Page 1


Mais de 14 milhões de atendimentos realizados pelo Sesc somente no primeiro semestre de 2015

R$ 105,5 milhões de investimentos em Educação Profissional e Tecnologia e cursos gratuitos pelo Sistema Fiern

Quase 196 mil horas de consultoria prestadas pelo Sebrae até o final de 2015

60 milhões de produtores e trabalhadores rurais atendidos em 20 anos pelo Senar

Mais de 10 milhões de pessoas capacitadas pelo Senat em programas de treinamento e formação profissional para o transporte


Sumário O SISTEMA S NO RIO GRANDE DO NORTE O Sistema S é o conjunto de entidades privadas com atuação voltada para o setor produtivo, que é formado pelo Comércio, Indústria, Agricultura e Transportes. Sua finalidade é preparar, capacitar e qualificar para o mercado de trabalho, como também melhorar e promover o bem estar social dos seus colaboradores e, em alguns casos, da população em geral, através de programas de saúde, lazer e assistência, além de prestar consultorias e assistências técnicas. As entidades do Sistema S estão presentes em todos os estados brasileiros. No Rio Grande do Norte o Sistema S é formado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc); Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); Serviço Social da Indústria (Sesi); Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte (Sebrae); Serviço Social de Transporte (Sest); Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat); e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Cada uma destas entidades atua diretamente e decisivamente na promoção do desenvolvimento social e econômico do estado, e consequentemente na geração de emprego e renda para o povo. Nesta revista, vamos detalhar o que é cada uma dessas instituições que compõem o Sistema S no RN, de que forma atuam e mostrar um pouco dos resultados alcançados, que não são poucos.

04

Sistema Fecomércio RN: Formando a base e dando suporte ao colaborador

12

Sistema Fiern: Ações integradas e sinérgicas voltadas à indústria potiguar

18

Senar: Oportunizando a ampliação de conhecimentos para impulsionar a produtividade

22

Sebrae: Mais capacitação, negócios mais sólidos

32

SestSenat: Formação e qualificação de novos profissionais

Editado com material das assessorias de comunicação do Serviço Social do Comércio (Sesc); Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); Serviço Social da Indústria (Sesi); Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte (Sebrae); Serviço Social de Transporte (Sest); Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat); e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).


4

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO (SESC) O Sistema Fecomércio Rio Grande do Norte tem como entidademãe a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN. É formado, ainda, pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). É da Fecomércio a responsabilidade de defender os interesses institucionais das empresas dos segmentos do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, o que na prática representa lutar pela manutenção de quase 300 mil empregos formais diretos, equivalente a 48% do total de carteiras assinadas do estado. Para se ter uma ideia da relevância do setor de Comércio e Serviços para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte, ele responde por nada menos do que 60% da arrecadação de ICMS e 44% do PIB do Estado. Grandes temas da economia potiguar já foram, são e ainda serão alvo do trabalho da Fecomércio, sempre com foco na promoção, no estímulo e no apoio ao desenvolvimento social e econômico do Rio Grande do Norte.

Formando a base e dando suporte ao colaborador Braço social do Sistema Fecomércio, o Sesc RN tem como missão contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e para a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores dos setores do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. Oferece serviços voltados para os comerciários e para a população em geral, nos segmentos de Cultura, Saúde, Educação, Nutrição, Esporte, Lazer e Assistência. Possui 14 unidades fixas e garante presença em todo o estado através de suas três unidades móveis: BiblioSesc, OdontoSesc e Sesc Saúde Mulher.

Educação Com ações direcionadas para a formação educacional da criança, do adolescente e do adulto, o Sesc atua preparando para o exercício da cidadania, incentivando a criatividade e o desenvolvimento de habilidades e competências. Importante porta de transformação social, atende comerciários, conveniados e a população em geral, através dos serviços de alfabetização, preparatório para o Enem, reforço escolar e educação de jovens e adultos nas unidades do Sesc em Natal, Macaíba, São Paulo do Potengi, Nova Cruz, Mossoró e Seridó.

- 5 mil alunos por ano em atividades de educação - 1.900 vagas para cursos preparatórios para o Enem desde 2012 - 1.200 alunos por ano na Educação Fundamental - 3.800 alunos em ações do Programa de Habilidades e Estudo (PHE), espécie de reforço escolar, e de Educação de Jovens e Adultos (EJA) - 2.399 vagas em cursos do Programa de Comprometimento e Gratuidade (PCG) em 2015 - Mais de 3 mil vagas previstas para 2016 - Mais de 7,1 milhões de atendimentos entre 2010 e 2015 através do PCG

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

5


Saúde Somando quase 1 milhão de atendimentos na área de saúde entre janeiro e junho deste ano, o Sesc contribui de forma decisiva para a promoção, proteção e recuperação da saúde física, social e mental dos comerciários, seus familiares e da sociedade em geral. Com as atividades de Educação em Saúde estimula a prevenção de doenças, a promoção da saúde e a conscientização da população através de ações educativas. Pioneira no Brasil, a Unidade Móvel Sesc Saúde Mulher possui estrutura com equipamentos de última geração, e de forma itinerante realiza exames e procedimentos de alta e média complexidades de demanda reprimida na rede pública de saúde. São mamografias, ultrassonografias, preventivos do câncer do colo do útero e orientações em saúde. O Sesc RN também presta assistência odontológica de referência em suas clínicas físicas, localizadas em Natal, Macaíba e Mossoró, e através de sua unidade móvel, a OdontoSesc. Além disso, conta com três restaurantes em Natal e um em Mossoró, que oferece refeições balanceadas a preços subsidiados para os comerciários e associados. Em projetos como o Ver para Aprender, possibilita detectar problemas oftalmológicos, promover a inclusão social e melhorar a qualidade de vida da clientela atendida, especialmente na educação. 6

Presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, faz entrega de pares de óculos do Ver para Aprender

- Quase 1 milhão de atendimentos em saúde nos primeiros seis meses de 2015 - Cerca de 143 mil atendimentos em educação para a saúde - 63 mil atendimentos já realizados pela Unidade Móvel Sesc Saúde Mulher, em 9 municípios potiguares - 23.396 atendimentos de assistência odontológica somente no primeiro semestre de 2015 - 21.053 atendimentos nas Clínicas Odontológicas e 2.343 na Unidade Móvel OdontoSesc - Mais de 770 mil refeições servidas, entre desjejuns, almoços, jantares e lanches no período de janeiro a junho - Fornece anualmente quase 1,8 milhão de refeições e lanches subsidiados aos comerciários potiguares

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


Assistência Somente no primeiro semestre deste ano, o Sesc realizou mais de 11 milhões de atendimentos na área de assistência, com ações de valorização do comerciário, seus familiares e da sociedade em geral. Com o Trabalho Social com Idosos (TSI), implantado em 2014, oferece atividades de alongamento, dança, canto coral, oficina de memória e instrumentos musicais, entre outras, a pessoas acima de 60 anos. Voltado para os jovens em situação de risco, o Sesc Cidadão proporciona inclusão social, oferecendo aulas de português e matemática, música, capoeira, esportes recreativo, artesanato, teatro, oficinas, reforço alimentar e educação para saúde. Através do Mesa Brasil, programa de Segurança Alimentar que leva alimentos de onde eles sobram para onde faltam, foram complementadas quase 11 milhões de refeições no 1o semestre de 2015. Com unidades em Natal, Mossoró e Caicó, o Mesa Brasil desenvolve ações no combate à fome e ao desperdício de alimentos, adotando um sistema de colheita urbana, a partir da coleta de doações nas 200 empresas parceiras, com a imediata distribuição dos produtos às 323 instituições receptoras que atuam no atendimento a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

- Quase 11 milhões de refeições complementadas no 1o semestre de 2015 pelo Mesa Brasil. - Mais de 10 toneladas de alimentos arrecadados e distribuídos pelo Mesa Brasil no primeiro semestre de 2015 - 369.541 quilos de alimentos distribuídos pelo Mesa Brasil em Natal entre janeiro e junho de 2015 - 829.399 quilos de alimentos distribuídos pelo Mesa Brasil no RN entre janeiro e junho de 2015 - 200 empresas parceiras e 323 instituições receptoras no Mesa Brasil - 1.495 idosos atendidos por ano pelo Trabalho Social com Idosos (TSI) - 400 crianças em situação de risco atendidas pelo Sesc Cidadão em Natal, Mossoró e Caicó

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

7


Cultura e lazer

Sempre com o intuito de democratizar o acesso à cultura e proporcionar momentos de lazer aos comerciários, seus dependentes e à população em geral, o Sesc mantem bibliotecas fixas em oito de suas unidades: Sesc Restaurante, Sesc Potilândia, Sesc Ler Zona Norte, Sesc Mossoró, Sesc Macaíba, Sesc Ler Nova Cruz, Sesc Ler São Paulo do Potengi e Sesc Seridó. Oferece empréstimo e consulta gratuita de livros, jornais e revistas. Nos locais onde não há uma biblioteca fixa, o Sesc marca presença com o BiblioSesc, unidade móvel que desde sua criação, em 2014, já percorreu 10 municípios, e conta com um acervo de mais de 3 mil publicações entre jornais, revistas, gibis, livros de autores nacionais e internacionais. Com o projeto Terraço do Relógio, incentiva a cultura popular, oferecendo o espaço para o surgimento de novos talentos.

8

- Na área de cultura, foram 338.481 atendimentos só este ano; mais de 1 milhão de atendimentos na área de lazer no mesmo período - Quase 153 mil atendimentos nas bibliotecas fixas até junho em 2015 - 8.921 atendimentos realizados pelo BiblioSesc até junho em 2015

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL (SENAC) Capacitação e qualificação de excelência reconhecida O principal propósito do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) é conduzir processos de representatividade na defesa dos interesses e desenvolvimento do segmento do comércio de Bens, Serviços e Turismo potiguares. Há quase 70 anos, a instituição – privada, sem fins lucrativos e com finalidade pública - oferece cursos de excelência, atuando em dez unidades fixas e três unidades móveis capacitando pessoas em quase todos os municípios norteriograndenses e em todas as regiões do Estado. O Senac RN também é parceiro de diversos projetos que beneficiam jovens e adultos de classes sociais menos favorecidas, bem como pessoas com necessidades especiais de acessibilidade. A credibilidade e a competência na qualificação que oferece já são marcas conhecidas da instituição; resultado de uma equipe de profissionais dinâmicos e atualizados, do uso de metodologias diferenciadas e do oferecimento de cursos inovadores e sintonizados com as necessidades do mercado.

O Senac RN em números Por meio do Senac, braço de qualificação profissional, o Sistema Fecomércio RN acompanha as tendências do mercado e cria respostas nos campos do ensino e do ambiente profissional para os segmentos de Comércio, Serviços e Turismo. Para tanto, atua nas áreas de Turismo e Hospitalidade; Gestão e Negócios; Infraestrutura e Zeladoria; Informática e Comunicação; Moda e Beleza; Ambiente, Saúde e Segurança; e Idiomas. - Mais de 150 mil matrículas realizadas nos últimos quatro anos; - 23.618 matrículas produzidas* entre janeiro e junho de 2015 - 68% das matrículas destinadas gratuitamente à população de baixa renda entre 2012 e 2014; - Atuação em mais de 75% do estado; presença em 49 municípios somente no primeiro semestre de 2015. - Dez Centros de Educação Profissional; - Três unidades móveis que circulam os municípios ofertando cursos de qualificação profissional; - Portfólio com 350 cursos; - Parcerias com instituições internacionais com foco na formação profissional; - Ampla participação em iniciativas de promoção do acesso ao ensino profissional para diversificados públicos. *Número de alunos que estiveram ou estão em sala de aula em 2015, mesmo que oriundos de turmas efetivadas em anos anteriores

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

9


Programa Senac de Gratuidade (PSG)

Programa Senac Móvel Com o objetivo de democratizar o acesso à educação para o trabalho, o Senac também conta com três unidades móveis do Programa Senac Móvel, que cruzam os municípios potiguares, levando infraestrutura pedagógica de última geração a todo o estado com o objetivo de capilarizar o alcance do trabalho do Sistema Fecomércio. Com cursos oferecidos por meio do Programa Senac de Gratuidade – PSG, as carretas de Moda e Beleza, Turismo e Hotelaria e Informática e Gestão dispõe de equipamentos e infraestrutura necessários para a realização dos cursos de educação profissional com o mesmo padrão de qualidade das unidades fixas. - Moda e Beleza, Turismo e Hotelaria e Informática e Gestão são as unidades móveis que o Senac RN possui - 03 municípios atendidos em 2015 – Canguaretama, Jaçanã e Currais Novos; - 15 cursos foram ofertados no primeiro semestre; - Cerca de 300 pessoas atendidas

Educação a Distância (EAD) Os cursos do Senac EAD são planejados especialmente para aqueles que necessitam conciliar os estudos e outras atividades. O foco está no desenvolvimento de competências e habilidades profissionais em conformidade com as exigências do mercado. Na busca pela ampliação do acesso ao ensino no Rio Grande do Norte, a rede EAD está presente em Natal e Mossoró, levando a educação profissional a habitantes de municípios onde não existe unidade fixa. - Mais de 1.100 cidadãos norte-riograndenses estão conectados à rede Senac EAD - 72% estão sendo capacitados por meio do Programa Senac de Gratuidade – PSG - Mais de 30 opções de capacitação, nas áreas de Comércio, Educação, Gestão, Meio Ambiente e Produção de Alimentos. 10

Com o objetivo de educar para o trabalho em atividades de Comércio de Bens, Serviços e Turismo, o Programa Senac de Gratuidade (PSG) promove a inclusão social através da oferta de vagas gratuitas para a população de baixa renda em cursos de Formação Inicial e Nível Técnico, ofertados em cidades onde a instituição conta com unidades fixas. Trata-se de mais uma ação de democratização e capilaridade do trabalho do Sistema Fecomércio RN. - Cerca de 18 milhões investidos para 2015; - 11.601 matrículas produzidas até junho de 2015* - Seis municípios atendidos: Assú, Caicó, Macaíba, Mossoró, Natal e Parnamirim. *Número de alunos que estiveram ou estão em sala de aula em 2015, mesmo que oriundos de turmas efetivadas em anos anteriores

Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) O Sistema Fecomércio RN, por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Governo Federal, oferece bolsas de estudo e financiamento para cursos de qualificação profissional. O Senac realizou no primeiro semestre de 2015, 3.176 atendimentos através do Pronatec, oriundos de turmas em andamento dos anos anteriores – 2013 e 2014.

Atendimento Corporativo O Atendimento Corporativo do Senac desenvolve soluções educacionais inovadoras para aprendizagem no ambiente corporativo. Equipes multidisciplinares propõem produtos personalizados para atender às necessidades do cliente, visando o desenvolvimento de competências nos diferentes níveis de atuação da empresa. - 260 empresas do RN adquiriram soluções educacionais no primeiro semestre de 2015. - Mais de R$ 675 mil gerados em Vendas. - Aumento de 16,25% comparado ao mesmo período de 2014.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


Ações Extensivas

Certificações internacionais

As ações extensivas realizadas pelo Senac RN contemplam programações variadas - palestras, eventos, teleconferências, etc - com o objetivo de disseminar informações e conhecimentos no âmbito da Educação Profissional.

Desde 2013, o Senac no Rio Grande do Norte conta com instrutores da área de gastronomia que possuem Certificação ProChef I, concedida pelo The Culinary Institute of America (CIA), uma das principais instituições de educação profissional em gastronomia do mundo. Com o título, os profissionais Angelo Medeiros, Elizabeth Assunção, Rodrigo Santana e Walei Marcolino são reconhecidos internacionalmente como Chefs, podendo atuar na área em qualquer país. Eles foram os primeiros profissionais oriundos do Rio Grande do Norte a obter a Certificação. Os quatro profissionais também são ex-alunos da instituição. O Culinary Institute of America é a principal instituição americana responsável pela formação de chefs profissionais. Presente no mercado há mais de 60 anos, a entidade é parceira do Departamento Nacional do Senac para realização de treinamentos no Brasil.

- 2.013 ações extensivas realizadas no primeiro semestre de 2015

Competições de educação A qualidade da formação oferecida pelo Senac tem sido reconhecida em importantes competições de educação professional, como a Olimpíada do Conhecimento. Na última edição do evento, realizada em 2014, o Rio Grande do Norte foi destaque nas ocupações Cozinheiro, com o aluno Eduardo Gomes, e Serviço de Restaurante, com Rafael Mendonça. Ambos ingressaram na instituição pelo Programa Senac de Gratuidade. A Olimpíada do Conhecimento ocorre a cada dois anos e reúne jovens egressos de cursos de educação profissionais do Senac, Senai e Institutos Federais. O desempenho dos competidores estabelece o padrão de excelência das práticas das ocupações e serve para avaliar a formação técnica oferecida pelas instituições de educação.

Olimpíada do Conhecimento 2014: - Ouro na ocupação Cozinheiro (Eduardo Gomes) na Olimpíada do Conhecimento 2014 - Certificado de Excelência em Serviço de Restaurante (Rafael Mendonça) na Olimpíada do Conhecimento 2014

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

11


12

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


Ações integradas e sinérgicas voltadas à indústria potiguar O Sistema FIERN é formado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Serviço Social da Indústria (SESI) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). Estas instituições desenvolvem ações em educação, tecnologia, saúde e segurança no trabalho, voltadas para o setor industrial e para o crescimento sustentável do estado. Há mais de 60 anos a Federação das Indústrias contribui para o crescimento econômico do Rio Grande do Norte, com um trabalho vigoroso e sistemático, que fortalece a indústria potiguar e gera emprego, renda e desenvolvimento sustentável.

Atuando de forma sinérgica e integrada, o Sistema FIERN coordena estudos, pesquisas e projetos, como o MAIS RN, que visa orientar e estimular empresas para a inovação tecnológica e social, e captar novos investimentos para o Rio Grande do Norte.

Presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales, aposta no projeto MAIS RN para desenvolver o estado

Promovendo negócios e a competitividade empresarial O Sistema FIERN incentiva a promoção de negócios, aproxima fornecedores e compradores, e oferece diferentes serviços que visam o estímulo da excelência e da competitividade empresarial.

- 18 ações de capacitação realizadas com foco no fortalecimento sindical - 309 representantes da indústria e executivos sindicais capacitados - 190 empresas participantes de capacitações com foco no fortalecimento sindical - 28 sindicatos patronais associados - 692 indústrias associadas - 239 indústrias atendidas em ações de defesa de interesses e fortalecimento industrial - 469 certificados de origem emitidos - 540 empresas atendidas em orientação de acesso ao crédito - 61 sondagens, relatórios e estudos publicados com foco na indústria OBS: Informações referem-se ao período de jan/2014 a jun/2015.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

13


Modernos laboratórios, como o de Água Mineral, colocam o SENAI-RN na vanguarda da inovação e da pesquisa tecnológica

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL (SENAI) Referência em Educação Profissional no Rio Grande do Norte A missão do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI-RN) é promover a Educação Profissional e Tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria. Contando com uma estrutura composta por sete Unidades de Educação Profissional fixas e 11 Unidades Móveis, o SENAI alcança todo o Estado do Rio Grande do Norte, oferece à indústria e à comunidade programas de formação e atualização profissional. Realiza também serviços técnicos, tecnológicos e de inovação, para fomentar e aumentar a competitividade das indústrias potiguares.

14

Mossoró ganhará instituto de serviços, pesquisa e inovação voltado ao setor de P&G Para continuar na vanguarda da inovação e da educação profissional no Rio Grande do Norte, o SENAI-DR/ RN inaugura em 2016, em Mossoró, o Instituto SENAI de Tecnologia em Petróleo e Gás, em uma área de 1.800 m2. O IST P&G prestará serviços técnicos de alto valor agregado para aumentar a competitividade, sobretudo, do setor de petróleo e gás do Estado do RN.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


A mão-de-obra para o Projeto Pró-Sertão, desenvolvido no interior do estado, vem sendo qualificada pelo SENAI-RN

Cursos promovem inclusão social e competitividade industrial Umas das principais referências no estado quando se fala em qualificação profissional, o SENAI-RN investiu em pouco mais de um ano (entre janeiro de 2014 e maio de 2015) R$ 91 milhões em Educação Profissional e Tecnológica e cursos gratuitos, ofertando, no período, 110 mil matrículas. A instituição é parceira do Governo Federal no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). São cursos técnicos gratuitos para alunos que estejam cursando, concluído ou concluindo o ensino médio, e cursos de qualificação para públicos que atendem aos critérios do programa.

- 110 mil matrículas em Educação Profissional - 131 mil horas em serviços tecnológicos e de inovação - 07 unidades fixas em atendimento - 11 unidades móveis em atendimento - R$ 61 milhões investidos em Educação Profissional e Tecnológica - R$ 30 milhões investidos em cursos gratuitos - 732 empresas industriais atendidas - 16 Projetos de Inovação em 42 Empresas OBS: Os valores referem-se ao período de jan/2014 a mai/2015.

Senai investe no desenvolvimento de inovação para a indústria Inovar é fundamental para a competitividade da indústria brasileira, e sob esta certeza que o SENAI e o SESI operam o Edital SENAI SESI de Inovação. Iniciativa que valoriza a prática da inovação, promove o desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços inovadores. Na edição de 2015, o SENAI e SESI, disponibilizarão até R$ 27,5 milhões, em recursos não reembolsáveis, para o desenvolvimento de projetos em parcerias com empresas industriais brasileiras, startups e empresas de base tecnológica. Maiores informações poderão ser obtidas no sitio do edital: www.editaldeinovacao.com.br.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

15


SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA (SESI) Mais segurança, saúde e qualidade de vida para o trabalhador O principal compromisso do Serviço Social da Indústria é facilitar a gestão responsável, contribuindo para o fortalecimento da indústria por meio de ações de fomento a segurança, saúde e qualidade de vida do trabalhador, e, consequentemente, de seus dependentes. Atuando diretamente com suas seis Unidades Operacionais e alcançando praticamente todo o estado, o SESI-RN tem como pontos fortes o desenvolvimento de soluções integradas em SST (Segurança e Saúde no Trabalho), formada por uma rede de prestação de serviços que chega a todo o RN.

Nas Indústrias do Conhecimento, centros multimeios, que contam com biblioteca, DVDteca, CDteca, gibiteca e Internet, usuários tem acesso à informação e à apropriação do conhecimento

Programas também chegam às comunidades

Unidades Móveis intensificam interiorização das ações sociais

Parceiro das indústrias, o SESI-RN fornece apoio ativo na implantação e desenvolvimento de projetos de benefícios sociais para os industriários, por meio de ações em Educação, Segurança e Saúde no Trabalho e Educação, e Vida Saudável. Por exemplo, na área de Qualidade de Vida, o SESI desenvolve uma série de programas voltados para Saúde e Segurança no Trabalho, e Vida Saudável, - como o conhecido Programa Ação Global -, em parceria com a Rede Globo de Televisão e as Indústrias do Conhecimento, instaladas em vários municípios do Rio Grande do Norte.

Com vinte unidades móveis, o que aumenta sua capilaridade, o SESIRN tornou realidade o processo de interiorização das ações do Sistema FIERN, uma das prioridades da Diretoria. Atendeu em um ano e meio 1.390 empresas industriais e realizou 127 mil atendimentos em SST (Segurança e Saúde no Trabalho) aos trabalhadores da indústria. Além disso, inaugurou 19 módulos de Indústria do Conhecimento e investiu R$ 14,5 milhões em gratuidade.

- 127 mil atendimentos em SST aos trabalhadores da indústria - 296 mil atendimentos em ações de saúde - 190 mil atendimentos em vida saudável - 51 mil matrículas em educação básica - 20 unidades móveis - 19 módulos de Indústria do Conhecimento - 151 mil atendimentos na Indústria do Conhecimento - R$ 14,5 milhões investidos em gratuidade - 1.390 empresas industriais atendidas OBS: Os valores referem-se ao período de jan/2014 a jun/2015, exceto o valor investido na gratuidade. 16

Parceria SESI/SENAI permite formar jovens na educação básica e profissional de maneira concomitante. Em 3 anos o aluno conclui o Ensino Médio e um curso técnico

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


INSTITUTO EUVALDO LODI (IEL) Aproximando centros de conhecimento e indústria A interação entre empresas e centros de conhecimento é um dos principais instrumentos do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RN) para incentivar a inovação no setor produtivo. Essa é uma estratégia considerada essencial para o crescimento sustentável do país. Buscar o desenvolvimento de carreiras e promover a interação entre o universo do conhecimento e os requisitos do setor produtivo são alguns dos principais objetivos da instituição.

Pós-Graduação em Gestão Industrial leva aos participantes conceitos e práticas inovadoras de gestão

Desenvolvimento de Carreiras Na área de Desenvolvimento de Carreiras, o IEL-RN se destaca no mercado proporcionando às indústrias produtos diferenciados, que otimizam os seus processos de seleção e recrutamento de estagiários, bolsistas e de trainees, além de propiciar a capacitação de estudantes. O diálogo permanente com as empresas, universidades, centros de pesquisa e de conhecimento, torna o IEL uma das principais entidades promotoras da competitividade da indústria nacional, através da capacitação de seus gestores e técnicos. - 1.100 matrículas em Cursos - 6.300 alunos em estágios - 56 consultorias em Desenvolvimento Setorial e Inovação - 11 projetos de inovação e desenvolvimento setorial aprovados - 03 unidades fixas em atendimento OBS: Os valores referem-se ao período de jan/2014 a jun/2015.

Aperfeiçoamento da gestão e suporte à inovação O Programa Inova Talentos desenvolve projetos de inovação nas empresas e instituições privadas, cujo objetivo é ampliar o número de profissionais qualificados em atividades de inovação no setor empresarial brasileiro. A capacitação empresarial, o aperfeiçoamento da gestão e o suporte à inovação são o caminho para se criar mais emprego e renda para o trabalhador.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

17


18

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL (SENAR) Oportunizando a ampliação de conhecimentos para impulsionar a produtividade Visando a atualização, o aperfeiçoamento, e a qualificação com a profissionalização de trabalhadores e produtores rurais, bem como sua integração na sociedade e melhoria na qualidade de vida, o Senar-AR/RN oferece oportunidades de desenvolvimento de pessoas e entidades parceiras, contribuindo para o fomento da economia do estado. Para cumprimento de tal objetivo, a instituição trabalha com seus parceiros, sendo empresas (em sua maioria de fruticultura irrigada), sindicatos rurais, associações, prefeituras, cooperativas, entre outras, através de ações de Formação Profissional Rural, Qualificação Profissional e Assistência Técnica.

- 60 milhões de produtores e trabalhadores rurais atendidos em 20 anos - 90 mil alunos matriculados em cursos do Pronatec do Senar desde 2012 - 99 salas de inclusão digital, distribuídas em 99 municípios de 25 Estados - 4 unidades móveis, equipadas com 10 computadores e 68 kits móveis com 5 notebooks cada - 157 mil alunos de todas as regiões do país capacitados em 17 cursos da EAD Senar - 4,5 mil dirigentes e colaboradores de sindicatos capacitados pelo programa Sindicato Forte

Formação Profissional Rural As atividades de Formação Profissional Rural desempenhadas pelo SENAR visam atender a uma demanda das entidades parceiras no que diz respeito à capacitação de pessoas, a fim de que possam assimilar ou atualizar seus conhecimentos para execução de uma atividade profissional. Com um mercado competitivo, cujas barreiras geográficas pouco existem, é notória a necessidade de maior produção e com qualidade padrão, através da utilização de insumos que, entre outros, incluem mão de obra qualificada. Sempre atendendo às demandas dos parceiros, no ano de 2014 o Senar teve 38% de suas atividades de Formação Profissional Rural voltadas às grandes empresas do estado.

- Seis linhas de atuação: Agricultura, Pecuária, Aquicultura, Agroindústria, Atividades de Apoio Agrosilvopastoril e Atividades relativas à prestação de serviço; - Cerca de 60 cursos ofertados.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

19


Aprendizagem

Sertão Empreendedor

Visando atender demandas específicas de empresas parceiras que, em respeito à lei, abrem suas portas para o trabalho de aprendizes, o Senar RN realiza Cursos de Aprendizagem com, no mínimo, 400 horas de duração - a depender da atividade desempenhada pela empresa. A instituição executa, atualmente, cursos na área da Fruticultura, Cana-de-açúcar e Carcinicultura, recebendo constantemente novas demandas para realização de mais turmas.

Com o objetivo de promover a competitividade e sustentabilidade dos empreendimentos rurais no semiárido potiguar, o “Sertão Empreendedor” qualifica empreendedores rurais e seus colaboradores. Também atua na articulação de parcerias para viabilizar assistência técnica continuada desses empreendedores; no fomento ao empreendedorismo, associativismo e cooperativismo como forma de aperfeiçoar as potencialidades econômicas dos empreendimentos rurais; e na capacitação, de forma continuada, da equipe técnica responsável pela assistência técnica.

- 570 propriedades rurais envolvidas no projeto - 45 municípios potiguares atendidos - cada técnico é responsável por uma média de 19 propriedades - Ações de assistência técnica – feita por profissionais capacitados - irão até 2017

20

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


Programas Especiais Além de suas atividades normais de Formação Profissional, o Senar atua na execução de programas especiais com a finalidade de qualificar a população rural. O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) é um deles, e no ano de 2014 ofereceu 3.754 vagas em cursos gratuitos de Formação Inicial e Continuada em todo o RN. Com a adesão ao programa Rede e-Tec Brasil, o Senar RN conseguiu intensificar ainda mais suas ações, aumentando a oferta de oportunidades de estudos para as pessoas do campo. Esta ação está diretamente ligada ao Pronatec, cuja principal finalidade é promover de maneira democrática o acesso à Educação Profissional e Tecnológica (EPT), beneficiando-se das possibilidades de alcance e estratégias metodológicas da Educação a Distância (EaD). Neste contexto e através do Senar, o Rio Grande do Norte terá a primeira turma do curso de “Técnico em Agronegócio”, na cidade de São Paulo do Potengi, com 36 vagas disponíveis e carga horária de 1.230 horas/aula. O Senar conta ainda com os cursos “Negócio Certo Rural”, “Programa Empreendedor Rural” e “Com Licença vou à Luta”, que trabalham competências de gestão nos trabalhadores rurais por meio de ferramentas simples a serem utilizadas na administração da propriedade rural, buscando eficiência e eficácia.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

21


22

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RIO GRANDE DO NORTE Mais capacitação, negócios mais sólidos O Sebrae no Rio Grande do Norte planeja ampliar em até 20% o número de ações na área de capacitação empresarial e educação empreendedora nos próximos três anos. Com isso, serão disponibilizados mais cursos, palestras, oficinas gerenciais e seminários para quem já tem ou pretende abrir um negócio; mais estudantes terão acesso a conteúdos de empreendedorismo nas escolas e nas universidades. Para este ano, a expectativa é chegar a dezembro com 1.852 palestras, 1.078 cursos e 678 oficinas, além de quase 196 mil horas de consultorias. Essa é uma das principais metas da instituição para se tornar uma referência na promoção da competitividade dos pequenos negócios, e ser reconhecida como líder em soluções adequadas ao desenvolvimento sustentável de empresa de pequeno porte, promovendo o aperfeiçoamento dos empreendedores e a competitividade das empresas. “Esse aumento faz parte das estratégias de promover e disseminar a cultura empreendedora. A ideia é fortalecer os pequenos negócios, torná-los mais sustentáveis, e, principalmente, apoiar aquelas pessoas que desejam montar um negócio com um suporte de capacitação”, explica a gerente da Unidade de Educação e Empreendedorismo do Sebrae-RN, Tathiana Udre. A capacitação é um item fundamental no processo de abertura de uma empresa ou expansão da atividade, porque auxilia desde o planejamento, as decisões estratégicas e estratégias de comercialização dos produtos ou serviços até a qualificação de mão de obra. “Quando há uma rede de funcionários bem capacitados, é possível vender mais e se tornar mais competitivo no mercado”, explica. Esse direcionamento está dentro da missão do Sebrae de fomentar o empreendedorismo e a cultura empreendedora. Por isso, deve subir o número de escolas atendidas com noções de empreendedorismo para que estudantes passem a ser protagonistas de suas próprias histórias através das metodologias do Programa Nacional de Educação Empreendedora. O tema foi trabalhado através de oficinas, encontros, jogos ou cursos, promovidos por programas como o

Jovem Empreendedor Primeiros Passos (Jepp) e o Desafio Universitário Empreendedor. “Nosso foco de atuação tem sido a geração de conhecimento através de um portfólio completo de soluções, fomentando a disseminação da cultura empreendedora nas escolas e, preparando o empresário para aprimorar ainda mais o processo de gestão da sua empresa, incentivando a educação continuada do empreendedor potiguar”, destaca Tathiana Udre, lembrando que o Sebrae tem investido fortemente no atendimento ao empreendedor, desde a concepção da ideia de negócio à formalização da empresa, trabalhando ferramentas para aproximar os pequenos negócios de clientes, fornecedores e parceiros.

Tathiana Udre, gerente da Unidade de Educação e Empreendedorismo do Sebrae-RN

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

23


Ganhando o mundo Esse enfoque nos pilares de educação empreendedora e capacitação empresarial tem sentido. Para o Sebrae, a qualificação do empreendedor está intimamente ligada à transformação de ideias em negócios consolidados. São capacitações que ajudam a concretizar sonhos, como os do artesão Severino Brasil, que, quando criança, confeccionava os brinquedos a partir de caixas de fósforo vazias. Após anos dedicados ao artesanato, o empreendedor do município de Tibau do Sul (distante 77 quilômetros de Natal) decidiu formalizar o negócio em 2012. Procurou o Sebrae para aperfeiçoar a qualidade e acabamentos das peças – arte em cabaças – , porém, mais que isso, ele também

percebeu que era preciso encarar o artesanato como um negócio, profissionalizando a atividade. Por isso, participou de capacitação na área de gestão, formação de preço e controle de vendas e estoques. Os resultados logo apareceram. Atualmente, Severino Brasil exporta as artes manuais para os Estados Unidos. Os burros, girafas e outros animais chegaram a locais que o artesão só via pela tevê e cinema. Os utensílios decorativos são comercializados em estabelecimentos do estado da Califórnia. Até agora, foram enviadas mais de 1,5 mil peças. “Boa parte dos artesãos sonha em ver seu produto atingir o mercado internacional, porque a gente começa pequenininho e passa por tanta dificuldade no mercado. Me sinto uma pessoa de sorte. Hoje sou realizado. Nunca imaginei que meu trabalho tomaria uma proporção tão grande”, emociona-se o artesão.

Artesão Severino Brasil 24

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


Solução para a falta de tempo Para sanar uma das maiores dificuldades dos empresários modernos, a falta de tempo, o Sebrae encontrou uma forma de levar informação in loco ao ambiente empresarial: o programa Negócio a Negócio. A iniciativa leva atendimento personalizado e gratuito a microempresas, Microempreendedores Individuais (MEI) e potenciais empresários, ofertando soluções para problemas corriqueiros do negócio. A meta é atender, apenas neste ano, 11 mil novos negócios em todas as regiões do Rio Grande do Norte. O programa oferece orientação empresarial personalizada e objetiva, especialmente desenvolvida para a gestão do seu empreendimento. A visita do Sebrae é realizada pelo Agente de Orientação Empresarial (AOE), que vivencia as práticas adotadas e rotinas da empresa. É o chamado Processo de Atendimento Continuado Negócio a Negócio, que realiza três ou seis visitas técnicas de orientação, podendo ser feito em duas etapas. Até agora, mais 46 mil empresas já foram beneficiadas com a solução. De acordo com a gestora do Negócio a Negócio no estado, Jupira Nunes, a maior parte das empresas que serão atendidas pelo projeto é formalizada como MEI, que corresponde a 59% do total a ser contemplado. As microempresas devem representar 30% e outros 11% potenciais empreendedores. “Neste ano, queremos dar uma ênfase maior às orientações para práticas sustentáveis e ecologicamente corretas durante o atendimento”.

Jupira Nunes, gestora do programa Negócio a Negócio no RN

SAIBA MAIS O programa funciona com três visitas in loco. No primeiro atendimento, o empresário recebe a visita do AOE, que levanta dados cadastrais e gerenciais da empresa. Essas informações são analisadas por especialistas, que fazem um diagnóstico do negócio. No segundo atendimento, o empresário recebe um relatório com orientações empresariais. Esse documento aponta ferramentas de gestão para sanar os pontos fracos identificados. Há ainda uma terceira visita à empresa para avaliação dos resultados alcançados e levantamento das dificuldades encontradas na implantação das melhorias indicadas. Nessa etapa, o empresário também recebe o Caderno de Ferramentas, uma espécie de cartilha que ensina a implantar rotinas essenciais para fortalecimento do negócio, como fluxo de caixa, controle de estoque e cadastro de clientes. Todos os atendimentos são rigorosamente avaliados.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

25


E agora a OSE apresenta um diferencial para os municípios onde é promovida. Ao fim da ação, um relatório completo com as principais demandas de negócios e oportunidades, identificadas pelos participantes, é entregue ao prefeito para servir de base para adoção de futuras políticas públicas. O documento já foi repassado a gestores dos municípios de Ceará-Mirim, Guamaré, Mossoró, Pedro Velho e Sítio Novo. Nos últimos quatro anos, mais de 20 mil potiguares foram capacitados em OSEs realizadas em dezenas de cidades do Rio Grande do Norte. Até o fim do ano, a metodologia será levada a outros cinco municípios, totalizando dez somente em 2015. “As vantagens da OSE são a disseminação da cultura empreendedora no território, organização de demandas empresariais a serem trabalhadas organizadas por setores produtivos, o estabelecimento de rede de contatos e troca de experiências entre os empresários do território, e a disseminação de informações sobre gestão importantes para a sustentabilidade dos negócios”.

Oficina Sebrae de Empreendedorismo (OSE) em Mossoró

Capacitação em massa A Oficina Sebrae de Empreendedorismo (OSE) é uma das formas de estimular a formalização de novos negócios e potencializar vocações econômicas naturais de determinada regiões em larga escala. Em parceria com prefeituras, a OSE é realizada em uma grande estrutura para capacitar de uma única vez cerca de 300 pessoas. A metodologia é montada para que o conteúdo e as dinâmicas sejam trabalhadas de forma simultânea em todas as salas. A oficina enfoca assuntos no eixo da teoria visionária e das competências e habilidades empreendedoras. Em cinco dias, são trabalhados temas como ideias e oportunidades de negócios, planejamento, marketing, mercado, riscos, mudanças, informação e definição de metas. Entre os assuntos que integram o conteúdo programático da OSE, estão temas ligados às noções de gestão empresarial, competências empreendedoras e planejamento do negócio. 26

Oficina Sebrae de Empreendedorismo (OSE) em Guamaré

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


SAIBA MAIS O curso possui uma carga horária de 15 horas, sendo 3 horas diárias com momentos vivenciados nas salas e outros momentos coletivos, com palestras, depoimentos e informativos sobre ações do Sebrae, da Prefeitura e de empresários locais. A programação coletiva pode ser adaptada às necessidades do grupo e planejadas pelo Sebrae e Prefeitura. O trabalho em sala é realizado por 10 facilitadores que receberam o repasse metodológico do Sebrae e passam por contínuo processo de planejamento e avaliação da dinâmica em sala de aula. A mobilização do público-alvo para oficina e cadastros dos empresários é realizada previamente por equipe de sensibilização devidamente capacitada pelo Sebrae.

Fachada do prédio sede do Sebrae em Natal

Atuação para o desenvolvimento socioeconômico O Sebrae, por ser uma instituição de larga atuação em todo estado, tem uma responsabilidade muito maior do que apenas prestar apoio aos pequenos negócios. Não se furtando das possibilidades de auxiliar na construção de uma sociedade melhor e mais justa, o Sebrae tem procurado exercer seu papel socioeconômico, contribuindo com o desenvolvimento dos empreendedores potiguares, tanto quanto atuando em parceria com os diversos poderes e instituições da

sociedade para implantação de políticas públicas voltadas para os pequenos negócios. Nos últimos anos, através do desenvolvimento dessa políticas, o Sebrae RN procurou contribuir para a melhoria do ambiente empresarial, no qual está inserido esse universo maior de empresas no país e no Rio Grande do Norte. São vários os programas, projetos e ações focados na articulação, mobilização e capacitação de atores que contribuam ou possam contribuir para o apoio e fortalecimento dos pequenos negócios pelo viés da gestão pública. São exemplos dessa atuação a criação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, a implantação da Redesim e tantas outras ações.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

27


Lorena Roosevelt, gerente da Unidade de Desenvolvimento da Indústria do Sebrae RN

Parcerias para criar ambientes favoráveis aos negócios Apesar de não ser alvo de atuação do Sebrae, as grandes empresas podem se beneficiar do poder de articulação e de mobilização da Instituição com os empresários de pequeno porte e seus negócios para então diversificar o número de fornecedores e toda a sua cadeia de valor. E um dos instrumentos adotados pelo Sebrae para isso é o encadeamento produtivo, tanto agregando pequenas empresas de um mesmo segmento que pretendem se tornar fornecedoras de uma grande empresa do mesmo setor, quanto reunindo empresas com atuação distinta em uma mesma cadeia produtiva. No Rio Grande do Norte, há bons exemplos de encadeamento produtivo que deram certo. Um deles é a RedePetro, que, há quase uma década, reúne empresas prestadoras de serviços para grandes empresas da indústria petrolífera, sendo principal delas a Petrobras. Os negócios envolvem desde fabricantes de parafusos, metalmecânicas e perfuradoras de poços maduros até empresas da área de construção e montagem, lavanderias, fabricantes de uniformes e 28

fornecedoras de alimentação. “O encadeamento produtivo fortalece a cadeia de valor de uma grande empresa. O Sebrae parte do princípio de que uma empresa, por maior que seja, não será competitiva no mercado atual se não tiver uma cadeia de valor competitiva, que engloba uma relação de ganha-ganha com as demais integrantes dessa mesma cadeia”, explica a gerente da Unidade de Desenvolvimento da Indústria do Sebrae RN, Lorena Roosevelt. A proposta do Sebrae é capacitar as pequenas empresas nos requisitos legais, técnicos e tecnológicos da grande empresa. É fazer com que os pequenos negócios atendam itens, como formalização, questões tributárias, legislação ambiental e todo o arcabouço legal para estarem aptos a atuar como fornecedores ou compradores de primeira linha dessa grande companhia, além dos requisitos tecnológicos com níveis de eficiência e qualidade desejáveis. De acordo com Lorena Roosevelt, a Instituição estuda um novo encadeamento produtivo no setor de mineração unindo uma grande empresa com pequenas que aproveitam o expurgo mineral da atividade. O projeto já está sendo estruturado.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


Cadeia têxtil do interior é revitalizada e fortalecida Outra referência na área de encadeamento produtivo é o programa Pró-sertão, desenvolvido em parceria entre Sebrae, Senai, SESI, Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern) e o Governo do Estado. O programa oferece orientação empresarial para abertura de empresas e licenciamento ambiental; capacitação em costura e qualificação de mão de obra; além de saúde e segurança do trabalho. Após a abertura da empresa, o Sebrae também incentiva o empreendedor por meio do programa Sebraetec, que promove o acesso subsidiado a serviços em inovação, tecnologia e gestão empresarial. O Pró-sertão contribui para a geração de emprego e renda através do apoio à implantação de facções de costura nos municípios potiguares, visando o aproveitamento das oportunidades decorrentes da ampliação mercadológica do setor de confecções, principalmente do Grupo Guararapes, detentor da rede de lojas Riachuelo. A expectativa é que sejam implantadas 300 unidades de facção até dezembro de 2020. Com isso, 12 mil empregos diretos devem ser gerados, alcançando um índice de produção de 126 mil peças por dia. O empresário Maciel Medeiros foi um dos empreendedores que apostaram no programa. Ele aproveitou os incentivos e abriu uma unidade na cidade de Assú. O empreendedor já possuía uma empresa de fardamento e bolsas, mas a evolução veio com a abertura da facção MK Confecção, que produz cerca de 600 peças por dia para Hering e emprega 32 funcionários. O faturamento do negócio acompanhou o mesmo ritmo e pulou de R$ 300 mil para R$ 800 mil por ano. O empreendimento deu tão certo que Maciel Medeiros já planeja abrir outra unidade para duplicar a produção diária. No Rio Grande do Norte, as 69 unidades produtoras de costura criadas em decorrência do Pró-Sertão auxiliam na produção de 450 mil peças por mês e atendem a empresas como Hering e Guararapes, empregando cerca de 2,2 mil pessoas. Até o fim de 2015, a proposta é

ter, no total, 90 facções inscritas no programa, movimentando a economia de municípios do interior e auxiliando na geração de emprego em pequenas cidades. Hoje, o Pró-sertão injeta em torno de R$ 3 milhões mensalmente na economia do interior. “A Riachuelo deve dobrar o número de lojas até 2020. Com isso, o mercado ficou muito bem demarcado, pois sabemos quantas lojas serão abertas e quanto essa quantidade vai demandar de produção. O nosso planejamento Sebrae de apoio às facções está muito alinhado ao planejamento de expansão da grande empresa. Isso dá segurança ao empreendedor”.

Empresário Maciel Medeiros

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

29


Mais competitividade no setor de panificação A empresária Ilana Dantas comanda há seis anos a Panificadora Visão, um negócio familiar que estabeleceu raízes em Cidade Satélite, Zona Sul de Natal. Ela viu a padaria passar, nos últimos anos, por transformações importantes na diversificação de produtos e melhoria no processo produtivo que elevaram o faturamento da empresa. Muito do que ocorreu foi em função das intervenções do Qualipão, um programa de encadeamento produtivo no setor de panificação do Rio Grande do Norte. “A gente sempre tem o que aprender. É preciso inovar”, diz Ilana Dantas. A ação foi toda planejada pelo Sebrae para dar mais competitividade às pequenas empresas desse segmento através de consultorias orientadas para melhorar os indicadores de desempenho das empresas. O programa é desenvolvido juntamente com o Sindicato da Indústria da Panificação e Confeitaria (Sindipan-RN), da Associação da Panificação e Confeitaria (Aipan-RN), e as duas maiores empresas dessa cadeia produtiva, o Grande Moinho Cearense (GMC) e o Comercial do Trigo. No geral, o objetivo da iniciativa é proporcionar melhoria das empresas do setor, aumento da qualidade dos produtos, lucratividade e incremento de toda a cadeia produtiva, do fornecedor ao moinho, da panificadora à conveniência. No Rio Grande do Norte, há cerca de 2100 empresas no setor de panificação, que chegam a movimentar mais de R$ 1,1 bilhão por ano. O programa funciona com a visita dos consultores às empresas, e em seguida, é feito um diagnóstico dos pontos que precisam ser melhorados para então serem sugeridas mudanças em áreas como layout e técnicas de produção. Uma das responsabilidades do projeto de Encadeamento Produtivo da Panificação é incentivar a formalização desse tipo de negócio. Após três anos de implantação, houve um aumento de 15% no ticket médio (o total de vendas de um período divido pelo número de vendas do mesmo período) dessas panificadoras e 20% no faturamento bruto. 30

SAIBA MAIS Iniciado em junho de 2012, o programa já beneficiou mais de 100 panificadoras de várias regiões do estado. O grupo foi contemplado com consultorias – uma parte individualizada – que totalizam 60 horas, além de diagnósticos das situações das panificadoras para iniciar as intervenções. As consultorias tecnológicas integram as soluções do programa Sebraetec.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


Rodada de Negócios com as Forças Armadas

Aproximação para gerar futuros negócios Uma das ações para ampliar o mercado consumidor das pequenas empresas e renovar o leque de fornecedores de empresas âncoras é a Rodada de Negócios; um evento que reúne, em um mesmo lugar, Microempreendedores Individuais, micro, pequenas, médias e grandes empresas para trocar contatos e negociar produtos ou serviços. A dinâmica das Rodadas com agendamentos prévios, sua curta duração, o ambiente criado em torno do evento, - que já predispõe ao fechamento de negócios ou à criação de canais de relacionamento específicos individualizados, - fazem com que

esta ferramenta alcance elevados índices de sucesso. Para que os agendamentos possam ser realizados, as empresas compradoras e ofertantes preenchem uma ficha de inscrição identificando o produto ou serviço que pretendem vender ou comprar. Os dados das fichas de inscrição são cruzados e, sendo identificados interesses complementares, procura-se um horário vago na agenda das duas empresas (a vendedora e a compradora), marcando a reunião. Nos últimos quatro anos, o Sebrae realizou 61 Rodadas de Negócios, das quais participaram 1,7 mil empresas. Isso totaliza mais de 3,2 mil encontros empresariais que geraram negócios.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

31


32

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


Educação

Organizados e administrados pela Confederação Nacional do Transporte, o Serviço Social do Transporte (Sest) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat) são entidades civis sem fins lucrativos criadas com o objetivo de valorizar os trabalhadores do setor de transporte. Possuem como missão desenvolver e disseminar a cultura de transporte, promovendo a melhoria da qualidade de vida e do desempenho profissional do trabalhador, bem como a formação e a qualificação de novos profissionais para eficiência e eficácia dos serviços a serem prestados à sociedade. No âmbito social, o SESTSENAT é responsável por gerenciar, desenvolver e apoiar programas que prezam pelo bem-estar do trabalhador em áreas como saúde, cultura, lazer e segurança no trabalho. Na área educacional, o foco se volta a programas de aprendizagem, que incluem preparação, treinamento, aperfeiçoamento e formação profissional. Possui unidades em todo o Brasil, e as ações de responsabilidade social executadas pelo Sest já atingiram mais de 47 milhões de pessoas em consultas médicas, odontológicas e atividades de promoção social. O Senat, por sua vez, promoveu a capacitação de mais de 10 milhões de pessoas em programas de treinamento e formação profissional.

Garantir formação profissional de qualidade para os trabalhadores em transporte, atendendo às demandas do mercado de trabalho. Esse é o objetivo do SESTSENAT ao oferecer cursos de educação profissional em suas unidades, nas modalidades presencial e a distância. Na modalidade presencial, o aluno articula o conhecimento com as experiências pessoais, em cursos oferecidos de forma a atender ao trabalhador do transporte em qualificação, aperfeiçoamento e atualização, além da Educação de Jovens e Adultos. Já nos cursos a distância, o estudante acompanha as aulas por meio da internet, em duas categorias: cursos auto instrucionais e cursos com a orientação de professores tutores especializados. O ambiente virtual é de fácil navegação, as aulas são de formação inicial e continuada, especialmente modeladas para atender às necessidades de tempo e espaço de cada aluno. Os cursos técnicos a distância, por sua vez, aliam a educação profissional ao ensino a distância. Elaboradas com base em levantamentos das necessidades das empresas do setor, as aulas oferecem formações técnicas específicas em logística e transporte de passageiros para o trabalhador em transporte. Por fim, as palestras do SESTSENAT complementam o ensino. Abertos também para a comunidade, os encontros têm temas que promovem a consciência crítica e participativa do trabalhador e demais interessados. No Rio Grande do Norte, o SESTSENAT atente a 6 mil alunos por ano em 20 cursos técnicos profissionalizantes.

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015

33


Saúde As ações voltadas para a saúde do trabalhador em transporte são prioritárias para o SESTSENAT. As unidades tipo A, B e C, que estão localizadas em grandes centros urbanos, oferecem atendimento em Fisioterapia, Psicologia, Odontologia e Nutrição. As unidades tipo D, localizadas nas principais rodovias do país, oferecem atendimento em Fisioterapia e Odontologia. No SESTSENAT do Rio Grande do Norte são atendidas anualmente mais de 10 mil pessoas em suas clínicas.

Esporte, lazer e cultura A preocupação do SESTSENAT com a qualidade de vida do trabalhador em transporte se estende também para os campos de esporte, cultura e lazer. Por isso, as unidades contam com toda a estrutura para a realização de aulas desportivas e oficinas de arte, qualificação e renda. Além disso, a entidade possui um extenso calendário de datas comemorativas. Nessas ocasiões, são realizadas ações temáticas de lazer e cidadania. Outra atividade desenvolvida pela instituição é a Copa SESTSENAT de Futebol Society. Mais de 15 mil pessoas participam dessas atividades desenvolvidas pelo SESTSENAT/RN. 34

REVISTA DO SISTEMA S DO RIO GRANDE DO NORTE I SETEMBRO DE 2015


Portfólio de 350 cursos oferecidos pelo Senac e mais de 150 mil matrículas realizadas nos últimos 4 anos

46 mil empresas beneficiadas pelo projeto Negócio a Negócio através do Sebrae

Cursos de aprendizagem rural com no mínimo de 400 horas de duração oferecidos pelo Senar

47 milhões de trabalhadores dos transportes atendidos pelo Sest em saúde e atividades de promoção social

110 mil matrículas em Educação Profissional realizadas pelo Senai


24 unidades fixas no RN, sendo 14 do Sesc e 10 do Senac, além de 6 unidades móveis

6.300 alunos encaminhados para estágio pelo IEL

127 mil atendimentos em Saúde e Segurança do Trabalho realizados pelo Sesi

20 mil potiguares capacitados pela Oficina Sebrae de Empreendedorismo

570 propriedades rurais envolvidas no Projeto Sertão Empreendedor do Senar

Revista sistema s  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you