Issuu on Google+

ARQUITETURA - DECORAÇÃO - DESIGN - ARTE - ESTILO A N O X I - N º 7 4 - D I S T R I B U I Ç Ã O D I R I G I DA

Casa da Criança

matérias de verÃo • carnaval • eccoprime • Santos & santos • diâmetro design • mariana moura • petronio cunha...


ESPECIAL: CASA DA CRIANÇA_p.50

Diretor Executivo Márcio Sena (marciosena@revistasim.com.br) Coordenação Gráfica e Editorial Patrícia Marinho (pmarinho@revistasim.com.br) Felipe Mendonça (felipe@revistasim.com.br)

SIM! 74

REDAÇÃO Patrícia Calife (patriciacalife@revistasim.com.br)

Projeto comemora 12 anos com a construção do Centro Pediátrico do Câncer no Ceará

RÁPIDAS_p.12 As novidades da seção Fique por Dentro.

CARNAVAL_p.20 A decoração do Recife para 2011.

CAPA

MERCADO_p.26 As tendências do verão.

JARDINS_p.24

Foto de César Marti - detalhe do

Kozmhinsky fala sobre sol e mar.

ABC + Saúde da Casa da Criança

DECORAÇÃO_p.38 A suíte panorâmica de Pinzón.

DESIGN_p.42

André Clemente Beth Oliveira Pedro Paz (redacao@revistasim.com.br) Revisão Fabiana Barboza (fabiana@revistasim.com.br) Arquiteto Colaborador Alexandre Mesquita (mesquitaita@gmail.com) Operações Comerciais Márcio Sena (marciosena@revistasim.com.br) Eliane Guerra (81) 9282.7979 (comercial@revistasim.com.br) Assessoria Jurídica Aldemar Santos - O.A.B. 15.430 SIM! é uma publicação bimestral da TOTALLE EDIÇÕES LTDA

Muita criatividade no Diâmetro.

ARTE_p.90 Galeria Mariana Moura novinha para 2011

PROJETO_p.68 Eccoprime é pura sustentabilidade.

ESCRITÓRIO_p.76 Santos & Santos abrem as portas.

CONSTRUÇÃO_p.84 Planta sem pilares é possível!

GRÁFICO_p.94 Prepare-se para a mostra de cartazes de Petronio Cunha

4

PING PONG_p.88 Mariana Moura e a arte contemporânea.

Redação R. Rio Real, 49 - Ipsep - Recife - PE CEP 51.190-420 redacao@revistasim.com.br Fone / Fax: (81) 3471.3705 Comercial R. Bruno Veloso, 603 - Sl 101 Boa Viagem - Recife - PE CEP 51.021-280 comercial@revistasim.com.br Fone / Fax: (81) 3327.3639 Os textos e artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da revista.


editorial

E mais um ano de trabalho começa... Com ele, a missão de elaborar a primeira edição 2011 da Revista SIM!. Influenciados pelo astral das Festas, pela proximidade do Carnaval e chegada do verão, entregamos aos nossos leitores uma revista alto astral, recheada de bons trabalhos, produtos e, sobretudo, iniciativas sociais. Neste número, você vai conferir detalhes sobre a última unidade beneficiada com o projeto Casa da Criança. 100% construído e equipado voluntariamente, o Centro Pediátrico do Câncer é um exemplo de que é possível oferecer à população hospitais para lá de bem planejados e, por que não, alegres. Ainda nessa matéria, apresentamos o Q’Alegria, um equipamento único que congrega atividades multimídia para pacientes mirins que recebem quimioterapia. O colorido da arte de Joana Lira invade as ruas do Recife e as páginas da SIM!. Conheça detalhes da decoração da Festa de Momo, realizada por Carlos Augusto Lira e ilustrada pela artista. E por falar em cor, levamos até você o trabalho do Diâmetro, um escritório de design de interiores diferente de tudo o que você já viu, e a arte de Petronio Cunha e seus cartazes, resgatados pela mostra Gráfica Pernambucana – Um Episódio. Apresentamos, também, o recém-inaugurado espaço da galerista Mariana Moura, que nos concedeu uma entrevista exclusiva sobre o mercado das artes. E mais... Objetos e móveis para deixar a sua casa com a cara do verão, as novidades da seção Fique por Dentro e o projeto do Benfica Price, com apartamentos livres de pilares. Para finalizar, Zezinho e Turíbio Santos nos abrem as portas do seu novo escritório. Com grandes escalas e ambientação autoral, o espaço tem a cara da dupla e de seus projetos. A cada edição de 2011, exploraremos o cenário de trabalho de alguns arquitetos para desvendar seu processo criativo.

Não perca tempo! Leia SIM! Patrícia Calife

10


Hotel flutuante

Divulgação

FIQUEPORDENTRO

O escritório russo Remistudio criou o projeto conceitual de um hotel com estrutura em forma de arco, capaz de flutuar. Com 30 m de altura, o Ark Hotel foi desenvolvido pelo programa “Architecture for Disaster Relief”, da União Internacional dos Arquitetos (UIA), com base na preocupação com as mudanças climáticas e com a elevação do nível dos oceanos. O edifício também pode ser construído no solo, em áreas com grande incidência de terremotos, pois sua estrutura, formada por cabos de aço e arcos de madeira comprimidos, distribui a energia gerada por um abalo sísmico pelo corpo da construção. O projeto prevê quatro pavimentos de quartos, todos conectados ao jardim interno, além de um grande espaço aberto, que permitiria a circulação das pessoas pelo edifício.

Divulgação

Escritório Remistudio Fone: +7 (495) 724 7009 http://www.remistudio.ru

Cerâmica Villagres As cerâmicas Villagres permeiam os catálogos de novidades da Refinare para revestimentos. A Villagres oferece um mix de produtos, que vão desde pisos industriais, de alta resistência, a fachadas e porcelanatos de grandes formatos, sempre com estilo original e design de vanguarda. Um exemplo disso é a linha Cristal, com peças em acabamento extra brilhante. O piso é perfeito para ambientes sociais, como salas e hall de visitas, principalmente com pé-direito alto, para dar a sensação de amplitude. As peças estão disponíveis nas cores bege, branco gelo e preto. Refinare Boa Viagem Rua Artur Muniz, 223, Boa Viagem, Recife - PE Fone: (81) 3033.1875 | www.refinare.com.br

Beatles em quadrinhos Os fãs de rock and roll acabam de ganhar um tributo a uma das mais importantes bandas do gênero, os Beatles. A Conrad Editora lança neste mês O pequeno livro dos Beatles, do francês Hervé Bourhis, mesmo autor de O pequeno livro do rock. A nova obra de Bourhis conta a trajetória dos “Fab Four” de 1940 a 2009, período que compreende o nascimento dos integrantes, a pré-formação da banda, os anos da beatlemania, a separação do grupo até a carreira solo de cada integrante. O livro ilustra as curiosidades, as brigas, os shows, os discos, as ações ativistas e diversas curiosidades sobre a banda. No final da obra, o autor ainda provoca: “Stones ou Beatles? (um debate polêmico desde 1964)”. Será que vem outro por aí? O pequeno livro dos Beatles Autor: Hervé Bourhis Editora: Conrad Preço sugerido: R$ 44,90

12


Por tas de Correr

FIQUEPORDENTRO

Divulgação

Práticas, funcionais e bonitas, as portas de correr da Bontempo favorecem o aproveitamento de espaço nos ambientes. Além de proporcionar requinte, sem tirar o conforto, elas são uma boa alternativa para manter a circulação nos closets, dormitórios e outros cômodos da casa. As portas são versáteis, podendo ter variadas opções de revestimentos e formatos, que combinam com qualquer ambiente residencial ou de escritório. Os modelos são diversificados e, seguindo a tendência, os trilhos ficam aparentes. A madeira continua sendo o material mais usado para a fabricação, mas aparecem, ainda, as esquadrias de PVC ou aço e detalhes de vidro.

Bontempo Av. Domingos Ferreira, 1248, Boa Viagem, Recife - PE Fone: (81) 3327.8002 | www.bontempo.com.br

Divulgação

King size

Eurosono Shopping Center Recife Rua Pe. Carapuceiro, 777, Boa Viagem, Recife - PE Fone: (81) 3327.1570 | www.eurosono.com.br

A cama Ecofair Flex é a nova aposta da Eurosono. O conjunto é composto pelo sistema encapsulado, uma espécie de quadro de reforço em espuma extra firme disposto em todo o perímetro do colchão, aumentando a área útil e melhorando o suporte nas bordas e cantos. A parte superior traz um fino tecido em malha belga com fairbiocotton, fios de algodão orgânico, originado de cadeias de cultivo certificadas na Índia e Tanzânia. Além disso, também é formado por dupla camada de espuma viscoelástica de alta densidade e feltro resinado termobound com tratamento antiácaro. A cama king size, que tem medidas de 1,93 x 2,03 metros sai por R$ 6.700.

O designer de produto Eduardo Prado criou um modelo de cabide totalmente diferente do convencional, o Click. O equipamento possui o formato de um bastão e vem com um botão acoplado. Quando o botão é acionado, duas hastes flexíveis se armam dando o formato de cabide. Sua estrutura permite que ele seja colocado dentro de uma camisa, por exemplo, sem precisar perder tempo abrindo os botões. A ideia é tão boa que o júri do iF Product Design Award 2011 selecionou para fazer parte de uma seleta mostra na cidade alemã de Hannover. O cabide click foi um dos escolhidos para a categoria ‘Estudos avançados’ e ainda não está disponível para venda. Eduardo Prado duzotepp@gmail.com

14

Divulgação

Cabide Click


Florense investe alto

FIQUEPORDENTRO

A Florense Recife vai aplicar R$ 1 milhão na reforma da sua loja em Boa Viagem. Quem fizer uma visita ao local já vai perceber que, o lugar, com 1.744 m de terreno, sendo 1.500 m de show room e 700 m de jardins, ganha nova e inusitada roupagem. O objetivo é proporcionar mais requinte e sofisticação a clientes, arquitetos e colaboradores. No projeto, novidades como a criação do bistrô de atendimento, ampliação do estacionamento, salas VIP para apresentação de projetos, elevador, espaço externo para fumantes, paisagismo, entre outros.

Divulgação

Florense Recife Av. Domingos Ferreira, 4264, Boa Viagem, Recife - PE Fone: (81) 3302.3800 | www.florenserecife.com.br

Divulgação

Ecodreno Ideal para calçadas e ruas de residências ou edifícios, o Ecodreno, que será lançado pela ECOTELHADO, consiste numa depressão na terra em um solo permeável. A estrutura é formada por plantas ou árvores cobertas por uma delgada capa de acolchoado orgânico e, juntas, formam um sistema de biorretenção. Além da prevenção das enchentes, o produto contribui para a biodiversidade dos ambientes, protege os lagos de resíduos e contaminação trazidos pelas águas provenientes da chuva em espaços urbanos, além de embelezar pátios e bairros. Ecotelhado Fone: (11) 4063.8986 | www.ecotelhado.com.br

Divulgação

Linha Fusion A coleção 2011 da Tidelli cria novas combinações com matérias primas existentes na fábrica, tais como fibra, alumínio com tela para sofás modulares e novas tramas para fibras sintéticas. Com o intuito de lançar um novo conceito “In & Out” para as peças, a parceria com artesãos como “Mucki”, “Alice Felzenswalb” e “Bel Prisco”, da Cerâmica da Fazenda, criou produtos exclusivos como tecidos, cerâmicas utilitárias e bancos, caracterizados pelo “hand-made”. A linha Fusion, de sofás, poltronas, mesa de centro, mesa de jantar, tamborete e banco, se caracteriza pela utilização de madeira de reflorestamento (liptus), alumínio e fibra sintética, permitindo um grande conforto, com almofadas de dimensões generosas.

16

Casapronta Av. Domingos Ferreira, 1274, lj 1/6, Boa Viagem, Recife - PE Fone: (81) 3465.0010


Divulgação

FIQUEPORDENTRO

Telhado em cobre e zinco titânico A fábrica N.didini trabalha com telhado em cobre e zinco titânio, muito interessante para projetos inovadores. A tecnologia artesanal tem como finalidade criar produtos diferenciados. Os materiais são os carros-chefe da empresa e são transformados em telhas ou em painéis para revestimento de fachadas. O Zinco Titânio pigmentado não é pintura, é uma reação do próprio metal estabilizado, o que possibilita ser utilizado para coberturas (telhas), fachadas e revestimentos internos. OCCO.K Revestimentos Av. Engenheiro Antônio de Goes, 27, Pina, Recife - PE | Fone: (81) 3325.5290 | www.occok.com.br

A Art&Lar apresenta os revestimentos da Oré Brasil mosaicos e tiras de bambu que dão um toque natural em qualquer ambiente. Os painéis são fabricados em placas de 30,5 x 30,5 cm com superfície produzida com bambu e rejuntada com resina epóxi sobre uma placa de fibra de madeira de alta densidade (HDF). Este material é indicado apenas para uso interno, aplicado com adesivo vinílico a paredes de alvenaria ou gesso acartonado (Dry Wall). Além disso, são fornecidos com acabamento final de superfície resistente à radiação solar, não havendo necessidade de aplicação de vernizes ou similares.

Sofá de vanguarda

Divulgação

O Sofá Cama Gaudi foi adicionado à linha de produtos da marca com base nas últimas tendências na Europa e na Ásia. A linha é composta por um número selecionado de produtos de ponta, design moderno e simpático, que ainda são pouco utilizados no mercado sulamericano. O modelo de sofá cama self chic cai muito bem em um ambiente cool ou pode se transformar simplesmente em uma cama de casal com apenas um toque. O design contemporâneo de linhas retas confere ao ambiente em que é colocado um ar de sofisticação . Art&Lar R. Desembargador Martins Pereira, 59, Aflitos, Recife - PE | Fone: (81) 3243.5550

18

Hugo Rodrigues

Bambu

Kilder Menezes Av. Domingos Ferreira, 1211, Boa Viagem, Recife - PE Fones: (81) 3326.0525 / 3497.0004


DECORAÇÃO

chegou o

Carnaval Cenografia ganha elementos mais femininos e faz reverência à obra da artista homenageada, Tereza Costa Rêgo por BETH OLIVEIRA

Este ano, o Carnaval Multicultural do Recife vai exibir mais feminilidade, sensualidade e um colorido exuberante pelas ruas da cidade. A cenografia da festa mais cultuada entre os pernambucanos foi inspirada na obra da pintora Tereza Costa Rêgo e do Maestro Duda, artistas homenageados em 2011. O cenário do carnaval é assinado há 11 anos pelo escritório Lira Arquitetos, de Carlos Augusto Lira.

Lira Arquitetos Associados Fone: (81) 3268.1360 / 3268.4933 Joana Lira www.joanalira.com.br joanalira@joanalira.com.br

20

A identidade visual do projeto cenográfico desenvolvida ao longo de dez anos é marcada pelas fascinantes ilustrações da artista gráfica Joana Lira. Em 2011, contudo, será a última participação dela na criação deste cenário. “Eu me despeço da cenografia carnavalesca para voltar à minha essência, ao que sempre fui: uma eterna foliã”, declara Joana. Em clima de despedida, a artista gráfica deixa um gostinho de quero mais implícito nos desenhos, que tiveram como inspiração as pinturas da artista olindense. “Com o desejo de aliar diretamente a obra de Tereza a uma homenagem minha à festa, entendi que os desenhos deveriam remeter diretamente a personagens conhecidos do carnaval pernambucano, fosse no movimento, fosse nos adereços”, explica.


21


Sendo assim, o que o público verá nas ruas e pontes do Recife durante a festividade são conceitos como intensidade, supremacia feminina, animais, liberdade, imaginário do bordel e a gama de cor, sobretudo os encarnados, todos extraídos dos desenhos de Tereza. Embasados neste contexto artístico, surgiram as damas sensuais do paço carregando bichos, as passistas de olhar misterioso, as caboclinhas indiscretas e as rainhas de peito nu. Além destes personagens, o boi voador, que ficará suspenso na Praça do Arsenal, e o Homem da Meia Noite, presente no Marco Zero, fazem alusão ao amor da pintora por Olinda. A criação desses elementos foi fruto de uma extensa pesquisa feita por Joana junto à Tereza. “Desejo

que todos os foliões se apaixonem por estes personagens como eu me apaixonei. E que consigam ver neles, além do lado profano da festa, o lado lúdico, da graça, da ousadia e, principalmente, do amor”, afirma.

22


24


As peças vão vestir o bairro do Recife Antigo, onde ficam a ponte Maurício de Nassau, as Avenidas Rio Branco e Marquês de Olinda, as Praças do Marco Zero e do Arsenal, a Rua do Bom Jesus e o Cais da Alfândega. Nos bairros de Santo Antônio e São José, os personagens vão estar espalhados pela Avenida Guararapes, Pátio de São Pedro, Pátio do Terço, além do Baile Municipal, que acontece no Chevrolet Hall, em Olinda. Pela primeira vez, a decoração se estende às Avenidas Boa Viagem, Agamenom Magalhães e Dantas Barreto. Para o arquiteto Carlos Augusto Lira, a cenografia é mais que uma decoração, é uma intervenção urbana.

“Nós temos muito cuidado na preparação deste projeto e ficamos muito antenados para lidar com as adversidades. É muito positivo para a nossa equipe sentir essa expectativa de responsabilidade, devido à experiência que adquirimos ao longo de 11 anos à frente deste trabalho”, explica.

25


mercado

V2erão 0 1 1

Divulgação

Divulgação

Os lançamentos chegaram com força total nas lojas de Arquitetura e Design de todo o Brasil. Que tal aproveitar a estação mais quente do ano em alto estilo? Pensando nisso, a Revista SIM! traz uma série de dicas para você deixar a sua casa de campo ou de veraneio mais confortável e aconchegante durante o período de calor intenso.

A Art Garden, loja especializada em móveis para área externa, desenvolveu uma série de produtos para o verão deste ano. Produzidos com materiais que resistem bem à intensa incidência dos raios ultravioletas, seus lançamentos são perfeitos para deixar sua casa de veraneio ainda mais chic e confortável. O Conjunto Visby, além de ser muito elegante, foi feito em fibra sintética, com uma grande semelhança a um produto natural, que se destaca muito bem em jardins. As Poltronas e mesas Narciso foram produzidos em alumínio e fibra sintética, com um design arrojado que se destaca em um amplo terraço. O conjunto Hortência apresenta o mesmo material dos produtos Narciso. Requintado e confortável, se encaixaria muito bem em qualquer varanda.

Art Garden Av. Cons Aguiar, 2394, Boa Viagem, Recife - PE Fone: (81) 3465.4128

26


Hugo Rodrigues

A tendência retrô valoriza elementos do passado na decoração. A Calil Revest oferece os Ladrilhos hidráulicos Barbacena, com combinações entre desenhos, tamanhos e cores, proporcionando aos arquitetos a liberdade de projetar, com personalidade, cada ambiente. Além do estilo floral, os ladrilhos podem ser, também, em desenhos geométricos, circulares ou em pisos táteis para calçadas. Feito de cimentício pigmentado, uma parede formada por um painel desse revestimento tem a capacidade de proporcionar todo o colorido que é a cara de qualquer verão. As pastilhas de vidro nas cores azul e verde, executadas em miscelânea e degradé, trazem às piscinas a referência do mar e do verde do Nordeste. A versatilidade permite utilizar a Vitro Real em projetos comercias, como restaurantes do shopping Center.

Hugo Rodrigues

Rua Des. Martins Pereira, 59, Aflitos, Recife - PE Fone: (81) 3243.5550 www.arteelar.com.br

As cubas em vidro da Bergan, com efeito craquelado, também são aposta da loja. O resultado sugere um acabamento quebrado, estragado, que dá um toque especial em banheiros, lavabos e salas de banho. São peças requintadas e suas variações de formatos e cores permitem a adequação nos mais diferenciados projetos de decoração. As cubas craqueladas podem ser fabricadas nas cores preta, bordô, chocolate, azul, vermelha, ou incolor mesmo.

Hugo Rodrigues

ART&LAR pisos e banhos

Divulgação

Divulgação

A Coluna de banho Rubinettos é a novidade da Art&Lar. Trata-se de um chuveiro de coluna em aço inox com controle de temperatura por termostato. Além da ducha padrão, a coluna de banho conta com mais três esguichos frontais e uma ducha telefone. O design é do Italiano Jean Lucca Pezzi, com a garantia Rubinettos de 50 anos. Um charme para a sua casa de praia.

Calil Revest

Divulgação

Av. Conselheiro Aguiar, 1472, Recife Trade Center, Boa Viagem, Recife - PE | Fones: (81) 3091.1068 / 3326.5925

Fibra Móveis Av. Elias Yasbek, 1130, Centro, Embú das Artes - SP | Fone: (11) 4704.7500

28

As novas tendências para o verão 2011 são peças de design feitas com fibras, pois demonstram leveza e luxo para varandas, jardins, salas, áreas de piscina, lazer ou gourmet, entre outros ambientes. A Fibra Móveis, lojista e fabricante desses objetos há 12 anos, lança nova coleção com opções de móveis despojados, modernos e elegantes, cada vez mais diferentes. A nova tendência é explorar tons mais escuros, como as pretas e chocolate escuro, que combinadas com tecidos coloridos, ficam luxuosas e modernas. Entre os produtos que se destacam, estão o Puff Marrocos, ideal para pequenos lugares, com estrutura em madeira e acabamento em fibra sintética com trama 10 x 10 envelhecida, e o Aparador Vanira com Puff, que possui estrutura em alumínio, acabamento em fibra sintética e trama 2 x 2 envelhecida.


Divulgação

Gail Arquitetura em cerâmica

Hugo Rodrigues

Rua Cavadas, 988, Vila Endres, Guarulhos - SP Fone: (11) 2423.2645 | www.gail.com.br

A Gail Arquitetura em Cerâmica desenvolveu uma coleção completa para piscinas e decks. Composta pelas linhas Sport e Deck, que podem ser combinadas entre si, a coleção é indicada para piscinas e áreas de competição e lazer. A linha Sport é voltada para o revestimento interno da piscina, já a linha Deck foi desenvolvida para o revestimento dos arredores. Para isso, conta com grande variedade de cores, permitindo ao cliente criar projetos arquitetônicos diferenciados. Como são voltadas exclusivamente para revestir piscinas, as peças não mancham nem desbotam devido à exposição aos raios ultravioleta (UV). Além disso, não sofrem impacto com choque de temperatura e são resistentes aos produtos químicos usados na manutenção. A coleção Piscinas também conta com um sistema exclusivo que elimina as bordas altas e dispensa o uso do quebra-ondas. Esta tecnologia da Gail é empregada em jogos e olimpíadas em todo o mundo.

A luminária Miami oferece ao público uma gama de iluminação exterior que se encontra na atmosfera da iluminação interior. A peça irradia áreas verdes, a mesa no terraço ou o jardim. Uma festa na praia à noite também pede uma simplicidade e sofisticação que a Luminária Miami possui. Revestida em algodão e seda, o pendente de Kilder Menezes pode ser estampado em diversas cores e padronagens. Apresentando fachada com acrílico leitoso na parte inferior, o pendente de 80 x 80 cm pode ser usado também em uma sala de jantar ou laterais de um sofá.

Kilder Menezes

Divulgação

Divulgação

Av. Domingos Ferreira, 1211, Boa Viagem, Recife - PE | Fones: (81) 3326.0525 / 3497.0004

A NP IMPORT é uma linha de produtos exclusivos da Novo Projeto, onde foi firmada parceria com a fábrica que fica na Indonésia. Os desenhos são desenvolvidos pela empresa brasileira e confeccionados lá. As fibras usadas são naturais da região. O material artificial, chamado de “viro vime”, é, na verdade, uma fibra de origem asiática e apresenta alta resistência, própria para sol e pancadas de chuva típicas do verão nordestino. É um material 100% reciclável, além de nobre. As cores disponíveis são o marrom mesclado e o off white. Dois produtos que podem exemplificar a beleza dessa linha são a espreguiçadeira Chaise Flou e o Sofá de três lugares Frag, que podem ser usados em jardins ou ao redor de piscinas.

Novo Projeto Av. Conselheiro Aguiar, 2088, Boa Viagem - Recife - PE | Fone: (81) 3466.2859

30


Divulgação

A DUNE traz para o verão 2011 a nova coleção de lavabos Eureka!, completa para decorar a sua casa de banho neste verão. O lavabo Venezia foi criado para personalizar o seu mobiliário de decoração, deixando seu ambiente infinitamente sofisticado. Com um acabamento em cristal, o produto promete não vai deixar ninguém indiferente ao se deparar com ele. A marca está disponível na OCCO.k Revestimentos e é uma solução para atender às necessidades de arquitetos e decoradores nesta estação.

OCCO.k Revestimentos Av. Engenheiro Antônio de Goes, 27, Pina, Recife - PE Fone: (81) 3325.5290 www.occok.com.br

Divulgação

A aplicação de pedras é tendência para quem deseja compor uma decoração rústica neste verão. Aplicadas em muros, jardins ou no interior da casa, o material quebra a monotonia do espaço e traz sofisticação ao décor. Uma boa opção são os seixos da Palimanan, que a Open Acabamentos lança no mercado pernambucano. Em grande variedade de tons, os seixos podem ser aplicados em placas ou soltos, de acordo com a criatividade e ousadia de cada projeto, sendo bem conjugados com diversos materiais, como madeira, metais e porcelanatos. Excelente solução para caminhos em jardins de praia.

Open Acabamentos

Divulgação

Av. Antônio de Góes, 14, Pina, Recife - PE Fones: (81) 3326.4384/ 3465.8164

A Portobello oferece inúmeras opções de revestimentos que permitem um acabamento diferenciado não só na cor, mas também na forma, já que possue pastilhas disponíveis tanto no formato quadrado como no redondo. A linha Dots, lançamento Portobello que tem encontrado excelente aceitação de mercado, pode integrar a tendência atual de pequenos formatos com a tradição artesanal dos mosaicos. As pastilhas de porcelana em formato circular para revestimento e decoração, podem ser usadas em paredes internas e externas, além de revestir lavabos e piscinas. Com formato 2 X 2 cm e apresentado em telas de 30 X 30 cm, Dots pode ser encontrada nas cores White, Oil e Ash.

Portobello Av. Conselheiro Aguiar, 1740, Boa Viagem, Recife - PE Fone: (81) 3327.7378

32


Divulgação

SACCARO

Divulgação

Divulgação

Av. Conselheiro Aguiar, 1089, Boa Viagem, Recife - PE Fone: (81) 3325.6464

A Saccaro tem como marca registrada os móveis feitos de fibras naturais, que são a cara do verão. Há 59 anos, vem produzindo, em fábrica própria, mesas, camas, cristaleiras, pufes, espreguiçadeiras e ombrelones. Para as áreas externas, a Saccaro oferece linhas como a Strauss, em homenagem à cidade austríaca de Viena. Resistente, tem base em madeira maciça, estrutura em alumínio e tecidos acrílicos, além de um design moderno. Já a Club, é formada por móveis com trançados em fita de polipropileno. A linha é composta por sofá, poltrona e mesas de centro e lateral.

A loja de decoração Wharehouse importou, da Tailândia, travessas de cerâmica com formato de peixes e patos. Encontradas em formatos inusitados, na tradicional combinação de azul e branco, as peças remetem ao estilo navy, também conhecido como náutico. Elas são uma boa opção para servir comidas leves durante o verão, especialmente saladas, além de conferir um toque fashion e ao mesmo tempo divertido à mesa.

Wharehouse Rua Herbert Alfred Landsberger,135, Jardim Bélgica, São Paulo - SP Fone: (11) 5524.0476 www.wharehouse.com.br

34


JARDINS

Sol e mar Em toda casa de bom gosto, um belo jardim deverá estar à altura, seja pelo conforto, privacidade, encanto ou bem-estar

Marcelo Kozmhinsky é agrônomo e paisagista. marckoz@hotmail.com Fone: (81) 9634.9906

Hugo Rodrigues

www.raiplantas.com

A casa de praia pode estar ou não à beira do mar. Quando isso acontece, o jardim requer muitos cuidados especiais, pois alguns fatores naturais podem dificultar ou até mesmo impedir o crescimento e a exuberância das inúmeras espécies vegetais, comumente utilizadas nos projetos paisagísticos. Dentre esses fatores, alguns são limitadores como as altas temperaturas no verão, o vento e a maresia constantes, os solos arenosos e a salinidade excessiva. Alguns itens também devem ser pensados ao planejar o paisagismo da casa na praia, como o desejo de ter piscina, caminhos, luz e pontos de água no jar-

36

dim, o tipo de piso, móveis e o plantio de espécies que florescem ou deem frutos no verão e que sejam de fácil manutenção. Afinal, de nada adianta plantar uma flor belíssima e adaptada ao litoral se ela floresce apenas no inverno ou exige constante manutenção e não há ninguém no local por meses para realizá-la.

randas, já que, nesta época, a convivência familiar é mais intensa. De forma descontraída e prazerosa, as crianças desenvolvem uma consciência ecológica em uma atmosfera divertida e sem imposições. Plantar uma fruteira pode ser tão impressionante quanto acompanhar o crescimento ou mesmo colher os frutos da planta.

Uma ótima dica para os pais e todas as famílias que têm crianças é que usem esse momento de lazer para educar e difundir o cuidado com a natureza. Uma boa forma de fazer isso é convidando os pequenos para ajudar na jardinagem ou na rega, seja nos jardins ou nas va-

Dentre as vegetações sugeridas para as áreas de maior incidência de ventos e maresia, não poderíamos deixar de começar pelo coqueiro, que tão bem se adaptou ao clima e ao solo do litoral nordestino. Outras vegetações de fácil adaptação são a Clúsia, o Jasmim La-


Na página anterior, cerca de 200 vasos preenchem a parede da área externa da casa à beira mar em Porto de Galinhas. Barbas de Serpente e Espadas de São Jorge foram as plantas utilizadas.

Cortesia Cortesia

Cortesia

Nesta página, a vegetação da casa de Muro Alto contorna o terreno. Clúsias e Jasmins Laranjeiras foram as escolhidas, por ser uma casa mais afastada do mar, sem muitas agressões de maresia e ventos.

ranjeira, o Crino, o Hibisco, a Ixora, a Alamanda, a Espirradeira, o Bouganvile, plantas de regiões mais áridas como a Espada de São Jorge, o Agave e o Pedilanthus e, ainda, algumas Palmeiras. Para casas um pouco mais afastadas ou jardins mais protegidos do vento e maresia, várias plantas tropicais poderão compor esse jardim, como a imponente Ravenala (popularmente chamada de Árvore do Viajante). Nessa edição, apresentamos dois projetos de paisagismo em casas de praia: um de Romero Duarte, em Muro Alto, e o outro de Guilherme

Eustachio, em Porto de Galinhas. A área externa da recém construída casa na praia de Muro Alto foi inspirada no desejo dos proprietários em fácil manutenção. Para isso, foram utilizados Clúsias Variegadas e Jasmins Laranjeiras que contornam praticamente toda área do terreno. No jardim lateral, encontram-se Crinos Rosas, Ravenala, Dianela, Pleomeles e Orquídeas, que sobem em troncos e surpreendem pelo efeito visual que provocam a quem as observa. A outra residência na praia de Porto de Galinhas é um exemplo de criatividade

e bom gosto. Na área externa, um muro lateral que acompanha toda a frente da casa, que é à beira mar, foi todo pintado de preto. Ele recebeu madeiras na vertical com espaçamento de 20 cm entre elas, a fim de receber uma proposta de jardim vertical. O muro acolheu aproximadamente 200 vasos de cerâmica de uma olaria de Tracunhaém. Foi sugerido que esses vasos, que estão todos envernizados, fossem fixados, dando a sensação de movimento, formando um belo desenho de cores, formas e texturas através de vegetações como Dianela, Imbé limão, Barba de Serpente e Espadinhas de São Jorge.

37


Pousada PARA FICAR DECORAÇÃO

Não sei se existem os termos, mas digamos que trata-se de uma “Suíte de Estar”. Isso mesmo. Em viagens, sempre existe o conceito (inicial, apenas) de que a suíte de hotel pode ser simples, sem luxos... vai passar o dia fora mesmo!! É... Teoria, realmente, não se pratica quando o quarto que nos recebe é o projetado pelos profissionais Alexandre Mesquita e Neto Belém para a Pousada Caravelas de Pinzón. Nele, a vontade é de ficar... e ficar. fotos HUGO RODRIGUES

Divulgação

“A ideia para a ambientação surgiu da solicitação do hotel para a decoração da suíte panorâmica. Destinada a hóspedes que desejam mais conforto e privacidade, além de uma excelente vista para o mar”, explica Alexandre Mesquita, arquiteto responsável. Escritório de Arquitetura: Alexandre Mesquita e Neto Belém Rua dos navegantes, 401/1001, Boa viagem, Recife - PE Fones: (81) 9972:3113 | 9719:9134 Caravelas de Pinzón Av. Beira Mar, 165, Praia de Gaibú, Cabo de Santo Agostinho - PE Fone: (81) 3512.1194

38

Verão respira praia, sol, mar. É quando tudo é mais aceso, as cores são mais abertas e as temperaturas mais elevadas. Geralmente, o Verão é também o período do ano reservado às férias. Na praia de Gaibú, litoral sul de Pernambuco, uma pousada é tão convidativa quanto as belas águas do seu mar. Para quem deseja um pouco mais de “atenção”, a suíte panorâmica do lugar é um cantinho especial.


39


O projeto possui 120 m², divididos em Estar, Jantar, Cozinha Americana, Bwc, Quarto com cama king e uma de solteiro, Closet e Bwc Master com hidromassagem. Detalhe: Todos com vista para o mar. “O

partido adotado foi de deixar os hóspedes em uma casa de praia informal, simples e bem iluminada. O foco do Estar e da suíte são os murais de Miriam Varjal, artista plástica, que fez três painéis marinhos a nosso pedido. Os revestimentos, tecidos e madeiras são neutros em tons naturais”, destaca Mesquita.

40


Está tudo muito interligado. O espaço de Estar está ligado à Copa com cozinha americana e que está ligada ao Jantar. As cores claras do geral permitem que os detalhes apareçam. O Estar é arrematado por um quadro que aproveita uma parede inteira. Detalhes praieiros, o mar e a vida marinha são o ponto alto da peça. Uplights (B&M Iluminação) indiretos valorizam esses murais. A iluminação foi pensada em embutidos e plafons de luz fria amarelada. A marcenaria foi detalhada pelo escritório, em MDF, com a textura clara, salientando o ar de praia. O closet foi elaborado para dar praticidade ao usuário pelos dias de descanso merecido. As luminárias decorativas e o mobiliário são de Kilder Menezes Casa, exceto os móveis de Jantar, que são da Novo Projeto.

41


Diâmetro SOB MEDIDA DESIGN

Com peças que são uma aula de criatividade, projetos arrojados e mobiliários contemporâneos e elegantes, as designers de interiores Márcia Bandeira, Taciana Souto e Joanna Santos mostram o trabalho que vem firmando-as no mercado

Fotos: Divulgação

por aNDRÉ CLEMENTE

Reforma, decoração e ambientação. Comerciais, residenciais, corporativos. Três mulheres, formadas na pioneira turma de design de interiores do Estado, formam o escritório Diâmetro Design de Interiores. Esse é do segmento mesmo. Márcia Bandeira, Taciana Souto e Joanna Santos estão juntas há um ano e meio. Recentemente, mudaram-se para um espaço no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife e estão a todo vapor. “Por anos de atuação no mercado, posso dizer que o setor de design de interiores está melhor. Há alguns anos, nem os lojistas sabiam que existia a nossa formação. Achavam que éramos arquitetas”, destaca Márcia. “Os profissionais da arquitetura também desvalorizavam a nossa classe e, hoje, agregam design de interiores no seu cartão de visita”, completa.

Diâmetro Design Interior Rua Aviador Severiano Lins, 73, Sala 09, Boa Viagem, Recife - PE Fone: (81) 3465.0204

Para os profissionais de interiores, não dá pra entregar um terreno e pedir um projeto. Essa área é de arquitetura, mas tendo planta definida, entra o designer (o serviço inclui sistemas elétricos, hidráulicos, forro de gesso...). “Partindo

disso, o caminho é longo, projetamos para quiosques de shopping, salões de beleza, flats, apartamentos. A ambientação é toda pensada por nós, inclusive, com desenho e mobiliário”, explica Taciana. “São quatro anos (tempo da graduação) estudando interior, ou seja, é foco na atuação”, ratifica Joanna. Confira alguns projetos do Diâmetro Design de Interiores.

42


o

43


Em projetos residenciais, um Quarto é um exemplo de funcionalidade e moder-

“Projetado para um universitário de 19 anos, o quarto dispõe de estante confeccionada através da composição harmônica de colmeias, que se apóia na bancada, com pés palito em aço inox. A cama tem nichos vazados na parte inferior, servindo de porta objetos. Elaborado predominantemente nas cores cinza e branco, a cadeira Phanton vermelha quebra a neutralidade do ambiente”, destaca Joanna. nidade.

44


O Salão de Beleza “Murilo” é para demonstrar as possibilidades do Diâmetro Design em setores comerciais. Localizado em Boa Viagem, o salão otimizou o aproveitamento do espaço, através da utilização da setorização do lavabo e o salão principal. A recepção revestida com papel de parede arabesco preto e branco conferiram a interação do mobiliário ao revestimento, por meio das cores.

“Com inspiração no mobiliário dos anos 50, os móveis foram projetados com acabamento arredondado e cores neutras, que oferecem armazenamento de produtos e equipamentos para o funcionamento do salão”, explica Márcia.

46


O Aparador Cubos, exposto na CASACOR PE 2010, serviu de apoio para o barman do ambiente Coquetel Lounge Martini. A peça foi projetada especialmente para o ambiente da mostra e remete a cubos de gelo interligados. O produto é feito em MDF, revestido com laca preta e pés em aço inox.

Essas duas peças representam a versatilidade do desenho. As formas irreverentes são a inspiração para os móveis. Detalhe: eles podem ser usados como mesa lateral ou assento.

Fechando o serviço completo do interior, peças desenhadas pelas designers fazer parte do projeto. A Estante Desconexo é um exemplo forte do alto design, conceito e possibilidades da imaginação do profissional. É denominada desconexo e tem o propósito de oferecer um mobiliário único, de formas leves e cores vibrantes que se opõe a móveis tradicionais. Sua forma escultural tem função decorativa, além de expor os mais diversos tipos de objetivos.

47


ESPECIAL

social

ar q u itet u ra

Projeto Casa da Criança comemora seus quase 12 anos de atuação com a inauguração do amplo Centro Pediátrico do Câncer no Ceará. São 69 ambientes para lá de planejados por 67 profissionais que transformam a realidade do tratamento infantil por patrícia calife fotos CÉSAR MARTI

Projeto Casa da Criança Nacional Fone: (81) 3467.9968 Instituto Ronald McDonald Fone: (21) 2176.3851 Associação Peter Pan Fone: (85) 4008.4109 Centro Pediátrico do Câncer Rua Alberto Montezuma, 350, Vila União, Fortaleza - CE. Fone: (85) 4008.4109

50

O sonho de atender 100% da demanda do tratamento do câncer infantil no Ceará foi abraçado por uma parceria entre a Associação Peter Pan, o Instituto Ronald McDonald (IRM) e o projeto pernambucano Casa da Criança, hoje, uma franquia de alcance nacional. Unidos, eles conseguiram entregar à população o Centro Pediátrico do Câncer, um hospital referência totalmente equipado e humanizado. O sonho virou realidade nos 3.246 m² de área construída da instituição, que abriga 24 leitos de quimioterapia, 22 leitos para internados, sete UTIs, consultórios médicos, espaço do adolescente, brinquedoteca, projeto ABC Saúde, playground, jardins, atendimento psicológico e demais serviços hospitalares. Na distribuição das tarefas, o projeto de construção foi viabilizado, quase que totalmente, por verbas do IRM, além do apoio da iniciativa privada, a exemplo da Nassau, que forneceu todo o cimento da obra. Já a ambientação, ficou a cargo do Casa da Criança, que assina 69 espaços idealizados e executados por 67 profissionais, dentre arquitetos, designers e artistas plásticos. “A Associação Peter Pan foi indicada para receber a intervenção através do Ronald McDonald, nosso parceiro máster e também parceiro deles. Para eleger uma instituição, são analisados desde aspectos legais, que atestam a ação sem fins lucrativos, a dados que indicam a importância de seu trabalho. O Peter Pan atende a todos esses requisitos”, justifica Patrícia Chalaça, fundadora do Casa da Criança, que já esteve à frente de 33 obras em diferentes estados.


A atuação do Projeto Casa da Criança, coordenada pelos Franqueados Sociais de cada unidade, prevê a mobilização de sua rede de voluntários, formada por profissionais da área de construção e decoração, que aplicam sua expertise na criação de espaços bem planejados e equipados — ambientes vivos com instalações práticas e confortáveis — e patrocinadores nacionais e locais, que doam os produtos necessários. Essa casadinha proporciona a qualidade no tratamento das crianças e jovens atendidos em cada local. Para Patrícia, a qualidade do resultado final, apesar do vasto tempo de atuação no Brasil, sempre a impressiona.

“Nosso trabalho é bastante árduo.

Ver as imagens é imaginar que, em tudo, houve a participação voluntária de alguém, o que nos gera uma gratificação infinitamente maior do que se tivéssemos simplesmente doado estes milhões de reais à instituição. O Peter Pan sonhou com uma estrutura igual ou melhor que um hospital particular para as crianças. Juntos, atingimos o nosso objetivo que, sabemos, leva sorrisos às crianças. Isso nos toca a alma e nos enche de força, coragem e fé”, finaliza.

51


ABC + Saúde Transformar toda a dificuldade e luta em amor e companheirismo aliado a um ambiente especial é a definição do ABC + Saúde. O espaço é voltado para crianças de 3 a 10 anos de idade para que possam desenvolver atividades escolares enquanto estão em tratamento no hospital. Dessa forma, as arquitetas Andréa Verçosa, Karine Albuquerque e Liana Otoch trabalharam o lúdico aliado ao conforto e funcionalidade. “O conceito do ambiente ABC + Saúde surgiu a partir de três palavras: aprendizado, conforto e amor. Sendo assim, foi proposto um espaço de integração das diversas crianças que irão frequentá-lo, oferecendo cantinhos agradáveis e de boa permanência, e ainda estimulando as atividades escolares”, enfatiza Andréa Verçosa.

52

Com a intenção de proporcionar alegria, determinação e esperança, foi utilizado um composé de cores vivas — vermelho, amarelo, verde, azul e laranja — para que as crianças sempre mantenham a autoestima, bom humor e disposição. As arquitetas priorizaram o uso de materiais de fácil limpeza e manutenção, com alta durabilidade, sem acúmulo de poeira e que atendessem às necessidades dos pequenos, especificamente. Fórmica com acabamento em madeira, fórmica para lousa, tecido acquablock e cortina tipo painel com tecido lavável são alguns exemplos.

Andréa Verçosa, Karine Albuquerque e Liana Otoch Fone: (85) 8686.5506


53


Consultório Equilíbrio. Essa é a palavra que melhor define o consultório projetado pelas arquitetas Brenda Rolim e Georgia Nogueira. Em estilo provençal, o ambiente é suave, simples e alegre. Os desenhos aplicados nas paredes são mimosos e curiosos, coloridos na medida certa para não causar agitação às crianças. “A prioridade foi cumprir as exigências de funcionalidade de layout, praticidade de limpeza e, claro, beleza lúdica para agradar os pacientes”, revela Brenda. Para a arquiteta, as paredes trabalhadas são o mote do projeto e servem de fundo para destacar o mobiliário delicado. “As ilustrações têm vários tons pastéis para criar uma atmosfera serena”, explica. Os desenhos são inspirados na estética Toy Art e foram impressos em adesivo vinílico, colado diretamente na parede. O mobiliário tem acabamento em laca branca e os estofados são de tecidos coloridos recorbertos com película plástica transparente.

54

Como na maioria dos projetos, a limpeza é uma forte preocupação. Sendo assim, todos os materiais atendem as normas exigidas, inclusive o adesivo vinílico, que pode ser limpo com álcool. “Seguindo esse raciocínio, os móveis são soltos e leves, facilitando a movimentação. A cortina é de nylon e pode ser limpa com pano umedecido, assim como os estofamentos e almofadas cobertos com plástico”, defende. A iluminação traz luminárias embutidas e modulares, de acordo com o forro, também modular.

Brenda Rolim e Georgia Nogueira Fone: (85) 8867.2060


55


Enfermaria O ponto forte do projeto dessa lúdica enfermaria está nas cores. Personagens de animes inspiraram os arquitetos Denise Braga e Pabyto Leivio na composição desse ambiente que prima pelo conforto sem abrir mão da alegria, como equilibrado uso de tons tranquilos e coloridos simultaneamente e formas sinuosas que interagem com as crianças. “As paredes, tanto da cabeceira como da TV, ficaram em tom pastel de azul. A parede da janela recebeu papel de parede também na cor azul, emoldurada por amarelo e vermelho, enquanto que o mobiliário gahou uma variação de roxo e amarelo. Destaque para os quadros com suas molduras em azul, amarelo e vermelho, todos formados por quebra-cabeças com temas de filmes infantis”, explica Denise. Em uma das paredes, foi aplicado papel de parede do Pequeno Príncipe, o painel da cabeceira é em vidro pintado branco e as figuras da parede são em vinil adesivado 3M. O mobiliário e painel da TV são de MDF com acabamento em laca e as prateleiras dos armários são em vidro incolor. As tintas utilizadas são à base de água e sem cheiro, da Suvinil, o piso é em manta vinílica Fademac Absolute Cosmic3M, e o forro é removível em placas Gyprex.

56

Denise Braga e Pablyto Leivio Fone: (85) 9984.0629


57


Estar dos médicoS Na busca de um ambiente adulto e que oferecesse aconchego e tranquilidade para os momentos de folga da equipe, as arquitetas Bruna Pontes e Marissa Prudente projetaram o Estar dos Médicos. “Esse espaço é sóbrio e aconchegante. Ao todo, são três ambientes integrados: um de estar com TV e sofá confortável, um local para refeições e outro para estudo”, define Bruna. Para conquistar o resultado desejado, a dupla lançou mão de cores sóbrias e materiais como tecidos de toque macio, MDF e vidro. Tudo sem perder de vista a higiene através de insumos de fácil limpeza e manutenção. A iluminação indireta dá o tom aconchegante tão buscado para o projeto. Um toque simples e sofisticado foi dado pelos cachepós em mármore travertino com vegetação seca. Na parede, atrás dos cachepós, foram colocadas peças de MDF revestidas com facto, tecido emborrachado com aparência de seda, na cor pérola. “Este detalhe foi realçado com uma iluminação de destaque. O tecido tem uma higienização simples, bem apropriado para o ambiente hospitalar”, explica. Para dar um pouco de descontração ao Estar, foi utilizado um tapete colorido feito com faixas de revolution, material simples para higienização e que não acumula impurezas.

58

Bruna Pontes e Marissa Prudente Fone: (85) 8847.1801


HALL DE ENTRADA O Hall de Entrada do Centro Pediátrico do Câncer é uma bela amostra do que o visitante encontra nos demais ambientes. Bem projetado e lúdico, o espaço foi idealizado pelos arquitetos Marcus Novais, Andréa Verçosa e Débora Sucupira para acolher e proporcionar aconchego às crianças que chegam para tratamento. “Pensamos em uma área divertida com espaços e mobiliário dedicados às crianças e as suas brincadeiras, além dos equipamentos de espera, como sofá e balcão. Nossa ideia era suavizar o espaço de chegada”, explica Débora. As cores aplicadas no ambiente, diferente de outros hospitais onde o branco prevalece, foram azul, verde, vermelho e amarelo, evidenciando que este é um espaço infantil. A madeira em tom médio foi usada no mobiliário para proporcionar aconchego. Na área destinada às crianças, foi projetado um balcão em MDF com revestimento em pintura acrílica, da Fortaleza Tintas, com tons diferentes, e estofados com material plástico, para facilitar a limpeza. Nas áreas de bancada, foi aplicada fórmica, por ser um material mais resistente ao atrito. Os nichos em gesso acartonado da Arte Piso foram colocados nas paredes e também receberam pintura acrílica, que pode ser retocada facilmente. As pinturas lúdicas foram feitas por Rogério, do Atelier Denise Coelho.

60

Marcus Novais, Andréa Verçosa e Débora Sucupira Fone: (85) 9913.9454


61


Plantão Médico Foi de olho no descanso da equipe médica que as arquitetas Simone Mendes e Regina Bezerra projetaram o Plantão Médico. “Em função do espaço exíguo, mas considerando a importância dos momentos de repouso entre atendimentos, procuramos manter a atmosfera suave e acolhedora, sem perder de vista a funcionalidade”, explica Simone. A possibilidade do local ser utilizado por várias pessoas ao mesmo tempo deu o tom do projeto. Foi instalada uma cama dupla (tipo beliche) e uma bancada de apoio para escrever, com iluminação específica para não perturbar o descanso dos médicos que estão deitados, além de um guarda objetos com 16 nichos para uso de toda a equipe. A aplicação de cores suaves e claras, como o branco e o verde água, tanto nas paredes quanto nos móveis, privilegiam a serenidade.

62

Para a confecção do mobiliário, foram escolhidos materiais de fácil manutenção e reposição. O beliche de madeira maciça recebeu pintura branca e os armários, da marca Duratex, foram trabalhados em MDF branco e portas em MDF amadeirado claro. J�� a escrivaninha é em granito branco cristal. Nas paredes, tinta acrílica acetinada (lavável); nos móveis, marcenaria descomplicada, sem frisos ou outros pontos de acúmulo de pó e sujeira; e nas janelas persiana de PVC, material não absorvente, para controle de iluminação. Até mesmo a cadeira é de material plástico.

Simone Mendes Regina Bezerra Fone: (85) 9983.2010


Q

Casa da Criança recebe o Os arquitetos Patrícia Chalaça e Marcelo Souza Leão presenteiam a entidade que fundaram com uma nova solução para suavizar o tratamento do câncer infantojuvenil

Fotos: Assuero Lima

A possibilidade de ir além da coordenação de ações voluntárias motivou o casal, que responde pelo escritório Marcelo Souza Leão & Chalaça Arquitetos Associados, a pôr a mão na massa e desenvolver o Q’Alegria. Trata-se de um novo espaço destinado às quimioterapias do Brasil. A ideia é absorver a atenção absoluta do paciente ao receber o tratamento. “Tentamos

gerar experiências alegres num ambiente que permite, por meio de uma arquitetura lúdica, atingir o emocional, incorporando o entretenimento”, pondera Patrícia.

Para atingir este objetivo, os arquitetos sentiram a necessidade de projetar um equipamento que permitisse o contato com atividades ocupacionais ao longo do tratamento. “Como estamos sempre muito perto das crianças nos hospitais, visionamos o conceito de um tratamento menos sofrido. Marcelo implantou um protótipo em casa e dedicou bons fins de semana ‘arquitetando’ cada detalhe. Nossos filhos de 9 e 15 anos foram perfeitos para os testes, como análise das alturas de criança/adolescente e ângulo de TV”, revela. O resultado foi um equipamento único composto por uma poltrona acoplada a uma mesa flex, com regulagem de extensão para suporte de laptop, livros e papéis para desenhos; suporte frontal de TV para acesso a canais televisivos e uso de jogos eletrônicos; suporte lateral para equipamentos de DVD e/ou jogos eletrônicos, controles e fone de ouvido; e suporte superior para pontos de iluminação em LED, possibilitando o uso de diferentes cores para cromoterapia.

64

A metodologia do Q’Alegria consiste, portanto, na fusão do desenvolvimento deste projeto, respeitando as exigências técnicas da ANVISA, às necessidades dos médicos em manter as crianças por horas consecutivas em suas poltronas para receber o tratamento. A junção do equipamento a um ambiente bem planejado permite, agora, trabalhar com os pacientes de forma mais amena, em um clima absolutamente lúdico. Uma unidade já foi implementada no Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa/PB, e a próxima já está em fase de aprovação para ser montada em um hospital do Recife. “Este será no futuro, e, se Deus quiser, num futuro próximo, apenas um dos muitos pontinhos no Brasil contemplados por este novo sonho”, comenta.


Q’Alegria

65


sustentável arquitetura

Uma escola pra lá de

Nos últimos 12 meses, as arquitetas Andrelise Magnabosco e Fabiana Cavalcanti, da Oca Arquitetura, estão com as atenções voltadas para a construção da Eccoprime, escola bilíngue em Aldeia/PE. A obra preocupa-se em minimizar o impacto ambiental com o uso de conceitos sustentáveis desde a elaboração do projeto até sua execução. Nada mais justo. Afinal, ter uma mini-reserva da Mata Atlântica no espaço já inspira os valores de sustentabilidade. por andré clemente

No terreno de 2,5 hectares da Eccoprime, é possível aproveitar os resquícios da Mata existente, totalmente preservada e incorporada ao

fotos FELIPE MENDONÇA

projeto da escola. Integração total. “Para

Oca Arquitetura Andrelise Magnabosco e Fabiana Cavalcanti Fones: (81) 9971.1821 | 8891.8493 | 9697.0358 Eccoprime Estrada de Aldeia, Km 5, Aldeia - PE. Fone: (81) 3459.3525 www.eccoprime.com.br

68

minimizar o impacto ao ambiente, foram utilizados materiais ecologicamente corretos em todas as etapas da construção: materiais reciclados e recicláveis, como por exemplo, telha de caixas de leite tetra pack, piso vinilíco com o selo de sustentabilidade, madeiras reaproveitadas de caixa de frutas, eucalipto reflorestados e madeiras de demolições estão na lista de produtos em uso”, destaca Andrelise.

A escola foi projetada para crianças na faixa etária de dois a oito anos, com o conceito baseado no socioambiental, enfatizando a educação com a natureza. A ideia foi de torna-lá funcional com as atividades propostas e utilizar revestimentos, materiais e mobiliário de fácil limpeza, ergonômicos, coloridos, lúdicos e, como sempre, sustentáveis.


69


A primeira etapa da Eccoprime consiste em guarita, Vila 1, administração, piscina e laboratórios de robótica, ciência e quadra poliesportiva. A guarita, com design moderno, possui cascata e espelho d’água. No paisagismo, a inspiração foi um jardim zen ladeado de bambu mossó, pedriscos e fontes de água brotando do chão. No muro principal, foram utilizados materiais alternativos, como madeira de demolição e bolinhas coloridas de plástico, onde se destaca um painel, além do interessante jogo de volumetria.

70


“A Vila 1, projetada para as salas de aulas, brinquedoteca, refeitório, área de convívio, recepção, banheiros e fraldário, foi pensada nos mínimos detalhes, como ambientação, ergonomia, iluminação, ventilação e acessibilidade da criança ao adulto, sendo ele portador de necessidades especiais ou não”, garante Andrelise. “Os vãos das janelas das salas de aula foram projetados utilizando a totalidade das paredes, possibilitando maior ventilação e iluminação natural, reduzindo o consumo de energia”, completa. “A administração da Eccoprime também merece destaque. Está localizada numa casa antiga já existente, reformada e que segue uma linha moderna, com utilização de espelhos d’água, vidro, madeiras, cobogós, materiais reciclados e reutilizados. A decoração utilizou, nas paredes, macarrões de piscina, jornal e gibis (como papéis de parede), além de cadeiras e luminárias de garrafas pet, dentre outros materiais”, informa a arquiteta. Uma mistura de reciclados e produtos modernos numa ambientação jovem e descontraída foi a ideia das arquitetas Andrelise Magnabosco e Fabiana Cavalcanti para a recepção. “Foi utilizada cascata artificial de bolha sob

72


espelho d’água, com iluminação composta de LEDs, que imprime um ar inusitado e ao mesmo tempo sofisticado. Ao fundo, um painel vertical de samambaias completa a sensação de bem estar ao ambiente”, explica Fabiana.

No café, o balcão americano feito em garrafa pet decora e divide o espaço. No lavabo da Vila 1, a cuba feita de pneu reforça a proposta da reutilização de materiais, sem perder a elegância. Nas salas de aula, foi utilizado o piso vinílico que imita madeira, com selo sustentável e imprimindo a sensação de conforto. Madeiras reaproveitadas de caixa de frutas, eucalipto reflorestados, madeiras de demolição e cadeiras e painéis reciclados de garrafas pets completam os itens do espaço.

73


“Na secretaria, o móvel rouba a atenção com seu vermelho vibrante e nichos irregulares. A peça confere movimento ao lugar. No piso, utilizamos tijolos de vidro que trazem uma atmosfera moderna em meio ao

“Na sala de espera das crianças, localizada na recepção, nuvens iluminadas formam um céu lúdico. Tudo para embasar os melhores sonhos da criança. Visando o público infantil, foram utilizadas cores variadas e alegres, como também ergonomia adequada a ele. Na brinquedoteca, criamos um ambiente alegre e aconchegante, a casa da árvore transmite o calor e a simplicidade de uma vida no campo. O Tabuleiro de xadrez gigante, o relógio e o jogo de ‘amarelinha’ inova e surge no jardim”, cenário requintado”, explica.

arremata.

74


Santos & Santos

Reinventado escritório

Os arquitetos Zezinho e Turíbio Santos exibem o mais recente e elaborado projeto de seu portifólio, o próprio escritório. De medidas generosas, a charmosíssima casa representa uma colagem de vivências, conceitos e princípios utilizados em seus trabalhos por patrícia calife fotos FELIPE MENDONÇA

Donos de uma das maiores equipes de arquitetos do mercado, Zezinho e Turíbio Santos resolveram dedicar-se a transformar seu escritório num ambiente perfeito para os clientes, o staff e, sobretudo, para eles mesmos. O novo Santos & Santos mostra sua cara depois de cerca de dois anos de reformas. O resultado não poderia ser melhor, amplitude, traços bem definidos e uma ambientação autoral, repleta de referências. O projeto de construção integrou a casa vizinha à já ocupada, transformando-as em uma edificação única. Apesar da aparente mudança radical, a maior parte das estruturas dos imóveis foi mantida. “A maioria das paredes está no mesmo lugar, assim como todos os pisos originais em madeira, da década de 50”, friza Zezinho.

Santos & Santos Arquitetura Rua Solidônio Leite, 200, Boa Viagem, Recife - PE. Fone: (81) 3081.5900 www.santosesantosarquitetura.com.br

O interior é marcado pelo o uso de elementos presentes nos trabalhos já desenvolvidos pelos arquitetos. “O conceito em todo o escritório é o de uma ambientação de personalidade e atual, como fazemos em nossos projetos. Há uma mistura fina de tudo: artesanato, boa arte pernambucana e nacional, design italiano, holandês, e por aí vai. Além disso, procuramos expressar a seriedade e credibilidade dos nossos projetos, criando ambientes sóbrios, mas que nunca, jamais, deixassem de ter as pitadas de humor e irreverência que são tão nossas”, defende. A recepção é a primeira área da planta e reflete, de cara, a grandiosidade do conjunto. Ampla, agradável, confortável e impactante, ela traz pé-direito duplo, de 5,9 m de altura, e ocupa o meio da construção, dividindo-a em duas partes. No ambiente, o lustre Amax, da italiana Fontana Arte; a coleção de leões de Nuca de Tracunhaém, de vários tamanhos e originais; a tapeçaria da parede, de Jean Gillon; e a Link Easy Chair, do britânico Tom Dixon, arrematam a decoração.

76


77


O primeiro andar abriga, além da parte de produção, as duas salas da diretoria, que seguem a mesma linha de ambientação. Aqui, foi priorizado o aproveitamento absoluto da luz natural, com amplos janelões de vidro e base branca. Praticamente interligados, os espaços foram pensados para que os arquitetos criem com a comodidade do deslocamento mínimo, preservando, porém, a individualidade para poderem atuar simultaneamente. Nas salas de Turíbio e Zezinho, chamam a atenção peças da holandesa Mooi: a mesinha lateral em formato de porco e a imponente luminária em forma de cavalo. Destaque, ainda, para a poltrona em fibra africana, da italiana Moroso, e uma coleção de Toy Art. A escolha das cores apoia o conceito do projeto. Todos os espaços se unem pelo uso de tons neutros, como branco, preto e cor de cimento. Assim, foi possível inserir a mistura de cores, texturas e materiais nas peças de mobília, nas obras de arte e no artesanato. Por outro lado, a sobriedade está na base.

78


79


A área de atendimento ao cliente é dividida em quatro salas de reunião, com capacidades variáveis de 06 a 20 ocupantes, para necessidades diferentes, com clientes e públicos distintos. Com isso, é possível realizar reuniões paralelas, todas com conforto. Na sala maior, reina abusoluta a mesa dinamarquesa, de cor âmbar, que mede 5,5 m de comprimento. A peça é assinada por Arne Vodder e executada pela manufatura Sibast Mobler, da década de 50. Para compor, a tela preta de Roberto Lúcio. Na segunda sala, a mesa de madeira rústica vinda do Maranhão, com 5 m de comprimento, a tela de código de barras, de Eudes Mota, e as cadeiras Eames Soft, da Italica. A iluminação foi pensada para criar uma atmosfera tanto aconchegante quanto eficaz, além de ser econômica. Nela, foram aplicadas muitas luminárias decorativas, como pendentes, abajures e tocheiros.

80


81


82


As áreas de circulação têm pé-direito duplo e abrigam uma escada em vidro e aço. Tudo prioriza, visivelmente, o aproveitamento máximo de área verde e luz natural. O paisagismo, presente tanto nas salas de reunião quanto na circulação, tornam o escritório mais agradável e humanizado. “Não queríamos um jardim com carinha de arrumadinho, com ‘desenhos’ de plantas. Queríamos uma coisa mais natural e farta, muito farta”, enfatiza. O espaço conta com mobiliário da Kartell; escultura de parede de Erwan e Ronan Bouroullec para a Vitra; e uma casinha de barro do artesanato de Alagoas, assinada por Sil. Para arrematar, é importante destacar que o grande objetivo do projeto foi de setorizar o escritório. Internamente, foi feita uma adaptação da planta para as novas necessidades, com alteração de portas e de circulações para melhorar o fluxo. Todo o conjunto foi particionado sob a coordenação da Lola Arcoverde, que recebeu o desafio de executar a obra de forma modulada, simultaneamente às atividades da empresa. “O que podemos dizer é que estamos muito felizes. Foi muito tempo e esforço, mas acho que conseguimos o que queríamos: uma estrutura bonita, agradável, eficiente e funcional, que pode acomodar bem a nossa equipe e os clientes”, finaliza.

83


pilares construção

Planta flexível e livre de

Benfica Prince, projetado por Marcílio Coutinho, do Pontual Arquitetos, para a Pernambuco Construtora, valoriza as múltiplas possibilidades de formatação. De olho num público variado, o projeto lança mão do uso de ambientes totalmente livres de pilares em seu interior, característica forte, aliás, nos trabalhos do escritório

Hugo Rodrigues

por Patrícia Calife

Pontual Arquitetos Av. Marquês de Olinda, 302, 6º andar, Centro, Recife - PE. Fone: (81) 3224.6189 Pernambuco Construtora Praça Dr. Fernando Figueira, 30, 6º andar, Ilha do Leite, Recife - PE. Fone: (81) 2121.6262

84


O edifício, com entrega prevista para maio de 2013, tem como um de seus pontos fortes a localização privilegiada, na área nobre do bairro da Madalena, com acesso fácil às principais vias do Recife e proximidade de vários equipamentos de lazer e serviço. Mas esse está longe de ser seu maior atributo. Com uma planta inteligente, que permite uma grande possibilidade de personalização, os apartamentos são livres de pilares, que foram deslocados para a área de uso comum e para a periferia da planta. Sendo assim, a reversibilidade de ambientes passa a ser o foco e flexibilidade a palavra-chave. Para exemplificar tanta versatilidade, o arquiteto Marcílio Coutinho, responsá-

“As unidades, com pouco mais de 70 m² de área, comportam, originalmente, três quartos, sendo uma suíte, banheiro social e de serviço, sala para dois ambientes, varanda, cozinha e área de serviço. Para mostrar as possibilidades de reverter os ambientes, podemos aproveitar a proposta padrão; outra opção é transformá-lo em um dois quartos, com dependência de empregada; ou transformá-lo em um duas suítes e, ainda, ampliar a sala. Isso fora algumas outras combinações oferecidas pela não interferência da estrutura na planta do apartamento”, enfatiza. vel pelo projeto, destaca três opções de uso da planta.

85


No geral, o empreendimento possui 18 pavimentos, dotados de quatro apartamentos cada, apoiados por mais dois de área comum. “Complementam o programa um pavimento térreo e um vazado. Neles, além das garagens, estão locados ambientes de serviço e lazer. Os segundos abrangendo piscina para adultos e crianças com deck molhado, deck seco e local para ducha; salão de festas, com copa e banheiro masculino e feminino; antecâmara; guarita; zeladoria e hall social. Haverá, ainda, Espaço Gourmet com varanda e banheiros”, explica o arquiteto responsável pelo projeto, Marcílio Coutinho. Toda a concepção de orientação do prédio foi pensada para um melhor apro-

“A torre foi implantada de modo que os apartamentos tivessem o melhor desempenho de ventilação e insolação, e que pudessem usufruir da vista definitiva, garantida pela vizinhança do Clube Internacional e da Praça Euclides da Cunha, ambos tombados”, ratifica

veitamento da ventilação, iluminação natural e privilégio da vista.

Marcílio. Em relação aos materiais utilizados na construção, o arquiteto destaca a estrutura em concreto armado e o revestimento das fachadas, em cerâmica esmaltada com esquadrias em alumínio bronze e vidros também bronze.

86


Já as formas priorizadas nos traços do Benfica Prince se dão com base na regularidade do terreno. “Por ser regular, o próprio lugar sugere a implantação da torre em um prisma puro, com recortes sutis, evidenciando, na volumetria, o resultado da organização espacial do pavimento tipo. A fachada responde aos recortes volumétricos em um jogo de cheios e vazios, buscando, na simplicidade, a beleza purista que o partido arquitetônico assumiu”, justifica. Quanto à acessibilidade, o projeto foi concebido conforme as normas em todas as áreas comuns. “Piscinas, banheiros, vagas específicas de garagem e acesso por rampas estão habilitados para pessoas com necessidades especiais. Os apartamentos (áreas privativas) também estão aptos a serem adaptados de acordo com as limitações de um possível comprador. Em relação à sustentabilidade, adotamos revestimento de fachada na cor branca para uma menor absorção de calor e um sistema para a utilização inteligente da iluminação artificial nas áreas coletivas”, explica.

87


Mariana PING PONG

Moura por BETH OLIVEIRA

Lulu Pinheiro

Há seis anos no mercado de arte contemporânea, a galerista traça um panorama do cenário pernambucano e comenta nova galeria e a recepção do público interessado no setor

88

SIM! - Como você percebe o mercado de arte contemporânea em Pernambuco? Mairana Moura - É um mercado mais difícil, porque temos o papel de lançar artistas que estão produzindo hoje e ainda não são tão conhecidos. O nosso maior desafio é de sempre fazer um balanço entre o trabalho institucional, de divulgar e promover os artistas e a atividade de venda das obras. Esse é um negócio desafiador, em crescimento, e que ainda tem uma demanda reduzida. É preciso criar público e mercado.


SIM! - Como você se consolidou no mercado enquanto galerista? MM - Eu me consolidei tão rapidamente devido à qualidade dos meus artistas. Desde o início, eu trabalhava com nomes como José Patrício, Gil Vicente e Marcelo Silveira. Além disso, sempre tivemos muito cuidado com o que vendemos, não comercializamos qualquer obra, temos uma seleção, um critério. É como se o cliente estivesse comprando o carimbo da galeria. Eu vejo isso nas pessoas que compram. Elas têm a sensação de que adquiriram artistas bons e confiáveis, uma coisa que tem valor. SIM! - Como tem sido a sua trajetória no mercado pernambucano de arte contemporânea? MM - Nós tivemos uma rápida aceitação nos meios institucionais pelo trabalho desenvolvido com seriedade. Nos primeiros dois anos, trabalhávamos na Avenida Rui Barbosa, em um casarão antigo, muito atraente porque tinha uma proposta diferente de uma galeria. Nesse espaço, as exposições montadas ficavam muito bonitas devido àquele ambiente de casa. Ao mesmo tempo, era um período difícil comercialmente, pois a nossa localização não era em um ponto muito estratégico e o trânsito gerava dificuldade de acesso. Em seguida, viemos para Boa Viagem e vimos que foi mais positivo comercialmente. Conseguimos aumentar as nossas vendas, ter mais visitação de público comprador, de arquitetos, mas, ao mesmo tempo, nós não estávamos tão bem instalados. Não tínhamos um espaço para o acervo, então tinha muita limitação para trabalhar. Agora, temos um marco de tudo o que nós sempre quisemos, estar em um ponto bacana, bem instalado e com um bom espaço para exposição. SIM! - Quais as expectativas da galeria para 2011? MM - Teremos seis exposições para esse ano. A cada dois meses, a gente abre uma nova e vamos trabalhar sempre com duas individuais simultâneas. As nossas expectativas são muito boas para essas exposições, pois são exce-

lentes nomes. 2011 é um ano importante para a minha carreira, porque eu estou querendo abrir uma filial em São Paulo com uma sócia do Rio de Janeiro. SIM! - Como você percebe o atual cenário das galerias de arte contemporânea no Recife? MM - A Dumaresq e a Amparo 60 são galerias mais antigas, que fazem um trabalho sério e eu respeito muito. Acredito que esse é um mercado pequeno, mas que tem a sua força e importância. A produção local é intensa e forte, nós temos uma produção artística muito importante na cidade e esse mercado é uma consequência disso. Eu acho que o cenário de compra e venda ainda não tem a mesma força da produção artística. A quantidade de profissionais que estão produzindo é maior. O nosso mercado ainda é pequeno e não sustenta essa demanda. SIM! - Como tem sido o interesse do público em produtos de arte? MM - Nós temos sentindo uma receptividade muito grande. Cada vez mais, as pessoas compreendem o que os artistas fazem e se aproximam um pouco mais da arte contemporânea. O público tem se acostumado com a linguagem de artistas como Marcelo Silveira e José Patrício e aceitado as novas mídias, como a fotografia. SIM! - Trace um paralelo entre a sua evolução no mercado de arte e o público consumidor. MM - Eu sinto uma evolução, pois o público que podia consumir e investir em arte era bem menor, no sentido de ter interesse e compreensão sobre a proposta dos artistas. Também percebo que pessoas jovens têm desenvolvido o olhar para arte contemporânea. Antigamente, a maioria dos colecionadores pernambucanos consumia obras modernas, mais antigas, de artistas de 50 anos atrás e isso está mudando. SIM! - Para você, qual é a relação entre arte e mercado? MM - É um conflito eterno, porque, às

vezes, nós investimos em coisas que o público ainda não está pronto para comprar, visando apenas a produção daquilo que só vai ser comercializado depois. Para mim, o verdadeiro artista não faz a sua obra para se tornar um produto, eu acho que esse é o grande segredo. Preciso fazer com que as obras sejam vendidas sem que o artista se preocupe com a venda. Eu sempre conversei isso com o time da galeria, eles não têm que fazer a obra comercial, isso despotencializa a arte. O fato de eles fazerem o que desejam e ser vendido posteriormente não os torna menores, pelo contrário, faz circular. SIM! - Como surgiu o seu interesse em trabalhar mercadologicamente com arte? MM - O mercado aconteceu quando eu cursava as pós-graduações de Jornalismo Cultural e História da Arte em São Paulo. Nesse momento, fui convidada para trabalhar na galeria de Nara Roesler e passei um tempo lá. Nesse período, eu fiquei trabalhando com feiras internacionais e foi muito intenso, porque elas são o mercado em sua essência. Representam um retrato muito fiel do que são os negócios no cenário da arte mundial. Na época, eu tinha vontade de voltar para o Recife e, conversando com José Patrício e Gil Vicente, falei sobre a ideia de montar uma galeria aqui. Eles foram positivos, achando que daria certo e que tinha espaço. Logo depois, voltei com o projeto para executar e dentro de seis meses, nós abrimos a galeria. SIM! - Quando você se percebeu como profissional dessa área? MM - Desde o momento em que eu entrei na galeria da Nara, percebi que eu tinha um olhar para aquilo e me identifiquei muito. Passei cinco anos em uma faculdade de direito e eu não percebia essa mesma vibração. Durante os seis meses que trabalhei lá, eu me sentia altamente familiarizada com esse meio e bem posicionada. Quando eu fui puxada para o mercado e comecei a trabalhar com a galeria, eu consegui me identificar e optei por esse caminho.

89


casa nova arte

Arte contemporânea de Galeria Mariana Moura apresenta espaço mais amplo para a montagem das exposições em ambientação convidativa

por BETH OLIVEIRA fotos HUGO RODRIGUES

O projeto comandado pela arquiteta Ceiça Sales buscou destacar, em todos os ambientes, obras de arte. Esse espaço representa um marco na trajetória da galeria porque une aspectos importantes como a boa localização e um amplo local para a montagem das exposições. O estilo moderno prevalece no ambiente e confere características minimalistas aos dois pavimentos. A mudança no visual do espaço é perceptível desde a fachada, composta por um painel de madeira com vidro, que ocupa um terço da parte frontal do prédio. Os materiais escolhidos

“Além de adorar madeira, eu acho que ela é muito marcante por humanizar o ambiente e não estar ligada a modismos. Para mim, este elemento não sai de moda, é sempre forte e aconchegante”, explica Ceiça. pela arquiteta conferem ares de atualidade e naturalidade à galeria.

Ceiça Sales mourasales@moura.com.br Galeria Mariana Moura Rua Professor José Brandão, 163, Boa Viagem, Recife - PE. Fone: (81) 3465.5602 contato@marianamoura.com.br

90


a A sala de exposição foi projetada para não interferir entre as obras de arte. Com 130 m², o ambiente traz piso em cimento queimado e teto em laje, elementos que conferem informalidade e simplicidade. O branco é a cor predominante, seguindo a proposta de deixar as peças como estrela principal. “Na

iluminação, optei por usar um trilho com spots móveis, para dar mais versatilidade, flexibilidade e se adequar mais facilmente a exposição que estiver em cartaz”, explica.

Para tornar o espaço destinado às mostras mais aconchegante, na parte posterior, há um belíssimo jardim com 60 m². Nada de flores, o que predomina mesmo é o verde das palmeiras, das plantas penduradas em cestos e da vegetação rasteira, remetendo ao fundo de quintal dos casarões antigos. As luminárias para jardim e os spots de luz, colocados por baixo, destacam a composição da área. As cadeiras pretas de design farão parte do café que será instalado no começo de março.

91


No primeiro pavimento do prédio, funcionam o escritório e o acervo da galeria, que somam 130 m². As salas são integradas, divididas apenas por portas de correr. Quando necessário, esses dois espaços podem ser isolados para conferir mais privacidade no atendimento aos clientes. O mobiliário de linhas simples traz cadeiras da marca Vitra, estantes com cores neutras e uso de madeiras claras nas mesas do escritório. Também nesse lugar, as obras se sobressaem. O teleiro de madeira, em tom mais escuro, abriga o acervo. Bastante funcional, a peça possui uma bancada onde os clientes podem visualizar uma obra por vez.

92

Com o intuito de interferir minimamente, o branco continua sendo a cor predominante nas paredes. O piso também é em cimento queimado para dar ares de neutralidade e informalidade. Na sala de Mariana Moura, a luminária e o jogo de LED embutidos no teto rebaixado imprimem aconchego e privacidade. Fotografias nas paredes compõem a ambientação bastante clean. Na parte do acervo, a luminária colorida quebra levemente os tons neutros.


Imagens dos cartazes cedidas por Petronio Cunha

DESIGN

Petronio

Design e arte se unem na obra de

por BETH OLIVEIRA

Cunha

Público pernambucano pode conferir de perto o acervo de comunicação visual produzido pelo artista gráfico desde a década de 1960 Os cartazes são uma parte do abrangente trabalho de comunicação visual desenvolvi-

Divulgação

do pelo artista e designer gráfico Petronio Cunha ao longo de pouco mais de 30 anos. Linguagem expressiva e marcante são alguns traços que evidenciam a importância da sua obra para as artes gráficas de Pernambuco. A criação de uma tipografia e o uso preciso da Petronio Cunha petronioscunha@hotmail.com

94

imagem traduzem bem a inquietação e a essência criativa de Petronio, que começou a produzir os cartazes quando cursava a faculdade de arquitetura, na década de 1960.


95


Alguns dos habilidosos desenhos usados nas peças são fruto da sua paixão pelo trabalho com o recorte. Inspirado pela intensa relação que desenvolveu com a xilogravura, o estilete era a ferramenta usada para produzir estes recortes. “Em vez de cortar a madeira, eu cortava o papel. Então, essa minha linguagem saiu daí. Eu achava bonito essa coisa precisa, limpa, seca”, explica. A tipografia também imprime a assinatura de Petronio em seus cartazes. Ao longo da produção dos trabalhos gráficos, ele “inventou” um alfabeto diferente, que marca fortemente a sua obra. A “ilegibilidade” das letras atraía o público alvo. Desse modo, ele queria provocar as pessoas, era disso que gostava. Nos cartazes, feitos de modo artesanal, muitas vezes os desenhos e as fotografias se fundiam com os textos, tornando a distinção de ambos um tanto difícil, pois, para ele, as letras também são imagem. “Costumo dizer que o cartaz não é para agradar, é para agredir”, afirma. As cores são outro elemento expressivo que permeia a obra de Petronio. A inspiração para o uso delas veio das pinturas do artista olindense Bajado, das fantasias de carnaval e da vivência na Cidade Alta. Os cartazes levam, basicamente, as cores verde, vermelho, amarelo, branco e preto. De acordo com ele, essa limitação fez da deficiência em usar as tonalidades uma marca de sua linguagem.

“Eu sempre achei que toda imagem deveria servir para alguma coisa, seja para transformar-se em uma capa de livro ou ilustrar um poema”, comenta. Foi através dessa inquietude que o artista começou a unir

96

imagem e letras, de forma estética, nos cartazes voltados para a divulgação dos eventos culturais de Olinda e Recife. O período mais intenso da produção foi quando trabalhava para o Departamento de Turismo da Prefeitura de Olinda.


Exposições, shows, procissões, eventos de arte, cultura e política foram os panos de fundo para a criação dos cartazes de Petronio. Além destas temáticas, o carnaval não poderia ficar de fora. As marcas do bloco Eu Acho É Pouco, da Prefeitura de Olinda e do letreiro do MAC são alguns exemplos da importante contribuição do designer para Pernambuco. A partir de março deste ano, o público poderá conferir uma amostragem de, aproximadamente, 60 cartazes do acervo de 120. Neste período, chega ao Recife a segunda edição da exposição itinerante ‘Gráfica Pernambucana ­– Um episódio’, que aconteceu primeiro na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. No cartaz da exposição, o artista usa o expressivo desenho de uma mulher com faces negra e branca. “Escolhi essa imagem porque eu acho que ela que tem a ver com as coisas da gente aqui. Parece uma boneca de carnaval ou uma morena bonita danada”, conta. A produção gráfica de Petronio também pode ser encontrada na Fundaj. Recentemente, o designer doou à instituição originais de cartazes, logotipos, folhetos, capas de livros e revistas, que vão se unir às coleções de importantes nomes da cultura pernambucana. No arquivo de documentos iconográficos da Fundação, o acervo permanece preservado e fica disponível para o acesso.

97


No site da SIM!, tem muito mais...

web

98

www.revistasim.com.br Design

Conheça outros projetos das arquitetas que formam o Diâmetro Design Interior. Os ambientes e as peças destacam o trabalho do trio.

Arte

O espaço Casa 102 é onde o público tem acesso ao que há de produção atual. Artistas e designers, locais e nacionais, assinam as peças em exposição e comercialização.

Arquitetura

O colégio Motivo, em Boa Viagem, começa um processo de modernização e unificação da arquitetura. Veja o que está pronto e o que vem pela frente.

Exposições

Programe-se para visitar as exposições de arte do Recife. No site da Revista SIM!, artistas e galerias já confirmam a agenda de mostras para 2011.

Casa da Criança

Os ambientes do Centro Pediátrico do Câncer, em Fortaleza/ CE, exibem o trabalho de 67 arquitetos. Confira mais em www.revistasim.com.br

Decór Verão

Veja no site da SIM! o que as lojas estão oferecendo de móveis e objetos para deixar sua casa ou escritório com a cara do verão.



Revista SIM! 74