Page 1

1


MENSAGEM DO PRESIDENTE O Sistema Fecomércio em Santa Catarina vem contribuindo decisivamente para o crescimento socioeconômico no estado. Em 2011, a significativa expansão dos produtos educacionais e da estrutura das unidades do SESC e do Senac, além dos novos serviços em benefício da nossa atividade associativa e representativa e à competitividade das empresas, consolidaram, ainda mais, nossa atuação. Nas páginas seguintes, você encontrará um retrato da transformação em curso no Sistema Fecomércio, compreendendo o modelo operacional, a atividade de assessoria e consultoria no atendimento aos sindicatos e às empresas que formam a nossa base. São iniciativas que fortalecem o alinhamento com as demandas do setor do comércio e que também requerem a nossa participação em todos os municípios catarinenses, seja por intermédio dos sindicatos patronais ou pelas unidades do SESC e do Senac. Projetos que incentivam o empreendedorismo e a profissionalização dos setores Bruno Breithaupt Presidente do Sistema Fecomércio

que representamos; programas permanentes de atendimento a crianças, jovens, adultos e idosos; ações direcionadas ao aperfeiçoamento dos dirigentes sindicais e ao fortalecimento das empresas do comércio de bens, serviços e turismo, foram algumas bandeiras de atuação em 2011. Também ampliamos nossa atuação e representação política, debatendo com o poder público as questões tributárias e fiscais que impactam o nosso setor, com esforço para o combate à informalidade e à pirataria. Assim, o presente relatório é expressão das ações consolidadas em 2011, fruto do empenho dos colaboradores e da participação irrestrita dos empresários e conselheiros. Os projetos aqui expostos reafirmam o compromisso do Sistema Comércio de contribuir para o desenvolvimento econômico, político, social e cultural e atender às expectativas e demandas do empresário do comércio de bens, serviços e turismo, dos comerciários e da comunidade catarinense. 2


3


MISSÃO

Representar as empresas do comércio de bens, serviços e turismo, objetivando o desenvolvimento sustentável.

VISÃO

Até 2020 ser referência na representação do comércio de bens, serviços e turismo, para o empresário catarinense.

VALORES

Ética, empreendedorismo, comprometimento, transparência, inovação, sustentabilidade e proatividade

4


APRESENTAÇÃO Em 65 anos de história, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina defende, orienta e representa o empresário com um trabalho pautado na qualidade e no desenvolvimento socioeconômico e em sintonia com os seus 67 sindicatos filiados. Durante o ano de 2011, as pesquisas foram intensificadas para oferecer aos empresários referência para tomadas de decisões. A evolução do e-commerce e a participação da classe média no consumo foram outros tópicos em pauta.

Na atual gestão foram valorizados os encontros regionais das vice-presidências com os dirigentes sindicais e empresários do setor. Em algumas destas reuniões houve a presença de deputados federais no sentido de buscar apoio para projetos que impactam diretamente os setores representados e as necessidades mais urgentes da região. Houve também a participação da Fecomércio no Encontro Nacional de Sindicatos Patronal e a Missão Empresarial à China, com o propósito de criar

novas oportunidades de negócios para Santa Catarina. A Fecomércio congrega empresas de todos os portes do comércio e do setor de serviços, que respondem por 57% do PIB catarinense e por 61% dos empregos formais. A entidade representa as categorias econômicas do comércio atacadista, comércio varejista, dos agentes autônomos do comércio, do mercado imobiliário, da representação comercial e dos despachantes. de catarinense.

5


PESQUISAS

6


PESQUISAS Serra Catarinense fecha inverno com resultados positivos O inverno com temperaturas baixas foi positivo para o comércio de São Joaquim e Urubici. Pesquisa da Fecomércio, que ouviu 546 turistas e 154 empresários, aponta que o setor hoteleiro, em São Joaquim, teve uma média da ocupação de leitos de 56% enquanto em Urubici foi de 36%. Em São Joaquim, a maioria utilizou os serviços de hotelaria da cidade, com 52% afirmando que ficaram em hotéis e 24,2% em pousadas. Também foi expressivo o número hospedagens em casa de famílias, 7,8%. Além disso, a maioria (71%) visitou a cidade pela primeira vez, o que demonstra uma boa renovação do público. Em Urubici a maioria preferiu as pousadas (60,2%) e hotéis (23,2%), com 61,8% visitando a cidade pela primeira vez. A média geral de aumento do faturamento no comércio de São Joaquim foi de 1,6%, o que pode ser considerado uma

expansão pequena, e a média de gastos por dia por cliente foi de R$ 127,30, um gasto considerável. Em Urubici a média de expansão no faturamento foi de 10,7%. A média diária de gastos por visitante em cada estabelecimento do município ficou em R$ 63,00. O turista que visitou São Joaquim neste inverno é na maioria da classe D (29,4% com renda entre R$ 705,00 e R$ 1.126,00 e 15,2% com renda inferior a R$ 705,00) e da classe C (32,5% com renda entre R$ 1.126,00 a R 4.854,00). O principal estado de origem dos visitantes é Santa Catarina (58%), seguido por São Paulo (17,5%) e pelo Rio de Janeiro (7,6%). Em Urubici as classes sociais mais presentes também foram a classe D (46,9%) e a C (36%) predominando os turistas catarinenses (77,6%), seguidos pelos paulistas (9,9%) e pelos gaúchos (3,6%). 7


PESQUISAS

No verão, hospedagens cresceram, vendas caíram, mas turistas gastaram mais Florianópolis e Balneário Camboriú registraram queda no faturamento das empresas de comércio e serviços. Comparando aos dados de 2010, em Florianópolis estes setores registraram queda de 7,8% no faturamento da temporada e em Balneário Camboriú a queda no faturamento do período foi de 9,1%. O levantamento foi feito em seis segmentos hotéis, restaurantes, vestuário, calçados, agências de turismo e locadoras de automóveis, hipermercados e 549 empresários foram ouvidos na pesquisa re-

alizada pela Fecomércio na temporada de verão 2010/2011. Apesar das chuvas que provocaram enxurradas e inundações em muitas cidades, o setor hoteleiro teve um incremento nas hospedagens. No levantamento, 53,1% dos empresários do setor hoteleiro da Capital e 86,4% dos empresários de Balneário Camboriú afirmaram que as chuvas de janeiro não influenciaram no movimento. Pelo contrário, houve um incremento de 12,81% em Florianópolis e 14,3% em Balneário Camboriú.

Páscoa e Dia das Mães com resultados positivos O faturamento nas vendas da Páscoa e do Dia das Mães foi positivo, com exceção da Capital, que teve uma pequena retração em ambas as datas. O resultado foi superior a 2010 com aumento de 3,37% na Páscoa e 5,28% no Dia das Mães. Na avaliação da Fecomércio, os números apresentados mais uma vez mostram o dinamismo do Dia das Mães, com uma variação de faturamento superior. A amostra da pesquisa foi realizada com 1.696 empresas de Lages, Florianópolis, Chapecó, Criciúma, Blumenau e Joinville.

8


PESQUISAS Classe Média Pesquisa realizada pela Fecomércio apurou que a classe C no Estado representa 64% dos consumidores. A pesquisa foi realizada com 3.626 pessoas em Florianópolis, Joinville, Blumenau, Criciúma, Lages e Chapecó. Para uma melhor fidelidade nos resultados, entre as pessoas enquadradas na classe estudada, foram entrevistadas 41% pertencente à classe C1 (com rendimentos entre R$ 2.990,00 à R$ 4.854,00) e 59% de pessoas da classe C2 (com renda entre R$ 1.126,00 à R$ 2.990,00). Na avaliação da Fecomércio, a pesquisa mostrou como esta nova classe, que surgiu recentemente no cenário brasileiro e catarinense, tem um comportamento bastante típico, com anseios e peculiaridades. A primeira informação revelada no estudo foi que, apesar da crescente inclusão da mulher no mercado de trabalho, os homens continuam contribuindo com a maior parcela da renda familiar. É importante notar, que na Classe C há um número considerável de solteiros, que chega a 16%. São

indivíduos que, em geral, possuem um grande potencial econômico, já que utilizam a renda para o consumo individual. Ainda com aos chefes de família da classe C, a maioria tem como ocupação empregos com carteira assinada (48%). A pesquisa também apontou que um número elevado de famílias possui itens relacionados à informatização; 73% têm cartão de crédito bancário, 81% têm conta corrente, 82% computador e 81% acesso à internet. Também um número elevado de famílias possui automóvel (82%) e casa própria (83%). Outros itens também presentes na maioria das famílias foram os cartões de lojas ou supermercados (59%), os planos de saúde (50%) e as contas poupança (53%). O principal gasto da classe C no estado continua sendo com o supermercado e a alimentação, esse fato mostra o grande peso que a subsistência tem no orçamento das famílias. Na avaliação da Fecomércio, apesar da classe C já ter impulsionado as vendas dos últimos anos, ainda tem um grande potencial de consumo, principalmente na aquisição de bens duráveis. 9


PESQUISAS Comércio apresenta resultado positivo nas vendas do Dia dos Namorados Houve crescimento nas vendas do Dia dos Namorados. Para a maioria das empresas o resultado foi quase 7% maior que no ano anterior. Na avaliação da Fecomércio, os números apresentados confirmam os dados da pesquisa de intenção de compras realizada pela entidade no período que antecedeu a data. Com predomínio para as compras à vista em dinheiro (47,1%) e no cartão (62,4%), a média de gasto por pessoa foi acima da estimada, ficando em R$ 151 por pessoa. O maior ticket médio de consumo ocorreu em Lages, com R$ 179 e o menor em Joinville, com R$ 131. Ao contrário das demais cidades, a Capital apresentou queda de -1,22% no faturamento. O setor de Turismo também foi analisado pelo levantamento, revelando uma ocupação na maioria dos casos igual (36,4%) ou maior (33,3%) do que na mesma data em 2010.

Enchentes: Rio do Sul é a cidade mais prejudicada O comércio do Vale do Itajaí (Blumenau, Itajaí e Rio do Sul) foi o mais afetado pelas chuvas de agosto e setembro. Das três cidades pesquisadas, Rio do Sul foi a que registrou maiores prejuízos. De acordo com os dados levantados pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina, os empresários riosulenses foram atingidos em um momento em que a maioria aplicava recursos em seu negócio. Ao todo, os entrevistados tinham investimento médio de R$ 796.070,00 em estoque e R$ 84.718,75 em infraestrutura. Com as enchentes, não foi somente a

perda do capital investido o que incomodou os empresários. Para contabilizar as perdas, organizar os produtos e se estruturar novamente, os donos dos estabelecimentos fecharam suas portas em média por 10 dias. A pesquisa também aponta que mais da metade (57,7%) dos comerciantes já haviam sofrido com alagamentos. Depois das cheias, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio SC) e o Conselho Regional de Contabilidade (CRC) fizeram plantão de três dias, em Rio do Sul, para atender e orientar empresários.

10


PESQUISAS

Na Capital houve queda nas vendas para o Dia dos Pais Pesquisa com 294 empresários de Florianópolis apontou queda de 2,18% no faturamento do comércio em comparação com o Dia dos Pais de 2010. O que puxou o faturamento geral do comércio de Florianópolis para baixo foi a queda de -8,43% no setor de vestuário. Na avaliação da Fecomércio, o desaquecimento das vendas do comércio catarinense, verificado nas últimas Pesquisas Mensais do Comércio (PMC) do IBGE, impactou diretamente na variação do faturamento do Dia dos Pais de 2011. Entretanto, esta queda é considerada relativa, já que a base de comparação é o ano de 2010, que foi um ano excelente para as vendas.

Dia das Crianças, queda em Florianópolis, crescimento em Lages Na Capital, as vendas cresceram 8% em relação ao período que antecedeu o feriado do Dia das Crianças. Mas apesar do incremento nas vendas foi registrada uma queda de 3,74% em relação a 2010. O valor médio gasto por pessoa em cada estabelecimento foi expressivo ficando em R$ 184,50, maior que os R$ 104,00 registrados em 2010 e também maior que o valor registrado na Pesquisa de Intenções de Compras (R$ 129,27), realizada no período que antecedeu a data. Em Lages os empresários registraram crescimento de 3,16% em relação ao mesmo período de 2010. O valor médio das compras foi de R$ 184,50. Uma surpresa para o comércio, já que na Pesquisa de Intenção de Compras, o consumidor apontou para o valor médio de R$ 91,90. O número também supera a média estadual, que intencionava os R$ 119,34 por pessoa.

11


PESQUISAS

Comércio registrou crescimento de 3,89% no Natal O comércio no Estado registrou um crescimento de 3,89% em relação a 2010. A variação do faturamento em relação ao mesmo período de 2010 foi de 3,89%. Apesar de satisfatório, o índice é menor do que o elevado crescimento das vendas, em torno de 10%, registrado em 2010 em relação ao Natal de 2009. O maior incremento no faturamento foi verificado em Lages (13,76%). Na sequência aparece Joinville, com crescimento de 11,29%. O pior desempenho foi o do varejo de Chapecó (-2,2%). Também apresentou pequena queda no faturamento a cidade de Blumenau (-0,80%). Florianópolis teve alta de 0,10% e Criciúma teve aumento de

1,21% nas vendas deste Natal. A média de gastos por cliente foi de R$ 264,77. Valor inferior ao declarado pelos consumidores na Pesquisa Fecomércio de Intenção de Compras para o Natal, onde a maioria pretendia investir em presentes, cerca de R$ 296,78. Superando o resultado médio do estado, Lages registrou o maior gasto médio, de R$ 311,00. Quanto às formas de pagamento, 29,8% dos consumidores preferiram comprar de forma parcelada no cartão de crédito. Também foram bastante utilizados os pagamentos à vista no cartão de crédito (25,4%) e à vista em dinheiro (25%).

12


PESQUISAS

Consumo se mantém sazonal A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) catarinenses teve um comportamento variável durante o ano. Por trás desta grande variação é possível notar a influência da sazonalidade, característica essencial do comércio. De acordo com o período do ano, o ICF crescia ou decrescia, atendendo aos desígnios das datas comemorativas, períodos que por sua própria natureza, estimulam o consumo das famílias. Isso fica claro ao notarmos que os picos de intenção de consumo situaram-se nos meses de abril, que concentrou a intenção de consumo para a Páscoa e para o Dia das Mães, setembro, mês anterior ao Dia das Crianças, e dezembro, período de Natal. Sendo que o ICF fechou o ano no patamar de 140 pontos. 13


PESQUISAS

Endividamento e Inadimplência estáveis A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência dos Consumidores (PEIC) de Santa Catarina mostrou que as três principais variáveis analisadas (endividamento, contas em atraso e condição de pagamento das dívidas das famílias) tiveram um comportamento que, apesar de algumas modificações, manteve-se estável durante o ano de 2011. Tanto o percentual de famílias endividadas quanto o de famílias inadimplentes apresentou um pequeno crescimento até metade do ano.

Entretanto, durante o segundo semestre verificou-se um movimento no sentido contrário. Os principais motivos disso foram, por um lado, o aperto do crédito ao consumidor realizado pelo Banco Central durante todo o ano, com vistas a conter o processo inflacionário observado em 2011, e, por outro lado, a própria redução da demanda por crédito ocasionada pela desaceleração da economia brasileira e catarinense.

14


PESQUISAS

Índice de confiança cresce O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) catarinense começou a ser medido em março do ano passado. Nota-se que até a metade do ano a confiança do empresário apresentou queda, para que a partir daí a confiança dos comerciantes do estado começasse a se expandir. Esse comportamento foi influenciado pelo fato de que, mesmo com todo um clima de pessimismo em relação à economia brasileira criado durante o início do ano, o resultado das vendas fechou 2011 com resultado positivo, apesar de menor que o de 2010, fazendo com que a confiança aumentasse. *As pesquisas ICF, PEIC e ICEC são levantamentos mensais realizados pela Fecomércio-SC (resultados estaduais) e Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). 15


PAINEL FECOMÉRCIO DEBATE

16


PAINEL FECOMÉRCIO DEBATE

Uma nova classe média “A Nova Classe Média Brasileira” foi o tema em discussão pelo cientista político Bolívar Lamounier, co-autor do livro “A Classe Média Brasileira: ambições, valores e projetos de sociedade” no Painel Fecomércio Debate. Dentre muitos itens de sua explanação, Lamounier, falou dos aspectos vividos nas últimas três décadas, que são fatores determinantes para o surgimento da nova classe média. “A abertura da economia, o aumento do comércio internacional, bem como o crescimento do emprego e renda, foram imprescindíveis para a estabilização da economia brasileira, que gerou crédito farto e essa explosão de consumo pela classe média

que temos visto atualmente”, explicou. A visão de si mesmo, do ambiente em que vive e as perspectivas para um futuro próximo convergem no outro grande ponto abordado pelo cientista político,

que explica “a classe média antiga tinha uma resignação típica das famílias com poucos ou menos recursos. A classe média de hoje, pensa em dar aos seus filhos uma vida melhor do que aquela que tiveram. Têm o desejo de adquirir o que há até pouco tempo era restrito a quem tinha um padrão de vida alto. Nunca a expressão ‘subir na vida’ esteve tão presente”, reforçou Lamounier. O Painel Fecomércio Debate, que tem apoio do Grupo RBS, teve a participação do presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt, e do vice-presidente de Varejo da entidade, Cláudio Salfer, com mediação da jornalista e economista, Estela Benetti.

17


PAINEL FECOMÉRCIO DEBATE

Festival de Dança, Oktoberfest e Festa do Pinhão Pesquisa aponta que o 29° Festival de Dança de Joinville provocou aumento do faturamento. Em comparação com 2010, o comércio apresentou incremento de 7,45%. A Feira da Sapatilha, onde são comercializados artigos especializados para dança, registrou aumento de 21%, e o setor hoteleiro teve elevação de 42% no faturamento. A 28ª edição da Oktoberfest, em Blumenau, também elevou o faturamento dos empresários da região. O levantamento apontou incremento de 3,84% da atividade comercial em relação a 2010 e de 5,64% em relação ao período imediatamente anterior. Com o mesmo ângulo compartivo, a Vila Germânica teve aumento de 5,22% e 23%, e os hotéis registraram resultado ainda melhor, com

elevação de 24,2% e de 14,6% no faturamento. Ao contrário do Festival e da Oktober, a Festa Nacional do Pinhão não obteve o êxito dos anos anteriores.

Embora seja considerado importante o impacto socioeconômico que o evento provoca na cidade, para 66,6% dos empresários de Lages não houve aumento nas vendas, ocorrendo até mesmo queda no faturamento comparado ao ano anterior.

18


PAINEL FECOMÉRCIO DEBATE

Painel em Chapecó debateu inadimplência, endividamento e consumo

Painel avalia a boa temporada na Serra

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina apresentou em Chapecó, no Sindicato do Comércio Varejista (SICOM), os dados referentes às Pesquisas Econômicas de Endividamento, Inadimplência e Consumo das Famílias em Santa Catarina. Os índices nacionais foram apresentados pelo economista da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Bruno Fernandes. Já os números

Entre os integrantes das classes A e B, 73% são consumidores do comércio eletrônico, enquanto da classe C este público é de 59%; e das classes D e E somam 56%. Este é o resultado da pesquisa Comércio eletrônico: hábitos e consumo em Santa Catarina realizada no início de novembro com 2.949 pessoas em Blumenau, Chapecó, Florianópolis, Criciúma, Joinville e Lages. Os números foram apresentados também em novembro Painel Fecomércio Debate, com o tema “A evolução do e-commerce e as projeções para o mercado em Santa Catarina” com a participação do diretor da E-bit, Pedro Guasti, que falou sobre “E-commerce: tendências e expectativas”.

estaduais levantados pela FecomércioSC e CNC, estiveram em pauta durante o debate, que contou com a participação do vice-presidente da Fecomércio para a região Oeste, Ivalberto Tozzo, e do vicepresidente de Varejo da Fecomércio, Cláudio Henrique Salfer.

19


PAINEL FECOMÉRCIO DEBATE Faturamento baixo durante o Carnaval Pesquisa da Fecomércio realizada no início de março com 1,9 mil turistas e 554 empresários dos setores que sofrem forte influência no faturamento neste período, nas cidades de São Francisco, Laguna, Joaçaba e Florianópolis, apontam que somente houve bom desempenho para o comércio na cidade do Oeste. Apesar de ser o terceiro município com maior média de gasto por turistas, e apresentar os piores dados na média de visitantes dos quatro municípios pesquisados, Joaçaba foi o único que registrou um crescimento no faturamento, com 2,62% de incremento. Nas demais cidades os empresários apresentaram quedas nas vendas.

Os dados apontam que o meio de hospedagem mais utilizado pelos turistas no Estado foi a casa de amigos ou parentes, com 34%. Este perfil predominou principalmente em São Francisco (32%)

e Joaçaba (42%). Já em Florianópolis, a preferência foi por hotéis ou pousadas, com 38%. Em Laguna os turistas aproveitaram as próprias casas de veraneio para se hospedar no período de folia (35%). Ao serem questionados se retornarão no próximo ano, 91% dos turistas entrevista-

dos acenaram que pretendem voltar outras vezes ao Estado. Quanto à visitação, os números foram pessimistas em todo o Estado com 78% dos empresários afirmando que não houve um aumento em relação ao ano anterior, contra 22% que registraram incremento. Porém, as taxas de ocupação variaram de 62,35% em São Francisco do Sul chegando a 92,14% em Laguna. A “Pesquisa Fecomércio de Turismo no Carnaval 2011” foi apresentada em julho em Joaçaba no Painel Fecomércio Debate para refletir com o trade turístico e empresários do comércio da região os resultados do último Carnaval. Também foram discutidas as perspectivas turísticas para Santa Catarina no período das festas carnavalescas e propostas de ações para melhorar o desempenho da atividade turística em Joaçaba durante o período. 20


PAINEL FECOMÉRCIO DEBATE

Painel avalia a boa temporada na Serra O relatório completo da pesquisa sobre o impacto econômico no turismo de inverno na Serra foi apresentando em Urubici, durante o Painel Fecomércio Debate.

Participaram empresários do trade turístico, autoridades e lideranças do setor. O presidente da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio, João Eduardo Moritz, destacou que o estado é um verdadeiro parque temático. “Com base na pesquisa da Fecomércio temos que tomar algumas providências e cuidados para trazer à Serra Catarinense investidores e turistas com alto poder aquisitivo”.

Rômulo Haberbeck de Oliveira, presidente do Convention & Visitors Bureau da Serra Catarinense, complementou: “Temos que conquistar as classes C e B. A intenção de visita na Serra Gaúcha é de 2,5%. Temos que trabalhar para que a Serra Catarinense alcance um percentual de pelo menos 1,8% na intenção de visitas”. Para o diretor executivo da Fecomércio, Marcos Arzua, o principal ponto a ser atacado é a mobilização com lideranças empresariais das outras cidades para atrair turistas de forma integrada.

21


MISSÕES, CAPACITAÇÕES E EVENTOS

22


MISSÕES, CAPACITAÇÕES E EVENTOS Missão da Fecomércio à China A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina realizou em agosto a primeira missão da entidade à China. A Missão Empresarial da Fecomércio à China, composta por dirigentes da entidade, empresários e representantes do setor, teve o propósito de estabelecer um intercâmbio comercial mais equilibrado e melhores condições para atuar no mercado chinês. A programação da comitiva catarinense incluiu visita técnica aos grandes pontos comerciais chineses, como o mercado permanente de Yiwu, os mercados atacadistas de Beijing e o Porto de Shangai, além de uma agenda de compromissos diplomáticos com representantes do governo e da associação de fornecedores em Yiwu e Shanghai. Entre as lideranças que participam da missão, liderada pelo vice-presidente

da Fecomércio, Célio Spagnoli, está o diretor executivo da Fecomércio, Marcos Arzua, o presidente da Associação Catarinense de Supermercados (Acats),

Adriano dos Santos; os vice-presidentes da Fecomércio, Atanázio dos Santos Netto e Amarildo José da Silva; o presidente da Câmara de Turismo da entidade e da ABIH-SC, João Eduardo do Amaral Moritz; e o presidente do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de SC, Marcelo Alessandro Petrelli.

23


MISSÕES, CAPACITAÇÕES E EVENTOS Encontro Nacional de Sindicatos Patronais

Convenção Mundial do Varejo Uma comitiva empresarial do Sistema Fecomércio participou em janeiro da NRF 2011. Conhecida como Big Show, a NRF, ocorre anualmente em Nova York e é a maior e mais im-

portante convenções de soluções para o varejo do mundo. Entre as atrações, destaca-se a exposição de produtos e tecnologias de última geração, semi-

nários, fóruns de debate e apresentação de cases de empresas de renome mundial. A comitiva empresarial do Sistema Fecomércio foi integrada pelo vicepresidente Célio Spagnoli, o diretor executivo Marcos Arzua, o diretor regional do Senac, Rudney Raulino, o diretor suplente e presidente do Sindipatronal de Caçador Waldir Pedro Binotto, o diretor suplente e presidente do Sindicomércio de Rio do Sul Orival Henrique Seola e o presidente do Sindivarejista de Joinville Osnildo de Souza.

Uma delegação catarinense participou em maio do 27° Encontro Nacional de Sindicatos Patronais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, em Cuiabá, no Mato Grosso. O objetivo do encontro foi a troca de conhecimentos e análise de temas ligados ao desenvolvimento do comércio e do sindicalismo patronal brasileiro. O evento promove debates sobre os projetos de lei que oneram ou que possam prejudicar a livre iniciativa, a gestão sindical com práticas de administração e finanças, associativismo, sistema de gestão sindical, marketing e qualidade no atendimento.

24


MISSÕES, CAPACITAÇÕES E EVENTOS Salão do Turismo Em julho, ocorreu a 6ª edição do Salão do Turismo - Roteiros do Brasil no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. O Salão tem como objetivo promover e comercializar os roteiros turísticos desenvolvidos a partir das diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo - Roteiros do Brasil, que o governo federal desenvolve por meio do Ministério do Turismo. O Sistema CNC-SESC-SENAC participou com um estande para divulgar a sua atuação em prol do desenvolvimento do turismo no Brasil. No local, um “corredor de vivências” exibiu uma exposição sobre as iniciativas da CNC, do SESC e do Senac nas diversas áreas ligadas à atividade turística. No espaço, a Fecomércio-SC também divulgou a Câmara Empresarial de Turismo que representa e defende os interesses do setor em Santa Catarina, com propostas em âmbito econômico, financeiro e social. 25


MISSÕES, CAPACITAÇÕES E EVENTOS Missão empresarial alagoana

Pesquisa em pauta

Encontro de Jornalistas com Sônia Bridi

A Fecomércio recebeu em julho uma missão de empresários, representantes sindicais, dirigentes do Sebrae e da Fecomércio do estado de Alagoas.

Em Bonito, Mato Grosso do Sul, em setembro, houve o I Encontro dos Institutos de Pesquisa e Departamentos Econômicos das Federações do Comé

O Encontro Fecomércio de Jornalistas ocorreu em maio, em Lages, com o objetivo de apresentar aos profissionais da imprensa catarinense as atividades e

A comitiva, composta por 30 integrantes, visitou empresas e entidades dos municípios de Chapecó, Lages, Rio do Sul, Blumenau, Jaraguá do Sul e Florianópolis com o objetivo de conhecer experiências bem sucedidas do setor no estado. Entre as empresas visitadas, estão a Breithaupt, Flamingo, Marisol, além do Sindicato do Comércio Varejista de Chapecó (SICOM), e do projeto Empreendedor, da Prefeitura Municipal de Rio do Sul.

rcio da Região Centro Oeste. Participam economistas e profissionais ligados à área de pesquisas das Federações do Comércio de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Santa Catarina, Pernambuco, Rio de Janeiro e Alagoas. O diretor executivo da Federação catarinense, Marcos Arzua, fez uma apresentação das pesquisas realizadas em Santa Catarina. Atualmente, a Fecomércio-SC trabalha com pesquisas sazonais, de turismo e econômicas, além de estudos eventuais e pesquisas encomendadas.

objetivos da federação, além de debater assuntos de interesse para o comércio do Estado. Na programação, uma palestra sobre as pesquisas do comércio divulgadas periodicamente pela Fecomércio. A jornalista Sônia Bridi, repórter da TV Globo, fez a palestra “O jornalismo para entender o mundo”. Na apresentação Sônia falou sobre as experiências vividas como correspondente exterior na China e índia e sobre os especiais a respeito do Monte Kilimanjaro e aquecimento Global. Após a palestra, todos os participantes receberam exemplares do livro Laowai, de autoria da jornalista. 26


CURSOS E PARCERIAS

27


CURSOS E PARCERIAS Curso intensivo de ICMS

Projeto Shopping a Céu Aberto

A Fecomércio promoveu, em parceria com o IBET - Instituto Brasileiro de Estudos Tributários - Santa Catarina, o Curso Intensivo de ICMS: Contencioso Administrativo-Fiscal Estadual. As aulas foram ministradas por um dos maiores especialistas em ICMS no Brasil, o agente fiscal Argos Campos Ribeiro Simões, que também é juiz do Tribunal de Impostos e Taxas (TIT) e Agente Fiscal da Fazenda do Estado de São Paulo (FAZESP), além de professor em diversas instituições como a PUC/ SP. O evento teve o propósito de estudar os diversos aspectos do ICMS e do processo administrativo-tributário catarinense através de situações práticas atuais, capacitando os participantes para a atuação profissional na área fiscal com o ICMS de Santa Catarina.

O Sebrae, em parceria com a Fecomércio e os sindicatos patronais filiados, lançou o projeto de Revitalização dos Espaços Comerciais. O evento deu início às atividades que serão realizadas em conjunto com os empresários de ruas tradicionais do comércio de Blumenau, Lages, Chapecó, Itajaí e Florianópolis. Também conhecida como Shopping a Céu Aberto, a Revitalização dos Espaços Comerciais é um projeto direcionado a lojas de vários segmentos do comércio varejista e prestadores de serviços. O programa consiste na revitalização do ambiente externo, na melhoria da loja, na identidade visual, consultorias e cursos para os empresários.

28


CURSOS E PARCERIAS Fecomércio e Buscapé estudam parcerias A Fecomércio e o Grupo Buscapé, de vendas online, estudam parceria para o varejo catarinense. O propósito é firmar projetos e parcerias que serão aplicadas em favor das empresas e dos empresários que atuam ou pretendem atuar no segmento do comércio eletrônico. Na avaliação da Fecomércio, o e-commerce é promissor para diversas áreas do atacado e varejo. A modalidade de oferta e procura é tendência de consumo do mundo moderno não somente pelas facilidades, mas pela iniciativa empreendedora dos estabelecimentos comerciais que passaram a incrementar suas vendas com a gestão de negócios online.

29


CURSOS E PARCERIAS

Workshop relações trabalhistas Na cidade de Lages, em fevereiro, foi realizado o primeiro Workshop de Relações Trabalhistas, com os instrutores João Paulo Veiga, professor do Departamento de Ciência Política da USP, e Alencar Rossi, diretor da Alencar Rossi Negociações Coletivas. O curso foi uma primeira iniciativa da Fecomércio para desenvolver a habilidade para a negociação trabalhista. O público, composto por membros do comitê jurídicos e por dirigentes sindicais, aprendeu sobre os conceitos fundamentais da negociação coletiva e orientação sobre as melhores práticas de negociação para superação do conflito, os desafios para as empresas e sindicatos, além de informações do cenário econômico atual e suas conseqüências para a área trabalhista.

30


CURSOS E PARCERIAS Saúde e segurança no trabalho Em parceria com a Associação Catarinense de Supermercados (Acats), a Fecomércio realizou em abril, na Capital, o 1º Encontro sobre Segurança e Medicina do Trabalho. O objetivo foi debater uma política de ambiente seguro no local de trabalho, estimulando práticas que minimizam os efeitos das atividades no varejo. O Fórum teve a participação de especialistas no campo da medicina ocupacional e do Poder Judiciário. Entre os palestrantes, Luis Mamari, coordenador do Grupo de Trabalho e Saúde Ocupacional da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC); Patrícia Bernardo Figueiredo, consultora em medicina ocupacional; Maria Aparecida Caitano, juíza do Tribunal Regional do Trabalho – SC e Cláudia Salles Vilena Vianna, Consultora Jurídica em Direito do Trabalho Previdenciário – PRC. 31


CURSOS E PARCERIAS

Emprego e Trabalho Decente A promoção de um amplo debate sobre a temática das políticas públicas de trabalho, emprego e proteção social, a partir das prioridades estabelecidas no Plano Nacional de Emprego e Trabalho Decente de 2010. Este é o propósito da I Conferência Estadual de Emprego e Trabalho Decente, com organização da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação. A Fecomércio e os sindicatos patronais filiados já participaram das Conferências Regionais realizadas nas cidades

de Chapecó, Lages, Joinville, Criciúma e Blumenau. Na ocasião foram apresentadas as propostas discutidas nas cinco Conferências Regionais, para aprovação dos delegados participantes. As propostas aprovadas serão encaminhadas para votação na Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente, criando um Plano Nacional do Emprego e Trabalho Decente, com metas para os próximos anos. Houve eleição de 12 delegados para representar a bancada patronal na Conferência Nacional.

32


CURSOS E PARCERIAS

Padrão internacional de contabilidade O Sistema Fecomércio promoveu em novembro, em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRC), um ciclo de palestras sobre IFRS – Padrão Internacional de Contabilidade para Pequenas, Médias e Grandes Empresas, em 15 cidades, com abordagem do IFRS e as mudanças a partir de 1º de janeiro de 2012, para empresas de grande, médio e pequeno porte. O ciclo também serviu para arrecadar donativos para as vítimas da última enchente ocorrida no estado.

33


CURSOS E PARCERIAS Lixo Zero Junto com a Associação Catarinense de Supermercados (Acats), a Fecomércio promoveu em agosto o Fórum de Experiências Internacionais Lixo Zero no Varejo, em Florianópolis. Com o apoio do Instituto Lixo Zero e da empresa Novociclo Ambiental, empresários do varejo, ambientalistas e o público em geral, puderam discutir a gestão de resíduos sólidos e as experiências catarinenses e internacionais de lixo zero no varejo. No fórum também foi possível conhecer a Política Nacional de Resíduos Sólidos, oficializada pela Lei 12.305, de agosto de 2010, e debater as normas referentes à Responsabilidade Compartilhada pela destinação dos resíduos e ao Plano Nacional de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

34


CURSOS E PARCERIAS Convênio com a Fazenda Federação do Comércio de Santa Catarina e Secretaria de Estado da Fazenda firmaram acordo de cooperação técnica para o desenvolvimento de ações conjuntas na disseminação do Programa de Educação Fiscal. O convênio - que prevê campanhas de esclarecimento junto à população e aos contribuintes das normas que envolvem a gestão tributária e controle de gasto público -, foi assinado em setembro. O propósito é incentivar a sociedade a acompanhar a aplicação dos recursos públicos, proporcionar conhecimentos sobre a administração pública e sensibilizar para a função socioeconômica do tributo. Para cumprir esta finalidade, a SEF e a Fecomércio farão seminários e promoção de ações de combate à sonegação e à pirataria, além da divulgação de conteúdos e capacitação de profissionais por meio de cursos e redes sociais. 35


CURSOS E PARCERIAS

Combate à pirataria A Fecomércio assinou em outubro o Termo Cooperação para participação junto ao Conselho Estadual de Combate à Pirataria. Assinam o documento o presidente Bruno Breithaupt, o presidente do Conselho Estadual de Combate a Pirataria (CECOP), Wanderley Redondo, o Secretário Executivo, Jair Antonio Schmitt, e o secretário de Estado do desenvolvimento Econômico Sustentável – SDS, Paulo Bornhausen.

36


PRÊMIOS E HOMENAGENS

37


PRÊMIOS E HOMENAGENS

Troféu Responsabilidade Social A primeira edição da Certificação Responsabilidade Social e do Troféu Destaque SC contemplou 40 empresas e entidades, que se destacam nas ações de responsabilidade social e ambiental. As distinções, criadas por lei, serão concedidas anualmente a empresas privadas de pequeno, médio e grande porte, e entidades com fins não-econômicos. A participação é aberta às organizações que tenham a responsabilidade social incluída em suas políticas de gestão, com ações que promovam o bem-estar da sociedade e preservação ambiental. O Certificado de Responsabilidade Social é uma importante ferramenta para o desenvolvimento sustentável de Santa

Catarina. Ao valorizar programas e projetos sociais e ambientais que trazem impactos econômicos positivos para a sociedade, O troféu incentiva a ampliação de práticas de gestão sustentáveis.

A Certificação de Responsabilidade Social e o Troféu Destaque SC é uma promoção conjunta da Assembleia Leg-

islativa, Ministério Público de Santa Catarina, Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Santa Catarina (Fecomércio), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina (Sebrae), Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRC/SC), Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conede/SC), Observatório Social de Florianópolis (OSF); Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina (Fampesc) e Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc).

38


PRÊMIOS E HOMENAGENS Fecomércio homenageada Para marcar a passagem dos 30 anos da Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina (Adjori/SC), a Assembleia Legislativa realizou em novembro uma sessão especial em homenagem à Associação. A sessão foi proposta pelo deputado Marcos Vieira (PSDB)

e a Adjori/SC reverenciou instituições, fundações, autarquias e personalidades que tiveram importante papel no desenvolvimento do Estado e contribuíram para o fortalecimento da imprensa local catarinense. O presidente da Fecomércio SC Bruno Breithaupt recebeu, em nome da entidade, a homenagem pelo impulso ao desenvolvimento econômico do Estado.

1º Prêmio Fecomércio de Jornalismo O Prêmio Fecomércio de Jornalismo vai premiar em 2012 três categorias: Jornalismo Impresso, Telejornalismo e Radiojornalismo, com um total de R$ 54 mil. Os trabalhos devem contemplar a representatividade do comércio na economia catarinense; a competitividade empresarial; o empreendedorismo; o sindicalismo e o associativismo empresarial; a inovação; e políticas públicas e legislação referente ao comércio. Farão parte da comissão julgadora a Confederação Nacional do Comércio; o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Santa Catarina; e um Jornalista convidado.

39


REPRESENTAÇÃO POLÍTICA E EMPRESARIAL

40


REPRESENTAÇÃO POLÍTICA E EMPRESARIAL Colombo participa da reunião do Conselho da Fecomércio Seis novas câmaras empresariais Em dezembro foram instaladas seis novas câmaras empresariais. Criadas para defender os interesses das categorias, as câmaras são instrumentos consultivos que reúnem empresários e representantes dos setores, para discutir e desenvolver propostas em âmbito econômico, financeiro e social. As novas Câmaras são de Comércio Exterior, sob a presidência de Charles Machado; de Tecnologia e Inovação, sob a presidência de Jamile Sabatini Marques; do Mercado Imobiliário, sob a presidência do Marcelo Brognoli; do Comércio Atacadista, sob a presidência de Telmo Sandro Poli; de Shopping Centers, sob a presidência de Ivo Primm

e de Supermercados, sob a presidência de Adriano Manoel dos Santos. Além dessas câmaras, já estão em funcionamento a do Comércio de Material de

Construção, sob a presidência do Roberto Breithaupt; e do Turismo, sob a presidência do João Eduardo Amaral Moritz.

Governador Raimundo Colombo participou em março da reunião do Conselho de Representantes da Fecomércio. Atendendo ao convite do presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt, o governador falou das perspectivas e ações do governo e da importância do Pró-Comércio para o setor.

Breithaupt fez a entrega do documento que aponta os principais gargalos para o crescimento do setor terciário e sugere ações do poder executivo e legislativo no Estado de Santa Catarina. Também consta no material a principal reivindicação do setor do comércio; a criação do PróComércio, já apresentada ao governador Colombo e ao então secretário da Fazenda, Ubiratan Resende.

41


REPRESENTAÇÃO POLÍTICA E EMPRESARIAL Fecomércio apresenta pesquisas e câmara ao secretário César Souza

Fecomércio apresenta demandas ao governador Presidente da Federação do Comércio de Santa Catarina (Fecomércio), Bruno Breithaupt, apresentou ao governador Raimundo Colombo, no início de fevereiro, as demandas prioritárias

do setor. “Temos problemas inerentes à categoria que representamos e queremos expor e buscar soluções para esses entraves”, afirma o presidente Bruno Breithaupt. Entre as propostas, a urgência em discutir um programa específico

para o desenvolvimento das empresas do Comércio, o Pró-Comércio, em vez da adaptação do modelo que atende a outros setores. As demandas da entidade foram formalizadas e encaminhadas ao governador. “Há uma gama muito forte de demandas e temos que enxergar as prioridades. É importante que o setor do comércio estabeleça essas prioridades e esteja próximo do executivo nessas resoluções”, afirmou o governador. Além do governador, os dirigentes da Fecomércio também apresentaram os assuntos aos secretários Antônio Ceron e Paulo César da Costa, das secretarias de Assuntos Estratégicos e de Coordenação e Articulação, respectivamente.

Secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, César Souza Jr, recebeu o presidente da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio, João Moritz, e o diretor executivo da entidade, Marcos Arzua. Na pauta do encontro, a atuação da Câmara de Turis-

mo e as pesquisas da Festa do Pinhão, em Lages, da Oktoberfest, em Blumenau, a avaliação do turismo de verão em Florianópolis e Balneário Camboriú e a pesquisa do Carnaval nos municípios de Joaçaba, Florianópolis, Laguna e São Francisco do Sul. 42


REPRESENTAÇÃO POLÍTICA E EMPRESARIAL Programa Pró-Comércio A Fecomércio apresentou em junho, o Pró-Comércio, programa específico para o desenvolvimento das empresas do comércio. O programa foi apresentado aos empresários do setor, com o apoio de instituições financeiras de fomento, como o BRDE e o Badesc. O Pró-Comércio tem sua importância justificada perante as modificações nos incentivos impostos pela implantação e ampliação do regime de substituição tributária. “A demanda é meritória, é justa e o comércio merece uma legislação própria em função da sua representatividade econômica”, afirmou Bruno Breithaupt, presidente da Fecomércio. De acordo com Ronnie dos Santos, há 20 anos, quando foi implantado o PRODEC, o Comércio representava 10% dos investimentos. “Hoje, do total da carteira de financiamentos do BRDE, de R$ 6,23 bilhões, 40% estão no setor do comércio”, pontuou. 43


REPRESENTAÇÃO POLÍTICA E EMPRESARIAL Dirigentes da Fecomércio visitam municípios do Sul Bruno Breithaupt, presidente da Fecomércio; Célio Spagnoli, vice presidente da entidade; Laureci Volpato vice-presidente da região sul e Marcos Arzua, diretor executivo da Fecomércio; fizeram reuniões nos sindicatos das cidades de Criciúma, Araranguá, Tubarão e Laguna, para discutir com os representantes sindicais e empresários as necessidades mais urgentes do setor. De acordo com Bruno Breithaupt, presidente do Sistema Fecomércio, o objetivo da viagem foi buscar a aproximação da diretoria com os sindicatos representados e permitir o desenvolvimento das ações do Sistema Fecomércio nos municípios. Além das reuniões, a comitiva também visitou as unidades do SESC e do Senac junto aos dirigentes regionais Rudney Raulino, do Senac, e Roberto Martins, do SESC. 44


REUNIÕES DA VICE-PRESIDÊNCIA

45


REUNIÕES DA VICE-PRESIDÊNCIA Encontro com o deputado Gean Loureiro na Capital A reunião da vice-presidência da Fecomércio com dirigentes da entidade ocorreu em outubro. O encontro cumpre o propósito assumido pela nova diretoria de bem representar os empresários catarinenses com uma gestão descentralizada setorial e regionalmente. Na pauta a tramitação de projetos na Câmara Federal que impactam diretamente os setores representados e as necessidades mais urgentes da região. No mês de junho, o deputado federal Gean Loureiro (PMDB), havia se reunido com dirigentes da Fecomércio e representantes sindicais dos municípios da Grande Florianópolis noutra reunião da Vice-presidência. O deputado mostrouse aberto a ouvir e defender os interesses do segmento no Congresso Nacional, identificando projetos como, por exemplo, a criação do Ministério das Micro e Pequenas Empresas e do Projeto de Lei Complementar 591/10, que trata da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, a Lei do Simples Nacional. 46


REUNIÕES DA VICE-PRESIDÊNCIA

Em Joinville, com o deputado Mauro Mariani A reunião da vice-presidência da Fecomércio para a região Norte e Planalto Norte contou com a participação dos representantes dos 11 sindicatos que integram a base Norte e Nordeste. Os dirigentes discutiram da contribuição sindical, do piso mínimo regional e assuntos gerais. Depois da reunião, o vicepresidente da Fecomércio na região, Herton Scherer, recebeu os empresários, dirigentes sindicais e o deputado federal Mauro Mariani (PMDB). Na pauta, mobilidade urbana e investimentos em infraestrutura viária, a tramitação de projetos na Câmara Federal que impactam diretamente o setor e as necessidades mais urgentes da região.

Encontro no Oeste Em maio, o vice-presidente da Fecomércio para a região Oeste, Ivalberto Tozzo, recebeu os empresários e dirigentes sindicais em São Miguel do Oeste. Já no segundo semestre, em Chapecó, na sede do SICOM, o vice-presidente debateu com os dirigentes a contribuição sindical e o piso mínimo regional.

47


REUNIÕES DA VICE-PRESIDÊNCIA

Planalto faz reunião com vice-presidência Dirigentes da Fecomércio, empresários e representantes sindicais dos municípios do Planalto Serrano estiveram reunidos no Sindicato do Comércio Varejista de Lages. O vice-presidente da Fecomércio na região do Planalto Serrano, Roque Pelizzaro Junior, recebeu os empresários e dirigentes sindicais. A reunião teve a participação dos representantes dos sete sindicatos que integram a base Oeste. Os dirigentes discutiram contribuição sindical, piso mínimo regional e assuntos gerais. Em outubro, a reunião da vice-presidência do Planalto Serrano contou com a presença do deputado Onofre Agostini.

48


REUNIÕES DA VICE-PRESIDÊNCIA

Deputado Edinho Bez participa de encontro em Criciúma No Sindicato do Comércio Varejista de Criciúma (Sindilojas), o vice-presidente da Fecomércio na região Sul, Laureci Volpato, recebeu empresários, dirigentes sindicais e o deputado federal Edinho Bez (PMDB). Na pauta, questões pontuais, como os projetos que tramitam na Câmara Federal que impactam diretamente o setor e as necessidades mais urgentes da região. O encontro foi aberto à participação dos representantes dos sete sindicatos que integram a base Sul. Os dirigentes discutiram contribuição sindical, do piso mínimo regional e assuntos gerais.

Dirigentes em encontro em Blumenau O encontro em Blumenau ocorreu no Sindicato do Comércio Varejista de Blumenau. O vice-presidente da Fecomércio na região do Vale do Itajaí, Egon Ewald, recebeu os empresários e dirigentes sindicais numa reunião aberta aos representantes dos sete sindicatos que integram a base do Alto Vale do Itajaí. Os dirigentes falaram da contribuição sindical, de projetos que tramitam no legislativo federal e impactam o setor, do piso mínimo regional e assuntos gerais.

49


PRODUTOS E SERVIÇOS

50


PRODUTOS E SERVIÇOS

Programa de Qualidade para os sindicatos Representantes de 21 sindicatos da Grande Florianópolis, Alto Vale, Vale do Itajaí, Norte, e Planalto Norte e do Oeste e Meio Oeste participaram da etapa de treinamentos do Ciclo 2011 do Sistema de Excelência em Gestão Sindical (SEGS), programa de qualidade oferecido pela Fecomércio-SC aos sindicatos associados no estado. O Programa inclui avaliações, treinamentos, consultorias e disponibilização de ferramentas e metodologias de qualidade. O SEGS é uma iniciativa nacional, adaptado dos critérios baseados nos fundamentos do Prêmio Nacional da Qualidade (PNQ) e disseminado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC)

para promover o desenvolvimento da excelência na gestão das Federações e sindicados, por meio de modelos de práticas gerenciais e ferramentas da qualidade.

Na Fecomércio catarinense, o projeto existe desde 2008 e abrange atualmente 21 sindicatos.

Assessoria Jurídica promove workshop Qualificar os negociadores dos sindicatos e a equipe da Fecomércio foi um dos principais objetivos do Workshop sobre Negociação Coletiva, realizado pela Divisão Jurídica da instituição, que presta assessoria nas áreas trabalhista, sindical e tributária aos sindicatos filia

dos. A Divisão realizou três reuniões de alinhamento para as negociações coletivas com os sindicatos filiados, divididos por data-base e foram acompanhadas 108 negociações coletivas.

51


PRODUTOS E SERVIÇOS

Emissão de certificados digitais cresce 100% Houve um crescimento superior a 100% na emissão dos certificados digitais pela Fecomércio. De 1.261 emitidos em 2010, o número saltou para 2.716 em 2011. A ferramenta é essencial para a segurança e legalidade das transações na internet. Entre as vantagens da certificação digital para as empresas brasileiras é a segurança na hora de enviar documentos importantes. Com o certificado é seguro declarar os impostos. É a assinatura eletrônica que garante a identidade de quem está enviando a declaração. Em 2011 a Fecomércio emitiu 883 Cerificados de Origem, que comprova a origem brasileira da mercadoria e permite ao exportador e ao importador uma isenção ou redução de impostos decorrentes dos acordos internacionais.

52


53


MISSÃO

Promover educação e disseminação do conhecimento com excelência para o desenvolvimento das pessoas, organizações e sociedade, alinhada com as necessidades do setor do comércio de bens, serviços e turismo.

VISÃO

Até 2020 para o Senac será a melhor organização de educação profissional do Estado de Santa Catarina.

VALORES

Compromisso com a Aprendizagem, Respeito às Pessoas, Integridade e Inovação.

54


APRESENTAÇÃO O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) chegou a Santa Catarina em 1947. Em 65 anos, os resultados promovidos na educação foram definitivos na formação dos catarinenses, acompanhando a evolução econômica do Estado. O ano de 2011 foi marcado pela instalação de três novos cursos a distância. A cidade de Criciúma ganhou uma faculdade. O Senac oferece atualmente 18 cursos de pós-graduação. Jovens estudantes da instituição tem destaque na Olimpíada do Conhecimento. O Senac está presente em todas as

regiões do estado, com uma Administração Regional e 24 pontos de atendimento divididos em oito Faculdades de Tecnologia, dois Centros Especializados, três Postos Avançados, um Bistrô, dez Centros de Educação Profissional e quatro Unidades Móveis. A organização oferece cursos em oito eixos tecnológicos: Ambiente, Saúde e Segurança, Gestão e Negócios, Hospitalidade e Lazer, Informação e Comunicação, Infraestrutura, Produção Cultural e Designer, Produção Alimentícia e Apoio Educacional. Com sua estrutura, o Senac possibil-

ita às pessoas a construção de uma carreira sólida, por meio da oferta de cursos de Formação Inicial e Continuada, que incluem cursos de qualificação, aperfeiçoamento, e Cursos Técnicos de Nível Médio, que formam o trabalhador catarinense. Os cursos a distância são oferecidos desde 2010 e fazem sucesso entre os demais Departamentos Regionais do Senac e entre os alunos virtuais de todas as regiões do Brasil. Pela estrutura física, anualmente, passam pelas salas do Senac uma média de 40 mil alunos.

55


EDUCAÇÃO

56


EDUCAÇÃO Criciúma ganha faculdade

Novos cursos

Pós-graduação

Credenciada em 2011, a Faculdade de Criciúma inicia a graduação em 2012 oferecendo os cursos de Processos Gerenciais, Gestão da Tecnologia da Informação e Logística. Agora são oito as Faculdades de Tecnologia Senac em Santa Catarina. Além de Criciúma, a graduação já é oferecida em Caçador, Chapecó, São Miguel do Oeste, Blumenau, Jaraguá do Sul, Florianópolis e Tubarão, com capilaridade em todas as regiões do Estado. As faculdades oferecem os cursos de Processos Gerenciais, Gestão da Tecnologia da Informação, Logística, Gestão de Recursos Humanos e Gestão Comercial, disponibilizando 1.300 vagas. Ao MEC foi solicitado autorização para o curso Tecnologia em Gestão Comercial – Modalidade a Distância e credenciamento de 27 pólos localizados nos Estados de Santa Catarina, Acre, Alagoas, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Design de Moda, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Gestão da Qualidade são três novos cursos superiores desenvolvidos pelo Senac. Um dos diferenciais é o Acompanhamento Pedagógico. Durante este ano foram realizadas diversas atividades, entre elas, duas visitas para acompanhamento técnico e dois encontros técnicos com os coordenadores de núcleo de Educação Superior e Diretores de Faculdades, que participaram também do 2º Seminário Catarinense de Educação Superior, em Florianópolis.

O Senac conta atualmente com 18 cursos de pós-graduação lato sensu presenciais no portfólio com uma proposta pedagógica inovadora e inédita no país. Os cursos de Desenvolvimento Cognitivo e Enfermagem Obstétrica foram atualizados. Estão em construção os cursos de Gestão de Projetos em Design Gráfico e Gestão da Comunicação em Mídias Digitais. Desde 2010 é oferecido aos docentes, que atuam no ensino superior do Senac, o curso de Didática da Educação Superior. Há três turmas em andamento em Blumenau, Chapecó e Florianópolis, num total de 109 docentes matriculados, o que representa 75% do quadro de orientadores da Educação Superior do Senac.

57


EDUCAÇÃO

Pesquisa e Extensão

Cursos técnicos

Formação inicial e continuada

Foram desenvolvidos projetos de pesquisa nas Faculdades de Tecnologia em sete cidades, com temática que inclui desde o uso de ferramentas de endomarketing, análise de perfil de gestão em empresas de comércio e serviços, estratégias de sucesso e o papel da mulher no comércio. Já os projetos de extensão foram desenvolvidos em seis cidades, com abordagens da qualidade de vida e meio ambiente, abordando também o lixo provocado por equipamentos eletrônicos.

Novos cursos técnicos foram criados, e outros, reformulados, com o objetivo de atender a demanda. Entre os novos, estão Técnico em Meio Ambiente (Lages e Jaraguá do Sul), Técnico em Modelagem de Vestuário (Florianópolis) e Técnico em Produção de Moda (Brusque). Em 15 unidades, houve oferta de cursos já existentes no portfólio, com destaque para Técnico em Contabilidade. Cinco cursos foram atualizados.

Da mesma forma que ocorreu com os cursos superiores e técnicos, os cursos de formação inicial e continuada foram atualizados. Além disso, novas formações profissionais foram inseridas no portfólio: Aprendizagem em Informática, Auxiliar de cozinha, Garçom básico, Recepcionista, Recepcionista em Meios de Hospedagem, Salgadeiro, Recepcionista de Serviços de Saúde, Auxiliar de Confeitaria, Confeiteiro, Porteiro e Vigia, Jardineiro, Comunicação e Moda, Frentista, Trabalhador Doméstico, Auxiliar de comércio exterior, Auxiliar de costureiro Google SketchUp, Serviços de recepção e telefonia, Açougueiro, Paisagismo e Jardinagem. Na modalidade Ensino a distância, foram disponibilizados os cursos Vendedor e Operador de Caixa. 58


EDUCAÇÃO

Conexão Educacional Desde de 2010 é desenvolvido o Programa Conexão Educacional Senac com atividades relacionadas a planejamento, execução, controle e avaliação de funções de apoio pedagógico e administrativo em escolas e outras instituições. O projeto foi idealizado após a Jornada Pedagógica Municipal, realizada em parceria com a Secretaria Municipal de São Bento do Sul, em julho de 2009. Só em 2011, foram 1.847 participantes das cidades de Vidal Ramos, Taió, São Bento do Sul, Ponte Serrada e Rio Rufino.

59


EDUCAÇÃO Programa Senac de Gratuidade Em 2008, um protocolo firmado entre o Senac e o Governo Federal, por meio dos Ministérios da Educação, Trabalho e Emprego e da Fazenda, culminou na criação do Programa Senac de Gratuidade (PSG), que tem como objetivo oferecer ações educacionais a custo zero para a população de baixa renda. Desde 2009 o Senac/SC passou a oferecer um percentual de cursos gratuitos nas modalidades de Formação Inicial e Continuada e de Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Este ano, a organização destinou 25% dos recursos compulsórios em Aprendizagem e Vagas de Inclusão para o PSG. Há turmas do Programa em todas as Unidades Operativas de Santa Catarina. Em 2011, foram atendidas 8.911 pessoas no Programa Senac de Gratuidade, sendo desenvolvidos 123.408 horas de capacitação. Esses participantes receberam cursos totalmente gratuitos em cursos de aprendizagens, capacitações e cursos técnicos.

Ampliação no atendimento educacional Em 2011 houve um crescimento de 10,3% nas matrículas e de 9,6 na carga horária nos cursos oferecidos pelo Senac SC. Foram ministradas 293.806 horas/aula e 46.239 alunos foram atendidos.

Ensino a distância Parceria firmada pelo Senac com a empresa norte-americana Rosetta Stone vai ampliar a oferta de idiomas no Estado via ensino a distância, com mais de 20 opções de línguas estrangeira. Nesta modalidade, começaram a ser oferecidos os cursos de Vendedor e Operador de Caixa, de forma gratuita para colaboradores do varejo catarinense, por meio do Programa Senac Gratuidade.

60


PRÊMIOS

61


PRÊMIOS Olimpíada do Conhecimento Em dezembro foi realizado no Senac de Florianópolis, Brusque e Joinville, a etapa Estadual da Olimpíada do Conhecimento. A instituição participou de seis categorias: Técnico em Estética, Maquiador, Design de Interiores, Técnico em Enfermagem, Cabelereiro e Cozinheiro. O Senac teve sete jovens classificados para a Etapa Nacional, que será em São Paulo em 2012, representando Santa Catarina. São eles, Rafael dos Santos Valentine, na categoria Maquiador, Elisa da Silva (Técnico em Estética), Bruna Mondardo (Cabeleireiro), Tamires Gonçalves da Maia (Cozinheiro), Leandro Radunz e Guilherme Augusto da Silva (Técnico em Enfermagem), e Tamara Suelem (Técnico em Design de Interiores).

62


PRÊMIOS Prêmio Talento Profissional Em novembro, foram divulgados os vencedores do Prêmio Talento Profissional – Etapa estadual. Houve premiação de três trabalhos em cada uma das quatro categorias: Formação Inicial e Continuada, Formação Técnica de Nível Médio, Cursos Superiores – Graduação e, Cursos Superiores – Pós-Graduação. Os critérios de avaliação foram: inovação, produtividade, responsabilidade social, estrutura e conteúdo. A cerimônia de premiação foi realizada no Hotel SESC Cacupé, em Florianópolis, e reuniu alunos e representantes de todas as Unidades do Senac do Estado. Os vencedores do Prêmio Talento Profissional Senac 2011 são de Criciúma, Tubarão, São Bento do Sul, Concórdia, Lages, Caçador, Chapecó, Florianópolis e Joinville. Este ano, foram inscritos 130 projetos na etapa local e 47 na etapa estadual. O cardápio servido no evento foi elaborado pelo Senac Bistrô, de Blumenau. 63


EVENTOS

64


EVENTOS 9º Jornatec

1ª Mostra de Serviços

Redes de Aprendizagem e os Desafios da Educação foi o tema central da 9ª Jornada Catarinense de Tecnologia, a Jornatec, realizada pelo Senac, SESC e Fecomércio em maio, em Florianópolis. Em pauta, a atualização profissional e a socialização de experiências e conteúdos sobre o uso de tecnologias na educação. Ao todo, 1077 pessoas, entre professores, pedagogos, psicólogos, gestores e estudantes de escolas públicas e particulares, de todo o país, acompanharam as palestras e debates com os mais renomados profissionais na área, provenientes do Brasil e do exterior. Desde a sua primeira edição, em 1999, a Jornatec, que ocorre a cada dois anos, já reuniu mais de cinco mil participantes para debater os novos desafios para a educação.

Paralelamente à Jornatec foi realizada a 1ª Mostra de Serviços Interação e Inovação do SESC e Senac. Com entrada gratuita para a comunidade e escola, a mostra apresentou novas ferramentas que podem ser inseridas em salas de aula para contribuir com o aprendizado e desenvolvimentos dos alunos.

65


EVENTOS SC Gourmet

Lançamento do Senac Varejo

Blumenau reuniu os principais nomes da gastronomia mundial em julho, no Parque Vila Germânica, para o SC Gourmet – 1º Mostra Brasileira de Queijos, Vinhos e Delicatessen do gênero, no país. O Senac foi o responsável pela produção e realização das aulas show e palestras, que contaram com a presença de chefs internacionais como Heiko Grabolle, orientador do Senac Santa Catarina, e Emmannuel Bassoleil, orientador do Senac São Paulo.

O programa Senac Varejo que oferece palestras, workshops, cursos, missão técnica internacional e viagem técnica nacional foi lançado em13 cidades. Em cada município, houve palestras com a empresária Adriana Flosi sobre as tendências do varejo, tendo como base a 100º edição da Retail’s Big Show, realizada em 2011. Estar atento às exigências do consumidor e a procura por um diferencial nos negócios foram os principais temas abordados. Os cursos oferecidos, de vendedor e operador de caixa, são gratuitos e à distância, e as palestras e workshops são sobre temas como gestão de pessoas, marketing, tecnologia da informação, contabilidade gerencial, logística, perdas e quebras. Os workshops proporcionam aos empresários a apresentação de novas técnicas e ferramentas de gestão aplicáveis no varejo, além da troca de experiências entre os participantes e os profissionais ministrantes. 66


INTERAÇÃO

67


INTERAÇÃO Implantação das redes sociais Até 2010, apenas 10 unidades tinham Facebook e cinco tinham Twitter. Em 2011, cada uma das 22 unidades passou a ter pelo menos o Facebook e o Twitter. O principal objetivo era ampliar o relacionamento com o público. Foi contratada uma agência digital, que padronizou os layouts das redes, realizou capacitações com os profissionais das Unidades que iriam administrar os perfis e promoveu concursos culturais via redes sociais. No Twitter da do Departamento Regional, em dezembro de 2010, havia 475 seguidores e no mesmo período de 2011 este número saltou para 1.540 seguidores. Em nove meses a página oficial do Senac no Facebook, que foi criada em março de 2011, alcançou 2.635 fãs.

68


INAUGURAÇÕES E REFORMAS

69


INAUGURAÇÕES E REFORMAS

Mudança da Unidade Senac Saúde e Beleza

Ampliação Unidade Senac EaD

Em dezembro foi inaugurada a nova sede da Unidade Senac Saúde e Beleza em Florianópolis, que dispõe de 2,2 mil m². A nova estrutura, localizada no centro, possui biblioteca, sanitários adaptados a portadores de necessidades especiais, 15 ambientes administrativos, nove salas de aula, e sete laboratórios (três de estética, um de enfermagem e análises clínicas, dois salões de beleza e uma sala de manicure).

A Unidade do Senac EaD, situada em São José, teve suas instalações ampliadas em 128m2 com a locação das novas salas. O espaço anterior era de 715 m2. O laboratório de informática, que atendia 20 alunos, agora tem capacidade para 35. As áreas administrativas e educacionais foram reorganizadas.

Todos os pavimentos tem acesso por elevador. Para viabilização deste projeto foram investidos R$ 1,64 milhão. A unidade antiga tinha capacidade para atender 426 alunos e agora este número subiu para 950. Os atendimentos diários, com prestação de serviços, serão em média de 150 pessoas por dia, anteriormente atendia uma média de 70 pessoas por dia. A nova unidade é localizada no Centro de Florianópolis.

70


INAUGURAÇÕES E REFORMAS

Reforma e Ampliação Faculdade Senac Blumenau Durante o ano, foi dada continuidade à obra de reforma e ampliação da estrutura física da Faculdade Senac Blumenau, na qual foi investido até o momento o montante de aproximadamente R$ 2,64 milhão, sendo 95% financiado pelo Departamento Nacional e 5% de responsabilidade do Departamento Regional de Santa Catarina. A obra, com entrega prevista para meados de 2012, contempla a ampliação de 4.207m² e a reforma de 1.675m², referente à área existente, totalizando assim uma estrutura de 5.890m².

A obra visa atender às exigências do MEC e ampliar a estrutura atual para atender a demanda da unidade. Depois de concluída, a obra contará com diversas salas de aula, cozinha pedagógica, sala show para as aulas de gastronomia, laboratórios de informática, estética e segurança do trabalho e salas administrativas. A edificação contará com rampa de acesso a toda estrutura e lanchonete com capacidade para comportar mais de 130 pessoas.

Adequação da Faculdade Senac Caçador Para atender às exigências do MEC e modernizar as instalações da Unidade, a Faculdade Senac Caçador passou por reformas, entre elas a adequação dos sanitários para possibilitar o atendimento a portadores de necessidades especiais, mudança e reestruturação da recepção, com mobiliários e equipamentos modernos, e instalação de um elevador para proporcionar acessibilidade em todos os pavimentos da edificação.

71


72


MISSÃO

Contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e para a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores do setor de comércio de bens, serviços e turismo, prioritariamente de baixa renda, através de serviços subsidiados e de excelência.

VISÃO

Ser referência, até 2015, em ações socioeducativas nas áreas de Educação, Saúde, Cultura, Lazer e Assistência.

VALORES

Ética, respeito e valorização do ser humano, criatividade e inovação, transparência, comprometimento com o cliente interno e externo, qualidade, trabalho em prol do desenvolvimento social, trabalho em equipe, integração com a sociedade.

73


APRESENTAÇÃO Com uma estrutura acanhada, há 48 anos, quando foi criado em Florianópolis, o SESC era voltado apenas à área médica e odontológica, conforme a diretriz nacional da época. Seis décadas depois, a entidade exibe números extraordinários Em 2011 foram realizados 50 milhões de atendimentos na área de educação, saúde, cultura, lazer e assistência, suas áreas de atuação. Houve R$ 25 milhões em investimentos que incluem, entre outras obras, a instalação de duas novas unidades, uma em Joaçaba e outra em São Bento do Sul Atualmente, com vasta oferta de projetos e programas, equipamentos e serviços,

voltados prioritariamente à família comerciária, o SESC é uma das maiores referência como instituição social em Santa Catarina e no Brasil. Presente em todas as regiões do estado, a entidade possui 21 centros de atividades. À estrutura de atendimento somam-se também três consultórios odontológicos nas cidades de Araranguá, Balneário Camboriú e Mafra; três locais de hospedagem – Hotel SESC Cacupé, Hotel SESC Blumenau e SESC Pousada Rural de Lages e uma Quadra Comunitária no município de Palhoça. O Programa Mesa Brasil do SESC, uma rede nacional de bancos de alimen-

tos contra a fome e o desperdício, possui uma estrutura própria, com sedes localizadas em São José, na Grande Florianópolis; Joinville, no Norte do Estado; e Chapecó, no Oeste. De maneira itinerante, a entidade leva seus serviços por meio de uma Unidade – SESC Móvel, que desenvolve ações nas cinco áreas de atuação em localidades onde a instituição não possui Unidades, além de três caminhões do Projeto OdontoSESC – atendimento odontológico gratuito em parceria com prefeituras – e dois caminhões do Projeto BiblioSESC – biblioteca móvel.

74


AMPLIAÇÃO E INVESTIMENTOS

75


AMPLIAÇÃO E INVESTIMENTOS

Valores

Obras e equipamentos

SESC-SC R$ 12.697.000,00 (50,5%) SESC Nacional R$ 12.427.000,00 (49,5%) Total R$ 25.124.000,00

-2º bloco de apartamentos do Hotel SESC Cacupé -SESC Escola do Centro de Atividades SESC em Joinville -Nova área de lazer no Hotel SESC Blumenau -Implantação da Unidade Operacional SESC em Joaçaba -Implantação da Unidade Operacional SESC em São Bento do Sul -Construção da quadra poliesportiva coberta – Projeto SESC Comunidade em São José -Unidade Móvel BiblioSESC para atuar na região de Criciúma -Revitalização da Unidade SESC em Laguna -Quadra coberta para atividades físicas na Unidade SESC Ler em Caçador.

76


AMPLIAÇÃO E INVESTIMENTOS

Atendimentos realizados Educação Saúde Cultura Lazer Assistência

R$ 4.135.125 R$ 3.660.668 R$ 4.163.075 R$ 6.759.770 R$ 30.700.985

Total

R$ 49.419.623

Nova unidade: São Bento do Sul São Bento do Sul foi contemplada com uma unidade do Sesc em fevereiro. O investimento foi de R$ 1,871 milhão numa área de 3.476m², que dispõe de serviços de saúde, educação, cultura, lazer e assistência. No setor educacional, a nova unidade oferece educação infantil, espaço Criarte (atividades lúdicas e recreativas), curso de inglês e o projeto Habilidades de Estudo, onde os alunos têm atividades para ensino fundamental extra-escolar. A unidade já possuía o atendimento odontológico, e passa a promover ainda mais atividades de educação na área da

saúde. Grupos de idosos terão atenção especial nos projetos de assistência do SESC. Como uma nova opção de lazer para a comunidade, a unidade do SESC de São Bento do Sul conta com campo de grama sintética e uma academia onde serão ministradas aulas de musculação, pilates e jump. Também integra a estrutura uma sala de eventos multiuso com capacidade para 60 pessoas. Além disso, São Bento do Sul teve intensificada a sua programação cultural, com os roteiros e circuitos promovidos pelo programa Cultura do SESC em Santa Catarina.

77


AMPLIAÇÃO E INVESTIMENTOS Hotel é ampliado Em novembro foi inaugurada uma nova área de lazer no Hotel SESC Blumenau, que além dos comerciários, passou a atender também a comunidade local. O espaço oferece piscina térmica, área para prática de musculação, três salas de atividades físicas, lanchonete, vestiário e salão de eventos Com mais de 2,6 mil metros quadrados de área construída e investimentos de R$ 6,9 milhões, a nova área de lazer do Hotel SESC Blumenau fecha um ciclo de revitalização da Unidade, que soma mais de R$ 15 milhões investidos pela instituição. O processo de revitalização começou pela implantação do restaurante, com um investimento de R$ 1,1 milhão. A seguir, R$ 7,4 milhões foram investidos na construção de um bloco de hospedagem com 100 leitos, incluindo a reforma da casa temática. A obra deu origem à estrutura atual do Hotel SESC Blumenau, inaugurada em 2009. A revitalização se completa em 2011, com a inauguração da nova área de lazer do Hotel. 78


AMPLIAÇÃO E INVESTIMENTOS

Nova unidade, Joaçaba Em agosto foi a vez de Joaçaba receber uma unidade do Sesc. Com um investimento de R$ 1,243 milhão em 820 m² de área construída, a edificação oferecer ações de educação, saúde, cultura, lazer e assistência Na área de Cultura, são oferecidas atividades sistematizadas de dança, música e artes que proporcionam a formação cultural e a integração social. No campo da Educação, a unidade abarca as ações do projeto de educação ambiental Clube Arte Vida Verde, além de cursos de aprimoramento pessoal, como idiomas e cursos de atualização.

Unidade de Laguna é revitalizada As atividades de lazer compreendidas pelo SESC Joaçaba incluem o desenvolvimento físico esportivo a partir das atividades de musculação e exercícios. No campo da Assistência, a Unidade passou a oferecer trabalhos com grupos, como Idoso Empreendedor, Projeto Rede e atividades de Ação Comunitária. Além disso, a atuação em Saúde foi ampliada, a partir do desenvolvimento de projetos de educação em saúde, como SESC Saúde ao seu Alcance, Transando Saúde, SESC Empresa e Educação Nutricional.

O SESC de Laguna foi revitalizado. A Academia e o Restaurante do Comerciário passaram por reformulação. O investimento foi superior a R$ 1 milhão. Um novo espaço de 384m² foi integrado à Unidade e adaptado para atender às atividades de musculação, ginástica e pilates. O SESC investiu também em modernos equipamentos e materiais para as atividades. O Restaurante do Comerciário, que já recebia um grande volume de usuários, passou a contar com novos equipamentos e estrutura totalmente reformulada, qualificando ainda mais o atendimento.

79


AMPLIAÇÃO E INVESTIMENTOS Uma escola diferenciada Em vez dos alunos esperarem o professor na sala de aula, eles é que vão até os espaços de cada disciplina, com ambientação e equipamento para desenvolvimento do aprendizado. Assim funciona a Escola SESC Joinville. Desde fevereiro em funcionamento, a escola tem estrutura com capacidade para oferecer os nove anos do ensino fundamental nos turnos matutino e vespertino e com um máximo de 25 alunos por classe, totalizando 450 estudantes. No SESC Escola são os alunos que buscam o conhecimento, sempre respeitando a proposta curricular para o Ensino Fundamental. A estrutura oferece também sala de estudo para os educadores, espaço cênico e musical, sala de ciências e sala de atividades para estudo fora do turno escolar.

80


AMPLIAÇÃO E INVESTIMENTOS Nova biblioteca volante O Projeto BiblioSESC ganhou uma nova unidade para a região de Criciúma, além daquela que atende a Grande Florianópolis. Montada sobre um caminhão, a biblioteca oferece às comunidades o acesso à consulta e empréstimo de livros, jornais e revistas, gratuitamente. A cada visita, o público tem à disposição mais de 3 mil títulos nacionais e estrangeiros de diversos gêneros, além de exemplares atuais de jornais e revistas. O novo caminhão está atendendo nove bairros na região de Criciúma.

81


AÇÃO SOCIAL

82


AÇÃO SOCIAL

Reconhecimento social

Objetivos do Milênio

Em reconhecimento às ações adotadas pela entidade no campo da responsabilidade social e do desenvolvimento sustentável, a Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (ALESC) concedeu ao SESC/SC, em 2011, o Certificado de Responsabilidade Social. A certificação, que utiliza o Balanço Social SESC 2010 como fonte de informações, tem por finalidade reconhecer e destacar as empresas privadas e entidades com fins não econômicos que tenham a responsabilidade socioambiental incluída em suas políticas de gestão, visando à promoção do bem-estar da sociedade e a preservação ambiental.

Em 2011, o SESC foi agraciado com a certificação do Programa Selo Social de Brusque, que concede à instituição o status de parceiro na campanha “8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio”. O programa é reconhecido pelas Organizações das Nações Unidas (ONU).

83


AÇÃO SOCIAL Empresa Cidadã 2011

Solidariedade

Um dos projetos mais inovadores do SESC Santa Catarina, o Idoso Empreendedor, rendeu à instituição o Prêmio Empresa Cidadã 2011. A premiação é concedida pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB/SC). O projeto é realizado desde 2007 e já atendeu mais de 2,4 mil idosos em 15 cidades catarinenses. É uma iniciativa pioneira do SESC de Santa Catarina criada para atender uma parcela da população em constante crescimento, à medida que a expectativa de vida é cada vez maior no Brasil. O objetivo é promover o empreendedorismo social, inclusão digital e o desenvolvimento de novas habilidades entre os maiores de 60 anos.

A grave situação que as fortes chuvas do início de setembro provocaram em Santa Catarina, principalmente na região do Vale do Itajaí, afetando quase 1 milhão de pessoas, teve uma atenção especial da instituição, que colocou em ação a campanha SESC Solidário, com o objetivo de mobilizar a sociedade e recolher donativos para as famílias atingidas. A Campanha foi criada em 2008 e é acionada, quando necessário, para atender atingidos por tragédias catarinenses e brasileiras. A campanha para os desabrigados do Vale do Itajaí teve abrangência nacional e foram arrecadados 595 mil quilos de donativos. As doações foram entregues em parceria com autoridades locais em 11 cidades atingidas. Além de doações da sociedade civil, a arrecadação teve a parceria de empresas como Unilever, Coca Cola e Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) dos estados do Tocantins, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

84


PROGRAMAÇÃO SOCIAL

85


PROGRAMAÇÃO SOCIAL Alfabetização de adultos Oferecer formação educacional é um dos projetos fundamentais do SESC, com o objetivo de ampliar oportunidades de trabalho e crescimento intelectual. O resultado é a formação integral do ser humano dentro do conceito mais amplo de cidadania. O projeto é estruturado e desenvolvido em três formas: No âmbito da formação primordial, há o SESC Ler, Unidades Operacionais do SESC que têm como objetivo contribuir para a diminuição dos índices de analfabetismo e garante a inclusão social, oferecendo alfabetização e escolarização prevista no Ensino Fundamental (1º ao 5º ano). Para formação regular da 1ª a 8ª série do Ensino Fundamental, destinada a quem não teve acesso à escolaridade em idade adequada, há a Educação de Jovens e Adultos (EJA), realizada den-

tro de Unidades Operacionais do SESC, que oferece certificação reconhecida pela Secretaria de Estado da Educação. Há ainda a Empresa-Escola, que foi criada com uma metodologia diferenciada, cuja dinâmica propicia aos comerciários a possibilidade de terminar seus estudos na própria empresa. O projeto ocorre por meio de parcerias com órgãos oficiais, onde o SESC trabalha a alfabetização e ensino fundamental, oferecendo toda a infraestrutura necessária.

86


PROGRAMAÇÃO SOCIAL Além da Escola Depois de freqüentar a escola no período normal, crianças das séries iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano), podem ir ao SESC no horário inverso ao que estudam, para participar do projeto Habilidades de Estudo. Direcionado principalmente para filhos de comerciários, o programa proporciona aos alunos apoio para a realização das tarefas escolares e reforço nas disciplinas onde as crianças tem dificuldades. O projeto estimula o aprendizado e a autonomia intelectual com incentivo à curiosidade científica, com desenvolvimento de atividades criativas.

87


PROGRAMAÇÃO SOCIAL Língua estrangeira Crianças, jovens e adultos podem aprender uma língua estrangeira no SESC. Alguns idiomas oferecidos são inglês, espanhol e alemão. Além de conhecer outra cultura por meio de seu idioma, os estudantes adquirem uma melhor qualificação profissional. O curso é pensado para ser prazeroso e desafiador, ultrapassando a visão que privilegia o repasse de regras gramaticais e listas de vocabulários. A ênfase é no desenvolvimento da comunicação e da compreensão oral como pressupostos do aprendizado.

88


PROGRAMAÇÃO SOCIAL Cultura A programação cultural do SESC contempla a diversidade de formas de pensar e sentir o mundo. Por acreditar que a arte possui função social indissociável, toda a programação é feita para atender as diversas faixas etárias e todos os níveis sociais. O SESC promove exposições, concertos, espetáculos, mostras, festivais, encontros, debates e cursos, ajudando a desenvolver as linguagens de artes visuais, cinema, literatura, música e artes cênicas. Em 2011, o SESC ampliou a atuação territorialmente e as ações artísticas e culturais já ocorrem em 45 municípios, promovendo uma ampliação de público e proporcionando o acesso tanto de espectadores como de artistas de Santa Catarina com a arte produzida em outros Estados do Brasil.

89


PROGRAMAÇÃO SOCIAL Ginástica Artística O SESC abriu mais uma oportunidade para que crianças tenham contato com a prática de esportes. O projeto de iniciação esportiva em Ginástica Artística, voltado para crianças de 3 a 12 anos, foi lançado em 2011 nas Unidades de Tijucas e Tubarão. A iniciativa é pioneira entre os Departamentos Regionais do SESC em todo o País e é utilizada como modelo para outros Estados. Com o objetivo de capacitar e captar profissionais para atuarem na implantação e desenvolvimento do projeto, foi realizado curso de Aperfeiçoamento Técnico em Ginástica Artística e Ginástica Rítmica, envolvendo 80 participantes nas duas cidades. No total, 7.265 crianças participaram do projeto em 2011. A modalidade é desenvolvida com objetivos educativos e lúdicos.

90


PROGRAMAÇÃO SOCIAL

Programa Esportivo e Social O SESC iniciou em 2011 um novo programa socioeducativo, para atendimento gratuito de crianças de escolas públicas. O Programa Esportivo e Social (PES) tem o objetivo de contribuir para a formação e cidadania de crianças, preferencialmente filhos de comerciários de menor renda, por meio de práticas esportivas e educativas. São atendidas crianças de 10 a 12 anos, selecionadas em escolas públicas de Joinville, Chapecó, Criciúma, Tubarão, Lages, Jaraguá do Sul, Rio do Sul,

Brusque, Itajaí, Tijucas e Canoinhas. Esses estudantes recebem atendimento nas Unidades do SESC. Na programação, atividades esportivas, ações de saúde, recreação, ações de integração família-escola, assistência de ensino foram do período escolas e atividades culturais. As crianças atendidas no PES tem seu desenvolvimento individual acompanhado pela equipe multidisciplinar do SESC. Periodicamente, são realizadas avaliações físicas, ações de orientações nutricionais e odontológicas.

91


PROGRAMAÇÃO SOCIAL

OdontoSESC Com o objetivo de ampliar o acesso das comunidades de baixa renda a um atendimento odontológico clínico resolutivo, o Projeto OdontoSESC consiste na promoção de saúde bucal, levada através de três Unidades Móveis compostas por quatro cadeiras odontológicas, sala de raio-X, escovário e esterilização onde são desenvolvidos atendimentos clínicos odontológicos e atividades de educação em saúde. O Projeto é itinerante e atende municípios do interior do Estado e perif-

erias de grandes centros. Cada Unidade fica cerca de 90 dias em cada município. As atividades educativas e de promoção de saúde são instrumentalizadas através de palestras, oficinas, apresentações de vídeo, dinâmicas, treinamentos de capacitação, apresentações de teatro, estímulo ao desenvolvimento de materiais e apresentações sobre saúde bucal nas escolas e comunidades atendidas. Em 2011, as três unidades circularam em 12 municípios, reduzindo as filas do atendimento público de saúde.

92


PROGRAMAÇÃO SOCIAL

Dia do Pedal Promovido pelo SESC em parceria com empresas e entidades locais, o Dia do Pedal tem por objetivo difundir a bicicleta como meio de transporte saudável e ecológico. Em 2011 a programação ocorreu em 1º de maio. A data foi escolhida para comemorar o Dia do Trabalhador com uma atividade de integração com a família e promoção de hábitos de qualidade de vida. Mais de 10 mil pessoas participaram do passeio ciclístico do Dia do Pedal.

No total, o projeto gerou 58.525 atendimentos em atividades das cinco áreas de atuação do SESC: educação, saúde, cultura, lazer e assistência. Foram oferecidas atividades para toda a família, entre apresentações artísticas e culturais, shows com manobras radicais, atividades com grupos escolares, além do passeio ciclístico - principal atração do evento. No concurso de bicicletas decoradas, os catarinenses demonstraram toda sua criatividade.

93


DIRETORIA

94


Sistema Fecomércio Presidente Bruno Breithaupt Vice-presidente Célio Spagnoli

Vice-presidente Vale do Itajaí

Egon Ewald

Fecomércio

Vice-presidente Financeiro e de Gestão Atanázio dos Santos Netto

Presidente

Vice-presidente de Habitação

Bruno Breithaupt

Fernando Willrich

Vice-presidente

Vice-presidente de Serviços

Célio Spagnoli

Paulo Roberto dos Santos

Vice-presidente Grande Florianópolis

Vice-presidente de Turismo

Itamar José da Silva

Emílio Rossmark Schramm

Vice-presidente Região Sul

Vice-presidente de Varejo

Laureci Volpato

Cláudio Henrique Salfer

Vice-presidente Planalto Serrano

Vice-presidente de Atacado

Roque Pelizzaro Júnior

Amarildo José da Silva

Vice-presidente Região Oeste

Vice-presidente de Supermercados

Ivalberto Tozzo

Francisco Antônio Crestani

Vice-presidente Região Norte e Planalto Norte

Vice-presidente de Comércio Farmacêutico

Herton Scherer

Romildo Letzner 95


Fecomércio

Suplente

Conselho Fiscal - Titulares

Francisco Gomes de Oliveira

Célio Fiedler

Suplente

José César Vieira

Ivo Ewald

Manoel Coelho

Suplente Jayme Scherer Suplente João Pedro da Silva Rosa Suplente

Conselho Fiscal - Suplentes Lúcio José de Matos Sérgio João Marció Sérgio Luiz dos Santos

José Sérgio Burigo

Representantes Conselho CNC - Titulares

Suplente

Bruno Breithaupt

Lino Soncini Júnior

Celio Spagnoli

Suplente Marcelo Petrelli Suplente Marco Aurélio Hirt

Representantes Conselho CNC - Suplentes Francisco Crestani Egon Ewald

96


Sesc

Senac

Conselho Regional de Santa Catarina Presidente

Bruno Breithaupt

Conselheiro

Ana Paula Silva

Conselheiro

Célio Fiedler

Conselheiro

Décio Bez Batti Lopes

Conselheiro

Dionilton Bardini

Conselheiro

Eliane Luzia Schmidt

Conselheiro

Flavio Flores

Conselheiro

Horst Hafermann

Conselheiro

Ivo Castanheira

Conselheiro

José César Vieira

Conselheiro

Julio C. Zimmermann

Conselheiro

Manoel Coelho

Conselheiro

Marcelo Petrelli

Conselheiro

Marcos Antonio Barbieri

Conselheiro

Paulo Roberto dos Santos

Conselheiro

Romildo M. Letzner

Conselheiro

Sandro A. Moretti

Conselheiro

Sergio D. da Silva

Suplente

Regina Rogério

Conselho Regional de Santa Catarina Presidente

Bruno Breithaupt

Suplente Adelmo Gomes dos Passos Miranda

Conselheiro

Célio Spagnoli

Suplente Magda Machado de Castro

Conselheiro

Ana Paula da Silva

Suplente Olga Aparecida Ferreira

Conselheiro

Antônio Walmir Nola

Suplente Paulo Roberto Vieira

Conselheiro

Charles Seeberg

Suplente Regina Rogério

Conselheiro

Egon Ewald

Conselheiro

Eliane Luzia Schmidt

Conselheiro

Fernando Amorim Willrich

Conselheiro

Francisco Gomes de Oliveira

Conselheiro

Henrique Isleb

Conselheiro

Izaias Otaviano

Conselheiro

Jayme Scherer

Conselheiro

José Sérgio Búrigo

Conselheiro

Laureci Volpato

Conselheiro

Luiz Alfredo Werka

Conselheiro

Marco Aurélio Hirt

Conselheiro

Nadir Cardozo dos Santos

Conselheiro

Nilva Schoroeder

Conselheiro

Orivaldo Besen

Conselheiro

Sérgio Giacometti 97


DIRETORIA Diretoria Executiva do Sistema Fecomércio Fecomércio Marcos Arzua – Diretor Executivo Senac/SC Rudney Raulino – Diretor regional SESC/SC Roberto Anastácio Martins – Diretor regional

98


Expediente Relatório Coordenação Manoela de Borba – Gerente de Comunicação da Fecomércio Textos Divisão de Comunicação da Fecomércio Divisão de Relações com o Mercado - Senac Assessoria de Comunicação do SESC Redação Fifo Lima Projeto Gráfico / Giancarlo Meneghini Ghana Branding

Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo de Santa Catarina Rua Felipe Schmidt, 785 – 5º andar Florianópolis/SC CEP: 88010-002

Fotografia

Tel: (48) 3229-1000

Acervos fotográficos Sistema Fecomércio SC

Fax: (48) 3229-1004

Banco de Imagens

www.fecomercio-sc.com.br 99


100

Relatório de Gestão Sistema Fecomércio 2011  

O Sistema Fecomércio reuniu em mais uma edição do seu relatório anual, as principais atividades realizadas no último ano. Conheça o trabalho...

Relatório de Gestão Sistema Fecomércio 2011  

O Sistema Fecomércio reuniu em mais uma edição do seu relatório anual, as principais atividades realizadas no último ano. Conheça o trabalho...

Advertisement