Issuu on Google+

4

FORTALEZA - CE, SEXTA-FEIRA - 2 DE JANEIRO DE 2009

Fortaleza

Show pirotécnico emociona Beira Mar < ANO NOVO > Mais de 600 mil pessoas assistiram ao Réveillon no aterro da Praia de Iracema. A multidão conferiu o show pirotécnico ao som de músicas instrumentais, como a Nona Sinfonia de Beethoven. O clima da festa foi tranqüilo DÁRIO GABRIEL GEORGIA SANTIAGO

Tiago Braga da Redação

P

ara muitos que estavam ali, a queima de fogos era o momento mais esperado. E não decepcionou. O que se viu no céu da Praia de Iracema, nos primeiros 15 minutos de 2009, foi um verdadeiro espetáculo. “Os efeitos foram lindos. Foi mágico. Chega a emocionar”, descreve a dentista Cristina Alves, em meio à multidão espalhada pelo aterro da Praia de Iracema, no Réveillon promovido pela Prefeitura de Fortaleza. A estimativa da Guarda Municipal é de que mais de 650 mil pessoas estiveram no local para assistir ao show pirotécnico e à festa comandada pelos cantores Chico Pessoa, Lulu Santos, Gilberto Gil e Daniela Mercury. Perto do palco, o aperto era grande. Mas afastado dali, próximo à estátua de Iracema, muitas famílias conseguiram espaço para colocar mesas e cadeiras ou mesmo montar barracas de camping. “É para quem quiser tirar um cochilo ou ficar embriagado”, brinca Fideles Júnior, que passou o Ano Novo ao lado da esposa, filhos e cunhados. A família também improvisou uma ceia de fim de ano, com peru desfiado, farofa, bolo de chocolate e salgadinhos, tudo levado de casa. “Faz quatro anos que eu passo o Réveillon aqui e a cada ano (a festa) melhora. É um clima bom, familiar. Uma festa segura”, comenta. O clima de segurança era garantido pela presença de 290 policiais (entre civis e militares) e 300 guardas municipais, além de homens da segurança privada. O efetivo estava em toda a área do aterro e nas ruas próximas. De acordo com o diretor da Guarda Municipal e Defesa Civil, Arimá Rocha, apenas uma ocorrência foi re-

Réveillon tranqüilo nos bairros Cerca de 1.500 pessoas passaram a entrada do novo ano às margens da lagoa de Messejana. Após a contagem e a explosão de fogos, teve quem celebrasse apenas o nome da cidade: “Fortaleza!”. E quem incluísse, nos desejos para o ano que chega, alguns dedicados especialmente a ela. “Que acabassem mais com os roubos e as mortes”, afirma a estudante Aliciane do Nascimento, 14. “Que o ano que vem tenha mais paz, mais segurança”, deseja Erinaldo Silva, 38. Pelo menos nas festas de Réveillon, Fortaleza começou o ano com tranqüilidade. Nenhuma ocorrência policial grave foi registrada nos locais onde a Prefeitura realizou shows para comemorar a virada. Além da festa principal na Praia de Iracema, foram montados palcos em Messejana, Barra do Ceará e Conjunto Ceará, com um público de cerca de 2.600 pessoas. “Não tivemos nenhuma prisão nos bairros. O que aconteceu foi resolvido com a mediação de conflito no próprio local”, informa Arimá Rocha, presidente da Guarda Municipal e Defesa Civil. O Comando de Policiamento da Capital (CPC) também não registrou prisões nas festas dos três bairros. (Larissa Lima)

> BANHO DE MAR Assim que a queima de fogos anunciou a chegada de 2009, muita gente correu para a beira da praia para tomar banho de mar. Alguns pulavam sete ondas para trazer sorte e outros davam mergulhos para recarregar as energias no primeiro dia do ano novo. GEORGIA SANTIAGO

> SHOWS NO ATERRO O primeiro a subir no palco foi o cantor Chico Pessoa. Em seguida, o público conferiu os shows de Lulu Santos e Gilberto Gil, que fez a contagem regressiva. A cantora Daniela Mercury encerrou a festa. GEORGIA SANTIAGO

Show pirotécnico na Praia de Iracema pôde ser visto em toda extensão da avenida Beira Mar gistrada pelo órgão. “Um rapaz foi preso por desacato (à autoridade) porque agrediu um guarda com um copo de vidro. Mas não tivemos nenhuma ocorrência grave, nenhum acidente, nenhum afogamento no mar”, enfatiza. Além da agressão ao guarda, houve uma ocorrência de furto registrada pelos policiais militares. A tranqüilidade da festa foi um dos pontos destacados pela prefeita Luizianne Lins, em seu discurso, minutos antes da contagem regressiva. “Estamos criando um roteiro cultural para a cidade.

Um Réveillon cada vez mais forte, mais bonito. Aqui tem turistas, crianças, idosos”, lembra. Por causa da multidão, algumas crianças se perderam dos pais. “Foram umas 20. Mas, depois da festa, apenas uma ficou sem encontrar os pais. Um menino que aparenta ter seis anos”, informa a inspetora da Guarda Municipal, Cristiane Correia. O menino foi encaminhado ao Núcleo de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes, no bairro São Gerardo. Este ano, a Prefeitura gastou cerca de R$ 4,2 milhões

NÚMERO

290

POLICIAIS PARTICIPARAM DO ESQUEMA DE SEGURANÇA DO RÉVEILLON > LATINHAS nas festas de Réveillon. Somente no aterro, o show pirotécnico, acompanhado de um fundo musical, consumiu 15 toneladas de fogos de artifício.

Enquanto a multidão se divertia na festa, catadores de lixo apanhavam latinhas para ganhar dinheiro extra. “É pouco. Dois reais o quilo”, conta Lúcia dos Santos, que mora no Jardim Jatobá. Ao lado dela, outros dois catadores dormiam de cansaço, depois de uma noite de labuta.


20090102 01c 04FO