Page 1

Revista Fenauto | 1


2 | Revista Fenauto


EDITORIAL

Olá, prezado leitor.

É

com satisfação que estamos novamente juntos em mais uma edição da Revista FENAUTO. Neste número, dedicamos um espaço especial para lem-

brar que nossa entidade comemora, em agosto, 19 anos de existência. Um fato realmente muito significativo pelo grande

esforço que a Diretoria, Presidentes Regionais, colaboradores de todos os níveis, parceiros e apoiadores vêm desenvolvendo ao longo de quase duas décadas. É também uma retrospectiva que, além de resgatar parte de nossa memória, prepara o nosso espírito para o ano 2019, quando completaremos 20 anos. Será uma data muito comemorada e marcante para todos que fazem parte da nossa história. Neste número, também, você poderá conhecer melhor toda a equipe de Marketing e Comunicação, com seus profissionais, responsáveis pelo grande impulso no reconhecimento, fortalecimento e visibilidade que a FENAUTO obteve nos últimos anos. São eles os responsáveis pela criação, organização e realização de vários eventos da nossa entidade, além de manter contato e interagir com todos os nossos públicos. Continuamos planejando grandes novidades e conteúdo para a próxima edição do Congresso FENAUTO, em outubro. Esse evento já é considerado o maior e mais bem organizado encontro imperdível para quem atua no mercado de veículos seminovos e usados, em todo Brasil. Você não pode ficar sem participar. Se tiver interesse em expor algum tipo de produto ou serviço para nosso mercado, você ainda conta com um espaço totalmente dedicado para isso, em nossa Cidade FENAUTO, uma área de exposição impressionante para que todos possam trocar experiências, ampliar seus contatos e gerar novos negócios. Esperamos por você. As inscrições para sua participação já estão abertas. Acesse nosso portal ou o site do Congresso e nos vemos lá!

Boa leitura, Ilídio Gonçalves dos Santos Presidente FENAUTO

Revista Fenauto | 3


SUMÁRIO

06

08

13 06

VENDEDOR SNIPER Não dá para aprender tudo sozinho

OPINIÃO

Reposicionamento de preço do OK pode prejudicar o usado

28

JURIDICO

08

NOSSO MERCADO

Mercado caminha para a normalidade

10

EDUCAÇÃO

Trabalhar em equipe é bom e produtivo!

O direito e a vida

30

TERMÔMETRO

O trabalho pouco percebido, mas com ótimos resultados

32

EM FOCO

FENAUTO e AutoAvaliar em Evento; FENAUTO no Encontro de Craques; Craques sobem ao palco

4 | Revista Fenauto


CONSELHO EDITORIAL: Ilídio Gonçalves, Enilson Sales, Elis Maurício Siqueira, Maria Aparecida Smidt e Fáres Darwiche Editor e Jornalista Responsável: Jorge Luiz Mussolin (MTB 15.978) e-mail: mussa@fenauto.org.br Projeto Gráfico: be.érre design Impressão: Nywgraf Ltda Redes Sociais: Maná Publicidade Fotos: Arquivo FENAUTO / Divulgação

10

14

Av. Giovani Gronchi, 6195 - 10º andar - Conj. 1005 - Edificio GG Offices Center - Vila Andrade - CEP 05724-003 - São Paulo - SP www.fenauto.org.br - fenauto@fenauto.org.br Tel.: 11 - 4119.8586 / 11 2592.2326 As matérias assinadas nesta revista são de responsabilidade do autor não representando, necessariamente, a opinião da FENAUTO. Autorizada a reprodução total ou parcial das matérias, fotos e imagens sem assinatura, desde que mencionada a fonte. A reprodução de matérias e artigos assinados devem contemplar autorização prévia e por escrito do autor.

EXPEDIENTE:

14

CAPA

Trabalho em grupo dá resultado

AGENCIAUTO/AL: VANDERLEI PRIETO AGENCIAUTO/AP: SOLANGE TEIXEIRA NUNES ASSOVEBA/BA: DANIELA PERES SINDIVEL/CE: JOSÉ EVERTON FERNANDES AGENCIAUTO/DF: PAULO HENRIQUE MAGALHAES POLI ARIVES/ES: AGENCIAUTO/GO: MATHEUS LIRA AGENCIAUTO/MA: RENATO DOMINICI SOARES AGENCIAUTO/MT: RICARDO JULIO JATHAY LAUB JR. SINDIVEL/MS: MARCELO ANDERSON MIRANDA ASSOVEMG/MG: GLENIO LEONARDO OLIVEIRA JR. ASSOVEPA/PA: MUDUALDO MONTEIRO DE OLIVEIRA ASSOVEPAR/PR: CESAR LUIZ LANÇONI SANTOS SINVEP/PB: WALDECK PINHEIRO COELHO ASSOVEPE/PE: ANTONIO GUEIROS SELVA AGENCIAUTO/PI: DOUGLAS ALEXANDRE M. LEITE AAVUR/RJ: ISIO KELNER SINDIREVE/RN: FRANCISCA VERÔNICA DA SILVA ASSOVESC/SC: RAFAEL SILVA ARVIESP/SP: LUIZ ANTONIO J. DE OLIVEIRA AVESE/SE: EDSON PRATA AGENCIAUTO/RS: RODRIGO DOTTO ALVA/SP: ÉCIO COSTA ARVEC/SP: LUIZ CARLOS MENDONÇA

Revista Fenauto | 5


VENDEDOR SNIPER

Não dá para aprender tudo sozinho

E

nquanto um soldado pre-

ples: paixão pelo processo. Isto

à conclusão que antes dela conse-

parava a cicuta para que

não quer dizer nada mais do

guir realizar seu feito memorável

Sócrates fosse envene-

que fazer pelo prazer de ver fei-

e tornar-se heroína em seu país,

nado cumprindo a pena

to, construir pela consciência de

além de muito treino, ela caiu de

de morte a que fora condenado, o

haver propiciado a modificação,

bunda no gelo duro, sem proteção

filósofo estudava flauta com afin-

melhorar pelo simples domínio

alguma, pelo menos vinte mil ve-

co. O soldado estupefato com o

da ideia de que se pode melhorar

zes. Diante dessa revelação nos

que via e ouvia perguntou: o que

sempre, realizar porque sabemos

vem, obrigatoriamente, à cabeça

senhor está fazendo? O sábio gre-

que tudo que podemos obter na

a pergunta: por que ela não desis-

go então, sem abandonar seus

vida de interessante está direta-

tiu? A resposta, creio que agora

estudos, respondeu-lhe que esta-

mente ligado às nossas ações ou

todos já sabem, é paixão pelo pro-

va estudando uma ária nova de

inações. Fazer pelo prazer de fa-

cesso e um mentor que lhe dava

flauta. O jovem militar, indignado,

zer e da melhor maneira que pu-

uma visão de onde poderia che-

observou-lhe com pretensa sabe-

dermos e soubermos, esse é se-

gar. Ninguém vence sozinho.

doria: de que vai adiantar isso, o

gredo da colheita de sucesso da

Tanto no caso do filósofo, como

senhor vai morrer daqui a pouco?

quase totalidade dos vencedores

no da atleta, o que vimos foi uma

Sócrates sentenciou-lhe seguro:

que conhecemos.

combinação de resultados: de

é que eu quero morrer sabendo

A atleta japonesa Shizuka Ara-

um lado, um esforço enorme em

kawa, medalha de ouro na patina-

querer continuar (notem que no

Da experiência narrada seria

ção artística no gelo nas Olimpía-

mercado de automóveis, as fortes

correto perguntar: o que movia

das de 2006, não chegou ao pódio

oscilações do mercado brasileiro

esse homem a se comportar as-

pura e simplesmente. Um estudo,

desde 2008 exigem essa perse-

sim? E a resposta é pura e sim-

posterior de sua trajetória, chegou

verança) e um mestre, um mentor,

mais essa ária de flauta.

6 | Revista Fenauto


uma fonte de informações (tam-

não gostaria de encerrar meu arti-

comprometimento de todos com a

bém nos mercados em solavan-

go sem deixar algumas reflexões

sua finalidade e, mais que isso, a

cos, quem possui mais informação

necessárias: a) você é filiado a al-

compreensão de todos de como se

e está mais preparado para lidar

guma rede ou ainda acredita em

beneficiar da força que esse grupo

com elas, ganha tanto em rentabi-

ser lobo solitário?; b) você con-

possui, justamente por que é um

lidade, quanto em longevidade). O

tribui para essa associação com

grupo. Lembrem-se que não existe

nome disso é grupo focado.

as suas dúvidas, para que juntos

mais gente formada em nada, esta-

O que eu vejo é que as asso-

encontrem saídas ou só aparece

mos todos em constante formação.

ciações profissionais (no caso em

para reclamar?; c) você usa e en-

questão, a FENAUTO) têm o po-

tende os dados que lhe são forne-

der de fornecer informações e trei-

cidos, que, normalmente, estão à

namento num tal grau de especia-

disposição nos sites?

lidade e frequência que nenhuma

Notem que não basta que eu te-

empresa sozinha, ou profissional

nha um grupo competente, nem de-

autônomo, teria condição de fa-

dicação de sobra. É preciso mais.

zer. Trabalhar em grupo e persistir

A dedicação tem que ter um foco

com inteligência são as combina-

claro, senão será apenas energia

ções perfeitas para a duração de

desperdiçada e para um trabalho

qualquer negócio ou carreira. Mas

em grupo dar certo é preciso o

Por Nailor Marques Jr é professor, escritor, palestrante, especialista em comunicação com o cliente e diretor do IMP-COACH. www.impcoach.com.br

Revista Fenauto | 7


NOSSO MERCADO

Mercado caminha para a normalidade

E

cidade do reestabelecimento da

m 2015, a queda na ven-

normalidade, e a volta do cresci-

da de veículos novos re-

mento deste mercado.

com um crescimento de 3,0%. A ressalva que os números mostraram, de uma queda regis-

velou a força da crise que

Os dados publicados pela nos-

trada no comparativo entre maio

se abateria no setor auto-

sa Entidade, já em fevereiro deste

de 2018, e o mesmo mês de 2017

motivo. Os reflexos desta crise, no

ano, mostraram um movimento po-

(3,9%), provavelmente é um refle-

comércio de veículos usados, tive-

sitivo em comparação ao mesmo

xo do impacto da greve registrada

ram como principal consequência

período de 2017, alcançando o re-

na última semana do mês.

o crescimento nas vendas de se-

sultado de 4,4%. O acumulado do

Os números que traduzem o vo-

minovos, passando a atender par-

ano já chegava a 4,8% positivos. Já

lume de vendas de veículos entre

te da demanda que, por prudência

se percebia, também, o retorno às

9 e 12 anos prosseguem indicando

e precaução dos compradores,

condições normais do mercado pela

uma tendência na procura por veí-

deixou de ser canalizada ao 0Km.

maior procura por veículos com 9

culos com menor valor de compra.

Esta situação se manteve até o

ou mais anos de uso, em substitui-

Analisando os números produ-

primeiro semestre de 2017.

ção aos modelos com até 3 anos de

zidos pelo nosso relatório mensal,

uso, principal atrativo para os con-

percebemos que a venda dos se-

sumidores durante 2017.

minovos voltou ao patamar “nor-

Já nos meses de maio e junho de 2017, percebeu-se uma pequena reação na venda de novos, que

O movimento positivo de recupe-

mal” (cerca de 20% do volume de

se intensificou no 2º semestre de

ração seguiu em meses subsequen-

usados), já que a média histórica

2017. Essa reação trouxe, como

tes, alicerçando progressivamente

gira em torno de 22 a 24%.

reflexo, a diminuição gradual das

a percepção de que os resultados

Assim, a sinalização é que o re-

vendas de seminovos a patamares

deste ano apresentariam uma per-

torno do mercado aos patamares

semelhantes ao período pré-crise.

formance positiva gradativa.

tradicionais de comercialização,

Nos primeiros cinco primeiros me-

Nosso relatório, compreenden-

de anos anteriores, parece estar

ses deste ano, pudemos acompa-

do os quatro primeiros meses,

se consolidando pela sequência

nhar e perceber o movimento do

mostrou um resultado positivo em

de resultados registrados nos últi-

mercado, em um retorno à norma-

5,1%, quando comparado ao mes-

mos meses.

lidade em termos de proporção

mo período de 2017, alcançando

Veículos zero X Veículos usados.

a marca de 4.464.773 veículos

A confiança do consumidor e o

comercializados. Nessa ocasião,

acompanhamento do desempe-

com esses dados, já pudemos

nho da economia, em 2018, ano

perceber que poderíamos atingir,

com a realização de uma Copa do

em 2018, um índice positivo seme-

Mundo de Futebol e eleições para

lhante ao obtido em 2017 (6,2%),

presidente, governos estaduais,

sobre 2016.

congresso nacional e assembleias

Os resultados de maio de 2018

estaduais, serão fatores determi-

parecem estar dentro do compor-

nantes para a avaliação da velo-

tamento já ajustado do mercado,

8 | Revista Fenauto

Elis Maurício Siqueira é membro do Conselho da FENAUTO, responsável pela área de dados, informações e estatísticas da Federação.


EVOLUÇÃO DAS VENDAS (Só Semi-novos e Usados) Segmento

Região

Tempo de Uso

Auto

Comerciais Leves

Revista Fenauto | 9


EDUCAÇÃO | VIVO APRENDENDO

Trabalhar em equipe é bom e produtivo!

“O TALENTO VENCE JOGOS, MAS SÓ O TRABALHO EM EQUIPE GANHA CAMPEONATOS.” (MICHAEL JORDAN)

T

rabalho em equipe sig-

A importância do trabalho em

Professor Nailor Marques Jr. em

nifica a união de esfor-

equipe é a coletividade, o traba-

nossos eventos e convenções.

ços de um grupo ou até

lho em equipe é fundamental para

E, justamente por isso, já pensou

mesmo de uma socieda-

que qualquer tarefa seja realizada

mais profundamente e analisar se

com determinação e dedicação.

segue essa recomendação?

de para alcançar metas através de

longe!

Trabalhar em equipe é bom e

propósito, um objetivo e, assim,

Você, com certeza, já ouviu essa

produtivo, mas nem sempre en-

resolver um problema.

frase dita com frequência pelo

contramos pessoas em nosso am-

um esforço coletivo, com um só

10 | Revista Fenauto

Juntos

vamos

mais


TRABALHO EM EQUIPE NAS EMPRESAS

APRENDA A OUVIR

O trabalho em equipe é algo

ouvirmos mais e falarmos menos.

muito importante para o suces-

Ouvir atenciosamente seu colega

so dos projetos de uma empre-

ou parceiro profissional ajuda mui-

sa. Trabalho em equipe nas

to para se chegar a uma conclusão

empresas significa a união de

que possa agradar a maioria. Lem-

esforços de um grupo de traba-

bre-se de que, da mesma forma que

lhadores para que os objetivos

você exige liberdade de expressão

em comum sejam alcançados.

e respeito pelas suas ideias, seu co-

Um grupo não é necessariamente uma equipe. A diferença

nesses preceitos.

ouvidos e apenas uma boca para

lega também deseja e merece isso.

balha para alcançar os objetivos

APRIMORE SUA COMUNICAÇÃO

do coletivo, mas com a visão de

Entenda que quem não se ex-

que cada um faz sua parte visan-

pressa

do os interesses individuais.

ser interpretado erroneamente.

está no fato de que um grupo tra-

biente profissional que acreditam

Diz o ditado popular que temos dois

adequadamente,

pode

Já uma equipe, trabalha unindo

O profissional deve sempre ten-

forças e ajudando-se mutuamente

tar aprimorar sua comunicação e

em prol de interesses compartilha-

expressão para que suas ideias

dos. É uma união de um esforço

e posições fiquem bem claras pe-

coletivo visando atingir objetivos

rante seus colegas e superiores.

em comum.

Procure sempre analisar sua per-

Hoje em dia muitas empre-

formance durante as reuniões e

sas investem cada vez mais em

conversas para saber se está se

O conceito mais amplo de traba-

funcionários com um perfil com

comunicando adequadamente.

lho em equipe está diretamente re-

competências que demonstrem

lacionado à capacidade que várias

facilidade de trabalhar em equipe.

pessoas possuem para canalizar

Talvez uma das maiores di-

Você confia plenamente em seu

suas energias em prol de um obje-

ficuldades em se trabalhar em

colega de trabalho? Uma equipe

tivo maior e diretamente relaciona-

equipe, seja a grande diversida-

produtiva só se forma quando a

do ao bem-estar da coletividade.

de de opiniões e pensamentos

confiança entre seus membros

CONFIANÇA

Em outras palavras, isso signifi-

de cada profissional que atua ao

está

ca dizer que as pessoas que pos-

seu lado (sobre vários assuntos,

Confiar significa poder expor suas

suem habilidades relacionadas à

também e não apenas nos objeti-

ideias e posições sem qualquer

troca de ideias, tolerância, capaci-

vos da empresa).

restrição, sabendo que todos irão

plenamente

estabelecida.

dade de integração e espírito en-

Mas, para que essas questões

respeitá-lo. Confiar no companhei-

gajado, costumam ser mais adap-

possam ser superadas de forma

ro da empresa significa, também,

táveis a situações que exigem ou

tranquila e harmoniosa, aqui dei-

se sentir à vontade para pedir aju-

necessitam do trabalho em time.

xamos algumas dicas valiosas:

da sempre que necessário.

Revista Fenauto | 11


Todas as atividades profissionais que demandem do trabalho humano, necessitam que sejam feitos com dedicação. A coletividade, o trabalho em equipe é fundamental para que qualquer tarefa seja realizada com determinação e dedicação.

uma equipe de trabalho para garantir melhores resultados. Pois quando são somados as capacidades e o conhecimento o sucesso do projeto é mais provável do que quando todos trabalham individualmente. O trabalho em equipe nas empresas parte do princípio de que as pessoas têm pensamentos diferentes e por isso podem apresentar soluções diferentes para determinados problemas. Todas

as

atividades

profis-

CONHECIMENTO

outros aspectos de seus colegas

Você conhece profundamente a

sionais que demandem do tra-

como suas habilidades, gostos,

atividade da sua empresa? Sabe

balho humano, necessitam que

preferências etc.

sejam

como cada etapa dos negócios

feitos

com

dedicação.

A coletividade, o trabalho em

funciona, sua extensão e profun-

COMPROMETIMENTO

didade? Sabe o que cada um da

Essa é a palavra que define a ques-

equipe tem como tarefa e como

qualquer tarefa seja realizada

tão do trabalho em equipe. Não

desempenha as mesmas? Conhe-

com determinação e dedicação.

existe trabalho em equipe bem-

cer cada etapa dos processos da

A

-sucedida se a equipe não estiver

empresa significa poder assumir

de forma harmonizada, quan-

plenamente comprometida com os

os trabalhos na ausência do seu

do

objetivos definidos pela empresa.

colega, fortalecendo os laços que

bem exatamente o que a ou-

Todos devem ser ativos e cola-

unem a equipe, onde cada um

tra está fazendo, suas ideias e

borativos, entusiasmados e moti-

se preocupa com o outro e com

seus esforços são direcionados

vados, curtindo o trabalho com os

todos. Significa, também, sugerir

para um objetivo em comum.

colegas, e sempre melhorar mais.

Trabalhar em equipe é bom e pro-

e compartilhar informações para

Hoje em dia as empresas de-

aprimorar o trabalho de cada um,

monstram também que há uma

favorecendo todos.

preocupação em investir na qua-

APRIMORAMENTO

equipe os

consegue

seus

trabalhar

integrantes

dutivo! Que tal exercitar isso?

lificação dos profissionais para que desenvolvam cada vez mais a

Nosso destino é evoluir sempre,

capacidade de trabalhar em equi-

em todos os campos de nossa

pe para obter uma melhoria na

vida. No âmbito profissional, pro-

qualidade dos serviços prestados.

cure sempre participar dos treina-

É essencial para as organiza-

mentos realizados para a equipe

ções que sejam potencializados

para conhecer melhor diversos

os esforços dos membros de

12 | Revista Fenauto

equipe é fundamental para que

Por Cida Smidt, especialista em Business & Life Coaching e parceira da FENAUTO.

sa-


OPINIÃO

Reposicionamento de preço do OK pode prejudicar o usado Carro

OS MAIS VALORIZADOS

Depreciação (%) 8,8

Jeep Compass

9,1

Chevrolet Onix

9,2

Volkswagen Up

9,3

Fiat Toro

9,3

Nissan Kicks

9,3

Toyota Corolla

9,3

Honda Fit            

9,7

Hyundai HB20s

10,2

Honda City

10,3

Carro

Depreciação

Mitsubishi Asx

19,8

Dodge Journey

18,5

Audi Q5

18,1

Hyundai Azera

17,6

Volks Spacefox

17,2

Hyundai I30

17,2

Mitsubishi Outlander

17,1

Mitsubishi Pajero

17

Fiat Weekend

17

Volks Passat

16,9

Nissan Frontier

16,9

BMW X5

16,9

Fonte: Autoinforme (Selo Maior Valor de Revenda 2017)

Honda HR-V

(%)

OS MENOS VALORIZADOS

Q

uando um carro não é bem aceito no mercado, a montadora o reposiciona na escala de preços, usando para isso vários artifícios: retirando uma versão mais equipada de linha, colocando outra versão mais barata e com menos itens de série, mudando a motorização para reduzir o preço ou simplesmente abrindo mão de parte da margem de lucro. Essa estratégia pode ter sucesso na busca da empresa em melhorar as vendas do modelo zero quilômetro que, a princípio, é o que interessa: com um preço mais competitivo, o carro ganha mercado, vende mais, supera a concorrência, mas a montadora pode estar dando um tiro no pé. Isso porque, a pessoa que comprou o carro ao preço mais alto será prejudicada; vai perder dinheiro na hora da revenda. O preço do seminovo acompanha o preço do OK, então, em casos como esses, ele perde valor, pois o preço do OK fica muito próximo e naturalmente se torna mais atrativo para o comprador. O consumidor só vai optar pelo seminovo no lugar do zero se houver uma boa vantagem financeira, pelo menos 10% a menos no caso de um carro com um ano de uso. Com raras exceções, esse é o índice mínimo de depreciação dos carros no mercado brasileiro, conforme o Estudo de Depreciação da Autoinforme, que determina a certificação Maior Valor de Revenda. Na média, a depreciação é bem maior; em alguns casos, passa de 25% já no primeiro ano (veja quadro). Muitas vezes, o reposicionamento de preço, feito pelo departamento da montadora que ironicamente se chama “inteligência de mercado”, derruba o preço do seminovo e destrói a imagem da marca no pós-venda. Por outro lado, abre espaço para boas negociações no mercado de seminovos, onde o cliente pode encontrar modelos pouco rodados, bem conservados, a um preço bastante competitivo. Desgraça de um, felicidade do outro.

Por Joel Leite, jornalista. Diretor da Agência AutoInforme, responde pelos sites AutoInforme e EcoInforme. Apresenta o Boletim AutoInforme nas rádios Bandeirantes, Band News e Sulamérica Trânsito

Revista Revista FENAUTO Fenauto | 13


CAPA

Trabalho em grupo dรก resultado

14 | Revista FENAUTO Fenauto


Já são quase duas décadas de muito trabalho para unificar a categoria, criar produtos e serviços para facilitar o dia a dia desses profissionais, apresentar-se à sociedade como uma entidade forte e representativa do segmento,

N

o mês de agosto, a FENAUTO completará 19 anos já pensando em se programar para as comemorações de seus 20 anos, em 2019, data que

já é considerada como uma marca histórica para a entidade.

responsável pela geração de milhares de empregos, recolhimento de impostos e milhões de reais em transações que ativam a economia. Aproveitamos esta edição para relembrarmos um pouco da história da Federação, suas conquistas, sua reestruturação ao longo dos anos e as perspectivas para os próximos anos. A Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores – FENAUTO - foi criada para promover o desenvolvimento associativo da classe, defender e representar seus interesses no cenário político e econômico nacional. A entidade vem traba-

Revista Fenauto | 15


CAPA

ABLA etc., a FENAUTO é a entidade representativa do setor de seminovos e usados, promovendo o aperfeiçoamento da categoria e criando eventos para a discussão de temas relevantes. Para preparar as comemorações de seus vinte anos, contamos aqui a história da entidade e como tudo começou. Com a palavra, o presidente da entidade, Ilídio dos Santos. “Nos anos 1990, fomos procurados pelo atual Diretor Vice-Presidente 1 da FENAUTO, Enilson Sales, então diretor da Financeira ABN, com a proposta de criarmos uma Associação Nacional para defender os interesses dos lojistas de veículos seminovos e usados, atuando mais fortemente para oferecer propostas de aperfeiçoamento para o segmento. A primeira proposta foi a criação do SINDIAUTO – Sindicato Nacional dos Revendedores Independentes de Veículos, ideia que não se concretizou em um primeiro momento, mas acabou ganhando corpo em 1994, com a formalização dessa entidade, como um embrião do que seria a FENAUTO, com representação nos estados lhando para promover a união da classe e mostrar importância do setor na economia nacional. A FENAUTO, atualmente, é formada por 26 Associações Estaduais que congregam e representam as empresas que comercializam veículos automotores seminovos e usados, com um universo aproximado de 48.000 lojistas, 71 shopping centers de veículos multimarcas e 1 cidade do automóvel (Brasília-DF). Esses empreendedores são responsáveis por cerca de 13,5 milhões de transações por ano (base 2017), gerando um movimento de cerca de R$ 350 bilhões, sendo R$ 150 bilhões em financiamentos. Esse segmento tão importante da nossa economia congrega perto de 620.000 empregados diretos e indiretos da cadeia automotiva das revendas, recolhendo impostos, gerando negócios e movimentando a economia. Alinhada com outras Associações importantes do setor como a ANFAVEA, FENABRAVE, ABAC,

16 | Revista Fenauto

de SP, RJ, PR, SC, RS, GO, BA, MG, PE, AL, PB, PA, DF e RN.”


Mesmo sem estar plenamente organizada

criação de uma Federação Nacional. Com essa

por todo o país, a FENAUTO passou a de-

ideia foram agendadas visitas a vários estados

senvolver esforços significativos no sentido

para entabular conversas com empresários e

de obter benefícios e fortalecer a defesa dos

entidades ligadas ao setor para o estabeleci-

interesses da categoria. Ilídio cita as primeiras

mento das bases do que é a atual FENAUTO.

conquistas como “o exemplo da questão do

Com essa caravana feita por todo o país,

COFINS – Contribuição Social e PIS/PASEP

pode-se construir amizades e relacionamentos

com uma alíquota de 7,2% sobre o valor da

(que perduram até hoje), com importantes pro-

venda do veículo. Nessa ocasião, nos aproxi-

fissionais do segmento de veículos seminovos

mamos do Deputado Francisco Dornelles que

e usados, e que ainda hoje colaboram signifi-

nos auxiliou e passou a defender a nossa rei-

cativamente com a entidade. Ilídio reconhece

vindicação, elaborando o Projeto de Lei 518/95,

a importância dessa ação já que “conseguimos

onde a base do cálculo passaria a ser de 7,2%

reunir uma equipe de Presidentes Estaduais

não mais sobre o valor de venda, mas sobre o

que nos auxiliam nas decisões, no planejamen-

lucro bruto (ou seja, sobre a diferença entre o

to das ações estratégicas, na concretização

valor da Nota Fiscal de entrada e a Nota Fiscal

dos eventos regionais que nos aproximam dos

de saída). Nessa época, o então presidente,

lojistas por todo o Brasil, e fortalecem a nossa

Fernando Henrique Cardoso, assinou a medida

presença nacional junto a inúmeros parceiros

provisória 1725/98, versando sobre o mesmo

de interesse.”

tema, passando a mesma a vigorar a partir de outubro de 1998.”

Com o fortalecimento da entidade veio também a percepção de outros setores sobre a

Em 1999 foi feita uma proposta pelo então

importância da categoria. Isso auxiliou muito

presidente da ASSOVESP – Associação dos

os esforços da entidade para lutar por outras

Revendedores de Veículos Automotores do

reivindicações do segmento como a questão

Estado de São Paulo – Georde Assad, para a

do estabelecimento do prazo máximo de 7 dias para a informação de multas do veículo, além de demandas junto aos Ministérios da Fazenda e da Indústria e Comércio e o apoio às Associações Estaduais em seus contatos e negociações com os governos locais. Assim, em 12 de agosto de 1999 foi oficializada a criação da FENAUTO.

UM DIFÍCIL COMEÇO Com a chegada dos anos 2000, a FENAUTO inicia um trabalho intenso de fortalecimento de usas bases por todo o país, além de incentivar o associativismo para expandir sua rede de contatos no setor. Foi uma década inteira de muito trabalho e viagens para conquistar novos associados e além da confiança de vários outros parceiros que viriam a se unir à entidade nos anos vindouros.

Revista Fenauto | 17


CAPA

proposta para a criação de uma

proposta de criação de uma Associação

Federação Nacional. Em12 de

Nacional

agosto de 1999 foi oficializada a

1º Congresso

criação da FENAUTO

FENAUTO

1990

1994

1999

2000

surge o embrião

FENAUTO fortalece

do que seria a

suas bases por todo

FENAUTO

o país

2012

2013 2º Congresso FENAUTO e início das estatísticas do setor para o mercado

No começo da década de 2010, o mercado

empresas interessadas com a categoria para

automotivo começou a sofrer uma série de con-

a apresentação de produtos e serviços de in-

tratempos. A concessão ampliada de crédito, a

teresse. Com esse novo viés e planejamen-

extensão dos prazos de financiamento e outros

to de eventos específicos, a FENAUTO inicia

fatores desembocaram em uma séria crise de

uma trajetória de ascensão no panorama do

inadimplência por parte dos compradores, pros-

setor automotivo. Essa ascensão pode ser

seguindo fortemente, também em 2011 e no

comprovada em 2013, com a realização da

ano seguinte. Com isso, os agentes financeiros

segunda edição do Congresso FENAUTO,

passaram a adotar critérios mais severos para

em Campinas, com um aumento significativo

a concessão de crédito, desacelerando, assim,

de participantes e uma excelente repercussão

fortemente a venda de veículos.

entre os Associados.

Para a FENAUTO, 2012 foi um ano de preo-

Foi também em 2013 que a FENAUTO pas-

cupações, mas também de conquistas. A redu-

sou a fornecer dados e estatísticas (com base

ção do IPI para aquecer a venda de veículos

nas informações do DENATRAN), sobre as

novos teve um efeito devastador para o setor

vendas do setor, estatísticas, informações re-

de seminovos e usados. Mas, a FENAUTO rea-

gionais etc. Esse trabalho começou a ser am-

giu aos desafios que surgiram e empreendeu

plamente divulgado por uma Assessoria de

uma série de ações em diversas frentes, op-

Imprensa profissional, o que gerou uma maior

tando, também, pela profissionalização de seu

visibilidade para a entidade junto ao mercado e

quadro de colaboradores.

ao Poder Público.

O primeiro grande resultado dessa reestrutu-

Em 2014 a FENAUTO inicia um extenso pro-

ração foi a idealização e realização do 1º Con-

grama de orientação e treinamento para aten-

gresso FENAUTO, em setembro de 2012, em

der às novas demandas de consumidores junto

Foz do Iguaçu, superando as expectativas em

aos profissionais do setor de automóveis se-

termos de público e apresentações de especia-

minovos e usados. Com o pensamento de que

listas para mais de 300 participantes.

“Novos tempos exigem novas posturas para se

Com a profissionalização da equipe, surgiu

adequar às demandas do mercado”, a Fede-

uma área de marketing específica para desen-

ração passa a realizar uma série de encontros

volver projetos em parcerias com entidades

regionais a fim de aprimorar o atendimento e

representativas, potencializando o contato de

técnicas de comercialização junto aos associa-

18 | Revista Fenauto


Parceria FENAUTO –

FENAUTO Intensifica a realização

VivoAprendendo

de Encontros Regionais

5º Congresso FENAUTO

3º Congresso FENAUTO

2014

2015 Realização do 1º Encontro das Lideranças do Setor Automotivo 4º Congresso FENAUTO

dos e afiliadas regionais.

2016

2017 Crescimento dos Encontros Regionais e Parcerias 6º Congresso FENAUTO

mentos da cadeia automotiva, além do Mi-

Percebendo a importância e resultados sur-

nistro das Cidades, Gilberto Kassab, e do

preendentes dos Encontros Regionais, a Dire-

Ministro-Chefe da Secretaria da Micro e Pe-

toria da FENAUTO e sua equipe elaboram um

quena Empresa, Guilherme Afif Domingos

planejamento regional, contemplando as ne-

que apoiaram a iniciativa que reuniu sob o

cessidades de cada Associação estadual, e ali-

mesmo objetivo, a Associação Brasileira de

nhando-as com o planejamento estratégico da

Administradoras de Consórcios (Abac), As-

FENAUTO. Simultaneamente a essa ação, foi

sociação Nacional dos Fabricantes de Veí-

criado um programa de divulgação das atividades

culos Automotores (Anfavea), Federação

desenvolvidas pela entidade, buscando o fortale-

Nacional da Distribuição de Veículos Auto-

cimento do aspecto institucional da mesma, junto

motores (Fenabrave), apoio da Federação

a autoridades governamentais, entidades pares,

Brasileira de Bancos (Febraban) e do Sindi-

apoiadores, clientes, compradores etc.

cato Nacional da Indústria de Componentes

Foi neste ano, também que a FENAUTO realizou o seu 3º Congresso. O sucesso alcança-

para Veículos Automotores (Sindipeças), entre outras entidades de porte.

do foi tanto que gerou mais musculatura para

O entendimento proposto pela FENAUTO foi

consolidá-lo como o mais importante evento do

o de consolidar a união de propósitos das en-

setor de veículos seminovos e usados.

2015, O ANO DA VIRADA O ano de 2015 começa com a colheita de bons frutos do planejamento estratégico adotado pela entidade que visou, entre outras ações, o alinhamento e união com associações pares do setor. O resultado desse alinhamento foi a realização de um dos mais importantes eventos já criados pela FENAUTO: o 1º Encontro das Lideranças do Setor Automotivo. Realizado em agosto de 2015, reuniu centenas de participantes de todos os seg-

Revista Fenauto | 19


CAPA

tidades participantes, além de buscar soluções

e confiança ao realizar a 6ª Edição do Congresso

e propostas proativas para a retomada do cres-

FENAUTO em São Paulo, repetindo, mais uma

cimento desse segmento, sugerindo, inclusive

vez, o sucesso dos anos anteriores.

a criação do RENAVE (Registro Nacional de

O ano de 2017 se traduziu por uma suces-

Veículos em Estoque), programa que deve be-

são de desafios para a FENAUTO e o setor de

neficiar em muito consumidores e profissionais

seminovos e usados. Com muito esforço e de-

de revendas de seminovos e usados.

dicação, a equipe da entidade manteve o ritmo

Se por um lado a FENAUTO colheu bons

de ações voltadas ao segmento, incentivando

frutos nesse evento, o resultado da economia

a criação de encontros regionais para o aque-

brasileira não seria nada animador. O Produto

cimento de vendas, promovendo convenções

Interno Bruto (PIB) encolheu 3,8% em 2015 na

com as Associações afiliadas e fortalecendo a

comparação com 2014 que já vinha de um re-

entidade como representante de um segmento

sultado pífio de crescimento de apenas 0,1%.

importante de nossa economia.

E se 2015 foi considerado um ano ruim para a

Neste ano a Federação reformulou seu es-

economia, o pior ainda estava por vir com o de-

tatuto adequando-o às necessidades reais do

sempenho em 2016 que ficou 3,6% menor do que

mercado, contemplando as mais atuais normas

o ano anterior. Se consolidava nesse triênio a pior

de governança corporativa e “compliance” para

recessão já registrada na história do nosso país.

um relacionamento totalmente transparente

Mas, como diz o ditado chinês, a palavra “cri-

com o mercado e seus parceiros.

se” também significa “oportunidade”. E foi com

Sabendo da importância de seu papel como

esse entendimento que a FENAUTO redobrou

facilitadora para a aquisição de conhecimento e

os esforços no sentido de buscar soluções al-

troca de experiências, a FENAUTO incrementa

ternativas para seus associados gerarem no-

sua parceria com o site VivoAprendendo para

vos negócios. A Federação apostou, também,

lançar o Projeto Espaço Educação, idealizado

no otimismo, realizando a

em conjunto com o professor Nailor Marques

Com esforço e dedicação, a entidade e seus apoiadores manteve, incentivou e realizou dezenas de ações voltadas ao segmento, crian-

Jr. para manter vídeos educativos sobre assuntos de interesse da categoria.

vendas, promovendo convenções e priorizando

COMPLETANDO DUAS DÉCADAS

o associativismo.

2019 trará uma série de comemorações por

do encontros regionais para o aquecimento de

Em 2016 a FENAUTO optou por investir mais

esses 20 anos de muito trabalho, conquistas

no acesso ao conhecimento, concretizando sua

e realizações e, com certeza, muitas alegrias

parceria com o site VivoAprendendo, e lançan-

e satisfação. Será, também, sem dúvida, um

do o Projeto Espaço Educação, disponibilizan-

ano especial por marcar uma história repleta de

do vídeos educativos sobre assuntos de inte-

orgulho por tudo o que a entidade conseguiu

resse da categoria.

realizar ao longo dessas duas décadas.

Além disso, nesse mesmo ano, a FENAUTO se

Muitas transformações ocorreram durante

muda para uma nova sede, mais ampla e confor-

esse período para adaptar a Federação aos no-

tável, com uma instalação mais adequada para

vos desafios que o mercado impôs. Mas, com

atender sua estrutura. Essa confiança em sua ca-

a profissionalização de seu quadro de colabo-

pacidade de crescer, cada vez mais, injetou novo

radores, com uma política de trabalho em equi-

ânimo na entidade que também mostrou ousadia

pe e a concretização de parcerias estratégicas

20 | Revista Fenauto


importantes, a FENAUTO atingiu um nível de representatividade que poucas entidades conseguem em tão pouco tempo. Para o presidente, Ilídio dos Santos, “a caminhada da FENAUTO, durante essas quase duas décadas, sempre foi marcada pelo intenso trabalho de seus profissionais para oferecer à categoria melhores condições para a geração de negócios, uma constante profissionalização, acesso ao conhecimento e a força e representatividade gerada pela união dos lojistas. Em breve comemoraremos 20 anos tendo essas diretrizes já sedimentadas em nosso DNA e em busca de novos desafios para transformar nossa entidade, e todo o universo de lojistas que ela representa, em uma Federação forte e respeitada”. Que venham mais 20 anos, então!

Uma estrutura afinada com o sucesso

P

or trás do sucesso de qualquer empre-

talecer a presença da entidade no mercado,

sa ou organização, existem profissio-

ampliar sua visibilidade na imprensa e esta-

nais dedicados que movem e defen-

belecer canais de comunicação e interação

dem seus objetivos.

junto a seus públicos-alvo.

E na FENAUTO isso não é diferente. A equi-

Como alguns desses profissionais que fa-

pe que participa, apoia e desenvolve as ações

zem parte dessa rede de apoio ainda não são

definidas pela Diretoria, em seu planejamento

conhecidos de todos, mostramos quem é quem

estratégico, atua de forma harmônica e sincro-

na área de Marketing e na Comunicação.

nizada para trazer resultados mais eficientes em um mercado cada vez mais competitivo,

MARKETING

atendendo, também às necessidades de seus

Muitos ainda se perguntam o que exatamen-

associados e apoiadores.

te faz a área de marketing de uma empresa.

Na Federação, duas áreas são as respon-

Muitas vezes suas funções parecem um pouco

sáveis pelo desenvolvimento de ações de co-

nebulosas e até certo ponto misturadas com a

municação em diversos níveis, a fim de for-

área de vendas. Na verdade, a principal função

Revista Fenauto | 21


CAPA

básica do marketing é criar estratégias inteli-

interação com públicos de interesse, Fares ini-

gentes que tornarão um produto ou um serviço

ciou um planejamento amplo e detalhado para

mais atraente para o seu público-alvo e, com

intensificar os contatos e relacionamento com

isso, consequentemente fortalecer a imagem

as Associações e Lojistas de todo o Brasil. Foi

da mesma e aumentar as vendas dos produtos

assim que surgiram os projetos dos Encon-

e serviços que oferece.

tros Regionais, com um formato diferenciado e

Cabe a essa área analisar o mercado onde

atraente, reunindo profissionais do setor para a

a empresa se insere, traçar os eventuais ce-

transmissão de novidades do mercado, apre-

nários socioeconômicos atuais e futuros, além

sentação de produtos de empresas parceiras,

de conhecer o perfil e o comportamento dos

sempre organizados com atrações musicais e

consumidores da marca.

humorísticas. O sucesso dos Encontros Re-

É claro que um profissional de marketing

gionais trouxe as ideias dele para dentro do

deve reunir características como criativida-

Congresso FENAUTO, passando a colaborar

de, percepção de tendências, ser comuni-

com a organização do mesmo e, a partir deste

cativo e bom estrategista além, é claro, de

ano, assumir toda a criação dos conceitos que

ética e transparência.

serão apresentados na 7ª Edição.

Na FENAUTO a área de Marketing come-

Sua área conta com o apoio de duas pro-

çou a ter uma preponderância maior com a

fissionais que também respondem pela parte

chegada de Fares Darwiche, no final de 2012.

Administrativa da FENAUTO, Erika Carvalho e

Profissional com “apenas” 40 anos de expe-

Ângela Carla, que atuam nas questões buro-

riência na elaboração de eventos e ações de

cráticas e logísticas dos eventos.

FARES DARWICHE é o profissional somando “apenas” 40 anos de experiência na elaboração de eventos e ações de interação, com carreira na Credicard, além de prestar serviços como agência de publicidade e eventos para empresas como ABN-AMRO Bank, Nossa Caixa, Linces e Banco Real, entre outros. Também foi Diretor de Eventos da Secretaria de Esportes do Município de Barueri por dois anos antes de se juntar à FENAUTO.

ERIKA CARVALHO é profissional da Diretoria e área Administrativa da FENAUTO, apoiando o marketing nas questões burocráticas e logísticas dos eventos. Está na Federação há cinco anos e meio.

22 | Revista Fenauto

ÂNGELA CARLA é a mais nova funcionária da FENAUTO, com cerca de um ano atuando na área Administrativa da entidade.


COMUNICAÇÃO Informação. Essa é a palavra chave para que

O trabalho da área de Assessoria de Comunica-

empresas alcancem o sucesso em seus obje-

ção, como a que existe hoje na FENAUTO, con-

tivos. A empresa que consegue entender per-

siste em criar e buscar o melhor caminho para ex-

feitamente a informação que recebe, utilizan-

por, de forma saudável e impactante, a Federação

do-a de forma inteligente e hábil, distribuindo-a

nos diversos canais de mídia que existem atual-

a seus canais e públicos de interesse, ganha

mente. Portanto, saiba quem são os profissionais

maior visibilidade junto ao mercado onde atua

que atuam para gerar informações e distribui-las

e consolida sua imagem.

por meios televisivos, impressos e digitais.

JORGE LUIZ MUSSOLIN é o responsável pela coordenação de toda a área de Comunicação da FENAUTO, compreendendo o planejamento e definição de conteúdo e informações para a distribuição nas várias frentes como Assessoria de Imprensa, edições da Revista FENAUTO e canais digitais como o Portal FENAUTO, Facebook e WhatsApp. Jornalista e publicitário, já tendo desenvolvido projetos de comunicação para empresas como Grupo Sílvio Santos, Banco Real, Soho de Cabelereiros, NatGeo e Fox, entre outros.

FELIPE NANI é o profissional responsável pelo acompanhamento e gerenciamento de todo o conteúdo do portal FENAUTO. Formado em Propaganda e Marketing, conta com diversos cursos em marketing digital e desenvolvimento web, já tendo atuado em agências de publicidade, marketing esportivo e marketing governamental. Responsável pela criação do logotipo da FENAUTO.

MARCELO BONAZZI cuida dos comunicados publicados nas redes sociais da Federação (WhatsApp e Facebook), além de gerenciar o conteúdo do site do Congresso FENAUTO. Possui formação técnica em Comércio Exterior e graduação em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda. Especialização em marketing digital e redes sociais e, há 8 anos, é sócio proprietário da agência Maná Publicidade.

PATRÍCIA BARBONI é a designer responsável pela criação de materiais de apoio da FENAUTO como folders e logotipos, além do novo projeto gráfico e diagramação da Revista FENAUTO. É graduada em Design Gráfico, pós-graduada em Processos e Tecnologias Gráficas e especialista em marketing digital e gerenciamento de e-commerce. Já realizou trabalhos para empresas como 3M, CPFL, Billabong, América Energia, entre outras e, há 15 anos, é sócia proprietária da be.érre design.

Revista Fenauto | 23


JUNTOS VAMOS MAIS LONGE!

Ele estรก de volta em 2018, novamente em grande estilo.

24 | Revista Fenauto


Sim, prezado profissional da área de veículos seminovos e usados. Em outubro, entre os dias 16 e 17, você terá a oportunidade de conhecer ou revisitar as novidades que a 7ª Edição do Congresso FENAUTO está preparando para você. Neste ano, o tema do Congresso FENAUTO será “Juntos Vamos Mais Longe”, um convite para que você conheça o que estamos fazendo e se junte a nós nesse trabalho para gerar oportunidades de negócios. Se você nunca participou de uma edição do Congresso FENAUTO, não pode mais adiar sua presença nesse evento. Se já esteve presente em alguma edição, sabe muito bem o quanto vale à pena participar.

NOVIDADES E MUITOS BENEFÍCIOS

Novamente o evento será realizado no Espaço de Eventos Pro Magno, em São Paulo, pelas excelentes condições que o local ofereceu não só aos visitantes, mas também aos organizadores e expositores. Os planos para a realização do 7º Congresso são ambiciosos para atender a todas as expectativas do público. A nova edição contará com uma ampla área de exposição para estandes, espaços de divulgação e circulação, e uma plenária com capacidade para acomodar uma quantidade expressiva de Congressistas.

SUCESSO GARANTIDO!

O feedback recebido pelos participantes do nosso último evento mostrou um grau de satisfação raramente encontrado em eventos e congressos. De um total de quase 800 visitantes que estiveram presentes nos dois dias do 6º Congresso, os principais pontos revelados pela pesquisa de satisfação mostraram uma excelente avaliação com relação a organização, conteúdo, duração, horário e qualidade das informações ali apresentadas.

PALESTRANTES DE RENOME

Um dos pontos fortes mais bem avaliados nos Congressos da FENAUTO, em todas as edições, foi sempre a escolha de palestrantes altamente qualificados. Todos, sem exceção, agregam ao evento apresentações que contam com conteúdos significativos que auxiliam muito os participantes na geração de negócios e na administração de suas revendas. Assim, quem ainda não teve a oportunidade de participar e aproveitar todas as dicas apresentadas por esses palestrantes, poderá, fazê-lo agora, na edição de 2018. Revista Fenauto | 25


CONFIRA QUEM JÁ ESTÁ AGENDADO COMO PALESTRANTE PARA O 7º CONGRESSO FENAUTO:

André Ribeiro

Arthur Igreja

Clovis de Barros Filho

José Carneiro de Carvalho Neto

Ex-piloto da Fórmula Indy, vencedor das etapas do Grande Prêmio Brasil e das 500 Milhas de Michigan, titular e operador de concessionárias de automóveis desde 1999, Presidente da AutoHonda – Associação Brasileira dos Distribuidores Honda de Veículos Automotores e Vice-Presidente da Abraland – Associação dos Concessionários Land Rover e Jaguar.

Doutor e livre-docente pela Escola de Comunicações e Artes da USP, com uma carreira de palestrante há doze anos no mundo corporativo. “Foi uma grande satisfação estar em contato com tanta energia positiva e entusiasmo na primeira edição do Congresso FENAUTO da qual participei. Nesta próxima edição, espero encontrar animação e entusiasmo em escala ainda maior.”

É um dos “A’s” da plataforma AAA, reunindo Ricardo Amorim do Manhattan Connection e Allan Costa. Palestrante em eventos como Rock in Rio Academy, TEDx no Brasil e Conselheiro do Grupo “O Boticário”, conta com experiência profissional e acadêmica em mais de 25 países.

Presidente do Sindicato dos Concessionários da Distribuição de Veículos Automotores na Paraíba e 2º Vice-Presidente Executivo da FENABRAVE gestão do triênio 2015 A 2017. Fundador da ABRARE - Associação Brasileira dos Concessionários RENAULT (1994) e Diretor Nacional da ABRARE entre 1994 a 2004.

Carlos Hilsdorf

Reconhecido pelo mercado empresarial como um dos melhores palestrantes do Brasil. Ele é economista, pós-graduado em Marketing pela FGV, autor, consultor de empresas e profundo conhecedor do comportamento Humano.

Nailor Marques Jr.

Professor, escritor, palestrante, especialista em comunicação, responsável pelo site VivoAprendendo e Projeto Espaço Educação, idealizado em conjunto com a FENAUTO.

VENHA CONHECER A CIDADE FENAUTO!

26 | Revista Fenauto

Sim, a ExpoFENAUTO mudou de nome e de conceito. A partir da edição de 2018, a área de exposição de estandes ganhará uma nova formatação, assumindo um cenário reproduzindo uma verdadeira cidade nos mínimos detalhes. A área contará com 4 avenidas principais e mais 8 ruas adjacentes, todas identificadas com elementos comuns como mobiliário urbano e atrações normalmente encontradas nas cidades. Serão dezenas de estandes das mais diversas empresas com serviços e produtos para o segmento, todas reunidas sob esse novo conceito.

Patrocínio:


INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES

A FENAUTO manteve o mesmo valor do ano passado para as inscrições. Tudo para facilitar sua participação. Confira os valores e as formas de pagamento para inscrição:

R$ 490,00 à vista

por meio de boleto ou cartão de crédito!

3x R$ 170,00

Ralf Nautöw

com pagamento com cartão de crédito!

(Total R$ 510,00)

“Vencer o medo, as curvas e a concorrência faz parte da vida do Piloto campeão. Presenciei Fittipaldi, Senna e Schumacher superando o impossível. Meus conselhos buscam a eficiência e a alta performance na Gestão e nas Vendas. Sinto-me honrado em participar do Congresso FENAUTO 2018.”

ou 6x R$ 90,00

com pagamento com cartão de crédito!

(Total R$ 540,00)

Nesse valores estão inclusos os 2 dias de Congresso, compreendendo participação em 8 Palestras, 1 Painel, Coquetel e acesso à Cidade FENAUTO.

Informações: 11 2533.7532 | 11 2592-2326 www.congressofenauto.com.br congresso@fenauto.org.br Você pode se hospedar bem próximo ao evento, com mais benefícios. Se quiser optar pelo Hotel Panamby São Paulo, ligue (11) 3103.0500 e mencione que virá para o 7º Congresso FENAUTO. Os custos são: Single – R$ 280,00 a diária. Duplo – R$ 310,00 a diária. Você também pode optar pelos Hotéis Ibis da região. Ibis Styles Barra Funda (11) 3393-7301 e Ibis Styles São Paulo Expo - (11) 3393-7300 Nesse caso, a negociação deverá ser feita diretamente com o Hotel.

Rafael Baltresca

Professor e palestrante, especialista em Programação Neurolinguística [PNL] e pesquisador de Psicologia Social e Psicanálise aplicada a negócios. Conferencista nos Estados Unidos, Espanha, Portugal, Argentina, Uruguai, Peru, Colômbia, Venezuela e Chile.

Local:

rde

a Ve

as Av. C

PRO MAGNO

R.Samaritá

Av. Profa. Ida Kolb, 513 Casa Verde São Paulo - SP 11 4010-5100

Pça. Delgado Amoroso Neto Av. Profa. Ida Kolb

R.Samaritá

Sambódromo do Anhembi

HOTEL IBIS

Av. Marqu ês

HOTEL PANAMBY

Av. Ordem e Progresso

Marginal Tietê

Realização:

HOTEL IBIS R. Eduardo Viana

de São Vi

cente

Pça. Luiz Carlos Mesquita

Revista Fenauto | 27


JURÍDICO

O Direito e a Vida

I

nício, nesta edição da Revista

Assim é que nesta minha primei-

sos dependentes e sucessores.

FENAUTO, minha colabora-

ra participação, vou apresentar

Nós insistimos em pensar, involun-

ção como colunista para as-

uma colocação que diz respeito ao

tariamente, que somos imortais.

suntos jurídicos. Pensando,

Planejamento Sucessório.

Ser imortal é um retrocesso, pois

cheguei à conclusão de que devo

Trata-se de tema em que todos

morreremos e as consequências

escrever sobre o direito que nos

deveríamos pensar, sendo uma

disso podem ser nefastas para

afeta no dia-a-dia.

forma de planejar o futuro de nos-

nossos herdeiros. Melhor que ser

28 | Revista Fenauto


imortal é ser eterno. Neste caso,

com custo financeiro elevado. A

No entanto, caso a doação te-

por termos planejado o futuro, não

doação em vida para familiares

nha como beneficiário um dos

seremos esquecidos por todos

é uma alternativa que facilita

herdeiros necessários, é preciso

aqueles que nos amam.

esse processo e, ainda, reduz

ter cuidado para respeitar a pro-

Sucessório

os gastos com a partilha. Ao

porção da legítima dos demais

passou a ser analisado com mais

doar os seus bens em vida você

herdeiros, uma vez que a pro-

profundidade faz uns 20 anos.

também evita algumas despesas

porção da herança é determina-

Até essa época, os empresários,

com encargos judiciais e com o

da por lei.

ou mesmo simples pessoas com

Imposto de Renda, por exemplo.

Os futuros herdeiros não po-

capacidade financeira mediana,

Embora incida o ITCMD (Impos-

dem contestar uma doação dada

somente pensavam em planeja-

to sobre Transmissão de Bens

de forma válida enquanto o doa-

mento fiscal, ou seja, como pagar

Causa Mortis e Doações), a alí-

dor for vivo, uma vez que a he-

menos impostos, sem se preocu-

quota costuma ser menor que a

rança é apenas uma expectativa

par com a salutar repartição de

do Imposto de Renda.

de direito. Importante lembrar

O

Planejamento

Para fazer a doação de bens

que é necessário atentar para a

para familiares você pode optar

proporção da meação, que é a

Entendo que os empresários lo-

pela realização de um planeja-

parte do patrimônio comum que

jistas terão interesse em preser-

mento sucessório, principal alter-

pertence ao cônjuge, de acordo

var esses direitos, sem esquecer

nativa para efetuar a divisão de

com o regime de bens estabele-

que existe uma empresa (loja)

bens antes da morte. Entretan-

cido no casamento.

que poderá ter sua participação

to, existem alguns aspectos que

As doações podem ser feitas

acionária questionada, por dois

precisam ser observados no que

em vida com cláusulas deter-

ou mais herdeiros. Planejar a

se refere às doações em vida:

minadas para cada situação. O

seus bens de forma a não gerar brigas entre herdeiros.

nossa sucessão, portanto, é um

Doação em vida não se confunde com transmissão de bens

ato de inteligência. Existem várias alternativas para

através de testamento. O Código

se transmitir, em vida, os bens que

Civil determina que as pessoas

possuímos, mas, por ora, vamos

somente podem dispor de 50%

falar da DOAÇÃO:

do seu patrimônio em testamento,

Existem

muitas

vantagens

usufruto, impenhorabilidade e a inalienabilidade.

quando há herdeiros necessários

ao pensar previamente sobre

(descendentes,

a doação de bens para familia-

cônjuge). Ou seja, 50% dos bens

ascendentes

e

res. A mais importante é que

devem ser reservados para os

você preserva seus herdeiros

herdeiros necessários (filhos, ne-

de transtornos após a morte.

tos, cônjuge ou pais).

Dessa forma evitamos a realiza-

Esta limitação não se aplica

ção de brigas judiciais na parti-

para doações em vida, mas ape-

lha dos bens que deixarmos. O

nas para disposição em testamen-

processo de inventário e partilha

to. Em vida, somos todos livres

dos bens de alguém é, sem ex-

para dispor do nosso patrimônio

ceção, lento e muito demorado,

como for o melhor.

Nelson Pasini é advogado e graduado também em propaganda com especialização em direito empresarial, imobiliário, família e sucessões. Foi professor de pós-graduação na FAAP e FGV, e Diretor Jurídico de várias empresas.

Revista Fenauto | 29


TERMÔMETRO

O trabalho pouco percebido, mas com ótimos resultados

A

migos, acompanho a FENAUTO, des-

A FENAUTO floresceu à sombra do apoio

de a sua fundação, até os dias de hoje.

do seu principal parceiro, e desenvolveu uma

E aproveitarei este espaço para relatar

série de projetos que foram fundamentais para

algumas passagens que são pouco per-

o fortalecimento da categoria dos revendedo-

cebidas, mas que geraram e ainda geram resulta-

res de veículos no Brasil. O engajamento de

dos que alicerçam a atual estratégia da Federação.

alguns abnegados companheiros fez com que

A princípio apenas uma ideia, a FENAUTO

ela crescesse e prosperasse.

tomou forma com o apoio do ABN Amro Bank,

Os tempos mudaram e os desafios também.

que abraçou a sua criação. O apoio não veio só

Assim, seguindo a evolução destes desafios,

na forma financeira, patrocinando um projeto

a FENAUTO, hoje, conta com uma equipe en-

que correu o Brasil inteiro, com o Dr. Ciro Vidal

xuta de colaboradores. Porém, esta equipe se

(ex-diretor do DETRAN de São Paulo) e dois

estende na formação de parcerias com profis-

assessores seus de nome Arthur e Mandruzatti,

sionais e empresas que a apoiam. A área de

que ministravam um curso de como identificar

Assuntos Institucionais, muito embora não con-

veículos com problemas de fraude em chassi,

te com um único recurso remunerado alocado,

ou em sua documentação. Áureos anos 90 de

desenvolve um trabalho de busca, negociação

processos manuais, sem a presença da infor-

e fechamento de parcerias com instituições que

mática que hoje minimiza estes riscos.

se interessam em desenvolver projetos que be-

Este projeto foi fundamental para a criação

neficiem ambas as entidades.

de várias Associações Regionais, e no desen-

Alguém duvida do tempo despendido nes-

volvimento de outras tantas, culminando com a

te trabalho? É necessário o envolvimento de

fundação da FENAUTO.

pessoas com network e credibilidade para de-

É necessário o envolvimento de pessoas com network e credibilidade para desenvolver as relações e transformar o desejo em projetos. E quando se observa o bom relacionamento com parceiros de peso, não se consegue perceber o trabalho de construção da parceria. 30 | Revista FENAUTO Fenauto

senvolver as relações e transformar o desejo em projetos. E quando se observa o bom relacionamento com parceiros de peso, não se consegue perceber o trabalho de construção da parceria. Outra área onde aparecem claramente os benefícios, mas pouco se percebe o investimento despendido, é a área de Informações e Dados. Fácil reconhecer o grande passo dado no posicionamento da FENAUTO após a obtenção e divulgação de dados do mercado junto à imprensa. Mais ainda fácil de perceber o quanto esses dados podem ajudar ao lojista a


gerenciar melhor o seu negócio, usando esses

dedica a cuidar dos canais de comunicação da

dados como base de informação para tomada

FENAUTO. Atender e cuidar bem dos diálogos

de decisão. Agora, alguém sabe que para re-

do WhatsAPP, dos posts do Facebook, do site,

ceber estes dados oficiais e administrá-los de

dos conteúdos da revista, da pauta das entre-

forma eficiente, e distribui-los, seguindo as re-

vistas. A coleta e seleção de informações dos

gras de “compliance” exigidas, é necessário um

clippings, dos boletins etc. Tudo isso é cuidado

trabalho de máquinas e pessoas dedicadas a

por poucas e dedicadas pessoas.

estas tarefas? Pessoas especializadas e com

A construção e o carinho com que o Espaço

conhecimento do mercado, e de estatística, se

Educação FENAUTO foi criado eleva o ideal de

encarregam destas tarefas. Dá para perceber

quem sabe que só se transforma uma catego-

que existe um trabalho por trás deste importan-

ria ofertando conhecimento. E, se o resultado

te processo de informação?

é ainda tímido, ao invés de esmorecer, esse

Outro ponto de apoio, e de subsistência da

time se reenergiza e busca soluções de sen-

FENAUTO, é a Área de Eventos. Ao desen-

sibilização maior de quem ainda não foi tocado

volver uma “prateleira” de projetos em eventos

pela luz do aprendizado contínuo como forma

nacionais, regionais e pontuais, a Federação

de evolução.

mobiliza as suas Associações, parceiros, pa-

Se não se consegue mais não é por falta de

trocinadores, agências de publicidade e um

suor. E o diálogo constante com as Associa-

sem número de pessoas. Quando o evento fica

ções alimenta ainda mais o espirito deste time.

pronto, o resultado ilumina a categoria, gera

O segredo e a receita disso tudo é equipe

novas parcerias e promove a expansão de

multidisciplinar. Poucas pessoas com muita

conhecimento e novas oportunidades. Mas, o

competência e dedicação fazem o coração

trabalho para atingir este ponto é muitas vezes

desta Federação pulsar. Ver esta gente traba-

silencioso e sempre muito árduo. Conjugar in-

lhando é comovente e nos enche de orgulho

teresses de parceiros diversos não é uma tare-

em contribuir com este time vencedor.

fa fácil. E atender aos altos graus de exigência do público, e de parceiros, é uma realidade que coloca os comitês dirigentes e o Conselho em permanente atenção. E o que dizer do trabalho de divulgação da FENAUTO em um país tão grande e diverso, atendendo a uma imprensa ávida por informação, mas que nem sempre divulga a contento as mensagens disponibilizadas? Trabalho e retrabalho é uma batida diária de quem se

Por Enilson Sales, Diretor Vice-Presidente da FENAUTO

Revista Revista FENAUTO Fenauto | 31


EM FOCO

FENAUTO e AutoAvaliar em Evento

D

ando prosseguimento às ações de relacionamento

de parceiros da FENAUTO com lojistas, aconteceu, em 21 de maio, no restaurante Coco Bambu, em São Paulo, mais um evento dedicado à troca de experiências a apresentação de produtos. Desta vez, a apresentação foi relativa à dinâmica de trabalho promovido pela AutoAvaliar, reunindo 90 profissionais da área de automóveis seminovos e usados em um happy hour para a formação de networking, além de participarem de um leilão online com 20 veículos, promovendo o sistema da empresa.

32 | Revista Fenauto


Revista Fenauto | 33


EM FOCO

FENAUTO no “Encontro de Craques” futebol brasileiro. Desta vez foram

Choperia Giovannetti Cambuí, em

os jogadores Vampeta (ex-Corin-

Campinas (SP), em maio, reuniu

thians), Zé Elias (ex-Corinthians)

mais de 130 lojistas da região,

e Amaral (ex-Palmeiras) que

com o humorista Renato Tortorelli

abrilhantaram o evento, relatando

como Mestre de Cerimônias.

divertidos episódios dos bastido-

Novos eventos estão programados para este ano, com outros

res do futebol. O evento, que aconteceu na

apoiadores e a FENAUTO.

A

FENAUTO realizou o primeiro evento da série “Encontro

de Craques”, com patrocínio do Banco PAN e Mercado Livre, visando uma aproximação das marcas com lojistas do segmento de seminovos e usados. O evento serviu para as empresas apresentarem as novas facilidades e produtos oferecidos pelas marcas. O evento tem um formato com fundo esportivo, reunindo no mesmo palco três craques do

Craques sobem ao palco A FENAUTO, em parceria com o Banco PAN e Mercado Livre, realizou mais um dos concorridos “Encontro de Craques”, em 13 de junho, em São Paulo. Nesta edição, os craques Zé Elias (ex-Corinthians), Edilson (ex-Palmeiras), Careca (ex-São Paulo) e Gilmar Fubá (ex-Corinthians), subiram ao palco da Cachaçaria Água Doce, em São Paulo, para entreter os cerca de 150 lojistas com “causos” dos bastidores do futebol. O evento serviu para a troca de experiências entre os profissionais do setor de veículos seminovos e usados, além de vitrine para o trabalho desenvolvido pelos dois parceiros da FENAUTO nesse setor.

34 | Revista Fenauto


Revista Fenauto | 35


36 | Revista Fenauto

Revista Fenauto - Edição 18  
Revista Fenauto - Edição 18  
Advertisement