos (FMS) e a Feneis organizaram o V Encontro Latinoamericano de Surdos e curso de capacitação e formação de líderes. O encontro aconteceu no Sesc Venda Nova de Belo Horizonte, uma colônia de férias. Cada um foi responsável pelo seu próprio transporte até o local. A hospedagem incluiu café da manhã, almoço e jantar.

Na ocasião, foram solicitados quatro representantes de cada entidade, sendo que dois diretores e dois associados de cada Associação de Surdos e/ou Federação de Surdos. Os temas sugeridos foram os seguintes: 1. Objetivo da Federação ou Associação 2. Meta da atual direção


3. Existe formação de líder surdo? Ordinários Capacitação eMembros presentes: Formação:  Administração  Federação Nacional de Surdos de Colômbia; dos recursos  Administração  Federação Venezulena de Surdos; das pessoas e do fator  Associação Nacional de humano; Surdos de Costa Rica;  Hierarquizaçã  Confederação Argentina o dos de Surdos-Mudos; propósitos e  Associação Nacional de dos objetivos; Surdos de El Salvador;  Implementaçã  Associação Nacional de o de sistemas Surdos de Peru; de informação  Federação Nacional de e de controle; Educação e Integração  Avaliação dos dos Surdos – Brasil; resultados e  Associação Nacional de metas; Surdos de Cuba (se  Trabalhar em ausente); equipe; Observadores OMs:  Incentivar a  Associação Canadense participação dos Surdos;

 

política e social ; Respeitar as responsabilida des institucionais; Sistematizar conhecimentos e divulgá-los; Sustentar motivação para as inovações; Buscar acesso aos meios de tecnologia e internet; Transformar práticas que mantém a mulher surda em deficiência e capacitá-las para a participação e

 Associação Nacional de Surdos (NAD);  Associação de Surdos da Suécia;  Confederação Nacional de Surdos da Espanha;  Associação Nacional de Surdos da Honduras.


a liderança.  Organização e Desenvolvimento: Planejamento Estratégico Roz Rosen e Cira Móran de Poleo Programação:  O que é Federação Mundial de Surdos? Markku Jokinen - Finlândia  O que é Secretária Regional de Suramerica? Cira Moran de Poleo - Venezuela  O que é Federação Nacional de Educação e Integração de Surdos? Antônio Mário Sousa Duarte – Brasil  O que é Confederação Brasileira de Desportos de Surdos? Rodrigo Rocha Malta - Brasil  Movimento dos Surdos Gisele Rangel - Brasil  Direito Humano Internacional – Convenção de Descapacidade ONU Markku Jokinen  Forma de Progresso os Países Diferentes Roz Rosen – USA e Cira Móran de Poleo

 Como Busca a Identidade Markku Jokinen  Características dos Lideres Len Mitchell - Canadá  Liderança e Solução Len Mitchell  Suramericana de FMS Cira Móran de Poleo  Mulheres Surdas Lideres Gládis Perlin e Shirley Vilhalva - Brasil  Lideranças Surdas Len Mitchell  Ser Surdo Gládis Perlin e Roz Rosen  Secretária Regional de Suramerica Cira Moran de Poleo  Bilingüismo Roz Rosen


 Legislações que institui a Libras e o Dia do Surdo no Brasil Antônio Campos de Abreu  Administração de Associações de Surdos Kátia Lucy Pinheiro - Brasil  Coordenação e Finanças de Associações de Surdos Marcus Vinícius Calixto - Brasil

      

Apresentação de Associações dos Surdos de Países participantes Federação Boliviana de Surdos Arturo Ruescas Castellon Associação dos Surdos de Chile Luiz Alexis Vergara Estibill Associação Nacional Surdos de Cuba Alejandro Marzo Penã Federação Mexicana del Sordos Carlos Gusmár Aldana Centro de Sordos del Paraguay Maria Cristina Mongelós Morel Associação dos Sordos de Uruguai Blanca Macchi Federación Venezuelana de Sordos Cira Móran de Poleo

Apresentação de Associações dos Surdos de Estados do Brasil  Associação dos Surdos do Rio de Janeiro - RJ  Associação dos Surdos do Ceará - CE  Centro de Surdo da Bahia - BA  Associação dos Surdos de Teofilio Otoni - MG  Associação dos Surdos da Grande Florianópolis - SC  Sociedade de Surdos de São José - SC  Associação dos Surdos de Blumenau - SC  Sociedade dos Surdos do Rio Grande do Sul RS  Associação dos Surdos de Iguatu - CE  Associação dos Surdos de Alagoas - AL  Associação dos Surdos de Mato Grosso do Sul – MS  Associação dos Surdos de Divinópolis - MG  Associação dos Surdos de Araxá- MG  Associação dos Surdos de Goiânia - GO

Os grandes apoiadores do evento foram o Ministério do Turismo e o Sesc, que ofereceram as


Feneis Feneis Feneis Feneis Feneis

Os diretores-presidentes das Associações compareceram e estiveram juntos unidos em várias reuniões durante uma semana no Sesc.

CENTRO DE ESTUDO E EDUCAÇÃO EM LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS – CEEL

CRAEI – Betim

Assembléia Legislativa Associação de Divinópolis

06/ 03 13/ 03 07/ 08 07/ 08 10/ 08

03/0 7 10/0 7 11/1 2 11/1 2 30/1 1

Nº ALU NOS

Veja abaixo gráfico demonstrativo dos cursos de Libras realizados por nossa filial durante este ano: MÓDULO I DIA/HOR A

TÉR MINO INÍCI O

instalações para sediar o evento por um preço bastante acessível. Tivemos a divulgação do evento no Jornal Estado de Minas, na TV Rede Minas, no Site Surdosol e apoio de vários outros meios. Contamos com a presença de 112 participantes surdos. Nossos parceiros no evento foram: FEDERAÇÃO MINEIRA DESPORTIVA DOS SURDOS, CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DESPORTIVA DOS SURDOS, FENEIS

Sábado (9h às 12h) Sábado (9h às 12h) Sábado (9h às 12h) Sábado (9h às 12h) 3ª e 5ª feiras (19h às 21h) 04/ 15/1 4ª feira 08 2 (18h às 21h) 24/ 08/1 2ª, 4ª e 6ª 09 2 feiras (8h às 10h) 09/ 18/1 Sábado (9h 10 2 às 12)

20 20 15 15 15

15

15

15


Feneis Asmoc Apae – Alpinópolis

OFICINAS 20

15 11 20 15

HORA/DI A

07/ 11/1 Sábado (9h 08 2 às 12h)

12

20

Nº ALUN OS

Feneis

TÉRMI NO INÍCIO

MÓDULO III

07/ 11/1 Sábado (9h 08 2 às 12)

15

IMA Newton Paiva Fio Cruz Justiça Federal

Curso de Capacitação de Instrutores Feneis

HORA/DI A

Nº ALUN OS

Feneis

13/ 10/0 Sábado (9h 03 7 às 12h) 24/ 04/1 Sábado 04 2 (9h/12h – 13h/16h) 07/ 11/1 Sábado (9h 08 2 às 12h) 14/ 18/1 Sábado (9h 08 2 às 12h) 07/ 11/1 Sábado (9h 08 2 às 15h) 04/ 09/0 Sábado 12 4 (09h/12h – 13h/16h)

Feneis

TÉRM INO INÍCI O

APAE – Guanhães

HORA/DI A

Nº ALU NOS

feneis

TÉR MINO INÍCI O

MÓDULO II

09/ 11 27/ 10 25/ 10 29/ 09

12/1 1 28/1 0 26/1 0 03/1 2

3ª à 6ª (9h às 12h) 4ª e 5ª (8h e 19h) 3ª e 4ª (9h às 12h) 4ª e 6ª (9h às 12h)

15

INÍ CI O 02/ 02

TÉ HORA/DI Nº RM A ALU INO NOS 10/1 2ª à 6ª (19 21 2 h30 às 22h)

15 15 15


 Nº Turmas de Cursos de Libras na Feneis = 10 Nº Turmas de Cursos de Libras no Interior = 06 Nº Turmas Curso de Formação de Instrutores = 01 Nº Turmas de Oficinas = 04 TOTAL DE CURSOS = 21

Total de alunos = 158 Total de alunos = 100 Total de alunos = 21 Total de alunos = 60 TOTAL DE ALUNOS = 339

Setor de Eventos Ciclo de Debates O CEEL/MG promoveu no dia 23 de outubro de 2004, no auditório do SENAI, em parceria com a Associação de Surdos de Sete Lagoas (fundada na mesma data), o ciclo de debates intitulado A Qualidade de Vida dos Surdos e a Libras, com carga horária média de 8 horas, abordando os seguintes temas:

A Feneis e seu papel na

sociedade;

 A importância da parceria do MEC com a SEE/MG e Feneis;  A importância da parceria da APAE com a Feneis;  A inclusão do surdo na rede regular de ensino;  A educação dos surdos na rede pública da região;  O que é Libras?  A responsabilidade da família na educação dos surdos;  A importância de uma associação atuante;  Surdo e o Mercado de Trabalho;  A importância do esporte na comunidade surda O objetivo do ciclo de debates foi proporcionar aos estudantes, professores, profissionais e familiares envolvidos na área de educação especial, conhecimento da cultura, identidade surda, sua língua e outras políticas importantes.


Palestras realizadas: 14 de setembro Local: Faculdade Estácio de Sá, sobre o tema O que é a Feneis.

28 de outubro Local: Auditório da Feneis para os alunos da Escola Estadual José Joaquim Lages de Justinópolis, em Ribeirão das Neves, contando com a presença de 14 alunos.

5, 6 e 7 de maio Workshop: Competências Parceria Feneis/Cape;

Empreendedoras.

5 a 8 de agosto “Olimpíadas do Conhecimento”, com seminários e curso realizados no Minas Centro. O evento foi promovido pelo Senai de Belo Horizonte/MG 16 a 20 de agosto CAPE – Curso de capacitação de Facilitadores Surdos no Centro Cape 20 a 26 de setembro 1ª Semana Cultural do Surdo em comemoração ao Dia do Surdo, com oficinas, palestras, mesaredonda e “rua do lazer” nas dependências da PUC Minas e Escola Estadual Francisco Sales. Solenidade

Seminários e Cursos 30 de julho Entrega dos certificados do curso de capacitação de instrutores de 2002 e 2003, finalizado em 2004.


Reuniões do CEEL/MG: 27 de abril - Com candidatos a instrutor 28 de abril - Com os instrutores 13 a 16 de maio – Com Feneis/SP e com a Diretoria da Feneis 28 de junho - Com os instrutores 2 de julho - Na PUC - Minas, com Heliane, Adriana e Renato para viabilização da parceria Feneis/PUC 5 de julho – Com instrutores capacitados em 2002 (antigos) 6 de julho - Com os instrutores capacitados em 2003/2004 (novos) 7 de julho - Com os candidatos a instrutores para nova turma em 2004 6 e 8 de agosto – Representação da Feneis no lançamento do novo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fundeb), em Brasília 12 a 14 de agosto – Com CEELs de vários estados e reunião com os instrutores paulistas;

19 de agosto – Na Assembléia Legislativa para parceria de Curso de Libras 1º de setembro - Audiência Pública sobre Pessoa com Deficiência na Assembléia Legislativa 2 de setembro - Fernanda Estanislão da PUC/DCF – Órgão Estudantil Master Maq 12 e 13 de setembro – Com a presidência e com a Libregráfica, em Teófilo Otoni 15 de setembro – Audiência Pública na Alemg sobre Close Caption 20 de setembro – Com os gestores da parceria Feneis/PUC, nas dependências da PUC 08 e 09 de outubro – Com a Diretoria da Feneis em São Paulo e Rio de Janeiro 21 de outubro – Com a comitiva da Prefeitura de Timóteo 08 e 09 de novembro – Reunião ordinária do Conade no Rio de Janeiro 12 de novembro – Com os gestores da parceria Feneis/PUC, na dependências da PUC 13 de novembro – Com a Fundep e com a assessoria jurídica, em Brasília 19 de novembro – Com a Diretoria de Políticas Educacionais da Feneis


21 a 28 de novembro – VI Encontro LatinoAmericano dos Surdos 1 a 4 de dezembro – Reunião ordinária do Conade. 5 – Instrutores do CEEL/MG ministraram curso pela Feneis

que

Durante o ano de 2004, os instrutores abaixo reuniram-se semanalmente todas as terças-feiras, das 19h às 21h, para reciclagem, consultas, planejamentos e pesquisas, sob a supervisão do Agente Multiplicador Amauri Valle do Amaral Júnior. A saber: Em BH e Grande BH:  Ernesto Bento e Silva  Maria Cristina Lopes  Maria Regina Forin Tavares Paes  Rita de Cássia Pires Miranda  Rogério Teixeira Carvalho

No Interior de Minas:  Anderson Geraldo Rodrigues  Charley Pereira Soares  Ericka Viviane Faria Macedo  Rogério Teixeira

 Rosely Lucas de Carvalho Oliveira  Danielle Alves da Silva  Denise Camara Lopes  Elisangela Meirelles Pereira Curso de Formação de Instrutores do CEEL/MG: No ano de 2004, foi ministrado mais um curso de capacitação de instrutores de Libras, na capital, somando um total de 21 alunos e objetivando a fomentação da Língua Brasileira de Sinais na região metropolitana de Belo Horizonte e no interior do Estado de Minas Gerais. A saber:


1. Aparecida Maria da Silva Moreira 2. Clarissa Fernandes das Dores 3. Daisy Aparecida Menali Abreu 4. Diana Sazano de Souza Kyosen 5. Everaldo Jaques Barbosa 6. Flávia de Pádua Rivas 7. Isabel Garcia Leão 8. Januse Carina Vieira de Pinho 9. Josélio Ricardo Nunes Coelho 10. Kleber Costa Borges 11. Luciano Rodrigues Pessoa

12. Lucieni José de Oliveira 13. Maria Margarida dos Santos Gomes 14. Raquel Jock Alberti 15. Roberta Aparecida Rodrigues Pessoa 16. Sabrina Carla Lopes de Souza 17. Selma Luiza Muneron 18. Sheila Costa Lima Dorigo 19. Sônia Maria Avelar Barcelos Cagnoni 20. Wander Alves de Oliveira Júnior 21. Wesley Odorico Camilo

Setor de Intérpretes

Prestaram serviços, voluntariamente, de interpretação em ciclos, reuniões e outros, os seguintes profissionais:        

Adriana Meirelles de Mello Ana Cristina Barros Ednilson Freitas Márcio Ribeiro de Pinho Paula Pereira Libório Raquel da Silva Fortes Rosane Lucas de Oliveira Vanessa Cristina S. da Cruz

Atividades Internas:  Agendamento de reuniões, palestras, entrevistas e eventos;  Organização e controle das pastas do arquivo;  Atendimentos aos alunos de Universidades que desejam conhecer a Feneis e seu trabalho junto à comunidade surda;


 Implantação da caixa de sugestões, onde os alunos depositam elogios, reclamações e propostas para o bom andamento dos cursos;  Confecção de ofícios, convites, transparências e telefones para palestras e ciclos de debates;  Respostas às cartas, ofícios, fax e e-mails recebidos;  Fiscalização do espaço físico dos cursos, observando a limpeza das salas de aula, banheiros, material utilizado pelos instrutores nas aulas, iluminação e ventilação das salas;  Elaboração e divulgação dos cursos através de atendimentos ao público por telefone e distribuição dos folders para Secretarias Regionais de Educação – SRE, Apaes, escolas inclusivas, prefeituras, faculdades e entidades relacionadas;  Elaboração e organização dos cursos de Libras em Belo Horizonte e nas cidades do interior de Minas Gerais (inscrições, número de alunos por turma, carga horária, data de início e término dos cursos, dias e horários dos mesmos e escolha dos instrutores);  Elaboração e implantação do planejamento administrativo dos cursos (contratos com

 

 

instrutores, alunos e entidades parceiras, montagem de kits de material didático para os alunos, confecção de certificados, lista de presença, calendário do curso, pesquisa de satisfação, avaliação individual diária e final, manual do aluno, xerox das provas a serem aplicadas, controle de empréstimo de material didático, organização do arquivo dos cursos, dos instrutores e confecção de declarações para os alunos que trabalham nos horários das aulas); Controle financeiro dos pagamentos dos cursos através da distribuição de boletos bancários para os alunos, cobrança dos mesmos através de carta e cálculo dos pagamentos dos instrutores e professores dos cursos; Elaboração e implantação do curso de capacitação de instrutores em Libras; Organização de material para divulgação da “Olimpíada do Conhecimento”, que aconteceu no Senai. Escolha de instrutores e intérpretes que participaram; Recepção e controle das inscrições do V Encontro Latino Americano de Surdos; Administração do convênio Feneis/Ministério do Turismo – MTur;


 Apoio administrativo às entidades de surdos do Estado de Minas Gerais;  Suporte aos membros do Conade.  SURDOS NA UNIVERSIDADE O Escritório Regional da Feneis em Minas Gerais tem realizado diversas pesquisas na área da educação, e uma delas é a inserção dos surdos nas universidades. Sabe-se que os números ainda são pequenos, visto que as barreiras de comunicação ainda são o maior entrave. As aulas contam com a presença de intérprete e a universidade possui um núcleo de estudos de Libras em parceria com a Feneis. Abaixo vão alguns dados sobre o ensino superior dos surdos: UNIVERSIDADES MINAS GERAIS ALUNOS PUC BH 16 UNIBH BH 03 FUMEC BH 01 UNIFENAS ALFENAS 01 UNIUBE UBERABA 05 UNIT UBERLANDIA 03 VESTIBULAR PARA SURDOS

Durante este ano, muitos surdos estiveram prestando vestibular em faculdades de Minas Gerais, onde puderam contar com a presença de Intérprete de Libras durante a realização das provas. Isso se deve à Portaria nº 3.284, de 7 de novembro de 2003, do MEC, assinada pelo ministro da Educação, que obriga todas as universidades a oferecerem intérpretes para os surdos. Entretanto, ainda são poucas as instituições que obedecem esta determinação do governo. Com isso, o acesso ao ensino superior de uma parcela dos mais de cinco milhões de surdos do Brasil torna-se ainda mais limitado. UNIVERSIDADE MINAS GERAIS PUC BH UNIVERSO BH UNIBH BH METROPOLITA BH FAC. SABARA SABARA UEMG BH NEWTON BH PAIVA FUMEC BH

QUANTOS 11 02 01 13

APR 02 02 01 06

01 02 00

-

00

-


FABRAI

BH

TOTAL: 44 SURDOS


ESCRITÓRIO REGIONAL DO RIO GRANDE DO SUL Endereço: Rua Dona Laura, 1.020 sala 104 Mont’ Serrat - Cep: 90430-090 Porto Alegre, RS. NPJ: 29 262052/0004-60 Diretores Regionais: Elenita Walenciuk Ferreira Vânia Elizabeth Chiella

Este relatório tem a finalidade informativa respeito dos trabalhos desenvolvidos pela administraç do Escritório Regional da Feneis do Rio Grande do S em seus setores de atuação: Secretaria, Saúde, Aç Social, Trabalho, Legislação, Intérpretes de Libra CEEL, Seminários e reuniões, Língua de Sinais Projeto Libras é Legal. Secretaria Composta por quatro funcionárias, sendo uma gerente e três secretárias responsáveis por todo o trabalho burocrático. É responsabilidade deste setor todo o envio, recebimento, elaboração, encaminhamento de correspondências e atendimento ao telefone.


BURACOOOOOOOOOOOOOOO

São funções desse setor ainda, a manutenção e atualização dos arquivos, além do atendimento às pessoas interessadas em fazer a filiação e esclarecimento de dúvidas. Orçamento para trabalhos de interpretações, administração de pessoal, de funcionárias da Feneis e daqueles que prestam serviços nos convênios, admissões, rescisão de contratos, cadastro nos planos de saúde. Controle das contas correntes, observação dos pagamentos a serem efetuados, (ex.: GFIP,

GPS e Darf) e outros pagamentos, intérpretes, instrutores, fornecedores, etc. Todos estes serviços funcionam sob a supervisão da gerência e com o aval dos diretores. Com o apoio da Feneis, foram instalados telefones para surdos TDD na Escola Lilia Mazeron, Sociedade dos Surdos do RS, Sede da Feneis e em locais de maior concentração e utilização desse serviço. Diariamente, são atendidas em média 35 surdos para a confecção de carteira de passe-livre e outros encaminhamentos. Setor da saúde  Continuação do serviço médico gratuito para surdos carentes, nas especialidades de otorrinolaringologia e oftalmologia, além da realização de audiometria. Esse trabalho é feito por profissionais voluntários que, em parceria com a Feneis, colaboram com seu trabalho, atendendo em seu próprio consultório, sem qualquer custo, aos pacientes agendados pela Feneis.


 Há também realização de exames para constatar o grau de deficiência auditiva (audiometria). O serviço é totalmente gratuito.  A psicóloga Maria Fernanda Halliot Habckost é quem faz o atendimento às pessoas carentes que procuram o serviço de aconselhamento psicológico. Esse trabalho também é voluntário. Setor de Ação Social Atualmente, em Porto Alegre temos 1.758 surdos cadastrados (usuários do transporte coletivo de Porto Alegre) na EPTC. Desses, 1.520 fizeram carteira de passe-livre através da Feneis. Esse serviço é totalmente gratuito. Com a preocupação pelo bem-estar do surdo no contexto familiar, a Feneis pleiteou junto à EPTC e adquiriu a cota de 500 pacotes de valestransportes, estendendo o benefício aos responsáveis e assegurando ao surdo o direito à educação. Essa concessão pode ser ampliada, de acordo com a necessidade dos usuários. Este setor presta orientação no sentido:

 Do encaminhamento junto aos órgãos públicos;  Movimentação perante a EPTC. Tivemos no ano anterior dificuldades para a liberação e até mesmo para a renovação do passe- livre municipal;  Agilização do processo de cadastramento do passe-livre intermunicipal;  Interpretações voluntárias para surdos carentes;  Participação em programas sociais com vistas à capacitação profissional;  Participação em encontros e seminários interessados na comunidade surda;  Constante busca de parcerias para melhorar e ampliar o atendimento prestado à comunidade surda através de serviços que objetivem o crescimento cultural, educacional, pessoal e profissional. Setor de Trabalho  Trabalham atualmente em convênios da Feneis 42 surdos, sendo que 41 estão na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e 1 na


Companhia Riograndense de Artes Gráficas (CORAG). Em 2005, esta quota de funcionários será ampliada.  De março a dezembro do corrente ano, foram feitos diversos contatos com inúmeras empresas e encaminhados para o mercado de trabalho mais de 50 surdos nas seguintes empresas: ECT, Dimed, Carrefour, Joaçaba, Dell, Mc Donald’s, Mercúrio, Agafarma, Ferramentas Gerais, Paquetá, Unimed e Ambev.  Atualmente, contamos com quatro funcionários administrativos na Feneis/RS.

Setor de Intérpretes de Libras Coordenadora Vânia Rosa  Os intérpretes da Feneis/RS realizaram diversos trabalhos com a comunidade surda;  Foi cedido à “Escola de Acessibilidade” um intérprete, de modo voluntário, ao curso de solda, oferecido aos

surdos, na Instituição Particular Pastor Dohms, realizado durante o segundo semestre à noite;  Realização de palestra pela Coordenadora Vânia Rosa, na Associação de Pais e Amigos de Surdos na cidade de Gravataí, onde falou-se sobre a divulgação do trabalho da Feneis e foram doadas fitas de vídeos em Libras, sobre teatro e conceitos bíblicos. Foi oferecido também o trabalho de intérprete para admissão de surdos em empresas na cidade de Gravataí e futuros acompanhamentos;  Tem sido freqüente o encaminhamento de documentos para obtenção dos passes-livres municipais e estaduais, pelos intérpretes que atuam na Feneis;  Curso de intérpretes na Instituição La Salle, em Canoas, contou com a participação de diferentes intérpretes da Federação para troca de experiências. Estes novos intérpretes auxiliarão os surdos na Feneis, de modo voluntário em suas necessidades de acompanhantes em diferentes momentos com tradução;  Vários intérpretes da Feneis participaram da seleção dos candidatos ao curso de intérpretes na instituição La Salle.


 Reuniões com o Instituto Pestalozzi de Canoas; Participação em seminários, encontros e reuniões:

 Reuniões sistemáticas do Consorcio Social da Juventude

 Reuniões semanais dos diretores (internas);  Participações em reuniões para confeccionar convênio do Curso de Intérpretes do Unilasalle;  Reuniões como representante da Feneis no Conselho Deliberativo da Faders;  Reuniões como representante da Feneis no Conselho Consultivo da Faders.  Reuniões como representante da Feneis na Comissão Paritária do Fórum Permanente de

(participação

de

encontros

formativos);  Participação no Conselho Deliberativo do Consorcio da Juventude;  Reunião na EPTC;  Reunião

da

Acessibilidade

Construção Universal

do

Projeto

no

de

Aeroporto

Internacional Salgado Filho e visita técnica de acessibilidade ao aeroporto;  Passeata do surdo no dia 26/09 na Redenção (participação);

Políticas Públicas para Pessoas Portadoras

 Participação nas reuniões do Cepeis;

de Deficiência e de Altas Habilidades no

 Reunião de avaliação do Projeto apresentado

RGS;  Reuniões na SE – Divisão Educação Especial

na 19ª Mostratec – 11º SIET- Seminário Internacional de Educação Tecnológicas de 8 a


13 de novembro de 2004 para proposta de soft em LS;

Fórum Permanente de Políticas Públicas para

 Encaminhamento do processo de Ensino Médio da EEF, Professora Lilia Lazeron – participações em reuniões e organização da documentação

 Participação da Feneis na 35ª Plenária do

 Ministrante da Oficina Aquisição e o Ensino de LP para surdos, na cidade de Pelotas, 24 e

processo de março a dezembro de 2004,

25 de março, no Seminário de Formação da

apoio Feneis e Comunidade Surda;

Rede Pública Municipal de Ensino de Pelotas;

no

acompanhamento

2004;

do

 Participação

e

PPDs em Bento Gonçalves, 19 de março de

Projeto

Escola

de

Acessibilidade; Participação na Criação;

 Participação no Conselho Pedagógico de Surdez;

convênio com Faders/Feneis/Pastor Dohms /

 Reuniões para construção do Projeto de Lei

BSF – Engenharia; Interpretação de aulas.

Regulamentação da Libras no Estado: 1º

Reuniões semanais. Cursos ministrados

momento: reuniões com representantes de

durante o ano: Curso de iniciação em

municípios do Estado na Escola Lilia Mazeron;

orçamento para construção civil (de janeiro

2º momento: encaminhamento ao governador

de 2004 a dez 2004); Curso de Solda MIG

com Comissão da Faders e Feneis; 3º

MAG Julho a Dez/2004;

momento: participações em reuniões com o


vice-governador para ajustes no projeto de lei

Diretoria

Feneis;

momento:

acompanhamento do andamento do Projeto;  Apresentação de estudos em reuniões

na

SE/DEE/DP

avaliação

e

relatório CAS parceria Faders/Feneis;

 Palestra sobre “Inclusão” no Colégio Pastor Dohms para professores do Ensino Médio;

Planejamento sobre criação de um Núcleo de Pesquisa na Universidade, em Convênio com

 Participações nas reuniões de Supervisão da

Feneis e Faders;  Elaboração e participação do Convênio: Curso

Faders;  Palestra na PUC para alunos da Educação Especial 28/maio;

Educação Física em 01/junho;

Especial, nos dias 2 , 3 e 4 de junho; 12ª

CRE

(Guaíba)

professores da Escola do Estado;

elaboração do Projeto e Convênio de julho a outubro e banca seleção; segundo momento:

 Visita à Fundação Catarinense de Educação

na

de Preparação para Intérpretes da Língua Brasileira de Sinais. Primeiro momento:

 Palestra na ESEF para alunos do Curso de

 Palestra

Faders em Gravataí, 30 de junho;

 Reuniões na UERGS com o Pró-Reitor de

pedagógicas da Escola Lilia Mazeron;  Reuniões

 Participação do Seminário e do Fórum da

Curso Coordenação e Supervisão, de 19 de nov a 10 de julho de 2005;

para


 Participação nos seminários da elaboração

 Participações das Reuniões da Comissão

do Plano Municipal de Educação Especial

Paritária

da

Faders

na SMED;

representante da Feneis);

(na

qualidade

de

 Participação nos seminários de elaboração

 Participação nas reuniões da Criação do

do Plano Estadual de Educação no Centro

Conselho da Pessoa Portadora de Deficiência

Administrativo;

do RGS;

 Palestra sobre “Diferença e Surdez” no Projeto Secretaria da Saúde, “Diferenças em Cena”, em 02 dez;  Participação nas reuniões do Conselho Deliberativo da Faders (na qualidade de representante da Feneis);  Participação nas Reuniões do Conselho Consultivo da Faders (na qualidade de representante da Feneis);

 Participação no IIº Seminário do Núcleo de Pesquisa da Faders , 15 de dez;  Participação no Congresso Ibero Americano de Acessibilidade no Turismo 17, 18 e 19 de novembro;  Palestra no Seminário Políticas Públicas e Acessibilidade Universal em 26 de maio na Ulbra, Canoas;  Colaboração na elaboração do Projeto de Lei nº 31, que institui o intérprete de Libras nas plenárias

da

Assembléia

Legislativa

em


conjunto com a Comissão de Educação da Assembléia,

projeto

apresentado

pelo

Deputado Paulo Brum;  Participação no Seminário Regional sobre Inclusão e Acessibilidade do Ano IberoAmericano da PPDs, 29, 30 e 31 de março no Centro de Eventos da PUC;  Assessoria da Escola Estadual em Tapes novembro de 2004;  Curso de Libras na Assembléia Legislativa, participação na organização.

Projeto Libras é Legal  O Projeto Libras é Legal está sendo reativado para continuar em execução no ano de 2005. CELES/FENEIS/RS _

Renata Ohlson Heinzelmann Coordenadora CURSOS REALIZADOS


Igreja Batista

TÉRMI NO INÍCI O

BÁSICO

CARGA Nº HORÁR ALU IA NOS

27/ 10/ 60 9/2 1/2 horas 003 004

Feevale de 20/ 17/ 64 Novo 03/ 07/ horas Hamburgo 04 04 20/ 03/ 40 Feneis 03/ 06/ horas 04 04 PUC

24/ 28/ 60 04/ 09/ horas 04 04

Feneis Feneis

08

Centro Municipal Educacao e Trabalho Centro Municipal Educacao e Trabalho

09

INTERMEDIÁR IO

10

12 14

18/ 60 09/ horas 04 02/ 40 10/ horas 04 08/ 40 11/ horas 04

08 06 06

25/ 10/ 04

Em andamento

26/ 10/ 04

Em andamento

TÉRM INO INÍC IO

Escola Mun.Ens.Fun d. Marechal 22/ 08/ Castelo 60 11/ 05/ Branco em horas 03 04 Santa Vitória do Palmar - RS 03/ 26/ 40 Feneis 02/ 02/ horas 04 04

11

PUC

15/ 05/ 04 03/ 07/ 04 09/ 08/ 04

CARGA Nº HORÁR ALU IA NOS

Associção País e Amigo do 27/ 09/ 60 Deficiência 10/ 01/ horas Auditiva em 03 04 Rio Grande - RS

09


Feneis TRF FENEIS AVANÇADO Feneis Ijuí - RS Escola Estadual de 1º Grau Barão de Cerro Largo em Rio Grande - RS Centro Municipal Educacao e Trabalho

27/ 03/ 04 05/ 04/ 04 31/ 07/ 04 INÍ CIO 31/ 07/ 04 20/ 08/ 04

03/ 06/ 04 06/ 09/ 04 30/ 10/ 04 TÉR MIN O 23/ 10/ 04 27/ 11/ 04

40 horas

09

40 horas

07

40 horas

14

CARGA Nº HORÁR ALU IA NOS 40 horas

10

60 horas

10

01/ 27/ 40 10/ 11/ horas 04 04

10

20/ 10/ 04

Em andamento

Centro Municipal Educacao e Trabalho Centro Municipal Educacao e Trabalho

28/ 10/ 04

Em andamento

10/ 11/ 04

Em andamento

CARGA Nº INÍ TÉR HORÁR ALU CIO MIN O IA NOS 06/ 21/ 30 Feneis 01/ 01/ 06 horas 04 04 TOTAL DE TURMAS = TOTAL DE 21 ALUNOS = SIGN WRITING


ATIVIDADES REALIZADAS 1 – EVENTO:

Dia 26 de junho de 2004 na Feneis Apresentação da nova coordenadora do Celes e do novo organograma.

Dia 26 de setembro de 2004 Comemoração do Dia dos Surdos no Parque Farroupilha em Porto Alegre- RS

Dia 28 de agosto de 2004 na Feneis Esclarecer o organograma do Celes para área de intérprete.

2 – REUNIÕES:

Dia 04 de setembro de 2004 na Sociedade dos Surdos do Rio Grande do Sul

- Reunião com sub-coordenadores

Planejamento do curso dos intérpretes que abrirá na Unilasalle – Centro Universitário La Salle em

Dia 29 de maio de 2004 na Sociedade dos

Canoas/RS

Surdos do Rio Grande do Sul Organizar a reunião de cada área para preparar atividades durante do ano.

SETOR DE INSTRUTORES - Reuniões


Dia 29 de maio de 2004 na Sociedade dos Surdos do Rio Grande do Sul

- Atividades - Preencher lista de curso anual;

Dia 26 de junho de 2004 na Feneis

- Organizar ficha-cadastro dos instrutores;

Dia 04 de setembro de 2004 na Sociedade dos

- Cartaz divulgando o curso de Libras em

Surdos Do Rio Grande do Sul Dia 02 de outubro de 2004 na Sociedade dos

contexto; - Projeto curso de capacitação de instrutores do

Surdos do Rio Grande do Sul

Libras em Contexto para 2005; - Cria proposta de novo salário dos instrutores;

- Oficinas Dia 24 de julho de 2004 na Associação dos

- Folder na passeata do Dia do Surdo; - Organiza

certificado

da

Oficina

Surdos em Pelotas

Aperfeiçoamento e capacitação de Instrutores

História Surda do Brasil e do Mundo

de Libras em 2002 a 2003;

Dia 02 de outubro de 2004 na Sociedade dos

- Análise do currículo escolar dos instrutores de

Surdos do Rio Grande do Sul Tipo diferente dos verbos em Libras

Libras. - Equipe escolaridade dos instrutores de Libras


Instruto Escolaridade res 0 Ana Cristina Ensino Médio 1 V. Boas Completo 0 Ana Luiza P. Pedagogia e Mestre 2 Caldas em andamento 0 Ana Paula G. Pedagogia 3 Lara 0 André Luis Pedagogia em 5 Silva andamento 0 André R. Pedagogia e Mestre 4 Reichert em andamento 0 Andrea Não informação 6 Figueiredo 0 Angelisa Ensino Médio 7 Goebel Completo 0 Antonio Não informação 8 Renan Rida 0 Augusto Pedagogia 9 Shallenberge r 1 Carlos Ensino Médio 0 Alberto Goes Completo 1 Carlos Pedagogia em 1 Roberto andamento

Cidade Passo Fundo Porto Alegre Porto Alegre Cruzeiro do Sul Porto Alegre Pelotas Santa Rosa Santa Maria Porto Alegre Porto Alegre Canoas

Martins 1 Carolina Desenho Industrial e Porto 2 Hessel Mestre em Alegre Silveira andamento 1 Cláudia Pedagogia Porto 3 Magnus Alegre Fialho 1 Cristiane Pedagogia em Sta Cruz 4 Ramos andamento do sul Muller 1 Daniel Lopes Ensino Médio Rio 5 Romeu Completo Grande 1 Dauber Ensino Médio Porto 6 Santos Completo Alegre Roque 1 Denise Kras Magistério Porto 7 Medeiros Alegre 1 Diogo S. Informativa em Pelotas 8 Madeira andamento 1 Eduardo G. Ensino Médio Porto 9 Morschbach Completo Alegre er 2 Eleonora E. Educação Artística Novo 0 Scheid em andamento Hamburgo 2 Erika Pedagogia em Canoas 1 Vanessa andamento


Silvia 2 Fabiano 2 Souto Rosa 2 Fabrício 3 Muller Ramos 2 Francisco E. 4 C. Rocha 2 Gaspar 5 Scangarelli 2 Giovani 6 Cristina Campos 2 Gisele 7 Maciel M. Rangel 2 Gustavo 9 Perazzolo 3 Gustavo S. 0 Silveira 2 Gustavo T. 8 Bresolin 3 Ilga Ichleger 1 3 Ivana G. da 2 Silva

Pedagogia Educação Física em andamento

Porto Alegre Porto Alegre

Tecnologia de Porto Informativa Alegre Educação Física em Porto incompleto Alegre Ensino Médio Candido Completo Godói Geografia e Porto Licenciatura Alegre Historia e Mestre Educação Física em Caxias do andamento Sul Ensino Médio Torres Completo Ensino Médio Passo Completo Fundo Não informação Santa Rosa Pedagogia Pelotas

3 Janaína P. Arquitetura Porto 3 Cláudio Alegre 3 Jaqueline Pedagogia em Erechim 4 Boldo andamento 3 Jaqueline Não informação Santa 5 Rodrigues Rosa Rosa 3 Jeferson de Educação Física Santa 6 O. Miranda Maria 3 Jéssica C. N. Ensino Médio Porto 7 Casa Nova Completo Alegre 3 Juliana Pedagogia em Canoas 8 Reinheimer andamento 3 Keli Krause Ensino Médio Três de 9 Completo Maio 4 Lisandra C. Magistério Porto 0 N. Casa Alegre Nova 4 Luciano Matemática em Viamão 1 Abreu andamento 4 Lucila dos Educação Artística Porto 2 Santos em andamento Alegre Valles 4 Luis Pedagogia em Pelotas 5 Henrique C. andamento Alexan.


4 Marcelo da 4 S. Zettermann 4 Marcelo 6 Silvia Lemos 4 Marcia M. 7 Largeggioni 4 Marco 8 Aurélio Di Franco 4 Margante 3 Cardoso 4 Maria Isabel 9 R. Souza 5 Marianne 0 Rossi Stumpf 5 Marisol C. 1 dos Santos 5 Mauri Jose 2 Szinwelski 5 Monique G. 3 Reveilleau 5 Natacha 4 Soares

Geografia incompleto

Cachoeirin ha

Ensino Médio Completo Magistério

Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre

Geografia

Pedagogia Ensino Médio Completo Tecnologia de Informativa e Doutorada em andamento Ensino Médio Completo Ensino Médio Completo Pedagogia em andamento Pedagogia

Caxias do Sul Camaquã

Porto Alegre Torres Santa Rosa Passo Fundo Caxias do Sul

5 Nelson 5 Goettert 5 Pablo 6 Shwelm 5 Patrícia S. 7 Rodrigues 6 Paula 1 Ribeiro Weiss 5 Paulo A. B. 9 Zimmerman n 5 Paulo 8 Campos 6 Paulo R. dos 0 S. Barreto 6 Paulo 2 Roberto Gauto 6 Rejane 3 Storch Holtz 6 Renata O. 4 Heinzelmann 6 Ricardo 5 Morand

Licenciatura Sta Cruz Educação do Sul Computação Ensino Médio Cachoeira Completo do Sul Educação Artística Porto em andamento Alegre Ensino Médio Porto Completo Alegre Ensino Médio Completo

Três do Maio

Ensino Médio Completo Ensino Médio Completo Pedagogia em andamento

Santo Ângelo Porto Alegre Santa Maria

Ensino Médio Completo Letras em andamento Engenharia Mecânica em

Pelotas Porto Alegre Porto Alegre


Goes andamento 6 Rodrigo S. Ensino Médio 6 Tavares Completo 6 Roger L. Letras em 7 Prestes andamento 6 Rogerio Não informação 8 Demari 6 Rosa Educação Artística 9 Virginia O. em andamento Anjos 7 Sandra Ensino Médio 0 Milano Completo 7 Sandra Pedagogia em 1 Todesco andamento 7 Simone M. Educação Física 2 Fontoura 7 Sonia T. M. Magistério 3 Schuster 7 Tatiane de Ensino Médio 4 Souza Completo 7 Tibiriça Pedagogia 5 Vianna Maineri 7 Vagner A. Pedagogia 6 Campos incompleto 7 Vera B. Ensino Médio

Pelotas Pelotas Caxias do Sul Porto Alegre Porto Alegre Viamão Porto Alegre Santa Maria Passo Fundo Caxias do Sul

7 Bisognin Completo Alves 7 Vilson Jose Pedagogia em 8 Gauto andamento 7 William Dias Educação Física em 9 Silveira andamento 8 Wilson de O. Educação Física, 0 Miranda Mestre e Doutorado

Maria Santa Maria Porto Alegre Porto Alegre

- Análise da quantidade instrutores e do tipo dos instrutores

Totais instrutores em RS: 80 Instrutores de Porto Alegre: 36 Instrutores outro municipal de RS: 44 Instrutores Libras em Contexto: 35 Instrutores Libras de Feneis: 45 Instrutores Libras em Contexto no Porto Alegre: 10

Mudou pr SP Santa

Instrutores Libras de Feneis no Porto Alegre: 22


Instrutores Libras em Contexto outro municipal

Mental

com surdos para melhor educação nas

do RS: 25

escolas especial.

Instrutores Libras de Feneis outro municipal do RS: 23

Dia 27 de julho de 2004 UERGS - Proposta Convênio em Porto Alegre/RS. SETOR DE EDUCAÇÃO

- Atividades

Dia 29 de julho de 2004 Fórum Educação Mundial-Hotel City - Educação Especial – Mesa redonda de palestrantes do MEC e

Dia 07 de junho de 2004

outros

Câmara de Feira do Livro - Comunidade Surda –

Alegre/RS.

sobre

Educação

Especial

em

Porto

Discussão na proposta na Feira do Livro. Dia 01 de setembro de 2004 Dia 14 de julho de 2004

SMED - Continuação da Discussão sobre Deficiente

SMED (Secretária Municipal de Educação) -

Mental junto a surdos na Educação Especial em

Educação Especial – Discussão sobre Deficiente

Porto Alegre/RS.


Dia 06 de setembro de 2004

Dia 06 de outubro de 2004

SMED – AUDITÓRIO - Seminário de Educação

SMED - Discussão sobre surdos-cegos na Escola

Especial sobre Metodologia de cada escola

Especial de Porto Alegre/RS

especial em Porto Alegre/RS

Dia 10 de setembro de 2004

SETOR DE SIGN WRITING

Câmara da Feira do Livro - Discussão no calendário para participar da Feira do Livro -

- Atividades

Comunidade surda em Porto Alegre/RS Dia 01 de maio de 2004 Dia 29 de setembro de 2004

Surgiu mais uma nova área a pedido de Diogo

Feira do Livro na Escola Frei Pacífico -

Madeira durante a reunião da Feneis com os

Comunidade surda e continuação da discussão

instrutores e intérpretes de Libras, para a escolha

sobre a proposta e inclusive discussão no

dos novos membros da direção da Feneis, pelo

calendário para participar da Feira do Livro em

Tibiriçá Maineri na Associação dos Surdos do Rio

Porto Alegre/RS

Grande do Sul, em Porto Alegre/RS.


Dia 29 de maio de 2004

os objetivos traçados e outros mais. Por isso, a

Participei de uma reunião em que foram

evolução acontece como as pesquisas com os

apresentadas as propostas e as novas idéias para

instrutores de Libras como a Marianne Stumpf.

várias áreas do Celes na Feneis. Na minha área,

Criei o meu site próprio sobre os surdos - tem

por ser novato, ainda estou começando a evoluir,

relação sobre a escrita da Libras.

ainda estou me preparando. No mês de setembro de 2004 Dia 27 de junho de 2004

Reunião

para

discutir

a

proposta

de

Mais uma reunião de debates sobre temas de

implantação de curso na Feneis. É semelhando aos

oficina e de datas. Fiz a “mini-palestra” sobre o

cursos de Libras. Por isso, uma surda que também é

respeito da área para os instrutores de Libras.

instrutora de Libras e Sign Writing me pediu para

Houve troca de relações, opiniões e etc. Esse é

saber como são os detalhes do curso porque ela não

apenas o começo com a nova área da Feneis.

quer criar confusões.

Nos meses de junho e agosto de 2004

Nos meses de outubro, novembro e dezembro de

Minha área continua preparando-se em relação às propostas, estudar coisas para atingir

2004 Mesmo assim, longe da Feneis, continuo me comunicando com a Celes através de e-mail, para


esclarecer dúvidas, combinar, dar sugestões e idéias sobre a proposta de implantação de curso. Provavelmente em 2005 estará pronto e posso promover os instrutores para fazer debates sobre esse curso.

ESCRITÓRIO REGIONAL DA FENEIS EM SP Setores: Diretoria


Almoxarifado e Recepção Celes – Centro de Ensino de LIBRAS e Educação de Surdos Secom – Setor de Comunicação Secont – Setor de Contabilidade Secretaria SEDRH – Setor de Desenvolvimento de Recursos Humanos Seint – Setor de Intérpretes Sepes – Setor de Pessoal Recepção

ALMOXARIFADO e RECEPÇÃO A recepção esteve parte do tempo sob a responsabilidade de uma pessoa específica para a função e em outra parte do tempo sendo administrada juntamente com a secretaria, intérpretes e comunicação, tendo em vista que uma mesma funcionária desempenhou as quatro funções. Assim, além das atividades rotineiras de uma recepção – atendimento ao público, atendimento telefônico, contato direto com os demais setores para anotação de recados e retransmissão de ligações telefônicas, a recepção esteve desenvolvendo atividades diversas e afins, sendo o seu espaço utilizado pelos setores já citados acima, num total aproximado de 4.800 atendimentos neste ano (por telefone e pessoalmente).


Como o relatório anterior foi realizado no dia 19 de setembro, ficaram faltando alguns dias para fechar este mês. Deste modo, segue abaixo as informações referentes aos dias 20 até 30 de setembro. Neste período, foram realizadas algumas divulgações, em algumas instituições de surdos, tais como São José dos Campos e Cotia. Neste período, foi arrecadado um total de R$ 472,00. Mais informações estão no relatório de viagem. Durante o mês de outubro, foram realizadas divulgações da Feneis em algumas instituições, tais como: Instituto Santa Terezinha, Escola Municipal Professora Neusa Basseto de São Bernardo do Campo. Nestes eventos, foi arrecadado um total de R$ 533,00 (quinhentos e trinta e três reais). Este valor pode ser conferido no anexo e no relatório de viagem. Internamente a Feneis arrecadou R$ 354,00. Neste mesmo período (outubro), a FeneisSP solicitou a autorização do Diretor Regional, para compra de novos livros, camisetas, entre outros materiais, para a reposição dos mesmos.

As camisetas, blocos de anotações,e o livro “Comunicando com as Mãos” foram solicitados à Feneis- TO. Os livros “Uma Menina Chamada Kauana”, “Desenvolvimento do Surdo Enquanto Pessoa”, “Surdez: que problema é esse?”, “Libras” foram solicitados à Feneis-MG; O livro “Educação e Exclusão” e o livro “Atualidades na Educação Bilíngüe dos Surdos”, Vol I, foram solicitados à editora Mediação; Os livros “Libras” e “Língua Portuguesa” volume I e volume II -, foram solicitados diretamente à autora do livro. O livro “Letramento e Minorias”, bem como leitura e escrita foram solicitados a uma das autoras dos respectivos livros; e O livro “A Integração do Surdo uma Abordagem Multisensorial” foi solicitado diretamente à autora. Todas essas solicitações foram realizadas primeiramente por telefone e, a


posteriori, informado para o diretor regional, que autorizou a compra dos materiais.

161,00. Este valor pode ser constatado no relatório de viagem, bem como em anexo.

Até este presente momento que perpetua de julho até outubro, o setor de contabilidade foi auxiliado, no que diz respeito a executar preenchimento de recibos, ajuda de pagamentos de instrutores.

No trimestre, foram atendidos aproximadamente, 600 telefonemas, no que se refere a informações de curso, intérprete, recursos humanos, entre outros. As informações referentes a cursos foram devidamente respondidas às pessoas, nestas informações continham endereço, horário de atendimento; endereço do local a ser realizado o curso, bem como seu respectivo horário. Foi explicado que o curso só é iniciado com aproximadamente 15 inscritos. Deste modo, as pessoas inscritas seriam avisadas quando o curso se iniciaria. Os telefonemas de Recursos Humanos e Intérpretes foram passados para os respectivos responsáveis. No trimestre, foram realizados, aproximadamente, 30 serviços externos à Feneis. Por exemplo: ir ao banco efetuar depósitos, pegar os boletos, visando os pagamentos das mensalidades dos alunos, bem como cheque administrativo, contas a pagar; compra de vales-transportes; correios; compra de materiais; ir até a casa do diretor-financeiro para conseguir a assinatura de

No mês de novembro, houve a Feneis-SP que arrecadou internamente R$ 850,00 no que refere a venda de materiais. Neste mês, a Feneis_SP compareceu em dois eventos, um deles realizado no sábado (USP) e outro realizado em dia de semana (CEU Campo Limpo). Nestes eventos, a Feneis arrecadou um total de R$ 279,00. Este valor pode ser constatado no relatório de viagem, bem como em anexo. No mês de dezembro, a Feneis-SP arrecadou internamente R$ 596,00 no que se refere à venda de materiais. Neste mês, a Feneis-SP compareceu a um congresso realizado em Santos no dia 09/12/04. Neste evento, foram arrecadados R$


cheques, para efetuar pagamentos de contas a instrutores e intérpretes. Instituto Santa Terezinha Viagens realizadas – para venda de material São José dos Campos Foi realizado um evento, no qual a Feneis divulgou seus trabalhos, bem como realizou vendas de materiais. O mesmo teve início às 13 h até as 17h30. Neste dia, arrecadou-se R$ 100,00 (cem reais). Vide em anexo

Cotia Foi realizado um evento, no qual a Feneis divulgou seu trabalho, bem como realizou vendas de materiais. O mesmo teve início às 12h30 e término às 18 h. Neste local foram arrecadados R$ 372,00 (trezentos e setenta e dois reais) vide anexo.

Nestes dias foram realizadas divulgações do trabalho da Feneis, bem como a venda de materiais. No dia 01/10/04 iniciou-se às 14 h indo até as16h30, e no dia 02/10/04 das 8h30 até as 18 h. No dia 01/10/04 arrecadou-se R$ 237,00 (duzentos e trinta e sete reais), e no dia 02/10/04 foram arrecadados R$ 296,00 (duzentos e noventa e seis reais), totalizando desta forma R$ 533, (quinhentos e trinta e três reais) arrecadados neste evento. Neste dia, foi realizado um evento onde foram divulgados os materiais que podem ser adquiridos na Feneis ou pelo telefone, sendo que neste caso o comprador arcaria com as despesas do correio. E divulgou também os cursos ministrados por ela. Este evento foi realizado pela Escola Municipal Professora Neusa Basseto de São Bernardo do Campo. O horário foi das 14h30 às 18h.


USP Foi realizada uma palestra sobre acessibilidade do surdo na sociedade, ministrada pelo diretor regional, bem como a divulgação de cursos e a venda de materiais. Este evento ocorreu na USP (Universidade de São Paulo), no horário das 8h às 12h. Neste dia, foram arrecadados R$ 107,00 (cento e sete reais) referentes a dois Comunicando com as Mãos, três camisetas, dois blocos de anotações e um livro Uma Menina chamada Kauana. (vide anexo)

CEU Campo Limpo Primeiramente foi feito um convite pessoal, na segunda-feira, dia 22/11/04, por parte do CEU, o qual estava sendo representado pela senhora Silvana, à Feneis. Neste mesmo dia, a Feneis solicitou à senhora Márcia que enviasse um fax, visando a documentação da solicitação.

Realizado este procedimento, a Senhora Marlene solicitou à diretora administrativa a autorização de divulgar a Feneis na instituição acima citada. No dia 25/11/04, das 8h às 17:30, a responsável pelo setor de almoxarifado foi divulgar a Feneis. Neste encontro, foram arrecadados R$ 162,00 (cento e sessenta e dois reais), (vide o anexo).

Caraguatatuba Primeiramente a Feneis-SP foi convidada por telefone para divulgar seu trabalho, bem como os respectivos materiais vendidos pela instituição. Deste modo, a responsável pelo setor aceitou o convite, esclarecendo que a instituição se responsabilizaria pelo transporte e pela alimentação. Diante desta circunstância, a instituição que convidou perguntou se haveria a possibilidade de ela receber uma porcentagem da venda do material. Deste modo, a responsável da Feneis informou que necessitaria de um fax, no qual constaria o convite e que conversaria com o


diretor para saber a possibilidade de a Feneis pagar o transporte e a instituição se esponsabilizaria pela alimentação. Confirmado, a responsável fez uma viagem no dia 09/12, sexta-feira, para Santos. No dia 10/12/04, sábado, das 13h às 21h, foi realizada a divulgação do material da Feneis no “II encontro para todos”. Neste dia foram arrecadados R$ 95,00. Ao voltar para o alojamento, a responsável pelo setor sofreu um acidente. O acidente foi ocasionado por uma lombada, a qual o motorista do ônibus não viu, o que causou um achatamento na coluna da responsável. Esta ligou para a sua residência visando voltar para São Paulo, no entanto, ocorreu um outro acidente com o irmão e a mãe da responsável pelo setor. Este acidente ocasionou uma despesa de R$ 2.300,00 reais para o concerto do veículo. A responsável pelo setor ficou afastada durante 30 dias.

DIRETORIA As várias atividades da diretoria estão distribuídas pelos setores da Feneis (principalmente na secretaria) com a participação em eventos como palestras, realização de reuniões, atendimento aos interessados, pesquisadores, estudantes e jornalistas. CELES CENTRO DE ENSINO DE LIBRAS E EDUCAÇÃO DE SURDOS REALIZAÇÃO DO CURSO DE LIBRAS EM 2004 Turmas Internas


4

-

16 2

7

-

7 Elomen a

8. João L. 11 0

6

5 7 Richard

1

15 3

9

0

0

-

14 2

3

-

15 2

0

-

08 2

1

-

9

7 Moryse

Interm.

12 1

5

Básico

1

8

FENEIS Básico

9

18 0

FENEIS Básico

2ªf 15/0 18h0 e 3 à0 à 4ªf 11/1 20h0 0 0 Qu 05/0 08h0 art 5 à 0 às as 05/0 11h3 1 0 2ªf 29/0 20h0 e 3 à0 à 4ªf 08/1 22h0 1 0 3ªf 19/0 20h0 e 2 a0 à 5ªf 07/1 22h0 0 0 Sex 23/0 18h3 tas 4 à 0 à 22h0 0

FENEIS Básico

Aprova dos Desiste ntes Bolsa Quantos alunos Horário Iníicio e Términ

FENEIS Básico

5 Daniel

FENEIS Interm.

4 Neivald o

FENEIS Básico

3 Flavian a

FENEIS Básico

2 Guilher me

o da Dia Semana Local FENEIS Básico Nível

Instruto res 1 Guilher me

6 Ana L.

Sá 17/0 08h0 ba 4 à 0 à dos 11/1 11h3 2 0 sáb 05/0 13:0 ado 6 à 0 à s 19/0 17:0 2/20 0 05 ter 09/1 13:0 ças 1 à 0 a 17:0 0 F sáb 04/1 08:0 E ado 2 a 0 a Ns 12:0 E 0 I S F sex 29/1 08:0 E tas 0 a 0 a N 12:0 E 0 I S


Turmas Externas

Santana Básico

5 Kátia

Igreja Avan.

4 Eduard o

Igreja Interm.

3 Regiane

Aprovad os Desistent es Bolsa Quantos alunos Horário

Igreja Básico

2 Rodrigo S.

Início e Término

Dia de Semana Local Igreja Nível Básico

Instrutor es 1 Celso

Sába 07/0 08h0 dos 2 à0 à 27/1 11h3 1 0 Sába 07/0 08h0 dos 2 à0 à 18/1 11h3 2 0 Sába 07/0 08h0 dos 4 à0 à 04/1 11h3 2 0 Sába 07/0 08h0 dos 2 à0 à 27/1 11h3 1 0 Sába 26/0 08h0 dos 9/03 0 à ate 12h0 26/0 0 6/04

17 1 8

-

20 1 4

-

22 3 7

-

20 2 0

-

19 0 11 8


Santana Básico

6 Daniel

Igreja Interm.

7 Cristian o

Sába 16/0 08h0 15 ? ? dos 8/03 0 à ate 11h3 26/0 0 6/04 Sába 08/0 08h0 12 2 0 dos 5 à0 à 28/0 11h3 2 0

-

-

Katia

unun do ga

a 0 04/1 12:0 2 0

6

AVON 1 I Os Elo asc men o a

13h à 17h

Turmas no Interior 1 João

I Regis Qua 16/0 tro rtas 6 a SP 20/1 0 2 I Limei Sáb 08/0 Patríc ra SP ados 5 à ia 3. I Pirass Sáb 16/1 Juscel unun ados 0 a ino ga 0412 4.

I Pirass sába 1610

13h 19 - - 1 à 9 17h 13h 20 - à 17h0 0 08:0 14 - - 1 0 a 4 12:0 0 08:0 16 - - 1

TRE - Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo 1 B Sã sem 16/11 13h 20 0 0 Ric o anal a à har Pa 01/12 17h d ulo


Freqüência dos instrutores na reunião da Feneis Turma B Freqüência Mês  Dias  Nomes  Claudia Eduardo Rocha Sidney Reinaldo Alves Marlon Arlete Fábio de Silva

Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 27

17

29

26 26 27

F F

F F

P F

P F

F F

F F

F P

F P

P P

P P

F P

P P

Freqüência

F F F

F F F

P F P

P P P

P P P

P P P

Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Mês  26 31 27 25 Dias  27 17 29 Nomes  Ana Lucia F P P P P P F

Turma A


Celso Badin Cristiano Daniel Sabonete Elomena Flaviana Guilherme Juscelino Kátia Moryse Neivaldo Regiane Rodrigo Sylvia Patrick Patricia

P

P

P

P

P

P

P

P P P P P P P P P P P P P F F

P P P P P P P P P P P P P F F

P P P P P P P P P P P P P F P

P P P P P F P P P P P P P F P

P P P P P F P P P P P P P F P

P F P P F F P P P P P P P F P

P F P P F F P P P P P P P F P

MAIO Reunião dia 29 de maio. Foi realizada votação para eleger o nome do novo ajudante coordenador e intérprete. Foi votado e ganhou Sr. Celso Badin como

P responsável de instrutor e Sr. Guilherme como responsável de intérprete. P Dividi as séries conteúdos e distribuí para os F instrutores. Pedi para trazer cinco atividades. P Ou seja, cada um teve dois conteúdos, e tinha P que trazer 10 atividades. Os exercícios serão F guardados na Feneis, a fim de no futuro o F instrutor precisará ter exercício, xerocar isso. F F P Turma A P Trabalho P P Nomes Cinco Cinco Pronto Fal P exercícios exercícios F Ana Lucia Calendário Profissional Ok P Celso Alberto Matéria Ok Cristiano Número PN Daniel Transporte Esporte Flaviana Animais Comunicação Sabonete Corpo Roupa Juscelino Percepção visual Kátia Natureza Apresentação Moryse Alimento Compromisso

Ok Ok Ok Ok -

Fal

Ok Ok

-


Regiane Nei Rodrigo Elo Guilherme

Saúde Moradia País PP Teorias

Sentimento Cor Antonino Localização Teorias

Ok Ok Ok OK Ok

-

Nos combinamos fazer vídeo de filmagem sobre paises em Julho. Cada instrutor prepara o resumo e cultura de pais selecionada por mim. Cada um escolheu paises e fomos discutidos.

Turma B Trabalho

PESQUISAS E TRABALHOS NO VÍDEO: EUROPA E ÁSIA

Nomes

Instrutores

Cinco Cinco Pronto Falta exercícios exercícios Marlon Calendário Saúde OK Cláudia Natureza Número OK Fábio Humano Antonino Ok Arlete Acessório Apresentação Ok Sidney Alimento Profissão Ok -

Dias da Semana Segundafeira

Israel, Alemanha, Espanha

Choi

Terçafeira

Noruega, Irã, Coréia

Kátia

Segundafeira

Dinamarca, România, Filipinas

Rodrigo e choi

Quintafeira

Inglaterra, Austrália, China

Guilherme

JUNHO Foi realizada reunião de instrutor dia 16. Cada um trouxe séries atividades e mostraram para outros instrutores.

Países


Reinaldo

Moryse

Terçafeira

Juscelino

Quintafeira quartafeira segundafeira terça-feira

Neivaldo Sylvia lia Eduardo

?

Regiane Agrella ? Elomena Cristiano

Bélgica, Portugal, Taiwan Índia, Turquia, Nova Zelândia Iraque, Grécia, Holanda Suécia, Suíça, Eslováquia Bulgária, França, Itália. Rússia, Japão, Romênia Servia, Polônia, Tailândia

sexta-feira Finlândia, Canadá terça-feira Tchecoslavaquia, Lituânia terça-feira Croácia, Escócia, Finlândia, Brasil segunda- Europa feira

Rodrigo Celso

segundafeira terça-feira Segundafeira

Ásia EUA Apresentação

INSTRUTORES QUE NAO PARTICIPARAM: - Patrícia - Ana Lucia - Patrick

Entregue seu trabalho: HISTÓRIA CURTA SOBRE CULTURA EM PAÍS E FOTOS. Filmador Celso Badin Artes e 3D Rodrigo Sabro Gravação e Produção


Cristiano Koyama Editor de filmagem Rodrigo

piadas, foram anotadas, e como será montagem e cor de fundo da parede para ser filmado.

SETEMBRO JULHO Todos fizeram filmagem sobre países, mas o Rodrigo e o Cristiano alegaram que é muito trabalho de montagem para fazer. Decidimos adiar para fazer o projeto de 2005. Resolvemos fazer filmagem sobre piada, que é mais fácil e prática. Fomos ver o filme sobre países. Discutimos sobre métodos de aulas.

AGOSTO Filmagem sobre fábula, moral, e outras historias para surdos podem mostrar para ouvintes. Fomos discutidos sobre dinâmicas, metodologia. Cada um teve idéia de historia

Foi realizada reunião de instrutor dia 25. Nesse dia, foi filmado com tema de piadas de surdos. Na reunião foi abordado o tema sobre possíveis problemas de aula, pagamento, dúvidas. Expliquei o procedimento novo do Celes. Fomos alertados que precisamos pintar a parede de verde limão em sala fundo para ser filmado. Em julho colocamos pano azulescuro que não ficou bom. Dia 28 – A ambulância da SAMU esteve na Feneis solicitando curso gratuito. No final, aceitei dar aula gratuita para o pessoal de ambulância, mas tem que me dar vocabulário específico para eu concluir quantas horas vai precisar pra dar aula.


29/09 - Nós, Neivaldo e Andréa, fomos visitar AVON Osasco, para conhecer e negociar curso de Libras. OUTUBR O 06/10 Reunião com Natura. Essa moça propôs reunirmos pessoal surdo para vender produtos Natura. 08/10 Reunião com Avon Interlagos. Eu e Andréa Iguma fomos visitar e conhecer esse local e discutir com horário e dia da semana. 09/10 UNIMEP – Ana Claudia veio à Feneis a fim de propor parceria. Ela pretende abrir curso de intérprete superior em 2005. Quer que a Feneis se responsabilize em aula prática. Aceitamos a proposta.

A reunião foi realizada dia 30 de outubro. Pedi para todos os instrutores ficarem atentos para saber se os alunos pagaram tudo. Se o ouvinte não pagar, não fará prova. Quem quer xerocar, tem que pedir antes. Não pode ser xerocado na última hora. Expliquei que os exercícios que os instrutores fizeram tem que parar um pouco, pois estou a procura de desenhista para fazer desenho de libras própria da Feneis. Eu dividi a turma de instrutor de nível 1 e 2 para fazer correção e aperfeiçoar de nível 2 e 3. Expliquei que os instrutores que não Fizeram Libras em Contexto do MEC não podem continuar a Feneis, tem que fazer o curso.

Passei quase uma semana preparando com Instrutora Elomena sobre metodologia de Avon. Peguei muitas xerox de exercícios a fim de preparar uma pasta com exercícios de Libras.


Convoquei os instrutores Juscelino Onofre Buarque e Kátia Onofre para as turmas de Pirassununga, no dia 15 de outubro. Projeto já realizado em Feneis falta discutir quem entregar onde empresa, projeto:  Pedagogia  Folclore  Família  Capacitação de Instrutor  Curso de Libras

Lucia Eduardo Elo Nei Regiane Celso Moryse João Flaviana Patrícia Patrick

Classificador Classificador Classificador Classificador Piada Classificador Piada -

Colaborador Filmador -

Turma A Vídeo

Turma A Apostila de Libras 2005

Nomes Tema Cristiano Piada

Vídeo Pesquisa Gravador DVD/VHS Classificador Gravador Vídeo DVD/VHS Rodrigo Classificador Informática Vídeo e 3D Ana -

Apostila Intermediário 2005 Flaviana Rodrigo Patrícia Celso

-


Patrick Richard Quilherme

Apostila 2005

Avançado

Elo Moryse Edu Nei João Cristiano

NOVEMBRO DIA 09 – Reunião com a desenhista Daniela, ela ofereceu 85,00 por 200 sinais. Aceitei e contratei ela para fazer desenho padrão da Feneis. Convoquei a reunião com

Elomena, Richard, Celso e Regiane. Elomena compareceu e finalizamos sobre apostila de Avon. Richard também finalizou apostila de TRE . Celso me avisou na última hora que não poderia vir. Regiane não compareceu e nem me avisou.


Atividades realizadas 1- EVENTOS Relatório de Viagem realizado no dia 21/09/04 Divulgação do trabalho da Feneis e vendas de material - São José dos Campos Dia 24/09/04 Divulgação do trabalho da Feneis e vendas de material - COTIA

Dias 01/10 e 02/10/04 no Instituto Santa Terezinha. Divulgação do trabalho da Feneis e vendas de material - Instituto Santa Terezinha Dia 27 de outubro de 2004 na Escola Estadual Professora Neusa Basseto São Bernardo do Campo. Divulgação do trabalho da Feneis e vendas de material - Escola Estadual Professora Neusa Basseto São Bernardo do Campo Dia 06 de novembro de 2004 na Universidade de São Paulo-USP.


Divulgação do trabalho da Feneis e vendas de material - USP Dia 25 de novembro de 2004 em CEU Campo Limpo. Divulgação do trabalho da Feneis e vendas de material - CEU Campo Limpo. 9 – A TIVIDADES INTERNAS:  Atendimentos às escolas, no que diz respeito aos setores de intérprete, Selibras e material.  Resposta às cartas, faxs e e-mails recebidos;  Elaboração e divulgação dos cursos através de atendimentos ao público por telefone e distribuição dos folders em todos os eventos citados no item um;  Elaboração e organização dos cursos de Libras em São Paulo e nas cidades do interior de São Paulo;  Elaboração e implantação do planejamento administrativo (contratos

com instrutores, alunos e entidades parceiras, confecção de certificados, lista de presença, calendário, pesquisa de satisfação dos alunos em relação aos cursos ministrados);

SECOM SETOR DE COMUNICAÇÃO

Correspondência:  Enviamos - 01 carta  Enviamos - 25 ofícios  Recebemos - 15 ofícios  Recebemos – 06 fax  Nenhuma circular

Atividades Desenvolvidas:  Atendemos diversos meios de comunicação, em sua maioria da imprensa (jornalistas) que solicitavam informações – leis e projetos de leis,


endereços de escolas de surdos, intérpretes, universidades onde há alunos surdos, instalação de telefone para surdos, entre outras;  Realizamos apenas uma palestra em Universidade – AnhambiMurumbi – Curso de Marketing;  Recebemos a visita de alunos de algumas faculdades dos cursos de psicologia, pedagogia, fonoaudiologia, comunicação social, administração e marketing, interessados em obter informações sobre o trabalho da Feneis nacional. A maioria dos alunos foi encaminhada a reuniões com a diretoria acompanhada de intérpretes de Libras e realizadas, geralmente, como entrevista, algumas das quais foram gravadas. Por solicitação do diretor regional, todos os que quiserem realizar este tipo de trabalho nas dependências da Feneis deverão, posteriormente, apresentar o resultado, com o

objetivo de dispormos do material na biblioteca desta filial;  Fizemos pesquisas junto a empresas de impressos (gráfica), máquina xerox e botons, para verificar as seguintes possibilidades – impressão de folder de apresentação da Feneis, divulgação do Curso de Libras, compra de máquina xerox apresentado a 33 antiga como parte do pagamento e bóton com o logotipo da Feneis para ser usado em ventos, reuniões e para uso dos funcionários no horário de expediente, além de venda. Os folderes para divulgação do Curso de Libras foram feitos em número de 1000 (mil). O folder de apresentação do Esc. Regional da Feneis, com maior objetivo – reuniões de empresas (RH) ficou para mais tarde, como também o bóton e a compra (venda) da máquina xerox. A qualidade de impressão de nossa xerox é muito ruim, por isso a necessidade de um aparelho melhor.


 Recebemos a visita de alunos de algumas faculdades, prestamos as informações solicitadas e fizemos a divulgação necessária;  Prestamos esclarecimentos préentrevista com o diretor Neivaldo Zovico, para a TV Educativa;  Comparecemos para uma palestra sobre o trabalho da Feneis, no mercado de trabalho para a pessoa surda, pela Secretaria de Educação local;  Realizamos divulgação via e-mail dos trabalhos realizados pela Feneis, especificamente desta filial, para pessoas interessadas, empresas, secretarias de educação e para a Associação Paulistana de Intérpretes de Língua de Sinais;  Estamos nos organizando para estruturar uma biblioteca e uma videoteca nesta filial, até o final do ano, com vistas para seu funcionamento a partir de 2005.

SECRETARIA Correspondência:  Enviamos - 03 cartas  Recebemos – 05 cartas  Enviamos - 77 ofícios  Recebemos - 70 ofícios  Enviamos - 10 fax  Recebemos - 21 fax  Nenhuma circular

Eventos com a participação da diretoria:  20/04 – Reunião com a

Fernanda Padula – Chefe de Gabinete do Estado de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo, sobre a acessibilidade (comunicação) da pessoa surda; 28/04 - Reunião da Procuradora Adriana da Silva Fernandes – sobre as dificuldades enfrentadas pela comunidade surda pela


falta de telefones em locais públicos; 21/05 – Associação Campineira de Imprensa – a acessibilidade e os direitos da comunicação, com a presença de empresários, a Sra. Ariane Tostes Grandi e comunidade surda local; 27/05 – Reunião com a reitoria e coordenação, juntamente com representantes da DERDIC, na PUC – para verificar a situação dos intérpretes de Libras desta faculdade; 07/06 – Exposição (palestra) dentro da Anatel de Brasília – direitos de acessibilidade e comunicação dos surdos; 17/06 – Reunião na ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas sobre acessibilidade para surdos, com a formação de normas para a efetivação

da profissão de intérpretes de Libras; 21/06 – reunião na Anatel / SP – Objetivo: discutir a preocupação da empresa com o desenvolvimento (vida) da comunicação da pessoa surda (equipamentos e informação); 07/07 – Reunião no Cape – Centro de Apoio Pedagógico Especial, para discutir sobre uma provável parceria – Curso de Libras para professores das escolas de inclusão do estado de SP;13/07 – Palestra sobre “As dificuldades de Comunicação do Surdo” no laboratório da Aché – Indústria de Medicamentos, para operadoras da Central de Atendimento ao Consumidor surdo; 13/07 – Reunião no Ministério Público Federal, Dra. Adriana da Silva Fernandes - com Telefônica sobre comunicação; 14/07 - Reunião com a Dra. Fernanda, para verificar a possibilidade de uma prestação de serviço


(assessoria jurídica) para esta filial; 27/07 – Reunião com a Sra. Rosa Maria da Sensorial, de São José dos Campos, para a verificação da possibilidade de parceria e divulgação das atividades desenvolvidas pela Feneis; 27/07 – Reunião com os intérpretes da PUC/SP – para verificar a situação dos intérpretes de Libras que solicitam mudanças no modo de contratação hoje aplicado para que permaneçam em sala de aula; 28/07 – Reunião com a Apros – Associação PróSurdo, para verificar a possibilidade de futura parceria, com seu presidente – Roberto Cardoso; 29/07 – Reunião com o psicólogo Renato Dente Luz do GAPS – Grupo de Apoio

de Psicologia para Surdos, para verificar a possibilidade de parceria; 29/07 – Reunião na Delegacia de Ensino de Pirituba / SP – Escola Municipal “Guiomar Cabral”, para verificar problemas relativos a atuação e substituição de intérprete, para alunos do ensino médio; 07/08 – Participação na reunião do XV Encontro Paulistano de Deficientes na Câmara Municipal de SP – Proposta e Diretrizes de Ação; 13 e 14/08 – Reunião geral de diretoria e instrutores nesta filial; 18/08 – Reunião na Assembléia Legislativa do Estado de SP, com a Sra. Madu – rádio e TV, na TV Assembléia, para a colocação de intérpretes de Libras durante o Pequeno e Grande Expediente, do plenário,


para transmissão em rede nacional; 19/08 – Reunião com Tatyana Horn Tanaka, sobre a elaboração de desenhos, de sua autoria, para ilustrar as apostilas dos cursos desta filial; 24/08 – Reunião na Derdic, para negociação do uso das dependências da escola para uso da Feneis – ministrar curso de Libras; 25/08 – Reunião no Ministério Público Federal com a Dra. Adriana da Silva Fernandes, procuradora, e a Unifai – Centro Universitário Assunção, para verificar as condições de colocação de intérprete de Libras em sala de aula, para dois alunos da universidade; 30/08 – Gravação – teste, na Assembléia Legislativa do Estado de SP para verificar a possibilidade de colocação de intérprete

de Libras durante apresentação de Jornal (de 30 mim.); 02/09 – Reunião de diretores com novo funcionário que atuará no Secont – Setor de Contabilidade; 02/09 – Reunião na Reatech – Feira de Reabilitação, que ocorre todos os anos, para verificar as condições de acessibilidade de pessoa portadora de deficiência; 02/09 – Dar entrevista para um grupo de alunos do Curso de Comunicação da Faculdade Metodista de SP, objetivando apresentação de trabalho em sala de aula; 03/09 – Conceder entrevista para a TVE – TV Educativa -, falando sobre a vivência da pessoa surda e a colocação de intérpretes de Libras em salas de aula; 05/09 – Reunião com a comissão de surdos de Sorocaba e Região, para acompanhar as atividades


para a fundação de uma associação e verificar a possibilidade de parceria entre a Feneis e o Senai, ou entre a Associação e o SENAI; 09/09 – Reunião com a Sra. Solange Rubim, Sra. Evelyn...., Sr. Ney Mônaco, para verificar as possibilidades de realização do curso de Libras e gramática para operadoras da Atento – prestadora de serviço da Telefônica; 10/09 - Reunião com diretores da Feneis; 10/09 – Conversa com o vice-reitor da Unifai, professor Osmar, para verificar as nuances relativas à continuidade do trabalho desenvolvido na Universidade por duas alunas do Curso de Libras (intermediário) que estão desempenhando a função de “intérprete” em sala de

aula para dois surdos, sendo uma delas, também, aluna da universidade e do mesmo curso do aluno surdo; 11/09 – Reunião no Conselho Municipal para a pessoa portadora de deficiência – com a Sra. Dora Simões, sobre a realização da passeata pelo Dia Nacional de Luta das Pessoas Portadoras de Deficiência; 11/09 – Reunião com os instrutores de Libras; 15/09 – Reunião na Stenotype do Brasil, para conhecer a empresa e o sistema utilizado por ela para legendagem; 16/07 – Reunião administrativa com os funcionários; 17/09 - Reunião com a candidata a vereadora, Sra. Thelma Costa, para apresentação de proposta para seu provável programa de governo, com interesse em saber a respeito das leis


referentes à comunidade surda que não vêm sendo cumpridas; 18/09 – Eleição do Conselho Estadual para Assuntos da Pessoa Deficiente, onde o diretor regional desta filial, Sr. Neivaldo Zovico, foi eleito com 19 votos, como conselheiro regional de SP; 22/09 – Palestra na Brascri – Associação Brasil-Suiça das Crianças Surdas - “A Comunicação do Surdo” 23/09 – Reunião no Ministério Público Federal, com a procuradora Adriana da Silva Fernandes, e a Empresas de Telefonia Celular para que se verifique quais são os entraves para o atendimento adequado das pessoas surdas por estas operadoras, seja através da instalação de TS –

Telefones de Surdos, seja através de suas centrais de atendimento; 28/09 – Reunião com o candidato a vereador – Ronaldo Ferreira, para receber orientação sobre os anseios da comunidade surda; 28/09 – Reunião na Prefeitura Municipal de SP, para verificar a possibilidade de ministrarmos o curso de Libras, nas dependências da prefeitura; 29/07 – Reunião na Avon Cosméticos, para verificar a possibilidade de ministrarmos o curso de Libras em sues dependências, resultado de uma apresentação anterior de projeto; 30/09 – Reunião da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, para legenda na TV e “janela” para intérprete de Libras;


24/10 – Reunião da Apils –

Associação Paulistana dos Intérpretes de Língua de Sinais, com o organizador do grupo, os intérpretes e o diretor regional da Feneis/SP; 28/10 – Reunião na USP para acertos referentes à palestra sobre Acessibilidade, com a Sra. Solange Profeta;

04

05 Obs.: A partir do mês de novembro passamos a fazer uma agenda específica para estas anotações, como segue:

NOVEMBRO / 04 05 Data Dia 04 Quinta

Local CMPPD Reunião às 11:00h. R. Libero Badaró, 119

Solicitante Salete Neves Conselheira Tel.: 3113-9672

3º andar Intérprete local Feneis Quinta A funcionária Francimar Maciel Justiça irá a 30ª Vara Criminal para atender a uma audiência às 15h. B. Funda Sexta Feneis Reunião para verificar a Rede Claudiney de Computadores às 9h. Não precisa intérprete Sexta CMPPD CMPPD Reunião às 150h. Sra. Dora Sim Situação Presiden Conf. R. Libero Badaró, 119 – Tel.: 3113Térreo * Marlene – su Não precisa intérprete


06

09

Sábado

USP Palestra sobre acessibilidade, das 8h30 às Solange Profeta 12:00h. saprofeta@ig.com.br revezando com www.cidade.usp.br uma pessoa 3682-6072 cega na Cidade Universitária – Cidade do Conhecimento – Recursos Digitais e Cultura de Uso 10 na Educação (conforme reunião em 28/10 para acertos) Int.érprete Andréa Iguma Terça Feneis Reunião Diretoria Administrativa das 8h30 às

9h30h. Não precisa Conf. intérprete

Evelin Galvão e Ne Tel.: (11) 433

ATENTO Reunião com a equipe de operação para verificar a possibilidade de treinamento das atendentes Int.: Francimar Maciel Feneis Quarta A funcionária Francimar Maciel Justiça irá à Vara da Infância e da Juventude atender ao Setor Social – Conf. entrevista para Salete Ne adoção às 13h – Tel.: (11) 3714-029 Santana 3113-967


CMPD Reunião com a conselheira – Salete Neves às 19h na Feneis Não precisa de Intérprete 11

Quinta

ABNT Reunião de grupo – Acessibilidade Às 9h. Substituição – Francimar Feneis A funcionária Francimar Maciel irá à 1º Vara Criminal para audiência às 14h – na Barra Funda DERDIC

Roberta 16

17 Justiça

Maria Inês

Neyde Aparecida Sollitto, 435 Vila Clementino / SP Tel.: 5549-9488 Fax: 5579-7502 às 19h. Não precisa de intérprete Conf. Terça Feneis Reunião às 19h. Não precisa de intérprete Quarta FENEIS Reunião com o Sr. Júlio e o Conf.SECONT às 9h. Não precisa de intérprete Conf. SENAC / SP Área – Saúde Reunião para parceria – Curso de Libras

Florind Tel.: (11) 694 Fax: o me

Diretor Nei

Senac (Sa Cleonice Tel.: (11) 332 3329-626 Cleonice0souza@


Av. Tiradentes, 822 www.sp.senac.br Int.: Andréa Iguma Viagem Ida do Diretor Neivaldo Zovico para MG às 22h. 18 a Quinta 28 Hor. V Enc. Integral Latinoamericano de Surdos em Belo Horizonte / MG 19

23

FENEIS O funcionário citado ao lado não virá para a Feneis, tem um casamento em Ribeirão Preto Terça REATECH Sexta

Reunião do Akiê - informações FENEIS / MG Conf. Comitê Tel.: (11) 558 Tel.: (31) 3225-0088 Comissão Permanente de Josy Ferreira – co Acessibilidade Tel.: (11) 324 Rua São Bento, 405 22ª and. – Sala 222 Das 14h às 17h. Feneis FENEIS/MG 25 Quinta A funcionária Antônio Mário S. Duarte Francimar Maciel Justiça amsousa@uai.com.br Tel.: (33) 3521-0233 Conf. irá à 2º Vara Criminal para Antônio Campos de Abreu atender audiência acdeabreu@usiminas.com.br às 13h45 na Barra Tel.: (31) 3225-0088 Avisado Funda Sidney Feltrin 30 Terça FENEIS Roberto M 9159-2970 / 6917-6398 Entrevista - Sr. robertorollim@ya Roberto Rollim da Folha de São Paulo Int.: Francimar Maciel Izilda Conf.


CONSELHO ESTADUAL Posse dos delegados para a gestão 2004 / 2006 às 15h. Int.: Sidney Feltrin

Tel.: 3337-7862 e-mail: ceappd@ig.com.br

UNIFAI

FENEIS Reunião para apresentação de Procuradora Conf.projetos (artes Dra. Adriana Fernandez visuais) Rua Peixoto Gomide, 768 ás 19:00h. Cerqueira César / SP Não precisa de Intérprete DEZEMBRO / 04 MINIST. PUB. D Di Solicitante Local Situ FEDERAL at a ação Às 15h30. a Comparecimento 02 Q CCO Metrô Con da funcionária Claudia Akemi ui 33ª Conf. Reunião da f. Francimar Tel.: (11) 9221-6663 nt Comissão de Roberta Maciel em 5621-1890 a Estudos de Albuque substituição ao claudianagura@yahoo.com.br 09 Acessibilidade rque Dir. Neivaldo :0 Auditório Vergueiro e-mail: Zovico, tendo em 0h Rua Vergueiro, 1200 roberta2 vista a posse . – Paraíso / SP 2@ig.co acima – falta de Int.: Francimar m.br intérprete para Maciel alunos surdos na


06 Se gu nd a 18 :3 0h .

FENEIS Reunião para apresentação de projetos (artes visuais) Não precisa de intérprete

07 Te FENEIS rç Reunião para tratar a de assunto referente a seguro, atendimento específico para surdos 18 Não precisa de :4 intérprete 5h .

Claudia Con Akemi f. Tel.: (11) 92216663 56211890 claudian agura@ yahoo.co m.br Daniele (irmã da Juliana – intérp.) Prop. de Con uma f. segurad ora Tel.: (11)

64632997

08 Q ua rt a 09 :3 0h .

18 :3 0h .

Externa - Func. Sidney como intérprete na formatura da Proerd Conj. Desp. Constâncio Vaz Guimarães Manoel da Nóbrega, 1361 – Ibirapuera Portão 1, 2 e 3 FENEIS Reunião com as coordenadoras da SELI Não precisa de intérprete

IST Con Sra. f. Regina (Assist. Social) Com. Valdeir Rabelo Dutra Terc. Sag. Con Feminin f. a Christin a Celular: 91330519 Tel.: 55811928


Fax: 55875664

09 Q ui nt a 18 :4 5h .

Priscila Gaspar e Cibele Tel.: 61976866 / 61970083 FENEIS Clerism Con Reunião para ar f. “estudar” o caso de 9431Osasco – Curso de 6992 Libras c/ Regine CDSO – Não precisa de Confede intérprete ração Desporti va dos Surdos de Osasco

10 Se FENEIS xt Reunião com o INSS a – Proposta para 15 curso de Libras :3 0h . FENEIS Reunião dos funcionários e instrutores com a coordenação do 18 Celes :0 0h .

Srta. Con Evangeli f. na Maria Tel.: (11) 33151027 9109- Con 1612 f. e-mail: evangeli na.conce ição @previd ência.go v.br

Sylvia Lia e Celso Badin sylvialia


@yahoo. com.br badincelso@y ahoo.co m.br 12 D Igreja Boas Novas Ricardo Con o Reunião para a Sander f. mi fundação da APILS Tel.: ng – Associação de (11) o Intérprete de SP 62918188 e-mail: apilsgru pos@ya hoo.com .br 13 Se AME Con gu Reunião da ABNT Sr. José f. nd Terminal de a Rodoviário Tietê – Araújo 10 Sala de Neto :0 Treinamento Tel.: 0h Int.: Francimar (11)

6942- Con 7354 f. FENEIS (235) Reunião com a araujo@ Ahimsa – Curso de ame18 Libras sp.org.b :3 Não precisa de r 0h intérprete . Shirley Tel.: (11) 55795438 e-mail: ahimsa @ssol.co m.br 14 Te CEAPPD Presiden Con rç Reunião geral te – f. a extraordinária Emerso 10 Rua Antônio de n Cañas :0 Godoi, 122 / 5º Tel.: 0h andar – Santa (11) . Ifigenia – Centro / 3337.

Maciel


SP Int.: Francimar Maciel

18 :3 0h .

15 Q ua rt a 09

7862 Fax: Con (11) f. 3331FENEIS 2276 Reunião com a ceappd APILS – Curso de @ig.com Capacitação de .br Intérpretes Não precisa de intéprete Ricardo Sander Tel. (11) 61918188 apilsgru pos@ya hoo.com .br CAPE Profª Con Reunião para Generos f. apresentação de a Projeto – Curso de Tel.: Libras (11)

:0 Rua Pensilvânia, 0h 115 . Int.: Andréa Iguma

18 :3 0h .

50913700 e-mail: Con cape@se f. Universidade Radial e.sp.gov. Reunião sobre br Cursos na Universidade Int.: Andréa Iguma Coorden adora Ana Lídia Tel.: (11) 51813073 Celular: 99098945 e-mail: anathalh ammer @aol.co m.br


16 Q ui nt a 18 :3 0

17 Se xt a 18 :0 0h . 22 Q ua rt a 10 :0 0h .

FENEIS Entrevista para a UNIBAN – TV Universitária Int.: Francimar Maciel

Luciana Con – f. contato Antenor Thomé repórter Tel.: 36218916 / 9017 Feneis Con Despedida do ano, e f. amigo secreto: diretoria, funcionários e instrutores FENEIS Reunião para verificação de material desenvolvido e/ou desenvolver – “A vez da voz” Int.: Francimar

Claudia Con Cotes e f. Roberto Pelim e-mail: claudiac otes@uo l.com.br Con

Maciel

f.

FENEIS Reunião para tratar Sueli 16 de vários assuntos Ramalh :0 Não precisa de o 0h intérprete Tel.: Con . (11) f. 9515Reunião com a 3139 APROS – e-mail: Associação Pró- sueliram Surdos de alho@h 18 Guarulhos otmail.c :3 Não precisa de om 0h intérprete . Roberto Cardoso 23 Q ui nt a 08

FENEIS Reunião Diretori Con Administrativa a, f. Interna – coorden Fechamento do ano ação e


às 12 h. 24 Se xt a 25 Sá ba do 28 Te rç a 15 :3 0h .

funcioná rios Recesso

NATAL !

-

Con f.

-

LIV RE

Feneis Juliana Con Reunião – Curso de Martins f. Libras para a Tel.: Guarda Civil (11) Metropolitana 6693Int.: Sidney Feltrin 8285 62925540 / 81221082 e-mail: jtsmarti ns@pref eitura.sp .gov.br 29 Q FENEIS Sr. Con

ua Entrevista para o Kurita f. rt Jornal local – Rua a Vidaqui Joaquim Int.: Sidney Feltrin Távora, 447 / 03 Tel.: (11) 59080442 / 55733719 30 Q ui nt a 31 Se xt a

Recesso

-

Con f.

FIM DE ANO !

-

LIV RE

Azul – compromissos da diretoria / Verde – Compromissos do CELES / Vinho – Compromissos dos funcionários / Laranja – Compromissos de todos


Demais compromissos da diretoria:  Participação na organização e apoio à Condicisur e coordenação de vídeo especial   Realização de vídeo comemorativo dos 50 anos da Associação dos Surdos de São Paulo - ASSP, apresentado na festa de aniversário em 12 de junho;  Realização do vídeo comemorativo dos 75 anos do instituto Santa Teresinha – IST, para apresentação em seminário nos dias 01 e 02 de novembro;  Defesa de mestrado – Surdos e a comunicação áudio-visual – enfrentando barreiras, em 24 de setembro  Participação no Grupo de Pesquisa – Estudos da Comunidade Surda, sob a coordenação do Dr. Leland McCleary/Reunião com o grupo

  

     

publicitário Ericson sobre o Clesed Caption e a janela para intérprete de Libras; Reunião com a Knorr para a contratação de surdos; Dinâmica e integração de surdos nas Casas Pernambucanas; Reunião para a inserção de Libras (curso), conhecer a empresa e uma filial, reconhecimento de funções/ambiente e posterior palestra – Avon Cosméticos Reunião na Sensorial – São José dos Campos, para parceira – curso de Libras; Reunião sobre o Curso de Formação de Intérpretes com a Unicamp, em Campinas/SP; Reunião com a equipe do projeto “A Vez da Voz” para apresentação e conhecimento do mesmo; Participação na Cidade do Conhecimento USP, para a área de acessibilidade; Reunião no INSS – curso de Libras; Contato e conversação com a Dra. Tanya Amara Felipe, para inclusão do Curso de Capacitação de Intérpretes (projeto) da


Unicamp/SP – busca de sugestões e opinião;  Elaboração de projetos para encaminhamento ao – INSS, Siso (Telefônica), Avon e Pernambucanas Folclore, capacitação de instrutores no interior e formação de intérpretes;  Elaboração e apresentação de palestras para ouvintes – “O que é a surdez”;  Reunião na Universidade Radial para capacitação interna dos intérpretes de Libras, que precisam dos certificados para apresentação ao Ministério Público Estadual, curso de Libras para os professores da 1ª a 4ª séries e apresentação de um projeto piloto de inclusão.

Atividades Gerais Desenvolvidas:  Verificamos todos os dias a agenda da diretoria e a enviamos a cada dois

dias – via e-mail, para ciência dos interessados;  Respondemos, todas as tardes, os emails recebidos;  Realizamos contatos com secretarias de educação, empresas, instituições para pagamento dos intérpretes e informar ao setor financeiro;  Recebemos a correspondência e anotações em livro de registro;  Reorganizamos e apresentamos organograma hierárquico com as devidas atividades;  Realizamos relatório geral de atividades e cobramos dos demais setores a elaboração, entrega e envio dos mesmos;  Demos prosseguimento ao cadastro de intérpretes e alcançamos oitenta inscritos, contra 32 do final de 2003;  Reorganizamos o arquivo de aço – Secretaria / Seint e Secom;  Fizemos uma proposta para treinamento das atendentes da


Telefônica – provável aprovação em 2004;  Verificamos questões relativas a universidades sem intérpretes de Libras para atendimento aos surdos;  Atendemos a várias solicitações do Ministério Público Federal;  Verificamos e pesquisamos na internet – Recursos Humanos (empresas que atendem aos surdos), instituições que aceitam projetos, escolas e ongs que podem tornar-se parceiros da Feneis/SP, instituições que realizam ou já realizaram doações de equipamentos, páginas relativas a questões de surdez e linguagem de sinais, jornais e revistas com assuntos sobre a comunidade surda, dentre outros, com o objetivo de ficarmos informados, fazermos uma melhor divulgação, conseguirmos patrocínios e doações e verificarmos quais os melhores caminhos para a pessoa surda no Brasil e no mundo;

 Elaboramos um material informativo sobre o setor de intérpretes e a Prestação de serviços de intérpretes de Libras;  Iniciamos a organização do Secom – clipping, biblioteca e videoteca, pretendemos estar com tudo pronto no início de 2004;  Organizamos todo o arquivo morto da secretaria, Secom e Seint de 1997 a 2004;  Conseguimos doação de uma máquina xerox – Sr. Sananori Ono - e de um computador – Sr. Ronaldo Ferreira;  Abrimos uma pasta para arquivo dos documentos para avaliação e assinatura de documentos pela diretoria;  Realizamos avaliação de aptidão (intérpretes) para setenta pessoas durante o ano e fornecemos declarações para todos os aprovados;  Fizemos uma declaração para os participantes da bancada da avaliação de intérpretes (surdos e ouvintes) em


agradecimento ao trabalho prestado como voluntários;  Fizemos contato com várias universidades que nos procuraram para prestar esclarecimentos sobre a contratação de intérpretes de Libras;  Preparamos uma planilha de pagamento dos Intérpretes” para o Secont fazer as cobranças e efetuar os pagamentos;  Realizamos marcação de intérpretes;  Fizemos dois finais de semana de organização interna com retirada de muito material dispensável das dependências da Feneis;  Criamos grupos de envio de mensagens, principalmente para o Secom, com o objetivo de enviarmos informes sobre os principais acontecimentos – Interessados, Intérpretes, Diretoria e Surdos;  Apresentamos para a diretoria o desejo de realizarmos dois eventos em 2005 – Encontro Regional de

Intérpretes, para julho de 2005 (na reunião da Aplis em 24 de outubro, domingo, na presença da diretora Andréa Iguma, falamos sobre este assunto) e aniversário da Feneis geral em 16 de maio, sexta-feira, da Feneis/SP em 20 de março, domingo, com a realização de uma “assembléia” de esclarecimentos;  Organizamos quatro pastas de leis e projetos por assunto – intérpretes, educação, acessibilidade, geral...  Realizamos Bacup nos dias 01 e 30 de cada mês: Seint, Secom e Secretaria;  Elaboramos e enviamos diversas matérias para o Secom - contribuir com a revista da Feneis;  Participamos e apoiamos a fundação da Apils em dezembro/04;  Atendemos e recebemos pessoalmente diversas empresas que desejavam conhecer os trâmites para a admissão de pessoas surdas;  Recebemos solicitação de diversas escolas para o


encaminhamento e contratação de pedagogos e psicólogos;  Informamos e indicamos surdos e intérpretes para atendimento de auto-escola – curso e provas;  Encontramos muita dificuldade para resolver o problema da certificação dos alunos que realizaram os Cursos de Agosto/2003. Diversas pessoas ligam e exigem a entrega do documento, mas, infelizmente, a Universidade Sant´Anna afirma que não poderá emitir qualquer certificado, como de extensão universitária, conforme a divulgação feita pela Feneis/SP na época dos cursos, porque, segundo a universidade, não existia qualquer menção da parte deles a respeito disso. Estamos em conversação com a Sra. Marlene Gothi, para tentar resolver a questão, pois os certificados deveriam ter sido entregues, seis

meses após o curso, ou seja, em janeiro de 2004. Já conversamos com a diretoria anterior, e com o coordenador do evento, Joel Barboza, e ambos dizem que a universidade é a responsável pela emissão e esta, por sua vez, diz ser a Feneis. Esperamos solucionar este problema com a maior brevidade possível. Nossa maior dificuldade consiste no fato de que esta diretoria não participou deste processo, sendo agora responsabilizada pela emissão dos documentos – ainda no final de 2004 a situação, infelizmente, mantinha-se;  Abrimos oportunidade de estágio administrativo para os alunos do curso de Libras – intermediário e Avançado -, com objetivo de que estes tenham oportunidade de conhecer o andamento das atividades deste escritório, o trabalho da Feneis nacional e conheçam a demanda e o modo de informações que prestamos


a todos os solicitantes. Dos estagiários que atuaram de março a junho, dois foram escolhidos para efetivação, atuando agora na recepção e no setor de Libras de modo eficaz. No final do ano, dois estagiários foram admitidos, ambos para o Ceel;  Atendemos em atividades de interpretação (sem remuneração, efetuada por funcionário): 1. Audiências no Ministério Público Federal; 2. Audiências em varas criminais e familiares 3. Reuniões – diretoria (local e geral), entrevista de alunos de universidades, entidade, delegacia de ensino de Pirituba, empresas, universidade (contrato), assembléia legislativa e advogada, casamento (civil e religioso), trabalhos de pesquisa e associação (ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas);

4. Delegacia de Defesa dos Direitos da Mulher – para interrogatório de uma jovem surda que foi violentada pelo padrasto 5. Secretaria de Justiça e da Defesa da Cidadania – Evento: Diálogos da Cidadania;  Para os atendimentos remunerados, fizemos contato com nossos cadastrados que atenderam a mais de oitenta solicitações;  Em dezembro de 2004, contamos com inscrições para a avaliação de intérprete para os meses de janeiro, fevereiro e março de 2005; Obs: Pelo fato de haver uma funcionária para atender a quatro setores – recepção, secretaria, Setor de Intérpretes e Setor de Comunicação -, aparecem acima atividades que referimos como sendo da secretaria, mas pertencentes aos quatro setores.


Informações: SETOR DE INTÉRPRETES Correspondência:  Enviamos - 48 cartas  Recebemos – 03 cartas  Enviamos - 88 ofícios  Recebemos – 67 ofícios  Recebemos - 15 fax  Enviamos – 01 circular

Tendo em vista o considerável número de solicitações para a contratação dos serviços de intérpretes de Libras – Língua Brasileira de Sinais -, a Feneis – Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos - disponibiliza este material para orientação, tanto do profissional quanto dos interessados na contratação destes, respondendo praticamente às questões mais comumentes apresentadas, como segue: 1. Quem é o intérprete de Libras?

 Obs: Elaboração do material abaixo para distribuição externa no sentido de esclarecer dúvidas a respeito da contratação de intérpretes de Libras por esta filial, como segue:

O intérprete de Libras será sempre uma pessoa ouvinte (não desprovida da audição) que atuará como elo de ligação entre uma pessoa surda e uma ouvinte e vice-versa, auxiliando-as no processo de comunicação. 2. Como ele pode atuar?

Contratação de Intérpretes de Libras Língua Brasileira de Sinais

Deve atuar de maneira neutra, ou seja, transmitindo da maneira mais ética possível as informações entre as partes, sem a emissão de opiniões ou intervenção


no modo de pensar, agir ou “falar” das partes envolvidas. 3. Que locais são mais comuns para a atuação dos intérpretes de Libras? O intérprete pode atuar nas mais diversas situações, bastando que para isso exista a presença de pessoas surdas, como por exemplo: reuniões de família, audiências, consultas médicas e jurídicas, salas de aula, eventos diversos, casamentos, eventos religiosos, entre outros.

4. Qual a diferença entre intérprete cadastrado na Feneis e intérprete de prioridade? Para uma pessoa cadastrar-se na Feneis. basta comparecer e preencher o formulário de cadastro e deixar duas fotos 3 X 4. Caso tenha nível superior, ou esteja cursando, deverá trazer um comprovante – declaração ou diploma.

O intérprete chamado de “Prioridade” é a pessoa que marcou e compareceu à Feneis para realização da Avaliação de Aptidão (realizada sempre na última sexta-feira do mês, por agendamento), e foi encontrada apta / aprovada. Esta pessoa será portadora de uma declaração da Feneis, com validade de dois anos, informando o dia de sua avaliação e o fato de ter sido bem sucedida. A nomenclatura Prioridade, é utilizada para designar as pessoas que serão indicadas para as solicitações externas (faculdades, eventos, empresas, instituições) ou para alguma oportunidade interna (contratação). 5. Em que consiste a Avaliação de Aptidão e quando ocorre? Esta avaliação ocorre todas as últimas sextasfeiras do mês, no período da tarde, nas dependências da Feneis e é composta de cinco itens, a saber: a) Apresentação pessoal; b) Atendimento a uma pessoa surda em duas das seguintes situações –


consultório médico, escritório de advocacia ou sala de aula; c) Interpretação de um texto lido; d) Colocação de verbos apresentados em contexto, e e) Interpretação da “fala” de uma pessoa surda (oral). Serão observados pontos como – postura, ética, vestimenta, fluência em Libras, colocação da Língua Portuguesa, facilidade de ler e apresentar a datilologia, posicionamento, desinibição, dicção de voz, entre outros. 6. Como ocorre a contratação profissional pela Feneis?

deste

Normalmente, recebemos a solicitação via telefone e pedimos que a pessoa faça a gentileza de enviar um ofício, em nome de sua instituição, informando o nome do evento, local, data e horário do mesmo. Após isso, fazemos contato com os profissionais “de prioridade”, caso estes não estejam disponíveis, fazemos contato com os cadastrados, prestando-lhes as informações concedidas pela

instituição e pedindo uma confirmação no prazo máximo de 24 horas. Quando do recebimento das confirmações/participações dos intérpretes, retornamos para a instituição solicitante, através de ofício, com os dados necessários – nome e identidade do intérprete e o valor da prestação de serviços. 7. Como ocorre a contratação profissional de maneira direta?

deste

Os profissionais não trabalham apenas quando solicitados pela Feneis, eles podem, e realizam, diversas atividades particulares, e nestas ocasiões o intérprete fica plenamente à vontade para apresentar o valor de seus honorários para o solicitante. 8. Como funciona a tabela estabelecida pela Feneis? A Feneis dispõe de uma tabela interna, para apresentação aos solicitantes – que recorrem a ela com interesse de saber quanto custará a remuneração dos profissionais intérpretes que atuam em seus respectivos eventos.


O investimento para o solicitante será de R$ 22,00 (vinte e dois reais) durante a semana, R$ 33,00 (trinta e três reais) aos sábados e R$ 44,00 (quarenta e quatro reais) aos domingos. Caso a atividade seja realizada das 22:00 às 05:00 h. (madrugada) será acrescentado 20% sobre o valor total. Frizamos que esta tabela é interna, ou seja, aplicada pela Feneis aos interessados em contratar profissionais intérpretes através dela, entretanto o intérprete que é contratado de maneira direta – sem intervenção da Feneis -, estará livre para apresentar o valor que achar conveniente para a prestação de seus próprios serviços. 9. Quando a contratação ocorre para uma faculdade, por exemplo, qual é o procedimento? No caso de uma faculdade, a Feneis tem um valor pré-determinado, ou seja – enviamos, primeiramente, um ofício apresentando-nos e conscientizando-os da necessidade da

contratação do profissional para o atendimento adequado da pessoa surda. Posteriormente, dependendo da aceitação da universidade, enviaremos uma minuta de contrato, que deverá ser analisada pelos responsáveis da instituição e, após os acertos finais, fazemos contato com os intérpretes “ de prioridade”, preferencialmente os portadores de diploma de nível superior. Nestes casos, o valor solicitado pela Feneis é de R$ 800,00 (oitocentos reais), para 2004. Em algumas situações, a universidade ainda acrescenta benefícios, como vale-transporte, ticket-refeição, seguro-saúde, entre outros. Sempre, teremos adaptações para fazer, e cada contrato é único/individual, alguns são mais contemplados que outros, dependendo muito da disposição, nível de consciência e capacidade financeira da instituição de ensino. 10. Na filial da Feneis em São Paulo, com quem devemos conversar sobre detalhes relativos ao assunto?


O setor responsável pelos intérpretes de Libras (em SP) é o Seinte – Setor de Intérpretes de Libras. Este setor está subordinado ao Ceel – Centro de Educação e Ensino de Libras, que tem como coordenadora a Sra. Sylvia Lia, porém, pelo Setor responde a Srta. Francimar Maciel, através dos telefones – (11) 5575-5882, 55490507, Fax: (11) 5549-3798, e e-mail: interpretefeneis.sp@feneis.org.br Geralmente, os melhores dias para este tipo de atendimento são às quartas e quintas-feiras das 8h às 17h.


ESCRITÓRIO DO DISTRITO FEDERAL – BRASÍLIA  Diretor Regional

Logo no início do ano de 2004, foi realizado pela então Diretora Administrativa, Silvana Patrícia de Vasconcelos, uma palestra no Colégio Leonardo da Vinci, a pedido da direção, para tratar da importância de conscientização no que se refere à adaptação da escola para receber o aluno surdo. Continuamos o apoio ao projeto Java, desenvolvido pelo Banco do Brasil, onde os surdos estão sendo preparados na área de desenvolvimento de informática, lógica de programação. Iniciamos a procura de uma nova sala para funcionamento de nosso escritório regional. Encontramos um local no mês de março e mudamos no início de abril. Tivemos um tempo para a reorganização de todas as coisas Estivemos nos reunindo com a chefe de gabinete da Secretaria de Educação do Distrito Federal onde colocamos a necessidade de conseguirmos o convênio onde seriam cedidos quatro funcionários para trabalharem dentro da Feneis/DF. Nos reunimos também com o Senac para cogitarmos a possibilidade de nos ajudarem no que diz respeito à divulgação da Feneis nas empresas do DF. A reunião foi proveitosa e decidiram nos apoiar nessa empreitada.


Participamos também do 1º Encontro das Famílias de Surdos, organizado pelo Centro de Ensino Especial nº 01 de Taguatinga. Falamos sobre a barreira de comunicação dentro das famílias, um dos grandes problemas enfrentados pelos surdos. Comparecemos à solenidade de posse do Conselho Nacional da Pessoa Portadora de Deficiência – Conade – onde também esteve presente o Sr. Antônio Campos de Abreu, que estará agora fazendo parte desse Conselho. Aproveitamos o stand que nos foi cedido para divulgar o trabalho da Feneis, através de materiais e atendimento pessoal. Participamos de uma reunião com o Presidente do Conade e o Deputado Celso Russomano em que tratamos sobre leis de direito dos deficientes. César Nunes Nogueira Diretor Regional

 Diretora Administrativa

A Feneis Brasília tem se organizado para cumprir o seu plano diretório, formulado pela diretora administrativa, que segue em anexo. Porém, a questão maior, que se faz prioridade, é a tentativa de estabelecer convênio com a Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, para que algumas ações se tornem possíveis. Convém lembrar que Brasília tem uma realidade diferenciada das demais Unidades Federativas. Infelizmente, a cultura e a identidade surda têm sido afetadas por outras instituições que se dizem trabalhar pela causa dos surdos, mas que não levam em consideração o estatuto da Feneis, embora conveniada e esta. Portanto, a luta por estabelecer convênios e parcerias aqui em Brasília passa pela questão política e pelo interesse destas instituições em permitir que o nome da Feneis apareça. Existe claramente uma contraposição de valores: de um lado a Feneis lutando pela questão dos direitos


dos surdos, sua inserção social, a reformulação educacional e o exercício da cidadania, de outro algumas instituições visando obter lucro com cursos de Libras e de intérpretes e em manipular a educação de surdos no Distrito Federal. Neste contexto, ressaltamos que a Feneis Brasília tem investido em ações particulares e estratégicas. Por isso, mesmo estas ações ganham um sentido mais qualitativo, uma vez que aumenta seu raio de abrangência, do que quantitativo. Acreditamos que o momento requer investimento de base e estruturação de projetos, além do marketing da própria filosofia da Feneis. Sendo assim, a diretora administrativa da FeneisDF, Meireluce L. Pimenta, elaborou três projetos, cujos textos estão em anexo, que consistem na reformulação da proposta de convênio com a Secretaria de Educação deste Estado, a luta pela construção de um instituto para surdos nesta capital e a profissionalização de intérpretes. Além disso, já está em andamento o projeto de marketing para comunicação e divulgação dos trabalhos da Feneis, com a colaboração da Faculdade IESB.

Outras ações podem ser contempladas logo abaixo: Abril/2004  Reunião com a Divisão de Ensino Especial da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Assunto: convênio Feneis/SEE-DF;  Reunião com Luís Solano, chefe de comunicação e divulgação da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Assunto: convênio Feneis/SEE-DF;  Entrevista sobre a Lei nº10 436/02 para a emissora Radiobrás;  Entrevista sobre a Lei nº 10 436/02 e a educação de surdos, para divulgação interna no UniCeub.

Maio/2004  Reunião com a Divisão de Ensino Especial da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Assunto: convênio Feneis/SEE-DF;


Reunião com a Seção de Qualidade de Vida do CNPq- Centro Nacional de Pesquisas. Assunto: Consultoria quanto à inserção e permanência de funcionários surdos na instituição; Reunião com Luís Solano, chefe de comunicação e divulgação da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Assunto: convênio Feneis/SEE-DF; Reunião com alunas da IESB. Assunto: divulgação e marketing da Feneis; Divulgação do curso de Libras junto à Regional de Ensino do Plano Piloto Cruzeiro; Palestra sobre a cultura e identidade surda na Paróquia São Judas Tadeu em Taguatinga; Palestra sobre a identidade surda na Universidade UniCeub, proferida por Gilson da Silva Balieiro, Coordenador de Educação da Feneis - DF, e interpretada pela própria diretora administrativa da Feneis, Meireluce L. Pimenta, que concedeu entrevista logo após a palestra; Proposta de curso de Libras para as alunas de pedagogia do UniCeub.

Junho/2004  Reunião com a Divisão de Ensino Especial da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Assunto: convênio Feneis/SEE-DF;  Reunião com Luís Solano, Chefe de comunicação e divulgação da Secretaria de Educação do Distrito Federal e com Luiz Ernestro, Chefe de Gabinete da Secretária de Educação do Distrito Federal. Assunto: convênio Feneis/SEE-DF;  Reunião com alunas da Iesb. Assunto: divulgação e marketing da Feneis. Visualização do projeto e cronograma para a entrega em agosto de 2004;  Reunião com a Seção de Qualidade de Vida do CNPq - Centro Nacional de Pesquisas. Assunto: Consultoria quanto à inserção e permanência de funcionários surdos na instituição;  Palestra no UniCeub sobre a aquisição da linguagem e a estrutura da Libras;  Palestra sobre a cultura surda no CNPq, com a participação da Professora Lúcia Maria Borges


de Sousa, Coordenadora de Educação da Feneis – DF; Divulgação da amostra de artes no Centro Cultural do Banco do Brasil; Participação na Conferência sobre Estatuto do Deficiente na Câmara Legislativa Federal; Proposta de curso de Libras para os funcionários do CNPq; Negociação com o ministério de Tecnologia para a confecção de materiais para curso de intérpretes em CD room; Proposta de parceria com emissora de televisão - Globo de Brasília; Reunião com a Seção de Qualidade de Vida e com funcionários do CNPq. Assunto: inserção do surdo no ambiente de trabalho e direitos humanos; Participação da Professora Lúcia Maria Borges de Sousa, Coordenadora de Educação da Feneis - DF.

Julho/2004  Reunião com Luís Solano, Chefe de comunicação e divulgação da Secretaria de

Educação do Distrito Federal e com Luís Ernesto, Chefe de Gabinete da Secretária de Educação do Distrito Federal. Assunto: convênio Feneis/SEE-DF; Proposta de contratação de intérprete e consultoria ao CNPq; Negociação com o Ministério de Tecnologia para a confecção de materiais para curso de intérpretes em CD room.


- Confecção de materiais para diferentes níveis de curso de Libras; - Curso de formação para intérprete, os que já participam da Feneis; - Organizar curso para intérprete educacional Plano Diretório de atividades da Feneis - DF Ano 2004

voltado para professores da Secretaria de Educação tendo por base quatro semestres letivos. Este curso deve compreender parte prática e teórica, podendo ser ministrado em nível de pós-graduação, com

- Elaboração do Estatuto Interno da feneis – DF; - Elaboração de Projeto de Lei; - Estudo e Discussão da Legislação em vigor;

certificado

emitido

pela

própria

Feneis.

É

necessário que este pré-projeto esteja pronto antes da oficialização da profissão do intérprete.

- Estabelecimento de parcerias: universidades, Senac, emissoras de TV e rádio, gráficas, etc., no sentido de garantir atendimento jurídico e relações públicas; - Oferta de cursos de Libras, para ouvintes;

- Curso de formação e acompanhamento de instrutores - estudo, discussão e debates; - Discussão sobre organização de congresso com temas sobre o desenvolvimento humano e o sujeito


que é surdo, a aquisição de segunda língua,

Quantidade

identidade cultural, etc.

alunos

gastos

Local______

Total

Lucro

__________

Cronograma

de Total

de ___

Curso para intérpretes – formação. Sugestão: que Reuniões de diretoria

seja feito em agosto e em dezembro, em parceria

Reuniões do Ceel (especificar a freqüência dos encontros e relatório das metas traçadas);

com a Secretaria de Educação- estabelecer quem seria o palestrante, horas de curso, local, tema.

Cursos de Libras (programação). Sugestão: estipular pagamento mensal do curso e não pacote fechado, introduzir parte teórica no curso.

Temas propostos: - Aquisição de segunda língua; - Identidade cultural do surdo; - Código de ética.

Curso...............

Expectativa Instrutor____

Mês................... financeira

__________

Total de horas

Material

Início

Valor do curso

Instrutor

Término____

e


Coordenação Geral e Setor de Intérpretes No início do ano de 2004, mais precisamente no mês de janeiro, foi difícil desenvolvermos alguma atividade, pois alguns integrantes da equipe estavam em viagem de férias. No dia 03/02 retomamos nossas atividades, fazendo uma reunião com os diretores Feneis para definir a pauta da I Reunião do Setor de Intérpretes, que aconteceu no dia seguinte, 04/02. Nesta reunião, foram discutidas algumas questões tais como: o surgimento de outro grupo de intérpretes sem a autorização da FENEIS/DF, a necessidade do trabalho em equipe (“a união faz a força”) e a nova Tabela de Serviços de Interpretação da Feneis/DF, levando em conta as distâncias (tudo em Brasília é muito longe) e o preço do transporte público (a passagem de ônibus em Brasília é a mais cara do País). A reunião foi dirigida pelo 1º Diretor, César, e pela diretora do Ceel, Gricélia Carvalho. Os novos valores de tabela foram aprovados após discussão e foi aprovado também o relatório que seria preenchido por cada intérprete depois de cada serviço.

No dia 04/03, a diretora do Ceel, o 1º diretor e a coordenadora do Setor de Intérpretes, Elcivanni na ocasião chamada para fazer a interpretação – foram à Divisão de Ensino Especial, para uma reunião com a professora Giselda, responsável por esta divisão, para conversar sobre o convênio entre a Secretaria de Educação e a Feneis, solicitado pelo senhor Antônio Campos, então presidente em exercício, em novembro de 2003. A senhora Giselda afirmou que a Feneis já teria sido convidada para uma reunião no Cas (Centro de Apoio ao Surdo), e senhora Gricélia respondeu que a professora Daisy nunca tinha feito contato com a Feneis/DF chamando para discutir questões ligadas aos surdos em Brasília, o que ainda não aconteceu, realmente. Ficou combinado que nós da Feneis entraríamos em contato com o setor de convênios da secretaria para saber como estava o convênio. No dia 06/04, a Elcivanni foi ao Setor de Convênios da Secretaria de Educação, onde recebeu a notícia de que o convênio – já aprovado em todas as instâncias - estava no gabinete da Secretária de Educação, professora Maristela, faltando apenas sua assinatura para que a Feneis fosse chamada para assiná-lo e os professores (inclusive um surdo) que trabalhavam como voluntários, serem enviados para trabalhar em


tempo integral na Feneis/DF, o que possibilitaria o desenvolvimento mais rápido de projetos já prontos que aguardavam somente pessoas dentro da Feneis com tempo para colocá-los em ação. No dia 12/04, tomou posse a nova Diretoria da Feneis/DF e do Ceel, com a aprovação da equipe de instrutores e de intérpretes, convocada para assistir e participar da posse. A Diretoria do Ceel ficou assim:

COORDENADORA – Gricélia Silva Carvalho; Setor de instrutores – Flaviane e Messias; Setor de intérpretes – Elcivanni; Setor de cultura e divulgação – Rogério e Arislan; Setor de informática – Clésio; Setor de pesquisa – Cínthia; Setor de educação – Lúcia, Luís Cláudio e Gilson. No dia 02/05, Gricélia e César participaram da reunião na Associação de Surdos de Brasília

(ASB) para eleição da nova diretoria. Na reunião, depois de falar da importância da Feneis para a comunidade surda de Brasília, foi escolhido o surdo José Eurípedes para representar a ASB dentro da Feneis/DF. No dia 22/05, o César e a Gricélia participaram também da reunião na Associação Desportiva dos Surdos de Brasília, e depois de falarem sobre a importância da Feneis pediram aos surdos que indicassem um surdo da Associação para trabalhar na Feneis/DF. Foi indicado o Luís Cláudio, que hoje atua na área da educação. No dia 27/05, toda a diretoria do Ceel reuniuse na nova sala da Feneis para uma avaliação do trabalho. César abriu a reunião explicando a necessidade de se fortalecer a Feneis/DF. Explicou também a importância dos surdos voluntários que vieram das associações de surdos, com o objetivo de unir os surdos em Brasília (Feneis e Associações), para evitar que os grupos atuassem separados, o que enfraquece as lutas dos surdos. Gricélia falou da expectativa de se ter quatro pessoas trabalhando todos os dias na Feneis, o que vai facilitar o desenvolvimento de ações de maior impacto e mais conquistas para a comunidade surda de Brasília. No dia 29/05, foi encaminhada a intérprete Elcivanni para fazer a interpretação


sinais/voz, na palestra do César (sobre comunidade surda) e do Rogério (sobre cultura surda), no Encontro de Famílias em Taguatinga, promovido pela Intinerância, junto com a professora Silvana Patrícia, ex-diretora administrativa da Feneis/DF. No dia 02/06, foram encaminhadas três intérpretes para um evento promovido pelo Ministério das Cidades. No dia 17/06, no Instituto Nossa Senhora do Brasil, aconteceu mais uma reunião geral do Ceel (o local foi cedido a pedido da Gricélia e do Antônio, diretor-financeiro, pois a sala da Feneis/DF é pequena). Nesta reunião, os surdos apresentaram situações de discriminação que estão vivendo na Secretaria de Educação, sendo ameaçados de perder seu contrato temporário se não ministrarem os cursos de Libras. Os professores surdos disseram que preferem dar aula para as crianças surdas, pois fizeram magistério e foram contratados para trabalhar com o ensino para surdos, não para serem instrutores da Secretaria de Educação, tendo de abandonar as crianças para trabalhar para os ouvintes. A coordenadora Lúcia também se manifestou, convidando os surdos e divulgando a presença da Conchita,

monitora surda voluntária, que estaria recebendo os surdos na exposição do Centro Cultural Banco do Brasil, beneficiando a comunidade surda de Brasília, em sua viagem de férias no Brasil. Foi denunciado também o uso de materiais usados pela Feneis, que estão sendo plagiados e usados sem conhecimento e autorização da Feneis/DF. No dia 24/06, foram encaminhadas duas intérpretes para uma audiência pública na Câmara dos Deputados, sobre o Estatuto das Pessoas com Deficiência. Na ocasião, o 1º Diretor da Feneis/DF e sua assessora, a senhora Maria Célia, ex-presidente da Associação (ASB) participaram dos debates e discussões, colocando questões sobre Legislação que ampara a pessoa surda, sobre situações onde o surdo é discriminado (em órgãos públicos, inclusive) e o trabalho das intérpretes foi elogiado pela Mesa.

Setor – Educação Comecei a participar dos trabalhos da Feneis a partir do mês de abril de 2004 no papel de


colaboradora de Meireluce Pimenta, quando do ato de sua posse como diretora administrativa. Trabalhamos na elaboração do projeto que reiterava o pedido de convênio da Feneis com a Secretaria de Estado da Educação do Distrito Federal, o que não foi possível. Participei juntamente com Meireluce, Elcivanni e César da reunião realizada na SEEDF, com a professora Élem, responsável pela Educação de Surdos das escolas Públicas do Distrito Federal. Visitei a Câmara Federal, onde discuti com o diretor substituto deste órgão a possibilidade e os trâmites para a elaboração de um Projeto de Lei que regulamente a profissão do intérprete de Libras, a criação de escolas superiores para sua formação. Estou esperando uma audiência com o Senador Cristóvam Buarque para pedir o seu envolvimento nos projetos relacionados à educação e aos direitos dos surdos. Após assumir a coordenação de Educação, comecei a divulgar curso de Libras na Feneis, o que deverá acontecer no mês de agosto, em princípio na Escola Classe 204 Sul à noite. Para

isso, estamos negociando com a diretora da escola, Professora Lúcia Magda, que está empenhando-se com a Regional de Ensino no sentido da liberação da escola. Trabalhei junto com Maria Célia seu esposo e o César no estande da Feneis, montado no Ministério da Justiça, por ocasião da posse dos conselheiros do Conade. No mês de maio, a Meireluce e eu fomos chamadas ao CNPq pela doutora Márcia, pessoa responsável pelo Setor “Qualidade de Vida”, para conversarmos sobre um funcionário surdo que estava sendo transferido de setor por problemas de “relacionamento” com os colegas. Desde a primeira reunião, mantivemos contato e, a pedido do CNPq, fomos convidadas a participar de um encontro no qual, durante uma manhã de quartafeira, falamos sobre comunicação com surdo, comportamento de pessoas surdas, um pouco de sua cultura, enfim, da convivência com pessoas surdas, para os funcionários do novo setor para o qual o rapaz surdo está sendo remanejado. No segundo encontro, com a presença do funcionário surdo neste novo grupo, Meireluce e eu interpretamos e os ajudamos na troca de experiências. Tudo coordenado pela doutora Márcia


e pela Cristina, ambas do setor que trabalha com o programa “Qualidade de Vida”, dentro do CNPq. No terceiro encontro, assim como nos anteriores, as coordenadoras fizeram questão da nossa presença. Estando a Meire impossibilitada de ir, participei como intérprete. É bom ressaltar que até aqui fizemos um trabalho voluntário. A partir desse momento, começaram as negociações com a Feneis para a continuidade do trabalho que deverá ser remunerado. Estou estabelecendo contato com a pessoa responsável pelo “grupo de trabalho” dentro da Câmara Federal que pediu um curso de Libras para alguns funcionários. Também está marcado uma visita, minha junto com Gilson e Luís Cláudio, ao Ministério do Trabalho para saber sobre recursos do Fat – Fundo de Assistência ao Trabalhador -, destinados à formação e treinamento de pessoal para inserção no mercado de trabalho. Estive envolvida durante todo o mês de junho com o “Programa Educativo” do Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB -, no qual apoiei e colaborei com a professora de Artes e

Educação para Surdos, Conchita, que, morando nos Estados Unidos há 15 anos onde se formou em uma Universidade Gallaudet só para surdos, com pósgraduação em museologia em um ateliê de educação de surdos, aproveitou suas férias no Brasil e voluntariamente procurou o CCBB para ser monitora nas visitas de pessoas surdas, em especial das Escolas Públicas do Distrito Federal. Participei desde a primeira reunião com o Senhor Vicente, responsável pelo “Programa Educativo” dentro CCBB, passando pela divulgação, interpretação das explicações da monitora ouvinte à Conchita, monitora surda, até o último dia 04/06/2004. No primeiro dia de sua monitoria com vários grupos de surdos, estiveram presentes alguns veículos de comunicação, como a TVBRASÍLIA, JORNAL DIA E TV GLOBO, repercutindo de maneira muito positiva. Em um outro dia, recebemos uma equipe do Jornal Correio Braziliense, que acompanhou as explicações feita pela monitora em Libras, com minha interpretação. A matéria está no jornal de domingo 4 de julho de 2004.


 Diretor-financeiro

 Assessoria Jurídica com Unieuro - convênio para surdos;

Todo o balanço do mês de janeiro ao mês de junho de 2004 será enviado ao Sr. Max Heeren, mas durante este período continuamos com o controle de recebimento e envio de recibos e notas fiscais. Também tivemos que ir ao banco para realizarmos a transferência do nome de nossa antiga diretora administrativa – Silvana Patrícia de Vasconcelos – para o nome de nosso atual diretor-financeiro – Antônio Palhares. Tivemos que ir ao cartório para regularizar a nova procuração da direção.

 Reunião com o Deputado Roney - pedido de apoio e convênio com Secretaria de Educação. Participaram

a

diretoria

da

Feneis

e

coordenação do Celes;  Reunião com a assessoria do Secretário de Saúde - pedido de apoio e divulgação da Feneis - Brasília, e para a questão de intérpretes

em

propagandas

de

utilidade

pública;  Reunião Relatório 2º Semestre (Julho a Dezembro/2004)

Atividades desenvolvidas e organizadas pela diretora administrativa

com

Justificativa

CNPq

para

-

curso

Elaboração

de

de

na

Libras

instituição,  Proposta de parceria com entidades não governamentais, em fase de negociações;


 Reunião Deputado Roney e Lúcia Bittar – Discussão sobre convênio com o Integra -

trabalham para o surdo, na perspectiva de se fazer uma mobilização em conjunto;

foi acordado a assistência do programa

 Reuniões semanais com a Delegacia Regional

“sopa” para famílias carentes de surdos - em

do Trabalho, presidida por um auditor fiscal -

fase de operacionalização;

Discussão sobre a questão da inserção de

 Reunião com o Senador Cristóvão Buarque

deficientes no mercado de trabalho, seja em

- Marketing da filosofia da Feneis, pedido

entidades públicas ou privadas, a distribuição

de revisão do texto da Lei nº 2532/98 que

de vagas, a acessibilidade desses profissionais,

regulamentou a formação de intérpretes no

sua formação e necessidades. Proposta de

Distrito Federal, pedido de intervenção do

desenvolver projeto de sensibilização dos

texto final da regulamentação da Lei nº

empresários que contratam portadores de

10536/2002, proposta de escola bilíngüe

deficiência;

para os surdos de Brasília, e a longo prazo, criação de uma universidade para surdos;  Reunião

semanal,

sistematizada,

para

organizar a programação do Dia dos Surdos. Convocação de diferentes entidades que

 Reunião com integrantes do Conade sobre a questão da licitação para a contratação de intérpretes;


 Reunião com o CNPq – proposta de curso

da caminhada, houve sorteio de brindes:

de Língua de Sinais para funcionários dessa

bicicleta, celular e camisetas. Os brindes foram

entidade;

doados pela diretora administrativa da Feneis-

 Consultoria para o CNPq sobre a qualidade

Brasília; 2) visita à promotoria do Distrito

de inserção de seus funcionários surdos em

Federal, festival de sorvete patrocinado pelo

local de trabalho - projeto desenvolvido em

coordenador de Estudos do Celes, Gilson da

conjunto com a equipe da qualidade de vida

Silva

do próprio CNPq;

desenvolvimento do surdo e a Língua de

 Criação de um banco de dados - cartas para pedir patrocínio, parcerias, ofícios, etc.

Balieiro;

3)

Palestra

sobre

o

Sinais, proferida pela Drª Maria Helena Fávero da Universidade de Brasília, 4) Sessão solene

 Desenvolvimento das atividades propostas

na Câmara Legislativa que, pela primeira vez,

para a Semana do Surdo: 1) passeata

por sugestão e negociação com a diretora

reivindicando a

formação adequada e

administrativa da Feneis e a coordenadora

continuada de intérpretes, convênio com a

ouvinte da área de educação da Feneis - prof.

secretaria de educação, a presença de

Lúcia Maria Borges de Souza, contou com o

intérpretes

publicitários

pronunciamento de surdos em sua maioria

principalmente de utilidade pública; No fim

integrantes da Feneis. A palestra proferida por

em

informes


Gilson foi muito elogiada por todos os

associação de surdos. Aguardando reunião com

presentes, contando com um comentário

comissão de surdos;

respeito,

 Reunião sistemática com a assessoria da

proferido a parte pela Deputada Érika

deputada Érika Kokay para apoio aos trabalhos

Kokay, que propôs a sessão;

desenvolvidos na Feneis;

particular,

de

admiração

e

 Reunião com Marlene Gotti do Ministério

 Parceria

com

escolas

da

Secretaria

de

de Educação - Conversa informal de

Educação, para os cursos de Libras da Feneis;

apresentação dos trabalhos da Feneis,

 Palestra sobre cultura surda e aquisição da

regulamentação

da

Lei

10536/02,

Libras por crianças surdas, para a semana

perspectivas de trabalho da Feneis em

universitária da católica - proferida por

Brasília;

Meireluce Pimenta e Gilson da Silva Balieiro;

 Reunião com a assessoria jurídica do

 Palestra sobre cultura surda e aquisição da

governador Joaquim Roriz e o deputado

Libras por crianças surdas, para a semana

Roney, secretário de obras do DF - proposta

universitária da Faceb a ser proferida por

de convênio com a Secretaria de Educação e

Meireluce Pimenta e Gilson da Silva Balieiro,

da Saúde e concessão de terreno para a

em 16 de outubro;

construção da sede da Feneis- Brasília e da


 Esclarecimento dos trabalhos desenvolvidos

 Entrevista

sobre

a

questão

da

na Feneis de Brasília ao presidente do

profissionalização do intérprete para o Correio

Conade. Na ocasião, a Feneis de Brasília se

Brasiliense, com Meireluce Pimenta. Na

colocou à disposição do Conade e propôs

ocasião, será divulgado os cursos de Libras da

que a contratação dos intérpretes para as

Feneis;

reuniões do Conade fosse feita pela Feneis do Rio de Janeiro;

Brasil: filmes brasileiros legendados para os

 Entrevistas sobre a questão social do surdo para as emissoras de rádio: Rádio Nova Aliança

e

Radiobrás.

 Parceria com o Centro Cultural do Banco do

surdos de Brasília;  Parceria com o Centro Cultural do Banco do

Entrevistados:

Brasil: peças teatrais com a presença de

Meireluce Pimenta, Paulo (voluntário da

intérpretes e cortesia para a comunidade surda

pastoral dos surdos), Domingos (presidente

de Brasília;

da Associação de Surdos), Maria Célia

 Início do cadastramento dos surdos de Brasília;

(voluntária da Feneis), Esmeralda (mãe de

 Visita àcandidata a vereadora do entorno e

surdos e voluntária da pastoral de surdos),

esposa de surdo, onde foi discutido entre outras

Júlio César (coordenador da pastoral de

coisas

surdos);

o

apoio

a

Feneis

de

Brasília.


Participaram: Meireluce, Lúcia e Paulo

Célia e esposo, (ouvintes) Meireluce e

(surdo, voluntário da Feneis);

Elsivanni;

 Proposta de convênio com a missão criança - Coordenada pala esposa do Senador

 Parceria com a DFJUG, Centro tecnológico do Banco do Brasil;

Cristóvão Buarque, dona Gleicy. Projeto

 Reunião com a equipe que está desenvolvendo

social voltado para as famílias carentes de

o RYBENÁ - programa de telefonia celular

surdos de Brasília e entorno - em processo

para surdos, na Universidade Católica de

de elaboração;

Brasília;

 Convênio com o Integra coordenado pela a

 Reunião marcada para início de novembro com

esposa do governador de Brasília, Dona

a promotoria da educação e do deficiente e

Weslya

comunidade surda de Brasília;

-

Atendimento

médico

e

odontológico para os surdos de Brasília, por um preço simbólico;  Reunião com a Anatel - sobre a questão da telefonia para surdos. Participaram da reunião: (surdos) Clésio, Rogério, Maria

- Reunião com os organizadores das atividades do Dia Nacional dos Surdos - Avaliação dos eventos; - Reuniões sistematizadas para a leitura e discussão da proposta de regulamentação da


Lei nº 10 536/02, com integrantes da Feneis e Associação de Surdos de Brasília; - Reuniões sistematizadas com integrantes da Feneis e Associação de Surdos de Brasília, para a elaboração de novas propostas quanto à regulamentação da Lei nº 10536/2002; - Apoio a ASB (Associação de Surdos de Brasília) quanto às atividades de comemoração dos seus 40 anos de inauguração; - Discussão de proposta orçamentária, com a Deputada Érika Kokay. Na ocasião, estavam

- Reunião com o assessor jurídico do governador de Brasília, Dr. Berlamino Roriz e Deputado Roney Lemer, para pedir convênio entre Feneis e Secretaria de Educação; - Proposta de convênio com a Secretaria de Saúde; - Aconselhamento e consultoria a empresas que têm surdos em seu quadro funcionários; - Palestra sobre a cultura surda, no II Ebrel proferida por Meireluce Leite Pimenta e Gilson da Silva Balieiro; - Palestra sobre a cultura surda, no I Seminário

presentes integrantes da Feneis, ASB,

Interno da Secretaria de Educação sobre

Apada-DF e Surdodum;

inclusão, proferida por Meireluce Leite

- Reunião de avaliação da proposta orçamentária;

Pimenta;


- Pedido de audiência com o administrador de

- Parceria com o Centro Cultural do Banco do

Brasília na tentativa de aquisição de local

Brasil - Amostra de filmes brasileiros para

para o funcionamento da Feneis;

surdos, com o apoio e negociação feitas por

- Remarcação do dia de atendimento aos surdos pela promotoria do deficiente para o começo do ano de 2005; - Participação no fórum de discussão sobre acessibilidade do portador de necessidades

Lucia Maria Borges de Sousa; - Apoio e acompanhamento, por Meireluce Pimenta e Lucia Maria Borges de Sousa, de duas novas turmas de curso de Libras para ouvintes.

especiais, realizado no Ministério do Desenvolvimento; - Participação na solenidade de regulamentação da Lei de Acessibilidade assinada pelo Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva; - Organização de ofícios para pedido de parcerias;

RELATÓRIO CELES O Celes continua trabalhando ativamente. A diretora, Gricélia tem feito reuniões periódicas com cada setor para acompanhar as atividades desenvolvidas. Temos três cursos de Libras em contexto em andamento: Curso Básico de Libras – MÓDULO I na IDEPS – Igreja no “P” Sul, com 12 alunos freqüentes, que iniciou em 02/10/04 e tem término previsto para 15/01/05; Curso Básico de Libras – MÓDULO I na Escola Classe 204 Sul, que


começou em 07/10/04 e com fim previsto para janeiro de /2005 – o Arislan é instrutor destes dois cursos; Curso Básico de Libras – MÓDULO I no Cesas – Centro de Educação de Jovens e Adultos da Asa Sul, com 20 alunos freqüentes, que iniciou em 09/10/04 e tem final previsto para 15/01/05, onde o instrutor é o Waldimar. Os instrutores são pessoas responsáveis e a utilização da metodologia Libras em Contexto trouxe qualidade aos nossos cursos, que têm sido elogiados. A procura por novos cursos é grande e esperamos em breve abrir mais turmas e continuar com os outros dois módulos para os alunos que forem aprovados no MÓDULO I. Outro setor que tem trabalhado bastante é o de Intérpretes com encaminhamentos constantes a eventos dos órgãos federais. No dia 23/11, foram encaminhadas duas intérpretes para traduzir voz/sinais no “Fórum Nacional sobre Envelhecimento”, que abriu uma série de eventos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. No dia 24/11, encaminhamos mais duas intérpretes para o I Encontro Nacional de Escola Digital. No dia 29/11, no “Seminário Nacional sobre Política Nacional de Assistência Social e Implantação do SUAS” outras três

intérpretes foram encaminhadas. Nos dias 01 e 02/12 para o “Seminário para Implementação de Transporte Acessível”, promovido pelo Ministério das Cidades, encaminhamos duas intérpretes também. Nos dias 02, 07, 08, 09 e 17/12 encaminhamos também intérpretes sob contrato para os respectivos eventos: “Seminário Nacional de Proteção Social Básica”, “Seminário Nacional de Proteção Social Especial”, “Programa de Erradicação do Trabalho Infantil”, “Encontro Nacional de Conselheiros e Secretários Executivos de Conselhos de Assistência Social e CNAS” e “I Encontro Nacional de Gestores e Técnicos sobre Habilitação e Reabilitação de Pessoas com Deficiência no Contexto do SUAS”. Estes eventos foram promovidos pelo Ministério do Desenvolvimento Social e tiveram o objetivo de abrir amplas discussões sobre Assistência Social. A atuação das intérpretes foi elogiada pelo profissionalismo e postura ética, que levou vários participantes dos eventos a nos procurarem para comentar sobre Libras e a inserção da pessoa surda em discussões tão importantes para a sociedade em geral. Vale lembrar também a importante parceira entre a Feneis/DF e a Ong DFJUG, que estará


permitindo a abertura do nosso site e futuramente mais conquistas para os surdos na รกrea de informรกtica no Distrito Federal.

Feneis Relatório 2004  
Advertisement