Issuu on Google+

Jornal Espírita

ORGÃO DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAULO FUNDADA EM 12 DE JULHO DE 1936

Dezembro de 2012 - Nº 432 - Ano XXXV - DISTRIBUIÇÃO NACIONAL

www.feesp.org.br R$ e-mail: divulgacao@feesp.org.br

4,50

Manaus, Boa Vista, Santarém, Rio Branco, Ji-Paraná e Macapá / Via Aérea

A Jornada Médico-Espírita de São Paulo com o tema “Saúde e Espiritualidade” foi um sucesso Páginas 7, 8 e 9

Eleições 2012 Julieta Inês Pacheco Souza Presidente da FEESP para o próximo triênio Páginas 10 e 11

Palestras da FEESP nos Centros Espíritas

Um entretenimento enriquecedor para toda a família. Páginas 4, 5 e 6

Acompanhe a lista de palestras que serão realizadas neste mês. Página 6

Festival da Primavera

Encontro da Família

Aconteceu no último dia 30, o lindo Festival da FEESP com muita música. Páginas 12 e 13

Área da Infância, Juventude e Mocidade da FEESP realiza comemoração com emocionante Teatro. Página 14

Cisco Cândido Xavier – de Umberto Fabbri – revela o quanto ainda há por descobrir em torno daq uele que se considerava, sim plesmente, “um cisco”. .. Incentivado por bons amigos dos dois lados da vida, Fabbri abre o cor ação e divide com o leit or valiosas lições de esp iritualidade, colecionad as ao longo de anos de con vivência com o inesqu ecível médium das Minas Ger ais. Entre dois mundos, Chi co Xavier – manso, humilde e puro de cor ação – partilhava generosamente com aqu eles que o rodeavam o conhecimento e as exp eriências que vivenciav a. Umberto Fabbri, tão pró ximo dele, foi um daqueles que as vislum braram. Hoje, finalme nte, partilhamos deste tes ouro de luz, prodigam ente distribuído nas página s de Cisco Cândido Xav ier, o Cisco de Jesus...

Umberto Fabbri

* �dministrador, brasileiro, natura l do Estado de São Paulo. * �rador e expositor espírita�� atuan do h�� mais de 30 anos no movimento espírita, na� cional e internacional. * �� membro da FEE��� �� Feder ação Es� pírita do Estado de �ão ��aulo, atuando nas seguintes Áreas: � Área de Ensino �- Educador; dor�� � Área Federativa �- �rador � Área de �ssist�ncia Espiritual �� Expo� sitor � Área de �nfância, Juventude e �ocidade – Expositor

A Federação Espírita de São Paulo lança o livro sobre “O maior brasileiro de todos os tempos”: Chico Xavier

* �embro do �ar �ficina �ugus to Ce� zar, com responsabilidade na área social do Grupo Espírita da ��rece �� Ubera ba/�G. * �a Área �ocial, promove trabal hos para a assist�ncia à gestantes e recém nascidos. * Divulgador da doutrina em diversos veículos de comunicação, tais como r��dio, TV, revistas, congressos e semin ��rios, tendo proferido mais de 3.000 palestras. * Dedica�se especialmente a palestras públicas. �lgumas podem ser acessadas no site: www.divulgadorespirita.com. br e tam� bém através de vários DVDS, com a renda destinada as instituições espírit as, visando sempre a divulgação da Doutr ina. * Desenvolve atualmente trabal hos �un� to ao movimento espírita norte americano, onde atua em diversos Centros Espíritas.

CAPA.indd 1

Afonso Moreira Jr.

Conheça Cisco, auto referência de Chico Xavier pelo autor Umberto Fabbri.

Umberto Fabbri

em no Jo Jo em co

Cisco Cândido Xavier

Lançamento Edições FEESP

Umberto Fabbri

Palestras Públicas aos Domingos

Federação Espírita do Estado de São Paulo

A venda na livraria da Sede Maria Paula à Rua Maria Paula, 140 - Bela Vista - SP | Telefone: (11) 3107-3967 | vendas@feesp.org.br

es En inc rou lida dia que pos Jesu Hu C escr de q cem traz para C envo xima inesq D deixa educ vor d ensin e con cansá


2

DEZEMBRO DE 2012

Recordações às vésperas do Natal

N

o mês de dezembro, a cidade de São Paulo se ilumina à noite, extasiando a todos com a beleza dos enfeites que prenunciam grandes confraternizações de Natal entre amigos e familiares. Minha alma se enche de emoção ao recordar toda a ajuda que tive dos Benfeitores para que se concretizassem as tarefas que me foram confiadas. Esta época, em que a FEESP a cada 3 anos renova seu quadro de conselheiros e diretores, ficou guardada na minha memória, pela profunda gratidão ao apoio que recebi do Plano Espiritual. Descreverei a seguir alguns fenômenos que marcaram minha trajetória em diversos momentos de decisões difíceis, principalmente em aceitar o cargo de diretora da Área de Infância, Juventude e

desencarnados e costuma se apresentar com uma flor para identificar-se. Pediu que eu escrevesse porque um dia poderia precisar dessa mensagem. Afinal, salientou, as vidências são mensagens importantes, por isso não as temos sempre... Ao ser convidada para a direção da Área de crianças e jovens, lembrei-me da vidência, que me ajudou a decidir, porque não queria deixar o trabalho na Área de Ensino, pois o CDM já estava consolidado. 2º fato: logo após ter sido eleita, à época do natal, estava muito triste porque precisava tomar decisões que não seriam simpáticas aos colaboradores da Área. Saí de casa com óculos escuros na tentativa de esconder que havia chorado muito. Fui ao Shopping apreciar os enfeites de Natal, com a finalidade de

um programa de aulas a ser remodelado. Entendi que de qualquer maneira seria difícil e que me caberia decidir. Voltei para casa renovada e animada para iniciar um trabalho de edição de 9 livros didáticos para a AIJM, que se concretizou em menos de 3 anos. 3º fato: após 6 anos, novamente à época do Natal, a grande amiga Rosa Freua de Carvalho trouxe uma revelação quando eu trabalhava na Pintura Mediúnica. Disse que eu deveria assumir a presidência da FEESP. Apressei-me em dar nomes de pessoas que eu considerava perfeitamente gabaritadas. Ela concordou, mas insistiu que sabia que no momento eu deveria assumir e que o Plano Espiritual me ajudaria. Fui para casa, à noite, e entre as luzes que iluminavam o lago no Parque

Silvia Puglia O sonho mostrou que a FÉ nos traz a coragem necessária para enfrentarmos os problemas e que jamais seremos desamparados pelo Pai Criador. Após aceitar o convite e ser eleita, muitos outros fenômenos aconteceram, que relatarei em outra oportunidade. Criei coragem para escrever esse editorial com a lembrança do presidente Teodoro Fausi Sacco, meu grande amigo, que em sala de aula ilustrava as exposições com histórias verídicas de sua vivência

Boas Festas Mocidade, e, posteriormente, presidente da FEESP. 1º fato: quando era aluna do Ensino e fazia o treinamento mediúnico no 1º ano, tive a vidência de uma bela moça, com uma flor no peito, que chamava a atenção. Juntamente com ela entraram na sala muitas crianças e jovens que estavam alegres e sorridentes. A dirigente da sala, Dora Conti, pediu aos alunos que descrevessem suas vidências. Como o que vi não era nada parecido com os relatos dos colegas, fiquei calada. A Dora olhou para o meu lado e disse que sabia que eu tivera uma vidência. Assim, descrevi a vidência, mas não sabia do que se tratava; não conhecia aquela moça. Ela gentilmente explicou que era o Espírito Meimei que cuida de crianças e jovens

EXPEDIENTE FUNDADA EM 12 DE JULHO DE 1936

Conselho Editorial Julieta Ignez Pacheco de Souza, presidente da FEESP, Maria Elizabete Baptista, vice presidente, Silvia Cristina Stars de Carvalho Puglia, diretora da Área de Divulgação, e demais membros da Diretoria Executiva da FEESP Editor: Altamirando Dantas de Assis Carneiro (MTb 13.704) Reportagens: Sandra Cappellano Barbosa (MTb 13.555) e-mail: divulgação@feesp.org.br As opiniões manifestadas em artigos assinados, bem como nos livros anunciados são de responsabilidade de seus autores e editores não refletindo, obrigatoriamente, o pensamento do Jornal Espírita, de seu Conselho Editorial ou da FEESP. Redação

espairecer. Acomodei-me em um banco, quando uma senhora sentou-se ao meu lado e me perguntou: - Você precisa de costureira? Eu não pensava nesse assunto, mas perguntei: - Quanto a senhora cobra para reformar uma roupa? Ela deu um preço, que achei caro. Então, fiz outra pergunta: - E para fazer um vestido novo? Ela respondeu: - O mesmo preço. Nesse instante ela sumiu e, num impulso levantei para procurá-la... Em alguns segundos percebi que era um agênere e que trazia uma mensagem para que eu tomasse uma decisão sobre

Ibirapuera, parei e fiz uma prece. Foi quando lembrei de um insistente sonho que tivera e até havia comentado com colegas de trabalho. Por diversas vezes, em sonho, estava sendo levada pela correnteza de um rio caudaloso. Com medo, segurava-me em galhos de árvores, às vezes na grama das margens, e, sempre, por umas 4 ou 5 vezes, acordava ofegante, com a sensação de dor e tristeza. Um dia, no sonho, no desespero que tomava conta de minhas ações, pensei em Deus, que por suas misericórdia não me abandonaria. Soltei-me, não segurei em nada, deixei que as águas me levassem ... Acordei em paz, com a sensação agradável e feliz de estar sendo amparada por Benfeitores.

Jornal Espírita O Jornal Espírita é um bimensal cultural, científico, filosófico e moral da Doutrina Espírita. Rua Maria Paula, 140, 3º Andar, Bela Vista, São Paulo – SP, CEP 01319-000 – Tel.: (11) 3107-5544 Administração Rua Maria Paula, 140 – Edifício Allan Kardec, 3º Andar, Bela Vista, São Paulo – SP, CEP 01319-000 – Tel.: (11) 31061619, 3107-5279, 3115-5544 – Fax.: (11) 3104-2344 Livraria Humberto de Campos CNPJ: 61.669.966/0014-25 - Inscr. Estadual: 114.816.133.117 Fundado em 1º de Julho de 1975 pelo Núcleo Espírita Caminheiro do Bem, registro nº 2.413, livro 33 de Matrículas de Oficinas Impressoras, Jornais, Revistas e outros periódicos, do 1º Cartório de Tí-

tulos e Documentos de São Paulo, conforme despacho do Juiz de Direito da 2ª Vara de Registro. Transferido para a Federação Espírita do Estado de São Paulo em 16 de maio de 1990. Certificado de Registro na marca na classe 11.10 processo nº 815.511.973 publicada na “Revista da Propriedade Industrial” nº 1103, de 21/1/92, página 16. Distribuição para assinantes e Centros Espíritas: Livrarias e Editora Espírita Humberto de Campos da FEESP. Diagramação: TUTTO - 2409-5146 Impressão: TAIGA - 2409-7926 FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAULO CNPJ 61.669.966/0014-25 Rua Maria Paula, 140, Bela Vista,

no meio espírita, as quais embeveciam os educandos, porque além de contarem a história da FEESP, serviam de aprendizado dos ensinos de Codificação. Deixo aqui esses 3 fatos relatados para que sirvam de mensagens de esperança para todos, nessa época em que renovamos nossos projetos de trabalho espiritual e de vida familiar. Que as luzes dos enfeites de Natal nos remetam à Luz do Mestre Jesus a nos guiar rumo ao cumprimento de nossas tarefas em benefício do próximo e do progresso da sociedade em que vivemos. Feliz Natal e Ótimo 2013! Silvia Puglia Diretora Executiva da Área de Divulgação da FEESP

ORGÃO DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAULO

CEP 01319-000, São Paulo - SP Tel.: (11) 3106-1619, 3106-5964, 31061200, 3106-5579, 3107-5279, 3107-1276, 3105-5879, 3115-5544 – Fax.: (11) 31075544 Site: www.feesp.org.br - Email: feesp@feesp.org.br Diretoria Executiva: Presidente: Julieta Ignez Pacheco de Souza Vice Presidente: Maria Elizabete Baptista Diretor da Área de Assistência e Serviço Social: Eli de Andrade Diretora da Área de Ensino: Zulmira Hassesian Diretora da Área de Assistência Espiritual: Maria de Cássia Anselmo Diretora da Área de Divulgação: Silvia Cristina Stars de Carvalho Puglia Diretora da Área de Infância, Juventude e Mocidade: Vera Lúcia Leite

Diretora da Área Financeira: Sonia Puggina Diretora da Área Federativa: Nancy César Campos Raymundo Presidente do Conselho Deliberativo: Afonso Moreira Junior Assistência Social da FEESP Casa Transitória Fabiano de Cristo CNPJ: 61.669.966/0002-91 Av. Condessa Elizabeth de Robiano, 454, Belenzinho, São Paulo – SP, Tel.: (11) 2697-2520 Sede Santo Amaro: Rua Santo Amaro, 370, Bela Vista, São Paulo – SP, Tel.: (11) 3107-2023 Casa do Caminho, Av. Moisés Maimonides, 40, Vila Progresso, Itaquera, São Paulo – SP, Tel.: (11) 2052-5711 Centro de Convívio Infanto-Juvenil D. Maria Francisca Marcondes Guimarães – Rua França, 145, B. Bosque dos Eucaliptos, São José dos Campos – SP


3

DEZEMBRO DE 2012

Eleições na FEESP Silvia Puglia passa a Presidência após nove anos a frente da FEESP com 94% da aprovação dos Feespianos e elege sua sucessora Julieta Ignez Pacheco de Souza, em ambiente muito fraterno.

Julieta Ignez Pacheco de Souza e Silvia Puglia

Presidente Julieta Ignez Pacheco de Souza

Vice Presidente Maria Elizabete Baptista

Diretora da Área Financeira Sonia Puggina

Diretora da Área de Divulgação Silvia Cristina Stars de Carvalho Puglia

Diretora da Área de Assistência Espiritual Maria de Cássia Anselmo

Diretor da Área de Assistência Social Eli de Andrade

Diretora da Área de Ensino Zulmira Hassessian

Diretora da Área de Infância Juventude e Mocidade Vera Lúcia Leite

Diretora da Área Federativa Nancy Cesar Campos Raymundo


4

DEZEMBRO DE 2012

PALESTRAS PÚBLICAS AOS DOMINGOS NA FEESP

A

Um entretenimento enriquecedor aos domingos na FEESP

Federação Espírita do Estado de São Paulo oferece ao público em geral uma ótima opção de lazer enriquecedor todos os domingos a partir das 10h, em sua Sede Central, à Rua Maria Paula, 140, no auditório do Teatro Bezerra de Menezes, localizado no piso térreo da Sede. Palestras sobre temas diversos, relativos ao cotidiano de cada um de nós, proferidas sempre por oradores gabaritados, e um número musical de primeira linha têm o objetivo de proporcionar entretenimento e

informação qualificada a toda população paulistana. A FEESP disponibiliza estacionamento no local, a preço acessível, lanchonete e livraria – com acervo de livros espíritas dos mais notórios autores. Você está convidado a participar desse encontro dominical. Vamos rever o resumo das palestras enviados pelos expositores especialmente para o Jornal Espírita da FEESP.

Jesus e seus ancestrais Em 12 de agosto, após virtuosa apresentação do Coral e Orquestra Carlos Gomes, sob a regência do maestro Sylvio Tancredi, o expositor João Baptista do Valle contemplou a plateia do Bezerra de Menezes com um assunto palpitante: Jesus e seus ancestrais. Leia a seguir o resumo enviado pelo expositor ao Jornal Espírita: “O livro básico do Cristianismo é a Bíblia que contém o Antigo e o Novo Testamento. A Gênesis, primeiro livro do Antigo Testamento, cita a existência de um casa, Adão e Eva, que teria iniciado o povoamento da Terra. No nosso entendimen-

to, a Humanidade surgiu da união de vários casais, e Adão e Eva foram um dos casais que, unindo-se a outros dará origem a um povo, e não à Humanidade toda. Inicialmente o casal Adão e Eva teve dois filhos: Caim e Abel. Após a morte de Abel assassinado pelo seu irmão, Caim fugiu para a Terra de Nöd e ai constitui família; portanto, casou-se com uma moça nodeana pertencente a um povo que já existia. Posteriormente Adão e Eva tiveram mais filhos; um deles recebeu o nome de Seth, que também casou-se com uma nodeana; portanto, raça adâmica juntando-se com a nodeana fará surgir os

Coral e orquestra Carlos Gomes, sob a regência do maestro Sylvio Tancredi

arameus, que seriam os futuros hebreus. Na nona descendência de Adão, através de seu filho Seth, tivemos o profeta Noé considerado o herói do Dilúvio. Após o Dilúvio, ou seja, após a chuva torrencial que durou 40 dias e noites, toda a região foi inundada, salvando-se somente Noé e seus três filhos: Sem, Cam e Jafé com suas respectivas esposas que se abrigaram em uma arca que após o Dilúvio atracou-se no Monte Ararat. Nas descendências de Sem irá surgir o profeta Naor que foi o avô do patriarca Abrão. Através de seu filho Isaac que foi pai de Esaú e Jacob tivemos os doze patriarcas: Rubem – Simeão – Dá – Naftali – José e Benjamim. Jacob estava com idade avançada, e não tinha mais condições físicas para liderar os doze, então foi feita uma votação entre eles para escolher o novo líder, que passou a ser Judá; daí o nome Judaismo, em homenagem ao novo líder. Da descendência de Judá tivemos Farés, Es-

ron, Aminadabe, Nasson, Salmon, Elimalech, Bozz que casou-se com uma moabita chamada Rute, cuja história é contada no Livro de Rute, que faz parte dos livros que compõem o Antigo Testamento. O casal teve um filho chamado Obede que foi o pai de Jessé. Dos filhos de Jessé o mais importante foi David. As doze tribos ou patriarcas decidiram escolher um rei para governar toda a Palestina e para tal solicitaram ao profeta Samuel que indicasse o novo rei, que indicou Saul, o qual foi primeiro a reinar na Palestina. Após a morte de Saul em uma batalha contra os filisteus na Província de Gilboa, assumiu o trono, David, filho caçula de Jessé. Foi um reinado conturbado com muitas lutas, intrigas, violência – só depois de alguns anos voltou uma Era de tranquilidade e paz. David foi o responsável pelo livro dos Salmos do Antigo Testamento, que é composto por 150 capítulos.

João Baptista do Valle Assumiu em seu lugar, Salomão, um dos filhos de seu relacionamento com Batsabéa, que havia sido esposa do General Lirias morto em batalha. O nome de Salomão era Jedidias que adotou o apelido de Salomão, derivado de Shallon, que em hebraico significa paz.

Ele é o autor de três livros no Antigo Testamento: Provérbios, Cantares e Eclesiastes. Na vigésima sétima descendência de David temos Jesus, filho de José. Como Jesus era de descendência nobre, também era chamado de filho de David.”

Eglemar, voluntária da FEESP e esposa de João Baptista, Elíseo, voluntário da FEESP, e João Baptista do Valle

Vida e morte, perda de entes queridos

E

m 2 de setembro, o expositor Umberto Fabbri falou sobre a perda de entes queridos na FEESP. Um assunto que desperta sempre interesse e comoção; principalmente quando o expositor esclarece esse tema sob a ótica espírita. A preparação do ambiente foi feita por Helder Araujo ao piano. Confira o resumo da palestra enviado pelo expositor Umberto Fabbri: “A vida tem um conceito muito amplo e admite diversas definições, como por exemplo: A) Processo em curso do qual os seres vivos são uma parte; B) Espaço de tempo entre a concepção e a morte de um organismo; C) Aquilo que faz que um ser esteja vivo A definição científica

simples para um ser vivo e seu ciclo é: nasce, cresce, reproduz-se e morre. Para a Doutrina Espírita, esse conceito amplia-se em relação à vida verdadeira, que é a do Espírito. Portanto as definições são as seguintes: A) ������������������ Deus é nosso Pai, Criador, soberanamente justo e bom; B) Somos ��������������������� Espíritos imortais, trilhando o caminho para a evolução moral e intelectual; C) ������������������� Somente através da reencarnação podemos constatar a bondade de Deus Dessa maneira, Jesus já nos ensinava a nossa verdadeira realidade, que é a espiritual, quando do encontro com Nicodemos, o doutor da Lei, afirmou: “Em verdade, vos digo: ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo”. (João, 3:1 a 12) Allan Kardec viria a partir do lançamento de O Livro dos Espíritos, em

Pianista Helder Araujo na FEESP

Umberto Fabbri atende público presente 18/04/1857, demonstrar essa realidade e a necessidade em nosso processo evolutivo, deixando de forma transparente e totalmente inteligível a reencarnação e seu processo educativo do ser. Outros trabalhadores do Cristo, como os Espíritos André Luiz e Emmanuel, através da mediunidade abençoada de Francisco

Cândido Xavier, deixariam claro todo o processo, bem como a justiça, a educação e a evolução do ser. O Espírito é imortal, foi criado por Deus para trilhar o caminho da perfeição. Perfeição esta que não se conquista em uma vida. Serão necessárias várias reencarnações para que nós, Espíritos, pos-

Umberto Fabbri fala sobre perda de entes queridos samos aprender a amar e adquirir o conhecimento sobre tudo o que existe. Durante o ciclo de reencarnações conviveremos com diversas pessoas, criando laços de afeto e de amor. Esses laços não se rompem, pois Deus não separa quem se ama. Continuaremos ligados por nossos sentimentos e pensamentos.

Auditório do teatro Bezerra de Menezes atento à palestra

Durante nossa vida poderemos ter que nos afastar temporariamente de quem amamos pela ocasião da morte. Nem sempre o conhecimento do processo reencarnatório nos livra do sofrimento e das dúvidas. Porém, o Espiritismo é o consolador prometido por Jesus, e nos traz o refrigério para nossas dores. O Espiritismo mata a morte, quando com o Evangelho de Jesus, educa o ser, conforta o coração daquele que sofre, porque nos ensina que sentir saudades é muito natural, porém destrói o conceito de perda dos entes que partiram para a pátria espiritual antes de nós. A benção do reencontro não só conforma, como nos dá a dimensão de Deus, como o seu amor por todos nós, demonstrando realmente que a vida continua....”


5

DEZEMBRO DE 2012

Bem-aventurados os misericordiosos

D

ia 16 de setembro a diretora do departamento de Evangelho no Lar, Vera Millano, brindou a todos presentes no auditório do teatro Bezerra de Menezes com sua palestra sobre a misericórdia, intitulada “Bem -aventurados os misericordiosos”. A plateia foi bem preparada pelo tema pelo músico e pianista Alexandre Pinheiro. Acompanhe o resumo da palestra enviado pela expositora Vera Millano: “Centenas de criaturas se aglomeravam, aguardando ansiosas para ouvirem a palavra do Mestre. Ele surge, sobe a um monte defronte de um pequeno mar e declama o maior poema que a humanidade já ouviu. Ensina-nos o comportamento adequado que nos compete adquirir, pautado na Lei Divina do Amor, da Justiça e da Caridade, alterando em definitivo o significado dos valores humanos através das inesquecíveis bemaventuranças e assim imortalizando a síntese dos Seus ensinamentos. Deixa claro que Sua mensagem era dirigida à alma humana, aos Espíritos, encarnados e desencarnados, submetidos à Lei do Progresso. Impossível entendermos esse momento do Sermão da Montanha sem aceitarmos que somos Espíritos imortais em evolução. Jesus exaltou: “Bemaventurados os misericordiosos porque eles alcançarão misericórdia”, isto é, feliz daquele que se compadece da infelicidade e das necessidades do outro, pois obterá misericórdia e auxílio para suas próprias carências. É o momento em que Jesus convida-nos a sair de nós mesmos para que possamos não somente perceber as carências do mundo a nossa volta, mas também valorizar as oportunidades para que possamos vivenciar o amor e a caridade em palavras, gestos, atitudes e comportamentos.

O misericordioso tem olhos para perceber as necessidades materiais, físicas e morais do próximo e não aguarda nenhuma manifestação de gratidão, como nos ensina “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, capítulo XIII, item 19: “Deus permite que às vezes sejais pagos com a ingratidão, para provar a vossa perseverança em fazer o bem.” Diante das carências materiais alheias o misericordioso auxilia, ajuda, ampara e busca diminuilas, pois aprendeu que o mais necessitado nem sempre é aquele que pede. Em muitas ocasiões Deus coloca em nossas mãos uma quantidade maior de posses, bens ou poder, para que possamos, em nome Dele, administrálos e diminuir as dores no meio em que vivemos, oferecendo trabalho digno e auxílio. Feliz daquele que sabe ser misericordioso e se compadece diante das necessidades físicas do outro e ajuda-o em suas limitações, com carinho, paciência e respeito. Bem-aventurado é também aquele que tem misericórdia diante do desequilíbrio moral daqueles que passam pelo seu caminho e sabe exercitar perdão e vivenciar a indulgência, pois todos nós precisamos de perdão inúmeras vezes. Além do perdão que precisamos receber dos nossos irmãos não podemos nos esquecer do perdão constante que recebemos de Deus, o Pai Nosso. Após cada experiência física, como encarnados, retornamos para o Mundo Espiritual, nossa verdadeira pátria, reavaliamos nossas conquistas e relacionamos as novas etapas que precisam ser vencidas. A misericórdia Divina oferece-nos nova oportunidade porque Jesus revelou “Meu Pai não quer que nenhuma ovelha se perca”. A reencarnação é a prova maior do perdão e do amor de Deus por todos nós, oferecendo-nos a chance de nos adequarmos às Suas Leis. Exercitamos o perdão diante das agressões, ofensas, injustiças, calúnias, ingratidões, traições, aborrecimentos, perturbações e perversidades. Nessas situações se não

Expositora Vera Millano

nos esforçamos para perdoar geramos tendências perturbadoras e desenvolvemos em nós mágoas, queixas, desejos de vingança, ciúmes, ódios, ressentimentos, amarguras e fixações mentais pessimistas que desenvolvem distúrbios nas nossas emoções e afetam a nossa saúde física e espiritual, causando-nos mal estar. Mas por que temos tanta dificuldade de perdoar? Passado o primeiro momento, após o incidente em que nos sentimos prejudicados, precisamos refletir e identificar a causa real de nossas mágoas para que possamos aproveitar todas as situações como “provas” que a vida corpórea nos oferece para conquistarmos a perfeição e o progresso. É urgente e indispensável buscarmos o autoconhecimento para que possamos nos educar perante as Leis Divinas. Muitas vezes a nossa dificuldade de perdoar é gerada pela presença do orgulho que ainda existe em nós. Esse orgulho que nos leva a nos contrariar até por pequenos motivos, que nos impulsiona a reagir explosivamente a quaisquer observações ou críticas em relação ao nosso comportamento, que nos incentiva a nos considerarmos sempre certos e “donos da verdade” e a termos a ilusão de que somos proprietários definitivos das coisas e das pessoas. Diante das ofensas e do gesto hostil é importante avaliar a situação e aderirmos a uma posição positiva: Será que não podemos aproveitar a correção e mudarmos o nosso comportamento para uma posição mais virtuosa? Se a crítica ou a correção não procede, é injusta, então estaremos recebendo a grandiosa oportunidade de provarmos a Deus e a

nós mesmos que já sabemos doar perdão! Quanto maior a “ofensa”, quanto mais tivermos que nos esforçar para perdoar, maior será nosso mérito. Nada acontece sem uma finalidade útil. Todas as situações que vivenciamos são oportunidades de evoluirmos. As pessoas e as coisas não são nossas. Passam por nós e precisamos estar atentos para sabermos conviver com elas e entender quando elas vão embora ou saem de nosso caminho. Jesus deixa claro, inúmeras vezes, a necessidade de darmos perdão para que possamos ser perdoados: “Se perdoardes aos homens as ofensas que vos fazem, também vosso Pai celestial vos perdoará os vossos pecados. Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará os vossos pecados.” Alertanos para a Lei de Ação e Reação, onde só temos aquilo que damos. Perdoar não significa esquecer o fato, pois isto é impossível. O fato está registrado na memória e basta um leve esforço para que a cena retorne. Não significa concordar com o ato infame. Perdoar é retribuição, é não devolver a ofensa, é oferecer a outra face, a face do AMOR: “����������� Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a outra”, disse o Mestre Amigo. Dar a outra face, a face do AMOR é símbolo de maturidade, coragem e força interior, pois é próprio das grandes almas que se esforçam para implantar a paz e o bem estar em sua mente em suas emoções. A Benfeitora Joanna de Angelis ensina-nos em “Libertação Pelo amor”:

Apresentação musical inesquecível do músico e pianista Alexandre Pinheiro

Pianista Alexandre Pinheiro na FEESP

“Nunca cedas ao mal, descendo ao nível dos maus. Se os consideras infelizes, atrasados, melhor razão para que te detenhas em patamar espiritual mais elevado, descendo somente para ajudá-los e não para competir com eles nos estranhos comportamentos que assumem.” O Divino Amigo orienta-nos a buscarmos na PRECE a força, coragem e sabedoria para que possamos vencer nossos velhos instintos e desenvolvermos as virtudes que nos ajudam a nos encontrarmos com a paz. Mas a prece é diálogo com Deus, o Pai Nosso e Jesus alertou-nos: “Mas quando vos puserdes em oração, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai-lha, para que também vosso Pai, que está nos Céus, vos perdoe os vossos pecados. Porque se vos não perdoardes, também vosso Pai, vos não há de perdoar vossos pecados.” A melhor oração que podemos dirigir a Deus é o nosso esforço em saber conviver em harmonia e fraternidade com todos a nossa volta. Sabemos que não somos responsáveis pelas atitudes do outro, mas responderemos por todas as nossas ações e reações. Em outra ocasião Ele comenta: “Portanto, se estás fazendo a tua oferta diante do altar, e te lembrar aí que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali a tua oferta diante do altar, e vai te reconciliar primeiro com teu irmão, e depois virás fazer a tua oferta”. Para homenagearmos a Deus, para louvá-lo não há necessidade de oferecerlhe nada material. Nossa maior homenagem a Deus é a nossa união e a nossa boa convivência. “Reconcilia-te sem demora com o teu adversário, enquanto estás a caminho com ele, para que não suceda que ele te entregue ao juiz, e que o juiz te entregue ao seu ministro, e sejas mandado para a prisão. Em verdade te digo que não sairás de lá, enquanto não pagares o último ceitil.” Ódios e mágoas não se eliminam com a morte do corpo físico. Após a morte do corpo físico nossos “inimigos” transformam-se em nossos cobradores Espirituais, gerando processos obsessivos tão comuns em nosso dia a dia. Jesus conviveu com inúmeros casos e sabia que em todos eles, tanto o encarnado como o desencarnado necessitavam de orientação. Para auxiliá-los esclarecia o perseguidor para a necessidade do perdão e dignificava o

perseguido, impondo-lhe a conduta correta diante da vida, através do bom comportamento e da vivência do amor, para que não lhe acontecesse nada pior. Recomendanos fazer a nossa parte na busca da reconciliação, pois este é o nosso compromisso. É necessário também exercitarmos o autoperdão quantas vezes forem necessárias. Deus sabe que nossa evolução não dá saltos e espera de nós esforço e perseverança, pois não temos a opção de desistir de nós. O fracasso não é ponto final, é parte do processo de recuperação e aprendizado. É sinal que estamos tentando aprender... Mas Jesus ensinanos que misericórdia é também indulgência: “Por que vês tu, pois, o argueiro no olho do teu irmão, e não vês a trave no teu olho?” O indulgente “não vê os defeitos alheios, e se os vê evita comentálos e divulgá-los” (“O Evangelho Segundo o Espiritismo” - Cap. X – Item 16). JESUS sabia examinar sem julgar, muito menos punir. Semeou sua mensagem em todos os tipos de terreno, em todos os corações, para que o tempo realize o trabalho de ajudá-la a germinar. Segue amparando os doentes, desalentados da sorte e as vítimas do mal. Busca e orienta os causadores do mal, os injustos e converte ódio em AMOR. Demonstra o máximo de boa-vontade para com os espíritos mais difíceis e assim comprova que perdão é o amor em ação e amor é ENERGIA DIVINA, capaz de vencer todas as outras forças da Natureza, e realizar os fatos que até hoje ainda chamamos de “milagres”. Segue perdoando também através do Seu silêncio diante da ignorância humana, diante de Pilatos, diante da traição e do abandono. As suas últimas palavras foram justamente uma prece a Deus, pedindo misericórdia para todos nós: “Pai perdoalhes, eles não sabem o que fazem”. E Ele continua nos perdoando e aguardando o nosso despertar, pois somente através do perdão, do auto-perdão e da indulgência construiremos o mundo de paz, de regeneração, a tão sonhada família Universal, a humanidade formando “um só rebanho com um só pastor”.”


6

DEZEMBRO DE 2012

PALESTRAS PÚBLICAS AOS DOMINGOS NA FEESP

N

Coisas da vida

o dia 14 de outubro, Roberto Vilmar Quaresma autografou seu livro “Coisas da Vida”, na FEESP. Esse foi o tema de sua palestra, no auditório do teatro Bezerra de Menezes, após inspirado musical da soprano Andréa Bien. Confira o resumo da palestra enviado pelo expositor Quaresma: “ A palestra “Coisas da Vida” visa levar ‘despertares’ para que, urgentemente, se providencie a educação do Espírito. Porquanto, primordialmente, o

necessário não são os apetrechos, tampouco os proventos materiais, mas sim, o atendimento e a construção da bagagem que representa a ‘verdadeira propriedade’, ou seja: aquilo que é transferido junto com o Espírito para o mundo em que ele vier a habitar. Em assim sendo, “Coisas da Vida” aborda aquilo que é essencial plenificar nas entranhas espirituais, a fim de que amanhã o Espírito tenha na sua vida alicerces saudáveis, e capazes de sustentálo em patamares onde

reine sintonias mais nobres do que as freqüentadas nos tempos do ontem; e mais, lhe dê suporte e garantia para continuidade no caminho da luz. É primordial viver realmente como imortal; para tanto, necessário agir como Espírito onde quer estejamos; isto é, estarmos homens, porém, nessa condição, prover com qualidade aquilo que um homem precisa, contudo, a provisão deve ser avaliada espiritualmente. Não esqueçamos que, embora transportando um corpo físico, a vida

Auditório da FEESP durante palestra de Quaresma

Roberto Vilmar Quaresma fala sobre “Coisas da Vida” no auditório Bezerra de Menezes da FEESP

‘para todo o sempre’ é do Espírito, e é a ele que devem ser justificadas às investidas. Dentro desta abordagem para “Coisas da Vida” faz-se imprescindível um mergulho transcendental e profundo na gratidão; porque ela, a gratidão, deve fazer parte de todos os movimentos, levando o Ser a reflexões, também profundas, e conscientizando-o na busca do significado existencial felicidade. Este é o alvo – felicidade – a partir do momento que significados menores,

mas importantes e indispensáveis, sejam construídos servindo de acesso àquele. No movimentar dessas atitudes e comportamentos instala-se no indivíduo, gradativamente, a paz do coração. Fator este de tal valor que, sem ele o Ser consciente jamais chegará, muito menos terá acesso satisfatório, ao caminho da felicidade. Observar: - No desenvolver do tema “Coisas da Vida” vive-se um propósito maior: A Educação do Espírito.”

Soprano Andréa Bien na FEESP

Palestras da FEESP nos Centros Espíritas PALESTRA - TEMA - EXPOSITOR

DATA

NOME DO CENTRO

HORAS

ENDEREÇO

Tema: NATAL E O ESPIRITISMO 02/dez/12 Palestrante: Regina Moura Velluci

CENTRO ESPÍRITA FRANCISCO 10h às 11h THOMÉ DE SOUZA

Rua Belize, 70, Americanópolis São Paulo - SP - 04413-090

Tema: O MAIOR MANDAMENTO ITENS 4 E 5 04/dez/12 Palestrante: Marcos Cheganças

GRUPO DE ESTUDOS 20h às 20h30 ESPÍRITA EURÍPEDES BARSANULFO

Rua Dr. Ivo Delfine Frasca, 112, Vila Olímpia São Paulo - SP - 04545-090

Tema: A PORTA ESTREITA 04/dez/12 ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA DA 20h30 às 21h Palestrante: Rosana Batalha Navajas Barbosa PAZ IRMÃO JACOB

Rua Fausto Cardoso, 85, Sacomã São Paulo - SP - 04249-130

Tema: AJUDA-TE QUE O CÉU TE AJUDARÁ 10/dez/12 CENTRO ESPÍRITA Palestrante: Maria Francisca da Silva Macedo ANTONIO DE OLIVEIRA

19h45 às 20h30

Rua Padre Paulo Ravier, 254, Mandaqui São Paulo - SP - 02408-060

Tema: DEIXAI OS MORTOS ENTERRAR 10/out/12 CENTRO ESPÍRITA OS SEUS MORTOS APÓSTOLO ESTÊVÃO Palestrante: Elizabeth Kanami

20h30 às 21h

Rua Vênus, 358, Vila Formosa São Paulo - SP - 03362-060

Tema: A CORAGEM E A FÉ 12/dez/12 CENTRO ESPÍRITA LUZ DO Palestrante: Erivaldo Sacco CAMINHO

20h às 20h30

Rua Iguaçaba, 388, Vila Formosa São Paulo - SP - 03379-080

Tema: PARÁBOLA DA FESTA DE NÚPCIAS 12/dez/12 CENTRO ESPÍRITA CASA (XVIII, 1-2) DO CAMINHO Palestrante: Thais Cristina Negrisoli Velecico

20h às 20h30

Rua Itapeva, 131, Bela Vista São Paulo - SP - 01332-000

Tema: O HOMEM NO MUNDO 18/dez/12 GRUPO ESPÍRITA 20h às 20h30 Palestrante: IRMÃ MARISA

Rua Quinze de Novembro, 309, Jardim Cipava Osasco - SP - 06097-040

Tema: A FAMÍLIA 21/dez/12 Palestrante: Neusa da Silva Martins

Avenida João Pereira, 47, Lapa Osasco - SP - 05074-070

SOCIEDADE ESPÍRITA FREI CARMELO DE AGUIAR

19h30 às 20h


7

DEZEMBRO DE 2012 JORNADA 2012 DA AME

A Jornada Médico-Espírita de São Paulo com o tema “Saúde e Espiritualidade” foi um sucesso

Mário Peres, presidente da AME-SP e Julieta de Souza, presidente da FEESP

F

icamos imensamente satisfeitos com a jornada deste ano. O tema foi “Saúde e Espiritualidade” nos seus três domínios: ensino, pesquisa e assistência. As palestras e palestrantes foram de excelente nível, conseguindo dar um alto quilate acadêmico e ao mesmo tempo enfocar a questão espiritual com propriedade. Uma interessante mescla de apresentações de temas médicos e da área da saúde realizado nos dias 24 e 25, em um ambiente espírita, no Auditório da FEESP -Federação Espírita do Estado de São Paulo à Rua Maria Paula,140. Discussão sobre doenças do coração, envelhecimento, saúde mental, onde as pesquisas científicas mostrando o papel

relevante da espiritualidade nestas condições foi debatido. No painel sobre pesquisas em saúde e espiritualidade uma excelente reflexão sobre religião e ciência foi colocada pelo Dr Alexander Moreira-Almeida, um dos grandes pesquisadores da área, relatando os principais desafios na pesquisa do tema. Dr Julio Peres mostrou seu estudo sobre o funcionamento cerebral de médiuns psicógrafos em pesquisa avaliando Ressonância Magnética e o SPECT cerebral, uma pesquisa pioneira e de grande impacto na comunidade científica pois mostra o funcionamento do cérebro durante um transe mediúnico. Dra Elisa Kosaza também mostrou sua grande expe-

Abertura do Jornada 2012 - Orquestra da FEESP riência com pesquisas em neuroimagem e meditação. Dr Homero Vallada, professor de psiquiatria da faculdade de medicina da USP falou sobre genética, comportamento e espiritualidade, seguido da Dra Alessandra Lucchetti que trouxe os seus dados da importante pesquisa sobre os tratamentos espirituais realizados em centros espíritas de São Paulo. Dr Mário Peres mostrou o seu modelo de conceituação e definição de curas espirituais, relatando a metodologia científica para a pesquisa das curas espirituais.  O primeiro dia do encontro, sábado dia 24/11. foi finalizado com as palestras sobre educação em espiritualidade e saúde, com as experiências

de várias universidades, já com um histórico de importantes vivências no ensino do tema religiosidade e saúde. Como encerramento, no domingo, realizou-se um painel sobre o tratamento hospitalar onde a experiência de vários hospitais foram relatadas, enfocando o desafio de integrar o tratamento espiritual na prática clínica do paciente. O trabalho de capelania espírita realizado pela AME-SP, a experiência do grupo CARE do hospital das clínicas, além dos relatos nos Hospitais João Evangelista, Instituto Bairral, Proser do IPq. Os dilemas éticos da assistência espiritual nos hospitais foi bem ponderada pelo Dr Quirino Cordeiro.

Maria Inês de Páscoa, da Fraternidade dos Discípulos de Jesus, Maria de Cássia Anselmo, diretora da Área de Assistência Espiritual, Sonia Puggina, diretora da Área Financeira, e Elizabete Baptista, vice presidente Uma importante sequência de palestras abordou tópicos sobre a contribuição do espiritismo para a saúde, Dra Marlene Nobre mostrou seu trabalho com as cartas de Chico Xavier, Dra Irvênia Prada trouxe as noções de espiritismo que o profissional da saúde deve saber, Dra Alcione Novelino detalhou a vida e obra do Dr Hernani Guimarães Andrade, Dr Alejandro Vera falou sobre a visão do Dr Bezerra de Menezes sobre os problemas mentais, Dra Juliane Gonçalves relatou as revelações de André Luiz sobre a glândula pineal, Dr João Lourenço Navajas expôs as diferenças no diagnóstico entre um problema de saúde mental e a mediunidade, terminando o bloco com Maria de Cas-

sia Anselmo colocando os programas de tratamentos espirituais realizado na FEESP, especialmente o de depressão. O último ciclo de palestras corou a jornada trazendo a mensagem da proposta do instituto de saúde e o protocolo de atendimento da AME-SP, além da experiência do acolhimento espiritual ao profissional da saúde. Os DVDs contendo todas as palestras, estão à venda através do telefone  xx 11 2574 86 96 com Sr. Loenil ou através do site www.lojaamesaopaulo.com.br . Colaboração de Zezé Tavares / Relações com a Mídia / AME - Associação Médico-Espírita / xx 11 9 72051099

Palestrante Fabio Nasci - “Espiritualidade e Envelhecer”

Clineu de Melo Almada - “A Espiritualidade no cuidado com o Idoso: Visão de Geriatra”

Ney Carter e Alvaro Avezum falaram sobre Espiritualidade de Doença

Dr. Mário Peres palestrando no Jornada 2012

Dr. Marcelo Saad - Mestre de Cerimônias

Mário Peres, presidente da AME-SP e Silvia Puglia da FEESP

Nancy Cesar Raymundo, diretora da Área Federativa, Julieta de Souza, presidente da FEESP, e Marlene Nobre, presidente da AME Brasil

Clineu M. Almada, Fabio Nasri e Luis Gustavo Mariotti - palestrantes do painel sobre Espiritualidade e Envelhecimento

Mauro Lima, Alejandro Veras e Conrado Santos voluntários na organizaçãodo evento

Lilian Ramaldes Vera, Alejandro Vera, Alcione Novelino, Irvenia Prada, Marlene Nobre

Mário Peres, Ney Carter, Marlene Nobre e Alvaro Avezum


8

DEZEMBRO DE 2012

Marlene Nobre - “Importância das cartas de Chico Xavier no enfrentamento do luto”

Voluntários da AME

Voluntários da AME

Álvaro Arezum

Alvaro Avezum, Julio Peres, Mario Peres e Ney Carter

Alessandra Lucchetti - “Tratamento espiritual nos centros espíritas de São Paulo: Interface com o processo saúde e doença, com ênfase nos transtornos psiquiátricos”

Ney Carter

Elisa Kosaza - “Contribuição da neuroimagem para estudo da interação Cérebro - Mente”

Dr. Quirino Cordeiro - “Aspectos éticos e legais da assistência religiosa em hospitais psiquiátricos”

Julio Peres

Giancarlo Luchetti - “Espiritualidade nas escolas médicas brasileiras: pesquisas e vivências”

Gabriela Romano - “O ensino da Espiritualidade e o acadêmico de Medicina”

Alexandre Serafim - “A experiência na disciplina Saúde e Espiritualidade da Universidade de Taubaté”

Homero Vallada - “Vulnerabilidade biológica/ genética e espiritualidade”

Danielle Corcioli Espinha - “Espiritualidade na formação em enfermagem”

Julio Peres

Mário Peres, em sua palestra

Alejandro Vera “Transtorno Mental na visão de Dr Bezerra de Menezes”

Alexander Moreira Almeida

Alejandro Vera

Maria de Cássia Anselmo - “Tratamento espiritual para depressão: experiência na FEESP”


9

DEZEMBRO DE 2012

Jornada AME

Palestra de Mário Peres Presidente AME-SP

Curas Espirituais O tema desenvolvido tem o seu início com conceitos básicos dos tipos de doenças, dos conceitos de cura e segue com a proposta de um modelo para melhor entendimento do que é uma cura espiritual. As doenças são divididas em várias formas, agudas ou crônicas, monofásicas ou polifásicas. As monofásicas, geralmente agudas, tem início, meio e fim, como uma gripe, uma pneumonia, por exemplo, elas podem até levar a pessoa ao óbito, mas na maioria das vezes é de intensidade leve e auto-limitada. As doenças crônicas são aquelas que se estendem por mais tempo, podem ser evolutivas, com piora progressiva, podem ser de surto e remissão, aparecendo em crises e momentos de melhora. São exemplos de doenças crônicas a depressão, a enxaqueca, insônia. O câncer é uma das doenças em que as pessoas mais procuram uma cura espiritual, pois elas ameaçam a vida do paciente, são progressivas e de tratamento bastante desgastante. O câncer pode ter os dois aspectos, início agudo e depois até se cronificar. A definição de cura é algo fundamental para entendermos as curas espirituais. Cura pode significar melhora, pode significar remissão, estar temporariamente livre da doença, ou pode significar resolução

completa do quadro. Na origem da palavra, o latim curare significa cuidar, portanto, cura espiritual tem uma enorme necessidade de uma definição. Podemos definir cura espiritual como a melhora de uma condição de saúde atribuída a uma pratica ou intervenção espiritual. A intervenção espiritual é outro aspecto fundamental, precisamos entender e definir a “dose” do tratamento, será uma única intervenção? será repetida várias vezes? será apenas algo que o paciente receberá ou ele modificará seus hábitos, vícios, pensamentos, ações? Por último, e talvez o mais importante, o merecimento do paciente, do ponto de vista espiritual qual é o “crédito” daquele que sofre de uma determinada doença, o que ele fez ou faz para merecer uma melhora do seu quadro? qual o significado espiritual daquele processo vivido? se é um resgate, o que pode ser feito hoje para ocorrer uma melhora?  Uma cura espiritual depende então de: 1) tipo, fase e gravidade da doença, 2) envolvimento pessoal do indivíduo (crenças, mudanças de hábitos, 3) tipo de intervenção espiritual e 4) merecimento. Novos estudos científicos são necessários para esclarecermos melhor o papel das terapêuticas espirituais no tratamento das doenças humanas.

Durante o evento foram vendidos livros que traziam um enfoque sobre Espiritualidade, Medicina e Saúde

Oscar Rudge Taylor de Brito “Experiência no Instituto Bairral”

Juliane Gonçalves “Glândula pineal: Evidências científicas das obras de André Luiz”

Alcione Novelino - “Vida e Obra de Hernani Guimarães Andrade”

João Lourenço Nanajas - “Mediunidade e Transtornos Mentais”

Rafael Latoraca “Protocolo de Atendimento e experiência do Instituto de Saúde da AME-SP

Diretor do Hospital de Retaguarda Fabiano de Cristo

Ernenia Prada “Noções de Espiritismo para profissionais de saúde”

Luiz Gustavo Mariotti – “A importância da Espiritualidade nos cuidados paliativos na visão médico-espírita”

Rodrigo Bassi - “Cuidando de quem cuida acolhimento ao profissional de saúde”

Frederico Camelo Leão - “Experiência no Proser do IPQ da FMUSP”

Candido Vallada - Assistência espiritual/religiosa no Hospital João Evangelista

Marcelo Saad - “Capelania Espírita – O trabalho da AME-SP”

Elizabeth Nicodemus - “Assistência Espiritual no CARE-HC”


10

DEZEMBRO DE 2012

FEESP

ELEIÇÕES 2012

Silvia Puglia

Julieta Ignez Pacheco de Souza

S

Representando a FEESP nos 100 anos de Chico Xavier, Parque da Independência, no Museu do Ipiranga, em São Paulo, Julieta de Souza e Silvia Puglia em abril de 2012

Silvia Puglia se emociona com homenagem dos diretores

ilvia Puglia passa a presidência da FEESP depois de 3 gestões, com 94% de aprovação. No domingo, dia 11 de novembro, aconteceu a eleição do Conselho Deliberativo da FEESP, na Sede Maria Paula, durante todo o dia. Conforme o Estatuto, a presidente Silvia Puglia apresentou um balanço de sua gestão aos presentes, e agradeceu o apoio recebido. Em seguida deu-se início à votação, que se encerrou às 18h. Procedeu-se, então, à contagem pública dos votos, que confirmaram a chapa indicada pela gestão vigente, com 94% de aprovação dos votantes. Com muita harmonia e serenidade, mais uma vez a diretoria da FEESP cumpriu regia-

mante o Estatuto da Federação. No dia 13 de novembro, na Sede Maria Paula, o Conselho Deliberativo eleito para a gestão 2013-2015, deu posse à nova diretoria da FEESP e ao novo Conselho Fiscal. Silvia Puglia indicou Julieta Souza e disse que está muito segura de sua resolução, pois por intuição sabia desde 2005 que Julieta deveria um dia assumir a presidência. Silvia enalteceu as qualidades de Julieta, sua capacidade e seu grande amor pela FEESP. Também agradeceu a todos os diretores que estiveram ao seu lado nesses 9 anos e disse que formaram uma grande família espírita com os mesmos ideais cristãos e de amor à

Doutrina Espírita. Enfatizou que tem a certeza de dias melhores, não só para a FEESP, que já é “o farol a iluminar a humanidade”, como também para o Espiritismo, porque se consolidaram as bases dos verdadeiros objetivos de ajuda ao próximo e à sociedade, através da diretoria e do Conselho de FEESPIANOS. Julieta Pacheco agradeceu a indicação e confirmou que Silvia sempre a convidou para fazer parte da diretoria e que ela procurará honrar o nome da FEESP para dar continuidade a esta grandiosa causa que é o Espiritismo, o Consolador prometido por Jesus. Após a solenidade, houve fraterna confraternização entre todos os conselheiros da Federação.

Conselho de eleição na contagem dos votos – 94% de aprovação – Maria Inês Páscoa, Claudete Dantas, Maria Conin, Elizabete Sant’Ana, Julieta Souza Silvia e Julieta homenagem da diretoria e da presidente Julieta à Silvia Puglia

Diretoria eleita: Julieta Souza, presidente, Elizabete Baptista, vice presidente, Sonia Puggina, diretora da área financeira, Silvia Puglia, diretora da área de divulgação, Maria de Cássia Anselmo, diretora da área de assistência espiritual, Zulmira Hassesiam, diretora da área de ensino, Vera Leite, diretora da área de infância, juventude e mocidade, Eli de Andrade, diretor da área de assistência social, e Nancy Cesar Raymundo, diretora da área federativa.


11

DEZEMBRO DE 2012

Silvia Puglia expõe resultados do triênio e faz breve retrospectiva dos 9 anos de mandato. Foi muito aplaudida.

Eleição da mesa dirigente do CD Claudete Dantas, 2ª secretária; Lúcia Bonamim, vice presidente; Afonso Moreira Junior, presidente, e Celia Velloso Silveira Cunha, 1ª secretária

Irene Bárbara Chaves passa o cargo de presidente do CD para Afonso Moreira Junior Contagem dos votos – Afonso, Celso, Carlos Ernesto e Celia

Verena Guimarães e Afonso Moreira Junior – secretária e presidente ad Hoc

Fila para votação

Eleição do Conselho Fiscal: Carlos Ernesto dos Santos, Neide Cerdeira, Alice de Paula e Maria Coni

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAULO EntidadE FEdErativa E OriEntadOra dO EspiritismO Estadual

ÁREA DE DIvULgAÇÃO

Auditório Bezerra de Menezes Vista parcial do Conselho Deliberativo

Matrículas Abertas Curso O que é o Espiritismo (até março de 2013) Turmas: 2ª - 4 ª - sábado Período: manhã – tarde – noite Mais informações na Secretaria da Área de Ensino (1º andar – Sede Maria Paula) Horário: 2ª à sábado das 9h às 19h Tel.: 11 31155544 Ramal 237

Palestras e apresentações de domingo

dezembro/2012

2/12 10h

Tema: Cisco Cândido Xavier PalesTranTe: Umberto Fabbri aTração mUsical: coral Vozes do caminho (maestrina lucia maciel)

9/12 10h

Tema: Viver não é problema, é solução PalesTranTe: Vera marcia Zboril aTração mUsical: Ketlein cocchi chaves da luz (voz)

16/12 10h

Tema: O espírito do Natal PalesTranTe: afonso moreira Jr. aTração mUsical: Kenio Fuke (piano)

23/12 10h

Tema: A felicidade pode ser deste mundo PalesTranTe: Toninho Barros aTração mUsical: Toninho Barros (voz e violão)

30/12 10h

Tema: Pérolas das Epístolas de Paulo PalesTranTe: Vera lucia de souza aTração mUsical: Djalma Dias (voz e violão)


12

DEZEMBRO DE 2012

ACONTECEU NA FEESP

Festival da Primavera 2012 Espía Federação , ro b m te e s m 30 de abriu suas de São Paulo o d ta s E o d grande rita rimavera em P a ra a p s porta de orais de gran estilo! c e d o ã ç ta n se do Teatro Além da apre o auditório n a c ti ís rt a e inesexpressão data tornou-s a , s ze e n e livro Bezerra de M çamento do n la lo e p m bé mor – mequecível tam erviço do A S a a ic s ú M Antonieta e DVD “ ncredi”, de a T io lv y S ira do mórias de vida e carre a re b o s , á Coral de Castro S regente do i, d re c n a T io ESP. maestro Sylv omes da FE G s o rl a C a e Orquestr

E

Maestro Sylvio Tancredi autografa livro de memórias na FEESP

Sylvio Tancredi e Antonieta de Castro Sá, autora do livro “Música a Serviço do Amor – Memórias de Sylvio Tancredi”

Esposa do maestro Sylvio Tancredi, presente no evento

Antonieta de Castro Sá – autora do livro “Música a serviço do Amor – Memórias de Sylvio Tancredi”

Lançamento do livro e DVD “Música a Serviço do Amor” – com memórias do Maestro Sylvio Tancredi, à venda na Livraria da FEESP


13

DEZEMBRO DE 2012

Orquestra Carlos Gomes no Festival da Primavera

Coral e Orquestra Carlos Gomes numa magnífica apresentação na FEESP

Apresentação do Coral Amor e Paz no Festival da Primavera da FEESP

Coral Perseverança prestigiou o evento e encantou o público

Coral Amor e Paz, sob regência da Maestrina Louise Ribeiro

Coral Perseverança no Festival da Primavera 2012 da FEESP

Apresentação Coral e Orquestra Carlos Gomes, sob regência do maestro Sylvio Tancredi


14

DEZEMBRO DE 2012

EVENTO FEESP

Área da Infância, Juventude e Mocidade da FEESP comemora Dia da Família

N

o dia 20/10 a Área de Infância, Juventude e Mocidade através da Mocidade Espírita  Cairbar Schutel,  em comemoração ao dia da Família, apresentou  aos pais e alunos o teatro cujo tema foi “O Segredo de Tintino”, psicografia de André Martinez do Espírito  Augusto Cesar Netto, com adaptação de

Roxana Varela. Após a apresentação da peça os pais participaram  nas salas de aula de atividades com os filhos. Foi um dia de confraternização, muita paz e alegria. Também foi comemorado o aniversário da creche da Sede Maria Paula. Veja as fotos dos eventos!

Mocidade Caibar Schutel no “Segredo de Tintino”

Elenco e André Martinez Teatro encanta as crianças

Sucesso do evento no Auditório Bezerra de Menezes


15

DEZEMBRO DE 2012 SERVIÇOS FEESP

Viva bem informado sobre o mundo Espírita! Assine o Jornal Espírita e a Revista O Semeador

írita

Jornal Esp

FUNDADA EM DE 1936 12 DE JULHO

O DE SÃO PAUL DO ESTA DO O ESPÍR ITA NAL ÃO NACIO FEDE RAÇÃ - DISTR IBUIÇ ORGÃ O DA - Ano XXXV 2012 - Nº 431 Outub ro de

R$ 4,50 g.br www.feesp.or g.br oje@feesp.or / Via Aérea e-mail: redaca , Rio Branco, Ji-Paraná e Macapá

Francesa nte Típicaparte faz ta Benefice já

8ª Fes

Manaus, Boa

Vista, Santarém

FUNDADA EM 12 DE JULHO DE 1936

NOVEMBRO DE 2012 Nº 894

A Festa que nos dos paulista da agenda a

21 de

M x–d Fle

tuita Entrada gra omados artistas ren Shows com idas típicas com com Barracas iados e quitutes var as a as crianç Diversão par o Natal Bazar para livros diúnica em Pintura Me

FEDERAÇÃ

O ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAUL FUNDADO EM O 1º DE MARÇO DE 1944 e-ma

www.feesp.org .br

il: feesp@feesp.or

g.br

Recorde de P úb

R$ 6,50

68

ec

lico e de Alegr

ia

er Elvis by Held Thobias da Vai-Vai

Gilbert

a Graça Cunh Elizeth Rosa

gelis Banda D’An

Páginas 18 a 27

Realistas Banda Os

Fernando

bra Festa cele Memorável FEESP 76 anos da do o çã gura e a reinau rra de Menezes Salão Beze nto Amaro Sa de da Se oas partide 400 pess 76 anos agosto, mais aos Em 26 de emorativo oe evento com de São Paul ciparam do Espírita do Estado ezes o rra de Men da Federaçã do salão Beze à Rua Santo ação da reinaugur o Amaro, localizada Paulo. da Sede Sant na Bela Vista, São e 9. Amaro, 370, páginas 8 nas Leia mais

ÓRGÃO DA

8ª Festa Kard

em Homenag ec Allan Kard às 21h 9 firmados: s a d , o Artistas con outubr

l ona saci Sen o de um ! ei m sort Zero K 013 o 12/2 as carrodelo 2u0as port

O SEMEA DO Internacio R nal

a Gabriel e Band

a Banda Ritz Juninho e

Mário Pietro Peres, president e de AME, e Silvia Puglia

Não perca a Jor nada Médico Espírita 2012

Chico Xavier

Eleito pelo povo brasileiro o maior brasileiro de todos os tempos.

Página 2 PÁGINAS 1

E 28.indd 3

30/10/2012

15:05:46

Por apenas R$ 60,00 ao ano receba 6 exemplares de cada um Agora, o Jornal Espírita está mais informativo; você saberá tudo sobre as palestras doutrinárias ministradas aos domingos na FEESP. São 8 palestras, com seus resumos, recheadas de comentários. A Revista O Semeador é elaborada com artigos de renomados articulistas espíritas, que muito contribuem para o entendimento da Doutrina Espírita. Seja um assinante!

Informações:

(11) 3106-1619, 3107-5279, 3107-1276, 3115-5544, ramal 217 - livraria da Sede Maria Paula. Fax.: (11) 3104-2344. Site: www.feesp.org.br E-mail: feesp@feesp.org.br

Central de Doações da FEESP

RAMAIS:

- Assistência Espiritual - 236 - Ensino Espírita para adultos - 237 - Ensino Espírita para crianças e jovens - 227 - Associados - 232 - Vendas de livros - 263 - Financeiro - 213 - Tele FEESP – 210 - Orientações a Centros Espíritas – 235 - Creche – 227 - Jornal Espírita e Revista Espírita O Semeador Internacional – 224 - Biblioteca – 228 - Livraria – 217 - Samaritanos – 264 - Central de Doações – 230

Ajude-nos a Transformar Vidas Tel.: 31155544 ramal 230 doacoes@feesp.org.br .

s o vr i L Conheça os últ imos lançamen tos de diversas editoras espírita s, as novas ediçõe se das Edições FE relançamentos E Filosofia e Cien SP. Romances, tíficos, dentre o utros. Em nossa livrari todos os títulos a você encontra d Emmanuel, psi e André Luiz e c inesquecível Ch ografados pelo ico Xavier.

São livros selecionados pela Comissão de Análise literato doutrinária da FEESP; livros que trazem consolo e lazer para todos os amantes da boa leitura. Preços acessíveis e bons descontos são os atrativos da livraria da FEESP.

nossa r a t i s i v Venha Ela fica no livraria. o na entrada log térreo, de Central, da se ia Paula, r Rua Ma la Vista, 140 - Be 0, ramal 217 6-120 tel.: 310


Jornal Espírita

ORGÃO DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAULO FUNDADA EM 12 DE JULHO DE 1936

Dezembro de 2012 - Nº 432 - Ano XXXV - DISTRIBUIÇÃO NACIONAL

www.feesp.org.br e-mail: redacaoje@feesp.org.br

Manaus, BoaVista, Santarém, Rio Branco, Ji-Paraná e Macapá /Via Aérea

“ Sede pacientes; a paciência também é uma caridade, e deveis praticar a lei de caridade ensinada pelo Cristo, enviado de Deus. “ Allan Kardec - O Evangelho Segundo o Espiritismo - Um Espírito Amigo


Jornal FEESP - edição dezembro de 2012