Page 1

dobra

dobra

dobra

dobra

“Se lembra quando desenhei nossos nomes na areia e você disse que me amava?” Esta é a história de um amor jovem, verdadeiro e conflitante. Amanda é a garota mais bonita do colégio – e também a mais popular –, e seu melhor amigo faz de tudo para arranjar encrenca e só anda com os maus elementos do pedaço: os marotos. Por causa de um trabalho de Artes, Amanda acaba descobrindo que ela não é quem sempre achou que fosse. Ser a menina mais desejada talvez não seja tão bom assim... Tudo ao seu redor começa a desmoronar quando uma paixão mal-resolvida volta à tona e sua lealdade é posta à prova. Seria um garoto mais importante que uma amiga? Como se não bastasse, o diretor da escola resolve promover bailes aos sábados e convida uma misteriosa banda mascarada para tocar. Os músicos, além de muito talentosos, conseguem mexer com todos, até mesmo com Amanda e suas melhores amigas. Quanto mistério para um simples baile! Mas as letras das músicas cantadas pela misteriosa banda dizem muito sobre ela e seus amores…

Foto: Maya Moura

Como poderiam os músicos saber de tudo aquilo? Afinal, quem eram os mascarados de Sábado à noite? Visite www.livrosan.com.br, cadastre-se e curta o conteúdo exclusivo.

Babi Dewet nasceu no dia 30 de dezembro de 1986, no Rio de janeiro. No início da adolescência, morou em Alto Paraíso (GO) e aprendeu muito sobre limites e amadurecimento. É formada em Cinema e dona de um curso que engloba um projeto de reeducação para jovens. Por causa do trabalho com seus alunos, a cada dia descobre novas situações e conflitos da idade. Considera-se uma eterna adolescente, sempre em busca da Terra do Nunca. Leitora assídua, tem se deparado com obras de autores nacionais novos e valoriza muito essa mudança no mercado editorial brasileiro. É apaixonada por cultura pop, literatura fantástica e bandas britânicas. Fã de carteirinha de fenômenos como Harry Potter e Crepúsculo, também adora os clássicos de Jane Austen e espera um dia conseguir criar personagens tão fortes como os do André Vianco. Seu maior sonho era ser uma estrela do Rock, mas, sem talento musical, encontrou em Sábado à noite sua verdadeira vocação. Blogueira e viciada em internet, Babi passa horas lendo resenhas e conversando com leitores. Entende que a opinião de cada um é essencial para um bom trabalho. Afinal, SAN só é o que é hoje por causa do carinho e apoio de seus fãs.

Capa_SAN-B(4).indd 2

Eu achava que todo livro juvenil seguia um padrão até ler SAN! Com personagens diferentes, Babi inovou, apresentando uma adolescência mais realista. Kamile Girão – 19 anos, Fortaleza/CE – Autora de Yume de escola. Ler SAN é perceber nos personagens cada um dos seus amigos livro. um de páginas É reconhecer-se na história e sentir-se em casa nas Lívia Martins – 33 anos, Niterói/RJ Nunca uma história significou tanto para mim. Pude sentir tudo o que Amanda e Daniel sentiram. Chorei e ri com eles. Juliana Sampaio – 16 anos, Salvador/BA

dela tivessem sido SAN representa a minha adolescência; é como se partes nos personagens. ída distribu lidade persona minha a e colocadas em parágrafos P Paulo/S São anos, 18 – eno Bruna Damasc SAN é aquela história que você gostaria de ter vivido. Os personagens são como seus amigos e os marotos são tudo o que você espera de um amor adolescente. Ana Ferrari – 19 anos, São Paulo/SP Com ambientes e situações atuais, SAN retrata de forma fiel a juventude moderna e resgata também as lembranças de quem já foi jovem um dia. Gutti Mendonça – 24 anos, São Paulo/SP – Autor de O preço de uma lição

O livro que você segura agora não é apenas sobre uma menina popular, bonita e um pouco irritante que se apaixona por um garoto encrenqueiro, rebelde e meio nerd. Sábado à noite é uma história sobre a importância da amizade. Todo mundo já abriu mão de alguma coisa pelo melhor amigo, já chorou no ombro de um amigo e já quis socar alguém que falou besteira sobre aquela pessoa que a gente tem como irmão! SAN é a história desses marotos que fazem você lembrar-se dos seus amigos, e rir até cair da cadeira, ou de meninas que são iguaizinhas a você. Babi tem o dom de transformar anseios e conflitos adolescentes em palavras, em uma história doce e divertida, que reflete a adolescência de quase todo mundo. Em seu livro de estreia, ela se mostra uma escritora que tem a cara dos jovens e fala de igual para igual. É um livro para quem já foi adolescente, se apaixonou, escreveu o nome do amado na areia, jogou Playstation até tarde, participou de rodinhas de violão madrugada afora e fez invencionices com pacotes de miojo, sentindo-se um verdadeiro chef de cozinha. Sábado à noite se tornou meu queridinho e tem tudo para se tornar o seu também! Se você está procurando uma história que o faça suspirar e esperar por mais, eu indico esta. Juro que você não vai se arrepender.

Visite nosso site: www.editoragenerale.com.br

Iris Figueiredo - Autora de Dividindo Mel e dona do blog “Literalmente falando”

24/04/2012 11:59

Capa aberta de Sábado à Noite  

Direitos reservados à Editora Generale e à Babi Dewet.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you