Page 1

Catálogo 2011

Importação de Produtos Finos da França


Os vinhos de Franceses são uma referencia para todos os amantes de vinhos.Isso não é um acaso. Eles são procedentes de vinhedos único beneficiados por situações geográficas e climáticas excepcional. A sua viagem através do vinho da França irá começar. Você tem a escolha do destino, e França, sempre haverá um vinhedo que você não conhece. De Nantes a Strasbourg, de Reims a Biarritz, de Nice a Bordéus e de Toulouse a Lyon, as cidades mais bonitas são sempre no coração de uma campanha gastronomica ... onde o vinho assume o papel de protagonista. E quem diz campanha também disse cenário ou estilo de vida. De fato, o mosaico incrível de vinho francês conta uma história diferente a cada vez. Então, se você quer aprender mais sobre as regiões secretas no meio do nada, ou os clássicos de todos os tempos, ou sobre as cepas que são cultivadas e por quê, você está no lugar certo. En route et bon voyage! Seguro das qualidades e da elaborações dos produtos importados pela PETIT CHATEAU são escolhidos e enviados diretamente dos produtores para o Brasil, com a experiência de Manu Brandao, francês que chegou no Brasil em 2002. O rótulo das garrafas do vinho Francês reflete este rigor e esta confiabilidade. Graças a ela, neste folheto, vamos ajudá-los a compreender a procedência de um vinho, o que você pode esperar dele, quanto tempo se pode conservá-lo, e quando consumi-lo. Alguns conselhos de degustação vão permitir que se aprecie plenamente estes vinhos que são objeto de esmero e são beneficiados por um "savoir-faire" há dois milênios.

Manuel Brandão Petit Château Com. Imp. & Exp. LTDA


Importadora

Produits Français Spécialisé Vins de Bordeaux


VINHOS TINTOS

VINHOS ROSES

VINHOS BRANCO SECOS

INICIAÇÃO VINHOSS BRANCOS LICOROSOS

a.

A situação geográfica excepcional dos vinhos de Bordeaux

b.

A “Assenblage”, e as principais “Cépages” de Bordeaux

c.

A identidade do vinho através do rótulo

d.

O mapa das diferentes regiões do vinhedo de Bordeaux

NOSSOS VINHOS Médoc e Graves Saint-Émilion, Pomerol, Lalande de Pomerol, Fronsac Les Côtes Bordeaux e Bordeaux Superieur Les Blanc Secs Les Blanc Doux


O rio Gironde é uma entrada marítima nas terras que amacia o clima.

parallè

lo 45 ,

Rive Gauche (margem esquerda) do Garonne e do Gironde: solos constituídos de galets, gravas e areias que vêm da erosão dos Pyrénnées pela Garonne. Solos muito filtrantes que acumulam o calor.

A proximidade do oceano Atlântico e a influência do Gulf Stream, corrente quente que vem dos Caraíbes e contornando a costa Aquitânia, acentua o clima oceânico moderado.

A Mata florestal dos pinos de Landes forma uma barreira protetora contra os ventos provenientes do oceano


(margem direita) v


A “ ASSEMBLAGE “, É A PARTICULARIDADE DOS VINHOS DE BORDEAUX

Até o “Soutirage” ( fim de fermentação), cada tanque de vinho comporta monocépages (varietal) procedentes, freqüentemente, de parcelas diferentes claramente identificadas. Têm-se por conseguinte em cada tanque um vinho que é a expressão específica de um "terroir" através de uma videira. Após o "soutirage", cada tanque vai ser objeto de degustação separada. Estes vinhos separados vão seguidamente ser "assemblés" pelo maître de chai que traz toda sua experiência e o seu "savoir-faire". Esta etapa em “bordelais” vai dar à cada vinho de Bordeaux, à cada château, uma idezntidade específica. As características de cada videira completam-se, harmonizam-se e trazem ao vinho uma fineza e uma riqueza superiores a um vinho de “monocépage”.

O SAUVIGNON Vinhos brancos secos Vinhos aromáticos, musqués, frescos


a granel

la propriété”.


Como afirma o crítico americano Robert

Parker, os vinhos de Bordeaux são únicos porque “ em nenhum lugar do mundo se encontra tamanho requinte e potência”. A mística região francesa também abriga lojas de vinhos que estão à altura das jóias produzidas ali. Ainda que recenseia-se um total de 57 A.O.C ( ou “ Appellationd’Origem Controlada”que significa região geográfica especificamente delimitada) e Bordeaux, pode-se agrupar em 5 grandes categorias do seguinte modo:


O Médoc, com a sua forte personalidade, são Algumas sugestões originais de vinhos potentes, ditos de longa guarda o que pratos para festejar o seu Medoc quer dizer que podem se conservados por ou seu Graves. dezenas de anos de acordo com a origem, com Medoc e o Pessac-Leognan: a safra e como foi conservado. Cordeiro e caças gordas, lampreia Os Pessac-leognan, vinhos elegantes, agrupam Bordelaise e queijos à gosto. todos os crus classificados da área graves. Os Graves tintos, mais leve podem ser bebidos jovens, mas também ser conservados ao longo do tempo. Para encontrar um vinho que posse ser uma boa escolha ,no acompanhamento de seus pratos, é necessário testá-los e escolhê-los.

Graves tintos: Mariscos, crustáceos, peixes cozinhados ao molho e cozinha marroquina. Também pode ser bebidos nos aperitivos, porque seu paladar é particularmente receptivo, no final da manhã e da tarde, na hora da fome.


Les Cépages (cepas)

É o herdeiro do Biturica, que na região de Bordeaux apareceu no 1º século da nossa era, graças ao Bituriges Vivisque, povoação de guerreiros céltica, que plantaram esta videira.

NOME: CAROLINE (Château)

DENOMINAÇÃO: Moulis en Medoc AOC

Caixa com 12

UVAS: 46% Cabernet Sauvignon ,52% Merlot e 2% petit verdot ; Idade média do vinhedo: 25 anos PRODUÇÃO: 3.000 a 3.500 caixas HISTORIA: A família Chanfreau é uma família tradicional de Bordeaux, proprietário de vários châteaux ( Cht Lestage...). Anteriormente do Château Lestage,esta propriedade foi nomeado Caroline,o nome da filha do Marcel Chanfreau, e ele deu preferência a uva merlot para dar um vinho mais delicado para esse denominação. Envelhecido 12 meses em barricas de carvalho.

NOME: SEMEILLAN MAZEAU (Château)

DENOMINAÇÃO: Listrac Medoc AOC

Caixa com 12

UVAS: 50% Cabernet Sauvignon e 50% Merlot. Idade média do vinhedo: 35 anos PRODUÇÃO: 5.000 caixas HISTORIA: Na origem tinha só um château Semeillan, que era uns dos crus mais antigos e mais importantes de Listrac Medoc. Foi assim que o vinhedo “Semeillan” aparecia na carta da Guienne feita em 1775. Em 1932, o Cht Semeillan foi classificado na categoria Crus Bourgeois Superieur do Medoc.

NOME: ROC TAILLADE (Château)

DENOMINAÇÃO: Médoc AOC

Caixa com 12

UVAS: 45% Merlot; 50% Cabernet Sauvignon; 5% Cabernet Franc. Idade média do vinhedo: 30 anos PRODUÇÃO: 2.500 caixas HISTORIA: O vinhedo nasceu em 1870. Em 1956 depois da geada forte, a avo do Sr Franscisco replantou as parcelas que foi destruidas . O Château esta ao lado do Château Potensac. Na época da colheita é comum o proprietário do Cht Potensac chegar a pedir para devolver a sesta de uvas que pertença a ele, porque na verdade não tem barreira entre os dois châteaux.


NOME: DE LAVERDASSE (Château)

DENOMINAÇÃO: Medoc AOC

Caixa com 12

UVAS:55% Cabernet Sauvignon, 40% Merlot e 5% Petit Verdot.; Idade média do vinhedo : 25 anos PRODUÇÃO: 2.000 a 2.500 caixas HISTORIA: Joël Bergey pegou a exploração familial em 1990, ele é a 4 geração de viticultor. A primeira geração data de 1925 que era o bis avo. O objetivo do Joël foi de modernizar a vinícola mais de conservar a tradição. É um produtor tradicional do medoc. Foi reconhecido com a medalho de ouro do concurso 2008 Bordeaux Vins D’aquitaine.

89

NOME: LARRIVAUX (Château)

DENOMINAÇÃO: Haut Médoc AOC

Caixa com 12

UVAS: 41% Cabernet Sauvigon, 49% Merlot ,6% Cabernet Franc,4% Petit Verdot e 2% Malbec; Idade média do vinhedo : 40 anos

PRODUÇÃO: 8.000 caixas HISTORIA: O toque feminino que encontramos desse vinho é certamente porque essa propriedade foi passada de mulher para mulher e isso desde sua criação em 1850.O Château Larrivaux, Vicomtesse de Carheil é uma dos raros domaines do Medoc que pertences a mesma família a mas de 4 séculos. Robert Parker: 87-89 Pontos

NOME: D'ARVIGNY (Château)

DENOMINAÇÃO: Haut-Médoc, 2nd vin AOC

Caixa com 12

UVAS: 62% Cabernet Sauvignon; 30% Merlot; 8% Cabernet Franc; Idade média do vinhedo : 30 anos PRODUÇÃO: 15.000 caixas ( 2nd vin du Ch. Beaumont) HISTORIA:O vinhedo do château nasceu em 1824. O Château tenha optado por uma produção razoável de vinho de acordo com as especificações Terra Vitis ® para produzir uvas de qualidade com o máximo respeito pelo meio ambiente. Ele obtive um certificado de conformidade às especificações Terra Vitis ® a partir da safra 2004.

NOME: LA GURGUE (Château)

DENOMINAÇÃO: Margaux AOC

Caixa com 12

UVAS: 70% Cabernet Sauvignon e 30% Merlot ; Idade média do vinhedo : 25 anos PRODUÇÃO: 3.000 a 3.500 caixas HISTORIA: Pertence a familia Villars desde 1978. É o "petit dernier" das prestigiosas propriedade de Claire Villars. Ela gastou uma grande energia e colocou o caracter paixonada para colocar-lo no melhor nivel. dez anos apos os trabalho feito, 50 grandes degustadores reunidos para "L'essai sur le style de Margaux" o indica como ums dos 10 melhores vinho de Margaux , ao lado de 8 Grands Crus Classés


NOME: TOUR DE LAROZE (Château)

DENOMINAÇÃO: Margaux AOC

Caixa com 12

UVAS: 50% Cabernet Sauvignon; 40% Merlot e 10% Cabernet franc. PRODUÇÃO: 800 - 900 caixas HISTORIA: Essa propriedade, parte integrante do Châteaux Labégorce Margaux, colado ao château Margaux e Lascombes, esta presente na edição d'Edouard Féret de 1868. O Château TOUR DE LAROZE é apresentado como uns dos mais bonito e bem localizado na denominação Margaux.

NOME: ARNAUD (Château)

DENOMINAÇÃO: St-Estèphe AOC

Caixa com 12

UVAS: 55% Cabernet Sauvignon, 35% Merlot e 10% Petit Verdot ; Idade média do vinhedo : 25 anos PRODUÇÃO: 2.000 caixas HISTORIA: O Chateau Saint Estephe, foi classificado Cru Bourgeois superieur em 1932, regularmente reconhecido pela imprensa (Revue du Vin de France, Gault Millau, Gilbert & Gaillard, Millesimes ...). Propriedade fundada pela familia Arnaud em 1870. Hoje é o Francois e os filhos que cuida .

NOME: BÉHÈRÉ (Château)

DENOMINAÇÃO: Pauillac AOC

Caixa com 6

UVAS: 75% Cabernet Sauvigon, 23% Merlot e 2% Petit Verdot; Idade média do vinhedo: 35 anos PRODUÇÃO: 1.500 caixas HISTORIA: O único cru Artisan de Pauillac (existe só 44 crus Artisans). Esse vinho é uma excepcional micro-propriedade de 14 lotes .Uma parte das vinhas Behere está no meio das vinhas das propriedade do Cht Mouton Rothschild. Por isso tem no rotulo um lobo e o nome de Béhèré que é o som que faz o carneiro (em frances Mouton), ele é o lobo no meio dos carneiro.

NOME: BEAUREGARD LAGUPEAU (Château)

DENOMINAÇÃO: Graves AOC

Caixa com 12

UVAS: 55% Cabernet Sauvignon; 35% Merlot; 10% Cabernet Franc; Idade média do vinhedo: 20 anos PRODUÇÃO: 7.000 caixas HISTORIA: Propriedade familial desde1850. Marie-Laure e Jacques Perromat representam a sexta geração de viticultores. Produtor reconhecido em Bordeaux, proprietários de vários chateaux: château d'Armajan,Domaine de Cabirol, Château Le Juge.


São excelentes vinhos que podem ser conservados, suportam envelhecimento pronlongado. Não pensem que há uma maturidade ideal.

Mais encorpados, associam-se bem à caça e à embutidos.


Les Cépages ( cepas ) Do Merlot assemblé ao cabernet sauvignon é a principal videira da região do Libournais. Representa cerca de 70% do vinhedo de Saint-Emilion e Fronsadais e 80% de Pomerol. O Merlot dá ao vinho amplitude e perfumes frutados.

NOME: DU GAZIN (Château)

DENOMINAÇÃO: Canon Fronsac AOC

Caixa com 12

UVAS: 80% Merlot; 15% Cabernet franc; 5% Cabernet Sauvignon ; Idade média do vinhedo: 35 anos PRODUÇÃO: 1.300 a 1.500 caixas HISTORIA: Originario da Bourgogne, na epoca o bis avo do Georges que se formava em Bordeaux se apaixonou, e quando foi apresentar a futura esposa para os pais, eles não aceitaram o casamento. Então decidiu voltar para Bordeaux onde adquiriu o chateau Gazin. Ele decidiu trazer um toque de Bourgogne com a torrefação das barricas mais longa e com a grão da madeira mais fina.

NOME: PLAIN POINT (Château)

DENOMINAÇÃO: Fronsac AOC

Caixa com 12

UVAS: 75% Merlot; 20% Cabernet Sauvignon e 5% Cabernet Franc. Idade média do vinhedo: 30 anos PRODUÇÃO: 7.000 caixas HISTORIA: Antigo Chateau Forte, o edifício atual foi construído no século 15. Michel Aroldi empós um caderno de encargos inovador par que a vinificações respeitam o Terroir e a safra, e que preserva o eco sistema. A alguns anos, esse vinho é apreciado por cavistes, críticos e amantes. Michel é o presidente da la France du vin en fête, uma associação de produtores e sommeliers.

NOME: DE LA MARECHAUDE (Château)

DENOMINAÇÃO: Lalande de Pomerol AOC

Caixa com 12

UVAS: 80% Merlot; 20% Cabernet Sauvignon. Idade média do vinhedo: 30 anos

PRODUÇÃO: 1.500 caixas HISTORIA: Essa vinícola pertence a familia Egreteau a 3 gerações. Josette e Norbert estão na propriedade a 28 anos e fazem questão de conservar todas as tradições.“Nos temos sorte de estar numa bela veia de terroir rico em ferro, e temos tambem muitas vieilles vignes, algumas tem ate 50 anos”, explica o Norbert. Proprietario do Pomerol Clos de Pèlerin.


NOME: LA FLEUR ST-GEORGES (Château)

DENOMINAÇÃO: Lalande de Pomerol AOC

Caixa com 12

UVAS: 80% Merlot, 15% Cabernet Franc e 5% Cabernet Sauvignon. do vinhedo : 25 anos

PRODUÇÃO: 1.500 caixas HISTORIA:Produção familiale tradicional da região a 7 gerações, o Château La Fleur de Boüard ou La Fleur Saint Georges é a propriedade pesoal de Hubert de Boüard desde de 1998. Tambem proprietario du Château Angélus que ele elabora desde de de 1990. Vinho envelhecido 18 a 24 meses em barricas de carvalho, nao é filtrado.

NOME: LA CLAYMORE (Château)

DENOMINAÇÃO: Lussac Saint Emilion AOC

Caixa com 12

UVAS: 79% Merlot, 14% Cabernet Sauvignon e 7% Malbec vinhedo : 40 anos

PRODUÇÃO: 3.000 caixas HISTORIA: Lussac Saint-Emilion viu o nascimento de sua vinha para o galoromano.O nome desta região Claymore refere-se a grande espada do Highlanders da Escócia (Claimh Mhor) e seria um registro da presença britânica em Bordeaux desde o século 12. Hoje, as armas cedeu o lugar à cultura da vinha. Envelhecido 18 a 24 meses em barricas de carvalho.

NOME: CÔTE PUYBLANQUET (Château)

DENOMINAÇÃO: Saint Emilion AOC

Caixa com 12

UVAS: 60% Merlot; 30% Cabernet Franc; 10% Cabernet Sauvignon do vinhedo : 30 anos

PRODUÇÃO: 1.500 caixas

HISTORIA: Os dos menos produtores da região, 65% da produção deste vinho é vendida em bordeaux, 25% no resto da frança, e só 10% fora. Produz 800 caixas ao ano, e vem para o Brasil 30 caixas. Pode envelhecer ainda por 2 a 8 anos.

NOME: LA CROIX MEUNIER (Château)

DENOMINAÇÃO: Saint Emilion Grand Cru AOC

Caixa com 12

UVAS: 70% Merlot; 30% Cabernet Franc ; Idade média do vinhedo : 35 anos

PRODUÇÃO: 500 caixas HISTORIA: Essa propriedade pertence a familia Meunier et Fils, é a 5 geração a cuidar desse chateau, as primeiras parcelas foram adquiridas em 1840. Esse chateau se encontra entre o Cht Figeac e o Cht Cheval Blanc. Vinificação em tanque de concreto ipoxi e envelhecimento 12 meses em baricas de carvalho.


NOME: PEYREAU ( Château)

DENOMINAÇÃO: Saint Emilion Grand Cru AOC

Caixa com 12

UVAS: 70% Merlot; 25% Cabernet Franc e 5% Cabernet Sauvignon. PRODUÇÃO: 3.000 caixas HISTORIA: Os von Neipperg são da nobreza do Império Romano-germanico. Adam-Adalbert von Neipperg, diplomata participou da queda de Napoleon I°, em 1814, o imperador da Áustria pediu a ele para seduzir Marie-Louise de HabsburgoLorena, esposa do imperador deposto. Essa união deu 3 filhos. O château, construido em 1860, foi pensionato durante a segunda guerre. Adquerido em 1971 pelo Comtes Neipperg, junto com o Canon La Gaffelière, La Mondotte.

NOME: HERMITAGE MAZEYRES (Château)

DENOMINAÇÃO: Pomerol AOC

Caixa com 12

UVAS: 80% Merlot; 20% Cabernet Sauvignon; Idade média do vinhedo : 35 anos

PRODUÇÃO: 1.300 a 1.500 caixas HISTORIA: Esse Cht se encontra dum sitio chamado Mazeyres conhecido desde de 1764. Pertence a mesma família desde 1831, que de geração após geração tem a mesma paixão pelo vinhedo. Roland faz parte de raros produtores a ser detalhista em tudo para elaboração do vinho. Palavra dele o obstáculo maior para um produtor é “a arte de transmitir a excelência do terroir na garrafa”.


São vinhos que podem ser saboreados com prazer, são jovens e tem a capacidade de serem vinhos de guarda para os tintos.

Estes vinhos, por sua grande variedade, oferece à cada um a possibilidade de encontrar o vinho que lhe convem.

Os Côtes casam-se agradavelmente com carne vermelha ou branca, queijos, embutidos e pratos discretamente temperados com especiarias.


ONDE ENCONTRAR OS CÔTES? Existem várias zonas de denominações dos Côtes. Eles são menos famosos, mas mais antigos que os vinhos da Rive Gauche (margem esquerda ). Portanto merecem de ser descobertos.

PORQUE O NOME DE CÔTES? São plantações inclinadas de vinha, bem arregadas, expostas ao Sul ou Sudeste, que explicam a sua qualidade.

NOME: FONTBLANCHE (Château)

DENOMINAÇÃO: 1ère Côtes de Blaye AOC

Caixa com 12

UVAS: 80% Merlot; 10% Malbec; 7% Cabernet Sauvignon; 3% Cabernet Franc; Idade média 30 anos.

PRODUÇÃO: 5.000 caixas HISTORIA: Um dos melhores vinhos tintos da denominação 1 Côtes de Blaye, por sua densidade e seu equilíbrio. A qualidade é favorecida pelo terroir, e pelos esforços importantes em chais.

NOME: LAROCHE ** JOUBERT (Château )

DENOMINAÇÃO: Côtes de Bourg AOC

Caixa com 12

UVAS: 60% Merlot, 20% Cabernet Sauvignon e 20% Cabernet Franc.

PRODUÇÃO: 1.600 a 2.000 caixas HISTORIA: Chateau Labadie conhecido como exploração vinícola familial e tradicional, foram os pais do atual proprietário Joel Dupuy que acrescentaram a propriedade e em 1982 nasceu o chateau Laroche Joubert com as vinhas mais jovem, e esse vinho segue com a qualidade reconhecida do Cht Labadie. Teve a medalha de ouro do concurso de Bordeaux. NOME: DE FRANC (Château )

DENOMINAÇÃO: Côtes de Francs AOC

Caixa com 12

UVAS: 70% Merlot; 20% Cabernet Franc; 10% Cabernet Sauvignon.

PRODUÇÃO: 8.000 caixas HISTORIA: O Château era uma placa militar sobre a dominação inglesa de 1154 a 1453.Essa denominação nasceu oficialmente em 1967. E no meio dos anos 1980 que os produtores de renome se interessem, Dominique Hebrard, na época proprietário do Château Cheval Blanc e Hubert de Bouard proprietário do château L’Angelus fazem a aquisição. NOME: SEIGNEURS D’AIGUILHE (2 nd Vin)

DENOMINAÇÃO: Côtes de Castillon AOC

Caixa com 6

UVAS: 80% Merlot; 20% Cabernet Franc; Idade média 30 anos.

PRODUÇÃO: 5.000 caixas HISTORIA: A tradição confirma a existência duma vila gallo-romana do sitio d’Aiguilhe. Mais tarde, o château foi um comando do Templo. Ele defendia o caminho levando os pelegrinos a Saint-Jacques-de-Compostelle. Os primeiros arquivos qui atestes a existencia do château e do seigneur data do fim do seculo 12. Stephan von Neipperg faz a aquisisão em dezembro de1998.


Les Cépages (cepas ) Bordeaux e Bordeaux Superieur Os Bordeaux e a Bordeaux Superieur resultam de assemblages de videiras(uvas), que dão à cada vinho a sua originalidade. Podemos reencontrar todos os tipo de videira, porque estas duas denominações, ditas regionais, estão presentes em todo o vinhedo.

NOME: DES CARMES CANTILLAC (Château)

DENOMINAÇÃO: Bordeaux AOC

Caixa com 12

UVAS: 70% Merlot; 15% Cabernet Sauvignon; 15% Cabernet Franc; Idade média do vinhedo: 18 anos

PRODUÇÃO: 6.000 caixas HISTORIA: Propriedade familial desde 1906. Durante mais de um século, quatro gerações perpetuam sua paixão para a vinha.Um antigo relé de Compostela. É o espírito do lugar, que inspiraram os proprietários.

**

NOME: NOME: LA FRANCE (Château )

DENOMINAÇÃO: Bordeaux Superieur AOC

Caixa com 6

UVAS: 65% Merlot, 16% Cabernet Sauvignon e 12% Cabernet Franc e 7% Malbec.

PRODUÇÃO: 20.000 caixas HISTORIA: Entre Bordeaux e Saint-Emilion, esse château de 70 hectares em Bordeaux Superieur, se destaca desde do fim do segundo império como uns dos mais importante do “bordelais”. Um château de época restaurado e construido exatamente do lugar de uma “villa gallo-romana”. Em 1635, no reino de Louis XIII, ele pertencia a família Quinsac.

NOME: LA FRANCE ROSÉ (Château )

DENOMINAÇÃO: Bordeaux Rosé AOC

Caixa com 6

UVAS: 100% Cabernet Franc; Idade media 30 anos.

PRODUÇÃO: 800 caixas HISTORIA: Entre Bordeaux e Saint-Emilion, esse château de 70 hectares em Bordeaux Superieur, se destaca desde do fim do segundo império como uns dos mais importante do “bordelais”. Um château de época restaurado e construido exatamente do lugar de uma “villa gallo-romana”. Em 1635, no reino de Louis XIII, ele pertencia a família Quinsac. NOME: LA VIE EN ROSE (Ch. Du Gazin)

DENOMINAÇÃO: Bordeaux Rosé AOC

Caixa com 6

UVAS: 100% Merlot; Idade média 30 anos.

PRODUÇÃO: 400 caixas HISTORIA: Originário da Bourgogne, o bis avo do Georges que se formava em Bordeaux se apaixonou, e quando foi apresentar a futura esposa para os pais, não aceitaram o casamento. Então decidiu voltar para Bordeaux onde adquiriu o chateau Gazin. Ele decidiu trazer um toque de Bourgogne com a torrefação das barricas mais longa e com grão da madeira mais fina.


^


Les Cépages ( cepas ) As diferenças de videiras, que entram na composição nas categorias de vinhos brancos, secos bordelais, explicam as qualidades específicas de cada um.

Entre-Deux-Mers Estes vinhos são compostos quase exclusivamente de Sauvignon, que é um “cépage", que dá ao vinho uma leveza e um gosto frutado.

Pessac-Leognan et Graves Semillon e Sauvignon são (assemblés) em proporções diferentes de acordo com os Chateaux. Eles dão uma variedade de vinhos finos e (bouquetés), de acidez pouco marcante.

Le Blayais Esta região, situada no limite da Charente, utiliza videiras pouco correntes do Bordelais, como o Ugni-Blanc e o Colombard, que dão uma personalidade própria a estes vinhos.

NOME: BEAUREGARD LAGUPEAU (Château)

DENOMINAÇÃO: Graves Blanc AOC

Caixa com 12

UVAS: 70% Sauvignon, 30% Sémillon Idade média das vinhas: 20 anos. PRODUÇÃO: 2 000 a 3 000 caixas HISTORIA: Propriedade familial desde1850. Marie-Laure e Jacques Perromat representam a sexta geração de viticultores. Produtor reconhecido em Bordeaux, proprietários de vários chateaux: château d'Armajan,Domaine de Cabirol, Château Le Juge.

NOME: LA FRANCE BLANC (Château)

DENOMINAÇÃO: Bordeaux Blanc AOC

Caixa com 6

UVAS: 75% Sémillon; 25% Sauvignon;Idade média das vinhas: 25 anos. PRODUÇÃO: 4.000 caixas HISTORIA: Entre Bordeaux e Saint-Emilion, esse château de 70 hectares em Bordeaux Superieur, se destaca desde do fim do segundo império como uns dos mais importante do “bordelais”. Um château de época restaurado e construido exatamente do lugar de uma “villa gallo-romana”. Em 1635, no reino de Louis XIII,ele pertencia a família Quinsac.

NOME: HAUT-BELIAN (Château)

DENOMINAÇÃO: Entre Deux Mers AOC

Caixa com 12

UVAS: 30% Sémillon; 50% Sauvignon Blanc e 20% Muscadelle;Idade média do vinhedo: 30 anos PRODUÇÃO: 4 000 a 5 000 caixas HISTORIA: Este Entre-Deux-Mers é um vinho equilibrado e frutado com aromas discretos e agradáveis. Seco e flexível, pode ser servido em aperitivo, podendo também acompanhar frutos do mar.


A DEGUSTAÇÃO Estes vinhos são bebidos bem gelados, mas não como Frappés *, e não são somente como vinhos de sobremesa. Podem ser servidos nos aperitivos ou ao longo das refeições. É aconselhável não prová-lo com pratos muito doces ou muito revelevante. * Frappés: significa resfriar uma bebida com um balde de gelo. temperados.

Algumas associações : ROQUEFORT

FOIE-GRAS

MELÃO

COZINHA CHINESA

SALADE DE FRUTAS NATURAL

No caso do melão, do Foie-Gras, salada de frutas, deve-se utilizar o mesmo vinho na preparação da cozinha.

* Entre os brancos doces, distingue-se moelleux e licorosos. De um ponto de vista regulamentar o grau alcoólico final dos vinhos moelleux é no máximo igual a 15% enquanto que vinhos licorosos pode exceder este limite.


Les Cépages ( cepas ) Para moelleux como para licorosos o sémillon é a videira(cepa) dominante. Vêm seguidamente o sauvignon e o muscadelle. A cor ouro é dada pela assemblage destas 3 videiras. Graça ao Ciron, afluente da Garonne, a região dos vinhos licorosos é uma zona onde alternam-se a umidade e estiagem enquanto a uva chega à maturidade. Um cogumelo microscópico se desenvolve: o Botrytis Cinera. Este cogumelo que, em outras regiões vinícolas, apodrece a vinha, vai, sob este microclima, atacar o grão de uva. Concentrar os elementos constitutivos do suco de uva. Esse processo é chamado de "pourriture noble"(podridão nobre). Em Bordeaux, um pé de vinha dá uma garrafa de vinho, para licorosos o pé de vinha dá uma taça de vinho.

NOME: DES DEUX LIONS ( Château )

DENOMINAÇAO: Sainte-Croix-du-Mont AOC

Caixa com 6

UVAS: 65% Sémillon; 35% Sauvignon ; Idade média das vinhas: 25 anos. PRODUÇÃO: 7.000 caixas

HISTORIA: Família tradicional de Bordeaux, os Despujols são uma família renomada, o Gerard e Pierre são proprietários ha 4 gerações do Chateau Coulac – Chateau Des deux Lions (1* Guide Hachette) construído do século VVII. O principal objetivo é demonstrar o “savoir faire” que adquiriram dos pais.

NOME: DE ROLLAND ( Château )

DENOMINAÇAO: Sauternes AOC

Caixa com 12

UVAS: 80% Sémillon, 15% Sauvignon e 5% Muscadelle; Idade média das vinhas: 30 anos. PRODUÇÃO: 4.000 caixas HISTORIA: O château tem como origem antigas dependências do convento des Chartreux, e foi adquirido em 1492 pela familia de Rolland ate 1797. É um dos mais antigos terroirs de Barsac, região que teve direito oficial a própria appellation contrôlée, BARSAC. Por isso que o Château de Rolland conserve tambem um rotulo com a denominação Barsac.


L

LOIRE


L

LOIRE

VINHOS BRANCO SECOS

Com 1000 km de seu curso, o Loire é o maior rio da França e da vinha nunca está longe das suas costas. Sua fonte é, no entanto, muito perto do vale do Rhone, mas a fronteira climática que separa este rio é radical. Com os vinhos secos, vinhos doces, espumantes, é a terceira região francesa com a importância dos seus vinhos de qualidade.

NOME: PETIT CHÂTEAU ( Domaine )

DENOMINAÇAO: Vin de pays du Val de Loire

Caixa com 12

UVAS: 100% Chardonnay; Idade média das vinhas: 25 anos. PRODUÇÃO: 8 000 caixas

HISTORIA: Família tradicional da região do Val de Loire, um dos produtor mais conhecido pela qualidade dos vinhos. Os vinhos produzido por esse produtor são reconhecido dos críticos internacionais: Parker Des Vins France, Wine Spectator, Gault Millau, Guide Hachette Cuisine Et Vins de france.

NOME: PETIT CHÂTEAU ( Clos )

DENOMINAÇAO: Muscadet Sèvre et Maine A.O.C

Caixa com 12

UVAS: 100% Melon de Bourgogne; Idade média das vinhas: 25 anos. PRODUÇÃO: 4.000 a 5.000 caixas HISTORIA: Família tradicional da região do Val de Loire, um dos produtor mais conhecido pela qualidade dos vinhos. Os vinhos produzido por esse produtor são reconhecido dos críticos internacionais: Parker Des Vins France, Wine Spectator, Gault Millau, Guide Hachette Cuisine Et Vins de france.


L

LANGUEDOC


L

LIMOUX

VINHOS TINTOS SECOS

Languedoc - Roussillon é o maior vinhedo do mundo. Rhone à fronteira espanhola, é cinco vezes maior do que vinha da Austrália. Sua diversidade geológica e geográfica confere-lhe uma gama de terroirs únicos, as regiões de vinho com inesperados. Uma grave crise no anos 70, a vinha foi totalmente convertida, puxando as variedades pobres e replantio de novas castas. Trinta anos depois, a região está surgindo no mercado mundial, tem muitos sucessos de exportação e se tornou a nova grande região vinícola francesa.

NOME: BARON’ARQUES ( Domaine )

DENOMINAÇAO: Limoux Rouge AOC

Caixa com 12

UVAS: 70% Sauvignon, 30% Sémillon Idade média das vinhas: 20 anos. PRODUÇÃO: 6.000 caixas

HISTORIA: Comprado em dezembro 1998, sobre o nome de “domaine de Lambert”, por “la Baronne Philippine de Rothschild” e os dois filhos, o domaine renomeado Baron'arques, que existia já desde o século XVII, foi submetido a uma importante reforma dos vinhedos e das instalações. Hoje se caracteriza como o vinho tinto mais emblemático da região.


C

CHAMPAGNE


C

CHAMPAGNE

ESPUMANTE ROSÉS

ESPUMANTE BRANCOS

P

90.

NOME: DE VENOGE (Brut Select )

DENOMINAÇAO: Champagne AOC

Caixa com 6

UVAS: 50% Pinot Noir, 25% Pinot Meunier e 25% Chardonnay

PRODUÇÃO: 10.000 caixas HISTORIA: Henri Marc de Venoge foi o pioneiro em realizar ilustrações nos rótulos dos Champagnes em 1845. Foi o Rei da França Henri III que lançou o símbolo da ordem do espírito santo no ano de 1578, (Cordon bleu) era um símbolo de excelência por jantares . Em 1864 a Maison patenteia a marca com a faixa azul durante a criação do INPI Reconhecido com o Grand Premium na exposição universal da Filadélfia em 1876.

P

90.

NOME: DE VENOGE (Brut Rosé )

DENOMINAÇAO: Champagne Rosé AOC

Caixa com 6

UVAS: 20% Grands Crus de Chardonnay,60% Pinot Noir, 20% Pinot Meunier.

PRODUÇÃO: 4.000 caixas HISTORIA: Um rosé leve com uma espuma particularmente delicada, chamado na época ‘Crémant rosé’. Elaborado conforme a tradiçao champenoise, por um assemblage de vinhos brancos de 3 cepas e de vinho tinto de Pinot Noir. O rotulo o retrato de Yvonne de Venoge, marquesa de Mun, na ocasião de um jantar com o marido.

NOME: DE VENOGE (Brut Blanc de Noir)

DENOMINAÇAO: Champagne AOC

Caixa com 6

UVAS: 80% Pinot Noir, 20% Pinot Meunier

PRODUÇÃO: 3.000 caixas HISTORIA: Elaborado com 15 Crus diferentes das de maior prestígio, como os Grands Crus Aÿ e Verzenay classificados a 100% na escada dos crus. O rotulo o retrato do marquis de Mun durante o jantar com a esposa,Yvonne de Venoge. Lancado em 1988 para homenagiar o Marquis. Qualidade reconhecida com o recente ranking dos 100 melhores champagne «No Vintage » na reviste Fine Champagne Magazine, indicado no 4° lugar.


SO SUD OUEST


C

CAHORS

VINHOS TINTOS SECOS

NOME: MALBEC CLASSIQUE DE FRANCE

DENOMINAÇAO: Cahors AOC

Caixa com 6

UVAS: 100 % Malbec - Assemblage das safras 2002, 2004 e 2005 PRODUÇÃO: 20.000 caixas ESTILO: Cor rubi intenso. A predominância da safra 2002 cede grande estrutura e finos taninos evoluídos a esta equilibrada e complexa assemblage de três safras. Medalha de bronze no Concurso Internacional do vinho (Challenge International du Vin).

NOME: MALBEC EXPRESSION DE FRANCE

DENOMINAÇAO: Cahors AOC

Caixa com 6

UVAS: 100 % Malbec - Assemblage das safras 2002, 2004 e 2005 PRODUÇÃO: 20.000 caixas ESTILO: Cor rubi intenso. Devido à porção maior da safra 2005 nessa moderna assemblage, apresentam-se elegantes frutas negras com um frescor evidente tanto no paladar quando nos aromas. Medalha de prata no Concurso Internacional do vinho (Challenge International du Vin).


NOME: MALBEC DE FRANCE (Le Plant du Roy)

DENOMINAÇÃO: Cahors AOC

Caixa com 6

UVAS:100 % Malbec - Assemblage das safras 2002, 2004 e 2005 PRODUÇÃO: 20 000 caixas ESTILO: Cor rubi intenso. Buquê expressivo, lembrando frutas silvestres vermelhas. Retrogosto: Ataque de boca franco e fresco. Sabor de frutas em compota. Medalha de prata no Concurso Internacional do vinho (Challenge International du Vin).

NOME: CLOS RESSÉGUIER

DENOMINAÇÃO: Cahors AOC

Caixa com 6

UVAS: 80 % Malbec , 20% Merlot

PRODUÇÃO: 20.000 caixas ESTILO: Tradicional produtor da região de Cahors, o Clos Rességuier é uma propriedade familiar, administrada pela família Rességuier há quatro gerações. São cultivadas duas variedades de uvas na propriedade: Malbec e Merlot. O produtor utiliza o método de assemblage das duas variedades, sempre respeitando as normas da A.O.C. Cahors, que exige no mínimo 70% de Malbec na elaboração.

NOME: IMPERNAL

DENOMINAÇÃO: Cahors AOC

Caixa com 6

UVAS: 100 % Malbec;Idade média do vinhedo : 35 anos PRODUÇÃO: 16 000 caixas ESTILO: Fino e elegante. Cor profunda, quase negra. Buquê com intensos aromas de frutas escuras (amora, mirtilo) em notas tostadas e com toque de baunilha. Retrogosto: Poderoso com bons taninos aveludados. Medalha de prata do concurso dês Grands Vins de France Mâcon 2002.

NOME: LE PARADIS

DENOMINAÇÃO: Cahors AOC

Caixa com 6

UVAS: 100 % Malbec; Idade média do vinhedo : 45 anos PRODUÇÃO: 1 700 caixas ESTILO: Bela cor escura, rubi vivo, com reflexos violáceos. Aroma de geléia de amora, creme de ameixa seca com notas de café e amêndoa tostada. Retrogosto: Concentrado de frutas em compota, baunilha e canela, em que a potência e a delicadeza são perceptíveis. Fim de boca longo e levemente apimentado.


Importadora

Produits Français Spécialisé Vins de Bordeaux

Petit Chateau Comercio Importação & Exportação Rua Comendador Araújo, 652 - Cj 06 - CEP 80.420-000 Batel - Curitiba - PR (41) 3024-2707 - www.petitchateau.com.br


Petitchateau Catalogo  

Catalogo de vinhos Petitchateau

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you