Issuu on Google+

B R A S Í L I A ,

1 9

A

2 5

D E

J A N E I R O

D E

2 0 0 8

Fotos: Divulgacão

4 COMUNIDADE VIP

V I VA M E L H O R

A empresa Substância investe na praticidade dos kits prontos e congelados para atrair a clientela. Acima, alguns dos pratos servidos após processo de descongelamento. Com a tecnologia atual, poucos nutrientes são perdidos

Congelados saudáveis THAÍS AFONSO tafonso@jornaldacomunidade.com.br

O congelamento dos alimentos – sejam os industrializados ou os feitos em casa – não é um procedimento complexo, mas requer alguns cuidados com a temperatura, a embalagem e o local onde o alimento é armazenado. Para manter a estrutura física e química do alimento e ainda evitar a proliferação de bactérias, a temperatura indicada dentro do congelador deve ser entre -18ºC a -23ºC. Há uma técnica de congelamento ideal para cada tipo de alimento. As frutas, por exemplo, devem ser lavadas e desencaroçadas, se for o caso. Em cada embalagem deve ser mantida a quantidade certa que será consumida. No caso das folhas e hortaliças, em primeiro lugar é necessário realizar o processo de branqueamento, uma lavagem correta das folhas com a eliminação das partes estragadas e a submersão em água fervente e fria, de forma intercalada. Com o choque térmico, é possível uma melhor conservação dos vegetais, tanto no sabor quanto na cor e textura. Já em relação às carnes, primeiramente elas devem ser limpas e o excesso de gordura retirado. “Não é bom temperálas antes de colocá-las no freezer”, ensina o nutricionista João Luiz Neto. Em geral, é recomendado que os alimentos sejam embalados e colocados em potes plásticos, de vidro ou em sacos plásticos próprios para alimentos. Para evitar enganos, identifique os alimentos com a data de validade. Congelados, eles se conservam por, no mínimo, três meses. “Ao descongelar o

Foto: Lula Lopes

Quem não tem tempo para cozinhar ou mora sozinho pode optar pelos alimentos congelados. As facilidades que o prato pronto proporciona, no entanto, não dispensam os consumidores de cuidados com a higiene e procedimentos corretos de congelamento

Congele em casa Antes de manipular o alimento, tanto o cru quanto o cozido, é importante lavar muito bem as mãos. Prepare os alimentos com pouco tempero e não exceda o tempo no fogo, já que, futuramente, eles serão aquecidos novamente. Após o preparo, coloque tudo em embalagens adequadas, na quantidade a ser consumida em uma refeição e, em seguida, ponha a embalagem do alimento pronto sobre um recipiente com água fria e gelo. Depois, coloque o alimento no refrigerador. Somente após o resfriamento, passe o produto para o freezer.

produto não o recongele, para que não perca seus nutrientes”, explica o nutricionista. O tempo para congelar e descongelar também deve ser levado em consideração. “O congelamento deve ser rápido e o descongelamento, bem lento. Assim, conserva-se melhor as propriedades nutritivas”, esclarece a nutricionista Cíntia de Sousa Gonçalves. “Se, por exemplo, houver um descongelamento rápido, a embalagem fica cheia de água. Esse líquido ‘carrega’ consigo os nutrientes e compromete a textura do alimento”.

Congelado industrial Algumas empresas, como a Substância, investem na praticidade dos kits prontos e congelados para atrair a clientela. Tudo é realizado de forma rápida, por meio de armários de congelamento por placas. “Essa ação evita a formação de cristais de gelo e, conseqüente-

Cíntia Gonçalves: “o congelamento deve ser rápido e o descongelamento, bem lento, para melhor conservar as propriedades nutritivas”

mente, a perda de nutrientes”, observa a nutricionista Karine Rabaiolli, responsável pelo processo na empresa. “Com essa técnica, apenas 5% a 15% dos nutrientes são perdidos. O que contrapõe com o procedimento caseiro, que, em média, chega a tirar 50% da riqueza nutricional do alimento”, complementa Cíntia Gonçalves. O frio interrompe a ação das bactérias e enzimas responsáveis pela deterioração do alimento, proporcionando máxima segurança sob o ponto de vista higiênico e sanitário. Com a tecnologia utilizada atualmente, o produto que passa pelo congelamento e depois é aquecido fica com o sabor cada vez mais parecido com os alimentos recém-pre-

parados. “Apostamos em clientes que procuram alimentos saudáveis e pouco calóricos”, diz a proprietária da Substância, Neide Daia. “É uma solução saudável para a falta de tempo do mundo moderno”.

Atenção antes de comprar Na hora da compra, é necessário ficar atento aos aspectos físicos tanto do produto quanto da embalagem. A primeira coisa a verificar é a data de fabricação e validade. Neste caso, dê preferência aos alimentos com prazo mais longo. Observe a cor e a textura do produto. Qualquer variação de cor pode ser um sinal de que

ele pode estar comprometido. Veja também as condições da embalagem, pois o seu bom estado garante a qualidade e a segurança dos alimentos. Leia com atenção os rótulos dos produtos. As instruções são imprescindíveis para melhor conservação e manutenção do alimento. Além disso, é possível encontrar informações sobre peso e medida, endereço do fabricante, dados do serviço de atendimento ao consumidor, ingredientes usados no preparo e características nutricionais. O nutricionista João Luiz Neto sugere, ainda, cuidado na hora de transportar o produto congelado. “Se possível, vá ao supermercado levando consigo uma caixa ou bolsa térmica, para que o processo de desconge-

lamento não comece ainda durante o transporte do estabelecimento até sua casa. Alguns supermercados vendem sacolas confeccionadas em plástico-bolha, que também podem ser úteis e são reaproveitáveis para o mesmo fim”, observa. O especialista ressalta que os alimentos congelados e refrigerados devem ser pêgos por último, na hora da compra, para que não fiquem muito tempo sem refrigeração. “O consumidor precisa também ficar atento para o caso de haver gelo acumulado no interior do freezer. Nesse caso, recomendo que não compre, pois essa situação indica variação de temperatura, o que compromete a qualidade do alimento”, afirma.

No espelho Carlinhos Beauty Coiffeur - Tel: 3225-9837

Cachos já! No verão, a beleza natural é mais valorizada e isso não quer dizer cara lavada e cabelos despenteados. Aproveite a tendência para usar e abusar dos cachos, finalizando algumas mechas com baby-liss e usando produtos que ajudam a modelar. Afinal, com as altas temperaturas e clima úmido, fica mais difícil manter as madeixas alisadas. E mesmo quem tem cabelos naturalmente lisos pode apostar no visual. É sucesso garantido!


jornal da comunidade