Page 1

REVISTA FECOOPACE SistemaOCB/CE

SistemaOCB/CE

OCB/CE - SESCOOP/CE - FECOOP NE

OCB/CE - SESCOOP/CE - FECOOP NE

SistemaOCB/CE

SistemaOCB/CE

OCB/CE - SESCOOP/CE - FECOOP NE

ANO III - Nº 31 - SETEMBRO/OUTUBRO, 2013 - FORTALEZA-CE

OCB/CE - SESCOOP/CE - FECOOP NE

PÁGINA 04

Cooperativa de transporte complementar de Horizonte inova e beneficia estudantes

OCB NACIONAL

FECOOPACE participa de mais uma reunião do Conselho do Ramo Transporte em Brasília

PÁGINA 05

ARTICULAÇÃO

Pág: 03

PÁGINA VERDE

PÁGINA 07

Alunos de instituições de ensino de Fortaleza, que moram em Horizonte, têm acesso a desconto na passagem intermunicipal, por meio de uma carteira estudantil criada pela COOTACHE

FECOOPACE discute cenários políticos para a eleição de 2014

Abel Paré, coordenador nacional do Ramo Transporte junto ao Sistema OCB, fala com exclusividade


EDITORIAL

Em defesa do transporte complementar

www.fecoopace.com.br

A

FECOOPACE segue firme em seu propósito de fortalecimento do transporte complementar. Acreditamos na intercooperação, no trabalho em conjunto e na trilha dos bons exemplos. Com isso em mente, o presidente de nossa Federação, César Nobre, participou no início de setembro de mais um encontro do Conselho Consultivo do Ramo Transporte, na Casa do Cooperativismo, em Brasília. Os encontros são importantes espaços de troca de conhecimento e de união para as cooperativas de transporte de todo o país. Na última reunião, reforçouse uma bandeira das entidades: a necessidade da construção de um ambiente jurídico seguro para o crescimento sustentável das cooperativas de transporte. O trabalho em parceria das cooperativas é positivo para todos os que fazem o transporte no Brasil, para a população e para a economia nacional. Destaque também para o lançamento do ambiente online Fórum do Ramo Transporte, disponível em http://forumtransporte.brasilcooperativo.coop.br. É uma iniciativa do Sistema OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras). Outro ponto que merece atenção daqueles que

vivenciam o transporte de passageiros no país é a expressiva implantação de faixas e corredores exclusivos para os coletivos em São Paulo. A experiência na maior cidade do Brasil já traz bons resultados e vem ganhando o apoio popular. Você pode conferir detalhes dessa iniciativa em reportagem desta edição de sua Revista FECOOPACE. Reservamos espaço ainda para as boas-vindas à nossa mais recente cooperativa filiada: a COOTRAVS (Cooperativa dos Trabalhadores Alternativos de Passageiros do Vale do Salgado), sediada no município de Aurora, região do Cariri, e presidida por José Bezerra. A COOTRAVS tem 59 cooperados ativos e transporta passageiros nos municípios de Icó, Ipaumirim, Baixio, Umari, Barro, Milagres e Mauriti, tendo como principal destino Juazeiro do Norte. Os cooperados da COOTRAVS agregam ainda mais força à FECOOPACE. Sejam todos bem vindos à nossa Federação! Boa leitura!

A DIREÇÃO

Revista FECOOPACE - No 31

2

EXPEDIENTE A Revista FECOOPACE é uma publicação da Assessoria de Imprensa da FECOOPACE - Federação das Cooperativas de Transportes Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará. Direção Administrativa Presidente: Marcos César Bezerra Nobre Primeiro Vice-presidente: Agostinho Clesson de Souza Lima Segundo Vice-presidente: Antonio Valdenizo da Costa Diretor Financeiro: Ricardo Oliveira de Lima Diretor Secretário: Xilon de Souza Diretor Administrativo: Francisco Gutembergue Machado Diretor Social: Eduardo Figueiredo Carvalho Conselho Fiscal 2013/2014 Efetivos: Francisco Hélio Miranda da Costa José Jucá Queiroz Campos José Valdo Ferreira Dutra Suplentes: José Robério Lourenço Ivanildo Ferreira da Silva Giovane Bernardone Xavier

Endereço FECOOPACE Pátio Maraponga Av. Godofredo Maciel, 2640 - Salas 15 e 16 Fone: (85) 3291.2100 - www.fecoopace.com.br Jornalista Responsável: Tarcísio Vale Matos (MTb-CE 758) Reportagem e Revisão: Jackson Pereira, Paulo Araújo e Renata Theophilo. Uma publicação da assessoria de imprensa da FECOOPACE E-mail: contato@simmetriacomunicacao.com.br Contatos: (85) 3055.8965 Colaboração: Xilon de Sousa; Consultorias: Saúde: Dra. Eliane Pinheiro; Contábil: Marcelo Fialho Fotos: Imprensa FECOOPACE E-mail: jornal@fecoopace.com.br Diagramação: Expressão Gráfica Editora. Impressão: Expressão Gráfica Editora. Aqui, sua marca aparece para quem interessa. Para anunciar entre em contato pelo (85) 3291.2100 e saiba mais.


AVANÇOS

Cooperativa de transporte complementar de Horizonte inova e beneficia estudantes

Modelo da carteira de estudante desenvolvida pela COOTACHE carteirinha e os carros da COOTACHE, eles têm direito a essa ajuda de custo, pagando uma passagem de apenas R$ 3. Não é meia, mas já ajuda bastante”, acrescenta. O presidente informa também que o documento tem validade de um ano e é renovado sempre em janeiro, mas os interessados podem solicitá-lo em qualquer época do ano. Em 2013, já foram confeccionadas 106 carteiras de estudante. Outra novidade disponibilizada pela COOTACHE é a “Carteira Fidelidade”, esta direcionada aos passageiros que moram em Horizonte e trabalham em Fortaleza. Ela funciona no mesmo sistema da estudantil, oferecendo desconto de R$ 2 na passagem para aqueles que precisam se deslocar diariamente até a Capital.

Carro da COOTACHE

3

COOTACHE

A Cooperativa de Transporte Alternativo Complementar de Horizonte, localizada na Avenida Presidente Vargas, 5715 altos, sala 2, no Centro da cidade, foi fundada no dia 1º de novembro de 2007 e integra o transporte complementar da região com a linha Fortaleza – Horizonte / Horizonte – Fortaleza. Para Wellington Andrade, que em março de 2014 completa quatro anos na presidência, a filiação da COOTACHE à FECOOPACE viabilizou o reconhecimento da cooperativa pela sociedade, construindo uma ponte que facilita a comunicação com os órgãos ligados ao setor de transportes, além de orientar e auxilia nos processos de financiamento de veículos. Entre as principais dificuldades enfrentadas, Welington cita a falta de segurança, pois o município e a população têm sido vítimas da ação de assaltantes, e a falta de fiscalização por parte do DETRAN-CE que, de acordo com ele, compromete a identidade do transporte de Horizonte. “A fiscalização de carros clandestinos não tem sido feita. Falta também um maior controle dos veículos regularizados que promovem o transporte complementar de outros municípios da região. Eles passam por dentro de Horizonte, pegando passageiros que poderiam se deslocar, exclusivamente, com os nossos carros e isso prejudica o nosso trabalho”, informa o presidente.

SAIBA MAIS! O município de Horizonte é considerado a quinta cidade mais desenvolvida do Estado do Ceará, segundo pesquisa de 2008 do Instituto de Pesquisa e Estratégias Econômicas do Ceará (Ipece). O estudo bianual avalia dados fisiográficos, fundiários, econômicos, de infra-estrutura e sociais. O município fica atrás, somente, Fortaleza, Eusébio, Sobral e Maracanaú.

Revista FECOOPACE - No 31

A

lunos de instituições de ensino de Fortaleza, que moram em Horizonte, têm acesso a desconto na passagem intermunicipal, por meio de uma carteira estudantil criada pela COOTACHE O município de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza, tem seu transporte complementar promovido pela Cooperativa de Transporte Alternativo Complementar de Horizonte (COOTACHE), entidade filiada à FECOOPACE, que trouxe uma inovação para os passageiros da região que estudam na Capital: a carteira de estudante COOTACHE, que diminui R$ 2 no preço da passagem. De acordo com o presidente da cooperativa, Wellington Andrade, trata-se de uma iniciativa da própria COOTACHE, sem vínculos com a gestão municipal, funcionando há cerca de três anos. Os alunos de escolas e universidades de Fortaleza podem solicitar e adquirir o documento, mediante pagamento de uma taxa para a confecção do mesmo. Wellington explica ainda que existem dois valores: R$ 15, recebendo a carteira em 24 horas, e R$ 10 para recebê-la no prazo de uma semana. “Este é um benefício econômico que disponibilizamos aos estudantes do nosso município, pois a passagem custa R$ 5 e eles não têm acesso à meia passagem estudantil, já que nosso transporte é intermunicipal. Então, utilizando a

www.fecoopace.com.br

Wellington Andrade, presidente da COOTACHE


CONSELHO CONSULTIVO

www.fecoopace.com.br

FECOOPACE participa de mais uma reunião do Conselho do Ramo Transporte em Brasília

Revista FECOOPACE - No 31

4

O encontro contou com a presença de técnicos de cooperativas de transporte de oito estados que debateram, dentre outros assuntos, sobre a construção de um ambiente jurídico seguro para o setor

N

o dia 8 de setembro, a FECOOPACE, representada por seu presidente, César Nobre, participou, em Brasília, de mais um encontro do Conselho Consultivo do Ramo Transporte, desta vez na Casa do Cooperativismo. Nas reuniões das câmaras temáticas de Passageiros e de Cargas, foi promovido o diálogo entre técnicos de cooperativas de vários estados do Brasil, com o objetivo de definir as prioridades de atuação do setor para os próximos meses. César, que é membro do Conselho, definiu a reunião como mais uma oportunidade de ampliar conhecimentos e salientou a relevância da participação e do compromisso dos estados com o fortalecimento do cooperativismo e do ramo transporte em geral. Para o superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, o debate mostrou como a intercooperação é importante também entre os técnicos das unidades estaduais e da unidade nacional. “Fiquei bastante impressionado com o grau de conhecimento que cada técnico trouxe para o encontro. Sem dúvida, a soma desses conhecimentos, tão diferentes entre si, engrandecem os debates relacionados ao ramo, permitindo que encontremos novas soluções e estratégias para fortalecer ainda mais o cooperativismo brasileiro”, afirma. A construção de um ambiente jurídico seguro para o cres-

cimento sustentável das cooperativas de transporte, tanto de passageiros como de cargas, foi um dos pontos altos das discussões. A reunião gerou vários encaminhamentos e, segundo o coordenador nacional do ramo, Abel Paré, a participação dos técnicos das unidades estaduais é o melhor caminho para o alinhamento das práticas das cooperativas. Novidade Outro destaque do encontro foi a apresentação do Fórum do Ramo Transporte, um espaço virtual lançado pelo Sistema OCB, que surge com o intuito de aproximar os técnicos, ampliar diálogos e contribuir com o aprofundamento dos debates. A ferramenta, já em funcionamento, está disponível para os conselheiros e membros das câmaras temáticas, meio do endereço eletrônico http://forumtransporte.brasilcooperativo. coop.br/. Confira detalhes sobre esta novidade na matéria abaixo. A próxima reunião do Conselho Consultivo do Ramo Transporte acontece no dia 9 de outubro, em Arroio do Meio (RS), cidade onde ocorrerá também, no dia 10 de outubro, o IV Seminário de Transporte Cooperativo, com o tema: “Mudar ou Morrer”. O seminário é uma realização da Central de Cooperativas do Rio Grande do Sul (REDE TRANSPORTE) e acontece com apoio do Sescoop/RS.

ANTT

Receptividade da agência reguladora às demandas cooperativistas foi positiva

D

ando encaminhamento aos pleitos demandados pelo Conselho Consultivo do Ramo Transporte e também pela Câmara Temática de Passageiros e de Cargas, o Sistema OCB esteve reunido ontem, por meio de alguns de seus conselheiros, com representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT). O encontro teve dois momentos distintos: no primeiro, recebidos pela gerente executiva da Superintendência de Serviços de Transporte Rodoviário e Multimodal de Cargas (SUROC), Rosemeire de Freitas, os representantes cooperativistas externaram as solicitações referentes ao transporte de cargas. Em seguida, na presença da Superintendente de Serviços de Transporte de Passageiros (SUPAS), Sônia Rodrigues Haddad, foi a vez de falar sobre o transporte de passageiros. No que diz respeito ao transporte de cargas, foi reforçada a importância de se tratar das dificuldades junto à agência reguladora para a renovação da licença originária perante a ANTT. “Essa renovação é exigida para as cooperativas que operam com transporte internacional de cargas. No entendimento do sistema OCB, algumas formalidades exigidas para a renovação das licenças são inviáveis de serem cumpridas, nos termos da legislação atual”, explica o responsável na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) pelo ramo

transporte, o analista Técnico e Econômico Tiago Barros. Além disso, complementa Barros, podem ser simplificadas, sem que haja prejuízo à segurança jurídica. Na ocasião, o Sistema OCB entregou ofício à ANTT registrando esse quadro e solicitando a revisão de algumas exigências, de forma a adequá-las às particularidades documentais das cooperativas. “Nossa intenção é viabilizar, dentro da legalidade, o atendimento aos requisitos para a renovação”, completa o analista. A reunião teve, também, um caráter institucional, onde foi possível apresentar às representantes da Agência as características do Sistema OCB e a importância que tem, neste cenário, o ramo transporte. Segundo Tiago Barros, a receptividade da agência às demandas apresentadas foi favorável ao cooperativismo: “Além da oportunidade de nos apresentarmos a esta nova gestão, tivemos um retorno bastante positivo em relação aos pleitos apresentados”. Barros ressalta, ainda, a importância da participação de membros do conselho consultivo e da câmara temática nas conversas na ANTT. Representando o Conselho Consultivo do Ramo, estiveram presentes o coordenador, Abel Paré, e o membro do Rio de Janeiro, Vinícius Mesquita, Representando a Câmara Temática de Passageiros, Delso Cezar de Melo. Fonte: www.ocb.org.br


ELEIÇÕES 2014

FECOOPACE escolhe representante para disputar eleições em 2014

ocorreu com tranquilidade. Participaram do pleito os filiados Agostinho Clesson, presidente da Cootace, Raimundo Ferreira, presidente da Coopertac e Ricardo Oliveira, presidente da Coopervans e da Cooperita. O resultado final da apuração apontou 10 votos para Agostinho Clesson, 3 votos para Raimundo Ferreira e 16 votos para Ricardo Oliveira. Assim, a comissão eleitoral divulgou o resultado, declarando Ricardo Oliveira como pré-candidato a deputado estadual para representar o transporte complementar do Ceará. Oliveira já obteve sua filiação junto ao Partido Social Democrata Cristão (PSDC), em 3 de outubro para iniciar uma trajetória político-partidária para a categoria do transporte complementar.

www.fecoopace.com.br

A

FECOOPACE aponta seu pré-candidato para o cargo de deputado estadual 2014: Ricardo Oliveira, presidente da Coopervans, de Caucaia. A escolha é fruto de uma votação realizada na sede da Federação em 2 de outubro. Em uma tarde de democracia e civilidade, presidentes e representantes das cooperativas do transporte complementar de passageiros do Ceará filiadas a FECOOPACE reuniram-se para escolher o nome de um cooperado para representar a categoria na disputa eleitoral para deputado estadual em 2014. Com a presença de presidentes ou representantes legais de 29 cooperativas, a eleição entre os pré-candidatos

ARTICULAÇÃO

FECOOPACE discute cenários políticos para a eleição de 2014

Outras articulações

Durante a tarde, representantes da Fecoopace estiveram reunidos com o deputado federal Domingos Neto para conversar sobre outras articulações políticas e assuntos ligados à categoria. Na reunião, ficou acertado que o deputado federal irá acompanhar os representantes da Fecoopace em um encontro com o superintendente do Detran, Igor Vasconcelos Pontes.

Revista FECOOPACE - No 31

O

s presidentes das cooperativas filiadas à Fecoopace estiveram reunidos durante na manhã do dia 24 de setembro, na sede da Federação, para discutir posicionamentos políticos da entidade e o lançamento de um representante do transporte complementar como candidato a deputado estadual na eleição de 2014. Na ocasião, compareceram, além dos federados, o presidente municipal do PSDC e da Fundação de Cultura, Esporte e Turismo de Fortaleza, Giordanny Conrado, e o deputado estadual e presidente estadual do PSDC, Ely Aguiar. O deputado falou da importância de um representante do transporte complementar no legislativo cearense: “O transporte complementar tem dado uma contribuição muito grande no sentido de melhorar e facilitar a vida das pessoas no seu deslocamento para o trabalho, para a faculdade e até mesmo para o lazer. E é uma categoria que merece ter um representante não só nas câmeras municipais, mas, inclusive, na Assembleia Legislativa”. O deputado afirmou também que a sigla tem boas expectativas para que um candidato apoiado pela Fecoopace e que re-

presente o transporte complementar possa concorrer nas eleições do próximo ano. Os representantes das cooperativas também discutiram a forma de escolha do nome do candidato a deputado estadual na eleição do próximo ano. O presidente César Nobre e o assessor parlamentar Berg Lima explicaram as condições e cinco cooperados colocaram seus nomes como pré-candidatos. São eles: Nilson Nogueira, vereador por Maracanaú e presidente da Cootralin; Raimundo Ferreira, presidente da Coopertac; Agostinho Clesson, presidente da Cootace; Valdenizo da Costa, presidente da Cooprecensul; e Ricardo Oliveira, presidente da Coopervans. Os cinco pré-candidatos expuseram os motivos das suas candidaturas e firmaram o compromisso que, independente do candidato escolhido pela categoria e do partido político, todos irão trabalhar para que o transporte complementar possa eleger um representante para o parlamento cearense. Para o presidente da Fecoopace, o transporte complementar só tem a ganhar com a união da categoria. “Para que possamos construir um transporte melhor, a participação política da categoria é fundamental. A união de nossa categoria pode trazer conquistas ainda maiores para nós e para a sociedade como um todo. Um exemplo é o trabalho que a OCB desenvolve em Brasília e que pode ser um espelho para um trabalho local, dentro do parlamento. Não apenas com pessoas que apoiem a causa, mas com pessoas que façam parte da luta diária do transporte complementar”, afirmou.

5


CONHECIMENTO

www.fecoopace.com.br

COOPERVANS realiza blitz educativa no Cumbuco

6

Como parte das comemorações da Semana Nacional de Trânsito 2013, a cooperativa se mobilizou divulgando medidas de prevenção a acidentes.

N

o dia 21 de setembro, a COOPERVANS, empresa que integra o transporte complementar da Região Metropolitana da Capital com o itinerário Caucaia-Fortaleza, promoveu, na Praça do Cumbuco, uma blitz educativa sobre segurança no trânsito. Nascida de uma parceria entre a cooperativa e a Autarquia Municipal de Trânsito de Caucaia (AMT), a iniciativa fez parte da Semana Nacional de Trânsito 2013, que veio com o tema “Álcool, Drogas e a Segurança no Trânsito: efeitos, responsabilidades e escolhas”. A mobilização envolveu a distribuição de adesivos e kits informativos aos condutores que passavam pelo local, além da divulgação, por meio de cartazes, de mensagens sobre o uso de cinto de segurança e embriaguez ao volante. Para Ricardo Oliveira, presidente da COOPERVANS, a blitz foi muito proveitosa para os motoristas que trafegam

naquela região, pois levou informações e qualificação preventiva a turistas, moradores e colaboradores das cooperativas de transporte alternativo da Região Metropolitana. “Nossa expectativa é de que as dicas de segurança divulgadas no evento sejam postas em prática, trazendo melhorias para o tráfego local e para todo o sistema de transporte complementar metropolitano. A conscientização da sociedade com práticas que promovam um trânsito cada vez mais seguro é fundamental para a prevenção de acidentes”, acrescentou. Ricardo ressaltou que a Semana Nacional de Trânsito 2013 se baseia no plano de ações da “Década Mundial de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020”, decretada pela Organização das Nações Unidas (ONU), em março de 2010, em decorrência dos altos índices de acidentes de trânsito em todo o mundo.

Revista FECOOPACE - No 31

PALAVRA DO PRESIDENTE

Espaços exclusivos para o transporte público devem ser prioridade

A

mobilidade urbana é o centro das discussões das grandes cidades. Embora existam vários pontos de vista de como encarar esse desafio, há um consenso: priorizar o transporte público. Em São Paulo, a Prefeitura iniciou forte trabalho a favor dos coletivos, com faixas e corredores exclusivos. Desde o início do ano, a cidade recebeu 146,4 quilômetros de espaços exclusivos para transporte coletivo em diversas regiões. Até dezembro, o número deve chegar a 220 quilômetros. Paralelamente, a fiscalização do uso dessas vias aumentou, inibindo infrações cometidas por motoristas de carros particulares. Foram 104.937 autuações de janeiro a julho de 2013, diante pouco mais de 20 mil em igual período de 2012. Resultado: a velocidade média dos ônibus aumentou, diminuindo o tempo de viagem, enquanto os carros enfrentam engarrafamentos. Com isso, muitos trabalhadores passaram a deixar seus veículos em casa, optando pelo transporte público, melhorando a mobilidade para todos. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET/SP), a implantação de faixa exclusiva para

ônibus no Corredor Norte-Sul da cidade, por exemplo, aumentou a velocidade média dos ônibus em até 108% no pico da tarde, passando de 13,23 km/h para 27,5 km/h. Para completar o quadro, estudo recente da CET/ SP apontou que medidas que privilegiaram o transporte individual deram impacto negativo. Constatou-se o óbvio: mais carros necessitam de mais vias. Com mais vias para carros, mais carros são atraídos. A experiência da metrópole paulistana deve ser observada com atenção, pois pode dar soluções para todo o Brasil.

César Nobre Presidente da FECOOPACE


PÁGINA VERDE ENTREVISTA: Abel Paré, coordenador nacional do Ramo Transporte junto ao Sistema OCB.

“AS COOPERATIVAS DE TRANSPORTE SÃO ESTRATÉGICAS PARA A ESTRUTURAÇÃO DESEJADA PELO SETOR”

A

www.fecoopace.com.br

bel Moreira Paré é administrador com habilitação em Comércio Exterior, formado pela PUC/RS, com especialização em Cooperativismo e mestrado em Administração de Negócios. Atualmente, é o coordenador nacional do Ramo Transporte junto ao Sistema OCB, presidente da Central de Cooperativas de Transporte do RS – Rede Transporte e da Cootransul Transportes, além de diretor do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (OCERGS) e titular do Conselho Estadual de Cooperativismo (CECOOP). Leia a entrevista cedida por Abel à Revista FECOOPACE: Qual a importância da existência e atuação do Conselho Consultivo para o Ramo Transporte? O setor de transporte no Brasil vem passando por importantes transformações, por meio das quais o ambiente onde surgiram e se desenvolveram as cooperativas de transporte sofre também profundas mudanças, tornando inválidos modelos e estratégias até então consagrados. Essas mudanças, oriundas do ambiente regulatório, econômico e principalmente tecnológico, introduzem desafios às cooperativas e oportunidades de ouro para aquelas que se adaptarem e profissionalizarem em tempo para um novo mercado.

Qual a importância e contribuição do cooperativismo em termos de regulamentação do setor de transportes e de mudanças positivas para o ramo? O Brasil iniciou um processo de regulação e disciplinamento do setor e a expectativa predominante é de que as novas regras moralizem a atividade, com fiscalização e sanções mais rigorosas. O intuito é desestimular organizações que, por falta de estrutura, conhecimento ou idoneidade se aventuram no mercado com preços vis e de forma irresponsável, reduzindo significativamente a consistência do setor e comprometendo a credibilidade do nosso modal. Neste contexto, o cooperativismo profissional se apresenta como uma das principais alternativas para os transportadores cooperados, reunindo as condições para cumprir com a responsabilidade legal e riscos emergentes da atividade. As cooperativas de transporte são estratégicas, inclusive, sob a ótica dos reguladores, para viabilizar a estruturação e profissionalização desejada para o setor. Porém, para materializar esse potencial, será preciso uma rápida adaptação das cooperativas às novas condições e um posicionamento (compromisso efetivo) dos sócios. Os transportadores cooperados precisam definir se querem continuar cooperados ou não. Ficar sobre o muro ou usar duas camisas levará os sócios e as cooperativas à ruína. Como tem sido a atuação do setor de transportes no Rio Grande do Sul? O transporte está todo regular? No Rio Grande do Sul, predominam cooperativas de transporte de cargas. Neste segmento, o ponto fraco das

Como o senhor avalia a atuação da FECOOPACE e de seu presidente, César Nobre, que é membro do Conselho Consultivo? Pelo pouco que conheço do trabalho da FECOOPACE, posso assegurar que estão logrando uma grande conquista, pois estão superando os maiores desafios para essa construção, que são: identificar objetivos comuns; fazer com que as atividades se complementem e com que as relações entre as cooperativas, sobretudo de seus dirigentes, estejam amadurecidas o suficiente para superar as assimetrias traduzidas pela cultura organizacional, pelas diferenças estruturais, pelo estilo de gestão e, principalmente, pelos próprios interesses individuais dos representantes das singulares. Isso significa fazer com que a Federação seja um instrumento na criação de estratégias competitivas inteligentes e viabilize a construção de uma visão compartilhada e unificada do rumo do cooperativismo de transporte. Um exemplo disso foi a parceria da FECOOPACE com a UNICRED para aquisição de veículos pelos cooperados. Sobre a atuação do presidente, durante nossas reuniões, tanto na deliberação de prioridades, quanto nos debates dos temas mais nevrálgicos e sensíveis ao setor, César Nobre tem evidenciado conhecimento da realidade do seu Estado e bom senso em relação à imperiosa necessidade de priorização das demandas, haja vista que não temos recursos para dar conta de todos os pleitos ao mesmo tempo.

7

Revista FECOOPACE - No 31

O Conselho Consultivo é um caminho para a estruturação e fortalecimento do Ramo Transporte no País. Essa é a importância da existência do mesmo. Sua atuação deriva da participação dos representantes indicados pelas Organizações Cooperativas Estaduais (OCEs) em cada Estado e do nível de organização destes na sua região, para ter condições de conhecer e alinhar as demandas das cooperativas e cooperados, priorizando-as por ordem de gravidade, urgência e tendência.

cooperativas ainda é “a dupla militância”. O problema ainda está no convencimento da coletividade e ajustes dos seus estatutos e regimentos. Uma evolução importante, porém, é que a maioria dos presidentes e líderes cooperativistas do Estado já está consciente de que “ou mudam ou morrem”. Essa consciência é fruto do trabalho da Rede Transporte com amplo apoio da OCERGS e SESCOOP. Quanto à regularidade, trabalhamos muito nos últimos anos para lograr o nivelamento contábil e tributário. Construímos, inclusive, um plano de contas padrão para as cooperativas do Transporte Rodoviário de Cargas (TRC). Diria que estamos bem encaminhados.


NOVA FILIADA

www.fecoopace.com.br

CRAJUÁ participa do Dia de Cooperar em Juazeiro do Norte

Presidente da CRAJUÁ (camisa roxa), Sebastião Junio, representou o transporte complementar

Ações de voluntariado, arte e cultura promoveram aproximação entre a cooperativa e milhares de pessoas na Praça da Bíblia

N

Revista FECOOPACE - No 31

8

Público realiza atividade durante o Dia C em Juazeiro do Norte

o dia 14 de setembro, o município de Juazeiro do Norte foi palco do dia Dia C – Dia de Cooperar, realizado pelo Sistema OCB-SESCOOP/ CE. Entre as cooperativas participantes, a CRAJUÁ - Cooperativa de Transportes Alternativo, filiada à FECOOPACE, marcou presença no evento, levando para a população apresentações de um grupo de fanfarra, que contribuiu com a animação da festa, além do atendimento voluntário a pessoas com deficiência visual, que receberam carteirinhas de acesso gratuito ao transporte alternativo. Tendo como objetivo principal o estímulo ao voluntariado, o evento recebeu aproximadamente três mil pessoas, que tiveram acesso gratuito a serviços como corte de cabelo, aferição de pressão arterial, cadastro de doação de medula óssea, emissão de documentos, teste de glicemia, dentre outros. Para o presidente da CRAJUÁ, Sebastião Junio, o Dia C foi uma grande oportunidade de promover a integração entre a comunidade e o cooperativismo cearense, fazendo com que as pessoas compreendam a importância e os benefícios do movimento cooperativista, além de aproximar as cooperativas entre si.

“Quem participou do Dia de Cooperar pôde entender que a filosofia do cooperativismo só tem a acrescentar em todos os sentidos, em qualquer que seja a área de atuação. Esse foi o principal resultado da iniciativa: ver as pessoas aprendendo que um sistema que agrega economia e bem-estar social por meio da colaboração entre grupos com interesses comuns só traz vantagens e desenvolvimento”, complementa o presidente. Arte e cultura

Além do grupo de fanfarra, a programação seguiu com a apresentação da Banda Marcial Adauto Bezerra, formada por jovens da Região do Cariri, que encantou a quem esteve no local com uma homenagem ao Rei do Baião, Luiz Gonzaga. A população foi presenteada ainda com outras manifestações artísticas como a conhecida “Dança do Coco”, música ao vivo com os “Meninos da APAE” e o encerramento com o grupo “Cabras de Lampião”, que animou a todos com muita música nordestina. O Dia de Cooperar surgiu em Minas Gerais e, devido ao grande sucesso, chegou a mais seis Estados. Segundo o Sistema OCB Nacional a ideia é de que, nos próximos anos, o Dia C aconteça em todo o Brasil.

A FECOOPACE ESTÁ NO FACEBOOK! Notícias e muita informação você encontra aqui:

www.facebook.com/FECOOPACE


NOVA FILIADA

COOTRAVS é a nova filiada da FECOOPACE

A

REVISTA FECOOPACE Aqui, sua marca aparece para quem interessa. Para anunciar entre em contato pelo telefone (85) 3291.2100 e saiba mais.

9

Revista FECOOPACE - No 31

FECOOPACE (Federação das Cooperativas de Transportes Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará) ganhou, há cerca de três meses, mais uma filiada: a COOTRAVS (Cooperativa dos Trabalhadores Alternativos de Passageiros do Vale do Salgado). Com 59 veículos cadastrados e 59 cooperados ativos, a nova integrante da federação foi fundada em 25 de março de 2007 e tem sua sede localizada na Rua Cel Xavier, 161 A, Centro, no município cearense de Aurora, na região do Cariri. Operando em sessenta linhas intermunicipais, a COOTRAVS transporta passageiros dos municípios de Icó, Ipaumirim, Baixio, Umari, Barro, Milagres e Mauriti ao município de Juazeiro do Norte. O atual presidente da cooperativa, José Bezerra, lembra que, antes da fundação da COOTRAVS, existiam muitas pessoas fazendo transporte alternativo, inclusive por meio de veículos paus-de-arara, pois grande parte dos habitantes das cidades menores precisam se deslocar, diariamente, até Juazeiro do Norte para trabalhar ou resolver outras questões. Segundo ele, naquela época, existia uma fiscalização, mesmo que em pequena escala, e muitos carros eram apreendidos. “O transporte complementar foi crescendo e tornou-se

www.fecoopace.com.br

Buscando ampliar a defesa de seus interesses e a proximidade com órgãos do setor de transportes, a cooperativa do Vale do Salgado se filiou à federação.

um grande negócio. Alguns condutores, então, procuraram os órgãos responsáveis, buscando uma forma de oficializar esse tipo de transporte. Depois de várias reuniões, fundamos a cooperativa, justamente na mesma época em que o governador Cid Gomes iniciava o processo de regulamentação do transporte rodoviário intermunicipal complementar do estado”, explica Bezerra. Sobre a filiação à FECOOPACE, o presidente ressalta que é uma medida, além de positiva, necessária, pois a federação protege e defende os interesses de suas filiadas, oferecendo suporte no âmbito das atribuições técnicas e administrativas, e realizando a mediação entre as cooperativas e os órgãos ligados ao setor de transportes. “A FECOOPACE vem para somar benefícios ao trabalho da COOTRAVS, pois estamos distantes de Fortaleza e, sempre que precisávamos resolver algum problema, tínhamos que nos deslocar até a Capital, gerando gastos financeiros e de tempo”, acrescenta ele. Mais um ponto positivo da filiação colocado por Bezerra está relacionado à emissão dos bilhetes de passagens. Ele destacou a negociação que a federação está realizando junto ao Governo do Estado, no sentido de viabilizar o pagamento do imposto dessa emissão com base em estimativas da quantidade de passageiros da cooperativa. Entre os principais desafios e dificuldades enfrentados pela COOTRAVS, Bezerra citou a distância dos órgãos governamentais, como o Detran-CE, o que dificulta a aproximação com cooperativas de transporte complementar. “Há algum tempo, tudo era feito de forma mais simples e transparente. De repente, as decisões passaram a ser tomadas sem que seja feito um debate ou um aviso prévio pelo Núcleo de Transporte Rodoviário de Passageiros do Detran”, informa José Bezerra. Ainda de acordo com ele, falta fiscalização por parte do Detran dos carros que realizam transporte clandestino na região, pois a impressão é de que existe uma espécie de “perseguição”, já que apenas os veículos da COOTRAVS são fiscalizados, multados e até apreendidos pelo órgão . “Eles procuram motivos para nos multar e é como se estivéssemos sendo perseguidos. Eu gostaria que existissem mais rigor e isonomia nessa fiscalização com a frota clandestina, que é duas vezes maior que a frota regular aqui no Cariri. Muitos deles compram o veículo, cadastram na categoria fretamento e rodam disfarçados de frete, transportando passageiros. Do jeito que está não dá certo”, conclui o presidente.


MOBILIDADE URBANA

www.fecoopace.com.br

Vias exclusivas favorecem o transporte coletivo em SP

Revista FECOOPACE - No 31

10

Prefeitura de São Paulo implantou 146 quilômetros de faixas e corredores exclusivos para o transporte coletivo em 2013. População apoia a ação.

A

mobilidade urbana é o centro das discussões das grandes cidades. Embora existam vários pontos de vista de como encarar esse desafio, há um consenso: priorizar o transporte público. Em São Paulo, a iniciativa da Prefeitura de priorizar os coletivos com faixas e corredores exclusivos ganhou força em 2013 (ver quadro). A experiência paulistana deve ser observada com atenção, pois pode dar soluções para outras cidades do Brasil. Desde o início do ano, a cidade recebeu 146,4 quilômetros de espaços exclusivos para transporte coletivo em diversas regiões. Até dezembro, o número deve chegar a 220 quilômetros. Paralelamente, a fiscalização do uso dessas vias aumentou, gerando mais multas e inibindo infrações cometidas por motoristas de veículos particulares. Foram 104.937 autuações de janeiro a julho de 2013, diante de pouco mais de 20 mil em igual período de 2012. Resultado: a velocidade dos ônibus aumentou, diminuindo o tempo de viagem, enquanto os carros enfrentam engarrafamentos ainda maiores. Com isso, muitos trabalhadores passaram a deixar seus veículos em casa, optando por ônibus ou metrô. Apoio popular

Pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada em 16 de setembro deste ano, constatou que 88% dos entrevistados em São Paulo são favoráveis às faixas exclusivas. Até usuários de transporte particular apoiam a iniciativa. Entre quem usa mais o carro, o aval foi de 77%. A velocidade média dos ônibus nos lugares onde há faixas exclusivas aumentou cerca de 30%, de acordo com a prefeitura. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET/SP), a implantação de faixa exclusiva para

ônibus no Corredor Norte-Sul da cidade, por exemplo, aumentou a velocidade média dos ônibus em até 108% no pico da tarde, passando de 13,23 km/h para 27,5 km/h. Em entrevista ao portal G1 SP, a vendedora Isabel Ferreira disse que optou por deixar o carro em casa. “Para quem anda de carro, o trânsito piorou. Depois que eu vi que [o trânsito] estava um caos, eu decidi vir de ônibus, porque para quem usa o corredor melhorou bastante. Acho que vou optar pelo ônibus, porque ficou mais rápido. É preciso mudar o conceito, porque se diz que o carro é mais confortável, mas tem todo o estresse de dirigir”, afirmou. Mais vias para carros, mais carros, mais engarrafamentos

Estudo da CET/SP, divulgado em 6 de agosto, apontou que as medidas que privilegiaram o transporte individual deram impacto negativo. Segundo análise de Adamo Balzani, jornalista da Rádio CBN e especializado em transportes, de 2011 para 2012, o trânsito paulistano piorou em todos os horários. “As ações feitas para que a cidade comporte mais carros não tiveram benefícios por muito tempo, confirmando o ciclo vicioso de que mais carros necessitam de mais vias e quanto mais vias são feitas mais carros são atraídos”, aponta Balzani. Fortaleza

Em Fortaleza, foi implantado o BRS (bus rapid service) na Avenida Bezerra de Menezes em agosto de 2012, com faixas exclusivas para ônibus, transporte complementar e táxis com passageiros. Segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), a velocidade média dos veículos de transporte coletivo na via, no pico de 6h às 8h, passou de 10,08 km/h para 16,67 km/h, um incremento de 65% no horário de menor velocidade dos veículos. Na velocidade estimada média, passou-se de 12km/h para 24km/h.

ENTENDA! Corredores de ônibus: Destinados à circulação exclusiva dos coletivos em período integral, possui paradas maiores e são instalados à esquerda, onde não podem transitar veículos que vão fazer conversão nos cruzamentos onde existem corredores. É compartilhado com veículos do transporte complementar e táxis em qualquer dia e horário, desde que o veículo esteja com passageiro, e com carros policiais, ambulâncias, bombeiros, veículos de manutenção e fiscalização do transporte. Faixas exclusivas de ônibus: Instaladas à direita das vias, tem como objetivo aumentar a fluidez do transporte coletivo. O horário de funcionamento varia de acordo com cada via onde a faixa é implantada. Podem ser utilizadas também em alguns trechos sinalizados pelos automóveis que irão fazer a conversão à direita nos cruzamentos. Fonte: CET/SP e SPTrans


NO DETRAN

Diretoria da Fecoopace se reúne com superintendente do Detran

gião Metropolitana de Fortaleza e no interior do estado para que as entidades financiadoras de automóveis possam disponibilizar financiamentos de carros adequados às especificações do órgão. Licitação

O superintendente também informou que o processo licitatório do transporte complementar da Região Metropolitana de Fortaleza já foi encaminhado à Casa Civil do Estado do Ceará, que deve divulgar em breve a data para audiência pública sobre o edital da licitação.

www.fecoopace.com.br

A

diretoria da Fecoopace esteve reunida dia 9 de setembro com o Superintendente do Detran-CE, Igor Vasconcelos, para discutir melhorias para o Transporte Complementar no estado do Ceará. Na reunião, ficou acertado que o Detran enviará até o dia (15) um ofício para a Secretaria da Fazenda (Sefaz) solicitando que a cobrança do ICMS passe a ser calculada por estimativa e não mais em cima do bilhete de passagem. O Detran também se comprometeu a enviar ofício com as características técnicas dos veículos que circulam na Re-

11

ARTIGO

O Transporte Público e Mobilidade Urbana aplicação de multas são a melhor maneira de educar esse tipo de motorista. A educação de trânsito, propriamente dita, precisa ser trabalhada com as crianças, para que venham a se tornar bons motoristas, ou melhor, bons cidadãos. O aumento do espaço exclusivo ou preferencial para o transporte público vai torná-lo mais rápido e, consequentemente, mais barato e mais confortável. Com o tempo, espera-se que as pessoas deixem os seus carros e motos em casa e usem o transporte público para as viagens do dia a dia. Os modos individuais são mais apropriados para as compras, festas, passeios, etc. Artigo originalmente publicado em Impressões – Jornal Laboratório do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Ceará (Junho de 2013 – 21ª edição)

Mário Azevedo - Professor do Departamento de Engenharia de Transportes da UFC

Revista FECOOPACE - No 31

Q

ue bom que a mobilidade urbana está em pauta de muitos veículos de comunicação! Que ruim que parece que muitos não entenderam bem qual deve ser o caminho para a melhoria dessa mobilidade. O sistema de transportes de uma cidade afeta e é afetado pelas atividades que aí ocorrem. Não dá para resolver os problemas se não houver um controle adequado de outros setores da cidade, principalmente a maneira como ocorre o uso e a ocupação do solo. As cidades não podem continuar a crescer a mercê apenas da especulação imobiliária. Não existe espaço nem os recursos necessários para a ampliação constante da infraestrutura. A maneira sustentável de se trabalhar a mobilidade compreende a utilização dos modos públicos coletivos e daqueles não motorizados (a pé e por bicicleta) precisa ser controlado. Não se trata aqui de lamentar que mais pessoas estejam em condições de comprar um automóvel ou motocicleta e sim de disciplinar o uso desses veículos. Acho que um bom começo seria a ampliação da rede de vias exclusivas para ônibus e a criação de mais trechos de ciclovias. Pode-se também reforçar, e muito, a fiscalização das leis de trânsito. Alguns motoristas mal educados causam enormes transtornos a todos, principalmente quando estacionam em locais proibidos ou fazem conversões não permitidas. Se alguém vier cobrar um trabalho de educação, destaco que a fiscalização e


TECNOLOGIA

www.fecoopace.com.br

Sistema OCB lança fórum virtual para conselheiros do Ramo Transporte

Tiago de Barros Freitas, analista técnico e econômico do Sistema OCB

A

12

Revista FECOOPACE - No 31

Cartaz_46x64.indd 4

proximar os técnicos das unidades estaduais e contribuir com o aprofundamento das discussões. Com esta finalidade, na última reunião do Conselho Consultivo do Ramo Transporte, realizada no dia 25 de julho em Brasília, o Sistema OCB apresentou aos conselheiros e membros das câmaras temáticas de cargas e de passageiros o Fórum do Ramo Transporte na internet. De acordo com Tiago de Barros Freitas, analista técnico e econômico do Sistema OCB, responsável pelo Ramo Transporte, trata-se de um ambiente virtual que pode ser acessado por meio do endereço eletrônico http://forumtransporte.brasilcooperativo.coop.br/. Ele explica que, a partir desta ferramenta de comunicação, os membros do Conselho Consultivo e das câmaras temáticas poderão promover debates, trocar informações, armazenar documentos e manter um diálogo constante uns com os outros. “Cada usuário do Fórum recebeu um login e uma se-

Site desesenvolvido pela OCB Nacional nha de acesso. Eles terão a oportunidade de armazenar documentos, trocar informações e criar tópicos, sempre com liberdade para sugerir temas e discutir o plano de trabalho do Ramo Transporte. A ideia surgiu de uma demanda dos próprios conselheiros, que sentiam falta de um aprimoramento da comunicação entre eles”, acrescenta Tiago. Para o presidente da FECOOPACE, César Nobre, membro do Conselho Consultivo, esta é uma ferramenta útil, além de interessante, pois, possibilita a troca de sugestões e ideias com os representantes de cada estado. “Essa troca vai facilitar muito os processos e serviços da nossa federação, já que poderemos dialogar com os membros do Conselho e com a OCB e consultar documentos, o que vai contribuir bastante para o desenvolvimento do trabalho do ramo transporte e para o debate de temas ligados à evolução do setor”, complementa César.

Quem viaja de transporte pirata pode ficar no meio do caminho. Não arrisque.

Na hora de viajar, escolha um transporte legalizado. PARA

15/07/13 11:15

EMERGÊNCIAS

LIGUE 191

INFORMAÇÕES ANTT

DISQUE 166

antt.gov.br

TRANSPORTE PIRATA. NÃO EMBARQUE NESSA.


www.fecoopace.com.br 13

Revista FECOOPACE - No 31


Revista FECOOPACE - No 31 14

www.fecoopace.com.br


SAÚDE TOTAL

Viagens longas: cuidados e malefícios

Dra. Eliane Pinheiro: 8885.4447 dra.elianepinheiro@uol.com.br

Dor

Circulação

M

15

Revista FECOOPACE - No 31

anter o corpo na mesma posição por várias horas é uma situação bem comum para motoristas profissionais do transporte de passageiros ou de cargas, pois costumam dirigir o dia todo ou fazer longas viagens por terra. Esta é uma condição que pode acarretar diversos riscos para o organismo e a situação se agrava para aqueles que têm propensão a distúrbios de circulação e coagulação. A Lei 12.629/2012, conhecida como Lei do Motorista, que regulamentou a profissão, prevê um intervalo mínimo de 30 minutos de descanso para cada quatro horas ininterruptas ao volante. A pausa deve ser aproveitada para a realização de alguns exercícios que ajudam a evitar dores decorrentes da atividade, como o alongamento de braços, pernas e costas. Confira na imagem dicas de como se alongar de forma rápida, simples eficaz. Porém, existem também algumas importantes medidas que podem ajudar a promover o conforto dos sistemas ósseo e muscular ainda dentro do veículo, como sentar na postura correta, mantendo a coluna toda apoiada no encosto e o braço semiflexionado, e ajustar a altura e distância adequada do banco, de modo que não seja necessário se esforçar para alcançar os pedais. Outra dica é fazer pausas mais frequentes, a cada três horas, parando o veículo em local seguro para que motorista e passageiros possam dar uma caminhada. Nesse momento também é bom dobrar e esticar os joelhos algumas vezes.

Movimentar o corpo também é importante para evitar problemas mais graves como distúrbios na circulação e coagulação do sangue, pois, quando se permanece muito tempo imóvel, existem mecanismos que facilitam a trombose nos membros inferiores. O coágulo formado pode se desprender, provocando uma embolia pulmonar ou cerebral (quando a passagem do sangue em um desses órgãos é obstruída). Existem fatores que agravam esse risco: obesidade, pressão alta, diabetes, problemas no coração, uso de cigarro e de pílula contraceptiva. Quem possui algum desses fatores deve conversar com um médico, porque existem prevenções medicamentosas. Habitualmente, os sintomas da trombose venosa profunda dos membros inferiores são o inchaço do membro e a dor. Porém, a sintomatologia pode ser leve, dependendo do território venoso acometido. As veias com trombose acima do joelho costumam provocar mais sintomas (trombose venosa proximal) do que aquelas abaixo do joelho (trombose venosa distal). Por isso, alguém que fez uma viagem recente de longa duração e que apresente inchaço do membro inferior, dor e endurecimento na panturrilha, deve ser investigado para o diagnóstico de trombose venosa. Caso esse diagnóstico seja comprovado, é importantíssimo procurar o médico e seguir o tratamento recomendado. Então, não esqueça: sente na postura correta no banco do veículo e, na direção, mantenha os braços semiflexionados. Pare em local seguro a cada três ou quatro horas, dê uma caminhada e alongue membros superiores e inferiores. Passageiros também podem movimentar mãos, braços, pés e pernas, para evitar o desconforto em longos percursos. Preste atenção no seu corpo. Se sentir dores frequentes e localizadas, busque ajuda profissional.

www.fecoopace.com.br

Dores eventuais não devem causar preocupação. Porém, quando se tornam localizadas e frequentes, exigindo uso repetido de medicação para amenizar o desconforto, é hora de procurar um especialista. As principais queixas dos motoristas são de dores na coluna, joelhos e ombros. O tratamento é feito com fisioterapia, Reeducação Postural Global (RPG) e, em alguns casos, com pilates.


FECOOPACE EM TODO LUGAR

www.fecoopace.com.br

JUAZEIRO DO NORTE: religiosidade e lazer

16

juazeiro do norte

401 km de Fortaleza

A

Fecoopace traz agora mais um destino cearense cheio de atrativos turísticos, desta vez na Região do Cariri. A cidade de Juazeiro do Norte, considerado um dos maiores centros de religiosidade do Ceará, graças à figura de Padre Cícero, está situada no sul do Estado, a 533 quilômetros de Fortaleza, e tem parte de seu transporte complementar promovido pela CRAJUÁ - Cooperativa de Transportes Alternativo. Juazeiro nasceu como distrito da cidade vizinha Crato, até que o jovem Padre Cícero Romão Batista resolveu se fixar como pároco na localidade, até então carente de capelão e de serviços religiosos. O mesmo Padre Cícero seria mais tarde um dos responsáveis pela emancipação e independência da cidade.

Revista FECOOPACE - No 31

Turismo e devoção

Por conta do chamado “milagre de Juazeiro” (quando a hóstia dada por Padre Cícero à beata Maria de Araújo se transformou em sangue), a figura do religioso assumiu características místicas e passou a ser venerada pelo povo como um santo, tendo sido construída uma estátua em sua homenagem no município, na Colina do Horto, que se tornou um dos pontos mais visitados da cidade, atraindo milhares de romeiros. A fé e a religiosidade estão entre as marcas mais fortes do turismo de Juazeiro do Norte. Além do monumento a Padre Cícero, o roteiro religioso inclui o Santuário de São Francisco das Chagas, que comporta cerca de 30 mil cristãos em época de romaria; a Capela do Perpétuo Socorro, cuja construção resultou do pagamento de uma promessa feita pela senhora Hermínia Gouveia, que pediu à Virgem do Socorro a cura de uma doença (erisipela) que acometia o Padre Cícero; e a Matriz de Nossa Senhora das Dores, templo onde ocorreu o “milagre de Juazeiro”, em 1º de março de 1889. Curiosidade

Você sabia que Virgulino Ferreira da Silva, conhecido como Lampião, assim como muitos sertanejos, tinha na figura de Padre Cícero um santo milagroso e protetor, a quem devia obediência? Assim, em respeito ao sacerdote, o cangaceiro nunca atacava o Estado do Ceará. Sobre esse fato, o próprio Lampião, em entrevista con-

cedida ao médico do município do Crato, Dr. Otacílio Macedo, afirmou uma vez: “Sempre respeitei e continuo a respeitar o Ceará, pois ali não tenho inimigos. Nunca me fizeram mal e, além disso, é estado do Padre Cícero. Como devem saber, tenho a maior veneração por esse santo sacerdote, porque é protetor dos humildes e infelizes. Além disso, há muito anos ele protege minhas irmãs, que moram em Juazeiro”. Cultura e lazer

Mas Juazeiro do Norte não é apenas destino de romeiros e devotos. Quem vai ao município pode visitar também importantes pontos turísticos como o Museu de Paleontologia de Santana do Cariri, que exibe cerca de sete mil fósseis de animais e plantas, alguns com mais de 100 milhões de anos, e o Arajara Park, parque aquático temático, localizado dentro de uma reserva florestal e que dispõe de seis piscinas (uma delas com correnteza), três toboáguas e cascatas. CRAJUÁ

A CRAJUÁ - Cooperativa de Transportes Alternativo, fundada em 2006, integra hoje o transporte complementar do Cariri, atendendo aos municípios de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha. Presidida por Sebastião de Oliveira Silva Filho desde sua criação, a entidade possui sede própria e possui uma frota de 22 veículos, 20 permissionários e 83 colaboradores, que tentam levar melhorias na qualidade de vida para os moradores e trabalhadores da região. De acordo com Sebastião, a cooperativa atua em duas linhas. Uma delas faz a rota Crato/Juazeiro do Norte e Juazeiro do Norte / Crato, e a outra faz o trecho Crato/Barbalha via Distrito de Arajara. Sobre a FECOOPACE, o presidente ressalta que a filiação melhorou o relacionamento da CRAJUÁ com os órgãos ligados ao setor de transportes e que a federação promove constantemente o fortalecimento da categoria. “É um conforto para todas as cooperativas. A FECOOPACE é hoje a cara do transporte complementar do Ceará”, acrescentou. Para aqueles que desejam conhecer o Arajara Park, Sebastião informa que a linha Carto/Barbalha via Distrito de Arajara leva os passageiros até o parque temático.

CRAJUÁ – Cooperativa de Transportes Alternativos Crajuá Ltda.

Nº de registro: 550 Endereço: Rua Senador Pompeu, 202, sala 13 – Bairro: Centro - Município Crato – CEP: 63.100-000 Fone: (88) 3253-2481 - Email: crajua10@hotmail.com


A ALMA FEMININA DO TRANSPORTE

O toque feminino promovendo melhorias na interação entre cooperativa e passageiros

R

www.fecoopace.com.br

oberta Lourenço, 34 anos, é aluna do curso de História do Instituto Superior de Educação (ISETE) e secretária da Cooperativa dos Proprietários Autônomos de Transportes Alternativos de Passageiros de Assaré (COOPATRASSE) há quatro anos, desde a fundação da cooperativa. O que você mais valoriza em seu trabalho na COOPATRASSE? O mais importante para mim é a possibilidade de, diariamente, interagir com pessoas e prestar assistência aos cooperados, representando-os no que for preciso, e à população, oferecendo informações sobre as linhas e horários do transporte promovido pela cooperativa. Muita gente passa por aqui diariamente e é gratificante poder ajudar e dar maior comodidade aos passageiros. Qual o principal desafio enfrentado no cotidiano da cooperativa? Uma de nossas principais dificuldades é a exigência “exagerada” do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN-CE) em relação à documentação cobrada. Porém, no geral, o transporte complementar em nossa região atua de forma tranquila, pois não existem grandes problemas com carros clandestinos, já que a grande maioria dos veículos da categoria está regularizada. Quais os planos para quando você concluir a graduação, em termos de objetivo profissional? Por hora, não tenho planos de atuar na minha área, pois o mercado de trabalho para historiadores aqui ainda é muito pobre. Decidi cursar essa faculdade para me capacitar e possuir um diploma de nível superior completo. No entanto, ao menos por enquanto, continuarei trabalhando na COOPATRASSE, pois pretendo evoluir e crescer dentro da empresa, sempre me atualizando e buscando contribuir com o desenvolvimento de nossa cooperativa. Hoje em dia, ainda é pequeno o número de mulheres que trabalham no setor de transportes. Qual a importância da presença feminina para o crescimento do ramo? A presença das mulheres nas cooperativas de transporte é de grande importância, principalmente, no que diz respeito ao atendimento ao público, pois acabamos sendo mais cuidadosas e pacientes no trato com a população que nos procura, o que promove uma melhoria na comunicação com os usuários do transporte complementar. Mas, para isso, não é suficiente apenas saber lidar e se relacionar com as pessoas. É preciso que estejamos sempre informadas sobre as novidades e decisões do setor e atentas às necessidades, sugestões, críticas e aos elogios daqueles que utilizam nossos serviços.

17

INTERCOOPERAÇÃO

A

Federação das Cooperativas de Transportes do Estado do Amazonas (Fecootram) recebeu na última terça-feira, em sua sede, o secretário municipal Pauderney Avelino, para debater sobre a exclusão de 120 cooperados do Sistema de Transporte Executivo. Em reunião que durou cerca de três horas, a presidente da Fecootram, Valderizia Carvalho, avaliou a possibilidade de os 120 cooperados excluídos do sistema serem realocados no mercado de trabalho. Na época, a Câmara Municipal de Manaus acatou a redução de 260 para 120 a quantidade de veículos do Sistema de Transporte Executivo, que circulavam nas zonas Norte e Oeste para o Centro. Além disso, diminuiu de 250 para 200 o número de ônibus que atuam em bairros da Zona Leste. As duas medidas constam no anteprojeto, de autoria do Executivo Municipal, e foram apresentadas como forma de regulamentar o sistema. Segundo Valderizia, algumas possibilidades estão sendo estudadas, quanto à sua viabilidade, mas as propostas ainda deverão ser discutidas com prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. (Fonte: Sistema OCB-AM)

Revista FECOOPACE - No 31

Fecootram recebe secretário para discutir realocação de cooperados


O CONTADOR

www.fecoopace.com.br

Renuncia Fiscal com desoneração do Transporte será de R$ 744 milhões em 2013

Revista FECOOPACE - No 31

18

A

Receita Federal informou, nesta quinta-feira, 12, que a renúncia fiscal com a desoneração de PIS e COFINS sobre a receita decorrente da atividade de transporte público municipal será de R$ 744 milhões este ano. A conta considera o período de maio a dezembro. Para 2014, o Fisco espera que a medida gere uma perda de arrecadação de R$ 1,414 bilhão e chegue a R$ 1,568 bilhão em 2015.

Dr. Marcelo Fialho

fialho@praxiscontabilidade.com.br

A lei que reduz a zero a alíquota de PIS e COFINS para transporte público municipal foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff e publicada no Diário Oficial da União no dia 13/09/2013. Segundo o texto da lei, receberão o benefício tributário os Serviços Regulares de Transporte Coletivo Municipal Rodoviário, metroviário, ferroviário e aquaviário de passageiros. Desta forma, de acordo com o entendimento da referida Lei, as Cooperativas de Transporte Complementar Intermunicipal não serão contempladas com a redução do PIS e COFINS. Fonte: Site Contabil - http://www.praxiscontabilidade. com.br/


OCB NOTÍCIAS

[DIA DE COOPERAR] Ser voluntário: uma doutrina cooperativista

A

foi mais um conhecimento pra todos nós”, comemora Cícero Antônio dos Santos “Zé Roxo” – Centro Educativo dos Deficientes Visuais da Região do Cariri). O Dia de Cooperar surgiu em Minas Gerais e o sucesso foi tanto que chegou a mais seis Estados. Segundo o Sistema OCB Nacional a ideia é de que nos próximos anos o Dia C seja acolhido pelo país inteiro. “A minha preocupação é de que tenhamos o cuidado de não transformemos o Dia C é uma competição entre os Estados ou Cooperativas participantes. Se começarmos a estimular essa competição, com certeza, ao invés de cooperação teremos competição. Eu achei a ação muito positiva e devemos continuá-la nos próximos anos. O importante é que as pessoas mais humildes foram beneficiadas, agraciadas com o Dia de Cooperar que foi e já um sucesso.”, comemora João Nicédio Alves Nogueira, Presidente do Sistema OCB-SESCOOP/CE. Para fechar as comemorações com chave de ouro, o Sistema OCB-SESCOOP/CE trouxe o que há de melhor em música nordestina daquela região. O encerramento ficou por conta do grupo “Cabras de Lampião”. Vestidos a caráter, os seis componentes do grupo não deixaram ninguém na Praça da Bíblia parado, afinal de contas a hora era de festejar os frutos que foram e ainda serão colhidos daqui em diante. Para o Superintendente do Sistema OCB-SESCOOP/ CE, José Aparecido, fica a lição de uma ação que mexe e muito com o cooperativismo local. “Eu acho que todo o esforço terminou sendo compensando. O Dia C trouxe a cada um de nós uma força renovadora. Eu espero que os cooperativistas da Região do Cariri tenham entendido a nossa mensagem de ter escolhido Juazeiro para realizar o Dia C. Para mim, o evento foi só um convite do que deve ficar de permanente. Se nós somos capazes de gerarmos resultados econômicos, também somos capazes de abrir a porta da solidariedade, do voluntariado sem grandes custos e despesas. Nós podemos mostrar à sociedade que o cooperativista tem, também, o seu lado social”, disse José Aparecido dos Santos, Superintendente do Sistema OCB-SESCOOP/CE.

19

Revista FECOOPACE - No 31

lém de cooperar, um dia para comemorar. Comemorar o estímulo ao voluntariado. Foi dessa forma que o Sistema OCB-SESCOOP/CE realizou, no último dia 14 de setembro, na cidade de Juazeiro do Norte, Região do Cariri, o Dia de Cooperar. Cerca de três mil pessoas tiveram acesso gratuito a diversos serviços como: corte de cabelo, aferição de pressão arterial, cadastro de doação de medula óssea, emissão de documentos, teste de glicemia, e muitos outros. As comemorações começaram com um aquecimento com o Corpo de Bombeiros. Mais de cem idosos levantaram o público na Praça da Bíblia para uma ginástica logo cedo. Depois foi a vez da Banda Marcial Adauto Bezerra encantar a quem estivesse no local. O grupo, formado por jovens do Cariri cearense ainda fizeram uma homenagem ao Rei do Baião, Luiz Gonzaga. Outras apresentações artísticas como a conhecida “Dança do Coco” e música ao vivo com os “Meninos da APAE” animaram o Dia de Cooperar. “O Dia de Cooperar representa uma inovação para o setor cooperativista. O que aconteceu na Praça da Bíblia, em Juazeiro do Norte trouxe o conhecimento à Sociedade sobre o verdadeiro trabalho que as cooperativas fazem. É necessário que o Dia C aconteça outras vezes, pois é um canal de aproximação das cooperativas. Houve um resgate da confraternização do agir em comunhão. É um sentimento que está precisando ser resgatado. E pudemos sentir um sentimento de paz e harmonia entre a sociedade. Aqui nós pudemos unir todos, sem exceção”. Sebastião Junio, Presidente da CRAJUA (Cooperativa de Transporte Crato-Juazeiro)”. O Dia de Cooperar não se realizou somente no dia 14. A ação de voluntariado já vem tendo frutos há muito tempo. O deficiente visual Cícero Antônio dos Santos, o “Zé Roxo”, por exemplo, a partir de agora terá acesso gratuito aos transportes alternativos daquela Região. “Graças a Deus foi muito importante, foi maravilhoso. Fomos muito bem atendidos pelo pessoal da CRAJUA e do SESCOOP que nos procuraram no nosso Centro de Deficientes Visuais pra nos entregar as carteirinhas que nos garantem acesso gratuito nos transportes alternativos. Já o Dia C no sábado

www.fecoopace.com.br

Ao todo, vinte tendas distribuídas entre Cooperativas e Instituições locais ofereceram serviços gratuitos à comunidade na Região do Cariri.

Jogo rápido! “O Sistema OCB-SESCOOP, em parceria com o Banco Central traz uma novidade. O Ceará, juntamente com o Estado do Paraná, será Estado-Piloto para o Programa de Educação Financeira – Gestão de Finanças Pessoais. A iniciativa será realizada entre os dias 28/10 e 01/11/13.” “Continua o ciclo 2013 do Programa de Desenvolvimento da Gestão Cooperativista (PDGC). O objetivo é promover a adoção das boas práticas de Governança nas cooperativas. O Programa é uma parceria entre o SESCOOP Nacional e a Fundação Nacional de Qualidade (FNQ).” “O Sistema OCB-SESCOOP/CE continua com cursos abertos aos Cooperados até o final do ano.” Mais detalhes dessas e outras notícias do cooperativismo cearense você encontra no www.ocbce.coop.br” Coluna Produzida pelo Jornalista da OCB/SESCOOP-CE, Diego Marques: (85) 3535.3661 / diego.marques@ocbce.coop.br Twitter: @ocbsescoopce Facebook: OCB-SESCOOP/CE

SistemaOCB/CE OCB/CE - SESCOOP/CE - FECOOP NE

SistemaOCB/CE

OCB/CE - SESCOOP/CE - FECOOP NE


Jornal fecoopace outubro 31  

Revista Fecoopace nº 31 - Referente aos meses de Setembro/Outubro de 2013.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you