Page 1

Guia do Acervo de Abdias Nascimento BR. IPEAFRO. NA

IPEAFRO_AN_009_Sankofa nº2-Resgate (Adink Asante)1

Fernanda dos Anjos Casagrande Luciana Moura Martins Disciplina: Descrição Arquivística 3


Sumário

História Biográfica ......................................................... 5 História Arquivística ...................................................... 6 Quadro de Arranjo .......................................................... 7 Guia (NOBRADE) ......................................................... 8 Documentos digitalizados.............................................. 9

4


Nascimento, Abdias A atuação do

escritor,

político e poeta

artista plástico,

teatrólogo,

Abdias Nascimento tem início nos anos 1930 com

a participação na Frente Negra Brasileira (FNB), uma das primeiras organizações no séc. XX a exigir igualdade de direitos e participação dos negros na sociedade brasileira. Na década de 1940, articulou a criação de dois grupos teatrais: o Teatro do Sentenciado na Penitenciária de Carandiru, em 1941, quando foi preso por resistir a agressões racistas; e o mais conhecido Teatro Experimental do Negro (TEN), responsável por formar a primeira geração de atores e atrizes dramáticos negros do teatro brasileiro, além de propiciar a criação de uma literatura dramática afro-brasileira. No final da década de 1960, com uma longa trajetória de

militância

no currículo, ficou impossibilitado de permanecer

no Brasil com a promulgação do Ato Institucional nº5 (AI 5) pelo governo militar. Nos EUA,

lecionou

em diversas universidades e

intensificou sua atuação como artista plástico ao abordar temas relacionados aos valores da civilização africana, da cultura religiosa afrobrasileira e da luta pelos direitos humanos dos povos africanos em todo o mundo. Em maio de 1978, Abdias Nascimento proferiu na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) a primeira palestra em território nacional desde o seu retorno ao Brasil, após um exílio de 13 anos motivado pela ditadura vigente. Ainda naquele ano, participou da fundação do Movimento Negro Unificado (MNU), em um ato ocorrido em protesto contra o assassinato de um jovem negro pela polícia militar. Em 1981, Abdias articulou a fundação do

Ipeafro, dentro do

campus, com o apoio de Dom Paulo Evaristo Arns, então grão-chanceler da universidade. Abdias Foi deputado federal, responsável por elaborar a primeira proposta de legislação instituindo

políticas afirmativas

de igualdade racial. Publicou importantes obras, recebeu inúmeras

honrarias e chegou a ser indicado oficialmente ao Prêmio Nobel da Paz no ano de 2009. Abdias Nascimento faleceu no Rio de Janeiro em 23 de maio de 2011, aos 97 anos. 5


IPEAFRO

Instituto de Pesquisa e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro), fundado no ano de 1981, iniciou suas atividades dentro do campus da Pontíficia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), a partir da articulação de Abdias Nascimento com o apoio de Dom Evaristo Arns, então grão-chanceler da universidade. O Ipeafro transferiu-se para o Rio de Janeiro em 1984. Desde a fundação, a instituição tornou-se responsável pela salvaguarda de

imagens

e obras de arte,

documentos,

cartas

produzidos e

recebidos por Abdias e pelas instituições que ele criou ao longo de sua vida.

6


Organização do acervo de Abdias Nascimento, contemplando as diversas atividades desenvolvidas ao longo de sua vida:

7


Por dentro do acervo

Código referência: Título: Data:

de BR. IPEAFRO. AN Abdias Nascimento 1914 - 2011 "Nascimento, Abdias, 1914 – 2011

Nome(s) do(s) Instituto de Pesquisa e Estudos Afroprodutor(es): Brasileiros (Ipeafro) Nota: Para o fundo Abdias do Nascimento, nível 1 " Nível descrição: Dimensão suporte:

de 3 - Série e O acervo inclui aproximadamente 15 mil imagens entre cromos, negativos, e ampliações fotográficas em cores e em preto e branco de diversos tamanhos; 25 metros lineares de documentos textuais; 800 peças museológicas entre prêmios, medalhas e obras de arte (pinturas,

desenhos,

gravuras,

esculturas em diversos tamanhos e materiais), incluindo aproximadamente 200 obras de Abdias Nascimento e 400 obras de arte da coleção Museu de Arte Negra. Condições acesso:

de Sem restrição de acesso.

8


Documentos anexados por hiperlink

Tag. Deputado Federal

“Abolição em Questão”. O livro registra os discursos dos deputados Abdias Nascimento (PDT-RJ), José Genuíno (PT-SP) e Ari Kffuri (PDS-PR) transcritos nessa sessão.ii

Teatro Experimental Negro (TEN)iii

9


Prêmio Nobel da Paz Duas das 132 cartas de endosso de intelectuais, parlamentares, reitores de universidades, organizações da sociedade civil e personalidades destacadas no Brasil e no exterior em apoio à indicação Abdias ao prêmio.

“Edward Telles – Universidade de Princeton, EUA”

“Jaime Antunes, diretor do Arquivo Nacional do Brasil “

10


Produção Acadêmica

“O negro revoltado, organizado por Abdias Nascimento e publicado originalmente em 1968. A segunda edição saiu em 1982.”iv

11


Disponível em: http://ipeafro.org.br/home/br/acervo-digital/24/81/69/obras-abdias-nascimento. Acesso em 26 set. 2013 1

Disponível em: http://www.ipeafro.org.br/home/br/acervo-digital/45/79/85/abolicao-em-questao. Acesso em 26 set.2013 ii

iii

Disponível em: http://ipeafro.org.br/home/br/acoes/32/43/acervo-ipeafro-ten. Acesso em 26 set. 2013

iv

Disponível em: http://ipeafro.org.br/home/br/acervo-digital/45/79/873/onegrorevoltado. Acesso em 27 set. 2013

12

E guia  

Guia do acervo: Abdias Nascimento