Issuu on Google+


Editorial CINEMA BRASILEIRO A trajetória do cinema brasileiro teve início em 1898, quando Afonso Segreto, um cinegrafista italiano, que tinha uma empresa com seu irmão Paschoal Segreto, produziu a primeira filmagem em terras brasileiras, uma tomada de “Baía de Guanabara”. Nesta edição uma reportagem especial sobre o cinema brasileiro que passou por “Pornô chanchadas”, “Comédias populares” e “Produções sérias” do estúdio Vera Cruz. No ano de 1995, nova retomada do cinema com lançamento de “Carlota Joaquina: Princesa do Brasil” de Carla Camurati, com tudo as produções brasileiras ganharam destaque com virada do século 21, chegando a conquistar as telas do mundo inteiro com produções de Fernando Meirelles “ Cidades de Deus”. E já que o assunto é o cinema brasileiro, uma entrevista com a estudante de Artes Visuai da Universidade Norte do Paraná (UEL), Thalita Yona Chacon. O espaço do leitor sempre cumprindo papel importantíssimo, com suas opiniões e comentários, continua sendo nosso ponto de encontro. Nesta Edição poderão acompanhar os 4 filmes de maior bilheteria brasileira. Filmes com temáticas atuais e novas estratégias de lançamento que alcançaram grande público no Brasil e perspectiva de carreira internacionais, poderão também ver alguns livros da nossa literatura que foram para as telas do cinema e conhecer algumas beldades do mundo do cinematográfico brasileiro. Eulaci Silva B. Dal Sasso Diretora Editorial

EDITOR CHEFE

Eulaci Silva B. Dal Sasso EDITOR ADJUNTO

Fernanda Barros TEXTO

Eulaci, Fernanda, Gislaine, Jefferson, Rafaela Garcia, Solange FOTOS

Google, Revista Veja REPORTAGEM

Fernanda Barros

Capa - Fotografias Google


CARTA DO

LEITOR Eu acredito que falta VARIEDADE para nosso cinema realmente ser grande. Cadê os filmes de terror, suspense, ficção científica (dá para criar ficção científica com baixo orçamento, falta criatividade ou falta apoio para esse gênero). Luciana, São Paulo/ SP.

SUMÁRIO Páginas 04/05 Entrevista Thalita Chacon estudante de artes visuais comenta sobre o cinema brasileiro Página 06 Beleza Conheça algumas beldades Brasileiras Página 07 Filmes em cartaz Páginas 08 e 09 Literatura Livros que viraram produções cinematorgraficas Páginas 10 e 11 Pornochanchada Evolução do cinema Brasileiro Página 13 Reliogidade e sertones no cinema brasileiro Página 14 Curiosidades

Em termos de QUALIDADE, tenho fortes ressalvas. Confesso que não tenho, aqui onde eu moro (cidade de interior de um estado que não faz parte da região Sudeste), não tenho acesso aos festivais. Então acabo vendo os filmes nacionais maiores no cinema e os menores e mais populares em DVD.  Carlos Alberto.

Acredito que o cinema nacional está em seu grande momento. Juliana, Arapongas/PR.

A reportagem da edição anterior foi muito legal, falar sobre o cinema brasileiro na atualidade é uma forma de conhecermos melhor todo esse mundo cheio de novidades. Eduardo, Rio de Janeiro/RJ Se eu fosse você  (2006) foi o plot point para a fase contemporânea do nosso cinema. Concordo plenamente! Rafaela, Curitiba/PR


entrevista THALITA CHACON FALA UM POUCO SOBRE O CINEMA BRASILEIRO Quando tudo começou? Thalita é uma estudante de Artes Visuais da Universidade Norte do Paraná,em Londrina. Ela é membro em uma equipe que trata da questão de cinema e arte,e vem através de um artigo,dizer um pouco sobre a origem do cinema brasileiro e o que influencia na sociedade. Thalita Chacon | Arquivo pessoal

Quais foram as primeiras salas no Brasil? A primeira exibição de cinema, no Brasil, ocorreu no Rio de Janeiro,em 1896,aproximadamente seis meses após a apresentação dos irmãos Lumière, na Europa.A primeira sala de cinema regular, no Brasil, é aberta, no Rio de Janeiro, pelo imigrante italiano Paschoal Segreto.Já no ano de 1898,Afonso Segreto produziu a primeira filmagem em terras brasileiras,uma tomada de Baía de Guanabara.

O que o cinema representa para nós? Pode ser considerado uma cultura? Quando se fala de cinema brasileiro,automaticamente a gente lembra dos filmes que são produzidos em várias partes do país,demonstrando a cultura de cada lugar,de cada povo, e claro,conta muito sobre a vida das pessoas que vivem numa determinada região.Uma coisa,é a gente dizer que cinema brasileiro é uma cultura,outra coisa é dizer que ele transmite a cultura,nos mostra os valores de uma região,de um povo.

4


O Brasil é um país de cultura, e o cinema brasileiro vem mostrar isso, desde a década de sessenta vem trazendo para nós a forma a qual o povo vivia, com aqueles filme antigos, aquelas pessoas que se vestiam totalmente diferente de hoje, enfim, tudo se mudou, a cada dia as coisas mudam, se transforma, modernizam e uma coisa a gente se lembra sempre. O cinema brasileiro, nunca morrerá, sempre estará presente na vida dos brasileiros, seja nos livros, nas revistas, imagens e até mesmo em fitas antigas, será algo eternizado em todos nós. Texto produzido por,Thalita Yoana Chacon, estudante de Artes Visuais Universidade Norte do Paraná(Unopar),de Londrina-PR Entrevista realizada em 25 de Junho de 2013.


beldades DEBORAH SECO Estrelou o longa metragem Bruna Surfistinha em 2011.

CAMILA PITANGA Protagonizou o filme “Eu recebria as piores noticias dos seus lindos lábios” em 2012

ISIS VALVERDE Estreou Recentemente o filme “Faroeste Caboclo” 30 de maio de 2013.

RODRIGO SANTORO Interpretou o travesti Lady di no filme “Carandiru” em 2003.

WAGNER MOURA Estrelou o Filme Tropa de Elite em 2007, como Capitão Nascimento.

RODRIGO HILBERT Participou do Filme “Flordelis, em 2009

6


FILMES EM

CARTAZ Filme 1 Elena Gênero: Drama Direção: Andrey Zvyagintsev Filme 2 Faroeste Caboclo Gênero: Aventura Direção: René Sampaio Filme 3 Era uma vez eu, Verônica. Gênero: Drama Direção: Marcelo Gomes Filme 4 Hoje Gênero: Drama Direção: Tatá Amaral Filme 5 Odeio o Dia dos Namorados Gênero: Comédia Direção: Roberto Santucci Filme 6 Somos Tão Jovens Gênero: Biografia Direção: Antônio Carlos Fontoura Filme 7 Curitiba Zero Grau Gênero: Drama Direção: Eloi Pires Ferreira

7


do livro para o FiLME LIVROS QUE FORAM PARA O CINEMA Diversos filmes brasileiros foram inspirados em livros de literatura ou até mesmo na história da nação. Confira abaixo alguns dos livros que receberam adaptações para o cinema: GANGA ZUMBA (1964). Direção: Cacá Diegues. Elenco: Antônio Pitanga, Luiza Maranhão, Eliezer Gomes. Período Barroco História de Zumbi, o líder do quilombo de Palmares, fundado por escravos revoltados do nordeste brasileiro no final do século XVII. Paralelo intencional entre a opressão dos negros e a situação (brasileira e latino-americana) na década de 60.

OS INCONFIDENTES (1972) Direção: Joaquim Pedro de Andrade Elenco: José Wilker, Paulo Cesar Perreio, Fernando Torres. Período Arcadismo O filme conta a história da Inconfidência Mineira, conjuração do século XVIII que visava a independência do Brasil, resultando no enforcamento de Tiradentes. É uma tentativa de paralelo com a situação da época em que o filme foi feito – O B rasil do regime militar. Os diálogos reproduzem fielmente passagens das Cartas Chilenas e de Marilia de Dirceu (Tomás Antônio Gonzaga), doRomanceiro da Inconfidência (Cecilia Meireles) e dos autos da devassa. XICA DA SILVA (1976) Direção: Cacá Diegues Elenco: Zezé Motta, Walmor Chagas, José Wilker Período Arcadismo   Um contratador de diamantes é enviado a Minas no século XVIII para explorar pedras preciosas. Ele se apaixona pela escrava Xica, concede-lhe alforria e a trata como rainha, provocando escândalo na cidade. Período Romântico

8


O GUARANI (1979) Direção: Fauzi Mansur Elenco: David Cardoso e Dorothee-Marie Bouvier. Período Romântico Adaptação da obra de José de Alencar, narrando o envolvimento entre a branca Ceci e o Índio Peri. A mesmo obra foi refilmada em 1996, com direção de Norma Benguell. Com Gloria Pires, Hérson Capri e José de Abreu. Destaque para as belíssimas locações e para a trilha sonora, cujas musicas incidentais são trechos da famosa opera de Carlos Gomes. IRACEMA (1979) Direção: Carlos Coimbra Elenco: Helena Ramos Período Romântico Versão do romance de José de Alencar, com diálogos literários e batalhas mostradas em desenho para reduzir custos de produção.

CARLOTA JOAQUINA, A PRINCESA DO BRASIL (1995) Direção: Carla Camuratti Elenco: Marieta Severo e Marco Nanini Período Romântico Narrativa bastante caricatural sobre a instalação da corte portuguesa no Brasil, em 1808, após a entrada das tropas de Napoleão em Portugal. Filme interessante como contraponto a Memórias de um sargento de milícias, romance que mostra a vida cotidiana do “povão” da mesma época.

9


PORNOCHANCHADA DAS PORNOCHANCHADAS AO ESTRELATO. Não foi fácil desfazer a imagem ruim do cinema brasileiro, isso porque na década de 70 que foi o auge das pornochanchadas caracterizou o cinema brasileiro, em 1960 o Estúdio Vera Cruz tentou colocar produções sérias e com estética hollywoodiana, mas a mudança ocorreu somente em 1995 com “Carlota Joaquina: A princesa do Brasil”. É possível ver uma nova fase no campo cinematográfico em nosso país?

CINEMA

PORNOCHANCHADAS 1970

O cinema brasileiro ficou caracterizado na década de 70 pelas pornochanchadas que continham uma dose alta de erotismo, mas que não continham cena de sexo explicito e as famosas chanchadas que eram um humor ingênuo, surgiram como filmes feitos para a grande massa, muito influenciados pelas comédias populares italianas. O gênero era condenado pela censura social e política, comparado até com os filmes pornôs tanto que após o fim da censura foi substituído por esse gênero. Os Filmes brasileiros também se caracterizavam pelas comédias populares nos anos 30 e 40 e se iniciou com filmes mudos, suas divulgações eram dadas pelos veículos de comunicação da época. Sua elevação se deu na década de 90, especificamente em 1995 com “Carlota Joaquina: a princesa do Brasil”.

AUGE Mas o Auge se deu na virada para o século 21, como em 2002 com a produção espetacular de Fernando Meirelles “Cidade de Deus” que relatava o crescimento do crime e a vida social das periferias do Rio de Janeiro, foi um dos 100 melhores filmes da história indicado pela revista Times, e concorreu a 4 indicações do Oscar como na categoria melhor direção e melhor roteiro.

10


REPERCUSSÃO Os Filmes com Maior número de público na última década

Podemos ver o crescimento do cinema brasileiro através da repercussão e do grande faturamento e o elevado número de público, como é o caso do Filme “Tropa de Elite 2” de 2010 que teve mais de 11 milhões de público; “Dois filhos de Francisco” e “Se eu fosse você 2” ultrapassaram a marca de 5 milhões de espectadores, filmes como Tropa de elite que retrata a realidade, chama a atenção do público por informação,por interesse de querer conhecer seu país , o entretenimento também é um dos motivos que leva esse grande público aos cinemas

O mais recente sucesso de produção brasileira com produção de René Sampaio é o longa “Faroeste caboclo” baseado no sucesso de Renato Russo que conta a história de João Santo Cristo que sai do interior para o Rio de Janeiro, sua estreia se deu em 30 de maio de 2013 e em uma semana teve mais de 1 milhão de espectadores, o longa é estrelado por Fabricio de Oliveira e Isis Valverde.

PERSPECTIVA A espectativa é que o número de público aumente mais ainda no decorrer do tempo. Mas a questão é, o que o público ainda espera do cinema brasileiro? Alunos de Artes visuais apoiam a ideias de que “o cinema tem ser colocado como cultura desde a infância” não somente como passa tempo para as horas livres, mas essas barreiras estão sendo quebradas com a consolidação de atores e atrizes e diretores brasileiro no exterior, como o ator Rodrigo Santoro a atriz Alice Braga e o mais recente o ator Wagner Moura, diretores como Fernando Meirelles, Walter Salles e José Padilha com Robocop previsto para 2014, também os festivais internacionais tem contribuído muito para a divulgação do cinema brasileiro. Com a expansão do cinema do nosso país a perspectiva é positiva para a área do cinema brasileiro.

11


religiosidade e sertões As produções cinematográficas brasileiras expõem a religião e os sertões em grande parte dos documentários. O Filme “Auto da Compadecida” se Baseia na imagem de Maria, mostrando o compadecimento que o catolicismo prega sobre Nossa Senhora. Ofilme se baseia na peça escrita por Ariano Suassuna, a história se passa no nordeste na época do cangaço, onde havia muita violência e se passava uma época de seca, o povo se apegava mais a imagem de Maria pois a imgem de Jesus parecia muito distante deles Geralmente a religiosidade do povo brasileiro aparece como folclore , caricatura mas em várias produções como o “Auto da Compadecida” (2000) e o “pagador de Promessas” (1962) registram aspectos realistas e profundamente humanos

Em Narradores de Javé (2003) já se caracteriza uma nova representação dos sertões, revela a luta de um povo para salvar sua pequena cidade ,Javé, que está prestes a ser inundada pela contrução de uma represa, o povo então resolve escrever um livro para contar um pouco sobre as valiosas histórias da cidade, retratando a luta de um povo para preservar sua cultura, não é mais a luta pela comida ou a luta contra a pobreza que antigamente era retratado nos filme dos sertões, a fome dos sertanejos agora no cinema brasileiro é a vontade de continuar sua cultura.

12


curiosidades Você sabe quais os Filmes que tiveram maior publico e maior renda na década de 2000? Tropa de Elite 2: (2010) - Público: 11.204.815 - Renda: 103.8 milhões - Os acontecimentos de ocorrem treze anos após os do primeiro filme. Um dos seus focos é o amadurecimento do então Coronel Nascimento, personagem de Wagner Moura, que tem que lidar com problemas com seu filho adolescente. O filme também mostra o crescimento do BOPE e conflitos entre os policiais e milícias do Rio de Janeiro. O diretor José Padilha afirmou que “o filme trata da relação entre segurança pública e financiamento de campanha”. Se Eu Fosse Você 2: (2009) - Público: 6.137.435 - Renda: 50.5 milhões - O casal Cláudio (Tony Ramos) e Helena (Glória Pires) volta a viver uma troca de papéis. Depois de alguns anos da primeira troca, os conflitos constantes voltam a prejudicar a relação e o casal resolve se separar. Para tornar a situação ainda mais complicada, eles descobrem que a filha, Bia, agora com 18 anos, está grávida e vai se casar.

3 º - Dois Filhos de Francisco: (2005) - Público: 5.319.677 - Renda: 36.7 milhões - Francisco Camargo (Ângelo Antônio) é um lavrador de Pirenópolis, no interior de Goiás, que tem um sonho aparentemente impossível: transformar dois de seus nove filhos em uma dupla sertaneja.

4 º - Carandiru: (2003) - Público: 4.693.853 - Renda: 26.6 milhões - Um médico (Luiz Carlos Vasconcelos) se oferece para realizar um trabalho de prevenção a AIDS no maior presídio da América Latina, o Carandiru. Lá ele convive com a realidade atrás das grades, que inclui violência, superlotação das celas e instalações precárias. Porém, apesar de todos os problemas, o médico logo percebe que os prisioneiros não são figuras demoníacas, existindo dentro da prisão solidariedade, organização e uma grande vontade de viver.

13


14


Revista cinema