Page 1

Relatório Anual de Atividades 1995 S U M Á R I O: 1 - APRESENTAÇÃO..........................................................01 2 - INTRODUÇÃO.....................................................................01 3 - HISTÓRICO.................................................................................03 4 - ORGANIZAÇÃO DA FENEIS................................................................04 4.1 - O que é FENEIS.....................................................................04 5 - SERVIÇOS PRESTADOS.................................................................05 5.a - Diretoria............................................................................06 5.b - Administração................................................................07 5.c - Comunicação Social..................................................................08 5.d - Ensino de LIBRAS...............................................................09 5.e - Promoções..............................................................10 5.f - Área Jurídica......................................................10 5.g - Área Social e Assistencial..............................................11 5.h - Psicologia.................................................................11 5.i - Intérpretes................................................................11 5.j - Área Comercial.........................................................12 5.k - Junto às Empresas........................................................12 5.l - Seções Regionais...................................................... 15 6 - INSTITUIÇÕES......................................................................15 6.a - Para Filiação...................................................................16 6.b - Filiação da FENEIS.................................................................16 6.c - Instituições Filiadas................................................................16 6.d - Estatística de Instituições no Brasil.............................................18 7 - DEMONSTRATIVO DO BALANÇO ANUAL ................................................20 8 - PARECER FISCAL .............................................................................21 9 - PROPOSTAS PRETENDIDAS ................................................................21


10 - AGRADECIMENTOS .............................................................................23


DIRETORIA - Triênio 95/98 FEDERAÇÃO NACIONAL DE EDUCAÇÃO E INTEGRAÇÃO DOS SURDOS Antônio Campos de Abreu Diretor Presidente Antônio Mário de Sousa Duarte Diretor Vice-Pres. das Associações de Surdos Karin Lilian Strobel Diretora Vice-Pres. dos Profissionais da Área Esmeralda Peçanha Stelling Diretora Vice-Pres. das APADAs Geralda Eustáquia Ferreira Diretora Administrativa João Carlos Carreira Alves Diretor Administrativo Adjunto Klêber Costa Borges Diretor Financeiro Max Augusto Cardoso Heeren Diretor Financeiro Adjunto Conselho de Representante/RS Carlos Alberto Góes Lodernir Becker Karnepp Conselho Fiscal Titulares: Walcenir Souza Lima Pereira do Prado Antônio Eduardo Livramento Helena Dale Couto e S. Campello

Suplentes: Marlene Gilmar Lopes Ana Regina


01.

APRESENTAÇÃO

Com propósito de, mais uma vez, mostrar o que faz, a FEDERAÇÃO NACIONAL DE EDUCAÇÃO E INTEGRAÇÃO DOS SURDOS, FENEIS, vem divulgar seu Relatório Anual referente às atividades realizadas em 1995. A meta de ampliar as oportunidades sócio-educacionais da Comunidade Surda brasileira é um desafio constante que tem levado a Federação a tentar alternativas para favorecer a inserção dos Surdos nos mais diversos campos do convívio em sociedade. O que está aqui é a colheita de um grupo altamente compromissado com a crença nas possibilidades reais dos Surdos. A Diretoria da FENEIS pretende continuar neste trilho, onde novas conquistas são almejadas e paisagens desafiadoras serão reveladas.

02.

I N T R O D U Ç Ã O_

Este relatório é o testemunho de que é possível ... O desafio da atual Diretoria da FENEIS foi assumido a partir da crença em refazer antigos conceitos, inovando idéias que contribuíssem para a integração do Surdo brasileiro. Eliminou-se palavras como piedade, ajuda e dificuldade do dicionário daqueles que engajaram nessa luta. O ideal seria fazer a cidadania, partindo do pressuposto básico de que todo ser humano traz, dentro de si, a necessidade básica de COMUNICAÇÃO. Para tal, investiu-se no intercâmbio, na informação e no diálogo com a sociedade, esperança de entendimento mútuo. Um “SURDO” pode, tem poder, consegue, mesmo que de forma diferente, mostrar seu desejo, realizar uma ação. Muitos objetivos foram alvos nesse sentido: 1. A história da Língua de Sinais vem sendo acrescida de novos temperos, já que o Surdo tem o direito de saber sobre AIDS, economia, violência, política, moda, greve e tudo que se passa no mundo. O como já foi respondido: LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais. Falta saber o quando. Reconhecimento e oficialização dependem de leis. E é por elas que a FENEIS tem também lutado. 2. Os intérpretes têm sido solicitados em situações diversas, comprovando assim a abertura de novas áreas de atuação profissional, bem como a crescente necessidade de formação de Instrutores Surdos habilitados para a grande tarefa de ensinar sua Língua de Sinais para pessoas ouvintes. 01


3. Após ter participado do Congresso Mundial de Surdos em Viena / Áustria, a Federação comprovou a existência de um programa mundial em prol da Língua de Sinais. 4. A surpresa foi maior ao conseguir participação dentro do corpo de representantes da Federação Mundial dos Surdos, onde a FENEIS é membro ativo junto a Itália, Rússia, Estados Unidos e outros países. 5. O Surdo conquistou seu espaço fora do país. Resta-lhe o direito de ser pessoa dentro do Brasil e, com isso, ver defendidas sua cultura e sua Língua próprias. Argumentos ? É o que não faltam. Linguístas, psicólogos, fonoaudiólogos e pedagogos já comprovaram esta tese. 6. A luta em defesa dos direitos trabalhistas é outra via de trabalho da Federação. Projetos são priorizados neste sentido. Porém o retorno tem sido quase que inexistente, uma vez que empresas e empresários culpam a atual crise pela falta de estrutura em captar o profissional Surdo. Este fato encobre o preconceito e gera, consequentemente, a segregação. A sociedade empresarial cria tal mecanismo de exclusão - mecanismo este que se encontra arraigado no seio das administrações. Investir foi preciso para tentar romper com o preconceito. A terceirização é um caminho alternativo viável onde a FENEIS vem tentando adquirir mais espaço. Mãos à obra ! 7. O apoio das Entidades Filiadas precisa estar registrado aqui, para mostrar que é unindo esforços, que instituições deste Grande Brasil poderão estar cooperando para uma colheita digna e farta, onde tarefas divididas entre Associações de Surdos, profissionais da área e representantes das famílias desafiam propostas e rompem barreiras. A força do “poder surdo” é a palavra de ordem dessa luta. 8. Afinal, integrar é dividir responsabilidades, possibilitar convivências e respeitar diferenças. Convidamos a todos os que têm este relatório nas mãos a se sentirem seduzidos pela defesa das mãos - Mãos que atuam, Mãos que se integram, Mãos que falam, Mãos que se entendem. ANTÔNIO CAMPOS DE ABREU Diretor Presidente Administrativa

GERALDA EUSTÁQUIA FERREIRA Diretora

02


03. H I S T Ó R I C O Como começou no Brasil o desenvolvimento dos trabalhos com surdos e quando surgiu a FENEIS ? Essa resposta é fundamental para que possamos conhecer um pouco mais da Comunidade Surda brasileira e sua evolução do processo cultural e educacional. Em 1855 chegou ao Brasil o francês Ernest Huet, portador de surdez congênita. O Ex-Diretor do Instituto de Surdos de Paris trouxe sua experiência de Mestrados e cursos, a fim de comprovar a capacidade do surdo na área de Educação. Seus trabalhos contaram com o apoio de Dom Pedro II, que ajudou a colocar em funcionamento o Instituto de Surdos Mudos, a princípio instalado no Centro do Rio de Janeiro. Mas o francês só alcançou seu objetivo em 26 de setembro de 1857, com a fundação do Instituto Nacional de Educação de Surdos - INES, atualmente em Laranjeiras, no Rio de Janeiro. Através dos ensinamentos de Huet, a Língua de Sinais se difundiu e desenvolveu no Brasil. Durante anos o INES foi a única Escola Especial para surdos. Tanto assim que até hoje é considerada importante referência educacional. Mesmo com todos esses avanços, em 1880, após o Congresso Mundial de Surdos, na Itália, os surdos do mundo inteiro enfrentaram grandes problemas com a imposição do oralismo. De 1923 a 1929, surgiu a Associação Brasileira de Surdos e houve grande mobilização pelo direito de um ensino em Língua de Sinais. Mesmo no INES durante muito tempo a metodologia oralista predominou e desencadeou uma série de divergências entre surdos e profissionais Com o tempo o movimento em defesa do surdo ganhou força, e mesmo durante o período de ditadura militar os surdos lutaram por maiores condições e qualidade de vida. Em 1971, foi fundada a Federação Brasileira de Surdos, entidade não legalizada, presidida pelo Monsenhor Vicente de Paula Burnier. Só em 1977 foi criada a FENEIDA, Federação Nacional de Educação e Integração dos Deficientes Auditivos, composta apenas por ouvintes envolvidos com a problemática da surdez. Em 1983, a comunidade surda criou uma Comissão de Luta pelos Direitos dos Surdos, uma entidade não legalizada, com trabalho significativo, porque buscava os direitos dos surdos como cidadãos. Esta Comissão reivindicou a participação efetiva da pessoa surda como membro da Diretoria da FENEIDA, o que foi negado por não se acreditar na competência do surdo dirigir uma entidade. No entanto, a Comissão formou chapa e conquistou em Assembléia Geral a presidência por um ano. Foi reestruturado o estatuto e a Entidade ganhou a denominação de FENEIS em nova Assembléia Geral em 16 de maio de 1987. Após eleição, a Sra. Ana Regina e Souza Campello, Coordenadora da Comissão de Luta pelos Direitos dos Surdos assumiu a Presidência da FENEIS juntamente com outros membros da Comissão, como o Sr. Fernando de Miranda Valverde e o atual Diretor Presidente, Sr. Antônio Campos de Abreu. A CORDE, Coordenadoria Nacional para Integração de Pessoas Portadora de Deficiência, ligada ao Ministério da Justiça, (que presta assistência nos diversos setores


da sociedade, elaborando e encaminhando leis, aprovando projetos e oferecendo apoio às Entidades representativas da área de deficiência) incentivou a iniciativa de convênio com a DATAPREV S/A para a inserção do surdo no mercado de trabalho. Foram então contratados os primeiros surdos através da FENEIS que com isso vem conseguindo se manter administrativa e financeiramente. 03

4.

ORGANIZAÇÃO

4.1 - O QUE É FENEIS? A FENEIS - Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos, instituição de direito privado, sem fins lucrativos, constituída no país com o fim exclusivo de servir desinteressadamente às pessoas Surdas, tendo caráter educacional, assistencial e sóciocultural. Como Entidade máxima representativa dos Surdos brasileiros, é filiada à Federação Mundial dos Surdos. Seu diretor presidente é membro do Conselho da FMS onde atua representando o Brasil junto à Secretaria Geral (BOARD). Pretende com isso, o acesso mais rápido às necessidades e reivindicações da Comunidade em todo o Brasil, e na medida do possível, atendê-las e/ou encaminhá-las aos órgãos oficiais de apoio com acompanhamento. Fundada em 16 de maio de 1987 com sede no Rio de Janeiro, a FENEIS tem como finalidade: - Promover e assessorar a educação e a cultura dos indivíduos surdos; - Incentivar o uso dos meios de comunicação social apropriados à pessoa surda, especialmente em LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais; através de seu reconhecimento e oficialização a nível federal; - Apoiar e colaborar com as filiadas, as Associações de Surdos, de Pais e Amigos de Surdos, Escolas, Centros, Sociedades, e Clínicas especializadas, objetivando uma ação conjunta no sentido de melhorar os recursos educativos e de integração dos Surdos; - Incentivar a criação e o desenvolvimento de novas instituições, nos moldes das modernas técnicas de atendimento, visando o diagnóstico, a prevenção, a estimulação precoce, a educação, a profissionalização e a integração da pessoa; - Estender o seu âmbito de ação às organizações nacionais e internacionais, para maior troca de experiências e ampliações de recursos técnicos e materiais; - Apresentar sugestões aos órgãos oficiais e poderes públicos, visando o aperfeiçoamento do atendimento da pessoa portadora de surdez, servindo, inclusive como órgão de assessoramento; - Organizar e participar de Congressos, Seminários, Cursos ou correlatos, a nível Internacional, Nacional, Regional, Estadual ou Municipal com fins de promover o


intercâmbio e aprimoramento dos assuntos que envolvem a problemática da pessoa portadora de surdez; - Estimular a realização de pesquisas, estudos e estatísticas referentes à surdez, favorecendo a formação e o aperfeiçoamento de recursos humanos especializados; - Realizar convênios com entidades públicas e/ou privadas, escolas técnicas, artísticas e artesanais e outras instituições no sentido de promover a profissionalização da pessoa surda dentro dos padrões (modernos e atuantes) de eficiência; - Promover a defesa e postulação pela substituição processual de interesses difusos e coletivos pertinentes à deficiência. 04

Em 1995, a FENEIS divulgou, através dos veículos de comunicação de massa ou de periódicos: - A importância da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), como meio natural de comunicação de pessoas surdas; - As possibilidades da pessoa portadora de surdez na educação escolar formal, com uso da linguagem oficial, na estruturação oral, escrita e da leitura, através do ensino específico, seja em escolas especializadas ou classes especiais de escolas regulares, públicas ou privadas; - A plena capacidade laborativa da pessoa portadora da surdez; - Experiências e resultados de trabalhos de instituições afins, de obras específicas nacionais e estrangeiras, de normas federais, estaduais e municipais, que abordem a problemática da surdez. Além disso, a Federação não mede esforços para planejar a publicação de obras e trabalhos relativos à integração social, em sua amplitude, com vistas a romper o bloqueio da falta de conhecimento com relação à imagem da pessoa Surda.

5. SERVIÇOS

PRESTADOS

A FENEIS desenvolve atividades diversas áreas, tais como: 5.a - Diretoria 5.b - Administração 5.c - Comunicação Social 5.d - Ensino da LIBRAS 5.e - Promoções

que são encaminhadas por


5.f - Jurídica 5.g - Assistência Social 5.h - Psicologia 5.i - Intérpretes 5.j - Comercial 5.k - Contatos Empresariais 5.l - Seções Regionais 05

5.a - SERVIÇOS PRESTADOS PELA DIRETORIA A Diretoria da FENEIS tem se preocupado com a divulgação de informações sobre a surdez em todo o Brasil. Para tal, vem organizando-se nesse sentido, uma vez que a demanda de informações tem atingido proporções crescentes. Cada membro realiza tarefas dentro de suas atribuições, conforme o Estatuto. Diretor Presidente - Participação em reuniões, visitas, palestras e intercâmbio de informações com demais membros Dir. Vice-Presidente das Associações de Surdos - Participação em palestras, orientações às Associações de Surdos e confecção de relatórios mensais Dir. Vice-Presidente das Assoc. de Pais e Amigos de Surdos - Realiza orientações e cursos para famílias além de intercâmbio de correspondências entre as APADAs Diretor Vice-Presidente dos Profissionais da Área - Visitações e orientações às Escolas, intercâmbio com Secretarias de Educação e confecção de publicações sobre a surdez Diretor Administrativo - Expedição de correspondências, confecções de atas de reuniões, palestras e participação em reuniões Diretor Administrativo Adjunto - Assessoria à Direção Administrativa, elaboração de atas de reuniões, participação em reuniões, contatos externos e pesquisas Diretor Financeiro - Controle financeiro


Diretor Financeiro Adjunto - Assessoria à Diretoria Financeira, controle financeiro, previsão de gastos e orçamentos, pagamentos e investimentos, supervisão dos balanços mensais e anuais Esta composição da Diretoria tem realizado um trabalho sério para ampliar as conquistas propostas pela FENEIS. Todos os membros são voluntários.

06

5.b. - SERVIÇOS PRESTADOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA Na administração a FENEIS atua com gerenciamento e pagamento de pessoal, administração de vantagens, enfim com negociações envolvendo os contratos de serviços, sendo acompanhada pela área de Desenvolvimento e Recursos Humanos , Assistência Social e Assessoria Jurídica. É responsável pela admissão de pessoal da própria Entidade, contratos de serviços, movimentação de pessoal, controle de frequência de funcionários, pagamentos processados pela área econômica e efetivação de repasses financeiros. Por isso absorve a área de contabilidade (movimento financeiro / fiscal), controlando os pagamentos, compras e movimentos bancários. Esta área tem contado diretamente com a diretoria administrativa e mantém ligação constante entre o Escritório Regional de Belo Horizonte / MG com a sede no Rio de Janeiro / RJ. Além disto, mantém intercâmbio com entidades nacionais e internacionais através de envio e recebimento de correspondências e contatos telefônicos principalmente com relação à realização de cursos a nível internacional (as correspondências são traduzidas para o idioma espanhol e inglês). O número de telegramas e correspondências de órgãos e pessoas interessadas no ensino da LIBRAS é enorme. Estatística de correspondências : RJ BH Total: Cartas expedidas.............................114 .............. 116.................230 Cartas recebidas..............................051............... 199.................250 Ofício expedidos.............................289 ............... 454.................743 Ofícios recebidos............................259 ............... 153.................412 Fax expedidos................................138 .............. 327.................465 Fax recebidos.................................200 ............... 606................ 806 Circulares expedidas..................... 002 ............... 022................024


Circulares recebidas.......................005 ...................0..................005 Convites expedidos.........................002 ...................0................. 002 Convites recebidos..........................014 ............... 036.................050 Correspondências internacional.......033 ................015............... .048 Cartões expedidos..........................220 ................150.................370 Cartões recebidos...........................032 ............... 054.................086 Telegramas expedidos....................007 ............... 011.................018 Telegramas recebidos.....................005 ................007.................012 Declarações....................................005 .................0...................005 Editais............................................002 ................001................003 FMS............................................. .030 .................0...................030 Convocações..................................008 ..................0...................008 Notificações...................................002 ..................0...................002 Comunicações internas...................110 ................127 ................237 07

5.c - SERVIÇOS PRESTADOS NA ÁREA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL O resultado das atividades desenvolvidas nessa área foi coroado de êxito, uma vez que a divulgação na imprensa e a nível individual surtiu um efeito positivo. Foi inaugurado o Centro de Pesquisa de LIBRAS e da Cultura dos Surdos além da implantação da Campanha de Oficialização da LIBRAS e da agilização do processo de reconhecimento da carreira de intérprete de Língua de Sinais. A maior parcela de divulgação se deu no contato com jornais, emissoras de rádio e TV encaminhando notícias, projetos, programações e correspondências sobre esses assuntos. A FENEIS participou, ainda, nessa área, do Evento Ação Global promovido pelo SESI e pela REDE GLOBO com divulgação de material e painel, tudo dentro da Semana do Deficiente da DATAPREV. Entrevistas e edição dos Jornais da FENEIS foram também atividades dessa área, bem como a venda de livros, cartilhas, Kit e adesivos. Foram confeccionados três cartazes para divulgação, os quais estão sendo distribuídos para órgãos que atuam ou se interessam pelo Surdo. Os temas: “SURDO-MUDO, APAGUE ESTA IDÉIA”, ‘DIREITO DE COMUNICAR” e “EMPRESÁRIO, CONTRATE UM SURDO” foram mensagens desses cartazes. O Alfabeto Manual é outro material cujo interesse é muito grande, principalmente por parte de pais e professores de alunos Surdos. Recebemos visitas de outras cidades, estados e países; todos interessados em informações. Suécia, França, Chile, Argentina, Dinamarca, Alemanha, Venezuela, Cuba, São Paulo, Mato Grosso, Maranhão, João Monlevade, Pirapora e Januária são exemplos destas visitas. Atualmente famílias, profissionais da área, amigos de Surdos e intérpretes têm procurado a FENEIS para receberem informações e/ou cursos de


LIBRAS. Isto demonstra que o interesse e a demanda crescentes impõem urgência na realização de eventos e publicação de informativos. A divulgação da FENEIS, se deu, ainda, através do JORNAL DO BRASIL, ESTADO DE MINAS, O GLOBO, FOLHA DE SÃO PAULO, DIÁRIO DA TARDE, TV EDUCATIVA, REDE GLOBO MG / RJ, TV BANDEIRANTE, TV MANCHETE, REDE MINAS, RÁDIO INCONFIDÊNCIA / MG, RÁDIO CULTURA / MG, CANAL SAÚDE - TVE / RJ. Através de Circulares, 3.000 exemplares do JORNAL DA FENEIS foram distribuídos para entidades nacionais e internacionais.

08

5.d - SERVIÇOS PRESTADOS NO ENSINO DA LIBRAS Com o objetivo de melhorar o ensino da LIBRAS do ponto de vista didático e prático a FENEIS buscou a implantação de nova metodologia para os níveis I e II com o treinamento de 40 instrutores para posterior seleção dos mesmos. Novo coordenador do Curso de LIBRAS foi empossado em Minas Gerais e Rio de Janeiro. Contatos com as Secretarias de Educação estão ampliando o acesso dos professores à Língua de Sinais. A FENEIS defende a presença dos instrutores Surdos à frente de uma turma de alunos interessada em aprender LIBRAS, mesmo porque já foi provada a capacitação do Surdo nessa área. É, ainda, proposta da FENEIS um convênio com a Secretaria de Educação Especial ligada ao MEC, para a realização de pesquisa da LIBRAS e consequentemente treinamento de instrutores Surdos de todo o Brasil. As dificuldades financeiras, provocadas por falta de apoio de órgãos governamentais têm impedido os avanços tão necessários para sanar a crescente demanda por Cursos. Só após a obtenção de certificado oficial expedido pela FENEIS é que o Instrutor Surdo poderá ingressar na arte de ensinar a LIBRAS. Em 1995 o índice de alunos inscritos para Cursos foi: 324 em Minas Gerais e 275 no Rio de Janeiro. Foram realizados ainda três oficinas de LIBRAS em Minas Gerais : Montes Claros .......................................... 74 alunos Carmo do Rio Claro ................................. 22 alunos Poços de Caldas ....................................... 45 alunos Total: 141 A FENEIS promoveu em Belo Horizonte / MG, a terceira experiência de Curso em Educação Especial 63 alunos de várias cidades do Brasil tiveram 40 horas/aulas sobre


linguística, alfabetização e bilinguísmo desenvolvidas por professoras do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul. Desenvolveu, também, Cursos de LIBRAS em: Itabira / MG .............................................. 22 alunos Betim / MG ............................................... 20 alunos Pará de Minas / MG .................................. 20 alunos Sete Lagoas / MG ..................................... 15 alunos Belo Horizonte / MG ................................ 21 alunos Pedro Leopoldo / MG ............................... 22 alunos Total: 120 O total geral de alunos foi de 599, prova do interesse pelo tema. 09

5.e - SERVIÇOS PRESTADOS NA ÁREA DE PROMOÇÃO 01. DEF’RIO/95 - Rio de Janeiro 02. Congresso da Federação Mundial dos Surdos - Viena / Áustria 03. Curso de Educação Especial - Belo Horizonte / MG 04. III Simpósio de Deficiência Auditiva - Teófilo Otoni / MG 05. Oficina de LIBRAS - Carmo do Rio Claro / MG 06. Oficina de LIBRAS - Montes Claros / MG 07. Câmaras Técnicas / CORDE . Prevenção de Acidentes de Transito - Petrópolis / RJ . Acessibilidade - Petrópolis / RJ . Reabilitação Centrada na Comunidade - RJ 08. Oficina de LIBRAS - Poços de Caldas / MG 09. Centro de Pesquisa, Método LIBRAS / Nível I, Convênio com MEC - RJ 10. Reuniões de Diretoria e extra-FENEIS


5.f - SERVIÇOS PRESTADOS NA ÁREA JURÍDICA Através de um profissional advogado, a FENEIS presta orientação e assessoria às Empresas interessadas em celebração de parcerias e em contratos de prestação de serviços. O respaldo jurídico e legal é feito no sentido de esclarecer cláusulas e tópicos no âmbito do contato entre Empresas e a própria FENEIS. Também é tarefa desse profissional orientar a Comunidade Surda com relação aos direitos e deveres de um profissional dentro da Empresa. Em casos de inquérito, este advogado, acompanhado de intérprete, fornece todo o apoio jurídico aos Surdos, bem como presta junto à Justiça a ajuda necessária no que tange às orientações sobre a FENEIS e os profissionais Surdos encaminhados por ela para o mercado de trabalho. 10

5.g - SERVIÇOS PRESTADOS NA ÁREA SOCIAL E ASSISTÊNCIA Este serviço é exercido por profissional responsável em atuar no bem-estar e intervir nas situações sociais, sejam de ordem familiar, particular ou profissional, no sentido de favorecer direta ou indiretamente situações vividas pelos Surdos cadastrados na FENEIS; seu profissional acompanha o processo de contrato de trabalho. A atuação da Assistência Social está diretamente ligada à área administrativa, no que diz respeito ao movimento do setor de pessoal da Federação e das Empresas com as quais atua em parceria. 5.h - SERVIÇOS PRESTADOS NA ÁREA DA PSICOLOGIA É formado por profissionais de Psicologia responsáveis pela ampliação das oportunidades no mercado de trabalho, orientando e esclarecendo questões ligadas à profissionalização. Realizam palestras, contatos com Empresas e familiares, realizam encaminhamento profissional, atuam na inserção do Surdo no campo profissional através de recrutamento, seleção, treinamento e acompanhamento dos Surdos em instituições conveniadas. Acompanham os processos de admissão e demissão, contratos de trabalho e separação de Surdos para assumirem tarefas profissionais para as quais foram contratados. Atuam, ainda, em atividades ligadas ao acompanhamento psicológico minimizando conflitos internos individuais de Surdos que buscam a Federação. Ocasionalmente, atuam no campo clínico, quando esta modalidade de atendimento for necessária. 5.i - SERVIÇOS PRESTADOS POR INTÉRPRETES


Profissional de fundamental valor junto à FENEIS, o intérprete de Língua de Sinais é altamente solicitado em situações cotidianas especiais. Os intérpretes participam de reuniões, palestras, acompanham outros profissionais dentro e fora da Federação, possuem um contato constante com as Empresas que empregam os Surdos e colaboram, ainda, com a justiça, com a política, familiares e professores. Exemplo desta última citação podem ser comprovada pela atuação de dois intérpretes no Curso de Educação Especial promovido pela FENEIS em Belo Horizonte em Setembro / 95, pela atuação de oito intérpretes no “I Seminário Ibero-Americano Sobre Surdez e Trabalho” dentro do DEF’RIO/95 (onde havia tradução para outras línguas para Surdos estrangeiros), além de outros eventos promovidos pela Federação ou onde ela possa participar. A nível nacional percebe-se a necessidade de um coordenador que possa gerenciar a atuação desses profissionais, já que alguns estados já possuíram seus coordenadores regionais. O ideal seria centralizar uma filosofia para o grupo de intérpretes. Daí a FENEIS ter pensado em nomear um Surdo para administrar esta coordenação, o que favorecerá o respeito à Língua e à Cultura da Comunidade Surda brasileira. 11

5.j - SERVIÇOS PRESTADOS NA ÁREA COMERCIAL Para ajudar no pagamento de despesas cotidianas, a Federação sempre lança mão de vendas, o que gera um montante considerável favorável para emprego do dinheiro ganho em gastos com materiais e viagens. Em 1995 a FENEIS promoveu a venda de camisas, livros, cartilhas confeccionadas pela própria Federação, adesivos, relógios de parede, Kits de materiais, além de processar a assinatura anual do Jornal. 5.k - SERVIÇOS PRESTADOS JUNTO ÀS EMPRESAS O início da atividade da FENEIS junto às empresas se deu a partir da parceria firmada com a DATAPREV, Empresa ligada ao Ministério da Previdência Social. Com apoio da CORDE / Ministério da Justiça, iniciou-se um relacionamento que gerou um acordo de contratos de serviços que permanece até hoje. A demanda cresceu com a divulgação dos resultados, desse primeiro passo e graças a atuação da área de Recursos Humanos e da Assessoria Jurídica da própria Federação. Do ponto de vista legal, a FENEIS apoia a lei que defende a reserva de 10% de vagas destinadas a deficientes em concursos públicos, mas é difícil garantir a aprovação do Surdo. O contato com o SINE tem melhorado a inserção do Surdo no mercado de trabalho, minimizando tais dificuldades.


A defesa da FENEIS se baseia no fato de que “O SURDO PODE SER CAPACITADO PARA EXECUTAR TAREFAS DE NÍVEL”, bastando que a Federação seja chamada para as orientações necessárias. Empresas que estão neste processo: DATAPREV EMPRESA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL RIOZOO FUNDAÇÃO JARDIM ZOOLÓGICO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO 12

FUNLAR FUNDAÇÃO MUNICIPAL LAR-ESCOLA FRANCISCO DE PAULA VIDA INTEGRAL VIDA INTEGRAL PRODUTOS NATURAIS ML ML MAGALHÃES INDUSTRIA E COMÉRCIO DE MÓVEIS GLOVES GLOVES INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PLÁSTICOS LTDA POLYPLÁSTICOS RIO PLÁSTICOS LTDA INES INSTITUTO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DE SURDOS FIOCRUZ FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ / RJ CENTRO DE PESQUISAS RENÉ RACHOU / MG TAPAJÓS RIO INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE EMBALAGENS LTDA


Para desenvolver suas atividades a FENEIS conta com profissionais internos e externos: Internos - FENEIS / RJ ..........................................23 FENEIS/MG...........................................04 FENEIS/RS ...........................................00 Total: ............27 13

Externos - DATAPREV / RJ ................................124 DATAPREV / MG ................................04 INES......................................................16 RIO ZOO...............................................05 FIOCRUZ / RJ......................................182 FIOCRUZ / MG .....................................04 PIZZA HUT............................................05 TAPAJÓS COMÉRCIO .........................05 VIDA INTEGRAL..................................03 ML .........................................................04 GLOVES.................................................05 POLYPLÁSTICOS..................................04 FUNLAR.................................................08 Total Geral....................... 396 A FENEIS, em seu contato com o INES, conta com oito funcionários Surdos e oito ouvintes (estes últimos são inspetores escolares, professores e auxiliares de serviços). A DATAPREV / MG, em Belo Horizonte, contava com 63 funcionários encaminhados pela FENEIS e cujo contrato com duração de 12 meses teve prazo de vencimento, restando apenas quatro Surdos inseridos na referida Empresa. A FIOCRUZ / RJ e MG emprega Surdos nos laboratórios de pesquisa, hospitalar e biblioteca, com chances para ampliação.


Dos 627 funcionários registrados, num total de 231 foram demitidos por motivos variados, hoje a Federação conta em sua administração com 396 empregados, interna e externamente. Em seus arquivos a FENEIS apresenta um grande número de Surdos cadastrados à espera de uma oportunidade de trabalho : FENEIS / RJ ........................2923 FENEIS / MG ...................... 0853 TOTAL ................................3776 A FENEIS acredita que as inscrições de Surdos no cadastro para trabalho tem uma tendência de aumentar a cada ano que passa. Em apenas dois anos de funcionamento, seu Escritório Regional / MG já conseguiu muitas conquistas. Seu Escritório Regional / RS atua experimentalmente com tendência a fazer um ótimo trabalho a partir de 1996. 14

5.l - SERVIÇOS PRESTADOS PELAS SEÇÕES REGIONAIS Com sua sede centralizada no Rio de Janeiro, a FENEIS já prevê (não só no artigo 4o. de seu Estatuto) a implantação de Escritórios Regionais que poderão ter autonomia de ação, no que se refere a atuações diferenciadas de acordo com as necessidades locais, ficando entretanto ligados administrativamente à Matriz. RJ - Matriz da FENEIS, de onde saem a nível nacional todas as deliberações da Diretoria, as informações e as aprovações de Entidades Filiadas. É a Central onde ocorre o movimento administrativo e ligação entre todas as filiadas. MG - Nesse Escritório Regional, a FENEIS administra funcionários oriundos dos contratos, divulga informações e delibera ações do Diretor-Presidente, Diretora Administrativa e Diretor Financeiro além de desenvolver uma vez por ano o Curso de Educação Especial. RS - Implantado em 95 este Escritório Regional é administrado pelo Conselho de Representantes (dois voluntários) daquele Estado e ocupa provisoriamente uma sala da ESCOLA ESPECIAL CONCÓRDIA. Mantém contato constante com a Matriz. SP e AM - Estados onde a FENEIS estuda a implantação de mais Escritórios, uma vez que o interesse da Comunidade Surda associado ao apoio de outros tipos de grupos poderá gerar uma nova possibilidade de atuação. Acordos e reuniões poderão favorecer tais iniciativas, onde a Federação participará orientando a administração regional, com data a ser marcada ainda em 1996.


OUTROS ESTADOS - A FENEIS se faz presente através dos Conselhos de Representantes que atuam como divulgadores de informações e cujas metas centrais são: defesa dos direitos dos Surdos, orientação aos interessados pela causa, realização de cursos e eventos. O Escritório Regional / MG iniciou as atividades através do Conselho de Representantes, cujo crescimento gerou a necessidade de ser criado um espaço a mais para desenvolver ações maiores. A filosofia central da estruturação de conselhos e criação de Escritórios é a descentralização do poder da FENEIS de forma democrática e dinâmica. 6. I N S T I T U I Ç Õ E S A FENEIS é composta de Instituições / Entidades filiadas (Associações de Surdos e de Pais de Surdos, Escolas e Clínicas Especializadas e outras do gênero) cuja finalidade é o intercâmbio de informações e o apoio às ações de defesa dos direitos da Comunidade Surda brasileira. Para ser filiada, a Entidade precisa conhecer e estar de acordo com o Estatuto da Federação e obedecer às implicações dessa filiação. É cobrada uma taxa anual de filiação fixada em 50% do salário mínimo vigente. Atualmente, a Federação conta com 74 Entidades filiadas. 15

6.a - PARA FILIAÇÃO Para filiação a FENEIS estabelece nos artigos 8º e 9º do Estatuto que: Art. 8º - Serão admitidas como instituições filiadas, em números ilimitado, a critério da Diretoria as instituições que atuem na integração social da pessoa portadora da surdez, sejam associações, escolas, clínicas e outras congêneres; Art. 9º - Para filiação, as instituições deverão apresentar documentação de acordo com a legislação vigente, constando de: I - Requerimento de sua filiação ao Diretor Presidente, declarando aceitar expressamente o Estatuto da FENEIS; II - Anexando ao requerimento: - Cópia do estatuto, contrato social ou documento análogo, registrado em cartório; - Cópia da Ata da Assembléia geral que elegeu sua atual Diretoria, com relação nominal de seus Diretores, e prazo do mandato; - Relatório de atividades, na ausência do mesmo para entidades novas, o plano de trabalho para o exercício. Parágrafo único - As propostas de admissão serão aprovadas pela Diretoria da FENEIS. 6.b - FILIAÇÃO DA FENEIS


A FENEIS continua filiada à FEDERAÇÃO MUNDIAL DOS SURDOS, que tem sede administrativa em Helsinki - Finlândia. 6.c - INSTITUIÇÕES FILIADAS (Ordem alfabética) Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação

Alvorada; Congregadora dos Surdos - Rio de Janeiro (RJ) de Assistência aos Surdos - Umuarama (PR) de Integração dos Surdos de Vitória (ES) de Pais e Amigos de Deficiente da Audição - Niterói (RJ) de Pais e Amigos de Deficiente da Audição - São Gonçalo (RJ) de Pais e Amigos de Deficiente da Audição e da Fala - Porto União (SC) de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos - Brasília (DF) de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos - Sergipe (SE) de Pais e Amigos de Deficientes Auditivos - Rio Bonito (RJ) de Pais e Amigos dos Deficientes da Audio-Comunicação de Marília (SP) de Pais e Amigos dos Excepcionais - Abre Campo (MG) de Pais e Amigos dos Excepcionais - Canela (RS) de Pais e Amigos dos Excepcionais - Barra do Piraí (RJ) de Pais e Amigos dos Excepcionais - Curvelo (MG)

16 Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação Associação

de Pais e Amigos dos Excepcionais - Manhuaçu (MG) de Pais e Amigos dos Excepcionais - São Mateus (ES) de Pais e Amigos dos Excepcionais - Teófilo Otoni (MG) de Pais e Amigos dos Excepcionais - Pedro Leopoldo (MG) de Pais e Amigos dos Surdos - Joaçaba (SC) de Reabilitação e Pesquisa Fonoaudióloga - Rio de Janeiro (RJ) de Surdos de Alagoas - Maceió (AL) de Surdos de Ceará - Fortaleza (CE) de Surdos de Cuiabá - Cuiabá (MT) de Surdos de Goiânia - Goiânia (GO) de Surdos-Mudos de São Paulo (SP) de Surdos de Pernambuco - Recife (PE) de Surdos de Santa Maria (RS) de Surdos de Teófilo Otoni - Teófilo Otoni (MG) Desportiva dos Surdos de Brasília - Brasília (DF) dos Deficientes Auditivos do Distrito Federal - Brasília (DF) dos Deficientes Auditivos do Maranhão - São Luís (MA) dos Surdos do Amazonas (AM) dos Surdos de Contagem (MG) dos Surdos de Gov. Valadares (MG) dos Surdos de Mato Grosso do Sul - Campo Grande (MS) dos Surdos de Ribeirão Preto - Ribeirão Preto (SP)


Associação dos Surdos do Maranhão - São Luís (MA) Associação dos Surdos do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro (RJ) Associação Educacional Helen Keller - Caxias do Sul (RS) Associação Fluminense de Surdos - Nova Iguaçu (RJ) Associação Friburguense de Pais e Amigos do Educando - Nova Friburgo (RJ) Associação Norteparanaense de Audio-comunicação Infantil - Maringá (SP) Associação Terapêutica de Estimulação Auditiva - Jundiaí (SP) Centro dos Surdos da Bahia - Salvador (BA) Centro Estadual de Pesquisa e Reabilitação Prof. Gabriel Porto - Campinas (SP) Centro Suvag - Niterói (RJ) Clínica Santa Cecília - Rio de Janeiro (RJ) Clube das Acácias de Divinópolis - Divinópolis (MG)

17

EMEI 1o. grau para Deficientes Auditivos - Pirituba (SP) Escola de Audio-Comunicação de Campina Grande “Desmóstenes Cunha Lima “ (PB) Escola de 1. Grau Concórdia para Educação Especial - Santa Rosa (RS) Escola Especial Concórdia - Porto Alegre (RS) Escola Especial Professor Alfredo Dub - Pelotas (RS) Escola Estadual de Educação Especial Anne Sullivan - Niterói (RJ) Escola Perpétuo Socorro - Ens. Pré-Escolar de 1o. Grau - Telêmaco Borba (PR) Federação das Entidades de Surdos do Estado de Minas Gerais - Belo Horizonte (MG) Fundação Universidade Vale do Itajaí - Centro dos Def. Aud. (SC) Instituto Educacional de São Paulo - DERDIC - São Paulo (SP) Instituto Nossa Senhora de Lourdes - Rio de Janeiro (RJ) Instituto Pedagógico de Reabilitação Infantil - Joinville (SC) Instituto Santa Terezinha - São Paulo (SP) Movimento Familiar "A VOZ DO SILÊNCIO" Sociedade de Surdos de Belo Horizonte - Belo Horizonte (MG) Sociedade de Surdos de Caxias do Sul - Caxias do Sul (RS) Sociedade de Surdos do Rio Grande do Sul - Porto Alegre (RS)


6.d - ESTATÍSTICA DE INSTITUIÇÕES NO BRASIL a. REGIÕES : Região Região Região Região Região

Sudeste .................................................. Sul ......................................................... Nordeste ................................................ Centro-Oeste ......................................... Norte ..................................................... Total :

38 19 09 07 01 74

18

b. INSTITUIÇÕES FILIADAS POR ESTADOS DO BRASIL : Minas Gerais ............................................................ 14 Rio de Janeiro ........................................................... 13 Rio Grande do Sul ................................................... 12 São Paulo ................................................................ 09 Paraná ..................................................................... 05 Santa Catarina ......................................................... 03 Distrito Federal ......................................................... 03 Maranhão ................................................................. 02 Espírito Santo .......................................................... 02 Mato Grosso do Sul .................................................. 02 Alagoas .................................................................... 01 Bahia ....................................................................... 01 Ceará ....................................................................... 01 Paraíba .................................................................... 01 Sergipe ..................................................................... 01 Goiás ........................................................................ 01 Moto Grosso do Norte .............................................. 01 Amazonas ................................................................ 01 Rio Grande do Norte ................................................. 01


Total :

74

c. TIPOS DE INSTITUIÇÕES : Associações de Surdos .............................................. 28 Associação de Pais e Amigos de Surdos..................... 08 Escolas para Surdos ...................................................12 Clínicas ......................................................................13 Assoc. de Pais e Amigos dos Excepcionais ..................12 Federações ................................................................ 01 Total : 74 * Estados onde não há Entidades Filiadas à FENEIS : Acre, Rondônia, Roraima, Piauí, Pará e Amapá. d. FMS : A FENEIS é filiada a FEDERAÇÃO MUNDIAL DOS SURDOS deste 1988. A FMS, Entidade máxima representativa dos Surdos tem como meta básica a defesa dos direitos linguísticos e culturais dessa população. Tem relação direta com a ONU - Organização das Nações Unidas, UNESCO - Organização Educacional, Científica e Cultural das Nações Unidas, ECOSOC - Conselho Social Econômico, OMS - Organização Mundial de Saúde, OEA - Organização dos Estados Americanos e OIT - Organização Internacional do Trabalho no sentido de juntas garantirem esses direitos em todos os continentes e, por isso, tem, como corpo de filiadas, um total de 110, instituições / federações distribuídas na Ásia, África, Europa, Américas e Oceania. A FENEIS mantém intercâmbio constante com a FMS de onde recebe informações de todas as áreas.

19

07. DEMONSTRATIVO DO BALANÇO ANUAL Demonstrativo do Balanço Anual Balanço Patrimonial Consolidado Ativo

31/12/95

Ativo Circulante Disponível Caixa .....................................................................8.192,67 134,03 Bancos c/movimento.............................................37.139,12 Cadernetas de Poupança........................................11.227,56 4.503,56 Aplicações financeiras.............................................9.866,90

31/12/94

27.326,58 22.839,64


Adiant. e creditos diversos..................................214.721,74 Total do Ativo Circulante

281.147,99

Ativo Permanente Imobilizado Imoveis de uso.............................................................4,87 4,87 Imoveis-Benfeitorias..............................................5.211,42 Moveis e Utensilios..............................................18.704,16 Linha Telefonica....................................................2.580,80 Biblioteca.....................................................................7,46 7,46 Total do Ativo Permanente Total do Ativo

73.767,32

2.888,10 9.938,21 30,80

26.508,71

12.869,44

307.656,70

86.636,76

Passivo Passivo Circulante Tributos a Recolher.............................................77.385,50 40.156,51 Salรกrios a Pagar...................................................63.744,05 Adiant. e Debitos Diversos..................................29.160,76 29.094,59 Total do Passivo Circulante 80.845,47

18.963,51

11.594,37

170.290,31

Resultados de Exercicios Futuros 0,00

80.566,72

20

Patrimonio Liquido Fundo de Reserva................................................46.548,43 Resultado Incorporado........................................10.251,24 5.791,29 Patrimonio Liquido 5.791,29

56.799,67

0,00


Total do Passivo 86.636,76

307.656,70

Rio de Janeiro, 31 de Dezembro de 1995

ANTÔNIO CAMPOS DE ABREU DIRETOR-PRESIDENTE

KLÊBER COSTA BORGES DIRETOR FINANCEIRO

VERA LÚCIA NASCIMENTO SILVA Téc. Cont. - CRC/RJ 031932/0-4 CPF: 268.183.377-91

21

08. PARECER DO CONSELHO FISCAL Conselho Fiscal da FENEIS, sita à Rua Major Ávila, 379, nesta cidade, declaram ter examinado os documentos relativos às contas do Exercício de 1995, tendo encontrado tudo na mais perfeita ordem, pelo que são de parecer que sejam as mesmas aprovadas pela Assembléia Geral, como também o respectivo balanço levado a efeito em 31 de dezembro de 1995.


Rio de Janeiro, 16 de março de 1996.

WALCENIR SOUZA LIMA Conselho Fiscal Presidente

ANTONIO EDUARDO LIVRAMENTO Conselho Fiscal Membro

MARLENE PEREIRA DO PRADO Conselho Fiscal Secretária

09. PROPOSTAS PRETENDIDAS

Acreditando que a imobilidade bloqueia qualquer iniciativa de trabalho é que a FENEIS, através de sua Diretoria, crê na possibilidade de avanços nos campos ligados `às atividades até então desenvolvidas. Para tal, empenhou se em nomear neste espaço final as propostas que considera fundamentais para continuar no caminho que traçou em 1995, quais sejam: 1. Reconhecimento e oficialização da Língua Brasileira de Sinais em todo o território nacional, no sentido de assegurar seu uso fluente pela Comunidade Surda brasileira; 2. Divulgação maciça da Cultura dos Surdos para ampliar o conhecimento dos profissionais que atuam nessa área; 3. Orientação de famílias que têm filhos Surdos para que sintam orgulho de terem em seu seio uma pessoa amada, apesar da diferença linguística; 4. Implementação e apoio às políticas de Educação Especial no que diz respeito às metodologias desenvolvidas pelas Escolas; 22

5. Oficialização da profissão do Intérprete de Língua de Sinais, com consequente implantação de cursos de formação desses profissionais; 6. Profissionalização dos Instrutores Surdos para consequente aproveitamento destes dentro das Escolas (como professores auxiliares ou como monitores); 7. Ampliação do treinamento de Instrutores para o desenvolvimento de Cursos de LIBRAS em todo o Brasil;


Outras metas prioritárias serão : 1. Substituição do Setor de Comunicação Social pelo Setor de Programas Sociais como o objetivo de incrementar a divulgação e a conscientização da problemática da comunicação vivida pelos Surdos; 2. Incentivar à criação de Escritórios regionais em todos os estados; 3. Implantação de uma Coordenadoria de Intérpretes sob a responsabilidade de um profissional com experiência comprovada; 4. Efetivação de proposta de centralização do ensino da LIBRAS apenas sob a responsabilidade de Surdos; 5. Aumento do programa de publicações e informativos sobre a Surdez; 6. Abertura de amplo debate sobre o bilinguísmo, para posterior trabalho pedagógico fundado no respeito à Língua de Sinais; 7. Apoio à existência de Escola para Surdos, fundada na filosofia do convívio sócio-linguístico entre adultos e crianças Surdas, com possibilidade de encaminhamento para integração em escola comum; 8. Garantia de contar com profissionais Intérpretes habilitados e com comprovada experiência junto à Comunidade Surda; 9. Criação de condições para que as Políticas Nacionais de Educação Especial sejam compartilhadas através de acordo com dirigentes, com base no respeito pelas reivindicações dos Surdos; 10. Incremento do intercâmbio entre Associações de Surdos, APADAs, profissionais, Escolas e Clínicas no sentido de favorecer trocas de experiências na área; 11. Favorecimento de contatos com as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste para maior conhecimento das reais necessidades da Comunidade Surda. A Diretoria acredita, ainda, que sozinha não poderá atingir a concretização dessas propostas. Através de esforços individuais que se somarem, todos juntos estarão comprometidos com os avanços. As reivindicações transformam-se em sonhos concretizados. Quando as mãos que se integram, realizam algo em comum. Confiando firmemente nesse propósito, é que a FENEIS convida a todos para um trabalho que será coroado de êxito se cada qual tomar seu instrumento.

23 10. A G R A D E C I M E N T O S

CANAL SAÚDE - TVE CAAPD/MG COMITÊ PRÓ-OFICIALIZAÇÃO DE LIBRAS CENTRO DE VIDA INDEPENDENTE - CVI


CORDE DATAPREV S/A ENTIDADES FILIADAS FENAPAS FUNLAR FIOCRUZ (RJ e MG) GLOVES GRUPO DE PESQ. DE LIBRAS E CULTURA SURDA BRASILEIRA IMPRENSA FALADA E ESCRITA INES JORNAIS: “ ESTADO DE MINAS”, “DIÁRIO DA TARDE”, “BALCÃO”, “IMPRENSA OFICIAL”, “HOJE EM DIA” , “O DIA”, “O FLUMINENSE”, “TRIBUNA DA IMPRENSA”, “A NOTÍCIA”. “O GLOBO”, “JORNAL DO BRASIL”, “DESAFIO DE HOJE”, “GAZETA DO POVO”, “JORNAL DO COMÉRCIO”, “FOLHA DE SÃO PAULO” e “DIÁRIO DA TARDE” ML MAGALHÃES MOBITEL RÁDIOS SESIMINAS PIZZA HUT POLYPLÁSTICOS RÁDIO INCONFIDÊNCIA RÁDIO CULTURA REDE MINAS REDE GLOBO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL / MEC TAPAJÓS TV BANDEIRANTES TV EDUCATIVA TV MANCHETE VIDA INTEGRAL

24 ONDE ENCONTRAR A FENEIS Rio de Janeiro (Sede) Rua Major Ávila, 379 - Tijuca 20511-140 - Rio de Janeiro - RJ


Tel: (021) 234.7786 Fax/TDD: (021) 284.2801

FENEIS - Escritรณrios Regionais Minas Gerais Av. Contorno, 9.745 - Barro Preto Ipiranga 30110-140 - Belo Horizonte - MG Tel/Fax: (031) 337.9755

Rio Grande do Sul Av. Dr. Joรฃo T. Alves Carvalho, 600 - Jd. 91360-260 - Porto Alegre - RS Tel.: (051) 341-9920

25

Feneis Relatório 1995  
Advertisement