__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

PUBLICAÇÃO DA FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES COMERCIAIS E EMPRESARIAIS DO ESTADO DE MINAS GERAIS

FECHAMENTO AUTORIZADO. PODE SER ABERTO PELA ECT.

AV. AFONSO PENA, 726 - 15º ANDAR - CENTRO - BELO HORIZONTE - CEP 30130-003

JULHO/AGOSTO/2011 ANO IV - Nº 22 - GESTÃO 2010-2012

A força de Minas Empresários mineiros são destaque no 21º Congresso da CACB e dão à Federaminas prêmio de maior delegação







Palavra do presidente Orgulho de ser mineiro

Os empresários mineiros e a Federaminas deram, mais uma vez, uma demonstração de sua organização e de sua capacidade de mobilização durante o recente Congresso da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil. Fomos a mais numerosa e mais participativa delegação, com aproximadamente 10% do total de mais de 1.000 participantes. Parabéns a todos que integraram a comitiva! Mais do que força, essa mobilização do Sistema Federaminas representa união, que tem sido o pilar do trabalho empreendido pela atual gestão da entidade que representa as ACEs mineiras. Um sucesso, reconhecido e aplaudido pelos representantes dos outros 25 Estados presentes ao Congresso da CACB, que nos motiva ainda mais para consolidar a marca Federaminas no cenário nacional. Essa união demonstrada pelos empresários e dirigentes das ACEs de Minas fortalece e impulsiona a Federaminas a buscar novas conquistas e o reconhecimento de toda a sociedade mineira quanto à sua importância. Afinal, além de reunirmos os maiores empregadores e geradores de receita, que são as micro e pequenas empresas, somos também grandes prestadores de serviços. Não à toa, a Federaminas hoje está presente nos principais fóruns mineiros, contribuindo com sua experiência e seu trabalho na busca de soluções e de melhorias não só para o empresariado, mas para toda a gente mineira. Esse é o nosso papel, traduzido por iniciativas, ações e projetos. Onde estiver algum interesse de Minas em jogo, os empresários estarão lá para dar a sua contribuição. As Associações Comerciais de Minas Gerais vão mostrar mais uma vez a sua grande força no XIV Congresso das Associações Comerciais de Minas Gerais, marcado para os dias 20 e 21 de outubro, em Araxá. Essa bela cidade, famosa por suas termas e suas histórias, vai receber lideranças empresariais de todo o Estado, num encontro que, temos certeza, também será histórico. A mobilização já é intensa, para garantir que tudo saia bem. E que, mais uma vez, sejamos um exemplo de integração.

Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais

Diretoria Executiva Federaminas Gestão 2010/2012 Presidente: Wander Luis Silva (Ipatinga) Vice-Presidentes: Alexander Fontana Brito (Pirapora), Avelino José Miguel (Janaúba), Benedito Coutinho de Almeida (Poços de Caldas), Charles Lotfi (Belo Horizonte), Ernani Campos Porto (Caratinga), Denílson Rosa (Piumhí), Edmilson Soares dos Santos (Governador Valadares), Emílio César Parolini (Araxá), Fernando M. de Gouveia Junqueira (Além Paraíba), Geraldo Eustáquio A. Drumond (Montem Claros), Hebert Lever José do Couto (João Pinheiro), Heleno Oliveira e Silva (Itajubá), Luiz César Pereira Negreiros (São Lourenço), Luiz Henrique Mendes (Pouso Alegre), Marco Aurélio Moreira (Contagem), Ralph Duarte Funchal (Três Pontas), Sérgio Marques Cordeiro (Ponte Nova), Valmir Rodrigues da Silva (Alfenas) Diretoria: Antônio Carlos Almeida Machado, Antônio Fernando do N. Teixeira, Antônio Gualberto de Faria, Benito de Araújo,Cícero Braga Neto, Cleide Isabel Basiqueto Bersani, Edson Martins Coelho , Felício Brum Lugão, Flávia Cristina de Souza, Geraldo Gabriel de Mello Filho, Girlândia Lima Borborema, Gislaine Márcia José Pires da Silva, Ivair de Andrade, Izabel Cristina Gonçalves, João Ernesto de Oliveira, João Tadeu Dorta Machado, Joaquim Ferreira Alves, José Norberto Dias, Karone Marlus Rocha de Oliveira, Lucimar dos Santos, Marcelo Valadares Couto, Márcia Rocha da Silva, Márcio Elias Cardoso, Nelson Antônio Mourão Barros, Persival Ferreira da Costa, Roberto Carlos de Oliveira, Romero Machado Campos Júnior, Sebastião Calais de Almeida, Siomara Regina de Souza, Rosana A. Sibila Fraga Souza Conselho Fiscal: Amaury Gonçalves, Francisco José L’abbate Neto, Lauro Tadeu de Almeida Lopes, Luiz Américo Bertolaci Jr., Rubens Nunes Medeiros, Welington Magno de Figueiredo Assessoria de Comunicação Eli R. de Souza - MG01521JP Nádia Louzada Redação e Edição Jakson Goulart

Wander Luis Silva Presidente

Fotolito e Produção Gráfica Gráfica Art Publish - 31.3822.6019 artpublish@artpublish.com.br

Leia nesta edição:

Tiragem 3.000

Associações Comerciais em contagem regressiva para o XIV Congresso em Araxá

.......5

Federaminas se prepara para virar Autoridade de Registro

. .................7

Governador apresenta PMDI que teve participação da Federaminas

............11

Regionais discutem programas para aumentar suporte às ACEs

..............14

Conselho de Desenvolvimento de MG tem dois representantes da Federaminas

.......15

MISSÃO Ser referência como entidade representativa do movimento classista empresarial. VISÃO Representar, integrar e fortalecer as ACEs promovendo o desenvolvimento econômico sustentável no estado de Minas Gerais.




LEGISLAÇÃO

Cadastro Positivo de Bons Pagadores A Medida Provisória nº 518, de 30 de dezembro de 2010, convertida na Lei nº 12.414, de 9 de junho de 2011, “disciplina a formação e consulta a bancos de dados com informações de adimplemento, de pessoas naturais ou de pessoas jurídicas, para formação de histórico de crédito”. Esse diploma legal estabelece os seguintes conceitos: - Banco de dados: conjunto de dados relativo a pessoa natural ou jurídica armazenados com a finalidade de subsidiar a concessão de crédito, a realização de venda a prazo ou de outras transações comerciais e empresariais que impliquem risco financeiro; - Gestor: pessoa jurídica responsável pela administração de banco de dados, bem como pela coleta, armazenamento, análise e acesso de terceiros aos dados armazenados; - cadastrado: pessoa natural ou jurídica que tenha autorizado inclusão de suas informações no banco de dados; - fonte: pessoa natural ou jurídica que conceda crédito ou realize venda a prazo ou outras transações comerciais e empresariais que lhe impliquem risco financeiro; - consulente: pessoa natural ou jurídica que acesse informações em bancos de dados para qualquer finalidade permitida pela referida lei; - anotação: ação ou efeito de anotar, assinalar, averbar, incluir, inscrever ou registrar informação relativa ao histórico de crédito em banco de dados; - histórico de crédito: conjunto de dados financeiros e de pagamentos relativos às operações de crédito e obrigações de pagamento cumpridas ou em andamento por pessoa natural ou jurídica. A abertura de cadastro requer autorização prévia do potencial cadastrado, mediante consentimento, informado por meio de assinatura em instrumento específico ou em cláusula apartada. Para a formação do banco de dados, somente poderão ser armazenadas informações objetivas, claras, verdadeiras e de fácil compreensão, que sejam necessárias para avaliar a situação econômica do cadastrado. São consideradas objetivas aquelas informações descritivas dos fatos e que não envolvam juízo de valor; claras são aquelas informações que possibilitem o imediato entendimento do cadastrado, independentemente de remissão a anexos, fórmulas, siglas, símbolos, termos técnicos ou nomenclatura específica; verdadeiras aquelas exatas, completas e sujeitas



à comprovação; de fácil compreensão são aquelas, em sentido comum, que assegurem ao cadastrado o pleno conhecimento do conteúdo, do sentido e do alcance dos dados sobre ele anotados. São assegurados ao cadastrado os seguintes direitos: obter o cancelamento do cadastro quando solicitado; acessar gratuitamente as informações sobre ele existentes no banco de dados, inclusive o seu histórico, cabendo ao gestor manter sistemas de consulta seguros, por telefone ou por meio eletrônico, para prestar as informações de adimplemento; solicitar impugnação de qualquer informação sobre ele erroneamente anotada em banco de dados e ter, em até sete dias, sua correção ou cancelamento, e comunicação aos bancos de dados com os quais ele compartilhou a informação; conhecer os principais elementos e critérios considerados para a análise de risco, resguardado o segredo empresarial; ser informado previamente sobre o armazenamento, a identidade do gestor do banco de dados, o objetivo do tratamento dos dados pessoais e os destinatários dos dados em caso de compartilhamento; solicitar ao consulente a revisão de decisão realizada exclusivamente por meios automatizados; e ter os seus dados pessoais utilizados somente de acordo com a finalidade para a qual eles foram coletados. O compartilhamento de informação de adimplemento só é permitido se autorizado expressamente pelo cadastrado, por meio de assinatura em instrumento específico ou em cláusula apartada. É proibido ao gestor exigir exclusividade das fontes de informações. As informações de adimplemento não poderão constar de bancos de dados por período superior a 15 anos, e somente poderão ser acessadas por consulentes que mantiverem ou pretenderem manter relação comercial ou creditícia com o cadastrado. O banco de dados, a fonte e o consulente são responsáveis, objetiva e solidariamente, pelos danos materiais e morais que causarem ao cadastrado. Resta, ainda, o Poder Executivo regulamentar o disposto no diploma legal, em especial quanto ao uso, guarda, escopo e compartilhamento das informações recebidas por bancos de dados e quanto aos direitos do cadastrado, já citados pela lei e, acima, também, salientados. Rizza Virgínia Silvério Porto de Sant’Ana Assessora Jurídica da Federaminas Contatos: (31) 3048.9547 juridico@federaminas.com.br


Contagem regressiva para o XIV Congresso das ACEs

Divulgação/AC Pouso Alegre

As Federadas já estão em contagem regressiva para o XIV Congresso das Associações Comerciais de Minas Gerais, que será realizado nos dias 20 e 21 de outubro na cidade de Araxá, no Triângulo Mineiro. Os preparativos para o Congresso Estadual das ACEs já estão sendo feitos e a programação está quase fechada. “Queremos fazer um encontro histórico”, antecipa o presidente da Federaminas, Wander Luis Silva. O terceiro encontro regional da Federaminas, Os preparativos para o encon- em Pouso Alegre, foi bastante concorrido tro em Araxá foram iniciados logo graçamento”, resume o presidente da após o congresso de 2010, realizado em Caeté. A partir do segundo Federaminas. semestre o evento começou a ganhar corpo e pode se considerar que o pon- CONCILIAÇÃO A programação do XIV Congresso tapé inicial foi dado no dia 6 de julho, numa reunião entre Wander Luis e o das ACEs terá um espaço privilegiapresidente da ACE de Araxá, Marcio do para divulgação da parceria entre Farid. “Mudanças: Despertar de Novas a Federaminas e o Tribunal de Justiça Oportunidades” é o tema geral do XIV de Minas Gerais (TJMG) que criou o PACE – Postos Avançados de ConciliaCongresso da Federaminas. ção Extraprocessual, uma Embora a programadas áreas de atuação que ção ainda esteja sendo mais cresce no âmbito fechada pela Federamidas Associações Comernas, já se sabe que será ciais mineiras. composta por palestras A proposta da Federae encontros temáticos, e, minas e do TJMG é de repor sua vez, a solenidade alizar palestras e fomende entrega do “Mérito tar o debate sobre vários Empresarial 2011”, com aspectos da conciliação homenagem aos empreextraprocessual , que se sários de destaque indifirma cada vez mais como cados pelas ACEs, será a forma mais rápida e barealizada no dia 21 de outubro, no teatro do hotel Tauá Gran- rata para se resolver pendências legais. de Hotel e Termas de Araxá. A Federaminas tem promovido tam- EMPREENDER Outro destaque da programação bém uma série de encontros, com as ACEs e as Regionais, para ampliar a do XIV Congresso das ACEs será um mobilização da classe. O 3º aconteceu encontro paralelo para avaliar os reem 21 de julho, em Pouso Alegre, e o sultados do “Programa Empreender” próximo será na ACE de Carangola, em em Minas Gerais, com a participação agosto. A expectativa de Wander Luis de presidentes, gestores e consultores é que o congresso deste ano, que con- das entidades que atualmente conta com o apoio da Prefeitura de Araxá tam com Núcleos Setoriais ou que já e de diversos parceiros, seja um dos tenham trabalhado com a metodolomaiores de todos os tempos. “Quere- gia. A partir da avaliação dos diversos mos fazer um momento de reflexão, aspectos do programa será possível de debate sobre uma série de assuntos, identificar novas demandas e implanmas também de integração e de con- tar novos Núcleos do Empreender.

CEME também tem encontro em Araxá O Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá não será palco somente do XIV Congresso das Associações Comerciais e Empresariais de Minas Gerais. Como parte da programação do evento organizado pela Federaminas, nos dias 20 e 21 de outubro próximo, acontecerá o I Encontro Mineiro da Mulher Empreendedora, organizado pela CEME, órgão presidido pela empresária Marinez Gotelip Borja de Oliveira.A reunião da Câmara da Mulher Empreendedora contará com a participação de integrantes dos Conselhos da Mulher de várias Associações Comerciais, de todas as regiões mineiras. Na pauta, assuntos relacionados com a atividade empresarial e a sociedade brasileira.

MÉRITO EMPRESARIAL

Como evento paralelo ao Congresso das ACEs, com o encerramento das atividades do dia 21, será entregue o prêmio “Mérito Empresarial 2011” a empresários de destaque indicados pelas entidades federadas. O encontro também discutirá questões de interesse das empresas mineiras. O prazo para inscrição vai até o dia 3 de outubro. Para mais informações, e inscrições de empresários no Mérito Empresarial, entrar em contato na secretaria da Federaminas, pelo telefone (31) 30787000 ou pelo email federaminas@federaminas. com.br.




Presidente da Federaminas discute reforma com Temer Wander Luis convida vice-presidente da República para abertura do Congresso das Associações Comerciais de Minas Gerais

Aluizio de Assis

O presidente da Federação das Associações Comerciais de Minas Gerais (Federaminas), Wander Luis Silva, foi recebido no dia 26 de julho, em Brasília, pelo vice-presidente Michel Temer. Acompanhado do presidente da Confederação das Associações Comerciais do Brasil (CACB), José Paulo Dornelles Cairoli, e outras lideranças nacionais do setor, Wander Luis tratou de diversos assuntos com Temer. Reforma política, reflexos da crise econômica dos Estados Unidos e Europa e a previsão de crescimento da economia brasileira em 2011 foram alguns dos temas tratados na audiência de Wander Luis com o vice-presidente da República. O líder empresarial mineiro, que também é vice-presidente da CACB, aproveitou a audiência para convidar Michel Temer para abrir, no dia 20 de outubro próximo, o XIV Congresso das Associações Comerciais de Minas Gerais, que a Federaminas realizará no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá.

dades empresariais, do projeto de reforma política em discussão no Senado e na Câmara dos Deputados e que tem previsão de implantar mudanças já para as eleições de 2012. Entre as propostas discutidas pelo Legislativo estão instrumentos como o voto majoritário e proporcional, voto distrital e facultativo, voto em lista e fidelidade partidária. Na conversa com Wander Luis, o vice-presidente da República posicionou-se a favor do sistema de voto majoritário para o Legislativo (Câmara Municipal, Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado), pelo qual são eleitos os candidatos mais votados. “Ele (Temer) também deixou claro que considera como proposta menos viável a do voto distrital”, completou o presidente da Federaminas.

PARCEIRO

Wander Luis destacou que Michel Temer é um “importante parceiro” da Federaminas que, em outras oportunidades, apoiou projetos da entidade REFORMA POLÍTICA mineira. Quando ainda era deputado Conforme Wander Luis, o encontro federal, ele foi um dos intermediários com Michel Temer foi importante para para aprovação junto à Agência Nareafirmar a defesa, por parte das enti- cional de Saúde Suplementar (ANS) do projeto que permite às Associações Comerciais a venda de planos de saúde e de outros serviços. “O vice-presidente da República reconhece a força e a importância das micro e pequenas empresas, e sempre se colocou à disposição das O vice-presidente da República, Michel Temer, recebe os Copresidentes da Federação do Acre, George Teixeira, Cairoli, Associações merciais”, concluiu da CACB, Wander Luis, da Federaminas e o presidente Wander Luis. da Federação do Distrito Federal, José Sobrinho Barros.



Economia deve crescer até 6% em 2011, prevê Temer A economia brasileira deverá fechar o ano com um crescimento de 6%. Essa projeção, otimista, foi feita pelo vice-presidente da República, Michel Temer, durante encontro com o presidente da Federação das Associações Comerciais de Minas Gerais (Federaminas), Wander Luis Silva, e outras lideranças empresariais no final de julho, em Brasília. As dificuldades econômicas enfrentadas pelos Estados Unidos e por países da Europa também foram avaliadas no encontro de cerca de 30 minutos entre o vice-presidente da República e os líderes empresariais. Apesar do risco de a nova crise internacional ter reflexos negativos e reduzir os investimentos estrangeiros no Brasil, Wander Luis disse que o governo federal trabalha com um cenário otimista, em que se projeta um crescimento econômico da ordem de 6% para 2011. Temer, conforme o presidente da Federaminas, “está confiante que essa taxa será alcançada e acentuou a importância de o País se manter preparado para superar os reflexos dessa nova turbulência econômica internacional”, concluiu.


Federaminas vai virar Autoridade de Registro Entidade inicia processo de credenciamento para certificação digital em busca de novas receitas para federadas

Federaminas

A Federaminas já deu o “start” ao processo de credenciamento junto ao Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) para tornar-se Autoridade de Registro (AR), denominação que se dá à instituição autorizada pelo governo federal a emitir certificados digitais. O processo de credenciamento foi iniciado com uma auditoria, realizada na primeira quinzena de julho, e a expectativa é que em pouco tempo seja liberada a autorização. O auditor Alexandre Batista Guimarães, da Parker Randall Auditores Independentes, consultoria de São Paulo credenciada pelo ITI, e a analista Bruna Spirandelli, do departamento de serviços ICP-Brasil da Certisign, empresa que comercializa os certificados digitais em parceria com a CACB e a Federaminas, responsáveis pelo trabalho, informaram que a auditoria é um dos

Auditor Alexandre Guimarães e a analista Bruna Spirandelli, com o responsável pela Certificação Digital na Federaminas, Júlio Carlos

requisitos básicos para solicitação do credenciamento. Após o relatório da auditoria, a Federaminas formalizará o requerimento junto ao ITI para tornar-se Autoridade de Registro. A expectativa é que o processo de credenciamento seja concluído até outubro, no máximo.

REDE

De acordo com o presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, a partir do credenciamento como Autoridade de Registro, a entidade terá condições de ampliar a rede de Associações Comerciais capacitadas a atuarem como Ponto de Atendimento para emissão de certificados digitais. Atualmente, 17 ACEs já atuam como Pontos, número que deverá aumentar consideravelmente até o final do ano. Wander Luis antecipou que, em breve, a Federaminas irá definir novas metas e diretrizes para a prestação do serviço de certificação digital. Uma das mudanças diz respeito à situação funcional dos Agentes de Registro, que atualmente são funcionários da Certisign, mas depois deverão se tornar funcionários da futura AR Federaminas, conforme normas legais vigentes. “Como Autoridade de Registro, e contando com o envolvimento efetivo de todo o Sistema Federaminas, as Associações Comerciais poderão consolidar a certificação digital como uma fonte de renda expressiva e permanente”, destacou Wander Luis.

Federaminas nomeia novo vice-presidente

Federaminas visita Associações Comerciais

A Federaminas tem um novo vice-presidente. Por meio de ato oficial baixado no dia 23 de agosto, o presidente da entidade, Wander Luis Silva, nomeou como novo integrante da diretoria o empresário Ernani Campos Porto, de Caratinga. “É mais um grande nome para integrar a atual diretoria e somar nos esforços de integrar e fortalecer as Associações Comerciais de todo o Estado”, saudou Wander Luis. O novo vice-presidente da Federaminas, que já dirigiu a Associação Comercial de Caratinga e também foi prefeito daquela cidade, foi nomeado em substituição ao empresário Daniel Freitas Resende, que apresentou pedido de renúncia, alegando motivos pessoais.

Representada pela superintendente Thelma Evelange Láuar, a presidência da Federaminas visitou federadas para divulgar trabalhos, projetos, produtos e serviços disponibilizados pela entidade. Como parte do projeto Integra-Minas, na terça-feira, 23 de agosto, os representantes da Federaminas, a superintendentes Thelma Láuar e o supervisor do setor de negócios Washington Oliveira, participaram de evento em Sapucaí Mirim, onde os empresários se mobilizam para criar a sua associação comercial e promovem, na data, palestra sobre o tema “Desenvolvimento e associativismo”. Em seguida, receberam visita as Associações Comerciais de Brasópolis, Santa Rita do Sapucaí, Pouso Alegre e Alfenas, no dia 24, e Guaxupe e Arceburgo, no dia 25.




Foto Official

Salto para o futuro

Associações Comerciais defendem reformas para acelerar o desenvolvimento do Brasil Presidente Wander Luis e dirigentes da CACB em workshop, no 21º Congresso, na Bahia

da nossa representação e aumentar as condições de fiscalização dos representados sobre os representantes”, como ressaltou Cairoli, também foi defendida pelos participantes do Congresso da CACB. “Não basta fazer o novo pelo novo, mas fazer o novo necessário, que gera mais bem-estar para todos. Nosso setor, composto na sua imensa maioria por micro e pequenas empresas, é o maior gerador de empregos, e por isso deve ser cada vez mais defendido, estimulado”, completou. Por fim, José Paulo Cairoli, apontou a “associação voluntária e espontânea” como o caminho para exercer a representação dos interesses do setor comercial. “É ela que nos dá a liberdade de criticar sem receio, ou de aplaudir e apoiar sem constrangimentos. Nosso maior orgulho é não fazer parte nem da turma do contra, nem da turma chapa branca. O associativismo foi o caminho que escolhemos, e que nos fortaleceu ao longo da nossa história”, concluiu o presidente da CACB. Foto Official

Minas Gerais fez bonito no Conforme Wander Luis, o 21º Congresso da Confederação das Congresso da CACB serviu, princiAssociações Comerciais e Empre- palmente, para apontar novos camisariais do Brasil. Na 21ª edição do nhos para o crescimento do setor e evento, realizada nos dias 10 e o desenvolvimento econômico e so11 de agosto, em Salvador (BA), cial do País. A atual crise internacioa comitiva mineira foi a maior de nal que assustou diversos países foi todas e também a mais participati- um dos assuntos em discussão no va. “Mostramos a força e a dispo- encontro de Salvador, quando, sesição dos mineiros para ajudar no gundo o presidente da Federaminas, crescimento do Brasil”, destacou o os empresários cobraram medidas presidente da Federação das Asso- do governo federal para incentivo à ciações Comerciais produção e à formae Empresariais do lidade. Minas tem Estado de Minas Gerais (FederamiREFORMAS participação nas), Wander Luis Com a participade destaque Silva, que liderou ção do governador comitiva mineira da Bahia, Jacques em Salvador. Wagner, e de diverMais de 100 sas lideranças polítiempresários, dirigentes de Asso- cas nacionais, o Congresso foi aberto ciações Comerciais de todas as pelo presidente da CACB, José Pauregiões mineiras, participaram do lo Dornelles Cairoli, que enfatizou Congresso promovido pela Con- a necessidade de se modernizar as federação das Associações Comer- relações trabalhistas, fazer novas ciais do Brasil (CACB), que teve o mudanças no sistema previdenciário tema “Salto para o Futuro – Faci- e “melhorar drasticamente” a qualitando Caminhos”. “Foram dois lidade da educação pública como dias de palestras e debates sobre principais condições para o deseno crescimento do mercado brasilei- volvimento do Brasil. ro, com um olhar voltado para as A necessidade de uma ampla remicro e pequenas empresas”, re- forma política, “não para negar ou sumiu Wander Luis, que também desfazer tudo o que construímos, é vice-presidente da CACB. mas para aprimorarmos a qualidade




Exemplos de Minas

‘Empreender’ amplia ação na América do Sul

Foto Official

A participação de mais de 100 dirigentes empresariais de Minas Gerais no 21º Congresso da CACB, em Salvador (BA), foi destacada pelo presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, como exemplo de unidade. Além de numerosa, ele ressaltou que a comitiva mineira também foi uma das mais participativas, contribuindo com suas experiências para o sucesso do evento. Empreendedorismo, resolução de conflitos, negociações transnacionais e o novo consumidor brasileiro foram alguns dos temas de destaque no encontro. Paralelamente, foram realizados outros eventos: VIII Congresso do Empreendedor da Bahia, IX Encontro Estadual do Varejo Vivo, Fórum Nacional de Jovens Empresários, VIII Encontro Nacional das Mulheres Empresárias, IX Encontro do Empreender e VI Workshop de Mediação e Arbitragem.

Vice-presidente da Confederação das Associações Comerciais do Brasil (CACB), Wander Luis Silva disse que o Congresso realizado nos dias 10 e 11 de agosto marcou o início de uma nova fase de internacionalização da entidade. Na abertura do encontro foi assinado um convênio de cooperação internacional entre a CACB e o Sebrae para promover o desenvolvimento das micro e pequenas empresas da América do Sul por meio do “Programa Empreender”. De acordo com Wander Luis, o convênio com o Sebrae vai permitir a ampliação do “Empreender” para outros países, a partir da formação de núcleos setoriais, programas de capacitação e treinamento de consultores. O convênio terá duração de 28 meses Wander Luis, presidente e será desenvolvido a partir de novas da Federaminas e vicetécnicas de gestão e otimização de presidente da CACB processos organizacionais.

Cairoli indicado para 2º mandato na CACB O presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, e seus colegas das demais Federações de ACEs, defenderam a reeleição em reconhecimento ao trabalho da atual diretoria. “Trata-se de um reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo presidente da CACB desde 2009”, justificou. Foto Official

A Federaminas foi uma das entidades estaduais que defenderam, no encerramento do 21º Congresso da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil, a indicação do atual presidente, José Paulo Dornelles Cairoli, para um novo mandato à frente da CACB.

O evento teve, em todas as suas atividades, participação expressiva dos congressistas




Divulgação/CACB

Momento de reflexão O novo consumidor e as mudanças na economia na pauta das ACEs

Minas Gerais poderá sediar o Congresso da CACB em 2012 Minas Gerais poderá sediar, no ano que vem, o 22º Congresso da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil. A proposta foi apresentada pelo presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, que prometeu um grande evento. Com a experiência de promover eventos de grande porte como o Congresso das ACEs de Minas, o Mérito Empresarial, o Lideraminas e o Gerenciaminas, ele disse que a entidade teria um grande interesse em receber dirigentes empresariais de todo o País. A escolha da sede do Congresso de 2012 começou a ser discutida na véspera da abertura do Congresso de Salvador, numa reunião com extensa pauta do Conselho da CACB, entre os quais o presidente da Federaminas. Uma nova reunião será feita para definir o local onde será realizado o 22º Congresso da CACB. Minas Gerais disputa a indicação com Pará, Mato Grosso e Paraná.

Jovens empresários buscam o seu espaço Os jovens empresários querem participar mais ativamente do debate político e das discussões sobre as reformas política e tributária. Esse recado foi dado pelos participantes do Fórum Nacional do Jovem Empresário, evento paralelo do 21º Congresso da CACB. “A participação no debate político é a única forma de influir no processo decisório e de garantir as mudanças necessárias para o crescimento econômico do País”, justificou o presidente da Confederação Nacional de Jovens Empresários (CONAJE), Marduk Duarte. No encontro, ficou claro também que os jovens empresários querem adquirir experiência e ampliar os relacionamentos, e a participação nas Associações Comerciais é um dos principais caminhos. “É importante que essa participação comece pelas ACEs”, frisou Marduk Duarte.

10

Os hábitos, os gostos, o comportamento e o jeito de pensar do consumidor foram amplamente discutidos durante o 21º Congresso da CACB, realizado nos dias 10 e 11 de agosto último, em Salvador (BA). Mais de 1.000 empresários – 10% de Minas Gerais – se debruçaram sobre essas questões, preocupados em atender as demandas dos consumidores, cada vez mais disputados. Os dirigentes de Associações Comerciais de todo o Brasil também fizeram uma reflexão sobre as mudanças na economia brasileira e o papel dos empreendedores nesse novo cenário. “Como construir a ponte entre o Brasil que cresce e o Brasil que precisa crescer” foi o título de um dos painéis de discussão que mais mobilizou os participantes do encontro em Salvador. O evento integrou a programação dos 200 anos de fundação da primeira Associação Comercial do Brasil, que também foi o mote para palestras e paineis de discussão. Por meio desse resgate, a entidade nacional procurou mostrar que o passado influi no desenvolvimento e pode alavancar o futuro, como bem ilustra o tema central do congresso: “Um Salto para o Futuro – Facilitando Caminhos”.

CARTA DE SALVADOR

No encerramento do congresso da Confederação, a CACB lançou a “Carta de Salvador”, um documento com recomendações de ações governamentais para tornar o Brasil um país mais desenvolvido e dotado de um setor público mais eficiente.


Governo lança o Plano Mineiro de Desenvolvimento O presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, foi um dos dirigentes classistas convidados pelo governador Antonio Anastasia para apresentação do Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI), uma espécie de planejamento estratégico do governo de Minas Gerais para os próximos 20 anos. Na solenidade, realizada no dia 4 de agosto, no Auditório Juscelino Kubitschek, na Cidade Administrativa, o governador também lançou a nova Carteira de Programas Estruturadores. O PMDI representa a terceira fase do chamado “choque de gestão” implantado pelo governo mineiro ainda na gestão do atual senador Aécio Neves, denominada “Gestão para a Cidadania”, e tem por pilares a gestão regionalizada e participativa. “A participação ativa da sociedade civil nas políticas públicas, além de um grande desafio, é fundamental para o desenvolvimento de Minas Gerais”, conclamou Anastasia.

Na apresentação do Plano de Desenvolvimento Integrado, o governador disse que “os governos, sozinhos, jamais realizam tudo, pois é imprescindível que a sociedade como um todo se articule e trabalhe ao lado do governo com os mesmos objetivos e os mesmos propósitos”.

DESAFIOS

O plano apresentado por Anastasia estabelece 10 desafios de longo prazo para o desenvolvimento de Minas Gerais: redução da pobreza e das desigualdades; aumento do nível de emprego; construção de moradias; diversificação da economia e estímulo à inovação; viver melhor e com mais saúde; transformação da sociedade pela educação e cultura; aumento da segurança; garantia de sustentabilidade dos recursos ambientais; ampliação e modernização da infraestrutura; incentivo à participação cidadã.

De acordo com Wander Luis, depois do “Choque de Gestão” e do “Estado para Resultados”, planejamentos anteriores marcados pelo ajuste fiscal e pela busca de qualidade nos gastos públicos, o novo modelo de gestão pública contido no PMDI 2011-2030 foca o conceito de “Estado em Rede”, cujo fundamento é a integração dos órgãos e entidades da administração pública em sistemas setoriais, agrupados em quatro áreas básicas de atuação: Governança Institucional; Planejamento, Gestão e Finanças; Direitos Sociais e Cidadania; e Desenvolvimento Sustentável. O novo Plano de Mineiro de Desenvolvimento Integrado incorpora à visão de futuro do atual governo – “Tornar Minas o melhor lugar para se viver” – quatro novos atributos: prosperidade, qualidade de vida, sustentabilidade e cidadania. “O PMDI inova ao implantar a estratégia regionalizada e estimula a participação da sociedade civil na priorização dessas estratégias, além da inserção de indicadores de curto e médio prazos, o que facilita mais ainda o monitoramento dos programas”, avalia Wander Luis. Divulgação/SESCOM

Divulgação/SESCOM

Anastasia apresenta PMDI para auditório lotado

“Estado em rede”

Presidente da Federaminas, Wander Luis, com o governado Antonio Anastasia

PMDI recebeu contribuições da Federaminas A elaboração do PMDI 20112030, que foi apresentado pelo governo no início de agosto mas ainda precisa ser aprovado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, teve a participação direta da Federaminas. Como integrante do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, juntamente com outras entidades, secretários de Estado, dirigentes de autarquias, fundações e empresas públicas, a Federaminas discutiu o Plano e reuniu propostas das Associações Comerciais como contribuição do setor produtivo ao

governo mineiro. A participação da Federaminas no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, conforme o seu presidente, Wander Luis, é um reconhecimento à sua “relevante contribuição para a consolidação da política de desenvolvimento integrado do Estado”. É nessa instancia, pondera o líder empresarial, que as Associações Comerciais mineiras participam da definição das estratégias de crescimento econômico e social de Minas Gerais. O PMDI 2011-2030 foi elogiado

por Wander Luis Silva. “Depois de demonstrar a importância da gestão pública eficiente, com significativos ganhos de desenvolvimento para Minas nos últimos oito anos, o governo estadual acerta de novo ao incorporar ao seu planejamento estratégico a vertente da participação ativa da sociedade mineira nas políticas públicas. Certamente que a diretriz da ‘Gestão para a Cidadania’ contribuirá para consolidar em Minas Gerais um modelo de desenvolvimento com justiça social”, avaliou o dirigente empresarial.

11


Codemig pode virar parceira Divulgação

A Federaminas e a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig), órgão do governo estadual, poderão firmar parcerias para fomentar a atividade econômica e fortalecer as empresas mineiras vinculadas às aproximadamente 400 Associações Comerciais que integram o sistema. A possibilidade de parcerias entre as duas instituições começou a ser discutida em julho, durante uma reunião entre o presidente e o vice-presidente da Federaminas, Wander Luis Silva e Emilio Parolini, respectivamente, e o vice-presidente da Codemig, Antônio Leonardo Lemos. Também participou do encontro o coordenador do Setor de Negócios da entidade, Ricardo Lacerda. Conforme Wander Luis, o encontro na Codemig serviu para estreitar as relações entre as duas instituições, além de avaliar a atual fase de desenvolvimento econômico de Minas Gerais e a efetiva participação de empreendimentos privados. “Temos um interesse comum, que é o desenvolvimento de Mi-

Wander Luis e Emílio Parolini, da Federaminas, ao lado do vice-presidente da Codemig, Antônio Leonardo Lemos

nas e, por consequência, o fortalecimento das nossas entidades e dos nossos municípios”, explicou o presidente da Federaminas.

ACEs apoiam a retomada do Programa Empreender A proposta da Federaminas de retomar o Pro- pantes aprovaram por unanimidade a iniciativa da grama Empreender para fortalecer as micro e pe- Federaminas de retomar o programa no Estado. quenas empresas do Estado foi bem recebida pelas Associações Comerciais. A proposta foi discutida TREINAMENTO em reunião na primeira semana de julho na sede da O próximo passo para a retomada do EmpreFederaminas, em BH, e aprovada por unanimidade ender será o treinamento dos consultores que atupor empresários e dirigentes de 13 municípios. O arão nas ACEs. Cada Núcleo conta com oito a 20 “Empreender” organiza as empresas por meio de empresas e se reúne, em média, a cada 15 dias. Núcleos Setoriais em busca de soluções para pro- “Mas nada impede que cada Associação Comercial blemas afins. use a criatividade e aproveite eventuais oportunidaO encontro em BH teve a participação da empre- des para formar grupos de acordo com as necessisária Cleide Bersani, coordenadora do Empreender dades do município”, observou a coordenadora do em Minas, e reuniu representantes das Associações programa. Comerciais de Itaúna, Alfenas, Barroso, Campanha, Cleide Bersani, que também preside a AssociaJanaúba, Lagoa Santa, Patrocínio, Piumhi, Pompéu, ção Comercial e Empresarial de Campanha, expliPonte Nova, Pouso Ale- Federaminas cou que a composição gre, Salinas e Turmalidos grupos setoriais na. – como laboratórios, Cleide Bersani citou farmácias, restaurantes, casos de sucesso do hotéis e pousadas, escoEmpreender em Minas e las de educação infantil, falou sobre o papel dos recursos humanos de dirigentes de ACEs, do empresas de maior porconsultor e do executivo te e postos de gasolina, das entidades, além de por exemplo – deve leformas de sustentação var em conta o contexdo programa. Ao final A coordenadora do empreender, Cleide Bersani, to econômico de cada do encontro, os partici- conduziu a reunião sobre o desenvolvimento do projeto cidade.

12


TJMG inicia a implantação resolução 125 do Conselho Nacional de Justiça O Tribunal de Justiça de Minas Gerais anunciou no dia 28 de julho, que iniciou a implantação da Resolução 125 do CNJ, no Estado de Minas Gerais. Esta resolução impõe aos Tribunais de Justiça brasileiros a criação de Núcleos Permanentes de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos. Segundo Dr. Juliano Veiga o Tribunal de Minas já regulamentou a criação do “Núcleo” em Minas Gerais, através da Resolução do TJMG nº 661/2011.. Dentre outras atribuições estabelecidas na Resolução 661/11, está à autorização para o “Núcleo” instalar os Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania, que concentrarão a realização das sessões e audiências de conciliação e mediação e o serviço de atendimento ao cidadão. Explicou que os “Centros Judiciários” se dividirão em 3 (três) setores: (i) Pré-Processual, que nas Associações Comerciais serão os PACE’s, os quais serão responsáveis pela realização de sessões de conciliação prévias ao ajuizamento de qualquer ação que envolva questões empresarias, tais como: cobranças, diretos do consumidor, leia-se direitos patrimoniais disponíveis. (ii) Setor Processual que será responsável pela realização de audiências de conciliação e mediação em processos já ajuizados (que já estejam tramitando na justiça), de competência da Justiça Comum e dos Juizados Especiais; e, (iii) Setor de Cidadania, que será responsável pelos serviços de atendimento e orientação aos cidadãos. De acordo com Dr. Juliano Veiga, após a regulamentação dos CJSCC-PACE através de Resolução

Processo eficiente O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) poderá isentar do pagamento de custas processuais todas as causas que forem resolvidas por meio da conciliação. Essa possibilidade foi levantada pelo CNJ como forma de incentivar a conciliação extrajudicial como forma de se resolver conflitos em diversos setores e ampliar programas como o desenvolvido em parceria entre a Federaminas e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais. A isenção de custas processuais das causas resolvidas por acordo deverá ser proposta na forma de projeto de lei, que precisará de aprovação do Congresso Nacional. Na avaliação do presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), Cezar Peluso, a isenção poderá incentivar a solução dos conflitos judiciais. “É preciso criar uma cultura da conciliação no País”, defende o ministro.

Divulgação/TJMG

a ser publicada no início de setembro pelo TJMG e treinamento dos capacitadores de conciliadores que receberão treinamento em Brasília nos dias 19 a 23 de setembro próximo,13 (treze) Associações Comerciais poderão receber os PACE’s ainda em 2011. Com o apoio da Federaminas, que tem incentivado a instalação de Postos de Conciliação nas Associações Comerciais, o Tribunal de Justiça pretende implantar novas unidades em todas as 253 comarcas de Minas Gerais até o final de 2012. Participaram da reunião (foto) a 3ª vice-presidente do TJMG, Desembargadora Márcia Milanez; secretário-geral dos Núcleos de Conciliação, Juliano Veiga; do coordenador adjunto da CBMAE/CACB, Aldo Teles; e da representante do Sebrae-MG Daniela Timponi. A Federaminas foi representada pelo coordenador estadual do PACE e consultor da Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE), Daniel Resende, e pela assistente jurídica Flávia Nepomuceno.

Parceria com Federaminas incentiva a conciliação “Somos a bola da vez no comércio internacional. O Brasil não pode rejeitar a mediação na resolução de conflitos nos negócios porque, mesmo com as nossas riquezas naturais, a falta de eficiência pode nos sufocar.” O alerta é da coordenadora da Comissão de Mediação de Conflitos da OAB-RJ e diretora executiva da organização Parceiros do Brasil, Gabriela Asnar, para quem a mediação permite que um acordo seja realizado de forma mais célere que o processo judicial tradicional. “Uma empresa não pode esperar 20 anos para que um processo seja julgado”, argumenta a especialista. Conforme Gabriela Asnar, além de ser mais rápida, a mediação contribui também qualitativamente, já que “inclui mais variáveis que o processo judicial tradicional”.

13


Federaminas quer dinamizar atuação das suas Regionais Presidentes das Regionais da Federaminas tiveram um encontro no 28 de julho para avaliar a sua situação e discutir projetos para dinamizar o trabalho de apoio às Associações Comerciais. A reunião foi encerrada com almoço no Automóvel Clube, em Belo Horizonte. O presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, considerou produtivo o encontro com os dirigentes das Regionais, destacando que a entidade estadual está sempre em busca de inovações e de programas para ampliar o apoio à classe. “As Regionais têm papel relevante no fortalecimento do sistema Federaminas nas várias regiões do Estado”, afirmou o dirigente.

SINERGIA

Uma das decisões tomadas pelos presidentes das Regionais foi a realização de encontros bimestrais e elaboração de um planejamento estratégico para definir diretrizes de trabalho. Segundo Wander Luis, as Regionais são fundamentais para ajudar a Federaminas a atender as demandas das Associações Comerciais. Na avaliação de Wander Luis, essas reuniões bimestrais vão permitir que as Regionais e suas Associações Comerciais possam “afinar posicionamentos para um trabalho em sinergia”. O fortalecimento das Regionais também foi destacado pelo vice-presidente Emílio Parolini, que defendeu a integração do siste-

Federaminas

Reunião com os dirigentes de Regionais da Federaminas visa, também, avaliar a atuação das mesmas

ma Federaminas para “fazer valer a força das nossas 400 entidades associadas”.

CONSELHO

Na mesma data do encontro dos presidentes das Regionais, a Federaminas também reuniu os integrantes do seu Conselho Fiscal para analisar a movimentação financeira da entidade referente aos meses de janeiro a abril deste ano. Conforme análise do Conselho, a Federaminas possui uma situação financeira estável, com uma gestão eficiente que tem permitido ampliar seu patrimônio e a prestação de serviços prestados aos empresários e entidades federadas.

Parceria com WTC leva empresários ao exterior

Federaminas

A reunião dos presidentes das Regionais da Federaminas, no final de julho, teve a presença do diretor de Negócios da World Trade Center (WTC) em Belo Horizonte, Leonardo Scarpelli, que apresentou proposta de parceria com a Federaminas visando à organização de missões empresariais e de negócios no exterior. A WTC é a maior associação de executivos do mundo, com escritórios em mais de 100 países,

sendo três no Brasil, um deles na capital mineira, e com mais de mil empresas filiadas no País, 370 das quais em BH. A empresa trabalha, também, com atração de investimentos estrangeiros para empreendimentos produtivos no Brasil. A parceria com a WTC foi saudada pelo presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, como “alavanca para uma nova vertente de trabalho”, de ação internacional, da entidade que reúne aproximadamente 400 Associações Comerciais.

CHINA

Scarpelli adiantou que um dos primeiros projetos da parceria da WTC com a Federaminas será a formação de uma delegação de empresários mineiros para participar, em outubro próximo, da “Canton Fair 2011” (“Feira de Cantão”), uma exposição internacional realizada na China que abrange desde máquinas e equipamentos a vestuário em geral. O diretor de Negócios da WTC em Belo Horizonte, Leonardo Scarpelli, apresenta propostas a presidentes de Regionais

14


Feira dos EUA terá comitiva de 40 mineiros A Federaminas já está organizando uma nova missão empresarial para participar da 101ª Retail’s Big Show, em Nova York (EUA), em janeiro de 2012. Conforme o presidente da entidade estadual, Wander Luis Silva, a proposta é de levar à maior feira de comércio varejista do mundo pelo menos 40 empresários ligados às Associações Comerciais mineiras. Os preparativos para a missão aos EUA estão sendo coordenados pela assessora Duda Torres e já estão disponíveis as inscrições para integrar a missão, que acontece no período de 12 a 22 de janeiro de 2012. As inscrições realizadas até 31 de agosto, impreterivelmente, concorrem a subsídio do Sebrae-MG, contemplando exclusivamente os presidentes das ACEs. Depois do sucesso de que revestiu-se a participação dos mineiros na convenção deste ano, o projeto da Federaminas é de levar ainda mais empresários ao próximo evento. A missão em 2012 terá como diferencial sua extensão até Orlando, na Flórida, para atividades de capacitação intensiva no Disney Institute, com certificação equivalente à de uma universidade.

Federaminas tem dois representantes no Coind O Conselho Integrado de Desenvolvimento (Coind), vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, conta com dois representantes das Associações Comerciais mineiras: o presidente da ACE de Além Paraíba, Fernando Junqueira (titular), e a superintendente da Federaminas, Thelma Evelange Láuar (suplente). Os novos integrantes do Coind foram empossados no dia 5 de agosto, em solenidade na sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), em Belo Horizonte (foto). O Conselho é presidido pela secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck. O Coind é formado basicamente por representantes das secretarias e órgãos governamentais, como BDMG, Codemig e Indi. A Federaminas é uma das

nove instituições privadas que integram o Conselho. Durante a posse do Coind, o governo mineiro anunciou a previsão de financiamentos de quase R$ 1 bilhão para 16 projetos de implantação, expansão e modernização de empresas nas regiões Sul, Central, Triângulo, Zona da Mata e Vales do Rio Doce e Alto Paranaíba.

DESENVOLVIMENTO

Ao empossar os integrantes do Conselho, Dorothea Werneck reforçou que o foco do governo de Minas continua sendo o desenvolvimento. “Estamos dando prioridade ao desenho de uma política de atração de investimentos. Queremos que o Estado atraia investimentos porque somos competitivos, por nossa seriedade, localização privilegiada e infraestrutura e, claro, porque temos condições de negociar”, enfatizou. A secretária chamou a atenção ainda para a diversificação da economia mineira. Ela informou que 65 protocolos de intenções foram assinados em 2011 pelo governo de Minas para investimentos diversificados. “Queremos levar parte dessa variedade de novos investimentos para todas as regiões do Estado”, afirmou.

Associa-Minas fecha o mês com palestras em 23 cidades A programação do “Associa-Minas”, uma parceria da Federaminas com o Sebrae-MG para fortalecimento do associativismo, deverá fechar o mês de agosto com palestras em 23 cidades. Os especialistas – Manoel Ignácio, Cleide Bersani, Valmir Rodrigues, Luiz Américo Bertolaci Jr. e Alex Nunes – têm percorrida todas as regiões para mostrar as vantagens e o potencial de crescimento do associativismo. As Associações Comerciais incluídas na programação do Associa-Minas em agosto foram as seguintes: Lagoa da Prata, Caxambu, Capitólio, Lajinha, Coronel Fabriciano, Salinas, Aimorés, Timóteo, Taiobeiras, Itaobim, Itajubá, Borda da Mata, Ouro Branco, Manhuaçu, Simonésia, Guaxupé, Manhumirim, Arcos, Arceburgo, Alfenas, São Roque de Minas, Luz, Espera Feliz e Esmeraldas.

15


ECONOMIA NEGÓCIOS

BC tem R$ 1 trilhão para proteger o Brasil da crise O governo brasileiro conta hoje com um “cordão de isolamento” de pelo menos R$ 1,1 trilhão para proteção da economia contra os efeitos de um agravamento maior da crise internacional. Esse “colchão” é formado pelo dinheiro que o Tesouro Nacional tem em caixa para rolar a dívida pública, os depósitos compulsórios recolhidos pelo Banco Central e os dólares das reservas internacionais. Essa proteção é quase 40% maior do que o governo tinha às vésperas da crise de 2008. Somente no caixa do Tesouro estão depositados cerca de R$ 200 bilhões. Esse dinheiro, que é chamado no jargão econômico de “colchão de liquidez”, é para ser usado exclusivamente no pagamento de títulos do Tesouro que estão vencendo. Já o dinheiro dos compulsórios – R$ 416,79 bilhões – poderá ser liberado pelo BC para garantir crédito no mercado interno e oferta de recursos em reais na economia, caso os bancos se retraiam e parem de emprestar dinheiro entre si e para os clientes. Com as reservas de dólares (US$ 350,9 bilhões, ou

cerca R$ 570 bilhões), o governo pode garantir leilões de linha de crédito para manutenção das operações de comércio internacional, como foi feito pelo BC em 2008, e evitar desvalorização excessiva do real, que pode impactar a inflação e derrubar mais o crescimento econômico.

Receita faz operação contra importação ilegal de têxteis A Receita Federal iniciou uma operação de fiscalização em todos os portos e aeroportos do País para combater a importação ilegal ou desleal de tecidos e vestuários. O Fisco já tem outros setores na mira que serão incluídos no reforço de fiscalização aduaneira nos próximos meses. Com o dólar barato, setores da indústria brasileira estão sofrendo com a concorrência dos importados. Por isso, o governo tem reforçado a defesa comercial. Alguns produtos já são monitorados pela Receita Federal, mas nenhum com a amplitude da operação iniciada na segunda quinzena de agosto. Para que os exportadores estrangeiros, que atuam na legalidade, não sejam prejudicados com as operações de fiscalização, a Receita vai possibilitar que eles informem espontaneamente a capacidade produtiva, a aferição de custos de produção, despesas e margens de agregação de valor, além da identificação das matérias-primas e de marcas comerciais e direitos de reprodução utilizados nas mercadorias exportadas para o Brasil.

BNDES quer incentivar a exportação de serviços O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está empenhado em melhorar a agenda de financiamentos e de garantias para a exportação de serviços, segundo o presidente da instituição, Luciano Coutinho. “Estamos empenhados em promover especialmente a exportação de serviços de engenharia”, ressaltou. Para Coutinho, há uma grande concentração de empresas intensivas em trabalho no setor de serviços, e a oportunidade de redução de encargos permitiria a elas uma melhor posição competitiva no exterior. “É preciso empreender um esforço muito firme de obtenção de ganho de produtividade, de forma a cobrir o aumento dos custos com a força de trabalho”, afirmou.

16

Aposentados não terão aumento real em 2012 Para mostrar rigor fiscal e impedir pressão por aumento de gastos, a presidente Dilma Rousseff vetou a possibilidade de conceder reajustes acima da inflação para aposentados e pensionistas do INSS que recebem benefício com valor superior ao do Salário Mínimo no ano que vem. Esse foi apenas um dos 32 artigos que a presidente retirou da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), atendendo recomendação da equipe econômica. Com o veto, os aposentados e pensionistas do INSS receberão a variação da inflação, medida pelo INPC. A presidente também derrubou da LDO o estabelecimento de uma meta para reduzir o déficit das contas públicas para o equivalente a 0,87% do PIB já no próximo ano.


ECONOMIA NEGÓCIOS

Brasil assume o 3º lugar na venda de computadores

Vendas do Dia dos Pais cresceram 8,8% O Dia dos Pais deste ano foi melhor para o comércio que o do ano passado, ao registrar crescimento de 8,8% no volume de vendas na semana da data comemorativa em relação à semana equivalente de 2010. O resultado é 1,9 ponto porcentual maior do que a alta verificada em igual período do ano passado sobre 2009 (6,9%). A informação é da Serasa Experian. O levantamento mostra ainda que as vendas realizadas apenas no final de semana do Dia dos Pais (entre os dias 12 e 14) cresceram em 7,2% em comparação ao mesmo final de semana de 2010. Essa marca é ligeiramente menor do que a verificada no final de semana do Dia dos Pais de ano passado, que foi de 7,7%. De acordo com a análise da Serasa Experian, neste ano o consumidor foi às compras mais cedo, o que explicaria o melhor desempenho nas vendas durante a semana. O destaque ficou para o comércio de confecções.

O Brasil assumiu a terceira posição no ranking mundial de vendas de computadores. Entre abril e junho deste ano, o Brasil vendeu 95 mil computadores a mais que o Japão, ultrapassando o país asiático. Foram vendidos no segundo trimestre 3,86 milhões de terminais, o que representou um aumento de 12,5% em comparação ao mesmo período de 2010. Deste total, 51,5% foram de notebooks e 48,5% de desktops. O Brasil

está atrás apenas dos Estados Unidos e da China. Os dados fazem parte do estudo Brazil Quarterly PC Tracker, realizado pela IDC Brasil, e mostram que essa não foi a primeira vez que o Brasil ultrapassou o Japão nas vendas de computadores. A diferença é que desta vez a tendência é que o Brasil se mantenha neste posto. Do total das vendas no Brasil no segundo trimestre, 69,5% foram destinados ao segmento doméstico, 25,8% ao corporativo e 4,7% a governo e educação. As vendas domésticas subiram 22,4% e as corporativas 8% no segundo trimestre em relação a igual período de 2010. O recorde anterior de venda de computadores no Brasil foi registrado no primeiro trimestre deste ano, quando o País comercializou mais de 3,6 milhões de computadores, sedo 50,5% notebooks e 49,5% desktops.

Gastos com restaurantes elevam IPCA Com alta de 0,92% em agosto, o item “refeição em restaurante” foi o principal impacto individual no Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) do mês, que subiu 0,27%, contra 0,10% em julho. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), refeição em restaurante exerceu influência positiva de 0,04 ponto no indicador de agosto. O IBGE informou que os preços no grupo alimentação e bebidas voltaram a subir, com alta de 0,21% em

agosto, contra queda de 0,39% em julho. Os produtos não alimentícios também aumentaram 0,29%, acima da alta de julho (0,25%). Aluguel residencial puxou o indicador para cima: a alta de preços acelerou de 0,46% de julho para 1,06% em agosto. Houve ainda aumentos de preços mais intensos em eletrodomésticos (de 0,61% para 1,27%), artigos de vestuário (de 0,15% para 0,68%) e tarifas de ônibus interestaduais (de 2,97% para 4,09%).

Governo federal prepara Programa de Microcrédito do Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO), destinado a microempreendedores de todo o Brasil que queiram abrir um negócio. O programa contará com a participação de instituições financeiras públicas, entre elas o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A meta do governo federal é de oferecer 500 mil vagas em programas de qualificação profissional até 2014, destinadas às pessoas atendidas no “Plano Brasil sem Miséria”.

17


Federaminas lamenta a morte de Adolfo Neves A classe empresarial mineira perdeu uma grande entre o empresariado e o governo do Estado para fortaleliderança, com o falecimento, no dia 13 de agosto do cimento da economia mineira, defendendo sua inclusão ex-presidente da Federaminas Adolfo Neves Martins no roteiro das missões econômicas que visitavam o País, da Costa. Engenheiro civil por formação, Adolfo Ne- a abertura de Minas ao exterior, maior agressividade nas ves tem seu nome ligado à história recente de Minas exportações mineiras, a desconcentração industrial e a Gerais, tendo ocupado diversos cargos interiorização do desenvolvimento e atuado também na política. brasileiro. Ex-presidente foi Adolfo Neves Martins da Costa dirigiu a Federaminas de 1969 a 1972 e integrou responsável pela AÇÃO CONJUNTA também a diretoria da Associação Comer“O importante trabalho de Adolinstalação da cial de Minas Gerais (ACMinas). Seu últifo Neves e sua diretoria, na década mo cargo na Federaminas foi o de chande 70, teve como grande destaque Fiat em MG celer do Conselho da Medalha Giovanni a atração da Fiat Automóveis para Agnelli, criada pela entidade para homeMinas Gerais, de cuja fábrica ele nagear personalidades que contribuíram para o desenvol- também foi o primeiro presidente, conduzindo a implanvimento socioeconômico do Estado. tação da montadora em Betim, a convite do então governador Rondon Pacheco”, lembrou Wander Luis. LEGADO O presidente da Federaminas destacou ainda que, O atual presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, à frente da entidade, Adolfo Neves também trabalhou divulgou nota de pesar pela morte de Adolfo Neves e des- pela criação de novas entidades em todo o Estado, tacou o seu “importante legado de trabalho em prol da além de promover diversos encontros regionais, “tenclasse empresarial e da economia mineira”. do como foco uma ação conjunta para o desenvolviWander Luis destacou que, durante a gestão de Adolfo mento econômico e integrado das regiões mineiras”, Neves, a Federaminas empenhou-se em uma articulação concluiu Wander Luis.

Correio formaliza parceria como ‘federada especial’ A Federaminas fechou mais uma importante parceria, desta vez com os Correios. Essa parceria foi formalizada no dia 26 de agosto, em reunião entre a superintendente da Federaminas, Thelma Láuar, e o diretor geral dos Correios em Minas Gerais, José Pedro de Amengol Filho. De acordo com Thelma Láuar, o Correio agora faz parte do grupo de associados à Federaminas, como “federada especial”. Também participaram da reunião a assessora de Desenvolvimento e Mercado dos Correios, Célia Yuriko, o coordenador regional de Negócios, Jésus Rios, e o assessor de Comunicação, José Roberto.

José Pedro e Thelma Láuar: parceria

18

A secretária ouviu várias reivindicações dos empresários

Federaminas em reunião com Dorothea Werneck O presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, e a superintendente da entidade, Thelma Evelange Láuar, participaram de reunião com a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, no dia 18 de agosto, na Cidade Administrativa do governo mineiro. Wander Luis e Thelma Láuar acompanhavam empresários dos Vales do Aço e do Rio Doce, que se reuniram com a secretária de Desenvolvimento Econômico para tratar de assuntos de interesse das duas regiões.


BdmG Geraminas. parceiro ideal para a sua empresa crescer.

Em Minas Gerais, empresas de todos os tamanhos encontram no BDMG soluções especiais de financiamento. O BDMG Geraminas é a melhor opção para micro e pequenas empresas optantes pelo Simples Nacional. Podem ser financiados capital de giro e investimentos fixos até R$ 360 mil. O BDMG Geraminas é destinado a empresas com, no mínimo, seis meses de operação. Se esse é o seu caso, passe a contar com um parceiro para ampliar os seus negócios. Juros: 12% ao ano | Carência: até 6 meses | Prazo total: até 3 anos BDMG. O Banco parceiro do cliente empreendedor.

www.bdmg.mg.gov.br

19


Notícias das Federadas ACE de Juiz de Fora comemora 115 anos Uma das mais antigas entidades de classe do País, a Associação Comercial e Empresarial de Juiz de Fora vai comemorar, no dia 15 de setembro, 115 anos de fundação. O atual presidente da mais antiga entidade de Minas Gerais, Aloisio Vasconcelos, disse que está sendo preparada uma extensa programação para comemorar a data. A solenidade oficial será realizada no “Viva Hall” e marcará também a posse dos novos integrantes do Conselho Jovem e da Câmara da Mulher Empreendedora da ACE de Juiz de Fora. Vasconcelos informou que a solenidade terá também uma série de ho-

menagens às entidades e empresas centenárias da cidade, além de empresários e dirigentes que ajudaram a construir essa historia de 115 anos. Um dos homenageados será o expresidente Itamar Franco, que receberá o título póstumo de presidente de honra da ACE de Juiz de Fora.

Sacramento abre vaga para ‘empreendedor individual’ A Associação Comercial e Empresarial de Sacramento é mais uma entidade do sistema Federaminas a adotar a nova denominação e identidade recomendada pela CACB e apoiada pela Federaminas. A mudança na nomenclatura foi aprovada em assembleia da entidade, que também incluiu em seu estatuto uma nova categoria de associado: o empreendedor individual.

ACIU faz ciclo de palestras para comemorar aniversário

Um concorrido ciclo de palestras, que atraiu um público superior a 2 mil pessoas, foi um dos pontos altos da programação de comemoração dos 34 anos de fundação da Associação Comercial e Industrial de Unaí (ACIU). O evento, uma parceria com o Sebrae, exigiu a montagem de uma estrutura nunca vista antes na cidade. O principal palestrante foi o professor Gretz, que possui vasta experiência nessa área e uma divertida dinâmica, que agradou em cheio aos 2 mil participantes. Entre uma brincadeira e outra, ele estimulou os empresários de Unai a participarem da Associação Comercial e destacou a força do cooperativismo. A programação incluiu outras duas palestras, com os engenheiros André Teixeira Marins e Celso Cavalcanti, que falaram, respectivamente, sobre “Segurança” e “Medicina no Trabalho”. A presidente da ACIU, Alexandra Antunes Matayoshi, destacou o empenho da diretoria e dos parceiros da entidade, “que não mediram esforços para fazer do evento um marco”.

20

João Monlevade se adequa à Lei Geral das MPEs João Monlevade é mais um município mineiro a se adequar à Lei Geral das Micro e Pequena Empresas e Empreendedor Individual (LC 123/2006). A lei que garante benefícios às MPEs foi aprovada pela Câmara e sancionada no início de agosto pelo prefeito Gustavo Prandini, num esforço que contou também com a participação da Associação Comercial de João Monlevade (Acimon). A nova legislação, apresentada em solenidade na sede da Acimon, simplifica a abertura e regularização de empresas de pequeno e médio portes na cidade, além de assegurar vantagens fiscais e participação em licitações municipais. Outra novidade anunciada pela Acimon e pela Prefeitura de João Monlevade é a abertura de uma unidade do “Minas Fácil”, uma extensão da Junta Comercial de Minas Gerais (Jucemg). “Queremos criar um ambiente favorável à atividade empresarial, além de desburocratizar processos e oferecer competitividade aos empresários da nossa cidade”, afirmou o prefeito.

ESFORÇO CONJUNTO

O presidente da Associação Comercial de João Monlevade, Edson Martins Coelho, destacou que a aprovação da nova lei das MPEs só foi possível porque “houve um esforço conjunto e histórico entre a Prefeitura Municipal, a Câmara dos Vereadores e a força dos empresários da região. Esse é o resultado obtido quando os dirigentes regionais se unem por uma causa desenvolvimentista”, concluiu o dirigente da Acimon.


Notícias das Federadas Montes Claros comemora o sucesso da 16ª Fenics Milhares de pessoas, de várias cidades e Estados, passaram, no período de 3 a 7 de agosto, pela 16ª Fenics – Feira Nacional da Indústria, Comércio e Serviços de Montes Claros, para conhecer os lançamentos de empresas de diversos setores, curtir momentos de lazer e também participar de outras atividades, como palestras. A solenidade de abertura da 16ª Fenics, no dia 3 de agosto, reuniu reuniu diversos empresários e lideranças políticas de Minas Gerais. Presente no evento, o presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, destacou a grandiosidade e a tradição do evento, além da organização, a cargo da Associação Comercial e Empresarial de Montes Claros. O presidente da Associação Comercial de Montes, Adauto Marques, comemorou o sucesso da 16ª Fenics, que fez questão de dividir com a diretoria, funcionários e parceiros. “A Fenics cresce a cada ano, e fica melhor e mais completa. A Feira é a vitrine do trabalho dos empresários do Norte de Minas Gerais. Graças ao associativismo, à união de forças, criamos um instrumento forte

para atração de investimentos e realização de ações em prol de todos”, afirmou o dirigente empresarial. Em sua 16ª edição, a Fenics teve 230 estandes, que ocuparam uma área coberta de 13 mil m². a exposição deste ano foi aberta com uma homenagem à Alpargatas, a mais nova indústria a instalar-se em Montes Claros.

Uberaba recebe o primeiro escritório regional do Simi A Associação Comercial e Industrial de Uberaba (Aciu) foi a primeira entidade a receber um escritório regional avançado do Sistema Mineiro de Inovação (Simi). O escritório, inaugurado em julho pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), será um elo entre o governo, o setor produtivo e o meio acadêmico em prol do desenvolvimento econômico de Minas Gerais. Durante a solenidade de inauguração do Simi em Uberaba, o secretário Nárcio Rodrigues da Silveira assinou dois convênios com Associação Comercial, que se traduzirão em repasse de recursos da ordem de R$ 920 mil investimento em qualificação e inovação.

O presidente da Aciu, Karim Abud Mauad, disse que a entidade deu um passo importante rumo à inovação, que considera um dos pilares para a sobrevivência das empresas. “Inovação não é só ter o que há de melhor em tecnologia, mas também aproximar as escolas, empresas e o governo na busca de soluções em prol do crescimento econômico”, ressaltou.

OPORTUNIDADE

Nárcio Rodrigues destacou que Uberaba saiu na frente, depois que a Associação Comercial começou a trabalhar para oferecer a logística necessária para o Simi, “Trata-se de oportunidade única de o município ter um desenvolvimento a partir das tecnologias que são geradas nas universidades locais. Através das ações do Simi, as empresas terão a possibilidade de ser mais inovadoras, de atingir novos mercados e, por consequência, gerar incremento da economia com maior número de empregos qualificados”, concluiu o secretário.

Itajubá cria Núcleo de Supermercados Os empresários do setor de supermercados são os mais novos participantes do Programa Capacitar em Itajubá. A Associação Comercial da cidade, presidida pelo empresário Heleno de Oliveira e Silva, criou em julho o Núcleo Setorial de Supermercados e já está trabalhando na organização das empresas com vistas à sua expansão, fidelização dos clientes e melhoria contínua dos serviços prestados. De acordo com o gerente da ACE de Itajubá, José Geraldo Nadur, o Núcleo de Supermercados contará com uma assessoria especial, além de receber cursos e treinamentos específicos. Por sua vez, a coordenadora do Capacitar na cidade, Tânia Carla Monteiro, disse que os empresários interessados ainda podem participar da iniciativa.

21


Notícias das Federadas Turmalina aprova mudança para ACE Turmalina é mais uma cidade mineira a se integrar à rede de entidades liderada pela Federaminas. A entidade, que até o final de julho se denominava Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de Turmalina, agora é uma Associação Comercial e Empresarial (ACE). A ACE de Turmalina também modificará a sua logomarca, cnforme o presidente Roberto Xavier Jardim. Com essa mudança, aprovada em assembleia geral da diretoria, no dia 1º de agosto, a entidade se enquadra na recomendação da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), apoiada pela Federaminas, no sentido da uniformização da marca do sistema em todo o País.

NOVA DIRETORIA

As comemorações do aniversário de fundação da ACE de Turmalina foram comandadas pela nova diretoria, empossada no final de julho. O ex-presidente Lauro Tadeu de Almeida Lopes tem como sucessor o empresário Roberto Xavier Jardim.

Manhumirim capacita empresários e funcionários A Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de Manhumirim (Aciama) concluiu, em julho, mais uma turma no Curso de Planejamento e Controle Financeiro. O curso foi coordenado pelo gestor empresarial e financeiro André Luiz Silva Alves de Moraes. Empresários e funcionários do setor financeiro e futuros empreendedores de micro e pequenas empresas da cidade participaram do curso, interessados em adquirir ou aperfeiçoar conhecimentos sobre formação de preços, controle e planejamento. O presidente da Aciama, Clair Martins Gomes, comemorou o sucesso do evento e garantiu que outros cursos serão realizados, de modo a qualificar cada vez mais os empresários de Manhumirim.

Semana da Moda de Ubá tem sua 5ª edição A cidade de Ubá, na Zona da Mata, se prepara para receber profissionais, fabricantes e lojistas do ramo de confecções de vários Estados na sua 5ª Semana da Moda Mineira. O evento está marcado para o período de 2 a 4 de setembro, no Pavilhão de Exposições do Horto Florestal. A promoção, que já virou uma tradição, é da Associação Comercial e Industrial de Ubá (Aciubá). O presidente da Aciubá, Carlos Alberto Marques da Silva, explicou que a Semana da Moda de Ubá é um verdadeiro salão de negócios, que na 5ª edição terá como tema “De todas as cores para todo o Brasil”. Carlos Alberto informou que os expositores mostrarão os lançamentos das coleções de Alto Verão 2012 a lojistas e representantes comerciais de todo o País.

NOVAS ATRAÇÕES

A Feira da Moda de Ubá terá um novo formato neste ano, a fim de estimular a geração de negócios. A expectativa é de ampliar em 20% o número de negócios em relação à última edição. A área da exposição receberá, nos três dias, uma série de desfiles e palestra de profissionais da moda. “Queremos atrair novos compradores, capacitar os empresários e o público convidado”, reforça Carlos Alberto. Outra novidade da Feira 2011 será uma área de ali-

22

mentação estruturada e decorada com um “lounge”, onde será montado um “spa” para lazer e descontração dos visitantes e empresários. “A nossa intenção é apresentar as coleções e também promover um ambiente de ‘networking’ e de interação entre os visitantes”, completa o presidente da Aciubá.

CADEIA PRODUTIVA

De acordo com Carlos Alberto, a Feira da Moda de Ubá terá a participação de aproximadamente 100 empresas de confecções e fornecedores da cadeia produtiva, a maioria de micro e pequeno portes. A maioria das empresas, ressaltou, é ligada ao Polo de Moda de Ubá, formado por 11 cidades da região – Tocantins, Rio Pomba, Mercês, Silverânia, Visconde do Rio Branco, São Geraldo, Piraúba, Guarani, Rodeiro, Guidoval e Guiricema. Carlos Alberto destacou também que a Feira da Moda é um evento que consolida Ubá e a Zona da Mata como centro de confecções. O presidente da Aciubá lembrou que a cidade conta com um Arranjo Produtivo Local (APL), ou “cluster”, que reúne diversas empresas e gera aproximadamente 3 mil empregos diretos e 1,2 mil indiretos. Essas empresas, juntas, comercializam uma média de 60 milhões de peças por ano.


O TEMA DESTE CONGRESSO NÃO VAI DESPERTAR APENAS NOVAS OPORTUNIDADES. VAI DESPERTAR VOCÊ TAMBÉM.

23


SEBRAETEC E SEBRAE MAIS. Tecnologia e gestão sob medida para pequenas empresas. O Sebraetec é um programa de consultoria em tecnologia sob medida para você implantar a inovação nos processos e produtos da sua empresa, tornando-a mais competitiva. O Sebrae Mais é um programa nacional de consultoria sobre gestão com conteúdo prático e consultoria personalizada para transformar a gestão, equilibrar as finanças e conquistar novos mercados para a sua empresa.

Sua empresa cresceu? Acesse agora: www.sebraemg.com.br

24 Quem tem conhecimento vai pra frente | 0800 570 0800

Profile for Federaminas Federaminas

042011 Federamnas JULHO AGOSTO 2011  

042011 Federamnas JULHO AGOSTO 2011  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded